Page 1

E

r

n

e

s

t

o

Shikhani

Catalogue of artworks presented by Perve Galeria. Includes artworks of other Shikhani’s contemporary artists Catálogo de obras apresentadas pela Perve Galeria. Inclui obras de outros artistas contemporâneos de Ernesto Shikhani


Ernesto Shikhani (1934-2010, Mozambique) | Moçambique “Untitled”, Mixed media on platex, Sem Título, Técnicas mista s/ platex, 121 x 47 cm, 1972 - ref ª S326

3


Index Índice Index | índice

4

Biography Biografia

6

Ernesto Shikhani’s artworks on paper from Perve Galeria’s archive 1972 - 2009 Obras em papel de Ernesto Shikhani no Acervo da Perve Galeria1972 - 2009

11

Works on canvas in the Collection 1973 - 2004 Obras emTela no Acervo 1973 - 2004

73

Ernesto Shikhani’s Sculptures in the archive 1966 a 1991 Esculturas de Ernesto Shikhani no acervo 1966 a 1991

81

Nondated Works in the Collection Obras não datadas Acervo

85

Ernesto Shikhani TV and Press Ernesto Shikhani TV e Imprensa

92

Outros Importantes Mestres de paises de Língua portuguesa no acervo da Perve Galeria Other Important Masters from the Portuguese-Speaking countries in Perve Galeria’s archive

Cover detail from | Capa detalhe de Ernesto Shikhani (1934-2010, Mozambique) | Moçambique “Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 40 x 30 cm, 2001 - ref ª S140

4

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 86cm, 2000 - ref ª S215

101


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnicas mista s/ papel, 60 x 43 cm, 1978 - ref ª S276

5


Biography Born in 1934, in the Marracuene District, Ernesto SHIKHANI was part of a prominent group of artists in Mozambique who played a key role in broadening aesthetic reciprocity across Africa, Europe, and the USA. He began to devote himself to sculpture with the Portuguese master Lobo Fernandes at Núcleo de Arte, in Maputo, Mozambique. In 1963, he became Professor’s Silva Pinto assistant. One of his first plaster sculptures, made at that time, is part of Perve Galeria’s collection. His work is bold in scope, making reference to Mozambique’s artistic traditions while pushing the boundaries of formal conventions. His work is not subsidiary of any specific style: more than its roots, there are signs of a very original and unique approach to the modern and contemporary African art. Presenting himself as strongly nationalist, Ernesto Shikhani faced many obstacles, always pursuing ideals of freedom. His latest drawings and paintings show traces and colors sometimes aggressive but also vibrant and radiant. Shikhani first began exhibiting his work in 1968 in Maputo, Mozambique, and in 1973 a scholarship from the Gulbenkian Foundation in Lisbon, Portugal, allowed him to conceive his first solo exhibition abroad. It is important to mention that the art grant was taken from him after the Political Police of the dictatorship found the exhibition to be subversive, which forced him to leave back those artworks in Portugal with a close friend until they were found by Perve Galeria, more than 30 years later, in 2005. In 1976, he moved to live in the second most important city in Mozambique, the city of Beira, where he remained for a few years doing some of his most important large-scale public artwork’s monuments such as the bas-relief mural about the Portuguese colonialism in Mozambique, installed in the Weddings Palace. Until 1979, he has also directed drawing classes at the Auditorium-Gallery. In 1982, he received a scholarship to study in the former USSR for 6 months, a move which notably contributed to his artistic progression. In 2004, Perve Galeria held a retrospective exhibition of his 40 years of painting and sculpture.The exhibition also included a video documentary directed by Cabral Nunes between 1999 and 2004. This short 15 minutes film addresses his plastic art and his existential path in a very personal level and is a rare document about Shikhani who was, in fact, a very shy artist. The documentary also shows interviews with him and a few critics along with images of his amazing public art. Ernesto Shikhani died on 31 December 2010, in Maputo, Mozambique. Five years after his death, marking also the 40th anniversary 6

Ernesto Shikhani (1934-2010, Mozambique) | Moçambique

of independence of his country, Perve Galeria made a solo exhibition, showing five decades of his artistic production. More than 50 works (paintings, drawings, and sculptures) were displayed, highlighting an unusual sculpture patinated and a set of original paintings on paper that reports to his initial creative phase (1960’s decade).Also in 2015 Perve Galeria shown his artworks in Art Dubai, India Art Fair and India International Centre (New Delhi). In 2017, Perve Galeria presented again his artworks in Art Dubai and for the first time in London, in 1:54 Contemporary African Art Fair with a great success. At the end of that year, the French auction house Piasa choose one of his oil paintings, made in 1973, for the cover page of their African Art auction catalogue. His work has since been exhibited widely in Portugal, Switzerland, Spain, the UAE, among other countries, and is held in the collections of the National Museum of Art, Mozambique; Culturgest, Lisbon and Fundação Cupertino de Miranda,Vila Nova de Famalicão, Portugal, among many other public and private collections. His work is also represented in the Lusofonias Collection held by Freedom’s House Mário Cesariny, from Lisbon, Portugal.


Ernesto Shikhani (1934-2010, Mozambique) “Untitled”, Oil on canvas, Sem Título, Óleo s/ tela, 70 x 140 cm, 1973 - ref ª S098

7


Solo exhibitions 1969 Lourenço Marques (current Maputo) and João Belo (current Xai-Xai), Mozambique. 1970 Inhambane and Beira, Mozambique. 1971 Nampula and Beira, Mozambique. 1973 Lourenço Marques, Mozambique; Casino Estoril, Portugal. 1974 Lourenço Marques, Mozambique. 1976/80/85/86 Beira, Mozambique. 1988 Maputo, Mozambique; Lusaka, Zambia. 1990 Delta Gallery, Harare, Zimbabwe. 1992 Galeria Barata, Lisbon, Portugal; Sandro Gallery, Harare, Zimbabwe. 1994 Maputo, Mozambique; Harare, Zimbabwe. 1995 Three exhibitions in Maputo, Mozambique. 1997 Maputo, Mozambique; Lisbon, Portugal. 2001 Instituto Camões, Maputo, Mozambique. 2004 “Ernesto Shikhani - 40 years of painting and sculpture”, Perve Galeria, Lisbon, Portugal. 2009 Instituto Camões, Maputo, Mozambique. 2015 “Ernesto Shikhani”, Perve Galeria, Lisbon, Portugal. Collective exhibitions 1968 Matalana and Lourenço Marques, Mozambique. 1969 Núcleo de Arte, Lourenço Marques, Mozambique. 1970 City hall of João Belo and of Inhambane, Mozambique. 1971 City hall of Nampula and Auditório-Galeria de Arte da Beira, Mozambique. 1972 California, USA. 1973 Estoril, Portugal; Galeria Chissano, Mozambique. 1974 Lusaka, Zambia; Salão da Coop, Mozambique. 1976/80 Club100, Beira, Mozambique. 1981/2 Travelling exhibition in Maputo, Mozambique; Berlin, Germany; Luanda, Angola, Moscow, USSR; Sofia, Bulgaria; Lisbon, Portugal. 1986 With Carlos Beirão, Harare, Zimbabwe; Salão do Entreposto Comercial, Beira, Mozambique. 1987 Cuba, United Kingdom, Italy, Nigeria and Zimbabwe. 1988 Washington, USA; Loja Galeria, Maputo, Mozambique. 1990 Delta Gallery, Harare, Zimbabwe. 1991 Galeria Barata, Lisbon, Portugal; Sandro Gallery, Harare, Zimbabwe. 8

Malangatana and Ernesto Shikhani

1998 EXPO 98, Arte de Moçambique, Lisbon, Portugal. 2000 Musart, Maputo, Mozambique; Festival de Artes Plásticas da SADC, Windhoek, Namibia. 2003 “Razões de Existir III”, Perve Galeria, Lisbon, Portugal; Coleção de Arte Contemporânea da Caixa Geral de Depósitos, Lisbon, Portugal; Museo Extremeno e Iberoamericano de Arte Contemporáneo, Badajoz, Spain. 2004 “Mais a Sul - Artistas de África na Coleção da Caixa Geral de Depósitos”, Culturgest, Porto and Lisbon, Portugal; “Da Convergência dos Rios”, Perve Galeria, Lisbon, Portugal; “Surrealismo Abrangente”, Fundação Cupertino de Miranda,Vila Nova de Famalicão, Portugal. 2005 Transitions, Brunei Gallery, London, United Kingdom. 2008 African Contemporary Art Gallery, Lisbon, Portugal; Art Madrid, Feira de Arte, Spain. 2009 International travelling exhibition “Lusofonias | Lusophonies”, Perve Galeria, Lisbon, Portugal. 2010 International travelling exhibition “Lusofonias | Lusophonies”, Galerie Nationale d’art, Dakar, Senegal. 2012 International travelling exhibition “Lusofonias | Lusophonies”, Palácio do Egipto, Oeiras, Portugal. 2013 “Ernesto Shikhani & Reinata Sadimba”, Perve Galeria, Lisbon, Portugal; Eros - Exposição de Arte Erótica. Dr. Jorge Rocha Mendes collection, Perve Galeria, Lisbon, Portugal.


SHORT BIBLIOGRAPHY: (A few highlights) Conexões Afro-Ibero-Americanas 2.01, UCCLA - União das Cidades Capitais de Língua Portuguesa, Lisbon: Perve Global and UCCLA, 2017. Web version (https://www. pervegaleria.eu/home/images/stories/perve/Casa_da_ Liberdade/Expo2017/ConexoesAIA/CT58.pdf) Costa, A. (2013). Arte em Moçambique: Entre a construção da nação e o mundo sem fronteiras. Lisboa:Verbo. Lusophonies |Lusofonias. Artworks from Perve Galeria’s collection, Câmara Municipal de Oeiras, Oeiras, Portugal: 2012. Web version (https://www.pervegaleria.eu/home/ images/stories/perve/Expos_2012/Lusofonias_Oeiras/ Catalogo_LusofoniasOeiras_WEB.pdf) Lusophonies | Lusofonias. Artworks from Perve Galeria’s collection at India International Centre, New Dehli, India. Lisbon: Colectivo Multimédia Perve, 2015 Web version (https://www.pervegaleria.eu/home/images/ stories/perve/Lusofonias/India2015/CT_IIC.pdf) Lusophonies | Lusofonias. Exposition itinérante à présenter au Sénégal, Portugal,Angola, Mozambique, CaboVerde et Brésil 2009-2010. Lisbon: Colectivo Multimédia Perve, 2009. Web version (https://www.pervegaleria.eu/ PerveOrg/2EArteGlobal/catalogo_dakar.pdf) Mais a Sul. Obras de Artistas de África na Coleção da Caixa Geral de Depósitos. Lisbon: Culturgest, 2004. O Surrealismo abrangente: colecção particular de Cruzeiro Seixas, Vila Nova de Famalicão: Fundação Cupertino de Miranda, Centro de Estudos do Surrealismo, 2004. Reinata Sadimba & Ernesto Shikhani at 1:54 Contemporary African Art Fair – London, Lisbon: Perve Global, 2017. Web version (https://www.pervegaleria.eu/home/images/ stories/perve/Feiras_Arte/1-54London2017/CT64.pdf). Resistance and Freedom - independence in the art of Lusophony.Traveling exhibition. Modern and contemporary art of the Portuguese-speaking countries. 1st venue at Palácio da Independência. Lisbon: Colectivo Multimédia Perve, 2015. Web version (https://www.pervegaleria.eu/home/images/ stories/perve/Lusofonias/PalacioIndependencia/CT48_ Red.pdf).

Ernesto Shikhani (1934-2010, Mozambique) | Moçambique

ERNESTO SHIKHANI’S PREVIOUS PRESS: TV reporting made by Portuguese National TV Station on the work of Ernesto Shikhani during the exhibitionspatent at Perve Galeria in 2013 and 2015: https://www.youtube.com/watch?v=eBCqjzZtm4Y https://www.youtube.com/watch?v=mKWkVT12hiI N.O.M.A #2 - Ernesto Shikhani is video documentary made by Cabral Nunes. Recorded between 1999 and 2004, this short 15 minutes film addresses his plastic art and his existential path in a very personal level and it is a rare document about Shikhani which was in fact a very shy artist.The documentary shows also interviews with him and a few critics along with images of his amazing public art.: https://www.youtube. com/watch?v=6P904OHyAO8&feature=youtu.be

9


10


Ernesto Shikhani’s artworks on paper from Perve Galeria’s archive 1972 - 2009 Obras em papel de Ernesto Shikhani no acervo da Perve Galeria 1972 - 2009

Detail of “Untitled”, Mixed media on paper, Detalhe de obra Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 65 cm, 1973 - ref ª S315

11


12

“Untitled”,Watercolors and india ink on paper, Sem Título, Aguarela e tinta da china s/papel, 49 x 32 cm, 1968 - ref ª S002

“Untitled”,Watercolors and india ink on paper, Sem Título, Aguarela e tinta da china s/papel, 49 x 32 cm, 1968 - ref ª S003

“Untitled”, India ink on paper, Sem Título, Tinta da China s/papel, 46 x 32 cm, 1970 - ref ª S004

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 32 x 22 cm, 1972 - ref ª S287

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 13,8 x 38,2 cm, 1972 - ref ª S288


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 33 cm, 1973 - ref ª S303

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 13,8 x 38 cm, 1973 - ref ª S286

13


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 30 x 42 cm, 1973- ref ª S291

“Untitled”, India ink on paper, Sem Título,Tinta da China s/papel, 38 x 18 cm, 1973 - ref ª S009

14

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 42,5 x 39 cm, 1973- ref ª S292

“Untitled”, India ink on paper, Sem Título, Tinta da China s/papel, 38 x 29 cm, 1973 - ref ª S011


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 19,7 x 37,5 cm, 1973 - ref ª S283

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 19,7 x 37,5 cm, 1973 - ref ª S284

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 19,7 x 37,5 cm, 1973 - ref ª S285

15


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 65 x 50 cm, 1973 - ref ª S313

16

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 32 cm, 1973 - ref ª S310

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 33 cm, 1973 - ref ª S308


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 33 cm, 1973 - ref ª S319

17


18

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 32 cm, 1973 - ref ª S305

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 32 cm, 1973 - ref ª S307

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 33 cm, 1973 - ref ª S302

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 33 cm, 1973 - ref ª S309


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 33 cm, 1973 - ref ª S304

19


20

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 65 x 50 cm, 1973 - ref ª S311

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 65 x 50 cm, 1973 - ref ª S312

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 65 x 50 cm, 1973 - ref ª S323

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 65 x 50 cm, 1973 - ref ª S321


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 65 x 50 cm, 1973 - ref ª S322

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 65 cm, 1973 - ref ª S293

21


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 65 x 50 cm, 1973 - ref ª S316

22

“Untitled”, Oil on canvas, Sem Título, Óleo s/ tela, 65 x 50 cm, 1973 - ref ª S317


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 65 cm, 1973 - ref ª S315

23


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 43 x 30 cm, 1974- ref ª S240

24

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 40 cm, 1974 - ref ª S119

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 43 cm, 1974- ref ª S272

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 43 cm, 1974- ref ª S241


“Untitled”, India ink on paper, Sem Título, Tinta da china sobre papel, 60 x 40 cm, 1974 - ref ª S118

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 42 x 60 cm, 1974 - ref ª S243

25


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnicas mista s/ papel, 44x15 cm,1975 - ref ª S015

26

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnicas mista s/ papel, 35 x 48 cm, 1976 - ref ª S017


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnicas mista s/ papel, 38 x 38 cm, 1977 - ref ª S279

27


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnicas mista s/ papel, 60 x 43 cm, 1979 - ref ª S238

28

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, T écnicas mista s/ papel, 61 x 43 cm, 1979 - ref ª S245


“Untitled”, Oil on canvas, Sem Título, Óleo s/ tela, 43 x 60 cm, 1979 - ref ª S255

29


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnicas mista s/ papel, 47 x 34 cm, 1976 - ref ª S242

30

“Untitled”,Watercolors and India ink on paper, Sem Título, Aguarela e Tinta da China s/papel, 49 x 34 cm, 1979 - ref ª S025


“Untitled”, Oil on canvas, Sem Título, Óleo s/ tela, 41 x 29,5 cm, 1987 - ref ª S280 31


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 48 x 32 cm, 1993 - ref ª S226

“Untitled”, India ink on paper, Sem Título, Tinta da China s/papel, 48 x 32 cm, 1983 - ref ª S027

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 25 x 70 cm, 1983 - ref ª S237

32


“Untitled”, India ink on paper, Sem Título, Tinta da China s/papel, 42 x 27 cm, 1985 - ref ª S028

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 35 cm, 1986 - ref ª S236

33


“Untitled”, India ink on paper, Sem Título,Tinta da china s/papel, 47 x 32 cm, 1986 - ref ª S037

“Untitled”, India ink on paper, Sem Título, Tinta da China s/papel, 42 x 30 cm, 1985 - ref ª S031

34

“Untitled”, Tempera and India ink on paper, Sem Título, Têmpera e Tinta da China s/papel, 52 x 34 cm, 1986 - ref ª S038


“Untitled”, Tempera and India ink on paper, Sem Título, Têmpera e Tinta da China s/papel, 35 x 46 cm, 1986 - ref ª S039

35


“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 65 x 20 cm, 1986 - ref ª S040

36

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 42 x 29 cm, 1987 - ref ª S044


“Untitled”, Oil on paper, Sem Título, Óleo s/papel, 44 x 29 cm, 1986 - ref ª S036 37


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 46 x 26 cm, 1987 - ref ª S189

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 1987 - ref ª S234

38

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 43 cm,1987- ref ª S184

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 43 cm, 1987- ref ª S185

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 43 cm, 1987- ref ª S190

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 43 x 30 cm, 1987- ref ª S187


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 1987 - ref ª S230 39


40

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 46 x 26 cm, 1987- ref ª S247

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 46 x 26 cm, 1987- ref ª S251

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61x43 cm, 1987- ref ª S182

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 43 cm, 1987 - ref ª S192


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 46 x 26 cm, 1987 - ref ª S253

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 46 x 26 cm,1987- ref ª S248

41


“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 57 x 45 cm, 1987 - ref ª S042

42

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 42 x 29 cm, 1987 - ref ª S045

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 42 x 29 cm, 1987 - ref ª S043


“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 32 x 48 cm, 1989 - ref ª S047

43


“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 40 x 26 cm, 1989 - ref ª S048

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 26 x 13 cm, 1992 - ref ª S055 44

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 60 x 40 cm, 1991 - ref ª S049

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 35 x 68 cm, 1992 - ref ª S050


“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 26 x 13 cm, 1992 - ref ª S052

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 50 x 34 cm, 1992 - ref ª S054

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 27 x 13 cm, 1992 - ref ª S053

45


“African look”, Mixed media on paper, Olhar de África, Técnica mista s/papel, 60 x 80 cm, 2004 - ref ª S112

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 42 x 30 cm, 2004 - ref ª S186

46

“My Day”, Mixed media on paper, O Meu Dia, Técnica mista s/papel, 60 x 80 cm, 2004 - ref ª S113

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 42 x 62 cm, 2004 - ref ª S159


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 75 cm, 2004 - ref ª S115

47


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 28 x 14 cm, 1992 - ref ª S162

48

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 28 x 14 cm, 1992 - ref ª S163

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 89 cm, 1993 - ref ª S164

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 28 x 14 cm, 1992 - ref ª S160


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 28 x 14 cm, 1992 - ref ª S161

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 89 cm, 1993 - ref ª S167

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 89 cm, 1993- ref ª S274

49


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 89 cm, 1993- ref ª S165

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 89 cm, 1993- ref ª S166 50


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 37 x 14,5 cm, 1993 - ref ª S218

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 37 x 14,5 cm, 1993 - ref ª S220 51


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 25 x 70 cm, 1994 - ref ª S221

52

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 40 x 26 cm, 1994 - ref ª S064

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 46 x 33 cm, 1994 - ref ª S068


“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 21 x 65 cm, 1994 - ref ª S072

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 21 x 66 cm, 1994 - ref ª S122

53


“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 64 x 18 cm, 1994 - ref ª S076

54

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 45 x 29 cm, 1994 - ref ª S066


“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 35 x 26 cm,, 1995 ref ª S327

55


“Untitled”, India ink and watery on paper, Sem Título, Tinta da China e aguada s/papel, 70 x 50 cm, 1996 - ref ª S145

“Untitled”, India ink and watery on paper, Sem Título, Tinta da China e aguada s/papel, 70 x 50 cm, 1996 - ref ª S146 56

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 35 x 25 cm, 1996 - ref ª S142

“Untitled”, India ink and watery on paper, Sem Título, Tinta da China e aguada s/papel, 70 x 50 cm, 1996 - ref ª S147


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 38 x 28 cm, 1996 - ref ª S143

57


58

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 48 x 34 cm, 1998 - ref ª S080

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 50 x 34 cm, 1998 - ref ª S081

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 35 x 25 cm, 1998 - ref ª S224

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 35 x 25 cm 1998 - ref ª S223

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 66 x50 cm, 1999 - ref ª S085

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 30 x 20 cm, 1999 - ref ª S089


“Untitled”, India ink and sepia on paper, Sem Título, Tinta da China e sépia s/papel, 100 x 70 cm, 1996 - ref ª S148

59


“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 35 x 26 cm, 1999 - ref ª S084

“Untitled”, Oil on paper, Sem Título, Óleo s/papel, 35 x 26 cm, 1999 - ref ª S094

60

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 25 x 70 cm 1999 - ref ª S222

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 49 x 34 cm, 1999 - ref ª S086

“Untitled”, Oil on paper, Sem Título, Óleo s/papel, 40 x 30 cm, 2001 - ref ª S124


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 2001 - ref ª S225

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 40 x 30 cm, 2001 - ref ª S134

61


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 40 x 30 cm, 2001 - ref ª S138

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 40 x 30 cm, 2001 - ref ª S126

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 86cm, 2000 - ref ª S215 62

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 40 x 30 cm, 2001 - ref ª S132


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 40 x 30 cm, 2001 - ref ª S140 63


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 2000 - ref ª S324

64

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 2000 - ref ª S325

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 43 x 30 cm, 2000- ref ª S179


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 86 x61 cm, 2000- ref ª S217

65


“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 40 x 30 cm, 2002 - ref ª S136

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 40 x 30 cm, 2002 - ref ª S127 66

“Untitled”, Tempera and india ink on paper, Sem Título, Têmpera e tinta da china s/papel, 40 x 30 cm, 2002 - ref ª S137

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 40 x 30 cm, 2002 - ref ª S125

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/ papel, 40 x 30 cm, 2002 - ref ª S130

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 40 x 30 cm, 2002 - ref ª S128


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 40 x 30 cm, 2002 - ref ª S131

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 85 cm, 2003 - ref ª S097

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 56 x 40 cm, 2003 - ref ª S096

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 51 x 34 cm, 2003 - ref ª S229

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 50 x 36 cm, 2004 - ref ª S188 67


68

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 43 cm, 2005 - ref ª S170

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 43 cm, 2005 - ref ª S171

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 43 cm, 2005 - ref ª S180

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 43 cm, 2005 - ref ª S181

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 43 cm, 2005 - ref ª S172

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 40 cm, 2005 - ref ª S151


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 43 x 61 cm, 2005 - ref ª S173

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 43 cm, 2005 - ref ª S169

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 40 cm, 2005 - ref ª S149

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 40 x 60 cm, 2005 - ref ª S150 69


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 40 cm, 2005 - ref ª S153

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 43 x 61 cm, 2005 - ref ª S168 70

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 40 cm, 2005 - ref ª S154

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 40 cm, 2005 - ref ª S155


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 40 cm, 2005 - ref ª S157 71


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 43 cm, 2005 - ref ª S183

72

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 59 x 42 cm, 2005 - ref ª S177


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 61 x 43 cm, 2006 - ref ª S194

73


74

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 89 cm, 2007- ref ª S196

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 89 cm, 2007- ref ª S206

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007- ref ª S208

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007- ref ª S209

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007- ref ª S203

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007- ref ª S212


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007 - ref ª S197

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007 - ref ª S202

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007 - ref ª S195

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007 - ref ª S200

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007 - ref ª S199

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007 - ref ª S198

75


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007- ref ª S207

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007 - ref ª S201

76

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007- ref ª S211

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007- ref ª S205

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007- ref ª S204

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 2007- ref ª S210


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 43 cm, 2007 - ref ª S232 77


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 46 cm, 2007 - ref ª S235 78


“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 60 x 48 cm, 2009 - ref ª S233 79


80


Works on canvas in the Collection 1973 - 2004 Obras emTela no Acervo 1973 - 2004

Detail from the work“Untitled”, Mixed media on platex, Detalhe de obra Sem Título, Técnica mista s/ platex, 104 x 64 cm, 1973 - ref ª S121

81


Ernesto Shikhani (1934-2010, Mozambique) | Moçambique “Untitled”, Oil on canvas, Sem Título, Óleo s/ tela, 80 x 100 cm, 1973 - ref ª S102

82


Ernesto Shikhani (1934-2010, Mozambique) | Moçambique “Untitled”, Oil on canvas, Sem Título, Óleo s/ tela, 69 x 93 cm, 1973 - ref ª S103

83


“O medo transformado”, Mixed media on platex, Sem Título, Técnica mista s/ platex, 104 x 64 cm, 1973 - ref ª S121 84


“Untitled”, Mixed media on platex, Sem Título, Técnica mista s/ platex, 100 x 82 cm, 1974 - ref ª S120 85


“The transformed fear”, Mixed media on canvas, “O medo transformado”, Técnica mista s/ tela, 149 x 119 cm, 2004 - ref ª S111 86


“First of May”, Mixed media on canvas, “Primeiro de Maio”,, Técnica mista s/ tela, 149 x 119 cm, 2004 - ref ª S110 87


88


Ernesto Shikhani’s Sculptures in the archive 1966 a 1991 Esculturas de Ernesto Shikhani no acervo 1966 a 1991

89


“Untitled”, Wood Sculpture, “Sem Título”, Escultura em madeira, 80 x 35 x 30 cm, 1990

90


“Chiveve owl”, Wood Sculpture, Coruja chiveve, Escultura em madeira, 48 x 30 x 18 cm, 1990 - ref ª S108

91


Other View | Outra vista “Untitled”, Wood Sculpture, “Sem Título”, Escultura em madeira, 90 x 25 x 12 cm, 1991 - ref ª S109 92


Ernesto Shikhani’s artworks that Belonged to Perve Galeria’s collection. Obras de Ernesto Shikhani que pertenciam à coleção Perve Galeria.

93


Ernesto Shikhani in Mozambique

94


“Mural em cimento. Baixo relevo, com cerca de 40 metros, realizado na década de 1980, na cidade da Beira, em Moçambique, sobre a história da colonização portuguesa em África”. “Mural in cement, a bas-relief with about 40 meters, made in the 1980s, in the city of Beira, Mozambique, on the history of Portuguese colonization in Africa.”

95


Ernesto Shikhani on TV and Press

TV reporting made by Portuguese National TV Station on the work of Ernesto Shikhani during the exhibitionspatent at Perve Galeria in 2013: https://youtu.be/eBCqjzZtm4Y

96


TV reporting made by Portuguese National TV Station on the work of Ernesto Shikhani during the exhibitionspatent at Perve Galeria in 2015: https://youtu.be/mKWkVT12hiI

97


Ernesto Shikhani’s Movie

N.O.M.A #2 - Ernesto Shikhani is video documentary made by Cabral Nunes. Recorded between 1999 and 2004, this short 15 minutes film addresses his plastic art and his existential path in a very personal level and it is a rare document about Shikhani which was in fact a very shy artist. The documentary shows also interviews with him and a few critics along with images of his amazing public art.: https://www.youtube.com/ watch?v=6P904OHyAO8&feature=youtu.be

98


Ernesto Shikhani in art fairs

Participação na Art Dubai, seção de arte moderna, com obras de Ernesto Shikhani e Manuel Figueira. A obra em grande plano na imagem, foi cedida para integração na Coleção de Serralves, em 2016. Visita de SE Sheikh Hamdan Bin Mohammed Bin Rashid Al Maktoum e artigo sobre essa visita no jornal “Emarat Al Youm” dos Emirados Árabes Unidos. Março de 2015.

99


100


101


Participação na 1:54 London, com obras de Ernesto Shikhani e Reinata Sadimba. Em baixo imagens do stand da Perve Galeria.

102


Participação na Art Dubai | Modern, com obras de Ernesto Shikhani, Reinata Sadimba, Manuel Figueira e Cruzeiro Seixas. Em baixo imagens do stand da Perve Galeria.

103


104


Outros Importantes Mestres de paises de Língua portuguesa no acervo da Perve Galeria Other Important Masters from the Portuguese-Speaking countries in Perve Galeria’s archive

Detail from the work“The Bride and the Councillors”, Oil on wood, Detalhe de obra “A Noiva e as Conselheiras”, Óleo s/ madeira 130 x 120 cm, 1964

105


Mário Cesariny Portugal

Born in 1923 in Lisbon, Portugal where he also died in 2006. Having studied at the Academy of Amateur Musicians under the guidance of Fernando Lopes Graça, he joined the António Arroio School of Arts in the early 1940s, where he met Marcelino Vespeira, Fernando de Azevedo, Júlio Pomar, José Leonel Rodrigues, Fernando José Francisco, Cruzeiro Seixas, amongst others. In 1944 he joined the neo-realism movement. Later on he would give a conference entitled “Art in Crisis” around 1947, before moving away from the Lisbon Surrealist Group (GSL) dissatisfied with their limitations and charges. At that time he produced several informalist artworks including ”O Operário” and “Sopro-Figuraso”, but could not definitively integrate the new collective. In 1948, in a letter to Alexandre O’Neill he expressed his disagreement and walked away to co-found a new group, “Os Surrealistas”. He participated in countless controversies with GSL. In 1949 his work featured the first exhibition of “Os Surrealistas” at an old projection room called Pathe-Baby. Controversies became more pronounced in the following three years through writing, sending correspondence and conferences. At the beginning of the 1960s two of his works of poetry were published by Guimarães Editora, (Antologia do Cadaver Esquisito and Planisfério e Outros Poemas) and he participated in an exhibition with Mário Henrique Leiria. During the 1980s he made several exhibitions in Lisbon, Almada and Torres Novas. In 2002 he received the Grand Prix EDP. In 2005 he received the “Literary Life” Prize from the Portuguese Association of Authors and the Great Cross of the Order of Freedom, awarded by Dr. Jorge Sampaio, President of the Portuguese Republic. At Perve Gallery in 2006 he presented “Cesariny the exhibition“, with Cruzeiro Seixas and Fernando José Francisco “E o passeio do cadáver esquisito” (the exquisite corpse walk), which marked the anniversary of the first meeting between these three artists. Original works created between 1941 and 2006 were presented which included a unique set of 12 newly created “Exquisite Corpse”. 106

Mário Cesariny - Sem título Técnica mista sobre papel, 21x14,5cm, n.d. | CSY 142


Mário Cesariny nasceu em 1923, em Lisboa, onde veio a falecer em 2006. Estudou na Academia de Amadores de Música sob a orientação de Fernando Lopes Graça, ingressando na década de 1940 na Escola António Arroio, onde conheceu Marcelino Vespeira, Fernando Azevedo, Pomar, Fernando José Francisco e Cruzeiro Seixas, entre outros. Depois de uma breve passagem pelo neorrealismo, adere ao surrealismo. É em 1947 que tem contacto mais formal com o movimento internacional. Conhece André Breton, autor do manifesto surrealista, em Paris. Nesse mesmo ano forma-se o Grupo Surrealista de Lisboa (GSL) que incluía, entre outros nomes, Alexandre O’Neill e António Pedro. Dissidente deste primeiro grupo, Cesariny forma “Os Surrealistas”, a que se associam Cruzeiro Seixas, Pedro Oom, Henrique Risques Pereira, António Maria Lisboa, Mário Henrique Leiria, Fernando José Francisco, Fernando Alves dos Santos e Carlos Calvet. Apresentará, pela primeira vez, obras de sua autoria na primeira exposição coletiva “Os Surrealistas”, em 1949, na antiga sala de projeções PathéBaby. Pinturas, colagens, ‘soprografias’, e cadavres-exquis fazem parte da sua obra plástica. No entanto, a pintura e a poesia foram sempre aliadas em Cesariny: muitas obras incluem palavras recortadas, conjugações de textos e imagens, e outras formas experimentais. A sua obra poética e teórica inclui Corpo Visível (1950), Manual de Prestidigitação (1956), Nobilíssima Visão (1959), As mãos na água a cabeça no mar (1972), Primavera Autónoma das estradas (1980), Burlescas, Teóricas e Sentimentais (1972), Titânia e a Cidade Queimada (1977), O Virgem Negra: Fernando Pessoa Explicado às Criancinhas Naturais & Estrangeiras (1989). Nos últimos anos, Cesariny quase desapareceu da vida pública. Deixou de escrever poesia. Os amigos e antigos companheiros da aventura surrealista foram morrendo e a Lisboa dos cafés, que era o habitat do seu quotidiano e da sua poesia, desapareceu. Em 2005 aceitou o Prémio Vida Literária da APE e foi condecorado pelo então Presidente da República, Jorge Sampaio, com a Grã-Cruz da Ordem da Liberdade.

Mário Cesariny Astronave Portuguesa do século XVI Colagem e guache, 29x9,5cm, n.d. | CSY 096

A Perve Galeria, em 2006, apresentou a exposição “Cesariny, Cruzeiro Seixas, Fernando José Francisco e o passeio do cadáver esquisito”, que marcou o reencontro destes três artistas, após 5 décadas de afastamento. Foram mostrados trabalhos originais, criados no período entre 1941 e 2006, que incluíam um conjunto inédito de 12 “Cadavres exquis”. Em novembro de 2013, foi inaugurada a Casa da Liberdade - Mário Cesariny, em sua homenagem e evocação, onde, em 2016, 10 anos depois do seu falecimento, se mostrou uma exposição evocativa.

107


Cruzeiro Seixas was born in 1920 in Amadora, in Portugal. Attended the School Antonio Arroio, in Lisbon. In 1948 joins “the Surrealists,” with Mário Cesariny, Pedro Oom, Henrique Risques Pereira, António Maria Lisboa, Mário Henrique Leiria, Fernando José Francisco, Fernando Alves dos Santos and Carlos Calvet. In the 50 leaves Portugal towards Africa settling in Angola.With the step of the colonial war abandons Africa and returns to Portugal where he produced illustrations for “Erotic and Satirical Portuguese Poetry Anthology” of Natália Correia and in 1967, with Mário Cesariny exhibits “Surrealist Painting” at Divulgação Gallery in Porto. In 1969, again with Cesariny, integrates the International Surrealist exhibition in the Netherlands and during the 70’s show his work in numerous collectives of The International Surrealist Movement, especially those related to Phases Group which whom had joined. In the following decades, after cutting ties with Cesariny, moves away from the commercial and institutional art circuits. Fixes in Algarve and continues to present his work in solo and group exhibitions. In 2006 Perve Gallery presented “Cesariny, Cruzeiro Seixas and Fernando José Francisco and the exquisite corpse walk.” This exhibition marked the reunion of the three artists. Original works carried out between 1941 and 2006 were presented. He is represented in the Museu do Chiado collection (Lisbon); Modern Art Centre of the Calouste Gulbenkian Foundation (Lisbon); Institute of National Library and the Book; Machado de Castro National Museum (Coimbra); Francisco Tavares Proença Júnior Museum (Castelo Branco); António Prates Foundation (Ponte de Sor), Cupertino de Miranda Foundation (V. N. Famalicão), Eugenio Granell Fundación (Galicia), among others. 108

Cruzeiro Seixas (b. 1920, Portugal) | Portugal Character studying Halley’s comet, India ink on paper, Personagem estudando o cometa Halley”, Tinta da Índia s/ papel, 29 x 19 cm, 1978 ref.: CS182


Nasceu em 1920, na Amadora. Frequentou a Escola António Arroio, em Lisboa. Em 1948 adere ao grupo “Os Surrealistas”, com Mário Cesariny, Pedro Oom, Henrique Risques Pereira, António Maria Lisboa, Mário Henrique Leiria, Fernando José Francisco, Fernando Alves dos Santos e Carlos Calvet. Nos anos 50 deixa Portugal e parte em direção a África, fixando-se em Angola. Com o intensificar da guerra colonial abandona África e regressa a Portugal onde produz ilustrações para a “Antologia de Poesia Portuguesa Erótica e Satírica” de Natália Correia e, em 1967, inaugura com Mário Cesariny a exposição “Pintura Surrealista”, na Galeria Divulgação, no Porto. Em 1969, novamente com Cesariny, integra a Exposição Internacional Surrealista na Holanda, e durante a década de 70 mostra trabalhos seus em inúmeras coletivas do movimento surrealista internacional, principalmente aquelas ligadas ao Grupo Phases ao qual havia, entretanto, aderido. Nas décadas seguintes, depois de cortar relações com Cesariny, afasta-se dos circuitos de consagração mercantil e institucional. Fixa-se no Algarve e continua a apresentar os seus trabalhos em exposições individuais e coletivas. A Perve Galeria, em 2006, apresentou “Cesariny, Cruzeiro Seixas e Fernando José Francisco e o passeio do cadáver esquisito”. Esta exposição marcou o reencontro dos três artistas. Foram apresentadas obras originais realizadas entre 1941 e 2006 - ano em que realizou um conjunto inédito de 12 “Cadavres Exquis”. Em 2012 a mesma galeria apresenta a exposição antológica “Homenagem a Cruzeiro Seixas”, com obras da sua autoria, realizadas entre 1940 e 2010. Cruzeiro Seixas está representado em inúmeras coleções, de que são exemplo: a coleção do Museu do Chiado (Lisboa); Centro de Arte Moderna da Fundação Calouste Gulbenkian (Lisboa); Instituto da Biblioteca Nacional e do Livro; Museu Nacional Machado de Castro (Coimbra); Museu Francisco Tavares Proença Júnior (Castelo Branco); Fundação António Prates (Ponte de Sor); Fundação Cupertino de Miranda (V.N.Famalicão) ou Fundación Eugénio Granell (Galiza). A obra de Cruzeiro Seixas assume uma posição de destaque na coleção Lusofonias que ostenta um núcleo significativo de trabalhos realizados ao longo dos anos em que viveu em Angola, em especial desenhos e pinturas de forte matriz africana (não africanista ou exótica).

Cruzeiro Seixas (b. 1920, Portugal) | Portugal Untitled, Oil on cardboard, Sem Título, Óleo s/ cartão, 32,5 x 23,5 cm, circa 1962 | CS166

109


Malangatana Moçambique / Mozambique

Born in 1936 in Maputo Province, Mozambique. He studied at the Elementary School of Matalana and later, in Maputo during the early years of the Commercial School. He was a shepherd, traditional medicine practitioner, and a an employee of the colonial elite club in Lourenço Marques. He became a professional artist in 1960, with the help of the Portuguese architect Pancho Guedes, who gave him his garage to use as a workshop as well as two frames a month. He was arrested by the colonial police, accused of being linked to FRELIMO, remaining incarcerated for about two years, but succeeded in painting works such as “Warriors: Moments of Decision”. Following his release he joined the National Arts Museum of Mozambique where he continued his career. Malangatana is not only a visual artist, but also a poet. Today his work is recognized in Mozambique and internationally. He has participated in several exhibitions at Perve Gallery, including a collective exhibition “Maniguemente Ser” in 2001 or “Da Convergence dos Rios” in 2004. He was represented by this Art gallery in Lisbon in 2004 and 2005 at the exhibition of Contemporary Art Lisbon. He has been rewarded with several awards such as 1st Prize for the painting “Commemorations of Lourenço Marques,” 1962, the Diploma and Medal of Merit from the Academy Tomaso Campanella of Arts and Sciences, Italy, in 1970, the Nachingwe Medal for his contribution to Mozambican Culture in 1984 and the prize of the International Association of Art Critics, Lisbon, 1990. In 1995 he was distinguished in Portugal as Grand Officer of the Order of Infante D. Henrique and in 1997 with price Prince Klaus. His extensive work is in several museums and public galleries, as well as in numerous private collections around the world. Died in 2011 in Matosinhos.

110

Malangatana “The Bride and the Councillors”, Oil over wood, 130 x 120 cm, 1964 | MAL04


Malangatana Valente Ngwenya nasceu em 1936, em Maputo, Moçambique, vindo a falecer em Portugal, em 2011. Estudou na escola primária de Matalana e, posteriormente, em Maputo, nos primeiros anos da Escola Comercial. Foi pastor, aprendiz de medicina tradicional e empregado no clube da elite colonial de Lourenço Marques. Tornou-se artista profissional em 1960, graças ao apoio do arquiteto português Pancho Guedes, que lhe cedeu a garagem para ateliê e que lhe adquiria dois quadros por mês. Foi detido pela polícia colonial, acusado de ligações à FRELIMO e ficou preso durante cerca de dois anos, tendo aí conseguido pintar alguns trabalhos: “Guerrilheiros: Momentos de Decisão” é disso testemunho. Após a independência foi um dos criadores do Museu Nacional de Artes de Moçambique, onde procurou manter e dinamizar o Núcleo de Arte. Malangatana destaca-se não só como artista plástico, mas também como poeta. A sua obra é hoje reconhecida em Moçambique e internacionalmente. Com a Perve Galeria participou em diversas mostras coletivas como a exposição “Maniguemente Ser”, em 2001 ou “Da Convergência dos Rios”, em 2004. Esteve representado por esta galeria na Feira de Arte Contemporânea Arte Lisboa 2004 e 2005 e em 2006 e 2008, na Arte Madrid. Foi galardoado com vários prémios tais como o 1.º Prémio de Pintura “Comemorações de Lourenço Marques”, 1962; Diploma e Medalha de Mérito da Academia Tomase Campanella de Artes e Ciências, Itália, 1970; Medalha Nachingwea pela contribuição para a Cultura Moçambicana, 1984; prémio da Associação Internacional dos Críticos de Arte, Lisboa, 1990. Em 1995 foi condecorado, em Portugal, como Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique e, em 1997, com o prémio Príncipe Klaus. A sua vasta obra encontra-se em vários museus e galerias públicas, bem como em coleções privadas de várias partes do Mundo. Malangatana faleceu em 2011, em Matosinhos. Malangatana Guerrilheiros: Momentos de Decisão (moldura de Naftal Langa, 1971), Óleo sobre platex, 119 x 57,5 cm, 1968 | MAL01

111


Manuel Figueira was born in 1938, in the island of São Vicente, Cape Verde, in the African continent. Lived in Portugal between 1960 and 1974. He was the first Cape Verdean to attend the Fine Arts Academy in Lisbon. Having returned to his country in 1975, accompanied by his wife, Luisa Queirós, also a visual artist. Manuel Figueira founded, with other art lovers, the Cooperative Resistance in 1976. Through hard work of research and action, he has contributed to the current cultural setting of Cape Verde, promoting the regeneration of popular arts and ancient weaving techniques. Since 1963 he has exhibited in group and solo shows in Austria, Belgium, Brazil, Spain, France, USA, Portugal and of course in Cape Verde. In 2005, the Perve Galleria organized the first retrospective exhibition of Manuel Figueira held in Portugal “Infinite Visions” in which were presented 126 works from the period between 1963 (prior to his trip to Portugal) and 2004. Figueira was given in 1988 the “Award Jaime Figueiredo” by the Ministry of Culture and Sports of Cape Verde and in 2000 received the Medal “Volcano”, award given on the occasion of “25 Years of Independence “ due to his importance for the fine arts and culture’s development in Cape Verde. He became an indispensable name in the African art history and his work is represented in major public and private collections, such as the Museum of Ovar, Banco de Fomento and Culturgest CGD Foundation, The Serralves Foundation, in Portugal, and Banco Totta & Azores, ANP in Cape Verde. His work is also in his country’s Embassy to the UN, in New York) and in the Pro-Justitae Foundation, Palace of Culture in Cape Verde and in the LusoPhonies Collection of Perve Galeria.

112

Manuel Figueira (b. 1938, Cape Verde) | Cabo Verde BlExplosive Blonde on her “business card” or the sword of narcisa, Gouache on paper pasted on hardboard, Loura explosiva no seu cartão de visita ou o espada de narcisa, Guache sobre papel colado sobre platex, 40 x 43 cm, 1993 | MF102


Manuel Figueira, nascido em 1938, na ilha de S.Vicente em Cabo Verde, viveu em Portugal entre 1960 e 1974, tendo sido o primeiro cabo-verdiano a cursar Belas Artes em Lisboa. Tendo regressado ao seu país em 1975, acompanhado pela sua mulher, Luísa Queirós, também ela artista plástica, fundou, com outros amantes das artes, a Cooperativa Resistência, em 1976. Aí, através de um trabalho aturado de investigaçãoacção, muito contribuiu para configuração cultural actual de Cabo Verde, promovendo a regeneração das artes populares e das técnicas ancestrais de tecelagem. Desde 1963 tem exposto em mostras coletivas e individuais, destacando-se as exposições realizadas na Áustria, Bélgica, Brasil, Espanha, França, Estados Unidos da América, Portugal e, naturalmente, em Cabo Verde. No ano de 2005, a Galeria Perve organizou a primeira mostra retrospetiva de Manuel Figueira realizada em Portugal - “Visões do Infinito”, na qual foram apresentadas 126 obras do período compreendido entre 1963 (anterior à sua viagem para Portugal) e 2004. Pelo seu riquíssimo percurso, Manuel Figueira foi agraciado com importantes distinções: em 1988 recebeu o “Prémio Jaime Figueiredo” (do Ministério da Cultura e Desportos de Cabo Verde) e em 2000 recebeu a “Medalha do Vulcão”, condecoração atribuída por ocasião dos “25 Anos da Independência” dada a sua importância nas Artes Plásticas e na cultura de Cabo Verde. Tornou-se um nome incontornável na história da arte africana e a sua obra está representada em importantes colecções públicas e privadas nacionais e internacionais, com destaque para as peças incluídas nas coleções do Museu de Ovar, Banco de Fomento e Coleção Serralves (Portugal), Banco Totta & Açores (SãoVicente, CaboVerde),A.N.P. (Cidade da Praia, Cabo Verde), Embaixada de Cabo Verde para a ONU (Nova Iorque), Fundação Pró-Justitae e Palácio da Cultura (Cabo Verde), Culturgest - Fundação Caixa Geral de Depósitos (Portugal) e na Colecção Lusofonias que a Perve Galeria dedica à arte moderna e contemporânea dos países de língua oficial portuguesa.

Manuel Figueira (b. 193, Cape Verde) | Cabo Verde Musiccornea, Gouache on paper Músicacórnea, Gouache s/ papel 57 x 37 cm, 1991 | MF181

113


Pancho Guedes Portugal

Born in Portugal in 1925. He is an architect, sculptor, painter and teacher. He was a professor and director of the architecture department at University of Witwatersrand, Joanesburgo. His most creative period was in Mozambique, during the 1950s and 1960s, where he designed more than 500 projects for buildings, many of them built in Mozambique and some in Angola, South Africa and Portugal. He is known around the world, especially in areas related to architecture. His visual imagination absorbs many influences from African art to surrealism, and synthesizes them in a clean style that is well recognized. In 1962 his works have been published in the French magazine “L’Architecture d’Aujordui” (Architecture of Today) with the title “Fantastic Architectures”. In the same year he participated in the 1st Congress of African Art in Salisbury, Rhodesia, with the title “The Auto-Biofarcical hour” where he presented paintings, sculptures and other works that raised enormous interest. In 1987 he had an exhibition of drawings and paintings in the Cómicos gallery in Lisbon, Portugal. In Perve Gallery in 2005 he displayed an anthology of works in the exhibition “VIVA PANCHO” to commemorate 60 years of his artistic work. In 2006 he planned the installation, “Lisboscópio” in partnership with Ricardo Jacinto for Esedra space, in “Giardini”, the 10th International Architecture Exhibition of the Venice Biennale, Italy. In the same year he participated in the “Acervo 06” exhibition at Perve Gallery. On the 29th September of 2007 he exhibited at the Museum of Architecture in Basilei, Switzerland. The exhibition was entitled “Pancho Guedes, an Alternative Modernist.” which was also presented in 2008 at the National Gallery of Iziko Museum City of Cape Town, South Africa. He became commander of the Order of Santiago Espada when he received the Gold Medal for Architecture at the Institute of Architects South African, having previously been awarded “Doctor Honoris Causa” by the University of Pretoria and Witts, South Africa. In 2004 he received the Medal of Merit from the Humanities Lusophone University and Technologies. He is a Honorary Member of the Portuguese Order of Architects.

114

Pancho Guedes - A força do seu olhar Óleo s/tela, 50 x 40 cm, 1996 | AG6


Amâncio d’Alpoim de Miranda Guedes nasceu em Portugal, em 1925, tendo falecido em 2015, na África do Sul. Estudou em São Tomé e Príncipe, Guiné, Lisboa, Lourenço Marques (atual Maputo), em Joanesburgo e no Porto. Foi arquiteto, escultor, pintor e professor, tendo sido fundador e diretor do departamento de arquitetura na Universidade de Witwatersrand, em Joanesburgo. O seu período mais criativo ocorreu em Moçambique, nas décadas de 1950 e 60, onde fez mais de 500 projetos de arquitetura, muitos deles construídos em Moçambique mas também em Angola, África do Sul e Portugal. Em 1962, as suas obras foram publicadas na revista francesa “L’Architecture d’Aujordui” com o título “Architectures Fantastiques”. Nesse ano participou no 1.º Congresso de Arte Africana em Salibury, Rodésia, com a comunicação “The Auto-Biofarcical hour”, apresentando pinturas, esculturas e projetos que despertam enorme interesse. Em 1987, teve uma exposição de desenhos e pinturas na Galeria Cómicos, em Lisboa, Portugal. A Perve Galeria realizou em 2005 a exposição antológica “VIVA PANCHO”, comemorativa dos seus 60 anos de obra artística. Em 2006 projetou a Instalação Lisboscópio, em parceria com Ricardo Jacinto, para o espaço Esedra, uma clareira nos “Giardini” da 10.ª Exposição Internacional de Arquitetura da Bienal de Veneza, Itália. Nesse mesmo ano participou na exposição “Acervo 06”, na Perve Galeria. O Museu de Arquitetura da Suíça, em Basileia, realizou, em 2007, uma exposição intitulada “Pancho Guedes, an Alternative Modernist”, que foi apresentada, em 2008, na National Gallery do Museu Iziko, na Cidade do Cabo, África do Sul. É comendador da Ordem de Santiago e Espada e recebeu a Medalha de Ouro para a Arquitetura do Instituto dos Arquitetos Sul-africanos, tendo sido doutorado “Honoris Causa” pelas universidades de Pretória e Wits, na África do Sul. Recebeu em 2004, a medalha de Mérito da Universidade Lusófona de Humanidades e Tecnologias.

Pancho Guedes - Learning from Klee Acrílica sobre tela sobre platex com moldura escultórica em madeira pintada, 45,1 x 60 cm, 2010

115


116

Reinata Sadimba, the most important Mozambican sculptor and greatest icon of African art, was born in 1945 in a small village on the Mueda plateau, of the Makonde race, Mozambique. Daughter of farmers she first received the traditional Makonde education that included making objects in clay. As a child, her mother introduced her to handmade ceramic utilitarian objects, to which she escaped from a life of marital abuse, becoming one of the most creative and prolific artists in her country, by making use of these early influences. Following the departure of her husband, and the death of six of her eight children during the war of independence, Reinata Sadhimba began to make clay figures (traditionally men’s work among the Makonde). With the end of the civil war in 1992, she returned from Tanzania, where she had emigrated to, and settles in Maputo, where her career makes a remarkable advance thanks to the support of Augusto Cabral, then director of the Natural History Museum of Mozambique. Through pottery the artist could then freely express her affections and views on the world. Reinata Madimba’s pieces deeply reflect the Makonde matrilineal universe, reconfigured by a painful personal experience and a fertile imagination, addressing, in both a traditional and modern fashion, the topics of social and individual identity - particularly of women -, as well as the primordial connection to the land. Although the Makondes attribute the main part in society to women, in Mozambique, and also in Tanzania, sculpturing is still a “man’s job”. Maybe that is the reason why no one took Reinata Sadimba’s art too seriously at first. However, in 1975 she initiates a deep transformation in her ceramics becoming known worldwide by her “weird and fantastic forms”. Reinata Sadimba is now considered one of the most important women artists of the entire African Continent. She has received several prizes, exhibited her work in Belgium, Switzerland, Portugal or Denmark and her work is represented in several institutions from the National Museum of Mozambique, to the portuguese Etnographic Museum, Culturgest’s Modern Art Collection ou Lusophonies Collection and in numerous private collections around the world.

Reinata Sadimba Moçambique / Mozambique

Reinata Sadimba nasceu em 1945, na aldeia de Nemu, norte de Moçambique. Filha de agricultores, recebe a educação tradicional dos Macondes que inclui o fabrico de utensílios em barro. Apesar de os Macondes atribuírem o papel preponderante na sociedade às mulheres, em Moçambique (e também na Tanzânia), a escultura é ainda um “trabalho de homens”. É provavelmente por esse facto que poucos levaram a sério o trabalho de Reinata no início da sua carreira. No entanto, em 1975, Reinata inicia uma transformação profunda das suas cerâmicas, tornando-se rapidamente conhecida pelas suas formas fantásticas e estranhas. Reinata Sadimba é hoje considerada uma das mais importantes mulheres artistas de todo o continente africano. Sadimba recebeu inúmeros prémios e distinções (Bélgica, Suíça, Portugal e Dinamarca) e as suas obras estão representadas em várias instituições, como o Museu Nacional de Moçambique ou o Museu de Etnologia de Lisboa. O seu trabalho está presente em inúmeras coleções públicas e privadas em todo o mundo como a coleção de Arte Moderna da Culturgest, a coleção Sarenco e a coleção Lusofonias.

Reinata - Sem título, Terracota e grafite, 35x20x15 cm, 2006


FICHA TÉCNICA CREDITS Conceito e Curadoria Concept and Curator Carlos Cabral Nunes Direção Executiva Executive Direction Nuno Espinho Produção e Comunicação Produção e Comunicação Graça Rodrigues Viktoriya Zoriy Design Gráfico Graphic Design CCN & Nelson Chantre Produção Production Perve Galeria Printed in Lisbon by Câmara Municipal de Lisboa

Perve Galeria - ALfama www.pervegaleria.eu galeria@pervegaleria.eu Rua das Escolas Gerais nº 13 - Alfama 1100-218 Lisboa | Portugal Horário: 2.ª a sábado das 14h às 20h T: 218822607/8 | Tm: 912521450

“Untitled”, Mixed media on paper, Sem Título, Técnica mista s/papel, 47 x 34 cm, 1983 - ref ª S281

Fotografias de Arquivo - Direitos reservados Stock Photo - All rights reserved CT - 78 | Maio 2019 | Edição ©® Perve Global – Lda. Proibida a reprodução integral ou parcial deste catálogo, sem autorização expressa do editor.

Profile for Perve Galeria

Ernesto Shikhani | Catalog Raisonné  

Ernesto Shikhani | Catalog Raisonné  

Advertisement