Issuu on Google+

Ano I - Edição nº 4 - Abril de 2010

LÁBIOS SENSUAIS Solução sem plástica

Distribuição exclusiva nas unidades da Padaria Brasileira e Brasileira Express

BRASÍLIA

Os dois lados da capital

Belezas e mistérios de

MACHU PICCHU O design dos MÓVEIS DE MILÃO NOVOS CARROS que virão em breve

MULHERES que conduzem carreira e filhos


2

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

3


4

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

5


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

EDITORIAL

6

Escreva, queremos publicar seu texto. Um produto deve deixar claro aos seus consumidores a sua utilidade, os seus benefícios e as vantagens em consumi-lo. Com uma revista é o mesmo, ela deve dizer exatamente a quem é dirigida, sem subterfúgios. A Dia Melhor, desde a primeira edição, tem como proposta de ser uma revista para a família. A gratuidade é outro fator de marcante diferencial da Dia Melhor. Ela segue os modernos parâmetros das relações de consumo. As mudanças evolutivas, para atender necessidades e anseios dos consumidores/leitores da Dia Melhor, acontecem a cada edição, já que a revista é um produto inédito em seu mercado. E é isto que desejamos, que a revista seja objeto de entretenimento e, ao mesmo tempo, de aquisição de novos saberes por parte dos leitores. Nesta edição, trazemos até você, leitor, uma novidade importante: artigos escritos por leitores e também solicitados pelo editor. A partir de agora, você leitor, que deseja expressar-se sobre algum assunto, deve enviar seu texto, via correio eletrônico, para que seja apreciado pela redação da Dia Melhor. Prometemos que ninguém ficará sem uma resposta a respeito de seu artigo. Vamos lá! Não se intimide, escreva para nós. Queremos ver seu texto nas páginas da Dia Melhor.

Nesta Edição 6 Editorial 8 Brasil Brasília aos 50 anos 12 Estética A sensualidade dos lábios carnudos e sem rugas 16 Comportamento Os quatro C’s da mulher do século 21 22 Moda Minha mãe na moda 23 Cultura Brasileira Araçuaí ganhou um presente 24 Em Forma Exercícios físicos devem continuar no inverno 26 Turismo Machu Picchu cercada por mistérios e beleza 29 Consumo Requinte e bom gosto para presentear a mamãe 30 Design Salão do Móvel de Milão 2010 34 Alimentos Especiais 35 Mundo do Motor Mercado aquecido provoca lançamentos 38 Dia Melhor Indica Escolha um local ou programa entre as inúmeras sugestões. 50 Por que sou Brasileira?

Carlos A. B. Balladas Publisher Carla G. Ferreira Reportagens Marcelo Moraes Elaine Bosso Luz Design | Diagramação Igor Alves Tratamento de Imagens Mariangela Cunha Ricardo Razuk Ney Euphrausino Publicidade A revista Dia Melhor é uma publicação da CABB Editora Ltda. Distribuição gratuita nas lojas da Padaria Brasileira e Brasileira Express. Tiragem desta edição: 8.000 exemplares. Fale conosco: Avenida Utinga, 413 Santo André - S.P. CEP 09220-610 Tel. (11) 4463-3222 diamelhor@diamelhor.com.br Créditos desta edição. Capa: Carlos Alexandre da Silva Lima. Brasília 50 anos – Texto: Agência O Globo. Fotos: Givaldo Barbosa, Gustavo Miranda e Sérgio Marques (Ag. O Globo); Arquivo Público do Distrito Federal. Estética – Foto: Stockphoto. Comportamento – Texto: Carla G. Ferreira. Fotos: Carlos Alexandre da Silva Lima e Pagú - Banco de Imagem. Arquivo Edgard Leuenroth/UNICAMP. Moda - Texto: Tita Caparrós. Foto: Divulgação. Cultura brasileira – Texto: Célio Turino. Foto: Divulgação. Em forma – Texto: José Roberto Batista Foto: Divulgação. Turismo – Texto: PromPerú. Fotos: Carlos Sala, Walter Silvera, Jorge Esquiroz e Michael Twinddle – PromPerú. Consumo – Textos e fotos: Divulgação Olympus e Obravip. Design – Texto e fotos: Rose Corsini divulgação. Mundo do Motor – Textos: Marcelo Cosentino; Fernando Miragaya e Luiz Humberto Monteiro Pereira (AutoPress). Fotos: Divulgação das Fábricas e Luiz Humberto Monteiro Pereira (AutoPress). Dia Melhor Indica – Textos: Divulgação. Fotos: Divulgação Flickr. Padaria Brasileira – Textos e fotos: Divulgação.

Outras publicações da editora

www.pfinal.com.br


7

ECONOMIA

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010


BRASIL

8

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

Brasília aos 50 anos tem, lado a lado, ricos e pobres

O

s altos salários que resultaram numa das maiores rendas per capita do Brasil e o conforto da elite da política e de servidores públicos renderam a Brasília a fama de ilha da fantasia. A imagem, no entanto, esconde uma realidade de pobreza espalhada ao redor da capital. No chamado entorno de Brasília, um milhão de pessoas vivem sem saneamento, utilizam transporte público de baixa qualidade e sofrem com a violência. A 15km da Esplanada dos Ministérios, a Estrutural é uma área problemática da cidade. Maria Aparecida Gomes, costureira, diz que ali é uma das regiões mais violentas da capital. No trecho da sua casa, já há tubulações de esgoto, mas o sistema ainda não funciona, apesar de a cidade ter os melhores índices de cobertura de saneamento do país (99%). O economista e integrante do Conselho Regional de Economia do DF, Júlio Miragaya, lembra que a renda per capita média no DF é de R$ 1.866 por mês. Na região metropolitana de São Paulo, esse valor é de R$ 1.273 por mês. Nos bairros nobres da capital, como o Lago Sul, o número sobe para R$ 4.972. Nos municípios do entorno, o montante não passa de R$ 800. Brasília

Lúcio Costa, que conversa com Niemeyer na foto acima, já com o perfil da nova cidade delineado ao fundo, não previu que um grande contingente humano formaria um cinturão de miséria no entorno de Brasília. seu projeto.

tem, por exemplo, o maior percentual de empregados domésticos do Brasil. “Brasília tem pouca capacidade de gerar empregos, mas o fluxo migratório continua”, lembra Miragaya, que estima que o total de desempregados chegue a 300 mil. A cidade já não me pertence Foi pensando no gesto simples de quem toma posse de um terreno e assinala nele uma cruz que o arquiteto Lucio Costa fez do seu traço uma cidade. Dos primeiros esboços em 1957, o texto conciso apre-


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

9


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

10

Tenho bisnetos de quem ajudei a nascer.

Os pioneiros Juscelino Kubitschek, Oscar Niemeyer e Lucio Costa são nomes lembrados por todos quando Brasilia é citada. Foram os cérebros do maior empreendimento realizado em toda história do Brasil. Mas foram mãos e os braços de milhares de candangos que construíram a cidade. Muitos pioneiros ainda habitam a capital. Teimosos, sabem que há muito por fazer.

sentado no concurso para escolha do projeto de Brasília até a inauguração passaram-se apenas três anos. Lucio Costa se orgulhava disso. Rebateu uma, duas, várias vezes as críticas de que o país ganhou não uma nova capital, mas uma Ilha da Fantasia, sem espaço para pobres. Costa - falecido em 1998, aos 96 anos - insistia: não foi o projeto de Brasília que expulsou os candangos da construção para a periferia. “Começaram a esnobar a cidade, acusada de ser oportunidade perdida porque — entre outras falhas — a população pobre estava mal alojada. Como se por uma simples transferência de capital o urbanismo pudesse resolver os vícios de uma realidade econômico-social secular. Como se o Brasil não fosse o Brasil, mas a Suécia, ou outro país, qualquer devidamente civilizado”, escreveu, num artigo que se encerrava com o conselho: “Não vale a pena sair de seus cuidados para visitar Brasília se vocês já têm opinião formada e ideias civilizadas preconcebidas. Fiquem onde estão”. Nas visitas que fez nas décadas de 70 e 80, admirou-se ao descobrir o jeito do brasiliense de ocupar os espaços. E gostou de ver na plataforma da rodoviária, encravada no centro da cidade, a população pobre que fora expulsa para a periferia transformar sua ideia original. Próximo dali ele pensara um espaço de diversões requintadas. “Eles estão com a razão, eu é que estava errado. Eles tomaram conta daquilo que não foi concebido para eles. Então vi que Brasília tem raízes brasileiras, reais, não é uma flor de estufa”. “A cidade já não me pertence, mas ao Brasil’’, concluiu o arquiteto.

Linha direta no Planalto

Cacilda fez milhares de partos Aos 91 anos, Cacilda Rosa Bertoni ainda pensa como uma desbravadora e diz que faria tudo de novo se o Brasil estivesse prestes a inaugurar uma nova capital no interior. Essa enfermeira e administradora de hospitais chegou a Brasília antes da inauguração, em 1957. O filme da construção da capital se reconstitui com clareza ao longo das histórias que vão se encadeando. Cacilda trouxe ao mundo centenas de crianças quando ainda não havia hospital na cidade e orgulha-se de jamais ter perdido um único bebê. Fazia os partos nos barracos. A enfermeira conta que não havia esgoto e água tratada. Na falta de luz elétrica, usava um lampião de carbureto. O correspondente Primeiro correspondente na capital federal, José Adirson Vasconcelos, hoje com 74 anos, pisou pela primeira vez no que seria Brasília em 3 de maio de 1957 para cobrir a missa pelo início das obras. Con-

ta que a viagem foi uma verdadeira saga: avião do Rio a Goiânia e ônibus coberto de poeira. A ideia era cobrir a missa, o discurso de JK e voltar ao Rio, mas o fascínio o fez mudar-se para lá. O difícil era enviar matérias para o jornal Correio do Povo e para a agência carioca Asa-Press.“Os primeiros textos eram por código morse, com ajuda de telegrafista. Os mais longos eu levava para o aeroporto e pedia para alguém levar até o Rio”, conta ele. Aparecida na casa original Bem no centro da capital, a vida na velha casa de madeira parece tranquila. No início de Brasília, era o barulho das máquinas e a poeira vermelha dos descampados. “A minha casa foi construída para durar cinco anos. Moro aqui há 50”, conta Aparecida Emediato, uma das primeiras professoras primárias da capital e das últimas candangas a morar numa casa original da época da construção. Saída de Córrego Dantas (MG), em 1959, ela lembra que na escola havia apenas três salas e eram crianças de todas as partes do Brasil Gervásio e a cartola de JK Uma das fotos mais famosas da inauguração de Brasília - de Juscelino Kubitschek com uma cartola na mão em frente ao Congresso Nacional - foi tirada por Gervásio Batista, fotógrafo da revista Manchete durante 45 anos. “Com Juscelino, eu cheguei bem perto do presidente em frente ao Congresso e disse que tinha que fazer a capa da Manchete. Pedi que ele tirasse a cartola. Ele obedeceu, e a foto foi a capa da revista”conta. 50 anos de dedicação ao trabalho Georgina Zanetti em breve completará 50 anos de serviços prestados ao serviço público e, para comemorar o feito, deve


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

11

Na mesma casa há cinco décadas ganhar uma medalha de ouro cunhada na Casa da Moeda do Brasil. É a telefonista mais antiga da Presidência da República. Começou a trabalhar no Palácio da Alvorada, residência oficial do presidente, que ficou pronto antes do Palácio do Planalto. As responsabilidades ali são tão grandes que nem mesmo pôde assistir à festa da inauguração de Brasília. “Estava sozinha no serviço e não podia abandonar o telefone”-. As ligações interurbanas do presidente precisavam ser pedidas com algo entre 12 e 24 horas de antecedência. Naquela época, fazia também vezes de secretária do presidente, e o versátil aparelho que maneja hoje estava longe de existir em Brasília. Mas não se queixa e tem orgulho do que faz.

Para enviar matérias, Adirso usou telegrafistas

Gervásio garante que foi o único a registrar aquele momento de JK.

A pobreza se instalou no Planalto Central desde o início da construção de Brasília


ESTÉTICA

12

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

A sensualidade dos lábios carnudos e sem rugas


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

E

ternamente em busca de um corpo esteticamente perfeito, as mulheres recorrem a todos os tipos de técnicas para alcançar a aparência ideal. O destaque da vez são os lábios. O desejo de conquistar uma boca sensual, estilo Angelina Jolie, virou objeto de desejo de muitos seres do sexo feminino, aumentando a procura pelos consultórios dermatológicos. A medicina, além de curar os males causados pelas doenças, dá conta também de satisfazer as necessidades de auto-estima e de relacionamento social por meio de cirurgias plásticas e de compostos químicos, que não devem ser classificados como remédios para o corpo, mas são verdadeiros bálsamos para a mente. Os desejos de alterações nos aspectos físicos nascem da busca de enquadramento em padrões estéticos em voga, considerados como beleza no momento. As mulheres, portanto, são as que, há séculos, fazem os cientistas nunca desistirem da

13

Todo quadro precisa de uma moldura. Ela realça a obra, às vezes a valoriza, ou apenas assume uma postura discreta para não aparecer mais que o quadro. Assim são os lábios. Eles devem ser o ornamento da boca e estarem em harmonia com o conjunto que compõe a face.

busca pela pedra filosofal - aquela que proporcionará a eterna juventude - perseguida desde a Idade Média pelos alquimistas. Aquelas que almejam sorrir e falar com uma boca sensual adornada por lábios carnudos, mas não querem passar pelo sofrimento de uma operação plástica para aumentá-los, já têm alternativa em novos componentes desenvolvidos pela indústria de cosméticos. O preenchimento labial com ácido hialurônico, por exemplo, além de aumentar o volume da boca, melhora o seu contorno e apaga as rugas existentes. “Com a evolução da indústria de cosméticos, é possível realçar a região com preenchimento, que aumenta o volume dos lábios, melhora o contorno e contribui para eliminar rugas”, explica Luciana Lourenço, dermatologista e professora de Cirurgia Dermatológica da Faculdade de Medicina do ABC e integrante dos conselhos da Sociedade Brasileira de Dermatologia e Sociedade Brasileira de Cirurgia


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

14

Dermatológica. Ela afirma também que não só as mulheres têm se beneficiado das novas técnicas de rejuvenescimento dos lábios; também os

homens. Estes, em sua maioria, para eliminar os sinais de envelhecimento. Àquelas que ainda possuem dúvidas, ou não firmaram convicção sobre o preenchimento

labial, a Dia Melhor formulou perguntas à dermatologista Luciana Lourenço, cujas repostas esclarecem algumas incertezas que possam existir sobre o tratamento por ela recomendado.

Quais os principais sinais do envelhecimento labial? L.L. - Os lábios diminuem, fi cam secos e opacos, com rugas perpendiculares, que dão o aspecto de boca envelhecida.

Quais os tipos de ácido hialurônico da Dermalis que podem ser usados para o preenchimento labial? L.L. - Depende do que se busca. Na maioria dos casos é indicado o Esthélis Basic, mas quando existe a necessidade de se obter um volume maior nos lábios, pode ser usado o Fortélis. Vai depender do estado da região, do grau de envelhecimento da pele e da avaliação dermatológica.

Como é realizado o tratamento? L.L. - Primeiramente aplica-se a toxina botulínica e, após 15 dias, se ainda existirem rugas fi nas marcadas, pode-se usar o preenchedor à base de ácido hialurônico, indicado para utilização nessa área da face, ou seja, que pode ser usado na camada mais superfi cial da pele. É importante esse cuidado, para que esta região não seja elevada, permitindo um resultado mais natural e mantendo a harmonia facial. Por que o ácido hialurônico é a substância mais indicada para o preenchimento labial? L.L. - Especialmente pela segurança que essa substância reabsorvível proporciona. Isto é refl exo do baixo índice de complicações observadas na literatura médica.

Como garantir um resultado natural? L.L. - Muitas vezes, os lábios parecem fi car muito inchados, inicialmente, mas um resultado natural dependerá da técnica empregada pelo dermatologista, do produto adequado para a necessidade avaliada, de bom senso e também de bom gosto. Qualquer homem ou mulher pode realizar um preenchimento labial com ácido hialurônico? L.L. - Sim, com exceção das pessoas com alergia comprovada a esta substância. Como é realizada a manutenção? L.L. - Para conservar o resultado alcançado, a manutenção deve ser feita após nove meses do primeiro tratamento. A partir de qual idade pode-se realizar o preenchimento labial? L.L. - Não há idade limite, mas em geral gosto de aplicar em indivíduos maiores de 18 anos.


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

15


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

COMPORTAMENTO

16

O desafio dos “4 Cs” da nova mulher: casa, casamento, criança e carreira por Carla G. Ferreira

A

s mulheres não são mais as mesmas. O estereótipo de Amélia há muito deixou de existir. A mulher de verdade é aquela que adquiriu independência não só de um marido, mas de todos os estigmas que carregava. Eram mal vistas por morarem sozinhas ou terem filhos sem casar. Os preconceitos oriundos da cultura de uma sociedade patriarcal oprimiam e limitavam as opções de uma mulher em praticamente todos os setores, principalmente os profissionais. Não é à toa que mulheres como a brasileira Pagu (veja quadro anexo à matéria) são consideradas heroínas de seu tempo. As mulheres saem de seus lares para estudar, brigar pela igualdade com os homens e buscar uma qualificação profissional. Assumem cargos de destaque e são totalmente independentes. Trabalhar hoje, para milhares de “mães de família” já não é mais uma escolha, mas uma necessidade, principalmente para o sustento e garantia de um futuro tranqüilo para si e para os filhos. Seja para complementar a renda do marido, ou por sustentarem sozinhas a casa, o grande desafio para a maioria delas é lidar com o dilema de se tornar uma mãe ausente, pois, além de trabalharem, algumas dessas mulheres ainda estudam, no

Karina (foto acima) acompanha a filha no dever da escola em seus momentos de folga Selma Moreno e o marido, acompanhados dos seis filhos, hoje já todos criados e encaminhados (foto arquivo de família)

desejo ou necessidade de progredirem profissionalmente. Médicas, professoras, administradoras, psicólogas e executivas, as mães investem pesado na carreira profissional, competem fortemente com a categoria masculina em busca de reconhecimento e, claro, melhores salários. Para alcançar o topo da profissão muitas deixam de lado a vida pessoal e até mesmo os filhos, atribuindo a responsabilidade da educação e formação dos pequenos aos avôs e até mesmo às babás.


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

17

A professora de Psicologia das Relações Humanas do Instituto de Psicologia da Universidade de São Paulo Sueli Damergian faz um alerta. “É ilusão acreditar que contratar a melhor babá ou colocar a criança na melhor escola suprirá o distanciamento. Os valores devem ser ensinados em casa. Os pais acabam delegando a educação dos filhos à escola. Mas é a família que deve ensinar esses valores”, alerta. Segundo a psicóloga, os pais devem saber equilibrar a ausência por conta do trabalho. “Estudar e querer usar aquilo que aprendeu é bom, mas a dedicação excessiva à empresa não pode substituir a dedicação aos filhos. O trabalho é necessário para a realização pessoal, mas elas não podem substituir os filhos pelas corporações. O amor deve ser dado independente de qualquer coisa. Criança que cresce sem amor terá problemas. A mãe deve procurar o equilíbrio”. Pedras no caminho Para chegar ao topo da carreira, as mulheres adiam cada vez mais a gestação. Por isso, hoje em dia é comum engravidar pela

primeira vez por volta dos 40 anos. Há casos de mulheres que se tornam mães durante a vida acadêmica. Outras adiam o sonho por algum obstáculo no meio do percurso. Voltar a estudar nunca é tarde, mesmo com a rotina complicada de uma mãe estudante. E quando o sonho de ingressar na universidade e garantir um futuro promissor é interrompido por falta de tempo, filhos ou mesmo problemas financeiros? A resposta, a pedagoga Karina Caroline Ferreira tem na ponta da língua. “Nunca desista dos seus ideais, os obstáculos são muitos, mas é preciso enfrentá-los”. Mãe aos 17 anos, Karina interrompeu por um período alguns planos de vida para levar a gravidez adiante. “Quando engravidei estava com 16 anos e cursava o ensino médio técnico em período integral. Foi difícil, mas tive o apoio da minha família, levei adiante e consegui terminar.”, recorda a jovem, que para garantir o futuro da filha Carolina investiu na carreira profissional e ingressou na faculdade. Mesmo chegando tarde e cansada, Karina desempenhava seu papel de mãe, dando atenção e carinho à filha. “Não é fácil conciliar várias tarefas ao mesmo tempo, como estudar, trabalhar, educar e ainda dar atenção aos filhos. Apesar das dificuldades, valeu à pena. Pretendo continuar investindo na minha carreira profissional e garantir um futuro descente para a minha filha.”, ressalta ela, que hoje aos 25 anos, concluiu


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

18

no final do ano passado o curso superior de Pedagogia e agora cursa pós-graduação em Psicopedagogia. Assumindo papéis A mulher acumulou papéis diferenciados ao longo dos anos. Além de assumir o papel de boa mãe, ainda se desdobra para não deixar de cumprir suas outras tarefas, como esposa, estudante, profissional, educadora, amiga, filha e por aí vai. O dia acaba sendo curto para esse grande número de coisas e para dar conta de tudo. Dinamismo e jogo de cintura são fundamentais, revela Gisele Ribeiro (foto página 17), que divide sua rotina de secretária em uma empresa de transporte coletivo entre a faculdade de Gestão Ambiental, o marido e o filho Felipe. “Nunca fui de ficar acomodada. Mesmo longe dos estudos, procurei estar atualizada e ocupada. Leio muitos livros, jornais e adoro fazer artesanato! Depois que terminei um curso de liderança, resolvi investir na minha carreira e voltar a estudar.”, destaca Gisele e confessa não ser nada fácil assumir todas as tarefas. “Tento conciliá-las, mas há momentos em que uma se depara com a outra, e você precisa resolvê-las. Uso meu horário de almoço para fazer compras, terminar um trabalho da faculdade e conversar com a professora do meu filho”. Administrando o tempo

Quando questionada se carrega alguma culpa por deixar o filho em casa, Gisele é direta. “Não. Claro que gostaria de ficar mais com ele. Apesar de

“Toda vitória trás junto o sacrifício, nos adaptamos ao mínimo de tempo que nos resta. Conto com a ajuda da minha mãe para olhar e cuidar da minha filha durante o dia”.

ter apenas 5 aninhos, meu filho entende e sabe a importância de trabalhar e estudar. De manhã ele fica na escola e a tarde com a minha sogra, que é meu braço direito e a segunda mãe para ele”.

Apesar dos horários apertados, a secretária faz com que os momentos que fica com o filho sejam intensos. “Procuro participar de tudo: suas atividades da escola, suas brincadeiras e suas conquistas. Para educá-lo, uso situações vivenciadas e faço com que ele reflita. Ele me respeita muito e temos uma relação maravilhosa, muito aberta.”, destaca. Gisele garante que trabalhar, estudar, educar e ainda cuidar da casa e do marido não a


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

impediram de curtir a vida. “De uma maneira mais moderada, eu e meu marido mantemos nossas saídas com os amigos. Curtimos muito viajar e sempre que possível o Felipe vai junto conosco”. Novos hábitos, antigos valores Embora as mães atuais sejam mais preocupadas com a beleza, usem roupas moderninhas, mantenham-se informadas, dominem as novas tecnologias, uma coisa não muda: o amor que sentem pelos filhos. Mesmo com a ausência e com um dia cheio, sabem e controlam toda a rotina dos pequenos, acompanhando desde a lição de casa até o momento em que eles vão dormir. Carreira Logo que casou, Selma Moreno já era proprietária de uma das primeiras academias de ginástica do ABC, que teve durante 18 anos. “Fui técnica da Seleção Paulista de Ginástica Rítmica Desportiva (GRD) e árbitra da Confederação Brasileira de Ginástica, por quatro anos. Também ministrei, por sete anos, aulas de ginástica pré/ pós.”, recorda. Mãe de seis filhos, num período de 10 anos de casamento, Selma conseguiu exercer e conciliar os papéis de mãe, esposa e profissional. “Costumamos falar que nossos filhos foram criados no esporte, nas quadras, academias e salas de ginásticas.”, explica, já que o esposo, Antonio Carlos, também é professor de Educação Física, técnico desportivo e atleta pro-

19

fissional. “Em meio aos nossos trabalhos, cursos, viagens pelo esporte, concentrações, entre campeonatos mundiais e jogos olímpicos, era revezar quem levava as crianças à escola e cursos ou quem ficava em casa com elas. Foram anos de sacolas e malas, com trocas de roupas, mamadeiras, fraldas, suquinhos e papinhas, pra lá e pra cá. Colchonetes e sonecas em vestiários.”, lembra. Apesar das dificuldades, a professora conseguiu criar os seis filhos e ainda ter sucesso profissional, hoje, aos 57 anos, ainda está em plena atividade. “Não trabalho fora, mas ministro aulas de catequese e faço um Mestrado da Universidade de Navarra –Espanha – sobre Ciências da Família, onde me formarei Orientadora

Familiar”. Para alcançar satisfação pessoal e profissional, a assistente comercial Juliana Regina da Silva, arregaçou as mangas e foi à luta. i, conta. Mãe da pequena Giovanna, de 10 anos, Juliana diz que é preciso ousadia para ser mãe, trabalhar e estudar. “Ainda mais quando se é mãe solteira. Porém, a recompensa é maravilhosa, tenho minha filha como amiga e companheira”. Hoje, aos 29 anos, a assistente comercial está no último semestre do curso de Gestão Comercial, e já faz planos para novos desafios acadêmicos em 2011. “Vou aproveitar o segundo semestre deste ano para decidir qual novo curso farei”.’

Pagú

Escritora, jornalista e militante comunista, Patrícia Rehder Galvão, conhecida como Pagú, teve grande destaque no movimento modernista de 1922. Trabalhou como jornalista no Diário da da Noite, A Fanfulla, Diário de S. Paulo, Correio da Manhã, A Tribuna, de Santos e a Agência France Presse. Sob o pseudônimo Mara Lobo publicou o romance Parque Industrial e A Famosa Revista. Como King Shelter produziu contos policiais que foram publicados originalmente na revista Detective, dirigida pelo dramaturgo Nelson Rodrigues. Como animadora cultural, traduziu grandes autores até então inéditos no Brasil como James Joyce, Eugène Ionesco, Arrabal e Octavio Paz.

Pagú, escoltada por policiais, na saida de um de seus julgamentos

Teve um trabalho marcante como incentivadora do teatro amador, especialmente em Santos. Como ativista política e membro do Partido Comunista Brasileiro, combateu a ditadura de Getúlio Vargas, o que lhe rendeu 23 prisões.


20

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

21


MODA

22

Minha mãe na moda

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

por Tita Caparrós

F

oi calçando os sapatos, usando os vestidos e passando os batons da minha mãe – que chegavam quase até minha bochecha – que pude me ver menina e mulher, na expressão feminina que estes acessórios me deram. A lembrança, guardada carinhosamente no fundo da memória, nos remete a uma época nostálgica, a menina que, escondidinha, calçava os sapatos, usava os vestidos e revirava a maquiagem da mãe, como quem se apronta para uma apresentação no palco e, de repente, surge frente aos pais em exibição. Ah, que delícia! Bons tempos aqueles. Por meio da moda, nós mulheres, mais do que os homens, nos expressamos todos os dias. Usamos sempre uma roupa diferente para cada momento de nossas vidas: para trabalhar, para a academia, para o almoço com as amigas ou para a noite de sedução. A maneira como nos vestimos traduz um pouco da nossa personalida-

de e do nosso estado de espírito. Por meio das roupas, nos expressamos, nos mostramos e nos escondemos. As primeiras noções de moda aprendemos com a nossa mãe, pessoa especialmente determinante em nossas vidas. Como você enxerga sua mãe? Forte, sagaz, guerreira, sensível e delicada? As roupas que ela usa demonstram a sua rotina diária de mãe, de mulher e a sua expressão mais forte como ser humano. Inspiradas na mãe, nós, filhas, começamos a construir o nosso próprio mundo e a traçar nossa própria forma de expressão por meio da moda. Para as mulheres, a moda e seus mimos são expressões de afeto. Qual é a mãe que não ama receber de seus filhos roupas, acessórios ou maquiagens? É nesse momento de presentear que, além de dizer o quanto elas foram e são importantes para nós, dizemos como as vemos: amor, dedicação, fortaleza e delicadeza. Mãe sempre vai estar na moda!


Araçuaí ganhou um presente por Célio Turino

Uma notícia está chegando lá do interior Araçuaí ganhou um presente Não deu no rádio, no jornal ou na televisão Um cinema Ficar de frente para o mar, de costas pro Brasil O único do Vale do Jequitinhonha Não vai fazer desse lugar um bom país Uma bela sala, com projeção em 35 mm., som de qualidade e poltronas compradas de um antigo cinema que foi fechado há muitos anos Uma notícia está chegando lá do Maranhão O cinema é simples mas muito bonito, pintado com tinta de terra Não deu no rádio, no jornal ou na televisão Tudo feito pelos meninos e meninas de Araçuaí Veio no vento que soprava lá no litoral Um Ponto de Cultura que muito antes desta política pública já era Ponto de Cultura De Fortaleza, de Recife e de Natal Trabalho iniciado com Tião Rocha, que deixou a cadeira de professor universitário para fazer educação de um jeito diferente A boa nova foi ouvida em Belém, Manaus, Com o Ponto de Partida de Barbacena, os meninos fizeram uma turnê João Pessoa, Teresina e Aracaju Ser Tão Gerais E lá do norte foi descendo pro Brasil central Com Milton Nascimento Chegou em Minas já bateu bem lá no sul Terminada a turnê a divisão do cachê daria R$ 2 mil para cada um, além de recursos para o Centro Cultural que eles mantém em seu vale Aqui vive um povo que merece mais respeito

Preferiram juntar tudo e dar um presente para sua cidade Sabe, belo é o povo como é belo todo amor Um cinema Aqui vive um povo que é mar e que é rio Mas o dinheiro era insuficiente E seu destino é um dia se juntar Foi quando surgiu o edital para seleção dos primeiros Pontos de Cultura O Canto mais belo será sempre mais sincero Era necessário ter dinheiro para a contrapartida Sabe, tudo quanto é belo será sempre de espantar Foi o suficiente Aqui vive um povo que cultiva a qualidade Em março de 2008 fui ao Vale do Jequitinhonha inaugurar o cinema Ser mais sábio de quem o quer governar A cidade toda em festa A novidade é que o Brasil não é só litoral Foi na praça que apresentaram outro espetáculo, ‘Canto pra Nhá Terra’ É muito mais, é muito mais que qualquer zona sul Milhares de pessoas foram ver o trabalho Tem gente boa espalhada por esse Brasil Dos meninos e meninas da cidade Que vai fazer desse lugar um bom país Araçuaí ganhou um presente. [a parte em itálico é a canção Notícias do Brasil, de Milton Nascimento e Fernando Brant. A eles, meu agradecimento]

Célio Turino é escritor e mestre em História pela Unicamp. Atuou como secretario de Cultura de Campinas, diretor do Departamento de Programas de Lazer na Secretaria de Esportes da cidade São Paulo e secretário de Cultura de Cidadania do Ministério da Cultura.

23

CULTURA BRASILEIRA

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010


EM FORMA

24

Exercícios físicos devem continuar no inverno

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

por José Roberto Batista

O

verão acabou e aos poucos as academias começam a ficar vazias, com a chegada do inverno, estação mais fria do ano. Com a queda de temperatura, o organismo sofre algumas alterações e as pessoas ficam mais preguiçosas. Se para muita gente começar uma atividade física exige disciplina e disposição considerável, nos dias frios as coisas ficam ainda mais complicadas, tornando o desafio ainda maior. É preciso muita determinação e força de vontade para levantar da cama logo cedo e manter a rotina de exercícios, mesmo naqueles dias em que o clima frio convida a continuar um pouco mais debaixo das cobertas. O que fazer para driblar a indisposição e seguir em frente na luta por um corpo mais saudável? Vejamos algumas dicas importantes para praticar exercícios físicos durante o inverno e chegar ao verão com o corpo em forma: • Se o horário que você treina é de manhã, não pense duas vezes, quando o despertador tocar levanta-se. Aquela velha desculpa de só “mais cinco minutinhos” acaba induzindo à desistência. Para as pessoas que treinam logo cedo, a dica é trocar de horário por tempo determinado (período do inverno) caso a preguiça insista em aparecer; • Praticar exercícios com um amigo (a) ou até mesmo em grupos é uma estratégia que pode deixar você animado (a). Quando existem outras pessoas envolvidas com o mesmo objetivo a motivação é maior; • É muito importante lembrar-se da sensação que o corpo recebe após o exercício: bem estar, relaxamento, satisfação de dever cumprido (tudo por conta da Endorfina); • Para os praticantes que buscam fazer sua pratica ao ar livre, a saída é optar por freqüentar uma academia (temporariamente) nos meses que permanecem o frio, sendo assim não sofrerão com as baixas temperaturas externas;

• Quando abaixa a temperatura, o metabolismo acelera para manter a temperatura corporal. Quem mantém o ritmo do treinamento durante essa época, tem mais facilidade para emagrecer, caso não cometa excessos alimentares, claro; • Aumente o tempo em que você estar alongando (de 20 a 40 segundos) e o aquecimento (ao menos dez minutos) durante o período mais frio, assim você evita lesões, mais propícias nesta época do ano, e continua a sua atividade sem interrupções; • Para pessoas com problemas respiratórios, que praticam Atividade Física ao ar livre, a tendência é sentir mais dificuldade no frio. O segredo para evitar problemas é manter um bom nível de hidratação, para que as vias respiratórias não venham ressecar; • Com a queda da temperatura, algumas alterações no organismo são observadas, como resfriados e aquela tão famosa preguiça que afasta as pessoas que já praticam atividades físicas nas academias e impede que outras iniciem. Mas o que muitas pessoas não sabem é que a interrupção de uma atividade física, principalmente no inverno, fragiliza o organismo, pois a prática regular de exercícios aumenta a resistência orgânica do indivíduo. É necessário mudar esse pensamento de que atividade física só se pratica no verão. Agora deixa esta preguiça de lado, não dê bola para o frio, coloque sua roupa de treino, um agasalho e vai treinar, porque quando chegar o verão, não vai precisar ter tanto trabalho para chegar ao seu peso ideal.

• No inverno, é comum as pessoas descuidarem da aparência por andar com o corpo mais coberto. Vale lembrar que, para estar em forma no verão, é preciso treinar o ano todo. Para perceber algumas mudanças no seu corpo são necessários ao menos três meses;

José Roberto Batista (Beto) Preparador físico da JR Personal, diretor técnico do Harmony Studio Pilates, instrutor de treinamento funcional (CORE 360º), professor de Educação Física - Cref. 049076-G/SP.


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

25


TURISMO

26

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

Machu Picchu cercada por mistérios e beleza

Machu Picchu reabre ao turismo depois de permanecer fechada por dois meses devido às fortes chuvas no início do ano que atingiram e interromperam o acesso de turistas.

C

onsiderada a principal atração turística do Peru, privilegiada por suas paisagens encantadoras e localizada em uma das zonas mais elevadas dos Andes, as ruínas de Machu Picchu, nome que em quéchua significa Montanha Velha, erguem-se a mais de 2.400 metros de altitude. Também conhecida como cidade perdida dos Incas, abriga um passado de histórias ricas em mistérios, enigmas e lembranças da era colonial. Acredita-se que foi um centro de culto e de observação astronômica ou o recinto privado da família do Inca Pachacútec. Embora Machu Picchu seja uma das novas maravilhas do mundo, existem outros diversos sítios arqueológicos dentro o do Peru, inclusive na capital Lima. Caminho Inca Existem várias rotas de acesso para chegar a Machu Picchu, a mais comum é feita pelo trem Hiram Bingham saindo de Cuzco ou pelo Caminho Inca. Para os aventureiros, a opção é percorrer a Trilha Inca e chegar a Velha Montanha pela Porta do Sol. Pode-se realizar a Trilha Completa, caminhando os 45 quilômetros em quatro dias com pernoites nos acampamentos. Além de Machu Picchu Cuzco é sem dúvida um dos lugares mais

Cavalinhos de Totora, espécie de embarcação construída artesanalmente, com forma similar a uma prancha de surf. Era utilizado pelos antigos povos incas como instrumento de trabalho e lazer.

fascinantes do mundo. Antiga capital do império incaico. Entre suas ruas de pedras encontram-se edifícios de construção inca, como o Koricancha e o Palácio de Inca Roca, junto com construções coloniais de estilo barroco andino, como a Catedral e a igreja da Companhia. É conhecida como a rota de trekking mais famosa da América do Sul pelo que oferece ao visitante.


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

Vale Sagrado dos Incas Um vale de clima agradável e uma imensidão de montanhas, como Verónica e Pitusiray, algumas nevadas e plantações de milho e batata. Lá, o povo de Písac ainda reza missa em quéchua, e em Ollantaytambo as pessoas vivem dentro de construções incas e com as mesmas roupas de séculos atrás, e, se isso fosse pouco, nas partes altas deste Vale Sagrado se levantam maravilhosos templos dedicados aos deuses e aos reis daquela época. Seguindo o Vilcanota, o rio sagrado dos incas, que para eles era a representação da

27

A canoagem é um dos esportes de aventura mais buscados no Perú. O rio Colca toma o nome de Majes ao chegar ao litoral. Os rápidos nesta zona são de grau II e III e podem ser utilizados barco de borracha, balsa, caiaque ou hydrospeed.

via Láctea na terra, se passa pelos pitorescos povoados de Calca e Yucay e depois a Ollantaytambo, onde todas as bases das casas, inclusive as portas e janelas, são obras dos incas, e o telhados, sacadas, e a igreja são coloniais. O excepcional templo inca (com terraços sobrepostos, fontes de água e extraordinários blocos de pedra com gravações de felinos) é uma prolongação deste pequeno povoado. Chinchero Chinchero é outra cidade encantadora, conhecida como “terra do arco-íris”, localizada numa planície alto-andina. Foi uma


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

28

suas paisagens incríveis, entre as quais se destacam pitorescos prados dos sonhos. O naturalista Antonio León de Pinelo disse ser “o paraíso bíblico”. A cidade era um importante centro agrícola do império e foi escolhida por muitos viajantes como residência. O turismo de aventura e a oferta turística da região têm crescido tremendamente. Você pode praticar esportes de pouco risco, como caminhadas e passeios a cavalo, como também optar pelos mais radicais: canoagem, mountain bike, bungee jumping, entre outros. Tudo isso, é claro, sempre sob a supervisão de guias especializados.

Cidadela de Chan Chan, imenso labirinto de muralhas de barro de 12 metros de alto e refinado trabalho arquitetônico. Foi a capital religiosa do senhorio Chimú (700 - 1400 d.C.), no vale do rio Moche, no Departamento de La Libertad (norte do Peru). Catarata do Tigre, localizada no Parque Nacional de Tingo Maria Huanaco.

das mais importantes cidades do império, devido às terras férteis. Suas construções refletem a influência da passagem dos espanhóis. É no povoado que fica a igreja católica principal, que data do século XVII, e que foi construída sobre as ruínas de um grande palácio inca. Urubamba O povoado de Urubamba fica no coração do Vale Sagrado. É também conhecido pela

Localizada no ponto mais alto de Machu Picchu, nos Andes peruanos, a pedra de Intihuatana - lugar onde se amarra o sol -, era usada para medir o ciclo do tempo e das estações do ano.


Requinte e bom gosto a mamãe O Dia das Mães está chegando. A data é considerada a segunda mais importante para o comércio, perde apenas para o Natal. Nada melhor do que inovar no presente com opções originais e sofisticadas para a pessoa mais especial de nossas vidas.

Cafeteira Italiana Expresso 15 Diva Bugatti R$ 4.549,00 Com design exclusivo de Andreas Seegatz, a cafeteira DIVA, veio para dar um toque de arte em ambientes refinados e de muito bom gosto. A Cafeteira Italiana DIVA tem o corpo feito em um único bloco de liga especial de alumínio, seu formato único proporciona o efeito de turbinamento dos vapores.

Adega Climatizada 29 Garrafas 127v - GE R$ 1.999,00 A Adega Climatizada para 29 Garrafas é mais uma peça exclusiva da GE. Para todos os amantes de um bom vinho, esta adega climatizada irá levar muito requinte e sofisticação para o ambiente. Um produto indispensável na casa, esta adega climatizada possui toda a qualidade e durabilidade dos produtos GE. Além de tudo, a adega climatizada apresenta um design incrível tornando o momento de lazer ainda mais especial e nobre. E-PL1 Filtros Criativos: Pop Art (arte pop), Soft Focus (foco suave), Grainy Film (filme granulado), Pin Hole (olho mágico) + Diorama (obra de arte) e Gentle Sepia (sépia suave). Diferenciais: Porta para novos acessórios, o visor eletrônico (VF-2) ou o adaptador de microfone externo opcional (SEMA-1), Direct Button, que permite a gravação direta de vídeos em HD ao toque de apenas um botão e Live’s Guide, para rotatividade de efeitos fotográficos e escolha daquele mais adequado, que realçará a cena, e flash. Peso do corpo: 296g (sem bateria, lente e cartão de memória). Preço: US$ 599,99 (somente corpo). Para conhecer outros produtos acesse: www.olympus.com.br.

AP VIANA

29

CONSUMO

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010


DESIGN

30

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

Salão do Móvel de Milão. Design para o mundo por Rose Corsini, designer de interiores

C

onsiderado referência mundial de lançamento de tendências do design mobiliário, o Salão Internacional do Móvel, realizado anualmente em Rho-Milão, na Itália, reuniu entre 14 e 19 de abril, mais de dois mil expositores, além de renomados profissionais da área, que apresentaram aos visitantes os mais variados estilos, cores, materiais, inovações, tecnologias e influências culturais no universo da decoração e design, vindas de todos os cantos do mundo. Ocupando um espaço com mais de 210 mil metros quadrados de área para exposição, a 49ª edição da Salone Internazionale de Mobilereuniu marcas internacionais, designers e arquitetos renomados, além de diversos artigos, objetos, utensílios e móveis de decoração que variam do clássico ao moderno, e chegam ao étnico. Paralelamente à feira, na região de Tortona – antiga zona industrial – estavam concentrados vários eventos do Fuori Salone, ou seja, independentes e que são mais voltados aos empresários do setor. Completaram o roteiro, as feiras que acontecem a cada dois anos, a Eurocucina – que apresentou novidades e inovações tecnoló-

A cobertura do Salone Internazionale del Mobile, realizado em Milão na Itália, foi registrada com exclusividade para revista Dia Melhor por Rose Corsini, designer de interiores.


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

31 31


32

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

33

gicas de mobiliário para cozinhas -, a Mostra Internacional de Móveis para Banheiros e o Salão Sattelite – que expõe os trabalhos de jovens designers, revelando o potencial de cada um. A obra de Massimiliano O arquiteto italiano Massimiliano Fuksas foi responsável pela concepção das estruturas principais - feitas de aço e vidro -, do Complexo da Fiera Milano, conjunto arquitetônico dedicado a abrigar grandes exposições, como o Salão Internacional do Móvel. ABC Com uma delegação de 80 profissionais do segmento de decoração, design e arquitetura,

o Pólo Design Center - associação de lojistas da área de design e decoração do ABC - também marcou presença no Salão do Móvel. Fora do salão É possível visitar alguns pontos turísticos que valem a pena conhecer. Especialmente famosa por ser um dos grandes centros do design e da moda, abrigando lojas, como a

Via Montenapoleone e a Galleria Vittorio Emanuele II - shopping mais antigo do mundo que começou a ser erguida em 1865 e demorou 12 anos para ser concluída -, Milão também possuiu grifes como Armani, D&G, Bulgari e Fendi que são orgulho italiano. Grandiosa e rica em patrimônio histórico e cultural, a cidade possui ainda excelentes restaurantes, que oferecem os melhores pratos da culinária italiana. A elegância e sofisticação de Milão estão presentes também em suas reliquias, como o Duomo de Milão, maior catedral gótica da Itália, com157 metros de comprimento, construída em 1813 e

o teatro Alla Scala de Milano, palco de grandes óperas, assim como a obra de Leonardo da Vinci, a Santa Ceia, ou Il Cenacolo, que está no Convento de Santa Maria delle Grazie. Milão também é fonte de orgulho masculino, afinal não é preciso ser fanático por futebol para saber que o Milan e Internazionale de Milano, cujo estádio San Ciro, ou melhor, Giuseppe Meazza, que, dependendo do time em campo, muda suas cores e o nome. Uma loucura! Grandiosa, assim pode-se definir a cidade de Milão, localizada na Lombardia, e capital do design, moda e gastronomia.


ALIMENTOS ESPECIAIS

34

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

Padaria Brasileira oferece linha de produtos especiais

A

Padaria Brasileira possui uma ampla linha de produtos especiais, criada para atender pessoas que necessitam fazer dietas alimentares ou possuem algumas restrições. Entre esses produtos, estão os isentos de glúten e de lactose, além de alimentos diet e light. Alimentos sem glúten Os produtos sem glúten são recomendados às pessoas quem têm a doença celíaca - intolerância permanente ao glúten. Esta doença geralmente se manifesta na infância, entre o primeiro e o terceiro ano de vida, podendo surgir em qualquer idade, inclusive na adulta. O tratamento da doença consiste em uma dieta totalmente isenta de glúten e devido à exclusão total de alguns alimentos ricos em carboidratos e fibras, a dieta do celíaco habitualmente é composta em sua maior parte de gorduras e proteínas (carne em geral) e em menor parte de carboidratos (massas sem glúten e açúcares). De acordo com a ACELBRA (Associação dos Celíacos do Brasil), informa a nutricionista Angélica Marrocheli Barne, todo celíaco que não transgride a doença, tende a ter um aumento do peso corporal e, desta forma, é importante uma dieta equilibrada, com muitos sucos naturais, verduras e legumes. O glúten é a principal proteína presente no trigo, aveia, centeio, cevada e no malte, os quais são cereais amplamente utilizados na composição de alimentos, medicamentos e bebidas industrializadas. Na Brasileira é possível encontrar diversos produtos sem glúten, como brigadeiro, docinho de coco, biscoito de polvilho, creme de limão, mousses, suspiro, pudim, chantilly, croquete de bacalhau, pão de queijo, patês, molho ao sugo e à bolonhesa, arroz branco e à grega, frango assado, bifes, maioneses, caldo verde, alguns tipos de sopas, saladas, vitaminas e sucos. Intolerância à lactose Embora muitas vezes usadas como sinônimos, é importante estabelecer a diferença entre intolerância, alergia e sensibilidade, pois suas consequências podem ir de um simples mal-estar ao risco de vida. A alergia é uma resposta

do sistema imunológico a algum componente do alimento – em geral, proteínas. A intolerância trata-se de uma reação adversa que envolve a digestão ou o metabolismo, mas não o sistema imunológico. Já a sensibilidade é uma resposta anormal, que pode provocar reação semelhante à alergia. A Intolerância à lactose é a incapacidade de digerir a lactose, resultado da deficiência ou ausência da enzima intestinal chamada lactase. Essa enzima possibilita decompor o açúcar do leite em carboidratos mais simples, para sua melhor absorção. Há três tipos de intolerância à lactose, que são decorrentes de diferentes processos. São eles: deficiência congênita da enzima - problema genético muito raro, pois a criança nasce sem capacidade de produzir lactase; diminuição enzimática secundária a doenças intestinais - bastante comum em crianças no primeiro ano de vida e ocorre devido à diarréia persistente, pois há morte das células da mucosa intestinal (produtoras de lactase). Assim, o indivíduo fica com deficiência temporária de lactase até que estas células sejam repostas; deficiência primária ou ontogenética – é o mais comum na população. Com o avançar da idade, existe a tendência natural à diminuição da produção da lactase. Esse fato é mais evidente em algumas raças como a negra. Os sintomas mais comuns são náusea, dores abdominais, diarréia ácida e abundante, gases e desconforto. A severidade dos sintomas depende da quantidade ingerida e da quantidade de lactose que cada pessoa pode tolerar. Não há tratamento para aumentar a capacidade de produção de lactase, mas os sintomas podem ser controlados pela dieta. São proibidos leite de vaca, queijos, manteiga, requeijão e demais derivados do leite ou produtos preparados à base de leite. Por isso, a Brasileira tem diversos produtos sem lactose, que vão de docinhos, bolo confeitado e recheado com bebida à base de soja (sob encomenda), até lasanhas, pizzas, salgados e patês. Consulte o site www.padariabrasileira.com.br, lá encontrará todas as opções de alimentos especiais oferecidos pela Padaria Brasileira.


Mercado aquecido provoca lançamentos

A

pesar das vendas recordes registradas nos últimos anos, o mercado brasileiro de automóveis ainda apresenta espaços. Um deles é o segmento de utilitários esportivos compactos, onde o Ford EcoSport praticamente não tem concorrentes. Pensando neste mercado, a Renault vai produzir no Brasil, em 2011, o Duster – modelo desenvolvido por sua subsidiária romena Dacia. Na Europa, onde já está sendo comercializado, o Duster ganhou o título de SUV mais barato do mundo , dado pela World Records Academy – organização americana que certifica recordes mundiais. Os preços confirmam. Por lá a versão de entrada do utilitário compacto tem preço inicial de 10.500 Euros, algo em torno de R$ 25.600, já com airbags frontal e lateral, ABS, vidros dianteiros elétricos, direção hidráulica, entre outros. A versão intermediária, chamada Ambiance, custa o equivalente a R$ 30 mil e apresenta a mesma motorização da versão básica, porém com 4x4. Traz ar-condicionado, ajuste de altura do volante, retrovisores elétricos, computador de bordo e outros itens de conforto. Já a versão topo de linha Laureate custa cerca de R$ 38 mil, e vem ainda com rádio/CD/MP3, controle de estabilidade ESP e banco do motorista com regulagem de altura. No Brasil, o modelo ainda não tem previsão de preço. Ele será produzido na planta da Renault em São José dos Pinhais (PR). Embalado pelo sucesso A Hyundai consegue proezas no mercado brasileiro. Depois de alcançar patamares de vendas surpreendentes para os utilitários esportivos Tucson e Santa Fé, a marca

35

MUNDO DO MOTOR

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

Testado no Marrocos, Duster chega em 2011 para brigar no Brasil sul-coreana extrapolou a receita com o i30. Mas além de realçar o costumeiro e agressivo custo/benefício, já aplicado em todos os seus automóveis por aqui, com o hatch médio a montadora tratou de praticar um eficiente marketing, comparando, com certo exagero, o carro com modelos da BMW. Nessa mesma lógica, a Hyundai vai ampliar a linha do i30 no Brasil, a partir de junho, com a importação da versão perua CW do modelo. O CW quer realçar uma faceta – bem discreta – “aventureira” do i30. É a sigla para “Crossover Wagon”. No estilo, contudo, esse off-road do médio tem um jeitão muito mais familiar de perua. É verdade que o modelo tem um aspecto bem parrudinho. A robustez também ganha eco no teto com caimento em arco na terceira coluna, linha de cintura em cunha, o vidro espia quase

Boas vendas motivam Hyundai a importar versão station do i30 para o Brasil

triangular, o rack no teto e as caixas de rodas bem delimitadas. Na traseira, o i30 CW adota lanternas verticais e paralelas ao vidro traseiro, que seguem o estilo do hatch médio. A janela ampla e retilínea contrasta com a tampa do porta-malas abaulada, enquanto os para-choques bojudos se sobressaem em relação à porta traseira. A frente é idêntica ao hatch. O i30 CW vai usar o mesmo propulsor 2.0 16V do i30 hatch e do Tucson, com comando de válvulas variável na admissão. A transmissão terá a opção de câmbio manual de cinco marchas ou transmissão automática de quatro velocidades. A suspensão é independente do tipo McPherson na frente e independente com braços múltiplos atrás. Na lista de equipamentos, a Hyundai também vai manter a configuração única para o CW no Brasil, com diferentes pacotes para cada faixa de preço. Todos os modelos da station wagon chegarão com airbag duplo e freios com ABS. Na parte de conforto, arcondicionado, direção elétrica, trio, rádio/ CD/MP3, sensor de chuva, keyless, entre outros. Esta versão inicial do i30 CW deve começar em R$ 56 mil. A perua média ainda pode receber airbags laterais e do tipo cortina, controles eletrônicos de estabilidade e de tração, teto solar, encostos de cabeça dianteiros ativos, ar automático, sensor de


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

36

O estiloso cupê RCZ da Peugeot esbanja esportividade durante o lançamento mundial na Espanha e chega às ruas brasileiras em 2011 obstáculos traseiro. O que deve fazer a versão top chegar a R$ 75 mil. Radical chique O Centro de Estilo da PSA sempre teve muito orgulho dos automóveis que cria para suas marcas Peugeot e Citroën. Mas, no caso do RCZ, a vaidade do grupo francês está exacerbada. E o mais inusitado é que o design do novo cupê esportivo pouco tem

de francês. Como a própria Peugeot admite, o RCZ evoca o estilo robusto alemão, expresso em modelos como o Audi TT, com um toque da tradicional elegância italiana, explícita nos esportivos da Alfa Romeo. O resultado dessa alquimia ítalo-germânica é um veículo singular.Visto por fora, o RCZ parece uma escultura em movimento. O jeito dinâmico de ser se insinua em cada detalhe. A frente, extremamente felina, deixa claro que se trata de um Peugeot. O novo e vistoso emblema se apresenta ladeado por faróis direcionais de duplo xênon. As orelhas desse gato seriam os retrovisores externos, que se retraem automaticamente quando se tranca a porta com o carro desligado. A linha de cintura alta e o teto

formado por arcos de alumínio contribuem para acrescentar modernidade ao conjunto. Mas é na traseira que está a verdadeira assinatura visual do RCZ. A dupla bossa na parte posterior do teto se prolonga pelo vidro traseiro, com uma sinuosidade orgânica que remete vagamente a um par de nádegas, o que confere à traseira um visual instigante e sensual. Para o Brasil, os preços não foram definidos, mas se a Peugeot daqui resolver imitar a estratégia da matriz de posicionar o RCZ em valores 20% abaixo do Audi TT, deve ficar em torno dos R$ 165 mil. O cupê será apresentado no Salão do Automóvel de São Paulo, em outubro, e chega às concessionárias brasileiras no início do ano que vem.


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

37


38

Dia Melhor Indica

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

Os barbudos do ZZ Top se apresentam em São Paulo

A

vinda do ZZ Top ao Brasil pela primeira vez está causando grande expectativa. Afinal, os barbudos do Texas são uma lenda, uma banda com características únicas, sonoras e visuais. O trio se apresenta dia 20 de maio no palco da Via Funchal. O site oficial da banda indica outro show no dia 21, mas só há confirmação para a data de 20 de maio. Nascida em Houston, Texas, nos EUA, no final da década de 60, a banda hoje conta com Billy Gibbons (vocal e guitarra), Dusty Hill (vocal e baixo) e Frank Beard (bateria). Além do rock de ótima qualidade, a história do trio é marcada pelo tom de humor das letras e pelo visual característico: Gibbons e Hill sempre são fotografados com óculos escuros, vestindo sobretudo e cultivando enormes barbas. Uma curiosidade: em 1984, a empresa Gillette ofereceu a Gibbons e Hill um milhão de dólares para que eles aparecessem sem barbas em um comercial. Eles recusaram. Dono de ‘hits’ como Gimme All Your Lovin, Sharp Dressed Man e Legs, o grupo tem 14 álbuns em sua discografia, sem contar compilações e discos ao vivo. Os ingressos para a apresentação em São Paulo já estão à venda no www.viafunchal.com.br, do call center (11) 2144-5444 e dos pontos de venda oficiais: Newness Livros e Revistas - Av. Yojiro Takaoka, 4528 - Loja 02 - La Ville Mall Alphavillee Fujji Turismo, Rua Tapajós, 33C - Guarulhos – (Paralela com Av. Paulo Faccini).

ZZ Top 20/05 - São Paulo Via Funchal - Rua Funchal, 65 Horário: 22h Ingressos: R$ 300,00 (pista premium ou camarote), R$ 250,00 (mezanino) R$ 200,00 (pista) Classificação etária: 12 anos


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

39


40

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

41

Exposição retrata fauna e flora de parque andreense

A

história, riqueza e beleza da flora e fauna do Parque Central são retratadas na exposição fotográfica De Olho na Natureza, organizada pela Associação Amigos do Parque Central. Em cartaz até 22 de maio no saguão do Teatro Municipal de Santo André, a mostra organizada por meio de uma parceria entre usuários do parque e o poder público, visa melhorar o espaço para que este se torne referência como área de lazer e ambiental. A visitação pode ser feita, às segundas feiras, das 8h às 17h e de terça a sábado, das 8h às 21h, no saguão do Teatro Municipal, localizado na Praça IV Centenário, s/n – Centro. Mais informações pelo telefone 4433-0789.

Chuck Berry, o pai do Rock, volta ao Brasil

U

ma parte fundamental da história do rock n’ roll mundial estará novamente no Brasil em breve. O cantor e guitarrista Chuck Berry volta quase um ano após sua última passagem por aqui (em agosto de 2009). O show em São Paulo acontece no próximo dia 13 de maio - quintafeira - , no HSBC Brasil. Conhecido como o "O Pai do Rock", Chuck solidificou as bases do rock, tornandoo um gênero musical, e uniu o mundo dos negros e brancos na música. É influência direta de artistas como Elvis Presley, Beatles, Rolling Stones e Eric Clapton. O show traz obrigatoriamente um repertório com hits que marcaram a sua carreira, como Johnny B. Good, Roll Over Beethoven, You Never Can Tell, Rock And Roll Music e Sweet Little Sixteen. Nascido em St. Louis, Missouri, em 18 de outubro de 1926, o vovô continua detonando com sua per-

formance única no palco, gesticulando, correndo e fazendo o seu clássico duckwalk, imitado assumidamente por Angus Young, do AC/DC. Para quem nunca nem ouviu falar de Chuck Berry, aí vai um comentário de ninguém menos que John Lennon sobre essa lenda: " Se você tentasse dar um outro nome ao rock and roll, poderia chamá-lo de 'Chuck Berry'." Isso já diz tudo, não?


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

42

BARES Santo André Boteco Maria Rua das Bandeiras, 208 - bairro Jardim. Tel.: 4437-1333 B.A.R Figueiras Rua das Figueiras, 835 - bairro Jardim. Tel.: 4427-9777 www.barfigueiras.com.br. Cartões: Visa, Visa Electron, Mastercard, Diners, Maestro e Redeshop. Bossa Brasil Bar Rua das Figueiras, 1067 - bairro Jardim. Tel.: 4468-1784 ou 1785. De segunda a sábado, das 18h às 02h. www.bossabrasilbar.com.br Casa do Espeto Rua das Monções, 710. Tel.: 4990-0823 De quarta a sexta-feira, das 18h às 01h, e aos sábados, domingos e feriados, das 12h às 01h. www.casadoespeto.com.br. El Botin Rua das Figueiras, 473 - bairro Jardim. Tel.: 4437-2945. De segunda a sexta-feira, a partir das 17h, e aos sábados e domingos, às 15h. Rodízio de comida mexicana, das 18h às 21h30. Cartões: Visa, Visa Electron, American Express, Mastercard, Diners, Maestro e Redeshop. Não são aceitos cheques e tickets. Também não é permitida a entrada de menores de 18 anos sem acompanhamentos dos pais. www.elbotin.com.br

Enio´s Bar Grill Rua das Esmeraldas, 379 - bairro Jardim. Tel.: 4994-2660. De terça a domingos, a partir das 17h até o último cliente. www.eniosbar.com.br Fonte Leone Rua das Figueiras, 1050 - bairro Jardim. Tel.: 4427-6917. De segunda a quinta-feira, a partir das 17h, e de sexta a domingos, a partir das 12h. Estacionamento com manobrista. Cartões: Visa, Visa Electron, Master Card, Redeshop e American Express. www.fonteleonebar.com.br. Galeteria Santo André Rua Das Figueiras, 1408 - bairro Jardim. Tel.: 4438-1595. De terça a sexta-feira, das 16h às 24h, sábados, das 12h às 24, e aos domingos, das 12h às 19h. www.galeteriasantoandre.com.br. Garoupa Alameda Campestre, 459 - bairro Campestre. Tel.: 4991-7669. Olio Santo Bar Rua das Figueiras, 764 - bairro Jardim. Tel.: 4427-7681. De terça e quinta-feira, das 18h às 24h; sexta-feira, das 18h às 02h, sábados, das 12h às 02h, e aos domingos, das 16h às 24h. www.oliosantopizzabar.com.br. Para-Raio Rua das Figueiras, 1339 - bairro Jardim. Tel.: 4438-7435.

www.barpararaio.com.br Thaberna da Bruxa Rua do Café, 75 - bairro Jardim. Tel.: 44273278. www.thabernadabruxa.com.br Cachaçaria Central Avenida Lino Jardim, 863 - vila Bastos. Tel.: 4427-8040. Funciona de terça a sexta-feira, a partir das 17h, sábado a partir das 11h, e aos domingos das 11h30 às 21h. Feriados (consultar por telefone). www.cachacariacentral.com.br. Bella Vista Bar Rua Das Figueiras, 832 – bairro Jardim. Tel.: 4432-094. Cartões: Amex, Diners, MasterCard, Visa. De segunda a sexta, a partir das 17h, sábado e domingo, a partir das 16h. www.bellavistabar.com.br. Adega do Jabá Rua São Francisco de Assis, 121 - Vila Luzita. Tel.: 4451-3333. De terças a sábados, das 10h45 às 22h30, e aos domingos, das 10h45 às 16h30. Cartões: Rede Shop, MasterCard, Maestro, Visa Electron e Ticket Restaurante. Rosti Bar e Batataria Rua das Figueiras, 1330, bairro Jardim. Tel.: 4437-2098 www.rosti.com.br Bar e Petiscaria Ó Maria Rua das Bandeiras, 208 – bairro Jardim. Tel.: 4437-1333. De segunda a sexta-feira, a partir das 17h, sábados, domingos e feriados, das 12h até o último cliente.


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

43

www.omariabar.com.br Casa da Costela Rua das Paineiras, 147 – bairro Jardim. Tel.: 4438-5155.

Bar do André Avenida Imperatriz Leopoldina, 631 Nova Petrópolis. Tel.: 4125-6205. www.bardoandre.com.br.

Catedral Bar Rua Padre Manoel de Paiva, 56 – bairro Jardim. www.catedralbar.com.br

Bar do Bolinho Rua João Pessoa, 262. Tel.: 4509-9855. www.bardobolinho.com.br

Central Rock Bar Avenida José Antonio de Almeida Amazonas, 596 – Vila Guiomar. Tel.: 8351.2876 www.centralrockbar.com. Tupinikim Rua das Monções, 585 – bairro Jardim. Tel.: 4436-9231. www.tupinikimbar.blogspot.com Perna de Cobra Rua Arthur de Queiróz, 99 – Casa Branca. 4427-4858. Cartões: Maestro, MasterCard, Rede Shop e Visa. De terça a sábado, a partir das 17h. www.pernadecobra.com.br São Bernardo Bar Central Avenida Kennedy, 180 - Jardim do Mar. Tel.: 4125-8089. www.barcentral.com.br.

Bar do Espeto Avenida Imperatriz Leopoldina, 345 Nova Petrópolis. Tel.: 3907-3091 Funciona de segunda a sexta-feira, das 17h até o último cliente, sábados e domingos a partir das 11h30. www.bardoespeto.com.br. Giramundo Rua Olegário Herculano, 235 - Vila Dayse. Tel.: 4123-3343. www.bargiramundo.com.br Liverpool Avenida Kennedy, 819 - Parque Anchieta. Tel.: 4123-4929. www.liverpoolbar.com.br Pimenta Bar Avenida Índico, 975 - Jardim do Mar. Tel.: 4330-1444. Funciona de segunda a sexta-feira, a partir das 17h, e aos sábados e domingos

a partir das 12h. Cartões: Visa, Visa Electron, Maestro e Redeshop. www.pimentabar.com.br Vera Cruz Avenida Índico, 980 - Jardim do Mar. Tel.: 4125-8066. Cartões: Visa, Visa Electron e Redeshop. www.verabar.com.br. Água Doce Cachaçaria Avenida das Nações Unidas, 206 - Jardim do Mar. Tel.: 4124-6003. www.aguadoce.com.br. Adega Tonel Rua Afonsina, 316 – Rudge Ramos. Tel.: 4365-2020. De terça a sexta-feira, das 8h30 às 18h30, sábado das 8h às 18h, e aos domingos, das 8h às 13h. www.adegatonel.com.br. Quintal Bar Rua Antártico, 260 - Vila São João. Tel.: 4332-3190. De segunda a sexta-feira, 18h até o último cliente, e aos sábados, a partir das 20h. www.quintalbar.com.br L’Officina Bar Rua Marli, 26 – Vila Marli. Tel.: 2326-3241. www.lofficinabar.com.br


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

44

Rey Castro Avenida Antáritco, 90 – Jardim do Mar. Tel.: 4122-3048. www.reycastro.com.br Praça Itália Bar Praça Itália, 79 - Caminho do Mar. Tel.: 4509-9575. De terça a sexta, das 17h às 0h, sábado, das 12h às 0h, e aos domingos, das 12h às 22h. Supra Bar Rua do Sacramento, 274. Tel.: 4362-1034. Nova Bar Avenida Prestes Maia, 389 – Centro. Tel.: 4121-1884. Cartões: Diners Club, Rede Shop, MasterCard, Maestro, Visa Electron e Visa. Don Blag Avenida Francisco Prestes Maia, 820 – Centro. Tel.: 4330-3365.

RESTAURANTES

Santo André Churrascaria do Vavá Avenida dos Estados, 2221 - vila Metalúrgica. Tel.: 4461-2724. De segunda a domingo, das 11h30 às 23h. Excelente espaço com música ambiente e ar condicionado, além de estacionamento com manobrista, serviço de internet Wi Fi, além de fraldário. www.vavachurrascaria.com.br. Coração Mineiro ABC Plaza Shopping. Avenida Industrial, 600 - bairro Jardim. Tel.: 4432-1045.

De segunda a domingo, das 11h às 22h. www.coracaomineiro.com.br. Costelaria Berlin Alameda São Caetano, 719 - bairro Jardim. Tel.: 4427-4577. De terça a quinafeira, das 11h30 às 24h, sexta e sábado, das 11h30 às 01h, e aos domingos das 11h30 às 16h30. Cartões: American Express, Visa, Visa Electron, Mastercard, Diners, Rede Shop, Maestro, VR Smart e Ticket. www.berlin.com.br Iá cozinha contemporânea Rua das Esmeraldas, 490 – bairro Jardim. Tel.: 4468-1418. Pilão Mineiro Avenida D. Pedro II, 1172 - bairro Jardim. Tel.: 4436-2779. www.pilaomineiro.com.br Questo Pasta Rua das Bandeiras, 437 - bairro Jardim. Tel.: 4994-2384 www.questopasta.com.br Rosa’s Churrascaria Rua Natal, 285 - bairro Silveira. Tel.: 4972-1699. www.rosaschurrascaria.com.br Jucalemão – Avenida Industrial, 600 – bairro Jardim. Tel.: 4979-5414. Marzão Frutos do Mar II – Alameda São Caetano, 684 – bairro Campestre. Tel.: 4990-9689. De terça a sábado, das 11h às 23h. www.marzao.com.br

China In Box ABCD – Avenida João Ramalho, 247 – Centro. Tel.: 4992-7344. De segunda a sexta, das 11h às 15h, e das 18h às 23h; aos sábados, domingos e feriados, das 11h às 23h. www.chinainbox.com.br Mangá – Alameda São Caetano, 374 – bairro Jardim. Tel.: 4992-1927. De terça a quinta-feira, das 12h às 15h, e das 19h às 23h; das 12h às 15h e das 19h às 0h; sábado e domingo, das 12h às 16h e das 19h às 0h. www.restaurantemanga.com.br. Universo Maria – Alameda São Caetano, 395 – bairro Jardim. Tel.: 4432-2998. www.universomaria.com.br Baby Beef – Rua das Bandeiras, 166 – bairro Jardim. Tel.: 4436-7869. www.babybeefjardim.com.br. Kappa Sushi – Avenida Pereira Barreto, 42, lojas 28, 30 e 30 – Vila Assunção. Tel.: 4437-1376. Cartões: Amex, Diners, MasterCard e Visa. www.kappasushi.com.br Domburi – Avenida Industrial, 600, loja FF-10 – Centro. Tel.: 4979-5379. De domingo a sexta-feira, das 11h30 às 22h, e aos sábados, das 11h30 às 23h. www.domburi.com.br Vereda do Bacalhau – Avenida Padre Manuel da Nóbrega, 160 – bairro Jardim. Tel.: 4438-6899. De segunda a quinta-feira, das 11h30 às 15h e das 19h às 22h; sexta, das 11h30 às 15h e das 19h às 23h; sábado, das 11h30 às 15h30


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

e das 19h às 23h, e aos domingos, das 11h30 às 16h. www.veredadobacalhau.com.br Tendal Grill – Avenida Dom Pedro II, 518 – bairro Jardim. Tel.: 4436-4752/ 4990-0499. Cartões: American Express, Diners Club, MasterCard e Visa. Churrascaria São João – Rua Guilherme Marconi, 421. Tel.: 4436-4886. De segunda a sexta-feira, das 11h às 15h e das 18h às 23h, e aos sábados e domingos, das 11h às 23h. www.churrascariasaojoao.com.br São Bernardo Cantina do Zelão Rua Jurubatuba, 926 - Centro. Tel.: 4121-5383. Tendal Grill Avenida Doutor Rudge Ramos, 455 - Rudge Ramos. Tel.: 4368-5395. www.tendallgrillrudge.com.br Para Pedro Avenida Maria Servidei Demarchi, 2580 bairro Demarchi. Tel.: 4396-5911. www.churrascariaparapedro.com.br Pinheirão Avenida Maria Servidei Demarchi, 2142 bairro Demarchi. Tel.: 4347-0055. www.pinheiraogrill.com.br São Judas Avenida Maria Servidei Demarchi, 1749 bairro Demarchi. Tel.: 4346-4444.

45

www.restaurantesaojudas.com.br Florestal Avenida Maria Servidei Demarchi, 2998 bairro Demarchi. Tel.: 2823-0222. www.restauranteflorestal.com.br São Francisco Avenida Maria Servidei Demarchi, 1911 bairro Demarchi. Tel.: 4396-2255. Estacionamento gratuito com capacidade para 400 veículos. www.restaurantesaofrancisco.com.br Varandão Rua São José, 50, Paulicéia. Tel.: 4178-9024. www.varandao.com.br. Kirin Avenida Lucas Nogueira Garcez, 575 - Centro. Tel.: 4121-6672 www.restaurantekirin.com.br. Bacalhau e Vinho Verde Rua Padre Lustosa, 374 - Centro. Tel.: 4123-5651. www.bacalhauevinhoverde.com.br. Gijo’s Rua Cristiano Angeli, 930 - bairro Assunção. Tel.: 4351-4846. Praiano Estrada Velha de Santos, km 32 - Riacho Grande. Tel.: 4354-9413. Funciona de terça a quinta-feira, das 10h às 22h, sexta e sábado, das 10h às 24h, e aos domingos, das 10h às 19h. www.restaurantepraiano.com.br Madalena – Rua Mário Zampieri, 45 –

Centro. Tel.: 4338-8142. www.rmadalena.com.br. Braseiro Serrano – Avenida da Praia, 39/45 – Riacho Grande. Tel.: 4354-0576. De segunda a sábado, das 11h45 às 15h e das 18h às 23h, aos domingos, das 12h às 17h. www.braseiroserrano.com.br. Cantina Fratelli D’Itália – Rua Doutor Fláquer, 515 – Centro. Tel.: 4330-2997. De terça a domingo, das 12h às 15h30. www.cantinafratelli.com.br. La Trattoria Di Jaime – Rua Pedro Setti, 234. Tel.: 4127-5299. www.latrattoriadijaime.com.br. Bacalhau e Vinho Verde – Rua Padre Lustosa, 374. Tel.: 4123-5651. De segunda a sexta-feira, das 11h às 15h30, e aos sábados e domingos, das 11h às 16h30. www.bacalhauevinhoverde.com.br Flutuante Nautilus IV – Rodovia Anchieta, km 29 – Riacho Grande. Tel.: 4354-9749. De terça a quinta-feira, das 17h às 23h; sexta e sábado, das 11h às 2h, e aos domingos, das 11h às 14h. Morassi - Estrada Galvão Bueno, 7607 – Batistini. Tel.: 4357-2799. www.restaurantemorassi.com.br Tora – Rua Municipal, 89 Centro. Tel.: 4332-7400. De segunda a sexta-feira, das 11h30 às 14h30 e das 18h30 às 23h30, e aos sábados, das 11h30 às 15h30 e das 18h30 às 23h30. www.restaurantetora.com.br


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

46

Cantina do Pintor – Avenida Amazonas, 126 - Riacho Grande. Tel.: 4354-0128. Yukusue – Rua Continental, 372 – Jardim do Mar. Tel.: 4121-5276. Cartões: Visa, Visa Electron, American Express, Diners Club, MasterCard, Rede Shop, Sodexho, Visa Vale, VR e Ticket Alimentação. De segunda a quinta das 12h às 14h30e das 19h às 23h; sexta, das 12h às 14h30 e das 19h à 0h; sábados, das 12h às 16h e das 19h à 0h e domingos e feriados, das 12h às 23h. www.yukusue.com.br Heiwa – Avenida Francisco Prestes Maia, 1350. Tel.: 4339-9011. Cartões: Visa, Mastercard, Visa Vale / VR / Ticket Master / Sodexho. www.heiwa.com.br Imperador do Sushi – Avenida Imperatriz Leopoldina, 541 – Nova Petrópolis. Tel.: 2356-2416. www.imperadorsushi.com.br

CINEMAS Santo André Cinemark Shopping ABC Plaza Avenida Industrial, 600. Tel.: 4979-5078. www.cinemark.com.br Playarte Shopping ABC Avenida Pereira Barreto, 42. Tel.: 5053-6936. www.playarte.com.br São Bernardo Cinemark Extra Anchieta Via Anchieta, km 15,5. Tel.: 4362-4706. www.cinemark.com.br

Playarte Metrópole Praça Samuel Sabatini, 200 - Centro. Tel.: 5053-6937. www.playarte.com.br São Paulo HSBC Belas Artes Rua da Consolação, 2423. Tel.: 3258-4092. www2.hsbc.com.br Unibanco Frei Caneca Rua Frei Caneca, 569 - Cerqueira César. Tel.: 3472-2365. www.unibancocinemas.com.br Unibanco Augusta Rua Augusta, 1470 e 1475 - Consolação. Tel.: 3288-6780 e 3287-5590. www.unibancocinemas.com.br Cinemark Shopping Metrô Santa Cruz Avenida Domingos de Morais, 2564. Tel.: 3471-8000. www.cinemark.com.br Reserva Cultural Avenida Paulista, 900. Tel.: 3287-3529. www.reservacultural.com.br

CULTURA Santo André Teatros Teatro Municipal de Santo André Praça IV Centenário, s/n - Centro 4433-0789. De segunda a sexta-feira, das 9h às 18h. Bilheteria de terça a sábado, das 14h às 18h, e aos domingos, das 15h às 19h. Estacionamento do Paço Municipal gratuito após 17h, nos finais de semana e feriados.

Consertos, criação e confecção de jóias desde 1981. Shopping ABC Av. Pereira Barreto, 42 - Lj 280 - P2 Santo André. Telefone: 4994-2264

Teatro Conchita de Morais Praça Rui Barbosa, 16 - bairro Santa Terezinha. 4996-2164. Das 8h às 17h. www.escolalivredeteatro.blogspot.com Escola Livre de Teatro - Praça Rui Barbosa, 12 - Santa Terezinha. Tel.: 4996-2164. Escola Livre de Literatura / Casa da Palavra - Praça do Carmo, 171 – Centro. Tel.: 4992.7218. Realiza um processo continuado de formação e informação na área de literatura, fortalecendo as iniciativas de criação literária na cidade. Laboratório de informática Praça do Carmo, 171 – Centro. Tel.: 4992.7218. Oferece laboratório de informática com doze computadores, em parceria com a Secretaria de Educação. Está disponível para a população em geral de segunda a sexta-feira, das 10h às 12h e das 13h às 18h; as terças, o laboratório fica fechado para manutenção dos computadores. São Bernardo Teatros Auditório Dr. Attílio Zóboli (CENFORPE),Avenida Dom Jaime de Barros Câmara, 201 (km 20,5 Via Anchieta) - bairro Planalto.


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

Tel.: 4399-1104. Teatro Abílio Pereira de Almeida Pça. Cônego Lázaro Equini, 240 - Baeta Neves. Tel.: 41250582 Teatro Amazonas (Cidade da Criança) Rua Tasman, 301 - Jardim do Mar. Tel.: 4125-2466. Teatro Cacilda Becker Pça. Samuel Sabatini - Paço Municipal. Tel.: 43481081 Teatro Elis Regina Avenida João Firmino, 900 - bairro Assunção. Tel.: 4351-3479 Teatro Lauro Gomes Rua Helena Jacquey, 171 - Rudge Ramos. Tel.: 4368-3483 Teatro Martins Pena Praça Marquês de Alegrette, 44 - vila Gonçalves. Tel.: 41237891 Pinacoteca - Rua Kara, 105 – Jardim do Mar – Tel.: 4125-4056 e 4125-2466. Patrimônio Histórico – Rua João Pessoa, 236 – Centro. 4123-8858. De segunda a sexta-feira, das 8h30 às 17h30. Câmara de Cultura Antônio Assumpção – Rua Marechal Deodo-

47

ro, 1325 – Centro. Tel.: 4125-0054. Construída provavelmente em 1890, por José D’Angelo, foi ocupada pela 1ª Câmara Municipal do antigo Município de São Bernardo, que envolvia todo o atual ABC, onde em 28/09/1892 tomaram posse os primeiros vereadores eleitos pelo povo.

PARQUES São Bernardo Parque Rafhael Lazzuri Avenida Kennedy, 1111 - Pq. São Diogo. Parque ocupa uma área de 25 mil metros quadrados, como playground, pista de cooper e caminhadas, teatro de arena e edificação de apoio, como lanchonete, sanitários, fraldário, atendimento médico(primeiros socorros) e administração. Tel.: 43324510 Parque Engenheiro Salvador Arena Avenida Caminho do Mar, 2.980 Rudge Ramos. Espaço conta com pista de caminhada de 400 metros, lago com chafariz e cachoeira artificiais, teatro de arena com arquibancada para 420 pessoas, playground, área para prática de atividades físicas e de contemplação, além de um aquário de água doce com 24 metros de ex-

tensão e 2,10 metros de altura. Tel.: 4368-1246.

Parque Cidade-Escola da Juventude Città Di Marostica Avenida Armando Ítalo Setti, 65 – Centro. Com mais de 21 mil metros quadrados, o parque abriga diferentes modalidades de esportes radicais, entre elas, skate, patins in line, bike, tirolesa, rapel e escalada. Tel.: 4121-2622 Santo André Parque Central Rua José Bonifácio, s/nº - vila Assunção. Com 40 mil metros quadrados de gramado e 8 mil metros quadrados de canteiros, o espaço oferece aos visitantes pista de caminhada, ciclovia, praças de convivência, playground, lago, palco em forma de concha, pista de automobilismo rádio-controlado, campo de futebol, 4 quadras poliespostivas, praças com equipamento de alongamento e ginástica e bicicletário. Diariamente, das 6h às 20h. Tel.: 4426-6628. Parque Prefeito Celso Daniel Avenida D. Pedro II, 940 - bairro Jardim. O parque densamente arborizado, possui ampla diversidade vegetal e oferece aos visitantes pista de cooper e de caminhada, área de alon-


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

48

gamento, playground, lago, áreas de múltiplo uso, quadras para prática de esportes, lanchonete, revistaria, além de vestiários e sanitários. Diariamente, das 4h às 23h. Tel.: 4455-4086. Parque do Pedroso Estrada do Pedroso, s/nº - bairro Represa. Totalmente arborizado e com vegetação nativa, o espaço conta com playground, campos de futebol, quadras para prática de esportes, uma cancha de bocha, quiosque com churrasqueiras, alamedas para caminhada, além de capela, lagos e sanitários. Diariamente, das 6h às 18h. Parque Antônio Fláquer (Ipiranguinha) Rua Cel. Seabra, s/nº - vila Alzira. Área densamente arborizada com playground, área para caminhada, equipamentos para ginástica, palco e sanitários. Diariamente, das 6h às 22h. Aos domingos acontece a feira de artesanato. Tel.: 4992-1168. Parque Regional da Criança Palhaço Estremelique Avenida Itamarati, 536, parque Jaçatuba. Parque arborizado, com playground, área para caminhada, equipamentos para ginástica, sanitários, quadra de tênis, uma pequena arena, uma escola municipal de iniciação artística que oferece cursos de arte e música. Aos sábados recebe a feira de artesanato. Diariamente das 6h às 18h. Tel.: 4479-5693. Parque Natural Municipal Nascentes de Paranapiacaba Avenida Rodrigues Alves, 473-A Centro de Visitantes. De terça a domingo, das 9h às 17h. Tel.: 4439-0321. Parque Antonio Pezzolo (Chacara Pignatari) Avenida Utinga, 136 - vila Metalúrgica. Espaço amplamente arborizado, possui playground, área para caminhada, brinquedoteca, a Escola Livre de Cinema e Vídeo, que oferece cursos de cinema e vídeo para adultos e adolescentes, quadras para prática de


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

49

esportes e atividades físicas, campo de malha, vestiários e sanitários. Diariamente, das 6h às 22h. Tel.: 4997-4063. Parque Escola Rua Anacleto Popote, 46 - bairro Valparaíso. Parque possui pista de coope e caminhada, espaço de múltiplo uso, auditório, área para exposição, teatro de arena, estufa, horto medicinal, minhocário, biblioteca, cactário, sucatoteca e sanitários. Oferece diversos cursos nas áreas de jardinagem, botânica e arte, além de atividades de educação infantil. De segunda a sexta-feira, das 8h às 17h; aos sábados, das 8h às 12h. Tel.: 4990-8863 Parque Cidade dos Meninos Rua Batávia, s/nº - parque Novo Oratório. Local possui campo de areia, anfiteatro e área para caminhada entrecortada por curso d’água. Funciona diariamente, das 6h às 18h. Parque da Juventude Avenida Cap. Mário Toledo de Camargo s/nº-Jardim Ipanema. Local é equipado com playground, quadras para prática de esportes, campo de futebol, rampa para skate, palco, área para caminhada, vestiários e sanitários. Diariamente, das 6h às 18h. Parque Norio Arimura Rua Macedônia, s/nº - Parque Capuava. Parque conta com anfiteatro, playground, quadras para prática de esportes, rampas de skate, área para caminhada entrecortada por curso d’àgua e sanitários. Diariamente, das 6h às 18h. Espaço Ulysses Guimarães Rua Tirana, s/nº - Vila Matarazzo. Local possui acesso para deficientes físicos, sanitários com fraldários, psta de caminhada de 300 metros, quadra poliesportiva, campo de futebol gramado, pista de skate, playground, campo de malha e área com aparelhos de ginástica. Diariamente, das 6h às 18h.


Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010

Por que sou Brasileira?

50

“O ambiente é muito agradável. A Brasileira virou subsede do escritório, pois realizamos várias reuniões nas dependências da padaria. Gostamos muito dos produtos oferecidos pela Brasileira”. Kléber Paiva (Contador) e Eduardo Leite (Advogado)

“Frequentamos diariamente para o café da manhã, assim como para reunião com os amigos. Adoramos o ambiente, os produtos oferecidos e o atendimento”.Fátima Leticia e Lívia Andrade (Propagandistas)

“Tomamos café da manha quase diariamente. A localização da padaria é ótima, os produtos excelentes e os salgados são os melhores da região”. Larissa Ceravalo Arcangeli (Farmacêutica) e Willber Santos Farias (Representante)

“Frequentamos à Brasileira semanalmente. Os produtos são de qualidade, o atendimento e a limpeza do local são bons. Gostaria que tivessem um espaço reservado ao lazer das crianças”. Sônia Arabe e Said El Orra e seus filhos Ibrahim e Youssef (Comerciantes)

“Tomamos café da manhã diariamente. A padaria Brasileira é uma referência em produtos, atendimento, além de possuir um excelente ambiente. Adoramos o pão de queijo e o sonho”. Lia Genaro, Tacyara Prado, Vivian Bonfá (Propagandistas de Laboratório)

“Frequentamos bastante com o neto e a família”. A avó Solange Salera e a Bisavó Odete Salera já fazem o pequeno David de 9 meses

Roberto “Como trabalho próximo a unidade Vila Assunção, vou com frequência à Brasileira. Costumo levar meus clientes e amigos durante o dia para um café. Gosto do atendimento e dos produtos”. Gabriela “Faço Happy matutino todos os dias na padaria. O café da manhã é ótimo, bem como o atendimento simpático dos funcionários”. Roberto Ferreira (Prop. Da Lavanderia Tutti Limp) e Gabriela Barcellos (Empresária)

“Frequentamos constantemente para almoço e café, inclusive reuniões. O ambiente é agradável, possui um bom atendimento e os produtos são de qualidade”. Vivian Mendez - fisioterapeuta, Luiz Henrique Watanabe (Advogado), Luiz Carlos G. de Oliveira (Empresário), Rubens (Ecólogo), Angélica de Oliveira (Personal).


52

Dia Melhor - Ano I - Edição 4 - Abril de 2010


Revista Dia Melhor Ed. 04/2010