Page 1

onportugal Energia sem limites · Outubro | Novembro * 2010

Alqueva Palco de concerto memorável

Online 24 horas com Joana Simões On Target

Os compromissos de Nuno Chung


onindex Outubro | Novembro*

onportugal Energia sem limites · Outubro | Novembro * 2010

Alqueva Palco de concerto memorável

O maior lago artificial da Europa estreou-se, da melhor forma, como palco cultural, com um espectáculo de Mariza e Paulo Gonzo. A barragem vestiu-se a preceito, numa iniciativa da EDP que encantou os convidados e mereceu aplausos de pé

Online 24 horas com Joana Simões On Target

Os compromissos de Nuno Chung

04|05 onpost

oncover Alqueva: uma noite para recordar

Um quadro de mensagens ao alcance de todos os colaboradores da EDP

06|13 oncover 14|15 online 16|17 on people Diogo Cordeiro, responsável Lean Office EDP Produção e Focal Point Lean II EDPWay; e José Pinto, gestor de Zona Técnica na Direcção Comercial de Redes da EDP Gás Distribuição

22|25 ontrack As notícias do mundo EDP em destaque

Um cenário de sonho, duas vozes únicas, numa noite de Verão. Mais de 600 convidados tiveram o privilégio de assistir a um grande concerto na maior barragem portuguesa.

06

online 24 horas na vida de Joana Simões Se há pessoas com um dia-a-dia stressante, a responsável pela Regulação e Concorrência da holding é uma delas. Mas gere sabiamente o seu tempo. A família, o exercício físico, a leitura e olhar para o mar são o antídoto que precisa

14

ontarget Os compromissos de Nuno Chung O Director de Planeamento e Controlo de Gestão do Centro Corporativo quer implementar uma cultura de desafio da performance em toda a função de planeamento e controlo de gestão do Grupo EDP.

18

onchange A mudança de Diana Silva A responsável de Processos da Naturgas Energía, de 28 anos, abandonou a zona de conforto, enfrentando outra realidade, uma nova empresa e um negócio diferente – o gás.

20 onportugal 3


onpost Painel de mensagens

LEAN NA EDP GA S

Para: Rui Pedro Áv ila

Olá Pedro, Fiquei bastante co ntente por saber que o diagnóstico Lea n na EDP Gás co rreu muito bem, agora começa a fase sem pre trabalhosa de im plementar as inic iativas e encontrar nova s oportunidades. Os meus parabéns pelo excelente trab alho desenvolvido pela s equipas Lean.

Diogo Cordeiro,

Edp Produção

Portugal

RGANIZAÇÃO MANUAL DE Oactualização do Manual os na Para: envolvid do Grupo ão aç iz de Organ

foi ização da EDP já an rg O de l ua an OM na intranet. actualizado e está pessoas em todos os Somos mais de 60 as a trabalhar negócios e geografi te objectivo. anualmente com es a só foi possível com ão aç iz al tu ac a st E ada a todos! vossa ajuda. Obrig POUPANÇAS OPEX

rreira, Rita Nuñez Fe DDO

Portugal

Para publicar o seu post:

Envie um e-mail para onpost@edp.pt, com a seguinte informação: Dados pessoais: Nome, E-mail, Contacto, Foto - mínimo 2MB Mensagem: Nome e empresa do destinatário, Título da mensagem, Mensagem (máx. 200 caracteres) NOTA: Todos os dados são obrigatórios. Os posts que não tiverem esta informação não serão considerados válidos.

Para: Responsáveis do OPEX

Como coordenadora do pr ojecto OPEX no Departamento de Contro lo de Gestão da Holding, quero agradecer a todas as equipas da Península Ibérica e do Brasil o seu em penhamento que torna este projecto possível. O OP EX é um grande sucesso. No 1º semestre de 2010 já atingiu uma poupança de 73 M€ para um objectivo anual de 120M€ (61%). Brasil e Península Ibérica … Estão de parabéns!!! Cont o convosco.

Cristina Bello opex@edp.pt

Portugal 4 onportugal


Onpost

Quer falar com um amigo, mandar um recado a alguém, propor uma mudança, fazer uma queixa? Tem aqui o seu espaço, com um máximo de 250 caracteres. Vamos pôr o Grupo a comunicar com todas as geografias Painel de mensagens

A PERSPECTIVA DAS COISAS A exposição Viva a República! 1910-2010 mostra o curso de um dos ciclos políticos mais marcantes da história recente de Portugal. No percurso, o viajante vai ser convidado a acompanhar o triunfo da ideia republicana, a instauração do regime, a entrada de Portugal na I Grande Guerra e os esforços infrutíferos para inverter o caminho de declínio que derivou do desgaste humano e material provocado pelo conflito em África e na Flandres. O visitante saberá carregar para o futuro a herança cívica, democrática e cultural deixada aos vindouros pelos pioneiros republicanos e depois cimentada por décadas de luta e resistência, até ao seu pleno florescimento e maturação. Cordoaria Nacional até 31 Outubro Rua da Junqueira 1300 - 342 Lisboa Todos os dias das 10h00 às 18h00 - Entrada Livre

Parabéns pe

la nova cam Para: DMC panha da E , área de M DP! arca

distância m e t o ã n de A amiza ibeiro de Sousa milo R Para: Ca

enas ina-se ap t s e d m e ag á algum sta mens Amigo, e r, que apesar de h ho a ra ten a relemb nos vermos, man esta o sn tempo nã e sempre tivemo nos por aí. u q oamizade m dia destes vem u , a empres o teu amig

Soares Manuel da Silva IÇÃO

A campanh a é bastante muito bem o conseguida riginal e está . Sinto gran de orgulho em passar anúncios n pelos a rua e nos transporte que faço pa s e saber rte desta g rande emp leva Vida a resa que muita gente .

JORGE SEPÚLVE DA DCI Portugal

IBU

TR EDP DIS

Portugal onportugal 5


oncover Centros de Produção

A EDP fez história no Alqueva com o primeiro concerto no maior lago artificial da Europa. Mariza e Paulo Gonzo encantaram os cerca de 600 convidados presentes, entre os quais representantes das autarquias e de organizações culturais e de solidariedade locais, tendo o espectáculo sido transmitido em directo na RTP e no site EDP. No final, o público completamente rendido, aplaudiu de pé os dois cantores, classificando o concerto como “mágico”, “inesquecível” e “único”. A equipa a trabalhar na obra de reforço de potência viu o concerto em directo em ecrãs colocados no refeitório. A EDP montou ainda uma tela gigante no paredão da barragem para que a população em geral pudesse assistir, com a máxima segurança, ao concerto. A estrutura, em cima de água, foi especialmente montada para o efeito. Cerca de 150 trabalhadores (directos e indirectos) estiveram envolvidos na sua execução. Foram necessários dois meses intensos de trabalho, debaixo de temperaturas que chegaram a atingir mais de 40 graus. Todos os pormenores, dos técnicos à segurança, foram acautelados. No final, não houve quem poupasse elogios à organização.

Alqueva vive noite mágica O maior lago artificial da Europa estreou-se, da melhor forma, como palco cultural, com um espectáculo de Mariza e Paulo Gonzo. A barragem vestiu-se a preceito, numa iniciativa da EDP que encantou os convidados e mereceu aplausos de pé Com o concerto, designado “Terras de Água”, a EDP voltou a inovar, fazendo das barragens um pólo de atracção e de dinamização das regiões em que se inserem, procurando assim promover maior proximidade entre as populações e as centrais hidroeléctricas. Manifestações culturais como esta, ou como o concerto de 2009, na barragem do Alto Lindoso, servem também o objectivo de mostrar o vasto património industrial e tecnológico da produção hidroeléctrica em Portugal. De acordo com António Mexia, presidente do CAE, “queremos não só aproveitar o potencial hídrico do Alqueva, como também desenvolver o conceito da marca, ajudar a integração do desenvolvimento regional e que as pessoas percebam que temos uma visão global sobre o desenvolvimento”. Depois de pela primeira vez as águas terem atingido o nível máximo graças às chuvas do último Inverno, este foi mais um dia histórico para o Alqueva. “É uma forma interessante de celebrar este projecto, que ainda esta semana viu o fecho v 6 onportugal


onportugal 7


On cover

do ciclo que permite um abastecimento de água de uso urbano às populações”, realçou Dulce Pássaro, ministra do Ambiente e do Ordenamento do Território. “Penso que as pessoas do Alentejo estão satisfeitas, porque a paisagem se tornou muito mais bonita, e, naturalmente, porque o empreendimento gerou e vai continuar a gerar riqueza. Não tem uma incidência tão directa em termos da produção energética, mas existe a noção de que é um contributo importante para Portugal trilhar no sentido da auto-suficiência no âmbito das energias renováveis”. Antes do concerto, a RTP esteve cinco horas em directo a partir da marina da Amieira, o primeiro e único (até à data) empreendimento turístico da zona. De acordo com Norberto Patinho, presidente da Câmara Municipal de Portel, esta foi uma forma exemplar de dar visibilidade a projectos ligados ao Alqueva, especialmente no que diz respeito à reserva de água para fins turísticos. “Penso que o país ficou a conhecer algo que desconhecia, pela positiva”, referiu. “Esta é a única barragem do mundo que tem na sua envolvente o montado, condimento essencial, juntamente com a água e o magnífico sol, para o desenvolvimento turístico, não esquecendo os bons produtos alimentares, a gastronomia, o canto alentejano e toda a nossa cultura”. 8 onportugal

Quando não há vento ou quando a procura sobe bruscamente são as centrais como as do Alqueva que mais rapidamente repõem o equilíbrio no sistema eléctrico

“Até há poucos anos, esta população não acreditava neste projecto. Havia muitas promessas e pouca prática. Hoje, a população acredita”, garante Norberto Patinho. “Para os nossos filhos e para os nossos netos, eu julgo que está para vir um bom Alqueva, um Alqueva que mude e dê esperança ao nosso Alentejo”. Reforço de presença

A EDP está a investir 170 milhões de euros no reforço da capacidade de produção de energia do Alqueva. A construção da nova central, iniciada em 2008, deverá estar concluída em 2012. Nessa altura, a EDP duplicará a capacidade instalada na barragem do Alqueva, ultrapassando os 500MW. Actualmente trabalham no reforço de potência 300 trabalhadores distribuídos por 24 empresas. Tendo-se iniciado em 2004 pela mão da empresa gestora do empreendimento EDIA, a pro-

dução de electricidade no Alqueva foi formalmente sub-concessionada à EDP em 2007, implicando o pagamento de 390 milhões de euros. A ligação da EDP à barragem do Alqueva tem, no entanto, décadas. O Grupo está entre os protagonistas do projecto desde os anos 70, quando lhe foi atribuído a concessão hidroeléctrica do Guadiana. A central do Alqueva é a primeira que o Grupo explora em mercado livre. Ou seja, o seu funcionamento está totalmente dependente da evolução diária da oferta e procura de electricidade no mercado ibérico. A produção das restantes centrais hidroeléctricas está vinculada a contratos de longa duração, permitindo uma maior previsibilidade na sua gestão. O Alqueva é, por isso, um modelo para as novas barragens que o Grupo está a construir. O Alqueva está equipado com grupos reversíveis, podendo funcionar como turbinas ou bombas. A produção de energia é feita turbinando a água da albufeira do Alqueva para a albufeira do Pedrógão, 15 quilómetros a jusante, podendo-se inverter o processo, bombeando a água de jusante para montante, voltando a repor os níveis do Alqueva. Garante-se assim a reserva estratégica de água armazenada para nova produção de energia, bem como para as outras utilizações definidas, como o turismo ou, em particular, a rega.


On cover

making of 1

ano de preparação

80 600

trabalhadores

35

convidados

agentes de segurança

12 346.000 autocarros

32.000

watts de iluminação

watts de som

7 500 7

geradores amperes trifásicos (consumo em iluminação)

km de cabo de corrente e sinal

Curiosidades: • Os dias de montagem e ensaios, que antecederam a data do concerto,

• Devido às dificuldades de comunicações por telemóvel, foi montado um

foram feitos com temperaturas, ao longo de todo o dia, entre os 40 e os 45 graus. • Uma barragem é uma instalação industrial. Nesse sentido, para permitir a montagem, realização, e desmontagem do concerto em segurança, a primeira coisa que a equipa de segurança montou no local foi uma rede de contenção. Se, por qualquer razão, pessoas ou objectos caíssem na zona de descarga de água, ficariam suspensos (no ar) nesta rede. Durante todo o período de montagens, eventos e desmontagens, esteve uma equipa de paramédicos em permanência no local.

repetidor no local para permitir comunicações via rádio em qualquer local do evento. • O catering utilizado privilegiou a doçaria local com utilização de produtos comprados em fornecedores da zona. • Ao contrário das soluções habituais, em concertos e eventos destes, optou-se por não montar uma plateia tradicional de cadeiras. Quer por questões estéticas, quer por questões de segurança dos convidados, já que as mesmas assentariam numa bancada desnivelada. Assim, utilizaram-se 600 confortáveis almofadas encarnadas acolchoadas.

onportugal 9


On cover

frasesalqueva “O Alqueva é uma vitória do fazer sobre o não fazer; da decisão sobre a hesitação” António Mexia, presidente do CAE da EDP

“No ano passado estivemos no Norte, este ano estamos no Alentejo. E esta é a nossa função também: distribuir algum lazer às populações em todo o país” António de Almeida, presidente do Conselho Geral e Supervisão da EDP

“Esta é uma forma de celebrar o projecto do Alqueva, uma grande obra, com diversas utilizações, que é motivo de orgulho para os portugueses e para a engenharia portuguesa” Dulce Pássaro, ministra do Ambiente e do Ordenamento do Território

“As barragens, cada vez mais, para terem sucesso, além de produzirem electricidade, têm de contribuir para o desenvolvimento local” Manso Neto, presidente da EDP Produção

“Foi mais um concerto memorável, num cenário único: um lago extraordinário no meio da planície alentejana” Jorge Cruz Morais, administrador da EDP

“Com um cenário destes é impossível a música não tocar ninguém” Mariza

10 onportugal


On cover

onportugal 11


On cover

12 onportugal


On cover

“Um cenário imponente, uma noite agradável, um público fantástico. Cantava mais duas horas” Paulo Gonzo

“As barragens têm fins múltiplos, inclusivamente este que ainda não tínhamos explorado muito, que é o fim cultural” Orlando Borges, presidente do Instituto da Água

“É uma prática de boa vizinhança, uma maneira de envolver as pessoas, de elas sentirem que de facto pertencem a este espaço e que isto também lhes pertence” Henrique Troncho, presidente da EDIA

“Gostava de fazer a minha vénia à EDP, porque este é o evento que até agora deu mais visibilidade a este empreendimento” Norberto Patinho, presidente da Câmara Municipal de Portel

“Com este evento muito mais pessoas da terra vão ficar entusiasmadas e acreditar nas grandes obras do Alqueva” Joaquim Eduardo Romão, presidente da Junta de Freguesia de Alqueva

“Esta é uma noite especial. É o reconhecimento do esforço que fazemos quotidianamente no sentido de cumprirmos os nossos objectivos, de prestigiar o nome da EDP e de contribuir para a implementação deste grande projecto Alqueva” Óscar Liberal, director de Projecto

“O ambiente está muito agradável, com gente nova, bonita e simpática. É uma iniciativa que projecta as potencialidades futuras deste investimento. Vai ser uma marca para nós aqui na região” Populares no Alqueva onportugal 13


online 24 horas na vida de...

24 horas

Joana Simões Directora da DRC (Direcção de Regulação e Concorrência)

14 onportugal

Os dias são bastante cheios e poucas vezes sai antes das 21h00 do escritório. Mas Joana Simões gosta do ritmo e nem nas férias deixa de lado o seu Blackberry, uma ferramenta essencial para gerir os assuntos, o que, confessa, acaba por lhe trazer tranquilidade. Entre reuniões externas com o regulador de electricidade e as reuniões diárias com as equipas, as exigências são muitas. Como ela própria confessa, “é sempre nonstop”. Na sua área, lida com matérias muito transversais e, muitas vezes, devido à complexidade dos temas, as soluções não são fáceis... Qual é, então, o seu segredo para se preparar para este combate diário? O dia começa com ginástica, duas a três vezes por semana. E aproveita a hora de almoço para fazer compras ou tratar de algum assunto pessoal mais urgente. À noite aproveita para pôr a conversa em dia com a família, o seu grande suporte. “Muito importante também é a família que me rodeia, tenho os avós maternos e paternos ao pé de casa. Isso liberta-me imenso, porque sei que a rotina das minhas filhas se faz naturalmente e eu só tomo a dianteira em momentos fundamentais”. Aos fins-de-semana e nas férias aproveita para pôr a leitura em dia. Outra paixão é o mar. Não é por acaso que mora perto dele. “Fazer caminhadas ao longo do paredão, com o meu cão, é um dos momentos que adoro”. “Uma das minhas características é ser calma no meio da agitação”. Com 49 anos, Joana Simões é um exemplo de como se consegue gerir uma carreira em harmonia com a vida pessoal.


Online

Se há pessoas com um dia-a-dia stressante, Joana Simões é uma delas. Mas gere sabiamente o seu tempo. A família, o exercício físico, a leitura e olhar para o mar são o antídoto que precisa

7h00

8h00

8h15

PEQUENO-ALMOÇO EM FAMÍLIA Um momento sempre muito especial, na companhia das suas filhas Natacha, 17 anos, e Catarina, 13, e da mascote da casa, o Bodix.

IDA AO COLÉGIO Uma das rotinas diárias: levar Catarina ao Colégio Marista de Carcavelos. A Natacha entrou este ano para a Faculdade.

CHEGADA AO CLUBE Na Academia Ribeiro dos Reis prepara-se para o exercício físico. Hoje é dia da hidroginástica, mas também pratica iôga e multitreino.

10h00

13h30

14h00

REUNIÃO NA ERSE As reuniões na sede da Entidade Reguladora dos Serviços Energéticos, em Belém, são uma constante.

ALMOÇO Pausa para um rápido, mas revigorante almoço. O El Corte Inglés, próximo do edifício da EDP, no Marquês de Pombal, é o seu local de eleição.

COMPRAS RÁPIDAS Sempre que é possível, aproveita para tratar das compras nesta altura. Desta vez, comprou material escolar para a filha mais nova.

15h00

21h30

23h00

REUNIÃO NA EDP A tarde está sempre reservada para reunir com a equipa de colaboradores ou com outras empresas do Grupo. Reserva o final do dia para pôr em ordem vários assuntos.

JANTAR Depois de um dia cheio de trabalho, é bom regressar a casa e jantar com as filhas e o marido. Se não houver um programa definido, ainda ajuda a filha nos trabalhos de casa.

IDA AO CINEMA As actividades culturais estão sempre na agenda da família. Hoje, a escolha foi o thriller “Salt”, com Angelina Jolie.

onportugal 15


onpeople Q u e re m o s co n h e c ê - lo s m e l h o r

O

ptimizado, eficiente e feliz. É como este engenheiro electrotécnico gosta de estar na realidade em que trabalha. Desde os tempos do Instituto Superior Técnico, no qual fez investigação na área de optimização de consumo eléctrico/domótica, que Diogo Cordeiro está familiarizado com a eficiência como conceito de dia-a-dia, tanto em casa como no trabalho. Começou o seu relacionamento com a EDP com um estágio profissional na EDP Produção (EDPP). Correu tão bem que continuou na empresa. No Grupo, desde 2007, tem desempenhado funções na área de optimização Lean, processos e projectos transversais de Tecnologias de Informação. O trabalho diário no lean office da EDPP permite uma visão da empresa no seu todo, e a partilha de experiências em conjunto com uma grande mobilidade permite-lhe benchmarking de boas práticas entre unidades operacionais. Em 2009 enfrentou o maior desafio até ao momento:

“Com a implementação do projecto Lean II, do programa Edp Way, fiquei a coordenar operacionalmente a logística de um projecto corporativo, bem como a liderar duas equipas de implementação". Acredita que o maior desafio da empresa é cultural e que “programas como o Lean e o Sharedp têm ajudado a implementar uma cultura EDP multigeografia". Daqui a cinco anos vê uma EDP cada vez mais multinacional, com cultura e processos integrados. Confessa-se muito feliz por trabalhar numa empresa tão competente e humana, que respeita e valoriza os seus jovens quadros. Na vida profissional como nos seus hobbies tenta incutir um espírito de respeito e integridade: “Quando me sento no meu Kart, o objectivo é ser o mais rápido e o primeiro a chegar à meta. Se não conseguir, pelo menos fui leal, ético e competitivo. Aprendi com os meus erros e na próxima corrida serei o primeiro!"

Diogo Cordeiro · RESPONSÁVEL LEAN OFFICE EDP PRODUÇÃO & FOCAL POINT LEAN II EDPWAY

Sente-se feliz por trabalhar numa empresa que valoriza os seus jovens quadros

16 o n p o r t u g a l


O esforço, a dedicação e o fazer diferente levam-nos mais longe como Grupo. Em cada edição destacamos alguns dos nossos colaboradores que fazem parte da excelência que cultivamos no universo EDP

José Pinto · GESTOR DE ZONA TÉCNICA NA DIRECÇÃO COMERCIAL DE REDES DA EDP GÁS DISTRIBUIÇÃO

F

ormado em Engenharia Electrotécnica – Sistemas de Energia, José Pinto, 36 anos, trabalha no gás desde 1998. É gestor de Zona Técnica na Direcção Comercial de Redes da EDP Gás Distribuição, gerindo, planeando e acompanhando o investimento de construção de redes de distribuição e ramais de gás natural. Começou por trabalhar como técnico de Fiscalização do Departamento de Conversões da Portgás, tendo transitado, em 2002, para a Direcção Técnica da empresa como gestor de Construção e, em 2008, para a actual função. Encara todos os desafios com “objectividade, serenidade e força de vontade”, factores que considera essenciais para o sucesso da sua carreira. Faz questão de “ajudar e motivar todo o grupo de trabalho, fomentando um espírito de compromisso e rigor nas actividades desenvolvidas”, oferecendo “entreajuda e disponibilidade” a quem quer que necessite do seu apoio. O optimismo e a responsabilidade são duas das características que melhor o definem, assumindo que, para ser feliz, precisa de “harmonia, tranquilidade, novos projectos e desafios”. Consegue o equilíbrio entre a vida pessoal e a profissional apostando no “respeito, no empenho, na força de vontade e no dinamismo” e ambiciona “ter condições e capacidade para progredir na carreira profissional, conciliando todos os projectos com a família”. Nos tempos livres não dispensa a presença dos dois filhos e da mulher, gostando de passear e ir ao cinema. o n p o r t u g a l 17


ontarget N U N O C H U N G , D i re c to r d e P l a n e a m e n to e C o n t ro lo d e G e st ã o ( D C G ) d o C e n t ro C o r p o ra t i vo

1. Implementar uma cultura de desafio da performance em toda a função de planeamento e controlo de gestão do Grupo EDP. 2. Garantir a execução do Plano de Negócios 10-12 do Grupo EDP, propondo os ajustamentos necessários. 3. Capturar 160M€ de poupanças com o Projecto OPEX até 2012, simultaneamente implementando uma cultura de eficiência e redução do desperdício. 4. Implementar, até final de 2011, um novo processo de Plano e Orçamento orientado para o cash-flow, no âmbito do Projecto Lince. 5. Promover a melhoria contínua do Relatório e Contas do Grupo EDP, com o objectivo de o tornar uma referência em termos de melhores práticas nacionais e internacionais. 6. Conceber, desenhar e implementar até ao final de 2010 e no âmbito da Universidade EDP, um Curso de Conceitos Básicos de Finanças Empresariais que constitua uma mais-valia para todos os participantes. 7. Contribuir para o desenvolvimento pessoal e profissional de todos os colaboradores da DCG. 18 onportugal


onchange Te r co ra g e m p a ra m u d a r

DIANA SILVA 28 anos, Responsável de Processos na Naturgas Energía

Segundo Diana Silva, em Espanha desfruta-se mais dos espaços públicos e o grau de interacção é mais fácil e afectivo. O que mais aprecia no modo de trabalhar dos espanhóis, e dos bascos em particular, é a sua forma de ser “directa” sem deixar de ser próxima. Observa maior convivência fora do ambiente de trabalho, o que ajuda muito a conciliar o profissional e o pessoal. Além de que, para um expatriado, constitui uma importante ajuda à adaptação.

D

iana Silva tem 28 anos, é licenciada em Gestão e já está há dois anos na Naturgas Energía, onde é Responsável de Processos. As suas funções passam por promover o diagnóstico de oportunidades de optimização, garantindo uma visão transversal sobre os processos. Além disso, coordena também a implementação e revisão dos processos em articulação com as áreas funcionais de negócio, propondo acções de melhoria e implementação de novos métodos de trabalho. O principal desafio, que adveio da mudança, foi abandonar a zona de conforto os amigos, a família e o próprio trabalho, enfrentando outra realidade, uma nova empresa e um negócio diferente – o gás. A par veio uma responsabilidade profissional acrescida, assim como uma nova perspectiva de como conciliar a vida profissional e pessoal e, pela primeira vez, soube o que é viver sozinha. O que mais valoriza, na sua actual função, é a visão transversal e o conhecimento de todo o negócio de diferentes perspectivas e destaca a participação no Projecto GIM (Gestão de Investimentos e Manutenção), como um importante desafio uma vez que este abarca toda a cadeia de valor do negócio regulado e os vários sistemas de suporte.

Abandonar a zona de conforto A mobilidade profissional dentro de Grupo, de acordo com Diana Silva, traz muitas vantagens. O esforço adicional que é requerido de adaptação ao negócio, país, cultura, e as competências que são colocadas à prova - como a flexibilidade, a liderança e a proactividade - são elementos que destaca da sua experiência Diana considera fundamental ter um centro na vida que permita equilibrar os dois pratos da balança (profissional e pessoal) sem nunca perder o equilíbrio. Da sua experiência profissional anterior destaca a oportunidade de participar, desde a fase de arranque, num projecto estrutural para o Grupo EDP - o Programa Lean –, piloto e roll out, na EDP Produção, no início da sua carreira. Recomenda “sem nenhuma dúvida” a mobilidade profissional dentro do Grupo referindo como principais vantagens o esforço adicional que é requerido aos mais variados níveis. Vê a EDP como uma empresa multinacional capaz de enfrentar os desafios de um negócio, cada vez mais, global e competitivo. Em cinco anos, com o MBA que concluiu recentemente e a experiência adquirida, vê-se a liderar projectos numa área com características transversais e supranacionais. Define-se como proactiva, com facilidade de comunicação e integração em ambientes multiculturais e multidisciplinares. Gosta de dança e tem sempre ao seu lado o seu iPod e o telemóvel para estar em contacto. 20 o n p o r t u g a l


ontrack Os acontecimentos do mundo EDP

A nova campanha da EDP já conquistou os portugueses. O objectivo é tornar a marca mais humana e mais próxima das pessoas

Nova campanha da EDP: energia vibrante A EDP lançou a nova campanha institucional “Vida” no final de Setembro, onde Albano Jerónimo, conhecido actor português, é o protagonista escolhido para guiar os espectadores por uma viagem pelo mundo da energia e a influência que a energia tem no dia-a-dia de cada um de nós. 22 onportugal

Por outro lado, a nova campanha também testemunha a dimensão global da EDP: a sua presença em todo o território português, no Brasil, em Espanha, nos Estados Unidos. Concebida pela EuroRSCG, com direcção criativa de Pedro Magalhães, e realização de Augusto Fraga, da Kripton, a nova campanha da EDP

envolveu mais de 50 profissionais, durante seis dias de filmagens. A EDP percorreu o país de norte a sul: Guincho, Alentejo, Lisboa, Gerês, Porto, Parque das Nações, a Ponte Vasco da Gama, a Barragem do Cabril, entre outros sítios. É assim a nova marca: cada vez mais humana e próxima das pessoas.


Nós somos a EDP

Dialogue, aprove e… SIGA! Consequência dos requisitos do sistema de controlo interno e da necessidade de monitorização das actividades de reporting da UNGE (Unidade de Negócio Gestão de Energia), a aplicação SIGA Controlos, desenvolvida em ambiente Lotus Notes, permite o registo informático dos controlos mais relevantes da UN. Auditável, regista as evidências dos processos de tomada de decisão, possibilita o diálogo formal entre executantes e aprovadores, e emite alertas para a execução de tarefas periódicas.

Simulacro de incêndio na Central de Lares Organizou-se em Junho, o primeiro simulacro de incêndio com a Central Termoeléctrica de Lares já em exploração. Identificar os riscos associados às actividades desenvolvidas na Central Termoeléctrica de Lares e proporcionar formação e treino em campo, relativa a situações de emergência, tanto aos colaboradores como às entidades que prestam serviços de emergência na área da instalação, foi o objectivo da acção. “Incêndio no tanque de gasóleo tratado na Central”, foi o tema escolhido para a realização do simulacro, que levou até à instalação da EDP Produção as corporações de bombeiros da Figueira da Foz e a PSP. Um cenário despoletado por um contacto, às 14h58, de um técnico de operação para o chefe de turno dando conta de existência de fumo no tanque de gasóleo tratado. A resposta foi imediata: em menos de 11 minutos todos os meios previstos internos e externos estavam no local, a

actuar para debelar a situação, tendo sido o “incêndio” considerado como “extinto” às 15h38. No final desta acção, a coordenadora da Segurança da Central, Carla César, apresentou os resultados. Seguiu-se um debate em que intervieram praticamente todos os presentes. A conclusão foi unânime: "Este tipo de acções é essencial para que todas entidades envolvidas, corporações de bombeiros e outras forças ligadas à segurança de pessoas e bens, afinem procedimentos e estratégias, e fiquem a conhecer as suas próprias limitações em matéria de prevenção, segurança e ataque a situações concretas". No final, o director-adjunto da produção térmica, António Sequeira, além de valorizar a acção empenhada de todos os participantes e, particularmente, a estreita colaboração verificada com as entidades externas envolvidas, congratulou-se pelos resultados obtidos.

Gás Natural em Paços de Ferreira A EDP Gás Distribuição concluiu a construção da rede primária do Vale do Sousa, um investimento de 2.820.000 euros. Este projecto consistiu na construção de 21,2 km de rede, nos concelhos de Santo Tirso (3,35 km), Paços de Ferreira (13 km) e Paredes (4,85 km). A rede que permitiu a chegada do gás natural a Paços de Ferreira irá possibilitar, no futuro, o abastecimento de Lousada. Com a conclusão desta rede, em Agosto, é possível fornecer gás natural a Paredes, concelho até então abastecido pela UAG (Unidade Autónoma de Gás) de Penafiel. Numa fase posterior, a rede passará a fornecer também Penafiel, permitindo a desactivação da UAG. Ligada à rede primária do Vale do Sousa está a rede secundária de Paços de Ferreira, de 9,4 km de extensão, cuja construção estará concluída no final de Setembro. A obra representa um investimento total de 845.670 euros e possibilita a ligação de cerca de 1.500 pontos de abastecimento, tendo meia centena sido já ligados no final de Agosto.

onportugal 23


Nós somos a EDP

Portal GERAÇÃO EDP para as novas gerações Já se pode encontrar, no site da EDP, o portal “Geração EDP” destinado ao público infantojuvenil. O grande objectivo é consciencializar as novas gerações para a questão da eficiência energética e para os problemas ambientais. Neste portal, os mais novos são confrontados com três "mundos" - A Tua Energia, O Ambiente é de Todos e Twist - sendo cada um deles dedicado a diferentes faixas etárias. Não perca tempo: clique em www.edp.pt e veja o melhor dos três “mundos”.

Sines, a porta de entrada do gás natural Sines, o berço histórico do navegador Vasco da Gama, vê renascer os tempos de proezas marítimas. Só que agora, em vez de ver partir grandes navegadores, vê chegar recursos para Portugal. A EDP Gás utilizou, pela primeira vez, o terminal de Sines para receber, no início de Julho, um navio com 900 GWh (76 milhões de m3) de Gás Natural Liquefeito (GNL), contratado no mercado Spot a um dos principais fornecedores internacionais. Esta é uma reforçada aposta do Grupo EDP no mercado português de gás e junta-se ao trabalho que o Grupo está desenvolver em toda a sua cadeia de valor ao nível Ibérico. Com esta aquisição para a comercialização de gás no mercado liberalizado, a EDP Gás reforça o seu posicionamento como um player de referência num mercado cada vez mais competitivo onde já detém uma quota na ordem dos 30% no

mercado de grandes consumos. Até ao final do ano, a EDP Gás receberá um segundo navio, também contratado em mercado Spot (negócios realizados à vista e entrega imediata), e espera manter a sua actividade de importação de Gás Natural Liquefeito através de Sines, sempre que as condições de mercado e de acesso a este terminal nacional o permitam, diversificando deste modo as suas opções logísticas ao nível Ibérico.

Criação de emprego em Trás-os-Montes A EDP vai incentivar a criação de emprego e de novas empresas nos concelhos das barragens do Sabor, Picote e Bemposta. A Iniciativa Prémio EDP Empreendedor Sustentável Sabor 2010, lançada em Junho, integra um conjunto de serviços de formação e orientação, bem como um prémio monetário para os melhores projectos. A execução do programa está a cargo da EEIG Glocal – Agrupamento Europeu de Interesse Económico com experiência na promoção do empreendedorismo na região transmontana. As câmaras de Alfândega da Fé, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mogadouro e Torre de Moncorvo são também parceiros deste projecto, disponibilizando Gabinetes de Apoio ao Empreendedor. O programa está aberto a todos os interessados, tendo como única condição que o negócio criado tenha sede num dos cinco concelhos: Alfândega da Fé, Macedo de Cavaleiros, Miranda do Douro, Mogadouro e Torre de Moncorvo. Esta é mais uma forma de ajudar a cumprir o objectivo da EDP de fazer com que os investimentos hídricos tenham impactos positivos na economia local e na qualidade de vida das populações.

v

Meia-Maratona do Douro Vinhateiro Mais de 10 mil pessoas partiram da Barragem de Bagaúste e percorreram as margens do Douro, na 5ª Meia-Maratona do Douro Vinhateiro. Uma iniciativa que contou, uma vez mais, com o apoio da EDP. Ou não fosse o rio Douro o que mais contribui para a produção hidroeléctrica nacional. Esta relação Douro-EDP tem passado, presente e muito futuro. O Grupo está a aumentar a capacidade e a construir novas centrais hidroeléctricas na região. O que significa reforçar laços e comprometer-se com o desenvolvimento regional. 24 onportugal


Nós somos a EDP

EDP em Xangai

Festival Sustentável A EDP marcou presença na 3ª edição do Green Festival. Entre 10 e 17 de Setembro, o Centro de Congressos do Estoril e a Fiartil foram palco para uma série de actividades que mostraram o que de melhor se faz em Portugal nos três pilares da sustentabilidade: social, ambiental e económica. A nossa presença foi materializada através de um stand inovador, onde foram apresentados os projectos InovCity, ECO EDP e a edp5D. Na zona InovCity (redes inteligentes), os visitantes puderam interagir com variada informação sobre o projecto através de três touchscreens. Na Zona ECO EDP (eficiência energética) 1500 pessoas participaram no jogo ECO, que ensinou dicas de eficiência energética de forma interactiva. O produto edp5D verde faz parte do portefólio da marca edp5D e promove a produção de energias renováveis; a sua activação foi feita através de uma mecânica de realidade au-

mentada, com oferta de garrafas recicláveis aos participantes (cerca de 1200). E porque as questões ambientais são cruciais para a empresa, todas as emissões relativas ao stand foram compensadas através da e)mission. Não houve impressão de papel (stand paper free), pois toda a informação para os participantes estava em suporte digital, permitindo o seu envio por e-mail. Privilegiouse a utilização de materiais reutilizáveis, com recurso a novas tecnologias e LED´s de baixo consumo energético. Houve ainda uma zona de adesão à factura electrónica, e foi colocado um posto de carregamento eléctrico no exterior do Centro de Congressos, a promover a mobilidade eléctrica. A Fundação EDP também marcou presença, com um conjunto de projectos no âmbito da inovação social e com uma série de conferências intituladas NON STOP.

O Governo português promoveu nos dias 7 e 8 de Maio o sector nacional das energias renováveis, levando ao Pavilhão de Portugal na Exposição Mundial mais de uma dezena de responsáveis de empresas portuguesas do sector. Esta foi a primeira semana temática do pavilhão português na Expo de Xangai e teve a chancela do Ministério da Economia, Inovação e Desenvolvimento, sendo a entidade promotora a Direcção-Geral de Energia e Geologia.António Castro da EDP Produção marcou presença nesta iniciativa. A EDP esteve representada na semana da mobilidade, em Junho, pelo administrador Cruz de Morais, e em Julho, na semana das cidades sustentáveis foi a vez de Martins da Costa, que apresentou o projecto InovGrid.

Juntos pela mesma causa Arrancou no dia 4 de Setembro a nova campanha da edp5D "Ficamos todos a ganhar", em parceria com os hipermercados Continente e Modelo. Até Outubro, os clientes podem trocar gratuitamente uma lâmpada incandescente, por duas lâmpadas economizadoras. Serão 850.000 LFC, em mais de 130 lojas Continente e Modelo em todo o país e também em todas as lojas EDP. Uma campanha que, além de contribuir para a promoção da eficiência energética, procura sensibilizar os portugueses para a utilização racional dos recursos, incentivando a uma mudança de atitudes e comportamentos, corporizado na sugestão de troca de lâmpadas incandescentes por economizadoras. Esta campanha tem sido divulgada em televisão, rádio, mupis e Internet (sites edp5D, Continente e Modelo), bem como nos pontos de venda.

onportugal 25

EDP ON 19 - Alqueva  

..........

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you