Issuu on Google+

SEMINÁRIO DE EXPERIÊNCIAS DOCENTES E INICIAÇÃO À DOCÊNCIA EM ARTE


SEMINÁRIO DE EXPERIÊNCIAS DOCENTES E INICIAÇÃO À DOCÊNCIA EM ARTE 1. edição Edição Uergs Porto Alegre 2016


Universidade Estadual do Rio Grande do Sul – UERGS Arisa Araujo da Luz – Reitoria Eliane Maria Kolchinski – Vice-Reitoria Armgard Lutz – Pró-Reitoria de Ensino Clódis de Oliveira Andrades Filho – Pró-Reitoria de Pesquisa e Pós-Graduação Ernane Pfüller – Pró-Reitoria de Extensão Ismael Mauri Gewehr Ramadam – Pró-Reitoria de Administração Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência Sandra Monteiro Lemos – Coordenação Institucional Carmen Lúcia Capra – Coordenação de Área – Artes Visuais Thiago Iwaszko Marques Proença - Supervisão Pacto Nacional pela Alfabetização na Idade Certa - PNAIC Simone Andrea Steigleder Becker – Coordenação Municipal Andreia Sofia Haas Roder – Orientação de Estudo Dauana de Càssia Motta Oliveira – Orientação de Estudo E.M.E.F. Dr. Walter Belian Ledi Aparecida Krindges Pohren e Elisabete Gonçalves Professores pesquisadores convidados Daniel Bruno Mommoli Alessandra Baldissarelli Bremm

Bolsistas de Iniciação à Docência do Subprojeto de Artes Visuais do PIBID-UERGS Claudine da Silva Edicléi Schmidt Fernanda Fernandes Freitas Almeida Maia Jéssica da Rosa Pinheiro Jozieli Weber Maristela Couto Langhammer Marivone Souza Maxsoel Fuhr de Oliveira Mayra Marques Odalissa Sorrilha Aiolff Susana Toledo – Aluna voluntária Concepção da identidade visual: Maristela Couto Langhammer e Jozieli Weber Diagramação: Carmen Lúcia Capra Revisão: Thiago Iwaszko Marques Proença e Carmen Lúcia Capra Fotografias: Mayra Marques


apresentação Carmen Lúcia Capra Sandra Monteiro Lemos O Dialogarte: seminário de experiências docentes e iniciação à docência em arte consistiu em uma ação de extensão promovida pelo Subprojeto de Artes Visuais do Programa de Bolsas de Iniciação à Docência da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul. Destinou-se a apresentar à comunidade da escola parceira do projeto, Escola Municipal Dr. Walter Belian, em Montenegro – RS, relatos, pesquisas e diversos trabalhos realizados pelos bolsistas de Iniciação à Docência e Supervisão do PIBID-UERGS de Montenegro. O Dialogarte pretendeu alargar o alcance das ações desenvolvidas pelos bolsistas por meio da abertura à apresentação de professores da rede de ensino da região e pelo apoio do grupo docente que compõe o Pacto Nacional para a Alfabetização na Idade Certa (PNAIC) de Montenegro. Para isso, levou-se em consideração a aproximação de professoras das séries iniciais às questões da educação em artes visuais, partindo do princípio de que ambas as áreas estariam implicadas na mediação de “processos de alfabetização” nos quais os alunos estariam imersos.

3


apresentação

Nesse sentido, pode-se compreender a educação em artes visuais como estimuladora do reconhecimento e da produção de significados expressados pela imagem. À sua maneira, as artes abrem a possibilidade de inter-relacionar textos de naturezas diversas na busca de sentidos e de outras conexões que dão base aos Lúcia Capra modos de conhecer e existirCarmen no mundo. Ademais, no seminário foi possível debater questões escolares e da docência afeitas a docentes de carreira e docentes em formação, trazendo ao âmbito de abrangência do PIBID-UERGS-Artes Visuais a fundamental aproximação entre universidade e escola. Uma diversidade de produções de bolsistas PIBID/UERGS e de outros professores foi contemplada no Dialogarte, em apresentações orais e exposição na escola, entre as quais: projetos de pesquisa, textos visuais, trabalhos realizados com alunos de escola (em aula ou oficinas), cartas e ações dos bolsistas realizadas na comunidade. Essa publicação destina-se assim a reunir resumos e fotografias, sendo mais um veículo de divulgação da importante intervenção que o PIBID realiza na formação de professores. O Dialogarte, empenhando-se em valorizar os conhecimentos sobre a docência e sobre a contribuição única das artes na educação básica, reuniu professores pesquisadores em educação, professoras gestoras da escola parceira, da rede pública de ensino e participantes do PNAIC de Montenegro, bolsistas de iniciação à docência, alunos e professores dos cursos de artes da UERGS. Nesse sentido, reitera-se a convicção de que, ao valorizar a presença das artes em sua diversidade de manifestações nas escolas e em todos os níveis do ensino, estaremos contribuindo para o desenvolvimento de competências e habilidades. Contudo,

4


apresentação

o objetivo mais importante é a geração de atitudes comprometidas com o viver coletivo daqueles e daquelas que desejarem se inscrever no mundo através das artes. Carmen Lúcia Capra Que os registros, a seguir compartilhados, possam chamar a atenção da sociedade à educação e à docência de uma forma geral, ao mostrar que pela via das artes e sobretudo da educação, contribuímos com altos valores para um país que se pretende mais justo na distribuição do conhecimento e das oportunidades de acesso a ele.

5


6


programação Local: E. M. E. F. Dr. Walter Belian. Montenegro/RS 3 e 4 de dezembro de 2015 18h Recepção e entrega dos materiais 18h 15min Abertura: Sandra Lemos – Coordenadora Institucional do PIBID-UERGS Carmen Capra – Coordenadora de Área – Subprojeto Artes Visuais Simone Andrea Steigleder Becker- Coordenadora Municipal – PNAIC de Montenegro 18h 30min Apresentações Sala 1 Coordenação da sala: Daniel Bruno Momoli e Ledi Pohren Apresentações Orais: Edicléi Schmidt e Maxsoel Fuhr de Oliveira (PIBID-UERGSAV) - Da Rua à Escola: os movimentos da rua como um modo de iniciação a docência Melícia Pereira do Nascimento - Arte africana Jéssica Pinheiro da Rosa e Maristela Couto Langhammer Kettermann (PIBID-UERGS-AV) - Possibilidades pedagógicas de artes visuais a partir do acervo da biblioteca

Sala 2 Coordenação da sala: Elisabete Gonçalves e Alessandra Baldissarelli Bremm Apresentações Orais: Thiago Iwaszko Marques Proença (PIBID-UERGS-AV) – Supervisão no PIBID-UERGS-Artes visuais Odalissa Sorrilha Aiolff, Mayra Marques, Jozieli Weber (PIBIDUERGS-AV)  - Projeto “Medo e representação” Claudine da Silva (PIBID-UERGS-AV) - Poéticas do Vento 20h 20min Visita à exposição e intervalo Exposição Claudine da Silva (PIBID-UERGS-AV) – Poéticas do Vento Mani dos Santos, Diogo Rigo de Almeida, Sara Pereira de Campos, Luciana Baptista Carabajal  (PIBID-UERGS-Teatro)- Teatro de sombras: Revelações poéticas de si Jéssica Pinheiro da Rosa e Maristela Couto Langhammer Kettermann  (PIBID-UERGS-AV) - Possibilidades pedagógicas de artes visuais a partir do acervo da biblioteca Grupo PIBID-UERGS-Artes Visuais: recortes da produção de 2014 e 2015 Grupo PIBID-UERGS-Artes Visuais: Dia do Desenho 2015 21h apresentação das sínteses das salas 21h 45min encerramento

7


RESUMOS


Da Rua à Escola: os movimentos da rua como um modo de iniciação a docência Edicléi Schmidt e Maxsoel Fuhr de Oliveira (PIBID-UERGS-AV) Palavras-chave: Arte Urbana. Grafite. Parkour. Docência em artes visuais. O trabalho apresenta a experiência produzida pelo projeto intitulado “Da Rua à Escola”, com a turma do 8º ano na Escola Municipal de Ensino Fundamental Dr. Walter Belian, vinculada ao Subprojeto de Artes Visuais do Programa de Bolsa de Iniciação à Docência/PIBID, da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul/UERGS em Montenegro-RS. A arte e a cultura urbana foram escolhidas como tema visando aproximar as manifestações artísticas existentes nos movimentos de rua de Montenegro. O projeto tratou sobre grafite (nas técnicas de estêncil e desenho em grande escala) e Parkour e na apresentação são feitas considerações sobre adaptações necessárias à abordagem desses temas na escola. O projeto teve como objetivo oportunizar e explorar a arte urbana no âmbito escolar por meio de uma metodologia inspirada na Proposta Triangular. Do ponto de vista de bolsistas de iniciação à docência, compartilham-se aprendizagens sobre a docência, que acontece para além do planejamento das aulas e que se desenvolve também nas inter-relações entre aluno/docente, como entre o docente/docente.

9


Arte Africana Melícia Pereira do Nascimento (Rede Municipal de Ensino) Palavras-chave: Arte africana. Cultura afro-brasileira. Educação para diversidade. A apresentação tratará do estudo de formas artístico-visuais estudadas durante o ano letivo, a respeito da cultura afro-brasileira, de acordo com a legislação vigente e serão compartilhadas aprendizagens da professora e dos alunos sobre o tema. Dentre os trabalhos realizados, estão as modalidades de pintura em porongo e técnicas de recorte e de colagem em partes de coqueiro que constituíram carrancas africanas, construção de instrumentos musicais de percussão, dentre outros. O projeto que culminou na semana da Consciência Negra, foi realizado com alunos da pré-escola e do e 3° ano, que fizeram pesquisas sobre assunto. Teve-se em vista que a curiosidade deles é o mote para qualquer trabalho artístico, aliada à importância do tema para a sociedade. O ponto de partida desencadeou-se a partir de perguntas sobre o racismo no Brasil e no cotidiano escolar, levando a conversas e trabalhos variados para aprofundar o conhecimento dos alunos.

10


Possibilidades pedagógicas de artes visuais a partir do acervo da biblioteca Jéssica Pinheiro da Rosa e Maristela Couto Langhammer Kettermann (PIBIDUERGS-AV) Palavras-chave: Biblioteca escolar. Livros de arte. Acervo. Artes visuais. A exposição pretende apresentar para a comunidade escolar parte do conjunto de livros de arte presentes no acervo da biblioteca da E.M.E.F. Dr. Walter Belian, resultado de uma pesquisa realizada por bolsistas de iniciação à docência do subprojeto de artes visuais, que visava investigar se existiam referências sobre artes na biblioteca escolar. Pretende-se expor uma quantidade significativa de títulos, apresentando, também, outros materiais relacionados com arte integrantes do acervo a fim de incentivar seu uso por estudantes e professores. Como extensão dessa pesquisa, será exposto por meio de registros fotográficos o desenvolvimento prático do projeto em andamento com os alunos do 4° ano da tarde na biblioteca, parte da valorização desse importante espaço escolar em relação às artes.

11


Supervisão no PIBID-UERGS-Artes visuais Thiago Iwaszko Marques Proença (E.M.E.F. Dr. Walter Belian; PIBID-UERGS-AV) Palavras-chave: Ensino. Artes visuais. PIBID. A apresentação pretende expor os desafios encontrados por um supervisor do Programa Institucional de Bolsa de Iniciação à Docência (PIBID) em Artes Visuais sem a formação acadêmica específica dessa área. Com a função de orientar os graduandos em licenciatura na atividade do ensinar e introduzi-los nas relações escolares, para além da disciplina pela qual estão vinculados em seus cursos superiores, o supervisor do PIBID aproxima o licenciando de seu ambiente profissional, ou seja, aquele cuja função é a de fazer a costura entre o docenteaprendiz e a escola. A partir dessa concepção desenvolve-se o trabalho do supervisor titulado em História que, todavia, guia os pibidianos em Artes Visuais da UERGS.

12


Poéticas do Vento Claudine da Silva (PIBID-UERGS-AV) Palavras-chave: Formas de registro. Sensibilização do olhar. Proposta pedagógica em artes visuais. Esse trabalho pretende apresentar o processo de criação de uma proposta pedagógica desenvolvida como bolsista do Pibid/UERGS - Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência da UERGS - Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, no Subprojeto de Artes Visuais. A escolha do tema parte de algo instigante, na verdade uma força: o vento. O que agita a água do mar? O que move os grãos de areia? O que enrola os fios do cabelo? O que balança o vestido? O que atravessa a blusa de lã e gela o corpo? O que satisfaz no calor do verão e desagrada no inverno? Como algo não visível e não tátil, mas que se faz presente causando sensações em nosso corpo ou alterando a paisagem pode transformarse em tema de uma proposta pedagógica? O método empregado para isso iniciou com a exploração do tema com a troca de ideias com o grupo de colegas bolsistas, fazendo um levantamento de vídeos e de trabalhos de artistas que abordam o vento como tema ou poética. Pesquisas na internet foram o principal recurso em -

13


pregado, o que permitiu, posteriormente, a seleção de imagens para serem usadas na sala de aula como disparadores da proposta. Procurou-se formar uma seleção obras que pudessem servir como base aos alunos do 7° e 8° ano da Escola Municipal do Ensino Fundamental Dr. Walter Belian, localizada em MontenegroRS. O principal ponto a ressaltar a partir de um projeto sobre a poética do vento é o desafio do tema porque trata-se de algo não diretamente visível, mas diretamente sensível. A principal questão era: como promover conhecimentos a partir do diálogo entre uma força visível e sensível, o vento, e as artes visuais? A atividade empreendida (tanto de criar uma proposta pedagógica, quanto escrever sobre o processo desta criação), possibilitou uma grande movimentação intelectual, de pesquisa, estudo e vivência que enriqueceram a formação acadêmica, mostrando que através da arte é possível abordar diferentes temáticas.

14


Projeto “Medo e representação” Odalissa Sorrilha Aiolff, Mayra Marques, Jozieli Weber(PIBID-UERGS-AV) Palavras-chaves: Iniciação à Docência. Experimentação de materiais. Proposta pedagógica em artes visuais. Esse trabalho visa apresentar o “Projeto Medo”, realizado com a turma de 8º ano da Escola Municipal do Ensino Fundamental Dr. Walter Belian. O trabalho apresenta como se chegou a esse tema e como foi desenvolvido para aplicá-lo em sala de aula. Como bolsistas do PIBID/UERGS, Programa Institucional de Bolsas de Iniciação à Docência da Universidade Estadual do Rio Grande do Sul, essa foi a primeira experiência em sala de aula, aquela que contribuiu para compreender como formar um projeto pedagógico em artes visuais e produziu experiências de todos os tipos, todas úteis na hora de aprimorar o projeto e desenvolvê-lo com diferentes séries. Um dos focos do projeto foi a experimentação de materiais não convencionais para representar o tema medo, saindo dos tradicionais lápis e papel, para perceber que papel filme e raio-x, por exemplo, podem ser usados nas aulas de artes visuais. Durante a aplicação do projeto aprendemos a perceber as

15


atitudes dos alunos para realizar as adaptações necessárias ao que iria ser proposto, o retorno dado pelos estudantes confirma a importância da atenção que professores precisam ter. Esse projeto nos fez pensar sobre arte, sobre docência, sobre nossos próprios medos em relação à docência que queremos construir em arte. Entendemos que essas experiências e questionamentos são as contribuições desse projeto, o primeiro realizado na condição de bolsistas de iniciação à docência em artes visuais.

16


DIALOGARTE EM IMAGENS


Preparação e Recepção

18


Abertura

19


Apresentações – Sala 1

20


Apresentações – Sala 2

21


Apresentação de sínteses dos debates

Dialogarte na mídia: http://migre.me/vso0e http://migre.me/vsnYM Blog PIBID-UERGS-Artes Visuais http://uergspibidartesvisuais.blogspot.com.br/ 22


EXPOSIÇÃO


Exposição

24


ISBN 978-85-60231-30-0


Anais dialogarte pibid uergs 2015