Issuu on Google+

O

VOID#62.indd 1 LEITURA NÃO RECOMENDADA PARA MENORES DE 18 ANOS.

MOCAD ANO 06 / 2010 DISTRIBUIÇÃO GRATUITA

mocado

#062

# 062

VOID#062 EDITORIAL/ ENTREVISTA C/ LUCAS AOKI 8/18/10 11:00 AM


INFILTRADO FOTOGRAFIA LUCAS AOKI ENTREVISTA POR PEDRO DAMASIO

LUCAS AOKI MOROU TRÊS ANOS NO JAPÃO EM MEIO A SKATE, FESTAS, FIXED GEAR E ESPECIARIAS. SELECIONAMOS ALGUMAS IMAGENS NO ARSENAL DO CARA E TROCAMOS UMA IDÉIA COM ELE QUE, ENTRE OUTRAS COISAS, ENRIQUECEU NOSSO CONHECIMENTO SOBRE OS HÁBITOS DEPILATÓRIOS NA TERRA DO SOL NASCENTE. 36


Conta aí alguma coisa sobre as japonesas que a gente não sabe. Bom, (risos) elas fazem um escândalo pesado na hora do bangin’, gritam muito, assustador, mas representam na toca. O mito é que fazem a melhor toca do planeta e eu assino embaixo. Isso deixa de ser um mito? Pra mim continua sendo... Mas agora eu fiquei curioso, elas gritam o quê? Rola um “Me come, filho da puta!” em japonês? Como que é? Cês são foda (risos)... Rola um kimochi ii. O que significa? Um bom sentimento é kimochi ii (気持ちいい) e um mal sentimento diz kimochi warui (気持ち悪い). E é verdade que algumas deixam o matagal crescer selvagem lá embaixo? É verdade. Hoje em dia elas estão mais modernas porque estão se relacionando com vários gringos, e isso faz elas agilizarem esse lado aí (risos). Eu dava ideia, mas é o lance cultural mesmo, os japas não curtem na zero. Um lance que eu não gostava era que muitas delas deixavam as unhas do pé compridas, isso mata a vibe (risos). Deu pra catar umas japinhas tirando onda de estrangeiro, ou essa sua lata de oriental e o sobrenome não ajudaram muito? Sim, claro, eu tive algumas namoradas lá, mas teve uma época de devaneio, lógico. Imagina que todo mundo é igual lá, então quando cola um maluko mais exótico as japas curtem. Mas tem que flagrar, se colar no nipe brasa mesmo vai chupar o dedo como muitos. Tem que colar no nipe delas e ter informação, senão vai ser obrigado a catar as filipinas (risos), o que normalmente os brasas abraçam. Inglês só com as mais modernas e viajadas, ou seja, vai ter que se agilizar no japonês. Eu já trinquei várias minas pros trutas, tive que fazer tradução e tudo (risos). Por sinal, você é parente da Devon Aoki, aquela mina do Mais Velozes e Mais Furiosos? Se for primo, ganha a capa da revista... Não (risos), tanto ela quanto o Steve Aoki* podem ter família que ligam meus avós. Como o Japão é pequeno, é fácil de você achar seus parentes e descobrir o porquê do mesmo nome. Aoki significa “árvore azul” e é um nome até que comum. Perdi a capa? Perdeu feio. Se descolasse o fone da prima tava fechado já. Nunca pensou em adicionar ela no Facebook pra ver se rola um approach familiar? Não tenho o fone dela, mas prometo o de uma bem parecida ou mais gata. Na minha opinião ela nem é tão gata assim... Todo mundo pensa que as japas são todas iguais, mas você precisa ver umas japas lindas de verdade... No FB nunca tentei catar os famous Aoki (risos), sigo o Steve, mas nunca pensei em fazer contato. Será? Não sei...

38


Por mim eu ficava aqui só falando sobre minas de olhos puxados... Demorô, não me importo (risos). É fácil de você achar uma japinha linda, porque todas são magrinhas, cabelinho liso, olhinhos fechados, baixinhas e com pele de neném. O resto a gente fixa, né não? Pois é... Mas tem esse bando de doentes aí nas suas fotos. Quem são os figuras? Essa é a minha banca, os tomodashi, todos skaters, DJs, artistas. Ou você acha que a minha banca seria com uns caras normais (risos)? Naahhhh.... Meus amigos movimentavam a cena do skate, fixed gear, arte, baladas no geral e os temperos, cê sabe... São donos de bar, marcas, lojas, promovem festas outdoor e eventos em geral. O lance de eu andar só com os japas me fez entrar na cultura deles de cabeça, participar de tudo e realmente entender como funciona o mundo underground deles, que é bem loko. Em que cidade você morava? E que porra é essa de tomodashi? Morei no Estado de Shimane Ken 島根県, na cidade Izumo shi 出雲市, ao lado de Matsue 松江市 (a cidade da minha vó). Izumo é onde está toda a minha banca, os meus amigos (tomodashi). A cidade é muito limpa, organizada, vários skate spots e a cena under era nossa. Assistindo a alguns vídeos de skate japoneses como o Lenz e as doideiras do FESN (Far East Skateboard Network), dá pra sentir que os caras valorizam afu a criatividade e o estilo, sem aquela obsessão pela técnica que se vê aqui no ocidente. No dia-adia é assim também? O rotina do skate lá é normal, alguns campeonatos, revistas, vídeos... Muitos malukos vivem só de skate, as marcas americanas investem pesado no Japão, alguns dos meus amigos são regados de patrô. Não sei se você sabe, mas existe até Transworld** Japan lá. E sim, eles valorizam muito o style e a criatividade, não são encanados em saber todas as manobras, mas encanam em algumas e vão aperfeiçoando até ficarem o mais style possível. Mas conheço vários caras também encanados nas trick-trick, a tecnêra pega forte lá também. Se tem japa envolvido, pode ter certeza de que vai ter técnica. Fiz rolê com o time da Unifull (marca do Shin Okada) e também com o pessoal da Lesque, na minha opinião o melhor time japonês hoje. Shinichi Ito (aka Itoshin) é o meu favorito. Rola um influência dessa pilha japonesa nos seus trampos como videomaker de skate? O Japão me influencia em tudo, vida, educação, respeito, arte, música, moda, vídeo, skate, fixed gear, festas e etc...


E o que você anda fazendo de tão bom aqui no Brasil que justifica ter largado tudo isso? Então, eu estava lá no Japão e tals, aí meu homie Cesar Rodrigues me convidou pra fazer parte de um trabalho bem loko aqui no Brasil. Fiquei pilhado porque já tinha trabalhado com ele antes e as piras são muito parecidas. Voltei pra cá e hoje faço parte da Cincoum Agency, onde desenvolvemos ações de marketing em qualquer área que faça sentido para nós. Mas tentamos trabalhar apenas com quem acreditamos e respeitamos, como é o caso do nosso mais novo cliente, a LRG (aka Lifted Research Group). Estou morando em Porto Alegre e curtindo muito, tenho um crew cabreiro aqui, só os cabeçudos, skaters, DJs, artistas e os ETs, muitas amigas lindas, só os fresh. Aqui faço de tudo um pouco, skate, trampo, balada... Agora vou colocar som na night em um novo projeto, curto tocar sons que marcaram épocas na minha vida por aí... Block Party is coming soon man, Rituals and Creeds! Esse crew na real só tem é mau elemento, eu tô ligado... Planos de voltar pro Japão? Escutar mais uns kimochi iiiiiiiiiiiiii... Escutar uns kimochi ii sempre é bom e vontade de voltar rola quase todo dia (risos)! O Japão é um pico muito foda, evoluído, 1º mundo, coisas simples lá aqui são complexas... Pra mim sempre é difícil voltar pro brasa e se readaptar, mas você sabe, os brasas são camaleão (risos)... É muito bom viver lá, a minha vontade é ir todo ano pra passar um tempo, sou viciado em informações e não tem lugar melhor pra quem curte eletrônicos e fashion shit... Você que está lendo isso precisa visitar o Japão! Sei que não é nada simples, mas se rolar a oportunidade juro que vai ser a melhor trip de sua vida.

*Produtor e DJ norte-americano. **Publicação internacional de skate com base nos Estados Unidos. INFO: • vimeo.com/lucasaoki / • cincoumagency.com 42


*Nome fictĂ­cio

43


void_infiltrado_issuu