__MAIN_TEXT__

Page 1


REUNIテグ

#01


canteiros encontrados na usp


Turma de 2013: O Viveiro iniciou suas atividades no início de 2013 ainda como um projeto piloto vinculado à disciplina Fundamentos da Aprendizagem Artística no Departamento de Artes da Escola de Comunicações e Artes na Universidade de São Paulo. A disciplina tras como objetivo principal a investigação dos processos de ensino e aprendizagem em artes para alunos de bacharelado e licenciatura. O projeto atua em uma dinâmica sistemica e participatica na qual os alunos se organizam por equipes que trabalharam em funções diferentes: Memória: destinado a pesquisar e reconstruir a memória do CAP no que se referia principalmente às suas áreas verdes; Projeto e desenho paisagístico: destinado à pesquisa sobre as relações entre paisagismo e artes visuais por meio do estudo de artistas que trabalham em suas trajetórias a aproximação entre arte e meio ambiente; esse grupo também ficou responsável por realizar o desenho do projeto paisagístico que iríamos realizar no pátio central do Departamento de Artes Plásticas da Escola de Comunicações e Artes; Técnico e relações externas: destinado ao contato com o viveiro da USP localizado na Rua do Matão e seus funcionários para escolha das mudas, preparação da terra e plantios; Registro: destinado a cuidar dos registros imagéticos oriundos dos processos desenvolvidos durante o semestre, assim como organizar os relatórios e documentos produzidos por cada equipe para criação de uma plataforma virtual em formato site; a plataforma deveria contemplar ainda a publicação de vídeos e textos que colaborassem com uma contextualização mais ampla dos princípios artísticopedágógicos que regeram o percurso formador


Como momento comum aos sub grupos está a ação dos plantios comunitários. Neste ano de 2013 o grupo se ateve como foco principal a criação de uma área de jardins no espaço externo do departamento integrando-o assim ao percurso das aprendizagens vivenciadas no período. O Projeto Viveiro está integrado à pesquisa “Transdisciplinaridade, Formação e Arte” coordenada pela Profa. Dra. Dália Rosenthal e que traz como eixo transversal três palavras-chaves que norteiam todos os sub projetos desenvolvidos: Conhecer, Cuidar e Compartilhar. Estas, atuam de diferentes formas em cada contexto trabalhado. Aqui, adquirem as seguintes ressonâncias: Conhecer: conhecer o espaço no qual acontece a aprendizagem - a terra em que estamos, a memória do lugar inserido, os sujeitos que aqui atuaram e atuam, as plantas que formam este espaço verde, etc.; Cuidar: identificar as áreas degradadas, preparar a terra para seu plantio, oferecer um ambiente de maior harmonia e integração para todos; Compartilhar: criar um jardim educativo público Cadernos de Memória: criar, realizar, oferecer.


O JARDIM


caderno de mem贸ria 2014


A Superintendência de Gestão Ambiental da USP (SGA) lançou, em 2013, o Programa de Incentivo à Sustentabilidade na Universidade de São Paulo, com o objetivo de apoiar financeiramente projetos de ensino, pesquisa, extensão e gestão acadêmica que promovam a sustentabilidade socioambiental nos campi da USP. Dos inúmeros projetos inscritos, de toda a Universidade, foram aprovados cinco projetos de professores da ECA (http://www3.eca.usp.br/noticias/eca-tem-cinco-projetos-desustentabilidade-selecionados). O projeto Viveiro foi contemplado pelo edital e cerca 10 alunos integrantes dos cursos de Bacharelado e Liceciatura do Departamento de Artes Plásticas (CAP) que participaram da disciplina Fundamentos da Aprendizagem Artística em 2013 permaneceram no projeto ao longo do ano pensando a continuidade das ações: - - - - - - - - -

Julia Bortoloto Rafael Aguaio Isabela Japyassú Paulo Delgado Wagner Coraça Flávia Kitasato Camila Vasques Julia Barcha André Shodi

Como resultado das reuniões de planejamento para as ações do Projeto Viveiro, o grupo idealizou e projetou a feitura de um “caderno poético” com imagens que traduzissem artisticamente as memórias e experiências de cada integrante do grupo. Tal criação nasceu do envolvimento de todos os integrantes pelo objeto do “caderno de bordo” como um espaço profunfamente significativo para cada um na formação de sua poética pessoal e criação artística. Assim, o “Caderno de Memórias Viveiro” foi criado durante o mês de janeiro de 2014 e o grupo intencionava utilizá-lo como um “presente” para os calouros ingressantes deste ano. Foram produzidos artezanalmene e costurados manualmente cerca de 50 cadernos. O “presentear” aqui é visto como uma ação de acolhimento e cuidado gerador de pertencimento comunitário. Cabe ressaltar que a feitura deste caderno foi uma ação de forte integração coletiva e é vista por este projeto com um momento pedagógico muito importante de amadurecimento do grupo no sentido da autonomia.


Em fevereiro de 2014 realizou-se a “Semana de Recepção de Calouros” para os alunos ingressantes nos cursos do Departamento de Artes Plásticas (CAP). Como parte das atividades programadas o Projeto Viveiro ofereceu um “plantio coletivo de recepção” realizado nos jardins do departamento. O projeto pode contar novamente com a colaboração da prefeitura do campus e do viveiro da USP que cedeu mudas e ofereceu apoio técnico com a participação de funcionários. A ideia de oferecer um plantio como atividade de recepção busca oferecer uma alternativa aos ritos de violência a que são submetidos muitos alunos “bichos” ingressantes nas universidades. O Viveiro trabalha a partir de uma perspectiva do cuidado e acredita que ser recebido com acolhimento, amorosidade e vivenciando experiências de caráter participativa integradas ao espaço de sua futura aprendizagem gera um outro sentimento de pertencimento unificado ao todo ao qual o indivíduo se insere em uma nova etapa de sua formação como ser humano. Dentro deste contexto, o “Caderno de Memória Viveiro” foi entregue aos alunos como um presente momentos antes do plantio. Após uma breve apresentação do projeto feita pela coordenadora, os integrantes do Projeto Viveiro entregaram cerca de 30 pacotes. Os calouros receberam o presente com surpresa e sentiram-se acolhidos e agradecidos pela sensibilidade do gesto de seus colegas veteranos. Tal ação pode ainda iniciar uma relação afetiva entre ambos os grupo e vai de encontro a um dos objetivos do Projeto Viveiro de trabalhar o cuidado pedagógico a partir da criação de metodologias comunitárias que possibilitem gerar espaços ativos de acolhimento e pertencimento. Seguindo o planejamento feito para o dia, o grupo então iniciou o plantio coletivo no pátio central interno do Departamento de Artes Plásticas (CAP).


Em setembro de 2014, pela segunda vez, a ECA participou da Virada Sustentável da cidade de São Paulo, realizando diversas atividades que procuram conectar comunicação, artes e sustentabilidade. Dando continuidade a participação da ECA na Virada Sustentável, no dia 30/8 foi realizada uma ação do Projeto Viveiro. O Projeto trabalha com a criação de jardins participativos como espaços de construção plástico - comunitária. Nesta ação o projeto integrou suas atividades com o conceito de Círculos Verdes (Green Circles) criado pela professora Dália Rosenthal, do Departamento de Artes Plásticas (CAP), e também coordenadora do Projeto Viveiro. O plantio comunitário aconteceu no período da tarde  como uma ação simbólica na qual foram plantados 4 Ipês Brancos formando uma cruz. Os Ipês Brancos são árvores que simbolizam a cura e a interioridade para diferentes culturas indígenas da América do Sul. A ação de plantar incluiu ainda uma performance coletiva realizada pelo grupo Viveiro com alunos do CAP e todos os participantes na qual flores e folhas foram trabalhadas no solo em conjunto formando uma grande pintura viva.  O plantio das arvores é visto como uma ação educativa, artística e colaborativa. Trata-se da criação de um jardim permanente com árvores nativas que simbolizam a memória ancestral da terra.  Para a professora Dália “a ação de plantar juntos nos ensina que a formação de um lugar acontece a partir da intensão de cada integrante. Assim, o jardim que criaremos ficará como uma semente de força comunitária lançada pela ação da Virada Sustentável na ECA”. (in: http://www3.eca.usp.br/noticias/ecaparticipa-da-virada-sustent-vel).


LIÁRIO

15


Turma de 2015: Criação de Mobiiário Sustentável para área externa do Departamento de Artes Plásticas. O grupo participante do Projeto Viveiro no primeiro semestre de 2015 decidiu focar o trabalho na criação de uma área de convivência comunitária nos jardins esternos do departamento. Para o desenvolvimento desta ação foram realizadas reuniões para criação e concepção deste espaço a partir da coleta de madeiras descartadas no próprio campus assim como nas suas imediações. Desta forma, toda a madeira utilizada nesta área foi conseguida por meio de um esforço coletivo de coleta. Contamos neste momento com a parceria do arquiteto Rodrigo Moreira (FAU) que partilhou sua força e saber em oficinas de planejamento e marcenaria ecológica: “O processo de coleta permitiu uma aquisição de novos olhares quanto às possibilidades de reaproveitamento e transformação de materiais, que apesar de oferecerem grande utilidade para tantos projetos, são muitas vezes vistos com indiferença e logo mais descartados. A seleção dos materiais exigiu o cultivo de um um olhar de estudo quanto à qualidade e das propriedades específicas apresentadas por cada material. Abriu também o espaço para um exercício de visualização do que poderia ser feito com cada objeto encontrado, da configuração que apresentariam em nosso gramado, assim como das intervenções criativas e ousadas que poderiam ser feitas para reaproveitá-las. O Rodrigo foi uma grande referência para o grupo nessa etapa, ao demonstrar sempre grande entusiasmo diante dos mais diversos tipos de materiais encontrados, provocando-nos para enxergar diferentes perspectivas e fazer reflexões quanto ao alcance de nossas ações” (Trecho do relatório final : grupo de mobiliário Viveiro 2015).


visitas para buscar madeira


estudo do projeto no cap


Profile for Pedro R. de Andrada

projeto viveiro  

Em vigor desde janeiro de 2013, é um projeto inter e transdisciplinar onde  conceitos-chave como arte, memória, educação e meio ambiente art...

projeto viveiro  

Em vigor desde janeiro de 2013, é um projeto inter e transdisciplinar onde  conceitos-chave como arte, memória, educação e meio ambiente art...

Advertisement