Page 1

portugal Energia sem limites • novembro | dezembro 2011

MAU TEMPO

Como atuar em estado de emergência?

Online

24 horas com... João Amaral, diretor do Centro de Produção Sines

On Target

Os compromissos de Neves de Carvalho, da Direção de Sustentabilidade e Ambiente

PT_01_CAPA_Final.indd 1

11/12/20 16:00


PT_02_PUB.indd 2

11/12/20 16:01


onindex portugal

novembro | dezembro

Energia sem limites • novembro | dezembro 2011

MAU TEMPO

O Inverno chegou, e com ele vêm as tempestades.

Como atuar em estado de emergência?

Apesar de ser impossível eliminar estes fenómenos, a resposta aos estragos pode ser pronta e eficaz. Para minorar as consequências, a EDP Distribuição Online

24 horas com... João Amaral, diretor do Centro de Produção Sines

mantém ativo o Plano Operacional de Atuação em Crise.

On Target

Os compromissos de Neves de Carvalho, da Direção de Sustentabilidade e Ambiente

04|05 onspot

oncover Plano Operacional de Atuação em Crise

As melhores sugestões de Lisboa, apresentadas por Ezequiel Pereira, do Departamento de Marca e Comunicação da holding.

06|11 oncover 12|13 online

06

A central ocupa grande parte das 24 horas diárias do diretor do Centro de Produção Sines – reuniões, verificações, formações, almoços com os colegas, telefonemas… Mesmo assim, João Amaral arranja sempre tempo para estar com a família.

12

As notícias do mundo EDP em destaque.

ontarget Os compromissos de Neves de Carvalho

16|17 ontop 22|25 ontrack

online João Amaral em 24 horas

14|15 onpeople Raquel Eleutério, coordenadora do Serviço ao Visitante do Museu de Eletricidade, e António Freitas da Costa, diretor de Projeto da EDP Produção.

A EDP Distribuição mantém ativo o Plano Operacional de Atuação em Crise, um documento essencial na gestão da Crise e na continuidade do negócio, designadamente, no âmbito da resposta a condições capazes de gerar grandes dificuldades ao cumprimento da missão da empresa.

18

A missão da Direção de Sustentabilidade e Ambiente é, entre outras, apoiar o CAE na definição da política e dos objetivos da sustentabilidade e do ambiente. Saiba que compromissos existem para esta área nos próximos anos.

onchange A mudança de Tiago Romano Gonçalves

20

A colaboração num trabalho pontual fez com que fosse convidado para integrar os quadros da EDP Inovação. Uma oportunidade que potenciou a sua evolução profissional. Todos os dias há um desafio diferente para este responsável de planeamento e controlo de gestão.

onportugal 3

PT_03_Indice.indd 3

11/12/20 14:33


onspot

Lisboa A CIDADE DAS SETE COLINAS

Conheça melhor os locais onde o Grupo EDP está presente

DA D O S G EO G R Á FI C O S: PAÍS: Portugal CAPITAL: Lisboa Nº HABITANTES: 545.245

CON H ECER A não perder 1. A Torre de Belém é património mundial, pela UNESCO, desde 1983; 2. Pastéis de Belém, prove-os quentes com ou sem canela; 3. Praia do Guincho, deixe-se levar pelo barulho das ondas; 4. Palácio da Pena, em Sintra, uma das melhores expressões do Romantismo arquitetónico do século XIX no mundo. 1

2

3

4

Lisboa respira História por todos os cantos. Prepare-se para conhecer a parte mais típica da cidade, os seus jardins e monumentos. Descubra a tradição em Alfama, explore o Castelo de São Jorge, deslumbre-se com a vista da cidade, no miradouro e passeie, sem pressas, pela Baixa Pombalina registando a arquitetura, os sons e cheiros. Aproveite para descansar saboreando um chá na Confeitaria Nacional, ou beber um sumo e comer um croissant, acompanhado por Fernando Pessoa, na Brasileira, numa das ruas mais movimentadas de Lisboa, no Chiado. À tarde, aproveite para passear à beira rio e vislumbrar os monumentos que refletem a história de Portugal durante os descobrimentos: Torre Belém, Padrão Descobrimentos, Mosteiro Jerónimos e a Capelinha do Restelo. Depois deste passeio, renda-se às delícias dos pastéis de Belém, simplesmente irresistíveis. Para fazer compras terá de percorrer a Avenida da Liberdade, onde encontra as melhores marcas nacionais e estrangeiras. Se gosta de mar, aproveite para ver algumas das mais belas praias de Portugal: Guincho, Costa de Caparica e Ericeira. Caso tenha tempo, visite a vila mágica de Sintra.

CU RIOSIDADES Lisboa, capital de Portugal, foi eleita pelos consumidores europeus como Melhor Destino da Europa em 2010. Além de possuir todas as modernas infra-estruturas de uma cidade cosmopolita, possui um clima ameno o ano inteiro. Lisboa é, também, uma das cidades mais antigas do mundo, rica em património cultural e arquitetónico, fiel às suas tradições como o Fado e as festas populares. A cidade estende-se ao longo da margem direita do rio Tejo e é conhecida pelas suas sete colinas, oferecendo magníficas vistas nos vários miradouros e inesquecíveis passeios de barco pelo rio Tejo. Com uma população de 545.245 habitantes e uma área metropolitana envolvente que ocupa cerca de 2870 km², Lisboa abriga quase 2,9 milhões de habitantes. A sua área metropolitana concentra 27% da população do país.

ED P EM L IS B OA Edifício sede: Marquês de Pombal,12 Colaboradores: 2.807 Centrais Térmicas: 1 (Setúbal) Centrais de ciclo combinado: 1 (Ribatejo) Centrais de cogeração: 2 (BarreiroFISIGEN e ENERGIN) Parques eólicos: 5 (Bolores, Fanhões, Arruda, Sobral e Amaral)

4 onportugal

PT_04_05_On spot_V3.indd 4

11/12/20 16:02


Ezequiel Pereira, do Departamento de Marca e Comunicação da EDP, convida todos os colaboradores do Grupo a conhecerem a sua cidade de eleição. Alfacinha de nascença, considera-se um privilegiado por viver em Lisboa. Uma cidade que lhe permite, depois de um dia de trabalho, descontrair apanhando umas ondas em maravilhosas praias, apenas a 15 minutos de distância de Lisboa. E, depois da sua “surfada”, regressar à cosmopolita cidade para jantar, assistir a uma peça de teatro ou simplesmente beber um copo…

EZEQUIEL PEREIRA

COM OS OLHOS NO RIO Integrado na Fundação Champalimaud, Darwin’s Café, foi inaugurado em fevereiro de 2011 e o seu nome é uma homenagem a um dos pais da Ciência Moderna

S A BO RE A R Em Lisboa encontra de tudo: desde o restaurante mais sofisticado, passando pelos mariscos até ao mais tradicional. No Darwin’s Café, na Fundação Champalimaud, poderá desfrutar da vista sobre o rio e de cozinha internacional de autor. No agitado e animado Bairro Alto, encontra o Pap’ Açorda onde é obrigatório saborear os pastéis de massa tenra, a açorda Real e a mousse de chocolate. Na Tasca do Manel, a cozinha tradicional portuguesa e pratos de caça imperam: pataniscas de bacalhau, feijoada de javali e a sobremesa alentejana sericaia. Para apanhar sol junto à praia conheça o Borda D’Agua, na Praia Morena na Costa de Caparica, e o Bar do Guincho, na praia do Guincho. No Restaurante Mar à Vista, na Ericeira, o marisco é sempre fresco! Em junho, não perca as festas dos Santos Populares onde a sardinha é rainha.

F ICA R

Há inúmeros e ótimos locais para ficar em Lisboa. Mas não se arrependerá se optar pelo Bairro Alto Hotel, que tem uma vista formidável e um dos melhores brunchs de Lisboa, ou pelo Altis Belém Hotel & Spa mesmo em frente ao rio Tejo.

5 ESTREL A S Bairro Alto Hotel, no coração da cidade, em plena zona histórica.

S A IR NOITE Há tanta oferta em Lisboa que o difícil mesmo é escolher. No Bairro Alto encontra “movida” toda a noite.

Sair à noite em Lisboa pode ser sempre novidade. Há tanta oferta que é difícil escolher este ou aquele lugar para beber um copo ou dançar. No Bairro Alto encontra “movida” toda a noite. Um dos bares mais concorridos, sítio de passagem obrigatória para todo o género de pessoas, é o Maria Caxuxa, que tem música ao vivo às segundas. Entre também no Glória Bar e no bem conhecido Pavilhão Chinês. Na terra do Fado, não perca a oportunidade de ouvir e sentir esta forma de cantar tão portuguesa: os destaques vão para o Sr. Vinho ou o Café Luso. Se ainda tiver energia para dançar, o Lux, em Santa Apolónia, o Music Box, no Cais de Sodré, ou o BBC, em Belém, são sempre apostas ganhas. onportugal 5

PT_04_05_On spot_V3.indd 5

11/12/20 16:02


oncover Plano Operacional de Atuação em Crise

Como agir numa crise? O INVERNO ESTÁ AÍ, E COM ELE VEM A FÚRIA DOS ELEMENTOS DA NATUREZA. É IMPOSSÍVEL ELIMINAR ESTES FENÓMENOS, MAS A RESPOSTA PODE SER PRONTA E EFICAZ. PARA MINORAR AS CONSEQUÊNCIAS, A EDP DISTRIBUIÇÃO MANTÉM ATIVO O PLANO OPERACIONAL DE ATUAÇÃO EM CRISE.

É de energia elétrica que falamos sempre que pensamos em unidades industriais a laborar vinte e quatro horas por dia, em espetáculos noturnos com som, luz e cor, ou no simples gesto de pressionar um interruptor, em casa ou no nosso local de trabalho, esperando que se faça luz. Em certa medida, podemos dizer que a energia elétrica “ilumina as nossas vidas”. Nas sociedades modernas, o acesso imediato e irrestrito à eletricidade é um dado adquirido, que provoca reações negativas sempre que situações anómalas conduzem à interrupção do seu fornecimento. Em Portugal Continental cabe à EDP Distribuição a missão de assegurar a continuidade e a qualidade do serviço de fornecimento de energia elétrica, o que, em situações excecionais, pode ser de difícil concretização. O Inverno é a estação do ano mais frequentemente associada a incidentes graves na rede elétrica de distribuição, por ser aquela, no nosso país, em que mais

facilmente se podem verificar situações climatéricas de adversidade excecional, como as que se enquadram no âmbito das chamadas catástrofes naturais, cujas consequências, só podem ser minoradas quando a resposta é pronta e eficaz. Nesse sentido, a EDP Distribuição mantém ativo o Plano Operacional de Atuação em Crise (POAC). Trata-se de um instrumento em que são definidos procedimentos e planos de atuação. Um documento que concretiza orientações para a adoção de decisões ao nível da atribuição de tarefas e responsabilidades necessárias para repor o serviço com a maior brevidade e em perfeitas condições de segurança. O POAC é, por todas as razões, um documento essencial na gestão da Crise e na continuidade do negócio, designadamente, no âmbito da resposta a condições capazes de gerar grandes dificuldades ao cumprimento da missão da EDP Distribuição. Como se verá, a atenção que a empresa

dispensa diariamente à informação interna mas, também, à que é disponibilizada pelo Instituto de Meteorologia, IP, com base na análise de parâmetros de elementos. A intensidade do vento, da chuva, a ocorrência de trovoadas, a queda de neve, a temperatura, em geral, determinam o lançamento de avisos, com as cores Amarelo, Laranja ou Vermelho, correspondentes aos estados de Alerta (crise de gravidade ligeira), Perturbado (crise de gravidade alta) e Emergência (crise de gravidade muito alta). São estas as cores que dão sinal à organização do potencial da adversidade que se aproxima. E são alguns dos sinais que levam à mobilização de recursos internos e externos, de meios técnicos, equipamentos e materiais, que determinam a solicitação de reforço de medidas e meios. Nas próximas páginas, vamos saber como, com planeamento, organização e muito trabalho, se pode fazer face à fúria dos elementos da Natureza.

6 onportugal

PT_6_11_On Cover2.indd 6

11/12/20 14:35


oncover

onportugal 7

PT_6_11_On Cover2.indd 7

11/12/20 14:35


oncover

+ EFICIÊNCIA NA COMUNICAÇÃO Em situações de Crise, a Comunicação é um fator de primordial importância. A rápida disponibilização de informações fidedignas é fundamental para a definição de uma estratégia de comunicação baseada em factos, evitando especulações. Para tanto, o Gabinete de Comunicação da EDP Distribuição (GBCO) deve munir-se, desde a primeira hora, de informação atualizada junto da Direção de Despacho e Condução, designadamente, elementos relativos às causas da situação anómala, primeiras repercussões, zonas afetadas e áreas críticas, acionamento dos sistemas e meios materiais e humanos operacionalizados. Determinado o grau de gravidade enquadrado segundo o POAC, o Gabinete de Comunicação da EDP Distribuição, garante os meios que possibilitem registar e documentar a ocorrência, mediante o recurso a filmagens – sempre que possível e reportagens fotográficas. Mobilizados os colaboradores do GBCO tidos por necessários, é também analisada permanentemente a informação veiculada nos Media, centralizando a informação no seu porta-voz. Paralelamente, o gabinete mantém-se informado sobre a evolução da situação e operações em curso, de modo a assegurar a atualização atempada da informação a todos os colaboradores da Empresa, bem como no site da Internet (www.edpdistribuicao.pt) e junto da Agência Lusa, estações de TV e Rádio. Ao GBCO, em estrita ligação com o DMC, cabe, também, assegurar a uniformidade da informação transmitida aos Órgãos de Comunicação Social, a preparação de comunicados e a convocação de conferências de imprensa sempre que se justifique a adoção de tal medida.

AÇÃO

COMUNICAÇÃO À IMPRENSA

Diagnóstico da situação Articulação com as autoridades, Proteção Civil e Bombeiros

Causas Número de colaboradores e meios no terreno Dificuldades sentidas Regiões afectadas Referência a procedimentos de segurança

Atualização da informação após conclusão do diagnóstico

Percentagem de Clientes já alimentados Regiões afetadas Número de colaboradores e meios no terreno Evidenciar reforço das equipas Dificuldades sentidas Extensão da rede danificada (n.º postes, km linha…) Referência a procedimentos de segurança Previsão de reposição de fornecimento Fotos e filmes representativos

Articulação com as autoridades, Proteção Civil e Bombeiros. (*) (*) Durante os dias necessários até à reposição do serviço.

Reposto o fornecimento de energia

Informação com cronologia dos acontecimentos

Atuação do PCA: João Torres faz, pessoalmente, o ponto da situação junto dos jornalistas presentes

8 onportugal

PT_6_11_On Cover2.indd 8

11/12/20 14:35


oncover

EDP Distribuição em Números

Evolução do Tempo de Interrupção Equivalente

222.220 km

min. 500

407

400

de Linhas da Rede de Distribuição

Subestações

64.300

Postos de Transformação

3,5 mil M€ investimentos na Rede

450

OS MEIOS HUMANOS E MATERIAIS ENVOLVIDOS Há muito trabalho prévio, desde que é lançado um alerta, até se chegar ao terreno, para atingir a máxima eficácia em resposta a uma crise, em que seja decretado o Estado de Emergência, ainda que de âmbito regional. É um trabalho que envolve a adoção de múltiplos procedimentos com vista à disponibilização de meios, materiais e equipamentos. Não esquecendo um conjunto alargado de meios humanos, da Direção de Rede e Clientes atingida, das Direções de Manutenção, Automação e Telecontrolo, Despacho e Condução, dos Prestadores de Serviço Externos e muitos outros elementos externos à empresa. PROCEDIMENTOS, MEIOS E MATERIAIS A ENVOLVER • Viaturas disponíveis e operacionais. • Viaturas atestadas de combustível e equipadas com materiais de reparação de avarias. • Geradores e Postos de Transformação (PT’s) móveis operacionais. • Verificar a acessibilidade a instalações e armazéns (chaves, códigos, etc.), ferramentas adequadas, equipamentos de segurança e de manobra da rede MT. • Verificar acesso aos depósitos de materiais locais. • Verificação de operacionalidade dos meios de comunicação (rádios das viaturas, telemóveis). • Verificar o correto funcionamento

419,9

340,5

350 300 250

215,3

200

175,0

176,5

150 109,0

100

113,4

121,4

115,8

62,8

50 0

+

454,3

2001 2002 2003 2004 2005 2006 2007 2008 2009 2010 2011

das lanternas (nomeadamente, baterias). • Verificar a operacionalidade das escadas. • Verificar operacionalidade das bombas de água de apoio. • Verificar a operacionalidade da Subestação Alta Tensão/Média Tensão (AT/MT) móvel, de reserva, ferramentas adequadas, equipamentos de segurança e de manobra da rede MT. • Verificar a operacionalidade das fontes de alimentação auxiliares (CA e CC). • Verificar a disponibilidade e operacionalidade das viaturas de deteção e localização de avarias na rede subterrânea. • Verificar contatos dos armazéns e dos responsáveis dos mesmos (efetuar contacto prévio para assegurar a disponibilidade dos mesmos durante a vigência do estado de alerta). MEIOS HUMANOS A ENVOLVER • Reforço das equipas em disponibilidade. • Responsáveis das Áreas Operacionais (AO) em alerta. • Solicitar ao PSE o acionamento da cláusula de disponibilidade prevista na Empreitada Contínua (reforço das equipas em disponibilidade). • Solicitar ao PSE a indicação de interlocutor. • Reforço das equipas da Manutenção em disponibilidade. • Quadros Superiores da MNRD (Departamento de Manutenção de Redes), MNSE (Departamento de Manutenção de Subestações ),

de Disponibilidade em Alerta. • Quadros Superiores do Departamento de Operação e Manutenção da DAT (ATOM) de Disponibilidade em Alerta. • Antecipação ou prolongamento de turnos dos Operadores Centros de Condução de Média Tensão (CCMT), Centro de Gestão de Baixa Tensão (CGBT) e DxDAT. EM SITUAÇÃO DE CRISE TODAS AS HIERARQUIAS NA EDP DISTRIBUIÇÃO, DEVEM: • Entrar imediatamente ao serviço. • Comunicar aos seus colaboradores o Estado de Emergência. • Cumprir e fazer cumprir as ordens superiormente emitidas. • Coordenar no terreno a atuação dos meios. • Comunicar e manter comunicáveis os Prestadores de Serviços. • Informar os superiores da disponibilidade dos meios e da situação no terreno. • Tomar decisões, no caso de falta de comunicações com os superiores. PROVA DE VIDA: O QUE É? Todos os trabalhadores das Direções envolvidas, numa situação de crise devem fazer “Prova de Vida”, ou seja, contactarem a hierarquia e disponibilizarem-se, dando o respetivo contacto. • Colaborar com as chefias na resolução dos problemas e cumprimento das ordens.

onportugal 9

PT_6_11_On Cover2.indd 9

11/12/20 14:35


oncover

Cronologia de uma Crise ESTADO DE EMERGÊNCIA Para percebermos de que forma se age perante um cenário de crise, damos como exemplo uma situação ocorrida a 7 de dezembro de 2010. Uma situação de gravidade muito alta gerada por um fenómeno meteorológico imprevisto e de excecional severidade, localizado na área geográfica de uma das Direções de Rede e Clientes (DRC) da EDP Distribuição. Uma crise de âmbito regional que, em função das suas caraterísticas, evoluiu para um patamar em que foi declarado o Estado de Emergência (EE). O Instituto de Meteorologia, IP, na véspera da ocorrência previa chuvas e rajadas de vento de 60 a 70km/h. Em consequência, foi lançado, na madrugada de dia 7, alerta amarelo na área geográfica da zona Centro do País, mais especificamente a dois quilómeteros da cidade de Tomar, tendo sido colocadas de prevenção todas as estruturas operacionais aí localizadas.

1

2

5

6

9

10

13

14

7 DE DEZEMBRO 14H30 A cerca de 2 km da cidade de Tomar forma-se um tornado que, em cerca de 15 minutos, espalha a destruição nos concelhos de Tomar, Ferreira do Zêzere e Sertã. A rede elétrica de distribuição foi gravemente afetada, contabilizando-se 114 Postos de Transformação fora de serviço. Inoperacionais estão, também, seis linhas de Média Tensão danificadas pela queda de 10 apoios (postes) e três linhas de Alta Tensão (queda de três apoios), para além das subestações de Venda Nova (Tomar) e da Sertã. O cenário é de catástrofe e há vários milhares de cidadãos sem

energia elétrica, ou seja, trata-se de uma crise grave e com impacto e repercussão pública relevante. A reação da EDP Distribuição, em cumprimento do POAC, é, em termos operacionais, rápida e decisiva. Em face da gravidade da situação e da avaliação feita em conjunto com o Comando Nacional de Operações de Socorro da Proteção Civil e as autoridades locais, o presidente do Conselho de Administração (PCA) da EDP Distribuição, lança um alerta vermelho e declara o Estado de Emergência de âmbito regional, abrangendo a área dos concelhos atingidos, com a mobilização de todos os

meios internos disponíveis, bem como dos Prestadores de Serviço Externo (PSE). Em pouco mais de uma hora há 130 operacionais a trabalhar no terreno. São deslocados grupos geradores para Ferreira do Zêzere e Sertã. As equipas confrontam-se com linhas caídas, estradas e acessos obstruídos pela queda de árvores, casas destelhadas, linhas com ramos de árvores e chapas metálicas arremessadas pelo vento, bem como chuva forte e persistente. 17H00 Já começa a escurecer e o Gabinete de Crise Regional, sob coordenação do Diretor de Rede

e Clientes Tejo (DRCT) faz um balanço das primeiras ações com base na informação recolhida internamente e no terreno, coligindo também, os indicadores decorrentes de contactos e reuniões com membros da Autoridade Nacional da Proteção Civil, Bombeiros, Comandos Distritais de Operações de Socorro (CDOS), Autoridades Municipais e Regionais de Proteção Civil e Forças de Segurança. O Gabinete de Comunicação da EDP Distribuição faz um primeiro balanço do número de clientes sem energia, regiões atingidas, meios afetados aos trabalhos em execução para restabelecimento da

10 onportugal

PT_6_11_On Cover2.indd 10

11/12/20 14:35


oncover

3

4

Fotoreportagem de uma crise Danos 1-4. Os primeiros reflexos da tempestade.

7

8

11

12

15

Operacionais na AO 5/6. Na AO analisa-se o estado da rede, definem-se prioridades e dão-se indicações para o terreno (continuam a chegar equipas de operacionais). 7-9. Cai a noite, chuva e vento aumentam de intensidade e provocam corte de estradas Atuação do PCA 10/11. João Torres chega à AO de Tomar, Centro de Coordenação Regional, onde se encontra com o presidente da CM de Tomar, e com Pais Rocha, responsável pela DRCT. Danos e Reparações 12. Efeitos da intempérie em zona de difícil acesso 13. Grupo gerador; 14/15. Reparação de linha

16

Contact-Center 16. Operadoras atualizam informação aos clientes das zonas afetadas.

8 DE DEZEMBRO alimentação e danos na rede elétrica. Ao mesmo tempo, transmite recomendações e procedimentos de segurança para salvaguarda de pessoas e bens. Restam, sem fornecimento de energia elétrica, cerca de 50% dos clientes inicialmente afetados, depois de serem ligados quatro grupos geradores, em Ferreira do Zêzere, e cerca de uma dezena na Sertã. 20H30 O PCA da EDP Distribuição chega à Área Operacional (AO) de Tomar, onde estão a ser coordenadas todas as ações de recuperação da

rede elétrica, reunindo com o Gabinete de Crise Regional e com o presidente de um dos municípios atingidos. 21H00 O Gabinete de Comunicação da EDP Distribuição (GBCO) divulga uma nota de imprensa atualizando dados. Há pouco mais de mil clientes sem energia. 22H30 O PCA da EDP Distribuição informa, pessoalmente, os jornalistas presentes na AO Tomar sobre o andamento dos trabalhos. As notícias são boas, já que a tempestade

amainou e estão em funcionamento todos os Grupos Geradores móveis em núcleos urbanos, onde as reparações das avarias implicavam maior demora. O número de clientes privados do fornecimento de energia é já inferior a 500, dispersos por zonas rurais de difícil acesso e sem luminosidade bastante para que se possa proceder a reparações imediatas. O PCA da EDP Distribuição parte em direção a Ferreirado Zêzere e Sertã, onde os danos são avultados. A tempestade passou, mas o trabalho das equipas prosseguirá pela noite fora.

07H00 Com o nascer do dia, as imagens de destruição são agora mais evidentes. Restabelecido o fornecimento à totalidade dos clientes, é tempo de avaliar a extensão dos estragos e proceder às reparações que a noite impediu que fossem executadas. 10H00 O PCA da EDP Distribuição declara o fim do Estado de Emergência. O GBCO divulga nota de imprensa, na qual faz a síntese dos factos mais relevantes ocorridos durante a crise.

onportugal 11

PT_6_11_On Cover2.indd 11

11/12/20 14:36


online 24 hor as na v id a d e...

24 horas

João Amaral Diretor do Centro de Produção Sines

Licenciado em Engenharia e Gestão Industrial, João Amaral, 54 anos, conhece todos os cantos da Central Termoelétrica de Sines. Afinal, é como se fosse a sua segunda casa. Foi aí que iniciou, na área de manutenção e condução, há 27 anos, o seu percurso profissional, e foi para Sines que regressou, em 2010, depois de uma passagem pelos parques eólicos, onde participou na criação da EDP Renováveis, ao nível da estruturação das atividades de exploração. Atualmente, como diretor do Centro de Produção Sines, vive a etapa mais desafiante da sua carreira. Enfrenta a exigência de ter de tomar sempre as melhores decisões, a cada momento. “Principalmente nestes tempos de forte incerteza e mudança”, como sublinha. A central ocupa-lhe grande parte das 24 horas diárias – reuniões, verificações, formações, almoços com os colegas, telefonemas… Mesmo assim, João Amaral arranja sempre tempo para estar com a família. O pequeno-almoço em conjunto é um imperativo. Afinal, é na esposa e no filho, Simão, que encontra o equilíbrio para mais um dia de trabalho.

12 onportugal

PT_12_13_On Line.indd 12

11/12/21 12:56


O despertador toca todos os dias às 6h30 da manhã. Segue-se o pequeno-almoço em família, e um dia sempre muito atarefado. Num dia bom, ainda consegue jantar com a esposa e o filho.

8h00

8 h3 0

09h3 0

Levar o filho à escola

Começar o dia

Ponto de situação

Acompanha o Simão à escola, onde este frequenta o 10.º ano de escolaridade. Aproveita ao máximo o momento, pois talvez só o veja novamente, já a dormir…

Entra na Central, onde verifica a agenda e se dirige ao computador. Todos os dias observa a curva de carga dos grupos da noite anterior.

Reunião da manhã com o Vicente, Rebelo e chefe de turno de serviço, além dos restantes responsáveis das várias áreas. Aqui faz-se o ponto de situação do dia.

10 h 0 0

13 h 0 0

15 h 0 0

Ação de formação

Almoço no refeitório

Verificar falha

Abertura da sessão sobre o novo sistema de excitação, que equipa os quatro grupos. Fundamental para resolverem situações de defeito originados no sistema.

Refeição em grupo. Por vezes gera-se um almoço de trabalho, pois a discussão sobre alguma questão urgente ou mais complexa surge naturalmente.

Ida às oficinas, com o Vicente, para ver o motor do variador, que teve uma falha catastrófica.

16h 0 0

19h 0 0

20h00

Workshop

Barco à vela

Inicia-se um workshop Lean, para avaliação e tomada de medidas que permitam reduzir/eliminar os tempos de falha no cumprimento das instruções da UNGE.

Passa pelo Clube Náutico de Sines para substituir dois cabos do mastro. Com bom tempo, o programa de fim de semana inclui navegar à vela no Alqueva.

Visita exposição

Hoje, ainda vai ao Centro de Artes de Sines para ver, com a esposa, a exposição “Olhares sobre o imaterial”, da UNESCO, sobre o Património Cultural Imaterial da Humanidade.

onportugal 13

PT_12_13_On Line.indd 13

11/12/21 12:56


onpeople Queremos conhecê-los melhor

— x

RAQUEL ELEUTÉRIO

COORDENADORA DO SERVIÇO AO VISITANTE DO MUSEU DA ELETRICIDADE

gora ou nunca”, pensou. Aos 39 anos, Raquel Eleutério sentiu que estava na altura de fazer a mudança profissional da sua vida. E foi assim que trocou, no final de 2009, uma carreira de 20 anos como técnica de turismo pela coordenação do serviço ao visitante do Museu da Eletricidade. Entrou a medo pelo desconhecido, sem saber bem o que a esperava. A realidade viria a “revelarse alucinante”, confessa agora com um sorriso. Em 2010, ano de estreia de Raquel, a afluência de visitantes ao Museu da Eletricidade cresceu 43%, atingindo a fasquia das 190 mil pessoas – das quais mais de 45 mil foram público escolar, do 1ª ciclo à universidade - , e conquistando assim o nº 1 do museu mais visitado do país, em comparação com a rede de museus gerida pelo Estado. Ou seja, uma média superior a 600 pessoas por dia. E a missão da equipa coordenada por Raquel é garantir que cada um desses visitantes “desde que entra até que sai do espaço do Museu, seja bem recebido e acompanhado. E claro, que fique com vontade de regressar. E é uma sensação maravilhosa ver as pessoas a sair daqui com um sorriso.” São esses sorrisos, garante Raquel, que a motivam dia após dia. O desafio é gigantesco para quem gere uma equipa de 25 pessoas das quais 20 são estagiários, jovens universitários que, com uma bolsa da Fundação EDP, entram nos programas de formação para guias, a cada seis meses. Uma equipa em constante renovação e que, sendo “a cara” do Museu junto do público, tem que estar permanentemente motivada. Mãe de dois filhos, Raquel dá muita importância ao tempo que dedica à família. Não gosta de levar trabalho para casa e, na verdade, dificilmente o poderá fazer pois a sua função exige capacidade de resposta, soluções em tempo real. “Tenho que ser muito eficiente no meu tempo de trabalho. Detesto que me façam perder tempo com indecisões, indefinições, desconcentração e falsas questões”, afirma. Pragmática, combate o stress com a melhor arma que conhece: a organização. “Com super-organização”, sublinha. E, sempre que possível, com um bom livro policial.

A

14 onportugal

PT_14_15_On peopleV1.indd 14

11/12/20 14:38


onpeople

O esforço, a dedicação e o fazer diferente levam-nos mais longe como Grupo. Em cada edição, destacamos alguns dos nossos colaboradores que fazem parte da excelência que cultivamos no universo EDP.

ANTÓNIO FREITAS DA COSTA DIRETOR DE PROJETO DA EDP PRODUÇÃO

ntónio Freitas da Costa, responsável pelos reforços de potência dos aproveitamentos hidroelétricos de Picote e Bemposta, no Douro Internacional, que se encontram já em fase de conclusão, foi nomeado diretor do projeto da barragem de Foz Tua, cuja construção teve início em abril deste ano. Formado em engenharia civil, ingressou na EDP em 1981. Especialista, com larga experiência em projeto e construção de empreendimentos hidroelétricos, participou no Alto Lindoso, em Foz Côa e em Frades, neste último já na qualidade de diretor de projeto. Referindo-se a experiências recentes, afirma com orgulho: “É muito gratificante, para mim e para a vasta equipa envolvida, poder entregar, ao Conselho de

A

Administração, Picote II e Bemposta II, com antecipação dos prazos inicialmente previstos, mesmo a tempo de aproveitar as chuvas do inverno que se aproxima. É o início do retorno do investimento, o que representa um contributo positivo para as contas da Companhia”. A coordenação e o desenvolvimento de equipas com objetivos bem definidos, é uma dimensão sempre presente no seu dia-a-dia: “Tenho uma equipa com experiência mas que conta também com jovens quadros, com quem tenho muito gosto em trabalhar e que me inspiram confiança. A EDP tem feito um apreciável investimento no rejuvenescimento e na valorização do seu capital humano”. Aprecia em particular, nos seus colaboradores, a iniciativa, a proatividade e... o sentido de humor.

“Vive-se na EDP um tempo excecional, de grande aposta na hidroeletricidade. É o reconhecimento, finalmente, do valor deste recurso natural, renovável e endógeno, e do seu contributo para a eficiência e segurança do sistema eletroprodutor nacional”. Natural do Porto, António reside na margem sul do Douro, junto à costa marítima. É um pai muito orgulhoso dos seus dois rapazes, um médico e um advogado. Colabora com a Ordem dos Engenheiros, sendo membro da comissão executiva da especialização em “Direcção e Gestão da Construção”. É ainda o tesoureiro do Clube de Golfe de Miramar, um dos mais antigos e prestigiados do país. Jogar golfe, afirma, “é um puro prazer e uma excelente forma de manter o equilíbrio físico e mental”.

onportugal 15

PT_14_15_On peopleV1.indd 15

11/12/20 14:38


ontop

Aníbal Viegas Consultor em Gestão, Orador, Facilitador e Coach. Mestre em Criatividade Aplicada pela Universidade de Santiago de Compostela.

Dica s para aj u d á - lo no se u d ia - a - d ia

Criatividade. Ser criativo é ver a realidade por outros ângulos e perspetivas. Veja como é possível mudar o olhar e atingir bons resultados na sua vida.

Experimente Ser especialista num assunto é bom. Mas é melhor ainda quando entende um pouco de tudo, já que soluções para os problemas podem vir de outras áreas. Procure aprender algo novo. Faça um curso diferente ou tenha um hobby.

Quebre rotinas Rotina é importante para otimizar o tempo e as atividades que precisamos concluir. Mas ela cega-nos e podemos perder a oportunidade de ver as coisas por outro ângulo. Faça um caminho diferente, pense diferente!

Use a imaginação Num mundo cada vez mais mecanizado, é fácil encontrar tudo feito. Mas, vamos perdendo a nossa capacidade de criar e imaginar. Volte a ter o hábito de ler ficções e romances. Crianças a quem os pais contaram histórias têm mais capacidade de criar soluções e resolver problemas.

Partilhe Troque informações com as pessoas e aprenda com elas. Happy hour, sala de descompressão e cafés são ótimos para isso. Ah, as redes sociais também! 16 onportugal

PT_16_On Top.indd 16

11/12/21 15:47


PT_17_PUB.indd 17

11/12/20 16:03


ontarget

António Manuel Neves de Carvalho é licenciado em Engenharia Eletrotécnica. Entrou na EDP em 1978 na área de Teleação e Automatismo. Em 1994, foi diretor de Equipamentos e Sistemas da REN. Desde 2000, é diretor do Gabinete de Ambiente da EDP, atual Direção de Sustentabilidade e Ambiente. Tem representado a empresa e o sector elétrico nacional em diversas organizações mundiais, tais como: EURELECTRIC, CIGRÉ e WBCSD.

ANTÓNIO MANUEL NEVES DE CARVALHO, diretor da Direção de Sustentabilidade e Ambiente da EDP

A missão da Direção de Sustentabilidade e Ambiente é apoiar o Conselho de Administração Executivo na definição da política e dos objetivos da sustentabilidade e do ambiente, e cooperar com os Negócios no sentido de potenciar complementaridades e sinergias nestes domínios e de concorrer, em particular, para a operacionalização das políticas e das iniciativas no domínio da gestão ambiental do Grupo.

Principais objetivos para 2012-2013 Melhorar a garantia de conformidade legal ambiental alargando a sua monitorização a todas as actividades e geografias.

Consolidar a atuação estruturada do grupo em matéria de preservação de Biodiversidade.

A evidência fundamentada dessa preocupação mesmo nos

coerência nas diversas geografias onde a EDP opera.

O desempenho na defesa da biodiversidade tem de ter

casos em que ainda não existe um sistema de gestão ambiental

Aperfeiçoar os mecanismos de identificação do impacto dos assuntos considerados importantes pelos diferentes stakeholders.

certificado é fator de credibilidade acrescida na empresa.

Promover a utilização de análise de ciclo de vida nas diferentes áreas de projeto e construção da EDP.

Para ser eficiente na satisfação das expetativas dos

A análise integrada dos impactos totais, ambientais e

stakeholders, a empresa tem de ter sempre atualizado

energéticos da vida completa dos empreendimentos e

o inventário dos assuntos chave que mais possam

equipamentos permite decisões de gestão muito mais

influenciar a sua atividade.

fundamentadas.

Promover a redução de risco para o desenvolvimento sustentável presente na cadeia de valor.

Endogeneizar a gestão do recurso água com determinação da materialidade da pegada hídrica da companhia.

Para garantir o sucesso de atuação, uma empresa líder como a EDP tem de assegurar que consegue influenciar

A gestão do recurso água ao nível mundial assume uma

a cadeia de valor tornando-a consonante com os objetivos

preocupação dominante no risco de investimento, pelo que a

de desenvolvimento harmonioso das vertentes social,

análise e explicitação compreensiva da sua materialidade no

ambiental e económica.

negócio da energia é fundamental.

18 onportugal

PT_18-19_On Target.indd 18

11/12/20 14:39


on target

onportugal 19

PT_18-19_On Target.indd 19

11/12/20 14:39


onchange Ter coragem para mudar

TIAGO ROMANO GONÇALVES 28 anos <– Direção de Planeamento e Controlo de Gestão, como controller da EDP Renováveis –> Responsável de Planeamento e Controlo de Gestão no Grupo EDP Inovação

om apenas 28 anos, e dois de EDP, Tiago Romano Gonçalves, passou pela Direção de Planeamento e Controlo de Gestão (DCG), no Centro Corporativo da Holding do Grupo EDP, onde era o controller da EDP Renováveis, e abraçou, desde setembro, um novo desafio como responsável de Planeamento e Controlo de Gestão na EDP Inovação. “Tudo começou com uma colaboração de trabalho pontual resultante de um pequeno desafio que me foi lançado pelo Nuno Chung, diretor da DCG, e por Luís Manuel, administrador da EDP Inovação, no início deste ano. O grupo EDP Inovação estava a começar a ganhar uma dimensão e complexidade relevante

C

de outputs e informações que antes recebia e centralizava no Centro Corporativo na DCG. Agrada-me o facto de ter total autonomia e liberdade para gerir o meu trabalho e o meu tempo. Quero retribuir, da melhor maneira, a confiança e o reconhecimento que depositam no meu trabalho”. A verdade é que na área da inovação surgem, todos os dias, diferentes desafios. “Não há dois dias iguais”, garante. Para Tiago, a mudança é algo de inevitável na vida profissional. “Devemos evitar a resistência à mudança, pois isso impede-nos de conhecer novos caminhos e novas possibilidades para a nossa vida e carreira. Em Portugal há uma certa tendência para

“Não há dois dias iguais” A COLABORAÇÃO NUM TRABALHO PONTUAL FEZ COM QUE FOSSE CONVIDADO PARA INTEGRAR A EDP INOVAÇÃO. UMA OPORTUNIDADE QUE POTENCIOU A SUA EVOLUÇÃO PROFISSIONAL E A CAPACIDADE DE APRENDIZAGEM. TODOS OS DIAS OS DESAFIOS SE MULTIPLICAM.

em função do cada vez maior número de empresas participadas, bem como dos Fundos de Venture Capital da EDP Ventures, e havia uma clara necessidade interna de ter alguém na empresa que fizesse um correto acompanhamento e que centralizasse os temas de Planeamento e Controlo de Gestão”, relembra. E sendo a DCG uma referência no Grupo ao nível das melhores práticas, a abordagem efetuada internamente para encontrar uma solução dentro do próprio Grupo foi lógica. E o convite surgiu naturalmente. É, atualmente, o responsável de Planeamento e Controlo de Gestão no Grupo EDP Inovação. Um dia-a-dia com diferenças substanciais. “Desde logo porque o meu trabalho passou a ser desenvolvido na perspetiva da Unidade de Negócio, ou seja, passei a ser eu a gerar o tipo

sentirmos medo do desconhecido, para não arriscarmos com receio de falhar, para nos acomodarmos às situações, para não sairmos da nossa zona de conforto e assumirmos as coisas que temos como um dado adquirido para sempre, quando a vida nos mostra, cada vez mais, que temos que ser capazes de nos adaptarmos constantemente”. Por isso, não colocaria de lado a oportunidade de, um dia mais tarde, ter uma experiência efetiva de trabalho internacional numa das geografias nas quais a EDP se encontra presente. “Sempre gostei de viajar e de conhecer novas culturas e, como todos sabemos, este tipo de oportunidades enriquecem a nossa experiência de vida, ampliando a nossa capacidade de compreensão e de atuação no contexto do trabalho”.

20 onportugal

PT_20_21_On Change.indd 20

11/12/20 14:39


on change

“No atual mundo profissional, a mudança é uma constante e é inevitável nas nossas vidas. A mudança implica, naturalmente, que se assumam riscos, mas o desafio está precisamente neste ponto: sair da nossa zona de conforto e crescer pessoal e profissionalmente”.

onportugal 21

PT_20_21_On Change.indd 21

11/12/20 14:40


ontrack Os acontecimentos do mundo EDP

Colaboradores Mais Satisfeitos ste ano, o estudo de satisfação de colaboradores foi vivido à escala mundial e teve uma taxa de participação acima dos 90%. Em Portugal, a participação aumentou oito pontos percentuais (92.5%). “Estivemos todos envolvidos em fazer desenvolver um diagnóstico que tem comparabilidade e que mede o que precisamos. Com a ajuda interessada de todos, temos com este Estudo de Clima, as lentes dos nossos colegas sobre a empresa”, explica Maria João Martins, diretora de RH da EDP. Na prática, qual é a utilização? “O Índice de Satisfação dos Colaboradores é importante porque é uma forma de podermos ouvir os nossos colegas sobre o que pensam acerca da sua envolvente, os desafios que têm e, sobretudo, como podemos melhorar”, explica Maria João Martins. Quanto aos resultados, em Portugal, 84% dos colaboradores

E

(+3% do que o anterior) estão satisfeitos globalmente e a motivação, também, é elevada (70%) conjugada com a intenção de permanência e a taxa de participação, traduz um forte comprometimento dos colaboradores com a empresa. Ainda no que diz respeito à motivação, o ambiente de trabalho e perspetivas de evolução na carreira são, de acordo com os colaboradores, os atributos mais importantes para a satisfação e motivação em Portugal. O mais importante para a satisfação global, para Portugal, é, a estabilidade no emprego. O estudo é realizado de dois em dois anos e serve para fazer um trabalho sério de melhoria. “Ouvimos a organização, auscultamos, fazemos o estudo, lemos o que ele nos diz e focamo-nos em planos de ação para melhorar”, remata a diretora de RH.

22 onportugal

PT_22_25_On Track.indd 22

11/12/21 12:58


on track

Fatura eletrónica

Arrume este assunto Para os clientes que ainda não aderiram à fatura eletrónica, foi criada uma nova campanha, com o nome “Arrume este assunto”. Este conceito traz uma nova vantagem para o cliente: a redução do volume de correspondência e da necessidade de arquivo de faturas em papel.

No sentido de reduzir o cost-to-serve, a EDP Serviço Universal continua, desta forma, a promover a adesão a serviços que facilitam a vida aos clientes: fatura eletrónica, edpOnline e débito direto. Até finais de setembro, contavam-se já 612.077 contratos com faturação eletrónica.

EDPARTILHA Dinâmica de Mercado

No passado dia 26 de Setembro, realizou-se, no auditório das instalações do Porto, mais uma edição do EDPartilha, onde se abordaram as novas realidades e desafios do mercado da eletricidade. A EDP Produção num contexto de mudança, caminhos para o futuro, e impactos da geração intermitente no sistema elétrico, foram os temas apresentados por António Vasquez e Ana Cristina Nunes, da Direção de Planeamento e Controlo, Seca Teixeira, da Direção de Desenvolvimento do Negócio, e Lobo Ferreira, da Unidade de Gestão de Energia (UNGE).

GREEN FEST 2011

Festival Sustentável A EDP e a Fundação EDP, entre muitas outras empresas, apresentaram, no Green Festival, o que de melhor se faz em Portugal no âmbito da sustentabilidade. Entre 28 de setembro e 2 de outubro, o Centro de Congressos do Estoril foi o ponto de encontro de empresas e cidadãos que se preocupam com o futuro. Na qualidade de empresa impulsionadora da mobilidade elétrica, a EDP mostrou como esta é já uma realidade acessível a todos. No exterior do Centro de Congressos estava exposto um posto de carregamento elétrico doméstico (uma solução simples de instalar e de utilizar em

+

qualquer garagem de casa), onde os visitantes realizaram test-drives nos carros elétricos. A empresa patrocinou também duas conferências, em que a sustentabilidade, enquanto eixo orientador dos novos projetos arquitetónicos, nomeadamente o futuro edifício sede da EDP, foi o mote para as apresentações dos dois oradores convidados: o arquiteto britânico Michael Pawlyn e o engenheiro Ricardo Araújo Sá. Também a Fundação EDP marcou presença, com um conjunto de conferências ligadas ao tema da eficiência energética, empreendedorismo, voluntariado e comunicação na família.

SESSÕES COM SUMO A EDP Valor tem vindo a promover sessões de esclarecimento, denominadas “Encontros Com Sumo”, em parceria com a DECO. Estas ações visam ajudar a responder a questões tais como: Sabe elaborar um orçamento familiar? Consegue poupar nos impostos? Acha que tem os seguros adequados?. Além das respostas a estas questões, a ideia é apoiar os colaboradores, informando e sensibilizando, para uma adequada gestão das finanças pessoais e familiares, além de se abordarem diversas temáticas na ordem do dia, tais como o sobreendividamento. Nas seis sessões já realizadas, entre Lisboa e Porto, estiveram presentes 124 colaboradores de várias empresas do Grupo.

onportugal 23

PT_22_25_On Track.indd 23

11/12/21 12:58


on track

SIMULACRO NA NOVA SEDE NO PORTO Quem passou junto do edifício da nova sede da EDP no Porto, no passado dia 12 de outubro, foi surpreendido com o toque das sirenes e a saída apressada das pessoas das instalações. Tratou-se do primeiro simulacro de resposta a incêndio realizado no novo edifício, com o objetivo de testar a organização estabelecida no Plano de Segurança Interna, o funcionamento dos sistemas de segurança instalados e a preparação dos ocupantes para a atuação em caso de emergência. No final do simulacro foi realizada uma reunião com todos os membros das equipas de intervenção – evacuação, emergência, vigilantes – e observadores, para avaliação do exercício, incluindo os técnicos da Prevenção e Segurança das empresas ocupantes do edifício – EDP Valor, EDP Produção e EDP Distribuição – que acompanharam todo o processo em vários pontos da instalação. Pode dizer-se que os ocupantes responderam ao teste de forma muito positiva, o que se refletiu na eficiência calculada a partir dos tempos reais de evacuação, face aos tempos teóricos.

MAIS SEGURANÇA, COM MENORES CUSTOS Foi conseguida, com sucesso, a uniformização de uma parcela importante dos equipamentos individuais de proteção, resultado de um trabalho conjunto das empresas ibéricas de eletricidade e de gás do Grupo EDP. No processo, coordenado pela Direção de Segurança e Saúde da EDP Valor, foi aprovado um catálogo EDP comum quanto à caraterização técnica dos equipamentos. Este processo ficou concluído no passado mês de julho, com a negociação feita pela Direção de Negociação e Compras da EDP Valor, para o fornecimento Ibérico dos diversos equipamentos selecionados. Assim, para além da melhoria da segurança nas condições de realização do trabalho, nomeadamente pelos novos equipamentos do catálogo e pelas sinergias entre experiências das empresas envolvidas, foi também possível obter ganhos sensíveis nos preços, que beneficiaram do efeito de escala na negociação.

Encontro da macroestrutura da EDP Produção Subordinado ao tema “Tendências do setor elétrico e o seu impacto na EDP Produção”, estiveram presentes neste encontro cerca de cem elementos da macroestrutura e vinte colaboradores convidados, em representação de outras áreas da EDP. Foram apresentadas comunicações como Tendências regulatórias para a Produção; Evolução da regulamentação ambiental com impacto na Produção; ou Otimização da

exploração dos ativos térmicos e hídricos no atual contexto de mercado. A reflexão e o debate de ideias, entre os participantes, contou com a dinamização do sistema de televotação em temáticas relevantes. O encerramento contou com o presidente do CA da EDP Produção, João Manso Neto, que reviu a estratégia desenvolvida nos últimos anos e enfatizou as novas condicionantes e prioridades para o futuro.

+

CAMPOS DE FÉRIAS: BALANÇO POSITIVO! Este ano passaram pelos Campos de Férias da EDP 860 filhos e netos de colaboradores e reformados do Grupo EDP. A apreciação dos pais não deixou dúvidas: a avaliação global dada foi de 4,45 numa escala de 1 a 5. Este ano, houve também um alargamento dos meios colocados à disposição dos pais para seu esclarecimento, apoio e acompanhamento das atividades: o portal dos Campos de Férias EDP,

na intranet, e o contact center da EDP Valor. As visitas ao portal traduziram-se num aumento de 18.154, em 2010, para 27.362, em 2011. O contact center obteve quase o triplo do número de contactos do ano anterior (de 615 para 1.799). Através deste meio, os pais puderam receber informação idêntica à que era providenciada via web e foi possível, também, enviar as fichas de inscrição e restantes documentos necessários.

24 onportugal

PT_22_25_On Track.indd 24

11/12/21 13:02


on track

Workshop’s Lean & Processos na EDP Soluções Comerciais Integrado na iniciativa “Dinamizar e refrescar o Lean na EDPSC”, a equipa de Processos e Melhoria (DAN) dinamizou, no passado dia 12 de outubro, o piloto de uma série de workshops que proximamente se vão realizar sobre o tema “ Lean & Processos”. O interesse por este tema foi levantado em entrevistas feitas no âmbito do

Lean II EDP Way e nas próprias equipas Lean da EDP Soluções Comerciais. Estes workshops têm como principal objetivo sensibilizar os colaboradores para a articulação entre a Gestão de Processos e o Lean, demonstrando como estas temáticas se relacionam e se complementam, e como, através delas, é possível, diariamente, melhorar o desempenho.

UM DIA COM... Com o intuito de complementar o acolhimento e integração corporativo, a EDP Valor retomou o programa “Um dia com...”. Uma iniciativa, dinamizada pelo gabinete de Recursos Humanos e Comunicação, que tem permitido aos cerca de 30 jovens admitidos desde janeiro, visitarem, durante um dia, cada uma das treze unidades organizativas que constituem a EDP Valor. O objetivo é facilitar a integração dos recémchegados, conhecer melhor a empresa e colegas. “Um dia com...” decorre a bom ritmo, com 66 visitas já realizadas e um total de 151 participações. O empenho e dedicação com que os jovens colaboradores têm sido recebidos nas diferentes áreas da empresa, fazem desta iniciativa um sucesso, sendo o feedback por parte dos participantes muito positivo.

Brevemente, irão realizar-se outras sessões cujo público-alvo serão os colaboradores que desempenham responsabilidades ao nível do Modelo de Processos da EDPSC. Serão dadas a conhecer as principais alterações do Novo Modelo de Processos e as Metodologias para a resolução de problemas através de ferramentas de análise da causa raiz.

TRANSLADAÇÃO DA PEDRA DE SÃO TIAGO

Em julho, a EDP procedeu à transladação da Pedra de São Tiago, no projeto hidroelétrico de Ribeiradio-Ermida, que se encontrava submersa em grande parte do ano, para ser recolocada no centro da povoação. São várias as lendas associadas a este penedo. Segundo os habitantes da Ermida, São Tiago, quando andava pela Península Ibérica, terá nele pernoitado, existindo até relatos da sua aparição. Embora sem relevância patrimonial, a Pedra, após esta intervenção, tem suscitado um grande interesse, traduzido num aumento de visitantes.

LEAN NO CENTRO DE PRODUÇÃO SINES Enquadrada na fase de sustentação do Programa Lean do Centro de Produção Sines (PTSN), realizou-se, no dia 12 de outubro, uma reunião de seguimento, que contou com a presença do presidente do Conselho de Administração da EDP Produção, Manso Neto, dos administradores, Silva Filipe e Ferreira da Costa, e do diretor da Produção Térmica, Marcolino Gomes. A reunião teve como principal objetivo a apresentação de nove iniciativas presentemente em

fase de implementação, entre as quais, localização rápida de roturas na caldeira, controlo automático dos desvios de energia, e minimização da ocorrência de autocombustão nas pilhas de carvão. Nas exposições realizadas, foram demonstrados os resultados práticos da inovação associados a cada iniciativa. O coordenador do programa Lean PTSN, Luís Manuel Matos, aproveitou o momento para realizar um ponto de situação e para delinear os passos futuros. onportugal 25

PT_22_25_On Track.indd 25

11/12/20 14:40

On24 portugal  

OnPortugal: Mau tempo

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you