Issuu on Google+

Edição nº 6 janeiro/2014

revista

Edição Especial


Procurar entender os sinais de comunicação do seu coelho, é essencial para que se estabeleça uma relação mais estreita e harmoniosa com ele. Coelhos são animais muito inteligentes e comunicativos e precisam que aprendamos sua linguagem para que possamos desfrutar muito mais da companhia desses animais surpreendentes. Você já conversou com seu coelhinho hoje?

Foto de capa: internet

Pedimos desculpas pelo atraso desta edição, cuja previsão era para outubro de 2013. Esta é uma edição especial sobre o Encontro de Coelhos.


Encontro de Coelhos O evento quem vem ganhando aos poucos, adesão de outros estados do país, começou em Salvador! 2009

2012

2013

O desejo de conhecer outras pessoas que tivessem coelhos para troca de experiências, fez com que Gêisa Lopes (Bunny Groomer/ Pet Bunny e Cia) convidasse dois donos de coelhos recém conhecidos (Alexandre Magno e Martha Jacobina) para um encontro no Dique do Tororó (Salvador) em 2009. O segundo aconteceu 3 anos depois com uma participação maior de pessoas, quando surgiu o Pet Bunny e Cia, um projeto que englobava além do encontro, serviços de banho e tosa para coelhos, um site, um blog e a revista virtual. O último foi ano passado, contando com uma estrutura e programação que atraiu muitas pessoas e lotou o espaço. Realizado sempre no último domingo de setembro, dia internacional dos coelhos, o evento vem ganhando adeptos de outros estados e a expectativa é que mais grupos assim como Clube dos Orelhudos da Bahia (Coelhinhos da Bahia) se formem em todos os estados para que se torne um evento nacional. Com isso, só os coelhinhos tem a ganhar, com donos mais responsáveis, orientados corretamente quanto ao manejo e cuidados básicos e veterinários e pet shops capacitados para atendê-los.

Edição N.º 06 janeiro/2014

facebook.com/petbunnyecia


Foto Clube do Orelhudo

III Encontro de Coelhos da Bahia Chegando à sua terceira edição, o Encontro de Coelhos da Bahia tem se mostrado um grande sucesso. Idealizado por Gêisa Lopes (Bunny Groomer proprietária do projeto Pet Bunny e Cia), em 2009 contando apenas com a participação de três donos de coelhos, teve boa repercurssão local. O segundo encontro já em 2012, teve maior participação popular, ambos realizados em um dos cartões postais de Salvador, Dique do Tororó. Nesta última edição do encontro, o bastão foi passado para o Cllube dos Orelhudos, onde Adrielle, Marga e Regina organizaram de forma maravilhosa o evento no pet shop Toca do Bicho (Salvador). “ Tenho estado muito atarefada, com minha atenção voltada para outras questões da minha vida pessoal e profissional, o que me impediu de estar à frente da organização do Encontro deste ano, por isso, deixei nas mãos das meninas que fizeram um trabalho maravilhoso e oficialmente, O Clube do Orelhudo será o responsável por muitos encontros como esses pois as meninas provaram que sabem fazer bem feito. E com certeza virá muita coisa boa nas próximas edições.” diz Gêisa, orgulhosa do resultado da sua iniciativa ao criar o encontro de coelhos. Em entrevista ao Pet Bunny e Cia Revista, ela fala um pouco do projeto, de como tudo começou e os planos para o futuro. PBC – Gêisa, você se refere ao Pet Bunny & Cia como um projeto. Fale mais sobre ele. Gêisa - Tudo começou quando adquiri meu lion head Tuig Inácio, que completou 5 anos em dezembro. Embora tenha pesquisado sobre mini coelhos antes de comprar, depareime com uma estase intestinal e vi meu coelho praticamente morto na minha frente em uma manhã de domingo com menos de um ano de vida. Foi desesperador e a falta de informação fez com que eu criasse o blog “Coelho é tudo de bom”, onde passei a compartilhar minha experiência na criação dele e comecei a receber muitos e-mails de várias regiões do país de donos de coelhos que estavam passando pelo mesmo drama. Isso foi em 2009. Daí criei o site o Pet Bunny tempo depois, ao mesmo tempo que me apaixonei pela ideia de trabalhar com animais e fiz um curso de banho e tosa. Adaptei o que aprendi às necessidades dos coelhos e abri um pet shop, o primeiro especializado em coelhos. Antes mesmo do pet shop, criei a Loja Virtual e a Revista Virtual Pet Bunny & Cia, uma forma mais dinâmica de divulgar informações sobre esses animais e eventos relacionados no país sem custos para o anunciante. Edição N.º 06 janeiro/2014

facebook.com/petbunnyecia

Em seguida promovi o Primeiro Encontro de Coelhos, e por isso chamo de projeto, pois tem o blog, o site, os encontros anuais, a revista virtual e o pet shop todos especializados em coelhos. PBC – Como você disse, a partir de agora, está sob responsabilidade do Clube dos Orelhudos a realização dos encontros, então você não irá mais participar? Gêisa – Posso dar algum apoio, algumas ideias, mas o mérito mesmo será das meninas. Este ano participei apenas como palestrante e a programação também foi minha que já estava pronta desde o ano passado e as meninas executaram e incrementaram de maneira brilhante. PBC – Como você enxerga outros estados seguindo o seu exemplo e promovendo encontros como este? Gêisa – Eu fico muito contente, até porque quem realmente ganha com isso são os coelhinhos, uma vez que as pessoas estão mais interessadas em se informar sobre os cuidados com esses animais. Rosana do Orelhudo Feliz realizou um evento maravilhoso em São Paulo , assim com Dani Sato do Coelhândia e Karina Polido do POA-RS. Aos poucos, os criadores e profissionais da área, vão acordando para a importância da realização desses eventos em prol de um animal cada vez mais popular nos lares brasileiros que sofre com tantos mitos e desinformação. PBC – Quais são os planos para o projeto Pet Bunny & Cia? Gêisa – O PBC está passando por mudanças. Costumo dizer que eu e o Pet Bunny somos uma coisa só, e se algo muda em minha vida, reflete diretamente nele. Estou desativando o pet shop e o site está temporariamente fora do ar. Ainda estou vendo como resolver a situação, mas fato é que pretendo me dedicar apenas à revista e fazer mudanças no site. O blog continua sem alterações. O suporte on line também já foi tirado do ar. Tudo isso por falta de tempo e questões de saúde. Pretendo voltar a atender meus clientes orelhudos o mais breve possível. PBC – Que avaliação você faz do III Encontro de Coelhos da Bahia? Gêisa – Sucesso!! Foi um público que as organizadoras não esperavam, faltaram cadeiras e as palestras foram ótimas. Já estou ansiosa pelo próximo. As pessoas estavam muito animadas e empolgadas com o evento que teve até distribuição de prêmios e desfile. Um evento muito fofo!! (risos).


Foto Clube do Orelhudo

Evento anual em comemoração ao dia internacional do coelho, teve sucesso total na sua terceira edição.

Comes e bebes e brindes para os coelhinhos e seus donos também!!

Edição N.º 06 janeiro/2014

facebook.com/petbunnyecia


Foto Clube do Orelhudo

Exposição das raças mais comuns de mini coelhos

Edição N.º 06 janeiro/2014

facebook.com/petbunnyecia


Foto Clube do Orelhudo

Palestras com profissionais especializados

Dra. Janis Cumming falou sobre esterilização, má oclusão dentária, alimentação e principais problemas de saúde. Edição N.º 06 janeiro/2014

facebook.com/petbunnyecia


Foto Clube do Orelhudo

Dra. Ianei falou sobre guarda responsável, chamando a atenção para os cuidados com saúde, abrigo, manejo, etc., que são de responsabilidade do proprietário do animal. Edição N.º 06 janeiro/2014

facebook.com/petbunnyecia


Foto Clube do Orelhudo

Gêisa Lopes falou sobre cuidados de higiene e estética e relação higiene-saúde dos mini coelhos

Edição N.º 06 janeiro/2014

facebook.com/petbunnyecia


Foto Clube do Orelhudo

No Concurso de Beleza, entrega do troféu e prêmio para o primeiro lugar (fêmeas)

Edição N.º 06 janeiro/2014

facebook.com/petbunnyecia


Fotos Clube do Orelhudo

Empate no terceiro lugar. Os machinhos também participaram! entrega do troféu e prêmio para o primeiro lugar.

Edição N.º 06 janeiro/2014

facebook.com/petbunnyecia


Foto Clube do Orelhudo Rubina Moraes, Regina, Margarete Araújo, Adriele Wyzykowski

Organizadoras do evento junto com a proprietária do Pet Shop Toca do Bicho, Rubina Moraes, que cedeu o espaço para a realização do encontro.

Edição N.º 06 janeiro/2014

facebook.com/petbunnyecia


Foto Clube do Orelhudo

Foto Clube do Orelhudo

Foto Clube do Orelhudo

Dra. Ianei Carneiro

Dra. Janis Cumming

O III Encontro de Coelhos da Bahia foi um momento de compartilhar conhecimento, beleza e de educar. A reunião de admiradores, guardiões e profissionais faz desse encontro algo importante especialmente para aqueles que não conhecem sobre o animal e o deseja como pet. O olhar atento das pessoas e as perguntas sobre o manejo demonstraram o interesse desses guardiões para oferecerem qualidade de vida aos seus amigos coelhos. A grande quantidade de pessoas presentes demonstra que vem crescendo a busca por esses animais, o que demanda mais investimento, especialmente veterinário, para atender esses novos pets. Partindo do princípio que a educação é a chave do sucesso, não podemos perder a oportunidade de sempre realizar esse encontro com esse intuito de educação e sensibilização, afinal temos que prezar por aquilo que amamos.

Acredito que a ação realizada em comemoração ao dia do coelho no dia 29 de setembro de 2013, foi importantíssima para integração dos donos de coelhos de Salvador, além de comparecerem em grande número, os “pais” dos coelhos se mostraram muito interessados em conhecer mais sobre as particularidades da espécie e a melhor maneira de criar seus bichinhos de estimação! As palestras foram bastante proveitosas no sentido de conscientizar sobre vários pontos importantes em ter um coelhinho como animal de estimação, desde alimentação, banhos, doenças até maus tratos. Fico muito feliz em ter participado desse evento e espero que tenha contribuído positivamente e para que os donos dos coelhos cuidem deles da melhor forma possível!

Ianei de Oliveira Carneiro Médica Veterinária Formada pela UFBA Mestranda do Programa de Pós-graduação em Ciência Animal nos Trópicos (EMEVZ/UFBA) Atua na pesquisa e na clínica de animais silvestres ianeica@yahoo.com.br Edição N.º 06 janeiro/2014

Janis Cumming Hohlenwerger, Médica Veterinária/UFBA, Especialista em clinica e cirurgia de animais silvestres e exóticos/Instituto Qualittas, mestranda em Zootecnia/UFBA, Colaboradora do Ambulatório de Animais Silvestres e Exóticos/UFBA. Atualmente atende em Toca do Bicho -Pet Shop.

facebook.com/petbunnyecia

Bunny Groomer Gêisa Lopes Nunca imaginei, ao realizar o I Encontro de Coelhos em 2009, que hoje teríamos tantas pessoas (pais de coelhos) interessadas em se informar, profissionais engajados e até banho e tosa de mini coelhos. O pontapé inicial foi dado pelo Pet Bunny e Cia, sendo Salvador a primeira cidade do país à realizar tal evento e hoje, outras cidades já seguem esse caminho através de grupos de pessoas cujo interesse é promover antes de tudo, a informação. Foi uma grande satisfação participar como uma das palestrantes a convite do Clube dos Orelhudos, a quem agradeço e parabenizo pela organização desse encontro fabuloso! Saio de cena e entrego o bastão ao Clube na realização de outros encontros como este, e assim como todos os presentes, fico na expectativa do próximo encontro em 2014 que com certeza terá muitas surpresas! Gêisa Lopes Esteticista Pet Especializada em Coelhos (Bunny Groomer), Instrutora de Banho e Tosa, Gestora Financeira.


Grupo COELHOS POA (Coelhos Porto Alegre - RS)

Edição N.º 06 janeiro/2014

facebook.com/petbunnyecia


O Grupo Coelhos POA (Coelhos Porto Alegre) também faz encontros regulares. Chamado de Bunny Encontro, também foi realizado na mesma data do III Encontro de Coelhos da Bahia, em Salvador. Tendo à frente Giorgia Martins e Karina Polido (nossa entrevistada na 3ª edição de Páscoa/2013). https://www.facebook.com/groups/coelhospoa/ Estamos na torcida para que mais e mais grupos surjam para que possamos fazer desse, um evento de abrangência nacional.

Edição N.º 06 janeiro/2014

Karina Polido, Giorgia Martins, Ci Tavares.

facebook.com/petbunnyecia


Foto internet

Coelhos falam? Mesmo que os animais não possam falar, eles são capazes de comunicar seus sentimentos, especialmente uma vez que passamos a conhecer os nossos animais de estimação, é fácil dizer a partir de seu comportamento, expressões e linguagem corporal o que eles querem ou não querem. Os coelhos não são diferentes. Na verdade, às vezes o coelho é muito contundente e nada sutil. É muito cômico e nos faz rir certos comportamentos. Vamos dar uma olhada em algumas específicas formas dos coelhos se comunicarem: Ranger os dentes: Todos nós nos esforçamos para ouvir aquele som quando o abraçamos ou fazemos cafuné. Ranger os dentes indica conforto e bem-estar geral. Se você ouvir este som em outras vezes, ele também pode indicar dor. Levantando-se sobre as pernas traseiras: O coelho quer ver o que está acontecendo ao seu redor. Isso pode ser por curiosidade ou para certificar-se de que a área é segura. Coelhos de estimação também podem se levantar quando querem ver itens colocados no alto da casa, para pedir uma porta a ser aberta, ou pedir comida. Cutucando: Sempre que o coelho cutuca uma pessoa com a cabeça, pode ser um pedido de brincadeira ou receber carinho. Cutucando outros coelhos (especialmente com a cabeça baixa) é um pedido de uma sessão de preparação ou seja, namorar.

Lambendo: As pessoas costumavam pensar que os coelhos lambem nossa pele por causa de um déficit de sal. Hoje lamber é geralmente visto como um sinal de que o coelho considera o humano ao seu lado, como um outro coelho e, portanto, precisa ser lambido assim como ele faria com outro coelho. Na natureza, os coelhos lambem-se uns aos outros, hábito que determina a hierarquia no grupo. Os coelhos mais lambidos, são os dominantes. Deitado ao seu lado: Se um coelho para ao seu lado para dormir ou simplesmente fica com os pés estendidos, ele se sente seguro. Por mais que você queira se aproximar e fazer um carinho, o melhor é deixar que ele pegue no sono ou fique lá quietinho, para confirmar o sentimento de segurança. Montar no seu braço ou perna: Enquanto a monta certamente indica a maturidade sexual e prontidão para acasalar, também pode ser uma exibição de dominação. Um coelho, não importa se é macho ou fêmea, vai montar em outro coelho para confirmar o seu domínio.

Bater no chão: pode significar coisas diferentes em momentos diferentes. Pode ser medo – na natureza, coelhos vivem em tocas subterrâneas, então ao bater a patinha avisa aos outros do perigo. Seu coelho também pode estar muito irritado e agressivo avisando para não se aproximar. Os coelhos da casa pode bater para exigir alimentos ou carinho. Fonte: http://bunnyapproved.com

Edição N.º 06 janeiro/2014

facebook.com/petbunnyecia


Construindo uma relação com seu coelho Muitas pessoas não sabem que os coelhos podem ser bastante afetuosos - e que um forte vínculo entre coelho e proprietário pode ser estabelecida.

Fonte: myhouserabbit

“Estabelecer uma relação com Tuig Inácio, não foi tarefa fácil. Muito arisco, não gostava que lhe tocasse, sempre muito desconfiado e fugindo. Foram meses em sessões diárias sentada/deitada no chão e lhe fazendo muito carinho, conversando, brincando, oferecendo guloseimas, cantando e insistindo no toque: tocava nas orelhas, na barriguinha, nas patinhas, até que não estranhasse mais. Muitas vezes ficava imóvel ao seu lado, só observando seu comportamento, manias, preferências, cada centímetro de pelo de um ser que despertava em mim um amor tão intenso, tão puro. Amiúde, ele vinha “me tocar”, se aproximando (com a curiosidade que lhes é inerente), me cheirando, subindo em mim. Hoje vejo como foi de suma importância esse tempo dedicado ao nosso conhecimento mútuo, pois ele confia em mim e já consigo detectar o mínimo de qualquer alteração em seu comportamento que sinalize que algo não anda bem assim como ele sabe que pode contar comigo ao sentir algo, pois logo se aproxima de uma maneira que chama a atenção e muitas vezes subia na cama pedindo ajuda e de fato, ao verificar, estava em crise de estase intestinal. É um fantástico diálogo sem palavras.” Texto: Gêisa Lopes Edição N.º 06 janeiro/2014

facebook.com/petbunnyecia

Foto: Tuig Inácio de Gêisa Lopes

Os coelhos se sentem mais confortáveis no chão. Portanto, o seu coelho pode não gostam de ser pego no colo. Se você insistir o tempo todo, poderá observar que ele começa a correr para longe de você e se escondendo cada vez que você chegar perto. Se este for o caso, tente simplesmente ficar sentado calmamente no chão. Deixe que ele se aproxime de você em seus próprios termos. Quando ele faz, você pode acariciá-lo suavemente. Eles tendem a não gostar de serem tocados nas orelhas, pescoço, pés, barriga ou cauda. Coelhos têm personalidades muito distintas. Com tempo e paciência, você vai aprender o que faz o seu coelho feliz. E, em contrapartida, o seu coelhinho virá a confiar e gostar de você.

Foto: deviantart.com

Na verdade, os coelhos são muito expressivos. Quando eles estão felizes e cheios de energia, eles vão correr e de vez em quando dar pulinhos, saltos no ar. Quando estão com fome, eles vão pedir comida ou ficar irritados e começar a mastigar a moldagem e móveis. Quando querem atenção, eles vão cavar em sua volta ou a sua perna até que você pare o que está fazendo e acariceos. E se eles acham que você está no caminho, eles vão deixar você saber empurrando com força com o nariz.


revista Contato: petbunnyecia@gmail.com

Edição N.º 06 janeiro/2014

facebook.com/petbunnyecia


Pet Bunny e Cia Revista