Issuu on Google+

˜ Apresentac¸ao ˆ PET Engenharia Mecanica

Programa de Educação Tutorial (PET) é um programa do governo federal brasileiro de estímulo à pesquisa e extensão universitárias, no nível de graduação. O programa é subordinado à Secretaria de Ensino Superior (SESu) do Ministério da Educação (MEC).

O

´ A Historia do programa O PET foi criado pela CAPES - Coordenadoria de Apoio ao Pessoal de Ensino Superior - em 1979. Sob o nome de Programa Especial de Treinamento, o programa surgiu numa época em que o ensino superior brasileiro passava por uma expansão desordenada, quando foram criadas muitas universidades sem um padrão de qualidade satisfatório. O PET então, foi criado para preparar alunos de elite dos cursos de graduação para a pós graduação. De 1996 a 2000 o Programa foi praticamente extinto, quando, após uma grande mobilização da comunidade interna e externa às Instituições, foi incorporado, já como um programa próprio da Graduação, à SESu/MEC. Em 2005 o PET recebeu a denominação de PROGRAMA DE EDUCAÇÃO TUTORIAL, e foi definitivamente estabelecido pela Lei no 11.180/2005 e regulamentado por diversas portarias ao longo do tempo, sendo a última, a Portaria MEC 976. O atual programa PET conta com 779 grupos mantidos pela SESu/MEC, distribuídos em 114 Instituições de Ensino Superior1 , estando presente em todos os Estados da Federação e nas mais diversas áreas do conhecimento. Devido à sua reputação dentro das universidades, diversas instituições como UFU, UNESP e USP criaram os chamados grupos PET institucionais, os quais têm as mesmas funções dos grupos PET vinculados ao MEC, porém são financiados com recursos da própria universidade. O PET SESu/MEC conta hoje com cerca de 9400 bolsistas e 779 tutores além de diversos professores colaboradores, voluntários e membros de grupos institucionais não contabilizados. Além dos voluntários e suplentes, cada grupo conta com 12 bolsistas de diversos períodos, que devem ser substituídos a cada vez que uma bolsa fica vaga. Estes, bem como o professor Tutor, são selecionados com base em testes rigorosos, bem como no currículo acadêmico. Sob a coordenação do Tutor de cada grupo, os seus integrantes desenvolvem diversas atividades cujo planejamento foi submetido e aprovado no período anterior. As atividades, 1

Dados obtidos no portal oficial do MEC sobre o programa


das quais é submetido um Relatório, devem estar fundamentadas na tríade Ensino, Pesquisa e Extensão e têm como principais objetivos: oferecer uma formação acadêmica de excelente nível visando a formação de um profissional crítico e atuante; promover a integração da formação acadêmica com a futura atividade profissional; estimular a melhoria do ensino de graduação formando jovens bilíngues, versáteis, de iniciativa, de expressão oral e argumentação, capazes também de fazer contatos, administrar o tempo e as tarefas e exteriorizar todo o conhecimento de forma eficiente para a comunidade na qual o grupo se situa, promovendo experiências não presentes em estruturas curriculares convencionais.

ˆ O grupo PET-Engenharia Mecanica da UNESP – Campus de Ilha Solteira Desde 1994 quando recebeu autorização para funcionar, o grupo PET-EM Engenharia Mecânica da UNESP – Campus de Ilha Solteira – SP abordou diversas propostas de organização e projetos do grupo, sempre alinhadas com os interesses da instituição e da comunidade. Há alguns anos o grupo tem se estruturado em coordenadorias organizacionais e de projetos, dentre as quais todos os membros são divididos. Os coordenadores se tornam responsáveis pelas atividades afeitas a suas respectivas coordenadorias. As coordenadorias organizacionais, razoavelmente permanentes, são aquelas que fornecem o apoio e mantêm as necessidades básicas para o funcionamento e organização de todas as atividades do grupo. Dentre elas podem ser citadas a de Limpeza, Infoweb, Viagens, Cursos, Artes, Registro, Finanças, Comunicação e Iniciação Científica. Quanto às coordenadorias de projetos, estas são as principais responsáveis pelo planejamento e acompanhamento da execução e avaliação de cada projeto específico e se comunicam com as coordenadorias organizacionais na medida das suas necessidades. Descrevem-se a seguir as principais coordenadorias de projetos estabelecidas para 2013-2014: Ilha de Papel: Um trabalho conjunto com a instituição Ilha de Papel do município de Ilha Solteira, visando o seu planejamento e estudo dos processos produtivos. Esta instituição busca auxiliar jovens que sofrem com problemas sociais, envolvendo-os com a produção de papel reciclado, mediante a concessão de bolsas auxilio.

Figura 1: Trabalhos desenvolvidos na entidade Ilha de Papel

Desafio Genial: trata-se de uma competição destinada aos alunos do Curso de Engenharia Mecânica do Campus, projetada para proporcionar uma experiência completa de situações encontradas no mercado de trabalho, sempre composta por desafios.


Pantanal: Atividades são desenvolvidas em conjunto com a Universidade de Michigan na Região do Pantanal, com o objetivo de propor políticas públicas sustentáveis para as comunidades ali residentes, colaborando inicialmente nos projetos de turbina eólica, filtro de água e biodigestor. Monografia: Os integrantes do grupo desenvolvem uma pesquisa aprofundada sobre temas definidos durante o Planejamento das Atividades para o período seguinte. Os resultados são discutidos internamente, reorganizados e por fim, em um evento especialmente organizado, apresentados à comunidade, contando ainda com o reforço de especialistas que são convidados para ministrarem palestra sobre o tema. Semana do Meio Ambiente: Um evento organizado com o apoio da Prefeitura do Município, pelo qual o grupo organiza um conjunto de palestras com o objetivo de proporcionar à comunidade uma oportunidade de conhecer e debater sobre temas vinculados às questões do meio ambiente. Robótica nas escolas: O grupo colabora com a execução do Projeto de Extensão proposto por professor do Curso de Engenharia Mecânica que visa a introdução dos conhecimentos básicos sobre robótica e com isso despertar o interesse de alunos do Ensino Médio de escolas públicas. Palestras nas Escolas: Palestras são ministradas pelos integrantes para os alunos das escolas de ensino médio públicas e particulares do município e da região, sobre os cursos de Engenharia e Agronomia da UNESP do Campus de Ilha Solteira e sobre os projetos de permanência estudantil, tais como bolsas-auxílio, bolsas de iniciação científica e intercâmbios estudantis.

Figura 2: Apresentação na escola ETEC na cidade de Adamantina - SP


Os eventos Tradicionalmente a cada ano o grupo PET Engenharia Mecânica de Ilha Solteira participa de dois grandes eventos com grupos PET: o SudestePET e o ENAPET. O primeiro trata do Encontro dos grupos PET de toda a Região Sudeste, que neste ano ocorreu na cidade de Ilha Solteira com 830 pessoas inscritas nos dias 28 à 30 de março, neste evento são discutidas as principais pendências do programa, desenvolvidas propostas de melhoria e troca de experiência, sendo que as deliberações são direcionados ao evento nacional, que é o Encontro Nacional dos grupos PET - ENAPET.

Figura 3: Abertura XIII SudestePET

O ENAPET, que ocorre a cada ano, é o Encontro Nacional para os mais de 850 grupos PET de todas as regiões do País. O ENAPET do presente ano ocorrerá na cidade de Recife - PE no período de 01 a 6 de outubro, no qual o grupo PET Engenharia Mecânica participará com a exposição de dois trabalhos que envolvem Ensino, Pesquisa e Extensão e a autoria de todos membros. Abaixo um texto disponível no site oficial do ENAPET 2013, que explica a real importância da participação de eventos deste porte pela comunidade petiana: "Para a efetivação dos propósitos que sustentam a filosofia de formação complementar do PET nas universidades brasileiras, algumas ações devem ser implementadas na área do planejamento em atividades coletivas, tanto em âmbito local, quanto regional e nacional. Desse modo, atividades que viabilizem a comunicação entre os grupos existentes são de fundamental importância para o fortalecimento do Programa, como as trocas de experiências e o compartilhamento de informações no campo dos estudos e pesquisas desenvolvidos. Nesse sentido, os Encontros Nacionais constitui a mola propulsora no processo de consolidação dos objetivos do PET." Assim, em termos dos objetivos do Programa, para se obter um amadurecimento do grupo e de cada um de seus integrantes é fundamental que haja a troca de experiência com outros grupos PET. Nessa linha de pensamento os eventos regionais e o nacional retratam realidades que, embora dentro da filosofia do Programa, são completamente distintas entre si, como são diversificadas a realidade e a cultura desse imenso país.


Apresentação PET-EM