Page 1

TAXA PAGA

4520 Santa Maria da Feira

PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS

Ano CXXII

Prémio Gazeta Imprensa Regional 2017

Semanário

Direção: Nélson Costa

11 Novembro 2019

Nº 6127

€0,85 (iva inc.)

POLÍTICA

pág. 04

ANTÓNIO TOPA PRESIDE A COMISSÃO DE ECONOMIA, INOVAÇÃO E OBRAS PÚBLICAS E HABITAÇÃO, UMA DAS 14 COMISSÕES PARLAMENTARES PERMANENTES POLÍTICA

pág. 02-03

DE COSTAS VOLTADAS

REPORTAGEM

pág. 12-13

GRUPO MUSICAL ESTRELA DE ARGONCILHE: 93 ANOS A SER UMA REFERÊNCIA ARGONCILHENSE

REPORTAGEM

As relações entre Alferes Pereira e Ângelo Santos estão definitivamente extremadas. Processo movido por Ângelo Santos, alegando “não pagamento de serviço prestado na campanha para as Autárquicas de 2013”, terminou arquivado em Ministério Público, mas a denúncia de Maria Fernanda Alves, esposa do líder do CDS/Feira, por “prática de ato ilícito”, resultou na suspensão de Alferes Pereira do partido, por dois anos POLÍTICA

pág. 04

BE acusa Câmara Municipal de “inoperância” nas lacunas da EB/JI de Santo António, Rio Meão

ENTREVISTA

pág. 14

O cantautor Renato Ferreira apresenta o seu mais recente trabalho, ‘3’, dia 20 de novembro, no Cineteatro

CULTURA

pág. 19

A fadista Sandra Correia regressa à sua terra natal, dia 16 de novembro, para um concerto “intimista e emotivo”

pág. 16-17

‘GEDE TV - DÁ CÁ O COMANDO 2’ NO ‘GRANDE ECRÃ’ DO EUROPARQUE, COM PARTICIPAÇÃO DE EDUARDO MADEIRA FUTEBOL

pág. 21

Lusitânia de Lourosa vence Lusitano de Vildemoinhos e ascende ao topo da Série B do Campeonato de Portugal PUB


02

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

DESTAQUE

ESTALOU (DEFINITIVAMENTE) O VERNIZ ENTRE

As relações entre o atual e anterior presidente da Comissão Política Concelhia do CDS, Ângelo Santos e Alferes Pereira, respetivamente, já eram visivelmente tensas, mas agora degradaram-se definitivamente. Processos movidos por Ângelo Santos e esposa, Maria Fernanda Alves, a Alferes Pereira terminaram em sanção interna no CDS, mas em arquivamento no Ministério Público. Nélson Costa nelson.costa@correiodafeira.pt

FEIRA Parece não ser apenas em termos nacionais que o CDS-PP – atualmente à espera da sucessão de Assunção Cristas – se encontra em convulsão. Em Santa Maria da Feira, os dois últimos líderes da Concelhia, atual (Ângelo Santos) e anterior (Alferes Pereira), estão definitivamente de ‘costas voltadas’. Outrora parceiros políticos, eram sobejamente conhecidas as divergências, nos últimos anos, entre Ângelo Santos e Alferes Pereira. As relações terão esfriado na ‘passagem de testemunho’ da liderança concelhia e ficado mais tensas quando Ângelo Santos assumiu, nas últimas Autárquicas, a candidatura para a Assembleia Municipal (AM), lugar que Alferes Pereira afirmou que lhe estava prometido pelo próprio Ângelo Santos (na altura, em entrevista ao Correio da Feira – CF, Alferes Pereira afirmava que o convite tinha sido “feito pelo Ângelo numa viagem de regresso da sede do CDS-PP de Lisboa. Ele perguntou-me se eu queria ser candidato à AM e eu respondi que aceitava o desafio”, e ter sofrido a “maior humilhação da vida quando o Ângelo subiu ao palanque [anunciado como candidato à AM]”. Mas agora, ainda que a história remonte a 2013 (já lá vamos…), as posições parecem ter ficado definitivamente extremadas e em ponto de ebulição, após serem conhecidos os pareceres

de dois processos – um interno no CDS e outro no Ministério Público – de Maria Fernanda Alves, no primeiro caso, e Ângelo Santos, no segundo, contra Alferes Pereira, acusando-o de “atos ilícitos”, “mentiras” e de “falta de pagamento de uma fatura” por serviços prestados, em 2013, na campanha de Alferes Pereira à presidência da Câmara. Por razões estratégicas políticas do CDS, o caso só agora é tornado público pela voz de Maria Fernanda Alves, do gabinete de secretariado da Concelhia do CDS de da Feira e esposa do atual líder. “Em 2013, a campanha custou 15 mil euros em Santa Maria da Feira – o dobro do inicialmente previsto, algo o Alferes nunca nos disse – e não teve campanha em todas as freguesias. O Ângelo assumiu a campanha dele [para União das freguesias de São Miguel do Souto e Mosteirô], sendo que o Alferes disse que depois no final faziam as contas, e foi pagando as verbas da campanha”, contextualiza, Maria Fernanda Alves. “O Ângelo apresentou a fatura de tudo o que tinha gasto, num total de 1347,28€, passada a 24 de setembro de 2013, em nome do partido. A fatura deu entrada no CDS no dia 26 desse mês e o pagamento foi efetuado a 04 de outubro de 2013 para o NIB de Maria Celeste Barbosa, que é a esposa do Alferes Pereira – na

altura presidente da Concelhia, candidato à Câmara e mandatário financeiro –, mas nunca recebeu o dinheiro porque o Alferes afirmou sempre que não o tinha recebido do partido”. No entanto, segundo Maria Fernanda Alves, só ficaram a saber do referido pagamento muito depois e por mera casualidade. “Éramos leigos na matéria, só ficamos a saber como funcionavam esses procedimentos, depois das Autárquicas de 2017”, já com Ângelo Santos como presidente da Concelhia. “Em conversa com dirigentes do CDS, e atendendo à forma como sabíamos agora como as coisas funcionavam, perguntámos como é que uma fatura de 2013 ainda não tinha sido paga, a que nos responderam que isso era impossível porque depois de cada campanha as contas vão para o Tribunal de Contas e tem de estar tudo regularizado. Pediramnos então para enviarmos uma cópia da fatura. Passados dois dias de a enviarmos, para nosso espanto, recebemos por email comprovativos de que a referida fatura tinha entrado nos serviços a 26 de setembro e paga a 04 de outubro. Perante estes factos, confrontámos o Alferes Pereira, enviámos uma email a dar conta de que tínhamos intenção de denunciar o assunto, mas ele não respondeu”, acusa Maria Fernanda Alves, sublinhando que quan-

do fizeram a denúncia ao partido, “simultaneamente fizemos também a participação/queixa ao Ministério Público (MP)”. “O dinheiro nunca nos chegou e até 2017 o Alferes negou sempre que o tinha recebido. Descobrimos por mera casualidade”, aponta ainda a dirigente da Concelhia do CDS.

CDS aplica “sanção de suspensão de dois anos”, mas MP arquiva processo a Alferes Pereira

A denúncia de Maria Fernanda Alves resultou num processo disciplinar (a que o CF teve acesso) da Secretaria Geral do CDS, e do mesmo, “tendo sido provados os factos da participação disciplinar”, Alferes Pereira foi “condenado à sanção de suspensão pelo período de dois anos”. “O partido deu como provado que ele teve um ato ilícito e a sentença saiu ainda antes das Europeias, mas só nos foi divulgada após as mesmas. Não divulgámos de imediato a sentença do partido porque se seguiram as eleições intercalares em Argoncilhe e depois as Legislativas e não quisemos prejudicar o CDS. Colocámos o partido sempre à frente dos nossos interesses. Decorridos esses atos eleitorais, pensamos que está na hora de divulgar a sentença do partido. Só acontece porque ele mentiu,

durante quatro anos, dizendo que não tinha recebido o dinheiro, e quando percebeu que sabíamos a verdade não fez nada para resolver o assunto”, diz, aludindo a que Ângelo Santos estaria “disponível para não avançar com a queixa” – como, segundo Maria Fernanda Alves, Alferes Pereira terá “pedido” para ser transmitido “por amigos”,“quando soube da queixa no MP” – desde que “pagasse o que devia e fizesse um pedido de desculpas”. O que Alferes Pereira terá recusado. Contudo, bem diferente foi o parecer do MP, onde o processo acabou arquivado, ainda em fase de inquérito,“por não terem sido recolhidos indícios suficientes de que o crime de burla se tenha verificado”, lê-se no processo. Para esta decisão terão contribuído os testemunhos de Válter Amorim, António Giro e Armando Santos (todos com ligações ao CDS) que sustentaram a tese apresentada por Alferes Pereira ao MP de que o pagamento terá sido efetuado “em numerário e em mãos”, bem como a justificação do mesmo para a queixa de Ângelo Santos que, segundo Alferes Pereira e testemunhas, se deveu a “desentendimentos políticos”. Versões que Maria Fernanda Alves desmente categoricamente, garantido que vão “recorrer da decisão do MP para reabrir o processo”.“Relativamente à decisão


www.correiodafeira.pt

11.NOV.2019

03

Política

Ângelo Santos e Alferes Pereira processo”.“Relativamente à decisão do MP de arquivar o processo, com base em testemunhos, tenho a dizer que o que dizem é mentira. Dizem que viram o Alferes a pagar em mãos ao Ângelo, mas é mentira. Mexeram com a nossa honra. Não recebemos qualquer cêntimo do valor da fatura. O Alferes nunca deu um tostão ao Ângelo em frente de quem quer que fosse e temos testemunhas que ele negou sempre que tenha recebido o valor da fatura do partido. Alegam também que se tratou de “quezílias partidárias”, mas não teve nada a ver com isso”, aponta, acrescentando: “é verdade que é a palavra deles contra a nossa, mas nós também temos testemunhas de que ele disse

sempre que não tinha recebido o dinheiro do partido”, recordando que “a partir de certo momento, o Alferes era como um irmão para o Ângelo. Estava presente em qualquer evento social/familiar que fizéssemos em nossa casa. Muitas vezes, nesses convívios, alguns até com a equipa do CDS/ Souto, o assunto vinha à baila e o Alferes dizia sempre que o partido não pagava”. “São mentiras as declarações que servem de base para a decisão do MP. Não queremos prejudicar ninguém, mas sim repor a verdade”, conclui a esposa do líder concelhio do CDS, garantindo que “o arquivamento do MP não altera em nada a decisão interna do CDS de suspensão do Alferes por dois anos”.

Alferes Pereira: “não há uma única prova que sustente a acusação”

O CF contactou Alferes Pereira para expor a sua versão dos acontecimentos, nomeadamente sobre as decisões do CDS e do MP, e responder às várias acusações proferidas por Maria Fernanda Alves, concretamente de que o montante “nunca terá sido pago” a Ângelo Santos, de que terá (Alferes Pereira) afirmado ao mesmo que “não tinha recebido o valor do partido”, e se o mesmo terá de facto sido ”pago em numerário e em mãos”. A resposta de Alferes Pereira, por email, redundou numa curta declaração relacionada exclusivamente com a decisão

do CDS, ficando sem comentário todas as outras questões. “O processo intentado pelo Ângelo Santos contra mim foi arquivado pelo Ministério Público! A decisão foi clara: não há uma única prova que sustente a acusação, pelo que o processo nem a julgamento foi! Mais claro que isto é impossível!”, começa por afirmar Alferes Pereira, para depois transportar o assunto para o momento que o CDS atravessa. “Esta matéria, de índole interna, é irrelevante perante os desafios que se apresentam ao CDS, dado o momento difícil e único que o partido vive! O CDS precisa de tranquilidade e serenidade e não de incendiários, sem a mínima credibilidade

pública! A tentativa de alguns em criar guerras pessoais não será bem-sucedida, pelo menos comigo, pois não dou para esse peditório! Alguns – poucos – sentem-se bem a viver na lama, mas felizmente essa prática não é adotada pela esmagadora maioria dos militantes, simpatizantes, autarcas e amigos do CDS!”, diz, terminando a repetir que o “Ministério Público arquivou o processo – que por a acusação não ter uma única prova nem a julgamento foi” e a afirmar entender que “todos no CDS têm a obrigação de analisar esta decisão judicial e perceber as suas repercussões, assumindo cada um as suas responsabilidades!”.

Reunião de câmara

Depois da tempestade vem a bonança A frase é antiga e popular, e serve para resumir as duas últimas reuniões de Câmara. Se a anterior (Extraordinária) tinha sido bem ‘quente’, a última, de 04 de novembro, ficou marcada pela unanimidade. Nélson Costa nelson.costa@correiodafeira.pt

FEIRA Depois de uma reunião de Câmara Extraordinária com momentos tensos e de acusações – em que se discutiu e aprovou os Grandes Opções do Plano e Proposta do Orçamento Municipal para 2020 (assim como o mapa de pessoal para 2020; o ContratoPrograma para 2020 a celebrar entre o Município e a Feira Viva; e as atribuições e competências das unidades flexíveis dos serviços), marcada pelo abandono dos vereadores do PS, precisamente no momento da votação das mesmas, em protesto com a tomada de posição do presidente de Câmara, Emídio Sousa, que apresentou previamente essas propostas em conferência de imprensa para a comunicação social –, na última reunião de Câmara, realizada a 04 de novembro, reinou a pacificidade e o consenso, com todos os 18 pontos a merecerem a aprovação por unanimidade. Nem mesmo o período antes da Ordem do dia, que habitualmente é aproveitado pela Oposição para apresentar a discórdia e acusações ao Executivo, trouxe grandes momentos de divergência.

Antes da Ordem do Dia

A vereadora socialista, Margarida Gariso pediu esclarecimento ao Executivo relativamente a uma alegada duplicação de seguros que terá resultado “no pagamento desnecessário de uma apólice de seguros durante meio ano”. Em resposta, o presidente da Câmara remeteu explicações para os dias subsequentes dada a ausência da sessão da vereadora do Pelouro de Administração e Finanças, Helena Portela. Diga-se que ausente da última renião de Câmara esteve igualmente o vereador Délio Carquejo (PS). Por sua vez, o também vereador do PS, António Bastos alertou

para o risco de queda de veículos por anomalias em rails na freguesia de Fornos, agravada pela chuva intensa que tem assolado o território nos últimos dias. Emídio Sousa garantiu que iria analisar a situação e tomar medidas, caso necessário.

AMP aguarda aprovação da Autoridade da Mobilidade e Transportes para lançamento do concurso de transportes

O lançamento de concurso internacional para transporte público rodoviár io na Área Metropolitana do Porto (AMP)

aguarda aprovação da Autoridade da Mobilidade e Transportes para a formalização da abertura do mesmo, o que deverá acontecer ainda no corrente mês, após sucessivos adiamentos. O assunto mereceu destaque na última reunião do Conselho Metropolitano da AMP e foi incluído igualmente na Ordem do Dia da reunião de Câmara. O concurso prevê a uniformização da frota para os 17 concelhos e um modelo de bilhética que conjuga a solução Andante e o Programa de Apoio à Redução Tarifária (PART). O caderno de encargos coloca a concurso cinco lotes (a Feira está incluída em dois, Sul/Nascente e Sul/Ponte).

“Esperámos que a AMP lance o concurso ainda durante este ano ou, na pior das hipóteses, no início do próximo. Temos a rede definida e vamos ter o controlo absoluto [por GPS] sobre os percursos dos autocarros. Julgo que vai melhorar muito a nossa rede de transportes coletivos, que atualmente tem lacunas, mas que resultam também da preferência das pessoas pelo veículo próprio”, explicou o presidente da Câmara, Emídio Sousa. Na reunião de Câmara foi ainda aprovada a comparticipação do Município na parcela que cabe à AMP de “cerca de 22 mil euros”, correspondente a “2,5% a cada Município”.


04

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

política

António Topa preside uma das 14 comissões parlamentares permanentes

Aponta o CDS

Túneis da Cruz e de Picalhos problemáticos Arquivo

FEIRA A intensidade das chuvas que se fez sentir, no passado dia 30 de outubro, criou o caos na via pública junto dos túneis da Cruz e de Picalhos, em Santa Maria da Feira, de acordo com o núcleo do CDS da União de Freguesias da Feira, Travanca, Sanfins e Espargo, que se mostrou “perplexo” com a calamidade. Logo pela manhã, tal como avançou o elemento do CDS, Diogo Sousa, “os acessos encontravam-se limitados devido às visíveis inundações, impeditivas de uma passagem pedonal segura, bem como de uma travessia motorizada, cuja segurança apresentava-se igualmente ameaçada”. Em nota de imprensa, o Núcleo do CDS urge que seja encontrada uma solução “eficiente e eficaz” para o problema que assola a população feirense, de modo a esbater rapidamente a situação problemática alastrada na freguesia da Feira.

Oito viaturas ligeiras LISBOA O PSD escolheu o deputado António Topa, vogal da Comissão Política Nacional e ex-líder da distrital de Aveiro, círculo pelo qual é eleito há

duas legislaturas, para presidir à Comissão de Economia, Inovação e Obras Públicas e Habitação. A comissão presidida pelo deputado feirense inclui 24

membros. Refira-se que o PS vai presidir a oito das 14 comissões parlamentares permanentes da Assembleia da República, o PSD a cinco e o BE a uma.

Nas lacunas da EB/JI de Santo António

BE acusa Câmara de “inoperância” RIO MEÃO O Bloco de Esquerda (BE) lamenta o estado em que se encontra a Escola Básica e Jardim de Infância de Santo António, na freguesia de Rio Meão. De acordo com o BE, a Câmara de Santa Maria da Feira está a par da situação, embora, até ao momento, se mantenha “inoperante”, o que, “prejudica os alunos e os profissionais” e, consequentemente,“o ensino no Concelho”. “Várias salas com infiltrações de água, sendo que uma delas pinga na mesa da professora”,“ferros na zona do recreio que se constituem como um perigo à segurança das crianças”,“canos remendados nas casas de banho que molham as crianças”, “necessidade de pintar as salas de aula”, “casas de banho a precisarem de intervenção” e o “termoacumulador e a máquina de lavar [da cozinha] que não funcionam” são algumas das queixas efetuadas por parte do Bloco de Esquerda, transmitidas pela Associação de Pais da Escola de Santo António ao partido político, que apela à necessidade de várias intervenções,de modo a salvaguardar a segurança dos envolvidos. O BE acusa ainda a Câmara de “não substituir o material avariado,

nem instalar material novo”. “A Associação de Pais ofereceu quatro computadores novos à escola para a melhorar e equipar. Os computadores foram oferecidos há cerca de um ano, mas em todo este tempo a Câmara não os instalou, o que simplesmente não se percebe”, apontam. Segundo o BE, a seguridade à volta da escola encontra-se igualmente ameaçada, devido às intervenções efetuadas na rua que, tiveram como consequência, a passagem de automóveis em grande velocidade. Perante a situação, a Associação de Pais já alertou para a necessidade da colocação de lombas, de modo a obrigar os condutores a reduzir a velocidade. De acordo com a informação veiculada,a Câmara recusou o pedido porque “elas [lombas] fazem barulho para as casas”. Perante os factos, o partido exige respostas. Como tal, comprometese a apresentar propostas concretas na próxima Assembleia Municipal, de forma a “solucionar os problemas e garantir uma escola de qualidade no concelho de Santa Maria da Feira”. Confrontada com a situação, a vereadora da Educação da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira,

Cristina Tenreiro, em declarações ao Correio da Feira, negou as acusações feitas por parte do BE, defendendo que o município tem intervindo. Porém, a intervenção é feita de forma “planeada e faseada consoante os serviços da autarquia”, de modo que “as patologias vão sendo solucionadas no devido tempo”. A vereadora ressalva as intervenções já efetuadas na Escola Básica e Jardim de Infância de Santo António por parte da Câmara, nomeadamente“uma cobertura nova na zona do refeitório”, bem como “uma pintura renovada numa parte da escola”, ressalvando que, em breve irão prosseguir com esse trabalho no restante edifício. Quanto às acusações relativamente à recusa por parte da Câmara em colocar lombas porque “elas fazem barulho para as casas”, Cristina Tenreiro desmente por completo o motivo. “As lombas têm de responder aos pareceres técnicos e a colocação delas na rua em causa poderiam trazer danos superiores aos benefícios, dado o prejuízo que estas causam à passagem de pessoas com deficiência motora, bem como de veículos de emergência”, justifica.

Joana Sá Pereira recandidata-se à presidênciada Federação Distrital de Aveiro da JS FEIRA “Renovar o compromisso | Por Aveiro, um Construir à Esquerda” é o mote da recandidatura de Joana Sá Pereira à presidência da Federação Distrital de Aveiro da Juventude Socialista. A sessão de apresentação da jovem de 26 anos decorreu na tarde do passado sábado, dia 9 de novembro, na Junta de Freguesia de Santa Maria

da Feira. Eleita em dezembro de 2017, Joana Sá Pereira assumiu vontade em prosseguir com o projeto.“Decorridos dois anos de um compromisso de Esquerda com o nosso Distrito, manifesto a minha renovada vontade de prosseguir o projeto que tem conduzido a Federação Distrital de Aveiro da JS, consciente de que são

as causas mobilizadoras que podem transformar verdadeiramente a nossa comunidade”, declarou. Joana Sá Pereira recentemente tomou posse como Deputada à Assembleia da República. A eleição terá lugar no XX Congresso da Federação Distrital de Aveiro da Juventude Socialista, no dia 15 de dezembro, em Águeda.

Novas viaturas híbridas ao serviço da Câmara FEIRA Estão já ao serviço do Município de Santa Maria da Feira oito novas viaturas híbridas – quatro Toyota Corolas e quatro Toyota Yaris – que vêm tornar a frota de viaturas ligeiras municipais mais ‘amiga’ do Ambiente. Com um investimento da Câmara Municipal que ronda, no total, os 186 mil euros, as novas viaturas híbridas “contribuem para a sustentabilidade ambiental e para uma efetiva redução de emissões de gases de carbono”. A Câmara Municipal de Santa Maria da Feira está a renovar, gradualmente, a sua frota automóvel, “apostando, sempre que possível, em viaturas híbridas ou elétricas, com evidentes benefícios para o Ambiente, inserindo-se numa estratégia municipal de promoção da mobilidade sustentável”. DR

Antigo presidente de Junta

PSD de Milheirós homenageia Casimiro Loureiro MILHEIRÓS DE POIARES A Comissão Política do PSD de Milheirós de Poiares vai realizar na sua sede, no próximo dia 15 de novembro, pelas 19h00, uma homenagem a Casimiro Loureiro (militante do partido e ex-presidente de Junta) pelo “trabalho desenvolvido em prol do PSD e da Freguesia de Milheirós de Poiares”. Irão ser realizadas ainda mais duas iniciativas a partir das 21h30, concretamente o já tradicional magusto e a comemoração do 33.º Aniversário da sede do PSD de Milheirós de Poiares.

PS apresentou programa do Governo em Ovar OVAR O Partido Socialista (PS) dedicou o transato fim de semana para apresentar o programa do recentemente eleito Governo aos respetivos militantes, promovendo 19 plenários pelas federações socialistas espalhadas por todo o país. No distrito de Aveiro, na sexta-feira, dia 8, o local escolhido foi o Hotel Meia Lua, localizado no município de Ovar, contando com a presença do ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita.


www.correiodafeira.pt

11.NOV.2019

05 PUB

OPINIÃO SOCIEDADE


06

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

OPINIÃO

ABRIU A CAMPANHA ELEITORAL PARA AS AUTÁRQUICAS 2021

TAREI E OS SEUS PROBLEMAS III

António Cardoso Militante do Partido Socialista

Carlos Assunção Correia

Administração Jorge de Andrade administracao@correiodafeira.pt

Direção Nélson Costa (CP 6715)

as suas. Debatem-nas e após a discussão, devem ser votadas. Politicamente é muito importante obrigar o Presidente da Câmara e o PSD a votar contra as propostas do PS e a seguir divulgá-las publicamente. Esse é o papel das oposições minoritárias. Abandonar a reunião de Câmara porque o presidente apresentou antecipadamente à Comunicação Social as propostas das Grandes Opções do Plano e Orçamento Municipal para 2020 não faz sentido. Apesar de considerar a atitude do Presidente da Câmara eticamente incorreta, não pode a Oposição desperdiçar as suas propostas com aborrecidas quezílias político-partidárias. Os Feirenses não gostam destes radicalismos... Não fazer o debate político é uma estratégia errada e que não fiquem dúvidas que a campanha eleitoral para as Autárquicas 2021 já começou. O PS melhor que ninguém, tem de estar preparado para estes inevitáveis confrontos. Porém, outras dificuldades para a campanha eleitoral 2021 se levantam ao PS/Feira. A Direção da Comissão Política concelhia tem que rapidamente exigir aos Deputados do PS pelo Círculo de Aveiro e ao Presidente da Federação do PS/Aveiro uma clarificação sobre a decisão de integração ou não de Milheirós de Poiares em S. João da Madeira, perante a actual existência de uma “maioria Parlamentar PS/BE”. O PS/ Feira tem de marcar uma posição pública firme e inequívoca sobre esta questão, sob pena de ser penalizado nas autárquicas de 2021. Não adiem esta decisão, pois quanto mais tarde ela for tomada, pior serão as consequências eleitorais! É preciso acordar que o sol vai alto!... Para concluir este artigo, nada melhor para celebrar o centenário do nascimento de Sophia de Mello Breyner Andresen, como citar um dos seus mais emblemáticos poemas: Tu avanças sempre e não recusas Quando se ergue a hora da ameaça Mesmo que tenhas de morrer nas ruas Mesmo que tenhas de morrer na praça Porque não estás só mas continuas Todos os que lutam e lutaram P´ra que não haja grades nem mordaça Porque não estás só mas continuas E os outros unem suas mãos às tuas P´ra que um mundo mais justo e livre nasça Por isso avanças sempre e não recusas Connosco a poesia está nas ruas. (1 de Maio de 1975)

O problema da educação é transversal a todos nós. Não é só um problema do Estado. Na crónica passada falamos da Rua da Escola, e porque tem uma escola, com boas condições, a funcionar apenas com Jardim de infância, porquê? A decisão do governo que tomou esta medida deu provas de sua insensibilidade para os problemas que acarretou e acarreta às famílias, nomeadamente na questão de horários e transportes (os públicos que existem não se adequam às necessidades). Porque tem uma criança de Tarei que deslocar-se para o extremo oposto da freguesia (Badoucos) para ir à escola, não havendo transportes? São questões administrativas que só o poder local pode ser sensível, não o governo central. É preciso um estudo acurado da Assembleia e da Junta da União de Freguesias de Souto e Mosteirô e também da União da Feira, Espargo, Travanca e Sanfins. Afinal para que são os nossos autarcas? Só para preencher lugares? Mas a mensagem não é só para os autarcas. Que estão fazendo os pais? Estão aceitando o que lhes é imposto? Mesmo no âmbito dos conteúdos programáticos. Tenho en-

TÚNEL DA CRUZ, DE NOVO… Domingos Oliveira

Sobre a matéria já disse, ou melhor, escrevi o que me pareceu importante referir. É, de facto, uma vergonha, uma enormíssima vergonha, tanto para os que cá moram e não são de cá, como, principalmente, para os naturais. Todos conhecem a ‘porcaria’, mas o convívio, de tantos e tantos anos, é já tão ‘familiar’ e constante, que, embora todos lhe apontem o ‘mau cheiro’, poucos são já aqueles que o sentem. Julgo até que a indiferença, desprezo e desmazelo, de quem sobre ela (porcaria) tem responsabilidades, são tão vivas, que, ‘às duas por três’, até já se legitimou, como se de ‘usucapião’ se tratasse. Consta por aí, nas poucas vezes que o caso se discute, que é às Estradas de Portugal a quem compete acabar com o ‘mau cheiro’. Talvez até seja. Mas, em 20 anos (ou mais), que fez a Administração local, como interlocutor privilegiado?!... Nada!... ou se fez, o que fez, não chegou. E, se não chegou, tem que ‘arregaçar as mangas’ e fazer mais.

Repórter Fotográfico:

Colaboradores: Alecsander Pereira (Admirável Mundo Novo), Armandino Silva, Filipe Dias, Luís Higino, Manuel Silva, Paulo Ferreira, Paulo Neto, Roberto Carlos Reis

Design e Paginação:

Comentadores: António Cardoso, Carlos Fontes, Vítor Hugo Carmo, Susana de Figueiredo

Albino Santos albino.santos@correiodafeira.pt Cristiano Sá design@correiodafeira.pt

Secretaria:

Estatuto editorial: Disponível em www.correiodafeira.pt

nelson.costa@correiodafeira.pt

Carla Silva secretaria@correiodafeira.pt

(Os artigos assinados são da inteira responsabilidade dos seus autores, podendo não vincular a posição do jornal)

Redação

Comercial:

SEDE DA REDAÇÃO: Rua 1.º de Maio, nº 221 A, Espargo Santa Maria da Feira 4520 - 115 Espargo Telef. 256 36 22 86 E-mail: geral@correiodafeira.pt

Marcelo Brito (CP 6929) marcelo.brito@correiodafeira.pt

comercial@correiodafeira.pt

Preço Assinaturas: Digital - € 22 Nacional - € 35 Europa - € 60 Resto do Mundo - € 75

tendido que uma grande parte da nossa sociedade ainda nutre ou sente algo sobre a espiritualidade cristã. Porque carga de água têm as nossas crianças que receber influências de filosofias orientais que não têm nada a ver com a tradição cristã. Será que Cristo não ressurgiu? Será que não é o “que há de vir para julgar os mortos e os vivos e o Seu Reino não terá fim”? “Muitos pais e mães, negando os filhos à cruz de Cristo, viram demasiado tarde que os estavam assim entregando ao inimigo de Deus e do homem.” (E.White, Educação 264) Que é isso de negar os filhos à cruz de Cristo? Primeiro dar-lhes tudo o que desejam. Segundo, não lhes dar os princípios do cristianismo, permitindo-lhes absorver ensinamentos oficialmente aprovados que contradizem esses princípios e que sem a sua ajuda ou tutoria os influenciarão a negar a fé de seus ancestrais. Um dos motivos para a degradação da sociedade é a entrega sem reservas da educação ao Estado e a desvinculação da família nesta área, a mais importante que poderia garantir o futuro e a prosperidade do mundo. É obvio que o homem não pode garantir nada de bom, quando as famílias não funcionam.

PAGAMENTO DE ASSINATURAS Banco BPI NIB: 0010 0000 51061450001 94

Chega de mordomia. Há uma ‘coisa’, um embaraço terceiro-mundista, que não lembra, sequer ao diabo existir, que está a pôr em causa o conforto e bem-estar das gentes da Feira e que se tem de pôr fim. Erradicar, de vez e depressa. A muita tolerância e a pouca capacidade de luta, de quem mora na Feira, têm sido excelentes aliados do desinteresse e da pouca-vergonha da Edilidade Feirense, mas... chega!... acabe-se, de vez, com a peçonha. Desmobilizem-lhe a actividade. Terminarei dizendo, ou escrevendo, o que me tem faltado acrescentar. Tenho muita pena que o interesse político-partidário dos militantes e simpatizantes de alguns dos partidos da política, os cegue e silencie, quando, diante de problemas que os prejudicam, a si e a toda a gente, não se sintam, independentemente da cor da sua Administração local, sem margem para atenuantes e livres para ‘falar alto’ a sua discordância.

Propriedade/Editor: Efeito Mensagem, lda Rua 1.º de Maio, nº 221 A, Espargo - Santa Maria da Feira 4520 - 115 Espargo Registo na C.R.C. de S. M. Feira, nº 513045856 Contribuinte n.º 513 045 856 Capital Social 5.000 Euros Detentores de mais de 10% do Capital Social Efeito Mensagem, lda Registo no N. R. O. C. S., N.º 100538 Depósito Legal n.º 154511/00 Tiragem: 5.000 exemplares (Tiragem média) Impressão: LUSOIBÉRIA – Av. da República, n.º 6, 1.º Esq. 1050-191 Lisboa T: +351 914 605 117| E: comercial@lusoiberia.eu Preço Avulso: € 0,85 (IVA incluido)

Mérito Municipal 1972 1997 (Ouro)

(Ouro)

(Membro fundador)

Prémio Gazeta 2017

FICHA TÉCNICA

NÃO BAIXAR OS BRAÇOS Depois de ter assentado o pó da campanha eleitoral para a Assembleia da República, eis que despontam os primeiros sinais de campanha eleitoral para as autárquicas de 2021. O actual executivo municipal abre as Grandes Opções do Plano e Orçamento Municipal para 2020 com uma listagem de obras de encher o olho. À cabeça surgem as famosas e insubstituíveis pavimentações das estradas concelhias, boas caçadoras de votos, sabendo da aceitação que estas têm junto da população. Aliás, até é uma emergência municipal, para a segurança rodoviária, a realização de obras de sinalização vertical e horizontal nas nossas estradas. Existem pavimentações feitas no final do anterior mandato, que tiveram em vista objetivos eleitorais, sem sinalização horizontal, como a simples indicação do eixo da via! São muitos os perigos rodoviários daí resultantes, perante a falta de uma simples colocação de linhas contínuas em zonas críticas como curvas e lombas!... A Divisão de Trânsito do Município tem estado adormecida e só é acordada na proximidade de eleições autárquicas! Ainda no domínio da rede viária, o centro da cidade tem assistido a vergonhosas reposições de pavimentos que passadas algumas horas estão de novo esburacados. Pergunta-se: estes trabalhos são fiscalizados? Parece que anda tudo ao Deus dará!... Por seu lado, a Vereação Socialista da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, abandona a reunião de Câmara por se sentir “desrespeitada” pelo presidente da autarquia. Este é acusado de repetidamente negar à oposição informações sobre assuntos em discussão, ou entende não responder a muitas das questões colocadas pelos vereadores do PS, ignorando que tem que prestar contas aos representantes do povo no respeito pelo ”direito da oposição”. Por experiência própria, julgo que o abandono da reunião por parte dos Vereadores do Partido Socialista não enobrece o debate político. Existem Órgãos de Soberania para fazer cumprir a Lei e obrigar o presidente do executivo ao cumprimento dos seus deveres. De forma semelhante, na última reunião de Câmara, a Vereação Socialista voltou a abandonar os trabalhos quando se apreciava as propostas das Grandes Opções do Plano e Orçamento Municipal para 2020. No meu entender, os Vereadores do PS fizeram mal, pois os Feirenses não entendem esta estranha forma de participação democrática! As regras são claras, a Câmara apresenta as suas propostas. A oposição (Vereadores do PS) apresentam


www.correiodafeira.pt

11.NOV.2019

07

OPINIÃO

CHILE: O LADO CERTO DA HISTÓRIA

MATANÇA DO PORCO

Eduardo Couto Comissão Coordenadora Distrital do BE de Aveiro

Belmiro Resende DR

Estamos perante uma situação inédita do outro lado do globo: mais de um milhão de pessoas manifestam-se contra as políticas neoliberais desmedidas do governo chefiado pelo bilionário Sebastian Piñera. Tratam-se dos maiores protestos da história do Chile, após a queda da sangrenta ditadura militar de Augusto Pinochet, que resultou em milhares de mortos e desaparecidos. Após a implementação da ditadura militar chilena, patrocinada pelo imperialismo Estadunidense contra o governo socialista democraticamente eleito de Salvador Allende, como era de esperar, o número de milionários aumentou substancialmente. Com o aumento desta pequena elite que não olha a meios para obter lucro, aumentaram igualmente as desigualdades sociais deste país. Mesmo com a queda do regime em 89, pouco mudou. O programa levado a cabo pela direita era simples: pouca ou nenhuma regulação laboral, desinvestimento no estado social, aumento da miséria, privatizações, etc. O resultado está à vista. O Chile é um dos países com mais desigualdade na América Latina, onde o salário mínimo ronda os 300 euros e as pensões pouco passam dos 250. Falamos de país onde há zonas delimitadas para uma pequena burguesia, bairros dos que tudo têm e em nada contribuem para o desenvolvimento do país, quando do outro lado vivem as vítimas do capital em condições miseráveis. Contra tanta injustiça social, o povo acordou e convocou uma greve geral, reivindicando o fim de um modelo neoliberal extremamente desumano. São vozes que lutam por mais estado social, uma melhor educação, um sistema de saúde universal, um aumento urgente de salários, melhores transportes públicos, a nacionalização de um direito básico como a água, etc. Contra estas justas reivindicações, o estado chileno respondeu com recolher obrigatório em Santiago, Valparaíso e Concepción, (as três maiores cidades do Chile) e com uma brutal onda de repressão sangrenta, levada a cabo pelo exército que resultou, no primeiro dia das manifestações, em pelo menos 12 mulheres violadas por militares e 121 desaparecidos. Sebastian Piñera apressa-se a pedir desculpa na imprensa, prometendo

pequenas migalhas ao país. Mas o povo não dorme, e sabe que de nada valem as promessas de quem profeta e vive à custa do neoliberalismo. Apesar da grande repressão militar, as manifestações continuam e as imagens não enganam: o Chile acordou e quer se ver livre do pesadelo do capitalismo sem escrúpulos. Em Portugal, a esquerda está do lado certo da história: do lado do povo chileno. O canal de informação do Bloco de Esquerda (esquerda.net) e o site oficial do PCP estão repletos de mensagens de solidariedade com as massas deste país que só exige a paz, o pão, a saúde e a educação. Mesmo com o silêncio da comunicação social internacional, devemos estar em solidariedade com o Chile, afinal o povo é sempre quem mais ordena.

O Chile é um dos países com mais desigualdade na América Latina, onde o salário mínimo ronda os 300 euros

Reporto-me à matança do porco, na década de 50/60 do século anterior, como um acontecimento de felicidade extrema, onde surgiam à mesa alimentos, em contraste com a sua inexistência quotidiana. Os tempos eram de fome absoluta, para uma grande parte da população.Vivia-se o rescaldo da ll Guerra Mundial, a emigração principalmente para o Brasil (emigrantes que compravam o bilhete de ida esquecendo o outro) e tantas vicissitudes, que davam razão suficiente ao regozijo intenso que iluminava os rostos humanos, por altura da matança do porco. Sem querer ferir suscetibilidades, faço uma resenha como a matança se executava. Princípio do ano, altura de comprar o porco, deslocação a Souto, onde mensalmente se realizava a feira dos 26, precisamente a feira destinada ao comércio de leitões e acessoriamente guitas (cordas) para os transportar, castanhas, tamancos, tremoços e pequenas coisas similares. O curral previamente preparado para receber o novo inquilino, com palha e folhas que o Outono retirou às arvores. Há perto de 50 anos, não havia estrada a ligar Barrela a Souto, apenas caminhos lamacentos, sem ligação à Igreja. Terminavam na bifurcação do entroncamento de acesso ao Pardieiro e Capela das almas, dificultando a viagem do animal, que com o grunhido de insatisfação, percorre a distância, puxado pela guita e muitas vezes, para ultrapassar as dificuldades, provocadas pela lama e água, ao colo. Entra na sua nova habitação, com o rabo para trás, não vá, o mau olhado estar por perto (superstição), pelo período de sensivelmente nove meses. A engorda é feita com as precárias sobras da comida, quase inexistentes e sem capacidade de nutribilidade (se não havia comida, não havia sobras), compensada com ração e os restos das colheitas (abóbora, fruta, hortaliça e similares). Novembro está perto, avizinha-se a matança, os preparativos fervilham, o acontecimento é grandioso. Com antecedência marca-se a data, conjugada com o matador (pessoa sublime no ato), prepara-se a plataforma para a execução, que é emprestada por um lavrador amigo (carro puxado por animais, tradicional carro de bois). Preparativos concluídos, para a consumação. Presença do matador com os apetrechos para a execução (faca, forquilhas e corda) dirige-se ao curral, prende a pata traseira do animal e encaminha-o para o carro, ajudado por 2 ou 3 pessoas, que fazem parte do elenco, colocam-no em cima do carro com o focinho a sobrepor o cabeçalho, atam-lhe uma corda para o aprisionar, fazem o mesmo à pata e os ajudantes prestam a restante segurança. O matador introduz a faca no pescoço, provocando a morte por esvaziamento do sangue, este recolhido para aproveitamento (nada se perde, tudo se transforma). Depois de morto é chamuscado, utilizando caruma (o mesmo que agulhas dos pinheiros) manuseada com as forquilhas, primeiro de um lado e depois do outro, e na viragem os intervenientes pedem a tranca(trata-se de um cálice de aguardente). Seguidamente, lava-se com água, com

o auxilio de utensílios variados, palha d’aço, cacos de barro, facas e outros que tenham poder de fricção; o porco é dependurado a seguir, utiliza-se um chambaril (haste de pau) que é atado às patas traseiras, depois de criada uma fenda entre o osso e os tendões. Dependurado é aberto para a extração das vísceras (tripas) e uma nova abertura é feita na parte lombar, onde é colocado cebola, e assim fica a enxugar até ao dia seguinte para a desmancha. O matador, agora com missão de desmancha, faz sentir a sua presença, mais uma vez munido das ferramentas adequadas (faca, machada e pouco mais), faz descer o porco, normalmente para uma superfície coberta de louro, e dá início aos trabalhos. Aqui uma e outra vez, o dono/a dá a sua opinião (quer o corte maior ou menor, quer salgar ou não, etc.), e parte o animal ao meio com a machada (dá resposta às perguntas da miudagem, este órgão tem esta função aquele tem aquela, qual cirurgião). A coluna vertebral separada, partida aos bocados, tal como é retalhado o restante, o destino da carne é para curtir no sal e em vinha d’alhos, mais tarde os presuntos e enchidos, são fumados, dando-lhe um paladar extraordinário, assim como, acontece a toda a carne, atendendo à alimentação que serviu de engorda. Enquanto a desmancha é feita, as Mulheres vão ao ribeiro lavar as tripas, para posteriormente as encher com pedaços de carne humedecidos com o sangue vertido no dia anterior. É muito importante na desmancha o tacho dos rojões. Alimentado por bocados de carne, que vão sendo aparados das partes inteiras, servindo estas muitas vezes de reforço. A miudagem com apetite devorador vai comendo, saciando as necessidades alimentares tidas durante todo o ano, com muita fome à mistura, os sorrisos as expressões de alegria e tudo quanto contempla a felicidade estão indubitavelmente com relevo cravados naqueles rostos. A matança tradicional do porco é autorizada, conforme despacho n.º 14535A/2013. Ainda praticada nos dias de hoje, com algumas adaptações aos tempos atuais.

Princípio do ano, altura de comprar o porco, deslocação a Souto, onde mensalmente se realizava a feira dos 26, precisamente a feira destinada ao comércio de leitões e acessoriamente guitas (cordas) para os transportar


08

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

sociedade

CASTIIS: 32 anos a ser uma “Instituição de Pessoas, para Pessoas”

DR

Portugalfit no Europarque Milhares de amantes de desporto e de vida saudável rumam ao norte para “o maior evento de Fitness do país”. Na sua 6.ª edição, o Portugalfit ruma, pela primeira vez, ao Europarque, em Santa Maria da Feira, nos dias 16 e 17 de novembro.

SANGUEDO O CASTIIS, Centro de Assistência Social à Terceira Idade e Infância, sediado em Sanguedo, celebra o 32.º aniversário. A fundação que se define como sendo uma “Instituição de Pessoas, para Pessoas”, é reconhecida pela multiplicidade de serviços prestados à comunidade, desde o Centro Comunitário, o Lar/ERPI, a Casa de Acolhimento Residencial, a Creche e, a partir de 2010, o projeto Santa Eulália (1.º ciclo

de ensino particular e cooperativo), que, mais recentemente, em 2017, foi alargado até ao 2.º ciclo de ensino. Em funções desde 1983, aquando se fundou pela mão de Irineu Ferreira da Silva, conta, para além dos seus serviços, com vários projetos paralelos no âmbito do empreendedorismo social. Iniciado em 2009, o programa “Cuidar de Quem Cuida” destaca-se por ser o único Título de Impacto

CHEDV com 65 vagas para médicos internos

Social na área da saúde a nível europeu, apoiado pela Fundação Calouste Gulbenkian e o Grupo Mello Saúde, que se constituem como os investidores sociais. A Instituição Particular de Solidariedade Social (IPSS) procura “proporcionar bem-estar, atender a necessidades específicas e contribuir para o desenvolvimento pessoal, social e comunitário”, tal como pode ler-se no site oficial do CASTIIS.

DR

ESPARGO O Portugalfit está de regresso para uma edição que se estreia numa nova morada: a do Europarque, em Santa Maria da Feira. O evento, que tem posto o país a mexer desde 2014, reúne dezenas de atividades para o público em geral, desde aulas específicas abertas a todos, à possibilidade de visitarem a feira e usufruírem de descontos, ou de acompanharem o Campeonato Internacional de Pole Dance que se estreou no ano passado com um enorme sucesso. De acordo com a organização, a mudança para Santa Maria da Feira é um dos aspetos mais positivos desta edição: “o espaço faz um fit perfeito com a dinâmica do evento, proporcionando a distribuição ideal de zonas no mesmo. Não poderíamos estar mais entusiasmados com a edição deste ano. É pensada para todos os profissionais da área, mas também para que familiares, amigos e curiosos que os acompanhem se sintam facilmente envolvidos por toda a atmosfera, beneficiando ao máximo da mesma”. As atividades non-stop incluem ainda os Manz Cross Games, uma das competições de Cross Training mais relevantes em Portugal, uma área de Cultura Física, workshops, aulas de fitness e dinâmicas interativas na própria feira, onde se dão a conhecer as novidades do setor e promoções bombásticas. Para os profissionais, decorre em paralelo a 26.ª Convenção Internacional de Atividade Física Manz, repleta de Masterclasses e palestrantes de todo o mundo, que partilham as novidades da área. Os bilhetes para os dois dias já estão à venda e o programa completo pode ser consultado no site oficial: https:// www.portugalfit.pt/. PUB

AOS INVESTIDORES TEMOS LOJAS E APARTAMENTOS

FEIRA O Centro Hospitalar de Entre o Douro e Vouga (CHEDV) prepara-se para receber 65 recém-licenciados em medicina, que irão entrar no próximo ano de 2020 no internato do ano comum. Este ano comum materializase por um período de formação geral, cujo médico tem a oportunidade de passar pelas mais diversas especialidades disponíveis, de modo a poder completar os conhecimentos

teóricos adquiridos ao longo da sua formação pré-graduada na prática clínica diária. A este período, segue-se um outro – o de especialização – que poderá durar entre quatro e seis anos. O CHEDV é reconhecido pela “tradição formativa, em virtude da qualidade da equipa médica circundante, revestida por profissionais doutorados em várias especialidades, o que torna o Centro Hospitalar num dos mais procurados pelos

recém-médicos”. O número de vagas disponíveis, divulgadas em Diário da República, coloca o CHEDV no topo dos hospitais com o número de vagas mais elevadas da região norte, superado apenas pelos Hospitais Centrais de S. João, Santo António e Braga. O concurso terá lugar nas próximas semanas, de modo a que os jovens médicos iniciem esta etapa formativa logo no primeiro mês do próximo ano.

BEM LOCALIZADOS E COM EXCELENTES PREÇOS E COM ALTA RENTABILIDADE EM VÁRIOS LOCAIS DO CONCELHO DA FEIRA E OUTROS. contato email: campeao.fs@gmail.com telm.: 917514598


www.correiodafeira.pt

11.NOV.2019

09

PUBLINFORMAÇÃO

Marco Alves, Responsável da Agência de Santa Maria da Feira, explica posicionamento na região

BANKINTER MAIS PRÓXIMO DAS FAMÍLIAS E EMPRESAS FEIRENSES FEIRA “Desde a chegada do Bankinter a Portugal, em 2016, que se definiu como fator-chave para o desenvolvimento da nossa atividade a proximidade com as empresas e com as famílias”, afirma Marco Alves, responsável da agência de Santa Maria da Feira, destacando a robustez do banco. “O Grupo Bankinter, cuja fundação remonta a 1965, é uma das instituições bancárias mais sólidas na Península Ibérica: a Moody’s elevou recentemente a notação de crédito de longo prazo atribuída ao banco de ‘Baa2’ para ‘Baa1’, com perspetiva estável”, revela. “O banco, que tem uma das taxas de morosidade mais baixas do setor, é uma das entidades mais solventes e rentáveis da Península Ibérica, tendo terminado os primeiros nove meses de 2019 com um rácio de capital CET1 fully loaded de 11,57%, muito acima do mínimo exigido pelo Banco Central Europeu, que aliás acaba de decidir manter este rácio nos 8,20%”, prossegue Marco Alves, salientando os serviços que diferenciam o Bankinter, que tem merecido a confiança de cada vez mais Clientes particulares e empresas em Portugal e na região. “Situada na Rua Dr. Francisco Sá Carneiro, a agência do Bankinter em Santa Maria da Feira presta um serviço transversal aos clientes particulares e empresas, através de uma equipa dedicada, composta por cinco colaboradores. Para clientes particulares, dispomos de uma oferta inovadora, como o Crédito à Habitação Taxa Fixa, a solução mais competitiva do mercado que permite aos clientes fixarem a taxa do seu crédito habitação em valores historicamente baixos”. O Bankinter tem ainda a melhor conta ordenado de Portugal, a “Conta Mais Ordenado”, reconhecida com o prémio “Cinco Estrelas” pelo segundo ano consecutivo, sem comissões e que remunera os depósitos com uma taxa de juro de 5% no primeiro ano.

No coração industrial do país

A nível da Banca de Empresas, “o Bankinter, que tem uma forte vocação industrial e empresarial, anunciou no início do ano a disponibilidade de 1.500 milhões de euros para apoiar as empresas no seu crescimento e desenvolvimento, o que traduz a importância deste segmento para nós”, revela Marco Alves. O banco abriu recentemente em Portugal mais quatro Centros dedicados a Médias Empresas, totalizando dez por todo o país, a que se somam dois Centros Corporate em Lisboa e Porto, serviços de apoio ao Negócio Internacional, Banca de Investimento e 81 Agências com Gestores dedicados ao segmento de Negócios. Em Santa Maria da Feira que, nas palavras de Marco Alves,“está localizada no coração industrial do país”, a agência do Bankinter “conta com uma equipa profundamente conhecedora das necessidades e desafios dos empresários e uma oferta de soluções abrangentes, que vão desde a Gestão de Tesouraria à Banca de Investimento, passando por soluções de apoio ao Negócio Internacional, dirigidas a empresas de pequena, média e grande dimensão”, explica. Como exemplo da dedicação do Bankinter em apresentar soluções práticas que sirvam os interesses concretos das empresas, o responsável da agência de Santa Maria da Feira, destaca a “flexibilidade do novo Crédito Multilinha do Bankinter, que permite o acesso a diversas soluções de financiamento através de um único contrato e com um limite global de crédito”.

Soluções de investimento

“O Bankinter disponibiliza aos seus clientes uma oferta de soluções de investimento completa e diferenciadora, suportada na elevada experiência dos nossos ‘Investment Advisors’, dos serviços de Research e da Gestora de Ativos. A isto junta-se a

dimensão nacional, com quatro centros de ‘Private Banking’ e uma rede de 81 agências, e a dimensão internacional, nomeadamente em Espanha, no Luxemburgo e na Irlanda”, acrescenta. “Para clientes Private e Premier, a agência Santa Maria da Feira disponibiliza os serviços da Banca Privada através de um ‘Private Banker’, assegurando aos clientes um acompanhamento personalizado nas diferentes vertentes da sua vida financeira, através de ferramentas sofisticadas, uma grande experiência profissional e toda a estrutura de uma entidade líder na gestão de grandes patrimónios. Concretamente, temos uma proposta de valor alargada, coerente e competitiva ao nível das Soluções de Financiamento e Soluções para Investimentos, onde destacamos: Serviços de Gestão Patrimonial Delegada em Fundos, ou em Multiativos por medida, via mandato ou via Unit Link. Além disso, dispomos de uma oferta alargada de Fundos de Investimento, com mais de 800 fundos de mais de 20 sociedades gestoras internacionais. A

agência de Santa Maria da Feira conta ainda com uma Gestora e com uma Especialista Premier, responsáveis pelo acompanhamento no dia-a-dia dos clientes de todo o concelho”, refere Marco Alves. Segundo o responsável da agência, “é cada vez maior o número de feirenses que escolhe o Bankinter com base em recomendações de atuais clientes”, concluindo que “a notoriedade local do Bankinter está a crescer, fruto da dedicação diária da nossa equipa em estar cada vez mais próxima dos clientes, sejam eles empresas ou particulares”.

GPS Rua Dr. Francisco Sá Carneiro, 10 A 4520-164 Cruz • Santa Maria da Feira 911 912 301 • 911 912 768 www.bankinter.pt


10

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

SOCIEDADE

Votação nas escolas a 25 de novembro

Run For Feira

CANDIDATOS A JOVEM AUTARCA VÃO A ELEIÇÕES

Novas fitas de marcação promovem sustentabilidade dos eventos desportivos

Uma dezena de jovens candidataram-se este ano ao projeto Jovem Autarca. O período da campanha eleitoral está a decorrer e as urnas abrem no dia 25 de novembro, nas várias escolas, para eleger o futuro jovem presidente de Santa Maria da Feira.

FEIRA A campanha eleitoral está em curso. São 10 jovens, com média de 15 anos de idade, seis rapazes e quatro raparigas, que este ano se lançaram no desafio do projeto Jovem Autarca. O objetivo do projeto municipal é incentivar a cidadania ativa dos mais jovens, envolvendo-os no dia-a-dia da sua comunidade e procurando respostas rumo a uma sociedade cada vez melhor. O período de campanha eleitoral está a decorrer e as urnas abrem nas escolas no dia 25 de novem-

bro, para todos os jovens dos 11 aos 17 anos que estudam ou residem no Concelho. Os jovens que frequentam escolas não aderentes ao projeto ou estudam fora de Santa Maria da Feira podem recorrer ao voto antecipado, por via postal, para o Gabinete da Juventude.

O Município da Feira substituiu as habituais fitas de plástico, utilizadas para a marcação de provas de trail, btt e caminhada, por fitas de tecido reutilizáveis, numa aposta por um futuro “mais limpo e amigo do ambiente”.

As eleições ocorrem a 25 de novembro e a tomada de posse acontece, como habitual, no dia seguinte, 26 de novembro, no Europarque, numa sessão aberta ao público em geral, em que se ficará a conhecer a equipa Jovem Autarca para o mandato 2019/2020.

FEIRA Nas provas do programa Run For Feira – que incluem corrida, trail, circuito trail e andar a pé – as fitas de plástico utilizadas para delinear os espaços foram substituídas por fitas de tecido reutilizáveis. “As novas fitas são ideais para a marcação de provas e contribuem para um ambiente mais limpo e sustentável, inserindo-se no rol de boas práticas do Município feirense”, refere a Autarquia, em comunicado. Os eventos desportivos conciliam vários pilares da política da Autarquia, como a “atividade física, a natureza e o desenvolvimento ambiental”. Em estudo, encontram-se já outras medidas, em especial para a redução da utilização de garrafas de plástico em provas desportivas.

VOLUNTARIADO DA ASSOCIAÇÃO POR + SORRISOS EM CABO VERDE ARRIFANA A associação Por + Sorrisos, sedeada em Arrifana, é uma Organização Não-Governamental para o Desenvolvimento (ONGD) de caráter voluntário e de interesse público e sem fins lucrativos, que atua principalmente em Portugal e Cabo Verde. O objetivo é prestar assistência humanitária e social. A próxima missão da equipa de voluntariado de 2019 inicia-se no dia 16 e prolonga-se até ao dia 23 do corrente mês. “De realçar que todas as despesas inerentes a esta viagem são da total responsabilidade de cada um dos voluntários. O objetivo da nossa intervenção é a realização de atividades terapêuticas, educativas e lúdicas com crianças, idosos e população em geral.

Visitas e consultas domiciliárias, distribuição de roupas, brinquedos, material escolar, produtos de higiene, medicação e outros, a crianças, famílias referenciadas e população em geral, e ainda o desenvolvimento de projetos em parceria, visando a otimização dos recursos locais”, escreve a Por + Sorrisos, em comunicado. No total, “já foram enviados para a ilha 1.200 quilos de donativos, levantados e guardados pela Câmara Municipal da Boavista [Ilha da Boavista, Cabo Verde], e que serão distribuídos pelo nosso grupo de voluntários pelas instituições e população carenciada”. “Entre esses donativos, conta-se roupa, calçado, brinquedos, material escolar, pro-

dutos de higiene ou artigos para o lar. Acompanham-nos, para além de outros elementos, duas médicas e duas enfermeiras que levarão consigo equipamentos médicos para rastreios, assim como alguma medicação”. Será ainda realizada uma palestra para a população no Centro da Juventude de Sal-Rei para falar de ‘Causas e Prevenção de Acidentes Infantis’. Em parceria com o Centro de Saúde, serão dadas consultas de preparação para o parto. “É nosso objetivo trabalhar em conformidade e coordenação com as associações e serviços já existentes na ilha, porque juntos e em parceria conseguiremos fazer mais e melhor pelo povo cabo-verdiano e pela população da Boavista”.

Comando Distrital de Polícia de Aveiro tem novo comandante AVEIRO O superintendente Paulo Jorge de Almeida Pereira tomou posse do Comando Distrital de Polícia de Aveiro, numa designação válida para os próximos três anos, após nomeação por despacho por parte do ministro da Administração Interna e por proposta do diretor nacional da Polícia de Segurança Pública. A cerimónia de tomada de posse, presidida pelo ministro da Administração Interna, Eduardo Cabrita, decorreu no passado dia 07 de novembro, na sede do Comando.

PROJETO MISERERE Contribua para as obras de conservação do nosso património religioso.

Obras da Igreja da Misericórdia de Santa Maria da Feira Pode fazê-lo por transferência bancária para: PT50 0045 1270 4029 9416 7956 6 (Crédito Agrícola) ou diretamente na secretaria da Santa Casa da Misericórdia no Lar de São Nicolau. A sua contribuição poderá ser anónima ou nominal. As duas opções obrigam, sempre a apresentação do número de contribuinte do benemérito. Contamos com a colaboração dos feirenses.


www.correiodafeira.pt

11.NOV.2018

11

CULTURA

A música como elemento desbastador de fronteiras

DR

CM Feira

O ‘The Social Power of Music’ uniu o Concelho em torno da música, estendendo-se do auditório do Europarque até ao Centro de Dia de Lourosa e à EB de Fiães, nestes dois últimos casos através do projeto ‘Soundbeam’. FEIRA O Município de Santa Maria da Feira acolheu no Europarque um intercâmbio sobre música, intitulado por ‘The Social Power of Music’, no passado dia 07 de novembro. A abertura da sessão pertenceu ao presidente da Câmara, Emídio Sousa, que deu as boas-vindas a todos os presentes na conferência internacional, que reuniu palestrantes de vários pontos da Europa, desde Portugal, Itália, Bélgica e Sérvia. O evento que se integra no projeto trianual Erasmus + ‘Pinocchio joins the orchestra in the S.T.R.E.E.T’ da Orquestra Criativa de Santa Maria da Feira, detém o apoio total do presidente da Câmara que contemplou o “investimento cultural como uma prioridade do Concelho”. Com início às dez da manhã, a sessão iniciou com o painel ‘Atividade Artística e Cultural na Comunidade’, pelas palavras do diretor da Orquestra Criativa SMF, Aleksandar Caric, que apresentou os projetos musicais socioeducativos em Portugal, do qual faz parte o Imaginarius – Festival Internacional de Teatro, realizado no Concelho. Antes da pausa para almoço, o segundo painel teve como tema: ‘Projetos Sociais de Participação Artística’, cujo tema central se centrou na música como forma de combate aos problemas sociais. O painel da sessão vespertina com o tema ‘Uma viagem por projetos musicais que fazem a diferença’ incluiu o projeto de Adrian Price, o diretor da empresa britânica que produz o dispositivo ‘Soundbeam’. Este aparelho, desenvolvido como resultado do sucesso contínuo dos anteriores, destina-se a crianças e adultos com limitações ou deficiências. Através da tecnologia do sensor, um utilizador pode tocar música por meio de movimentos que são traduzidos em sons. O especialista

em tecnologia musical, apologista da inclusão, realça a possibilidade do utilizador poder criar várias faixas de música, por meio dos diversos instrumentos ao dispor de uma forma virtual. Tal como explicou o sérvio Aleksandar Caric, não há problema se o utilizador não conseguir mexer uma mão: “Não consegue mexer uma mão? Pode produzir e exprimir sem mãos porque com este dispositivo até a cabeça toca”. O instrumento, desenvolvido para responder com som aos movimentos, permite a uma pessoa que não mexa os dedos, tocar piano. O truque é simples, que o digam os idosos do Centro de Dia de Lourosa (do Centro Social de Lourosa).

Ao ritmo do ‘Soundbeam’

Terminada a conferência, no dia seguinte, sexta-feira, o britânico Adrian Price, juntamente com o diretor da Orquestra Criativa SMF, Aleksandar Caric deslocouse até à Sala Carlos Gomes, do Centro de Dia, para fazerem uma demonstração do dispositivo a todos os presentes. Tal como diz o tradicional ditado português “primeiro estranha-se, depois entranha-se”, os idosos duvidaram inicialmente da ca-

pacidade do sensor, mas no fim, saíram de lá maravilhados com ele. “Eles acabaram por conseguir tocar muito bem, não sentiram dificuldades, apenas aquele estranhar inicial, que é natural, derivado ao desconhecimento do dispositivo. Mas, aos poucos foram percebendo e interagiram muito bem”, explica a animadora Dina Gonçalves. Todos entraram no ritmo. Enquanto uns realizavam movimentos, de forma a produzir música, outros acompanhavam com palmas e batimentos de pés. O entusiasmo era geral. “Muito bem! Muito bem!”, ouvia-se das animadoras do Centro. O propósito do aparelho estava a surtir efeito, dado que permitiu a todos os presentes esbaterem as limitações físicas. Todos se sentiram integrados. “É importante que eles se sintam úteis e valiosos na sociedade, sendo que o dispositivo lhes ofereceu essa possibilidade. Há utentes que, antes de viverem esta experiência, pensavam que não seria possível tocarem certo tipo de instrumentos, mas a verdade é que foi”, congratula-se Dina Gonçalves. O projeto Soundbeam, de Adrian Price, foi seguidamente apresentado também na EB de Fiães. DR

“GEDE TV – Dá Cá o Comando 2” no ‘grande ecrã’ do Europarque ESPARGO Depois de no início do ano ter esgotado na estreia o Cineteatro António Lamoso, em Santa Maria da Feira, e de ter esgotado também a Casa da Criatividade em S.J. Madeira com GEDE TV, o GEDE subiu a fasquia e vai estrear “GEDE TV – Dá Cá o Comando 2” no auditório do Europarque, no dia 23 de novembro (sábado), pelas 21h00. Será um espetáculo cómico totalmente novo, com novos programas, novos personagens e uma nova participação especial do humorista dos palcos e da tv: Eduardo Madeira. O novo espetáculo continuará a ter a participação especial dos Drive. A peça contará, entre outros, com a abordagem humorística a programas da TV, de programas originais do GEDE, e de personagens da imaginação infantil e do jet set, como o capuchinho vermelho, o génio, Madonna, Ronaldo, Jorge Jesus, António Costa, Marcelo Rebelo de Sousa, Conan Osíris, Salvador Sobral, Filomena Cautela, Ljubomir Stanisic. Eduardo Madeira fará algumas das suas famosas e divertidas imitações, com textos inéditos de Ricardo Henriques. O GEDE, sob a direção atual de Ricardo Silva, tem esgotado as salas por onde passa. Com um elenco e staff amadores, consegue criar uma ligação especial com o público, sendo cada espetáculo uma diversão para ambos os lados do palco. Os bilhetes já estão à venda nos locais habituais e no Posto de Turismo de Santa Maria da feira.

Museu Convento dos Lóios com atividades de várias índoles FEIRA A programação para o mês de novembro do Museu Convento dos Lóios reveste-se de diversidade, por meio das variadas ofertas formativas prestadas. Com a época natalícia à porta, o Natal afigura-se como o tema central da maioria das atividades. No ‘Domingo em Família’ de 24 de novembro, destinado essencialmente ao público escolar feirense mais jovem – acompanhados pela respetiva família –, os participantes terão a possibilidade de pintar e criar decorações festivas para a sua casa enfeitarem. Ainda assim, o Museu não esquece a própria génese, de modo que o foco da programação se concentra na exibição de uma colcha de veludo e algodão com padrão floral, bordada à mão entre o séc. XIX e XX, que serviu de coberta à cama d’el-rei D. Manuel II, aquando visitou a Vila da Feira. A parte histórica do Concelho e da região está igualmente assegurada por uma visita pelo edifício, em ‘Tesouros no Museu’, à descoberta dos tesouros escondidos durante milhares de anos, e que agora se encontram expostos, de modo a salvaguardar as memórias do passado, transmitindo-as às gerações futuras. A decorrer de 5 a 29 de novembro, a entrada é gratuita, mas carece de marcação prévia.


12

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

reportagem

Há 93 anos a ser uma referência argoncilhense

Os anos passam e com eles a quantidade de alunos formados no Grupo Musical Estrela de Argoncilhe ao nível musical e humanístico também. Para a Direção, cuja continuidade após o término do mantado é um problema, o sucesso granjeado não seria possível sem o alento do Programa de Apoio a Projetos Culturais da Câmara da Feira. Márica Soares redacao@correiodafeira.pt

ARGONCILHE A semana é de chuva, mas para o Grupo Musical Estrela de Argoncilhe (GMEA) o sol brilha mais do que nunca. É mês de celebrações. Quem entra pela porta do edifício avista, de imediato, os balões verdes e brancos a assinalar o aniversário: 93 anos de história. O início, pautado pela exibição cinematográfica, cuja maquinaria arcaica exposta pelos corredores do edifício relembra os tempos passados de quando ali se exibiam películas – atualmente em desuso, em resultado da criação de cinemas nas grandes superfícies comerciais – cedeu lugar ao foco principal: a

música. A instituição, com direito a rua com o respetivo nome (Rua Grupo Musical Estrela de Argoncilhe), conta com o ensino em duas vertentes. No ensino livre, o aluno tem à disposição uma panóplia de ofertas, desde a formação musical, a utilização de instrumentos e a possibilidade de integração na Orquestra ou no Coro. Já no ensino regular, as condições revestem-se de outras especificidades. O nível de exigência avança ao ritmo da idade. Os aspirantes a músicos, que se inscrevem em idade tenra, nomeadamente entre os três e os cinco anos, são enquadrados no curso de pré-iniciação,

cuja oferta compreende a utilização de 30 minutos de instrumento e 45 minutos de coro. Numa fase posterior, completada a formação inicial, o aluno dá o salto para o curso inicial, que contempla uma aula de formação musical, uma de instrumento e outra de canto coral. Ao todo, o aprendiz tem direito a três aulas por semana, dadas pelos professores da instituição que possuem formação académica e musical. A juntar a isto, o GMEA oferece ainda a possibilidade a qualquer interessado de utilizar um instrumento musical à escolha pertencente à instituição, mediante o pagamento de uma taxa mensal.

Desde os mais clássicos aos mais contemporâneos, o aluno tem a possibilidade de fazer uma viagem de reconhecimento pelos instrumentos presentes no Grupo, antes de tomar a decisão final. “Nós damos liberdade ao miúdo para que ele se inscreva no instrumento que quer, sendo que, muitas das vezes acabam por mudar ao longo do tempo”, explica o vice-presidente da direção, Manuel Ribeiro. Piano, Violino, Trompete, Saxofone, Clarinete, Trompa, Guitarra… A oferta é vasta. E estão todos disponíveis para uso. O Grupo Musical, sem fins lucrativos, não fecha a porta a ninguém. Mesmo que, nas primeiras


www.correiodafeira.pt

11.NOV.2019

13

REPORTAGEM

experimentações, o aluno não revele aptidão. “Somos a favor da inclusão e excluir seria prejudicar a pessoa que pode não ter aptidão inicial, mas depois revelar-se um fenómeno na música”, realça Manuel Ribeiro. O ensino exige tempo ou não fosse a prática aliada da perfeição. “À medida que vão ficando preparados, por volta dos nove/dez anos, entram para a nossa classe de conjunto que é a Orquestra Juvenil do Grupo Musical. Da Orquestra Juvenil dão o salto para a Banda Sinfónica de Argoncilhe que é o ponto alto da instituição”, afirma a presidente do GMEA, Sandra Castro. Ainda assim, a tendência atual inverteuse. Quem o diz é a presidente do Grupo: “Antigamente começavam na escola com oito/nove anos, atualmente temos uma tendência muito diferente, já começam com três/quatro anos”. Para algumas pessoas, a entrada no Grupo numa fase destas, ainda precoce, pode ser considerada uma ‘maçada’. Mas a direção não o vê dessa forma. “Acho que quanto mais cedo melhor”, diz Sandra Castro e completa Manuel Ribeiro: “Se revelarem aptidão para a música tem de haver logo essa captação”.

A música como componente humanístico valioso

Formar ao nível musical é o principal objetivo. Mas a parte humanística não é deixada para trás, nem tal seria possível. A música assume-se como uma componente valiosa na construção social do indivíduo. “Há estudos que revelam que há uma ligação muito grande entre a música e a vertente humanística. Penso que, está incutido nos pais que se as crianças começarem desde cedo a aprender música têm melhores resultados, em termos escolares e em termos de socialização”, sublinha a presidente do Grup o, re f e r i n d o que, em virtude do ensino mu-

sical, as crianças na instituição revelam “um excelente poder de socialização”. Para Manuel Ribeiro, a música exerce um poder positivo até no âmbito das novas tecnologias. Num mundo onde a tecnologia impera, os miúdos do GMEA abstraem-se dela sempre que mergulham no âmbito musical. “A utilização dos telemóveis tornou-se um vício muito mau para a própria conduta deles (alunos), eles não o evitam, mas no momento em que estão a tocar encontram-se afastados desses hábitos, que atualmente são difíceis de evitar”, explica. Tudo em prol de um lugar na Banda Sinfónica, o cerne da Instituição. Para um músico do Grupo, o auge é conquistado aquando alcança o seu posto entre os 60 elementos constituintes da Banda. Com instrumentos de sopro e de corda (violinos e violas de arco), celebram missas, casamentos e fazem procissões. A heterogeneidade é o emblema representado. Os músicos vão dos dez até à casa dos 60 anos de idade, como são exemplo as duas violinistas. O sucesso da Banda tem-se feito sentir, principalmente este ano, que Sandra Castro apelida como tendo sido um ano de “loucos”. Com diversos concertos, o calendário nunca esteve tão preenchido. Como explica a presidente: “Antes éramos nós que andávamos atrás das comissões, agora são as próprias comissões que vêm ter connosco a pedir para irmos tocar”.

O impacto do PAPC na cultura feirense

Nas palavras da direção, nada seria possível sem o sustento do Programa de Apoio a Projetos Culturais (PAPC) do Município de Santa Maria da Feira. O Grupo Musical Estrela de Argoncilhe concorreu ao programa em 2017 com três projetos, sendo que, a Câmara aprovou

somente um: a Feira das Colheitas 2018, em Arouca. No ano seguinte, o Grupo voltou a tentar a sorte, tendo-lhes sido validado novamente o primeiro e aprovado um outro: o primeiro Festival de Orquestras Juvenis. Sandra Castro avança que irão concorrer no próximo ano com mais quatro projetos e revela estar “esperançosa” com a continuidade destes dois últimos, sem esquecer outro sobre o qual anseia a aceitação. “Delineámos um projeto que tem como objetivo enriquecer e promover o tradicional magusto, de modo a recriarmos a tradição que se vivia nos anos 20 e assim proporcionarmos um momento de convívio entre a comunidade”. Com sorrisos à mistura, a presidente afirma que “umas boas castanhas só se comem no Grupo Musical”. A aprovação dos projetos dá alento à instituição, fazendo com que toda a equipa ganhe uma maior “motivação” diária em “fazer mais e melhor”. A ajuda afigura-se, assim, como o elevar do pensamento. Mas nem tudo é um ‘mar de rosas’. Terminado o segundo biénio desta direção à frente do Grupo de Argoncilhe, é o momento de dizer adeus.

O futuro da presidência

Quatro anos a comandar as hostes trouxeram mudanças inegáveis. Para a atual direção, atingiram um nível “nunca antes visto”. Pelos corredores do edifício, as alterações são notórias a olhos vistos. Ao entrar pela porta principal, o visitante depara-se com um corredor do lado direito, que se assemelha a um memorial. Nele constam as fotografias dos ilustres músicos que por lá passaram, bem como certificados de participação e medalhas. Inaugurado este mês de novembro, o

EDUARDA TEIXEIRA (SECRETÁRIA), MANUEL RIBEIRO (VICE-PRESIDENTE), SANDRA CASTRO (PRESIDENTE)

‘corredor direito’, como o apelidaram, é apenas uma das muitas mudanças sofridas no edifício. “Andámos estes anos a dotar o edifício de condições. Reabilitámos as casas de banho e as salas de aulas que se encontravam degradadas por causa da humidade, pois haviam muitos problemas de infiltração. Substituímos o telhado, as secretárias, as cadeiras do auditório… Temos feito de tudo!”, congratula-se a presidente. No entanto, admite que chegou ao limite. Sandra Castro alega “questões pessoais” como o principal motivo para a saída da presidência, reconhecendo que “é impossível dar continuidade”. A sucessão é uma grande preocupação. O facto de se constituírem como uma direção voluntariada, faz com que seja difícil encontrarem alguém que revele interesse em dar seguimento ao trabalho até aqui realizado pela atual equipa. Mas, até ao fim do ano ainda há metas a cumprir. Uma delas é a reabilitação de uma outra casa de banho. Enquanto cá estiverem, garantem que irão continuar a trabalhar pela casa que se transformou na deles. Como adianta Manuel Ribeiro, dada a paixão que incutiram no projeto, chegaram ao nível necessário da instituição argoncilhense. Algo que ficou bem patente no algoritmo dos alunos inscritos no Grupo, uma vez que multiplicou de uma direção para a outra, albergando, de momento, cerca de 90 músicos. As festividades do 93.º aniversário, que se revestiram de um programa repleto de tradição, com início no hastear das bandeiras, no passado dia 03 de novembro, continuaram no dia de ontem, com a romagem ao cemitério em homenagem aos sócios falecidos, após a atuação do Grupo Coral do GMEA na missa em Honra de São Martinho, seguido pela presença da Banda Sinfónica na Procissão. Como não poderia deixar de ser, o tradicional magusto, realizado todos os anos, decorreu sexta-feira, dia 08, na sede do Grupo, antes do apagar das velas.


14

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

Entrevista Renato Ferreira

“Foi a música que despoletou

As palavras e a escrita são indissociáveis da vida de Renato Ferreira, escritor,investigador na área do jornalismo, com percurso académico em Ciências da Informação e da Comunicação e doutoramento em jornalismo político, e cantautor de dezenas de músicas. Aos 39 anos, o artista de S. Miguel de Souto, que compõe desde os 13 anos – altura em que se aventurou na música a t ra v é s d a b a n d a ‘Anaurysm’ – lançou o terceiro álbum de originais, que se chama ‘3’, reúne um quarto de século de criações e vai ser apresentado no Cineteatro António Lamoso, no dia 20 de novembro, na rubrica À4HÁ.

CF – Como chegou a música à sua vida? Renato Ferreira – Andei na Academia de Música de Santa Maria da Feira, não consigo precisar com que idade, mas deveria ter dez ou 11 anos. Aprendi viola clássica, piano e solfejo. Foi o meu primeiro contacto mais a sério com a música. A partir dos 13 anos comecei a criar as primeiras músicas originais, letra e melodia, ou seja, é a partir daí que componho músicas e mostro-as ao máximo número de pessoas possível. Mais tarde, ainda no liceu, criei uma banda com três colegas, que se chamava ‘Aneurysm’. Chegámos a tocar no Rock Feira, em 1999.

Nélson Costa nelson.costa@correiodafeira.pt

‘Aneurysm’, porquê? Porque era um tema dos Nirvana e havia uma espécie de tentativa de colagem, no estilo e na distorção da guitarra. Cantávamos essencialmente em inglês. Tinha o cabelo comprido, da cor do Kurt Kobain, e juntamente com o Francisco Santos – que entrou numa fase posterior à criação da banda e que, para além de pai da minha afilhada, é atualmente um dos parceiros das minhas músicas porque também escreve algumas letras e compõe algumas melodias para as gravações que faço em estúdio –, Filipe Pinto e André Queirós formámos a banda, tocámos em alguns sítios, mas o projeto terminou quando fomos para a universidade. Foi nos

‘Aneurysm’ que surgiram as primeiras aventuras na composição, embora eu não escrevesse todas as letras, o Filipe também o fazia. Descreve-se como cantautor. O apelo pela escrita surgiu em simultâneo com o da música? Antes de fazer músicas, não me lembro de ter o chamamento para criar textos. Penso que, em termos de escrita, no contexto geral, a música surgiu primeiro que a escrita. Foi a música que despoletou a escrita. Sempre acompanhado da guitarra… Desde o início que o processo de composição é sempre com a ajuda da guitarra, mas só depois de surgir uma ideia da mente. Surge a ideia, vou cantarolando, letra e melodia surgem normalmente em conjunto e depois pego na guitarra, que é o meu instrumento de eleição e o único que sei tocar, ainda que não seja especialista. Mas sei o suficiente para acompanhar o que a minha mente vai ditando.

Música country, fundida com pop e folk

‘Aneurysm’ era essencialmente uma banda de rock/grunge. O Renato Ferreira, a solo, é muito diferente? Como descreve o seu estilo musical? Recentemente tive de colocar as músicas, para ficarem à venda nas

lojas online – estarão disponíveis a partir de 16 de novembro –, e de as categorizar, o que para mim é muito difícil. Mas digamos que, relativamente aos ‘Aneurysm’, baixei um pouco o nível de distorção das guitarras e estou mais calmo musicalmente. Rotulei as músicas como country, mas com influências pop e folk. Ando por essas três áreas. É uma música mais calma e romântica. Na altura dos ‘Anaeurysm’ não éramos muito românticos. Não que seja um cantor romântico, mas em termos de letras são mais soft. Aproveitava precisamente para lhe perguntar como cataloga a sua escrita? Acompanha esse lado mais romântico, mais soft? O álbum ‘3’ tem dez músicas e fala de amizade, de caminhos de vida e de amor, que deve ser o tema mais utilizado em canções. O primeiro álbum foi o ‘À espera’, o segundo ‘A minha espera acabou’, e o mais recente o ‘3’. Parece haver uma ligação entre os dois primeiros, algo que aparenta se quebrar no terceiro. É assim? Porquê? A designação para o ‘À espera’ não foi muito pensada, é simplesmente o título de uma faixa do álbum, que pensávamos, na altura, ser uma música forte. Depois o segundo sim, como fiz uma música que era uma sequela do ‘À espera’, fazia sentido

que o álbum se chamasse ‘A minha espera acabou’ para vincar uma nova fase de vida e de percurso musical. O segundo álbum apenas tem cinco músicas. O ‘3’ chama-se assim porque é o terceiro trabalho de originais, se bem que é um algarismo com significado e surge, de uma forma bem forte e fundamental, em algumas músicas do álbum. Mas a razão principal é porque se trata efetivamente do trabalho número ‘3’. Há uma grande diferença de abordagem musical entre o ‘3’ e os seus antecessores? Em relação à minha composição não. Sendo sincero, há músicas no álbum que fiz com 16 ou 17 anos, e a maioria em 2006/07. Por exemplo, a ‘Follow the star’, que é uma das duas músicas cantadas em inglês do álbum, 40% da letra foi feita com cerca de 17 anos. Simplesmente fiz uma parceria, atualmente, com o meu eu de 17 anos para criar a música. As músicas que gravo em cada álbum não são necessariamente feitas recentemente. Significa um regresso do artista ao seu lado mais irreverente? Não diria mais irreverente. Costumo dar muita liberdade aos produtores, que trabalham comigo, no processo de escolha das músicas para os álbuns. Nos dois primeiros álbuns os produtores foram o Mário de Sá e o Miguel Barros. No ‘3’ os


www.correiodafeira.pt

11.NOV.2019

15

ENTREVISTA

A ESCRITA”

Vamos fazer um percurso, uma viagem por mais de um quarto de século a fazer música, desde os 13 até agora, com 39 anos. Já são mais de 25 anos. Vamos ter apontamentos do ‘À espera’, do ‘A minha espera acabou’, mas principalmente do ‘3’. O alinhamento está feito, mas podem haver surpresas. Ainda não dei muitos concertos, espero dar muitos mais a partir do ‘3’, mas gosto de ter alinhamento, até porque vou ter o guitarrista David Eusébio a acompanhar-me. Mas depois, dependendo da interação com o público e o feeling do momento, pode-se proporcionar tocar algo que não estava pensado. É um alinhamento flexível. Quem se deslocar ao Cineteatro, a 20 de novembro, a que tipo de concerto irá assistir? Será um concerto intimista – duas guitarras e duas vozes –, com um cantautor que irá procurar partilhar não só as músicas, mas também um percurso de vida e musical. E que vai tentar, durante uma hora ou hora e meia, entreter através da linguagem, modo de estar e de ser em cima do palco, tendo como matéria-prima principal as músicas. Mas de certo modo vai ser uma conversa, porque quando estamos em cima de um palco, e temos alguém a assistir, é disso que se trata, podendo até haver feedback por parte do público.

produtores foram o Bruno Violas e o Luís Ribeiro.Tenho de agradecer aos quatro. O processo é o seguinte: tenho músicas na cabeça ou no papel e – quando quero gravar um álbum – apresento-as todas. Depois há um processo de filtragem que me foge um bocado das mãos porque dou liberdade aos produtores, obviamente também em conjugação com a minha vontade, para escolhermos as que acreditamos que podem resultar melhor. Todas as letras do ‘3’ são da autoria do Renato Ferreira? São, exceto a ‘A vontade se fará’, cuja letra é do Francisco Santos, amigo de infância que, como referi, fez parte dos ‘Aneurysm’, e a ‘Letter’, que é um dueto com a Marta Oliveira, vocalista dos ‘The Acoustic Foundation’, cuja metade da letra e da melodia também são do Francisco Santos. Ele enviou um esboço da ‘Letter’ e deu-me liberdade para a trabalhar. As restantes são letra e música de Renato Ferreira com muito e bom trabalho dos produtores, Bruno Violas e Luís Ribeiro.

‘3’ no À4HÁ

Acredito que já tenha o alinhamento para o concerto no Cineteatro António Lamoso em mente. Será essencialmente a apresentação do novo álbum ou terá também músicas dos anteriores?

Afirma que o ‘3’ assume uma maior aposta na carreira como cantautor. É especial que essa aposta se inicie precisamente em Santa Maria da Feira, sua terra natal? Apesar de já ter tocado na FNAC temas do ‘3’, a apresentação do álbum será efetivamente no Cineteatro António Lamoso. Algo que eu idealizei, ainda antes de saber se seria possível, e que faz todo o sentido. Agradeço a todos os responsáveis do Cineteatro pela oportunidade. É um prazer enorme poder apresentar o meu terceiro álbum de originais, que quero que seja o início de muitas coisas boas, e é um orgulho fazê-lo em Santa Maria da Feira e num palco de todos nós.

Dois livros publicados… e um terceiro a caminho

As palavras fazem parte do seu quotidiano. Além da música, tem formação académica em ciências da comunicação e é escritor. Fale-nos desse lado fora da música. Tenho dois livros publicados e estou a escrever outro, mas de uma forma lenta porque, ao contrário das músicas que me surgem de rompante, em impulsos, na escrita em prosa, na ficção, é totalmente diferente. No meu caso é preciso ter um feeling diferente e só me acontece de vez em quando. Começando pela ficção, o ‘Conto continuado’ surgiu em 2015, mas foi iniciado em 2009, e agora estou

a continuar a história, num segundo livro. Estou a gostar e, se o publicar, espero que todos gostem. Embora seja ficção, tem elementos autobiográficos e aborda vivamente o meu gosto pela escrita. Já o ‘Comentadores políticos’ surge no âmbito de um ano de investigação de pós-doutoramento na Universidade Fernando Pessoa, sob a orientação de Ricardo Jorge Pinto, mas não é um texto académico. Trata-se da transcrição de 13 entrevistas que fiz a comentadores políticos dos média nacionais. Ba-

sicamente, coloquei comentadores políticos a falarem sobre o comentário político, numa espécie de autorreflexão. Tem ainda minibiografias dos entrevistados, redigidas pela Marta Rangel, e prefácio e orientação pedagógica de Ricardo Jorge Pinto. O segundo livro de ficção já tem título e/ou data de lançamento? Não, tal como nos álbuns, só escolho o título no final, mas não será ‘Continuação do Conto continuado’, embora seja de facto um seguimento porque tem personagens que se mantêm.Também ainda não tenho estimativa de quando estará pronto.


16

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

reportagem

“É um espetáculo totalmente novo. Apenas

O Grupo de Expressão Dramática de Escapães (GEDE) vai subir ao palco do Grande Auditório do Europarque, no próximo dia 23, para apresentar a segunda versão do espetáculo ‘GEDE TV – dá cá o comando’. O texto é um original de Ricardo Henriques, cuja encenação estará também a seu encargo, e ainda ao do produtor Ricardo Silva – ambos, inclusive, atores. A participação do humorista e argumentista Eduardo Madeira é um dos chamarizes.

Marcelo Brito marcelo.brito@correiodafeira.pt

O sucesso do primeiro facilitou a criação do segundo. ‘GEDE TV – dá cá o comando’ é um espetáculo cuja segunda versão irá estrear-se no Grande Auditório do Europarque. A primeira, essa, esgotou, em 2019, o Cineteatro António Lamoso (Santa Maria da Feira), a Casa da Criatividade (S. João da Madeira) e o Círculo Católico de Operários (Vila do Conde). Agora, o objetivo passa por conseguir ocupar os 1.400 lugares disponíveis e, para completar esse desafio, a peça contará com a participação do conhecido humorista Eduardo Madeira. O Correio da Feira esteve à conversa com os responsáveis, Ricardo Henriques e Ricardo Silva. “É um espetáculo totalmente novo. Apenas mantém-se a centralização do tema, em torno do comando e dos programas de televisão e da imitação de personalidades públicas. Estamos a vender muitos bilhetes a pessoas que foram ver o primeiro. O sucesso foi tão grande que decidimos fazer um segundo

espetáculo, totalmente diferente, mas em torno do comando e da televisão”, contextualiza Ricardo Henriques, desvendando alguns pormenores.“O Eduardo Madeira vai fazer algumas das suas imitações mais famosas, como Marcelo Rebelo de Sousa, Jorge Jesus, Salvador Sobral ou Ljubomir Stanisic. E vamos ter [representações de] Madonna, António Costa e Catarina Martins”. Procurámos que Ricardo Henriques levantasse um pouco mais o véu e ficámos a saber que este, curiosamente, terá de interpretar, nada mais, nada menos, que o seu pai, o expresidente da Autarquia da Feira. “Não tivemos ninguém de Santa Maria da Feira no outro espetáculo e neste teremos o comendador Alfredo Henriques, se, entretanto, não me deserdar [risos]. Por isso é que estou a deixar crescer a barba”. Ricardo Henriques, que em 2017 foi cartaz da Viagem Medieval, representando el-rei D. Afonso IV, destaca “características,

principalmente no início da carreira política, nomeadamente algumas ‘âncoras’ que usava no seu discurso”, que terá de ter em conta para interpretar o pai e ex-autarca. “Vamos ter dois programas que não são imitações da televisão, mas sim originais da GEDE TV. Alfredo Henriques estará num, e a disputar o protagonismo com António Costa e Marcelo Rebelo de Sousa”. A única repetição entre a primeira e a segunda versão de ‘GEDE TV – dá cá o comando’ será a participação dos Drive.

“Queremos esgotar o Europarque”

É a meta do GEDE que, para conseguir atrair mais holofotes, contratou os serviços de um dos mais conhecidos comediantes portugueses, Eduardo Madeira. “Dado o sucesso da primeira peça, decidimos aumentar o projeto, e naturalmente surgiu a possibilidade do Europarque. Temos 1.400 lugares para ocupar e queremos esgotar. Para tal, sentimos a necessidade de ter

uma personagem que chamasse público. O Ricardo [Silva] fez o contacto, teve uma resposta positiva, pelo menos uma abertura, da agente do Eduardo Madeira e tudo se desenrolou. Já reunimos com ele duas vezes e já chegámos a conclusão que é a pessoa ideal, em todos os aspetos. No trabalho de imitação fantástico que faz, pois é o melhor imitador de figuras públicas em Portugal, na nossa opinião, e como pessoa é fantástico. Vai integrar-se perfeitamente na nossa filosofia de trabalho”, assegura Ricardo Henriques. Durante a semana transata, na qual conversámos com Ricardo Henriques e Ricardo Silva, o próprio Eduardo Madeira tinha os textos em sua posse para dar o seu feedback. A sua preenchida agenda inviabiliza a presença nos ensaios do GEDE, algo que “não prejudica”. “Tendo em conta que o espetáculo funciona, essencialmente, com sketches, o facto de ele não estar não irá prejudicar os ensaios. Nos sketches que entra, está


www.correiodafeira.pt

11.NOV.2019

17

REPORTAGEM

MANTÉM-SE A CENTRALIZAÇÃO DO TEMA”

um de nós a fazer a sua parte. Depois, dada a sua experiência, muito facilmente irá integrar-se, nos poucos ensaios que teremos com ele”.

“O público é extremamente importante”

‘GEDE TV – dá cá o comando 2’ funcionará à base de sketches, mas existirá um fio condutor ao longo de todo o espetáculo. “Há um casal que está em casa à disputa pelo comando, existindo uma história para ver quem

é que o ‘ganha’”, desvenda Ricardo Silva. O produtor destaca o papel de relevo que o público detém em todos os espetáculos produzidos e promovidos pela associação escapanense. “O público é extremamente importante para uma peça de teatro. Se não houver público, não há sentido no que andamos a fazer. Então, em todas as peças que fazemos, tentamos interagir com as pessoas, para que se sintam parte do espetáculo. Desta vez, é algo que também não poder ia f altar. Mas por vezes o público reage bem, noutras não. Uma ocasião, em ‘Os (des)amores de Inês’, fomos buscar três pessoas ao público. Não queriam e quase tivemos de as agarrar à força. Noutras, entusiasmam-se e não querem sair do palco”. Eduardo Madeira, Grande Auditório do Europarque, casa cheia, 1.400 espetadores. É o objetivo do GEDE, uma ideia que inicialmente fez ‘tremer’ Ricardo Silva, originária de Ricardo Henriques, este que aproveita para realçar a qualidade dos atores envolvidos. “A primeira vez que estreámos na Feira, esgotámos [o Cineteatro António Lamoso], um enorme orgulho. Quando o Ricardo [Henriques] lançou a ideia de ir para o Europarque, disse-lhe que estava maluco. Em maio fizemos o último espetáculo em Vila do Conde e no verão disseme que já tinha reservado o Europarque. Fui ver a agenda e de facto já estava reservado para o dia 23. Chegámos ao fim de agosto e começámos a entrar em contacto com os atores. Desde que a agente do Eduardo Madeira aceitou, começámos a preparar tudo, em muito pouco tempo. Claro que é temível. Vamos atuar com uma pessoa que estamos habituados a ver na televisão, talvez o receio esteja aí. Em qualquer palco, as luzes apagam-se e deixamos de ver o público”, diz Ricardo Silva. “Talvez haja um pouco de stress por parte dos atores, mas é algo que também se sente em outras estreias. Há qualidade dos atores do GEDE e qualidade de um ator como o Eduardo Madeira. Não vou falar do texto porque fui eu quem o fiz”, avança Ricardo Henriques.

“É certinho que iremos manter-nos na comédia”

A aposta do GEDE não está exclusivamente focada na comédia. Porém, é a vertente de teatro que mais espicaça a vontade dos seus atores. Preferencialmente, todos os espetáculos são criados de raiz. “Dificilmente temos uma peça que fomos buscar já feita. Temos de alterar e adaptar porque tem de ter, sempre, o cunho do GEDE. Ou escrevemos o texto de raiz, assim como o Ricardo [Henriques] fez para este espetáculo”, explica o produtor, complementado pelo criador da obra que será apresentada no próximo dia 23. “As pessoas procuram algo que as distraia dos problemas da vida, que as façam sentir bem-dispostas e procuram muito a comédia, que está a ‘bombar’ em Portugal”. “É certinho que iremos manternos na comédia. Dificilmente pegaremos noutro espetáculo que não seja comédia. Claro que a partir de dia 24 teremos de pensar no futuro e fazer planos para 2020, mas, neste momento, estamos focados a 1000% neste espetáculo”, diz Ricardo Silva. Do ponto de vista financeiro, caso consigam encher o Europarque, os responsáveis do GEDE terão uma “boa receita”, mas Ricardo Silva prefere destacar a aprendizagem que cada ator amador do grupo escapanense terá ao contracenar com Eduardo Madeira. “É um espetáculo muito caro, porque contratámos um artista, mas há preços para todos os gostos. De acordo com quem contratássemos, iríamos fazer os preços [dos bilhetes] para não termos prejuízo e para dar algum lucro. Já disse ao presidente da associação, em tom de brincadeira, que mesmo que o espetáculo dê prejuízo, será o melhor workshop que se poderia ter no grupo. Há

quem vá a workshops com atores profissionais e nós vamos atuar com um. Não há dinheiro que pague isso. Mas não vai dar prejuízo [risos]”. No entanto, Ricardo Silva aponta alguns problemas que gostaria que fossem resolvidos num futuro próximo, com o objetivo de alavancar a dimensão do GEDE. “Somos um grupo com 27 anos e atualmente estamos com dificuldade em ensaiar no palco em Escapães. Com 27 anos, com o sucesso que estamos a ter, um dos meus sonhos é ter um auditório que dê condições ao grupo e para conseguirmos atuar ‘em casa’. Raramente atuamos em Escapães porque não existem condições. Esta peça seria impossível fazer em Escapães, por exemplo. Temos de ter receita para cobrir a despesa, mas é um auditório que faz falta”.

Silva ‘pica’ Henriques para uma 3.ª versão

A segunda versão de ‘GEDE TV – dá cá o comando’ ainda não estreou e Ricardo Silva mostrase já ambicioso ao ponto de, com alguma brincadeira à mistura, picar o amigo de longa data Ricardo Henriques a elaborar uma terceira versão. “O Ricardo [Henriques] diz que vai fazer uma pausa, mas para escrever a terceira versão [risos]. Até já convidámos um ator e ficou

em aberto. Se correr bem, e vai correr, terá muito tempo para escrever a versão três [risos]”. Já Ricardo Henriques diz que “com mais tempo, é algo que fica em aberto”, mas salienta as exigências temporais necessárias para elaborar um novo guião. “Fica em aberto, se houver tempo para escrever uma terceira versão, ou algo diferente que dê para englobar um ator profissional – uma experiência que será de repetir. Mas terá de haver mesmo uma pausa. Tenho um projeto de escrever um livro, algo que vai demorar alguns anos. Há muita pressão em escrever uma peça. É um prazer muito grande, mas é precisa dedicação e tempo. Tem de se escrever, reescrever, pôr ao lixo, readaptar… não é fácil. Quando escrevemos, seguimos uma linha de raciocínio para fazer a coisa funcionar de uma determinada maneira. No fim, lemos e apercebemo-nos que não é aquilo o pretendido. Quando chegamos ao ensaio e colocamos cada ator a desempenhar o seu papel, pode já não funcionar tão bem e temos de mudar”. Por fim, assinalou as diferenças entre escrever para televisão e para teatro. “Quando estás em teatro, precisas de mais interação, tens de conseguir gargalhadas constantemente e de ter o público sempre ‘preso’ à peça. Não queres olhar para o público e ver pessoas com o telemóvel. Em televisão, numa determinada fase do programa menos interessante, podes ir ao telemóvel e ao Facebook e quando volta a tornar-se interessante, voltas a ver. No teatro tens de estar sempre a fazer um constante estímulo ao espetador”.


18

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

CULTURA

Concerto de encerramento da Festa das Fogaceiras

DR

“Variações Filarmónicas” – bilhetes já disponíveis

DR

No Cineteatro António Lamoso

Lazy e Puro L mostram o melhor do hip-hop A segunda sessão de Hip-Hop Sessions acontece no dia 13 de novembro, às 22h00, em mais um momento do ciclo À4HÁ. Os rappers convidados são os artistas Lazy e Puro L, que partilham o amor a este estilo de música e de vida. Os bilhetes para o concerto de homenagem à vida e obra de António Variações – “Variações Filarmónicas” –, agendado para o dia 25 de janeiro, pelas 21:45, no grande auditório do Europarque, em Santa Maria da Feira, estão já disponíveis para venda. FEIRA Cerca de 220 músicos das quatro Bandas Filarmónicas de Santa Maria da Feira, Joana Espadinha, os irmãos de António Variações – Jaime e Luiz Ribeiro – e os artistas locais Joana Almeirante e Goodfellas serão os protagonistas deste espetáculo de tributo a um dos ícones da música portuguesa.

António Joaquim Rodrigues Ribeiro, conhecido no mundo artístico e musical por António Variações, nasceu no Lugar de Pilar, uma pequena aldeia da freguesia de Fiscal, no distrito de Braga, tendo falecido a 13 de junho de 1984. “Variações Filarmónicas” será o espetáculo que encerra o programa

cultural da Festa das Fogaceiras. O preço dos bilhetes é de 8 euros até ao dia 20 de janeiro, passando para 10 euros, durante os cinco dias que antecedem o espetáculo, De referir que o programa da Festa das Fogaceiras, em Santa Maria da Feira, decorre entre 4 e 25 de janeiro.

Povoação de Gaiate celebra mil anos de existência

Um território com uma história milenar MILHEIRÓS DE POIARES O mote foi lançado:“À descoberta do Milenário da Povoação de Gaiate”. A fim de descobrirem a história da freguesia, por meio do primeiro registo documentado que oficializa a existência de um povoado no lugar de Gaiate, a Associação Abraçar Milheirós de Poiares organizou um Roteiro Histórico Especial, no Salão Nobre da Junta de Freguesia. A sessão, que decorreu na passada tarde de domingo, e se insere num dos objetivos da Associação, ficou a cabo do professor e historiador

Manuel Joaquim Conceição, o responsável pelo desvendar de documentos relativos a 26 de outubro de 1020, data que assinala os primórdios da povoação. A documentação, guardada na Torre do Tombo, em Lisboa, por se assumir como património arquivístico, foi exibida pelo historiador. O Roteiro Histórico insere-se num dos objetivos principais da Associação, cuja prioridade passa por salvaguardar a identidade patrimonial da freguesia. “Dar a conhecer o nosso território foi a

forma encontrada pela Associação para sustentar a nossa identidade como povo, de modo a que todos os milheiroenses tenham conhecimento do facto de viverem numa localidade com uma longa história”, defendeu a presidente da Associação Abraçar Milheirós de Poiares, Maria Albina Almeida. Em declarações ao Correio da Feira, avançou ainda com a novidade de que, no próximo ano, terão um novo projeto que “irá assinalar com maior ênfase e sustentação o milenário do Gaiate”.

FEIRA Daniel ou Puro L aparece no panorama musical em 2005. Cinco anos depois, já contava com 130 temas gravados, alguns dos quais se tornaram virais on-line. Continua na estrada com um espetáculo que nos transporta para a génese do Hip Hop, focado na música e nas vozes. Lazy é um MC/produtor, natural da Maia, que fugiu às influências familiares de música clássica – o pai é violinista – ao encontrar o primeiro amor: o hip hop. Já fez parte de vários projetos até que, em 2015, lança o álbum de estreia a solo. No Cineteatro António Lamoso apresenta o novo trabalho, ‘Sono Leve’. As Hip-Hop Sessions, com a curadoria do diretor de cena do Cineteatro, João Matos, são um novo conceito em Santa Maria da Feira, uma aposta municipal que junta artistas de origens diferentes, mas que partilham a mesma casa, o hip-hop. “O incluir dos jovens no sistema de consumo cultural é um objetivo central da política cultural municipal dentro da grande esfera do desenvolvimento de públicos, um dos três pilares centrais deste ciclo de governação 2018 - 2021. Trazer as correntes estéticas de raiz popular e a cultura urbana à linha de programação do Cineteatro é um sinal de viragem, abertura e aproximação às comunidades mais jovens, a dita geração Z”, diz o vereador com o pelouro da Cultura, Gil Ferreira. A segunda Hip-Hop Sessions decorre no dia 13 de novembro, às 22h00, no Cineteatro António Lamoso, em Santa Maria da Feira, com o custo de 2,5€.

fotolegenda

‘Natal no Museu’ enche programação do Museu de Lamas DR

LAMAS O Museu de Santa Maria de Lamas apresentou a programação para o mês de dezembro, repleta de atividades alusivas à época natalícia. Assim, entre 2 e 28 de dezembro, ‘Natal no Museu’ receberá as rubricas Hora do Conto,Teatro de Sombras e Oficinas de Expressão Plástica. Pré-Escolar e 3.º Ciclo são os destinatários.

O mau tempo que tem assolado o país fez estragos numa parte anexa ao edifício principal do ‘Imaginarius Centro de Criação, Arte e Espaço Público’ (Imaginarius CC) – antigo matadouro, concretamente devido à queda de uma árvore sobre o telhado. A zona ficou inutilizada e há apenas relatos de danos materiais.


www.correiodafeira.pt

11.NOV.2019

19

CULTURA

Fadista sobe ao palco do Cineteatro

Sandra Correia em concerto intimista e emotivo

Agenda

DR

Cultural Cineteatro António Lamoso 13 NOV | 22h

Lazy & Puro L

Lazy e Puro L trazem às Hip-Hop Sessions, promovidas pela Câmara Municipal no âmbito da rubrica À4HÁ, os seus percursos musicais e novos trabalhos

A fadista feirense regressa à sua terra natal para um concerto no Cineteatro António Lamoso, em Santa Maria da Feira, no dia 16 de novembro. FEIRA Natural de Fornos, Sandra Correia é uma feirense que se deixou contagiar pelas raízes musicais do pai e pelo fado que a agarrou desde pequena. Desde os 11 anos, quando decorou todo o repertório dos discos de Amália Rodrigues que tinha em

casa, não mais largou este estilo musical que, através da sua voz, encheu casas de fado pelo país e no estrangeiro, com atuações em grandes palcos em países como Espanha, Áustria, França, Marrocos ou Israel. “Eu existo onde há música, cumplicidade e criativi-

dade”, diz Sandra Correia. A fadista atua no dia 16 de novembro, às 22h00, no Cineteatro António Lamoso, prometendo um espetáculo recheado de surpresas e convidados especiais, entre eles uma conterrânea de Fornos e um quarteto de cordas.

Filme ‘Yesterday’ na Biblioteca Municipal

E se todos nos esquecêssemos dos Beatles?

Auditório da Biblioteca Municipal 14 NOV | 21h30

Yesterday

Película de cinema que retrata a vida de Jack, prestes a tornar-se a próxima grande estrela, quando descobre que é a única pessoa capaz de lembrar-se dos The Beatles.

Jack, um compositor falhado, sofre um acidente e acorda numa realidade alternativa. Quando toca a música ‘Yesterday’ numa festa, todos pensam ser da sua autoria. Perplexo, percebe que ninguém se lembra dos Beatles e decide aproveitar para finalmente impulsionar a sua carreira, plagiando as músicas intemporais da banda. DR

FEIRA Baseado numa premissa inverosímil, o filme ‘Yesterday’ recebeu o aval dos membros originais da banda The Beatles, que se viram ‘obliterados’ neste filme depois de um apagão global. O único a não sofrer as consequências do mesmo foi Jack, o protagonista, interpretado por Himesh Patel, que sofre um

acidente e acorda no hospital como o único ser humano a ter alguma recordação da banda inglesa. Na festa de boas-vindas que os amigos lhe preparam, o compositor f alhado decide cantar a música ‘Yesterday’. Surpresos, os amigos aplaudem e questionam de onde veio a

inspiração para aquela música. The Beatles, ninguém conhece. Perplexo, Jack toca música atrás de música da banda e aproveita a onda de elogios para lançar a carreira que nunca teve. Pelo percurso, faz duetos com Ed Sheeran, passeia por Liverpool e apaixona-se pela jovem Ellie (Lily James), até que o segredo é descoberto e John Lennon entra em cena para o encorajar a viver com verdade. A comédia romântica é realizada pelo cineasta Danny Boyle, diretor de Trainspotting e Quem Quer Ser Bilionário, com guião de Richard Curtis, co-criador de Mr. Bean e argumentista de filmes como Quatro Casamentos e um Funeral, Notting Hill e O Amor Acontece. Para ver na Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira no dia 14 de novembro, às 21h30, com o custo de 1€ para leitores da Biblioteca e 2€ para o público em geral.

Cineteatro António Lamoso 16 NOV | 22h

Sandra Correia

Natural de Fornos, Sandra Correia deixouse contagiar pelas raízes musicais do Fado. Já atuou em palcos de países como Espanha, Áustria, França, Marrocos ou Israel.

Biblioteca Municipal 16 NOV | 15h

Sortido de Contos

Sessão que oferece variadas oportunidades de conquistas de narrativas de acordo com o imaginário de cada um, orientada por Virgínia Millefiori


20

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

Juventude de Fiães bate Arrifanense na estreia a vencer em 2019/20

P. 25

Fiães defronta Benfica na Taça de Portugal de Futebol Feminino

P. 26

P. 28

Morreu Pedro Nery, antigo jogador de Lamas e Feirense, e icónico técnico aveirense

Quarto jogo seguido do Feirense sem vencer

Desporto No terceiro jogo seguido em casa, o Feirense voltou a não vencer, perdendo frente ao Varzim (1-2). São quatro jogos sem conhecer o sabor da vitória, o que deixa os fogaceiros mais perto dos lugares de descida do que da subida.

A SUBIDA COMO UMA MIRAGEM

Nélson Costa desporto@correiodafeira.pt

LIGAPRO O Feirense está em queda livre na tabela classificativa da II Liga (LigaPro). Pela quarta partida consecutiva (as três delas últimas sempre no Marcolino Castro), a equipa de Filipe Martins não conseguiu conquistar os três pontos e está cada vez mais longe do objetivo da subida. Desta feita, na receção ao Varzim, os fogaceiros aos 10 minutos já perdiam por 2-0, com golos de Lumeka (8’) e Leonardo Ruiz (10’). O máximo que o Feirense conseguiu – mesmo jogando em superioridade numérica desde os 66’, 10.ª Jornada

1

por expulsão de Luís Pedro – foi reduzir, aos 88’, por N’Sor. Entrada totalmente em falso na partida por parte da formação comandada por Filipe Martins. Numa jogada de insistência, após vários ressaltos e aproveitando a desatenção da defensiva fogaceira, Lumeka inaugurou o marcador para os poveiros (8’). Dois minutos depois, numa boa jogada pela direita – ainda que beneficiando novamente de toda a complacência do setor defensivo fogaceiro –, Leonardo Ruiz, com um remate colocado,

aumenta a vantagem para o Varzim. O Feirense esteve perto de reduzir de imediato, mas o remate de Fábio Espinho, aos 13’, na cobrança de um livre direto, esbarro com estrondo no poste da baliza de Serginho. Aos 45’, golo anulado ao Varzim por alegado fora de jogo, num lance em que Caio Secco ficou mal na fotografia. Na 2.ª parte, o Feirense entrou com vontade de mudar o rumo dos acontecimentos, mas continuou a revelar enormes dificuldades

Estádio Marcolino Castro

Árbitro: Jorge Sousa (AF Porto) 21 7

Zé Ricardo 13

74 5

Caio Secco 4 Ícaro

28

Bruno Ramires

20 3

15

9

98

N’sor

Leonardo Ruiz

Pedro Ferreira

9 Fábio Espinho

61 João Amorim Minhoca

Vítor Silva

Gui Ramos

22

Ença Fati

17 Ofosu

Hugo Gomes

16

19 Serginho

para desmontar a boa organização defensiva dos alvinegros. E o cenário não se alterou a jogar em superioridade numérica, depois de Luís Pedro ser sancionado com o cartão vermelho direto, aos 66’, por travar em falta Boupendza, já numa situação de golo iminente. Até final, o máximo que o Feirense conseguiu foi reduzir a desvantagem, na sequência de um canto, aos 88’, por N’Sor, de cabeça. Mesmo no final da partida, Gui Ramos foi também expulso (90+5’).

09 Nov - 17h15

2

23 Luís Pedro

Rui Moreira

20 11

Feliz Vaz

12

Lumeka

Tiago Mesquita

Tiago Cerveira

Treinadores Filipe Martins

Paulo Alves

Substituições

Tiago Mesquita (Diga, 34’), Vítor Silva (Boupendza, int.), Zé Ricardo (Elves Baldé, 67’)

Ofosu (Alan Henrique, 69’), Minhoca (Chris Nduwarugira, 74’), Leonardo Ruiz (Stanley, 90’)

Disciplina Cartão amarelo a Gui Ramos (45’), Boupendza (86’). Cartão vermelho a Gui Ramos (90+5’) N’Sor (88’)

Golos

Cartão amarelo a Minhoca (60’), Lumeka (63’), Leonardo Ruiz 889’), Cartão vermelho a Luís Pedro (66’)

LIGAPRO

Resultados - 10.ª Jornada CD Mafra 3 1 F. C. Porto B A. Académica 1 2 SC Farense CD Feirense 1 2 Varzim SC Leixões SC 3 2 Oliveirense FC Penafiel 1 1 Benfica B Académico Viseu 0 2 Vilafranquense CD Cova Piedade 0 2 Estoril Praia CD Nacional 1 0 Sp. Covilhã GD Chaves 2 0 Casa Pia AC Classificação P J V E D GM - GS 1. SC Farense 24 10 8 0 2 17 - 8 2. Estoril Praia 21 10 7 0 3 20 - 10 3. Leixões SC 20 10 6 2 2 17 - 12 4. Sp. Covilhã 19 9 6 1 2 14 - 7 5. CD Nacional 18 9 5 3 1 12 - 6 6. GD Chaves 18 10 6 0 4 16 - 13 7. Varzim SC 15 9 4 3 2 11 - 10 8. CD Mafra 14 9 4 2 3 13 - 11 9. FC Penafiel 12 9 3 3 3 10 - 9 10. Acad. Viseu 12 9 3 3 3 8 - 10 11. SL Benfica B 11 10 3 2 5 7 - 14 12. CD Feirense 10 9 2 4 3 10 - 10 13. Vilafranquense 10 10 3 1 6 14 - 18 14. A. Académica 9 10 2 3 5 9 - 12 15. Oliveirense 8 10 2 2 6 10 - 15 16. F. C. Porto B 7 9 1 4 4 8 - 13 17. Casa Pia AC 7 10 2 1 7 9 - 17 18. CD C. Piedade 6 10 2 0 8 7 - 17 Próxima Jornada - 29, 30 Novembro e 01 Dezembro Sp. Covilhã - CD Feirense, 17h - 29/11 SC Farense - GD Chaves - 30/11 Vilafranquense - A. Académica - 30/11 Varzim SC - FC Penafiel - 30/11 Estoril Praia - Leixões SC - 30/11 Casa Pia AC - CD Nacional F. C. Porto B - CD Cova da Piedade Benfica B - CD Mafra Oliveirense - Académico de Viseu

Lumeka (8’), Leonardo Ruiz (10’)

HOMEM DO JOGO

Filipe Martins

“A vitória do Varzim aceita-se, mas podíamos ter marcado ainda antes dos golos do Varzim e aí a história do jogo seria outra. [Lugar em risco?] Está tudo ainda muito a quente, mas como habitualmente vou falar olhos nos olhos com a administração”.

Paulo Alves

“É uma vitória justíssima. Na 1.ª parte, o jogo podia estar completamente definido. Fizemos dois golos, ma podíamos ter feito mais dois ou três. Na 2.ª parte, o Feirense teve mais um pouco de iniciativa, mas sem grandes oportunidades”.

Leonardo Ruiz (Varzim)


www.correiodafeira.pt

11.NOV.2019

21

FUTEBOL Facebook Lusitânia de Lourosa

Após triunfo sobre o Lusitano de Vildemoinhos

LÉO E JAIME POULSON RECOLOCAM LOUROSA NA FRENTE DA SÉRIE B Marcelo Brito marcelo.brito@correiodafeira.pt

Segundo triunfo consecutivo para o Lusitânia de Lourosa de Rui Quinta após desaire frente à Sanjoanense. Os três pontos conquistados no Estádio dos Trambelos, e o deslize do Arouca em Castro Daire, permitem o regresso à liderança.

CAMPEONATO DE PORTUGAL Os resultados dos jogos disputados no distrito de Viseu, Lusitano de VildemoinhosLourosa e Castro Daire-Arouca, permitem à equipa de Rui Quinta recolocar-se na liderança da Série B. Lourosa e Castro Daire venceram por 2-0. O público presente no Estádio dos Trambelos observou duas equipas a estudaremse nos momentos iniciais. O Lourosa quis, e

conseguiu, controlar as rédeas do encontro. A tentativa de pressão alta do Lusitano de Vildemoinhos falhou. No que a ocasiões para golo diz respeito, destaque para o castigo máximo desperdiçado por Diogo Cunha, aos 18’, após Calico jogar a bola com o braço na grande área. Ruca levou a melhor sobre o capitão lusitanista. O golo surgiu já perto do descanso. Aos 43’, Léo inicia a jogada pelo corredor direi-

to, entrega a Paulo Grilo, este dá a Serginho que cruza rasteiro para o coração da área onde surge Léo a rematar de primeira, não dando hipótese de defesa a Ruca. O guardião dos beirões ainda negou, novamente, o golo a Diogo Cunha (45+1’). Na 2.ª parte, o Lusitano de Vildemoinhos tentou anular a vantagem do Lourosa, e por diversas ocasiões, no entanto mostrou-se muito perdulário. Mauro ameaçou aos 50’ e

10.ª Jornada Árbitro: Rui Silva (AF Vila Real)

0

1

6

27

João Guilherme

Mamadou

23

3

Rapha

Calico

5 Tiago Gonçalves

Paulo Oliveira

12

27

Vitinha

Léo

9

17

Ruca

4

Estádio dos Trambelos

14

6

4

Jaime Poulson

Ministro

Gil Dias

Braz

Mauro 19 Barros

31 Wilson

9

18

3

Goba

Paulo Grilo

Carvalho

Hélder Rodrigues viu o golo ‘escapar’ por duas vezes. Aos 60’, após entendimento com Braz, atirou a centímetros do poste e aos 71’, já com Wilson fora do caminho, viu o golo ser-lhe negado por Gil Dias. Já os pupilos de Rui Quinta foram mais pragmáticos e concretizadores. Foi aos 73’ que Jaime Poulson, assistido primorosamente por Diogo Cunha, só teve de encostar para a baliza deserta.

2

7

10

Diogo Cunha

Hélder Rodrigues

25 Serginho

Treinadores

Rui Quinta

Rogério Sousa

Substituições

Barros (Miguel Lopes, 58’), Calico (Nonso, 64’), Mauro (Kokora, 73’)

Goba (Júlio Alves, 74’), Ministro (Danilo, 77’), Diogo Cunha (Hélder Castro, 83’)

Disciplina

-

Cartão amarelo a Ministro (55’)

Golos

CAMPEONATO DE PORTUGAL Série B

10 Nov - 13h45

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

Resultados - 10.ª Jornada Lus. Vildemoinhos 0 2 Lusitânia Lourosa SC Vila Real 1 2 USC Paredes Sp. Coimbrões 1 0 Canelas 2010 Sp. Espinho 0 0 Amarante FC GD Figueirense 1 3 FC Felgueiras Valadares Gaia FC 1 4 CD Trofense AD Castro Daire 2 0 FC Arouca AD Sanjoanense 2 1 FC Pedras Rubras Leça FC 2 1 Gondomar SC Classificação P J V E D GM - GS Lusit. Lourosa 23 10 7 2 1 19 - 7 FC Arouca 22 10 7 1 2 16 - 10 AD Sanjoanense 22 10 7 1 2 17 - 11 Leça FC 20 10 6 2 2 15 - 12 Sp. Espinho 19 10 5 4 1 18 - 6 Lus. Vildemoinhos 16 10 5 1 4 18 - 11 FC Felgueiras 16 10 4 4 2 18 - 12 Sp. Coimbrões 16 10 5 1 4 16 - 16 USC Paredes 15 10 4 3 3 9 - 7 Canelas 2010 13 10 3 4 3 11 - 8 Valadares Gaia 13 10 4 1 5 15 - 19 AD Castro Daire 11 10 3 2 5 10 - 15 Amarante FC 9 10 2 3 5 9 - 12 FC Pedras Rubras 9 10 2 3 5 14 - 18 Gondomar SC 8 10 2 2 6 11 - 17 CD Trofense 8 10 2 2 6 8 - 14 GD Figueirense 7 10 2 1 7 9 - 22 SC Vila Real 4 10 1 1 8 8 - 24 Próxima Jornada - 17 de Novembro Amarante FC - Sp. Coimbrões CD Trofense - AD Castro Daire FC Arouca - SC Vila Real FC Pedras Rubras - GD Figueirense Gondomar SC - AD Sanjoanense Lusitânia de Lourosa - Valadares Gaia FC, 15h USC Paredes - Leça FC Canelas 2010 - Sp. Espinho FC Felgueiras - Lusitano Vildemoinhos

Léo (43’), Jaime Poulson (73’)

HOMEM DO JOGO

Rui Quinta

“É preciso ter arte para transformar em golos aquilo que se joga e nós tivemo-la, fundamentalmente pela qualidade dos nossos jogadores, pela paixão com que se entregam, pela ideia que os une e pela ambição que colocam em tudo o que fazem. Isto frente a um adversário que tem qualidade e que gosta, também, de jogar. Na 1.ª parte fomos muito competentes e não permitimos muitas oportunidades para construírem [Lusitano de Vildemoinhos] jogo. Na 2.ª, o jogo mudou, demorámos algum tempo a perceber, e o espaço passou a estar nas costas das linhas adversárias”

Léo

(Lourosa)


22

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

FUTEBOL

S. João de Ver vence nas Valadas com golos de Zé António e Joãozinho CAMPEONATO SABSEG

O dérbi de Santa Maria da Feira entre Canedo e S. João de Ver terminou com o triunfo da formação de Ricardo Maia. O União de Lamas triunfou na Barrinha e o Fiães venceu em Oliveira do Bairro.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

CANEDO x S. JOÃO DE VER

Marcelo Brito marcelo.brito@correiodafeira.pt

CAMPEONATO SABSEG Tudo igual no topo da tabela classificativa. A líder Ovarense goleou o Estarreja (4-0) e na vice-liderança segue no S. João de Ver que venceu o dérbi da Feira perante o Canedo. O pódio

Canedo

0

S. João de Ver

2

Estádio das Valadas Árbitro: Sandra Bastos Canedo: Zé Nino; Ratinho, Vasco Coelho, Marco, Quinones, Letz, Fredy (Ameriquinho, 65’), Bruninho, Yemi (Osório, 75’), Vilar, Paulo Sá (Esneider, 81’) Treinador: Miguel Rapinha S. João de Ver: Nuno Dias; Caio (Clemer, 63’), Mendonça, Nuno Martins, Roger, Joãozinho, Óscar Beirão, Edu Marques, Alex Oliveira, Aranha (João Antônio, 89’), Zé António (Vando, 80’) Treinador: Ricardo Maia Disciplina: Cartão amarelo a Quinones (21’; 60’), Letz (22’), Caio (58’), Fredy (62’), Nuno Dias (85’), Joãozinho (89’). Cartão vermelho por acumulação a Quinones (60’) Golos: Zé António (45’), Joãozinho (90+3’)

fica completo pelo União de Lamas. Nas Valadas, Canedo e S. João de Ver mediram forças, com os pupilos de Ricardo Maia a conquistarem os três pontos, após vencerem por 2-0. Zé AntóPartida com ritmo elevado e com o S. João de Ver a dispor de mais posse de bola, mas com o Canedo a ser o mais perigoso em toda a 1.ª parte. Fredy esteve em evidência ao protagonizar dois bons remates. O primeiro saiu pouco ao lado da baliza de Nuno Dias e o segundo embateu no poste dos visitantes. No entanto, os pupilos de Ricardo Maia chegaram ao golo, aos 45’, com Aranha a cruzar para Zé António que, de cabeça, não desperdiçou. Na 2.ª parte, a turma malapeira foi superior, também fruto da expulsão de Quinones (60’), e já aos 90+3’, Joãozinho proferiu um ‘chapéu’, do meio-campo, a Zé Nino.

nio na 1.ª parte e Joãozinho na 2.ª apontaram os golos malapeiros. No Estádio da Barrinha, reduto do Esmoriz, o União de Lamas triunfou pela margem mínima (1-0). O costa-marfinense Balla foi o

C.

F. F F

U. L.

Esmoriz

0

União de Lamas

1

Estádio da Barrinha Árbitro: Daniel Cardoso Esmoriz: Marco Sá; Daniel, Marco, Nuno Rio (Bruno Sousa, 88’), Gabriel Baião (Luís Machado, 64’), João Ramos, Dany, Jean Paul, Lucas Lima, André Pinhal (Drula, 80’), Valente Treinador: Migueli União de Lamas: Xavi; António, Joel, Davi, Sanguedo, Kaou, Grando, Belinha, Balla (Souza, 90+1’), Joca (Mário, 71’), Diogo Almeida (Nelinho, 90+3’) Treinador: Ricardo Nascimento Disciplina: Cartão amarelo a Nuno Rio (7’), Marco (34’), Kaou (37’), Dany (61’), Joca (68’), João Ramos (74’) Golo: Balla (53’)

autor do único tento do encontro que permite à equipa de Ricardo Nascimento manter-se na perseguição rigorosa a S. João de Ver e Ovarense. No Municipal de Oliveira do Bairro, o emblema local Esmoriz e União de Lamas protagonizaram uma 1.ª contenda com muitas oportunidades. No entanto, os artilheiros de ambas as formações mostraram-se uns furos abaixo do esperado. O único golo do encontro, para os unionistas foi apontado por Balla já na 2.ª parte, proveniente de um livre descaído para a esquerda. Belinha bate longo, Kaou não desiste do lance, ganha o esférico e Balla, já na pequena área, apenas teve de encostar, desbloqueando o nulo e garantindo os três pontos. A turma de Ricardo Nascimento interrompe assim uma série de três triunfos consecutivos – e de sete jogos sem perder – do Esmoriz.

tentou surpreender o Fiães, mas de forma infrutífera. Os comandados de Narciso Ratinho venceram, por 1-2, com golos de Correia e Jonathan. Na próxima jornada, a 24 de novembro, após para-

Ol. Bairro

1

Fiães

2

Estádio Municipal de Oliveira do Bairro Árbitro: Rui Moreira Ol. Bairro: Pedro Monteiro; Denner (Diogo Silva, 70’), Chico, Nuno Esgueirão, Rafael Moura, Mateus, Daniel Lyra, Rúben Barbosa, Miguel Oliveira, Nélson Rato (Carapina, 87’), Gustavo Gaio (Nibrass, 58’) Treinador: Hernâni Tomás Fiães: Rafa; Seminha, Correia, Carlos André, Fabiano, Hugo, Viditos, Rui Lopes, Diogo Mota (Zuca, 75’), Manú (Luís, 80’), Jonathan (Gonçalo Pereira, 87’) Treinador: Narciso Ratinho Disciplina: Cartão amarelo a Gustavo Gaio (17’), Denner (57’), Diogo Silva (82’), Viditos (82’)

Golos: Mateus (26’), Correia (37’), Jonathan (61’)

Resultados - 10.ª Jornada AA Avanca 1 2 FC Cesarense GD Gafanha 2 1 SC Bustelo JD Carregosense 1 0 SC Paivense Oliveira do Bairro 1 2 Fiães SC SC Alba 1 2 FC Pampilhosa SC Esmoriz 0 1 União de Lam as S. Vicente Pereira 3 1 AC Cucujães Canedo FC 0 2 São João de Ver AD Ovarense 4 0 CD Estarreja Classificação P J V E D GM - GS AD Ovarense 27 10 9 0 1 20 - 5 S. João de Ver 25 10 8 1 1 25 - 7 União de Lam as 24 10 8 0 2 20 - 7 FC Cesarense 21 10 7 0 3 18 - 10 SC Esmoriz 18 10 5 3 2 22 - 11 FC Pampilhosa 16 10 5 1 4 11 - 11 AA Avanca 15 10 4 3 3 10 - 10 Fiães SC 15 10 4 3 3 13 - 16 S. Vic. Pereira 14 10 3 5 2 16 - 15 SC Alba 12 10 3 3 4 10 - 11 SC Bustelo 11 10 3 2 5 10 - 11 Canedo FC 11 10 3 2 5 13 - 18 JD Carregosense 9 10 2 3 5 11 - 16 GD Gafanha 9 10 2 3 5 10 - 16 CD Estarreja 8 10 2 2 6 10 - 17 AC Cucujães 7 10 2 1 7 7 - 19 Oliveira do Bairro 7 10 1 4 5 5 - 19 SC Paivense 2 10 0 2 8 6 - 18 Próxim a Jornada - 24 de Novem bro AC Cucujães - SC Paivense CD Estarreja - Canedo FC Fiães SC - AD Ovarense FC Cesarense - GD Gafanha FC Pampilhosa - JD Carregosense SC Bustelo - Oliveira do Bairro SC São João de Ver - SC Esmoriz ACR São Vicente Pereira - AA Avanca União de Lam as - SC Alba

gem para a Taça de Aveiro, o S. João de Ver recebe o Esmoriz, o União de Lamas defronta o Alba no Comendador Henrique Amorim, o Fiães joga com a líder Ovarense no Bolhão e o Canedo desloca-se a Estarreja. O Fiães foi superior ao Oliveira do Bairro e poderia ter-se colocado na frente logo aos 4’, mas Jonathan voltou a vacilar na conversão de um castigo máximo, atirando por cima da barra. Os Falcões do Cértima ganharam ânimo e puseram-se na frente do marcador por intermédio de Mateus, aos 26’. Porém, a vantagem duraria pouco mais de dez minutos. Após canto cobrado por Rui Lopes, Manú cabeceia e o esférico sobra para Correia que repõe a igualdade. Na etapa complementar, Jonathan redimiu-se do erro da 1.ª parte e, novamente após conto de Rui Lopes, ainda dentro da área, bateu o guardião Pedro Monteiro.

Nadais bate Os Arrifanenses e segue na frente Márcia Soares redacao@correiodafeita.pt

NADAIS x OS ARRIFANENSES

Os Arrifanenses perderam a oportunidade de ascender ao 1.º lugar do Grupo A, após derrota frente ao líder Nadais, por 1-0. LIGA INATEL AVEIRO Um golo de Joel Catrina bastou ao Nadais para vencer em casa Os Arrifanenses, 1-0, em jogo da 4.ª jornada. Com esta vitória, o Nadais mantém-se na liderança do Grupo A. Nos outros jogos da jornada, o Salreu deslocou-se ao reduto do Pigeirense e saiu derrotado por 3-2 (Luís, Manu e Elísio marcaram para os pigeirenses). Já o Vale, frente aos Leões do Monte, e o Travanca, con-

tra o Talhadas, empataram (1-1). No Grupo B, as equipas do município da Feira tiveram destinos diferentes. O Reguenga Palhota goleou a formação do Nariz, por 5-0 (golos de Rúben Marques – bisou –, Miguel Valente, André Valente e Tiago Azevedo), enquanto o Pessegueiro empatou, 2-2, frente ao Real da Praça. Já o Manhôce foi derrotado (2-0) pela ADRAV e o Hippyes perdeu com o Rego (3-2).

LIGA DE FUTEBOL INATEL - Grupo B

LIGA DE FUTEBOL INATEL - Grupo A

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10.

Resultados - 4.ª Jornada CCD Pigeirense 3 2 CCD Salreu CCD Nadais 1 0 Os Arrifanenses CCD Vale 1 1 Leões do Monte GRC Talhadas 1 1 RC Travanca Folgaram ACD Lavandeira e FC Mozelos Classificação P J V E D GM - GS CCD Nadais 10 4 3 1 0 8 - 3 CCD Pigeirense 7 4 2 1 1 7 - 6 Os Arrifanenses 6 3 2 0 1 5 - 4 ACD Lavandeira 5 3 1 2 0 5 - 3 RC Travanca 4 3 1 1 1 5 - 4 GRC Talhadas 3 3 0 3 0 4 - 4 CCD Salreu 3 3 1 0 2 6 - 8 CCD Vale 2 3 0 2 1 3 - 5 FC Mozelos 1 3 0 1 2 5 - 7 Leões do Monte 1 3 0 1 2 2 - 6 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Novem bro Leões do Monte - GRC Talhadas Os Arrifanenses - CCD Vale ACD Lavandeira - CCD Nadais - 17/11 FC Mozelos - CCD Pigeirense Folgam CCD Salreu e RC Travanca

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10.

Resultados - 4.ª Jornada ADRAC Rêgo 3 2 Hippyes FC Real da Praça 2 2 CCD Pessegueiro Reguenga Palhota 5 0 AD Nariz CCD Manhôce 0 2 ADRA Visconde ADRC Carqueijo 0 1 ADC Santo André Classificação P J V E D GM - GS ADRAC Rêgo 10 4 3 1 0 7 - 4 ADRA Visconde 9 4 3 0 1 14 - 4 Reguenga Palhota 8 4 2 2 0 11 - 2 Hippyes FC 7 4 2 1 1 8 - 4 CCD Pessegueiro 5 4 1 2 1 4 - 3 Real da Praça 4 3 1 1 1 3 - 3 ADC Santo André 4 4 1 1 2 4 - 8 AD Nariz 2 4 0 2 2 4 - 11 CCD Manhôce 1 4 0 1 3 1 - 9 ADRC Carqueijo 1 3 0 1 2 4 - 12 Próxim a Jornada - 16 de Novem bro AD Nariz - ADRAC Rêgo Hippyes FC - Real da Praça CCD Pessegueiro - ADC Santo André ADRA Visconde - CCD Reguenga Palhota CCD Manhôce - ADRC Carqueijo


www.correiodafeira.pt

11.NOV.2019

23

FUTEBOL

Sanguedo bate Mosteirô e escala na tabela

ARGONCILHE x VISTA ALEGRE

Ruizinho, Miguel Gandra e Tavares, ainda na 1.ª parte, resolveram o dérbi entre Sanguedo e Mosteirô. No topo da classificação seguem Florgrade e Lobão. Marcelo Brito marcelo.brito@correiodafeira.pt

GERAÇÃO RUI DOLORES MERGULHADA EM MARÉ NEGRA DE RESULTADOS Geração Rui Dolores, Argoncilhe e Arrifanense saem derrotados da 9.º jornada, que apenas sorriu à formação de Paços de Brandão.

I DIVISÃO DISTRITAL

Márcia Soares redacao@correiodafeira.pt

I DISTRITAL Em jogo da 9.ª jornada da 1.ª Divisão de Aveiro, a Geração Rui Dolores averbou a quinta derrota consecutiva e segue no último posto da tabela classificativa, com apenas quatro pontos somados, após ter saído derrotada do Campo do Viso, casa do Macieirense (1-0). Em ambiente de maus resultados está também a formação do Argoncilhe Argoncilhe Vista Alegre

0 1

que voltou a não conhecer o sabor da vitória, desta vez frente ao Vista Alegre (1-0). Com este resultado, a equipa orientada por Tiago Costa soma o oitavo jogo na competição sem vencer. Já o Arrifanense não conseguiu responder ao resultado pesado na última jornada consentido frente ao Vista Alegre, somando a segunda derrota consecutiva, desta vez frente ao Mansores

1

Paços de Brandão 2

Valecambrense (1-2). A contrastar com este cenário derrotista por parte das turmas do Concelho está o Paços de Brandão. Os pupilos de Hélder Neto deslocaram-se a Mansores para somar a segunda vitória seguida (1-2), alcançando o sétimo lugar da tabela classificativa, em igualdade pontual com o sexto classificado, o Macieirense. Arrifanense Valecambrense

1 2

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

Resultados - 9.ª Jornada CR Antes 5 2 GD Calvão CD Arrifanense 1 2 AD Valecambrense GDSC Alvarenga 3 0 CRAC SC Fermentelos 3 1 FC Pinheirense AD Argoncilhe 0 1 SC Vista Alegre UD Mourisquense 1 0 LAAC FC Macieirense 1 0 Esc. Rui Dolores ACRD Mosteirô 2 1 GD São Roque UD Mansores 1 2 Paços Brandão Classificação P J V E D GM - GS SC Fermentelos 27 9 9 0 0 25 - 6 SC Vista Alegre 22 9 7 1 1 30 - 7 GDSC Alvarenga 19 9 6 1 2 17 - 9 LAAC 17 9 5 2 2 19 - 14 UD Mourisquense 16 9 4 4 1 13 - 8 FC Macieirense 15 9 5 0 4 17 - 16 Paços Brandão 15 9 5 0 4 11 - 15 AD Valecambren. 14 9 4 2 3 9 - 9 CR Antes 12 9 3 3 3 18 - 18 UD Mansores 11 9 3 2 4 13 - 11 ACRD Mosteirô 10 9 2 4 3 13 - 20 AD Argoncilhe 8 9 1 5 3 4 - 7 GD São Roque 8 9 2 2 5 8 - 14 GD Calvão 8 8 2 2 4 11 - 19 CD Arrifanense 7 9 2 1 6 12 - 17 CRAC 6 8 1 3 4 3 - 13 Esc. Rui Dolores 4 9 1 1 7 8 - 16 FC Pinheirense 3 9 0 3 6 6 - 18 Próxim a Jornada - 24 de Novem bro AD Valecambrense - AD Argoncilhe Paços de Brandão - SC Fermentelos FC Pinheirense - FC Macieirense GD Calvão - GDSC Alvarenga GD São Roque - CR Antes SC Vista Alegre - ACRD Mosteirô LAAC - CD Arrifanense CRAC - UD Mansores Escolinha Rui Dolores - UD Mourisquense

Macieirense Geração RD

1 0

Campo Centro Social de Argoncilhe

Campo das Relvas

Estádio Maria Carolina Leite Resende Garcia

Campo do Viso

Árbitro: Carlos Silva

Árbitro: Hélder Resende

Árbitro: Eunice Mortágua

Árbitro: António Resende

Argoncilhe: Diogo; André Araújo, Miguel, Gomes, Pedro Oliveira, Pedro Resende, Catota, Pedro Miguel (Mota, 75’), Souza (Vitinho, 75), Marcos (Fábio 60’), Serginho Treinador: Tiago Costa

Mansores: Rúben Matos; Rui Cardoso (Miguel Silva, 78’), Nuno Gomes, Zé Manel, Biclas, Abílio Jesus (Abelha, 78’), Francisco Aguiar, Mateus, Gui Valente (Guilherme, 66’), Stefan Mendes, Tucka Treinador: Hugo Xavier

Macieirense: Higuita; Rosas, Fábio Rosas, Pedro Vidigueira, Xavi, Huguito, Abel (Moisés, 88’), Marcelo, Roma, Zé do Porto (Vasco Almeida, 70’), Rui Talhas (Brinca, 90+4’) Treinador: José Carlos Borges

Vista Alegre: João Oliveira; Paulinho, Resende, Nuno Cruz, João Pinho, Ricardo (Ricardinho, 45’), Tiago Gomes, Andrade, Óscar Lopes (Diogo Pinto, 85’), Rafa (Bornes, 45’), Mino Treinador: Rui Valente

Paços de Brandão: João Reis; Neves, João Brito (Vieira, 75´), Diogo Rocha (Freixinho, 45’), Bruno, Candeias, Robinho, Sandro (Marcos, 93’) Fausto (Magolo, 93’), Pedro Sá, Justo Treinador: Hélder Neto

Arrifanense: Abílio; Pedro Neves, Ricardo Santos, João Tavares (Diogo Almeida, int.), Tiago Portela, Gonçalo (Chiquinho, 65’), Coutinho, Rúben, Rui Neves, Ruizinho, Inverno Treinador: Saulo Santos

Disciplina: Cartão amarelo a Pedro Resende (25’), Mino (30’), Pedro Oliveira (67’), João Oliveira (75’), Nuno Cruz (85’), Andrade (87’), Miguel (88’)

Disciplina: Cartão amarelo a Candeias (85’), Abelha (86’), Magolo (88’), Guilherme (88’)

Disciplina: Cartão amarelo a Diogo Almeida (87’), Marcos (87’)

Disciplina: Cartão amarelo a Pelé (54’), Rosas (62’), Huguito (84’), Diogo Loureiro (90+4’)

Golos: Neves (39’), Stefan Mendes (56’), Justo (59’)

Golos: Felipe (20’; 58’), Pedro Neves (45’)

Golo: Rui Talhas (45’)

O Paços de Brandão deslocou-se ao Campo das Relvas, reduto do Mansores, para carimbar uma exibição personalizada. Numa 1.ª parte vasta em oportunidades de golo para os visitantes, o tento só chegou já perto do intervalo, por intermédio de Neves (39’). Já no 2.º tempo, a formação do município de Arouca restabeleceu a igualdade num lance de bola parada concretizado por Mendes (56’), mas, três minutos depois, Justo repôs justiça no marcador, apontando o golo da vitória (59’).

O Arrifanense entrou bem na partida, mas foi o Valecambrense a abrir o marcador, num lance de contra-ataque conduzido e finalizado por Felipe. A equipa da casa não se encolheu e foi à procura do empate, alcançado já em cima do intervalo, após um cruzamento de Ruizinho finalizado por Pedro Neves. Depois do descanso, o Arrifanense regressou com vontade de conquistar os três pontos, mas foi o Valecambrense a saltar para a frente, novamente num lance de contra-ataque, consumado por Felipe.

Golo: Ricardinho (65’)

Num jogo de sentido único, o Vista Alegre foi impor-se a casa do Argoncilhe. O resultado, alcançado na 2.ª parte por intermédio do recém-entrado Ricardinho, resultou de um contraataque mortífero por parte do avançado da equipa visitante que aproveitou um alívio de bola para sentenciar a partida. Mesmo em desvantagem, num jogo de grande trabalho para o árbitro Carlos Silva, o Argoncilhe não conseguiu responder ao golo, limitandose a suster os ataques da formação visitante.

Valecambrense: Tiago Almeida; Daniel Duarte, Felipe, Ferreira, Henrique, Tano, Rui Almeida (Diego, 90’), Bruno, Pena, Sérgio Miro (Marcos, 72’), Miguel Almeida (Carlinhos, 85’) Treinador: Canana

Geração RD: Fernando; Eduardo Soares, Diogo Loureiro, Marco Tiago, Pelé, Matheus (Myckael, int.), Magolo, Gonçalinho, Zé Cavaco (Ronaldinho, 70’), Dani (Nuno Resende, 70’), Cardoso (Rúben, 77’) Treinador: Miro Oliveira

O Macieirense sentenciou a partida mesmo em cima do tempo de descanso, após um falhanço de Matheus à entrada da área, aproveitado de forma oportuna pelo avançado Rui Talhas. Na retoma após o intervalo, a Geração Rui Dolores tentou correr atrás do prejuízo, mas sem efeito. Numa tarde tranquila para o árbitro da partida, Higuita fechou as portas da baliza a sete chaves e não permitiu aos visitantes chegarem ao golo da igualdade, mantendo-se o resultado, 1-0, até ao final da partida.

II DISTRITAL O dérbi entre Sanguedo e Mosteirô ficou praticamente resolvido ainda na 1.ª parte do respetivo encontro com Ruizinho (13’), Miguel Gandra (32’) e Tavares (40’) a bateram Carregosa. A turma de Joaquim Cardoso reduziu por Alex (70’). Relativamente aos restantes encontros entre equipas de Santa Maria da Feira, destaque para os líderes, em igualdade pontual, Lobão e Florg ra d e q u e ve n c e ra m , respetivamente, Romariz (1-0, com golo de Roberto) e Tarei (4-0, com bis de Capela e tentos da autoria de Ricardo Gomes e Marcelo). O Lusitânia de Lourosa ‘B’ bateu o Relâmpago Nogueirense por 1-0. Já o Nogueira da Regedoura, atual 3.º classificado, averbou o terceiro tr iunf o consecutivo ao vencer na deslocação a N o g u e i ra d o C ravo, perante o Nogueirense local, por 2-0. Edgar e Xavito apontaram os tentos do encontro. O Caldas de S. Jorge foi até Macieira de Cambra vencer pela m a rge m m í n i m a ( 1 - 0 ) com um golo da autoria de Simão. Por fim, o Milheiroense empatou na receção o Fermedo (1-1). O golo da formação do Concelho foi marcado por Serafim. Na próxima jor nada, a 8.ª, destaque para os três dérbis da Feira: Caldas-

Milheiroense, RomarizSanguedo e MosteirôLusitânia de Lourosa ‘B’.

Sanguedo

3

Mosteirô

1

Campo de Jogos da ADC Sanguedo Árbitro: Nuno Vieira Sanguedo: Vitinha (Roberto, 80’); Marco, Ruizinho, Tavares (André, 60’), Gomes (Vasquinho, 80’), Leo, João Carlos, Rosas (Martins, int.), Gonçalo, Filipe, Miguel Gandra (Tiaguinho, 65’) Treinador: Sérgio Silva Mosteirô: Carregosa; Bernardo, Arménio, Rui (Francisco, 90+2’), Vasquinho (Tiago, 70’), Paiva, Diogo, Valente (Vitinha, 30’), Sampaio, Alex, Nélson Amaral Treinador: Joaquim Cardoso Disciplina: Cartão amarelo a Filipe (81’), Paiva (85’), Bernardo (90+2’). Cartão vermelho direto a Arménio (39’) Golos: Ruizinho (13’), Miguel Gandra (32’), Tavares (40’), Alex (70’) II DIVISÃO DISTRITAL - Zona Norte

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

Resultados - 7.ª Jornada Lusit. Lourosa B 1 0 Relâm pago Nog. Real Nogueirense 0 2 AD N. Regedoura ADC Lobão 1 0 Rom ariz F. C. Macieira Cambra 0 1 C. São Jorge SC CCR Válega 3 0 AD Santiais Florgrade FC 4 0 CD Tarei ADC Sanguedo 3 1 Mosteirô F. C. CCR Vila Viçosa 3 2 CCR São Martinho GD Milheiroense 1 1 UD Fermedo Classificação P J V E D GM - GS Florgrade FC 19 7 6 1 0 31 - 7 ADC Lobão 19 7 6 1 0 15 - 6 AD N. Regedoura 18 7 6 0 1 19 - 4 CCR Válega 15 7 5 0 2 14 - 7 GD Milheiroense 14 7 4 2 1 12 - 7 Real Nogueirense 13 7 4 1 2 16 - 9 Mosteirô F. C. 13 7 4 1 2 13 - 8 ADC Sanguedo 13 7 4 1 2 15 - 10 Rom ariz F. C. 9 7 3 0 4 9 - 10 UD Fermedo 8 7 2 2 3 9 - 9 C. São Jorge SC 8 7 2 2 3 5 - 8 Lusit. Lourosa B 8 7 2 2 3 6 - 14 Macieira Cambra 8 7 2 2 3 5 - 15 CCR Vila Viçosa 5 7 1 2 4 5 - 20 Relâm pago Nog. 2 7 0 2 5 3 - 9 CCR S. Martinho 2 7 0 2 5 10 - 16 CD Tarei 2 7 0 2 5 6 - 18 AD Santiais 1 7 0 1 6 3 - 19 Próxim a Jornada - 23 e 24 de Novem bro AD N. Regedoura - CCR Vila Viçosa - 23/11 CD Tarei - Macieira de Cambra Rom ariz F. C. - ADC Sanguedo Relâm pago Nog. - Real Nogueirense Caldas S. Jorge SC - GD Milheiroense Mosteirô F. C. - Lusitânia Lourosa B CCR São Martinho - Florgrade FC AD Santiais - ADC Lobão UD Fermedo - CCR Válega

SANGUEDO x MOSTEIRÔ


24

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

FUTEBOL

De empate em empate LUSITÂNIA DE LOUROSA VENCE OLIVEIRENSE E SEGUE NA VICE-LIDERANÇA Vai em cinco a impressionante série de empates consecutivos da equipa Sub-23 do Feirense. Desta feita frente ao Rio Ave que ocupa o último lugar do pódio da competição.

Vitória da equipa da Cidade Capital da Cortiça na 2.ª Divisão de Juniores. Na 1.ª Divisão, o Feirense somou o nono encontro sem vencer, ao empatar com o Nacional.

Nélson Costa nelson.costa@correiodafeira.pt

Marcelo Brito marcelo.brito@correiodafeira.pt

FORMAÇÃO O Lusitânia de Lourosa mantém-se nos lugares pretendidos, na tentativa de consumar o objetivo de ascender ao patamar máximo das provas portuguesas para o escalão de Juniores. Na 11.º jornada da Série B da 2.ª Divisão, os pupilos de Paulo Marques bateram, por 2-1, a Oliveirense com golos da autoria NACIONAL DE JUNIORES I DIVISÃO - 1.ª Fase - Série Norte

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12.

Resultados - 12.ª Jornada FC Paços Ferreira Adiado Sp. Braga F. C. Porto 0 2 V. Guimarães FC Vizela 2 0 Leixões SC CD Aves 2 2 FC Famalicão CD Nacional 2 2 CD Feirense Rio Ave FC 2 1 Gil Vicente FC Classificação P J V E D GM Sp. Braga 25 11 7 4 0 25 FC Famalicão 21 12 5 6 1 19 CD Aves 18 12 4 6 2 14 Rio Ave FC 18 12 5 3 4 15 F. C. Porto 17 11 4 5 2 18 Gil Vicente FC 15 12 4 3 5 12 V. Guimarães 14 12 3 5 4 16 FC P. Ferreira 13 11 2 7 2 10 FC Vizela 11 12 2 5 5 10 Leixões SC 10 12 1 7 4 8 CD Feirense 8 11 1 5 5 15 CD Nacional 8 10 2 2 6 11 Próxim a Jornada - 23 de Novem bro FC Famalicão - F. C. Porto Gil Vicente FC - CD Aves Leixões SC - Rio Ave FC Sp. Braga - CD Nacional V. Guimarães - FC Paços de Ferreira CD Feirense - FC Vizela, 15h

GS 5 13 14 15 12 19 14 12 14 12 23 20

NACIONAL DE JUNIORES II DIVISÃO - 1.ª Fase - Série B

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10.

Resultados - 11.ª Jornada Boavista FC 3 0 Académico Viseu FC Penafiel 0 5 UD Sousense Gondomar SC 1 0 Padroense FC GD Oliv. Frades 2 2 SC Régua Lusitânia Lourosa 2 1 Oliveirense Classificação P J V E D GM - GS Boavista FC 25 11 8 1 2 31 - 12 Lusit. Lourosa 21 11 6 3 2 26 - 17 UD Sousense 20 11 6 2 3 29 - 18 Gondomar SC 19 11 5 4 2 18 - 14 Padroense FC 19 11 5 4 2 18 - 15 Académico Viseu 16 11 4 4 3 24 - 21 Oliveirense 13 11 4 1 6 16 - 19 FC Penafiel 12 11 4 0 7 16 - 24 SC Régua 7 11 2 1 8 14 - 30 GD Oliv. Frades 2 11 0 2 9 12 - 34 Próxim a Jornada - 23 de Novem bro Académico de Viseu - Gondomar SC GD Oliveira de Frades - Lusitânia de Lourosa, Padroense FC - FC Penafiel SC Régua - Boavista FC UD Sousense - Oliveirense

NACIONAL DE INICIADOS I Fase - Série B

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12.

Resultados - 11.ª e Últim a Jornada CD Feirense 2 0 Varzim SC FC Cesarense 0 9 F. C. Porto Moreirense FC 3 0 Boavista FC Rio Ave FC 4 0 SC Freamunde Sp. Espinho 0 2 SC Salgueiros Dragon Force FC 2 1 FC Paços Ferreira Classificação P J V E D GM - GS F. C. Porto 33 11 11 0 0 58 - 2 Rio Ave FC 26 11 8 2 1 34 - 8 Boavista FC 21 11 7 0 4 34 - 14 CD Feirense 19 11 6 1 4 29 - 10 FC P. Ferreira 19 11 6 1 4 23 - 17 SC Salgueiros 18 11 5 3 3 21 - 12 Dragon Force FC 15 11 4 3 4 20 - 18 Sp. Espinho 15 11 5 0 6 21 - 25 Moreirense FC 13 11 4 1 6 15 - 17 Varzim SC 9 11 3 0 8 10 - 31 SC Freamunde 4 11 1 1 9 5 - 34 FC Cesarense 0 11 0 0 11 3 - 85 O CD Feirense vai disputar a Manutenção

JUNIORES: LOUROSA X OLIVEIRENSE de Luís Soares e Cajó. O Lourosa ocupa a 2.ª posição da tabela, a quatro pontos do líder Boavista. O Sousense é 3.º, com menos um ponto que a formação da Cidade Capital da Cortiça que na próxima ronda desloca-se ao reduto do Oliveira de Frades. Na 1.ª Divisão, o Feirense averbou o nono jogo con-

secutivo sem somar os três pontos. Desta feita, empate, 2-2, na receção ao Nacional. Madsen e Yuk Jinyoung apontaram os golos dos insulares, enquanto Rodrigues e Vasco Gomes marcaram para os fogaceiros. Na próxima jornada, os pupilos de Gonçalo Silva recebem o Vizela.Três pontos separam as duas formações, com vanta-

gem para a equipa às ordens de Vasco Gonçalves. No Campeonato Nacional de Iniciados, o Feirense venceu o Varzim por 2-0, com golos de Cauã e Ivo Ferreira, mas não conseguiu garantir a presença na 2.ª Fase – fez os mesmos 19 pontos que o 4.º classificado Paços de Ferreira – e vai lutar pela manutenção.

Nacional

2

Lourosa

2

Feirense

2

Feirense

2

Oliveirense

1

Varzim

0

Complexo Desportivo Feirense

Academia Forte Paixão

Complexo Desportivo Feirense

Árbitro: Paulo Raposo (AF Santarém)

Árbitro: Marco Cruz (AF Porto)

Árbitro: Carlos Silva (AF Viseu)

Nacional: Hugo Mosca; Tomás Ramos (Daniel Gouveia, 80’), Madsen, Ricardo Brazão, João Barros, Rodrigo Andrade, Daniel Cogollo (Mehri, 76’), Jean Calvin (Bichari, 15’), Gerson Cassamá, Pedro Andrade, Yuk Jinyoung Treinador: João Sousa

Lourosa: Telmo; Daniel Neves (Paulo Ribeiro, 72’), João Ribeiro (Luís Natálio, 89’), Edu, André Carvalho, Peguinho, Cajó, Mauro, Estrela (Fausto, 81’), Hugo Martins (Villa, 81’), Luís Soares (Alberto, 89’) Treinador: Paulo Marques

Feirense: Rúben Loureiro; Rodrigues, Marito, Ricardo Mota (Tito, 86’), Afonso Vilas Boas, Manu Silva, Diogo Santos, Filipe Avó (Ricardo Ferreira, 61’), Solomon (Rodrigo Ferreira, 85’), Vasco Gomes, Príncipe Treinador: Gonçalo Silva Disciplina: Cartão amarelo a João Barros (55’), Manu Silva (57’), Tomás Ramos (60’), Solomon (76’), Gerson Cassamá (89’), Vasco Gomes (90+1’), Tito (90+2’). Cartão vermelho direto a Rodrigues (89’)

Oliveirense: Luís; Eduardo, Filipe, Lourenço, Guimarães (Paiva, 73’), Mika (Castro, 59’), Rúben Gomes (Corredoura, 59’), Marcelo (Diogo Ferreira, int.), Caldeira, Bruno Valente, Zé Carlos (Edi, 59’) Treinador: Joaquim Gomes

Feirense: Martim; Henrique (Marco Almeida, 60’), Daniel Neves, David Aroso, Martim Costa (Bruno Almeida, 75´), João Mendes, Cauã (Ivo Granja, 75’), Francisco, Guga Marinho (Rafael Costa, 60’), António Antão (Diogo Silva, 51´), Ivo Ferreira Treinador: André Teixeira Varzim: Rui Silva; Ricardo (Daniel, 50´), Henrique, David, Henrique Santos, Fausto, Rafael (Vasco, 65’), Rodrigues, Pedro (Edgar, 40´), Casanova (Rúben, 40’), Gustavo (Diogo, 65’) Treinador: Lima Pereira

Disciplina: CCartão amarelo a André Carvalho (57’), Eduardo (78’), Luís Soares (82’), Telmo (90+3’)

Disciplina: Cartão Amarelo a Ivo Ferreira (45’), Francisco (65’)

Golos: Madsen (11’), Rodrigues (38, g.p.), Yuk Jinyoung (56’), Vasco Gomes (90+1’)

Golos: Luís Soares (12’, g.p.), Cajó (62’), Diogo Ferreira (90+3’)

Golos: Cauã (16’), Ivo Ferreira (55’)

I NACIONAL JUNIORES Terminou empatado (2-2) o duelo entre os dois últimos classificados. Mas o cenário esteve perto de ser ainda mais cinzento para o ‘lanterna-vermelha’ Fe i re n s e, q u e a p e n a s empatou nos descontos (90+1’) por Vasco Gomes, e a jogar com dez por expulsão de Rodrigues (89’). Bem antes, os insulares inauguraram o marcador,aos 11’, por Madsen. Rodrigues, de penálti, empatou aos 38’. Já na 2.ª parte, Yuk Jinyoung recolocou o Nacional em vantagem (56’),que deixaram fugir na compensação. NC

II NACIONAL JUNIORES O Lusitânia de Lourosa conseguiu colocar-se na frente do marcador muito cedo.Aos 12 minutos, o avançado Luís Soares não vacilou da marca dos 11 metros, convertendo o castigo máximo assinalado por Marco Cruz. Já na etapa c o m p l e m e n t a r, f o ra m novamente os pupilos de Paulo Marques a marcarem (62’). Cajó foi o autor do tento. O máximo que a Oliveirense, f ormação orientada por Joaquim Gomes, conseguiu fazer foi reduzir a desvantagem, já na compensação (90+3’), por Diogo Ferreira. MB

NACIONAL INICIADOS Num jogo de sentido único, o resultado espelha a falta de eficácia da formação fogaceira. Logo aos 16 minutos de jogo, Cauã abriu o marcador, que se manteve intocável até ao início da 2.ª parte. Depois do descanso, os pupilos de André Teixeira entraram de rompante e sentenciaram o resultado por intermédio de Ivo Ferreira (55’). As oportunidades de golo mantiveram-se até ao final da partida, mas sem alterações no resultado, dado os lances desperdiçados pela equipa da casa. MS

LIGA REVELAÇÃO Cinc o empat es s eguidos , nove jogos sem vencer e penúltimo classificado. Assim segue o percurso do Feirense. Na receção ao Rio Ave – candidato aos lugares cimeiros –, a equipa de Tiago Conde empatou, 1-1, mas até começou praticamente a ganhar. Aos 3’, Marcus inaugurou o marcador. O lance começa numa bola longa do guarda-redes Bozi, segue com uma saída extemporânea de Carlos Alves, aproveitada pelo atacante niger iano do Feirense. A resposta dos vilacondenses – depois de várias tentativas frustradas – surgiu perto do intervalo. Schutte assiste Bruninho que à segunda, após uma primeira defesa de Bozi, empata a partida (44’). Na 2.ª parte, oportunidades para as duas equipas – mais para os forasteiros, diga-se –, mas o resultado não mais se alterou.

Feirense segue com cinco empates seguidos e é penúltimo

Feirense

1

Rio Ave

1

Complexo Desportivo Feirense Árbitro: David Pimenta (AF Guarda) Feirense: Bozi; Wiga (Paulo Rodrigues, 43’), Pinto, Bryan Salazar, Edu, Costa (Duarte mano, 75’), Emmanuel Anih (Dare, 75’), Bruno Onyemaechi, Anthony, Marcus (João Martins, 60’), Gonçalo Azevedo Treinador: Tiago Conde Rio Ave: Carlos Alves; João Pedro (Daniel Paulo, 86’), Luca, Filipe Almeida, Gabi, Diogo Teixeira (Tiago André, 88’), Bruninho (Manuel Namora, 70’), Vitó, Schutte (Damien Furtado, 80’), Nuno Silva (Francisco, 88’), Leandro Silva Treinador: Pedro Cunha Disciplina: Cartão amarelo a Filipe Almeida (34’), Wiga (38’), Bruno Onyemaechi (45+4’), Bryan Salazar (76’), Bozi (90+1’) Golos: Marcus (3’), Bruninho (44’)

LIGA REVELAÇÃO SUB-23

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16.

Resultados - 15.ª Jornada Académica Coimbra 0 0 Marítimo Os Belenenses 1 0 V. Guimarães Estoril Praia 4 1 Portimonense Benfica 1 1 Leixões SC FC Famalicão 2 2 CD Cova Piedade CD Feirense 1 1 Rio Ave FC V. Setúbal 1 2 Sporting Sp. Braga 2 1 CD Aves Classificação P J V E D GM - GS Sporting 35 15 11 2 2 36 - 13 Benfica 31 14 9 4 1 23 - 11 Estoril Praia 24 15 6 6 3 23 - 15 Os Belenenses 23 14 7 2 5 19 - 13 Rio Ave FC 22 13 6 4 3 18 - 12 Sp. Braga 22 14 6 4 4 17 - 13 CD Aves 22 15 6 4 5 23 - 24 Marítimo 21 14 5 6 3 23 - 20 Leixões SC 19 14 4 7 3 21 - 20 V. Setúbal 16 15 4 4 7 19 - 23 CD Cova Piedade 15 13 3 6 4 14 - 16 V. Guimarães 14 15 3 5 7 16 - 28 Portimonense 13 15 3 4 8 28 - 37 Acad. Coimbra 12 15 2 6 7 17 - 22 CD Feirense 10 14 1 7 6 14 - 27 FC Famalicão 7 15 0 7 8 18 - 35 Próxima Jornada - 21, 22 e 23 de Novembro CD Cova da Piedade - Portimonense - 21/11 CD Aves - V. Guimarães - 22/11 Estoril Praia - Leixões SC - 22/11 CD Feirense - Os Belenenses - 22/11 Académica de Coimbra - FC Famalicão Benfica - Rio Ave FC Sp. Braga - Sporting V. Setúbal - Marítimo


www.correiodafeira.pt

11.NOV.2019

25

FUTSAL I DIVISÃO DISTRITAL FUTSAL

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14.

Lourosa bate Póvoa Futsal na estreia a vencer

JUVENTUDE FIÃES x ARRIFANENSE

Resultados - 4.ª Jornada GD Gafanha 1 4 CD Cucujães PARC 0 1 AD Travassô ARCA 6 4 FC Barcouço Juventude Fiães 5 1 CD Arrifanense GD Beira-Ria 3 2 ADREP FC Mozelos 2 5 CP Esgueira GRC Telhadela 3 4 FC Arouca Classificação P J V E D GM - GS GD Beira-Ria 12 4 4 0 0 24 - 12 AD Travassô 10 4 3 1 0 14 - 9 CP Esgueira 9 4 3 0 1 24 - 13 PARC 9 4 3 0 1 12 - 8 CD Cucujães 7 4 2 1 1 15 - 12 ARCA 7 4 2 1 1 19 - 18 FC Mozelos 6 4 2 0 2 16 - 15 FC Arouca 6 4 2 0 2 14 - 16 Juventude Fiães 5 4 1 2 1 16 - 13 CD Arrifanense 4 4 1 1 2 10 - 17 GD Gafanha 3 4 1 0 3 14 - 20 ADREP 3 4 1 0 3 11 - 17 FC Barcouço 0 4 0 0 4 12 - 20 GRC Telhadela 0 4 0 0 4 12 - 23 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Novem bro CP Esgueira - ARCA CD Cucujães - FC Mozelos AD Travassô - GD Gafanha FC Barcouço - GD Beira-Ria Juventude de Fiães - GRC Telhadela, 18h CD Arrifanense - ADREP, 18h FC Arouca - PARC - 17/11

Marcelo Brito marcelo.brito@correiodafeira.pt

Marcelo Brito marcelo.brito@correiodafeira.pt

ARRIFANENSE É A PRIMEIRA ‘VÍTIMA’ DA JUVENTUDE FIÃES CAMPEONATO GRANDE HOTEL DE LUSO A Juventude Fiães somou a primeira vitória da época ao bater, com direito a goleada, o dérbi do Concelho da Feira frente ao Arrifanense (5-1). O Mozelos sofreu uma pesada derrota perante o Esgueira (2-5). Élio Almeida apresentou uma equipa a executar uma pressão muito alta quando

o Arrifanense recuperava o esférico e a Juventude Fiães rapidamente colocou-se na frente, através de um golo de Carlitos (2’). Até ao descanso, golo de Maric aos 12’. Na 2.ª parte, foram novamente os fianenses a marcarem, e por mais três ocasiões, por Mesquita (23’) e também por Torres (27’ e 40’). Pelo meio, Serginho fez o tento de honra da turma de Pedro

Correia (32’). Na receção ao Esgueira, o Mozelos entrou apático, viu o adversário assumir a marcha do marcador e nunca conseguiu recuperar da desvantagem. Artur e Toka marcaram para os mozelenses, enquanto os golos dos aveirenses foram da autoria de José Carlos Silva, Tomé, Miguel Silva (bisou), e ainda um autogolo de Marinho.

Juv. Fiães

5

Arrifanense

1

5

Árbitros: Alfredo Andrade e Hugo Costa

Árbitros: Maria Milheiro e Silvino Silva

Juv. Fiães: Artur; Torres, Carlitos, Fabinho, Mesquita Suplentes: Rui Filipe; Maric, Gabi, Macieira Treinador: Élio Almeida

Mozelos: Rui; Marinho, Andrézinho, Dioguinho, Carlos Filipe Suplentes: Bruno Ricardo, Rascão; Bruno Teixeira, Vasco Costa, Júnior, Artur, Toka Treinador: Augusto Costa

Arrifanense: Rúben Silva; Tiaguinho, Miguel Silva, Miguel Santos, Dani Suplentes: Cardoso; Pedro Pinho, Andrézito, Diogo Amaral, Serginho, Carlos Correia, Pinheiro Treinador: Pedro Correia

Esgueira: Panão; Adão, José Carlos Silva, Carlitos, Tomé Suplentes: Pedro Furão, Pedro Neves; André Oliveira, Miguel Silva, Xavier, Rui Alves Treinador: Carlos Nascimento

Disciplina: Cartão amarelo a Mesquita (16’), Carlos Correia (21’), Pinheiro (30’)

Disciplina: Cartão amarelo a Vasco Costa (14’), Toka (15’), Andrézinho (18’; 18’), Dioguinho (18’). Cartão vermelho por acumulação a Andrézinho (18’)

Golos: Carlitos (2’), Maric (12’), Mesquita (23’), Torres (27’; 40’), Serginho (32’)

Golos: Marinho (3’, p.b.), Miguel Silva (18’; 25’), Toka (21’), Tomé (24’), Artur (36’), José Carlos Silva (38’)

S. João de Ver

4

Gião

1

ao adversário, apostando tudo no contra-ataque. A aposta por parte de Manuel Teixeira surtiu efeito, com o emblema sanjoanense a dilatar a vantagem por meio dos tentos de Paulinho, Luís e Paulo Russo, construindo um resultado pesado para aquilo que aconteceu dentro das quatro linhas. O Lamas Futsal deslocouse ao Pavilhão Polidesportivo de Angeja e de lá saiu com uma vitória (0-2) construída na etapa

complementar. Após um primeiro tempo no qual ambas as formações revelaram fraca qualidade exibicional, a equipa visitante entrou melhor na 2.ª parte e não desperdiçou as oportunidades criadas, fixando o marcador. Já o Lourosa não conseguiu triunfar no Municipal de Albergaria-a-Velha, saindo de lá com uma igualdade, 3-3, construída através dos tentos de Vitinha, Salvaterra e Gases.

0

Lamas Futsal

2

0

Lourosa: Rita Ribeiro; Juliana, Carina, Eliana, Inês Oliveira Suplentes: Estefânia; Chloé, Inês Vaz, Mariana Gandarez, Patrícia, Fabiana, Sara Cruz Treinador: Sofia Ferreira

Clube Albergaria

3

Lourosa

3

Pavilhão Polidesportivo de Angeja Árbitros: Francisco Morais e João Dias

Pavilhão Municipal de Albergaria-a-Velha Árbitros: Rodrigo Marques e José Pinto

Angeja: Alex; Luís, Marcelo, Hugo, Coutinho Suplentes: Carlos; Pincel, Zé, Diogo, Bento, Rúben, Pinho Treinador: Orlando Gonçalves

Clube Albergaria:Dados não fornecidos Treinador: Falé

Lamas Futsal: Chasco; Vendeira, Fábio Gaio, Zé Castro, China Suplentes: André Alves; António Alexandre, Hugo, Couto, Duarte, Rúben, Rafael Treinador: Sérgio Rocha

Póvoa Futsal

S. João de Ver: Tiago Garcia; Paulinho, Paulo Russo, Fary, Fadu Suplentes: Neves; Luís, Michael, Verinha, Postiga, Pinho, Rui Treinador: Manuel Teixeira

Golos: Michael (16’), Paulinho (20’, p.b.; 24’), Luís (30’), Paulo Russo (36’)

Angeja

2

Pavilhão Gimnodesportivo de Lourosa Árbitros: Óscar Almeida e Vítor Costa (AF Aveiro)

Disciplina: Cartão amarelo a Fábio Marques (12’), Luís (18’), Postiga (38’), Marquitos (39’), Marcelo (39’)

S. JOÃO DE VER x GIÃO

Lourosa

Pavilhão Municipal de S. João de Ver Árbitros: Vítor Alves e Jorge Novais

Gião: Fábio Pinto; Marquitos, André Sousa, Bruno Alão, Bruno Valença Suplentes: Russo, Guéu, Marcelo, Fábio Marques, Xavi Preto Treinador: Alcino Rodrigues

S. JOÃO DE VER LEVA A MELHOR SOBRE O RIVAL GIÃO II DISTRITAL O S. João de Ver recebeu e goleou a formação do Gião, por 4-1, no jogo referente à 6.ª jornada da 2.ª Divisão de Aveiro. Numa 1.ª parte pautada pelo equilíbrio entre as duas equipas – Michael adiantou os sanjoanenses e Paulinho repôs o empate ao fazer um autogolo –, tudo mudou ao intervalo. Na retoma, a equipa da casa mudou de estratégia de jogo e ‘ofereceu’ a posse de bola

Esgueira

Pavilhão Municipal de Mozelos

Resultados - 6.ª Jornada AD Casal 1 1 Branca Actica SC Lusitânia Lourosa 3 3 Clube Albergaria São João de Ver 4 1 ACD Gião Atlético do Luso 1 1 Alw ays Young AJ Angeja 0 2 Lam as Futsal AD Ossela 6 3 CRECUS Arsenal Canelas 5 1 Arada AC ACR Vale de Cambra 8 4 CCR Maceda Classificação P J V E D GM - GS ARC Vale Cambra 15 6 5 0 1 29 - 18 Arsenal Canelas 13 6 4 1 1 23 - 8 Lam as Futsal AD 13 6 4 1 1 19 - 13 CCR Maceda 12 6 4 0 2 32 - 26 Lusit. Lourosa 11 6 3 2 1 29 - 22 Arada AC 10 6 3 1 2 11 - 13 CRECUS 9 4 3 0 1 14 - 11 Atlético do Luso 8 5 2 2 1 15 - 15 Branca Actica SC 7 6 2 1 3 21 - 18 ACD Gião 7 5 2 1 2 20 - 18 São João de Ver 6 4 2 0 2 9 - 12 Ossela 6 6 2 0 4 18 - 24 AD Casal 4 5 1 1 3 16 - 20 Alw ays Young 4 6 1 1 4 15 - 24 Clube Albergaria 1 6 0 1 5 11 - 30 AJ Angeja 0 5 0 0 5 9 - 19 Próxim a Jornada - 15, 16 e 17 de Novem bro AD Casal - Clube Albergaria - 15/11 Arsenal Canelas - AJ Angeja - 15/11 Branca Actica SC - Lam as Futsal AD ACD Gião - Atlético do Luso Alw ays Young - Ossela CCR Maceda - São João de Ver Lusitânia de Lourosa - ACR Vale de Cam bra CRECUS - Arada AC - 17/11

Márcia Soares redacao@correiodafeira.pt

2

Pavilhão da EB 2,3 da Corga

II DIVISÃO DISTRITAL FUTSAL

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16.

Mozelos

C A M P E O N A T O NACIONAL DE FUTSAL FEMININO Depois de averbar o primeiro ponto na jor nada transata, a p ó s q u a t ro d e r ro t a s consecutivas, o Lusitânia de Lourosa mantém-se na senda da pontuação, estreando-se a vencer na Série Norte do Campeonato Nacional, perante o Póvoa Futsal por 2-0. A f ormação às ordens d e S o f i a Fe r re i r a conseguiu desmontar a t e i a a dve r s á r i a p o r duas ocasiões em toda a partida, uma em cada par te. Na 1.ª, Car ina desbloqueou o nulo aos 19’ e na 2.ª, Inês Oliveira sentenciou a partida aos 35’, para gáudio dos adeptos presentes. Com este triunfo, o Lourosa divide com o Chaves na última posição e está a apenas um ponto do Póvoa Futsal, antepenúltimo da tabela classificativa. Na próxima jor nada, para concluir a primeira volta do calendário, o Lourosa desloca-se a Chaves para defrontar a turma local.

Póvoa Futsal: Vera; Mariana Marques, Márcia, Ângela Viana, Marisa Suplentes: Andreia; Beatriz Granja, Faria, Viviana Serrão, Paulinha, Ritinha Treinador: Rui Casanova Disciplina: Cartão amarelo a Chloé (10’), Mariana Marques (19’; 34’), Patrícia (28’), Sara Cruz (32’). Cartão vermelho por acumulação a Mariana Marques (34’) Golos: Carina (19’), Inês Oliveira (35’)

Depois de se estrear a pontuar, a equipa de Sofia Ferreira soma a primeira vitória no campeonato CAMPEONATO NACIONAL FEMININO FUTSAL - ZONA NORTE

Lourosa: Zé Fernando; Salvaterra, Paulinho, Gases, Quelhas Suplentes: Bruno Ferreira, Gabi, Rúben, Vitinha, Rafael, Jonathan, Marcelo Treinador: Renato Teixeira

Disciplina: Cartão amarelo a Hugo

Disciplina: Cartão amarelo a Zé Fernando, Salvaterra, Gases, Vitinha, Rafael Gomes (2). Cartão vermelho por acumulação a Rafael Gomes

Golos: Vendeira (28’; 28’)

Golos: Vitinha, Salvaterra, Gases

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

Resultados - 6.ª Jornada FC Vermoim 1 4 GD Chaves Novasemente 3 2 Santa Luzia FC Lusitânia Lourosa 2 0 Póvoa Futsal GCR Nun'Álvares 0 1 Águias Sta. Maria Classificação P J V E D GM - GS Novasemente 15 6 5 0 1 18 - 8 Santa Luzia FC 11 6 3 2 1 19 - 12 Águias Sta. Maria 11 6 3 2 1 10 - 8 FC Vermoim 10 6 3 1 2 12 - 12 GCR Nun'Álvares 7 6 2 1 3 13 - 10 Póvoa Futsal 5 6 1 2 3 9 - 14 Lusit. Lourosa 4 6 1 1 4 5 - 10 GD Chaves 4 6 1 1 4 10 - 22 Próxim a Jornada - 16 de Novem bro Póvoa Futsal - Novasemente Santa Luzia FC - GCR Nun'Álvares GD Chaves - Lusitânia Lourosa, 19h FC Águias Santa Maria - FC Vermoim


26

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

modalidades

Fiães encontra Benfica na Taça de Portugal

Desportivo de Fiães imperial

Triunfo contundente na Póvoa de Varzim Arquivo

A ‘fava’ do sorteio da 3.ª eliminatória da prova rainha do futebol feminino nacional saiu à equipa orientada por Paulo Campino. Já o Feirense irá encontrar o Grijó. FUTEBOL FEMININO Após estar isenta na 1.ª eliminatória e ter goleado o Oliveira do Douro na 2.ª, por 4-0, a equipa do Fiães vai ser visitada pela do Benfica na 3.ª ronda da Taça de Portugal. Apesar da embrionária existência do clube encarnado, as águias são favoritas, tendo em conta que na época transata conquistaram a 2.ª Divisão do Campeonato Nacional com um esmagador registo de 365 golos marcados e… apenas um sofrido. A formação agora entregue ao comando técnico de Luís Andrade é a atual detentora da Taça de Portugal e da Supertaça.

O Feirense, orientado por Bruno Francês, que já eliminou, curiosamente, o Cortegaça por duas ocasiões – o emblema do município de Ovar foi repescado para a 2.ª eliminatória –, irá deslocar-se ao reduto do Grijó, clube que também disputa a 2.ª Divisão, mas na Série C. A 3.ª ronda da Taça de Portugal joga-se no dia 22 de dezembro.

Feirense e Fiães aumentam vantagem na liderança partilhada

Na 2.ª jornada da Série D do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão, Feirense e Fiães, que par-

tilham a liderança, aumentaram o fosso pontual para as restantes equipas. Relativamente à turma comandada por Bruno Francês, as fogaceiras golearam o Eirolense por uns expressivos 5-0 com uma póquer de Ana Manuel e um tento de Ritinha. Já o Fiães, sob comando técnico de Paulo Campino, bateu a Fundação Laura Santos por 3-1. Alícia bisou, tendo Beatriz Amorim feito o outro golo. Na próxima jornada, o Fiães defronta o Cortegaça no Buçaquinho e o Feirense vai até Gouveia medir forças com a Fundação Laura Santos.

AJM/FC Porto ultrapassa Sporting e mantém-se invencível VOLEIBOL FEMININO Jogo grande entre AJM/FC Porto e Sporting, no Pavilhão do Centro Social Luso Venezolano, em Nogueira de Regedoura, com o triunfo a pertencer à turma de Rui Moreira, por 3-1 (24-26, 25-18, 25-21 e 25-20). Com este triunfo, a AJM/FC Porto segue na liderança isolada, mantendo a invencibilidade. Foi o primeiro set consentido pelo emblema sedeado na freguesia de Nogueira da Regedoura. Relativamente aos restantes resultados, o Atlético de Famalicão bateu o Castelo da Maia (3-0), o Clube K venceu o Desp. Aves

Facebook FC Porto Sports

VOLEIBOL À quinta jornada o Desportivo de Fiães sofreu, finalmente, o primeiro set. Na sua deslocação à Póvoa de Varzim, para defrontar o Desportivo local, uma equipa que alimenta fundadas aspirações à subida ao escalão maior do voleibol nacional, a formação fianense, depois de nas quatro jornadas anteriores ter triunfado sempre por 3-0, desta vez venceu por 1-3 (25-22, 21-25, 15-25 e 23-25) consolidando a posição cimeira na classificação do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão, em igualdade pontual com a Académica de Espinho, neste momento o adversário mais temível para a equipa treinada por Nuno Neves. Nuno Neves, que no jogo da próxima ronda (visita ao pavilhão do Nun`Álvares de Gondomar) já vai sentar-se no banco a orientar a equipa, uma vez que o diferendo que o opunha à direção (ordenados em atraso) está resolvido, apresentou na Póvoa de Varzim o seguinte seis inicial – Luís Godinho, Tiago Marinho, Pedro Ribeiro, Artur Resende, Paulo Gomes, Guilherme Moreira e João Castro (libero). “Entrámos um pouco mal no jogo. Perdemos o primeiro set, mas depois retificámos. O Amorim entrou (substituiu Pedro Ribeiro) e a equipa estabilizou e controlou sempre o jogo”, afirmou o treinador, que questionado acerca dos números (23-25) com que terminou o último parcial, acrescentou: “Mesmo nesse set controlámos sempre. Estivemos a vencer por seis pontos, quebrámos um pouco, mas sem nunca sentirmos dificuldades de maior”, diz Nuno Neves. No próximo fim-de -semana uma deslocação complicada? “Sim. Será de grau de dificuldade semelhante a esta ao Desportivo da Póvoa. São equipas muito iguais. Ainda recentemente, em Gondomar, os poveiros venceram por 3-2”, conclui. No setor feminino destaque para o triunfo das Sub-21 frente ao Boavista (3-2) e para a derrota (0-3) das juvenis frente às do Atlântico da Madalena.

Jantar de aniversário a 23 de novembro

O Clube Desportivo de Fiães completa no próximo dia 19 de novembro 63 anos de vida. Uma vez mais, os associados do clube – “espero que em número elevado, pois o clube precisa do apoio de todos nesta sua luta rumo à 1.ª Divisão”, diz Pedro Leal, presidente da direção, empenhado em encher o salão do restaurante Flor do Bolhão – vão comemorar o aniversário num jantar, que se realiza no próximo dia 23 de novembro. “A ocasião vai servir para homenagear aqueles que mais se distinguiram ao serviço do clube durante este ano”, diz o Pedro Leal. Entretanto, realizado o sorteio da 1.ª eliminatória da Taça de Portugal – recorde-se que o Desportivo de Fiães ultrapassou com êxito as duas pré-eliminatórias da competição – cabe à equipa fianense receber, no próximo dia 30 de novembro, a do Ginásio de Santo Tirso. As equipas da 1.ª Divisão só entram em competição na 2.ª eliminatória (oitavos-de-final). Ver tabela classificativa na página 30.

Feirense e Oleiros derrotados por FC Porto ‘B’ e Fafe (3-0), o Vilacondense ultrapassou o Boavista (3-0), o Porto Vólei triunfou sobre o Sp. Braga (3-0)

e o Leixões sobre o Belenenses (3-0). Ver tabela classificativa na página 30.

Ana Adrego conquista 1.º lugar em Pontevedra TAEKWONDO O Jovens D’Ouro, clube com representação em Gião, Sanguedo e Esmoriz, disputou, no dia 2, o Campeonato Internacional de Pontevedra, tendo arrecadado nove medalhas, destacando-se o

Carlos Fontes

1.º lugar de Ana Adrego. As restantes distinções resultam do desempenho desportivo de Tiago Pinto (2.º) e de Bruna Pinto, Pedro Duarte, Renata Morgado, Diogo Costa, Diogo Sousa, Beatriz Mouta

e Pedro Silva, todos com lugar na última vaga do pódio. O Jovens D’Ouro irão celebrar, no próximo dia 30, em Grijó, a Gala de Reconhecimento Desportivo relativamente à época 2018/19.

ANDEBOL Depois de medirem forças na jornada transata, com o triunfo a sorrir ao emblema da sede do Município de Santa Maria da Feira, Feirense e S. Paio de Oleiros perderam, respetivamente, frente a FC Porto ‘B’ e Fafe. No Pavilhão da Lavandeira, na 1.ª parte, entrou melhor o Feirense, e terminou a equipa secundária do FC Porto. Ao intervalo, o marcador registava uma vantagem de três golos (12-15) para os portistas. Na 2.ª parte, a diferença manteve-se e o resultado fixou-se em 28-25. No Pavilhão Municipal de Fafe, o Oleiros não conseguiu contrariar o favoritismo do emblema local e acabou por sair derrotado por uns expressivos 30-21. O Fafe é, atualmente, o vice-líder da Zona 1 do Campeonato Nacional da 2.ª Divisão e leva cinco jogos consecutivos a vencer. Na próxima ronda, o Feirense defronta Santo Tirso e o Oleiros recebe o Arsenal da Devesa. Ver tabela classificativa na página 22.


www.correiodafeira.pt

11.NOV.2019

27

modalidades

Académico da Feira afastado da Taça de Portugal pelo Póvoa

Lourosa vence jornada em atraso e mantém liderança TÉNIS DE MESA A equipa feminina do Lusitânia de Lourosa disputou na sexta-feira, dia 8, um jogo em atraso, referente à 4.ª jornada da 2.ª Divisão do Campeonato Nacional, e saiu vitoriosa. O triunfo, por 3-2, perante a formação do Núcleo Cultural e Recreativo de Valongo permite às lusitanistas manterem a liderança com cinco vitórias em cinco jogos.

Iven Pinho foi o melhor do Caldas na Maratona do Porto ATLETISMO O Caldas de S. Jorge marcou presença na Maratona do Porto EDP 2019, realizada no dia 3 de corrente mês, com partida junto ao Sealife e chegada no Queimódromo (Parque da Cidade). Numa prova que reuniu 16 mil atletas, Iven Pinho foi 49.º em M35 e Manuel Grilo foi 80.º em M50.

Luís Higino

HÓQUEI EM PATINS O Académico da Feira perdeu em casa, por 1-3, com o Póvoa, em jogo referente à 1.ª eliminatória da Taça de Portugal. Uma 1.ª parte bem disputada e equilibrada com uma igualdade a zero ao intervalo. O Académico da Feira marcaria primeiro por Bruno Moreira, a meio da 2.ª parte, mas dois livres diretos convertidos pelos visitantes foram decisivos para o Póvoa seguir em frente. O Académico da Feira alinhou no cinco inicial com Nuno Magalhães, Tozé Silva, Bruno Moreira, Bruno Fernandes e João Santos. No banco de suplentes estiveram

Artur Couto, Tiago Penedos, Pedro Silva, Tibério Carvalho e Rui Andrade. Treinador: Alexandre Saraiva. Entretanto, o Campeonato Nacional da 3.ª Divisão está de regresso no próximo domingo, dia 17. O Académico da Feira recebe a equipa do Leiria e Marrazes, jogo agendado para as 18h30 no Pavilhão da Lavandeira, em Santa Maria da Feira.

Académico goleado no Campeonato Nacional Feminino

O Académico da Feira saiu de Lisboa goleado, 18-2, pelo Benfica,

na 5.ª jornada do Campeonato Nacional Feminino. O Académico da Feira marcou primeiro, por Joana Teixeira, mas o grande poderio das campeãs nacionais prevaleceu. Sofia Ferreira marcou o segundo golo das ‘canarinhas’ que alinharam com Mónica Alho, Sofia Portugal, Ana Sofia Reis, Cátia Gomes e Joana Teixeira. Joana Santos, Tatiana Pereira, Inês Cardoso, Sofia Ferreira, Caitlin Jones foram suplentes. Treinador: José Reis. Na próxima jornada, o Académico da Feira recebe o Carvalhos O jogo está agendado para o próximo sábado, dia 16, às 18 horas.

Filipa e Elisa Fernandes nomeadas para Atletas do Ano ATLETISMO As duas atletas do Lusitânia de Lourosa, Filipa Fernandes (Benjamim B) e Elisa Fernandes (Infantil), estão nomeadas para o galardão de Atleta do Ano de 2019 na Gala da Associação de Atletismo de Aveiro que irá decorrer no próximo dia 30. Recorde que Filipa Fernandes sagrou-se campeã nos 150 metros, campeã de Salto em Comprimento e de Triplo Salto, vicecampeã de Salto em Altura e ocupa o 1.º lugar do ranking de Aveiro nos 50, 60, 120 e 150m, posição que detém no Salto em Comprimento, Salto em Altura e

Triplo salto. Já Elisa Fernandes é a atual campeã de Peso e Disco, sub-vice-campeã de Dardo e é

1.ª no ranking de Lançamento do Peso (2kg) e 3.ª no Dardo e no Disco.

GRIB precisa de prolongamento para vencer Académico ‘B’ BASQUETEBOL O Grupo Recreativo Independente Brandoense (GRIB) bateu o Académico, da Associação de Basquetebol do Porto, após prolongamento, por 67-63. Primeiro período do encontro muito equilibrado, com o GRIB a sair em desvantagem (17-16). No segundo, mal jogado por ambas as formações, o Académico conse-

guiu chegar ao intervalo a vencer por 11. Na 2.ª parte, o GRIB acertou o posicionamento defensivo e foi eficaz no ataque, chegando ao final do terceiro período a perder por apenas cinco pontos. No quarto período, com várias alternâncias no marcador, o resultado fixou-se em 55-55, levando a decisão do jogo para o prolongamento. Aí,

o GRIB esteve sempre na frente e acabou por levar a melhor (6763). O próximo jogo da turma brandoense disputa-se no próximo sábado, dia 16, no Pavilhão do GRIB pelas 21h15, frente à Juventude Pacense. Ver tabela classificativa na página 22.

Simão Silva obtém 2.º lugar em Torres Vedras ATLETISMO O Feirense iniciou a ua época competitiva de Corta-Mato com participação no Cross de Matos Velhos – Torres Vedras. Coletivamente, foi alcançado o 19.º posto. Individualmente destaca-se o 2.º lugar do benjamim Simão Silva. O juvenil Nuno Alves foi 7.º.

Cadetes do Feirense alcançam 13 pódios em Espinho NATAÇÃO Os cadetes do Feirense disputaram, nos dias 2 e 3, a primeira prova para o escalão organizada pela Associação de Natação Centro Norte de Portugal (ANCNP), em parceria com o Sp. Espinho, realizadas nas Piscinas Municipais espinhenses, alcançando 13 pódios. Em cadetes B, as várias estafetas do clube venceram os 4x25m livres e os 4x25m estilos, e alcançaram o 2.º lugar nos 4x25 estilos. Em cadetes A, triunfo nos 4x50m livres e 2.º e 3.º postos nos 4x50m estilos. Dinis Rocha, Rafael Assunção, Duarte Bernardes, Simão Pinho, José Afonso Oliveira, Diogo Faria, Leonardo Pinto, João Costa – cadetes B – e Tomás Assunção, David Marques, Francisco Martins, Diogo Ferreira, Rafael Silva, Rafael Ferreira, Afonso Queirós e Afonso Castro – cadetes A – foram os consagrados. Individualmente, Dinis Rocha (cadete B) venceu os 50m bruços+crol e ficou em 2.º nos 50m costas+bruços e 100m livres; Simão Pinho (cadete B) venceu os 100m livres e ficou em 3.º nos 50m mariposa+costas; Tomás Assunção (cadete A) ficou em 2.º nos 100m estilos; e Diogo Faria (cadete B), ficou em 3.º na prova de 50m bruços+crol.

Masters com dois pódios em Campanhã

A equipa Masters do Feirense esteve presente no 30.º Troféu Speedo FCP, organizado pelo FC Porto, em parceria com a Associação de Natação do Norte de Portugal (ANNP) e realizado na Piscina da Campanhã. A estafeta feminina conquistou o 4.º lugar nos 4x50 estilos; a estafeta mista foi 4.ª nos 8x50 livres; e a estafeta masculina foi 8.ª nos 4x50 estilos.


28

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

modalidades

Faleceu o ‘Prof. Nery’

Arquivo

B0LA NAS REDES

jar1976 “Triste notícia que abalou a família da Juventude Atlética de Rio Meão”

Roberto Carlos Reis

FUTEBOL Faleceu, aos 71 anos, Pedro Nery, antigo atleta e treinador do Feirense. Pedro Jorge Simões Castro Nery nasceu a 1 de dezembro de 1947 em Vila Nova de Gaia e cedo se preparou para o futuro, sendo talvez o primeiro jogador do Feirense (contratado ao União de Lamas a 14 de Agosto de 1973 com prémio de assinatura de 8 mil escudos e vencimento de 3.500 escudos) a conciliar a sua atividade desportiva com a formação académica, visando a obtenção de uma Licenciatura, para além de ter sido 1.º Cabo da

Força Aérea Portuguesa. Para além de professor dos vários níveis de ensino e diretor de escolas, era um estudioso do futebol, dedicando grande parte da sua vida, alcançando um extraordinário currículo ao serviço dos clubes mais emblemáticos de Aveiro, primeiro como excelente atleta: União de Lamas (1970-73); Feirense (1973-1976) e Vilanovense (1976-1979), depois, como treinador de futebol nível 4/Curso PRO UEFA – 31/5/1984. Treinou o Feirense (1990/91), a Sanjoanense (1991/92), União de Lamas (1992/93), Oliveirense (1993/94)

e Ovarense (1995/96). Foi preletor de cursos de formação de treinadores durante vários anos, um acérrimo defensor da classe, tendo desempenhado o cargo de presidente do Núcleo do Porto da Associação Nacional Treinadores de Futebol, e de delegado na Assembleia Geral da FPF, entre outros. O velório realiza-se hoje, segunda-feira, dia 11 de novembro, a partir das 10h30 no Tanatório de Matosinhos, Rua de Sendim, 799. A cremação, precedida de homenagem, ocorrerá às 9h55 de terça-feira, dia 12 de novembro.

Cadetes do Clube Colégio de Lamas iniciam época NATAÇÃO O Clube Colégio de Lamas marcou presença, nos dias 26 e 27 de outubro, na prova de abertura de época para o escalão de Cadetes (A e B), que decorreu na Piscina Municipal de Vila Meã, em Amarante. Individualmente, Duarte Ferreira esteve em destaque, arrecadando um 5.º e um 6.º lugar nas provas de 400 metros livres e 200m estilos, respetivamente. Nas referidas provas, também Pedro Oliveira foi 15.º e 19.º, respetivamente. Do lado feminino, Matilde Silva, respetivamente, conquistou o 14.º e 15.º lugares. Nádia Silva foi 10.ª classificada nos 200m livres. Já

CDFEIRENSEANDEBOL “Luciana Rebelo chamada ao Centro de Treino Nacional – Zona Norte” A atleta do Feirense foi convocada para o Centro de Treino Nacional – Zona Norte, realizado no dia 6, quarta-feira, no Pavilhão Manuel António Pina (Gaia). InatelAveiro “Sorteio da 2.ª Eliminatória da Taça” Reguenga PalhotaPigeirense, Hippyes-Os Arrifanenses, PessegueiroTravanca, Nadais-ADRAV e MozelosSanto André são os embates sorteados. PUB

Luísa Oliveira, Carolina Pereira, Matilde Gonçalves e João Jacinto Oliveira traduziram em recordes pessoais todas as provas nadadas.

Bianca Couto estabeleceu a sua melhor marca nos 100m livres e Martim Cardoso fez o mesmo nos 200m livres.

Clube Académico Téssera celebra 1.º aniversário XADREZ O Clube Académico Téssera (CAT) celebrou, no dia 3, o seu 1.º aniversário com a realização de um torneio de xadrez, que contou com a presença de muitos dos seus 70 associados e atletas. Na cerimónia, foram relembrados os quatros títulos nacionais obtidos por Gustavo Ribeiro e Rodrigo Ribeiro, que também participaram no Campeonato da

O jovem atleta da JAR, Esaurindo Castro, faleceu na sequência de um trágico acidente. O Correio da Feira endereça as condolências a toda a família e amigos.

Europa (Eslováquia), e no Campeonato do Mundo (Espanha). Foi ainda salientada a subida da equipa principal ao Nacional da 2.ª Divisão de Xadrez e a atividade da secção de Filatelia. No torneio comemorativo, a vitória foi de Igor Pires, seguido de Madalena Silva e Stephane Silva.

Gustavo Ribeiro 2.º em Aveiro

No que diz respeito a resultados das participações desportivas, Gustavo Ribeiro, de apenas 11 anos, foi 2.º no Torneio de Xadrez Semirrápido do Clube dos Galitos (Aveiro), destinado a seniores, acrescentando mais 72 pontos ao seu rating internacional de xadrez rápido. Ainda pelo CAT, participaram Rodrigo Ribeiro (4.º), Igor Pires (6.º), Daniel Silva (20.º) e Francisco Ribeiro (25.º).

PELOURO DO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E URBANISMO Processo n° 512/2019/URB Local: FIÃES VFR Requerente: Alberto Silva Oliveira Aviso N° 34779/2019/INT

Nos termos do disposto no art.º 78º do Decreto-Lei nº. 555/99, de 16 de dezembro, na sua atual redação, torna-se público que esta Câmara Municipal, emitiu em vinte e quatro de outubro do ano em curso, em nome de Alberto Silva Oliveira, contribuinte n.º 123 530 369, um aditamento ao alvará de loteamento n.º 252/81, emitido em 1981/12/17, em nome de Assis António da Silva, que incidiu sobre o (s) prédio (s) sito (s) na Rua da Columbófila, Lugar de Regato, da freguesia de Fiães, deste concelho. O presente aditamento titula as alterações ao alvará n.º 252/81, de 1981/12/17, nos seguintes aspetos: a) Lote alterado – Lote n.º 3. b) Lote aditado – Lote n.º 4. c) Área total do lote alterado e aditado – 2.890,00 m2. d) Área total de construção – 883,00 m2. e) Volume total de construção – 2.649,00 m3. f) Número de pisos acima da cota de soleira - 2 pisos (lote 3) e um acima da cota de soleira – 1 piso (lote 4). g) Número de pisos abaixo da cota de soleira - 1 piso (lote 4). h) Número total de fogos – 2 fogos. i) Número de lotes para habitação – 2 lotes. Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, 28/10/2019 O/A Diretor(a) de Departamento Por (sub) delegação: Ilda Maria Cardoso de Almeida “CORREIO DA FEIRA”, n.º 6127 de 11/11/2019


www.correiodafeira.pt

11.NOV.2019

29

tabelas classificativas DISTRITAL DE JUVENIS II Divisão - Série A

juniores DISTRITAL DE JUNIORES I Divisão

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

Re s ultados - 9.ª Jornada CD Fe ire ns e 1 1 Sp. Espinho FC Cesarense 1 0 AD Sanjoanense RD Águeda 1 2 SC Paivense SC Fermentelos 1 5 São João de Ve r AD Argoncilhe 2 3 SC Esmoriz UD Mourisquense 1 0 SC Alba União de Lam as 1 2 AD Taboeira CD Arrifane ns e 1 0 LAAC AA Avanca 1 1 Fiãe s SC Clas s ificação P J V E D GM - GS AD Sanjoanense 24 9 8 0 1 35 - 4 AD Taboeira 24 9 8 0 1 29 - 7 Fiãe s SC 20 9 6 2 1 13 - 6 FC Cesarense 20 9 6 2 1 14 - 7 SC Esmoriz 20 9 6 2 1 14 - 10 CD Fe ire ns e 19 9 6 1 2 17 - 9 São João de Ve r 18 9 6 0 3 25 - 13 AA Avanca 17 9 5 2 2 24 - 10 Sp. Espinho 17 9 5 2 2 19 - 7 CD Arrifane ns e 12 9 3 3 3 12 - 11 União de Lam as 9 9 2 3 4 10 - 11 UD Mourisquense 9 9 2 3 4 8 - 16 SC Paivense 6 9 2 0 7 8 - 18 LAAC 4 8 1 1 6 5 - 15 SC Alba 3 9 1 0 8 6 - 20 SC Fermentelos 3 9 1 0 8 3 - 42 RD Águeda 2 8 0 2 6 6 - 24 AD Argoncilhe 1 9 0 1 8 12 - 30 Próxim a Jornada - 23 de Nove m bro AD Sanjoanense - CD Arrifane ns e São João de Ve r - União de Lam as LAAC - UD Mourisquense AD Taboeira - AA Avanca Fiãe s SC - FC Cesarense SC Alba - RD Águeda SC Esmoriz - SC Fermentelos Sp. Espinho - AD Argoncilhe SC Paivense - CD Fe ire ns e

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15.

DISTRITAL DE JUVENIS II Divisão - Série B

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13.

Resultados - 7.ª Jornada União de Lam as 3 1 Vilam aiorense GD Milheiroense 3 1 AD Ovarense SC Esmoriz 3 3 Macieira de Cambra AC Cucujães 0 5 AD Sanjoanense CD Arrifanense 2 1 AD Valecambrense Esc. Rui Dolores 0 4 Oliveirense Folgou São Vic. Pereira Classificação P J V E D GM - GS Oliveirense 21 7 7 0 0 32 - 3 AD Sanjoanense 18 6 6 0 0 35 - 4 CD Arrifanense 18 6 6 0 0 24 - 2 AD Valecambren. 18 7 6 0 1 26 - 6 São Vic. Pereira 10 7 3 1 3 11 - 17 GD Milheiroense 9 5 3 0 2 10 - 7 Vilam aiorense 7 6 2 1 3 9 - 17 União de Lam as 6 6 2 0 4 9 - 15 Macieira Cambra 4 6 1 1 4 9 - 22 SC Esmoriz 4 8 1 1 6 7 - 29 Esc. Rui Dolores 3 5 1 0 4 5 - 14 AD Ovarense 1 6 0 1 5 6 - 17 AC Cucujães 1 7 0 1 6 1 - 31 Próxim a Jornada - 23 e 24 de Novem bro Oliveirense - GD Milheiroense - 23/11 ARD São Vicente Pereira - SC Esmoriz Macieira de Cambra - União de Lam as ARD Vilam aiorense - AC Cucujães AD Ovarense - CD Arrifanense AD Sanjoanense - Escolinha Rui Dolores Folga AD Valecambrense

juvenis

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

Re s ultados - 9.ª Jor nada ADF Anta CD Fe ir e ns e 0 7 GD Gaf anha 0 1 CD Ar r ifane ns e Sp. Espinho 5 1 AA Avanca Oliveirense Lus itânia Lour os a 1 1 GDR Soutelo 0 10 AD Sanjoanense Oliveira do Bairro Anadia FC 0 0 CD Estarreja SC Alba 4 2 Fiãe s SC 0 4 SC Paivense SC Beira-Mar 4 3 AC Cucujães Clas s ificação P J V E D GM - GS Lus it. Lour os a 25 9 8 1 0 62 - 6 Oliveirense 25 9 8 1 0 45 - 9 AD Sanjoanense 22 9 7 1 1 58 - 11 Sp. Espinho 21 9 7 0 2 47 - 10 CD Estarreja 21 9 7 0 2 48 - 18 CD Fe ir e ns e 20 9 6 2 1 38 - 6 SC Beira-Mar 18 9 6 0 3 27 - 20 SC Paivense 16 9 5 1 3 30 - 20 Anadia FC 12 9 3 3 3 9 - 18 Fiãe s SC 10 9 3 1 5 11 - 18 CD Ar r ifane ns e 9 9 3 0 6 10 - 15 AC Cucujães 7 8 2 1 5 20 - 16 Oliveira do Bairro 7 9 2 1 6 7 - 26 ADF Anta 6 8 2 0 6 7 - 46 GDR Soutelo 6 9 2 0 7 8 - 50 AA Avanca 4 9 1 1 7 13 - 47 GD Gaf anha 4 9 1 1 7 6 - 70 SC Alba 0 9 0 0 9 8 - 48 Pr óxim a Jor nada - 23 e 24 de Nove m br o CD Fe ir e ns e - GD Gaf anha - 23/11 AA Avanca - ADF Anta - 23/11 Anadia FC - Oliveirense - 23/11 SC Paivense - Sp. Espinho Lus itânia de Lour os a - SC Beira-Mar SC Alba - GDR Soutelo AD Sanjoanense - Fiãe s SC AC Cucujães - CD Estarreja CD Ar r ifane ns e - Oliveira do Bairro

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15.

DISTRITAL DE INICIADOS II Divisão - Série B

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15.

Re s ultados - 7.ª Jornada CD Fe ire ns e 1 3 CD Tare i Unidos de Rossas 2 3 Oliveirense AD Sanjoanense 3 1 AC Cucujães FC Arouca 5 2 São Vic. Pereira FC Cortegaça 0 2 Es c. Rui Dolore s Lus itânia Louros a 4 0 FC Macieirense São João de Vê r 1 6 Arada AC Folgou Paços Brandão Clas s ificação P J V E D GM - GS Es c. Rui Dolore s 18 7 6 0 1 30 - 7 CD Fe ire ns e 16 7 5 1 1 43 - 5 Oliveirense 16 6 5 1 0 40 - 3 AD Sanjoanense 16 7 5 1 1 24 - 11 FC Arouca 12 6 4 0 2 15 - 10 CD Tare i 12 6 4 0 2 11 - 15 FC Cortegaça 10 5 3 1 1 14 - 5 Lus it. Louros a 9 7 3 0 4 18 - 17 Unidos Rossas 9 6 3 0 3 20 - 20 Paços Brandão 9 6 3 0 3 10 - 16 Arada AC 6 7 2 0 5 19 - 25 São João de Ve r 3 6 1 0 5 4 - 21 São Vic. Pereira 3 7 1 0 6 8 - 26 AC Cucujães 3 6 1 0 5 6 - 27 FC Macieirense 0 7 0 0 7 3 - 57 Próxim a Jornada - 17, 23 e 24 de Nove m bro AC Cucujães - Lus itânia de Louros a - 17/11 Oliveirense - AD Sanjoanense - 23/11 Paços de Brandão - CD Fe ire ns e CD Tare i - Unidos de Rossas FC Macieirense - FC Arouca ARC São Vicente Pereira - São João de Vê r Arada AC - FC Cortegaça Folga Es colinha Rui Dolore s

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

BENJAMINS A - Série A

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

Re s ultados - 8.ª Jornada AD Sanjoanense 6 0 São Vic. Pereira GD São Roque 0 23 CD Fe ire ns e Arada AC 2 7 CD Tare i AD Ovarense 3 1 M os te irô F. C. Clas s ificação P J V E D GM - GS CD Fe ire ns e 21 7 7 0 0 72 - 3 CD Tare i 21 8 7 0 1 62 - 12 AD Sanjoanense 18 8 6 0 2 66 - 7 M os te irô F. C. 12 8 4 0 4 43 - 24 AD Ovarense 12 8 4 0 4 20 - 24 Arada AC 6 8 2 0 6 25 - 45 São Vic. Pereira 3 8 1 0 7 23 - 44 GD São Roque 0 7 0 0 7 2 - 154 Próxim a Jornada - 16 de Nove m bro AD Sanjoanense - Arada AC CD Fe ire ns e - ARC São Vicente Pereira CD Tare i - AD Ovarense M os te irô F. C. - GD São Roque

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

Re s ultados - 7.ª Jornada Lus itânia Louros a 13 1 CCR S. Martinho SC Paivense 4 4 Marf oot Silvalde Cane do FC 6 2 Sp. Espinho Vilam aiore ns e 1 26 ADF Anta Clas s ificação P J V E D GM - GS ADF Anta 21 7 7 0 0 76 - 7 Marf oot Silvalde 16 7 5 1 1 64 - 17 SC Paivense 13 7 4 1 2 53 - 19 Lus it. Louros a 12 7 4 0 3 38 - 21 Cane do FC 12 7 4 0 3 41 - 29 Sp. Espinho 6 7 2 0 5 18 - 55 CCR S. Martinho 0 6 0 0 6 9 - 60 Vilam aiore ns e 0 6 0 0 6 7 - 98 Próxim a Jornada - 16 de Nove m bro SC Paivense - Lus itânia de Louros a Canedo FC - ADF Anta ARD Vilamaiorense - CCR São Martinho AAC Marf oot Silvalde - Sp. Espinho

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

BENJAMINS A - Série B

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

Re s ultados - 7.ª Jornada JA Rio Me ão 2 3 CJ Salesianos UD Fermedo 17 1 São João de Ve r FC Cortegaça 4 2 Es c. Rui Dolore s Folgou CD Fe ire ns e Clas s ificação P J V E D GM - GS CD Fe ire ns e 18 6 6 0 0 67 - 0 CJ Salesianos 15 6 5 0 1 39 - 17 FC Cortegaça 12 6 4 0 2 32 - 15 JA Rio Me ão 9 6 3 0 3 17 - 19 UD Fermedo 6 6 2 0 4 28 - 24 Es c. Rui Dolore s 3 6 1 0 5 19 - 34 São João de Ve r 0 6 0 0 6 4 - 97 Próxim a Jornada - 16 de Nove m bro JA Rio Me ão - Es colinha Rui Dolore s FC Cortegaça - São João de Ve r CD Fe ire ns e - CJ Salesianos Folga UD Fermedo

Resultados - 7.ª Jornada AC Cucujães 6 3 CD Arrifanense GD Milheiroense 1 17 FC Cesarense Arada AC 0 16 AD Sanjoanense CD Feirense 10 2 Unidos de Rossas Classificação P J V E D GM - GS CD Feirense 18 7 6 0 1 101 - 9 FC Cesarense 18 7 6 0 1 76 - 15 AD Sanjoanense 18 7 6 0 1 57 - 10 Unidos Rossas 10 7 3 1 3 25 - 34 AC Cucujães 9 7 3 0 4 25 - 45 CD Arrifanense 6 7 2 0 5 31 - 55 Arada AC 3 7 1 0 6 15 - 66 GD Milheiroense 1 7 0 1 6 5 - 101 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Novem bro AD Sanjoanense - FC Cesarense AC Cucujães - Unidos de Rossas Arada AC - CD Feirense GD Milheiroense - CD Arrifanense - 17/11

Resultados - 7.ª Jornada AD Sanjoanense 5 2 S. Vicente Pereira JD Carregosense 9 3 Macieira Cambra AD Valecambrense 2 1 CD Tarei Folgou AD Ovarense Classificação P J V E D GM - GS AD Valecambren. 18 6 6 0 0 70 - 1 AD Sanjoanense 15 6 5 0 1 41 - 10 São Vic. Pereira 12 6 4 0 2 44 - 23 AD Ovarense 7 6 2 1 3 27 - 42 JD Carregosense 6 6 2 0 4 20 - 49 Macieira Cambra 4 6 1 1 4 15 - 63 CD Tarei 0 6 0 0 6 11 - 40 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Novem bro JD Carregosense - ARC São Vicente Pereira AD Ovarense - CD Tarei AD Valecambrense - Macieira de Cambra Folga AD Sanjoanense

CAMPEONATO FEMININO - S19

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14.

BENJAMINS B - Série B

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

Re s ultados - 5.ª Jornada AD Ovarense 3 2 S. M. Murtoense ADC Ponte Vagos 10 1 GD Eixense NEGE 3 1 Es c. Rui Dolore s Fiãe s SC 1 0 AD Argoncilhe FC Cortegaça 9 0 CD Loureiro AC Cucujães 1 0 Pessegueirense CD Fe ire ns e 21-de z MD Eirolense Clas s ificação P J V E D GM - GS Fiãe s SC 12 4 4 0 0 26 - 3 NEGE 12 5 4 0 1 13 - 6 FC Cortegaça 10 4 3 1 0 13 - 1 S. M. Murtoense 9 5 3 0 2 20 - 10 CD Fe ire ns e 7 4 2 1 1 12 - 4 Ponte Vagos 6 3 2 0 1 21 - 5 AC Cucujães 6 4 2 0 2 10 - 4 GD Eixense 6 5 2 0 3 5 - 17 MD Eirolense 4 4 1 1 2 3 - 7 AD Ovarense 3 2 1 0 1 4 - 6 AD Argoncilhe 1 5 0 1 4 1 - 16 Es c. Rui Dolore s 0 1 0 0 1 1 - 3 CD Loureiro 0 2 0 0 2 0 - 18 Pessegueirense 0 4 0 0 4 0 - 29 Próxim a Jornada - 16 de Nove m bro AD Argoncilhe - ADC Ponte Vagos, 14h S. Marítimo Murtoense - AC Cucujães CD Loureiro - NEGE Es colinha Rui Dolore s - CD Fe ire ns e , 15h GD Eixense - AD Ovarense JA Pessegueirense - FC Cortegaça MD Eirolense - Fiãe s SC, 15h

sub 15 CAMPEONATO FEMININO - S15

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

Re s ultados - 3.ª Jornada AC Cucujães 7 0 CJ Salesianos Clube Albergaria 7 1 GD Eixense CCR Válega 5 4 CD Fe ire ns e Folgou NEGE Clas s ificação P J V E D GM Clube Albergaria 9 3 3 0 0 14 AC Cucujães 6 2 2 0 0 13 CD Fe ire ns e 3 3 1 0 2 11 CJ Salesianos 3 3 1 0 2 15 NEGE 3 2 1 0 1 7 CCR Válega 3 3 1 0 2 7 GD Eixense 0 2 0 0 2 2 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Nove m bro GD Eixense - CCR Válega CJ Salesianos - NEGE CD Fe ire ns e - AC Cucujães - 17/11 Folga Clube Albergaria

GS 5 2 7 13 8 20 14

sub 22 SUB/22

1. 2. 3. 4. 5. 6.

Re s ultados - 5.ª Jornada Fiãe s SC 4 0 Vilam aiore ns e GDR Soutelo 2 1 AA Avanca Folgou AD Taboeira + CD Loureiro Clas s ificação P J V E D GM - GS Fiãe s SC 9 3 3 0 0 7 - 0 AD Taboeira 6 3 2 0 1 11 - 8 AA Avanca 6 4 2 0 2 10 - 7 GDR Soutelo 6 4 2 0 2 7 - 8 CD Loureiro 3 3 1 0 2 12 - 15 Vilam aiore ns e 0 3 0 0 3 3 - 12 Próxim a Jornada - 23 de Nove m bro CD Loureiro - Fiãe s SC AD Taboeira - ARD Vilam aiore ns e Folga AA Avanca + GDR Soutelo

popular ovar

Re s ultados - 6.ª Jornada ADF Anta 0 4 ADC Lobão CD Fe ire ns e 1 16 Lus itânia Louros a Folgaram JA Rio M e ão - Fiãe s SC Clas s ificação P J V E D GM - GS ADC Lobão 12 4 4 0 0 24 - 5 JA Rio M e ão 10 4 3 1 0 50 - 7 Lus it. Louros a 9 5 3 0 2 37 - 17 ADF Anta 4 4 1 1 2 14 - 17 Fiãe s SC 3 4 1 0 3 12 - 23 CD Fe ire ns e 0 5 0 0 5 3 - 71 Próxim a Jornada - 16 de Nove m bro Fiãe s SC - ADF Anta ADC Lobão - JA Rio M e ão Folgam CD Fe ire ns e - Lus itânia de Louros a

Resultados - 6.ª Jornada Lusitânia Lourosa 3 6 Vilam aiorense ADF Anta 9 1 Sp. Espinho Fiães SC 7 2 União de Lam as Folgou Marf oot Silvalde Classificação P J V E D GM - GS ADF Anta 12 5 4 0 1 31 - 7 Vilam aiorense 12 5 4 0 1 25 - 14 Lusit. Lourosa 10 5 3 1 1 25 - 13 Fiães SC 9 5 3 0 2 20 - 18 Sp. Espinho 7 6 2 1 3 11 - 24 Marf oot Silvalde 3 5 1 0 4 10 - 25 União de Lam as 0 5 0 0 5 9 - 30 Próxim a Jornada - 16 de Novem bro ARD Vilam aiorense - Fiães SC União de Lam as - ADF Anta AAC Marf oot Silvalde - Lusitânia de Lourosa Folga Sp. Espinho

Resultados - 6.ª Jornada CD Arrifanense 1 2 AD Sanjoanense CD Feirense 10 0 Mosteirô F. C. FC Macieirense 7 2 GD Fajões Folgou CJ Salesianos Classificação P J V E D GM - GS CD Feirense 18 6 6 0 0 62 - 6 AD Sanjoanense 12 5 4 0 1 38 - 15 CJ Salesianos 9 5 3 0 2 22 - 14 CD Arrifanense 9 5 3 0 2 14 - 7 Mosteirô F. C. 3 5 1 0 4 13 - 27 FC Macieirense 3 5 1 0 4 10 - 40 GD Fajões 0 5 0 0 5 9 - 59 Próxim a Jornada - 16 de Novem bro AD Sanjoanense - CJ Salesianos Mosteirô F. C. - FC Macieirense GD Fajões - CD Arrifanense Folga CD Feirense

Futebol FeM S/19

BENJAMINS B - Série A

1. 2. 3. 4. 5. 6.

Resultados - 6.ª Jornada AD Sanjoanense 12 0 CD Arrifanense Oliveirense 2 3 CJ Salesianos AA Avanca 1 7 CD Loureiro Folgou Esc. Rui Dolores Classificação P J V E D GM - GS AD Sanjoanense 18 6 6 0 0 63 - 12 CJ Salesianos 10 5 3 1 1 18 - 22 Oliveirense 9 5 3 0 2 38 - 13 CD Loureiro 7 5 2 1 2 31 - 22 AA Avanca 6 5 2 0 3 22 - 30 CD Arrifanense 3 5 1 0 4 13 - 33 Esc. Rui Dolores 0 5 0 0 5 7 - 60 Próxim a Jornada - 16 de Novem bro CD Arrifanense - Oliveirense CJ Salesianos - AA Avanca CD Loureiro - Escolinha Rui Dolores Folga AD Sanjoanense

BENJAMINS B - Série E

Benjamins B

INFANTIS B - Série D

Re s ultados - 7.ª Jornada CD Arrifane ns e 4 5 GD Milhe iroe ns e AD Sanjoanense 10 2 CJ Salesianos FC Macieirense 0 3 Es c. Rui Dolore s Folgou CD Fe ire ns e Clas s ificação P J V E D GM - GS CD Fe ire ns e 18 6 6 0 0 68 - 4 AD Sanjoanense 15 6 5 0 1 59 - 12 CD Arrifane ns e 9 6 3 0 3 23 - 29 GD Milhe iroe ns e 9 6 3 0 3 14 - 40 CJ Salesianos 6 6 2 0 4 38 - 26 Es c. Rui Dolore s 6 6 2 0 4 12 - 48 FC Macieirense 0 6 0 0 6 2 - 57 Próxim a Jornada - 16 de Nove m bro CD Arrifane ns e - Es colinha Rui Dolore s CD Fe ire ns e - GD Milhe iroe ns e FC Macieirense - CJ Salesianos Folga AD Sanjoanense

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

BENJAMINS A - Série E

INFANTIS B - Série C

Re s ultados - 7.ª Jornada CJ Salesianos 2 8 JA Rio Me ão CD Fe ire ns e 4 1 Es c. Rui Dolore s SC Esmoriz FC Cortegaça Folgou UD Fermedo Clas s ificação P J V E D GM - GS FC Cortegaça 15 5 5 0 0 42 - 4 UD Fermedo 15 6 5 0 1 29 - 9 JA Rio Me ão 10 6 3 1 2 33 - 18 CD Fe ire ns e 9 6 3 0 3 21 - 16 Es c. Rui Dolore s 7 6 2 1 3 14 - 25 CJ Salesianos 0 5 0 0 5 5 - 36 SC Esmoriz 0 4 0 0 4 1 - 37 Próxim a Jornada - 16 de Nove m bro FC Cortegaça - UD Fermedo SC Esmoriz - JA Rio Me ão CJ Salesianos - Es colinha Rui Dolore s Folga CD Fe ire ns e

Resultados - 7.ª Jornada Lusitânia Lourosa 1 2 ADF Anta AD Argoncilhe 6 0 ADC Sanguedo Canedo F. C. 1 10 Sp. Espinho CCR São Martinho 4 1 SC Paivense Classificação P J V E D GM - GS ADF Anta 21 7 7 0 0 76 - 5 Lusit. Lourosa 18 7 6 0 1 45 - 8 Sp. Espinho 15 7 5 0 2 59 - 27 AD Argoncilhe 10 7 3 1 3 21 - 31 Canedo F. C. 7 7 2 1 4 22 - 32 SC Paivense 6 7 2 0 5 15 - 47 CCR S. Martinho 3 6 1 0 5 13 - 36 ADC Sanguedo 0 6 0 0 6 1 - 66 Próxim a Jornada - 16 de Novem bro Lusitânia de Lourosa - ADC Sanguedo Sp. Espinho - SC Paivense AD Argoncilhe - Canedo F. C. CCR São Martinho - ADF Anta

Resultados - 7.ª Jornada Paços de Brandão 3 4 ADF Anta ADC Lobão 1 13 Fiães SC GD Paramos 1 12 Lusitânia Lourosa União de Lam as 1 5 São João de Ver Classificação P J V E D GM - GS Lusit. Lourosa 21 7 7 0 0 91 - 6 São João de Ver 15 6 5 0 1 49 - 9 GD Paramos 15 7 5 0 2 52 - 30 Fiães SC 12 7 4 0 3 39 - 30 ADF Anta 7 7 2 1 4 15 - 38 União de Lam as 6 7 2 0 5 27 - 40 Paços Brandão 3 6 1 0 5 18 - 43 ADC Lobão 1 7 0 1 6 10 - 105 Próxim a Jornada - 16 de Novem bro Paços de Brandão - União de Lam as ADF Anta - Fiães SC GD Paramos - São João de Ver ADC Lobão - Lusitânia de Lourosa

Re s ultados - 6.ª Jornada Paços Brandão 3 2 UD Fermedo FC Cortegaça 2 4 Es c. Rui Dolore s SC Esmoriz 1 4 São João de Ve r JA Rio Me ão 5 2 CD Fe ire ns e Clas s ificação P J V E D GM - GS JA Rio Me ão 18 6 6 0 0 96 - 3 CD Fe ire ns e 12 5 4 0 1 47 - 8 Es c. Rui Dolore s 12 6 4 0 2 34 - 20 Paços Brandão 12 6 4 0 2 30 - 22 FC Cortegaça 6 6 2 0 4 24 - 40 UD Fermedo 6 6 2 0 4 21 - 46 São João de Ve r 3 5 1 0 4 8 - 54 SC Esmoriz 0 6 0 0 6 5 - 72 Próxim a Jornada - 16 de Nove m bro São João de Ve r - JA Rio Me ão UD Fermedo - FC Cortegaça Es colinha Rui Dolore s - SC Esmoriz CD Fe ire ns e - Paços de Brandão

BENJAMINS B - Série D

BENJAMINS A - Série D

INFANTIS B - Série B

Resultados - 7.ª Jornada Fiães SC 4 4 Paços de Brandão São João de Ver 3 3 ADF Anta União de Lam as 1 7 Lusitânia Lourosa FC Cortegaça 8 0 Vilam aiorense Classificação P J V E D GM - GS Lusit. Lourosa 19 7 6 1 0 34 - 3 Fiães SC 17 7 5 2 0 32 - 13 Vilam aiorense 12 7 4 0 3 28 - 24 FC Cortegaça 10 7 3 1 3 30 - 12 União de Lam as 9 7 3 0 4 20 - 27 Paços Brandão 8 7 2 2 3 24 - 27 ADF Anta 4 7 1 1 5 10 - 31 São João de Ver 1 7 0 1 6 7 - 48 Próxim a Jornada - 16 de Novem bro Fiães SC - ARD Vilam aiorense Lusitânia de Lourosa - Paços de Brandão União de Lam as - São João de Ver FC Cortegaça - ADF Anta

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

BENJAMINS A - Série C

INFANTIS B - Série A

INFANTIS - FUT/9 - Série B

Re s ultados - 8.ª Jor nada AC Cucujães Oliveirense 0 1 AD Sanjoanense 5 0 AD Valecambrense Real Nogueirense 2 0 CD Ar r ifane ns e Folgou CD Fe ir e ns e Clas s ificação P J V E D GM - GS CD Fe ir e ns e 18 6 6 0 0 48 - 3 Oliveirense 16 7 5 1 1 12 - 8 AD Sanjoanense 13 7 4 1 2 24 - 6 AC Cucujães 9 7 3 0 4 5 - 12 Real Nogueirense 6 7 2 0 5 10 - 36 CD Ar r ifane ns e 3 7 1 0 6 5 - 23 AD Valecambren. 3 7 1 0 6 4 - 24 Pr óxim a Jor nada - 23 de Nove m br o AD Valecambrense - AC Cucujães CD Ar r ifane ns e - AD Sanjoanense Oliveirense - CD Fe ir e ns e Folga Real Nogueirense

Re s ultados - 7.ª Jornada União de Lam as 3 1 Vilam aiore ns e GD M ilhe iroe ns e 3 1 AD Ovarense SC Esmoriz 3 3 Macieira de Cambra AC Cucujães 0 5 AD Sanjoanense CD Arrifane ns e 2 1 AD Valecambrense Es c. Rui Dolore s 0 4 Oliveirense Folgou São Vic. Pereira Clas s ificação P J V E D GM - GS Oliveirense 21 7 7 0 0 32 - 3 AD Sanjoanense 18 6 6 0 0 35 - 4 CD Arrifane ns e 18 6 6 0 0 24 - 2 AD Valecambren. 18 7 6 0 1 26 - 6 São Vic. Pereira 10 7 3 1 3 11 - 17 GD M ilhe iroe ns e 9 5 3 0 2 10 - 7 Vilam aiore ns e 7 6 2 1 3 9 - 17 União de Lam as 6 6 2 0 4 9 - 15 Macieira Cambra 4 6 1 1 4 9 - 22 SC Esmoriz 4 8 1 1 6 7 - 29 Es c. Rui Dolore s 3 5 1 0 4 5 - 14 AD Ovarense 1 6 0 1 5 6 - 17 AC Cucujães 1 7 0 1 6 1 - 31 Próxim a Jornada - 23 e 24 de Nove m bro Oliveirense - GD M ilhe iroe ns e - 23/11 ARD São Vicente Pereira - SC Esmoriz Macieira de Cambra - União de Lam as ARD Vilam aiore ns e - AC Cucujães AD Ovarense - CD Arrifane ns e AD Sanjoanense - Es colinha Rui Dolore s Folga AD Valecambrense

Resultados - 7.ª Jornada S. Vicente Pereira 3 3 AC Cucujães AD Ovarense 1 9 Oliveirense CD Estarreja 4 5 AD Sanjoanense FC Cesarense 4 1 AD Valecambrense Classificação P J V E D GM - GS Oliveirense 21 7 7 0 0 85 - 7 FC Cesarense 18 7 6 0 1 69 - 13 AD Sanjoanense 11 7 3 2 2 24 - 34 AD Ovarense 10 7 3 1 3 24 - 28 AC Cucujães 8 7 2 2 3 19 - 31 São Vic. Pereira 7 7 2 1 4 20 - 45 AD Valecambren. 6 7 2 0 5 17 - 44 CD Estarreja 0 7 0 0 7 8 - 64 Próxim a Jornada - 16 de Novem bro AD Valecambrense - ARC São Vicente Pereira CD Estarreja - FC Cesarense AD Ovarense - AC Cucujães AD Sanjoanense - Oliveirense

Benjamins A

Infantis B

INFANTIS - FUT/9 - Série A

GS 4 1 4 3 8 16 18 11 17 13 11 19 20 28 26 25 38 57

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

INFANTIS A - Série C

Infantis fut9 Re s ultados - 8.ª Jornada Fiãe s SC 5 2 G. Paramos Lus itânia Louros a 10 0 Es c. Rui Dolore s ADF Anta 0 8 Sp. Espinho AAC Marf oot Silvalde 3 0 FC Cortegaça Clas s ificação P J V E D GM - GS Sp. Espinho 21 8 7 0 1 34 - 4 Lus it. Louros a 21 8 7 0 1 34 - 7 Marf oot Silvalde 19 8 6 1 1 20 - 5 Fiãe s SC 13 8 4 1 3 19 - 13 ADF Anta 6 7 2 0 5 9 - 22 FC Cortegaça 6 8 1 3 4 2 - 15 Es c. Rui Dolore s 2 7 0 2 5 6 - 39 G. Paramos 1 8 0 1 7 10 - 29 Próxim a Jornada - 23 de Nove m bro FC Cortegaça - Fiãe s SC Sp. Espinho - Lus itânia de Louros a G. Paramos - ADF Anta Es colinha Rui Dolore s - AAC Marf oot Silvalde

Re s ultados - 8.ª Jornada CD Fe ire ns e 21-de z Es c. Rui Dolore s São João de Ve r 2 1 Real Nogueirense GD Fajões 4 6 CJ Salesianos Folgou UD Fermedo Clas s ificação P J V E D GM - GS CJ Salesianos 18 7 6 0 1 67 - 17 CD Fe ire ns e 18 6 6 0 0 48 - 5 São João de Ve r 12 6 4 0 2 17 - 19 UD Fermedo 9 6 3 0 3 32 - 17 GD Fajões 6 7 2 0 5 18 - 41 Es c. Rui Dolore s 3 6 1 0 5 16 - 49 Real Nogueirense 0 6 0 0 6 7 - 57 Próxim a Jornada - 16 de Nove m bro Real Nogueirense - CD Fe ire ns e UD Fermedo - São João de Ve r Es colinha Rui Dolore s - GD Fajões Folga CJ Salesianos

DISTRITAL DE JUVENIS II Divisão - Série B

DISTRITAL DE INICIADOS II Divisão - Série A

Re s ultados - 7.ª Jornada ADF Anta 1 3 JA Rio M e ão Lus itânia Louros a 0 0 Paços Brandão Sp. Espinho 0 3 São Martinho São João de Ve r 7 0 ADC Lobão SC Esmoriz 3 0 Vilam aiore ns e União de Lam as 1 4 Marf oot Silvalde Es c. Rui Dolore s 0 4 UD Fermedo Folgou Fiãe s SC Clas s ificação P J V E D GM - GS Marf oot Silvalde 18 7 6 0 1 23 - 8 Lus it. Louros a 17 7 5 2 0 31 - 1 Paços Brandão 16 6 5 1 0 21 - 2 SC Esmoriz 15 7 5 0 2 17 - 5 São João de Ve r 13 6 4 1 1 22 - 3 UD Fermedo 13 6 4 1 1 23 - 7 São Martinho 13 7 4 1 2 21 - 16 JA Rio M e ão 10 7 3 1 3 18 - 14 Es c. Rui Dolore s 6 7 2 0 5 8 - 17 ADC Lobão 6 7 2 0 5 6 - 33 Sp. Espinho 5 7 1 2 4 10 - 20 União de Lam as 4 6 1 1 4 9 - 17 Vilam aiore ns e 3 6 1 0 5 6 - 21 Fiãe s SC 3 6 1 0 5 6 - 31 ADF Anta 1 6 0 1 5 3 - 26 Próxim a Jornada - 23 e 24 de Nove m bro CCR São Martinho - ADF Anta - 23/11 UD Fermedo - SC Esmoriz ADC Lobão - União de Lam as JA Rio M e ão - São João de Ve r Paços de Brandão - Sp. Espinho Fiãe s SC - Es colinha Rui Dolore s ARD Vilam aiore ns e - Lus itânia de Louros a Folga AAC Marf oot Silvalde

Re s ultados - 8.ª Jornada ADC Sangue do 0 1 União de Lam as ADC Lobão 1 7 SC Paivense AD Argoncilhe 1 4 Paços Brandão Vilam aiore ns e 10 0 Cane do FC Clas s ificação P J V E D GM - GS Vilam aiore ns e 21 7 7 0 0 31 - 5 Paços Brandão 21 8 7 0 1 27 - 7 SC Paivense 16 8 5 1 2 48 - 8 União de Lam as 15 8 5 0 3 32 - 19 AD Argoncilhe 5 8 1 2 5 20 - 31 ADC Sangue do 5 8 1 2 5 10 - 23 ADC Lobão 5 8 1 2 5 10 - 51 Cane do FC 1 7 0 1 6 9 - 43 Próxim a Jornada - 16 de Nove m bro Paços de Brandão - ARD Vilam aiore ns e Cane do FC - ADC Sangue do União de Lam as - ADC Lobão SC Paivense - AD Argoncilhe

INFANTIS A - Série B

DISTRITAL DE INICIADOS I Divisão

DISTRITAL DE JUVENIS I Divisão

Resultados - 9.ª Jornada AA Avanca 5 0 FC Cesarense AD Taboeira 7 0 Severfintas Oliveirense 1 1 CD Feirense AD Sanjoanense 5 0 RD Águeda CD Estarreja 3 0 SC Alba Fiães SC 1 2 Anadia FC GD Gafanha 2 0 FC Cortegaça SC Beira-Mar 1 2 AC Cucujães SC Paivense 2 1 FC Arouca Classificação P J V E D GM AA Avanca 27 9 9 0 0 43 AD Sanjoanense 25 9 8 1 0 47 Oliveirense 25 9 8 1 0 36 CD Feirense 22 9 7 1 1 23 AD Taboeira 19 9 6 1 2 25 RD Águeda 15 9 5 0 4 17 FC Cesarense 15 9 5 0 4 13 CD Estarreja 14 8 4 2 2 21 SC Beira-Mar 12 8 4 0 4 21 SC Paivense 12 9 3 3 3 13 GD Gafanha 11 9 3 2 4 11 AC Cucujães 10 9 3 1 5 7 Anadia FC 7 9 2 1 6 11 Fiães SC 7 9 2 1 6 10 FC Cortegaça 6 9 2 0 7 10 FC Arouca 3 9 1 0 8 5 SC Alba 3 9 1 0 8 3 Severfintas 0 9 0 0 9 3 Próxim a Jornada - 23 e 24 de Novem bro Severfintas - Fiães SC - 23/11 AC Cucujães - CD Estarreja CD Feirense - AA Avanca Anadia FC - GD Gafanha FC Arouca - AD Sanjoanense FC Cesarense - SC Paivense FC Cortegaça - Oliveirense RD Águeda - SC Beira-Mar SC Alba - AD Taboeira

INFANTIS A - Série A

iniciados

DISTRITAL DE JUNIORES II Divisão - Zona Norte

Resultados - 6.ª Jornada AD Sanjoanense 1 3 Paços Brandão AD Valecambrense 1 2 ADC Sanguedo FC Arouca 6 1 Mosteirô F. C. S. Vicente Pereira 1 2 UD Fermedo Esc. Rui Dolores 4 2 GD Milheiroense Lusitânia Lourosa 2 2 AC Cucujães Folgou Canedo FC e FC Cortegaça Classificação P J V E D GM - GS AC Cucujães 14 6 4 2 0 13 - 9 Lusit. Lourosa 13 6 4 1 1 10 - 5 S. Vicente Pereira 11 6 3 2 1 20 - 9 AD Valecambren. 10 5 3 1 1 10 - 3 FC Cortegaça 10 5 3 1 1 15 - 8 Paços Brandão 10 5 3 1 1 10 - 4 UD Fermedo 10 6 3 1 2 12 - 10 FC Arouca 9 5 3 0 2 20 - 9 Mosteirô F. C. 9 6 3 0 3 10 - 16 ADC Sanguedo 7 6 2 1 3 10 - 13 GD Milheiroense 5 5 1 2 2 6 - 7 Esc. Rui Dolores 4 6 1 1 4 8 - 16 Canedo FC 2 5 0 2 3 8 - 12 AD Sanjoanense 1 6 0 1 5 5 - 15 Macieira Cambra 0 4 0 0 4 2 - 23 Próxim a Jornada - 23 de Novem bro Paços de Brandão - Lusitânia de Lourosa FC Cortegaça - AD Valecambrense GD Milheiroense - AD Sanjoanense Canedo FC - Escolinha Rui Dolores UD Fermedo - FC Arouca AC Cucujães - ACR São Vicente Pereira Folgam ADC Sanguedo e Mosteirô F. C.

Resultados - 7.ª Jornada Sp. Espinho 11 0 GD Milheiroense AD Argoncilhe 2 0 Paços Brandão Canedo F. C. 1 4 Fiães SC FC Cortegaça 2 2 Vilam aiorense SC Esmoriz 2 1 Lusitânia Lourosa ADF Anta 0 2 São João de Ver Folgou União de Lam as Classificação P J V E D GM - GS União de Lam as 18 6 6 0 0 28 - 4 Lusit. Lourosa 16 7 5 1 1 21 - 7 Sp. Espinho 15 7 5 0 2 39 - 4 São João de Ver 15 6 5 0 1 34 - 4 SC Esmoriz 15 6 5 0 1 27 - 4 ADF Anta 10 6 3 1 2 10 - 8 Fiães SC 10 7 3 1 3 13 - 23 AD Argoncilhe 9 7 3 0 4 9 - 23 Paços Brandão 7 7 2 1 4 10 - 16 Canedo F. C. 4 7 1 1 5 8 - 23 Vilam aiorense 4 7 1 1 5 9 - 26 FC Cortegaça 2 6 0 2 4 8 - 24 GD Milheiroense 0 7 0 0 7 3 - 53 Próxim a Jornada - 23 e 24 de Novem bro Lusitânia de Lourosa - Sp. Espinho - 23/11 São João de Ver - SC Esmoriz ARD Vilam aiorense - União de Lam as Paços de Brandão - Canedo F. C. Fiães SC - ADF Anta GD Milheiroense - FC Cortegaça Folga AD Argoncilhe

BENJAMINS B - Série C

INFANTIS B - Série E

Infantis A

LIGA DE FUTEBOL POPULAR DO MUNICÍPIO DE OVAR

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14.

Re s ultados - 6.ª Jornada Águias Paradela 2 3 São Jacinto Sangue do CVPT 0 1 Canários F. C. JotaEm e 3 1 C.F.C. Porto União da M ata 1 2 F. C. Cadinha M. Móveis 0 1 STOP F. C. U. C. Cruze iro 1 3 Padrão F. C. GDJ Pedroso 1 2 GD Fajões Clas s ificação P J V E D GM F. C. Cadinha 16 6 5 1 0 14 São Jacinto 16 6 5 1 0 14 F. C. JotaEm e 13 6 4 1 1 15 União da M ata 11 6 3 2 1 15 STOP F. C. 9 6 3 0 3 13 GD Fajões 9 6 2 3 1 10 GDJ Pedroso 8 6 2 2 2 13 Sangue do CVPT 8 6 2 2 2 12 C.F.C. Porto 6 6 2 0 4 6 Canários 6 6 2 0 4 7 U. C. Cruze iro 5 6 1 2 3 10 M. Móveis 3 6 1 0 5 9 Águias Paradela 3 6 1 0 5 7 Padrão F. C. 3 6 1 0 5 9 Próxim a Jornada - 17 de Nove m bro Águias Paradela - Sangue do CVPT, 9h30 Canários - F. C. JotaEm e , 9h30 C.F.C. Porto - União da M ata, 10h F. C. Cadinha - M. Móveis, 10h STOP F.C. - U. C. Cruze iro, 11h Padrão F. C. - GDJ Pedroso, 10h São Jacinto - GD Fajões, 10h

GS 3 5 9 6 13 9 13 12 12 9 19 14 17 19


30

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

TABELAS classificativas/diversos

PUB JUVENIS FUTSAL - Zona Centro

popular espinho FUTEBOL POPULAR DE ESPINHO 1.ª DIVISÃO

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13.

Re s ultados - 4.ª Jornada Águias Paramos 2 2 GD Outeiros Assoc. Esmojães 2 4 Corga de Silvalde Rio Largo 3 1 Estrelas Divisão Cantinho Ramboia 0 3 GD Ronda Novasemente 1 2 Leões Bairristas Desportivo Regresso 0 2 Quinta de Paramos Folgou Magos de Anta Clas s ificação P J V E D GM - GS Novasemente 9 4 3 0 1 12 - 6 Leões Bairristas 8 4 2 2 0 6 - 3 GD Outeiros 7 4 2 1 1 7 - 7 Águias Paramos 7 4 2 1 1 9 - 4 Corga de Silvalde 7 4 2 1 1 7 - 6 GD Ronda 7 3 2 1 0 8 - 1 Quinta Paramos 6 2 2 0 0 4 - 1 Assoc. Esmojães 4 4 1 1 2 4 - 6 Rio Largo 4 3 1 1 1 3 - 4 Desp. Regresso 3 3 1 0 2 4 - 7 Cantinho Ramboia 1 4 0 1 3 5 - 10 Magos de Anta 1 3 0 1 2 2 - 7 Estrelas Divisão 0 4 0 0 4 2 - 11 Próxim a Jornada - 16 de Nove m bro GD Ronda - Quinta de Paramos Magos de Anta - Desportivo Regresso Cantinho da Ramboia - Associação Esmojães Leões Bairristas - Águias de Paramos Corga de Silvalde - Novasemente Rio Largo - GD Outeiros Folga Estrelas Divisão

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

INICIADOS FUTSAL - Zona Norte

FUTEBOL POPULAR DE ESPINHO 2.ª DIVISÃO

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11.

Re s ultados - 3.ª Jornada AD Guetim 2 0 Lomba de Paramos GD Idanha 1 0 Estrelas Vermelhas Bairro Ponte Anta 3 3 Juventude Estrada Morgados de Paramos 0 1 Império de Anta Desp. Ponte Anta 1 2 Est. Ponte de Anta Folgou Cruzeiro Silvalde Clas s ificação P J V E D GM - GS GD Idanha 7 3 2 1 0 4 - 2 AD Guetim 6 2 2 0 0 9 - 1 Est. Ponte Anta 6 2 2 0 0 8 - 2 Bairro Ponte Anta 5 3 1 2 0 6 - 4 Juventude Estrada 5 3 1 2 0 7 - 4 Lomba Paramos 4 3 1 1 1 5 - 6 Desp. Ponte Anta 4 3 1 1 1 4 - 4 Império de Anta 4 3 1 1 1 3 - 3 Morgados Paramos 0 3 0 0 3 4 - 12 Estrelas Vermelhas 0 3 0 0 3 1 - 5 Cruzeiro Silvalde 0 2 0 0 2 1 - 9 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Nove m bro Desportivo Ponte de Anta - Bairro Ponte de Anta Estrelas Vermelhas - Morgados de Paramos Juventude Estrada - GD Idanha Império de Anta - AD Guetim Est. Ponte de Anta Cruzeiro Silvalde Folga Lomba de Paramos

veteranos CAMPEONATO VETERANOS

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17.

Re s ultados - 6.ª Jornada São João de Ve r 6 2 Carregosense Lus itânia Louros a 3 3 Fiãe s SC Guis ande 0 0 AD Grijó AD Sanjoanense 4 0 ADC Lobão AC Cucujães 3 2 União de Lam as Valecambrense Adiado Serzedo D. Sandinenses 1 1 Cane do FC CD Arrifane ns e 1 0 GD São Roque Folga AD Argoncilhe Clas s ificação P J V E D GM - GS AD Sanjoanense 16 6 5 1 0 21 - 4 São João de Ve r 16 6 5 1 0 27 - 14 AD Grijó 13 6 4 1 1 15 - 11 Valecambrense 12 5 4 0 1 14 - 7 CD Arrifane ns e 10 5 3 1 1 8 - 5 União de Lam as 10 6 3 1 2 15 - 15 AD Argoncilhe 9 5 3 0 2 9 - 10 Lus it. Louros a 8 6 2 2 2 12 - 10 Serzedo 7 5 2 1 2 10 - 9 Fiãe s SC 7 6 2 1 3 17 - 17 AC Cucujães 7 5 2 1 2 11 - 12 D. Sandinenses 5 5 1 2 2 6 - 8 Cane do FC 4 4 1 1 2 6 - 8 Guis ande 4 6 1 1 4 6 - 11 ADC Lobão 1 6 0 1 5 6 - 17 GD São Roque 1 5 0 1 4 4 - 18 Carregosense 0 5 0 0 5 5 - 16 Próxim a Jornada - 16 de Nove m bro São João de Ve r - Lus itânia de Louros a Fiãe s SC - Guis ande AD Grijó - AD Sanjoanense ADC Lobão - CD Cucujães União de Lam as - Valecambrense AD Argoncilhe - D. Sandinenses Cane do FC - CD Arrifane ns e Carregosense - GD São Roque Folga Serzedo

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

1. 2. 3. 4. 5. 6.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

Resultados - 3.ª Jornada CCR Maceda 6 3 Fundo de Vila Din. Sanjoanense 6 3 PARC ACR Vale de Cambra 3 5 GDC Lordelo Classificação P J V E D GM - GS Din. Sanjoanense 9 3 3 0 0 20 - 6 PARC 6 3 2 0 1 12 - 10 GDC Lordelo 6 3 2 0 1 11 - 9 ACR Vale Cambra 3 3 1 0 2 11 - 14 CCD Maceda 3 3 1 0 2 11 - 12 Fundo de Vila 0 3 0 0 3 7 - 21 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Novem bro PARC - Fundo de Vila GDC Lordelo - Dinamo Sanjoanense ACR Vale de Cambra - CCD Maceda - 17/11 Resultados - 5.ª Jornada ACD Azagães 0 7 Juventude Fiães Novasemente 21-nov Lusitânia Lourosa CD Arrifanense 4 1 ACD Gião Folgou Canedo FC Classificação P J V E D GM - GS Juventude Fiães 12 4 4 0 0 21 - 7 CD Arrifanense 9 4 3 0 1 20 - 2 Novasemente 6 2 2 0 0 17 - 4 ACD Gião 6 4 2 0 2 25 - 14 Lusit. Lourosa 3 4 1 0 3 14 - 27 ACD Azagães 3 4 1 0 3 14 - 25 Canedo FC 0 4 0 0 4 7 - 39 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Novem bro Juventude de Fiães - Novasemente, 11h30 Lusitânia de Lourosa - Canedo FC, 14h51 ACD Gião - ACD Azagães, 10h30 - 17/11 Folga CD Arrifanense

BENJAMINS FUTSAL - Zona Norte

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

Resultados - 5.ª Jornada CCR Maceda 0 18 ACR Vale Cambra Novasemente 10 0 Juventude de Fiães GDC Lordelo 5 1 PARC Folgou Din. Sanjoanense Classificação P J V E D GM - GS GDC Lordelo 12 4 4 0 0 37 - 3 Din. Sanjoanense 9 4 3 0 1 38 - 5 PARC 9 5 3 0 2 21 - 17 Novasemente 9 4 3 0 1 25 - 5 ACR V. Cambra 6 4 2 0 2 34 - 7 CCR Maceda 0 5 0 0 5 4 - 91 Juventude Fiães 0 4 0 0 4 4 - 35 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Novem bro Juventude de Fiães - Dinamo Sanjoanense - 16/11 Novasemente - GDC Lordelo ACR Vale de Cambra - PARC Folga CCR Maceda

II DIVISÃO NACIONAL - Norte C Resultados - 5.ª Jornada A.C.A. 13-nov FIDES GondoBasket Juventude Pacense 57 58 UAA Aroso Académico FC "B" 63 67 GRI Brandoense Escola SLB O Azeméis 55 72 Beira Mar "B" CBP 63 57 NCR Valongo Classificação P J V D GM - GS 1. UAA Aroso 10 5 5 0 353 - 255 2. GRI Brandoense 9 5 3 2 391 - 323 3. NCR Valongo 8 5 3 2 323 - 318 4. Juventude Pacense 8 5 3 2 307 - 283 5. Académico FC "B" 8 5 3 2 344 - 274 6. CBP 7 5 2 3 307 - 333 7. Beira Mar "B" 7 5 2 3 298 - 319 8. Esc. SLB O Azeméis 6 5 1 4 266 - 347 9. FIDES GondoBasket 5 4 1 3 195 - 252 10. A.C.A. 4 4 0 4 193 - 273 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Novem bro FIDES GondoBasket - CBP UAA Aroso - A.C.A. GRI Brandoense - Juventude Pacense, 21h15 Beira-Mar B - Académico FC "B" - 17/11 NCR Valongo - Escola SLB O Azeméis

NACIONAL FEMININO

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13.

voleibol 1.ª Fase

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12.

Resultados - 6.ª Jornada Leixões SC 3 0 CF Os Belenenses AJM/ FC Porto 3 1 Sporting CP AVC Famalicão 3 0 Castelo da Maia Clube Kairos 3 0 CD Aves GC Vilacondense 3 0 Boavista FC SC Braga 0 3 PV 2014 AD Classificação P J V D Sets + - Sets AJM/ FC Porto 18 6 6 0 18 1 Sporting CP 11 6 4 2 15 11 CD Aves 11 6 4 2 13 9 PV 2014 AD 14 6 5 1 15 6 AVC Famalicão 13 6 4 2 14 7 Clube Kairos 12 6 4 2 14 10 Leixões SC 9 6 3 3 12 11 Boavista FC 6 6 2 4 7 13 Castelo da Maia 5 6 2 4 8 14 SC Braga 4 6 1 5 7 15 GC Vilacondense 5 6 1 5 7 15 CF Os Belenenses 0 6 0 6 0 18 Próxim a Jornada - 17 de Novem bro Castelo da Maia - CF Os Belenenses Sporting CP - Clube Kairos Boavista FC - Leixões SC AJM/F. C. Porto - PV 2014 AD, 16h AVC Famalicão - SC Braga CD Aves - GC Vilacondense

II DIVISÃO NACIONAL MASCULINO 1.ª Fase

1.ª Fase - Zona 1

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10.

Resultados - 5.ª Jornada CH Carvalhos 32 0 CR Antes SL Benfica 18 2 Académ ico Feira UDC Nafarros 4 6 C. Infante Sagres AD Sanjoanense 12 1 AF Arazede A Acad. Coimbra 0 1 Sporting CP APAC Tojal 1 10 CA Campo Ourique Folga UD Vilafranquense Classificação P J V E D GM - GS SL Benfica 12 4 4 0 0 74 - 3 Sporting CP 12 4 4 0 0 41 - 4 A Acad. Coimbra 12 5 4 0 1 41 - 7 C. Infante Sagres 10 5 3 1 1 23 - 15 CH Carvalhos 9 4 3 0 1 51 - 13 CA Campo Ourique 9 4 3 0 1 30 - 11 AD Sanjoanense 9 5 3 0 2 27 - 9 Académ ico Feira 6 5 2 0 3 14 - 28 UD Vilafranquense 4 4 1 1 2 12 - 29 UDC Nafarros 3 5 1 0 4 24 - 51 APAC Tojal 3 5 1 0 4 7 - 37 AF Arazede 0 5 0 0 5 6 - 38 CR Antes 0 5 0 0 5 3 - 108 Próxim a Jornada - 16 de Novem bro Académ ico da Feira - CH Carvalhos, 18h C. Infante Sagres - SL Benfica AF Arazede - UDC Nafarros Sporting CP - AD Sanjoanense CA Campo Ourique - A Acad. Coimbra UD Vilafranquense -APAC Tojal Folga CR Antes

I DIVISÃO NACIONAL FEMININO

II DIVISÃO NACIONAL Re s ultados - 8.ª Jornada Arsenal C. Devesa 25 26 Póvoa Andebol AC Faf e 30 21 CDC S. Paio Ole iros CD Fe ire ns e 25 28 F. C. Porto B AD Modicus 28 25 GC Santo Tirso CA Penaf iel 24 27 CD Xico Andebol Clas s ificação P J V E D GM - GS Póvoa Andebol 22 8 6 2 0 246 212 AC Faf e 21 8 6 1 1 241 - 216 CD Xico Andebol 18 8 5 0 3 216 - 207 F. C. Porto B 17 8 3 3 2 237 - 224 AD Modicus 17 8 4 1 3 225 - 217 GC Santo Tirso 15 8 3 1 4 222 - 225 Arsenal C. Devesa 15 8 3 1 4 226 - 227 CD Fe ire ns e 14 8 3 0 5 198 - 209 CA Penaf iel 11 8 1 1 6 216 - 246 CDC S. P. Ole iros 10 8 1 0 7 199 - 243 Próxim a Jornada - 15 e 16 de Nove m bro F. C. Porto B - AC Faf e - 15/11 GC Santo Tirso - CD Fe ire ns e , 18h CD Xico Andebol - AD Modicus Póvoa Andebol - CA Penaf iel CDC São Paio de Ole iros - Arsenal C. Devesa, 21h

Resultados - 4.ª Jornada SC Leiria Marrazes 2 4 UF Entroncamento HC Mealhada 3 4 HC PDL Termas OC 3 2 Marítimo SC Açores ACR Pess. Vouga 7 2 HC Santarém CD Cucujães 11 1 FC Oliveira Hospital ACR Santa Cita 4 8 Juventude Ouriense Folga Académ ico Feira Classificação P J V E D GM - GS Termas OC 12 4 4 0 0 15 - 9 HC Mealhada 7 4 2 1 1 23 - 12 Juvent. Ouriense 7 4 2 1 1 18 - 14 ACR Pess. Vouga 6 4 2 0 2 15 - 11 UF Entrocamento 6 3 2 0 1 13 - 11 ACR Santa Cita 6 3 2 0 1 11 - 13 CD Cucujães 4 3 1 1 1 20 - 11 Académ ico Feira 4 2 1 1 0 10 - 7 SC Leiria Marrazes 4 3 1 1 1 10 - 8 Marítimo Açores 3 4 0 3 1 12 - 13 HC PDL 3 2 1 0 1 6 - 8 HC Santarém 0 4 0 0 4 11 - 28 FC Oliv. Hospital 0 4 0 0 4 6 - 25 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Novem bro Académ ico da Feira - SC Leiria Marrazes UF Entroncamento - HC Mealhada HC PDL - Termas OC Marítimo SC Açores - ACR Pessegueiro Vouga HC Santarém - CD Cucujães FC Oliveira do Hospital - ACR Santa Cita - 16/11 Folga Juventude Ouriense

basquetebol

andebol

JUVENIS FUTSAL - Zona Norte

Resultados - 8.ª Jornada Couto Mineiro 7 1 Lusitânia Lourosa Novasemente 7 4 Juventude de Fiães CCR Maceda 7 1 Din. Sanjoanense Folgou CD Arrifanense Classificação P J V E D GM - GS CD Arrifanense 18 6 6 0 0 32 - 7 CCR Maceda 15 7 5 0 2 37 - 15 Din. Sanjoanense 12 7 4 0 3 18 - 22 Couto Mineiro 10 6 3 1 2 19 - 15 Juventude Fiães 7 7 2 1 4 23 - 28 Novasemente 3 6 1 0 5 15 - 27 Lusit. Lourosa 3 7 1 0 6 14 - 44 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Novem bro Juventude de Fiães - CCR Maceda, 15h - 16/11 Novasemente - CD Arrifanense, 10h Dinamo Sanjoanense - Couto Mineiro Folga Lusitânia Lourosa

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13.

INFANTIS FUTSAL - Zona Norte

JUNIORES FUTSAL - Zona Centro

Resultados - 8.ª Jornada CD Cucujães 4 4 PARC CP Esgueira 6 6 Clube Albergaria Din. Sanjoanense 4 2 ACR Vale Cambra Folgou Saavedra Guedes Classificação P J V E D GM - GS CD Cucujães 19 7 6 1 0 30 - 17 D. Sanjoanense 15 7 5 0 2 30 - 18 PARC 9 6 2 3 1 22 - 13 Clube Albergaria 8 7 2 2 3 29 - 26 ACR V. Cambra 7 7 2 1 4 19 - 22 CP Esgueira 4 7 1 1 5 13 - 45 Saavedra Guedes 3 5 1 0 4 18 - 20 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Novem bro Clube Albergaria - Dinamo Sanjoanense - 16/11 Saavedra Guedes - CD Cucujães PARC - CP Esgueira Folga ACR Vale de Cambra

Resultados - 8.ª Jornada CP Esgueira 2 9 D. Sanjoanense B Futsal Azeméis 6 2 Clube Albergaria Saavedra Guedes 4 5 CRECUS Folgou GRC Telhadela Classificação P J V E D GM - GS CRECUS 18 7 6 0 1 41 - 19 GRC Telhadela 15 6 5 0 1 28 - 15 Futsal Azeméis 12 6 4 0 2 23 - 14 D. Sanjoanense B 12 6 4 0 2 31 - 13 Saavedra Guedes 7 7 2 1 4 21 - 23 Clube Albergaria 4 7 1 1 5 15 - 32 CP Esgueira 0 7 0 0 7 8 - 51 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Novem bro Saavedra Guedes - Futsal Azeméis - 16/11 GRC Telhadela - CRECUS Clube Albergaria - CP Esgueira Folga Dinamo Sanjoanense B

III DIVISÃO NACIONAL - Zona Centro

INFANTIS FUTSAL - Zona Centro-Norte

FUTSAL

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

Resultados - 8.ª Jornada Novasemente 3 1 CD Escapães Din. Sanjoanense 2 0 Couto Mineiro Fundo de Vila 1 6 CCR Maceda GDC Lordelo 5 3 Lusitânia Lourosa Classificação P J V E D GM - GS CCR Maceda 24 8 8 0 0 69 - 8 Din. Sanjoanense 18 8 6 0 2 58 - 11 Couto Mineiro 16 8 5 1 2 52 - 20 Novasemente 13 8 4 1 3 29 - 44 CD Escapães 10 8 3 1 4 22 - 27 Fundo de Vila 6 8 2 0 6 25 - 50 Lusit. Lourosa 4 8 1 1 6 22 - 53 GDC Lordelo 3 8 1 0 7 11 - 75 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Novem bro Fundo de Vila - GDC Lordelo Couto Mineiro - CCR Maceda CD Escapães - Dinamo Sanjoanense Lusitânia de Lourosa - Novasemente - 17/11

INICIADOS FUTSAL - Zona Centro

JUNIORES FUTSAL - Zona Norte

Re s ultados - 8.ª Jornada FC Moze los 1 4 CCR Maceda ADC Bairros 0 7 Novasemente CD Arrifane ns e 8 0 FC Arouca Lus itânia Louros a 1 2 Juve ntude Fiãe s Clas s ificação P J V E D GM - GS Juve ntude Fiãe s 19 8 6 1 1 41 - 19 CD Arrifane ns e 16 8 5 1 2 42 - 17 Novasemente 14 7 4 2 1 39 - 22 Lus it. Louros a 13 8 4 1 3 27 - 26 CCR Maceda 10 8 3 1 4 21 - 29 ADC Bairros 9 8 2 3 3 30 - 25 FC Arouca 6 8 2 0 6 25 - 59 FC Moze los 1 7 0 1 6 13 - 41 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Nove m bro FC Arouca - Lus itânia de Louros a, 09h44 CCR Maceda - ADC Bairros Juve ntude de Fiãe s - FC Moze los , 21h Novasemente - CD Arrifane ns e , 20h - 17/11

Resultados - 8.ª Jornada CD Arrifanense 4 2 ACR Vale Cambra Futsal Azeméis 12-nov Ossela Saavedra Guedes 1 2 Clube Albergaria PARC 7 1 GRC Telhadela Classificação P J V E D GM - GS PARC 20 8 6 2 0 41 - 15 Ossela 19 7 6 1 0 50 - 14 Clube Albergaria 15 8 5 0 3 22 - 16 Futsal Azeméis 13 6 4 1 1 40 - 15 ACR Vale Cambra 9 8 3 0 5 39 - 30 Saavedra Guedes 6 8 2 0 6 13 - 42 CD Arrifanense 6 7 2 0 5 12 - 42 GRC Telhadela 0 8 0 0 8 6 - 49 Próxim a Jornada - 16 e 17 de Novem bro Ossela - PARC Clube Albergaria - CD Arrifanense, 15h ACR Vale de Cambra - Futsal Azeméis Saavedra Guedes - GRC Telhadela - 17/11

hóquei patins

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10.

Resultados - 5.ª Jornada CS Marítimo 0 3 GD Gueifães Lousa Volley 0 3 GD Martingança GC Santo Tirso 1 3 Ala NA Gondomar CV Lisboa 0 3 AA Espinho CD Póvoa 1 3 CD Fiães Classificação P J V D Sets + - Sets CD Fiães 15 5 5 0 15 1 AA Espinho 15 5 5 0 15 1 Ala NA Gondomar 13 5 4 1 14 4 GD Martingança 9 5 3 2 9 7 CD Póvoa 8 5 3 2 10 9 GC Santo Tirso 6 5 2 3 8 10 GD Gueifães 6 5 2 3 7 10 Lousa Volley 3 5 1 4 4 12 CV Lisboa 0 5 0 5 2 15 CS Marítimo 0 5 0 5 0 15 Próxim a Jornada - 16 de Novem bro GD Martingança - GC Santo Tirso Lousa Volley - CV Lisboa GD Gueifães - CD Póvoa CS Marítimo - AA Espinho Ala NA Gondomar - CD Fiães, 17h

COMUNICAÇÂO PARA EXERCÍCIO DE DIREITO DE PREFERÊNCIA NA VENDA DE PRÉDIO RÙSTICO Para efeitos dos artigos 416.º e 1380º e seguintes do Código Civil; da Lei n.º 111/2015, de 27 de Agosto, da Portaria n.º 219/2016, de 9 de Agosto e do Decreto-Lei nº 73/2009, de 31 de março (Regime Jurídico da RAN), na sua redação atual, o proprietário do imóvel abaixo indicado, atenta a impossibilidade de notificar os proprietários dos prédios confinantes ao referido imóvel que sejam titulares de direitos de preferência legais na venda dos mesmos nas respetivas moradas e/ou identificar o paradeiro dos mesmos, vem comunicar, por este meio, aos Preferentes Legais a sua intenção de PROCEDER À VENDA do Imóvel infra identificado, expondo-se nas condições que ora se apresentam: 1. Imóvel: Prédio rústico composto por mato e pinhal sito em Corgas, descrito na Conservatória de Santa Maria da Feira, freguesia de Pigeiros, sob o número cento e trinta e nove com artigo matricial rústico n.º 692 da união das freguesias de Caldas de São Jorge e Pigeiros. 2. Vendedor: Oitante, S.A. com sede na Av. Cáceres Monteiro, n° 10, 3.º piso., Miraflores, 1495-192 Algés, matriculada na Conservatória do Registo Comercial de Lisboa sob o número único de matrícula e de identificação fiscal 513807640, com o capital social integralmente realizado de € 50.000,00 (cinquenta mil euros). 3. Compradores: Orquídea Maria Gonçalves Martins Adegas e Pedro Miguel Pereira Duarte 4. Preço: € 20.160,00 (vinte mil, cento e sessenta euros) 5. Condições de Pagamento: O pagamento integral na data da celebração da respectiva escritura. 6. Data da Escritura: até 30 de Novembro de 2019 7. Estado do Imóvel: O Imóvel será vendido no estado em que se encontra, livre de ónus ou encargos que afetem o título de propriedade do mesmo. 8. Custos, Impostos e Despesas: Todos os custos, impostos e despesas relacionados com a celebração da respetiva escritura de compra e venda e com os respetivos registos serão suportados pelo respetivo Comprador. O prazo para exercício da preferência é de 8 dias corridos contados da publicação do presente aviso, nos termos do disposto no n.º 2 do artigo 416.º e dos artigos 225.º e seguintes do Código Civil, sob pena de caducidade do respetivo direito de preferência. Contactos: closing@pt.altamiraam.com (solicitamos que em qualquer contacto seja indicada a referência interna do imóvel: SGI 2531.2) “CORREIO DA FEIRA”, n.º 6127 de 11/11/2019

CENTRO SOCIAL LUSO VENEZOLANO

ASSEMBLEIA GERAL ORDINÁRIA Convocatória Em conformidade com o disposto no Art.º 16.º dos Estatutos desta Associação, convoco todos os Associados do Centro Social Luso Venezolano, com sede em Nogueira da Regedoura, concelho de Santa Maria da Feira, para uma reunião ordinária da Assembleia Geral, com a seguinte ordem de trabalhos: 1.º - Leitura e aprovação da Ata da Assembleia Geral anterior. 2.º - Discussão e aprovação do Plano de Atividades e Orçamento para o ano 2020. 3.º- Assuntos de interesse para a Associação; Esta Assembleia terá lugar pelas 21.00 horas do dia 22 de Novembro de 2019 (Sexta-feira), no Edifício Sede desta Associação, no Lugar da Portela, Nogueira da Regedoura, Santa Maria da Feira. Se à hora marcada não estiverem presentes, pelo menos, metade e mais um do número de sócios, a Assembleia Geral funcionará, meia hora depois, em Segunda Convocatória, com o número de sócios presentes, de acordo com o definido no Art.º 18.º dos Estatutos. Nogueira da Regedoura, 30 de Outubro de 2019 O PRESIDENTE DA ASSEMBLEIA GERAL Carlos Alberto Pereira Ferreira “CORREIO DA FEIRA”, n.º 6127 de 11/11/2019

Casa dos Choupos – Cooperativa Multissetorial de Solidariedade Social, C.R.L. Convocatória Anabela Oliveira Gomes, Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Casa dos Choupos – Cooperativa Multissetorial de Solidariedade Social, C.R.L., de acordo com o artigo 22º dos Estatutos e artigo 60º de Decreto – Lei nº 172 A/2014, de 14 de novembro – Estatuto das Instituições Particulares de Solidariedade Social, na sua redação atual, convoca todos os cooperadores para a assembleia geral ordinária, a realizar no próximo dia 27 de novembro de 2017, pelas 18 horas, na sede da Cooperativa, sita na Rua da Casa dos Choupos, nº 20, Santa Maria da Feira, União das Freguesias de Santa Maria da Feira, Travanca, Sanfins e Espargo, concelho de Santa Maria da Feira, com a seguinte ordem de trabalhos: Ponto Um. Apreciação e votação do Plano de Atividades e Orçamento para o Ano 2020 e do parecer do órgão de fiscalização, cujos documentos estão disponíveis para consulta dos cooperadores na sede da Cooperativa e no sítio institucional da Cooperativa – www.casadoschoupos.pt, a partir da data da entrega da respetiva convocatória; Ponto Dois. Outros assuntos de interesse para a Cooperativa. Nos termos do nº 1 do artigo 24º dos estatutos, se à hora marcada não estiverem presentes mais de metade dos cooperadores com direito a voto, a assembleia decorrerá trinta minutos depois com qualquer número de cooperadores. Santa Maria da Feira, 4 de novembro de 2019 A Presidente da Mesa da Assembleia Geral da Casa dos Choupos – Cooperativa Multissetorial de Solidariedade Social, CRL (Anabela Oliveira Gomes) “CORREIO DA FEIRA”, n.º 6127 de 11/11/2019

Tribunal Judicial da Comarca de Aveiro

Juízo Local Cível de Santa Maria da Feira - Juiz 1 ANÚNCIO Processo: 3201/19.4T8VFR Acompanhamento de Maior Requerente: Ministério Público Requerido: Hélder Filipe da Silva Valente Faz-se saber que foi distribuído neste tribunal, o processo de Acompanhamento de Maior em que é requerido Hélder Filipe da Silva Valente, nascido em 24-01-1984, filho de Manuel da Silva Portela e de Ana Maria Valente Silva, com domicílio: Rua 13 de Agosto, 394, Valerico, 4520-715 Souto, com vista à aplicação de medidas de acompanhamento de representação especial em questões médicas e de saúde e administração total de bens (cfr. art.ºs 145.º, n.º 2, al.ºs b) e c) do Código Civil), com dispensa da constituição do conselho de família (art. 145º, n.º 2, al. b) e n.º 4 do Código Civil). Referência: 109047759 Data: 04-11-2019 O Juiz de Direito, Dr. Nuno Fernando Sá Couto Martins da Cunha O Oficial de Justiça, José Manuel Coelho “CORREIO DA FEIRA”, n.º 6127 de 11/11/2019


11.NOV.2019

31

DIVERSOS

Falecimento

Padre José Andrade Brandão

PELOURO DO DESENVOLVIMENTO ECONÓMICO E URBANISMO

Nasceu a 1 Janeiro 1935 Faleceu a 7 Novembro 2019

Processo n° 381/2019/URB Local: SÃO JOÃO DE VER Requerente: Diana Raquel Amorim Correia e-mail do destinatário: diana.r.a.correia@gmail.com Aviso N° 34652/2019/INT

As exéquias tiveram lugar na Igreja de Alfena, presididas pelo Exmo. Revmo. Bispo do Porto, coadjuvado por Bispos Auxiliares da Diocese e D. João Miranda Bispo resignatário. O Padre José Brandão era um Feirense nascido na freguesia de Mosteirô, onde desejou ser sepultado, no jazigo da família Brandão, cerimonia que foi realizada na presença de familiares, amigos e muitos mosteiroenses, após missa de corpo presente presidida pelo Revmo. Padre José Carlos, na Igreja Matriz de Mosteirô, a mesma onde há aproximadamente sessenta anos rezou a Missa Nova. A Família agradece a todos os que se juntaram neste momento de despedida, informando que a missa de sétimo dia é no dia 16, na Igreja Matriz de Mosteirô, às 17h30. Serão celebradas missas do sétimo dia na Igreja de Alfena dia 13, às 19h30, e Paróquia de Água Longa, dia 17, às 10 horas.

Nos termos do disposto no art.º 78º do Decreto-Lei nº. 555/99, de 16 de dezembro, na sua atual redação, torna-se público que esta Câmara Municipal, emitiu em vinte e dois de outubro do ano em curso, Diana Raquel Amorim Correia, contribuinte n.º 248 334 760 e Fernando Emanuel Gomes da Costa, contribuinte n.º 261 351 495, um aditamento ao alvará de loteamento n.º 27/89, emitido em 1989/06/11, em nome de Wilson Neves Tavares de Oliveira, que incidiu sobre o (s) prédio (s) sito (s) em Rua 1 da Urbanização das Airas, Lugar das Airas, da freguesia de São João de Ver, deste concelho. O presente aditamento titula as alterações ao alvará n.º 27/89, de 1989/06/11, nos seguintes aspetos: a) Lote alterado – Lote n.º 7. b) Área total do lote alterado – 575,00 m2. c) Área total de construção – 161,00 m2. d) Volume total de construção – 482,70 m3. e) Número de pisos acima da cota de soleira - 1 piso. f) Número total de fogos – 1 fogo. g) Número de lotes para habitação – 1 lote. Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, 25/10/2019

Agradecimento e Missa de 7.º Dia

Mimosa Ventura da Silva 85 Anos

Viúva de José Tavares Leite Residia na Rua Columbano SÃO JOÃO DA MADEIRA

Seus Filhos, Genros, Nora, Netos, Bisnetos e demais Família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres do seu ente querido, que se realizaram dia 06 de Novembro na Capela Mortuária do Cemitério N.º 3 de São João da Madeira onde foi sepultada. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na missa de 7.º Dia que se realiza hoje, segunda-feira, dia 11 de Novembro, pelas 19h, na Igreja Matriz de São João da Madeira.

ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

Agradecimento e Missa de 7.º Dia

Manuel de Almeida Neves (Litos) 84 Anos

Viúvo de Palmira Teixeira Residia na Rua Jaime Afreixo SÃO JOÃO DA MADEIRA

Seus Filhos, Genro, Nora, Netos e demais Família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres do seu ente querido, que se realizaram dia 07 de Novembro na Capela Mortuária do Cemitério N.º 3 de São João da Madeira onde foi sepultado. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na missa de 7.º Dia que se realiza amanhã, terça-feira, dia 12 de Novembro, pelas 19h, na Igreja Matriz de São João da Madeira.

ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

Agradecimento

António dos Santos Teixeira da Silva 63 Anos

Casado com Maria da Conceição Ribeiro da Silva Tavares Residia na Travessa Comendador Raínho SÃO JOÃO DA MADEIRA

Sua Esposa, Filhos, Genro, Nora, Netos e demais Família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que de outra forma se lhes associaram na dor no funeral que se realizou no dia 05 de Novembro, na Capela Mortuária junto da Igreja Matriz de São João da Madeira seguindo para o cemitério N.º 2 onde foi sepultado. ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

Agradecimento e Missa de 7.º Dia

Margarida da Costa Pinho 79 Anos

O/A Diretor(a) de Departamento Por (sub) delegação: Ilda Maria Cardoso de Almeida “CORREIO DA FEIRA”, n.º 6127 de 11/11/2019

Filha de António R. Pinho e Clementina C. Neves (Falecidos) Residia na Rua Manuel Luís Leite Júnior SÃO JOÃO DA MADEIRA

Sua Família vem por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres do seu ente querido, que se realizaram dia 09 de Novembro na Igreja Matriz de Milheirós de Poiares seguindo para o cemitério local onde foi sepultada. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas nas missas de 7.º Dia que se realizam quarta-feira, dia 14 de Novembro, pelas 20h, na Igreja Matriz de Milheirós de Poiares.

ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

Agradecimento

Alfredo Guedes da Silva Aires 62 Anos

Casado com Maria Eunice de Jesus Correia Aires Residia na Travessa Senhora da Ribeira FAJÕES

Sua Esposa, Filhos, Genro, Netos e demais Família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que de outra forma se lhes associaram na dor no funeral que se realizou no dia 06 de Novembro, na Capela da Nossa Senhora dos Remédios (Fontelo de São Domingos / Armamar - Viseu) onde foi sepultado no cemitério local. ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

JUSTIFICAÇÃO Certifico narrativamente, para efeitos de publicação, que neste Cartório Notarial, no livro de notas para escrituras diversas número Cento e cinquenta e seis-P a partir de folhas cento e vinte e oito, se encontra exarada uma escritura de justificação outorgada no dia trinta e um de Outubro de dois mil e dezanove, na qual FERNANDO LOUREIRO DO COUTO, contribuinte fiscal n.º 172 367 921 e mulher MARIA ALICE DE OLIVEIRA TAVARES, contribuinte fiscal n.º 106 046 004, casados no regime da comunhão geral, naturais ele da freguesia de Anta, concelho de Espinho, ela da freguesia de Santa Maria de Lamas, concelho de Santa Maria da Feira, residentes no Bairro São João, n.º 344, da mesma freguesia de Santa Maria de Lamas, declararam que são donos e legítimos possuidores, com exclusão de outrém, do seguinte imóvel: PRÉDIO URBANO - composto de casa de dois pisos, destinado a habitação, com dependência, com a área coberta total de cento e dezoito vírgula setenta metros quadrados, e logradouro com a área de cento e dezassete vírgula trinta metros quadrados, sito na Rua Bairro S. João (Casa 35), n.º 344, da freguesia de Santa Maria de Lamas, do concelho de Santa Maria da Feira, não descrito na Conservatória do Registo Predial de Santa Maria da Feira, inscrito na respectiva matriz a favor do justificante Fernando Loureiro do Couto, sob o artigo 2518, com o valor patrimonial de 88.900,00€, a que atribuem igual valor. Que, o referido imóvel está efectivamente omisso na Conservatória do Registo Predial e não existe qualquer relação com os lá descritos sob os números mil duzentos e cinquenta e oito, mil duzentos e cinquenta e nove, mil trezentos e vinte e oito e mil setecentos e sete, todos da dita freguesia de Santa Maria de Lamas. O certo, porém, é que os justificantes não possuem título formal que legítíme o seu domínio sobre aquele prédio, o qual foi por eles construído e a expensas dos mesmos, em mil novecentos e oitenta e cinco, num terreno, na altura omisso na respectiva matriz que, por sua vez, veia à sua posse por compra não titulada feita a Vitorino Dias Coelho e mulher Helena Relvas Meladas, casados no regime de comunhão geral, residentes no lugar do Murado, da freguesia de Mozelos, concelho de Santa Maria da Feira, ocorrida, por volta do ano de mil novecentos e oitenta e três. Que, não obstante isso, eles justificantes, têm usufruído o mencionado prédio, antes e depois da construção, usando todas as utilidades por ele proporcionadas, traduzida no seu uso como sua habitação, fazendo obras de conservação, cultivando o seu logradouro, pagando os respectivos impostos, com ânimo de quem exerce direito próprio, sendo reconhecidos por seus donos por toda a gente, fazendo-o de boa fé por ignorar lesar direito alheio, pacificamente porque sem violência, contínua e publicamente à vista e com conhecimento de toda a gente, sem oposição de ninguém, tudo isto há mais de vinte anos. Que, dadas as enunciadas características de tal posse, eles justificantes adquiriram o citado prédio também por usucapião, título este que, por natureza, não é susceptível de ser comprovado pelos meios normais. Está conforme com o original. Espinho, aos trinta e um de Outubro de dois mil e dezanove. A Notária, (Paula Cristina Silva Leite) “CORREIO DA FEIRA”, n.º 6127 de 11/11/2019

Agradecimento e Missa de 7.º Dia

Luís Moreira de Sousa 64 Anos

Emigrante no Luxemburgo Residia na Rua José Régio SÃO JOÃO DA MADEIRA

Seus Irmãos, Sobrinhos e demais Família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres do seu ente querido, que se realizaram dia 07 de Novembro na Capela Mortuária do Cemitério N.º 3 de São João da Madeira onde foi sepultado. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na missa de 7.º Dia que se realiza hoje, segunda-feira, dia 11 de Novembro, pelas 19h, na Igreja Matriz de São João da Madeira.

ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68, 3700-732 Milheirós de Poiares Tlf./Fax: 256 811 124 | Tlm.: 968 685 709 / 965 815 114 E-mail: agencia.funeraria.ag@hotmail.com

Funerais | Cremações | Transladações Serviço Permanente 24h


32

11.NOV.2019

www.correiodafeira.pt

Pub

Pub

Profile for Pedro Almeida

6127  

6127  

Profile for pedro_cf
Advertisement