Issuu on Google+

ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa Origem: Wikipédia, a enciclopédia livre. Ir para: navegação, pesquisa Coordenadas: 38° 44' 56" N 9° 9' 14" O ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa Iscte-iul-logo.svg Fundação 1972 Tipo de instituição Instituto Universitário Localização Lisboa, Portugal Funcionários 160 Docentes 400 Reitor(a) Luís Antero Reto Vice-reitor(a) Carlos Sá da Costa, António Firmino da Costa e António Caetano Total de Estudantes 7 000 Graduação 3 500 Pós-Graduação 3 500 Cores da Escola Azul Página oficial iscte-iul.pt O ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL) é um instituto universitário público especializado nas áreas de ciências empresariais, ciências Sociais e tecnologias e arquitectura. O ISCTE sita no Campus da Cidade Universitária de Lisboa e prepara-se para celebrar 40 anos em 2012. A sigla "ISCTE" no nome do ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa não possui hoje qualquer significado, funcionando apenas como uma marca histórica 1 . Criado em 1972, com o nome de Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), em Maio de 2009 passou para o regime de fundação pública de direito privado, altura em que mudou igualmente a sua denominação. Índice 1 História 2 Localização 3 Escolas, Departamentos 4 Centros de investigação 5 Ensino 5.1 Licenciaturas 5.2 Mestrados 5.3 Doutoramentos 6 Publicações 7 Referências 8 Ligações externas


História O ISCTE-IUL foi fundado em 1972, como Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE), designação que desapareceu em 2009, reflectindo a expansão que decorreu durante 38 anos, tendo então aderido ao regime de fundação e passado a designar-se ISCTE Instituto Universitário de Lisboa. Na sua origem foi um estabelecimento de ensino superior profissional criado no âmbito do Ministério das Corporações e Previdência Social, o Instituto de Estudos Sociais (IES)2 Através do Decreto-Lei n.º 402/73, de 11 de Agosto, foi integrado na Universidade Nova de Lisboa.3 Quando da organização desta universidade em faculdades4 , o ISCTE regressou à situação inicial de dependência directa do Ministério da Educação. Na sequência da publicação da Lei de Bases do Sistema Educativo e da Lei da Autonomia Universitária5 e da aprovação dos seus Estatutos6 , em 1990, o ISCTE adquiriu o estatuto de escola universitária não integrada, dispondo de autonomia científica, pedagógica, administrativa, financeira e disciplinar, à semelhança das universidades7 A última versão dos Estatutos do ISCTE antes da sua passagem ao regime fundacional foi aprovada pelo Despacho Normativo n.º 37/2000, de 5 de Setembro.8 Através de diploma legal datado de 2005, o ISCTE passou a integrar o Conselho de Reitores das Universidades Portuguesas (CRUP) sendo representado aí pelo seu Presidente até 20099 . Em 2009, através do Decreto-Lei n.º 95/2009, de 27 de Abril,o ISCTE transformou-se numa instituição de ensino superior pública de natureza fundacional, nos termos da Lei n.º 62/2007, de 10 de Setembro10 , denominada a partir de então ISCTE - Instituto Universitário de Lisboa (ISCTE-IUL). O antigo acrónimo ISCTE deixou de possuir qualquer significado desde essa data, sendo mantido agora apenas como uma marca. Apenas a Universidade do Porto e a Universidade de Aveiro possuem o mesmo regime fundacional, tendo as três instituições optado por esse regime em 200911 . A partir de 2009 o refundado ISCTE-IUL passou a ser representado no CRUP pelo seu Reitor12 . Localização O ISCTE-IUL fica localizado na zona sul da Cidade Universitária de Lisboa, junto a Entrecampos e às Faculdades de Farmácia e Faculdade de Medicina Dentária e ainda do Instituto de Ciências Sociais da Universidade de Lisboa. Escolas, Departamentos Escola de Tecnologias e Arquitectura (ISTA - IUL School of Technology and Architecture): Departamento de Matemática (DM) Departamento de Ciências e Tecnologias de Informação (DCTI) Departamento de Arquitectura e Urbanismo (DAU)


Escola de Sociologia e Políticas Públicas: Departamento de Ciência Políticas e Políticas Públicas Departamento de História Departamento de Métodos de Pesquisa Social Departamento de Sociologia Escola de Ciências Sociais e Humanas: Departamento de Antropologia Departamento de Economia Política Departamento de Psicologia Social e das Organizações Escola de Gestão (IBS - ISCTE Business School): Departamento de Contabilidade Departamento de Economia Departamento de Finanças Departamento de Marketing, Estratégia e Operações Departamento de Métodos Quantitativos para Gestão Departamento de Recursos Humanos e Comportamento Organizacional Centros de investigação ADETTI (Associação para o Desenvolvimento das Telecomunicações e Técnicas de Informática) - Responsável pela criação da distribuição portuguesa de Linux (Caixa Mágica). AUDAX (Empreendedorismo e Empresas Familiares) - Actualmente responsável pelo concurso de televisão com o mesmo nome na RTP2. CEA (Centro de Estudos Africanos) CRIA (Centro em Rede de Investigação em Antropologia) CEHC (Centro de Estudos de História Contemporânea) CEMAF (Centro de Investigação de Mercados e Activos Financeiros) CEUA (Centro de Estudos de Urbanismo e Arquitectura) CIES (Centro de Investigação e Estudos de Sociologia) CIS (Centro de Intervenção Social) DINÂMIA'CET (Centro de Estudos sobre a Mudança Socioeconómica e o Território) GIEM (Centro de Investigação e Formação em Marketing) - Procura fomentar o desenvolvimento científico-pedagógico de Marketing e da interligação Universidade-Empresa. GIESTA (Grupo de Investigação Estatística e Análise de Dados) In Out (Instituto de Estudos de Logística e Gestão Global) INESLA (Instituto de Estudos Superiores do Litoral Alentejano) IT (Instituto de Telecomunicações) - Laboratório associado. LINCS (Laboratório Interdisciplinar de Ciências Sociais) MRC (Management Research Center)


UNICS (Unidade de Investigação em Ciências Sociais) UNIDE (Unidade de Investigação em Desenvolvimento Empresarial) Ensino Licenciaturas Antropologia Arquitectura Economia Ciência Política Engenharia Informática Engenharia de Telecomunicações e Informática Finanças e Contabilidade Gestão Gestão de Recursos Humanos Gestão e Engenharia Industrial História Moderna e Contemporânea Informática e Gestão de Empresas Gestão de Marketing Psicologia Social e das Organizações Sociologia Sociologia e Planeamento Serviço Social Todos os cursos já se encontram actualmente adequados ao Processo de Bolonha, optando por planos de estudos com uma duração de três anos no 1.º ciclo e de dois anos no 2.º ciclo. As únicas excepções correspondem ao curso de arquitectura, com o formato de mestrado integrado e uma duração total de cinco anos, e ao curso de Informática e Gestão de Empresas com uma duração de quatro anos no 1.º ciclo e um ano no 2.º ciclo. Muitos cursos possuem disciplinas leccionadas em inglês de modo a incentivar a vinda de alunos externos ao abrigo do Protocolo Erasmus.[carece de fontes] Mestrados Administração Pública, "edição Lisboa" Administração Pública, edição Brasília Ambiente e Sociedade Antropologia Arquitectura Arquitectura e Computação Ciência Política Ciências da Complexidade (com FCUL) Ciências do Trabalho e Relações Laborais Comportamento Organizacional Comunicação, Cultura e Tecnologias de Informação


ola