Issuu on Google+

O Leão e o Rato Um leão dorm ia so sse gado, quando foi d esp ertado por um rat o que pa ssou correndo so bre seu ro st o. Co m um bote á gil ele o p e gou, e estava pront o para matá-l o, ao que o rat o suplicou:


O Leão e o Rato “O ra, se o sen hor m e poupa sse, ten ho c erteza que um d ia pod eria retribuir sua bondad e.” Rindo por achar ridícula a id eia, a ssi m m esm o, ele resol veu libertá-l o.


O Leão e o Rato Aconte c eu que, pouco tem po d e poi s, o leão caiu numa armad il ha col ocada por ca çadores. Preso a uma árv ore, a marrado por fortes corda s, se quer pod ia m exer-se.


O Leão e o Rato O rat o, re con h e c endo seu rugido, se aproxi m ou e ro eu a s corda s até d eixá-l o livre. Então d i sse:


O Leão e o Rato “O sen hor riu da si m ples id eia d e que eu seria capaz um d ia, d e retribuir seu fav or. Ma s a gora sa be, que m esm o um p e queno rat o é capaz d e fazer um fav or a um pod ero so leão.


O LeĂŁo e o Rato

Retirado do livro: FĂĄbulas de Esopo Imagens retiradas da pesquisa Google.


O Leão e o Rato