Page 1

Diário Económico 14­08­2013

Periodicidade: Diário

Temática:

Política

Classe:

Economia/Negócios

Dimensão:

5867

Âmbito:

Nacional

Imagem:

S/Cor

Tiragem:

18714

Página (s):

1/4 a 10


Diário Económico 14­08­2013

Periodicidade: Diário

Temática:

Classe:

Economia/Negócios

Dimensão: 5867

Âmbito:

Nacional

Imagem:

Tiragem:

18714

Página (s): 1/4 a 10

Política

S/Cor


Diário Económico 14­08­2013

Periodicidade: Diário

Temática:

Classe:

Economia/Negócios

Dimensão: 5867

Âmbito:

Nacional

Imagem:

Tiragem:

18714

Página (s): 1/4 a 10

Política

S/Cor


Diário Económico 14­08­2013

Periodicidade: Diário

Temática:

Classe:

Economia/Negócios

Dimensão: 5867

Âmbito:

Nacional

Imagem:

Tiragem:

18714

Página (s): 1/4 a 10

Política

S/Cor

Foi Lopes Santana aPedro Portas Paulo convencer difícil atrás muito voltar Política Amigo de Paulo Portas desde os tempos da JSD Santana Lopes confidencia que conversou com o agora vice primeiro ministro para re pensar a decisão irrevogável E não tem dúvidas Fê lo pela pátria

Temos

um

novo

Governo

Acredita neste Executivo

Acho que tem mais condições do que o anterior é mais ade quado à fase que vivemos agora A forma do anterior esgotou se como se viu pelas implosões que houve Havia um triângulo que tinha muita tensão lá den tro o primeiro ministro o mi nistro Paulo Portas e o ministro

Vítor Gaspar julgo que tivemos duas semanas de libertação de energia Libertou se a energia negativa

em duas semanas

Espero que sim Estava tanta tensão acumulada foi como

uma panela de pressão O dr Vítor Gaspar saiu de todo o Paulo Portas teve de descarre

gar a tensão que tinha acumula da E houve uma pessoa que teve a obrigação de gerir a ten são o primeiro ministro que exerce essas funções cumpriu

sem conta a piada do irrevogá vel quase todos os dias ouvi mos a brincarem com isso a mandarem bocas

Eu

sou testemunha de que foi mui

tolo mas a voltar muito atrásdifícil convencê E o que o levou a voltar atrás Acho que foi a pátria O tal interesse nacional

Acho que foi a pátria mesmo e

estou a dizer lhe uma inconfi

dência mas estou a dizer lhe

de saber do próprio ou seja conversei com ele sei que foi

isso e os dois fomos educados

na escola do Sá Carneirismo Os dois estivemos com o dr Sá

Carneiro e nessa conversa lem

brámos um pouco

Ele aliás

citou o dr Sá Carneiro em in

tervenções depois na Assem bleia Aquela máxima primei ro o país depois os partidos depois nós próprios Era uma máxima que estava ao

bem manteve a serenidade

contrário na carta de demissão

Geriu bem a tensão manteve a

Exactamente

serenidade ou foi obrigado por parte do Presidente da Re pública com uma ameaça

Antes do discurso do Presidente

a dizer que ia tentar o acordo de

salvação ministronacional já teve queo ter primeiro sangue

Mas ele tem lá

aquele laço permanente de que eu gosto

Aliás ele era social democrata Era da Juventude Social De

mocrata Não sei quantas vezes

andámos atrás de Sá Carneiro

éramos fãs dele e Paulo Portas

frio quando disse que não acei

sempre foi muito precoce na

Foram semanas em que liberta

recia que tinha 25 ou coisa as

tava a demissão de Paulo Portas ram tensões e devem ter feito

um esforço interior mas espero

que tenham aprendido a lidar um com o outro

É difícil lidar com Paulo Portas

Não é difícil É preciso saber é

preciso aprender a lidar com ele Sou amigo dele desde os meus 18 ou 20 anos ele tinha 14 ou 15

Aprender a lidar O que é que isso significa Paulo Portas é um homem mui

to inteligente mas é também cheio de emoções Aquela carta mostrava isso

Sim gosto disso não me faz

confusão Agora ele é muito es

pecial na sua maneira de estar nodia a dia

É um político nato

É mas acho que o que veio ao de

cima não foi o lado político dele Agora já há teorias se ele teria feito de propósito para ganhar mais poder Posso dizer que fui

testemunha que não Ele estava

mesmo em baixo esgotado sentia se tratado de uma ma

neira que não gostava Traído

Não é traído mas com razão ou

não desconsiderado e reagiu

Não foi terem lhe dado mais

poder que tornou revogável o que era irrevogável Não de todo Não é nenhuma

inconfidência sou amigo dele

tive ocasião de falar uma ou

duas vezes com ele nessa altura

altura tinha 14 ou 15 anos e pa

sim fazia análises políticas há muito tempo extraordinárias E portanto nesta altura foi o que ele pensou Conheço o o sufi

ciente para saber que foi nisso que ele pensou na pátria

E se ele não voltasse atrás

Se não voltasse era muito mau

para Portugal Há quem não ache há quem não goste dele que não goste do Governo E nessas alturas o que temos de pensar é fique eu como ficar mesmo que fique muito mal visto se a minha atitude causa

muito prejuízo ao país tenho de

fazer o que for preciso para fa zer bem ao meu país Há alturas

em que tem de se pensar isso a pátria está doente está a sofrer há muitas pessoas a passar mal

e nessas alturas ainda valemos

menos do que aquilo que vale mos sempre quando está em causa o interesse nacional

E acaba por ser uma peça fun damental para este executivo Acho que sim Fiquei muito contente com a solução encon

trada É evidente que o CDS ga

nhou uma força considerável

Quase um Governo dentro de um Governo

Não espero que o Governo seja homogéneo mas é evidente que ficou agora com força Ficou com as pastas mais im

portantes

Sim acho quase natural não es tou a dizer as pastas todas mas que o CDS seja o número dois O

e sei muito bem que foi muito difícil a opção de voltar atrás muita gente lhe pediu para ele

dr Paulo Portas defende isso há

que fui um deles porque sei que ele tinha essa obrigação mesmo que ficasse mal visto mesmo

muito tempo Não era natural aquela história do número três que começou com Durão Barro so As pessoas esquecem se que

voltar atrás

Posso dizer lhe

que hoje tenha de ouvir vezes

pessoas

Durão Barroso e Paulo Portas

não tinham um relacionamento

fácil então Durão Barroso com binou com ele essa forma a drª

Manuela Ferreira Leite número

dois e ele número três E depois comigo também foi Mas não é natural O líder do partido da coligação tem de ser o número dois

Freitas do Amaral era o

vice primeiro ministro de Sá

Carneiro como foi de Francisco

Pinto Balsemão na AD Depois surgiram estes complexos

PSD CDS CDS PSD Em Ingla

terra o número dois é o líder do

Partido Liberal E portanto acho que esta forma que foi en

contrada é mais natural

De

pois os ministros sectoriais é outra questão Agora aquela tensão que existia própria de

um tempo entre Vítor Gaspar e Paulo Portas acho que desapa rece

E a tensão entre Maria Luís Al

buquerque e Paulo Portas

É completamente diferente

Mas é uma ministra que está fragilizada Aliás muitas vezes já a chamam de Miss Swap Chamam de quê Ah sim pois temos de ter sempre um caso Mas espero que se resolva rapidamente

Não haverá tensão entre os dois

Não Há este problema agora da ministra das Finanças por re

solver mas entre os dois acho que não Porque com certeza

também o peso o estatuto o papel de Maria Luís Albuquer que será completamente dife

rente daquele que Vítor Gaspar

tinha Vítor Gaspar era um pou co uma ilha dentro do arquipé lago que era o Governo uma re gião autónoma Agora com Maria Luís Albuquerque o Go verno passa a funcionar de modo mais coeso E julgo que o próprio primeiro ministro ga nhou aqui um peso acrescido nomeadamente na condução da área das Finanças Agora tem responsabilidade sobre as áreas todas

O primeiro ministro passa também a ser uma espécie de Ministro das Finanças Não vou dizer isso porque seria desconsiderar Maria Luís Albu

querque mas passa a ter mais

intervenção política do que ti nha com Vítor Gaspar As coisas

ficaram bem distribuídas entre os dois

Portanto acredita que não vai haver problemas em relação ao Orçamento do Estado do próxi mo ano

Acho que não


Diário Económico 14­08­2013

Periodicidade: Diário

Temática:

Classe:

Economia/Negócios

Dimensão: 5867

Âmbito:

Nacional

Imagem:

Tiragem:

18714

Página (s): 1/4 a 10

Política

S/Cor

O maior erro

de Vítor Gaspar foi a carta de despedida Santana Lopes critica Gaspar

dentro

pela despedida e poupa Sócrates

Tínhamos 12 de desemprega dos por exemplo Sim sim mas isso o desemprego

da culpa de

todos os males

Em Setembro veremos como é

que as coisas começam

O Governo tem de trabalhar

muito fora do Conselho de Minis

tros O primeiro ministro e o vice primeiro ministro têm de preparar os Conselhos de Minis tros Passe a comparação aqui na mesa da Misericórdia faço um bocadinho isso quando chego à mesa os assuntos já vão quase

todos tratados debatidos e não

me passa pela cabeça que não haja unanimidade

Os Conselhos de Ministros de

nove horas que chegaram a pas sar para o dia seguinte demons

travam o quê Desorganização

Que o funcionamento interno não estava bem e que havia en tropias dentro do Governo que eram absolutamente prejudicais Minado

Não queria dizer minado estava congestionado bloqueado num impasse não era funcional Estava tudo bloqueado à volta de Vítor Gaspar Sim Vítor Gaspar desempenhou um grande papel Cometeu erros mas quem não comete Na carta de demissão ele admitiu falhas

O maior erro de Vítor Gaspar foi a carta de despedida Ele não tinha nada que a escrever não tinha nada que dizer que errou porque acho que ele falhou numa data de previsões mas todos falham Falou da questão da liderança Sim mas a carta era absoluta

mente evitável diria até de mau gosto

As medidas do corte de 4 7 mil milhões de euros

não podem ser estúpidas Já passaram dois anos Está a perder se ou não uma oportunidade de fazer uma verdadeira reforma no país Mas eu acho que está a ser feita Foi feita mais no sector privado

menos está a recuperar e pela primeira vez desde há muitos trimestres de uma maneira persistente continuada O pior

saiministro não trata mal o seuprimeiro também o primeiro ministro Nos dois primeiros anos ele deixou Vítor Gaspar ter muita força O primeiro ministro entende

passado e o primeiro trimestre

agora que é alguém com o posicionamento político e as

foi feito menos no Estado Mas

deste ano

ideias de Paulo Portas que deve

vejam se os números 60 menos de casas entregues à banca diminuição do número

Acha que agora a agulha se

ter mais força depois dele Isto não é por acaso As pessoas têm

de insolvências 22 mil novos

negócios Há indicadores que mostram que o sector privado sabe reestruturar onde não foi feita a reforma como deve ser

foi o último trimestre do ano

vira

Podemos virar a agulha As medidas do corte de 4 7 mil milhões de euros é que não podem ser estúpidas Eu uso a

palavra de propósito não podem ser estúpidas Tem que levar em

de se habituar a ler a interpretar

este primeiro ministro e não o menosprezar Sei o que ouço do povo

E o que é que ouve Acho que as pessoas começam a

ganhar alguma admiração pela

foi no Estado

linha de conta esta necessidade

Aliás continua pendente Mesmo assim esses indicadores podem ser falaciosos porque há quem receba o subsídio de

de respiração da economia

desemprego na íntegra e avance

não nos imponha nem nos exija medidas estúpidas

embora sendo muito diferentes

E aí qual é o papel de Paulo

Portas também tem a ver com

para um negócio Mas como o consumo continua baixo poderão ficar rapidamente descapitalizados fechar portas e perder o subsídio Sim podem mas são as contradições do sistema

económico Agora o clima

económico revelam a OCDE e o

INE melhorou ou seja está a cair

capacidade e resistência dele É

Portanto as medidas de corte

uma coisa a que os portugueses

têm de ser inteligentes e é isso que eu espero que a troika

dão muito valor e também

Portas conhecendo o como

conhece Um negociador intransigente Paulo Portas é muito inteligente E Intransigente nas negociações Sim intransigente e vamos ver quando digo Paulo Portas digo

E não era vingança Sim porque um ministro quando

apreciaram em José Sócrates Ao dar esse poder a Paulo

o tipo de política que Portas defende Não há proximidade com algumas ideias do PS Sim também é uma maneira de

tentar fazer mais pontes para o Partido Socialista foi algo que existiu pouco Houve pouca aber tura e precisa de haver mais

Isso veio demonstrar o quê Que

o relacionamento entre os dois

era negativo já não se ouviam

Não acho que era mau Vítor Gaspar saiu porque na parte fi nal o primeiro ministro já não lhe podia dar a mesma cobertura Pela sucessão de falhanços Não porque estávamos a entrar

num ciclo novo e aí a única coisa

que Vítor Gaspar tem razão é que agora temos de preparar as con dições para haver investimento Não era o homem certo para aquele lugar Não não é para aquele lugar Para aquele lugar agora neste ciclo

era inevitável

Não tanto como previram

Às vezes veja o caso de Espanha que o desemprego até paradoxal mente aumenta mais

Mas Espanha não precisou de resgate

Não estou a dizer Espanha ago ra estou a dizer Espanha há uns anos nos anos de ouro O de

semprego é um fenómeno sem pre complicado mas num caso de recessão como o nosso é ine

vitável que cresça É muito tris te mas não é isso que me sur

preende Mas os dois últimos anos do governo Sócrates foram já fustigados pela crise sistémi ca Não sou dos que considera que a culpa toda dos males do país é de José Sócrates Fui e sou um adversário político dele as sumido mas não vejo as coisas assim A partir de 2008 do subprime o país foi fustigado e os outros países por um deba cle financeiro com consequên cias graves

Houve indicações da UE para in jectar dinheiro na economia

Sim todos os países o fizeram

Lembro me de Gordon Brown a

anunciar grandes investimen tos

A diferença é quais tinham es trutura na altura

Não tínhamos E depois José Só crates mostrou lá uns erros pelo meio os aumentos no funciona lismo público outras despesas as posições dele em algumas grandes obras mas não foi essa a essência das coisas Eu não digo Sócrates gastou muito Mas na altura final já estava um pouco desorientado

Mas há elementos do seu partido que trazem agora à colação a questão do PECIV Surpreendem me essas pessoas que têm um raciocínio ao retar dador que não o fazem na altura E depois chegam a uma conclu são diferente da que tinham

Falamos de pessoas que integram

este Governo

Sim mas isso é tudo um grupo de pessoas talvez com excepção honrosa de Pacheco Pereira que se encantaram no princípio com José Sócrates o grupo do menino de oiro e depois começaram a achar que era o causador de todos

os males do mundo E eu não fiz

Foi o durante dois anos

nem uma coisa nem outra

Porquê Porque ele convenceu todas as pessoas que era muito importan

2009 defendi um Governo de

te para vencer que o país tinha de sofrer um ajustamento para baixo em cerca de 30

Vamos

ver se agora surte mesmo efeito Quer dizer que já põe muitas dú vidas à própria receita de auste ridade Na sua opinião estamos melhor ou pior do que no tempo do Governo Sócrates

A sua pergunta tem muitas coisas

Em

salvação nacional não defendi eleições defendi o PEC IV Foi na altura Não é agora


Diário Económico 14­08­2013

Periodicidade: Diário

Temática:

Classe:

Economia/Negócios

Dimensão: 5867

Âmbito:

Nacional

Imagem:

Tiragem:

18714

Página (s): 1/4 a 10

Política

S/Cor

Presidentes com o poder de dissolução criam instabilidade Poder Santana Lopes acredita que a interrupção da sua legislatura foi possível por haver um sistema batoteiro E lamenta que o poder do Presidente por vezes gere instabilidade no país A salvação nacional chega tarde Deveria ter sido na altura

Ai não isso devia Para mim isso foi uma omissão do Presidente

Cavaco Silva na altura Ele devia

ter promovido o Governo de sal vação nacional nas eleições Fer reira Leite versus Sócrates

Ele

não fez deixou José Sócrates fa

foi Jorge Sampaio consigo tendo em conta que se falou tanto de credibilidade deste Governo

Não tem ponta de comparação Porquê

Primeiro no meu Governo não

houve divergências Eu não falei em divergências fa

lei em credibilidade

zer aquela quase peça de teatro

Mas credibilidade de quem Do

to mas não houve um trabalho

Foi um dos argumentos utiliza dos quer agora pelo Presidente da República quer anterior

receber os partidos em São Ben para fazer um Governo de salva ção nacional quando já estáva

mos em crise financeira mundial

E o presidente aceitou fazer um governo minoritário Em Portu gal funciona assim há os episó

dios numa semana e parece que

não aconteceu nada para trás Houve imensa gente que falou nesta crise

Entre os que comentam e escre vem na imprensa julgo que terei sido aquele que mais defendeu e tem defendido as posições do Governo

Criticamente

mas

faço o com algum gosto Houve uma coisa então que eu defendi em absoluto que não devia haver eleições Não era só o Presidente que não queria Eu achava trági co para o país haver eleições le gislativas em Portugal Mas a haver era preferível ago ra ou quando formos para os mercados em 2014

Acho que nem numa altura nem

noutra É mau para o país

Mas o Presidente propôs amea çou antecipá las Pois pois mas essa parte do dis curso do Presidente

Já não gostou Nada nada não se pode marcar uma dissolução a prazo é uma

coisa nunca vista

mas neste

país acontecem coisas extraordi nárias Não se pode marcar uma dissolução a prazo Este Presidente da República é

muito mais condescende do que

Governo

mente em 2004

A única coisa que fixei foi quando disse que dissolvia por um con junto de episódios que ainda hoje gostava de saber quais são sabe rei um dia provavelmente no

tradições Na generalidade das

pessoas fosse qual fosse o seu quadrante político senti receio

nalgumas quase pavor de que fossemos para eleições Porquê Não há alternativa Agora não António José Seguro ainda não se conseguiu impor Também Não conheço nenhum líder de oposição do qual se tenha dito assim está aí uma bomba

para entrar está aí o super ho

mem é um líder extraordinário Não Durão Barroso António

Guterres de todos se diziam que

estavam para cair Lembro me de Durão Barroso na altura dis

Além

Lopes na corrida à Presidência

da República E de repente voltar a encontrar se com por exemplo José Sócrates

Sabe se lá o que é que a vida nos reserva não faço ideia nenhuma Mas não exclui essa hipótese Isso aprende se com a vida a não excluir

Nunca dizer nunca

Não imagine eu era presidente da Câmara da Figueira ia fazer o segundo mandato chega lá o Dr Du

rão Barroso e disse tens de vir para Lisboa porque é contra o eng° Gu terres temos de ganhar as autárqui cas o governo é muito mau para Portugal andou ali dois meses a dar me cabo do juízo Eu a dizer não vou não quero Pronto tive de vir Não esperava nada Em Lisboa a

nada vai cair passado pouco tempo cai e vamos a eleições António José Seguro Cavaco Sil

va a mesma coisa É sempre o

conjunto das duas coisas Comi go foi diferente porque José Só crates foi eleito Eu sou exemplo com uma dissolução surpresa no meio da legislatura ganha sem

pre quem está na oposição É

como nas câmaras quem ganha as eleições não são os adversá rios são os presidentes que as perdem Se houvesse eleições agora era limpo que ganhava o PS ninguém tem dúvida nenhu ma Isso é que eu acho que é ba tota Não pode haver eleições as sim a meio

Foram episódios que abalaram a

Houve batota então consigo

Pois não faço ideia Lá está comparar Eu não tive uma gre ve nem manifestações bom também não tive tempo para ter O facto é que estive oito meses no Governo e tive uma pequena à porta de um Con

comigo já dizia que o nosso sis

É evidente que houve Não era

credibilidade

selho de Ministros Mas não tive

tema era batoteiro antes de me acontecer isso a mim

Sistema semi presidencial

Sim Por isso também voltei a

manifestação

nada não tive divergências Este Governo já vai em quatro

escrever um livro

Pecado Original Sim porque o nosso sistema põe nas mãos de um Presidente de

uma pessoa a possibilidade de

greves

mandar embora uma maioria

na altura não havia a crise pro funda que há hoje e portanto

Presidente convoca eleições a meio de um mandato ganha sempre a oposição Se quiser dar a vitória ao partido da oposição convoco eleições a meio do man

Mas a altura também é diferente

eleita pelos portugueses E se um

este Governo tem de facto mais

condições para lhe aparecerem greves à porta Isso não me sur preende Essa greves apesar de tudo têm pouca adesão

Mas houve a manifestação contra a Taxa Única

Sim tirando essa Estou a dizer as

dato

Social

greves convocadas pelas centrais sindicais O que demonstra que as pessoas compreendem em certa medida o esforço que está a ser feito mesmo que estejam far

muito difícil e se voltasse atrás

tas do Governo e não gostem de

mar outra atitude Durão Barroso

coisas que faz ou diz ou as con

meio do mandato adorava o que es

tava a fazer e em noite de eleições

Acho que o mais natural é o PSD não apoiar nenhum Se tiver dois

europeias diz me olha prepara te

três ex líderes a serem candidatos

porque se calhar vou para presiden te da vens de me substi

Nesta primeira volta deve ir quem

tuir Outra vez a mudar me a vida

e pronto fui exercer o cargo do pri

meiro ministro Daí a um ano nem tanto o Dr Sampaio resolve dissol ver a Assembleia como é que quer que eu exclua alguma coisa Não ex cluo nada Se achar que é útil para Portugal ser candidato nessa altura procurarei fazer udo para que isso aconteça Mas há de haver algumas pessoas mais Marcelo Rebelo de Sousa Durão Barroso

Sim que podem ser candidatos Qual dos três terá a preferência por parte do PSD da máquina partidária

Arrepende se de ter assumido o cargo de primeiro ministro Foi um presente envenenado Não digo que foi um presente en venenado Aceitei um encargo

não vou dizer que não faria a mesma coisa pelo seguinte não tinha alternativa não podia to

Não exclui ser candidato à Presidência da República Poderemos ter Pedro Santana

puteialiderança se ah este não comele servee dizia para

Comissão

disse me só podes ser tu o par tido só te quer a ti se fores para eleições eu não vou Portanto fiquei com essa responsabilidade nas mãos Se dissesse que não aceitava ele não ia para Bruxelas e Portugal não tinha o presidente da Comissão Europeia Eu não ti nha alternativa é daquelas coisas

dadão português independente mente do que me aconteceu Como se viu agora os presiden tes com este poder são sempre um elemento complicado Complicado quer dizer que criam instabilidade

Criam mas não é porque eles são maus é porque o sistema cria as

condições para que seja assim

Cordiais Não posso dizer que as

ou difíceis não eram

governos os presidentes são fis

teresse maior

vai escolher entre três ex líderes

E esteve sempre debaixo de olho do Presidente da República

seus imagine mesmo que fosse eu não me sentiria bem a ter o apoio do meu partido e ter dois ex líderes ao meu lado a que o partido tinha dito não Acho que é mais bonito o partido dizer não nos metemos nisso Agora estou a fazer um tra balho lindíssimo enquanto provedor da Santa Casa para mim é o mais importante quero renovar o mandato e acho que isso é o mais provável E a minha vida é fazer este mandato e o próximo

Mas no seu livro Pecado Origi nal passa muito depressa por esse período Porquê Principalmente porque quero que as pessoas acreditem que eu defendo o que defendo como ci

Eanes Soares Sampaio Cavaco são todos maus Acho que não Tinha de haver confiança entre todos ou este sistema é propício a gerar desconfianças Claro que é propício Vai um Pre sidente para Belém eleito com mais de 51 dos votos depois da campanha das bandeiras e vou fazer e acontecer chega a Be lém e fica quieto e sossegado

acha que tem condições e pode ser vir o seu país como deve ser Depois passam à segunda volta os mais

fortes mais votados Se um partido

cumprimento uma ou duas pes soas na vida não é o caso

em que somos voluntários à for ça E há sempre a pátria como in

Oh Santa Maria então não

Como eram as reuniões com Jor

ge Sampaio

reuniões fossem desagradáveis

Mas não esperava este desfecho

Nada o fazia indicar Mesmo na

véspera de ter acontecido disse ram me que nunca aconteceria

Já esteve com Jorge Sampaio de pois disso Já cumprimentei o Só não

porquê Se a vida corre bem aos

cais não fazem nada pratica

mente Quando começa a correr mal aos governos é quando apa recem os presidentes Mas daí a vir a Rainha de Ingla terra

Exactamente Cavaco Silva aqui


Diário Económico 14­08­2013

Periodicidade: Diário

Temática:

Classe:

Economia/Negócios

Dimensão: 5867

Âmbito:

Nacional

Imagem:

Tiragem:

18714

Página (s): 1/4 a 10

Política

S/Cor

António Costa tem sorte a mais e Lisboa sorte a menos O atraso do PSD na campanha em Lisboa desagrada a Santana Lopes que critica ainda a

gestão socialista na capital

Falava de autárquicas em Lis boa Seara terá alguma possibi lidade caso consiga candida tar se Pois

faltava isso

É um grande imbróglio É O PSD não geriu isto bem ao

ter candidatos numa situação

periclitante quis arriscar Menezes também

Sim embora a Menezes eu tire

o chapéu por ter lutado como se não existisse problema ne nhum

andou a lutar meses

Fernando Seara pode ser que seja Mas ainda dei pouco por ele aqui em Lisboa e eu moro aqui Devia estar a viajar de comboio mas já desembarcou nalguma estação Demorou a arrancar com a campanha o que é incompreensível mas ele é assim Já em Sintra há dez anos fê la muito em cima da

hora e acabou por ganhar Não

sei dou me bem com ele

Apesar de clubes diferentes

Sim mas temos muitas afini

dades Já co regemos cadeiras em conjunto na Lusíada Agora não gosto de ver o PSD a não fazer campanha nesta al tura em Lisboa Detesto Por

que acho que o dr António

Costa também tem sorte a

mais e Lisboa tem sorte a me

há meses estava com a populari dade nas ruas da amargura não sei como está agora De repente o Governo tem a crise aí vem o

Presidente para o centro o Presi dente importantíssimo tudo à espera do Presidente ele é que vai decidir ele é que manda Mas porquê Então a primeira vez que ele tem o direito de decidir quer remodelar o Governo Em que sistema no mundo é que o Presidente diz ao primeiro mi

nistro não não aceito os minis tros Então se não aceita demita

Então acha que o Presidente da República não geriu bem esta si tuação e devia ter aceite logo a remodelação proposta Tinha sido melhor para todos Não se teria perdido tempo A salvação nacional não iria acon

Eleições consideraria trágico O

Presidente arriscou muito mas

respeito a opção que ele tomou e acabou por trazer algumas van tagens para o país Pôs os parti dos a dialogar E esse diálogo significa que mais

tecer

cedo ou mais tarde estão conde

Acho que não vem daí mal ao mundo acabou por ser positivo

nados a entender se

Mas tive muito medo devo dizer

Sim quando chegar a hora da

verdade vão ter de se sentar os três à mesa outra vez Agora es tamos no intermezzo mas isso é inevitável porque os nossos

o Governo É o que eu digo o que me faz mais confusão em Portu

credores o vão exigir Pelo menos o Governo já sabe exactamente até onde pode ir

gal é a anormalidade tornar se

com o PS

normal Porque um Presidente não pode recusar Ou então che gamos à conclusão que sim pode e cada vez que se formar um Governo o Primeiro minis tro vai para casa à espera que o Presidente diga se aceita os mi nistros dele ou não Pergunte lá

ao José Sócrates ao domingo Eu

lembro me mas depois tive in veja quando o vi chegar a Be

lém com o Governo no bolso com

maioria absoluta e olhe tome lá o Governo

E foi se embora Jul

go que fui o único a quem acon teceu o Presidente ter força para dizer assim gostava de saber quem são os ministros das Finan ças da Defesa dos Negócios Es trangeiros e da Justiça

Sim

agora vamos ter que passar

pelas eleições autárquicas E ago ra vamos ver se é na entrega do orçamento ou depois que eles vão ter que se sentar à mesa

O PSD tem a temer com estas

eleições autárquicas Pelo que tenho visto no país e tenho andado no lançamento de várias candidaturas o PSD vai

resistir melhor do que se pensa O partido está muito implantado no terreno a sua máquina eleito

ral tem muitas câmaras há mui

tos presidentes em que as pessoas vão votar para continuar Mais na pessoa que no partido

Sem dúvida É por isso que acho que as eleições não devem ser misturadas Tenho ido para uns

sítios onde ando a dizer

não

votem só para se vingar do Go verno porque depois conti

nuam com um Governo que não

nos Porque Lisboa está suja há muitos assuntos que não são tratados como deve ser

Ti

nham de fazer obra no Marquês

querem e ficam na Câmara com alguém que também não que rem Há muita coisa que o Go

de Pombal com o trauma do

como o Orçamento que é um

manho

verno vai ter de enfrentar

teste ministrotrabalharememcon ministro Lá estáe o vice se o primeiro

túnel lá foram fazer uma me

xida qualquer e arranjaram ali

uma complicação de todo o ta O dr

António Costa

tem um estatuto especial pode ser que vá também à Câmara dizer assim

eu não sei se saio

É

a meio Então mas para quê Para Primeiro ministro para Presidente da República para líder do PS E ninguém pergunta mas pode Veja o que disseram de mim por ter

Não digo isso Foi uma fase É

força para Belém

junto fora do Conselho Ver o que pode passar pelo crivo do Tribunal Constitucional Isso é fundamental Vai ser um bom trabalho de casa

É o que tem faltado

muito difícil aliás foram os dois anos mais difíceis de governar

desde há décadas em Portugal Não gostava de lá estar Não Mas quem é que pode gos tar Só alguém masoquista

São todos masoquistas Pedro Passos Coelho

Estou a caricaturar um pouco É

preciso sentido de serviço e de responsabilidade Também não se podem queixar quiseram deitaram abaixo o Governo ante

rior candidataram se desculpe agora têm de aguentar Não po

dem dizer Ah eu fui sem estar à

espera

governar

Agora é muito difícil

saído a meio do mandato

à

Para São Bento

Para São Bento não sei se é acto falhado O dr António

Costa com quem tenho uma excelente relação tem estatuto especial Sabe a quem aconte ceu o mesmo Ao dr Sampaio em 1994

Candidatou se

assim um sector da esquerda que pode fazer tudo em Portu

gal É uma esquerda que tem uns direitos especiais como se

fossem nobres uns privilégios de nascimento que os outros não têm

O dr

António Costa

não tem adversário Mas a cul

pa não é dele nem da esquerda

É culpa do PSD


Diário Económico 14­08­2013

Periodicidade: Diário

Temática:

Classe:

Economia/Negócios

Dimensão: 5867

Âmbito:

Nacional

Imagem:

Tiragem:

18714

Página (s): 1/4 a 10

Política

S/Cor

Hoje tenho 400 e tal filhos é fantástico Carreira Estar na Santa Casa e ajudar quem mais precisa assume é uma experiência muito forte e muita intensa Como está a ser a experiência na Santa Casa da Misericórdia de

Lisboa

Exige muito trabalho não estou a exagerar porque para podermos responder temos que gerir a casa como deve ser e com as solicita

ções todas há mais despesa Fe

lizmente também as saídas têm

aumentado da parte dos jogos sobretudo com a Raspadinha Há algum caso que o tenha

marcado

Vários Isso é muito forte e muito

intenso aqui nesta casa o sofri mento com que nos deparamos

Há momentos muito difíceis e

não podemos vergar Há pessoas

relacionadas com a Santa Casa

que têm responsabilidade que

sofrem muito e temos de saber ir

ter com eles e ouvi los Imagine pessoas que perderam a visão a meio da vida ou que estão numa situação económica deplorável não têm um tostão para fazer face às responsabilidades dar de co mer aos filhos

temos de ir à

procura deles Ou velhinhos que

vivem sozinhos E estas pessoas são os órfãos que há centenas por essas ruas todas é esta a cul tura desta casa hoje em dia te rmo 400 e tal filhos é fantástico

Tem tido mais tempo para tocar piano para o que gosta de fazer Tenho tão pouco tempo mais que até levei o piano para o escritório para poder tocar porque passo o dia aqui ou no escritório Como começou o gosto pela po lítica

Não sei dizer Acho que foi com o meu pai a seguir foi com o Sá Carneiro antes do 25 de Abril O

meu pai gostava muito de políti ca e tratou me sempre como

uma pessoa capaz de fazer aquilo que ele não teve condições para fazer por razões várias Mas des de muito pequeno que ele me in cutiu o gosto pela política E sempre para o lado da direita Sempre gostei de seguir política mas não sei dizer porquê Tive também um professor de Reli gião e Moral que teve muita in fluência em mim É muito bonito

poder mudar a vida das pessoas

É extraordinário como um presi

dente de Câmara consegue mu

dar a vida das pessoas com uma decisão E como primeiro mi nistro não é extraordinário mas

de Ministros em Outubro de

2004 aprovei portagens nas

SCUT estradas sem custos para o utilizador tinha a certeza que o

tos de navegação ao aeroporto de Vila Real que permitiam aterrar à

fora do país

auto estrada de Sines a Beja O de Beja também lá está e pou

representação fora de Portugal em Moçambique Para termos hoje esta perspectiva móvel e global senão não estamos inte grados no mundo E este não é um país fácil agora Não Eu gosto de trabalhar em terras onde é possível sonhar E por isso Moçambique é um país onde se pode sonhar Já se está mal em Portugal Em Portugal o nosso sonho não é hoje propriamente dos mais abundantes Sou um optimista acredito que o país vai recuperar Mas gosto muito de começar projectos quase do zero desen volver levá los para a frente Gosto disso gosto de sonhar

noite e custaram 100 mil euros a

país não tinha dinheiro para aquilo Uma loucura tínhamos de pagar já na altura mil milhões de euros por ano de amortizações e aquilo era quase pecado Mas

populacional à volta

tros fora de Lisboa Quando lan

Tem Acho que vai ser mais apro

também fiz Conselhos de Minis

cei a auto estrada Lisboa Bra

gança fui fazer um Conselho de Ministros a Bragança e vi o país desertificado é uma das bandei

ras que mais gosto de assumir Ou quando decidi coisas tão pe queninas como dar instrumen

cos aterraram lá

Tem de se aproveitar Mas o de Beja ainda tem pouca densidade

Mas tem infraestrutura veitada no futuro Devia era ter

sido trabalhado antes porque perdemos muito voo para Bada

joz e Andaluzia com as low cost

Em Monte Real aterram os maio

res aviões do mundo Então por que não se aproveita Por que é que a região centro não tem um aeroporto Têm é de se discutir um aeroporto na região centro e

devia abrir em Monte Real

São decisões emotivas A emoção

acompanha o constantemente

Mas a vida sem sentimentos é um

frigorífico não faz sentido Mas na luta entre a emoção e a

não pode Está fechado em São Bento a olhar por aquelas janelas e a dizer o que eu decido aqui só daqui a três ou quatro ou dez anos é que vai ter consequências

balhava

pectiva diferente

Não ai a razão esteve sempre

na vida das pessoas É uma pers

Não é o imediato

Não Aqui na Santa Casa se vejo alguém aflito posso fazer bem a

essa pessoa É extraordinário

E passado este tempo o que é que decidiu em S Bento que tenha tido efeito na vida das pessoas Houve algumas medidas que to mei e tive posições na altura

muito difíceis Quando disse que não podia haver auto estradas

sem portagens e num Conselho

razão

Sim na vida trabalho mais com

a razão muito mais do que tra

Quando foi primeiro ministro

Como advogado Exactamente

O escritório tem

Como fiz com o túnel do Mar

quês o do Baptista Russo ou o do Gemini E se há coisa que muita gente me diz na rua é muito obrigado por aquele túnel Isso é o que é bom na vida Como é que a sua família o ajudou no seu percurso Tem um filho fora do país já é avô É uma família extraordinária

Não se põem a dizer muito bem

presente

mas também não dizem mal

não fez além de eventual candi

cientemente críticos e distantes

O que gostava de fazer que ainda

Apoiam me muito e são sufi

A política ao pé do desporto é um

convento de freiras Como é que um sportinquista olha para a situação do clube Acho que está melhor Este presi dente tem sido discreto prudente sensato Não o conheço de todo

mas gosto do que ele tem feito É um estilo diferente especial um bo

cadinho mais populista mas não no

mau sentido até agora Espero que o Sporting aprenda a utilizar os seus recursos formados na Acade

mia é um exemplo extraordinário Como é que o clube chegou a este estado de falência

Não O Sporting é uma institui ção muito complicada

É o reflexo da nação É o Sporting é muito parecido com

o país Até no mal que as chamadas elites fazem às instituições Os gru pos dos supostos poderosos que fa zem as instituições perder uma data de tempo têm receitas erra das e depois quem sabe fazer bem ou quer fazer bem é posto de lado pelas elites pelos poderosos Mas

eu costumo dizer que a política ao pé do desporto é um convento de freiras O desporto é um mundo

dato a Presidente da República Ir a sítios do mundo que ainda não conheço O que eu quero é

para me irem dando boas opi

muito complicado onde as pessoas se agridem se insultam

É o essencial É o essencial Gosto muito de Portugal e de estar em Portugal Mas hoje com a minha profis

Um está em Macau

Sim está por boas razões porque quis Tinha cá muito bom traba lho É a vida Mas isso faz me impressão gosto de os ter todos

Não de todo Podemos gerir o melhor possível mas se a bola não

ter saúde e ter trabalho

são estou também a trabalhar

niões Tenho cinco irmãos cinco filhos

por perto É uma boa família

Não voltaria

entra na baliza chamam nos uma data de nomes A mim nunca me

chamaram Se alguém o fizer que seja por algo que eu faça mal

De 14 de agosto de 2013  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you