Issuu on Google+

Ano I • Número 1 • abril/2011 www.peloproximo.com.br

O tratamento e ajuda através dos animais Turismo 4 Patas promove “Cãonhecendo o Rio” no mês de maio. Pg.06

Pet Delicia: uma nova opção de alimentação para o seu melhor amigo. Pg.07

Luciana Botelho Ter um animal de estimação, hoje em dia, é muito mais que a imagem da família feliz, o casal, os filhos e o cão. Estudos recentes comprovam os benefícios dos animais de estimação ao nível do desenvolvimento psicológico e social, assim como na melhoria da qualidade de vida das pessoas. Viu-se também que pessoas que convivem com animais de estimação sentem-se menos deprimidas, solitárias e ansiosas, isto porque a relação dos

E-Solidário conecta o voluntário-doador a projetos sociais pela internet. Pg.19

Abrigo João Rosa recebe doações do Projeto Pêlo Próximo. Pg.08

seres humanos com os animais é baseada no afeto mútuo. Com base em vários estudos, a Medicina reconhece o valor do animal de estimação como agente terapêutico e social, pois são uma maisvalia perante determinadas doenças, ou por serem importantes facilitadores de integração social de idosos ou crianças com deficiência.Pg.10

Agility - um esporte bom pra cachorro. Pg.19

Projeto Pêlo Próximo inicia o ano com novos pets terapeutas. Pg.18


Ano I • Número 1 • abril/2011 www.peloproximo.com.br

Editorial Caros amigos, Em 2011, começamos o ano ajudando os animais da Região Serrana. Nossa equipe se mobilizou, arrecadando donativos de todos os tipos e, inclusive, indo até a região tanto para ajudar quanto para fiscalizar o que estava sendo feito por lá com as doações enviadas por milhares de pessoas que acreditaram na idoneidade do Pêlo Próximo. Registramos com fotos e filmagens absolutamente todo o trabalho desenvolvido por nossos voluntários. Agora, estamos dando um novo passo, onde poderemos levar até vocês informações importantes sobre cinoterapia, seleção dos animais, comportamento, doenças que acometem os homens e são "combatidas" com a ajuda dos nossos melhores amigos, curiosidades, dicas, saúde animal, eventos, turismo e cuidados essenciais. Sendo essa a primeira edição do nosso jornal Pêlo Próximo, procuramos abordar temas interessantes e com informações significativas. mmmmmmmmmmmmmm

Esse jornal foi elaborado de uma forma simples, utilizando uma linguagem coloquial com textos elucidativos. O propósito disso é informar, indicar, esclarecer, ajudar e beneficiar a todos que tiverem acesso as suas infomações. A seção "Cartas do Leitores" será o canal aberto entre o jornal e os leitores, lá as pessoas terão a chance de sugerir temas, expressarem sua opinião sobre as matérias, sobre as dicas, entre outras partes do jornal. Nas notícias do mês, todos estarão cientes dos passos dados pelo Projeto, como suas visitas, ações, parcerias e mobilizações. Da mesma forma, estarão cientes das novidades lançadas no mercado pet. Espero que todos vocês gostem. Uma boa leitura para todos Roberta Araujo Coordenadora Geral do Projeto Pêlo Próximo

Editorial ROBERTA ARAÚJO - COORDENADORA DO PROJETO PÊLO PRÓXIMO

Expediente Diretora Executiva - Roberta Araújo Divulgação e Textos: House Clipping Email: pauta@peloproximo.com.br Tel: (21) 9622-8392 Colaboradores: Renata Leivas - veterinária Elaine Natal - Comportamentalista Andrea Lambert - Veterinária Luciana Pellagaggi - Terapeuta Ocupacional Luciana Botelho - Fotógrafa Designer e Diagramação: Fernanda Bitencourt.

02


Coleira especial contra Leischmaniose Visceral Canina A leishmaniose visceral, também conhecida como calazar, é uma doença causada por um parasita – o protozoário Leishmania Chagasi – que se multiplica nas células de defesa do organismo causando alterações importantes nos rins, fígado, baço e medula óssea. É uma doença que tem grande importância para a saúde pública por se tratar de uma zoonose de alta letalidade. Ela é transmitida ao homem e ao cão, principalmente, através da picada de um mosquito conhecido popularmente como “mosquito palha”. O cão tem um importante papel na manutenção da doença no ambiente urbano, visto que pode permanecer sem sintomas, mesmo estando doente. Considerada um problema de saúde pública mundial, segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), a leishmaniose visceral registra anualmente 500 mil novos casos humanos no mundo com 59 mil óbitos. Hoje já são 12 milhões de pessoas infectadas no mundo. Quando não tratada, pode evoluir para óbito em mais de 90% dos casos. É a segunda doença parasitária que mais mata no mundo, atrás da malária. Na América Latina, ela já foi detectada em 12 países e, destes, cerca de 90% dos casos acontecem no Brasil, onde, em média, 3.500 pessoas são infectadas e o número de óbitos é de aproximadamente 200, anualmente. A doença, que até a década de 90 estava concentrada no Nordeste do país, hoje está se expandindo para as outras regiões. Por exemplo, as regiões Norte, Sudeste e Centro Oeste, que na década de 90 representavam menos de 10% do total de casos, passaram a representar 26% do total de casos em 2001 e mais de 52% do total de casos em 2008 Encoleiramento Autoridades do Ministério da Saúde anunciaram que, em 2011, avaliarão o encoleiramento em massa de cães como medida de controle da leishmaniose visceral. Inicialmente, serão selecionadas de 6 a 10 cidades endêmicas, onde os índices da doença são elevados tanto em cães quanto em humanos, para distribuição gratuita de coleiras impregnadas como . medida de controle da leishmaniose visceral. Inicialmente, serão selecionadas de 6 a 10 cidades endêmicas, onde os índices da doença são elevados tanto em cães quanto em humanos, para distribuição gratuita de coleiras impregnadas com deltametrina a 4%, princípio ativo repelente e inseticida, recomendado pela Organização Mundial da Saúde como forma de controle da doença. A decisão foi anunciada em audiência agendada, no Ministério da Saúde, para a entrega de documento que reivindica a inclusão do encoleiramento em massa no programa federal contra a Leishmaniose Visceral Americana. Subscrito pela presidente da UIPA (União Internacional Protetora dos Animais - uma associação civil sem fins lucrativos, fundada em 1895, que instituiu o Movimento de Proteção Animal no País, lutando contra a crueldade e o abandono que vitimam os animais) Vanice Orlandi e pelo coordenador do Projeto Focinhos Gelados, Fowler Braga o documento foi dirigido ao Secretário da Vigilância Sanitária Gérson Penna, e entregue à diretora de Vigilância Epidemiológica Dra. Carla Magda Domingues e à coordenadora de Vigilância das Doenças Transmitidas por Vetores e Antropozoonoses Dra. Ana Nilce Elkhoury. Ao contrário da política adotada pelo Ministério da Saúde como única alternativa possível ao controle da doença – a eutanásia - a presidente da UIPA, Vanice Orlandi, explica que a prevenção é a principal arma existente. “A eutanásia é pouco aceitável e tem baixa eficiência devido à alta taxa de reposição dos cães. Está provado por estudos científicos que, com essa medida, a incidência de leishmaniose visceral humana se mantém elevada e em expansão pelo país. Portanto é ineficaz”, enfatiza. E acrescenta: “Além disso, a eliminação de animais ainda se presta a desviar o verdadeiro foco da questão, que é o combate ao vetor, responsável pela transmissão da doença”. Para evitar que os cães sejam infectados, a solução é preveni-los. “Por isso, após após diversos estudos, concluímos que o encoleiramento em massa dos cães é a melhor solução para evitar com que fiquem doentes. Com essa medida, haverá uma consequente diminuição da incidência de casos de leishmaniose canina e também no número de eutanásias”, ressalta Vanice. Diversos estudos nacionais e internacionais comprovam a eficácia da coleira impregnada com deltametrina como uma das ferramentas que auxilia na prevenção da leishmaniose. Além deste benefício, a presidente da UIPA enumera que, com o encoleiramento, haverá uma melhor relação custo X benefício para o governo e à população, por ser uma medida mais barata aos cofres públicos.

“Além de ter mais efetividade, o governo gastará menos dinheiro com a compra das coleiras do que matando os cães infectados, atitude que, além de cara é ineficaz”, argumenta. Para finalizar, Vanice Orlandi informou que as autoridades do Ministério da Saúde anunciaram uma campanha publicitária abrangente de conscientização sobre prevenção à leishmaniose, que deve atingir todo o país. “De nada adianta fazermos um programa de encoleiramento se as pessoas não adotarem outras atitudes simples para ajudar a combater a doença, como, por exemplo, a limpeza de quintais com a remoção de fezes e restos de folhas e frutos em decomposição, uma vez que o mosquito que transmite a doença ao cão e ao homem coloca os ovos em locais ricos em matéria orgânica em decomposição”, informa a presidente da UIPA. Para tentar diminuir a incidência da doença nos seres humanos e a prevalência canina, o Ministério da Saúde, por meio da Portaria 1.426/2008, proíbe o tratamento de cães infectados com medicamentos humanos. Isso vem impossibilitando os cuidados com os animais, já que não existem medicamentos veterinários registrados no Brasil, que viabilizem o tratamento da leishmaniose canina. Com isso, a prevenção continua sendo a principal arma no controle e combate à leishmaniose. Como os cães são os principais reservatórios da doença, mesmo que tutores burlem a lei e façam o tratamento, eles continuarão sendo transmissores. Vale ressaltar que o tratamento do cão elimina os sintomas, mas não o parasita. Com o encoleiramento, os cães não serão infectados e, por possuir efeito inseticida, a coleira ainda ajudará a eliminar o vetor – o mosquito palha, transmissor da leishmaniose visceral. “O encoleiramento em grande escala produziria o denominado 'efeito rebanho', que é a extensão de efeito protetor também aos não encoleirados, reduzindo-se a força de infecção pela barreira imposta pela coleira”, finaliza a presidente da UIPA, Vanice Orlandi. Fonte: Hot Pets

03


Ano I • Número 1 • abril/2011 www.peloproximo.com.br

A importância da fisioterapia na doença de Parkinson Dia 04 de Abril, Dia Nacional do Parkinsoniano A doença de Parkinson ou Parkinsonismo foi descrita pela primeira vez em 1871, por James Parkinson, é uma doença neurológica, que afeta principalmente uma estrutura chamada gânglios da base. O parkinsonismo pode ser dividido em três categorias: primário ou idiopático, secundário ou sintomático (processos patológicos que afetam os núcleos da base) e Parkinson plus (sinais de parkinsonismo juntamente com outros déficits neurológico). Os principais sintomas da doença são: tremor em repouso, rigidez, bradicinesia – hiposinesia, postura em flexão, perda de reflexos posturais e o fenômeno de congelamento. O tremor em repouso está presente nas extremidades e em repouso, desaparece à ação. A rigidez caracteriza-se pelo aumento do tônus muscular, que oferece maior resistência ao movimento, é igual em todas as direções e se manifesta geralmente por um ceder “ruidoso” durante o movimento. Na postura em flexão a cabeça se inclina, o corpo se dobra para frente, as costas entram em cifose, os braços são mantidos a frente do corpo e os cotovelos, quadris e joelhos ficam dobrados. A bradicinesia é a

lentidão dos movimentos, e muita das vezes é interpretada como uma fraqueza. Enquanto a hipocinesia é a redução do arco do movimento. A perda dos reflexos posturais ocasiona quedas e infelizmente uma incapacidade de ficar de pé sem auxilio. E por último, o fenômeno de congelamento é uma incapacidade momentânea de executar movimentos ativos, como o movimento das pernas ao andar, mas podem afetar também a fala, a escrita ou até mesmo a abertura dos olhos. Embora a terapia farmacológica seja base do tratamento, a fisioterapia também é muito importante. Ela envolve os pacientes em seu próprio atendimento, promove o exercício, mantém ativos os músculos e preserva a mobilidade. Esta abordagem é particularmente benéfica, porque muitos pacientes tendem a permanecer sentados e inativos. A inatividade é acompanhada de uma série de complicações ou até mesmo a dependência total desse tipo de individuo. O tratamento fisioterapeutico consiste em treinamento das atividades mais difíceis, manutenção ou melhora das condições musculares, através de exercícios de alongamento e fortalecimentos globais, além de exercícios posturais e de

equilíbrio, todos eles associados a exercícios respiratórios, oferecendo ao paciente condições ideais para que possa realizar atividades mais facilmente. A família também possui um papel fundamental, pois para todas as atividades do dia-a-dia, a família deve incentivar e encorajar o idoso a realizar tudo sozinho, mas sempre com a supervisão de alguém. Com a fisioterapia e o apoio da família, esse individuo torna-se mais ativo e independente, oferecendo menos risco de complicações, como as quedas, e proporcionando melhor qualidade de vida.

Luciana Botelho O uso da Terapia Assistida por Animais no tratamento

Luciana Botelho

Durante as sessões de fisioterapia, o animal pode ser introduzido, na realização de exercícios lúdicos, sempre tentando prender a atenção do paciente para a atividade. Exercícios com bolinhas de vários tamanhos e cores, bambolê, pentear e caminhar com o animal. Além disso, pode-se oferecer circuitos de atividades com obstáculos e sem obstáculos, como treino em superfícies diferentes e irregulares. Todas essas atividades são de extrema importância para que o p a c i e n te a d q u i r a c o n fi a n ç a e independência. Fonte: Portal Cuidar de Idosos

04


Cantinho da

Adoção

Esse espaço será reservado para adoção e apadrinhamento de cães e gatos. Se você tiver um animal precisando de um lar, entre em contato conosco pelo email peloproximo@gmail.com, envie uma foto e as caracteristicas do animal. Estreando a coluna, apresentamos alguns cães do Abrigo João Rosa que precisam de um lar. Caso não possa adotá-los, o abrigo está realizando uma campanha de apadrinhamento "Meu Aufilhado é Demais" para cerca de 200 animais.Quem quiser ser a madrinha ou padrinho de um deles, escolhe o animal (que está no álbum do orkut e facebook do Abrigo) que quer apadrinhar e contribui mensalmente com o valor de R$ 30,00. Esse dinheiro será usado para as necessidades do seu "aufilhado", medicações e eventuais internações.

Raj - É um cãozinho muito feliz, como se pode ver na foto! Foi abandonado desde novinho, mas isso não tirou sua alegria de viver. Raj tem 3 aninhos, é muito alegre e carinhoso.

Pingo - Foi abandonado na porta do abrigo. Está castrado, é um cãozinho muito alegre e brincalhão, tem 1 aninho, muito fofo.

Pérola - essa menina é uma cadelinha SRD muito especial! Foi atropelada próximo ao Abrigo e socorrida por uma de nossas voluntárias. Foi levada ao veterinário e hoje está com a patinha 100%!. Ela está castrada e vacinada,

CONTATOS: ANA CLAUDIA: 9839-6620 / KAROL: 8271- 2985 / AMANDA: 9814-2920 email: abrigojoaorosa@yahoo.com.br Blog: www.abrigojoaorosa.blogspot.com

Capitu - Foi abandonada na porta do abrigo, ela tem 3 aninhos, é uma lady, calma, muito carinhosa, comportada, é muito simpática, está castrada e élinda. É uma vira latinha mestiça de Fox paulistinha. Convive bem com outros animais. Capitu é porte médio, pesa por volta de 12 kg, porque está gordinha.

Cursos e Workshops Rio de Janeiro 02/04/2011 a 03/04/2011 Workshop de Ecocardiografia Veterinária para a Clínica Diária Curso teórico-prático com duração de 20 horas. Palestrante: Professor Carlos Mucha (Argentina). Entrega de material didático e certificados. (21) 2293-0953 - cursos@cannegatto.com.br

II CURSO BÁSICO DE TERAPIA ASSISTIDA POR ANIMAIS TURMA 1: 18/04, 20/04, 25/04, 27/04 SEGUNDAS E QUARTAS HORÁRIO: 19:00 ÀS 21:00 TURMA 2: 30/04 – SÁBADO HORÁRIO: 09:00 ÀS 13:00 E 14:00 ÀS 18:00 Inscrições: contato@centronati.com Tel (21) 2137 3040 / 8204 6913

São Paulo XII CURSO DE AVALIAÇÃO COGNITIVA DO IDOSO Palestrante: Alexandre Magno Frota Monteiro CRP - 05 / 35537 TURMA 1: 18/04, 20/04, 25/04, 27/04 SEGUNDAS E QUARTAS HORÁRIO: 16:00 ÀS 18:00 TURMA 2: 16/04 SÁBADO – HORÁRIO: 09:00 ÀS 13:00 E 14:00 ÀS 18:00 Inscrições: contato@centronati.com Tel (21) 2137 3040 / 8204 6913

21/04/2011 a 24/04/2011 Curso Básico de A/E/TAA do INATAA (Atividade, Educação e Terapia Assistidas por Animais) Curso voltado para aqueles que desejam iniciar uma carreira ou mesmo um projeto nas áreas da Atividade, Educação e Terapia Assistidas por Animais. Destina-se a profissionais e estudantes das áreas de saúde humana, veterinários, adestradores ou mesmo voluntários e proprietários de cães interessados em aumentar seus conhecimentos dentro desta temática. http://www.inataa.org.br/cursos.htm

05


Ano I • Número 1 • abril/2011 www.peloproximo.com.br

Turismo 4 Patas promove “Cãonhecendo o Rio” no mês de maio Cães e donos exploram atrativos da cidade maravilhosa em city tour adaptado Especializado em roteiros e eventos nos quais os cães sempre têm lugar de destaque, o Portal Turismo 4 Patas traz o evento “Cãonhecendo o Rio”. Depois de levar cães e donos para curtir o convívio com a natureza através de trilhas ecológicas, experimentar o gostinho da adrenalina nas corredeiras do rafting e explorar o centro de são Paulo, o Portal Turismo 4 Patas quer proporcionar, aos cariocas, a oportunidade de conhecer um pouco mais da história da sua cidade. Previsto para acontecer no dia 01/05, o percurso com cerca de 2 horas de duração, inclui passagem por pontos como a Escadaria Selarón, Sala Cecília Meireles, Passeio Público, Cinelândia, Teatro Municipal, Catedral Metropolitana, entre outros. “Preparamos um roteiro especial para que os participantes, humanos e caninos, conheçam e se apaixonem ainda mais por esta grande metrópole onde vivem”, diz a idealizadora do projeto e turismóloga Larissa Rios, que também é responsável pelo www.turismo4patas.com.br No roteiro, que será operado pela empresa Rio Hiking e terá saída dos Arcos da Lapa, turistas humanos e caninos percorrerão a pé a região que abriga um dos mais preciosos conjuntos arquitetônicos da capital fluminense. O evento será encerrado no mesmo local de partida com uma pausa para sorteios, lanche e socialização dos animais sob a supervisão dos adestradores da Expert Dog.

Restrições aos participantes - não poderão participar do evento: - Cães com menos de 4 meses de idade - Cães que não tiverem a vacinação comprovadamente em dia - Cães com algum sintoma de doença - Cadelas no cio - Cães agressivos Sobre o Turismo 4 patas

O que está incluído: - City Tour a pé, adaptado com acompanhamento de guias devidamente credenciados - Acompanhamento e apoio de adestradores da Expert Dog - Lanche para os humanos - Kit de petiscos para os cães - Kit especial Portal Turismo 4 Patas - Disk veterinário de plantão (se necessário)

O Portal Turismo 4 Patas é atualmente o único guia on-line brasileiro especializado em turismo e eventos para animais de estimação. Além de promover os eventos, também divulga estabelecimentos pet friendly (onde os “hóspedes 4 patas” são tão bem-vindos quanto seus donos) e oferece informações essenciais para o planejamento de viagens onde o conforto e a segurança do “viajante 4 patas” são imprescindíveis. Com uma média de dois eventos por mês, a empresa promove passeios que vão desde trilhas a water trekking e até raftings. Tudo com a companhia inseparável do seu animal de estimação. São fins-de-semana durante os quais são desenvolvidas atividades de lazer,

- Brindes, Sorteios e muita diversão!!!

Informações para a Imprensa: Larissa Rios (11) 8280-9562 Larissa.rios@turismo4patas.com.br

Observações: O passeio inclui visitas internas somente a alguns dos locais que constam no roteiro. Nestes locais, será permitido o acesso somente aos humanos. Os cães permanecerão sob os cuidados da equipe organizadora enquanto seus donos visitam o interior da atração. Todos os cães deverão ser mantidos nas guias durante o city tour, inclusive nos locais onde o grupo fizer paradas.

Serviço: Cãonhecendo o Rio Data: 01 de Maio de 2011 Horário: domingo, das 08:30h às 12hs Local: Centro, Arcos da Lapa Preço: R$ 80 por pessoa e R$ 40 por cão Tel.: (11) 8280-9562

06


Pet Delicia – uma nova opção de alimentação para o seu melhor amigo Tendência na Europa, Estados Unidos e Austrália, a ideia é oferecer alimento natural cozido e balanceado para os animais de estimação Quando se fala em comida para cachorro, a primeira coisa que vem à cabeça é a ração tradicional, comprada em pet shops e supermercados. Mas os sócios Jörgen Dehlbom e Roberta Camara resolveram inovar e criaram a Pet Delícia, primeira dieta comercial natural cozido do Brasil. O alimento não contem conservantes, corantes ou sabores artificiais. Tendência na Europa, Estados Unidos e Austrália, aqui os bichinhos vão ter quatro diferentes receitas - Frango, Carne, Cordeiro e Filhotes - fazem parte do cardápio inovador e também estarão disponíveis para viagem, tanto congelados como frescos. Os donos também poderão acompanhar o preparo das receitas para os seus fiéis companheiros, já que a cozinha é aberta. Para quem mora longe da loja, a empresa já está trabalhando com distribuição em Pet Shops no Rio de Janeiro, e em breve estaria em São Paulo.Cozinha com amor. É esse o conceito que os sócios decidiram seguir na empresa.

Jörgen e Roberta, casal dono de três cães, acreditam que a comida de cachorro deve ser preparada com ingredientes frescos e saborosos, para que cada prato servido seja um ato de amor entre o dono e seu cão. “Nós acreditamos que comida para animais de estimação deve não apenas ser apetitosa, mas deve cheirar muito bem”, comenta Roberta. O garotopropaganda do Pet Delícia é Chico, um dos cães do casal.

“Pensando em nossos próprios cães e intrigados com o número crescente de cachorros obesos, com alergias e muitas doenças degenerativas, resolvemos pesquisar sobre qual seria a alimentação ideal para os caninos”, explica. Com a ajuda de uma nutricionista, ele desenvolveu o cardápio com as quatro receitas. Todas foram aprovadas pelo Ministério da Agricultura, estão dentro dos parâmetros internacionais da AAFCO (Association of American Feed Control Officials) e foram analisados por especialistas em nutrição animal. Quanto aos ingredientes, eles são de dar água na boca: blueberry, peito de frango, músculo bovino, sementes e linhaça, algas, arroz integral fazem parte das receitas, que não usam nem farinhas e carcaças.

O responsável pela criação dos quatro 'pratos' oferecidos no Pet Delicia é Jörgen, engenheiro europeu que sempre adorou cozinhar.

Para conhecer essa deliciosa novidade visite www.petdelicia.com.br ou visite a loja na Rua Anita Garibaldi, 60 lj A – Copacabana Tel.(21) 2236-4493

Livro do mês

Um livro para agradar o “Melhor amigo do homem” Como treinar um supercão está nas livrarias de todo o país

Quem já pensou (ou tentou em vão) treinar seu cachorro não pode perder Como treinar um supercão, lançamento da Editora Alta Books. Manual de instruções para lidar com o animal mais querido do ser humano, o livro orienta desde a escolha da raça mais indicada para cada pessoa até o desenvolvimento das habilidades dos cães. A obra tem todos os conhecimentos necessários para fazer seu bichinho de estimação ainda mais feliz. E obediente, claro! “Os esportes caninos são muito divertidos para o animal e seu dono. Os desafios do aprendizado permitem que um conheça melhor o outro. A construção de uma relação de trabalho e o ensino de vários estímulos resultará em um amigo d i s p o s to ” , g a r a n te G we n B a i l ey, treinadora e autora do livro. Com uma linguagem simples e divertida e

muitas ilustrações, Como treinar um supercão conta com atividades para cães adultos e filhotes. Os exercícios são de fácil compreensão, com grau de dificuldade crescente para os bichos. Enquanto o animal passa do treinamento básico para o avançado, o relacionamento entre ele e seu o dono vai ficando mais próximo.

Título: Como Treinar um Supercão Autor: Gwen Bailey Primeira Edição: 1ª Edição ISBN: 978-85-7608-438-9 Páginas: 256 Editora: Altabooks (www.altabooks.com.br) Valor R$ 58,41

Autora: Gwen Bailey ministra palestras em todo o mundo, é autora de best-sellers sobre comportamento canino e membro da Association of Pet Behaviour Counsellors. Trabalhou para uma das principais instituições de caridade animal do Reino Unido durante 12 anos, como presidente de Comportamento Animal. Durante esse tempo ajudou a reabilitar milhares de cães resgatados, colocando-os no caminho para um bom comportamento. Para um trabalho de maior prevenção, criou uma companhia de sucesso, a Puppy School, que fornece uma rede de aulas de treinamento positivo para filhotes no Reino Unido.

07


Ano I • Número 1 • abril/2011 www.peloproximo.com.br

Abrigo João Rosa recebe doações do Projeto Pêlo Próximo Em novembro de 2010, o Projeto Pêlo Próximo lançou para todo o Brasil o calendário “O Rio Pêlo Próximo”, onde os pets terapeutas do projeto foram fotografados em vários pontos turísticos do Rio de Janeiro,pelas lentes mágicas da fotógrafa Luciana Botelho. A preparação do calendário durou cerca de dois meses e teve parte de sua renda, revertida para o Abrigo João Rosa, localizado em Pilares, na Zona Norte do Rio. No dia 20 do mês passado, o projeto visitou o Abrigo para a entrega das doações. Com a renda do calendário, foram doados uma tonelada de ração Premium, remédios e produtos pets e produtos de limpeza. Além disso, parte do dinheiro arrecadado foi usado também para a operação e internação de três cães do abrigo.

O Abrigo João Rosa, é uma entidade que realiza um trabalho bonito de se ver. Apesar da grande quantidade de animais e da luta diária das voluntárias, o que vimos, foram animais saudáveis, bem tratados e a espera de um lar. Os cães que necessitam de atendimento veterinário são levados à clinicas e medicados. Quando há necessidade de internação, as voluntárias buscam a colaboração através do facebook e orkut. Apesar da Campanha do calendário ter chegado ao fim, a parceria com o abrigo continua e não tem prazo para terminar. A partir desse mês, estamos criando uma campanha permanente de arrecadação de ração e medicamentos, além de colaborar na estrutura, organização e divulgação das feiras do Abrigo João Rosa. Para quem quiser ajudar na campanha doando 1 saco de ração ou ser voluntário nas feiras de adoção, podem entrar em contato conosco através do email peloproximo@gmail.com

Dica de vídeo Filme: Animais Unidos Jamais Serão Vencidos Gênero: Animação Ano de lançamento: 2011 Tempo de duração: 93 minutos Sinopse: No filme Animais Unidos Jamais Serão Vencidos (Konferenz der Tiere), um grupo de animais decide sair da região onde vivem, na África, já que estão ameaçados pela seca.Chegando ao novo lar, os animais se deparam com a intervenção humana na natureza: o dono de um hotel de luxo construiu uma represa e os animais continuarão sem água no lugar que prometia ser o paraíso.Os bichos resolvem, então, realizar uma conferência paralela ao que está sendo feito entre os políticos e vão discutir o assunto.

Filme: Compromisso Precioso Título Original: A VowToCherish Gênero:Drama, Romance Duração: 83 minutos

Durante a visita, os voluntários do Pêlo Próximo, puderam acompanhar o trabalho que as voluntárias, juntamente com o Sr. João Rosa, realiza com cerca de 200 animais que vivem hoje no abrigo. O que mais marcou o grupo, foi a carência afetiva dos animais, a cada passagem de cômodos e baias, chegavam vários cães pedindo um pouco de carinho e atenção. Aproveitamos a oportunidade para conhecer o nosso “aufilhado” Tiririca futuro pet terapeuta do Projeto. Elaine Natal, comportamentalista e adestradora do projeto, não se conteve e caiu de amores por nosso anjo de quatro patas.

Sinopse O filme Compromisso Precioso narra a história comovente do amor entre John e Ellen Brighton. Unidos eles enfrentam uma terrível doença impiedosa, o Mal de Alzheimer, que ou confirmará seu amor ou destruirá a família e seu casamento. Aqui há problemas na carreira profissional, nos relacionamentos familiares e uma confusão que só o poder de um amor real pode superar

08


Será que a Páscoa é para todos? Páscoa chegando, feriadão a vista, todos os hotéis para Pet lotados e lógico que você esqueceu de fazer a reserva do seu filhotão... Fazer o que né... Viajar com toda a família para a casa de praia. Nem precisa tanto... Um simples almoço de família, com todos os parentes em casa e lógico que um dos donos da casa, se não o principal, não vai ficar de fora dessa festa! Todos já escolheram o seu Ovo de Páscoa favorito... Enormes, com várias camadas de papel alumínio envolvendo aquele manjar dos Deuses... Hummm, nada mais gostoso que chocolate! É... Não há quem não goste... Inclusive seu filhotão! É isso mesmo... Um dos piores inimigos para cães e gatos! Normalmente os cães ficam fascinados pelo chocolate, mesmo sem antes ter experimentado um pedacinho. O cheiro é inebriante, tanto para humanos quanto para eles. Nesta época do ano, os casos de internação de cães podem dobrar o seu número por causa da ingestão excessiva de chocolate. Esse número é infinitamente maior em cães do que em gatos. Normalmente os sintomas são diarreia, vômitos - principalmente de bile, causada pela gordura saturada que afeta o fígado, o cão fica mais amoado por conta dos enjoos, salivação excessiva e inapetência. Em casos de ingestão das embalagens, que normalmente são grandes e de alumínio, o caso pode ser pior, chegando ao Centro Cirúrgico ou a uma endoscopia, sem falar nas fitas de enfeite... Normalmente os proprietários ficam sensibilizados e querem fazer um agrado aos seus “filhos”. O que fazer? Normalmente, já tenho minha opinião formada: “Quem nunca comeu bolo de chocolate não conhece o gosto!!!” e acho que é a maior verdade... Antes de tudo: não se oferece alimento aos animais enquanto estamos comendo, já devemos começar daí... Segundo: quer dar algum agrado a eles? Cenoura é uma excelente opção para os que gostam! Existem ainda, no mercado Pet, biscoitos e “chocolates” sem conservantes e sem gordura para cães e gatos. Estes podem até conter cacau, mas não tem gordura nem açúcar, uns ainda contém um nível bem baixo de gordura trans.

Promoção do mês

Quer ganhar este super livro da Editora Alta Books?

É muito fácil! Escreva para nós contando a maior travessura que seu cão aprontou. A melhor história será publicada na seção EU E MEU DONO e ainda vai levar o livro de presente para casa.

As histórias poderão ser enviadas para peloproximo@gmail.com. Não esqueça de enviar junto com a história uma foto sua com seu melhor amigo.

Calendário 2011 - O Rio Pêlo Próximo A venda em nosso site por apenas R$ 10,00 Compre já o seu! www.peloproximo.com.br

Dra.Renata Leivas Veterinária www.costaleivas.com.br renataleivas@costaleivas.com.br

09


Ano I • Número 1 • abril/2011 www.peloproximo.com.br

O tratamento e ajuda através dos animais Ter um animal de estimação, hoje em dia, é muito mais que a imagem da família feliz, o casal, os filhos e o cão. Estudos recentes comprovam os benefícios dos animais de estimação ao nível do desenvolvimento psicológico e social, assim como na melhoria da qualidade de vida das pessoas. Viu-se também que pessoas que convivem com animais de estimação sentem-se menos deprimidas, solitárias e ansiosas, isto porque a relação dos seres humanos com os animais são baseadas no afeto mútuo. Com base em vários estudos, a Medicina reconhece o valor do animal de estimação como agente terapêutico e social, pois são uma mais-valia perante determinadas doenças, ou por serem importantes facilitadores de integração social de idosos ou crianças com deficiência. O uso de animais em tratamentos não é recente. A sua utilização no tratamento de determinadas doenças tem os primeiros registros no ano de 1792, no Retiro York, centro clínico para pessoas com problemas mentais em Inglaterra. William Tuke, pioneiro no tratamento de doentes mentais sem métodos coercitivos, usava como reforço positivo a permissão dos seus pacientes para tratar dos animais do retiro. E m 1 8 6 7 , e m B et h e l ( B i e l fi e l d , Alemanha), foi usado o mesmo método no tratamento de pessoas com epilepsia (hoje em dia, em Bethel ainda é utilizado cuidar de cães, gatos, cavalos, etc.) no tratamento dos doentes. Em 1944, a Cruz Vermelha patrocinou um programa no Army Air Force Convalescent, em Pawling, Nova Iorque, em que os animais eram usados na reabilitação dos aviadores. Em 1948, o Dr. Samuel B. Ross fundou em Nova Cork, a granja Green Chimneys, que é uma das instituições mais prestigiadas a nível mundial, de reeducação infantil e juvenil através de atividades assistidas por animais. Em 1953, o Dr. Levinson, escreveu o livro “Psicoterapia Infantil Assistida por

Animais” onde relatava as suas experiências com o seu cão Jingles e com os seus pacientes mais introvertidos, que perdiam as suas inibições e medos graças à presença de Jingles no consultório. A presença do cão favorecia a comunicação entre o psiquiatra e os seus pacientes. Em 1966, Erling Stodahl, músico cego, fundou o centro Beitostolen, na Noruega, para a reabilitação de cegos, onde eram usados cães e cavalos para a realização de exercícios físicos. Mas só a partir década de 80 é que foram feitas pesquisas científicas relevantes que provaram o benefício para a saúde humana da interação com animais, tendo começado a ser utilizada como terapia nos Estados Unidos, Reino Unido e Europa Ocidental. Em 1981, Samuel e Elizabeth Corson começaram a usar a Terapia com Animais em adultos com problemas psiquiátricos e em idosos em hospitais. Também verificaram que a presença do animal facilitava a relação do paciente com as outras pessoas presentes na sala, nomeadamente os terapeutas. Também em 1981, o investigador Aaron Honori Katcher, que estudava a influência dos animais domésticos na pressão arterial, verificou que a pressão arterial diminuía após a pessoa acariciar um cão ou um gato. Essa diminuição podia acontecer quando apenas era mostrada uma imagem de um cão ou um gato á pessoa. Katcher mostrou que doentes do coração que possuíam animais de estimação recuperavam a sua saúde mais rapidamente que outros doentes que não tinham. Katcher também achava que os animais de estimação aumentavam a longevidade e diminuía o aparecimento de doenças. Também Michael Mc Cullach fez estudos com doentes com insuficiência cardíaca, desordens endócrinas, distúrbios gastrointestinais e diabetes. Viu que nestes doentes a presença de um animal de estimação tinha efeitos positivos na diminuição da ansiedade, na socialização e na recuperação terapêutica. Na década de 90 no Brasil começam a ser implantados

os primeiros atendimento de Terapia Assistida por Animais. Hoje em dia continuam a ser feitos estudos com o objetivo de melhorar técnicas para serem implantadas tratamentos e atividades que têm como objetivo melhorar a qualidade de vida do ser humano. As principais intervenções Assistidas por Animais podem ser: Terapias Assistidas por Animais (TAA) e Atividades Assistidas por Animais (AAA). Atividade Assistida por Animais (AAA) São atividades realizadas por voluntários, treinadores, profissionais de saúde, etc. com animais (com determinadas características), podendo estas ser individuais ou em grupo. Estas atividades atuam a nível da educação, motivação, recreativo e/ou terapêutico. Podem ou não ser feitas por terapeutas, pois as

10


Luciana Botelho pessoas - alvo das atividades não estão a fazer nenhum tipo de tratamento específico. São atividades do tipo “Meet and Greet”, são encontros casuais, sem tempo determinado (pode demorar 30 minutos, 1 hora, etc), em que os animais são levados a interagir com as pessoas. A mesma atividade pode ser repetida com vários grupos de pessoas, ao contrário da Terapia Assistida por Animais em que existe um programa de tratamento bem definido para cada paciente. Neste tipo de atividade não há o registro sobre a reação dos pacientes nem relatórios de cada sessão. Um exemplo destas atividades é as visitas de voluntários e respectivos animais, a lares de idosos, sanatórios, instituições de crianças abandonadas, etc. Existe ainda uma variante deste tipo de atividades, a Educação Assistida por Animais (EAA), que é direcionada a estudantes. Esta atividade é feita na sala de aula.

Terapia Assistida por Animais - TAA Também chamada de Terapia Facilitada por Animais, é aplicada juntamente com outro conjunto de tratamentos específicos, baseado nas necessidades físicas, psicológicas e sociais do paciente. É acompanhada por um profissional de saúde, que pode ser um Enfermeiro, Psicólogo, Terapeuta da Fala, Fisioterapeuta, etc. Podem ser submetidos a este tipo de terapia, idosos, pessoas fragilizadas fisicamente ou hospitalizadas, crianças e adultos com problemas de aprendizagem, com deficiência mental ou fragilizados psicologicamente, com ou crianças provenientes de famílias em risco, ou com adultos com problemas sociais e de adaptação. Neste tipo de interação existem objetivos específicos para cada paciente (apesar de poder ser em grupo) e todo o processo é avaliado. Um exemplo deste tipo de terapia é o terapeuta, para treinar a memória do paciente, através de ensinar a escovar o cão, seguindo os seguintes passos: tirar a escova do saco, dizer ao cão “fica”, escovar o cão, e no fim dizer “muito bem”. Como há a motivação para escovar o cão, o paciente lembrase mais facilmente de todos os passos. Outro exemplo é uma paciente que teve um AVC e não consegue andar nem manter-se de pé. O Fisioterapeuta usa o cão para a motivar. Primeiro coloca o cão em cima da mesa e pede à paciente para o acariciar e pentear. Mais tarde pede à paciente para tentar passear o animal (dentro da sala, em pequenas distâncias e sempre com o fisioterapeuta ao lado). A Terapia Assistida por Animais (TAA) pode ser utilizada em vários programas de recuperação, pois atua a diferentes níveis: - A nível físico, melhora os movimentos, melhora o equilíbrio e melhora o manuseamento da cadeira de rodas.

concentração para realizar determinadas tarefas, cria momentos de lazer, aumenta a auto-estima e diminui a solidão e a ansiedade. - A nível educacional, melhora o vocabulário, melhora a memória a curto e longo prazo, e ajuda a interiorizar determinados conceitos básicos, como cor, tamanho, etc. - A nível motivacional, aumenta a vontade de realizar atividades em grupo, assim como ajuda nas interações entre os membros do grupo. Diferenças entre AAA e TAA À primeira vista pode ser difícil distinguir TAA's de AAA's, apesar de haver algumas diferenças fáceis de identificar. A s TA A ' s t ê m s e m p r e e s t a s 3 características: - As TAA's são sempre dirigidas por profissionais de saúde, podendo ser um Médico, um Fisioterapeuta, um Terapeuta da Fala, um Enfermeiro, um Assistente Social, etc. Os animais podem ser manipulados pelo próprio profissional de saúde ou por um voluntário dirigido pelo p r o f i s s i o n a l d e s a ú d e . Pa r a s e r considerado TAA o animal deve ser usado como parte da especificidade do profissional de saúde (por exemplo, um assistente social só deve usar o cão no contexto de trabalho social; se este assistente social visitar um grupo de crianças sem um objetivo específico é considerada uma AAA); - A TAA's tem sempre um objetivo, uma meta para ser atingida, como por exemplo, melhoria dos movimentos, da atenção, etc. Em qualquer visita devem ser realizadas uma ou mais tarefas, definidas antes de cada sessão iniciar; - No TAA's, em cada sessão, é registrado tudo o que tenha acontecido, quais os exercícios feitos, quais os objetivos atingidos e, principalmente, a evolução de cada paciente. Quando uma destas 3 características não está presente à interação é considerada AAA.

- A nível psicológico, melhora as suas interações verbais em grupos, melhora a

11


Ano I • Número 1 • abril/2011 www.peloproximo.com.br

Animal Terapeuta - É um animal que pelas suas características comportamentais e/ou morfológicas, aliado a um treino específico permite a recuperação de traumas ou auxilia na aprendizagem; - Deve ser calmo e inspirar confiança em quem vai lidar com ele; - Devem aguentar o olhar das pessoas, gostar que lhe façam festas, abracem e toquem, mantendo-se calmo perante movimentos bruscos e barulho.

Aceitação O animal aceita qualquer pessoa, independentemente do que essa pessoa diz ou faz. Entretenimento No mínimo, a presença de um animal é divertida, as pessoas gostam de observar as suas brincadeiras e reações. Especialmente em internamentos de longa duração todos ficam de alguma forma entretidos com as visitas.

ambiente aumentando a diversão, os risos e os jogos. Estas distrações positivas servem para diminuir os sentimentos de solidão. Contato físico Nos hospitais, onde a maior parte dos toques são invasivos ou dolorosos, o toque de um animal é considerado seguro, agradável e não ameaçador. Benefícios Fisiológicos Estudos mostram que na presença do

Benefícios das AAA's e TAA's As interações entre animais e humanos trazem benefícios tanto para adultos quanto para crianças: Empatia As crianças vêm os animais de estimação como companheiros, sendo mais fácil sentir empatia por eles que por humanos. Os animais mostram aquilo que sentem e são mais lineares que os humanos. As crianças podem aprender a ler a linguagem corporal do animal e é mais fácil saber o que ele sente, pois ele vive o momento. Recorrer ao próximo Indivíduos com problemas mentais ou com baixa auto-estima tendem a ser introspectivos. Os animais conseguem que essas pessoas se foquem neles e no seu ambiente. Assim esses doentes deixam de se focar e falar de si próprios e passam a falar e a observar os animais. Desenvolvimento e Crescimento O crescimento e desenvolvimento de uma criança ficam comprometidos quando existe algum problema na via normal de aprendizagem. Tomar conta de um animal pode ajudar a criança no seu desenvolvimento psicológico. Confiança O animal cria um canal emocionalmente seguro, não ameaçando a comunicação entre o paciente e o terapeuta. Dessa forma, as defesas do paciente baixam e a comunicação torna-se mais fácil. No caso de crianças, geralmente há projeção de sentimentos e experiências para o animal.

Socialização Estudos mostram que quando os animais visitam centros de reabilitação, há mais riso e interação entre os pacientes do que com qualquer outra terapia ou atividade recreativa. Num estabelecimento hospitalar, a presença dos animais encoraja a socialização entre pacientes, pacientes e funcionários do hospital, familiares e visitas. Funcionários do hospital dizem que é mais fácil falar com os internados durante e depois das visitas. Familiares dos internados também garantem que o melhor horário para visita-los é quando acontecem as visitas dos animais. Estimulação mental Ocorre quando há um aumento de comunicação com outras pessoas, quando se recorda lembranças, e no entretenimento durante as visitas dos animais a presença do animal melhora o

animal a pressão arterial e a frequência cardíaca baixam. Animais utilizados na Terapia As Terapias Assistidas por Animais, assim como as Atividades Assistidas por Animais podem ser feitas, com cães, cavalos, burros, etc., dependendo do objetivo da interação e da pessoa com quem vai interagir. Cães co-terapeutas No caso da terapia, os cães são utilizados como um agente facilitador, pois a sua presença permite que o paciente aceite as restantes atividades com mais facilidade, acelerando assim a inter venção terapêutica. O terapeuta baseia-se na relação entre o paciente e o animal para direcionar o tratamento previsto. As áreas da saúde que neste momento utilizam este tipo de abordagem são a Psicologia, a Fisioterapia, a Pedagogia, a Psiquiatria e a Terapia da Fala.

12


RESUMO Benefícios da Terapia Assistida por Cães - Estimular a interação social ; - Facilitar a comunicação e o vínculo com o terapeuta; - Aumentar a auto-confiança e a autoestima; - Aumentar a capacidade motora, cognitiva e sensorial; - Facilitar a compreensão de conceitos; - Facilitar o processo de aprendizagem através da expressão de sentimentos e da motivação; - Melhorar o sistema imunológico. Atividades Assistidas por Cães - Neste tipo de atividades não existe um terapeuta, nem uma observação e avaliação do paciente de sessão para sessão; - São encontros com a dupla cão - dono a instituições de crianças, lares de idosos, hospitais, estabelecimentos prisionais, etc.; - O objetivo é oferecer momentos de relaxamento, convívio e brincadeira; - As visitas podem-se repetir com o mesmo grupo de pessoas, em locais diferentes ou não; - O treino do cão é igual ao cão coterapeuta, assim como a sua seleção e cuidados de higiene e saúde; - Um animal para as atividades assistidas tem que saber pelo menos os comandos

básicos, de modo a serem facilmente controlados em situações anormais ou a barulhos inesperados; - Os animais de terapia devem ser bem comportados e obedientes. Principais requisitos para um animal terapeuta: 1. Demonstrar um comportamento confiável, controlado, previsível, que inspire confiança na pessoa que está interagindo com ele; 2. Solicitar ativamente interações e que consiga aceitar diferentes tipos de comportamento e reações nas pessoas; 3. Demonstrar postura corporal relaxada assim como o contacto visual e expressão facial; 4. Deve ser focado mais nas pessoas do que em outros animais;

10. Deve ser amigável, e confiante em novas situações. Apesar de tudo, o mais importante é que o animal goste de interagir e se sinta feliz pelo seu dia-a-dia, assim como a pessoas que interagem com ele devem gostar de animais, sentir empatia e não ter medo. Estas são mais algumas razões para darmos valor aos nossos animais de companhia e de lutarmos para uma maior defesa e qualidade de vida dos animais em geral, e de os tratarmos com a dignidade que merecem.

Conheça alguns grupos que realizam esse trabalho no Brasil, além do Pêlo Próximo: Projeto Pêlo Próximo http://www.peloproximo.com.br INATAA - Instituto Nacional de Ações e Terapias Assistidas por Animais http://www.inataa.org.br EQUIPE TAC - Terapia Assistida Por Cães http://www.tac.org.br ONG ATEAC - Instituto para Atividade, Terapia e Educação Assistida por Animais de Campinas http://ongateac.blogspot.com

5. Deve gostar de ser acariciado, tocado e abraçado; 6. Deve manter a calma quando está perto de pessoas que falem mais alto, que tenham movimentos bruscos ou que batam palmas; 7. Quando alguém se aproximar por trás, o animal pode mostrar curiosidade mas não deve se assustar, rosnar, saltar ou mostrar medo; 8. Deve saber andar sobre várias superfícies, sentindo-se confortável, como por exemplo, borracha, linóleo, tapetes, asfalto, azulejos, madeira, etc. 9. Deve ser capaz de ser conduzido por outras pessoas que não o seu dono durante alguns minutos, continuando a ter boas maneiras, sem mostrar nervosismo ou chorar;

Cão Amigo & Cia Floripa http://www.caoamigo.org.br

Anuncie aqui!

Alimentos frescos, deliciosos e balanceados para seu cachorro. Sem conservantes e corantes

13


Ano I • Número 1 • abril/2011 www.peloproximo.com.br

Agility - um esporte bom pra cachorro Brasileira de Cinofilia). Através desta instituição o Brasil todo o ano compete no Campeonato Mundial de Agility, no qual já foi Campeão Mundial em 2002 e 2008 por equipes na categoria Standard e em 2008 por equipes na categoria Mini. Entenda a linguagem do Agility

Daniel Neves Napoleão nosso pet terapeuta Agiliteiro

O Agility nasceu em 1978 na Inglaterra, como entretenimento para o público que visitava o CRUFTS DOG SHOW (show anual promovido pelo Kennel Club com apresentação de varias atividades caninas). É um esporte praticado por duplas compostas de um cão e seu condutor. As regras iniciais foram baseadas no hipismo. O objetivo é terminar a prova sem cometer infrações e no menor tempo possível, tornando assim o Agility uma prova de Habilidade, onde a Velocidade é critério decisivo de desempate. Qualquer cão, seja ou não de raça, pode praticar o Agility desde que suas condições de saúde assim o permitam. Alem da avaliação médica prévia pelo veterinário do cão existem as vacinas necessárias: Octupla ou V-8 ou V-10, Vacina Anti-Rábica e Vacina Contra Adenovírus Canino tipo II Parainfluenza Canina e Bordetella bronchiseptica (Tosse dos Canis), que deverão ser ministradas anualmente. Os cães são distribuídos em categorias de acordo com seu tamanho: mini, midi e standard. O condutor deve conduzir seu cão apenas usando gestos e comandos verbais, porém o cão nunca poderá ser tocado com as mãos de forma voluntária, tão pouco pode ser estimulado com brinquedos ou comida. Existem mais uma série de regras para o Agility, sendo que algumas são

desclassificatórias como por exemplo abordar o obstáculo errado. Os obstáculos do Agility são compostos por saltos em altura e a distância, passarela, rampa 'A', gangorra, túneis, mesa, pneu e slalom e são dispostos em distâncias que variam de 5 a 7 metros e são numerados de acordo com a sequência que devem ser abordados. A quantidade de obstaculos varia de 14 até 20 dependendo do Grau em que se encontra o cão (I, II ou III). Nas provas oficiais de Agility os condutores ficam conhecendo o percurso apenas pouco antes de competirem, porém há um tempo (7 a 10 minutos no Brasil) para que façam o reconhecimento da pista e montem sua estratégia de condução que varia de condutor para contudor ou, até mesmo, de dupla para dupla. Um mesmo condutor pode ter estratégias diferentes para cães diferentes. Existe uma certa dominância de cães da raça Border Collie na categoria standard e Pastor de Shetland nas categorias mini e midi, por esse motivo foi criado um ranking paralelo denominado QRMBC (qualquer raça menos Border Collie) de forma a não prejudicar os demais competidores. O Agility no Brasil é regulamentado pela Comissão Brasileira de Agility (CBA) ligada diretamente a CBKC (Confederação

Agility Standard: para cães com mais de 43 cm na cernelha. Agility Midi: para cães com cernelha entre 35,01 e 43 cms. Agility Mini: para cães com altura na cernelha de ate 35 cms C a r te i r a d e Tr a b a l h o : c a d e r n et a obrigatória de cada dupla onde são registrados os resultados das provas oficiais que permitirão a participação nos campeonatos nacionais e até nos campeonatos mundiais. Mundial de Agility: Campeonato realizado a cada ano em um Pais diferente, é composto por provas. Individuais e em Times contendo: Percurso de Agility e Percurso de Jumping (percurso sem qualquer obstáculo com zonas de contato). Zona de Contato: Áreas demarcadas nos obstáculos aonde é obrigatório o cão pisar com pelo menos uma das patas. FCI: Federação Cinológica Internacional Match: Prova não Oficial Penalidades: Faltas cometidas pelo cão e/ou condutor. As faltas podem ser por erro de percurso ou por ultrapassagem de tempo. Refugo: Quando o cão hesita ou não faz o obstáculo de forma correta, na primeira tentativa. O Refugo também é um tipo de Penalidade para a Dupla. Sumula/Planilha: Material de secretaria, obrigatório, para registro das faltas, tempo e colocação das duplas. TMP: Tempo Máximo do Percurso: maior tempo possível permitido pelo Juiz para que a dupla possa completar o percurso. Varia de acordo com o Grau do Cão. TSP: Tempo determinado pelo Juiz para que a dupla complete o percurso. Varia de acordo com o Grau do Cão.

14


Escolas de Agility no Rio de Janeiro Escola Brigada Veneno telefones: 3658-7506 / 9724-2493 com Giovanni Barsanti Escola Funny Dogs telefones: 3401-5212 / 9439-6317 com Jorge Pais Daniel Neves

Escola City Dog telefone: 2229-8936 com Carlos Guimarães

Superando Barreiras Existem vários exemplos de pessoas que conseguem superar suas deficiências físicas e se sobressair em vários setores. O que muitos não sabem é que um animal de estimação pode ser importante e estimulante para essas pessoas que têm dificuldades a superar. Chamamos isso de terapia assistida por animais ou Pet Terapia. Veja um exemplo de como os animais podem ser úteis ao homem, ajudando pessoas a viverem felizes, mesmo com suas deficiências. Devido a Neuropatia Diabética em suas pernas e a Fibromialgia, Bárbara Handelman sofre de dores crônicas. Ela pode caminhar, mas paga por isso um preço muito alto, pois tem muitas dores. Há cinco anos está usando uma cadeira de rodas motorizada. Bárbara sempre gostou de plantas e animais. Adquiriu um filhote de Australian Sheppard (Pastor Australiano), de linhagem de trabalho, procurando um animal com temperamento sólido, que pudesse trabalhar para ela como um 'cão de serviço’. Bárbara começou a levar uma de suas filhas para aulas de equitação. No campo ao lado, havia alguns equipamentos de agility. Sem ter alguém que a ensinasse a conduzir um cão numa cadeira de rodas, Bárbara foi aprendendo, com a ajuda de uma amiga, a treinar seu cão Moon a pular e atravessar obstáculos. Hoje, Bárbara e Moon participam de várias competições de agility, cada uma delas superando cada vez mais suas próprias barreiras."

Escola Agility Mania telefones: 2435-1011 / 7819-8623 com Sergio e/ou Izilda Escola Henrique Show Dog & Agility telefones: 3183-6733 / 9828-7271 com Henrique Silva (turmas somente para cães iniciantes no esporte)

Cães abandonados são autorizados a utilizar o metrô em Moscou Cães abandonados são comuns andando de metrô entre o subúrbio e o centro da cidade de Moscou, na Rússia. Segundo informações do jornal The Sun, esses cães pegam o metrô de manhã, em direção ao centro da cidade onde eles têm mais chances de conseguirem comida e, ao anoitecer, eles pegam o metrô de volta para os subúrbios onde dormem. Especialistas que estudam esses animais descobriram que eles, inclusive, trabalham juntos para garantir descerem na estação desejada. Eles aprendem a calcular o tempo que leva a viagem. Eles preferem entrar nos vagões de começo ou do fim do comboio por serem mais silenciosos e menos cheios.

tiveram que se mudar junto com suas casas. Mas o centro da cidade é o melhor lugar para conseguir comida e então eles aprenderem a pegar o metrô de manhã e voltar para “casa” à noite. Igual a qualquer trabalhador. Dr. Poiarkov ainda descobriu que os cães também se divertem pulando dentro dos vagões segundos antes das portas serem fechadas, correndo risco de terem suas caudas presas na porta. Os cães aprenderam também a usar as luzes de tráfego para poderem atravessar as ruas sem correr riscos. Uma vez no centro da cidade estes cães desenvolveram uma tática para fazer com que os humanos dêem comida e de maneira mais rápida. Eles se posicionam atrás da pessoa que está comendo e em dado momento emitem um latido forte. Com o susto a pessoa deixa cair a comida no chão. Com as crianças, os cães brincam, pulam, sentam e lançam olhares suplicantes e conseguem com isso dividir o lanche com elas. Dr. Poiarkov confirma que os cães são excelentes psicólogos e sabem usar disso. Os cães abandonados de Moscou não são os primeiros a usar os transportes públicos. Em 2006, um Jack Russell Terrier, em Dunnington começou a usar o ônibus para ir ao pub local atrás de alimentos. E há dois anos atrás passageiros em Wolverhampton viram abismados um gato, chamado Macavity (como o do poema de El liot), começar a pegar o ônibus e descer na porta de um determinado pub em busca de comida.

Cientistas acreditam que o fenômeno começou com a queda da União Soviética e os complexos industriais mudaram do centro para os subúrbios. Dr. Andrei Poiarkov, do Instituto de Ecologia e Evolução de Moscou disse que os cães abandonados usavam os complexos industriais como abrigo e portanto

15


Ano I • Número 1 • abril/2011 www.peloproximo.com.br

Direitos dos animais no transporte aéreo de animais – Caso Pinpoo O desaparecimento do cão Pinpoo quando estava sob os cuidados da companhia aérea Gol trouxe a tona uma questão importante, a segurança e bem estar nos animais transportados por avião. O transporte aéreo no Brasil é regulamentado e fiscalizado pela ANAC, Agência Nacional de Aviação Aérea e no tocante aos animais existe a Portaria nº 676 GC-5 que regulamenta o transporte dos animais levando em consideração somente o benefícios dos humanos quanto a coibir a transmissão de doenças e o não incomodo aos passageiros, mas nada em relação aos cuidados e condições que garantam o conforto e a segurança dos animais. Vejam o que diz a portaria PORTARIA N° 676/GC-5, DE 13 DE NOVEMBRO DE 2000 Aprova as Condições Gerais de Transporte Seção V Do Transporte de Animais Vivos Art. 45. Os animais vivos poderão ser transportados em aeronaves não cargueiras, em compartimento destinado a carga e bagagem. Art. 46. O transporte de animais domésticos (cães e gatos) na cabina de passageiros poderá ser admitido, desde que transportado com segurança, em embalagem apropriada e não acarretem desconforto aos demais passageiros. Art. 47. Será permitido, na cabine de passageiro, em adição à franquia de bagagem e livre de pagamento, o transporte de cão treinado para conduzir deficiente visual ou auditivo, que dependa inteiramente dele. Parágrafo único. Por ocasião do e m b a r q u e , o p a s s a g e i r o d ev e r á apresentar atestado de sanidade do animal, fornecido pela Secretaria de A gricultura Estadual, Posto do Departamento de Defesa Animal ou por medico veterinário. Como podem ver nada garante a segurança dos animais. E se formos verificar o serviço de transporte de animais é caro. Não é raro encontramos casos do valor do transporte do animal ser maior que o valor da passagem de um humano (como foi no caso Pinpoo) e

A legislação de proteção dos animais em nosso país é uma das melhores do mundo, apesar de ser branda em muitos aspectos e todos os cidadãos comuns, poder público e empresas devem cumpri-la. Isto não acontecedo, cabe a todos que se importam com os animais cobrar por sua execução. Em âmbito federal podemos citar a Lei de Crimes Ambientais 9.605/98 e o Decreto Lei 24.645/34, e ainda existe a legislação própria de cada estado e município. e mesmo assim não existem normas para as condições de segurança para o animal e quando acontece uma tragédia a falta de comprometimento da empresa é clara e a mesma só dá atenção ao episódio quando ocorre uma mobilização virtual e vai para mídia. No caso do Pinpoo a mobilização de internautas em redes sociais como facebook e twitter foi fundamental para chegar a grande mídia e mostrar o descaso que aconteceu no transporte do Pinpoo pela empresa Gol e que se estendeu por vários setores da aeroporto, como pode ser comprovado pelo depoimento de uma pessoa que estava perto do local na hora do desaparecimento de Pinpoo "Eu estava no segundo andar, à espera de um amigo que chegaria de viagem, e pela janela panorâmica vi o animal saindo da área de carga. Eles sapateavam para tirar o animal de perto, não vi nenhum tentando agarrá-lo", contou Félix Antunes, ao jornal Zero Hora. Cada vez mais os animais recebem por seus guardiões humanos o tratamento dispensado a um membro da família. Os cuidados com os animais de estimação e o amor que existe entre ele e a família é visto no dia a dia. Animais recebem tratamento veterinário especializado, existem profissionais para o bem-estar dos animas como passeadores, empresas do mundo pet tratam da higiene e saúde preventiva dos animais e etc. Já no transporte ainda são tratados como objetos e colocados juntos das malas e bagagem no avião sem nenhum regulamento que proporcione garantias aos animais.

Vamos iniciar uma campanha por segurança e respeito para os animais que são transportados pelas empresas aéreas. Entrem em contato com a ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil ) para que haja uma regulamentação séria do transporte dos animais. Os animais são protegidos por lei e precisam ser tratados com todo cuidado e proteção.

ANAC (Agência Nacional de Aviação Civil ) Central de atendimento – 0800 725 4445 E-mail: presidencia@anac.gov.br Site: http://www.anac.gov.br Andréa Lambert Médica veterinária e presidente da ANIDA – Associação Nacional de Implementação dos Direitos dos Animais E-mail: andrealambertvet@gmail.com Site: www.andrealambertfederal.com.br

16


Dia 08 de Abril - Dia Dia Mundial de Combate ao Câncer Saiba como os animais podem ajudar no tratamento da doença da radioterapia, da quimioterapia e do transplante de medula óssea, em muitos casos essas modalidades devem ser combinadas. Esse dia foi criado para ampliar o conhecimento popular sobre o tratamento e, principalmente, sobre a prevenção da doença.

O Câncer é um conjunto de mais de 100 doenças que têm em comum o crescimento desordenado de células que invadem os tecidos e órgãos, e podem se espalhar para outras regiões do corpo. Estas células tendem a ser muito agressivas e incontroláveis, determinando a formação de tumores, que é o acúmulo de células cancerosas. Já o tumor benigno é apenas uma massa localizada de células que se multiplicam vagarosamente e se assemelham ao seu tecido original, raramente representa um risco de morte. Existem diferentes tipos de câncer devido aos vários tipos de células do corpo. Por exemplo, existem diversos tipos de câncer de pele porque a pele é formada de mais de um tipo de célula. Se o câncer tem início em tecidos epiteliais como pele ou mucosas ele é denominado carcinoma, se começa em tecidos conjuntivos como osso, músculo ou cartilagem é chamado de sarcoma.Outras características que diferenciam os diversos tipos de câncer entre si são a velocidade de multiplicação das células e a capacidade de invadir tecidos e órgãos vizinhos ou distantes. A maioria dos casos de câncer (80%) está relacionada ao meio ambiente, no qual encontramos um grande número de fatores de risco. As mudanças provocadas no meio ambiente pelo próprio homem, os "hábitos" e o "estilo de vida" adotados pelas pessoas, podem determinar diferentes tipos de câncer. Como exemplo temos o tabagismo, o alcoolismo, os hábitos alimentares, hábitos sexuais, medicamentos, fatores ocupacionais entre outros. São raros os casos de cânceres que se devem exclusivamente a fatores hereditários, familiares e étnicos, apesar de o fator genético exercer um importante papel na oncogênese. Determinados grupos étnicos parecem estar protegidos de certos tipos de câncer: a leucemia linfocítica é rara em orientais, e o sarcoma de Ewing é muito raro em negros. Os tipos de câncer mais comuns no país são os de pele, pulmão, mama, estômago, colo uterino e próstata. O câncer de pele é o tipo que possui maior incidência.O tratamento de câncer pode ser feito através de cirurgia

Nas duas últimas décadas, aumentou o risco de uma pessoa adquirir câncer. Esta taxa de risco em 1979 era de 40 a cada 100 mil mulheres e de 60 a cada 100 mil homens e em 1999 alcançou o patamar de 60 a cada 100 mil mulheres e 80 a cada 100 mil homens como foi identificado pelo Instituto Nacional de Câncer. E para prevenir o Câncer o Inca aconselha a população a parar de fumar, possuir uma dieta alimentar saudável, limitar a ingestão de bebidas alcoólicas, evitar a exposição prolongada ao sol e usar filtro protetor solar fator 15 ou superior, as mulheres devem sempre realizar o exame das mamas mensal, a mulher deve submeter-se anualmente a um exame preventivo do colo de útero (Papanicolau), os homens com mais de 50 anos devem procurar o médico regularmente para ter seu risco para o câncer da Próstata avaliado e receber as devidas orientações. Como os animais podem ajudar no tratamento? A Atividade Assistida por Animais (AAA) ou Terapia Assistida por Animais (TAA) tem um papel importante, pois o uso do animal durante o tratamento aumenta a sociabilidade e o sentimento de auto estima, desenvolve ação calmante e antidepressiva, diminui a ansiedade, a pressão sanguinea e melhora a capacidade motora e o sistema imunológico. Geralmente, em visitas a casas de apoio à pessoas com câncer, é realizada a atividade "Pet Health", onde os pacientes se transformam em médicos e auscutam o coração do animal, usam máscaras cirurgicas, medem a temperatura do animal e medicam com água. Fonte: Informações de Saúde pelo Governo

Anuncie aqui!

fernanda b i t e n c o u r t designer cel.: 8886 1479 | fe_bitencourt@yahoo.com.br

fernandabitencourt.carbonmade.com Id. Visual | Diagramação | Divulgação

17


Ano I • Número 1 • abril/2011 www.peloproximo.com.br

Projeto Pêlo Próximo inicia o ano com novos pets terapeutas Desde o inicio deste ano, a equipe do Projeto Pêlo Próximo, vem realizando seu processo seletivo para admissão de novos voluntários e pets terapeutas. O Projeto recebeu cerca de 50 fichas de inscrição durante o ano e selecionou 30 cães para avaliação. Na 1ª fase da socialização foram realizados testes específicos coordenados pela comportamentalista Elaine Natal, a coordenadora Roberta Araújo, a terapeuta ocupacional Dra. Luciana Pellagaggi e as voluntárias Carla Bello e Rammana. Os cães passaram pelo teste com cadeira de rodas, bolas, barulhos, afagos e controle do dono sobre o animal. Dos 30 cães avaliados, somente 15 passaram para a segunda fase da seleção. Na 2ª fase, foram realizados exercícios de interação entre os animais e a simulação de uma visita a uma instituição, onde foram abordados as principais dificuldades de interação com o visitado, postura do voluntário e situações diárias encontradas nas visitas. Dos 15 cães, foram aprovados 10. A 3ª e ultima fase, contou com o entrosamento dos cães aprovados e nossos pet terapeutas. A comportamentalista Elaine Natal realizou alguns testes para avaliação final. Veja alguns dos testes realizados 1 - Chamar (Atração por pessoas) Indica: sociabilidade, treinabilidade. 2 - Acompanhar (Seguir a liderança humana) Indica: independência, interação com humanos, treinabilidade. 3 - Restrição(Facilidade de controle sob domínio físico) Indica: submissão, treinabilidade. 4 - Acariciar (Facilidade de controle pelo carinho) Indica: independência, dominância, aceitação de proximidade de pessoas, treinabilidade. 5 - Elevação (Facilidade de controle em situação de risco) Indica: dominância, medo.

6 - Buscar (Vontade de fazer algo pelo dono) Indica:treinabilidade, interação com humanos, obediência. 7 - Pressão na pata (Resistência à dor) Indica: sensibilidade à dor. 8 - Barulho forte (Reação a sons) Indica: sensibilidade a ruído, medo. 9 - Perseguir (Reação a algo que se move) Indica: potencial para perseguir pessoas, animais e objetos em movimento, bem como sensibilidade visual. 10 - Pegar de surpresa (Reação a situação inesperada) Indica: estabilidade, equilíbrio.

Conheça agora nossos novos pets terapeutas 1) 2) 3) 4) 5) 6) 7) 8) 9) 10) 11)

Cacau – Chow Chow Otto Valentino – Bulldog Inglês Bethoven – Bernese Nick – SRD Milla – SRD Ozzy – Chihuahua Rubinho - Poodle Pituca – Shitzu Jonie – Yorkshire Sophie - Poodle Max - Golden Retriever

18


Novidades para seu

Pet

Graças ao grande número de aparelhos disponíveis para os nossos animais de estimação, os nossos amigos de quatro patas podem desfrutar da tecnologia. Algumas até difícil de acreditar , como bolhas com sabor de bacon, por isso montamos uma seleção com seis produtos que você irá achar fantastico – mesmo se você não tiver um animal de estimação.

1 – Top Tag Pet ID Esta coleira com um pen drive USB de 64MB vai manter todos os dados essenciais do seu cão em um único lugar, assim se seu bichinho escapar, quem achar facilmente saberá como entrar em c o n t a to c o m v o c ê . U $ 37. 9 9 n o Amazon.commmmmmmmmmmmmmm

4 – Buddy Bubble Isto certamente fazer o seu cão delirar e vocês trão horas de diversão. É uma arma de bolhas de sabão, com sabor de bacon para o seu melhor amigo estourar. US$ 15,99 no ThinkGeek

5 – ZoombakDogLocator GPS O sistema de localização Zoombak oferece paz de espírito e seu cão nunca mais irá ficar perdido. Ele pode ser configurado para fornecer um alerta que toca assim que seu animal fugir de casa, com ele você saberá aonde se animal está em tempo real. US$219.96 no Amazon.com

6 - EyeViewCamera Pet Alguma vez você já se perguntou o que seu animal de estimação faz quando você não esta ? Esta compacta câmera digital conectada à coleira do seu animal de estimação vai explorar a vida secreta do seu amiguinho. Ela tira fotos em intervalos determinados, depois é só conferir as travessuras do seu bichinho. US$ 31,49 no Amazon.com

3 – Fonte Drinkwell Você sabe como seus animais de estimação gostam de beber água em torneira. Bem, este bebedouro fornece sempre água corrente, e o seu animal ainda irá ouvir o barulho de água caindo, o que vai deixa-lo mais relaxado. US$ 69.99 no Vet Venturesmmmmmmm

2 – Fling-ama-String Este brinquedo motorizado que pode ser colocado em uma maçaneta de porta, fica lançando um cordão para a o gato em várias velocidades. R$ 60,00 no Costa Azul

E-Solidário conecta o voluntário-doador a projetos sociais pela internet Várias iniciativas solidárias em um só lugar

Veja como, participando com pouco, se ajuda muito. Conheça o E-Solidário, a rede social na qual é possível integrar voluntários, doadores e projetos sociais. A Rede Social E-Solidário é um projeto social criado com a finalidade de conectar necessidades a oportunidades através da internet. A rede torna possível a interação entre projetos sociais, doadores, voluntários e simpatizantes de atividades solidárias, permitindo que eles troquem mensagens, realizem doações e parcerias voluntárias. Para se vincular ao E-Solidário bastam dez minutos do seu tempo: acesse o site http://www.e-solidario.com.br e realize um rápido cadastro. Nada no site é cobrado, os coordenadores do site não recebem nada pelo trabalho. Um amigo solidário pode pesquisar projetos sociais e pedidos de doação, anunciar ofertas de doação e trabalho voluntário.

Já os projetos sociais podem divulgar suas atividades, montar sua lista de pedidos, solicitar trabalhos voluntários e publicar eventos e fotos. Com as facilidades do E-Solidário é possível ser solidário apesar da correria da vida atual, fazendo toda a diferença na manutenção e expansão dos projetos sociais participantes. A rede apresenta um conjunto diversificado de iniciativas, sempre direcionadas ao maior conhecimento dos projetos socias e suas necessidades. Dentre estas atividades temos: - visitas solidárias – nas visitas um grupo de amigos solidários se reúne, arrecada doações em dinheiro e mercadorias, e visita um projeto social. É uma oportunidade única para aprofundar os laços entre os voluntários e os projetos. Conheça mais em

“bolões” solidários – os gestores da rede coordenam o “bolão” digital, o “bolão” musical e o “bolão” da cesta básica. Mensalmente os amigos solidários contribuem para que sejam doados um computador, um instrumento musical e cestas básicas a projetos sociais pertencentes à rede. Conheça mais em: http://www.e-solidario.com.br/solidariedade/ consultaBolaoSolidario.do.

Saiba mais sobre o E-Solidário visitando o site www.e-solidario.com.br. No blog do ESolidário estão registradas todas as atividades dos amigos solidários: http://blog.e-solidario.com.br.

http://www.e-solidario.com.br/solidariedade/ consultaGrupoVisita.do.

19


Ano I • Número 1 • abril/2011 www.peloproximo.com.br

Comportamento animal Como escolher seu cão Hoje vamos dar dicas de como você e sua família devem escolher seu companheiro de quatro patas. Antes de mais nada, toda família deve ter consciência de que um cão vive em média 10 a 15 anos, portanto pensem bem. Quando se pega um cão, você está prometendo cuidar, amar, educar e ser responsável por ele por todo esse tempo. É um vínculo longo e você tem que estar certo de que vai cumprir a promessa. Muita gente compra um filhote por impulso ou modismo. Lembre-se que nem todo Collie é igual a Lassie! Não vai chegar na sua casa fazendo todos aqueles truques. Não é porque o poodle da sua amiga é um docinho que o seu também será da mesma forma. Cada cão tem seu tempo de aprendizado e temperamento. Bem, estando ciente disso, vamos aos outros pontos importantes: Para que você quer um cão? Existem centenas de raças espalhadas por todo mundo. Elas são divididas em grupos: Cães de guarda, de trabalho, de luxo, de pastoreio, de tiro, de caça e de companhia. Decida qual o papel que o cão representará na sua família para poder a partir daí escolher seu cão do grupo certo. Escolha a raça Para escolher a raça que se adapte ao seu perfil, pesquise sobre elas. Como já disse, cada grupo tem uma função e perfil próprio.

Se você mora em apartamento, leve isso em consideração. Raças como Shitzu, costumam ser mais independentes. Se você passa muito tempo fora de casa, escolha uma raça que não exija atenção demasiada. IMPORTANTE! Independente de raça, todas elas necessitam de cuidados! Escolha o sexo O macho geralmente é mais territorialista, com isso tem a tendência de marcar território é maior. A fêmea entra no cio a cada 6/7 meses, neste período o dono terá que ter um pouco mais de atenção, mas a escolha é baseada na preferência da família. Então, se você escolheu ter um filhote macho, assim que chegar no canil ou na instituição de adoção, peça ao criador para retirar todas as fêmeas. Isso facilita muito. Procure um canil ou criador responsável ou no caso de adoção, existem várias ONGs que viabilizam filhotes bem cuidados. Não compre seu filhote em Pet Shop ou na rua! Existem inúmeras doenças que são transmitidas geneticamente, isso inclui também agressividade e insegurança. Geralmente nesse tipo de venda os filhotes são separados da ninhada cedo demais, podendo causar problemas comportamentais futuros. Temperamento Existe 3 tipos de temperamentos:

Veja o espaço que terá para o peludo. Lembre-se que filhotes crescem e necessitam de espaço e exercícios. Um Labrador de 2 meses é uma fofura, mas o espaço da sua casa será suficiente para quando ele tiver dois anos?

- Ativo (O cão dominante. É o primeiro a ver quem chega e investiga tudo o que acontece. Nas brincadeiras e disputas, sempre ganha e fica por cima do outro filhote. Postura ereta e rabo pra cima.

Se você tem criança em casa, veja raças que sejam mais pacientes. Fator importante é seu estilo de vida.

- Reativo (Este é o meio-termo. Não é tão mandão, mas também não é medroso. Procura investigar as coisas, porém com cautela)

Se você adora correr, praticar esportes, esqueça a idéia de ter um Buldogue ou um Pug. Da mesma forma se você for do tipo que gosta de meditar, assistir TV tranqüilo em seu sofá, desista daquele filhote de Fox paulistinha. Existem raças que tem a tendência de latir mais do que as outras.

- Inseguro (Rabo para baixo, foge de coisas novas e barulhos. Orelhas geralmente para baixo e postura encolhida.) Na ninhada, mesmo filhotinhos, é possível identificar o temperamento de cada um.

Uma família permissiva e sem perfil de liderança, jamais poderá ter um filhote dominante. Um grave erro, porém comum, é a família escolher o filhote com o coração esquecendo toda preocupação em escolher o mais apropriado. Na matilha, são os dominantes que em geral que vão ver quem chegou e querem logo cheirar os novos visitantes. Nessa hora tem sempre alguém que fala: “ Ahhh, olha, ele me escolheu!” Pronto! A família leva o filhote mais mandão sem saber. Existe um teste que você pode fazer na hora da escolha, é chamado teste Volhard Com que idade o filhote deve ir para casa? Normalmente os filhotes são entregues a partir de 45 dias. De preferência deixe para buscar seu filhote quando ele estiver com pelo menos 60 dias. Esta fase é muito importante para o filhote! Eles aprendem com a mãe e com os irmãos a linguagem canina (rosnados, posturas, expressão corporal,etc). Aprendem com a mãe as noções de hierarquia e higiene e socialização. Filhotes que são separados da matilha cedo demais podem desenvolver inúmeros problemas comportamentais. Comprar ou adotar um cão é um ato de a m o r, m a s p r i n c i p a l m e n te d e responsabilidade! São inúmeros os casos de abandono quando alguns donos percebem que cães dão trabalho e que é necessário idas ao veterinário, adestramento, etc. Para pessoas que sonham com um cão que não solte pelo, que não lata, que não faça nenhuma besteirinha, sugiro que compre um de pelúcia. Mas essas pessoas jamais poderão saber o tanto de amor que deixarão de ganhar, um amor incondicional. Finalizando, algumas regrinhas imprescindíveis: Regras de ouro ·1 - O cão sempre nos vê como um da sua espécie! Os cães têm necessidade absoluta de um líder!

20


Receitas caseiras para tratar seu bicho 2 - Desde os primeiros dias, não ache graça de comportamentos indesejáveis, no futuro eles só pioram, corte o mal pela raiz. 3 - Sempre, (sempre, mesmo!) faça o cão merecer o alimento, troque-o por comandos como o deita ou fica, isto "cura" a maioria dos casos de dominância exagerada. ·4 - Lembre-se o cão tem seus limites tanto físicos como psicológicos, force a barra e terá um trabalho enorme para desfazer o mal. 5 - A correção pode ser necessária, porem violência é falta de argumento e não deve jamais ser utilizada. 6 - Para que o cão o obedeça deve ter prazer e não medo de você. Algumas raças têm uma independência maior e são de difícil adestramento para o amador, procure conhecer bem sobre a raça seu cão. 7 - Prometa olhando bem para os olhos de seu cão que você jamais o ira abandonar, doar, vender, prender em uma corrente, deixar sem abrigo da chuva ou sem alimento se você for capaz de cumprir estas promessas já tem metade do caminho andado no adestramento. 8 - Seu cão não é um bem de consumo que você pode se livrar quando quiser é um ser vivo e com certeza sofre com tua renuncia. ·9 - Não compre um filhote por modismo ou por ser fofinhos demais, eles crescem e exigem muito tempo e dedicação lembrese da promessa.

Espantar pulgas e carrapatos Remédio natural: arruda Prepare uma infusão com 20g de folhas de arruda em 1 litro de água quente (sem ferver) e use como a última água de enxágue após o banho normal. Deixe secar naturalmente. Galhos da erva-de-santa-maria sob a cama deles agem como repelente .mmmmmmmmm Acabe com qualquer tipo de sarna Remédio natural: melão-de-são-caetano (ou melão amargo) Antes de usar essa receita tenha certeza de que é sarna mesmo. Fungo, alergia e outras doenças de pele também causam queda de pelos. Se for sarna, diariamente, por três semanas, dê um banho normal no bicho, seque com uma toalha e aplique o suco puro do melão. Deixe agir por 10 minutos (ele não pode lamber, é tóxico!), enxágue bem e seque.mmmmmmmmmmmm Aliviar sintomas de gripes, resfriados e tosses Remédio natural: guaco O veterinário já deu o diagnóstico? Então prepare o xarope: ferva 6 folhas picadas de guaco em ½ litro de água, coe, misture o suco de 1 limão e adoce com 3 col. (sopa) de mel puro. Dê 1 col. (de chá, sobremesa ou sopa, conforme o tamanho do bicho), de três a quatro vezes ao dia. Para acalmar bichos que ficam sozinhos Remédio natural: folhas de maracujá (passiflora) Numa panela sem tampa, ferva por 10 minutos de 3 a 5 g de folhas de maracujá em 250 ml de água. Quando esfriar, misture esse chá na água que o animal bebe.

Cicatrização mais rápida para pequenos machucados Remédio natural: couve Coloque uma folha de couve macerada sobre Coloque uma folha de couve macerada sobre o ferimento. Mas, se ele insistir em comer o curativo, use o plano B: deixe a couve pra lá e misture 1 parte de tintura de calêndula em 2 partes de água fervida e filtrada e passe no machucado de três a quatro vezes ao dia. Acabe com cólicas e desintoxique seu animal Remédio natural: água de arroz e chá de erva-doce A água de arroz ajuda a desintoxicar e o chá alivia cólicas. Lave arroz cru (use de cada vez um copo de água para cada ½ xícara de arroz comum) e separe a terceira passagem da água. Coloque numa seringa sem agulha e dê um pouquinho do líquido várias vezes ao dia. Intercale o remedinho com chá de erva-doce, que alivia as cólicas. mmmmmmmmmmm Aumente a resistência do seu pet Remédio natural: aveia Se ele estiver doente, misture na ração entre 1 e 2 col. (café, chá, sobremesa ou sopa, conforme o tamanho do cão), ou até 1 col. (chá) se for um gato. Mas se ele está dodói do aparelho digestivo, a aveia pode dar diarreia! Nesse caso, use o chá das folhas. mmmmmmmmmmmmm Fonte: Elizabeth Estevão, médica veterinária, mestre em homeopatia e professora dos cursos de homeopatia e fitoterapia da Facis-Ibehe.

Anuncie aqui!

Boa sorte!

Elaine Natal Adestradora especialista em comportamento canino Tel: (21) 9786-1220 / 8517-0997 www.clubedaspatinhas.com.br

21


Ano I • Número 1 • abril/2011 www.peloproximo.com.br

Seguro para pets shops é nova modalidade que garante assistência total aos animais Cuidar de animais de estimação em pets shops é uma atividade que exige seriedade, responsabilidade, experiência e muito comprometimento. Porém alguns incidentes podem acontecer, mesmo com todos os cuidados necessários. Muitas são as incidências tais como fuga do animal durante o serviço de leva e traz, acidentes durante o banho, a tosa, quedas, queimaduras, intoxicações e tantos mais. Em Abril de 2010, um cão da raça shih tzu morreu na Inglaterra por causa do calor excessivo da cabine de secagem de pelos. Justamente nessas horas, o caos se instala e é difícil saber como agir. Pensando nisso, a Petmais lança com exclusividade no Brasil, o Seguro de Responsabilidade Civil Profissional para Pets Shops. O principal objetivo do seguro de Responsabilidade Civil para pets shops é o de garantir a proteção caso seja responsabilizado civilmente por ter causado danos involuntários pessoais e/ou materiais aos pets que são deixados sob os cuidados de clínicas veterinárias e pets shops. Os planos custam a partir de R$ 1,50 por dia. www.centuriaseguros.com.br

Crônicas e contos SER CACHORREIRO Autor desconhecido Quem é cachorreiro já nasce cachorreiro. É algum gene recessivo e misterioso que aparece numa criança de uma família onde, às vezes, só lá um ou outro gosta de cachorro. O primeiro sintoma surge cedo, naquele dia em que a criança interrompe a paz de um almoço no lar e faz os pais engasgarem com o insólito pedido: - Quero um cachorro! Pronto, começou o inferno dos pais e do mini-cachorreiro. É logo levado a uma magnífica loja de brinquedos, podendo escolher o que quiser, desde uma bicicleta até aquele carrinho cheio de luzes e sirenes. - Quero um cachorro! Ganha o carrinho e mais um monte de presentes, para ver se esquece do cachorro. Mas não tem jeito. Ganha tartaruga, jabuti, periquito, canário e até um hamster, mas nada disso satisfaz a ânsia de cachorreiro que já nasce em sua alma numa intensidade que assusta toda a família. Se der sorte, ganha seu primeiro cachorro. Se não, vai ter mesmo que esperar crescer. Aí, enfim, livre das amarras familiares, começa a mergulhar fundo na criação. Vem a primeira fêmea, o sufoco do p r i m e i r o p a r t o , o acompanhamento dos filhotes, o medo da parvo, da corona e, assustado, resolve: - Não fico com nenhum! A ninhada cresce, começa a reconhecer o dono, a abanar o rabinho e pronto! A decisão, antes inabalável, sofre o primeiro impacto. Daí a uns dias, a resolução já é outra:

- Não me desfaço das fêmeas; só saem os machos! Começou sua longa jornada de cachorreiro através deste mundo-cão. Daí para frente, passa a vida trocando jornais, fazendo vigília ao lado das cadelas que estão para parir ou dando remédio aos filhotes mais fracos. O cachorreiro vai se afastando do mundo dos homens e admite mesmo: - Não gosto de gente... Programa de cachorreiro é visitar ninhada dos outros, pegar cachorro no aeroporto, levar às exposições ou pendurar-se no telefone para conversar com seus amigos cachorreiros... sobre cachorros. No começo, criar uma raça só já o satisfaz, mas logo dá a q u e l a v o n t a d e d e experimentar outra e lá vai ele pela vida afora, em meio a muitas raças e muitos cães. As compras de um cachorreiro também são diferentes das compras de um ser humano comum: shampoos, cremes, óleos, gaiolas, enfeites... mas tudo para cachorro. Se algum amigo viaja para o exterior e cai na asneira de perguntar:"Quer que traga alguma coisa para você?", recebe logo as mais estranhas encomendas: máquina de tosa, lâminas, escovas, pentes... e tudo para cachorro. Casa de cachorreiro é toda engatilhada, cheia de grades aqui e ali, protegendo portas e janelas. A decoração muitas vezes fica prejudicada com a presença de gaiolas e caixas de transporte na sala e nos quartos. Mas o cachorreiro não está nem aí e, como quem freqüenta casa de cachorreiro é cachorreiro também, ninguém liga mesmo.

O carro do cachorreiro também não pode ser qualquer um. De preferência um utilitário com bastante espaço interno para caberem os cachorros e as tralhas todas nos dias de exposição. Banco de passageiros não é tão necessário, mas o espaço é indispensável. Cônjuge de cachorreiro tem que ser cachorreiro também, ou a união pode sofrer sérios abalos e quando chega aquela hora fatídica, no meio de um bate-boca, em que o outro dá o ultimátum: "Ou os cachorros ou eu!", o cachorreiro certamente vai optar pelos cachorros. Velhice de cachorreiro é cheia de preocupações. - Vou morrer, e quem cuida dos meus cachorros? Resolve, então, não criar mais nada e reza para que todos os seus cães partam antes dele, mas o coração não agüenta e, daqui a pouco, arranja outro filhote para cuidar, estribado na promessa de alguém que garante ficar com o cachorrinho em caso de morte do cachorreiro. E, como ser cachorreiro é 'padecer no Paraíso', acredito que o bom Deus, na sua infinita misericórdia e eterna sabedoria, já tenha providenciado um céu só para os cachorreiros onde eles, junto com todos os seus cães, seus amigos cachorreiros, juízes, veterinários, etc., possam, enfim, levar uma vida tranqüila e cheia de paz. Mas, como muita tranqüilidade acaba ficando monótono, logo o cachorreiro fica espiando de longe o mundo dos homens, cheio de saudade, já pensando em voltar para cá e começar tudo de novo.

22


Atendimentos veterinários a preços populares

RIO DE JANEIRO

SÃO PAULO

1 -POLICLÍNICA VETERINÁRIA ESTÁCIO DE SÁ Fazem atendimento clínico, exames de todos os tipos, internações, cirurgias e quimioterapia a preços menores que os normalmente praticados. Os animais são atendidos e monitorados pelos residentes e por um veterinário responsável que acompanha todo o processo. End: Est. Boca do Mato, 850 - Vargem Pequena Tel : 2430-4836 / 2430-4802 Segunda a sexta: 8:00 às 16:00h e sábados 8:00 às 14:00h

1 - DRA. ADRIANA TERLIZZI Veterinária e pós-graduação em clínica veterinária de pequenos animais pela UNISA. Tem uma unidade móvel de resgate e sempre que pode, tira cães da rua: trata, vacina e procura um novo dono. Atende pessoas de baixo poder aquisitivo, algumas vezes sem cobrar pelo serviço. Pretende construir um abrigo p/ cães de rua, onde serão alimentados, vacinados, castrados e colocados para adoção (com acompanhamento para confirmar que estão sendo bem tratados). Al. Cauaxi, 431 ap:2203 – Alphaville – Barueri, SP Telefone: (11) 9939-5795 e-mail: driterlizzi@uol.com.br

2 - ATENDIMENTO GRATUITO NO RIO DE JANEIRO A FIOCRUZ (Rio de Janeiro-RJ), é o órgão que GRATUITAMENTE, consulta e medica o animal, e o proprietário caso necessário. Por isso, qualquer sinal de dúvidas, não hesite, marque uma consulta. Serviço de Zoonoses – IPEC, Manguinhos na Av. Brasil tel: (21) 3865-9536

3 - VETERINÁRIO GRATUITO EM MACAÉ - Macaé possui atendimento veterinário GRATUITO feito na antiga Ceasa. - Oferece: consultas e vacina anti-rábica. - Dispõe de três médicos veterinários que atendem todos os dias das 8h às 12h e de 13h às 17h, nos dias úteis. - Aconselhamos LIGAR COM ANTECEDÊNCIA, pois os veterinários precisam se ausentar em casos de atropelamento de animais nas vias públicas. - Telefone para contato: (22) 2772-4390 (fica ao lado do Terminal da Barra). 4 - OFICINA DOS ANIMAIS CASTRAÇÃO A PREÇO POPULAR: a Clínica Veterinária Oficina dos Animais há dez anos realiza o programa de esterilização (castração) a preços reduzidos, com resultado de mais de 10 mil cirurgias.Também realizamos consultas e vacinas a preços promocionais, em dias específicos, com o objetivo de atender animais da população carente. Rua Alice Figueiredo, 33 - Riachuelo Telefone: (21) 2201-7947 / 3681-0280 E-mail: biancacouto66@terra.com.br

5 - PET 100% ANIMAL CASTRAÇÃO A PREÇO POPULAR: As castrações são feitas dois dias por mês. Sempre as duas primeiras 4ª feiras do mês com preços muito mais acessíveis. Rua Barão de mesquita, nº 664 Andaraí - RJ TEL. 2571-9896 | Seg. a sáb. - 9:00 às 19:00h E-mail: cdlvet@hotmail.com

2 - DR. JORGE LUIZ RIBEIRO KACHAN CASTRAÇÃO A PREÇO POPULAR: O Dr. Jorge Kachan oferece castrações a preços especiais para pessoas com baixo poder aquisitivo (cirurgias realizadas somente com hora marcada), encaminha diversos animais para doação (todos devidamente castrados e vacinados) e orienta seus clientes sobre a importância da posse responsavel. Rua Dr. Mario Augusto Pereira, 71 / 75 Pq. Pinheiros - Taboão da Serra - SP Tel: 4137-7832 www.nipporacoes.com.br

BAHIA DRA. CAMILA CALHEIRA DA SILVA PRIMO Consultório Veterinário Saúde Animal CASTRAÇÃO A PREÇO POPULAR: Entrar em contato para informações. Av. Rio Branco, 138 Jequié - BA Tel: (73) 3525-7842 E-mail: saudeanimaljequie@hotmail.com SANTA CATARINA Dra. Marcia Bezerra Participa de trabalhos comunitários que incluem castração de animais de população menos favorecida, em sistema de alto volume-preços reduzidos, em Camboriú e Itajaí. Encaminhamento p/ adoções. Orientações Gerais. Balneário Camboriú - SC (47) 8407-4103 Email: marciavet@hotmail.com

23


Ano I • Número 1 • abril/2011 www.peloproximo.com.br

Click seu pet Olá, meu nome é Luciana Botelho, sou fotografa profissional há 17 anos e a partir desse mês estarei dando dicas para você fotografar seu pet. kjblkjblfdjgoijdfoigjfoijk. Primeira dica, PACIÊNCIA. Se a primeira dica for seguida, as outras iremos tirar de letra. Fotografar um cão é como fotografar crianças que estão começando a andar. Precisamos esperar o momento certo, a tal paciência, para que de certo. hgfjhfhsgdfhgsdgsdfhsdhfgsgfsdghd Coloque-se no nível do cão. Então, vale ate deitar no chão para uma boa foto daquela soneca ... Precisamos registrar o mundo deles. O foco é algo importante. Com o diafragma muito aberto perdemos profundidade de campo e a escolha entre foco no focinho e nos olhos ... Foque nos olhos!( Diafragma é nosso próximo tema, fiquem ligados). mmmmmmmmmmmmm Sempre alerta! Não se desgrude do visor da câmera. Assovios curtos fazem com que o cão fique alerta por alguns segundos e nessa hora podemos abusar dos disparos. Uma levantada de orelhas, e lá vai mais uma foto! Se seu cão é muito levado e não para por nada, vale um brinquedo novo! Aproveite para registrar o encantamento pelo presente. Câmeras caseiras não são as ideias para uma boa foto, pois a velocidade do obturador é lenta em relação às câmeras profissionais. (Obturador é outro tema, mas significa a velocidade do disparo). Iluminação natural seria o ideal, pois o flash às vezes faz com que o cão saia do posicionamento e venha para cima da c â m e r a . A g o r a , s e vo c ê te m u m cão tranquilo, abuse da iluminação, pois o flash serve para tirar sombras que eventualmente podem acabar com uma boa foto. Deixar seu pet lindo na foto implica em uma p r o d u ç ã o c o m o : e s c o v a r, l i m p a r eventuais babas e canto dos olhos, um adereço também faz a diferença em alguns casos.mmmmmmmmmmmmmm

enquadramento. Agora, se você tem um bom equipamento e sabe manejá-lo com maestria, desfoque o fundo, mantendo o foco no bichinho. Que tal começarmos agora a montar o álbum do seu pet? Se você ainda tem um cãozinho bebê em casa, aproveite as dicas para registrar o crescimento do seu amigo. Com certeza esse BOOK fara sucesso.

Planejar a locação.

Se as dicas aqui descritas não forem suficientes, estarei respondendo suas dúvidas no e-mail: lucianabotelho72@yahoo.com.br

Preste atenção no fundo. Arrume o local, ou tente deixar a bagunça fora do

Até mais, bons clicks!

24


1ª Edição | Abril 2011