Issuu on Google+

evento

Certificação de Cafés Sustentáveis

E

stimular a integração dos diversos segmentos do agronegócio café para i dentificação e sistematização de i n f o r m a ç õ e s , conhecimentos e experiências da cafeicultura, socialmente justa, ecologicamente correta e economicamente viável. Promover também a integração entre os vários segmentos do sistema agroindustrial do café, e o Governo em tomadas de decisão sobre o tema sustentável.

“O primeiro diferencial deste Simpósio é que os temas a serem abordados estão sendo prospectados junto aos possíveis participantes utilizando a Rede Social do Café. Uma vez levantados os temas de interesse, iremos buscar as competências que possam discorrer sobre o tema: Viabilidade, do grão à xícara.” , diz Sérgio Parreira Pereira, agrônomo e pesquisador. Várias palestras, mesas redondas e exposição de produtos de empresas ligadas ao setor do

a g r o n e g ó c i o , acontecerão durante o evento. O evento acontecerá nos dias 10,11 e 12 de abril de 2013, no Hotel Palace, na cidade de Poços de Caldas, Minas Gerais. O evento é uma realização do IAC (Instituto Agronômico de Campinas). Mais informações: Prisma eventos: 35 3713851 contato@eventosprisma.com.br www.cafeculturaminas.com.br

Pequenos e certificados Em Palmeiral, distrito de Botelhos, pequenos cafeicultores fizeram a primeira venda de cafés certificados

A

os poucos, a certificação vai ganhando a adesão dos pequenos cafeicultores e, ao mesmo tempo, mudando a vida das famílias. No ultimo mês de Dezembro a (ASSOFÉ) Associação de Pequenos Agricultores Familiares de Palmeiral, distrito de Botelhos, realizou a primeira venda de cafés certificados, pelo Fair Trade. Isto quer dizer que os agricultores aceitaram passar por uma série de treinamentos, seguindo as regras determinadas pela certificadora, mudaram hábitos, adequaram suas propriedades e receberam um selo, atestando para os consumidores deste mercado, que naquela

propriedade, pratica-se a sustentabilidade. Um trabalho que durou 2 anos, e contou com a

participação do Sebrae. Em 2011, os produtores, acompanhados de suas famílias, participaram de um

curso de 100 horas, onde desenvolveram percepções de valorização do associativismo e o que

poderiam ganhar com ele. Aprenderam a administrar, a utilizar proteção individual, a separar o lixo, do material de agrotóxico e a adotar práticas de manejo, visando a preservação da qualidade dos grãos colhidos. Aprenderam também a prestar contas. As propriedades recebem visitas periódicas para avaliação. Mas, o que para alguns poderia parecer muito trabalho, no início, hoje vêem todo a dedicação compensa. É o que comentam os produtores Gilberto e Benedito Deusdete Dias, O produtor de Palmeiral Gilberto Dias, associado da Assofé, feliz com o adicional conseguido.

Alto Paranaíba discute criação de distrito industrial para fertilizantes e grãos

O produtor Benedito ressalta a melhoria na qualidade de vida da família de hábitos, além do benefício financeiro com a venda do café. No momento da estréia destes cafeicultores no mercado de certificados, enquanto a saca comum era vendida por R$320,00 (bebida dura, com uma média de catação de 20%) , a Associação recebeu R$ 404,00 a saca. Feliz da vida, o produtor Benedito Deusdette Dias, diz que o adicional veio em uma boa hora, pois diversas contas estavam para vencer e os preços do mercado convencional estavam muito baixos.

Financiamentos de máquinas e equipamentos alcançam R$ 4,7 bi

Iniciativa favorece novos negócios e produtores no Alto Paranaíba

R

epresentantes do Governo reuniram-se c o m empresários do agronegócio para discutir a criação de um distrito industrial para fertilizantes e grãos na região do Alto Paranaíba. O encontro foi liderado pela prefeitura de São Gotardo e pela

Coopadap – C o o p e r a t i v a Agropecuária do Alto Paranaíba. Na reunião foi discutida também a proposta de uma parceria público privada para a construção de um ramal ferroviário, ligado à Ferrovia Centro-Atlântica (FCA).

A região do Alto Paranaíba, juntamente com o Triângulo Mineiro, tem grande relevância no cenário brasileiro agropecuário, principalmente pelas culturas de café, cana de açúcar e grãos. A expansão da infraestrutura capacita a região a receber novos negócios, especialmente aqueles ligados à indústria de fertilizantes e armazenagem. O Distrito Industrial estará localizado próximo ao Projeto Cerrado Verde, em implementação pela Verde Fertilizantes, no que pode se tornar a maior mina de potássio do Hemisfério Sul, reduzindo significativamente as importações de potássio no país.

Resultado representa 78,4% dos recursos disponíveis para a safra 2012/13 O total de empréstimos para aquisição de máquinas agrícolas, equipamentos de irrigação e estruturas de armazenagem alcançou R$ 4,7 bilhões entre julho e dezembro de 2012, alta de 41% em relação ao mesmos meses de 2011. Os valores são referentes aos financiamentos adquiridos por meio do Programa de Sustentação do Investimento (PSI-BK).No ano passado, a taxa de juros dessa modalidade reduziu de 5,5% para 2,5% ao ano, o que

influiu no resultado positivo dos últimos meses. A expectativa para 2013 é que os financiamentos continuem em alta. A taxa entre janeiro e junho será de 3%, aumentando para 3,5% ao ano entre julho e dezembro deste ano. A medida surtiu efeito direto no setor de máquinas agrícolas, que cresceu 6,2% no ano passado em relação a 2011. Ao todo, foram vendidas quase 70 mil unidades, número que não era alcançando desde a déca-

da de 1970, de acordo com a Associação Nacional dos Fabricantes de Veículos Automotores (Anfavea). A expectativa para 2013 é de novas altas, entre 4% e 5%.A avaliação atualizada mensalmente das contratações do crédito agrícola é realizada pelo Grupo de Acompanhamento do Crédito Rural, coordenado pela Secretaria de Política Agrícola do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abasteciamento.


Simpósio de Cafés Sustentáveis