Issuu on Google+


Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães Escola básica Pedro Jacques de Magalhães 2012/2013 ITIC

Índice

Introdução .................................................................................................................................... 3 O que é a violência doméstica .............................................................................................. 4 Tipos de Violência ......................................................................................................................... 5 Violência Física .......................................................................................................................... 6 Violência Psicológica ................................................................................................................. 7 Violência Verbal ........................................................................................................................ 8 Conclusão ...................................................................................................................................... 9

2


Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães Escola básica Pedro Jacques de Magalhães 2012/2013 ITIC

Introdução Este trabalho de ITIC foi proposto pela professora Carla Lázaro. Este trabalho tratará da violência doméstica, bem como alguns aspectos inseridos dentro desse mesmo tema (Tipos de Violência e o que fazer caso seja uma vitima de violência).

3


Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães Escola básica Pedro Jacques de Magalhães 2012/2013 ITIC

O que é a violência doméstica? A violência Doméstica, segundo alguns autores, é o resultado de agressão física ao companheiro ou companheira. Para outros o envolvimento de crianças também caracterizaria a Violência Doméstica. A violência doméstica é um problema universal que atinge milhares de pessoas, em grande número de vezes de forma silenciosa e dissimuladamente. Trata-se de um problema que acomete ambos os sexos e não costuma obedecer nenhum nível social, económico, religioso ou cultural específico, como poderiam pensar alguns. A sua importância é relevante sobre dois aspectos, em primeiro, devido ao sofrimento indescritível que imputa às suas vítimas, muitas vezes silenciosas e, em segundo, porque, comprovadamente, a violência doméstica, incluindo aí a Negligência Precoce e o Abuso Sexual, que podem impedir um bom desenvolvimento físico e mental da vítima. Segundo o Ministério da Saúde, as agressões constituem a principal causa de morte de jovens entre 5 e 19 anos e a maior parte dessas agressões provém do ambiente doméstico. Portugal e Israel apresentam valores ligeiramente inferiores à maioria dos países, no que concerne ao abuso físico, quer em termos gerais (20%), quer no referente às suas formas mais severas (7,1%).

4


Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães Escola básica Pedro Jacques de Magalhães 2012/2013 ITIC

Tipos de Violência A vítima de Violência Doméstica, geralmente, tem pouco auto estima e se encontra atada na relação com quem agride, seja por dependência emocional ou material. O agressor geralmente acusa a vítima de ser responsável pela agressão, a qual acaba sofrendo uma grande culpa e vergonha. A vítima também se sente violada e traída, já que o agressor promete, depois do ato agressor, que nunca mais vai repetir este tipo de comportamento, para depois repeti-lo. Em algumas situações, felizmente não a maioria, de franca violência doméstica persistem cronicamente porque um dos cônjuges apresenta uma atitude de aceitação e incapacidade de se desligar daquele ambiente, sejam por razões materiais, sejam emocionais. Para entender esse tipo de personalidade persistentemente ligada ao ambiente de violência doméstica poderíamos compará-la com a atitude descrita como co-dependência, encontrada nos lares de alcoolistas e dependentes químicos. Para entender a violência doméstica, deve-se ter em mente alguns conceitos sobre a dinâmica e diversas faces da violência doméstica, como por exemplo:  Violência Física;  Violência Psicológica;  Violência Verbal.

5


Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães Escola básica Pedro Jacques de Magalhães 2012/2013 ITIC

Violência Física Violência física é o uso da força com o objectivo de ferir, deixando ou não marcas evidentes. São comuns murros e chapadas, agressões com diversos objectos e queimaduras por objectos ou líquidos quentes. Quando a vítima é criança, além da agressão ativa e física, também é considerado violência os factos de omissão praticados pelos pais ou responsáveis. Quando as vítimas são homens, normalmente a violência física não é praticada directamente. Tendo em vista a habitual maior força física dos homens, havendo intenções agressivas, esses factos podem ser cometidos por terceiros, como por exemplo, parentes da mulher ou profissionais contratados para isso. Outra modalidade é as agressões que tomam o homem de surpresa, como por exemplo, durante o sono. Não são incomuns, actualmente, a violência física doméstica contra homens, praticados por namorados/as ou companheiros/as dos filhos/as contra o pai. Apesar de nossa sociedade parecer obcecada e entorpecida pelos cuidados com as crianças e adolescentes, é bom ressaltar que um bom número de agressões domésticas é cometido contra os pais por adolescentes, assim como contra avós pelos netos ou filhos. O abuso do álcool é um forte agravante da violência doméstica física. A embriaguês Patológica é um estado onde a pessoa que bebe torna-se extremamente agressiva, às vezes nem lembrando com detalhes o que tenha feito durante essas crises de furor e ira. Nesse caso, além das dificuldades práticas de coibir a violência, geralmente por omissão das autoridades, ou porque o agressor quando não bebe "é excelente pessoa", segundo as próprias esposas, ou porque é o que sustenta a família e se for detido todos passariam por dificuldades económicas.

6


Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães Escola básica Pedro Jacques de Magalhães 2012/2013 ITIC

Violência Psicológica A Violência Psicológica ou Agressão Emocional, às vezes é tão, ou mais prejudicial que a física, é caracterizada por rejeição, depreciação, discriminação, humilhação, desrespeito e punições exageradas. Trata-se de uma agressão que não deixa marcas corporais visíveis, mas emocionalmente causa cicatrizes indeléveis para toda a vida. Um tipo comum de Agressão Emocional é a que se dá sob a autoria dos comportamentos histéricos, cujo objectivo é mobilizar emocionalmente o outro para satisfazer a necessidade de atenção, carinho e de importância. A intenção do/a agressor/a histérico/a é mobilizar outros membros da família, tendo como chamariz alguma doença, alguma dor, algum problema de saúde, enfim, algum estado que exija atenção, cuidado, compreensão e tolerância. Esses agressores estão sempre a justificar as atitudes de oposição como se fossem totalmente irrelevantes, como se estivessem correctas, fossem inevitáveis ou não fossem intencionais. "Mas, de fato a comida estava sem sal... Mas, realmente, fazendo assim fica melhor..." e coisas do género. Entretanto, sabendo que são perfeitamente conhecidos as preferências e estilos de vida dos demais, atitudes irrelevantes e aparentemente inofensivas podem estar sendo propositadamente agressivas.

7


Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães Escola básica Pedro Jacques de Magalhães 2012/2013 ITIC

Violência Verbal A violência verbal, normalmente, também dá origem à violência psicológica. Alguns agressores verbais dirigem sua artilharia contra outros membros da família, incluindo momentos quando estes estão na presença de outras pessoas estranhas ao lar. Em decorrência de sua menor força física e da expectativa da sociedade em relação à violência masculina, a mulher tende a se especializar na violência verbal mas, de fato, esse tipo de violência não é monopólio das mulheres. Por razões psicológicas íntimas, normalmente decorrentes de complexos e conflitos, algumas pessoas se utilizam da violência verbal infernizando a vida de outras, querendo ouvir, obsessivamente, confissões de coisas que não fizeram. A violência verbal existe até na ausência da palavra, ou seja, até em pessoas que permanecem em silêncio. O agressor verbal, vendo que um comentário ou argumento é esperado para o momento, se cala, emudece e, evidentemente, esse silêncio machuca mais do que se tivesse falado alguma coisa.

8


Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães Escola básica Pedro Jacques de Magalhães 2012/2013 ITIC

Conclusão Concluímos com este trabalho que qualquer tipo de violência é perturbadora quer no passado, quer no presente ou quer no futuro, visto que pode deixar marcas permanentes prejudiciais que podem mudar a nossa vida.

Bibliografia http://www.notapositiva.com http://www.google.pt/imghp?hl=pt-PT&tab=wi

9


Agrupamento de Escolas Pedro Jacques de Magalhães Escola básica Pedro Jacques de Magalhães 2012/2013 ITIC

10


teste 3