Issuu on Google+


Está é a história real e verdadeira da busca de Peter Pan por Sininho e o mundo encantado dos dois.


Era uma Vez... Uma noite chuvosa do final de Outubro. Em um mundo não muito distante, onde as pessoas costumavam sair para lugares bizarros e esquisitos, Sininho se preparava para ter o dia mais importante de sua vida: o primeiro encontro com Peter Pan. Sem saber do que esperava, estava acompanhada por seres medonhos, que tentavam desviar sua atenção e seus pensamentos. Mas, por alguma força superior e impulso sobrenatural, conseguiu se desviar e largar todas essas criaturas, e perceber um certo brilho no ar.


Quando menos esperava...

Sininho, encontrou os olhos do querido Peter Pan. Percebeu logo de inicio que precisava investir e ir atrás. Olhou e olhou, e nenhuma manifestação de contato. E mesmo assim, Sininho não conseguia resistir aos encantos daquela criatura ruiva que estava a sua frente. Mesmo com toda timidez e vergonha, resolveu aborda-lo, pois não queria perder a chance de estar com tamanha beleza de pessoa.


Sininho se transformou... em uma bela fadinha ao encostar seus låbios no de Peter. Aquele brilho que todos conseguiam ver, era uma novidade para ambos. Puderam se conhecer de uma forma natural, e espontânea, e mal poderiam saber a aventura e as dificuldades que iriam começar a partir deste dia.


Peter Pan...

tinha a mania de cuidar dos Garotos Pedidos. Passava seus dias a estar perto e a guia-los. Quando conheceu sua fadinha, todos acharam estranho e desaprovaram a relação que mal tinha começado, pois começou a se afastar e perceber que estar no meio de tantos garotos que não se encontravam, não iria chegar a lugar nenhum. Assim, percebeu que Sininho tinha seu brilho interior que o dominava e fazia com que as coisas fossem mais simples e gostosas, mesmo sem entender como alguém de outra espécie pudesse encaixar tão bem em sua vida.


Sininho...

mesmo vendo todos os encantos de Peter Pan, ainda tinha um vício por Vacas que não conseguia controlar. Tudo fruto da Maldição da Vaca Morta que havia sofrido em um passado distante. Peter Pan ao perceber que ficava em 2º Plano decidiu lutar por sua loirinha, e tentar tirar das garras dessa terrivel maldição. Descobriu então que a solução era levá-la para um mundinho roxo em outra galáxia que só os dois entenderiam a sua magnitude, mas sabia todas as dificuldades que ira passar ao longo do caminho. E mesmo em tempos em que achava que tudo iria dar errado, não perdia a força de vontade e esperança de fazer com que Sininho fosse realmente feliz e se sentisse completa


Começava então... a busca pela terra roxa encantada. Por mais que Peter Pan percebesse uma relutância de Sininho, não desistia e a levava para a aventura em segredo. O que importava era ter sua amada por perto, e fazer de tudo para tirar esse encanto que a dominava. E assim, entre altos e baixos, e provas periodicas de paciência, conseguiam a cada dia que se passava encontrar o caminho desse mundinho distante.

Quando Peter Pan estava acreditando que mesmo em caminhos de pedras estavam achando o tão esperado mundinho roxo, eis que o pior de seus pesadelos resolveu aparecer. A tal maldição que estava quase quebrada, voltou, para dominar todos os impulsos de sua adorada Sininho.


Desolado e infeliz nosso protagonista ruivo, resolveu apoiar sua fadinha em sua busca pela cura da maldição, mesmo que isso resultasse uma imensa tristeza e decepção em seu coração. No fundo, ele sabia que quando as coisas são para dar certo, elas funcionam sem forçar. E assim, mesmo de longe, tentou cuidar de sua loirinha que se perdia em encantos comendo carne de vaca estragada.

Resolveu percorrer caminhos que ainda não havia ido, voar pelas estradas da vida, e tentar esquecer os últimos fatos recentes. Acabou por conhecer várias pessoas, e entender o real significado de Sininho, que havia aparecido para desvincula-lo dos Garotos Perdidos e ter feito em tão pouco tempo, sua vida mais colorida e cremosa.


A fadinha... vendo de longe seu adorado Peter voar, tentando se desvincular de seu doce encanto, percebeu que a sua atual dieta estava fazendo mal. E que mesmo que tudo aquilo parecesse o melhor, não era tão intenso quanto nosso pequeno garoto de cabelos de fogo. Assim, o encanto havia sido quebrado, mas nossa pobre Sininho, ainda estava mto fraca pra realmente viajar até o mundinho roxo.

Longe de Peter, não conseguia fazer nada, acabava por perder dias e noites solitárias, ou em erros pelas ruas, sem encontrar aquela tal intensidade que fazia tudo brilhar. Então, depois de muito relutar, percebeu que mesmo de longe, quem dominava seus pensamentos e quem sempre esteve ao seu lado, era aquele que soube dar espaço quando precisou, e quem sempre apoiava e cuidava, mesmo quando não estava perto fisicamente.


Assim... nosso casal resolveu superar todas as mágoas, e tristezas e em segredo foram atrás do mundinho roxo. Peter ficou tão feliz quando conseguiu que sua Sininho o acompanhasse em sua busca, que não conseguia larga-la em paz, a todo instante, a todo segundo, ele queria respirar e viver em torno de sua fadinha.

Sininho então falou para Peter Pan que se fosse pra buscar o tão famoso mundinho roxo, as coisas deveriam ser diferentes, afinal, ela uma jovem fadinha encantada não poderia estar em cima do nosso rapaz o tempo inteiro, e este teria que aprender a viver de forma independente, mesmo que fosse com ela.


Juntos...

perceberam que mesmo de longe, em mundos diferentes, todas as semelhanças valiam a pena, e cada um pode ter um progresso em suas vidas. Peter Pan, não cresceu, porém via que o brilho de Sininho o fazia ser uma pessoa melhor, e cada dia mais dedicada a sua própria vida.

Com o seu novo posicionamento, conseguiu prender finalmente sua fadinha dentro de uma caixinha onde só ele conseguia entrar: no seu próprio coração. E quando menos esperavam, chegaram então no famoso mundinho roxo, que não precisava percorrer mtos caminhos, mas sim passar por mtas dificuldades para realmente ser visto e valorizado.


O mundinho roxo...

nada mais era que seus sentimentos juntos e reciprocos nĂŁo apenas se completando, mas compartilhando suas vidas. Estava em suas mentes, pra qualquer lugar que fosse, conseguisse ser real, e verdadeiro, e nada podia mudar essa realidade.

Sininho, enquanto longe de seu amor, começou a sonhar todos os dias de como seria estar a todo instante perto de Peter, e não esperava a hora que isso realmente se concretizasse.

E assim, viveram felizes para sempre


Em Busca do Mundinho Roxo