Page 1

VIAGENS

OITO DESTINOS PARA CASAIS COM OU SEM FILHOS, SOLTEIROS OU IDOSOS

O MAPA DA FESTA EDIÇÃO ESPECIAL TRAZ VIAGENS, PASSEIOS E CEIAS PARA O FINAL DO ANO E AS FÉRIAS

MODA

CORES E BORDADOS ENFEITAM O RÉVEILLON

HAPPY HOUR

SAIBA ONDE ENCOMENDAR AS CEIAS DE NATAL E ANO-NOVO

DECORAÇÃO

MESAS COM TOQUES TROPICAIS E TONS OUSADOS


Chegou na Collection o LANÇAMENTO

ETIOS SEDAN 1.5

O MAIOR PORTA-MALAS DA CATEGORIA

NOVO COROLLA FLEX 2013

• MOTOR 2.O VVTI • CÂMBIO AUTOM. • PILOTO AUTOM. • AIR BAGS LATERAIS • CÂMERA DE RÉ • FAROL DE XENON • BLUETOOTH • BANCOS EM COURO • BANCOS ELÉTRICOS • COMPLETO

I

REDUPI ZIDO

FAÇA REVISÕES EM SEU VEÍCULO REGULARMENTE


novo sucesso da Toyota. ETIOS HATCH 1.3 E 1.5

AIR BAG FRONTAL DUPLO

VENHA FAZER UM TEST DRIVE

NOVA HILUX CAB. DUPLA • TURBO DIESEL OU FLEX • 4X2 OU 4X4 • PRONTA ENTREGA • ÓTIMO PREÇO

Rua Augusta, 1.314 Jardins - Consolação

(11)

3283.1000

Itens Corolla válidos somente para modelo Altis 2013. IPI reduzido válido até 31/12/12, ou término do estoque. Fotos ilustrativas.


Editorial

VIAGENS

OITO DESTINOS PARA CASAIS COM OU SEM FILHOS, SOLTEIROS OU IDOSOS

Expediente

O MAPA DA FESTA EDIÇÃO ESPECIAL TRAZ VIAGENS, PASSEIOS E CEIAS PARA O FINAL DO ANO E AS FÉRIAS

MODA

CORES E BORDADOS ENFEITAM O RÉVEILLON

Capa_INN_002.indd 1

HAPPY HOUR

SAIBA ONDE ENCOMENDAR AS CEIAS DE NATAL E ANO-NOVO

DECORAÇÃO

MESAS COM TOQUES TROPICAIS E TONS OUSADOS

10/12/2012 17:46:24

E

DIRETOR EXECUTIVO João de Paulo Neto joaodepaulo@innsaopaulo.com.br PROJETO EDITORIAL Editora Inn CONSELHO EDITORIAL Rosane Aubin Fátima Lopes João de Paulo Neto Domichelica Malara

É festa STA EDIÇÃO FOI pensada para tornar as suas festas e férias mais gostosas e simples de planejar. Nossa intenção é que você tenha o mínimo possível de preocupações e o máximo possível de momentos de pura tranquilidade e afeto com sua família, amigos e conhecidos. Para matar a curiosidade sobre como pessoas de ascendências diversas festejam o Natal, a repórter Maria Alice Rosa foi descobrir como famílias libanesas, por exemplo, festejam a data: não deu outra! Num verdadeiro exemplo de harmoniosa convivência entre culturas, eles misturam na mesma mesa peru e babaganush... E por falar nisso, Renata Turbiani incluiu o tema decoração de mesas para festas em um verdadeiro especial de fim de ano, em que você

DIRETORA RESPONSÁVEL Fátima Lopes fatimalopes@innsaopaulo.com.br

EDITORA CHEFE Rosane Aubin

vai descobrir onde encomendar ceias ou passar as noites de 24 e 31 de dezembro, conhecerá os pontos da cidade enfeitados para o Natal que vale visitar ou terá dicas de programas para fazer com as crianças nas férias. Renata também teve um momento inédito em sua carreira de jornalista especializada em carros: deu uma volta em uma Ferrari e conta sua experiência na seção Motores. Temos também oito destinos de férias separados por público: casais com ou sem filhos, idosos ou solteiros. E dicas de um especialista em moda para arrasar nas festas, sem deixar de lado as tendências mais atuais. Todos nós, da redação e do comercial, esperamos que o seu Natal e Réveillon sejam brilhantes e cheios de ternura e afeto! E desejamos um feliz 2013! Boa Leitura! Rosane Aubin

PROJETO GRÁFICO E DIAGRAMAÇÃO

DIREÇÃO DE ARTE Edgard Santos Jr. Eric Iwamoto DIRETOR DE FOTOGRAFIA Julio Portes FOTO Carol Gherardi TEXTO Eduardo Bonilha Renata Turbiani Lúcio Oliveira REVISORA Silvana Marli Fernandes DIRETOR COMERCIAL Agnaldo Oliveira agnaldo@innsaopaulo.com.br DIRETORA DE PROJETOS ESPECIAIS Alessandra Cominara alessandra@innsaopaulo.com.br JORNALISTA RESPONSÁVEL Rosane Aubin (MTB 12.275) IMPRESSÃO REDAÇÃO E PUBLICIDADE Av. José Giorgi, 1.121 Cj. 15 Granja Viana - Cotia - São Paulo CEP: 06707-100 Tel.: (11) 4612-2253 editora@innsaopaulo.com.br AGRADECIMENTOS Galeria de Arte André, Dudu Vasconcelos, Andréa Blau, Juliana Blau, Eduardo Kobra, Rodrigo Martins, Edgard Santos Jr., Eric Iwamoto, Jomar Nando, Casa 77. As opiniões e os artigos nesta edição não expressam, necessariamente a opinião dos editores. É proibida e reprodução em qualquer meio de comunicação das fotos e matérias publicadas sem a autorização do editor. As pessoas não listadas no expediente não estão autorizadas a falar em nome da revista ou a retirar qualquer tipo de material sem prévia autorização emitida pela redação ou pelo departamento de marketing da revista INN São Paulo. Os preços citados nesta edição estão sujeitos a alterações sem aviso prévio bem como os estoques dos produtos são limitados.

4

INN SÃO PAULO I 2012/2013


Sumário

w w w . i n n s a o p a u l o . c o m . b r

22

44

Reportagem

A cidade enfeitada

30

Decoração Mesas para Natal e Réveillon

36

Moda

60

40

Um Ano-Novo colorido

40

Motores Repórter testa uma Ferrari

44

Viagens

36

8

Destinos para casais com ou sem filhos, idosos e solteiros

Manicure moderninha com drinques e vinhos de bistrô para levar

GPS

Happy Hour

10

Cidadãs Inn Peru com babaganush: sincretismo no Natal paulistano

16

Dicas

Os novos discos de Bruna Caram e Otto

6

INN SÃO PAULO I 2012/2013

56

O ponto dos chapéus

60

Roteiro

Lugares para encomendar a ceia Onde passar as festas

66

São Paulo em 2 Tempos

O charme centenário do Theatro Muncipal


Happy Hour Unhas e drinques Que tal aproveitar o tempo gasto na manicure para encontrar as amigas e tomar uns drinques? essa proposta tentadora inspirou as sócias agnes Cruz e Jack Cardoso a criar o Cosmopolish, que mistura as palavras polish, usada para definir o serviço executado por manicures, e Cosmopolitan, o drinque que as quatro amigas de Sex and The City tornaram popular. além de oferecer esta opção relaxante, o local também traz variações as mais inovadoras em moda para unhas. Há desde a mão simples até a inglesinha, ombré, dégradé ou qualquer invenção que a cliente desejar. uma das novidades é a rapidinha, feita no balcão, e que apenas hidrata e esfolia as cutículas. o ambiente descolado da casa, localizada na rua dos pinheiros, 365, tem poltronas e paredes com listras coloridas, balcão de acrílico e prateleiras que abrigam os mais de 700 frascos de esmaltes de marcas como Chanel, Dior, MaC e Bourjois, entre outras. e tem mais. “Queremos que nossas clientes brinquem com suas unhas de todas as formas possíveis e imaginárias! para isso, além das nail arts, que são nosso carro-chefe, incluímos também o nail print”, conta agnes. Com a máquina My Nail Club as clientes podem fazer prints de vários desenhos sobre as unhas, desde padronagens clássicas da Burberry e Missoni até símbolos do rock e obras de andy Warhol. Site: www.cosmopolish.com.br

8

inn são paUlo I 2012/2013


Beber e levar o BiStrô ville du vin Moema (rua Gaivota, 1.295) , comandado pelo chef francês alain uzan, não vende destilados nem refrigerantes. o grande astro da casa é o vinho, disposto em prateleiras que os clientes podem consultar antes mesmo de sentar-se à mesa ou depois de escolher o prato, para facilitar a harmonização. e o melhor: além de poder levar vinhos para casa, seja o que sobrou na garrafa ou seja produtos selados, os preços seguem a prática de adegas, não a de restaurantes. a carta tem pelo menos 14 grandes vinhos de Bordeaux, exemplares da Borgonha, italianos, espanhóis, chilenos, argentinos, neozelandeses, australianos, portugueses e sulafricanos. No cardápio, à altura dos rótulos, alguns destaques das entradas são escalope de foie gras com batata doce ao molho de açaí (r$ 68), trouxinha com polenta de shimeji e ovo poché (r$ 32) e salada com bolinho de bacalhau e salteado de camarões com manga (r$ 26). entre os pratos principais, vieira sobre endívia e molho bechamel com queijo brie (r$ 78) e cassoulet do mar com lagosta (r$ 92). telefone (11) 5096-1283. Site: www.villeduvin.com.br

2012/2013 I inn são paUlo

9


10

INN Sテグ PAULO I 2012/2013


Cidadã

PERU COM CHARUTINHO

A presença dos imigrantes transforma as mesas de Natal em um exemplo de harmoniosa convivência entre culturas POR: Maria Alice Rosa

E

XPERIMENTE FAZER uma caminhada pelas ruas do Centro de São Paulo levando consigo uma cópia do quadro “Operários”, criado pela pintora paulista Tarsila do Amaral em 1933. Durante o trajeto, você poderá perceber que aquela diversidade de tipos físicos, os rostos feitos de todos os povos que aparecem em primeiro plano na pintura não só ainda circulam pela cidade como continuam a expressar, à perfeição, a alma paulistana. Se a capital paulista tem um rosto, é o rosto do mundo. Na cidade de quase 11 milhões de habitantes, cujos primeiros imigrantes chegaram no começo do século XIX, a tradição principal é a mistura. Aqui, muitos costumes e hábitos nacionais adquirem toques multiculturais, que, com o tempo, tornam-se simplesmente “paulistanos”. Até mesmo o Natal, a mais tradicional das datas cristãs no Brasil, tem na capital paulista um grande exemplo da convivência entre os povos retratada no quadro da pintora modernista.

Em muitas residências paulistanas, uma ceia de Natal “tradicional” pode ser aquela em que o peru assado divide com o bacalhau o posto de prato principal. Ou com um cabrito recheado, ou um pato ou um carneiro. Tudo depende da origem da família que mora no local. Se for na casa da família de Djamileh Raquel Chahda Mendes, a mesa estará farta de pratos comuns aos brasileiros – como o peru recheado com farofa ou a carne de porco com frutas – e os pratos que os nativos da capital só costumam ver nos restaurantes árabes, como as costeletas de carneiro cozidas com trigo verde e assadas no forno, as tradicionais folhinhas de uva ou o pão árabe – não aquele que os paulistanos chamam de pão sírio, mas um pão de massa salgada bem mais encorpada. “É um pão bem alto e macio, como uma massa de esfiha, só que bem mais grossa e sem recheio. É tradição no nosso Natal”, explica Djamileh, que tem 58 anos, é casada com um espanhol e tem três filhas paulistanas. 

2012/2013 I INN SÃO PAULO

11


Cidadã sírios: dança de mãos dadas Djamileh nasceu na Síria e foi trazida com 1 ano de idade para o Brasil pelos pais. Na época, a vinda de sírios-libaneses para o Brasil já havia se tornado uma tradição. Os árabes, sírios e libaneses em sua maioria, começaram a aportar em solo brasileiro ainda no fim do século XIX, formando sua maior comunidade dentro do país na capital paulista. Na época, eles deixavam seus países para escapar das opressões exercidas pelos turcos durante o Império Otomano. Os árabes cristãos, em especial, emi-

gravam também para fugir do massacre dos drusos em 1860 – uma das principais razões de o país concentrar um grande contingente de descendentes ligados ao Cristianismo. Segundo o Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), há cerca de 15 milhões de habitantes com ascendência árabe no Brasil. Os libaneses são em maior número, seguidos dos sírios. Com o tempo, a Síria misturou-se ao Brasil de tal maneira na vida desses imigrantes que acabou criando uma espécie de “terceira” cultura. Além da comida – que ainda inclui os famosos doces árabes como o namura, feito com semolina e amêndoa, e o mamul, composto de massa folhada com nozes e mel –, a alegria é um ingrediente tão indispensável na festa natalina da comunidade síria quanto na dos brasileiros. Na noite de Natal, Djamileh costuma receber em sua casa entre 40 e 45 pessoas, entre genros e irmãos, que trazem suas famílias inteiras, incluindo os parceiros dos sobrinhos. Em algum momento da festa a família dançará a Dabke, a dança em círculo, com todos de mãos dadas, como se costuma ver nos filmes da região. Também serão trocados presentes entre todos e os mais velhos darão dinheiro aos mais novos. “Essa é uma das tradições mais importantes para os sírios por simbolizar a fartura. Mas não se trata apenas da fartura de dinheiro. Com esse gesto, você manifesta o desejo de prosperidade no sentido mais amplo possível. Para nós, a pessoa é rica não pelo dinheiro que possui, mas pelos pais que tem, pelos filhos que colocou no mundo, pelo tipo de amor que tem com seus irmãos e as pessoas com as quais convive. O valor mais forte, enfim, é o da família”, conta Djamileh. 4

3

Alegria e fartura: Djamileh, nascida na Síria, recebe mais de 40 pessoas para a ceia de Natal 12

inn são paulo I 2012/2013


armênios: natal dia 6 Assim como ocorre entre os sírios, os armênios e des-

76 anos, quatro filhos, nove netos e seis bisnetos. Uma

cendentes que vieram para o Brasil se mantiveram unidos

dica para identificar se o tabule é árabe ou armênio está

para conservar a cultura trazida na bagagem dos antepas-

no tomate: o árabe utiliza o verde e o armênio, o verme-

sados, o que faz com que até hoje o Natal seja também

lho. “O charutinho deles é muito branco, não é gostoso.

uma celebração dessa mistura. Na Armênia, primeiro país

E o nosso é maravilhoso”, define, aos risos, fazendo uma

a se tornar oficialmente cristão, o Natal é comemorado no

bem-humorada provocação. Ao ouvir dona Lucin falar,

dia 6 de janeiro, data do batismo de Jesus, e da visita dos

o interlocutor provavelmente pensará que é estrangeira,

Reis Magos com seus presentes.

tão marcante é seu sotaque. Mas ela, na verdade, é uma

Nesse dia, todos os anos, dona Lucin Poladian vai até

paulistana nascida no bairro da Luz que passou a infância

o Clube Armênio, no bairro de Moema, para um almoço

ouvindo os pais armênios falando a língua nativa dentro

com velhos amigos, vizinhos e parentes. “Entre nós, quan-

de casa, frequentando escola armênia e vivendo na comu-

do encontramos alguém de origem armênia que ainda não

nidade dos imigrantes, concentrada na Rua Mauá – daí o

conhecemos, costumamos perguntar: “Que ‘ian’ você é?”,

sotaque. Nessa época, ela não entendia muito bem a dife-

conta, referindo-se à terminação que identifica os sobre-

rença religiosa entre os países. “Lembro que ficava ‘passa-

nomes de origem armênia. No almoço do Clube ela conhe-

da’ porque meus amiguinhos ganhavam presentes no dia

ceu muitos dos “ians” que hoje são seus amigos. A data

25 e eu não. Os adultos diziam que não era o nosso Natal

também é celebrada com uma missa dentro dos rituais da

e tínhamos de esperar até o Ano Novo, que era quando

Igreja Armênia, que é católica e apostólica.

se trocava presentes. No dia 6 de janeiro não ganhávamos

Nesse dia, o cardápio é repleto de pratos armênios, que, a um leigo, podem ser facilmente confundidos com o menu

nada”, diz. Hoje ela vive o Natal nas duas datas: dia 6 de janeiro e dia 25 de dezembro.

árabe. Afinal, o repertório culinário inclui pratos como ta-

No Natal “brasileiro”, a família se reúne no dia 24 para

bule, kibe cru e assado, kibe vegetariano (feito com ervilha),

uma ceia que combina pratos típicos de qualquer brasilei-

babaganush ou charutinho de folha de repolho e de folha de

ro ao menu dos antepassados. É dia de botar no mesmo

uva. “O que difere a nossa comida da dos árabes é o tempero.

prato um pedaço de peru assado com beringela recheada,

Nós temperamos mais. Colocamos mais tomate, limão, sal-

pernil de porco e charutinho de folha de uva, para citar al-

sinha, cebolinha e cebola, por exemplo. É como você comer

guns exemplos. Também na comunidade armênia o Natal

a feijoada paulista, a do Rio de Janeiro ou a do Norte, cada

é ocasião para celebrar a família, o que, entre os imigran-

uma é feita de uma maneira, embora a base seja a mesma.

tes que vivem no Brasil, significa também os amigos de

Com a gente é igual”, conta dona Lucin, que é viúva, tem 4

mesma origem. 4

3

Traços armênios: tabule, kibes e babaganush fazem parte do cardápio na casa de Lucin Poladian 2012/2013 I inn são paulo

13


portugueses: sem pinheirinho

3

Bacalhau, com certeza: Teresa Morgado serve o bacalhau à moda tradicional

14

Entre os portugueses, não é diferente. Dona

cozido à portuguesa (feito de uma mistura de vá-

Teresa Pires Morgado, que nasceu na aldeia de

rias partes do porco) era um dos pratos de maior

Sendim-Miranda do Douro, na região de Trás-os-

destaque, mas era mais apropriado ao frio do Natal

Montes, chegou ao Brasil aos 15 anos e até hoje,

europeu. Entre os doces estão as cavacas – um tipo

aos 65, tem uma rotina de convivência intensa com

de pão de ló –, e as filhoses, bolinhos fritos que

seus conterrâneos. Viúva, mãe de dois filhos e com

podem ser feitos com abóbora e raspa de laranja.

quatro netos, ela gerencia o Taberna Cais do Porto,

Mas o que não pode faltar mesmo no Natal é o ar-

um dos mais famosos e tradicionais restaurantes

roz-doce. “Antigamente era difícil ter uma doceria

portugueses de São Paulo, localizado no Canin-

perto das aldeias de Portugal, então acredito que

dé, o estádio da Portuguesa de Desportos. O res-

o arroz-doce tenha se tornado tão tradicional no

taurante foi criado há 14 anos pela irmã de dona

Natal porque era o mais fácil de fazer. É possível

Teresa, Glória, com o objetivo de desenvolver um

fazer sem o leite, só com o açúcar”, afirma.

trabalho de preservação das tradições da culinária

No Brasil, ela encontrou uma festa de Natal

e da música portuguesa. Elas trabalharam sempre

bem mais ligada ao consumo de presentes do

em parceria, mas há sete anos Glória decidiu parar

que havia conhecido em seu país. “Até chegar

de trabalhar com restaurante e dona Teresa passou

aqui, não conhecia festa natalina com pinhei-

a coordenar a casa.

rinho de Natal, por exemplo. E o momento alto

Na Taberna Cais do Porto os frequentadores

da minha infância tinha sido o costume de co-

encontram vários pratos que também fazem parte

locar a meia atrás da porta na véspera do dia 25

do cardápio de Natal de qualquer casa portuguesa

e acordar no dia de Natal curiosa para ver o que

em São Paulo. Os principais são o bacalhau à moda

o ‘Papai Noel’ havia colocado dentro dela. A

tradicional e o polvo. Da ceia original, esses pratos

gente ganhava os “rebuçados” – simplesmente

mostraram-se mais adequados ao clima de verão.

balas! Nada de grandes presentes, e achávamos

Dona Teresa diz que, quando vivia em seu país, o

o máximo”. 4

inn são paulo I 2012/2013


Cidadã Dinamarqueses: porquinho De marzipan O ritual dos presentes também é uma forte lembrança

é dado pela tradição de colocar uma amêndoa inteira no

de Natal da dinamarquesa Hanne Antreasin, de 72 anos

ris a la mande, criando um “suspense” em relação a quem

e há 26 no Brasil. Durante toda a infância, ela teve o seu

vai encontrá-la em seu doce e ganhar o “prêmio da noite:

calendário de Natal, o Julekalender, que começa no dia

porquinho feito de marzipan”, diz Hanne.

1º de dezembro e vai até o dia 24, marcando a abertura

Ela, que é luterana, conta que o Natal na Dinamarca

de um presente por dia até a chegada do Natal. “São pre-

tem um caráter bem mais religioso. “Lá, vamos à missa às

sentes muito simples. Pode ser um lápis, um caderno, um

quatro da tarde no dia de Natal e só depois nos reunimos

chocolate. A curiosidade em relação ao que vão ganhar e a

para jantar, escutar música, conversar e cantar juntos.” O

alegria de receber o presente do dia deixam as crianças fas-

recolhimento com a família é que dá o tom na data. “Na

cinadas”, conta Hanne. No Brasil, para onde mudou com o

noite de Natal na Dinamarca você não vê nem mesmo um

marido, que veio para o país trabalhar em uma empresa da

gato na rua. É um silêncio absoluto.” Foi por isso que, ao

Dinamarca, Hanne manteve a tradição do calendário du-

chegar a São Paulo com o marido em 1966, quando am-

rante a infância dos dois filhos, hoje já adultos.

bos eram muito jovens, experimentou o primeiro Natal

Em relação à culinária foi bem mais difícil preservar

“brasileiro” com a sensação de estar em outro planeta:

a cultura escandinava. “No meu país o Natal ocorre em

“Fiquei absolutamente chocada. Não entendia nada da-

um período em que a temperatura está entre 6 e 12 graus

quele clima festivo, alegre, com música alta e todo mundo

centígrados abaixo de zero, então a ceia tem pratos bem

falando e rindo. O Natal aqui parecia um carnaval!”, lem-

gordurosos. O principal é o pato assado com batata-doce.

bra. Hoje, passado tanto tempo, ela está acostumada com

Aqui, trocamos esse prato pelo peru e mantivemos nosso

a mistura de tradições que faz do Natal paulistano uma

doce mais tradicional na ceia, que é o ris a la mande, feito

festa de todos os povos, a refletir a diversidade de origens,

de arroz cozido com leite e misturado com chantilly, bauni-

costumes e culturas estampada no rosto de seus morado-

lha, açúcar e amêndoas picadas”, conta. Um toque especial

res pelas ruas – e casas – de toda a cidade.

3

Adaptação aos trópicos: Hanne explica que alguns pratos da Dinamarca foram substituídos por outros mais leves 2012/2013 I inn são paulo

15


16

INN Sテグ PAULO I 2012/2013


Dicas

A MÚSICA QUE SORRI

Bruna Caram lança seu terceiro disco, Será bem vindo qualquer sorriso, em que se solta em vários gêneros e transpira alegria em todas as faixas

H

Á MUITO DE NOVO nesse trabalho recente de Bruna Caram, Será bem vindo qualquer sorriso, a começar pela parceria com o produtor do disco, Otavio de Moraes. Com ele, a cantora extravasou seu lado intérprete, juntando canções de compositores consagrados como Dja-

van e Jorge Ben Jor e novos como Paulo Novaes e Mallu Magalhães, além de autorias próprias. O resultado é um álbum para ouvir com um sorriso no rosto, apreciando o humor, as ironias, as sutilezas e o talento de uma cantora que tem muito o que mostrar. Inn São Paulo bateu um papo com Bruna. Confira:

INN SÃO PAULO - Em seu terceiro disco, você aparece mais como intérprete do que como compositora. Esse é um caminho natural para a sua carreira?

rato essa experiência de começar do zero. Até então, só tinha trabalhado com o mesmo produtor musical (Alexandre Fontanetti) desde os 19 anos de idade, e aproveitei para trazer para o Otavio todas as referências do que eu andava ouvindo e achando que tinham a minha cara. E nessa leva veio Tim Maia, The Temptations, Aretha Franklin, Amy Winehouse, Gal Costa, Ray Charles, Camille, Madeleine Peyroux, Djavan, The Staple Singers, Elvis, Ben L’Oncle Soul, Zé Rodrix... O jazz, o blues e o soul apareceram claramente, e não tive medo de abraçar essas referências, porque minha intenção era justamente arriscar. Como queria um disco que me mostrasse mais próxima, quase íntima do público, achei um bom lugar para começar nesses gêneros.

Bruna Caram - Sim. Estou compondo cada vez mais, mas o centro da minha carreira é o cantar. Sempre foi e imagino que sempre será. Quando componho, faço-o pensando em agradar meu lado intérprete, que é muito exigente. Meu ofício é cantar, compor é uma delícia a mais, uma experiência ótima, mas não uma exigência minha. O tom jazzístico predomina. Isso foi uma intenção desde o início da produção do disco? O que você trouxe de referência para ter essa pegada? Na verdade, o gênero musical, para mim, não é nunca o centro. Canto e escolho meu repertório baseada nas letras das músicas. Mas é claro que cada disco tem um norte estético, referências que estão mais fortes naquele momento. Quando comecei a trabalhar com o Otavio de Moraes, produtor do disco, achei o maior ba-

Será bem vindo qualquer sorriso tem compositores novos e consagrados. Como você chegou a esse mix? Essa é a vantagem maravilhosa de ser intérprete: posso escolher as canções que

2012/2013 I INN SÃO PAULO

17


Dicas quiser, da época que quiser, que digam o que eu quiser. Eu me preocupo apenas em trazer canções que me traduzam completamente, e, claro, que sejam atuais. A canção do Herivelto Martins que gravei, Segredo, é dos anos 50, mas cuidei para que não soasse antiga. Também fiquei muito orgulhosa nesse disco por ter encontrado compositores que têm exatamente as características que gosto de cantar, não apenas canções avulsas. É o caso do Paulo Novaes, da Mallu, do Pedro Viáfora. Encontrar-me na minha própria geração é bom, torna tudo tão confortável. E me tira até o medo de atacar os clássicos: Djavan e Jorge Ben Jor são compositores que sempre quis gravar, mas precisava reencontrar as canções deles na minha voz, descobrir se elas ganhavam novas cores, novos sentidos. Interpretar é um aprendizado. Você faz parte da atual geração de cantoras e compositoras e duas delas estão presentes no disco. Marina de La Riva divide a faixa Segredo e Mallu Magalhães é a compositora de Especialmente Criativa. Como é a sua relação com elas e com as outras colegas? Sempre tive cautela em chamar outros artistas para participar do meu trabalho, até porque acho que precisa ter muito sentido, ser completamente sincero, nada interesseiro, e quero sempre deixar o convidado à vontade, inclusive para não topar participar se não quiser. Então pode ter certeza de que essas

18

INN SÃO PAULO I 2012/2013

duas belezuras estão no meu disco porque as amo, admiro e me identifico com elas! A Marina é superintérprete, canta com alma e tem um lance familiar com a música que lembra muito minha própria história. E a Mallu, que começou tão novinha, há muito tempo chama minha atenção: fui a um show dela, do primeiro disco, e ouvi ali algumas das

Pela primeira vez sou independente e pela primeira vez tenho patrocínio. Nesse sentido, independência é força e liberdade. Uma liberdade valiosa que não posso nem quero vender. primeiras canções dela em português, e nelas vi de imediato algumas características de que gosto e que tenho nas minhas letras, textos e poemas (vivo escrevendo): um dedinho de humor e um dedinho de ironia e doçura. Nunca me esqueci disso. Quando fui pesquisar repertório, conversei com ela sobre me mostrar algumas canções e ela ficou tão feliz! Eu mais feliz ainda! Como você define esse seu momento no cenário da música brasileira? O cenário da música brasileira hoje é ligeiro, fugaz, cheio de surpresas. A internet, as redes sociais, a menor presença das

grandes gravadoras, tudo isso está muito presente e, felizmente, deixa o público cada vez mais perto do artista, acompanhando muitas vezes os bastidores, os ensaios, a criação, a ideia, o lado A e o lado B. Meu disco não está à margem desse cenário, nem poderia estar. Pela primeira vez lanço um disco independente, coisa que em qualquer outra época poderia parecer um retrocesso, e hoje, para mim, é uma conquista. Pela primeira vez sou independente e pela primeira vez tenho patrocínio. Nesse sentido, independência é força e liberdade. Uma liberdade valiosa que não posso nem quero vender. Procuro aproveitar todas as ferramentas atuais para fazer meu trabalho andar e se espalhar, e o resultado é ótimo! É como se, com a internet, voltasse a existir o sucesso genuíno, pois a música se espalha fácil mesmo sem estrutura, grana, interesse. Isso é maravilhoso! Espero que cada grande artista consiga desfrutar disso, porque aí a sorte é do público, do artista e do mundo. A arte segue viva e inquebrável.

Bruna: um dedinho de humor, outro de ironia e doçura


O

O MARAVILHOSO MUNDO DE OTTO

CANTOR E COMPOSITOR pernambucano está com novo disco, The moon 1111, em que vai de François Truffaut a Odair José com naturalidade, mas sempre primando pela boa música. As inspirações para este quinto disco solo de Otto são muitas. Há homenagens a Truffaut, um clima de Pink Floyd, citações a Apple,

INN SÃO PAULO - O que significa o 1111, que está no título do disco e da música The moon 1111? OTTO - O 1111 é cabalístico, binário, místico. É parte vital da fábula que tento construir usando como código de integração as histórias de construções dos seres e a tecnologia. Tento unir pensamento, sentimento e virtualidade, música, informação e entretenimento. A música “The moon 1111” fala de sentimentos inexplicáveis, mas que todo dia ocorrem lá no âmago da alma. Tem muito do que sinto quando assisto a Truffaut ou coisas parecidas. Em seu quinto disco, você mistura parceiros de longa data como Fernando Catatau e “novos” músicos como Lincoln Olivetti. Como administra esse mix? O que se pode falar quando se encontra Lincoln Olivetti e Fernando Catatau? Para mim, dois gênios da música brasileira. São estilos nobres. Lincoln é mestre da música brasileira, um grande conhecedor da magia, e Catatau um inovador, um cara de ousadia, um guitar hero. Aliás, quando entrei no estúdio e vi Lincoln, Kassim, Catatau e Pupillo, eu juro que não sabia o que dizer. É muita música no mesmo ambiente! My God! Duas curiosidades do disco são a faixa “A noite mais linda do mundo”, de Odair José, e a participação da atriz Tainá Muller em “Ela falava”. De onde

uma regravação de Odair José, um dueto com a atriz Tainá Müller, uma lembrança ao rapper Sabotage, e basta ouvir atentamente as dez faixas para descobrir muitas outras influências. Mais pop e com uma abrangência musical maior do que os anteriores, The moon 1111 é para botar pra tocar e fazer várias viagens. E ele tem respostas para tudo.

surgiram essas ideias? Odair é Odair, um compositor, cantor de multidões, uma espécie em extinção. Um amigo que ganhei, um ídolo. A canção é uma música que sempre amei e carreguei na memória. Sempre aprendo com ele. Tainá é a minha homenagem a Truffaut, ao cinema francês, brasileiro. Uma superatriz que ama cantar. Amei. “Ela falava” é uma música na qual sinto uma “evolução” na minha composição. “HDeus” e “Miss Apple” e “Zé Pilantra” fazem referência à informática. Como é a sua relação com o mundo virtual? “HDeus” é sobre o deus digital. Eu não acredito mais em Eva, da maçã. Meu fruto proibido deste meu tempo é a maçã da Apple. E caso literalmente com o Zé Pilantra, sujeito controverso, dúbio, mas extremamente caloroso, forte, elegante e justo. Então digamos que vejo atalhos que outros talvez não vejam. Aí talvez more o segredo do The moon 1111. Ele é extremamente humano, contemporâneo e doce às vezes. Entre as músicas, “Selvagens olhos, nego!” foi uma homenagem a Sabotage feita há dez anos. Por que gravá-la só agora? Esse nego vem de negar. Mas vem mesmo da palavra estampada na bandeira da Paraíba. Conheci, um dia, uma paraibana linda que tinha esses olhos selvagens. Foi uma sacada de verso de paixão. Quando a Lue Soares começa a cantar, vem a poesia que fiz para o meu amigo Sabotage, que, quando morreu, me deixou muito mal , foi uma pancada em muita gente. E eu já tinha perdido Chico Science… Aquilo fez a cabeça girar. No final de tudo restou essa canção, que eu trouxe para o disco. Então, é uma música que homenageia a Paraíba e Sabotage.

2012/2013 I INN SÃO PAULO

19


Livros para o fim de ano Opções de boa leitura é o que não falta nas livrarias, e entre os lançamentos há para todos os gostos. Inn São Paulo dá aqui algumas sugestões de livros para você se emocionar, se divertir e se informar durante as férias.

POLICIAL - A JANELA QUEBRADA (RECORD, 504 PÁGS.) O novo livro de Jeffery Deaver é protagonizado por Lincoln Rhyme, interpretado no cinema por Denzel Washington em O colecionador de ossos. Neste romance policial, Rhyme investiga um crime em que seu primo é apontado como o principal suspeito, apesar de jurar inocência. Em uma ação de tirar o fôlego, o investigador acaba descobrindo que tem um serial killer por trás plantando pistas falsas e corre contra o tempo antes que um novo assassinato seja cometido.

ETIQUETA - VIAJANTE CHIC (AGIR, 168 PÁGS.) Para fazer uma viagem sem perder a classe, ninguém melhor do que a jornalista Gloria Kalil para dar preciosas dicas. Neste seu novo livro, ela orienta o leitor a portar-se adequadamente desde o embarque até o fim da viagem, inclusive com sugestões de como proceder em caso de bagagem extraviada e no preenchimento de formulários de imigração. Evidentemente, a autora também fala do que levar na mala para se vestir corretamente conforme o destino escolhido.

BIOGRAFIA - LUZ E SOMBRA: CONVERSAS COM JIMMY PAGE (GLOBO LIVROS, 288 PÁGS.) Escrita pelo editor-chefe da revista Guitar Word, Brad Tolinski, esta biografia é o resultado de mais de 50 horas de entrevista ao longo de toda a carreira do lendário guitarrista do Led Zeppelin. Nela, Page fala de sua relação com o instrumento que o consagrou e de sua relação com outros músicos, como o amigo de infância Jeff Beck, o seu encontro com Elvis Presley e os parceiros de banda Robert Plant, John Bohan e John Paul Jones. E tudo no clima do melhor rock’n’roll.

CLÁSSICO - LARANJA MECÂNICA (ALEPH, 352 PÁGS.) Em comemoração aos 50 anos da publicação da obra-prima de Anthony Burgess, sobre Alex, um jovem delinquente que é submetido a um tratamento extremamente violento para se readequar socialmente, esta edição chega cheia de detalhes. Além do texto original, três ilustradores – o britânico Dave McKean, o brasileiro Angeli e o argentino Oscar Grillo – colaboram com seus desenhos. E, como material extra, entrevistas e observações do autor sobre o livro e sua época.

BEBIDAS - CERVEJAS, BREJAS E BIRRAS (LEYA, 320 PÁGS.) Escrito pelo mestre cervejeiro e dono do site e bar Brejas, de Campinas, interior de São Paulo, Mauricio Beltrammeli, o livro funciona como um guia sobre a bebida mais consumida no mundo. Fartamente ilustrado, traça um panorama sobre os diversos tipos de cerveja e vem recheado de curiosidades sobre os mais de 100 tipos em todo o mundo. Com uma linguagem simples e divertida, a leitura se torna tão prazerosa quanto se sentar em uma mesa de bar para saborear uma gelada.

20

INN SÃO PAULO I 2012/2013


Dicas Férias no cinema Há filme para todos os gostos na temporada cinematográfica de dezembro de 2012 e janeiro de 2013. Ação, aventura, comédia, drama, os filmes que estão prestes a estrear têm tudo para divertir e emocionar. INN São Paulo fez uma seleção dos dez principais lançamentos para essas férias. Confira e aproveite!

COMÉDIA - DE PERNAS PRO AR 2 Nessa sequência, a protagonista, Alice, interpretada por Ingrid Guimarães, já é uma mulher de sucesso no ramo dos sex shops, mas, de tanto trabalhar, acaba tendo de se internar em uma clínica de reabilitação, onde começa a questionar o mundo competitivo em que passou a viver enquanto planeja abrir uma filial de suas lojas em Nova York. A direção continua nas mãos de Roberto Santucci e o elenco, além de Bruno Garcia e Maria Paula, tem ainda Heloísa Périssé e Eriberto Leão. Estreia prevista para 28 de dezembro.

ANIMAÇÃO - DETONA RALPH A Disney apostou no mundo dos videogames para a sua mais nova animação com a história de Ralph, personagem de um jogo que está cansado de cumprir, há 30 anos, o papel de vilão. Por isso, ele abandona o seu game e sai atrás de novas aventuras, mas acaba provocando uma enorme confusão no sistema que pode pôr um fim na realidade virtual. Divertido, colorido e cheio de mensagens, foi feito para agradar meninos e meninas de todas as idades. Estreia prevista para 4 de janeiro.

WESTERN - DJANGO LIVRE O mais recente filme de Quentin Tarantino conta a história da união de um caçador de recompensas e de um escravo nos Estados Unidos do século XIX, uma parceria explosiva que vai render boas cenas de tiros em uma narrativa envolvente embalada por uma trilha sonora calcada na black music dos anos 1960 e 1970. A dupla é interpretada por Christoph Waltz, revelado pelo diretor em Bastardos inglórios, e Jamie Foxx, e o elenco ainda conta com Leonardo DiCaprio e, claro, Samuel L. Jackson. Estreia prevista para 18 de janeiro.

DRAMA - THE MASTER Grande sensação do Festival de Veneza deste ano, o filme mostra o encontro de um veterano de guerra desajustado e de um líder religioso nos Estados Unidos dos anos 1950, interpretados, respectivamente, por Joaquin Phoenix e Philip Seymour Hoffman, que foram agraciados com o prêmio de melhor ator na mostra italiana. A história, escrita e dirigida por Paul Thomas Anderson, de Magnolia e Sangue Negro, é baseada na trajetória de L. Ron Hubbard, fundador da Cientologia. Estreia prevista para 25 de janeiro.

2012/2013 I INN SÃO PAULO

21


22

INN Sテグ PAULO I 2012/2013


Reportagem

NA TRILHA DO PAPAI NOEL

Um roteiro para apreciar a decoraテァテ」o natalina na cidade

2012/2013 I INN Sテグ PAULO

23


Reportagem

A

decoração de Natal invade cada cantinho da cidade de São Paulo no final do ano e causa até engarrafamentos em regiões como a Avenida Paulista e o Parque do Ibirapuera. Na primeira, uma boa ideia é deixar o carro nas imediações e caminhar com calma do Paraíso até a Consolação, onde bancos, centros comerciais e hospitais esmeram-se para chamar a atenção dos pedestres. Acesa no dia 5 de dezembro, a Praça de Natal da Avenida Paulista, uma estrutura de mais de 1.000 metros quadrados montada entre as ruas Padre João Manuel e Ministro Rocha Azevedo, tem como tema “Banda de Noéis”, com um trio de Papais Noéis gigantes (10 metros de altura cada um). Neste ano, pela primeira vez, a Represa de Guarapiranga recebeu uma cortina d’água de 72 metros quadrados e disparos de feixes de luz a cada 30 minutos. Uma árvore de 15 metros também chama a atenção no local.

Outra tradição do Natal de São Paulo é a gigante árvore montada no Parque do Ibirapuera. Ela tem 58 metros de altura, o que corresponde a um edifício de aproximadamente 20 andares, e 264.500 microlâmpadas de LED. Mas a grande novidade do Natal Iluminado 2012, segundo a SPTuris, empresa que cuida da festa em São Paulo, acontece nos bairros. Nas 31 subprefeituras da cidade foram montadas Praças de Natal para receber apresentações natalinas e outras ações temáticas. Os corais do Instituto Baccarelli, entidade que atende cerca de 1,2 mil crianças e jovens de Heliópolis, irão se apresentar em todas as praças e no Parque do Povo. Quem gosta de conferir as decorações de Natal também não pode deixar de passear pelos shoppings paulistanos. Cada um gasta, em média, R$ 400 mil para embelezar o local e, de quebra, atrair o consumidor. Confira a seguir algumas das atrações da cidade.

Bourbon Shopping Com o tema “A Fantástica Loja de Brinquedos do Papai Noel”, os cenários que integram este projeto levam a uma viagem pelo mundo lúdico dos brinquedos antigos. Pinheiros enfeitados, gnomos animatrônicos, luzes coloridas, castelo feito com blocos de madeira, casa de boneca e muitos outros brinquedos, além do Papai Noel, são alguns dos elementos que podem ser vistos nos três pisos do shopping. Até o dia 30 de dezembro. Rua Turiassu, 2.100, Pompeia. Tel.: (11) 3874-5050, www.bourbonshopping.com.br

Atmosfera vintage: o Bourbon promove uma viagem ao mundo dos brinquedos antigos

24

INN SÃO PAULO I 2012/2013


Shopping Center Norte Neste ano, o tema da decoração é “A Fábrica de Sorvetes dos Pinguins”. O local simula uma linha de produção e tem pinguins animatrônicos preparando sorvetes em todas as cores. Ao todo são 400 metros quadrados de área decorada e idealizada pela empresa Cipolatti. A criançada ainda pode aproveitar para brincar nos escorregadores de gelo, além de falar com o Papai Noel. Na área externa , há uma árvore de Natal de 22 metros de altura. Travessa Casalbuono, 120, Vila Guilherme. Tel.: (11) 2224-5959, www.centernorte.com.br 2012/2013 I INN SÃO PAULO

25


Reportagem Morumbi Shopping O Morumbi Shopping está totalmente enfeitado de luzes, das mais variadas formas. Com o tema “Reflexos de Natal”, a decoração realizada pela Cipolatti soma 570 mil lâmpadas LED, 15 lustres, 44 árvores entre 0,60 e 2,20 metros de altura, 36 laços em LED e 1,3 mil galhos. Na parte externa do Atrium, foi colocado um pinheiro de 12 metros. Há ainda diversas atividades para as crianças, como a Montanha dos Brilhantes e a Gruta dos Cristais. Até 6 de janeiro. Av. Roque Petroni Jr, 1.089, Morumbi. Tel.: (11) 4003-4132, www.morumbishopping.com.br

3 Brilho total: o Morumbi

está coberto de luzes e tem uma árvore de 12 metros de altura na entrada

26

Inn São Paulo I 2012/2013


Shopping Iguatemi São Paulo A decoração tem como tema “Fábrica de Brinquedos” e conta com personagens encantados como Papai e Mamãe Noel, duendes, ursos e renas. Na Praça Central, a fábrica de brinquedos traz personagens animados com elementos interativos como relógio maluco, cuco e cupcakes gigantes, entre outros. Na fachada está o Papai Noel de cinco metros, que neste ano usa roupa esportiva. Até o dia 6 de janeiro. Avenida Brigadeiro Faria Lima, 2.232. Tel.: (11) 3816-6116, www.iguatemisp.com.br

5 Papai Noel vai à

academia: o Iguatemi vestiu o bom velhinho com roupas esportivas

2012/2013 I Inn São Paulo

27


Reportagem Árvore do Ibirapuera e Fonte Multimídia A montagem da tradicional árvore de Natal do Parque do Ibirapuera, realizada pela prefeitura de São Paulo em parceria com o Santander, começou no dia 3 de novembro. Ela tem 58 metros de altura, o que corresponde a um edifício de aproximadamente 20 andares, e um dos destaques é o enfeite em formato de estrela, de 8 metros de comprimento, que fica no topo. A decoração também contempla mais de 500 lâmpadas stroble, 264.500 microlâmpadas de LED, 40 mil metros de festão verde e 174 enfeites de Natal. A iniciativa possui caráter sustentável, já que o projeto é composto integralmente de materiais reutilizáveis e conta com placas de captação de energia solar e cata-ventos para a produção de energia eólica. Com esses recursos, é possível gerar energia para acender a árvore durante até três horas por dia. No resto do tempo, a alimentação é feita por geradores que utilizam 100% de biodiesel. O show da Fonte Multimídia, composto de duas apresentações diárias, conta com projeções, sons e cores, além da tradicional dança das águas e das 200 árvores decoradas com 1 milhão de lâmpadas de LED no entorno do lago. A novidade deste ano fica por conta da homenagem ao Brasil, feita com diversas músicas de Maria Bethânia e Dominguinhos, e projeção de imagens do país. Todos os dias, às 20h30 e às 21h. Parque do Ibirapuera (Avenida Pedro Álvares Cabral, s/nº, Ibirapuera). Tel.: (11) 5574-5045

28

Inn São Paulo I 2012/2013


Shopping Pátio Paulista O shopping promove o “Natal Antigo”, inspirado nas tradicionais construções da Avenida Paulista. A atração principal fica na Praça de Eventos: um casarão de dois andares, cheio de detalhes como vitrais e um grande lustre de cristal no estilo retrô. No segundo andar, um mezanino abriga a biblioteca do Papai e da Mamãe Noel. Junto ao casarão há uma grande árvore de Natal, totalmente iluminada e decorada com bolas, caixas de presente e laços de veludo vermelho com tecido xadrez. A altura total do conjunto é de 18 metros. Na entrada principal, um bonde antigo, em que os visitantes podem entrar e tirar fotos, é conduzido por um cavalo sob o comando do Papai Noel. Até 24 de dezembro. Rua Treze de Maio, 1947. Tel.: (11) 3191-1100, www.shoppingpaulista.com.br

4

Natal Antigo: o Pátio Paulista faz uma homenagem às antigas e elegantes mansões da Avenida Paulista

Hospital Santa Catarina Um presépio com imagens exclusivas, criadas pelo artista plástico Paulo von Poser, é a grande atração do local. A ideia é lembrar o verdadeiro significado do Natal: o nascimento de Jesus Cristo. Segundo irmã Rute Redighieri, diretora-geral do hospital, o principal objetivo é transmitir uma mensagem de fé e esperança. “Hoje em dia, muitas pessoas fazem do Natal uma data mais comercial do que espiritual. No entanto, para nós, cristãos, é importante ter o equilíbrio entre o humano e o Divino, resgatando o verdadeiro sentido dessa data.” O hospital também preparou uma programação especial gratuita: serão sete corais diferentes com apresentações nos dias 1, 6, 11, 13, 19, 20 e 21 de dezembro, às 19h30. Avenida Paulista, 200, Bela Vista. Tel.: (11) 3016-4133, www.hsc.org.br

2012/2013 I Inn São Paulo

29


Decoração

À MODA BRASILEIRA Aprenda com especialistas a decorar a mesa para o Natal e o Réveillon com toques tropicais POR: Renata Turbiani As festas de final de ano estão chegando. Hora de começar a preparar a casa para receber amigos e familiares. E para ajudar especialmente na decoração da mesa, a revista INN São Paulo consultou alguns profissionais e agora mostra opções supercharmosas e fáceis de fazer. Depois disso é só comprar os presentes e aguardar o grande dia chegar.

30

INN SÃO PAULO I 2012/2013


2012/2013 I INN Sテグ PAULO

31


Decoração natal

A

proveitAr itens que você já tenha em casa e dar um ar mais tropical à decoração. essa é a proposta da mesa de natal preparada pela designer de interiores Daniela Colnaghi. nesta montagem, ela usou galhos secos iluminados com purpurina, velas, peças de antiguidade, bolas e outros enfeites específicos da árvore natalina. “Dá para utilizar muita coisa que faz parte da ambientação da casa na elaboração da mesa.” Quanto às cores, Daniela optou por tons mais terrosos

32

inn são paulo I 2012/2013

no lugar dos tradicionais vermelho e verde vivos, e ainda fez um mix com estampas florais no jogo americano. o conjunto de louças é bege e dourado. outros mimos da mesa foram o ramo de pimenta e o presente colocado próximo aos pratos. “A pimenta deixa a decoração mais brasileira e tropical, e o presentinho é um pequeno detalhe, mas que faz com que o convidado se sinta bem recebido. Aqui usamos uma peça de cerâmica, que imita um embrulho, mas quem quiser pode colocar um presente de verdade”, completa Daniela. 4


4

Presentes e ramos de pimenta dão toque especial

4Daniela Colnaghi

sugere o uso de peças que você já tenha em casa

3 O vermelho combina

com os tons terrosos da louca, em bege e dourado; o jogo americano tem estampas florais

2012/2013 I inn são paulo

33


Decoração Todas as peças desta produção são da Star Home, que fica no bairro dos Jardins. E por falar na loja, a proprietária do local, Flávia Martini, também preparou uma bela mesa para celebrar o Natal. “Escolhi uma decoração leve e sofisticada ao mesmo tempo, e em tons de branco e dourado. Meu ponto de partida foi um centro de mesa feito de bronze e porcelana, no qual coloquei orquídeas brancas. Depois espalhei alguns vasinhos de Murano, aqui usados como suporte para velas, e diversos castiçais. As árvores, os anjos e os papais e mamães noéis complementam o cenário”, diz Flávia. Requintado e aconchegante, o ambiente ainda traz alguns detalhes curiosos, como duas árvores de Natal invertidas – ficam atrás da mesa –, quatro ursos polares e duas cestas de flores de mármore italiano lindamente instaladas no chão. E a proprietária da Star Home não esqueceu nem a parte de baixo da mesa, local onde ela colocou um cipó dourado. 4

34

inn são paulo I 2012/2013


Réveillon PARA cElEbRAR a chegada de 2013, Daniela Mancurti Mason, proprietária da loja Valencien, em Moema, preparou duas mesas diferentes, mas ambas com a mesma proposta: fugir do tradicional e poder reaproveitar peças de uso diário. “Não quis nada prateado ou totalmente branco. como vivemos em um país tropical, de clima quente, acredito que podemos e devemos ousar um pouco mais nessa época, por isso escolhi cores mais fortes, alegres e que trazem boas energias.”

Na primeira opção, Daniela escolheu a cor bordô, presente no jogo americano, no guardanapo de pano e nos prendedores de guardanapo – eles, inclusive, também foram usados como flores no arranjo que fica no centro da mesa. Na outra decoração, predominam laranja e verde. Um vaso de alstroemerias completa a produção. “O bacana é que todos esses itens podem ser reutilizados em outras ocasiões, como num jantar romântico. Não são peças datadas ou restritas ao Réveillon”, finaliza Daniela.

5 Réveillon ousado: bordô nos guardanapos, no jogo americano e nas flores que enfeitam a mesa

3

Alegria: outra sugestão é apostar no laranja e verde, que trazem boas energias

2012/2013 I inn são paulo

35


36

INN Sテグ PAULO I 2012/2013


Moda

MUITO ALÉM DO BRANCO Bordados, aplicações e até cores invadem as festas de Réveillon POR: Rosane Aubin I FOTOGRAFIA: Divulgação

O

s tempos de roupas clean, cortes retos e branco puro para as festas de Ano-Novo estão definitivamente fora de moda. Agora, valem bordados e apliques de vários tipos, recortes, transparências, vazados... Até os vestidos de cores fortes, uma das tendências mais presentes do verão, podem ser usados pelas mulheres mais ousadas, especialmente se elas escolherem cores como o amarelo, tons de rosa, do antigo ao pink, verde, laranja, azul ou estampas multicoloridas com motivos abstratos ou gráficos. “Tudo o que tiver brilho, seja dourado ou prateado, será muito usado tanto nas festas quanto no verão. Mesmo as mulheres mais tradicionais, que continuam optando pelo branco, vão usar algo para quebrar a sua hegemonia. Paetês e canutilhos, aplicações de tecidos nervurados ou dobrados à maneira do origami ou até uma peça como um colete brilhante podem ser usados para deixar o modelo branco total mais atual”, sugere André Monteiro, stylist e consultor de imagem. Ele tem uma sugestão bem fashion para quem está na onda de reciclar o modelo do ano anterior. “Estamos vendo muito, tanto nas passarelas quanto nas baladas, bordados com paetês sobre os ombros, formando uma espécie de gota com a parte mais larga próxima ao pescoço e a parte mais fina sobre a manga. É algo que pode valorizar e atualizar um vestido ou blusa brancos”, diz. E o melhor: dá para fazer em casa mesmo. Outra tendência forte na Europa são os bordados com pedrarias, que po-

dem também renovar uma peça antiga com charme e elegância. “Dá para bordar na gola, um detalhe na cintura, ou em qualquer ponto que a pessoa queira valorizar”, afirma. André Monteiro diz que os vazados, recortes e transparências apareceram tanto nos desfiles da São Paulo Fashion Week quanto em várias semanas de moda pelo mundo, de Berlim a Nova York. “São vazados discretos na cintura, abaixo do busto e fendas”, diz. Mas ele alerta para os exageros. “A transparência fica legal quando é um jogo de mostra e esconde”, diz. É certo que no jogo da sedução mais vale insinuar do que exibir, e esse cuidado é essencial na hora de escolher um modelito, especialmente em dias de festa. As minissaias, por exemplo, são mais adequadas para mulheres mais jovens. “Os 40 são os novos 30, e os 50 os novos 40. Mas, apesar de aparentarem menos idade e estarem muito em forma, as mulheres precisam tomar cuidado para não usar roupas que são mais adequadas a uma jovem na faixa dos 20 anos”, diz André Monteiro. Outra pequena ousadia aconselhada pelo stylist e consultor é o uso de uma peça colorida no look branco. “Uma pantalona branca usada com uma blusa de seda vermelha, por exemplo, pode ser um figurino ótimo para o Réveillon.” Ou então acessórios, como sapatos e bolsas, bem coloridos. “Só tome cuidado para não usar aquelas bolsas de alças em festas: são proibidas. Use, sempre, carteira”, diz. Telefone André Monteiro: (11)97678-7380

2012/2013 I INN SÃO PAULO

37


Moda

1

2 Detalhes que fazem diferença: o modelo da marca Laurel (1) exibido na semana de moda de Berlim traz bordados com pedacinhos de tecido e pedrinhas no busto; o de Rachel Zoe (2), de Nova York, investe no brilho total. Branco com um toque de cor: desfile de Chado Ralph Rucci (3), em Nova York, mostra uma tendência em alta no Réveillon, com uma peça branca e outra multicolorida.

3

38

inn são paulo I 2012/2013


4

5

6

Rosas em vários tons: Badgley Mischka (4) escolheu um macacão, Arise (5) aposta em pink com bordados na gola e Juan Duyos (6), que mostrou sua coleção em Madri, usa seda e um tom antigo num look que é puro charme e elegância.

7

9

8

10

Sem medo de ousar: Diane Von Fustenberg (7) escolheu o verde, J. Mendel (8) foi de laranja e a Laurel mostra dois modelos, um multicolorido (9) com estampas abstratas de folhas que são tendência e outro amarelo (10) também com detalhe bordado na gola. 2012/2013 I inn são paulo

39


Motores

EU E A FERRARI

Um passeio em um dos carros mais icテエnicos da indテコstria automobilテュstica POR: Renata Turbiani

40

INN Sテグ PAULO I 2012/2013


N

O DIA 10 de outubro, recebi um convite que me deixou sorrindo de orelha a orelha (e com um pouco de frio na barriga também, confesso). Estavam me chamando para dirigir uma Ferrari! Não sei o que isso representa para você, caro leitor, mas para alguém que adora carros, como eu, significa muito. Ainda mais porque, apesar de ter trabalhado por mais de 10 anos como jornalista do setor automotivo, eu nunca tinha tido a oportunidade de pilotar um veículo da montadora italiana. Era mesmo um sonho. O evento estava marcado para o dia 16, e na véspera já estava difícil conter a ansiedade... imagine na hora! O tão esperando momento se deu no início da tarde, em um condomínio na cidade de Itupeva, no interior de São Paulo, e a Ferrari disponível era uma F355 Berlinetta, uma das mais bonitas já produzidas pela marca do cavalinho rampante – o design é do

prestigiado estúdio italiano Pininfarina, que também já colaborou com Alfa Romeo, Fiat, Lancia e Maserati. O modelo, fabricado entre 1994 e 1999, foi uma evolução da Ferrari 348 e depois substituído pela Ferrari 360. Meu coração já começou a disparar na hora em que abri a porta (ah, e aqui vale um parêntese para falar da maçaneta, que fica escondida no grande vinco lateral). O carro é muito, mas muito baixo, e a sensação é de que estamos sentados no chão, mas isso não chega a ser um problema, até mesmo para uma pessoa do meu tamanho (1,55 metro). No interior, nada daqueles milhares de botões e luzinhas que vemos nos automóveis recentes. Tudo é mais sóbrio, sem perder a esportividade, claro. Os bancos, o painel e as laterais das portas são revestidos de couro; o freio de mão fica do lado esquerdo, perto da porta; os pedais são de alumínio, e há ainda um toca-fitas (isso mesmo, um ultrapassado toca-fitas!). 

 Emoção: a repórter

pronta para acelerar a F355 Berlinetta, um dos modelos mais bonitos entre os produzidos pela marca, com design do estúdio Pininfarina

2012/2013 I INN SÃO PAULO

41


Motores

O instrutor que me acompanhou deu algumas dicas, e avisou que a embreagem do carro era pesada. Na hora de virar a chave meu coração disparou de novo. O ronco inconfundível do motor tomou conta de tudo, deixando o momento tão esperado ainda mais mágico. O próximo movimento foi o de ajustar o banco (este modelo não tem ajuste de altura, uma pena) e os espelhos retrovisores. Então soltei o freio de mão, pisei na embreagem (que é mesmo muito pesada), engatei a primeira (ação que exige um pouco de força e firmeza) e finalmente o carro começou a se mover. Como tudo na F355 Berlinetta transpira velocidade e esportividade, ela não foi feita para oferecer conforto. Dirigi-la, ou melhor, pilotá-la, requer esforço. Nem de longe é um carro para o uso diário, ainda mais em uma cidade que não anda, como São Paulo. Mas é preciso considerar que ela foi fabricada em 1997, e de lá para cá muita coisa

42

Inn são paulo I 2012

mudou em termos de comodidade e tecnologia. Mesmo assim a experiência é valiosa (e impressionante, grandiosa, especial...). Ainda mais quando levamos em conta a performance do esportivo. Equipado com um motor 3.5 V8, ele atinge 380 cavalos de potência e 37 kfgm de torque – para extrair o máximo desse propulsor é preciso manter os giros bem altos. A aceleração de 0 a 100 km/h é feita em apenas 4,7 segundos e a velocidade máxima é de 295 km/h (eu não pude passar dos 120 km/h). Experiência Desembolsando R$ 899, você também pode pilotar uma Ferrari F355 Berlinetta. Isso porque a Viva! Experiências, empresa do ramo de presente experiência, acaba de lançar a linha Viva! Luxo. Entre as opções está dirigir a supermáquina por 24 quilômetros na Rodovia dos Bandeirantes. E assim os sonhos vão se realizando. Um dos meus, pelo menos!


4 Motor poderoso: 380

cavalos de pontência, 37 kfgm de torque e aceleração de 0 a 100 km/h em 4,7 segundos

Ficha técnica motor 3.5 V8 Potência 380 cv a 8.250 rpm Torque 37 kgfm a 6.000 rpm Aceleração 0 a 100 km/h em 4,7 segundos Velocidade máxima 295 km/h Transmissão câmbio manual de seis velocidades Comp./larg./alt. 4,25 m / 1,90 m / 1,17 m Entre-eixos 2,45 m Peso 1.444 kg

2012/2013 I Inn são paulo

43


Viagem

É HORA DE SONHAR

Oito sugestões de viagens para solteiros, idosos, casais sós ou com filhos POR: Rosane Aubin | FOTOS: Divulgação

44

INN SÃO PAULO I 2012/2013


2012/2013 I INN Sテグ PAULO

45


Viagem

P

rogramar as férias é uma das tarefas mais gostosas do mês de dezembro, quando a rotina resume-se a enfrentar filas e engarrafamentos em shoppings e tomar decisões sobre festas e presentes. É a hora do sonho, de imaginar-se em lugares paradisíacos relaxando ao som de uma música envolvente e degustando delícias inéditas. selecionamos oito programas separados por público-alvo: casais sós e com filhos, idosos e solteiros. Para os casais em clima romântico, a sugestão é passar alguns dias em st. Marteen ou na praia de Taipus de Fora, na Bahia; os que precisam levar os filhos podem viajar até santa Catarina para brincar no Beto

46

inn São paulo I 2012/2013

Carrero World, o maior parque temático da América Latina ou conhecer as paisagens de outros mundos do deserto do Atacama, no Chile. Para os idosos, uma boa pedida é ir até a Jordânia e extasiar-se com as construções escavadas nas pedras de Petra ou com os fascinantes desfiladeiros do deserto; ou ficar no Brasil e conhecer Gramado (Rs) na época do ano em que a cidade está mais enfeitada: o Natal. Para solteiros, a balada também acontece aqui e lá fora. seja em Florianópolis, com suas 42 praias, ou em Nova York, com sua vida noturna e cultura agitada, os que preferem viajar sós podem ferver ou descansar nessas cidades. Boas férias!


Casais sem Filhos St. Marteen metade colonizada pelos holandeses, a outra metade pelos franceses, a ilha é a materialização de tudo o que você já viu em comerciais de TV, filmes ou cartõespostais do Caribe: o mar que enche a retina de uma variedade infindável de verdes e azuis, os iates ancorados em marinas banhadas pelo sol e o chão coalhado de conchinhas. Para completar a festa, o fato de ser dividida em duas partes, com moedas e línguas distintas, resulta em uma diversidade cultural muito bemvinda, especialmente na comida. Considerada a capital gastronômica do Caribe, a ilha tem mais de 400 restaurantes das mais variadas nacionalidades. Tem casa especializada em churrasco texano, cozinha italiana, creole, indiana, libanesa, alemã, tailandesa... Imagine um prato exótico e procure na lista, com certeza você encontrará um estabelecimento que sirva. Os chefs locais são conhecidos por misturar o doce e apimentado sabor caribenho às receitas das mais finas capitais do mundo. Além de curtir o dolce far niente, os visitantes que gostam de esportes marítimos têm todo um leque de opções à disposição. Há praias calmas e agitadas para praticar windesurfe; passeios de quadriciclo que levam até

a mítica linha que separa o Oceano Atlântico do mar do Caribe; escaladas até o Monte Concórdia, o ponto onde franceses e holandeses selaram o pacto de paz; mais de 50 locais para mergulhadores de todos os níveis, do mais amador ao mais especializado, com milhares de peixes multicoloridos; e ainda passeios de caiaque nas praias de águas mansas. Para os mais românticos, há cavalgadas à beir-mar, brindes com champanhe ao pôr do sol e jantares à luz de velas. st. Marteen não exige visto de brasileiros, mas é preciso ter o certificado de vacina contra a febre amarela e, para quem viaja com escalas nos Estados Unidos, visto americano. A temperatura média é de 27 graus centígrados, e as estradas locais são seguras e bem sinalizadas. Alugar um carro lá, aliás, é uma boa pedida, pois permite visitar praias diferentes a cada dia. Outra possibilidade é explorar os cenários cinematográficos de bicicleta, descobrindo caminhos de calcário, falésias em Cupecoy, terras vulcânicas em Paradise Peak ou reservas naturais que margeiam a costa. E quem quiser conhecer a história do local pode visitar o st. Marteen Museum, na capital da parte holandesa, Philipsburg. informações no pt.vacationstmaarten.com.

2012/2013 I inn São paulo

47


Viagem Taipus de Fora Listada entre as dez praias mais bonita do Brasil pelo guia Quatro Rodas, Taipus de Fora, localizada na Península de Maraú, na Bahia, tem mais de 7 quilômetros de extensão, coqueiros sombreando as areias brancas e recifes de corais. Mas o que realmente fascina os turistas são as piscinas naturais que se formam na maré baixa, com os recifes de corais recortando a beira da praia de águas azuis. O mar cristalino permite a visualização de peixes, e os visitantes mergulham e nadam nas piscinas tranquilas. Além da praia de Taipus, a Península de Maraú oferece várias outras atrações, como a vila de Barra Grande, com boas opções de restaurantes. Mais ao sul, praias desertas e coqueirais valem a visita, e oferecem três atrações imperdíveis. A Lagoa Azul, rica em

lanolina, tem banhos relaxantes e fica ao pé do Morro do Farol, ponto mais alto da península e ótimo ponto para avistar toda a costa, até Itacaré. Outros pontos a ser visitados são a floresta das Bromélias Gigantes e a Lagoa de Cassange. A pousada Taipus de Fora é uma boa opção de hospedagem: são 28 suítes, 24 com vista para o mar e quatro para a lagoa. Inaugurado recentemente, o Espaço Zen, à beira-mar, oferece vários tratamentos para o corpo e a mente, e à noite abriga jantares românticos à luz de velas. O chef, Carlos Motta, elabora pratos interessantes com ingredientes da região e técnicas sofisticadas. Mais informações sobre a pousada em www.taipudefora.com.br e sobre a região em www.barragrande.net.

3

Areia clara, águas cristalinas: coqueirais margeiam a costa e as piscinas formadas na maré baixa

48

inn são paulo I 2012/2013


Casais com Filhos Beto Carrero World

O parque, LOcaLizadO no Estado de Santa Catarina, perto do balneário Penha, é o maior da América Latina. Ocupa uma área de 14 milhões de metros quadrados, tem 100 atrações, 1.200 artistas e funcionários e uma completa infraestrutura de serviços, com restaurantes, lanchonetes, lojas de souvenir, fraldário e guarda-volumes. É um prato cheio para adultos e crianças que gostam de aventuras seguras, diversão e adrenalina. O mais novo brinquedo, o FireWhip, é a mais radical montanha-russa da América Latina. Fabricada na Holanda, com trilhos acima da cabeça dos passageiros, tem 40 metros de altura, cinco loopings, 700 metros de extensão e atinge quase 100 quilômetros por hora. Uau! O Memorial Beto Carrero conta a história do caubói que dá nome ao parque. Entre os brinquedos, um dos destaques é o Império das Águas, com mais de 1.000 toneladas de pedras e 16 milhões de litros de água que simulam um rafting de quase 1 quilômetro. Outro é a Star World Mountain, com

dois loopings, 35 metros de altura e velocidade de até 86 quilômetros por hora. Além dos brinquedos, o parque apresenta seis shows diários com artistas brasileiros e internacionais, de Las Vegas, Rússia, Quênia e Mongólia. No Acqua, um naufrágio é simulado e os artistas fazem acrobacias, malabarismo e danças num ambiente com jogos de luzes que imita o fundo do mar. As áreas temáticas têm como portal de entrada o Castelo das Nações, que dá acesso à Praça de Eventos, ao Cine MadEmotion, Teleférico e Palácio dos Sorvetes. O Zoológico abriga mais de 700 animais de 171 espécies, e o Serpentário tem uma grande coleção de cobras nativas, como a jiboia, jararaca e cascavel. Ainda tem o Mundo dos Cavalos, com passeios a cavalo, pônei ou charrete; a Ilha dos Piratas, com barcos e bonecos; e o Velho Oeste, que reproduz uma vila americana do século XIX, bem à moda dos filmes de faroeste. Mais informações no site www.betocarrero.com.br.

2012/2013 I inn são paulo

49


Viagem Deserto do Atacama Se você quer impreSSionar seus filhos e ao mesmo tempo ensinar sobre a diversidade de paisagens tão surpreendente de nosso planeta, escolha passar suas férias no deserto do Atacama, no Chile. Com altitudes que variam entre 2.300 e 6.893 metros, tem 363 mil quilômetros quadrados de área e paisagens de tirar o fôlego (até porque, com a altitude, às vezes fica mesmo difícil respirar): salares, jazidas minerais, cordilheiras, lagoas e vulcões que ganham ainda mais destaque em contraste com o céu azul-turquesa pontilhado de nuvens e iluminado por uma infinidade de estrelas à noite. A pequena cidadezinha de San Pedro do Atacama é a porta de entrada para esse lugar de atmosfera mágica que parece pairar acima das nuvens. Entre os pontos que você não pode deixar de visitar estão os vales da Lua e da Morte. Sem nenhuma planta sequer, a ação da natureza sobre a areia, minerais, gesso e terra cria formas que lembram a superfície da Lua. No salar de Atacama,

50

iNN são pAulo I 2012/2013

uma das estrelas da fauna local, o flamingo, pode ser observado na planície de sal pontilhada por lagoas azuis. Os gêiseres de Tatio, com suas águas ferventes expelidas em jatos de até 10 metros de altura, formam um espetáculo impressionante. O Tierra Atacama Hotel e Spa é uma das melhores opções de hospedagem no local, e oferece passeios e tarifas especiais para crianças. Enquanto adultos pagam 1.990 dólares por quatro noites de hospedagem, crianças de até 4 anos não pagam; de 4 a 11, 370 dólares e de 12 a 17, 650. As tarifas incluem tudo: traslado a partir do aeroporto, pensão completa, open bar de bebidas não-alcoólicas, vinhos e licores da casa, cerveja, duas excursões diárias com guia e uso de todas as instalações, incluindo piscinas, saunas e jacuzzis. Depois de uma dia de caminhada, aliás, uma sauna seguida de um banho relaxante na banheira de hidromassagem é um verdadeiro bálsamo para músculos cansados. mais informações no site www.tierraatacama.com.br


Solteiros Nova York a Big apple diSpenSa apresentações, e já faz parte da rota de brasileiros no final de ano. Há quem prefira ir na primavera, ou no outono, quando as folhas de vários tons tingem o Central Park, mas ir para lá no Natal ou mesmo em janeiro tem um quê de cinematográfico. Quem não lembra de alguma cena em que a família arrasta uma árvore sobre a neve? O certo é que a cidade tem atrativos para todas as épocas do ano, basta levar o guarda-roupa certo e escolher os programas adequados à estação. Entre as opções de hospedagem, o The Hotel @ Times Square, da rede Apple Core, localizado na Rua 46, a famosa Little Brazil, entre a Quinta e a Sexta Avenidas, é ideal para quem quer ficar em Manhattan e ir a pé até grande parte das maiores atrações da cidade. A poucos minutos de caminhada do Rockfeller Center, do Museu de Arte Moderna e das lojas da Quinta Avenida, o hotel tem business center aberto 24 horas por dia, rede wi-fi, jornais diários e até tábua e ferro de passar à disposição dos hóspedes. O Rockefeller Center, aliás, é uma das grandes atrações do Natal nova-iorquino. Um dos programas obrigatórios é visitá-lo para ver a gigantesca árvore enfeitada com milhares de luzes e observar as evoluções dos patinadores na pista de gelo. Depois, suba até o 70º andar do prédio para desfrutar uma das mais belas vistas de Nova York.

As grandes lojas de departamento da cidade fazem decorações natalinas de tirar o fôlego, especialmente na Quinta Avenida. Bloomingdale’s, Barneys, Bergdorf Goodman, Saks Fifht Avenue e Lord & Taylor valem uma visita. Em seguida, você pode ir até a Rua 34 para ver a vitrine da Macy’s, outra loja de departamentos que capricha no décor natalino. No Bryant Park, visite a pista de patinação no gelo e barracas que vendem presentes e artesanato; e no Metropolitan, veja a bela árvore de Natal montada todos os anos e o presépio barroco no hall de esculturas medievais. Concertos natalinos, o show The Rockettes Celebration, que completa 85 anos, tudo na cidade transpira espírito natalino nesta época do ano. Se depois de tanta festa ainda sobrar um tempo, não deixe de visitar o Eataly, também na Quinta Avenida. Verdadeiro paraíso para os gourmets mais exigentes, o espaço reúne vários restaurantes, adega, padaria, cervejaria, sorveteria e vende o melhor das gastronomias americana e italiana. Confira toda a programação no site www.nycgo.com. A CVC (www.cvc.com.br) tem pacotes de oito dias para janeiro. mais informações sobre o eataly no http://eatalyny. com e sobre o hotel em www.newyorkhotels.com.br

2012/2013 I iNN são pAulo

51


Viagem Florianópolis Nada como estar solteiro em Florianópolis no Réveillon ou nas férias... A capital do Estado de Santa Catarina virou um destino para quem curte festas e belas praias nos últimos anos, e nem os engarrafamentos da alta temporada conseguem espantar os turistas da ilha. Afinal, ela combina como poucos lugares no Brasil uma natureza exuberante, o charme pitoresco da cultura açoriana expresso nos hábitos e na arquitetura, e atrações só disponíveis em grandes metrópoles, como clubes ultramodernos e restaurantes sofisticados. E, ainda por cima, suas 42 praias podem ser divididas por estilo e têm a capacidade de agradar a quase todos os tipos de personalidades. No norte, as águas calmas e mornas de Canasvieiras, Ingleses e Jurerê reúnem famílias em busca de calma e jovens descolados e abastados. Ao centro, as praias Mole, Joaqui-

52

inn são paulo I 2012/2013

na e Campeche são o reino das pranchas, surfistas e quiosques tipo pé na areia com comida natural. Na outra ponta da ilha, Pântano do Sul e Lagoinha do Leste têm água mais gelada e um público mais cool. A Lagoa da Conceição, com seus estandes de venda de rendas açorianas, e a vila Santo Antônio de Lisboa, são dois passeios obrigatórios. A última foi uma das primeiras comunidades fundadas pelos imigrantes açorianos que chegaram ao local em meados do século XVIII. A arquitetura colonial e festas tradicionais como o Terno de Reis e a Festa do Divino Espírito Santo foram preservadas, o que confere um charme especial à vila. Também é um bom ponto para degustar ostras bem perto dos criadouros, um dos programas mais interessantes de Florianópolis atualmente. A CVC (www.cvc.com.br) oferece pacotes para a ilha.


Idosos Gramado o Natal luz, que se estende do dia 1º de novembro a 13 de janeiro de 2013, leva até os gaúchos a visitar a cidade da serra nesta época do ano. O centro, de arquitetura alemã, transforma-se num imenso parque temático de Natal, com espetáculos, shows de luz e som, desfiles, concertos, apresentações de corais, exposições e teatro. O mais famoso é o Nativitaten, uma ópera a céu aberto apresentada no lago Joaquina Rita Bier, que envolve 39 atores e um coral de 100 vozes, acrobacias, fogos, dança das águas e um portal de luz. Os cantores líricos ficam em balsas, chamas de fogo são projetadas de dentro do lago, chafarizes desenham formas em meio a raios laser e fogos de artifício espocam em momentos-chave.

No Palácio dos Festivais, que sedia o Festival de Cinema de Gramado, será encenado o Natal Campeiro, que mostra de forma autêntica a vida no campo e relata os sonhos de fantasias de uma criança às vésperas do Natal. Clássicos da música gaúcha são interpretados ao vivo. Além de aproveitar as numerosas atrações do Natal Luz, os visitantes também podem fazer tours pela cidade e pela vizinha Canela. Outra opção é o agroturismo, em franca expansão na região. Programas de visitas a vinícolas ou fazendas são oferecidos pelas operadoras locais e incluem recepção com sanfoneiros e música italiana, degustação de comidas coloniais, pão caseiro saindo do forno, queijos, salames e compotas, entre outras delícias. A CVC (www.cvc.com.br) oferece pacote com oito dias.

2012/2013 I inn são paulo

53


Viagem Jordânia

DesDe que o autor de novelas Manoel Carlos ambientou cenas de Viver a Vida, exibida em 2009 pela Globo, na cidade de Petra, um dos mais importantes sítios arqueológicos do mundo, as impressionantes construções entalhadas há 2 mil anos nas rochas viraram sinônimo da Jordânia no Brasil. Tratase, sem dúvida, da maior atração turística do país, e foi considerada uma das sete novas maravilhas do mundo. Mas a verdade é que o Reino da Jordânia, numa região que se estende entre o mar e o deserto, tem ainda várias outras belezas a oferecer aos turistas. O Vale do Jordão, fértil e em constante mudança, os desfiladeiros e castelos do deserto e as praias do Mar Morto são outros pontos cheios de atrativos. Petra também foi cenário para o filme Indiana Jones e a última cruzada, e suas edificações, escavadas na pedra de tons cor-de-rosa, merecem visitas de dia e à noite. Um show especial que começa às 20h30, às segundas, quartas e quintasfeiras, ilumina grande parte do conjunto com mais de 1.800 velas e inclui músicas de beduínos. Ao redor da cidade, a paisagem é igualmente impressionante. Desfiladeiros e rochas esculpidas pelo vento, pequenas trilhas sinuosas e vales silenciosos onde só se escuta, ao longe, os sinos das cabras e os sons das flautas dos pastores, estão ao alcance de caminhadas. Os mais aventureiros também podem passar a noite no acampamento beduíno de Ammarin (www.bedouincamp. net), em Beidha (a apenas 10 quilômetros ao norte de Petra). 54

inn são paulo I 2012/2013

Os visitantes ficam em tendas com colchões e tapetes, assistem a shows de dança e música e degustam a gastronomia local num espaço preparado para receber mais de 350 convidados. Para quem gosta de cavalgar, o La Beduina Eco-Tours & Travel (www.labeduinatours.com) oferece excursões nos autênticos cavalos árabes, considerados os melhores do mundo. Amã, a capital do país, é um exemplo de boa convivência entre o novo e o antigo. A prosperidade do país revela-se em hotéis, restaurantes, galerias de arte e butiques elegantes, em harmonia com os tradicionais cafés e pequenas oficinas de artesãos. O Museu Arqueológico, situado na capital, exibe uma importante coleção de antiguidades desde a pré-história até o século XV, incluindo rolos de pergaminho do Mar Morto e peças da Idade do Ferro. A cidade de Jerash, que tem registros de presença humana há mais de 6.500 anos, é o segundo destino mais visitado na Jordânia: perde apenas para Petra. Sua era dourada foi durante o domínio romano, e hoje é considerada uma das cidades romanas de província mais bem-conservadas do mundo. Explica-se: ficou escondida na areia por séculos, e começou a ser escavada e restaurada nos últimos 70 anos. É um belo exemplo da arquitetura e urbanismo do Império Romano, com templos nas colinas, nos teatros, praças e banhos públicos, fontes e muralhas pontilhadas por torres e portas. No site oficial pt.visitjordan.com você vai conhecer várias outras atrações do país, tudo em português. A Maktour (www. maktour.com.br) e a CVC (www.cvc.com.br) oferecem pacotes que incluem outros destinos.


GPS

ESCOLHA O SEU CHAPÉU

Rua no Centro da cidade concentra lojas que oferecem produtos para todos os gostos e bolsos POR: Renata Turbiani

I

TEM OBRIGATÓRIO NAS décadas de 1920 a 1960, o chapéu acabou caindo no esquecimento. Só que de lá para cá muita coisa mudou, e como a moda está sempre resgatando alguma coisa, ele acabou voltando com força total e ainda com status fashion. No verão, os modelos estilo panamá, que já fizeram sucesso na temporada passada, prometem ser o acessório da vez, já que aparecem em desfiles e nas cabeças de mulheres antenadas que lançam tendências. Segundo estudiosos, os primeiros a usar chapéus foram os gregos, dois mil anos antes de Cristo. No início dos anos 1900, eram exclusivos do público masculino, mas aos poucos as mulhe-

56

INN SÃO PAULO I 2012/2013

res também foram aderindo. Hoje, a peça está na cabeça de muitos famosos, como Justin Timberlake, Johnny Depp e Madonna. Nas passarelas de todo o mundo também tem sido a estrela da vez. E muito se deve à sua versatilidade, já que pode ser usado tanto em ambientes formais, como em festas de casamento, quanto descontraídos, na praia ou na balada. Basta escolher o modelo adequado para a ocasião. Em São Paulo, uma pequena rua, a Do Seminário, na região central, concentra várias lojas especializadas em chapéus. A Revista Inn visitou o local e agora mostra para você um pouco do que encontrou por lá.


A ESQUINA CHAPELARIA

Nesta loja, os modelos mais vendidos são os da linha country, que têm preços a partir de R$ 50. Mas é possível encontrar outras opções, como boné espanhol (R$ 65), boné de couro (R$ 69), safári (R$ 110) e pescador (R$ 25). O chapéu mais caro é o Ramezoni 3X, da marca Romenzoni, que custa R$ 380. Rua do Seminário, 131 Tel. (11) 2852-4722 www.aesquina.com.br

CHAPELARIA EL SOMBRERO

Loja mais antiga da rua – está lá desde 1935 –, a chapelaria comercializa cerca de 180 modelos de chapéus e 80 de bonés. Segundo o gerente, Abram Kirszenwurcel, 98% das peças vendidas são produzidas no Brasil. Lá, encontra-se o acessório fabricado em feltro, palha panamá e tecido. Os mais caros são os de pelo de lebre (de R$ 350 a R$ 650). Entre os mais procurados está o clássico Indiana Jones (R$ 130 a R$ 350). Mas há diversas outras opções, como Fedora (R$ 65 a R$ 120) e panamá feito com palha tokuilla (R$ 120 a R$ 280). O cliente ainda encontra cartolas, chapéus de cangaceiro, sombreros (mexicanos), boinas e os modelos Santos Dumont, Fidel e Chaplin, entre outros. Rua do Seminário, 156/158 Tel. (11) 3326-9898 www.elsombrero.com.br

2012/2013 I INN SÃO PAULO

57


MIGUEL MAGAZINE

Country, panamá e Fedora são alguns dos chapéus comercializados. Há ainda uma grande variedade de modelos femininos, como Elis, Rita, Anna e Bruna. Há também opções para praia, fabricados em palha ou ráfia. Os preços variam entre R$ 50 e R$ 300. Para os homens, chapéu Rodêo (R$ 169) e Lancer (R$ 158), por exemplo. Rua do Seminário, 162 Tel. (11) 3229-6322

CHAPELARIA ÓPERA

Tem de tudo: do social, passando pelo esportivo e chegando ao country. De acordo com o proprietário, José Miguel Jorge, são mais de 150 modelos. Os preços variam entre R$ 25 e R$ 800 – a linha country vai de R$ 70 a R$ 290. Um item curioso encontrado por lá é o chapéu Carteira, que pode ser dobrado e guardado em uma lata (preço sob consulta). Rua do Seminário, 181/185 Tel. (11) 3227-2794 www.chapelariaopera.com.br

58

INN SÃO PAULO I 2012/2013


GPS A MAIS ANTIGA

Há cerca de dois quilômetros da Rua do Seminário, na Rua Quintino Bocaiuva, outra loja guarda muitas histórias, a Chapelaria Paulista. Vendendo chapéus desde 1914, é o estabelecimento especializado no acessório mais antigo da cidade. Inaugurada pelo imigrante italiano Umberto Zucchi, hoje é comandada por uma parente mais distante dele, Cristina Zucchi. Lá o cliente encontra chapéus de diversos modelos, marcas e preços – esses são informados apenas sob consulta, mas custam em média R$ 80. Algumas opções são panamá, Fedora, safári, palheta, boné e quepe marinheiro. A loja só vende produtos nacionais. Rua Quintino Bocaiuva, 94 Tel. (11) 3107-5803

CURIOSIDADES • No Brasil, os bonés vendidos nas lojas especializadas são chamados erroneamente de boinas. Na verdade, boné é tudo o que tem pala, inclusive aqueles modelos usados pelos senhores de idade • Chapéu tem numeração: vai do 53 ao 61. A medida é em centímetros e equivale à circunferência da cabeça • Acredita-se que a nomenclatura chapéu vem do latim, da palavra cappa, que significa peça usada para cobrir a cabeça. Outros dizem que deriva do francês chapeau • A peça surgiu para a proteção da cabeça tanto no verão quanto no inverno • Os materiais mais empregados na fabricação do chapéu são feltro, palha e tecido; os mais caros são os de pelo de lebre • Ao contrário do que muita gente pensa, a palha panamá vem do Equador e não do país de mesmo nome

2012/2013 I INN SÃO PAULO

59


Roteiro Encomenda de ceia Com a proximidade das festas de fim de ano, começam as preocupações com os preparativos para os almoços e jantares. Para quem quer comemorar e não tem tempo para ficar na cozinha, ou quer fugir dela, uma ótima saída é encomendar as ceias.

Arroz de Festa Para os irmãos adriana e alexandre Cymes, chefs que comandam o bufê, o Natal é a única data do ano em que a comida precisa ser tradicional. Por isso em seu menu não falta peru e farofa. Ceia para até 24 pessoas – r$ 4.500. Cardápio: salada de folhas com vinagrete de figo fresco; salada de arroz selvagem com haddock e maçã verde; cuscuz de legumes mediterrâneos; balotine de peru recheado com farofa de pistache acompanhado de molho de castanhas portuguesas; bacalhau gratinado; filé-mignon ao molho de vinho do Porto com batatinhas douradas; farofa de nuts; pilaf de arroz com açafrão e cebolas douradas; quiche de queijo de cabra e tomatinhos grelhados; raviolone de mussarela com molho de tomate italiano e manjericão; cheese cake de chocolate branco com calda de frutas vermelhas; torta de chocolate com pêra; calda de chocolate belga para servir com sorvete. Encomenda até 17/12. Cobra taxa de R$ 70 para entrega na capital. Pagamento: à vista. Informações e pedidos: (11) 3896-6029 ou www.arrozdefesta.com.br

Buffet Silvia Sivieri Gastronomia os CardáPios de Natal e réveillon são bem completos e todos os pratos são entregues em embalagens descartáveis etiquetadas e com um roteiro de fotos, dicas e explicações sobre como finalizar a apresentação dos pratos, facilitando a montagem da mesa. Ceia para até 15 pessoas – r$ 2.580, Natal. Cardápio: mix de folhas nobres com aspargos verdes, lascas de parmesão, crisps de presunto parma, croutons, e vinagrete de dijon com balsâmico e mel; torta ratatouille com legumes marinados e caviar de berinjela; miniterrine tricolore com queijo de cabra, tomate confitado e pesto de rúcula; peru com molho de laranja; bacalhau espiritual; raviolone de shiitake com alho-poró e molho cremoso de tartufo branco; cuscuz marroquino com brunoise de legumes, cebolas carameladas e amêndoas; batata bolinha sautée com alho e alecrim; farofa especial de castanhas portuguesa e de caju; bolo de nozes com

60

inn São pAulo I 2012/2013

doce de leite e damasco e brigadeiro de copinho. Ceia para até 15 pessoas por r$ 2.085, réveillon. Cardápio: salada asiática com endívias, rúcula, agrião baby, alface americana, queijo feta, hortelã e vinagrete de romã; salada de lentilha rosa com polvo e coco fresco; robalo assado recheado com farofa especial de camarão e manteiga de ervas; lombo de porco confitado ao molho cítrico de capimsanto e gengibre; raviolone de mussarela de búfula com molho de tomates frescos e manjericão; batata bolinha sautée com alho e alecrim; cuscuz marroquino com arroz negro, brunoise de legumes e amêndoas; torta de chocolate belga com gianduia e crocante de avelã e torta francesa de maracujá e framboesa. Encomendas até 14/12. Entrega grátis na capital. Pagamento: 50% na encomenda e 50% na entrega. Informações e pedidos: (11) 5548-0358


Citron Gastronomia o Bufê Criou o cardápio para o réveillon com receitas ao estilo gourmet. desenvolvidos pelo chef e sócio-proprietário aléssio Battilani, os menus contam com opções de entrada, prato principal e sobremesa. o preço varia conforme os pratos e as quantidades. Cardápio: salada de cavaquinha com abacaxi e endívias em emulsão de coco fresco; salada de salmão em lascas com ovas e salsa de dill; escabeche de favas frescas, farofa de banana-da-terra, quiche de emmenthal; tomates assados recheados com ricota de cabra e azeite de manjericão; filé Wellington com redução de framboesa e vinho tinto; presunto da Virgínia com melaço de romã e macedônia de frutas glaceadas; arroz de pato; agnolotti de abóbora com bechamel leve de amêndoas; lasanha de alcachofras; lentilhas francesas com ervas e balsâmico; mix de arroz basmati, vermelho e cateto perfumado com chá verde; sponge cake de frutas vermelhas frescas; tiramissu de banana caramelada e café; terrine de framboesas com sorvete de iogurte e menta e gelatto de marzipã com caramelo de cacau. Encomendas até 22/12. Retirada no local ou entrega grátis para pedidos a partir de R$ 1.000. Pagamento: 50% na encomenda e 50% na entrega. Informações e pedidos: (11) 5181-4300 ou www.citrongastronomia.com.br

Christian Formon Buffet Peru e teNder são os destaques da ceia de Natal preparada pelo bufê. os pratos são entregues acondicionados em embalagens plásticas descartáveis e em isopores contendo gelo-seco, conservando os alimentos em condições ideais por seis horas, permitindo assim o seu transporte com segurança. Ceia para até 12 pessoas: r$ 2.690. Cardápio: terrine de salmão com vinagrete de manga, alcaparras e erva-doce; patê de foie com pistache; tortelli de ementhal com molho de manjericão; tender com molho de mostarda e mel; peru fatiado, recheado à moda da casa, com molho de marsala e shiimeji; arroz com amêndoas; farofa nobre; compota de frutas secas; musse de lichia, cajá e framboesa e torta de maracujá, macadâmia e chocolate. Encomendas até 14/12. Cobra taxa de R$ 90 para entrega. Pagamento: 50% na encomenda e 50% na entrega. Informações e pedidos: (11) 3221-8051 ou www.buffetchristianformon.com.br

Baruk o restauraNte ofereCe ceia árabe para o Natal. Preço por pessoa: r$ 65. Cardápio: miniesfiha fechada de carne e de queijo; miniquibe; muhámra (pasta de pimentão vermelho com nozes); babaganush (pasta de berinjela grelhada); homus (pasta de grão-de-bico); coalhada seca; pão sírio; salada Baruk; charuto de folha de uva; arroz marroquino com carne moída, frango desfiado salpicado de amêndoas e snoubar; kibe assado com snoubar; pernil de cordeiro assado com geleia de pimenta e farofa crocante e minifolhados variados. Encomenda até 19/12. Retirada no local. Pagamento: a combinar. Informações e pedidos: (11) 3895-9990 ou (11) 3045-9999

2012/2013 I inn São pAulo

61


Roteiro Festa Quem não quiser passar as festas de Natal e Réveillon em casa pode escolher entre vários hotéis e restaurantes que terão programação especial nessas datas.

Ghee Restaurante No dia 24 de dezembro, o cardápio terá frutas secas, peru assado ao molho de laranja e champanhe com castanhas portuguesas, maçã verde assada, farofa imperial e fios de ovos e tender ao marsalla com tâmaras, pêssegos e abacaxi grelhados, entre outros pratos. o preço é de R$ 105 por pessoa (mais taxa de serviço). Já no dia 31, por R$ 115 (mais taxa de serviço), será possível desfrutar de um menu especial, com cuscuz de camarão e rolê de tilápia com ninho de cenoura e alho -poró ao molho cítrico, e curtir a noite ao som de um dJ. R. Jerônimo da Veiga, 248, Itaim Bibi. Tel.: (11) 2197-7577. A partir das 21h. Cc: Master e Visa

Grand Hyatt São Paulo Na Noite de Natal, o preço do jantar varia entre R$ 185 e R$ 295. estão inclusos bufê, bebidas não alcoólicas e uma taça de espumante por pessoa. Haverá música ao vivo e a presença do Papai Noel para alegrar as crianças. No dia 25 também será servido um brunch com preços entre R$ 150 e R$ 185. No Réveillon, haverá jantar e jantar com festa. o valor pode chegar a R$ 750. Av. das Nações Unidas, 13.301, Itaim Bibi. Tel.: (11) 2838-3147.

Hotel Unique PaRa o RéveilloN 2013 o hotel montou um pacote especial, que inclui hospedagem em quarto premium, uma garrafa de veuve Clicquot e jantar no restaurante Sky com menu preparado pelo chef emmanuel Bassoleil. Confira algumas opções de pratos: raviole de queijo taleggio com figo, mel e pistache; ceviche e camarão tempurá; lombo de bacalhau com arroz acquerello cremoso e trufa negra, panaché de sobremesas. o café da manhã também será servido no Sky. o valor parte de R$ 3.890 para duas pessoas. Av. Brigadeiro Luis Antonio, 4.700, Jardim Paulista. Tel.: (11) 3055-4710. Check-in a partir das 15h no dia 31/12; check-out até as 15h no dia 01/01. Cc: Todos

62

inn São PaUlo I 2012/2013


Trash 80’s Centro Quem QuiSeR CuRtiR uma balada no dia 24, após a ceia de Natal, pode correr para lá. durante toda a noite haverá apresentação do balé Quebra-Nozes trasher, caçada aos presentes que o Papai Noel espalhará pela casa, mesa com comidas natalinas e parada musical em homenagem aos personagens da disney. além disso, a trupe trash especial encarnará Simone, Xuxa e Roberto Carlos. R. Álvaro de Carvalho, 40, Centro. Tel. (11) 3262-4881. Entrada: R$ 30. A partir das 23h59. Cc: Master e Visa

Freddy o tRadiCioNal ReStauRaNte francês Freddy é uma ótima opção para celebrar o Natal e a chegada do novo ano. a casa oferece um menu especial nos jantares de Natal (dia 24) e Réveillon (dia 31), que inclui uma entrada, um prato principal e uma sobremesa. entre as opções: escargots, peru ao molho de foie gras, javali assado (Natal), coquetel de camarões, haddock à la creme e morangos flambados (Réveillon). o preço é de R$ 219 por pessoa. R. Pedroso Alvarenga, 1.170, Itaim Bibi. Tel.: (11) 3167-0977. A partir das 19h. Cc: Todos

2012/2013 I inn São PaUlo

63


Roteiro Crianças Programas para aproveitar as férias escolares na cidade e curtir bons momentos com as crianças.

Catavento Cultural e Educacional Quem visitar o local poderá conhecer mais de 250 instalações. Nada ficou de fora: do átomo ao maior planeta do sistema solar; do menor inseto aos maiores animais da terra; das leis da física às transformações químicas; do ecossistema à questão da preservação ambiental. são quatro seções: universo, vida, engenho e sociedade. em cada uma, vídeos, painéis e maquetes são utilizados como suporte didático, e a interatividade está presente em quase tudo. entre as atrações estão uma maquete de 1,2 metro de diâmetro que mostra detalhes do sol, um pedaço de meteorito encontrado na argentina e uma caverna que reproduz formações e sons. Palácio das Indústrias – Praça Cívica UlissesGuimarães, s/no, Parque Dom Pedro II, Centro. Tel.: (11) 3315-0051. Ingressos: R$ 6. Ter. a dom., das 9h às 17h (a bilheteria fecha às 16h)

Fotos: bruno mattos

Estação Ciência O CenTRO De CIênCIas interativo realiza, desde 1987, exposições e atividades em diversas áreas, como meio ambiente, astronomia, meteorologia, física e tecnologia. os visitantes, tanto adultos quanto crianças, têm a oportunidade de conhecer, por exemplo, como funciona o corpo humano. uma exposição fotográfica mostra o processo de formação do feto até o seu nascimento, e dois bonecos de pano podem ter seus órgãos internos retirados. R. Guaicurus, 1.394, Lapa. Tel.: (11) 3871-6750. Ingressos: R$ 4. Ter. a sex, das 8h às 18h; sáb., dom. e feriados, das 9h às 18h Foto: elizabeth lee

Foto: raFael Foltram

Foto: elizabeth lee

Foto: elizabeth lee

64

inn sãO paulO I 2012/2013


Museu do Futebol Ótima Pedida Para passear com as crianças, o local, instalado dentro do estádio do Pacaembu, foi concebido como uma sequência de experiências lúdicas, que relacionam o futebol e a vida dos brasileiros no século XX. É um verdadeiro parque temático. dividido em três andares e 16 salas, o museu conta a história do esporte em imagens, textos e vídeos. Há ainda atividades interativas e, paralelamente, diversas exposições temporárias são realizadas. Praça Charles Miller, s/nº, Pacaembu. Tel.: (11) 3664-3848. Ingressos: R$ 6. Ter. a dom., das 09h às 17h

O Mundo da Xuxa Por lá tudo É PersoNalizado com a marca da apresentadora. Há diversas atrações para a criançada, como montanha-russa, simuladores, carrinho de bate-bate, bosque dos duendes, passeio de trenzinho, fábrica de chocolate e parede de escaladas. os personagens da turma da Xuxinha ainda interagem com o público durante o passeio. o parque também oferece um espaço exclusivo para a realização de festas de aniversário. av. das nações Unidas, 22.540, Jurubatuba. Tel.: (11) 5541-2530. Ingressos: R$ 59,90 (2 a 60 anos). Consulte a programação no site www.omundodaxuxa.com.br

Wet’n Wild o ParQue, de 116 mil metros quadrados, tem capacidade para receber 12 mil pessoas diariamente. são 23 atrações em que o visitante pode optar pelo grau de emoção que desejar. algumas opções são os tobogãs de alta velocidade, um passeio relaxante pelo lazy river (rio de correnteza) e a Hot land, área com cobertura conversível e água aquecida, que engloba a atração ilha misteriosa do cascão. Para abastecer as piscinas e as atrações são utilizados mais de 7 milhões de litros de água. Rodovia dos Bandeirantes, km 72, Itupeva (sP). Tel.: (11) 4496-8000. Ingresso: não divulgado. Consulte a programação no site www.wetnwild.com.br

2012/2013 I inn sãO paulO

65


São Paulo em 2 Tempos

MAIS DE 100 ANOS DE ARTE

O Theatro Municipal de São Paulo mantém o charme e a programação altamente qualificada

A

FOTOGRAFIA: Rosane Aubin

FOTO ANTIGA, do livro Lembranças de São Paulo, de João Emilio Gerodetti e Carlos Cornejo (Solaris Edições Culturais) mostra a lateral do Theatro Municipal de São Paulo vista a partir dos jardins do Vale do Anhangabaú. Na primeira metade do século XX, o local ainda era aberto ao tráfego de carros, que ficavam estacionados e circulavam ali. Construído a partir de 1903 pelos arquitetos Ramos de Azevedo, Cláudio Rossi e Domiziano Rossi, que se inspiraram na Ópera de Paris, o teatro foi inaugurado em 12 de setembro de 1911. A festa atraiu ao Centro da Cidade mais de 20 mil pessoas que se acotovelavam para observar os convidados na frente do prédio. De lá para cá, o espaço sofreu duas reformas e recebeu alguns dos artistas mais famosos do século, de Maria Callas a Isadora Duncan, de Enrico Caruso a Mikhail Baryshnikov e de Arthur Rubinstein a Ella Fitzgerald. Curiosidade: o espetáculo de abertura foi a ópera Hamlet, de Ambroise Thomas e baseada no texto de William Shakespeare. Em novembro, a ópera Macbeth, também baseada

em peça de Shakespeare, lotou o teatro. Sob direção de um dos maiores encenadores do mundo na atualidade, o americano Bob Wilson, a ópera obteve aplausos da crítica e do público. Centenário, mas ainda cheio de vigor, o Theatro Municipal agora tem um museu em um dos vãos do Viaduto do Chá e está totalmente reformado, inclusive com um café com design dos irmãos Campana. FOTO: LIVRO LEMBRANÇAS DE SÃO PAULO

 No começo do século XX, os carros ficavam estacionados no Vale do Anhangabaú, ao lado do Theatro Municipal

66

INN SÃO PAULO I 2012/2013


ARENA XOCHIMILCO

VS.

BABY FACE

ESTELLA R

LUCH A

EL SANTO


Inn São Paulo #2  

Revista local da Zona Sul de São Paulo

Advertisement