Page 1

TAXA PAGA

4520 Santa Maria da Feira

PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS

Ano CXXII

Semanário

Direção: Nélson Costa

14 Janeiro 2019

Nº 6088

€0,80 (iva inc.)

FUTSAL FEMININO

LUSITÂNIA DE LOUROSA SAGRA-SE BICAMPEÃO DISTRITAL Jogo da consagração terminou em goleada, 16-0, sobre o Tarei pág. 25

QUATRO DÉCADAS AO SERVIÇO DA COMUNIDADE pág. 14

Sentámo-nos à mesa com os membros da direção da CERCI Lamas e assistimos, em primeira mão, a parte do trabalho que é feito por uma instituição que espera pelo início da construção do Lar Residencial há já sete anos VOZES DA DIÁSPORA

pág. 02

Correio da Feira encerra primeiro capítulo de trabalhos pela diáspora

CULTURA

pág. 10

Feira passa testemunho de Capital da Cultura do Eixo Atlântico a Braga

SOCIEDADE

pág. 18

Sindicatos contestam despedimento de Cristina Tavares e agendam ação solidária

FUTEBOL

pág. 21

S. João de Ver vence Bustelo (2-1) e aproxima-se do pódio no Campeonato SABSEG


02

14.JAN.2019

www.correiodafeira.pt

QUANDO ÁFRICA É MAS PORTUGAL É C África do Sul - IV

Por Daniela Castro Soares

EMILIA STEPHANOU E MARIA XAVIER

Nota prévia: Emilia Stephanou e Maria Xavier são minhas tias. Irmãs da minha mãe, filhas da minha avó. Nascidas na África do Sul mas com profundas raízes portuguesas. Uma permaneceu próxima da origem, através da Igreja e do trabalho com crianças, enquanto a outra acabou por, em função do marido, dedicar-se ao negócio da família e à comunidade grega. Exemplos de sucesso mas, mais do que isso, exemplos de vida.

Nascidas no final dos anos 50 na África do Sul, as duas filhas mais velhas de Glória Gomes de Castro tiveram uma infância difícil. Separadas dos pais desde tenra idade, cresceram em Moçambique e só voltaram a reencontrar a mãe já em adolescentes. Não deixaram, contudo, que as circunstâncias da vida lhes amargasse o coração e mantiveram-se próximas dos valores cristãos que norteiam as suas acções. A principal luta das duas irmãs passou por concluir os estudos e construir uma vida de que se pudessem orgulhar. Maria Xavier dedicou-se, desde cedo, ao trabalho com os jovens, como educadora vocacional, fruto da sua proximidade com a Igreja portuguesa. “O meu objectivo era ajudar a comunidade e as crianças”. Há cinco anos, a Igreja propôs-lhe um novo desafio: ficar responsável por um centro para crianças numa das áreas mais pobres de Joanesburgo. “Trabalho com crianças em centros há 15 anos e vimos uma grande necessidade nesta área. As crianças não estavam a ter bons resultados na escola porque os pais não tinham como pagar a frequência num centro de estudos, a maioria das creches são caríssimas”. Inspirado nos versículos da Bíblia, o centro ficou com o nome de Arise and Shine Kids Center, para que as crianças “sejam confiantes e tenham sucesso”. Sob a tu-

tela da directora Maria Xavier, estão 90 alunos e uma dezena de professoras e funcionárias que ajudam a tomar conta do espaço. As crianças, dos 18 meses aos 5 anos de idade, fazem os seus trabalhos de casa no centro, com uma extra diário. “Todos os dias há um desafio: Matemática, Afrikaans, explicações”. A maioria dos pais destas crianças não são

ARISE AND SHINE KIDS CENTER

católicos nem frequentam a Igreja mas “ouviram dizer que era um bom sítio” para os filhos. “Levamo-los para campos de férias, contamos-lhes histórias da Bíblia, rezamos, ajudamos, orientamos e damos-lhes esperança”. Maria Xavier fala, de brilho nos olhos, dos pupilos que já passaram pelas suas mãos. “Vi coisas fantásticas acontecerem, como crianças


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

03

DIÁSPORA

CASA COrAçãO

que passaram por nós a receberem diplomas universitários. Tem sido tão bom ver os mais pequenos a completarem os estudos”, afirma. De visita ao centro, as crianças recebem-nos de braços abertos e cumprimentam Maria com um “hi teacher” entusiasta. Curiosas, perguntam quem sou, tocam-me nos braços e na roupa,

POSt OffIce SPAR

olham-me nos olhos como se tirassem fotografias mentais. “É incrível”, como descreveu, mais tarde, o marido da directora, Carlos Xavier, também ele de origens portuguesas e envolvido com a Igreja. Maria e Carlos conheceram-se na escola em Moçambique. Quando ela regressou à África do Sul, perderam o contacto, mas ele não a

esqueceu e procurou-a mais tarde quando, forçado pela descolonização, teve de deixar o país onde cresceu. Aproximou-os o amor um ao outro mas também o grande amor a África e à vida selvagem que, sempre que podem, descobrem juntos. Enquanto Maria Xavier ficou próxima da comunidade portuguesa através da Igreja, a irmã Emilia Stephanou deixou as suas raízes para trás ao casar-se com o grego Stephen Stephanou, abdicando inclusive do emprego como secretária para ir trabalhar para o negócio da família do marido, um estabelecimento Spar, aberto em 1964, franchise da cadeia de supermercados espalhados pela África do Sul. “Comecei a trabalhar na loja, conhecida como Post Office Spar, a tempo inteiro em 1987 depois da Angeliki (filha) nascer”, diz Emilia Stephanou, que já conta com 26 anos de loja. O dia-a-dia é feito de turnos, divididos entre os sócios e gerentes do supermercado, e Emilia fica responsável pelas contas. “Faço o caixa, as encomendas de frutas e legumes e controlo os funcionários. Há sempre alguma coisa a acontecer”. No início, estavam abertos das 6h00 às 00h00 mas com o aumento do crime viram-se obrigados a encurtar o horário. “A cultura mudou, as pessoas já não circulam nas ruas depois das 23h00”. Integrada numa família grega, Emilia cedo se inteirou do modo de vida de uma comunidade cujos costumes desconhecia. “Não sabia nada sobre os Gregos a não ser o básico”, revela. A mãe e os outros dois irmãos já tinham regressado a Portugal e a única ligação que Emilia manteve ao país foi através da irmã Maria. “Fui baptizada na igreja grega, casei na igreja grega, tornei-me grega”, diz. Sem contacto com a cultura portuguesa, a matriarca inscreveu os filhos, Andrea e Angeliki, na escola grega. “Fiz amigos gregos e nunca pensei em participar na comunidade portuguesa. Só falava português quando ia a Portugal”. Por isso não ensinou português aos filhos. “Nunca me ocorreu que eles quisessem saber português”. Já os dois filhos de Maria Xavier falam português… mas pouco. “Iam à escola portuguesa à tarde mas detestavam. Choravam, faziam birra, diziam que a professora era horrível, acabámos por desistir. Mas conseguem ler e falar”, afirma, adiantando que ajudou bastante o facto de os sogros só falarem português. A matriarca costumava, ainda, ler as escrituras da Bíblia com os filhos em português e tentou introduzir alguma gastronomia mas… “Não gostavam do bacalhau”. Já Emilia lamenta não ter insistido. “Acho que não os teria colocado na escola portuguesa mas poderia ter falado com eles em português. O engraçado é que o Andrea (filho) acabou por se envolver na cultura”, conta, referindo-se à namorada de origens madeirenses. “Não tínhamos quaisquer tradições portuguesas em casa”, afirma Emilia Stephanou. Em casa talvez não, mas se repararmos bem, Portugal faz parte do seu dia-a-dia. Na cozinha, onde passa grande parte do tempo. No carro, onde ouve os seus CD’s de fado. Na saudade pela família que está longe da vista mas perto do coração. As duas irmãs podem não estar envolvidas na comunidade portuguesa mas o país está dentro delas consolidado em raízes que não se apagam.

Hello rainbow nation! A África do Sul é um país de contrastes. Vemos bonitas casas com grandes jardins e piscinas mas ruas completamente vazias. Vemos bons carros que circulam rápido porque em cada semáforo há um pedinte, um vendedor ou um desempregado que oferece os seus serviços. Vemos centros comerciais com alta segurança e muitas bancas e serviços improvisados à beira da estrada. A divisão é clara, racial, de um país que décadas depois do Apartheid ainda não encontrou uma forma de caminhar em conjunto. Não se nega acesso a ninguém mas muitos negam-se a si próprios esse acesso porque não se sentem confortáveis em determinadas zonas, a andar livremente na rua ou a utilizar os transportes públicos. Dizem que basta cuidado mas é preciso olhos abertos, uma atenção aos pertences, um fecho rápido dos portões. Mas não vale a pena ficar assustado. A África do Sul, embora não seja Portugal, em que se pode ir tomar café com um amigo até de madrugada, é um país de infinita beleza animal, paisagens de perder de vista e artefactos altamente trabalhados. E a comida, oh, a comida… Há doces irresistíveis, como os donuts do Krispy Kreme, os rolos de bolacha recheados de baunilha do Woolworths ou as tradicionais tartes de leite. Para quem é menos guloso mas é um bom garfo, não passará ao lado de uma boa carne grelhada na brasa, com um sabor que não se encontra em mais lado nenhum, ou uns camarões tigre do mais amanteigado que já se viu. Há um misto de culturas muito grande. Encontramos portugueses, italianos, gregos, segundas e terceiras gerações de emigração, completamente integrados na sociedade. Muitos deles compõem as associações que lutam por, num país estrangeiro, preservar a sua cultura de origem. Portugal pode orgulhar-se, na África do Sul, de ter representantes oficiais e não oficiais que levam a terra mãe ao peito e tentam, com os meios à sua disposição, que a marca dos portugueses não se apague do solo africano. São disponíveis e solidários, contrariam a tendência da perda da língua e organizam arraiais que juntam centenas e fazem até os sul-africanos querer saber como é ser português. Mas o melhor da África do Sul é o espírito de família. Quanto mais a insegurança cresce, mais se intensifica a ligação ao núcleo duro. Enquanto nós, aqui, nos dispersamos em saídas, eventos, espectáculos e qualquer ocasião é boa para conhecer um sítio novo, eles preferem o sítio do costume, a casa, onde se reúnem em conversas, picardias e gargalhadas e onde sentimo-nos parte de algo maior. Falam-me do cheiro a terra molhada, fruto das intensas chuvadas de África, mas eu cá prefiro ver o meu tio à volta do churrasco, a minha tia ocupada entre o forno e o fogão, enquanto os meus primos me perguntam “então e Portugal?”.


04

14.JAN.2019

www.correiodafeira.pt

DIÁSPORA

DA ESQUERDA PARA A DIREITA: DAVID XAVIER COM RAFAEL AO COLO, MELANIE XAVIER, RODRIGO TAVARES COM KATIA AO COLO, SARAH TAVARES, LORENZO E ANGELIKI MESSINA, CHANTELLE DE GOIS E ANDREA STEPHANOU

Cruzamentos de vida Angeliki Messina e Andrea Stephanou são irmãos e filhos de Emilia e Stephen Stephanou. Cresceram ligados à cultura grega e visitaram Portugal apenas duas vezes em crianças. As memórias, para ela, são locais como a praia de Espinho com as barracas coloridas,o Porto com a ponte sobre o rio,a casa de família na Serra da Estrela.“Lembrome de ir a Fátima, nunca mais esqueci aquelas pessoas a rastejar”, diz Angeliki. Já Andrea recorda sobretudo a comida, o pão com manteiga para o pequeno-almoço, o presunto curado, o frango e os camarões. Na altura, eram umas férias normais. “Quando somos mais novos não apreciamos, se fosse a Portugal agora seria completamente diferente porque hoje interesso-me por saber de onde veio a minha família.Por exemplo,as primeiras vezes que fui ao Chipre, lembro-me de achar a aldeia do meu avô aborrecida; enquanto da última vez foi a minha parte preferida. Nada mudou na aldeia, quem mudou fui eu”. Os dois irmãos não falam português e lamentam essa falta. “Na altura, não me importei mas hoje acho que era uma mais-valia”, diz Angeliki. O irmão, Andrea, não poderia estar mais de acordo até porque a namorada Chantelle é de origens madeirenses.“O meu pai está cá desde os 10 anos e ainda é muito português.Quando ele vai à Madeira, essa é a terra dele, sente-se estranho aqui”, diz Chantelle De Gois. A família é “muito grande e unida” e quando o lado do pai se junta só falam Português,o que torna a coisa difícil para a própria Chantelle que,à semelhança da mãe e irmã,fala pouco a língua.“Tive aulas de português até ao liceu mas não me sentia confortável a falar a língua”. Isso não diminui, porém, o seu amor à Madeira, que já visitou várias vezes.“Lembro-me da pista sobre o mar e de toda a gente bater palmas quando o avião aterrou”. A família de Chantelle, através do avô, sempre foi muito próxima da Igreja e da Casa da Madeira, tendo ela e a irmã ganho inclusive os concursos de misses da associação. “Eu fui Miss Atitude”, diz. As associações ajudam a aproximar as pessoas da cultura? “Não, pelo contrário, a mim afastoume. Costumávamos ir em crianças mas depois só me lembro das pessoas serem desagradáveis e snobes”. Também Rodrigo Tavares,lusodescendente,não tem uma boa impressão das associações portuguesas. “Às vezes, íamos às festas mas nunca nos envolvemos muito.Vejo o propósito de alguns clubes,como o desporto e o convívio, mas não seguem a cultura portuguesa”. Andrea acrescenta: “Para atrair os jovens, estão a fugir do tradicional quando, na verdade, eu gostaria de voltar a Portugal para ver exactamente essas coisas típicas”. Rodrigo, nascido na África do Sul mas filho de pais portugueses,naturais de Anadia, lembra, com carinho, as visitas anuais a Portugal e à aldeia dos avós. “Está no sangue. Eu sou mais tradicional do que muitos portugueses”, diz, orgulhoso por ter continuado os estudos da língua que agora vai tentar ensinar à filha recém-nascida, Katia, fruto da relação com Sarah.“Os meus pais só falam português portanto ela não terá alternativa”. David e Melanie Xavier também são sul-africanos na certidão de nascimento mas com uma forte ligação a Portugal. David é filho de Maria e Carlos Xavier, irmão de Sarah, e cresceu próximo da Igreja e da língua portuguesa.“Fiz a quarta classe,era o acordo com os meus pais,depois parei. Detestava as aulas, era uma tarefa nada interessante”. A vida é curiosa pois, anos mais tarde, acabaria por conhecer e apaixonar-se por uma sul-africana que emigrou para Portugal, aos 8 anos e lá ficou até completar os estudos. “Estava desempregada, os meus pais estavam cá na África do Sul, decidi vir tentar a minha sorte e… conheci o David”, diz Melanie, que sente muita falta do “mar e de andar livremente na rua”, além claro da família e amigos. Ambos ponderam uma mudança de vida.“Pensamos em regressar pelo Rafael, achamos que Portugal é um sítio melhor para ele crescer”, diz Melanie sobre o bebé de quase 2 anos do casal que“já está a aprender português”. E ele irá para a escola portuguesa, perguntámos ao pai, com um piscar de olho. David sorri. “Ainda há escolas portuguesas? Então, irá, com certeza. Pobre miúdo”.

“NÃO HÁ UMA CAIXA QUE Era suposto ser uma entrevista a lusodescendentes, mas depressa os meus primos se deixaram levar pelo tema e entraram num animado debate sobre a importância da herança cultural e o que compõe a nossa nacionalidade. Sul-africanos de descendência portuguesa, Angeliki, Andrea, David e Sarah falam entre si acompanhados das respectivas caras-metade, o italiano Lorenzo Messina e os também lusodescendentes Chantelle De Gois, Melanie Xavier e Rodrigo Tavares. CHANTELLE Há uma divisão entre os madeirenses e os portugueses naturais de outros sítios… Na minha escola, havia miúdos portugueses mas nós não éramos amigos porque eles eram de um estrato social diferente. RODRIGO É pura picardia. ANDREA Talvez para nós seja apenas isso mas para os nossos pais e avós não era. RODRIGO Não acho, acredito que seja só mesmo brincadeira. CHANTELLE Eu lembro-me de não achar graça nenhuma às piadas na escola sobre ser madeirense. RODRIGO Se alguma coisa acontecesse, estaríamos unidos

mas gostamos de fazer pouco e de brincar uns com os outros. ANGELIKI As divisões existem em todo o lado, é igual em Itália com o Norte e o Sul, e com a Grécia e o Chipre. ANDREA (para Lorenzo) Tu és do Sul de Itália, gostas de brincar com as pessoas do Norte ou genuinamente tens um problema com elas? LORENZO Em Itália a divisão é mesmo acentuada, não tem nada a ver com o que se passa aqui. RODRIGO Nós aqui não odiamos ninguém, apenas brincamos porque é o status quo, foi isso que nos ensinaram, não sabemos o porquê da divisão entre

madeirenses e portugueses do continente. ANDREA Mas para as gerações mais velhas é menos motivo de piada do que para nós. RODRIGO Porque é que os portugueses não gostam dos madeirenses? (Silêncio) RODRIGO Exacto, não sabemos. CHANTELLE Porque nós temos a ilha. (Risos) RODRIGO Pois, e nós dizemos que enviamos todos os prisioneiros portugueses para a ilha. (Risos) Não sabemos de onde veio esta picardia.


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

05

DIÁSPORA

DEfiNA O QuE É A CulTuRA” LORENZO Agora é diferente. Quando os nossos avós vieram para cá, eles só falavam a língua deles, logo só se misturavam com quem os compreendesse. Para mim, não faz qualquer diferença que língua a pessoa fala. CHANTELLE Sim, mas tendemos a darnos mais com pessoas da cultura mediterrânica. Se olhares para o nosso grupo de amigos, são todos gregos, italianos, espanhóis, portugueses… LORENZO Sim, isso acontece na nossa geração, mas provavelmente a próxima já não será assim. ANDREA Os nossos avós só podiam ser amigos de pessoas da mesma nacionalidade enquanto nós… No fundo, somos todos europeus. RODRIGO Os meus pais, por exemplo, não falam inglês, só português, portanto só podiam conviver com portugueses, com mais ninguém. Eu e os meus irmãos crescemos a saber falar inglês e é por isso que temos um núcleo tão diversificado; os nossos pais não podiam ter isso. ANDREA Daqui a duas gerações, quando toda a gente falar inglês, a nossa nacionalidade não vai definir com quem comunicamos e não vai limitar a nossa comunidade.

ANGELIKI Sim, mas o que define uma cultura? Não podes dizer que não és português só porque não falas a língua… RODRIGO Não és português se nasceste aqui (África do Sul). SARAH Somos sim. ANGELIKI Mas porquê? O que define a cultura? RODRIGO A música, a comida… LORENZO Nós somos uma subcultura porque não somos africanos nem europeus. CHANTELLE Somos um pouco de ambos. RODRIGO Tentamos manter-nos próximos das nossas raízes mas na verdade somos sul-africanos. ANGELIKI Não há uma definição estereotipada de cultura. Por exemplo, comer spaghetti não faz de ti italiano. RODRIGO Mas a gastronomia faz parte dos hábitos. Vocês, gregos, comem muito borrego, nós portugueses comemos muito porco. Mas isso, sozinho, não faz de nós portugueses. ANGELIKI Mas porque é que dizes que não és português? RODRIGO Eu sou um cidadão português nascido na África do Sul. A minha herança é portuguesa mas eu não sou português.

CHANTELLE Eu sinto-me portuguesa. RODRIGO Mas tu nem falas português, Chantelle. CHANTELLE Ainda assim, sinto-me portuguesa. LORENZO (para Angeliki) Não te podes comparar aos gregos na Grécia. ANGELIKI Eu percebo mas não acho que isso me faça menos grega. LORENZO Mas faz-te mais africana do que grega. RODRIGO É diferente, Angeliki, tu aprendes hábitos e cultura dos teus pais. ANDREA Sabem o que é curioso? Se perguntarmos a alguém qual a nacionalidade dele, ele responde português, grego, italiano… Mas se estiver nesse país, ele diz que é sul-africano. É a coisa mais estranha… RODRIGO Este debate pode continuar eternamente… (Risos) ANGELIKI Ainda assim, não me sinto menos grega. RODRIGO Ok, então como te defines? A tua mãe é portuguesa, o teu pai é grego e tu nasceste aqui. És mais grega, portuguesa ou sul-africana? ANGELIKI Eu diria que sou sul-africana com uma profunda herança grega.

RODRIGO Mas tu tens a mesma herança portuguesa. ANGELIKI É diferente, nós não fomos criados na cultura portuguesa. RODRIGO Mas isso, geneticamente, não te faz menos portuguesa do que grega. ANGELIKI A cultura tem a ver com aquilo com que nos identificamos. RODRIGO Eu poderia seguir uma cultura Zulu mas isso não faria de mim Zulu. CHANTELLE Mas se te faz sentir Zulu… RODRIGO Sim mas eu não tenho as características deles, eu não… como cabeça de ovelha! (Risos) ANGELIKI Se vives como Zulu, o facto de não teres nascido Zulu não te faz menos Zulu. ANDREA Sim, mana, mas a tua herança é o teu direito, tu não podes ser… realeza se não tiveres nascido dentro da família real, mesmo que vivas como eles a tua vida inteira. RODRIGO Exacto, é o exemplo perfeito. Podes comportar-te como uma princesa e comer com mil talheres mas nunca serás realeza. ANGELIKI Acho que não há uma caixa que defina o que é a cultura. São coisas diferentes para pessoas diferentes.


06

14.JAN.2018

www.correiodafeira.pt

OPINIÃO

O PERDÃO DA CÂMARA À P.PARQUES É BRINCAR COM O DINHEIRO DOS FEIRENSES. Jorge de Andrade

mais do acordo com a P. Parques, do preço da água, das ruas esburacadas, ou do que quer que seja que se queixam esses gajos mal-agradecidos” A arrogância provinda do resultado da sua vitória eleitoral, parece garantir ao presidente da Câmara não a obrigação de serviço a favor dos Feirenses e dos seus interesses, mas um direito que lhe outorgaram para fazer o que bem entende, em defesa dos que lhe são próximos, dos que não criam incómodos, nem lhe fazem críticas. Mas o Feirense comum, o cidadão que o elegeu, esse nem sequer tem lugar nestas contas, só mesmo em época de campanha. Vamos à questão, ao perdão que todos fomos obrigados a conceder à P. Parques. Com este acordo, diga a Câmara o que disser, houve um perdão de mais de meio milhão de euros. E pergunta o leitor; “mas por que carga de água havia a Câmara de perdoar = perder tanto dinheiro? Talvez as razões não sejam diferentes das que: - Levaram Alfredo Henriques a apadrinhar o aluguer do edifício onde se encontra a funcionar o actual tribunal, após o alarme criado com o perigo iminente de queda do Palácio da Justiça e que até hoje se mantem de pé, mesmo depois do vandalismo a que foi sujeito. - Levaram a Câmara a fechar de olhos durante cinco anos ao incumprimento da concessionária, sem optar pela resolução do contrato quando decidem colocar uma acção em tribunal. - Levam agora à realização de um novo contrato com uma empresa incumpridora e que anda a lesar os Feirenses há tantos anos. Alguém em nome pessoal ou como empresário, voltaria a negociar com uma empresa que o lesou durante anos seguidos? Sim, há essa possibilidade. Caso tenha havido, ou haja contrapartidas ou então a Câmara também tenha falhado no compromisso assumido com a empresa. E o que nos querem

FICHA TÉCNICA

Repórter Fotográfico: Pedro Almeida pedro.almeida@correiodafeira.pt

Colaboradores: Alecsander Pereira (Novas Tecnologias) Alberto Soares, Armandino Silva, Armando Neto, Filipe Dias, Jo‹ o Pedro Gomes, Lu’ s Higino, Manuel Silva, Maria Celeste Rato, Paulo Ferreira, Paulo Neto, Roberto Carlos Reis e Serafim Lopes

Secretaria:

Comentadores: Ant— nio Cardoso, Carlos Fontes e JosŽ Pinto da Silva

Administração

Albino Santos

Jorge de Andrade

Design e Paginação:

administracao@correiodafeira.pt

Direção Nélson Costa (CP 6715)

Carla Silva secretaria@correiodafeira.pt

nelson.costa@correiodafeira.pt

Dep. Comercial:

Redação

Cobranças:

Daniela Castro Soares (CP 6426)

Cobrador@correiodafeira.pt

daniela.soares@correiodafeira.pt

Preço Assinaturas:

Marcelo Brito (CP 6929)

Digital - € 22 Nacional - € 35 Europa - € 60 Resto do Mundo - € 75

marcelo.brito@correiodafeira.pt

fazer acreditar, é que a P. Parques falhou, porque a Câmara também é incumpridora. Querem que vos diga o que penso sobre o incumprimento da Câmara? O processo que a P. Parques moveu contra a Câmara da Feira foi a solução encontrada para justificar o novo contrato. Quem teve a brilhante ideia? Não sei. Mas duvido que tenha sido a concessionária e isso ainda me revolta mais. Como explicaria a Câmara aos Feirenses, este novo contrato com uma empresa que durante tanto tempo fez tábua rasa dos compromissos assumidos? Voltemos às afirmações da vereadora Portela. Estranha-se que seja a própria Câmara a dar conhecimento do seu próprio incumprimento. Mais grave, que se autoincrimine publicamente numa entrevista à RCF, revelando detalhes de reuniões entre a Câmara e a Concessionária. Basta escutar a entrevista de 09 de Janeiro à Radio Clube da Feira: “reclamou, nunca o fez por escrito, mas reclamou…” Com tanto advogado a trabalhar para a Câmara, não há ninguém que diga à senhora que se a P. Parques não reclamou por escrito, então legalmente, a P. Parques, não reclamou. Pelo que percebi, pelo menos até à data das declarações da vereadora à Rádio, a P. Parques nunca tinha reclamado, por não o ter feito da forma legal, não tendo por isso, como se opor à Câmara e à resolução do Contrato. No entanto, com aquelas declarações, a vereadora veio dar à P. Parques exactamente o argumento legal, que não tinha, para poder ganhar meio milhão de euros à custa dos Feirenses! Gostaria de admitir que não houve naquela declaração nada mais que infelicidade da Dra. Helena Portela, cuja primeira obrigação é defender os Feirenses e os seus interesses e não prejudicá-los. “Foi um lapso inocente da senhora” dizem os senhores leitores. Pois eu estou em crer

JosŽ Carlos Macedo comercial@correiodafeira.pt

Estatuto editorial: Dispon’ vel na p‡ gina da Internet www.correiodafeira.pt (Os artigos assinados s‹ o da inteira responsabilidade dos seus autores, podendo n‹ o vincular a posi• ‹ o do jornal)

SEDE DA REDAÇÃO: Rua 1.¼ de Maio, n¼ 221 A, Espargo Santa Maria da Feira 4520 - 115 Espargo Telef. 256 36 22 86 E-mail: geral@correiodafeira.pt

PAGAMENTO DE ASSINATURAS Banco BPI NIB: 0010 0000 51061450001 94

que não, porque se assemelha a uma estratégia (copiada dos tempos do Pedro Passos Coelho, que para privatizar uma série de empresas importantes, passou por nos fazer crer que tudo estava mal, e que era urgente despachá-las, chegando mesmo à sua desvalorização, TAP, CTT, EDP, era o diabo…) querem que acreditemos que se não fizessem este acordo vergonhoso e prejudicial, a alternativa poderia ser bem pior para a Câmara e para os nossos bolsos. É falso. Não acreditem. Todo o processo foi desde o inicio conduzido, por este e o anterior presidente. Hoje tudo aponta que foi sempre de forma a salvaguardar a P. Parques, à custa dos interesses da Câmara e dos Feirenses. Realizam um contracto de concessão, a empresa deixa de pagar poucos meses depois, só passados vários anos é que instauram processo contra a concessionária, mas evitando, recusando mesmo solicitar a resolução do contrato. Durante estes anos todos os Feirenses continuaram a pagar o estacionamento até que sabendo do incumprimento da empresa os feirenses entendem que não têm que pagar a uma empresa que lhes deve dinheiro. Mas há que fazer aqui um parêntese rápido. Só foi possível não pagar, porque a PSP deixou de passar as multas, senão estávamos obrigados a fazê-lo e deixou de passar multas, porque a empresa concessionária é tão cumpridora dos seus deveres que parece que também não pagava o acordado com a PSP. A distribuição dos famosos papéis amarelos é o princípio do que parece ser o fim desta vergonhosa telenovela. Revoltados os Feirenses exigem uma posição do Poder e como era tempo de Pai Natal recebemos esta prenda com um embrulho feio, de meter medo, que nos é entregue por uma vereadora que se prestou ao papel de artista de telenovela a desempenhar um papel lido de um guião que todos sabemos quem é o autor. E o que vamos fazer? Vamos ficar calados ou no dia da próxima Assembleia Municipal os Feirenses reúnem-se em número suficiente para demonstrarem ao Poder e ao Presidente da Câmara que não somos uns imbecis? BASTA. CHEGA. Está na altura de dizermos todos a uma só voz: Ponham de lado as cores políticas e as diferenças ideológicas e façam-no pelos vossos direitos e em nome da verdade e da justiça. (Dos vários artigos de opinião que partilhei com os caros leitores este foi o mais difícil. Exprimir a minha opinião sobre um assunto onde uma amiga de juventude é fortemente visada, não é fácil, pesando ainda quando depositávamos na Helena uma confiança que assentava precisamente na verticalidade que lhe conhecíamos. Acreditávamos sinceramente que o seu aparecimento na política, ao serviço da Câmara Municipal iria fazer a diferença.)

Propriedade/Editor: Efeito Mensagem, lda Rua 1.¼ de Maio, n¼ 221 A, Espargo - Santa Maria da Feira 4520 - 115 Espargo Registo na C.R.C. de S. M. Feira, n¼ 513045856 Contribuinte n.¼ 513 045 856 Capital Social 5.000 Euros Detentores de mais de 10% do Capital Social Efeito Mensagem, lda Registo no N. R. O. C. S., N.¼ 100538 Dep— sito Legal n.¼ 154511/00 Tiragem: 5.000 exemplares (Tiragem mŽ dia) Impress‹ o: CORAZE | Oliveira de AzemŽ is Telf.: 256 040 526 / 910 253 116 / 914 602 969 | e-mail: geral@coraze.com Pre• o Avulso: € 0,80 (IVA incluido)

Mérito Municipal 1972 1997 (Ouro)

(Ouro)

(Membro fundador)

Prémio Gazeta 2017

Como é do conhecimento público, a Câmara Municipal «resolveu» o caso da dívida da P. Parques ao Município e aos Feirenses através de um acordo em que entrega meio milhão de euros à empresa ‘caloteira’. Como não há outra forma de o dizer, esta vergonha de acordo, que mais parece um roubo aos Feirenses, de forma a beneficiar um amigalhaço e “Patricionador”, desde que se tornou público, que alimenta debates e discussões que se diferenciam de outros a que já assistimos, unicamente num pormenor; não há ninguém que os defenda, nem ao acordo nem a quem o “apadrinhou”, que é queira-se ou não, o presidente da Câmara, como maior responsável por tudo o que a autarquia faz ou negoceia. Só falta apurar se este acordo é entre Câmara e P. Parques, ou entre Emídio e Valdemar, mas pouco interessa porque quem paga são os Feirenses. O sinal mais evidente, é que nas redes sociais, os militantes bajuladores do regime e os não militantes ao serviço do bajulamento, mantêm o silêncio, atitude rara, senão mesmo inédita nestes indivíduos. Não felicitam o bajulado, e fazem questão de não criticar positiva ou negativamente a decisão. Parece que se acabou gás ao isqueiro que sempre têm na mão, pronto a atear um fogo na seara seca, em cada oportunidade. Se escutarmos com atenção a rápida e muito confusa entrevista que a vereadora das finanças deu à RCF acerca do assunto, percebemos que este acordo, entre a Câmara e a P. Parques, deixa todos estes indivíduos desconfortáveis. Os que se calam, pelo menos não se enterram tanto como a vereadora das Finanças, que por inerência do seu cargo tem que dar o corpo às balas nesta batalha, mas demonstrando pouca convicção. Percebe-se pela falta de confiança que mostrava nas explicações que pretendia dar, atraiçoada pelo tom de voz nervoso. Por isso não relevo a confusão que fez com a confusa explicação que apresentou. Aquilo não era mais que um punhado de areia que entregaram à “mensageira” para estupidamente nos ser atirada aos olhos... Tenho pena que a Dra. Helena Portela tenha aceite aquela missão impossível, porque o acto cometido contra os interesses do Feirenses, esse não será esquecido e será uma mancha no seu currículo como vereadora, por conivência com um escândalo. Às vezes sou obrigado a imaginar o pensamento com que nos governam há décadas e que surpreendentemente, (para mim), no governo de Emídio Sousa agravou-se ainda mais. “Está aqui o que tens que dizer. Não te preocupes que as Fogaceiras estão à porta e o Imaginarius logo a seguir e quando chegarmos a Biage mediébal, já esqueceram tudo.” Ou então “...oh pá, organiza ai um ibento, com um porco no espeto e muita tambor a fazer barulho e tu bais ber se alguém se lembra


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

07 Pub.

OPINIÃO


08

14.JAN.2019

www.correiodafeira.pt

OPINIÃO

SUSPEITAS DE NEGOCIAÇÃO LEONINA COM LUGARES DE ESTACIONAMENTO PÚBLICO… António Cardoso Membro da Comissão Política Concelhia e Distrital do Partido Socialista

NÃO BAIXAR OS BRAÇOS A Câmara Municipal deu conhecimento público de que chegou a um acordo extrajudicial com a Empresa Concessionária P. Parques que detém a exploração do estacionamento na cidade, terminando um conflito que durava há sete anos e que trazia elevados prejuízos para os cofres municipais!... O acordo obtido está pendente do arbítrio do Tribunal de Contas. Considera a Câmara Municipal que o acordo obtido foi bem-sucedido, embora não consiga explicar a retirada de centenas de milhares de euros ao erário público, relativo a um contrato celebrado em 2010 e que esteve até ao presente em incumprimento. A única explicação que descortinamos é uma grave falta de coragem para assumir, por via judicial, a resolução do contrato. Comprometida, a Câmara Municipal alega que essa decisão acarretaria mais prejuízos para o Município. Também é do conhecimento público a existência de uma participação do Bloco de Esquerda ao Ministério Público, onde acusa a concessionária com um dano de 700.000 euros ao erário público. Entretanto, perante este inesperado

desfecho, ‘acordo leonino’, a Câmara é acusada de dar uma ‘prenda de Natal’ no valor de 500.000 euros a uma empresa privada,ao evitar que esses montantes financeiros entrassem nos cofres municipais devidos a incumprimento contratual durante oito anos. Em conjunto, toda a oposição acusa a Câmara de fraqueza, pois ao estar na posse de todas as condições para resgatar o contrato, não o fez e de forma incompreensível os feirenses assistem a um acordo negocial, apelidado de ‘negociata’ onde eram vendidos 33 lugares por 500.000 euros, o que corresponde a mais de 15.000 euros por cada lugar retirado!... Este desfecho também surpreendeu os responsáveis pela Petição Pública que consideravam que a empresa,P.Parques – Exploração e Gestão de Parques de Estacionamento SA, estava em incumprimento contratual e que continuava com a cobrança de estacionamento aos condutores,continuando assim a lesar duplamente a população e a Câmara Municipal. Os Peticionários solicitavam que a Câmara Municipal de SM da Feira, impedisse a dita empresa, que explora o estacionamento pago na cidade da Feira,de cobrar aos condutores através da instauração de uma providência cautelar que salvaguarde o bem público,até que seja reposto o valor em falta com ressarcimento por perdas e danos em virtude do incumprimento do contrato ou se obtenha a sentença do

processo que se encontra em tribunal. Esta Petição não foi atendida,pese o facto de a Câmara Municipal estar na posse de razões mais que suficientes para reaver os montantes em incumprimento com a ameaça de resolução do contrato. Ainda sobre a cobrança de estacionamento automóvel,é de conhecimento público que o ‘acordo concertado’ mantém um modelo de fiscalização em desuso. Se tal se confirmar, perde-se a oportunidade de implementar um modelo de fiscalização mais justo às viaturas que excedem o limite de tempo autorizado no ticket para estacionamento. Hoje, o modelo seguido em Santa Maria da Feira para aplicação de multa por estacionamento indevido é equivalente a uma multa por estacionamento proibido. Esta prática está obsoleta e,à semelhança do que acontece noutros Municípios,a sanção pecuniária a aplicar devia ter um valor equivalente a uma tarifa de nove horas de estacionamento,correspondente a um dia completo, a pagar num prazo de 24 horas, sob pena de aplicação de multa de estacionamento proibido. Concluindo,assistimos a uma gestão municipal sob suspeita de cumplicidade de interesses, negando ouvir a oposição, bem como a vontade da população que se manifestou através de uma Petição, onde contestava o incumprimento contratual,com a agravante de se perder a oportunidade de mudar o modelo de aplicação de sanções sobre as viaturas indevidamente estacionadas.

ILUSÃO DEMAGÓGICA Anselmo Filipe Oliveira Responsável do PNR/Aveiro

O recente anúncio de um possível acordo entre a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e a P. Parques vem, mais uma vez, expor a forma irresponsável como são elaborados os contratos entre as entidades públicas e empresas a quem são entregues concessões de serviços. Existe um certo corporativismo no sector da advocacia que permite que, com a anuência do poder legislativo, as leis sejam feitas com vazios legais para que as sociedades de advogados que elaboram as leis continuem a ganhar dinheiro com as mesmas. Se não forem eles, alguém na advocacia o ganhará. Esta situação também contribui para que os tribunais estejam a abarrotar de

processos. Voltando ao caso P. Parques, durante a última campanha eleitoral autárquica, tive oportunidade de dizer que a gestão da situação se devia a incompetência ou corrupção.Colocando de parte a segunda hipótese, já que tenho a seriedade do presidente da edilidade acima de qualquer suspeita,podemos então falar da primeira. Ou não. Toda esta situação faz transparecer que, com‘o menino posto na roda’,é preciso encontrar quem tome conta dele a qualquer custo. Propõe-se algo extremamente vantajoso para a P.Parques e esta,obviamente, aceita. Perdoar cerca de 2/3 da dívida de 847 mil euros por causa de 33 lugares de

estacionamento, custa a acreditar. O actual Presidente da Câmara Municipal já há muito nos habituou a grandes níveis de demagogia. Anuncia tudo com pompa e circunstância,mas na realidade as coisas não se concretizam. PERM, PEC, Amy’s Kitchen e muitas outras situações são exemplo disso. Até a aquisição de terrenos junto ao Castro de Romariz parece uma grande medida para defesa do património. No entanto, permite-se que o edifício da Malaposta, imóvel de interesse público, se encontre num estado vergonhosamente degradado. E assim se vive em Santa Maria de Feira: numa ilusão demagógica.

A Câmara não é tão boa quanto parece e apenas obtém os resultados que se sabe devido à forte influência de muitos anos de poder, aos meios de campanha que não estão ao alcance dos demais e ao facto de o principal partido da oposição se encontrar debilitado por divisões internas e com a falta de tomada de posições inequívocas. Veja-se o que se passou com a questão de Milheirós de Poiares, em que a candidata nunca esclareceu a sua posição. Quem sai sempre prejudicado são os feirenses. Para terminar deixo uma palavra: Indaqua.

ATÉ SEMPRE, CORREIO DA FEIRA Daniela Castro Soares

Cinco anos e alguns artigos depois, vejome com dificuldade em escolher as palavras certas para esta carta de despedida. Já muitos sabem que o Correio da Feira foi a minha maior escola de jornalismo e que dentro deste jornal centenário me foi permitido crescer como profissional e como pessoa, adquirindo valências e conhecimento que só me tornaram intelectual e espiritualmente mais rica. O que muitos talvez não saibam nem imaginam é – sem contar com os rotineiros e necessários trabalhos e tarefas que muitas vezes não gostamos mas temos de desempenhar – o enorme gozo e satisfação que me deram algumas entrevistas e tantos momentos passados junto das pessoas que conheci. Grandes reportagens, problemas reais, espectáculos culturais, festas popu-

lares, cerimónias protocolares e muitos marcos do CF a que tive o privilégio de assistir em primeira mão. Deixo, com orgulho, algumas rubricas que idealizei e concretizei. Temáticas, como A Vida é Melhor Quando é Doce e Em Vinho Maria, circunstanciais, como o Mês a Mês, e a ‘menina dos meus olhos’, o Conhecer. Quem me acompanha sabe como gosto de ouvir e contar histórias e o Conhecer deu-me a rara oportunidade de entrar dentro de casa das figuras públicas feirenses e conhecer o seu dia-a-dia, valores, família e sonhos. A disponibilidade com que me receberam foi notável e até hoje não tenho como agradecer a generosidade e os magníficos trabalhos que daí resultaram. Trabalhos esses que, inclusive, ganharam um fã acérrimo, o nosso assinante Alberto Correia, que coleciona

religiosamente a rubrica e tem um amor ao Correio da Feira sem medida. Como jornalista, aprimorei a minha escrita e o caminho até ao objectivo final de transformar uma entrevista numa conversa; mas como chefe de redacção, nos últimos três anos, aprendi muito mais do que isso. A meu cargo, tive estagiários, que davam os seus primeiros passos no mundo do jornalismo, e aos quais transmiti sempre as qualidades e riscos desta profissão, assim como todo o conhecimento que tinha obtido e que eles estavam dispostos a receber; e tive também uma grande equipa de profissionais que, com as suas qualidades e defeitos, me ensinaram a liderar sem impor, a ajudar sem pedir, a encontrar soluções e compromissos pelo bem comum, a não baixar braços quando

as forças se esgotam. A eles, que estiveram comigo todos os dias entre falhas informáticas, pressões políticas, vox pop e denúncias sem rosto, discussões que partiram mais do cansaço do que da razão e que me levantaram de todas as vezes que o tapete me foi arrancado debaixo dos pés, um obrigada sem tamanho. Não posso deixar de agradecer também aos nossos fiéis leitores, atentos e empenhados em obter a melhor informação, e à Administração e Direcção pela sua orientação muitas vezes imprescindível. Desejo, a quem fica a navegar nos mares turbulentos da imprensa local, os maiores votos de sucesso, que a qualidade do jornal continue a subir e que muitos mais prémios estejam nas vossas cartas. Até sempre, meu Correio da Feira.


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

09

POLÍTICA

BE pede mais recursos para a USP do ACES Feira-Arouca

CDU ACUSA EXECUTIVO DE “FALTA DE CAPACIDADE DE GESTÃO” A Comissão Coordenadora da CDU de Santa Maria da Feira emitiu um comunicado acusando o “Executivo laranja liderado por Emídio Sousa” de “falta de capacidade de gestão face às mais recentes informações relativas à concessão do estacionamento na cidade”. “A Câmara Municipal chegou a acordo com a empresa P.Parques, concessionária dos estacionamentos pagos na cidade da Feira, em incumprimento há mais de oito anos para com a Câmara, num valor de dívida acumulado superior a €700.000 referente a 40% das receitas de cobrança de estacionamento que havia ficado acordado. A Câmara deixou este assunto arrastar-se por mais

de cinco anos, mesmo estando lavrado em contrato que se salvaguarda o direito de fiscalização sobre a concessionária e que o Município tem poderes para resolver, resgatar ou sequestrar o contrato de concessão. Assim, esperava-se que a Câmara da Feira tivesse uma atitude firme na defesa dos interesses dos feirenses, mas verificou-se uma incompreensível passividade nesta já longa novela folhetinesca”, lê-se. A CDU recorda que “recentemente foi tornado público que a Câmara da Feira chegou a acordo com a empresa incumpridora no sentido de a desobrigar de pagar cerca de €500.000, tendo esta de ficar apenas de pagar cerca

de €200.000 em prestações. Facto justificado com a circunstância de faltar concessionar 33 lugares de estacionamento, estando previstos no contrato 791”. O partido considera que a Autarquia “propôs à P. Parques vender 33 lugares por €500.000, ou seja, cada lugar ficou por aproximadamente €15.000, um ato incompreensível e uma vez mais atestatório da incompetência para a gestão mostrada pelo executivo camarário”. O facto de a negociação ditar a alteração do “horário de pagamento dos estacionamentos das 9h às 17h, em nada irá beneficiar os munícipes, uma vez que o horário de maior afluência, devido aos serviços existentes é até às 17h”.

A Comissão Coordenadora Distrital de Aveiro do Bloco de Esquerda, através do deputado da Assembleia da República e da Assembleia Municipal, Moisés Ferreira, esteve reunido com os representantes da Unidade de Saúde Pública (USP) do ACES Feira-Arouca e, em comunicado, apelou à disponibilização de mais recursos à mesma. “O Conselho Nacional de Saúde,no último relatório sobre fluxos financeiros do SNS,referiu que apenas cerca de 1% do orçamento era destinado à promoção da saúde,o que representa um claro desfasamento entre a importância da promoção para a saúde e os recursos destinados.NA USP do ACES Feira-Arouca existe um défice enorme de técnicos de Saúde Ambiental, bem como de enfermeiros. Deveria ter 12, mas atualmente tem apenas três. Este enorme défice tem impactos negativos no desenvolvimento de determinadas atividades”, lê-se. Os bloquistas apontam ainda “outras carências identificadas como a ausência de uma viatura para a referida USP” que “faz com que algumas saídas programadas para vigilância epidemiológica da água ou de estabelecimentos industriais tenham de ser adiadas”.

Dia 19 de janeiro em Gião

CDS organiza colóquio para discutir as uniões de freguesias GIÃO Em nora de imprensa, o CDS Feira indica que vai organizar, no próximo dia 19 de janeiro de 2019, um colóquio intitulado “União de Freguesias: O Presente e que Futuro”, na Casa da Cultura de Gião. O colóquio pretende abordar a temática da União de Freguesias, “que tem suscitado, desde a última organização administrativa, alguma discussão”. O painel de oradores conta com a participação de Fernando Moreira, Rui Tavares, António Bastos e Pedro Vidal. Pub.


10

14.JAN.2019

www.correiodafeira.pt

CULTURA

FEIRA PASSA TESTEMUNHO DE CAPITAL DA CULTURA DO EIXO ATLÂNTICO A BRAGA Cerimónia da passagem de testemunho da bandeira referente à Capital da Cultura do Eixo Atlântico decorreu na sexta-feira, dia 11 de janeiro, no Salão Nobre da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira FEIRA Emídio Sousa defendeu que a Capital da Cultura do Eixo Atlântico “foi uma oportunidade extraordinária para dar uma nova dimensão e exponenciar o que já fazemos bem” na cultura, no momento que passou a Ricardo Rio, seu homólogo na Câmara de Braga, a passagem de testemunho da bandeira de Capital da Cultura do Eixo Atlântico para 2020. Na cerimónia que decorreu no Salão Nobre dos Paços de Concelho de Santa Maria da Feira e contou também com a presença do secretáriogeral do Eixo Atlântico, Xoán Vásquez Mao, e dos vereadores da cultura Gil Ferreira e Lídia Dias, respectivamente da Feira e Braga, o edil feirense mostrou-se

muito satisfeito com as atividades realizadas, “que servem para fortalecer a identidade das pessoas que vivem tanto no Norte de Portugal como na Galiza” e por “passar o testemunho a uma Cidade como Braga”. Gil Ferreira destacou que as “51 atividades de programação, ao longo de 52 semanas de um ano, tiveram momentos que certamente ficarão na memória dos feirense e do Eixo Atlântico”, referindo ainda que a Capital da Cultura “cumpriu o objetivo de partilhar o que mais se destaca da cultura das cidades” e que algumas das atividades pensadas para este programa, como o “Festival das Marionetas”, vão agora integrar a programação cultural habitual da Cidade.

Xoán Mao deu os parabéns a Santa Maria da Feira pela programação e a “alta participação e envolvimento da Cidade”, dando conta de que ”um dos objetivos do Eixo é fomentar o sentido identitário do território”. Uma ideia partilhada por Ricardo Rio que explicou que o próximo ano servirá de preparação para a candidatura de Braga a Capital Europeia da Cultura em 2027. O Eixo Atlântico do Noroeste Peninsular congrega 36 cidades no Norte de Portugal e Galiza. A distinção de Capital da Cultura do Eixo Atlântico nasceu em 2007, com uma periodicidade de dois em dois anos. As atividades abarcam todas as áreas culturais. NC

FNAC’s 20 e 26 Janeiro

Ricardo Azevedo apresenta ‘Kaizen’ O cantor natural de Santa Maria da Feira, Ricardo Azevedo, apresenta, no dia 20 na FNAC do NorteShopping, o disco ‘Kaizen’. No dia 26 reapresenta-o nas FNAC do Santa Catarina e Mar Shopping.

Centro Histórico da Feira 20 Janeiro - 10h30

Festa das Fogaceiras A secular tradição com 514 anos de história, Festa das Fogaceiras, a mais antiga e simbólica festividade do Concelho, ocorre no domingo com o Cortejo Cívico a iniciar-se pelas 10h30.

Primeiro álbum dos Shared Files

‘RGB’ DÁ COR AO CINETEATRO ANTÓNIO LAMOSO Os feirenses Rita Pinto, Simão Valinho, Bruno Pais e Lígia Lebreiro, que constituem o quarteto Shared Files, apresentaram o seu primeiro álbum, ‘RGB’, na quarta-feira, dia 9 de janeiro, no Cineteatro António Lamoso. Integrado na

programação cultural da Festa das Fogaceiras, aquele que foi o primeiro concerto da temporada de 2019 do café concerto À4HÁ, trouxe um projeto de música e multimédia que se inscreve num universo musical alternativo

Cineteatro António Lamoso 20 Janeiro - 21h30

resultando numa fusão entre a eletrónica e o orgânico. Um espetáculo vanguardista de luz, som e cor que não deixou nenhum dos presentes (sala cheia, com vários notáveis feirenses a marcarem também presença) indiferente.

Mudos, Calados e Caladinhos no Cineteatro O António Lamoso, no dia 20 às 21h30, acolhe a encenação Mudos, Calados e Caladinhos, da autoria do Grupo de Teatro Amador do Centro de Cultura e Recreio do Orfeão da Feira.

Intitulado “Break, Break, Break”

THE BOOKKEEPERS GRAVAM VIDEOCLIPE EM COMUNIDADE PISCATÓRIA DE ANGEIRAS A Comunidade Piscatória de Angeiras, em Lavra, Matosinhos, é a protagonista do videoclipe da música “Break, Break, Break”, dos The Bookkeepers, com realização a cargo de André Almeida Rodrigues. A gravação começou com o nascer do sol de quarta-feira, 8 de janeiro, e terminou ao final da tarde. A música “Break, Break, Break” é uma adaptação do poema

homónimo de Alfred, Lord Tennyson, e “aborda o sentimento da nostalgia do dia-a-dia de uma comunidade piscatória”. O mesmo sentimento que Meco Dabenda, vocalista dos The Bookkeepers, partilha, já que trabalhou num navio, onde os primeiros acordes da canção foram desenhados, algures no Mar do Norte. Os The Bookkeepers são um projeto de rock poético de Santa

Maria da Feira nascido em 2016. No seu reportório musical há canções com poemas de Florbela Espanca, Fernando Pessoa, Camões, W.B.Yeats, Shakespeare ou Alfred, Lord Tennyson, entre outros. André Almeida Rodrigues é um realizador português de Leça do Balio, em Matosinhos, com curtos documentários premiados e exibidos em todo mundo.

Igreja da Misericórdia 18 Janeiro - 18h

Quarta visita ao Projeto Miserere Dá-se a quarta visita à obra de requalificação e reabilitação da Igreja da Misericórdia de Santa Maria da Feira, na sexta-feira, dia 18, com início datado para as 18 horas.


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

11

CULTURA

Festas das Fogaceiras com Agenda Cultural preenchida A tradicional e histórica Festa das Fogaceiras conta com um vasto leque de eventos culturais associados à efeméride de 514 anos.

Do pintor Alfredo Luz

‘AMÉLiA e FerNANDO’ eM exPOSiçãO NO MUSeU CONVeNtO DOS LóiOS FEIRA Alfredo Luz assina a exposição de pintura ‘Amélia e Fernando’ que inaugurou, este sábado (12 de janeiro), no Museu Convento dos Lóios, em Santa

Maria da Feira. A obra ficará em exposição até 14 de fevereiro e estará aberta ao público de terça a sexta-feira, das 9h30 às 17h00, e aos sábados e domingos, das

14h30 às 17h30. Alfredo Luz nasceu em rio Meão, a 31 de outubro de 1951. Lecionou a disciplina de educação Visual e já foi premiado em pintura e desenho.

LiVrO SObre iNDúStriA COrtiCeirA APreSeNtADO NO MUSeU De LAMAS LAMAS O Museu de Lamas acolhe a apresentação do livro ‘Uma abordagem histórica à indústria da Cortiça no Norte de Portugal’, da autoria de Carlos Alberto Varela, no próximo dia 2 de fevereiro pelas 15h30. “O livro é, antes que mais, uma homenagem à Cortiça e a

todos aqueles que, dia-a-dia, a trabalham e a dignificam e serve para que, quem o ler, guarde na memória um pouco da sua história. É, sem dúvida, um pedaço da história, principalmente desta parte Norte do concelho de Santa Maria da Feira, mas também de Mi-

randela, Porto e Vila Nova de Gaia”, contextualiza o autor em nota de imprensa. O processo de produção do livro “foi feito, através de diversas consultas, para obter-se uma informação da história da Cortiça e da sua implantação no Norte do País”.

entre 2 de janeiro e 31 de março, o Museu de Lamas apresenta a exposição ‘São Sebastião: O Voto, A identidade e A Arte’. A decorrer, até o final de corrente mês, também no museu lamacense está patente a oficina de expressão plástica ‘Fogaça ou Fogaceira?!’. Até 17 de janeiro, pelas escolas do Concelho, dáse a ‘Difusão da tradição e até dia 18, nos Jardins de infância, o projeto era Uma Vez dá a conhecer ‘Amassa, amassa – diz a Fogaça’. Já o Museu Convento dos Lóios, até dia 25, apresenta a oficina ‘Cumprindo a tradição’. No que à Gastronomia diz respeito, dá-se a degustação ‘Fogaça com todos’, no dia 18, na escola Secundária da Feira. No mesmo dia, realiza-se a quarta visita à obra de recuperação e reabilitação da igreja da Misericórdia – no âmbito do ‘Projeto Miserere’; e decorre, no Castelo, a atividade de divulgação ‘À Descoberta do Património de Santa Maria da Feira’. Na véspera, dia 19, da tradição secular com 514 anos, a mais antiga festividade do Concelho, Festa das Fogaceiras, é inaugurada a 13.ª exposição ‘reinventar o traje das Fogaceiras’ que acolhe vestidos produzidos por Jardins de infância, eb1 e iPSS do Município. No dia 20, ocorre o Cortejo Cívico, entre a igreja Matriz e os Paços do Concelho. Pelas 21h30, o Cineteatro António Lamoso apresenta o teatro ‘Mudos, Calados e Caladinhos’ e o centro da cidade recebe os trabalhos do concurso de desenho ‘As Fogaceiras na rua’. Na semana seguinte, JP Simões marca presença no Foyer do António Lamoso, no âmbito do À4Há (dia 23) e dois dias depois há ‘Castelo com Fogaça’, uma merenda especial no Salão Nobre do referido monumento histórico. A 26 de janeiro, o Grande Auditório do europarque recebe CineHarmonic 4 Dance, um espetáculo que homenageia os grandes clássicos do cinema através da interpretação de reconhecidas bandas sonoras da Sétima Arte. Pub.


12

14.JAN.2019

www.correiodafeira.pt

SOCIEDADE

ESCOLA GLOBAL CONquISTA TRêS PRéMIOS EM CONCuRSO NACIONAL DE CIêNCIA

A Escola Global arrecadou três prémios no valor global de €11.000 no concurso nacional “Ciência na Escola”, da Fundação Ilídio Pinho, cuja mostra nacional decorreu em Lisboa, no Pavilhão Carlos Lopes, nos dias 8 e 9 de janeiro. Entre os projetos premiados, distinguiu-se o 2.º lugar conquistado pelo projeto “ELECTRC INK”, realizado por alunos do 3.º ciclo do Colégio das Terras de Santa Maria. EDUCAÇÃO Três projetos de ciência da Escola Global, de Santa Maria da Feira, foram premiados no concurso nacional “Ciência na Escola”, da Fundação Ilídio Pinho. “A Ciência na Escola ao Serviço do Desenvolvimento e da Humanização” foi o mote lançado pela Fundação para a 15.ª edição dos prémios. Das 1289 ideias submetidas a concurso, 100 projetos foram selecionados para a mostra nacional, cinco dos quais desenvolvidos pela Escola Global ao longo do ano letivo 2017/2018. A mostra, que decorreu nos dias 8 e 9

de janeiro, no Pavilhão Carlos Lopes, em Lisboa, contou com a presença dos alunos e professores envolvidos no desenvolvimento dos cinco projetos selecionados – Olha o Robô e BIONIC (1.º ciclo), Plástico com Vida (2.º ciclo), ELECTRIC INK (3.º ciclo) e Tinta Condutora (Ensino Secundário). Durante dois dias, os alunos tiveram oportunidade de mostrar os seus projetos a milhares de visitantes, entre eles, o primeiro-ministro, António Costa, o ministro da Educação, Tiago Brandão Rodrigues, e o próprio Ilídio Pinho,

presidente da Fundação. Entre as 100 ideias a concurso, o projeto ELECTRIC INK, que procurou desenvolver uma tinta capaz de absorver e transformar a luz solar em eletricidade, conquistou um f antástico 2.º lugar, no 4.º escalão destinado ao 3.º ciclo de ensino, arrecadando um apoio de €6.500. O Agrupamento de Escolas de Santa Maria da Feira viu ainda serem premiados com Menções Honrosas os projetos Plástico com Vida (€2.500), também do Colégio das Ter ras de Santa Maria, e BIONIC, desenvolvido

por meninos do Externato Paraíso dos Pequeninos, do primeiro ciclo (€2.000). Ao todo, a escola amealhou €11.000 em prémios. O concurso “Ciência na Escola” é uma iniciativa da Fundação Ilídio Pinho, em parceria com o Ministério da Educação e da Economia, e parte em 2018/2019 para a sua 16.ª edição. Este prémio visa estimular o interesse de todos os alunos, da Educação Pré-Escolar, do 1.º, 2.º e 3.º Ciclos do Ensino Básico e Secundário, pelas ciências e áreas tecnológicas, através do apoio a projetos inovadores. Pub.

ALuNOS APRENDEM ‘SEGREDOS’ DA CONFEçãO DA ‘FOGAçA DA FEIRA’ MILHEIRÓS DE POIARES A XIII Mostra de Fabrico de Fogaça, realizada pelo Agrupamento de Produtores de Fogaça da Feira, na segunda-feira (7 de janeiro), na Escola Básica de Milheirós de Poiares, colocou os produtores locais do tradicional pão doce a revelar aos alunos do 9.º ano do Curso de Educação e Formação de Jovens tipo 2 – Pastelaria e Panificação – os ‘segredos’ de fabrico da genuína ‘Fogaça da Feira’.

O objetivo passou por sensibilizar os futuros profissionais de cozinha e pastelaria para a importância de manter a receita e as técnicas de confeção originais. No final, houve degustação da Fogaça produzida pelos alunos durante a tarde. A Mostra de Fabrico de Fogaça da Feira é organizada pelo Agrupamento de Produtores de Fogaça da Feira, em parceria com a Câmara Municipal de Santa Maria da Feira.

CERIMÓNIA DA TOMADA DE POSSE DOS ÓRGãOS SOCIAIS DOS BV FEIRA FEIRA A Associação Humanitária dos Bombeiros Voluntários da Feira realiza na sexta-feira, 18 de janeiro, a cerimónia de tomada de posse dos Órgãos Sociais

para o triénio 2019/21, que manterá como presidente da direção Artur Brandão, do adjunto de comando, Rui Manuel Lopes Silva, e o ingresso de estagiários.


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

13

SOCIEDADE

Santa Maria da Feira recebe o maior congresso nacional de Veterinária

“DERMATOLOGIA SEM SEGREDOS” JUNTA NO EUROPARQUE 2000 MÉDICOS VETERINÁRIOS ESPARGO Santa Maria da Feira será a capital ibérica da Medicina Veterinária, entre 22 e 24 de fevereiro, com a realização do XV Congresso Hospital Veterinário Montenegro. O evento conta com a presença de cerca de 2000 médicos veterinários, dos quais 500 espanhóis, e alguns dos maiores especialistas europeus em Medicina Veterinária, nomeadamente Luis Ferrer, Ana Oliveira, Diana Ferreira, Pachi Clemente e Patrícia Poeta, entre outros. Subordinada ao tema “Dermatologia Sem Segredos”,esta 15.ª edição, daquele que é maior congresso de Medicina Veterinária que se realiza em Portugal, e um dos maiores da Europa, irá apostar num formato inovador, “mais apetecível e produtivo para os visitantes “, diz Luís Montenegro, diretor do Hospital de Referência Veterinária Montenegro e um dos principais responsáveis e organizadores do evento. O congresso terá em funcionamento simultâneo cinco salas com palestras científicas: Medicina Veterinária, Enfermagem Veterinária, sala de comunicações científicas, sala Primeiros Socorros, para além do auditório no pavilhão comercial.

“Vamos ter a apresentação de casos clínicos em direto, desafiando um médico veterinário convidado a diagnosticar doenças em tempo real e respetivos tratamentos para casos que não conhece previamente”, salienta Luís Montenegro. “No sábado, dia 23, teremos em funcionamento a sala de primeiros socorros. Trata-se de um espaço destinado a bombeiros e que visa dar resposta e fornecer competências para o resgate de animais e prestação de primeiros socorros em várias situações do dia-a-dia, nomeadamente no caso de acidentes rodoviários”, frisa o director do Hospital de Referência Veterinária Montenegro.

“Prémio Científico Prof. Miguel Faria”

O congresso irá ainda homenagear o Prof. Miguel Faria, figura determinante na organização deste evento, com a criação do “Prémio Científico Prof. Miguel Faria”, no valor de €1.000, que visa distinguir a melhor comunicação livre e que será entregue pela família. “As comunicações científicas têm sido de uma qualidade extremamente elevada e são um orgulho para a

classe. Em 2018 reuniu 85 submissões, o maior número de sempre, e que esperamos superar”. O congresso termina dia 24 de Fevereiro, com a “Corrida do Veterinário”, de 10 quilómetros, aberta a toda a sociedade e com prémios atrativos; e a “Caminhada com o cão”, de 5 quilómetros e onde podem participar famílias e animais. Estas atividades têm um custo de inscrição, sendo que €1 irá reverter para a Veterinários sem Fronteiras (VSF Portugal) ou a Associação dos Amigos dos Animais de Santa Maria da Feira (Aanifeira). “Orgulhamo-nos de organizar o congresso com maior representatividade de profissionais desta área. No ano transato reunimos 1300 médicos veterinários, 460 estudantes de medicina veterinária e 580 enfermeiros e estudantes de enfermagem veterinária, dos quais cerca de 300 congressistas espanhóis”, destaca Luís Montenegro. Este ano o objectivo passa por “elevar a fasquia dos congressos de medicina veterinária com o nosso projeto – arrojado e inovador – que oferece conhecimento sem descurar momentos de lazer e bem-estar”.

ISVOUGA e Santa Casa formalizam protocolo FEIRA O Instituto Superior de Entre Douro e Vouga (ISVOUGA) e a Santa Casa de Misericórdia de Santa Maria da Feira celebraram um protocolo no qual fica delineado que alunos e professores do curso de Contabilidade da instituição de Ensino Superior irão ajudar os associados da Santa Casa, que tenham dificuldades, a preencher as respetivas declarações de IRS. “Esta é uma iniciativa que resultou de uma proposta do coordenador de Curso, Carlos Quelhas Martins, e da docente Antonieta Lima, que não só releva o caráter aplicado do ciclo de estudos, como o sentido de responsabilidade social de uma instituição reconhecida na região pelos contributos para o desenvolvimento de competências em jovens e outros públicos”, escreve o ISVOUGA em nota de imprensa. A data para a formalização oficial da assinatura do protocolo ainda não é conhecida. Pub.


14

14.JAN.2019

www.correiodafeira.pt

REPORTAGEM

A INCLUSÃO SOCIAL ENQUANTO MOTIVAÇÃO HÁ QUATRO DÉCADAS A Cooperativa de Educação e Reabilitação para a Comunidade Inclusiva (CERCI) de Lamas comemora, na quartafeira, o 40.º aniversário e o CORREIO DA FEIRA quis conhecer, de forma mais aprofundada, o trabalho desenvolvido por uma instituição que visa promover a inclusão de cidadãos vulneráveis na sociedade. Textos Marcelo Brito Fotos Albino Santos

Entrevistámos quatro membros da direção e os respetivos coordenadores das quatro valências, mas fomos além, visitámos as várias salas destinadas às diversas atividades para conhecer, efetivamente o trabalho, ou parte dele, de toda a equipa da CERCI Lamas. Começámos a descer o corredor e dentro do patamar destinado ao Centro de Atividades Ocupacionais (CAO), acompanhados pela diretora técnica Lúcia Ribeiro e pelo presidente Amândio Neves, dirigimo-nos até ao Ateliê de Lavagem de Carros. Estranho? Não. Dois utentes, mas sempre supervisionados, estavam a lavar e aspirar a carrinha da instituição. E também o fazem com veículos do exterior. Para tal, tem de ‘ligar com a Cristina da receção’, marcar e deixar o carro. Depois, basta ir buscá-lo e pagar. A felicidade dos dois trabalhadores era algo impossível de não notar. Uma nova medida de promoção à inclusão. E continuámos até uma sala de trabalho na qual vários utentes fazem a montagem de molas e pregadeiras para empresas externas que contratam o serviço. Do portador de deficiência mais antigo ao mais recente, todos executam a tarefa de forma exímia e com uma intensidade, até, surpreendente. Mas nem todos nasceram com incapacidade mental. Há um caso de um jovem que praticava futebol e que sofreu um acidente e mazelas irreversíveis. Na porta do lado, uma pequena cozinha cujo objetivo é promover e estimular os utentes para que, de forma autónoma, consigam fazer um lanche ou até mesmo uma refeição. E prosseguimos até à Sala de Bordados onde os utentes interessaram-se, veemente, pela câmara fotográfica e fizeram questão de serem fotografados enquanto continuavam a bordar. Já na Sala de Informática, uns jogavam, outros escreviam, mas rapidamente procuraram a atenção de Lúcia Ribeiro, de forma carinhosa, mostrando, orgulhosamente, o trabalho que estavam a fazer. E seguimos até aos espaços destinados ao Centro de Formação Profissional (CFP), entrando, com a permissão da professora, na aula de português que reuniu os alunos dos cursos de Empregado de Andares e de Operador de Jardinagem. De forma envergonhada, recusaram serem fotografados à exceção de três discentes. Já os alunos do curso de Produção Corticeira encontravam-se em formação prática na oficina que conta com máquinas adequadas para a realização da seleção de rolhas de cortiça. Por fim, e já no exterior, visitámos o Jardim Sensorial cuja autoria é, obviamente, da responsabilidade do curso de Operador de Jardinagem que faz a manutenção ainda de parte do espaço verde da CERCI Lamas.


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

15

REPORTAGEM

A CERCI Lamas dispõe do Centro de Atividades Ocupacionais (CAO) e do Rendimento Social de Inserção (RSI), coordenados pela diretora técnica Lúcia Ribeiro, do Centro de Recursos para a Inclusão (CRI), chefiado por Pedro Domingues e ainda de um Centro de Formação Profissional (CFP), liderado por Catarina Pereira. Falámos com os três responsáveis para percebemos, na teoria, o trabalho de cada uma destas valências.

CENTRO DE ATIVIDADES OCUPACIONAIS

RENDIMENTO SOCIAL DE INSERÇÃO

Tutelado pelo Instituto da Segurança Social, acolhe “todos os casos que apresentam uma deficiência grave”, mas há exemplos de evoluções destacáveis. Lúcia Ribeiro deu a conhecer um. Uma mãe, após o filho, portador de epilepsia, ter ficado em vigilância num das enfermarias do Hospital de Santo António, entrou em contacto com a CERCI Lamas, mostrando-se ‘de coração apertado’, mas no dia imediatamente seguinte ficou, garante a diretora técnica, tranquilizada porque um senhor, que encontrava-se na cama do lado, relatou que o referido utente da instituição lamacense ajudou-o e também a outros enfermos. “Ajudou imenso os senhores limitados. É nestes momentos que verificamos que

Tem um método de funcionamento “muito burocrático e que a Segurança Social impõe”. Os beneficiários desta medida “candidatam-se e, depois de feita uma avaliação, é atribuído, ou não, o apoio”. À CERCI Lamas, conta Lúcia Ribeiro, chegam os pedidos diferidos pela Segurança Social. “Visitam, confirmam os dados, que podem estar incorretos, e os técnicos começam a trabalhar com a família”. Ou seja, o RSI é efetivamente um apoio financeiro, mas em nada relacionado com o trabalho da instituição lamacense no terreno. “Recebem o valor, mas em simultâneo estão a ser trabalhados para saírem do apoio, onde entra o trabalho

os utentes, aqui, adquirem maturidade e espelham trabalho feito, embora o mérito seja também da família que neste exemplo é estruturada e procura a autonomia do filho”. Este é um caso de sucesso, mas existe o oposto. Ou pelo facto do agregado familiar não ser tão interessado ou pela deficiência em si.“Dependendo da deficiência, muitas vezes degenerativa, mantê-la num ponto estável já é um sucesso”. O CAO é composto por “uma assistente social e uma fisioterapeuta e por uma terapeuta ocupacional e um psicólogo, estes a tempo-parcial”. Existem ainda monitores e ajudantes, estes que dão, fundamentalmente, apoio às necessidades de higiene e alimentação.

da equipa da CERCI Lamas, que procura a sua promoção o mais rapidamente possível para saírem da medida. As pessoas recebem uma verba que está atribuída de acordo com os rendimentos que usufruem, mas há um valor máximo estipulado. Ninguém enriquece”, garante. A equipa, que Lúcia Ribeiro diz ser suficiente pelo facto do protocolo contemplar 100 utentes, é composta por uma assistente social, uma psicóloga e três ajudantes de ação direta. “As técnicas são as ‘donas’ do processo e as ajudantes, muitas vezes técnicas superiores, fazem, no terreno, o acompanhamento às famílias. Um trabalho feito com muita regularidade”.

CENTRO DE RECURSOS PARA A INCLUSÃO

CENTRO DE FORMAÇÃO PROFISSIONAL

Uma valência coordenada por Pedro Domingues que contempla quatro serviços: Psicologia, Terapia Ocupacional, Terapia da Fala e Fisioterapia. O público-alvo são “todos os alunos do concelho” da Feira. “É feito um protocolo com os Agrupamentos de Escolas que é financiado pelo Ministério da Educação. Neste momento, estamos praticamente a atender todo o Concelho, exceto a zona de Arrifana que está com a CERCI Feira que tem um serviço similar. Atendemos alunos com necessidades educativas especiais que foram identificados” pelas instituições escolares. Para Pedro Domingues, o CRI não é importante apenas para os discentes, mas também para toda a comunidade escolar. “O nosso papel é trabalharmos para a inclusão. A parte do apoio técnico é de facto importante, mas é um complemento a todo um processo

É tutelado pelo Instituto de Emprego e Formação Profissional (IEFP) e financiado pelo Programa Operacional Inclusão Social e Emprego (PO ISE) e detém três saídas profissionais. Relativamente aos cursos de Empregado de Andares e de Operador de Jardinagem, estes contemplam 3.600 horas de formação que confere dupla certificação, quer profissional, quer escolar. “Os alunos saem com o nível dois, equiparado ao 9.º ano de escolaridade”, explica a coordenadora Catarina Pereira. Já o curso de Produção Corticeira é de 2.900 horas e “ainda não confere dupla certificação”. Os formandos têm a abertura para escolherem a área a frequentar, mas há condicionantes. “Quando um candidato chega à CERCI Lamas,pergunta pelo próximo curso a abrir e quanto tempo terá de esperar para ingressar na área preferencial.Isso condiciona-os.Imaginemos que há um potencial aluno que prefere Jardinagem,mas o curso que abre dentro

de inclusão que é lento nas escolas. A mudança mais evidente foi o encerramento da Escola Especial. Estes alunos estavam em escolas, digamos, exclusivas e agora passam a estar em escolas regulares”. A progressão dos utentes desta valia “é notória”, mas ténue. “Todas as evoluções na área das limitações cognitivas são mais lentas. São aprendizes lentos, mas capazes de aprender. Demoram é mais tempo do que é o considerado padrão normal. E têm outras competências, como por exemplo na área desportiva ou artística. Ao fim ao cabo, todos temos uma maior aptidão para umas coisas do que para outras”. A equipa é composta, além do psicólogo e coordenador Pedro Domingues, por uma terapeuta ocupacional, duas terapeutas da fala e uma fisioterapeuta. Nem todos a tempo-inteiro.

de dois meses é de Produção Corticeira.Este terá de optar.Ou ingressa no primeiro,ou fica na lista de espera até abrir o pretendido. A escolha é sempre do formando”. O CFP apresenta resultados práticos de sucesso com formandos a conseguirem,posteriormente,um emprego a tempo-inteiro.“O curso com maior número de integrações no mercado de trabalho é o de Produção Corticeira pela área geográfica em que estamos inseridos.Há muitas empresas nesta área que têm contratado os nossos formandos. Claro que existem apoios estatais, do IEFP, para as empresas que contratam pessoas com deficiência mental”. A formação prática em contexto de trabalho, o estágio, é uma componente transversal aos três cursos. “Fazem 1200 horas e têm a grande oportunidade de mostrarem o que valem às empresas que abrem as portas para os receberem. Uma oportunidade que possivelmente não teriam ao procurarem emprego sozinhos”.


16

14.JAN.2019

www.correiodafeira.pt

REPORTAGEM

“Já PODERíAMOS ESTAR A PESSOAS QuE ESTãO A Sentámo-nos à mesa com quatro membros da direção, o presidente Amândio Neves, o vicepresidente Delfim Martins e as vogais Lúcia Ribeiro (também diretora técnica e coordenadora do Centro de Atividades Operacionais e Rendimento Social de Inserção) e Catarina Pereira (coordenadora do Centro de Formação Profissional) e ficou claro que a espera, de já sete anos, pelo início da construção do Lar Residencial, está a travar um dos objetivos traçados para a potencialização da CERCI Lamas.

No passado, foi referido que não havia capacidade em dar resposta à extensa lista de espera para as várias valências. O problema mantém-se? Lúcia Ribeiro (LR): Verifica-se uma maior lista de espera para o Centro de Atividades Ocupacionais (CAO), uma valência que tem muita procura. Podem ser pessoas mais jovens, como mais velhas por duas razões. Aqueles que saem das escolas porque atingem a maioridade, fazem 18 anos e não podem estar mais lá e procuram-nos para ingressarem e aqueles que estiveram em casa uma série de anos porque tiveram retaguarda familiar, mas pela idade ou pelo facto dos pais envelhecerem, começam a ficar a cargo de irmãos que não têm disponibilidade. Continuamos a ter lista de espera, porque não conseguimos alargar a valência, que depende de um aval da Segurança Social. Aumentar a capacidade de resposta está inteiramente dependente desse alargamento? LR: Temos de ter, sempre, o parecer e o aval da Segurança Social, quem atribui a capacidade às instituições. Se apenas podemos colocar 10, não podemos colocar 11. Se há inspeções, existem multas a aplicar. Depois de atribuída a capacidade, é feito um protocolo, quando há verbas, para financiarem os utentes. Na CERCI Lamas, ainda temos espaço para alargar.

A nível físico e infraestrutural? LR: Sim. Já foi feito o pedido e depois vamos ser visitados por arquitetos, engenheiros, agentes da Segurança Social que veem as instalações, o que já está ocupado e aquilo que temos para ocupar, para posteriormente atribuir um determinado número de lugares. É essencialmente no CAO que existem listas de espera.

Delfim Martins vice-presidente

Temos tudo preparado para, quando abrirem as candidaturas, iniciar-se a construção do Lar Residencial E no Centro de Formação Profissional (CFP)? Catarina Pereira (CP): É um bocadinho diferente até porque, a nível concelhio, a oferta formativa existente é muito abrangente, e também uma outra CERCI que tem esta valência, assim como em Espinho, mesmo aqui ao lado. Além de outros Centros, até privados, que fazem Formação Profissional. Embora seja um pouco específico, há respostas e a lista é sempre mais reduzida.

Mas ainda assim há uma lista de espera. CP: Ainda vai havendo. LR: Não é comparável com a do CAO. CP: Mais reduzida. Quando procuram a valência, digo quando está previsto abrir um novo curso, dizem se mantêm o interesse ou não. Quando um novo curso ainda demora alguns meses a iniciar, é claro que procuram uma resposta mais rápida num outro Centro de Formação. Na última conversa, há dois anos, o foco era a constr ução do desejado Lar Residencial. Qual o ponto de situação? À data aguardava-se uma candidatura da Segurança Social a Fundos Comunitários. LR: As candidaturas ainda não abriram, têm vindo a atrasar. São políticas que não dependem da CERCI, nem da Câmara [da Feira]. Dizem-nos sempre que têm de sair antes do [Portugal] 2020 terminar. Sem candidaturas, é arriscado uma instituição como a CERCI Lamas avançar. Delfim Mar tins (DM): Temos tudo preparado. LR: Tudo o que é necessário para apresentar na candidatura, está tudo pronto com a colaboração da Câmara, exceto as medições, porque não têm ou não tinham técnicos disponíveis. Tivemos de suportar esses custos. Já temos, inclusive, o pedido de licenciamento.


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

17

REPORTAGEM

ideia que surgiu dos pais que pretendiam dar uma resposta às necessidades educativas dos filhos. O Patronato estava de vago e debatemo-nos para utilizarmo-lo. Foi uma luta arranjar-se um espaço próprio? LR: Sim, porque não havia verbas. E como conseguiram? LR: Com a cedência de um espaço já existente na comunidade, o tal Patronato. DM: Esse espaço foi construído pelo povo da Paróquia de Lamas, destinado à Igreja, mas o terreno era da Casa do Povo e deramse algumas divergências. Entretanto, entrou outra instituição que não estava ligada à Igreja. Neste local, estamos desde 2002.

Lúcia Ribeiro diretora técnica

Verifica-se uma maior lista de espera para o Centro de Atividades Ocupacionais, mas ainda temos espaço para alargar a resposta

A DAR RESPOSTA A NECESSITAR” E não existe qualquer previsão? LR: São normas superiores à Segurança Social que, posteriormente lança a concurso as candidaturas e seleções. Interessados existem muitos pelo país que vão ser avaliados para identificarem-se os projetos prioritários. O da CERCI Lamas é considerado, no Concelho, o prioritário porque não existem respostas para acolhimento de pessoas com deficiência em Lar, a tempo-inteiro. A CERCI Feira tem um Lar reduzido, pequeno, que gostava de alargar, mas também tem estes constrangimentos. Este impasse não prejudica o projeto, a longo prazo, da CERCI Lamas? LR: Prejudica no sentido que já poderíamos estar a dar resposta a pessoas que estão a necessitar. Essas pessoas estão identificadas? LR: Temos pessoas identificadas e inclusive algumas que já estiveram na CERCI Lamas, há muitos anos, mas já estão noutros lares tendo a própria família pedido ajuda. CP: Caso tivéssemos cá essa resposta, não teriam de sair daqui e deslocarem-se para sítios afastados, muitas vezes, da área de residência. Quebraram os laços de uma vida inteira. LR: Continuamos a visitá-los porque sabemos que houve um corte muito forte e que são famílias muito desestruturadas, logo as visitas não são tão assíduas.

Amândio Neves presidente

Há que destacar a ideia que surgiu, há 40 anos, dos pais que pretendiam dar uma resposta às necessidades educativas dos filhos O projeto e as parcerias formalizadas com instituições desportivas do Concelho mantêm-se? DM: E com bons resultados. LR: Sim. As parcerias mantêm-se e estão mais fortes. Com o andebol do S. Paio de Oleiros, o voleibol com a Academia José Moreira, o ténis de mesa em Lourosa no âmbito do Desporto Plural, o boccia com a equipa federada da CERCI Lamas que compete no Campeonato Nacional e o ParaHóquei no campo do União de Lamas. Olhando para as últimas quatro décadas, como classificam o papel e o trabalho da CERCI Lamas na comunidade? LR: Estou aqui há 23 anos e sentem-se mudanças. As mentalidades não se mudam de um dia para o outro. Amândio Neves (AN): Há que destacar a

Então, mais de metade dos 40 anos de funcionamento da CERCI Lamas decorreu… DM: No Patronato de São José que há pouco sofreu uma pequena remodelação no telhado. LR: Durante muitos anos com a Escola Especial. As crianças que apresentavam certa deficiência não iam para as escolas. A DREN, Direção Regional de Educação do Norte, fazia o encaminhamento. O Ministério da Educação destacava e pagava aos professores. As instituições tinham de ter um reforço de pessoal, com encargo próprio, de auxiliares, cozinheiras, motoristas e outros. Entretanto, estes meninos cresceram, tornaram-se pessoas adultas e o Ministério da Educação, aos 18 anos, deixa de apoiar. Começaram a ir para casa porque não havia respostas e levantaramse questões. É então que surgem os CAO, uma resposta já financiada pela Segurança Social e que apoia jovens e adultos. Então, nas últimas quatro décadas, houve um trabalho de tentar dar resposta aos problemas e necessidades que iam surgindo na comunidade? LR: E cada vez aparecem mais projetos e ideias. Mas em simultâneo, mais casos. LR: Vão aparecendo. Não temos, mas existem já alguns projetos-piloto a funcionar. Era aí que queria chegar. Além das atuais valências, existe alguma outra que esteja prestes a entrar em funcionamento ou que a CERCI Lamas tenha pretensão em implementar? LR: Temos sempre ideias, mas das ideias à concretização, é sempre difícil. É necessário financiamento. E depois vão havendo sempre algo. O Instituto de Reabilitação ou a Segurança Social vão criando projetos atípicos que podem colmatar algumas dificuldades existentes. Começaram a surgir, e estão numa fase experimental, denominados Centros de Apoio para a Vida Independente (CAVI), promovido pelo Instituto de Reabilitação que lançou candidaturas, mas começámos a vê-las e até temos medo de metermo-nos nelas.

Dão resposta, mas acarretam muitas exigências para as instituições. Uma rede de pessoas, funcionários, e como os projetos são de dois anos, não sabemos o futuro. Não há nada definitivo e há receios. A Provedoria da Deficiência convocou todas as instituições do Concelho, auscultando-as e todas, conhecendo a legislação, torceram o nariz. Uma instituição que tinha um projeto parecido alertou para o facto de ser complicado. Havia o gosto de ter uma candidatura no Concelho. É um apoio para pessoas que, não falemos em deficiência mental, têm uma paralisia cerebral, limitada, por exemplo, em ir ao cinema à noite e que precisa de um assistente pessoal. Requisita-o, por determinadas horas – pagando posteriormente o serviço. Não é um apoio domiciliário. Esse já existe. E uma pessoa que esteja numa instituição como a CERCI Lamas, já não pode requisitar o serviço [CAVI]. Há restrições? LR: Há, mas também é um projeto-piloto e está a ver-se no que dá. Foi aprovado no Concelho e deve estar, se já não está, prestes a funcionar. E todas as instituições ligadas à deficiência, dão o apoio e ajudam no que for possível. A grande dificuldade é ter assistentes pessoais, arranjar pessoas que estejam disponíveis durante 24 horas porque quando o telefone toca têm de estar disponíveis a pegarem no carro próprio e dar assistência. E tudo isto acarreta encargos. LR: Têm encargos que ficam para a instituição. Ou seja, há uma transferência de competências, mas não ajuda financeira. LR: Pois. Ao fim de dois anos, o projeto termina, decidem não dar continuidade e ficamos com as pessoas na mão, tendo de indemnizá-las dentro das regras do trabalho. É preciso pensar muito nisto porque estas instituições não têm os fundos necessários para combater estas coisas que o Estado exige.

Catarina Pereira coordenadora do CFP

Embora o Centro de Formação Profissional seja um pouco específico, há respostas e a lista de espera é sempre mais reduzida Para terminar, a quantos utentes é que a CERCI Lamas oferece resposta? LR: Temos 55 no CAO. CP: Neste momento, 21 no CFP. LR: E 102 meninos que são atendidos nas escolas. Temos uma equipa de técnicos: psicólogo, fisioterapeuta e duas terapeutas da fala que vão às escolas do Concelho, exceto Arrifana que está com a CERCI Feira, dar apoio a meninos sinalizados pelas instituições de ensino. Temos um protocolo com o Ministério da Educação, que dá um financiamento minúsculo que temos de gerir para todos estes agentes andarem na rua a dar este apoio. A equipa do Rendimento Social de Inserção (RSI) dá apoio a três freguesias: Santa Maria da Lamas, Rio Meão e Fiães – este partilhado com o Centro Padre José Coelho. Há ainda um protocolo para 100 famílias que, convertido em número de pessoas, é muito maior.


18

14.JAN.2019

www.correiodafeira.pt

SOCIEDADE

Arquivo

No âmbito do despedimento da funcionária da Fernando Couto – Cortiças, S.A.

CGTP ANuNCIA ReCuRSO à JuSTIçA PARA deFeNdeR CRISTINA TAvAReS LAMAS O Sindicato dos Operários Corticeiros do Norte (SOCN) convocou, “na sequência das notícias massivamente transmitidas relativas às situações reiteradas de assédio moral vivenciadas pela trabalhadora Cristina Tavares na entidade patronal Fernando Couto – Cortiças S.A.”, uma conferência de imprensa realizada no sábado, dia 12. O secretário-geral da Confederação Geral dos Trabalhadores Portugueses – Intersin-

dical Nacional (CGTP-IN), Arménio Carlos, esteve presente, dizendo que “abriu-se uma segunda fase de confronto com a corticeira”, anunciando o recurso aos tribunais para defender Cristina Tavares. “É uma luta que não vai parar enquanto a Cristina não for reintegrada. Não foi a Cristina que difamou a empresa. Foi a Autoridade para as Condições do Trabalho [ACT] que confirmou que a trabalhadora estava a ser vítima de assédio”.

Já o coordenador do SOCN, Alírio Martins, almejou “colocar centenas ou milhares de pessoas na rua”, anunciando para o próximo sábado, dia 19, uma caminhada solidária a partir do Parque de Lamas até à sede da Associação Portuguesa de Cortiça (APCOR). “A Cristina é uma trabalhadora vítima de assédio e de um segundo despedimento ilícito. Merece a solidariedade de todos os trabalhadores portugueses”, referiu.

Por sua vez, Cristina Tavares frisou querer o posto de trabalho de volta.“Não me meto com ninguém, estou lá apenas para trabalhar”. A corticeira emitiu um comunicado sobre a conferência de imprensa promovida pelo SOCN, classificando-a como “um linchamento público da empresa, sem defesa, numa atitude de pré-julgamento unilateral de um caso que ainda vai ser julgado pelo Tribunal, onde deve ser tratado”. Pub.


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

19

DESPORTO Lus. Lourosa isola-se na vice-liderança

Argoncilhe chega a lugar de promoção

Feirense vence Sp. Braga por 3-2

Mozelos ‘cilindra’ Always Young

Golos de Léo e Diogo Cunha garantem triunfo sobre o Paredes (2-1) e colocam lusitanistas no segundo lugar.

Equipa de Mickael Amaral venceu em Cucujães (0-1) e isolou-se no quarto lugar.

Pupilos de André Teixeira conquistam importante vitória e mantêm-se na luta pelo acesso à fase seguinte.

Mozelenses aplicaram derrota muito pesada à formação de Vagos (3-14) e continuam em lugar de subida.

Campeonato de Portugal

I Distrital

Nacional Iniciados

II Distrital Futsal

pág. 20

pág. 22

pág.23

pág. 24

Foto CD Feirense

Terceiro empate consecutivo

FEIRENSE SEGUE NA SENDA DOS EMPATES Pelo terceiro jogo seguido, o Feirense empatou para a Liga NOS. Desta feita, em casa do Desportivo de Aves, os fogaceiros empataram a uma bola. José Valencia marcou pelo segundo jogo consecutivo. Nélson Costa desporto@correiodafeira.pt

LIGA NOS Foi um jogo referente apenas à última jornada da primeira volta, mas o Desportivo das Aves frente ao Feirense já teve muito do típico jogo de aflitos. Muitos nervos e emoção. Após o apito final, ficou mais contente o Feirense que, como referiu Nuno Manta Santos na conferência de imprensa, teve melhor resultado que exibição. Ainda na primeira parte, Luis Fariña colocou os avenses em vantagem (43’). José Valencia, aos 64 minutos, restabeleceu a igualdade. Os fogaceiros continuam sem vencer desde a segunda jornada! Primeira parte de domínio absoluto do Aves. No entanto, a primeira oportunidade de golo 17.ª Jornada

1

Caio a agarrar e Valencia a marcar

O Feirense melhorou na segunda parte – difícil seria fazer pior –, mas foi o Aves a estar primeiro perto do golo. Caio Secco negou o 2-0 a Mama Baldé (51’). Aos 64 minutos, numa

Árbitro: Manuel Oliveira (AF Porto)

6

46 Jorge Fellipe

Beunardeau 26

30 Vítor Gomes

Hamdou Elhouni

20

2

José Valencia

Diga 17

29

36

50

Cláudio Falcão

Derley

Edinho

Crivellaro

11 Luis Fariña

71

2

50

Rodrigo Soares

Caio Secco

É o principal responsável por o Feirense ir para o intervalo a perder apenas por 1-0. No início da segunda parte e já depois do 1-1 voltou a exibir-se em grande plano. Saiu lesionado.

Briseño

22 Caio Secco

5

94

Babanco

Philipe Sampaio

1

3

Fábio Sturgeon

Tiago Gomes

Mama Baldé

Treinadores José Mota

Nuno Manta Santos

Substituições

Hamdou Elhouni (Ricardo Rodrigues, 70’), Luis Fariña (Bruno Gomes, 81’)

Edinho (Stivan Petkov, 68’), Babanco (Marco Soares, 74’), Caio Secco (Bruno Brígido, 86’)

Disciplina

Nada a assinalar

Cartão amarelo a Tiago Gomes (17’), Babanco (19’), Philipe Sampaio (82’)

Golos Luis Fariña (43’)

MOMENTO DO JOGO

Posse de bola

Penso que fomos melhores em todos os aspetos. Na 2.ª parte, o adversário jogou muito direto. Não conseguiam criar perigo, mas naquela situação acabou por ter aquela oportunidade. Lamentamos, porque merecíamos os três pontos.

58 %

42 % Remates

5

22 Remates à baliza

3

7 Cantos

1

6 Faltas cometidas

18

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

Resultados - 17.ª Jornada Portimonense 1 1 Sp. Braga Santa Clara 0 2 Benfica CD Aves 1 1 CD Feirense V. Guimarães 1 0 Moreirense FC Sporting 0 0 F. C. Porto Boavista FC 0 1 Marítimo CD Nacional 0 1 Os Belenenses GD Chaves 2 1 CD Tondela Rio Ave FC 1 1 V. Setúbal Classificação P J V E D GM - GS F. C. Porto 43 17 14 1 2 34 - 10 Benfica 38 17 12 2 3 37 - 17 Sp. Braga 37 17 11 4 2 32 - 17 Sporting 35 17 11 2 4 33 - 18 V. Guimarães 28 17 8 4 5 22 - 17 Os Belenenses 28 17 7 7 3 21 - 16 Moreirense FC 28 17 9 1 7 18 - 21 Portimonense 24 17 7 3 7 24 - 28 Santa Clara 21 17 6 3 8 26 - 27 Rio Ave FC 20 17 5 5 7 27 - 30 V. Setúbal 19 17 5 4 8 16 - 19 CD Nacional 19 17 5 4 8 19 - 30 CD Tondela 18 17 5 3 9 21 - 25 Marítimo 17 17 5 2 10 11 - 21 Boavista FC 16 17 4 4 9 12 - 19 CD Feirense 13 17 2 7 8 11 - 24 GD Chaves 12 17 3 3 11 12 - 24 CD Aves 12 17 3 3 11 18 - 31 Próxima Jornada - 18 a 20 de Janeiro GD Chaves - F. C. Porto - 18/01 CD Nacional - Sp. Braga - 18/01 V. Guimarães - Benfica - 18/01 Os Belenenses - CD Tondela Sporting - Moreirense FC Boavista FC - Portimonense CD Aves - V. Setúbal - 20/01 Santa Clara - Marítimo - 20/01 Rio Ave FC - CD Feirense - 20/01, 20h

José Valencia (64’)

ESTATÍSTICAS

José Mota

LIGA NOS

11 Jan - 19h

4

Cris

33

Carlos Ponck

HOMEM DO JOGO

Estádio do Clube Desportivo das Aves

10

Vítor Costa

24

altura em que Nuno Manta já se preparava para estrear Stivan Petkov, Crivellaro com um extraordinário passe descobriu Valencia, este, na cara de Beunardeau, ainda permitiu uma primeira defesa ao guarda-redes francês dos da casa, mas na recarga restabeleceu a igualdade. Eficácia do Feirense a marcar na primeira oportunidade de golo que dispôs. Após o empate, o Aves voltou a ter sinal mais e Caio Secco – ainda antes de ser substituído por lesão – voltou a brilhar a remate de Luis Fariña (77’), mas o resultado não mais se alterou. Com a repartição de pontos, Aves e Feirense terminam a primeira volta em zona de despromoção.

apenas surgiu ao minuto 21 por intermédio de Mama Baldé. Caio Secco respondeu à altura. Seguiu-se um vendaval ofensivo da equipa da casa até ao golo de Luis Fariña, aos 43 minutos, a aproveitar um erro colossal de Cris. Dois minutos antes, Derley tinha cabeceado a rasar o poste. Na primeira parte, o Feirense não fez um único remate à baliza de Beunardeau.

25

Nuno Manta Santos O resultado é muito mais positivo que a exibição. Viu-se uma atitude diferente na 2.ª parte, uma vontade e uma estratégia diferente. Na 1.ª parte, penso que o Feirense facilitou muito. Não é tirar mérito ao Aves, mas o Feirense facilitou um pouco.

64’

Foi apenas na recarga, mas o golo de Valencia, após excelente passe de Crivellaro, valeu um precioso ponto para o Feirense.


20

14.JAN.2019

www.correiodafeira.pt

FUTEBOL

Arquivo

LÉO E DIOGO CUNHA COLOCAM LOUROSA ISOLADO NA VICE-LIDERANÇA Marcelo Brito marcelo.brito@correiodafeira.pt

Atinge-se o fim da primeira volta com a turma de André Ribeiro a vencer o Paredes e a aproveitar o empate entre Lusitano de Vildemoinhos e Sanjoanense para isolar-se na segunda posição, reduzindo ainda distâncias para o líder Gondomar.

CAMPEONATO DE PORTUGAL O Lusitânia de Lourosa venceu o Paredes na última jornada da primeira volta, por 2-1 com golos de Léo e Diogo Cunha, e aproveitou para encurtar distâncias para o líder Gondomar que empatou em Águeda e para isolar-se na segunda posição, beneficiando do empate entre Lusitano de Vildemoinhos e Sanjoanense. O técnico André Ribeiro efetuou duas alterações na equipa inicial, comparativamente com o último encontro frente ao

Sp. Espinho que terminou empatado sem golos, fazendo entrar Rena para o lugar de Dani Coelho e Edú Marques para a posição de Hélder Castro. O timoneiro lusitanista não poderia pedir melhor arranque aos seus pupilos. Aos 4’, Goba joga em Diogo Cunha que coloca em Edú Marques e o camisola 10 vê o remate defendido por Dani Carvalho, para o lado, com o esférico a sobrar para Léo que, sem oposição, limitou-se a encostar e a inaugurar o marcador. O Lourosa continuou

17.ª Jornada

1

Árbitro: Carlos Macedo (AF Braga)

99

7

27

21

Léo

Rena

14

23

4

Ginho

Tó Jó

Dani 5

8 Danny

17

10 Edú Marques

Madureira

22

Nuno Moreira

Pedro Duarte

Cidade Desportiva de Paredes

Ismael

11 Jorginho

a controlar a partida e aos 24’ chegou ao segundo. Após recuperação de bola de Serginho, triangulação entre Paulo Grilo, Diogo Cunha e Goba com o costamarfinense a ultrapassar dois adversários e a cruzar ao primeiro poste onde surgiu Diogo Cunha a finalizar com sucesso e a aumentar a vantagem. Após o descanso, o Paredes entrou melhor, procurou reduzir e aos 51’, Nuno Martins teve tudo para fazer o primeiro para a equipa visitada, mas não conseguiu dire-

14

Goba

Guilherme

Nuno Martins

18 Paulo Grilo 77

77

Diogo Cunha

Joel Barbosa

29

Henrique

Leonardo

2

3 Carvalho

25 Serginho

Treinadores Eurico Couto

André Ribeiro

Substituições

Pedro Duarte (Sousa, int.), Ismael (Vítor Hugo, int.), Danny (Ferraz, 79’)

Edú Marques (Cláudio, 69’), Goba (Tozé Marreco, 73’), Léo (Pedro Silva, 81’)

Disciplina

Cartão amarelo a Ginho (17’), Jorginho (31’), Joel Barbosa (87’)

Cartão amarelo a Leonardo (88’)

Golos Madureira (71’)

Léo (4’), Diogo Cunha (24’)

HOMEM DO JOGO André Ribeiro Goba O avançado costa-marfinense esteve diretamente envolvido nos dois golos do Lourosa e voltou a destacar-se com o elevado espírito de sacrifício, de mãos dadas com a exímia qualidade técnica.

CAMPEONATO DE PORTUGAL Série B

13 Jan - 15h

32

99

cionar o remate. A turma de Eurico Couto anulou o poder ofensivo do Lourosa e conseguiu chegar com maior critério à baliza de Leonardo, apostando muito em bolas longas e no jogo direto. A superioridade do Paredes materializou-se em golo com Nuno Moreira a isolar Madureira que, sem dificuldade, contornou o guardião lusitanista e atirou a contar. Na próxima ronda, o Lusitânia de Lourosa desloca-se ao reduto do Leça, emblema que ocupa a antepenúltima posição.

Fizemos uma boa primeira parte e tivemos momentos de qualidade na segunda. Poderíamos facilmente fazer o terceiro, não conseguimos e num erro individual surgiu o golo do Paredes. Fomos a única equipa que quis jogar e o chutão para a frente criou-nos algumas dificuldades.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

Resultados - 17.ª Jornada Sp. Espinho 2 0 GD Gafanha RD Águeda 0 0 Gondomar SC CD Cinfães 1 0 FC Pedras Rubras Penalva do Castelo 1 1 Leça FC União SC Paredes 1 2 Lusitânia Lourosa Sp. Meda 1 1 Sp. Coimbrões Amarante FC 3 1 FC Cesarense Lusitano Vildemoinhos 0 0 AD Sanjoanense Marítimo 1 1 União da Madeira Classificação P J V E D GM - GS Gondomar SC 37 17 11 4 2 27 - 10 Lusit. Lourosa 31 17 8 7 2 28 - 15 Lusit. Vildemoinhos 29 17 8 5 4 32 - 14 Sp. Espinho 28 17 7 7 3 21 - 11 AD Sanjoanense 28 17 8 4 5 21 - 19 União SC Paredes 25 17 7 4 6 22 - 15 RD Águeda 25 17 6 7 4 17 - 15 Amarante FC 24 16 7 3 6 20 - 15 União da Madeira 24 16 7 3 6 16 - 16 GD Gafanha 24 17 7 3 7 28 - 30 Marítimo 21 15 5 6 4 22 - 21 Sp. Coimbrões 21 16 5 6 5 15 - 17 CD Cinfães 21 17 6 3 8 13 - 15 Penalva Castelo 20 17 6 2 9 17 - 31 FC Cesarense 17 16 3 8 5 22 - 23 FC Pedras Rubras 16 17 3 7 7 17 - 23 Leça FC 16 17 4 4 9 14 - 26 Sp. Meda 1 17 0 1 16 9 - 45 Próxima Jornada - 20 de Janeiro Amarante FC - Gondomar SC Marítimo - FC Pedras Rubras Lusitano Vildemoinhos - União da Madeira Sp. Espinho - RD Águeda Leça FC - Lusitânia de Lourosa, 15h CD Cinfães - Sp. Coimbrões Penalva do Castelo - FC Cesarense União SC Paredes - GD Gafanha Sp. Meda - AD Sanjoanense

MOMENTO DO JOGO

24’

A recuperação de Serginho e o envolvimento entre Paulo Grilo, Diogo Cunha e Goba, que culminou o golo do camisola 77, espelha o entrosamento da equipa e o trabalho realizado por André Ribeiro.


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

21

FUTEBOL

NADAIS X HIPPYES Triunfo sobre o Hippyes

Nadais vence e iguala Lavandeira na liderança do Grupo S. JOÃO DE VER X BUSTELO

Derrotou o vice-líder Bustelo

S. JOÃO DE VER VENCE E APROXIMA-SE DO PÓDIO Jornada feliz para o S. João de Ver que venceu o vice-líder Bustelo e ainda ganhou pontos a todas as equipas classificadas nos cinco primeiros lugares.

CAMPEONATO SABSEG

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

Resultados - 16.ª Jornada U. Mourisquense 2 2 SC Esmoriz FC Macieirense 2 1 CD Estarreja Fiães SC 1 1 SC Vista Alegre São João de Ver 2 1 SC Bustelo Oliveira Bairro SC 1 1 FC Pampilhosa SC Alba 4 2 UD Mansores JD Carregosense 1 1 AA Avanca SC Paivense 4 0 GDSC Alvarenga SC Beira-Mar 0 0 União de Lam as Classificação P J V E D GM - GS SC Beira-Mar 41 15 13 2 0 28 - 6 SC Bustelo 34 16 11 1 4 32 - 17 FC Pampilhosa 32 16 9 5 2 27 - 15 São João de Ver 30 16 9 3 4 24 - 14 União de Lam as 29 16 7 8 1 21 - 9 SC Alba 29 16 9 2 5 22 - 16 SC Esmoriz 26 16 7 5 4 25 - 18 Oliveira Bairro SC 24 16 7 3 6 19 - 19 UD Mansores 23 16 7 2 7 23 - 25 AA Avanca 22 16 6 4 6 18 - 16 SC Paivense 19 16 5 4 7 25 - 28 CD Estarreja 17 16 4 5 7 18 - 17 JD Carregosense 17 16 4 5 7 17 - 24 Fiães SC 15 16 4 3 9 20 - 30 FC Macieirense 14 16 4 2 10 16 - 27 GDSC Alvarenga 10 16 3 1 12 19 - 40 SC Vista Alegre 7 15 0 7 8 4 - 19 U. Mourisquense 7 16 1 4 11 14 - 32 Próxim a Jornada - 20 de Janeiro AA Avanca - FC Macieirense União de Lam as - JD Carregosense SC Esmoriz - SC Beira-Mar SC Vista Alegre - Oliveira do Bairro SC UD Mansores - São João de Ver CD Estarreja - SC Alba SC Bustelo - Fiães SC FC Pampilhosa - SC Paivense GDSC Alvarenga - U. Mourisquense

Nélson Costa nelson.costa@correiodafeira.pt

CAMPEONATO SBASEG O S. João de Ver foi o grande vencedor da jornada 16 do Campeonato SABSEG. Os comandados de Ricardo Maia, em dia de aniversário do técnico, receberam e venceram o Bustelo, segundo classificado, por 2-1 e ainda beneficiaram dos empates do BeiraMar, Pampilhosa e U. Lamas para se aproximarem do pódio. O S. João de Ver até esteve em desvantagem, mas os golos de Zé António (acabaria depois por ser expulso) e Alex Brandão

S. João de Ver

2

Bustelo

1

Estádio SC Clube S. João de Ver Árbitro: Renato Oliveira S. João de Ver: João Oliveira; Rúben Gomes, Marco Ribeiro, Rui Silva, Caio, Gouveia, Luís Vaz (Yorn, 73’), Martini (Joãozinho, 68’), Alex Brandão (Zé Bastos, 89’), Mika, Zé António Treinador: Ricardo Maia Bustelo: Penetra; Nuno Martins, Catarino, Raúl Tavares (Gabriel, 83’), João Marques (Rúben, 86’), Nélson Santos, Cabel, Diogo Silva (Vasco, 77’), Mário, Luís Rebelo, Ricardo Tavares Treinador: Miguel Oliveira Disciplina: Cartão amarelo a Raúl Tavares (16’), Luís Rebelo (36’), Rui Silva (44’), Caio (58’), Marco Ribeiro (67’), João Marques (73’), Gouveia (88’), Mika (88’). Cartão vermelho direto a Zé António (88’)

C.

F. F F

U. L.

carimbaram a reviravolta. Em Aveiro, o líder Beira-Mar recebeu e empatou com o U. Lamas, numa partida sem golos. Apesar da igualdade, os aurinegros reforçaram a liderança no campeonato, mercê da referida derrota do Bustelo. Entre as equipas concelhias em prova, nota ainda para o Fiães que empatou, a uma bola, frente ao Vista Alegre. Os pupilos de Narciso Ratinho chegaram à igualdade no último lance da partida por Bruno Silva.

Beira-Mar

0

Fiães

1

U. Lamas

0

Vista Alegre

1

Estádio Municipal de Aveiro

Estádio do Bolhão

Árbitro: Miguel Silva

Árbitro: Pedro Ribeiro

Beira-Mar: Maringá; Diogo Lobo, André Nogueira, Diego Tavares, Ricardo Ferreira, Mathieu (Bruno Henrique, 67’), Ricardo Gomes, Pedro Aparício, Marcão, Rodrigo (Vando, 81’), Alex Treinador: Cajó

Fiães: Pedro Justo; Seminha, Bruno Silva, Luís Belo, Tiago Ribeiro, Diaby (Luccas, 58’), João Ramos, Jaiminho (Hugo Silva, 58’), Manu Alves, Viditos, Zuca (Manu Bernardes, 73’) Treinador: Narciso Ratinho

U. Lamas: João Borges; Marcelo, Joel, António Alves, Sanguedo, Óscar Beirão, Luís, Xavi (Rodrigo Dias, 80’), João Dias, Rui João (João Alves, 63’), Kalunga (Samuel Bessa, 90+1’) Treinador: Ricardo Suíço

Golos: Nuno Martins (61’), Zé António (66’), Alex Brandão (76’)

Disciplina: Cartão amarelo a Kalunga (13’), Rui João (41’), Marcelo (41’), António Alves (61’), Diego Tavares (72’), Luís (72’), Marcão (79’)

Na 1.ª parte, o S. J. Ver teve mais bola e vários cantos, mas a maior oportunidade de golo pertenceu aos visitantes. Na 2.ª parte, o Bustelo melhorou e chegou ao golo por Nuno Martins, de cabeça (61’). J. Oliveira não ficou bem na fotografia. O S. J. Ver reagiu e em 15’ operou a reviravolta. Zé António, de cabeça, após cruzamento de R. Gomes (66’), e Alex Brandão, num belo remate de trivela (76’), marcaram para os da casa. Até final, J. Oliveira redimiu-se com duas boas defesas. Vitória justa.

O U. Lamas entrou muito ofensivo – a pressionar a campo inteiro e a chegar com perigo à baliza do Beira-Mar –, e criou dificuldades aos aurinegros que não conseguiram impor o seu jogo e apenas em lances de bola parada rondaram a baliza defendida por João Borges. Na 2.ª parte, o U. Lamas continuou a controlar a partida e a criar ocasiões de golo, mas o Beira-Mar, numa rápida transição ofensiva, também poderia ter marcado. O resultado final aceita-se.

Nélson Costa nelson.costa@correiodafeira.pt

LIGA INATEL AVEIRO No dérbi concelhio, o Nadais recebeu e venceu o Hippyes (2-1) e chegou à liderança partilhada do Grupo A, a par do Lavandeira, que folgou na jornada 11 da Liga de Futebol Inatel de Aveiro. Lucas e Kiko marcaram para os da casa. Correia marcou para o Hippyes. No mesmo grupo, o RC Travanca goleou em casa do Talhadas (0-5), o Pessegueiro empatou com o Real (1-1, marcou Tiga para os concelhios) e o Mozelos perdeu, em casa, frente à ADRAV (1-2). No Grupo B, o Pigeirense venceu, pela margem mínima, na receção ao Leões do Monte (1-0, com golo de Carlos Daniel) e continua tranquilamente na liderança. Na perseguição, o Reguenga Palhota venceu em casa do Rêgo (2-0. Golos de Tiago Azevedo e um autogolo) e Os Arrifanenses venceram o dérbi concelhio contra o Vale (3-1, com golos de Witsel, Mauro e Xavi para os da casa, e Cenoura para o Vale). O Manhôce empatou no terreno do Real da Praça (2-2). Para os concelhios marcaram Vítor e Daniel.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11.

LIGA DE FUTEBOL INATEL - Grupo A

LIGA DE FUTEBOL INATEL - Grupo B

Resultados - 11.ª Jornada AD Nariz 3 2 ADC Santo André CRC Talhadas 0 5 RC Travanca CCD Pessegueiro 1 1 Real AC CCD Nadais 2 1 Hippyes FC FC Mozelos 1 2 ADRA Visconde Folga ACD Lavandeira Classificação P J V E D GM - GS ACD Lavandeira 26 10 8 2 0 34 - 4 CCD Nadais 26 10 8 2 0 25 - 5 RC Travanca 20 10 6 2 2 23 - 10 Hippyes FC 19 10 6 1 3 26 - 10 ADRA Visconde 18 10 5 3 2 19 - 9 CCD Pessegueiro 10 10 3 1 6 9 - 13 AD Nariz 10 10 3 1 6 14 - 29 FC Mozelos 8 10 2 2 6 17 - 36 CRC Talhadas 6 9 2 0 7 6 - 24 ADC Santo André 4 9 1 1 7 11 - 33 Real AC 3 8 0 3 5 7 - 18 Próxim a Jornada - 19 e 20 de Janeiro CRC Talhadas - ACD Lavandeira Real AC - AD Nariz - 20/01 CCD Nadais - RC Travanca CCD Pessegueiro - ADRA Visconde FC Mozelos - Hippyes FC Folga ADC Santo André

Resultados - 11.ª Jornada ADRAC Rêgo 0 2 Reguenga Palhota CCD Salreu 2 2 FIDEC Os Arrifanenses 3 1 CCD Vale CCD Pigeirense 1 0 Leões do Monte Real da Praça 2 2 CCD Manhôce Folga ADRC Carqueijo Classificação P J V E D GM - GS CCD Pigeirense 28 10 9 1 0 25 - 5 Reguenga Palhota 22 10 7 1 2 22 - 7 Os Arrifanenses 22 10 6 4 0 18 - 9 Leões do Monte 17 9 5 2 2 15 - 7 ADRAC Rêgo 12 9 4 0 5 12 - 11 Real da Praça 11 10 3 2 5 22 - 25 CCD Salreu 10 10 3 1 6 15 - 21 FIDEC 10 10 3 1 6 10 - 23 ADRC Carqueijo 9 10 3 0 7 11 - 16 CCD Vale 8 10 2 2 6 7 - 24 CCD Manhôce 5 10 1 2 7 10 - 19 Próxim a Jornada - 19 de Janeiro ADRAC Rêgo - ADRC Carqueijo CCD Salreu - CCD Reguenga Palhota CCD Pigeirense - FIDEC Os Arrifanenses FC - CCD Manhôce Real da Praça - Leões do Monte Folga CCD Vale

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11.

Foto: CD Feirense

Vista Alegre: Nuno Fernandes; Chico, Gonçalo Rei, Alex Silva, Dani, João Fernandes, Danilo Andrade, Mário Lopes (Filipe, 90+2’), Óscar Lopes, Nassur (Samna Nkeck, 76’), Rodrigo (Mali Baldé, 90’) Treinador: Rui Valente Disciplina: Cartão amarelo a Diaby, Viditos; Alex Silva, Dani, Danilo Andrade, Rodrigo, Mário Lopes, Nassur Golos: Óscar Lopes (54’), Bruno Silva (90+5’)

O jogo valeu pela 2.ª parte. Depois de uma 1.ª parte cinzenta e sem golos, o Vista Alegre adiantou-se no marcador por intermédio de Óscar Lopes, na recarga a um penálti – apontado pelo mesmo jogador –, defendido por Pedro Justo (54’). O Fiães demorou a reagir e apenas nos 20’ finais se aproximou da baliza contrária. O golo da igualdade chegou no último lance do encontro. Livre lateral,Viditos cruza para cabeceamento certeiro de Bruno Silva (90+5’).

Pinto foi novidade na Seleção Sub-19 JUNIORES João Pinto, central dos Sub-23 do Feirense, foi a grande novidade no estágio de observação da Seleção Nacional Sub-19 que se realizou na Cidade do Futebol, entre os dias 7 e 9 de janeiro de 2019. O defesa, de 18 anos, foi chamado, à última hora, pelo selecionador Filipe Ramos. Curiosamente, a estreia na Seleção coincidiu com a primeira convocatória de outro colega de equipa: Pedro Rosas. Também com idade de júnior, Rosas pode atuar como central ou lateral esquerdo. Ambos os jogadores têm feito parte das escolhas de Tiago Conde na Liga Revelação.


22

14.JAN.2019

www.correiodafeira.pt

FUTEBOL

I DIVISÃO DISTRITAL

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

MOSTEIRÔ X FERMENTELOS

Resultados - 16.ª Jornada AD Ovarense 1 0 AD Valecambrense AC Cucujães 0 1 AD Argoncilhe GD Beira-Vouga 2 1 CR Antes Paços de Brandão 1 3 ACRD Mosteirô Mosteirô FC 0 2 SC Fermentelos GD Gafanha 1 1 ADCR Oiã AC Famalicão 1 4 CD Arrifanense São Vicente Pereira 0 0 Canedo FC Juveforce 0 1 GD Mealhada Classificação P J V E D GM - GS S. Vicente Pereira 39 16 12 3 1 40 - 9 GD Mealhada 34 16 10 4 2 31 - 9 AD Ovarense 34 16 10 4 2 29 - 18 AD Argoncilhe 32 16 9 5 2 23 - 14 AC Cucujães 30 16 9 3 4 25 - 13 CD Arrifanense 28 16 9 1 6 26 - 17 Canedo FC 25 16 6 7 3 18 - 15 ACRD Mosteirô 23 16 5 8 3 25 - 19 SC Fermentelos 22 16 5 7 4 17 - 13 AD Valecambren. 20 16 6 2 8 24 - 18 ADCR Oiã 20 16 5 5 6 23 - 20 Juveforce 18 16 5 3 8 18 - 23 CR Antes 17 16 5 2 9 19 - 33 Paços Brandão 16 16 4 4 8 20 - 34 GD Gafanha 15 16 4 3 9 16 - 28 Mosteirô FC 10 16 3 1 12 15 - 33 GD Beira-Vouga 10 16 3 1 12 15 - 40 AC Famalicão 7 16 2 1 13 17 - 45 Próxim a Jornada - 20 de Janeiro AD Valecambrense - Paços de Brandão ADCR Oiã - Mosteirô F. C. GD Mealhada - GD Beira-Vouga CD Arrifanense - AC Cucujães Canedo FC - AD Ovarense SC Fermentelos - Juveforce CR Antes - AC Famalicão AD Argoncilhe - São Vicente Pereira ACRD Mosteirô - GD Gafanha

ARGONCILHE VENCE EM CUCUJÃES E ISOLA-SE EM LUGAR DE PROMOÇÃO Um golo solitário de Rúben Martins permitiu ao Argoncilhe isolar-se na quarta posição, a última de acesso ao Campeonato SABSEG. O Arrifanense venceu, o Canedo empatou e Paços de Brandão e Mosteirô perderam.

Marcelo Brito marcelo.brito@correiodafeira.pt

I DISTRITAL O Argoncilhe continua a surpreender os emblemas teoricamente favoritos, e com apostas desportivas para o efeito, em subir ao Campeonato SABSEG. Desta feita, triunfo em Cucujães por 1-0, com golo de Rúben Martins, que permi-

te aos pupilos de Mickael Amaral isolarem-se na quarta posição. O Arrifanense continua a morder os calcanhares aos emblemas do cimo da tabela. Na deslocação ao Campo José Maria Mariz Silva, goleada por 4-1 perante o Famalicão. Inverno

bisou e Diogo Fernandes e Diogo Almeida também fizeram o gosto ao pé. O Canedo travou o líder São Vicente Pereira. A turma de José Neves e os comandados por Adriano Machado empataram 0-0. Já Paços de Brandão

e Mosteirô perderam, respetivamente, com ACRD Mosteirô por 3-1 e Fermentelos por 2-0 (bis de Mendonça). Para o emblema brandoense, marcou Carvalho. Os arouquenses venceram com golos de Tiago Oliveira, Márcio e Toninho.

Mosteirô

0

Cucujães

0

At. Famalicão

1

S. Vicente Pereira 0

Fermentelos

2

Argoncilhe

1

Arrifanense

4

Canedo

Paços Brandão

1

ACRD Mosteirô

3

Sanguedo, Relâmpago Nogueirense e Milheiroense triunfam nos dérbis da Feira Marcelo Brito marcelo.brito@correiodafeira.pt

II DISTRITAL Três dérbis entre equipas do Município da Feira marcaram a 15.ª ronda da prova. O Sanguedo venceu no reduto do Tarei, 2-0, com golos de Rui e Valente. Já o Relâmpago Nogueirense saiu vitorioso de Romariz, 3-2, beneficiando do bis de Gerson e um tento de Rodolfo. Já o Milheiroense triunfou pela margem mínima, 1-0, no reduto do Caldas de São Jorge. André marcou o golo solitário da partida. Relativamente às restantes equipas da Feira em prova, o Lobão goleou, 4-0, o Vila Viçosa com golos de Roberto, Marcelo, Monteiro e Hugo, a Geração Rui Dolores venceu na receção ao Válega, 1-0, com golo de Rodolfo e por fim, o Nogueira da Regedoura perdeu em São Roque por 2-0. Tarei

0

Sanguedo

2

Campo D. Maria da Guia Árbitro: Carlos Tavares

Parque de Jogos de Santo André

Parque de Jogos de Cucujães

Campo José Maria Mariz Silva

0

Campo Dr. Oliveira Santos

Estádio D. Zulmira Sá e Silva

Árbitro: António Resende

Árbitro: Flávio Jesus

Árbitro: Marcelo Silva

Árbitro: António Gomes

Árbitro: Carlos Silva

Mosteirô:Carregosa; Talheiro (Serginho, 30’), Xavi, Arménio (Dani, 55’), Bernardo, Diogo Valente, Leonardo (Alemão, 55’), Ricardo Santos (Zidane, 38’), João Tavares, Zé Pedro, Alex Treinador: Américo Pereira

Cucujães: Fábio; Lima (Jota, 81’), Zé Carlos, Roscas, Guedes, Charneca, Fábio, João Santos, Xavi (Deco, 60’), Pampa (Cassamá, 53’), Toninho Treinador: Hugo Gonçalves

At. Famalicão: : Leo; Moisés, Samuel Oliveira, Patrick, Yago, Gabriel Teixeira, Ismael (Jonathan, 75’), Matheus, Everson (Kaio, 52’), Wanderson, Pablo Treinador: Anilton Júnior

S. Vicente Pereira: Paulo Pinto; Relvas, Pikas, Manu, Meireles, Litos, Fred, Muge (Renato, 68’), Nélson Amaral (Rolas, 57’), Joel (Flecha, 57’), Óscar (Diogo, 87’) Treinador: Adriano Machado

Paços Brandão:Diogo; Toninho, Daniel (Tiago Oliveira, 77’), Carvalho, Fausto, Mota (Freixinho, 68’), Candeias (Rochinha, 62’), Sandro, Pedro Sá, Justo, Paulo Sá (Hugo, 20’) Treinador: Hélder Neto

Fermentelos: Luís Santos; Gonçalo, Daniel Guedes, Ramon, Rafa, Alex (Sucena, 77’), Elton, João Marcelo, João Tavares (Leandro, 75’), Hugo (Tomás, 77’), Mendonça (Vasco, 85’) Treinador: Gilmar Alves

Argoncilhe: Rui; Miguel (Miguéis, 26’), Cabeça, João André, Andrézinho, Catota, Russo, Gomes, Pedro Rodrigues, Carlos Eduardo (Rúben Silva, 85’), Rúben Martins (Castro, 75’) Treinador: Mickael Amaral

Disciplina: Cartão amarelo a Carregosa (23’), João Tavares (74’), Zidane (75’), Alex (80’), Serginho (86’), Gonçalo (90+1’) Golos: Mendonça (31’; 46’)

As duas equipas equilibraram-se durante a primeira meia hora, mas o Fermentelos conseguiu superiorizar-se a um Mosteirô sem capacidade criativa. Aos 31’, Mendonça isolou-se entre central e lateral e não vacilou perante Carregosa, inaugurando o marcador. No primeiro minuto da segunda parte, o mesmo Mendonça antecipou-se à defensiva do Mosteirô e aumentou a vantagem para os forasteiros. Os pupilos de Américo Pereira não conseguiram reagir e consumaram novo desaire.

Disciplina: Cartão amarelo a Rúben Martins (73’), Zé Carlos (76’), João André (82’) Golo: Rúben Martins (28’)

O Argoncilhe saiu de Cucujães com uma importante vitória que permite aos pupilos de Mickael Amaral ultrapassarem e distanciarem-se da turma cucujanense no quarto lugar. O solitário golo da partida, marcado aos 28’, surge de uma transição rapidíssima da equipa argoncilhense. Carlos Eduardo ganha na velocidade a um contrário e assiste Rúben Martins que, depois de Fábio defender o primeiro remate, não perdoou na segunda tentativa.

Arrifanense: Rui Fragoso; Bruno Tavares (Carlos, 75’), Diogo Fernandes (Tiago Portela, 81’), Riscas, Rui Pinho, Folha (Ricardo Santos, 78’), Ricardo Nuno, Amorim, Rui Neves (Tiago Silva, 75’), Diogo Almeida, Inverno Treinador: Saulo Santos Disciplina: Cartão amarelo a Inverno (35’), Diogo Fernandes (78’). Cartão vermelho direto a Gabriel Teixeira (78’), Pablo (78’) Golos: Inverno (1’; 76’), Matheus (18’), Diogo Fernandes (37’), Diogo Almeida (85’)

Inverno deu o melhor seguimento a um cruzamento da esquerda e adiantou a turma de Saulo Santos no primeiro minuto. No entanto, o Famalicão repôs a igualdade com Matheus a aproveitar da melhor forma um erro de Rui Fragoso. Antes do descanso, Diogo Fernandes, após livre cobrado por Amorim ao ferro, recolocou o Arrifanense na frente. Na etapa complementar, Inverno bisou após falha da defensiva dos visitados e Diogo Almeida fez o 4-1.

Canedo: David; Nuno Gomes, Neves, Félix, Castro, Andrézinho (Nélson, 77’), Cristophe (Nuno Pinto, 63’), Estaca, Bruninho, Paulinho, Tiago Tavares (Apolo, 77’) Treinador: José Neves

Disciplina: Cartão amarelo a Manu (6’), Cristophe (16’), Pikas (41’), Bruninho (70’), Flecha (70’), Paulinho (78’), Apolo (90’

O Canedo interrompeu a série de três vitórias consecutivas do São Vicente Pereira, equipa que não perde desde início de outubro de 2018. A primeira parte registou um equilíbrio entre os dois emblemas, com a turma de José Neves a dar réplica ao líder, comandado por Adriano Machado. Na segunda parte, a turma do concelho de Ovar procurou subir linhas, pressionar mais alto, mas os canedenses conseguiram a anular as investidas contrárias.

ACRD Mosteirô: Higuita; Ajala, Daniel Duarte (Paulo Sérgio, 75’), Marcelo, Luxo (Peru, 84’), Márcio, Saná (Sodiq, 68’), António Silva, Toninho, Víctor Rocha, Tiago Oliveira (Xavi, 84’) Treinador: Leonel Castro Disciplina: Cartão amarelo a António Silva (7’), Fausto (18’), Pedro Sá (30’), Tiago Oliveira (47’), Daniel Duarte (60’), Mota (67’), Hugo (70’), Rochinha (80’), Toninho (90+4’), Márcio (90+4’

Tarei:Alex; Tigre, Tavares, Diogo (Rodrigo, 70’), Rui, Ricky, Duarte, Marcelo (Tiago, 60’), Nuno (Ricardo, 85’), Gonçalo, Luís (Almeida, 60’) Treinador: Rui Gomes Sanguedo: Xavier; Betinho, Flávio, Marco, Gomes (Filipe, 75’), Augusto, Brito, Pedro (Dinito, 80’), Valente (Leo, 65’), Ricardo (Zé, 65’), Rui (João Carlos, 75’) Treinador: Hugo Sousa

Disciplina: Cartão amarelo a Marcelo (50’), Filipe (86’). Cartão vermelho direto a Alex (90+3’)

Golos: Rui (4’), Valente (42’)

II DIVISÃO DISTRITAL - NORTE

Golos: Tiago Oliveira (15’), Márcio (56’), Toninho (80’), Carvalho (90+3’)

Apesar do resultado, os brandoenses entraram mais ofensivos no encontro, a disporem das melhores oportunidades. Contra a corrente do encontro na primeira metade, Tiago Oliveira, aos 15’, colocou a ACRD Mosteirô na frente. Já na etapa complementar, Márcio adiantou a equipa de Arouca e já dentro dos últimos dez minutos, Toninho deu tranquilidade aos pupilos de Leonel Castro. Carvalho, aos 90+3’, reduziu para o Paços de Brandão.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18. 19.

Resultados - 15.ª Jornada AD Santiais 5 0 Rocas do Vouga GD São Roque 2 0 AD N. Regedoura Macieira de Cambra 3 2 CCR São Martinho ADC Lobão 4 0 CCR Vila Viçosa UD Fermedo 1 2 FC Pinheirense CD Tarei 0 2 ADC Sanguedo Rom ariz F. C. 2 3 Relâm pago Nog. Esc. Rui Dolores 1 0 CCR Válega Caldas São Jorge 0 1 GD Milheiroense Folgou Real Nogueirense Classificação P J V E D GM - GS FC Pinheirense 39 15 12 3 0 38 - 8 Real Nogueirense 32 14 10 2 2 32 - 14 Esc. Rui Dolores 28 14 8 4 2 30 - 19 Macieira Cambra 28 15 8 4 3 30 - 24 ADC Sanguedo 24 15 6 6 3 24 - 18 GD São Roque 24 14 7 3 4 26 - 21 CCR Vila Viçosa 20 13 5 5 3 14 - 12 AD Santiais 19 14 5 4 5 31 - 22 GD Milheiroense 19 13 6 1 6 11 - 13 AD N. Regedoura 17 14 4 5 5 25 - 21 CCR Válega 16 15 4 4 7 17 - 19 CCR São Martinho 16 14 4 4 6 15 - 25 ADC Lobão 15 13 3 6 4 17 - 18 Rom ariz F. C. 14 14 3 5 6 14 - 21 UD Fermedo 13 14 3 4 7 11 - 18 Rocas do Vouga 13 14 4 1 9 20 - 34 Relâm pago Nog. 11 13 3 2 8 15 - 26 CD Tarei 8 15 1 5 9 15 - 41 Caldas S. Jorge 7 13 1 4 8 6 - 17 Próxim a Jornada - 19 e 20 de Janeiro AD Nogueira Regedoura - Rom ariz F. C. - 19/01 Rocas do Vouga - ADC Lobão CCR São Martinho - Caldas S. Jorge S. C. CCR Vila Viçosa - GD São Roque GD Milheiroense - AD Santiais ADC Sanguedo - UD Fermedo Relâm pago Nogueirense - CD Tarei Real Nogueirense - Escolinha Rui Dolores CCR Válega - Macieira de Cambra Folga FC Pinheirense


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

23

Futebol

Feirense goleado pelo Leixões e igualado no primeiro lugar

FEirENSE rEGrESSA àS DErrOTAS Feirense

0

V. Guimarães

1

Complexo Desportivo CD Feirense Árbitro: José Bessa (AF Porto) Feirense: Bozi; Gonçalo Azevedo (João Pinto, 60’), Ibrahim, Tiago Cavadas, Roger, Rúben Ramos, Tosin Kehinde, Gonçalo Costa (Marcus, 60’), Tony Obonogwu, Bruno Amorim (Nathaniel, 84’), Bruno Onyemaechi (Akiode, 72’) Treinador: Tiago Conde V. Guimarães: Tiago Silva; Afonso Freitas, Marcelo, Bruno Rafael, Mabea, Tomás Händel, Elias Achouri (Dani, 87’), João Bruno, Bence Biró (Leo, 90’), André Almeida, Francis Cann (Sala, 77’) Treinador: Luís Castro Disciplina: Cartão amarelo a Gonçalo Azevedo (30’) Golo: Francis Cann (9’)

A equipa de Sub-23 do Feirense, orientada por Tiago Conde, que tinha empatado na Madeira na jornada anterior, perdeu, em casa, com o V. Guimarães (0-1).

NACIoNAl JuVeNIS Má fase para os pupilos de José Carlos Gonçalves. Depois da derrota na receção ao Sousense na jornada transata, o Feirense deslocou-se ao reduto do Leixões e saiu goleado por uns expressivos 4-0. O triunfo dos Bebés do Mar começou a ser construído aos 37’ por João Costa. Na segunda parte, Tomás Lucas, aos 50’, Dário, aos 70’, e Francisco Vicente, aos 80’, leixões 4 avolumaram o resultado. O Feirense vê-se alcançaFeirense 0 do no primeiro lugar pelo Anadia e detém apenas três Complexo Municipal de Leça da Palmeira, Matosinhos pontos de vantagem para a Árbitro: Albano Correia (AF Académica, atualmente na Braga) quinta posição que dita a despromoção aos distritais. Leixões: Bernardo; Azevedo, João Costa, Pedro Lourenço, Almeida, Curiosamente, na próxima Ramusga, Spark (Tiago Gonçalves, ronda, fogaceiros e acadé65’), Tomás Ribeiro, Dário (Francisco Vicente, 75’), Tomás Lucas micos encontram-se. MB (Simão Brito (56’), João Cunha NACIONAL DE JUVENIS 2.ª Fase - Manut./Descida - Série B

LIGA REVELAÇÃO SUB-23

Nélson Costa nelson.costa@correiodafeira.pt

lIGA ReVelAÇÃo Um golo madrugador do avançado ganês Francis Cann, logo aos nove minutos, ditou mais uma derrota para a equipa do Feirense na Liga revelação, desta feita frente ao Vitória de Guimarães, em partida relativa à 21.ª jornada. Os fogaceiros voltam assim às derrotas, depois do empate, na Madeira, na jornada passada, continuam em último lugar e sem vencer na prova, e aumentam para três o número de derrotas seguidas na condição de visitado. A equipa orientada por Tiago Conde volta a entrar em ação já amanhã, dia 15 de janeiro, pelas 11h30, no Complexo Desportivo de Lousada, para defrontar o Desportivo de Aves.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14.

Resultados - 21.ª Jornada A. Acad. Coimbra 4 3 CD Cova Piedade V. Setúbal 1 1 Estoril Praia CD Aves 2 2 Marítimo Benfica 1 2 Portimonense Sp. Braga 2 2 Belenenses CD Feirense 0 1 V. Guimarães Sporting 0 1 Rio Ave FC Classificação P J V E D GM - GS Benfica 42 21 12 6 3 37 - 20 Rio Ave FC 39 21 11 6 4 39 - 21 Sporting 38 21 11 5 5 38 - 23 CD Aves 37 21 11 4 6 42 - 28 Sp. Braga 36 21 10 6 5 33 - 23 Estoril Praia 35 21 9 8 4 30 - 24 V. Guimarães 35 21 10 5 6 40 - 34 V. Setúbal 28 21 8 4 9 36 - 35 Marítimo 27 21 7 6 8 35 - 36 Belenenses 27 21 6 9 6 33 - 35 A. Acad. Coimbra 21 21 6 3 12 35 - 51 Portimonense 18 21 5 3 13 25 - 43 CD Cova Piedade 13 21 3 4 14 18 - 45 CD Feirense 7 21 0 7 14 17 - 40 Próxima Jornada - 15 de Janeiro Marítimo - Sp. Braga CD Aves - CD Feirense, 11h30 Portimonense - A. Acad. Coimbra CD Cova da Piedade - V. Guimarães Belenenses - V. Setúbal Estoril Praia - Sporting Rio Ave FC - Benfica

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

Resultados - 6.ª Jornada Núcleo D. Social 0 1 Sp. Espinho UD Sousense 0 2 Anadia FC Leixões SC 4 0 CD Feirense A. Acad. Coimbra 0 1 Lusit. Vildemoinhos Classificação P J V E D GM - GS Anadia FC 18 6 4 1 1 16 - 3 CD Feirense 18 6 3 1 2 10 - 10 Leixões SC 16 6 4 0 2 12 - 7 Sp. Espinho 16 6 3 0 3 7 - 9 A. Acad. Coimbra 15 6 2 1 3 7 - 6 Lus. Vildemoinhos 14 6 2 2 2 5 - 7 UD Sousense 11 6 2 1 3 6 - 8 Núcleo D. Social 3 6 1 0 5 2 - 15 Próxim a Jornada - 20 de Janeiro Lusitano FC Vildemoinhos - Núcleo D. Social Sp. Espinho - UD Sousense CD Feirense - A. Académica Coimbra, 11h Anadia FC - Leixões SC

Treinador: Luís Paulo Leixões: André; João Lourenço, Ricardo, Costa, Rui Jorge, Ruge, Avelino (Nuno, int.), Miguel Martins (Maurício, 69’), João Couto (Gui, int.), Rúben, Francisco Dias Treinador: José Carlos Gonçalves Disciplina: Cartão amarelo a Pedro Lourenço (32’), André (49’) Golos: João Costa (37’), Tomás Lucas (50’), Dário (70’), Francisco Vicente (80’)

Arquivo NACIONAL DE JUNIORES I DIVISÃO - 1.ª Fase - Série Norte

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12.

FEirENSE DErrOTADO NO DérBi AVEirENSE Num dérbi aveirense, o Beira-Mar recebeu e venceu o Feirense por 2-0. Os fogaceiros voltam às derrotas depois de dois triunfos seguidos. I NACIoNAl JuNIoReS Um golo a fechar cada uma das partes do jogo foi o suficiente para o Beira-Mar vencer o dérbi aveirense na receção ao Feirense (2-0). A contar para a 19.ª jornada do Campeonato Nacional da Primeira Divisão de Juniores, Zona Norte, disputado no Estádio Mário Duarte, João Filipe, aos 42 minutos, inaugurou o marcador para os da casa. Aos 89 minutos, numa altura

em que o Feirense arriscava tudo para evitar a derrota (vinha de uma série de duas vitórias seguidas), Bruno Santos fez o 2-0 e sentenciou o vencedor do encontro. A equipa de Gonçalo Silva caiu para o oitavo lugar – já praticamente fora da discussão pelos lugares de acesso ao play-off de campeão – e na próxima jornada recebe o Gil Vicente. NC

Resultados - 19.ª Jornada SC Beira-Mar 2 0 CD Feirense F. C. Porto 1 1 Gil Vicente FC FC P. Ferreira 2 1 Boavista FC SC Freamunde 2 1 V. Guimarães Leixões SC 2 0 Sp. Braga CD Aves 0 0 Rio Ave FC Classificação P J V E D GM F. C. Porto 46 19 14 4 1 50 Sp. Braga 41 19 12 5 2 33 Leixões SC 34 19 10 4 5 24 Rio Ave FC 27 19 8 3 8 24 Gil Vicente FC 26 19 6 8 5 28 V. Guimarães 26 19 7 5 7 24 CD Aves 21 19 5 6 8 21 CD Feirense 21 19 6 3 10 20 FC P. Ferreira 20 19 5 5 9 31 SC Beira-Mar 19 19 5 4 10 17 Boavista FC 18 19 3 9 7 27 SC Freamunde 13 19 3 4 12 17 Próxim a Jornada - 19 de Janeiro Rio Ave FC - SC Freamunde V. Guimarães - SC Beira-Mar Boavista FC - CD Aves CD Feirense - Gil Vicente FC, 15h Leixões SC - F. C. Porto Sp. Braga - FC Paços de Ferreira

GS 17 17 15 22 23 25 19 32 36 35 29 46

beira-Mar

2

Feirense

0

Estádio Mário Duarte Árbitro: André Castro (AF Aveiro) Beira-Mar: Bruno Terceiro; Diogo Martins (Dani Malhas, 86’), Tiago Brandão, Bernardo Santos (Ismael, 75’), Bernardo Freitas, Miguel Mendonça (Bruno Santos, 62’), Gustavo Gaio, Paulinho, João Filipe, Mambi, Filipe Almeida Treinador: Manuel Rodrigues Feirense: Pedro Simões; Ricardo Mota, Mário Rui, Nuno Gomes, Rui Silva, Manu Silva, Henrique Silva (Emmanuel Anih, 60’), Vasco Vieira, João Faria (Moisés Conceição, 70’), Hugo Romana (Leandro Campos, int.), Gonçalo Semedo Treinador: Gonçalo Silva Disciplina: Cartão amarelo a Nuno Gomes (19’), Filipe Almeida (47’), João Filipe (54’), Leandro Campos (54’), Vasco Vieira (87’), Tiago Brandão (88’) Golos: João Filipe (42’), Bruno Santos (89’)

Feirense bate Sp. Braga e atinge terceiro lugar NACIoNAl INICIADoS Triunfo importantíssimo por 3-2 na receção ao Sp. Braga para os objetivos do Feirense. Os bracarenses entraram a todo o gás e aos 5’ colocaramse na frente por Falé. A equipa fogaceira despertou, mas não foi eficaz. Ao intervalo, André Teixeira revolucionou a equipa com três mudanças, mas foi Grilo a assinar a reviravolta no marcador ao bater Gonçalo Figueiredo aos 40’ e aos 52’. O Feirense 3 Sp. Braga empatou, a 2’ do fim com um autogolo, mas braga 2 Guga, no último minuto, Complexo Desportivo surgiu isolado, não vacilou CD Feirense e garantiu os três pontos. Árbitro: João Pereira (AF Porto) O Feirense atinge o terceiro lugar – em igualdade Feirense: Gonçalo; Gabi, Gui, com Sp. Braga e Boavista Marco, Gustavo (Guga, int.), João, – que poderá garantir uma Dani (Tomás, 65’), Ivo, Gilbert (Maia, int.), Grilo (Bernardes, 70’), vaga na Terceira Fase. MB Fontes (Edu, int.) Treinador: André Teixeira NACIONAL DE INICIADOS II Fase - Apur. Campeão - Série Norte

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

Resultados - 7.ª Jornada GD Chaves 20-jan Dragon Force FC F. C. Porto 1 0 Boavista FC CD Feirense 3 2 Sp. Braga FC Famalicão 0 1 V. Guimarães Classificação P J V E D GM - GS F. C. Porto 21 7 7 0 0 23 - 1 V. Guimarães 16 7 5 1 1 17 - 8 Sp. Braga 12 7 4 0 3 24 - 12 CD Feirense 12 7 4 0 3 13 - 11 Boavista FC 12 7 4 0 3 9 - 13 Dragon Force FC 4 6 1 1 4 3 - 11 FC Famalicão 3 7 1 0 6 5 - 20 GD Chaves 0 6 0 0 6 5 - 23 Próxim a Jornada - 27 de Janeiro GD Chaves - V. Guimarães CD Feirense - Dragon Force FC, 11h Sp. Braga - Boavista FC FC Famalicão - F. C. Porto

Braga: Gonçalo Figueiredo; Alpoim, Matos, Paulo, Edgar (Almeida, 50’), Chico (Bravo, 30’), Pereira, Madureira (Vizela, 50’), Falé, Gomes, Gama Treinador: Tiago Ribeiro Disciplina: Cartão amarelo a Guga (70’)

Golos: Falé (5’), Grilo (40’; 52’), João (68’, p.b.), Guga (70’)


24

14.JAN.2019

www.correiodafeira.pt

FUTSAL

Arquivo

PARC

1

Travassô

4

Juv. Fiães

3

Arrifanense

6

Pavilhão da PARC Árbitros: Marco Pimenta e Sérgio Oliveira PARC: André Rodrigues; Bruno Santos, Rúben Assunção, Caseiro, Renato Pereira Suplentes: Carlos Pereira, João Sousa, Filipe Silva, Marco Santos, Valente, Joel, Xavi Preto Treinador: António Nunes Juv. Fiães: Fábio; Preto, Mica, Macieira, Mesquita Suplentes: Sérgio; Gabi, Maric, Mix, Bubu, Carlitos, Ricardo Oliveira Treinador: Paulo Pereira Disciplina: Cartão amarelo a Joel, Rúben Assunção, Mesquita, Fábio, Valente, Gabi. Cartão vermelho direto a Bruno Santos (38’) Golos: Macieira (1’; 28’), Mesquita (8’), Renato Pereira (16’)

I DIVISÃO DISTRITAL FUTSAL

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14.

Resultados - 11.ª Jornada Atómicos SC 5 0 Atlético do Luso 1 GD Gafanha CP Esgueira 3 6 CD Arrifanense AD Travassô 4 FC Barcouço 8 4 ARCA GD Beira-Ria 2 3 ADC Bairros PARC 1 3 Juventude Fiães ACD Azagães 9 0 ADREP Classificação P J V E D GM - GS ADC Bairros 25 11 8 1 2 49 - 23 Juventude Fiães 23 11 7 2 2 50 - 30 ACD Azagães 22 11 7 1 3 58 - 31 FC Barcouço 20 11 6 2 3 55 - 49 GD Gafanha 19 11 6 1 4 43 - 31 AD Travassô 19 11 6 1 4 35 - 26 GD Beira-Ria 18 10 6 0 4 35 - 25 CP Esgueira 16 11 5 1 5 41 - 39 CD Arrifanense 15 9 4 3 2 41 - 29 ADREP 11 10 3 2 5 28 - 33 Atómicos SC 10 10 2 4 4 23 - 28 PARC 8 10 2 2 6 41 - 39 ARCA 6 11 2 0 9 32 - 69 Atlético do Luso 0 11 0 0 11 17 - 96 Próxim a Jornada - 18 e 19 de Janeiro Atlético do Luso - FC Barcouço - 18/01 GD Gafanha - GD Beira-Ria - 18/01 CD Arrifanense - CP Esgueira, 18h Juventude de Fiães - AD Travassô, 18h ADREP - Atómicos SC ADC Bairros - ACD Azagães PARC - ARCA

JUVENTUDE FIÃES VENCE PARC E MANTÉM PERSEGUIÇÃO APERTADA AO BAIRROS O emblema fianense triunfou no Pavilhão da PARC e continua a dois pontos do líder. O Arrifanense arrecadou um importante triunfo em Travassô. CAMPEONATO GRANDE HOTEL LUSO Juventude Fiães e Arrifanense triunfaram nos respetivos jogos, na 11.ª jornada da prova, perante PARC por 3-1 e Travassô por 6-4. Os pupilos de Paulo Pereira resolveram a difícil deslocação a Pindelo, Oliveira de Azeméis, na primeira metade com Macieira a bisar e Mesquita a somar mais um golo na conta individual. Renato Pereira marcou o tento do PARC. Os fianenses mantêm-se na segunda posição a três pontos do Bairros

que nesta jornada triunfou sobre o BeiraRia por 3-2. Já os comandados por Carlos Filipe, num jogo muito atribulado, saíram vencedores e continuam a dez pontos do primeiro classificado, ainda com dois jogos por disputar. Em Travassô, o bis de Miguel Silva e Vasco Costa e ainda os golos de Miguel Santos e Tiago Sousa permitiram somar mais três preciosos pontos.Os locais marcaram por João Barbosa, Ricardo Quintas, João Reis e Brites. MB II DIVISÃO DISTRITAL FUTSAL

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16.

GIÃO X BEIRA-MAR

Resultados - 13.ª Jornada AJ Angeja 1 4 AD Casal Clube Albergaria 6 3 Ossela Alw ays Young 3 14 FC Mozelos CAP Alquerubim 3 5 Lamas Futsal AD ACD Gião 5 4 Beira-Mar AD Ovarense 5 7 CD Cucujães Fiães SC 4 5 GRC Telhadela CRECUS 1 3 Branca Actica SC Classificação P J V E D GM - GS CD Cucujães 34 13 11 1 1 70 - 31 GRC Telhadela 31 13 10 1 2 82 - 30 FC Mozelos 30 12 10 0 2 72 - 35 Branca Actica SC 30 13 10 0 3 45 - 22 Fiães SC 23 13 7 2 4 38 - 35 AD Casal 21 13 7 0 6 47 - 39 Clube Albergaria 19 13 6 1 6 32 - 44 CRECUS 18 13 6 0 7 36 - 37 AJ Angeja 17 13 5 2 6 37 - 41 Lamas Futsal AD 17 13 5 2 6 48 - 52 Beira-Mar 17 13 5 2 6 37 - 47 ACD Gião 13 12 4 1 7 45 - 47 Ossela 13 13 4 1 8 40 - 59 AD Ovarense 12 13 4 0 9 39 - 48 Alw ays Young 6 13 2 0 11 32 - 97 CAP Alquerubim 1 13 0 1 12 26 - 62 Próxima Jornada - 18 a 20 de Janeiro Beira-Mar - AD Ovarense - 18/01 Ossela - Fiães SC, 18h GRC Telhadela - CRECUS CD Cucujães - Alw ays Young CAP Alquerubim - Branca Actica SC AD Casal - Clube Albergaria FC Mozelos - AJ Angeja, 21h Lamas Futsal AD - ACD Gião - 20/01, 18h

A Juventude Fiães entrou com o objetivo de resolver a partida,perante o antepenúltimo classificado, o mais rapidamente possível e, decorria ainda o primeiro minuto e Macieira aproveitou para colocar a turma de Paulo Pereira na frente do marcador. Aos 8’, foi a vez de Mesquita registar mais um tento na conta pessoal. A reação do PARC surgiu aos 16’ com Renato Pereira a alimentar as esperanças dos pupilos de António Nunes, mas ainda antes do descanso, Macieira bisou, aos 28’, aumentando a vantagem fianense. Na segunda metade, o PARC procurou reduzir,mas a ausência de golos imperou. 3

Always Young Mozelos

14

Árbitro: Euler Moreira e Carlos Gonçalves Always Young: Micael; João Reis, André Morgado, Fernando Teixeira, Juan Mogollon Suplentes: Joaquim Sousa, Pedro Cunha, Tiago Cerejo Treinador: Hermes Fernandes Mozelos: Pikareta; Marinho, Hugo Silva, Toka, Artur Costa Suplentes: Rocha; Leka, Fábio Martins, Ribas, Bruno Pinto, Salvaterra, Tiaguinho Treinador: Augusto Costa Disciplina: Cartão amarelo a João Reis; Leka, Fábio Martins Golos: Artur Costa (1’; 2’; 24’), Toka (4’; 9’), Fernando Teixeira (5’), Bruno Pinto (6’), Salvaterra (8’), Tiaguinho (14’; 37’), Juan Mogollon (16’), Leka (17’; 39’), Marinho (23’; 29’), Ribas (27’), João Reis (27’, g.p.)

Alquerubim

3

GIÃO REGRESSA ÀS VITÓRIAS

Lamas Futsal

5

II DISTRITAL Cinco jogos depois, o Gião regressou às vitórias ao receber e vencer o Beira-Mar por 5-4. Simultaneamente, foi a estreia vencer do treinador Alcino Rodrigues. Ao intervalo, o Gião já vencia por 2-1. Marcaram para os concelhios Ricardo Pinheiro, Serginho, Marquito e André Sousa, que bisou. O outro destaque da jornada 13 vai para a goleada do Mozelos em casa do AlwaysYoung (3-14!). Na equipa do Mozelos, destaque individual para Artur Costa, com um hat-trick, Toka, Tiaguinho, Leka e Marinho, que bisaram.

Também o Lamas Futsal regressou às vitórias, depois de três jogos sem vencer. Os lamacenses venceram em casa do Alquerubim por 5-3. Em jogos de estreias, Zé Castro estreou-se com a camisola dos rubro-negros com um hat-trick, David Reis estreou-se a titular e também marcou, e o Lamas venceu pela primeira vez fora de casa para o campeonato. Finalmente, o Fiães recebeu e perdeu com o Telhadela (4-5). Ao intervalo, o marcador registava uma igualdade a dois, mas na 2.ª parte os forasteiros superiorizaram-se. NC

Gião e Lamas Futsal regressaram aos triunfos. Mozelos ‘esmagou’ o Always Young e mantémse no pódio. Fiães averbou segunda derrota consecutiva.

O Travassô conseguiu colocar-se na frente do marcador com João Barbosa e Ricardo Quintas, à passagem pelo minuto 7, a fazerem o gosto ao pé. A resposta do Arrifanense surgiu aos 13’ por Miguel Santos. Aos 22’, Vasco Costa estabelecia o empate e aos 27’ completava a reviravolta, mas no mesmo minuto, João Reis fazia o 3-3. A partir de então, os pupilos de Carlos Filipe superiorizaram-se e Miguel Silva não quis ficar atrás de Vasco Costa e também bisou, marcando aos 30’ e aos 32’. O Travassô ainda reduziu por Brites, mas Tiago Sousa iria acabar com as dúvidas aos 37’. Fiães

4

Telhadela

5

Pavilhão Municipal de Vagos

Mozelos ‘cilindra’ Always Young

Primeiro triunfo do técnico Alcino Rodrigues ao serviço do Gião, que regressou às vitórias ao triunfar, em casa, sobre o Beira-Mar (5-4). Mozelos goleou o AlwaysYoung (3-14).

Pavilhão de Travassô Árbitros: Nuno Oliveira e Fábio Jesus Travessô: Diogo Matos; Rúben Oliveira, João Barbosa, Ricardo Quintas, João Reis Suplentes: David Oliveira; Ricardo Souto, Diogo Jesus, Vasco Santos, Erineu, Brites, Simões Treinador: Jorge Marques Arrifanense: Rúben Silva; Piro, Vasco Costa, Gabriel Silva, Miguel Silva Suplentes: Luís Cruz, Miguel Santos, Fábio Marques, Tiago Sousa, Carlos Correia Treinador: Carlos Filipe Disciplina: Cartão amarelo a Vasco Costa, João Reis (2x), Diogo Matos, Vasco Santos, Gabriel Silva, Carlos Correia. Cartão vermelho direto a Ricardo Souto (28’) e por acumulação a João Reis (36’) Golos: João Barbosa (7’), Ricardo Quintas (7’), Miguel Santos (13’), Vasco Costa (22’; 27’), João Reis (27’), Miguel Silva (30’; 32’), Brites (36’), Tiago Sousa (37’)

Pavilhão Polidesportivo de Alquerubim Árbitro: Éder Alves e Paulo Silva Alquerubim: Bruno Neves; Nélson Sucena, Sérgio Sucena, Bruno Laranjeira, Max Melo Suplentes: Carlos Vidal; André Costa, Darlinthon, Bruno Fonseca, Emanuel, Armindo, Pedro Silva Treinador: Márcio Fernandes Lamas Futsal: Bruno Cardoso; Pedro Neves, Diogo Fonseca, Vendeira, David Reis Suplentes: Carvalho; Álvaro, André Vieira, Zé Castro, Rafa Treinador: Sérgio Rocha Disciplina: Cartão amarelo a Sérgio Sucena, Max Melo, André Castro; Álvaro, Zé Castro Golos: Zé Castro (6’; 6’; 31’), David Reis (11’), Darlinthon (19’; 20’), Pedro Neves (20’), Emanuel (28’)

Pavilhao EB 2/3 Corga Árbitro: Óscar Almeida e Mário Santiago Fiães: Zé Fernando; Fary, Couto, Rúben, Marcelo Sá Suplentes: André Brito, Tozé, Gaitán, Nuno, Bruno Luís Treinador: Miguel Couto

Telhadela: Dados não disponibilizados Disciplina: Cartão vermelho, por acumulação de amarelos, a Zé Fernando (35’)

Golos: Couto (2), Tozé, Gaitán

Gião

5

Beira-Mar

4

Pavilhao EB 2/3 Corga Árbitro: Rui Costa e Pedro Santiago Gião: Fábio Pinto, Luís Neto, Tiago Tavares, André Sousa, Quim Zé Suplentes: Ricardo Ferreira, Marquito, Serginho, Marcelo, Rui Marques, Ricardo Pinheiro, Jaime Treinador: Alcino Rodrigues Beira-Mar: Tiago Lemos; José Santos, Sérgio Silva, Hugo Silva, Marco Costa Suplentes: Jorge Neves, Hugo Alves, Fernando Monteiro, Luís Pereira, Carlos Cruz, Jota, João Oliveira Treinador: Nuno Santos Disciplina: Cartão amarelo a Quim Zé; Jota, João Oliveira Golos: João Oliveira (2’; 35’), Ricardo Pinheiro (13’), Serginho (18’), José Santos (22’), André Sousa (26’; 30’), Marquito (37’), Hugo Silva (39’)


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

25

MODALIDADES

Carlos Fontes

Voleibol nacional em alta, mas...

VAMOS FALAR DE FUTEBOL

LOUROSA CONQUISTA TÍTULO DISTRITAL COM GOLEADA A turma treinada por Miguel Rosário venceu o Campeonato Distrital de Futsal Feminino de Aveiro pela segunda temporada consecutiva, a uma jornada do fim, numa pesada goleada, por 16-0, perante o Tarei. FUTSAL FEMININO Está consumado o tão desejado título distrital para o Lusitânia de Lourosa. A precisar apenas de um ponto, com duas jornadas para jogar, as comandadas de Miguel Rosário colocaram um ponto f inal na questão, frente ao Tarei, ao golear, de forma expressiva por 16-0. As lusitanistas sagram-se assim bicampeãs distritais. Relativamente ao jogo, pou-

ca histór ia. Do pr imeiro ao último minuto, sem tirar o pé d o a c e l e ra d o r, o L u s i t â n i a de Lourosa foi somando golo a t r á s d e go l o a t é a o a p i t o final. Aida Borges, Sara Cruz e R a q u e l Va s c o a p o n t a ra m quatro golos cada tendo ainda Diana Marques e Fabiana Marques bisado. O Lourosa, na última jornada, recebe o segundo classificado Gafanha.

FEMININO FUTSAL

1. 2. 3. 4. 5. 6.

Resultados - 9.ª e Penúltim a Jornada CD Tarei 0 16 Lusitânia Lourosa Os Vilaverdenses 0 10 S. P. Castelões GD Gafanha 6 0 Futsal Azeméis Classificação P J V E D GM - GS Lusit. Lourosa 27 9 9 0 0 94 - 6 GD Gafanha 21 9 7 0 2 68 - 7 S. P. Castelões 18 9 6 0 3 35 - 21 Futsal Azeméis 7 9 2 1 6 17 - 32 CD Tarei 6 9 2 0 7 8 - 92 Os Vilaverdense 1 9 0 1 8 4 - 68 Últim a Jornada - 19 de Janeiro Lusitânia de Lourosa - GD Gafanha, 18h São Pedro Castelões - CD Tarei, 18h Futsal Azeméis - Os Vilaverdenses, 18h

Tarei Lus. Lourosa

0 16

Pavilhão Municipal de São João de Ver Árbitro: Williams Chilro e Filipe Matos Tarei: Cláudia; Andreia Valente, Ana Almeida, Andreia Resende, Janete Suplentes: Ema Costa, Raquel Costa, Lígia Pinho, Tânia Resende Treinador: António Ramalho Lusitânia Lourosa: Estefânia; Fabiana Pereira, Raquel Vasco, Aida Borges, Sara Cruz Suplentes: Diana Marques, Juliana Rodrigues Treinador: Miguel Rosário Disciplina: Cartão amarelo a Diana Marques (39’) Golos: Aida Borges (1’; 6’; 16; 30’), Sara Cruz (1’; 9’; 15’; 25’), Raquel Vasco (4’; 7’; 12’; 35’), Diana Marques (17’; 18’), Fabiana Pereira (32’; 38’)

MEIA MARATONA DA PRIMAVERA REÚNE FESTA E DESPORTO RUNNING O desafio vai muito para lá do que é fazer uma Meia Maratona. No próximo dia 23 de março, a superação é para os atletas, a festa, o convívio, a dinâmica do evento que celebra a chegada do equinócio da Primavera é para todos. Com a chancela da produção e realização da Feira Viva e do Município de Santa Maria da Feira, a 1.ª Meia Maratona da Primavera de Santa Maria da Feira realiza-se num contexto transversal ao que se faz no território, com uma abrangência de públicos de todas as idades e proveniências. O que torna este acontecimento ainda mais especial é que ocorre entre o dia e a noite, num princípio de “Adeus” ao Inverno e “Boas-vindas” à Primavera! A corrida terá os 21km regulamentados e será “acompanhada” na programação por uma caminhada de 6km, esta sem objetivo competitivo. O arranque da meta

está agendado para as 18h30 e as inscrições já se encontram abertas, desde o dia 1 de janeiro, em www.experience.europarque. pt/mmsmf, em todos os Clubes HMC - Feira, Fiães e Lourosa, e no Europarque. As inscrições são limitadas a 3000 participantes e os preços de inscrição variam entre os 5€ e os 29€. Este evento pretende celebrar o desporto e todos os conceitos de bem-estar e de ambiente gerado à volta deste da reunião de pessoas que partilham uma paixão e a capacidade de atingir objetivos nunca antes imaginados. Neste impulso de novidade, os atletas que participam na prova desportiva propriamente dita são convidados a trazer as famílias e os amigos para um ambiente que será de festa, desde o acolhimento dos participantes até à subida ao pódio. De resto, os happenings e todo o élan criado ao longo dos 21 km de corrida e dos 6 km da caminhada,

prometem ser inesquecíveis, numa cooperação ímpar entre atletas e assistência. Para lá da entrega de troféus, a prova de Meia Maratona envolve prémios pecuniários entre os 50€ e os 150€. O ajuizado da prova estará a cargo do Conselho de Arbitragem da Associação de Atletismo de Aveiro, estando esta devidamente homologada pela Federação Portuguesa de Atletismo. A organização põe ao dispor dos participantes um plano de treinos, também inseridos na iniciativa Europarque Running, aos domingos de manhã, com conceito individual e independente, no site dedicado a todas as informações sobre o evento, bem como o respetivo regulamento de participação, do qual não se dispensa a consulta. Mais informações e detalhes sobre a Meia Maratona da Primavera Santa Maria da Feira podem ser solicitadas para os contactos 915 220 811 e experience@europarque.pt.

CANTO-CURTO Terminou a primeira volta do Campeonato Nacional da 1.ª Divisão. Pode discutirse a justeza de um ou outro resultado, pode, até, questionar-se a prestação de algumas equipas, mas, nesta última jornada, o futebol saiu prestigiado. Ao contrário do que era norma até há pouco, em que fora das quatro linhas alguns artistas protagonizaram jogadas sujas, causando danos ao futebol, que lhes paga, desta vez, não obstante tentativas de alguns canais televisivos para que o ‘pagode’ continuasse – há canais que, mais que discutir futebol, teimam em incendiá-lo –, nos dias que antecederam os jogos deu-se mais voz aos protagonistas que no relvado dão cor ao espetáculo, que aos ‘xicos espertos’ que armados em papagaios só procuram guerras. A jornada, que se prolongou por diversos dias – a ditadura das televisões impõe a sua lei, que permite que neste período invernal, com noites de temperaturas negativas, se iniciem jogos depois das 21 horas – não se pode dizer que os espetáculos tivessem sido brilhantes. Mas quase todos foram competitivos, disputados com enorme entrega pelos jogadores, e bem arbitrados. Até os árbitros beneficiam com a acalmia reinante no futebol. Concluída, portanto, a 1.ª volta do campeonato, pelo que fez até aqui, pela superioridade que evidenciou em quase todos os jogos, ninguém, por mais ‘doente’ que esteja, pode pôr em causa a justiça do comando da classificação por parte do F.C. Porto. Dezoito jogos consecutivos a vencer – a igualdade em Alvalade aceita-se, mas ninguém poria em causa a justeza do triunfo, se ele pertencesse aos portistas – chegar ao fim da 1.ª volta com cinco pontos de vantagem do 2.º classificado, e a oito do quarto, diz bem da supremacia da formação de Sérgio da Conceição, como técnico, a grande figura (até agora) deste campeonato. Como nem só dos ‘grandes’ vive o futebol nacional, deveremos não esquecer o contributo que os denominados ‘mais pequenos’ têm dado para a sua valorização. Será ‘pequeno’ o futebol até agora praticado pelo Moreirense, V. Guimarães, Belenenses e, até, Rio Ave, Santa Clara, Nacional, Tondela ou Portimonense, e, em certa medida, atendendo à luta pela sobrevivência na competição, do Boavista, Feirense e Vitória de Setúbal? O ano está a começar bem. Calaram-se – ou alguém com bom senso os mandou calar – os ‘xicos espertos’. O futebol regressou às quarto-linhas. Os protagonistas passaram a ser os jogadores e os técnicos. Esses, sim, devem ser os que melhor podem falar desse futebol. Ignorar os ‘incendiários’ cabe-nos a todos. Deixemos às escuras os canais televisivos que querem fomentar a ‘guerra’. Façamos ‘ouvidos de mercador’ aos artistas da palavra no futebol. Estou a escrever (sábado à noite) acerca dos artistas da palavra no futebol e vejo, e ouço, os artistas da palavra na política. Afinal não são melhores. Sobretudo, os que resolvem falar do seu político de estimação: Rui Rio. Rio, tal como ignora os artistas da palavra no futebol, ignora, ainda mais, os artistas da palavra na política. E faz bem... Por último – e diz o ditado que “os últimos são...” – vamos falar de voleibol. Portugal, as suas seleções, estão de parabéns. Conseguiram o apuramento para fase final do Europeu que decorre, em setembro, na Hungria, Turquia, Polónia e Rep. Checa. Destaque especial para a feminina, que o faz pela primeira vez.


26

14.JAN.2019

www.correiodafeira.pt

MODALIDADES

Foto CD Feirense

Académico da Feira goleia em Leiria Luís Higino

ATLETISMO O Académico da Feira venceu a equipa Os Águias, por 7-3, em jogo a contar para a 13.ª Jornada do Campeonato Nacional da 3.ª Divisão, Zona B, realizado no Pavilhão Desportivo da memória, em Leiria. Ao intervalo registava-se uma igualdade a dois golos, mas na segunda parte o Académico da Feira conquistou uma vitória folgada. O Académico da Feira alinhou com José martins, Tibério Carvalho, João Santos (2 golos), Hugo Drumond (3 golos) e Tozé Silva (1 golo), no cinco inicial, e ainda Pedro Silva, Artur Couto, Tiago Penedos (1 golo), Bruno Fernandes e rui Andrade (ver tabela classificativa na página 28).

FEirENSE/FErPAiNEL vENCE XiCO ANDEBOL PELA mArgEm míNimA ANDEBOL O Feirense/Ferpainel recebeu o Xico Andebol à procura de, pela primeira vez nesta época, alcançar duas vitórias consecutivas no Campeonato Nacional da 2.ª Divisão. E conseguiu-o ao triunfar pela margem mínima (26-25). A primeira parte ficou marcada por muitos erros individuais dos atletas fogaceiros que permitiram aos vimaranenses saírem para o descanso a vencer por 11-15. Na segunda parte, o Feirense/Ferpainel mostrou-se mais agressivo e astuto na defesa e mais eficiente e eficaz no ataque. Aos poucos, foi recuperando, chegou a estar a perder por apenas um golo, mas quando entrou para os últimos dez minutos,

Núria Silva e Alexandre guedes no Estágio de Capacitação Técnica

S. PAIO DE OLEIrOS x POrTO B perdia quatro. Uma vez mais, o Feirense consumou a reviravolta, já no último minuto, e alcançou o 6.º lugar da classificação (ver tabela classificativa na página 28). Na próxima jornada, embate frente ao Boavista no Pavilhão da Lavandeira às 18 horas.

S. Paio de Oleiros perde e é último

O S. Paio de Oleiros, a outra equipa concelhia a disputar o Campeonato Nacional da 2.ª Divisão, Zona 1, recebeu e perdeu com o FC Porto ‘B’ por 43-33. A formação de Oleiros mantém-se ‘lanternavermelha’ da prova.

Aproxima-se a hora das decisões

DESPOrTivO DE FiãES ESPErA rEFOrçOS

griB impõe-se ao CLiP sem dificuldade BASQUETEBOL O grupo recreativo independente Brandoense (griB) venceu na deslocação ao pavilhão do CLiP por 66-59, sem dificuldades, tendo controlado a toada do encontro do primeiro ao último apito. Ao intervalo, vantagem de oito pontos a favor da equipa brandoense que, na segunda metade, aumentou o fosso pontual para as duas dezenas de pontos. No entanto, no último período, a equipa visitada reagiu, através de lançamentos exteriores, mas não conseguiu aproximarse do griB. Num fim-de-semana de jornada dupla, a equipa brandoense foi dominada pela equipa secundária do Beira-mar e acabou derrotada por 88-61 (ver tabela classificativa na página 28).

E venceu em m40

Carlos Fontes

VOLEIBOL Os dois próximos fins-de-semana podem ser decisivos para a equipa sénior masculina do Clube Desportivo de Fiães que luta por um lugar entre as cinco primeiras no Campeonato Nacional da 2.ª Divisão (1.ª fase). Se vencer os dois próximos jogos, sábado (16.ª jornada), frente ao Atlântico da madalena, já com lugar quase assegurado no lote das cinco que seguem na luta pelo título, e no dia 26 frente ao martingança, neste momento com menos dois pontos, os fianenses asseguram a 5.ª posição, o grande objetivo dos responsáveis pelo clube. Não tem sido fácil a tarefa da formação orientada por Nuno Neves. A inconstância das exibições não tem permitido confirmar nos jogos a excelência do plantel, muito embora se reconheça que

NATAÇÃO Os dois nadadores dos infantis do Clube Desportivo Feirense, Núria Silva e Alexandre guedes, foram chamados ao primeiro Estágio de Capacitação destinado ao respetivo escalão, no dia 5 de janeiro, treino realizado em conjunto com Associação de Natação de Coimbra nas Piscinas muicipais de Cantanhede. O estágio contou com a presença de 41 nadadores das duas Associações de Natação, com os melhores resultados no Torneio Nadador Completo realizado em novembro de 2018 e teve como propósito avaliar a técnica de nado, de viragens e de partida, bem com a performance aos 50m e aos 400m livres.

a equipa necessite de mais um ou dois jogadores, que permitam ao técnico mais soluções no ataque. “As inscrições para este segundo período terminam na terça-feira (amanhã). Pode ser que tenhamos novidades e seja possível o reforço do plantel”, garante, Pedro Leal, presidente da direção. “muita gente não se apercebe das dificuldades que temos enfrentado. Prometeram reforços para janeiro, mas até à data nada”, lamenta-se, Nuno Neves, algo agastado com algumas críticas de que têm sido alvo as exibições da sua equipa. “Temos tido muitas dificuldades. Por vezes nem bolas oficiais temos em número suficiente para os treinos”. E acrescenta:“não fosse a punição que sofremos, falta de comparência e a consequente perda de três pontos, mais dois

de punição, e estaríamos neste momento na 3.ª posição e com a qualificação garantida. E essa asneira não pode ser imputada à equipa nem ao treinador”, conclui, o técnico. No próximo sábado, na receção ao Atlântico da madalena, um triunfo será meio caminho para a obtenção dos objetivos. Até, porque, o martingança deslocase a Oeiras e poderá perder pontos. Se tudo continuar como está – diferença de dois pontos entre as duas equipas – será no dia 26 que as dúvidas podem ser desfeitas. Podem... mas nada será definitivo, pois até final da competição ainda há jogos muito importantes. No último fim-de-semana esteve em destaque a equipa sénior feminina. Foi a São mamede de infesta vencer (3-0 e 25-14,25-22 e 25-17) o F. C. de infesta B.

Tozé Amorim segundo no Ultra Trail medieval ATLETISMO O atleta Tozé Amorim, com as cores do Fiães, no Trilho das Tormentas, nos 44km, alcançou uma excelente prestação, obtendo o 2.º lugar da geral, com 04:10:01, e vencendo o seu escalão (m40). Ainda assim, o atleta do Fiães não conseguiu revalidar o título, que tinha conquistado na edição anterior, sendo marcelo Araújo, da FocoTeam, o grande vencedor. Pub.

EMPREGO Empresa com 30 anos no mercado Nacional de pisos desportivos e mobiliário urbano pretende recrutar funcionário (s) para as suas equipas. OfErEcE: Remunera• ‹ o compat’ vel Transporte Vontade de aprender Alimenta•‹ o Damos forma•‹ o rEquisitOs: Carta de condu•‹ o A partir dos 18 anos

dantasantos@gmail.com | tlm: 964 069 052


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

27

MODALIDADES/TABELAS CLASSIFICATIVAS

JUNIORES

DISTRITAL DE JUVENIS II Divisão - Série B

DISTRITAL DE JUNIORES I Divisão

B0LA NAS REDES Ivo Barros conquista Campeonato Absoluto/Sub-23 ATLETISMO Ivo Barros, atleta do Lusitânia de Lourosa, venceu a prova de 60 metros do Campeonato Distrital Absoluto/Sub-23 disputado na Pista de Vagos e foi ainda vice-campeão dos 200m. Já Rúben Barros, também na prova de 60m, classificouse em segundo. Foi ainda terceiro nos 200m. Por sua vez, Filipe Silva foi sexto no Triplo Salto, André Almeia nono nos 400m. Eduardo Feiteira foi sétimo nos 1500m. Em femininos, Inês Almeida foi vice-campeã distrital de Sub-23 nos 3000m marcha, Magali Melo quarta nos 400m, também Sub-23, e Juliana Cardoso fechou o Top-10 nos 400m. A estafeta 4x400, composta por André, Rúben, Filipe e Ivo foi segunda.

Torneio Amílcar Teixeira

No Torneio Amílcar Teixeira, também disputado na pista vaguense, Filipa Fernandes, em representação do clube lusitanista, venceu os 60m e os 120m. Elisa Fernandes triunfou no Lançamento do Peso e Vortex e Bárbara Ribeiro conquistou os 60m barreiras. No que aos masculinos diz respeito, Pedro Ramos triunfou nos 1000m, Ivan Rocha e João Sousa, respetivamente, foram quartos e quintos nos 60m barreiras. Já Simão Tavares e Rodrigo Sousa, nos 120m, foram, respetivamente, alcançaram o sexto e o sétimo posto.

Lídia Ferreira e Lara Martins vencem Torneio Amílcar Teixeira ATLETISMO As duas atletas do Feirense, Lídia Ferreira (escalão de Infantis) e Lara Martins (escalão de Iniciados), conquistaram as provas de, respetivamente, 60 e 1000 metros do Torneio Amílcar Teixeira disputado na Pista de Vagos. Na pista vaguense, decorreu ainda o Campeonato Distrital Absoluto/Sub-23 com a equipa feminina a ser sexta classificada em Sub-23 e quinta no Absoluto. Individualmente, em Juvenis, Jenifer Jesus alcançou o pódio, vice-campeã distrital de Sub-23, nos 3000m. Já Nuno Alves, no mesmo escalão, alcançou os mínimos, nos 400m, para disputar o Campeonato Nacional de Pista Coberta.

Beatriz Valente conquista dois bronzes no Campeonato Distrital de Sub-23 ATLETISMO A atleta do Caldas de São Jorge, Beatriz Valente conquistou dois bronzes, nos 800m e nos 1500m, provas referentes ao Campeonato Distrital de Sub-23, sendo que ainda tem idade para competir no escalão Juvenil. A prova foi realizada no Pista de Atletismo do Estádio Municipal de Vagos. A nível coletivo, a equipa feminina do Caldas, composta por Ana Oliveira, Ema Mendes, Lara Rodrigues, Maria Oliveira e Patrícia Silva, foi quinta a 13 pontos do pódio. São Silvestre de Espinho A quinta edição da corrida São Silvestre de Espinho contou com a presença do Caldas de São Jorge que, representado pelo atleta Bruno Vidinha, arrecadou o 15.º posto. Ramiro Silva e Hélder Marques também marcaram presença na prova.

/mosteiro.clube

“Aos Diabos Azuis, o nosso muito obrigado”

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

O Mosteirô agradeceu à sua claque que, apesar dos recentes maus resultados, continua a apoiar a equipa sénior.

/lusitaniadelourosafc

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17.

Hugo Santos, denominado, pelos colegas de equipa do Pigeirense, de Ronaldo, foi operado ao menisco, mas garante voltar ainda mais forte.

INICIADOS DISTRITAL DE INICIADOS I Divisão

Resultados - 14.ª Jornada AD Valecambrense 3 1 Canedo F. C. FC Macieirense 4 0 CG Paramos Macieira de Cambra 0 7 CD Arrifanense ADC Sanguedo 0 8 AC Cucujães AD Ovarense 1 3 GD Milheiroense São Vicente Pereira 3 2 Oliveirense UD Fermedo 2 0 Vilam aiorense CD Tarei 3 3 Mosteirô F. C. Folgou Fiães SC Classificação P J V E D GM - GS Oliveirense 33 13 11 0 2 67 - 15 Fiães SC 31 13 10 1 2 52 - 9 CD Arrifanense 30 13 9 3 1 53 - 16 AD Valecambren. 28 13 9 1 3 32 - 19 FC Macieirense 27 13 8 3 2 48 - 15 Canedo F. C. 25 13 8 1 4 58 - 25 AC Cucujães 25 13 8 1 4 39 - 13 S. Vicente Pereira 24 14 7 3 4 56 - 31 CG Paramos 23 13 7 2 4 27 - 21 UD Fermedo 17 13 5 2 6 24 - 23 AD Ovarense 16 13 5 1 7 21 - 32 4 0 10 17 - 41 GD Milheiroense 12 14 CD Tarei 10 13 3 1 9 15 - 44 Vilam aiorense 10 14 3 1 10 14 - 45 ADC Sanguedo 7 13 2 1 10 17 - 51 Mosteirô F. C. 4 13 1 1 11 12 - 78 Macieira Cambra 2 13 0 2 11 2 - 76 Próxim a Jornada - 19 e 20 de Janeiro CG Paramos - CD Tarei CD Arrifanense - ADC Sanguedo GD Milheiroense - UD Fermedo Mosteirô F. C. - Macieira de Cambra AC Cucujães - AD Valecambrense Fiães SC - São Vicente Pereira Canedo FC - AD Ovarense Oliveirense - FC Macieirense - 20/01 Folga ARD Vilam aiorense

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

DISTRITAL DE JUVENIS I Divisão

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17. 18.

Resultados - 16.ª Jornada União de Lam as 2 1 FC Cesarense AA Avanca 6 0 ADF Anta U. Mourisquense 0 2 AC Cucujães AD Sanjoanense 2 1 Anadia FC GD Gafanha 3 1 AD Taboeira GD Mealhada 0 5 Oliveirense CD Feirense 2 1 SC Alba SC Paivense 0 0 SC Beira-Mar Lusitânia Lourosa 5 1 Fiães SC Classificação P J V E D GM Lusit. Lourosa 45 16 15 0 1 53 Oliveirense 41 16 13 2 1 36 CD Feirense 35 16 11 2 3 49 AD Sanjoanense 35 16 11 2 3 30 GD Gafanha 34 16 11 1 4 42 AD Taboeira 30 16 9 3 4 42 Anadia FC 26 16 8 2 6 20 Fiães SC 24 16 6 6 4 22 SC Alba 23 16 7 2 7 22 AA Avanca 22 16 7 1 8 29 FC Cesarense 21 16 5 6 5 22 AC Cucujães 20 16 6 2 8 15 SC Beira-Mar 16 16 4 4 8 25 União de Lam as 16 16 5 1 10 20 SC Paivense 15 16 4 3 9 14 U. Mourisquense 7 16 2 1 13 21 ADF Anta 3 16 1 0 15 9 GD Mealhada 0 16 0 0 16 3 Próxim a Jornada - 19 e 20 de Janeiro AD Taboeira - CD Feirense - 19/01 Fiães SC - GD Mealhada SC Alba - União de Lam as Anadia FC - GD Gafanha FC Cesarense - SC Paivense AC Cucujães - AA Avanca Oliveirense - AD Sanjoanense SC Beira-Mar - U. Mourisquense ADF Anta - Lusitânia de Lourosa

GS 11 5 10 12 18 13 21 26 16 23 20 23 19 26 25 35 70 101

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14.

“Chamada merecida” João Pinto e Pedro Rosas, jogadores do Feirense, foram chamados aos Sub-19 da Seleção Nacional.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13.

Resultados - 14.ª Jornada Sp. Espinho 7 0 Vilam aiorense Lusitânia Lourosa 2 1 JA Rio Meão UD Fermedo 5 3 FC Cortegaça SC Esmoriz 0 3 AD Argoncilhe Canedo F. C. 1 0 União de Lam as Paços de Brandão 3 1 ADC Sanguedo Folgou São João de Ver Classificação P J V E D GM - GS FC Cortegaça 34 13 11 1 1 42 - 14 Sp. Espinho 27 13 9 0 4 34 - 11 Lusit. Lourosa 24 12 7 3 2 23 - 8 São João Ver 24 12 7 3 2 26 - 16 ADC Sanguedo 22 13 6 4 3 35 - 19 Paços Brandão 22 13 7 1 5 22 - 21 SC Esmoriz 17 13 5 2 6 23 - 25 Canedo F. C. 14 12 4 2 6 22 - 31 União de Lam as 13 13 3 4 6 11 - 19 UD Fermedo 12 13 4 0 9 21 - 37 AD Argoncilhe 11 13 3 2 8 19 - 31 JA Rio Meão 8 13 2 2 9 19 - 30 Vilam aiorense 8 13 2 2 9 6 - 41 Próxim a Jornada - 19 e 20 de Janeiro União de Lam as - Paços de Brandão - 19/01 JA Rio Meão - Canedo F. C. - 19/01 FC Cortegaça - SC Espinho ARD Vilam aiorense - SC Esmoriz ADC Sanguedo - São João de Ver AD Argoncilhe - Lusitânia de Lourosa Folga UD Fermedo

Resultados - 14.ª Jornada ADF Anta 10 0 JA Rio Meão Sp. Espinho 0 3 Marf oot Silvalde Paços de Brandão 5 0 CCR São Martinho SC Paivense 4 0 Lusitânia Lourosa UD Fermedo 6 0 Fiães SC ARD Vilam aiorense 2 0 AD Argoncilhe ADC Sanguedo 0 9 SC Esmoriz Classificação P J V E D GM - GS ADF Anta 40 14 13 1 0 86 - 6 SC Paivense 40 14 13 1 0 63 - 8 SC Esmoriz 34 14 11 1 2 69 - 9 Marf oot Silvalde 26 14 8 2 4 44 - 20 UD Fermedo 25 14 8 1 5 45 - 24 Vilam aiorense 25 14 8 1 5 36 - 17 Paços Brandão 23 13 7 2 4 32 - 14 Lusit. Lourosa 19 13 5 4 4 25 - 25 Fiães SC 15 14 5 0 9 15 - 32 ADC Sanguedo 15 14 5 0 9 23 - 47 Sp. Espinho 7 14 2 1 11 16 - 58 AD Argoncilhe 4 14 1 1 12 14 - 56 JA Rio Meão 3 12 0 3 9 4 - 47 São Martinho 0 12 0 0 12 1 - 110 Próxim a Jornada - 19 e 20 de Janeiro AAC Marf oot Silvalde - SC Paivense - 19/01 CCR São Martinho - Sp. Espinho - 19/01 SC Esmoriz - UD Fermedo - 19/01 Lusitânia de Lourosa - ADC Sanguedo AD Argoncilhe - ADF Anta Fiães SC - ARD Vilam aiorense JA Rio Meão - Paços de Brandão

DISTRITAL DE INICIADOS II Divisão - Série B

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14.

DISTRITAL DE JUVENIS II Divisão - Série A

/CDFeirense

Resultados - 16.ª Jornada SC Beira-Mar 0 1 CD Luso CD Estarreja 4 3 AA Avanca CD Feirense 2 0 CD Arrifanense Oliveirense 6 0 FC Vaguense FC Cesarense 3 1 GD Gafanha Lusitânia Lourosa 1 0 Anadia FC União de Lamas 0 2 Sp. Espinho Fiães SC 1 4 AD Sanjoanense U. Mourisquense 1 0 São João de Ver Classificação P J V E D GM - GS FC Cesarense 48 16 16 0 0 48 - 7 Oliveirense 43 16 14 1 1 65 - 10 CD Feirense 29 16 9 2 5 30 - 22 CD Estarreja 28 16 8 4 4 31 - 21 AD Sanjoanense 28 16 7 7 2 26 - 16 SC Beira-Mar 28 16 8 4 4 25 - 16 Anadia FC 27 16 8 3 5 33 - 22 Fiães SC 27 16 8 3 5 26 - 18 Lusit. Lourosa 24 16 7 3 6 31 - 23 GD Gafanha 22 16 6 4 6 19 - 19 Sp. Espinho 19 16 5 4 7 20 - 21 U. Mourisquense 18 16 5 3 8 24 - 49 AA Avanca 15 16 4 3 9 28 - 38 CD Arrifanense 13 16 4 1 11 23 - 31 FC Vaguense 11 16 3 2 11 18 - 38 CD Luso 11 16 3 2 11 16 - 52 União de Lamas 10 16 2 4 10 10 - 33 São João de Ver 5 16 1 2 13 15 - 52 Próxima Jornada - 19 e 20 de Janeiro AA Avanca - SC Beira-Mar - 19/01 Anadia FC - CD Estarreja - 19/01 Sp. Espinho - CD Feirense São João de Ver - FC Cesarense FC Vaguense - U. Mourisquense AD Sanjoanense - Oliveirense CD Arrifanense - Fiães SC GD Gafanha - Lusitânia de Lourosa CD Luso - União de Lamas DISTRITAL DE INICIADOS II Divisão - Série A

JUVENIS

O Lusitânia de Lourosa enalteceu a presença dos adeptos que praticamente encheram o Estádio no embate frente ao Sp. Espinho.

“Operação feita. Vou voltar ainda mais forte!”

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13.

DISTRITAL DE JUNIORES II Divisão - Série A

“Obrigado por mais uma demonstração da #FortePaixão”

/hugo.santos.1800

Resultados - 16.ª Jornada AA Avanca 3 1 Paços de Brandão AD Taboeira 3 1 Oliveira do Bairro SC Fermentelos 0 4 CD Estarreja CD Feirense 5 0 SC Alba SC Paivense 0 1 AD Sanjoanense AD Argoncilhe 1 4 São João de Ver SC Esmoriz 4 0 ARC Oliveirinha Lusitânia Lourosa 2 0 RD Águeda União de Lam as 1 3 FC Arouca Classificação P J V E D GM - GS AA Avanca 39 16 12 3 1 51 - 16 CD Feirense 36 16 11 3 2 54 - 16 AD Taboeira 35 16 11 2 3 34 - 15 Lusit. Lourosa 34 16 10 4 2 52 - 14 São João de Ver 33 16 10 3 3 36 - 21 SC Esmoriz 30 16 9 3 4 43 - 26 RD Águeda 28 16 8 4 4 36 - 16 AD Sanjoanense 28 16 8 4 4 29 - 13 AD Argoncilhe 23 16 7 2 7 29 - 31 SC Fermentelos 19 16 6 1 9 24 - 34 FC Arouca 19 16 6 1 9 19 - 50 SC Paivense 18 16 6 0 10 24 - 32 SC Alba 17 16 5 2 9 25 - 36 5 0 11 19 - 32 União de Lam as 15 16 CD Estarreja 14 16 4 2 10 16 - 29 Oliveira do Bairro 13 16 4 1 11 12 - 38 Paços Brandão 12 16 3 3 10 17 - 38 ARC Oliveirinha 0 16 0 0 16 11 - 74 Próxim a Jornada - 19 de Janeiro AD Sanjoanense - AD Taboeira São João de Ver - AA Avanca Paços de Brandão - SC Fermentelos ARC Oliveirinha - SC Paivense Oliveira do Bairro - Lusitânia de Lourosa CD Estarreja - União de Lam as RD Águeda - CD Feirense FC Arouca - SC Esmoriz SC Alba - AD Argoncilhe

Resultados - 14.ª Jornada Mosteirô F. C. 2 1 Unidos de Rossas 2 CD Arrifanense AD Ovarense 1 GD Milheiroense 1 2 AD Valecambrense S. Vicente Pereira 1 4 FC Arouca CD Tarei 1 8 FC Cesarense Esc. Rui Dolores 0 9 AD Sanjoanense Folgou AC Cucujães Classificação P J V E D GM - GS AD Sanjoanense 39 13 13 0 0 75 - 2 FC Arouca 36 13 12 0 1 63 - 4 CD Arrifanense 28 13 9 1 3 42 - 14 AD Valecambren. 23 12 7 2 3 29 - 12 AD Ovarense 20 13 6 2 5 23 - 30 GD Milheiroense 18 13 5 3 5 27 - 27 Unidos de Rossas 16 13 5 1 7 25 - 40 Mosteirô F. C. 13 13 4 1 8 13 - 28 4 1 8 16 - 32 S. Vicente Pereira 13 13 FC Cesarense 12 12 3 3 6 26 - 26 AC Cucujães 11 12 3 2 7 12 - 23 Esc. Rui Dolores 8 13 1 5 7 15 - 44 CD Tarei 1 13 0 1 12 8 - 92 Próxim a Jornada - 19 e 20 de Janeiro Unidos de Rossas - Escolinha Rui Dolores - 19/01 AD Valecambrense - AC Cucujães AD Sanjoanense - GD Milheiroense CD Arrifanense - Mosteirô F. C. FC Arouca - CD Tarei FC Cesarense - AD Ovarense Folga São Vicente Pereira

Resultados - 14.ª Jornada ADF Anta 0 2 CD Feirense Arada AC 0 9 Esc. Rui Dolores AD Sanjoanense 0 3 AC Cucujães CD Arrifanense 1 1 GD Milheiroense FC Arouca 7 0 S. Vicente Pereira Paços de Brandão 0 1 Lusitânia Lourosa FC Cesarense 0 2 FC Cortegaça Classificação P J V E D GM - GS AC Cucujães 39 14 13 0 1 70 - 9 CD Feirense 36 14 12 0 2 44 - 12 Esc. Rui Dolores 34 14 11 1 2 81 - 18 FC Cortegaça 33 14 11 0 3 57 - 10 FC Cesarense 28 14 9 1 4 37 - 15 FC Arouca 27 14 8 3 3 38 - 15 AD Sanjoanense 22 14 7 1 6 31 - 23 Lusit. Lourosa 21 14 6 3 5 30 - 29 GD Milheiroense 15 14 4 3 7 12 - 24 Paços Brandão 10 14 3 1 10 11 - 41 14 2 2 10 18 - 68 S. Vicente Pereira 8 ADF Anta 7 14 2 1 11 18 - 48 CD Arrifanense 4 14 1 1 12 6 - 66 Arada AC 1 14 0 1 13 7 - 82 Próxim a Jornada - 19 e 20 de Janeiro CD Feirense - FC Cesarense - 19/01 GD Milheiroense - FC Arouca São Vicente Pereira - Paços de Brandão Lusitânia de Lourosa - AD Sanjoanense AC Cucujães - ADF Anta Escolinha Rui Dolores - CD Arrifanense FC Cortegaça - Arada AC

DISTRITAL DE INICIADOS II Divisão - Série C

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14.

Resultados - 14.ª Jornada Oliveirense 3 1 CD Estarreja S. M. Murtoense 0 3 Severf intas Pessegueirense 0 2 CD Loureiro AA Avanca 2 3 AD Valecambrense Macieira de Cambra 5 1 AD Ovarense GD Soutelo 4 1 CCR Válega Esc. Rui Dolores 2 0 AC Cucujães Classificação P J V E D GM - GS Severf intas 37 14 12 1 1 49 - 12 Oliveirense 36 14 12 0 2 72 - 14 GD Soutelo 36 14 12 0 2 62 - 12 CD Loureiro 30 14 10 0 4 44 - 16 Macieira Cambra 30 14 9 3 2 38 - 12 S. M. Murtoense 23 14 7 2 5 32 - 22 AA Avanca 23 14 7 2 5 29 - 34 CD Estarreja 16 14 5 1 8 22 - 36 5 0 9 16 - 35 Esc. Rui Dolores 15 14 CCR Válega 12 14 4 0 10 27 - 45 AC Cucujães 11 14 3 2 9 21 - 45 Valecambrense 11 14 3 2 9 20 - 44 AD Ovarense 6 14 2 0 12 19 - 62 Pessegueirense 1 14 0 1 13 6 - 68 Próxim a Jornada - 19 e 20 de Janeiro AC Cucujães - AA Avanca - 19/01 Severf intas - Pessegueirense AD Valecambrense - Maciera de Cambra CD Estarreja - S. Marítimo Murtoense CD Loureiro - GD Soutelo AD Ovarense - Oliveirense CCR Válega - Escolinha Rui Dolores


28

14.JAN.2019

www.correiodafeira.pt

TABELAS CLASSIFICATIVAS

InFAnTIS INFANTIS - FUT/9 - Zona Norte

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

Resultados - 13.ª e Penúltima Jornada Lusitânia Lourosa 1 1 Oliveirense AAC Marfoot Silvalde 0 3 CD Feirense Esc. Rui Dolores 1 0 AA Avanca CJ Salesianos 2 3 AD Sanjoanense Classificação P J V E D GM - GS Lusit. Lourosa 33 13 10 3 0 49 - 2 CD Feirense 31 13 10 1 2 42 - 6 Oliveirense 28 13 8 4 1 26 - 10 AD Sanjoanense 23 13 7 2 4 19 - 19 Esc. Rui Dolores 15 13 5 0 8 16 - 33 Marfoot Silvalde 9 13 3 0 10 18 - 46 AA Avanca 6 13 2 0 11 12 - 37 CJ Salesianos 6 13 2 0 11 11 - 40 Última Jornada - 19 de Janeiro AA Avanca - CJ Salesianos CD Feirense - Lusitânia de Lourosa Oliveirense - Escolinha Rui Dolores AD Sanjoanense - AAC Marfoot Silvalde

BEnJAMInS

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

BENJAMINS B - Série C

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

A Oliveirense venceu a Série D

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

TrAqUInAS

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

BENJAMINS A - Série E

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

Resultados - 13.ª e Penúltim a Jornada JA Rio Meão 7 0 Lusitânia Lourosa ADF Anta 3 2 UD Fermedo São João de Ver 2 4 SC Esmoriz Fiães SC 1 1 Paços de Brandão Classificação P J V E D GM - GS JA Rio Meão 39 13 13 0 0 147 - 5 Paços Brandão 24 13 7 3 3 49 - 41 ADF Anta 22 13 7 1 5 58 - 40 Lusit. Lourosa 22 13 6 4 3 54 - 42 Fiães SC 16 13 5 1 7 39 - 47 UD Fermedo 15 13 5 0 8 35 - 49 SC Esmoriz 10 13 3 1 9 31 - 82 São João de Ver 3 13 1 0 12 17 - 124 Últim a Jornada - 19 de Janeiro Lusitânia de Lourosa - São João de Ver UD Fermedo - JA Rio Meão Paços de Brandão - ADF Anta SC Esmoriz - Fiães SC

TRAQUINAS A - Série C

O CD Feirense venceu a Série D

Resultados - 14.ª e Última Jornada Macieira Cambra 0 16 AC Cucujães AD Ovarense 0 1 Arada AC Oliveirense 4 0 AD Sanjoanense S. Vicente Pereira 2 2 AD Valecambrense Classificação P J V E D GM - GS Oliveirense 39 14 13 0 1 159 - 12 AD Sanjoanense 36 14 12 0 2 88 - 23 AC Cucujães 21 14 6 3 5 56 - 39 S. Vicente Pereira 19 14 6 1 7 43 - 53 Valecambrense 17 14 5 2 7 70 - 40 Arada AC 16 14 5 1 8 44 - 52 AD Ovarense 15 14 4 3 7 53 - 43 Macieira Cambra 0 14 0 0 14 0 - 251

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

Resultados - 13.ª e Penúltima Jornada JA Rio Meão 8 1 Arada AC CD Feirense 5 2 CD Arrifanense CJ Salesianos 9 0 FC Cortegaça FC Macieirense 1 4 Esc. Rui Dolores Classificação P J V E D GM - GS CD Feirense 36 13 12 0 1 69 - 11 CD Arrifanense 28 13 9 1 3 74 - 26 CJ Salesianos 27 13 9 0 4 63 - 27 Esc. Rui Dolores 25 13 8 1 4 54 - 35 JA Rio Meão 19 13 6 1 6 51 - 51 FC Macieirense 10 13 3 1 9 23 - 48 FC Cortegaça 7 13 2 1 10 24 - 74 Arada AC 1 13 0 1 12 13 - 99 Última Jornada - 19 de Janeiro CD Arrifanense - FC Macieirense FC Cortegaça - CD Feirense Arada AC - CJ Salesianos Escolinha Rui Dolores - JA Rio Meão

A Oliveirense venceu a Série E

TRAQUINAS A - Série D

BENJAMINS B - Série A

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

Resultados - 14.ª e Últim a Jornada União de Lam as 1 1 ADC Sanguedo 8 Lusitânia Lourosa Paços de Brandão 1 AD Argoncilhe 1 14 Sp. Espinho ADF Anta 5 0 Fiães SC Classificação P J V E D GM - GS Lusit. Lourosa 40 14 13 1 0 135 - 9 ADF Anta 37 14 12 1 1 95 - 21 União de Lam as 25 14 8 1 5 53 - 45 Paços Brandão 24 14 8 0 6 51 - 43 Sp. Espinho 21 14 7 0 7 76 - 71 Fiães SC 12 14 4 0 10 34 - 75 ADC Sanguedo 7 14 2 1 11 21 - 74 AD Argoncilhe 0 14 0 0 14 9 - 136 O Lusitânia de Lourosa venceu a Série A

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

Resultados - 13.ª e Penúltim a Jornada CD Arrifanense 3 6 Mosteirô F. C. JD Carregosense 0 1 AD Sanjoanense CD Feirense 4 1 Esc. Rui Dolores Folgou São Vicente Pereira Classificação P J V E D GM - GS AD Sanjoanense 30 11 10 0 1 76 - 14 CD Feirense 30 11 10 0 1 66 - 6 Mosteirô F. C. 21 11 7 0 4 37 - 35 JD Carregosense 15 11 5 0 6 26 - 34 São Vic. Pereira 12 11 4 0 7 34 - 48 Esc. Rui Dolores 6 11 2 0 9 15 - 40 CD Arrifanense 3 12 1 0 11 13 - 90 Últim a Jornada - 19 de Janeiro AD Sanjoanense - São Vicente Pereira Mosteirô F. C. - CD Feirense Escolinha Rui Dolores - JD Carregosense Folga CD Arrifanense

GS 17 16 23 28 53 38 43 51

Resultados - 12.ª Jornada UD Fermedo 2 4 ADF Anta AD Sanjoanense 0 3 CJ Salesianos JA Rio Meão 6 0 Esc. Rui Dolores ARD Vilam aiorense 8 4 São João de Ver Classificação P J V E D GM - GS CJ Salesianos 34 12 11 1 0 79 - 11 JA Rio Meão 24 12 8 0 4 74 - 34 AD Sanjoanense 24 12 8 0 4 52 - 34 Vilam aiorense 19 12 6 1 5 42 - 39 UD Fermedo 18 12 6 0 6 42 - 43 Esc. Rui Dolores 14 12 4 2 6 38 - 28 ADF Anta 7 12 2 1 9 18 - 62 São João de Ver 1 12 0 1 11 11 - 105 Penúltim a Jornada - 19 de Janeiro São João de Ver - Escolinha Rui Dolores ADF Anta - JA Rio Meão ARD Vilam aiorense - AD Sanjoanense CJ Salesianos - UD Fermedo

TRAQUINAS B - FUT/7 - Série C

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14.

Resultados - 12.ª Jornada Oliveirense 2 10 CD Feirense FC Macieirense 2 15 CD Arrifanense AD Sanjoanense 4 3 AC Cucujães FC Cesarense 1 2 CD Tarei Classificação P J V E D GM - GS CD Feirense 31 11 10 1 0 87 - 8 AD Sanjoanense 24 12 7 3 2 75 - 29 Oliveirense 20 11 6 2 3 66 - 37 CD Tarei 18 12 6 0 6 40 - 45 CD Arrifanense 17 10 5 2 3 56 - 22 AC Cucujães 15 10 5 0 5 49 - 34 FC Cesarense 6 12 2 0 10 25 - 67 FC Macieirense 0 12 0 0 12 13 - 169 Penúltim a Jornada - 19 de Janeiro Oliveirense - FC Macieirense CD Tarei - AD Sanjoanense CD Arrifanense - FC Cesarense CD Feirense - AC Cucujães

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

Resultados - 12.ª Jornada Fiães SC 4 2 Mosteirô F. C. Lusitânia Lourosa 1 8 CD Feirense 13 AD Argoncilhe São Vicente Pereira 2 Folgou AAC Marfoot Silvalde Classificação P J V E D GM - GS AD Argoncilhe 29 11 9 2 0 87 - 22 CD Feirense 25 10 8 1 1 78 - 30 Fiães SC 16 10 5 1 4 43 - 47 Marfoot Silvalde 14 9 4 2 3 39 - 42 Mosteirô F. C. 11 11 3 2 6 36 - 62 São Vic. Pereira 3 9 1 0 8 28 - 61 Lusit. Lourosa 3 10 1 0 9 25 - 72 Penúltim a Jornada - 19 de Janeiro Mosteirô F. C. - AAC Marfoot Silvalde CD Feirense - Fiães SC São Vicente Pereira - Lusitânia de Lourosa Folga AD Argoncilhe

FEMInIno CAMPEONATO NACIONAL FUTEBOL FEMININO - II DIVISÃO - Série B

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9.

Resultados - 13.ª Jornada Fiães SC 0 6 FC Cesarense UD Sousense 3 2 CF Oliveira Douro AJE H. Gonçalves 0 6 Valadares Gaia FC AC Cucujães 2 4 AD Grijó Folgou Lusitâno Vildemoinhos Classificação P J V E D GM - GS L.. Vildemoinhos 29 11 9 2 0 50 - 9 AD Grijó 29 12 9 2 1 46 - 11 Valadares Gaia 26 12 7 5 0 48 - 10 FC Cesarense 20 11 6 2 3 22 - 11 CF Oliveira Douro 14 11 4 2 5 16 - 20 AC Cucujães 13 12 4 1 7 24 - 39 UD Sousense 10 12 3 1 8 23 - 36 AJE H. Gonçalves 7 11 2 1 8 34 - 49 Fiães SC 0 12 0 0 12 1 - 79 Próxim a Jornada - 20 de Janeiro FC Cesarense - AC Cucujães AD Grijó - AJE Hernâni Gonçalves Valadares Gaia FC - Lusitâno Vildemoinhos CF Oliveira do Douro - Fiães SC Folga UD Sousense

FUTEBOL POPULAR DE ESPINHO 1.ª DIVISÃO

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15.

Resultados - 10.ª Jornada Desp. Ponte Anta 0 3 GD Ronda Leões Bairristas 4 0 AD Guetim Novasemente 1 0 Rio Largo Assoc. Esmojães 1 1 Quinta de Paramos Corga de Silvalde 4 4 Magos de Anta Águias de Paramos 3 2 Cantinho Ramboia Folgou GD Idanha Classificação P J V E D GM - GS GD Ronda 22 9 7 1 1 26 - 4 Leões Bairristas 20 9 6 2 1 25 - 11 Quinta Paramos 19 9 6 1 2 18 - 9 Rio Largo 16 10 5 1 4 16 - 20 Corga de Silvalde 15 9 4 3 2 20 - 14 Águias Paramos 12 9 3 3 3 13 - 11 Magos de Anta 12 9 3 3 3 18 - 16 Novasemente 11 9 3 2 4 12 - 19 Assoc. Esmojães 10 9 2 4 3 13 - 15 AD Guetim 10 9 3 1 5 7 - 15 Cantinho Ramboia 10 8 3 1 4 21 - 15 Des. Ponte Anta 7 10 2 1 7 10 - 23 GD Idanha 1 9 0 1 8 9 - 36 Próxima Jornada - 19 e 20 de Janeiro Quinta de Paramos - Novasemente AD Guetim - Corga de Silvalde Leões Bairristas - Cantinho da Ramboia Rio Largo - Desportivo Ponte Anta Magos de Anta - Associação Esmojães - 20/01 GD Idanha - Águias de Paramos - 20/01 Folga GD Ronda

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12.

Resultados - 9.ª Jornada Morgados Paramos 2 1 Estrelas Vermelhas Lomba de Paramos 1 3 Império de Anta Águias de Anta 1 3 Estrelas Divisão Desp. Regresso 3 0 G. D. Outeiros Bairro Ponte Anta 3 4 Cruzeiro Silvalde Estrelas Ponte Anta 1 1 Juventude Estrada Classificação P J V E D GM - GS Desp. Regresso 21 9 7 0 2 25 - 8 G. D. Outeiros 19 9 6 1 2 18 - 9 5 2 2 25 - 12 Estrelas Ponte Anta 17 9 Morgados Paramos 16 9 5 1 3 17 - 14 Águias de Anta 14 9 4 2 3 23 - 18 Estrelas Divisão 14 9 4 2 3 15 - 16 Bairro Ponte Anta 13 9 4 1 4 14 - 17 Cruzeiro Silvalde 12 9 3 3 3 21 - 25 Estrelas Vermelhas 9 9 2 3 4 13 - 19 Juventude Estrada 7 9 1 4 4 10 - 15 Império de Anta 6 9 2 0 7 14 - 28 Lomba Paramos 3 9 0 3 6 9 - 23 Próxima Jornada - 19 e 20 de Janeiro Águias de Anta - Desportivo Regresso Juventude Estrada - Morgados de Paramos G. D. Outeiros - Estrelas Ponte de Anta Estrelas Divisão - Cruzeiro de Silvalde - 20/01 Lomba de Paramos - Bairro Ponte de Anta - 20/01 Estrelas Vermelhas - Império de Anta - 20/01

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10.

Resultados - 17.ª e Penúltim a Jornada Novasemente 6 2 FC Arouca Sp. Silvalde 2 10 PARC Din. Sanjoanense 6 3 Couto Mineiro Juventude Fiães 6 2 Fundo de Vila ACR Vale Cambra 4 4 ADC Bairros Classificação P J V E D GM PARC 44 17 14 2 1 97 Juventude Fiães 39 17 12 3 2 81 Fundo de Vila 31 17 10 1 6 70 ADC Bairros 29 17 9 2 6 58 Din. Sanjoanense 28 17 7 7 3 78 Sp. Silvalde 18 17 4 6 7 70 ACR Vale Cambra 18 17 5 3 9 65 Novasemente 13 17 4 1 12 61 FC Arouca 11 17 3 2 12 39 Couto Mineiro 10 17 3 1 13 44 Últim a Jornada - 19 de Janeiro Fundo de Vila - Dinamo Sanjoanense FC Arouca - Sp. Silvalde ADC Bairros - Novasemente Couto Mineiro - ACR Vale de Cambra PARC - Juventude de Fiães, 18h

TRAQUINAS FUTSAL Torneio de Abertura "Raízes"

GS 43 48 64 49 52 77 76 83 90 81

JUVEnIS

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15.

JUVENIS FUTSAL - Zona Norte

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9.

Resultados - 16.ª Jornada CD Arrifanense 1 3 Futsal Azeméis CCR Maceda 6 4 ACR Vale Cambra Din. Sanjoanense 10 1 Sp. Silvalde Novasemente 5 6 Ossela Folgou Juventude de Fiães Classificação P J V E D GM - GS Futsal Azeméis 42 14 14 0 0 130 - 16 CD Arrifanense 31 15 9 4 2 75 - 32 Din. Sanjoanense 30 14 9 3 2 73 - 26 Ossela 24 15 8 0 7 88 - 51 Juventude Fiães 21 14 6 3 5 62 - 34 CCR Maceda 17 14 4 5 5 48 - 45 ACR Vale Cambra 11 14 3 2 9 40 - 61 Novasemente 4 14 0 4 10 33 - 78 Sp. Silvalde 1 14 0 1 13 11 - 217 Penúltima Jornada - 20 de Janeiro Futsal Azeméis - Dinamo Sanjoanense Sp. Silvalde - CCR Maceda Juventude de Fiães - CD Arrifanense, 9h ACR Vale de Cambra - Novasemente Folga Ossela

InICIAdoS INICIADOS FUTSAL - 2.ª Fase Série B - (13.º ao 18.º lugar)

1. 2. 3. 4. 5. 6.

Resultados - 2.ª Jornada FC Barcouço 3 1 CRECUS Futsal Azeméis 4 9 Din. Sanjoanense ADREP 3 4 CD Arrifanense Classificação P J V E D GM - GS CD Arrifanense 6 2 2 0 0 10 - 4 Din. Sanjoanense 6 2 2 0 0 15 - 4 CRECUS 3 2 1 0 1 4 - 5 FC Barcouço 3 2 1 0 1 3 - 7 Futsal Azeméis 0 2 0 0 2 5 - 15 ADREP 0 2 0 0 2 5 - 7 Próxima Jornada - 19 e 20 de Janeiro CD Arrifanense - FC Barcouço, 10h30 CRECUS - Dinamo Sanjoanense Futsal Azeméis - ADREP - 20/01

II DIVISÃO NACIONAL - Norte B

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13.

Resultados - 13.ª Jornada SC Leiria Marrazes 5 5 FC Oliveira Hospital CD Cucujães 6 0 HC Paço de Rei HC Mealhada 4 1 Termas OC CRC "Os Águias" 3 7 Académ ico Feira ACD Gulpilhares 3 3 CF Carvalheiro ACR Pesseg. Vouga 7 8 Escola Livre Folga CP Sobreira Classificação P J V E D GM - GS CD Cucujães 30 12 10 0 2 64 - 31 Esc. Livre Azeméis 29 12 9 2 1 58 - 33 HC Mealhada 25 12 8 1 3 64 - 45 Académ ico Feira 23 12 7 2 3 63 - 47 ACD Gulpilhares 22 12 7 1 4 55 - 40 ACR Pess. Vouga 21 11 7 0 4 57 - 42 FC Oliv. Hospital 16 12 5 1 6 51 - 52 CP Sobreira 14 12 4 2 6 45 - 46 HC Paço de Rei 10 12 3 1 8 40 - 58 SC Leiria Marrazes 10 12 3 1 8 37 - 66 CF Carvalheiro 9 11 2 3 6 36 - 52 Termas OC 8 12 2 2 8 34 - 58 CRC "Os Águias" 6 12 2 0 10 30 - 64 Próxim a Jornada - 20 de Janeiro ACR Pessegueiro Vouga - CP Sobreira ACD Gulpilhares - Escola Livre CRC "Os Águias" - CF Carvalheiro HC Mealhada - Académ ico da Feira, 18h CD Cucujães - Termas OC SC Leiria Marrazes - HC Paço de Rei Folga FC Oliveira do Hospital

AndEBoL II DIVISÃO NACIONAL

INFANTIS FUTSAL - Zona Norte

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9.

GS 687 815 628 778 743 687 683 700 1165 747 591 775

III DIVISÃO NACIONAL - Zona B

InFAnTIS Resultados - 14.ª Jornada PARC 3 0 Din. Sanjoanense Novasemente 7 1 Juventude Fiães CCR Maceda 3 9 CD Escapães Fundo de Vila 26 0 ACD Azagães Folgou Lusitânia de Lourosa Classificação P J V E D GM - GS Din. Sanjoanense 36 13 12 0 1 149 - 19 PARC 30 12 10 0 2 105 - 16 Fundo de Vila 30 13 10 0 3 127 - 40 CD Escapães 24 12 8 0 4 92 - 31 Lusit. Lourosa 19 12 6 1 5 70 - 43 Novasemente 13 12 4 1 7 45 - 43 CCR Maceda 12 13 4 0 9 44 - 82 13 1 0 12 24 - 130 Juventude Fiães 3 ACD Azagães 0 12 0 0 12 4 - 256 Próxim a Jornada - 19 de Janeiro ACD Azagães - CCR Maceda PARC - CD Escapães, 11h30 Dinamo Sanjoanense - Novasemente Lusitânia de Lourosa - Fundo de Vila, 11h30 Folga Juventude de Fiães

Resultados - 13.ª Jornada FIDES GondoBasket CJ Salesianos Ovarense B CLIP GRI Brandoense 61 88 Beira-Mar B Vasco da Gama B FC Gaia GD Bolacesto 52 82 UAA Aroso Clube Galitos 77 48 Salesianos/PAD Classificação P J V D GM Clube Galitos 24 13 11 2 904 GRI Brandoense 22 13 9 4 861 Ovarense B 21 11 10 1 896 Beira-Mar B 20 12 8 4 908 Vasco da Gama B 19 11 8 3 862 UAA Aroso 17 11 6 5 722 FC Gaia 17 11 6 5 785 CLIP 15 11 4 7 644 GD Bolacesto 14 13 1 12 582 FIDES GondoBasket 14 11 3 8 676 Salesianos/PAD 13 10 3 7 576 CJ Salesianos 12 11 1 10 589 Próxima Jornada - 19 e 20 de Janeiro CLIP - CJ Salesianos - 20/01 Beira-Mar B - Ovarense B - 20/01 FC Gaia - GRI Brandoense, 21h UAA Aroso - Vasco da Gama B Salesianos/PAD - GD Bolacesto Clube Galitos - FIDES GondoBasket - 20/01

HÓqUEI PATInS

Série C - (19.º ao 24.º lugar) Resultados - 2.ª Jornada Branca Activa SC 1 8 Atlético do Luso GRC Telhadela 5 4 Fundo de Vila ADC V.N. Monsarros 2 4 Lusitânia Lourosa Classificação P J V E D GM - GS GRC Telhadela 6 2 2 0 0 15 - 7 Atlético do Luso 6 2 2 0 0 15 - 7 Lusit. Lourosa 3 2 1 0 1 7 - 12 Fundo de Vila 3 2 1 0 1 11 - 7 Branca Activa SC 0 2 0 0 2 3 - 15 ADC V.N. Monsar 0 2 0 0 2 8 - 11 Próxima Jornada - 19 e 20 de Janeiro Branca Activa SC - GRC Telhadela Fundo de Vila - ADC V. N. Monsarros Lusitânia Lourosa - Atlético do Luso - 20/01,

Resultados - 11.ª Jornada Juventude de Fiães 2 7 Desportivo Ancas CC Barrô 2 2 CP Esgueira CD Escapães 0 20 ADREP Clube Albergaria 16-jan CRECUS ACR Vale de Cambra 6 3 CAP Alquerubim GDC Lordelo 4 1 Novasemente Branca Activa SC 8 1 CD Pateira Folgou Dinamo Sanjoanense Classificação P J V E D GM - GS ADREP 31 11 10 1 0 96 - 17 Din. Sanjoanense 28 10 9 1 0 128 - 15 ACR Vale Cambra 27 10 9 0 1 60 - 24 CRECUS 24 10 8 0 2 65 - 30 Branca Activa SC 22 10 7 1 2 63 - 26 Desp. de Ancas 19 11 6 1 4 45 - 37 CD Pateira 12 10 4 0 6 31 - 27 GDC Lordelo 12 10 4 0 6 37 - 30 CAP Alquerubim 12 10 4 0 6 42 - 43 CC Barrô 11 10 3 2 5 30 - 36 CP Esgueira 8 10 2 2 6 32 - 48 Novasemente 7 11 2 1 8 43 - 56 Clube Albergaria 6 9 2 0 7 22 - 60 Juventude Fiães 4 10 1 1 8 12 - 58 CD Escapães 0 10 0 0 10 2 - 201 Próxim a Jornada - 19 de Janeiro Dinamo Sanjoanense - Branca Activa SC CD Pateira - ACR Vale de Cambra Novasemente - Clube Albergaria CAP Alquerubim - CC Barrô CP Esgueira - Juventude de Fiães, 10h Desportivo Ancas - CD Escapães, 10h ADREP - GDC Lordelo Folga CRECUS

BASqUETEBoL

INICIADOS FUTSAL - 2.ª Fase

1. 2. 3. 4. 5. 6.

Resultados - 13.ª e Penúltima Jornada Novasemente 6 5 CD Arrifanense Dinamo Sanjoanense 13 1 GDC Lordelo PARC 1 5 ACR Vale Cambra Folgou CCR Maceda Classificação P J V E D GM - GS Din. Sanjoanense 22 10 7 1 2 56 - 20 CCR Maceda 20 10 6 2 2 38 - 24 ACR V. Cambra 18 11 5 3 3 44 - 38 Novasemente 16 11 5 1 5 35 - 35 PARC 13 10 4 1 5 23 - 29 CD Arrifanense 11 10 3 2 5 33 - 33 GDC Lordelo 3 10 1 0 9 16 - 66 Última Jornada - 19 de Janeiro GDC Lordelo - Novasemente CCR Maceda - Dinamo Sanjoanense CD Arrifanense - PARC, 15h Folga ACR Vale de Cambra

TrAqUInAS

JUNIORES FUTSAL - Zona Norte

CAMPEONATO VETERANOS

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10. 11. 12. 13. 14. 15. 16. 17.

Resultados - 13.ª Jornada ABC de Nelas 3 2 Casa Benfica Viseu Boavista 4 2 Pedreles Sp. Silvalde 4 5 Din. Sanjoanense Saavedra Guedes 2 1 Abeira Douro FC Arouca 1 1 Ossela Classificação P J V E D GM - GS ABC de Nelas 32 13 10 2 1 62 - 25 Boavista 31 13 9 4 0 56 - 22 Saavedra Guedes 23 13 7 2 4 33 - 30 Din. Sanjoanense 20 13 5 5 3 48 - 46 Ossela 19 13 6 1 6 47 - 44 Sp. Silvalde 17 12 5 2 5 37 - 28 Abeira Douro 16 12 5 1 6 42 - 39 FC Arouca 13 13 3 4 6 30 - 41 Pedreles 10 13 3 1 9 37 - 60 C. Benfica Viseu 0 13 0 0 13 19 - 76 Próxim a Jornada - 19 e 20 de Janeiro Dinamo Sanjoanense - Boavista Abeira Douro - Ossela Casa Benfica de Viseu - Saavedra Guedes Sp. Silvalde - FC Arouca Pedreles - ABC de Nelas - 20/01

JUnIorES

VETErAnoS Resultados - 14.ª Jornada AD Grijó 7 3 GD São Roque 2 ADC Lobão Lusitânia Lourosa 4 1 AD Sanjoanense Guisande 3 AC Cucujães adiado Canedo FC D. Sandinenses 3 0 AD Valecambrense AD Argoncilhe 2 0 Fiães SC Carregosense 3 1 Serzedo CD Arrifanense 4 3 União de Lam as Folgou São João de Ver Classificação P J V E D GM - GS Lusit. Lourosa 28 12 8 4 0 34 - 17 São João de Ver 27 13 9 0 4 39 - 26 AD Sanjoanense 27 13 8 3 2 25 - 13 AC Cucujães 26 12 8 2 2 31 - 14 União de Lam as 22 13 6 4 3 33 - 21 AD Argoncilhe 21 13 6 3 4 28 - 23 Valecambrense 21 14 6 3 5 23 - 27 Canedo FC 20 13 5 5 3 29 - 23 Carregosense 18 13 5 3 5 28 - 22 D. Sandinenses 15 13 4 3 6 22 - 24 Guisande 14 11 4 2 5 18 - 23 Serzedo 13 10 3 4 3 14 - 14 Fiães SC 13 13 3 4 6 16 - 19 CD Arrifanense 13 13 4 1 8 17 - 33 ADC Lobão 12 13 3 3 7 17 - 25 AD Grijó 8 12 2 2 8 17 - 27 GD São Roque 0 13 0 0 13 12 - 52 Próxim a Jornada - 19 de Janeiro AD Grijó - Lusitânia de Lourosa ADC Lobão - Guisande AD Sanjoanense - AC Cucujães Canedo FC - D. Sandinenses AD Valecambrense - AD Argoncilhe São João de Ver - Carregosense Serzedo - CD Arrifanense GD São Roque - União de Lam as Folga Fiães SC

BENJAMINS FUTSAL - Zona Norte

II DIVISÃO NACIONAL FUTSAL Série C

FUTEBOL POPULAR DE ESPINHO 2.ª DIVISÃO

CAMPEONATO FEMININO - S19 Resultados - 13.ª Jornada Juveforce 3 0 FC Cortegaça ADC Sanguedo 3 4 NEGE Esc. Rui Dolores 5 2 GD Eixense FC Cesarense 0 1 Fiães SC UD Bustos 1 3 AC Cucujães AD Argoncilhe 4 0 MD Eirolense S. M. Murtoense 3 0 Pessegueirense Folgou AD Ovarense Classificação P J V E D GM - GS AD Ovarense 36 12 12 0 0 77 - 2 S. M. Murtoense 31 12 10 1 1 57 - 13 Juveforce 28 12 9 1 2 63 - 17 FC Cortegaça 28 13 9 1 3 34 - 14 AC Cucujães 22 12 6 4 2 29 - 19 NEGE 20 12 6 2 4 34 - 35 Fiães SC 20 12 6 2 4 22 - 24 GD Eixense 16 12 5 1 6 21 - 33 AD Argoncilhe 13 12 4 1 7 33 - 37 FC Cesarense 13 12 4 1 7 17 - 38 Esc. Rui Dolores 10 11 3 1 7 27 - 50 MD Eirolense 9 12 2 3 7 14 - 26 Pessegueirense 7 12 2 1 9 13 - 38 ADC Sanguedo 5 12 1 2 9 14 - 55 UD Bustos 1 12 0 1 11 18 - 72 Próxim a Jornada - 19 de Janeiro AD Ovarense - AD Argoncilhe Fiães SC - UD Bustos Pessegueirense - FC Cesarense GD Eixense - ADC Sanguedo MD Eirolense - Sport Marítimo Murtoense AC Cucujães - Escolinha Rui Dolores NEGE - Juveforce Folga FC Cortegaça

Resultados - 12.ª Jornada São Jacinto 2 2 Vendas de Baixo Paradela 3 0 Padrão F. C. GDJ Pedroso 4 1 União da Mata U. C. Cruzeiro 0 5 Canários GD Fajões 4 2 F. C. JotaEme M. Móveis 4 2 Cadinha F. C. STOP F. C. 1 0 Sanguedo CVPT Classificação P J V E D GM - GS GDJ Pedroso 34 12 11 1 0 43 - 17 GD Fajões 30 12 9 3 0 24 - 10 União da Mata 27 12 8 3 1 40 - 10 F. C. JotaEme 22 12 6 4 2 23 - 13 M. Móveis 20 12 6 2 4 20 - 15 Sanguedo CVPT 17 12 5 2 5 27 - 17 Vendas de Baixo 16 12 4 4 4 23 - 25 STOP F. C. 14 12 4 2 6 21 - 20 Paradela 13 12 4 1 7 21 - 27 Canários 10 12 2 4 6 18 - 24 Padrão F. C. 9 12 2 3 7 16 - 38 São Jacinto 9 12 2 3 7 18 - 27 Cadinha F. C. 7 12 2 1 9 10 - 30 U. C. Cruzeiro 6 12 1 3 8 8 - 39 Próxima Jornada - 27 de Janeiro São Jacinto - Paradela Padrão F. C. - GDJ Pedroso, 10h União da Mata - U. C. Cruzeiro, 10h Canários - GD Fajões F. C. JotaEme - M. Móveis, 10h Cadinha F. C. - STOP F. C., 10h Sanguedo CVPT - Vendas de Baixo, 10h

BEnJAMInS

SEnIorES

LIGA DE FUTEBOL POPULAR DO MUNICÍPIO DE OVAR

TRAQUINAS B - FUT/5 - Série A

TRAQUINAS A - Série B

BENJAMINS A - Série D

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

Resultados - 13.ª e Penúltim a Jornada União de Lam as 0 6 Lusitânia Lourosa Fiães SC 9 1 Vilam aiorense ADC Sanguedo 0 9 Marfoot Silvalde ADF Anta 5 0 Sp. Espinho Classificação P J V E D GM - GS ADF Anta 37 13 12 1 0 93 - 9 Lusit. Lourosa 33 13 11 0 2 102 - 11 Fiães SC 31 13 10 1 2 90 - 16 Sp. Espinho 16 13 5 1 7 42 - 43 Marfoot Silvalde 16 13 5 1 7 34 - 59 Vilam aiorense 15 13 5 0 8 44 - 61 União de Lam as 6 13 2 0 11 20 - 77 ADC Sanguedo 0 13 0 0 13 1 - 150 Últim a Jornada - 19 de Janeiro Sp. Espinho - Fiães SC ARD Vilam aiorense - ADC Sanguedo Lusitânia de Lourosa - ADF Anta AAC Marfoot Silvalde - União de Lam as

Resultados - 12.ª Jornada Lusitânia Lourosa 1 6 ADC Lobão Paços de Brandão 3 2 Sp. Espinho FC Cortegaça 0 9 CD Feirense ARD Vilam aiorense adiado ADF Anta Classificação P J V E D GM CD Feirense 31 12 10 1 1 70 ADC Lobão 31 12 10 1 1 54 Lusit. Lourosa 27 12 9 0 3 47 Vilam aiorense 13 11 4 1 6 27 Paços Brandão 11 12 3 2 7 23 ADF Anta 9 10 3 0 7 15 Sp. Espinho 7 12 2 1 9 20 FC Cortegaça 5 11 1 2 8 13 Penúltim a Jornada - 19 de Janeiro Lusitânia de Lourosa - FC Cortegaça ADC Lobão - Sp. Espinho ADF Anta - Paços de Brandão CD Feirense - ARD Vilam aiorense

FUTSAL

FUTEBoL PoPULAr

TRAQUINAS B - FUT/7 - Série B

TRAQUINAS A - Série A

O FC Cortegaça venceu a Série C

Resultados - 14.ª e Última Jornada AD Sanjoanense 14 0 Esc. Rui Dolores CD Arrifanense 1 13 FC Cortegaça Mosteirô F. C. 0 13 CD Feirense FC Cesarense 9 3 FC Macieirense Classificação P J V E D GM - GS CD Feirense 37 14 12 1 1 89 - 16 AD Sanjoanense 36 13 12 0 1 99 - 18 FC Cesarense 30 14 10 0 4 101 - 30 FC Macieirense 22 14 7 1 6 69 - 59 FC Cortegaça 21 14 7 0 7 61 - 57 CD Arrifanense 10 13 3 1 9 22 - 75 Mosteirô F. C. 7 14 2 1 11 24 - 106 Esc. Rui Dolores 0 14 0 0 14 7 - 111

Resultados - 14.ª e Últim a Jornada AA Avanca 4 2 Oliveirense C. Benf. Estarreja 5 0 AD Sanjoanense 2 AD Taboeira Mini Foot Club 2017 2 CD Estarreja 3 1 SC Alba Classificação P J V E D GM - GS C. B. Estarreja 39 14 13 0 1 67 - 23 AD Taboeira 30 14 9 3 2 58 - 34 CD Estarreja 25 14 8 1 5 56 - 35 Oliveirense 21 14 7 0 7 43 - 32 AA Avanca 15 14 4 3 7 32 - 50 Mini Foot Club 12 14 3 3 8 31 - 57 SC Alba 10 14 2 4 8 19 - 43 AD Sanjoanense 8 14 2 2 10 16 - 48 A Casa Benfica de Estarreja venceu a Série E

BENJAMINS A - Série C

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

BENJAMINS B - Série E

O Lusitânia de Lourosa venceu a Série B

Resultados - 14.ª e Última Jornada FC Cortegaça 23 0 ADC Lobão CD Feirense 8 2 CD Arrifanense CJ Salesianos 4 4 Lusitânia Lourosa UD Fermedo 6 0 Esc. Rui Dolores Classificação P J V E D GM - GS FC Cortegaça 40 14 13 1 0 132 - 12 CD Feirense 31 14 9 4 1 95 - 17 UD Fermedo 31 14 10 1 3 85 - 25 CD Arrifanense 24 14 8 0 6 45 - 46 CJ Salesianos 17 14 5 2 7 56 - 46 Esc. Rui Dolores 12 14 4 0 10 23 - 64 Lusit. Lourosa 8 14 2 2 10 35 - 58 ADC Lobão 0 14 0 0 14 8 - 211

Resultados - 14.ª e Últim a Jornada AD Sanjoanense 11 0 CD Tarei Oliveirense 4 0 AD Valecambrense São Vicente Pereira 2 11 CD Feirense Folgou AD Ovarense Classificação P J V E D GM - GS Oliveirense 31 12 10 1 1 86 - 14 CD Feirense 30 12 9 3 0 86 - 20 AD Sanjoanense 23 12 7 2 3 70 - 28 Valecambrense 20 12 6 2 4 80 - 23 AD Ovarense 9 12 3 0 9 30 - 83 S. Vicente Pereira 9 12 3 0 9 43 - 105 CD Tarei 0 12 0 0 12 17 - 139

Resultados - 13.ª e Penúltim a Jornada AD Valecambrense 1 4 CD Loureiro AD Ovarense 3 2 AC Cucujães Oliveirense 18 1 CD Furadouro CCR Válega 4 4 AD Sanjoanense Classificação P J V E D GM - GS CD Loureiro 39 13 13 0 0 117 - 7 Oliveirense 33 13 11 0 2 103 - 13 AC Cucujães 25 13 8 1 4 68 - 38 AD Sanjoanense 20 13 6 2 5 45 - 44 AD Ovarense 19 13 6 1 6 41 - 57 Valecambrense 10 13 3 1 9 33 - 46 CCR Válega 7 13 2 1 10 20 - 106 CD Furadouro 0 13 0 0 13 7 - 123 Últim a Jornada - 19 de Janeiro AD Sanjoanense - AD Ovarense CD Loureiro - CCR Válega AC Cucujães - Oliveirense CD Furadouro - AD Valecambrense

TRAQUINAS B - FUT/7 - Série A

BENJAMINS B - Série D

BENJAMINS A - Série B

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

Resultados - 14.ª e Últim a Jornada CD Arrifanense 2 2 Unidos de Rossas CD Feirense 15 0 GD Milheiroense CJ Salesianos 8 4 Esc. Rui Dolores FC Cesarense 10 0 GD Fajões Classificação P J V E D GM - GS CD Feirense 42 14 14 0 0 117 - 5 FC Cesarense 30 14 10 0 4 68 - 37 CJ Salesianos 30 14 10 0 4 67 - 48 CD Arrifanense 23 14 7 2 5 47 - 42 Esc. Rui Dolores 15 14 5 0 9 37 - 50 GD Milheiroense 15 14 5 0 9 39 - 75 Unidos Rossas 9 14 2 3 9 27 - 68 GD Fajões 1 14 0 1 13 23 - 100 O CD Feirense venceu a Série C

A AAC Marfoot Silvalde venceu a Série A

Resultados - 14.ª e Última Jornada União de Lamas 7 0 Vilamaiorense São João de Ver 0 4 Paços de Brandão SC Esmoriz 2 8 Canedo F. C. Lusitânia Lourosa 3 4 ADF Anta Classificação P J V E D GM - GS Lusit. Lourosa 37 14 12 1 1 90 - 9 ADF Anta 30 14 10 0 4 54 - 28 Paços Brandão 29 14 9 2 3 141 - 17 União de Lamas 29 14 9 2 3 38 - 23 SC Esmoriz 13 14 4 1 9 27 - 50 Canedo F. C. 13 14 4 1 9 30 - 62 São João de Ver 13 14 4 1 9 19 - 54 Vilamaiorense 0 14 0 0 14 7 - 93

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8.

O FC Cortegaça venceu a Série B

BENJAMINS A - Série A Resultados - 14.ª e Última Jornada Canedo F. C. 1 2 Fiães SC Sp. Espinho 3 5 Vilamaiorense SC Paivense 6 0 CCR São Martinho AAC Marfoot Silvalde 1 2 ADF Anta Classificação P J V E D GM - GS Marfoot Silvalde 36 14 12 0 2 83 - 16 Fiães SC 35 14 11 2 1 93 - 9 ADF Anta 28 14 9 1 4 78 - 19 Canedo F. C. 27 14 9 0 5 86 - 31 Vilamaiorense 22 14 7 1 6 60 - 50 SC Paivense 12 14 4 0 10 30 - 95 São Martinho 3 14 1 0 13 9 - 106 Sp. Espinho 3 14 1 0 13 15 - 128

TRAQUINAS A - Série E

BENJAMINS B - Série B Resultados - 14.ª e Última Jornada São João de Ver 4 6 JA Rio Meão FC Cortegaça 3 5 UD Fermedo ADF Anta 4 7 Lusitânia Lourosa CG Paramos 4 3 União de Lamas Classificação P J V E D GM - GS FC Cortegaça 39 14 13 0 1 68 - 15 UD Fermedo 36 14 12 0 2 89 - 27 JA Rio Meão 30 14 10 0 4 70 - 30 Lusit. Lourosa 19 14 6 1 7 51 - 44 CG Paramos 13 14 4 1 9 21 - 63 ADF Anta 12 14 4 0 10 19 - 46 São João de Ver 11 14 3 2 9 30 - 62 União de Lamas 5 14 1 2 11 24 - 85

1.ª Fase - Zona 1

1. 2. 3. 4. 5. 6. 7. 8. 9. 10.

Resultados - 14.ª Jornada GC Santo Tirso 20 22 Boavista FC AD Modicus 28 37 FC Gaia CS Marítimo 27 37 Póvoa Andebol CDC S. Paio Oleiros 33 43 F. C. Porto B CD Xico Andebol 25 26 CD Feirense Classificação P J V E D GM - GS FC Gaia 38 14 12 0 2 446 378 Boavista FC 38 14 12 0 2 372 - 325 F. C. Porto B 37 14 11 1 2 434 - 399 CD Xico Andebol 30 14 7 2 5 403 - 405 Póvoa Andebol 27 13 7 0 6 384 - 356 CD Feirense 24 14 5 0 9 402 - 436 CS Marítimo 22 14 3 2 9 424 - 457 AD Modicus 21 14 3 1 10 369 - 426 GC Santo Tirso 20 13 3 1 9 319 - 336 CDC S. P. Oleiros 19 14 2 1 11 357 - 392 Próxim a Jornada - 19 e 30 de Janeiro AD Modicus - GC Santo Tirso CD Feirense - Boavista FC, 18h F. C. Porto B - CD Xico Andebol - 30/01 Póvoa Andebol - CDC São Paio de Oleiros, 19h FC Gaia - CS Marítimo


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

29

DIVERSOS

Agradecimento e Missa de 7.º Dia

Agradecimento e Missa de 7.º Dia

António Ferreira das Neves

Bernardo Pinto Ferreira (Vassoureiro)

Casado com Carolina Augusta da Silva Gomes Residia na Rua Raúl Brandão, n.º 21, 4.º Dt.º SÃO JOÃO DA MADEIRA

Viúvo de Maria Gomes Familiar Pereira Residia na Rua da Quintã, n.º 39 SANFINS

85 Anos

Sua Esposa, Filhos, Noras, Genro, Netos e demais família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres do seu ente querido, que se realizaram dia 09 de Janeiro na Capela Mortuária do Cemitério N.º 3 de São João da Madeira onde foi sepultado. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na missa de 7.º Dia que se realiza hoje, segunda-feira, dia 14 de Janeiro, pelas 19h, na Igreja Matriz de São João da Madeira.

ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

88 Anos

Seus Filhos, Genros, Noras, Netos, Bisnetos e demais família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres do seu ente querido, que se realizam hoje, segunda-feira, dia 14 de Janeiro pelas 16h na Igreja Matriz de Escapães onde será sepultado no cemitério local. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na missa de 7.º Dia que se realiza sábado, dia 19 de Janeiro, pelas 15h30, na Igreja Matriz de Escapães.

ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

Agradecimento e Missa de 7.º Dia

Agradecimento e Missa de 7.º Dia

52 Anos

89 Anos

Américo de Pinho Oliveira Pai de Sabrina Martins Oliveira Residia na Rua da Pedra, n.º 201 SÃO JOÃO DA MADEIRA

Sua Família vem por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres do seu ente querido, que se realizaram dia 11 de Janeiro na Capela Mortuária do Cemitério N.º 3 de São João da Madeira onde foi sepultado. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na missa de 7.º Dia que se realiza amanhã, terça-feira, dia 15 de Janeiro, pelas 19h, na Igreja Matriz de São João da Madeira.

ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

Agradecimento e Missa de 7.º Dia

Agradecimento e Missa de 7.º Dia

Casado com Maria Odete de Resende Bastos Residia na Rua Dr. Fernando Costa, n.º 96 MILHEIRÓS DE POIARES

Suas Filhas, Genro, Netos, Bisnetos e demais família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres do seu ente querido, que se realizaram dia 09 de Janeiro na Capela Mortuária do Cemitério de Arrifana onde foi sepultada. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na missa de 7.º Dia que se realiza amanhã, terça-feira, dia 15 de Janeiro, pelas 19h, na Igreja Matriz de Arrifana.

ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

Agradecimento e Missa de 7.º Dia

Viúvo de Teresa Adelaide Fernandes Oliveira Residia na Rua do Troncal, n.º 12 TRAVANCA

Agradecimento

Funerais | Cremações | Transladações Serviço Permanente 24h

Viúva de Luís Sousa Santos (Ex. Subchefe P.S.P.) Residia na Avenida Manuel Luís Leite Júnior, n.º 238, 2 A SÃO JOÃO DA MADEIRA

Viúva de Artur José da Costa Lima Residia na Rua D. Afonso Henriques, n.º 1134 SÃO JOÃO DA MADEIRA

ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

Rua do Casal, n.º 68, 3700-732 Milheirós de Poiares Tlf./Fax: 256 811 124 | Tlm.: 968 685 709 / 965 815 114 E-mail: agencia.funeraria.ag@hotmail.com

Augusto de Oliveira Casimiro

Augusto Pereira das Neves

Seus Filhos, Genro, Noras, Netos, Bisnetos e demais família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres do seu ente querido, que se realizaram dia 11 de Janeiro na Capela Mortuária do Cemitério N.º 3 de São João da Madeira onde foi cremada. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na missa de 7.º Dia que se realiza amanhã, terça-feira, dia 15 de Janeiro, pelas 19h, na Igreja Matriz de São João da Madeira.

Agência Funerária

Mariana de Jesus

Mónica Correia da Silva Lima 91 Anos

ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA.

85 Anos

Seus Filhos e demais Família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres do seu ente querido, que se realizaram dia 09 de Janeiro na Igreja Matriz de Travanca seguindo para o cemitério local onde foi sepultado. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na missa de 7.º Dia que se realiza quarta-feira, dia 16 de Janeiro, pelas 19h, na Igreja Matriz de Travanca.

ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

Agradecimento

81 Anos

Sua Esposa, Filhos, Genros, Nora, Netos e demais Família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte nas cerimónias fúnebres do seu ente querido, que se realizaram dia 10 de Janeiro na Igreja Matriz de Milheirós de Poiares seguindo para o cemitério local onde foi sepultado. Renovam profunda gratidão pelas presenças amigas na missa de 7.º Dia que se realiza quarta-feira, dia 16 de Janeiro, pelas 20h, na Igreja Matriz de Milheirós de Poiares.

ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

Agradecimento

Luís Manuel Gonçalves Cardoso 48 Anos

Casada com Susana Maria Gonçalves Paraíso Cardoso Residia na Rua Hirondino Guerra Domingues, n.º 935 B Gandara de Aquém - CARVIDE

Sua Esposa, Filho, Pais, Irmão e demais Família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que de outra forma se lhes associaram na dor no funeral que se realizou no dia 08 de Janeiro, na Capela Mortuária junto da Igreja Matriz de São João da Madeira seguindo para o cemitério N.º 1 onde foi sepultado. ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

Agradecimento

Maria Ester Ferreira Gonçalves

Rosa dos Santos Leite

José Pinho da Silva Resende

Viúva de António Gomes de Oliveira (António Laurindo) Residia na Rua dos 17, n.º 86 Airas - SÃO JOÃO DE VER

Viúva de Manuel Francisco Ferreira da Conceição Residia na Rua da Gândara, n.º 129 MILHEIRÓS DE POIARES

Irmão de Leonia Resende e Manuel Resende Residia na Rua Santa Maria da Feira, n.º 30, 2.º Esq. SÃO JOÃO DA MADEIRA

87 Anos

Seus Filhos, Noras, Genro, Netos, Bisnetos e demais Família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que de outra forma se lhes associaram na dor no funeral que se realizou no dia 08 de Janeiro, na Igreja Matriz de São João de Ver onde foi sepultada no cemitério local. ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

101 Anos

Seus Filhos, Noras, Genros, Netos, Bisnetos e demais Família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que de outra forma se lhes associaram na dor no funeral que se realizou no dia 08 de Janeiro, na Igreja Matriz de Milheirós de Poiares segundo para o cemitério local onde foi sepultada. ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com

59 Anos

Seus Irmãos, Cunhados, Sobrinhos e demais família vêm por este meio agradecer a todas as pessoas que se dignaram tomar parte das cerimónias fúnebres, ou que de outra forma se lhes associaram na dor no funeral que se realizou no dia 08 de Janeiro, na Capela Mortuária do Cemitério N.º 3 de São João da Madeira onde foi sepultado. ANTÓNIO OLIVEIRA & GUEDES, LDA. - Agência Funerária Rua do Casal, n.º 68 - 3700-732 Milheirós de Poiares Fax: 256 811 124 / Telem.: 968 685 709 / 965 815 114 / 969 015 754 agencia.funerariaag@hotmail.com


30

14.JAN.2019

www.correiodafeira.pt

ADMIRÁVEL MUNDO NOVO DESTAQUE TECNOLÓGICO

Aldeia Global

Alecsander Pereira* www.alecsander.pt

TRANSFORMAÇÃO DIGITAL Existe um enorme gama de possibilidades que uma organização precisa saber explorar. As tecnologias mais utilizadas na Transformação Digital, são: Acesso remoto e mobilidade Basta que um cliente, fornecedor, parceiro ou até mesmo o colaborador, tenha um dispositivo móvel e conexão com a internet, e poderá interagir com sua organização, de qualquer lugar que esteja.

BANHO TECNOLÓGICO Cada vez mais não há como fugir do avanço da tecnologia, principalmente em gadgets e afins que podemos ter em casa. Na cozinha, o frigorífico do futuro sabe quando seus ovos acabaram. No quarto, as Apps monitoram seus hábitos de sono. E, na semana passada, a empresa Moen Inc. revelou a mais recente atualização de seu novo sistema de chuveiros inteligentes, o “U by Moen:

assistentes digitais”. Bem ao estilo “Os Jetsons”, é um grande negócio para pessoas que, com um único comando de voz, querem ter um banho quente à sua espera logo de manhã. Fundamentalmente é diferente da maioria dos chuveiros, pois não existe a torneira com a opção quente ou frio. Para regular a temperatura da água, o sistema é ligado a uma válvula

digital que gere a temperaturas entre os 60 a 120 graus. Este sistema tem um painel de controlo que está conectado a um aplicativo de smartphone. Assim, através da Siri ou da Alexa, depois de ef etuar a instalação de uma App, poderemos definir a temperatura da água, bastando, para isto, você dizer como: “- Siri, ligue o chuveiro a 100 graus”.

noutros ter r itór ios onde a companhia opera. Criada em outubro de 2003 em França, a CIDI começou por se dedicar a suportes de comunicação (POS e eventos), tendo crescido ao longo dos últimos 14 anos com o objetivo de assegurar a totalidade da sua produção, controlando assim a qualidade e os prazos dos serviços fornecidos aos clientes.

Estrelas, 2 Prémios Escolha do Consumidor ‘19 e 3 Prémios Produto do Ano 2019, foram os prémios recebidos e que vêm comprovar a liderança da marca da Altice Portugal e a excelência dos produtos, serviços e experiências que disponibiliza ao mercado.

BYTE NOTÍCIAS IBM Os cientistas da IBM registaram mais de 9.100 patentes em 2018, assinalando o 26º ano consecutivo que a empresa assume a liderança no registo de patentes nos EUA. A IBM liderou o setor no número de registo de patentes relacionadas com a Inteligência Artificial (IA), Cloud, Segurança e Computação Quântica. DATASMART e CIDI A tecnológica portuguesa DataSmart foi escolhida pela multinacional de origem francesa CIDI para a implementação de um projeto, que não só contribuirá para agilizar as operações da empresa francesa em Portugal, como “dará o pontapé de saída” para futuras implementações

MEO O MEO entra em 2019 a conquistar o reconhecimento dos principais prémios do mercado nacional, vendo ser-lhe atribuído nove relevantes galardões que refletem a preferência demonstrada pelos consumidores portugueses ao longo de 2018. 4 Prémios Cinco

AUTOMAÇÃO No relatório “Robo Report”, o World Bank observa uma ansiedade generalizada sobre o impacto da automação nos empregos. Mas de acordo com sua pesquisa, o “cenário perturbador” que as pessoas imaginam é “infundado” - o número de e m p re g o s p e rd i d o s p a r a automação é aproximadamente igual ao número de empregos criados.

REAÇÕES

É uma pena que o Google esteja a inter romper a produção do Chromecast Audio. Se tivéssemos que adivinhar, o Google está a eliminar o Chromecast Audio porque o Google Home Mini atualizado com 3,5 mm está a caminho. Mas parece não gostar muito de fones de ouvido.

Os últimos modelos de iPhone da Apple estão a ser vendidos com grandes descontos na China, visto que a Apple registou vendas muito abaixo do esperado. Os motivos são os preços muito altos e uma falta de recursos inovadores em comparação com concorrentes como a Huawei.

Computação em nuvem (Cloud Computing) Esta tecnologia, que, de forma básica, é a distribuição de serviços de computação – servidores, armazenamento, bancos de dados, redes, software, análises, inteligência e muito mais pela Internet (“a nuvem”), é fundamental para promover mais integração e trabalho em equipas. Big Data Não dever ser deixado de lado, mesmo sendo, talvez, dos elementos da Transformação Digital, o mais complexo. Conforme podemos ler no site da SAS, “Big data é um termo que descreve o grande volume de dados — tanto estruturados quanto nãoestruturados — que sobrecarrega as organizações diariamente. Mas não é a quantidade de dados disponíveis que importa; é o que as organizações fazem com eles. O Big data pode ser analisado para obter insights que levam a decisões melhores e ações estratégicas de negócio.”. Medias Sociais Através das Medias Sociais, podemos, de uma forma muito mais integradora, monitorizar as interações dos clientes, de forma a detetar desejos, tendência e até mesmo, responder a crises mais rapidamente. Inteligência Artificial (AI - Artificial Intelligence) A Inteligência Artificial é a capacidade de uma máquina ou software desenvolverem raciocínio parecido com o de seres humanos, incluindo a capacidade estabelecer padrões, experimentar, perceber e tomar decisões de forma inteligente. Carros auto-guiados, computação cognitiva, chatbots e muitos outros são exemplos de aplicação real desta tecnologia. Um exemplo disto é o Waymo (anteriormente conhecido como Projeto de Carro Autônomo do Google). Imagine como este projeto pode melhorar a qualidade de pessoas com deficiências. No final deste artigo existe um caminho Web do vídeo. Internet das Coisas (IoT - Internet of Things) O IoT é um dos mais promissores e importante transformador, visto que compreende uma série de dispositivos que são capazes de se conectarem através de uma conexão Internet e transmitir dados e/ou eventos. A Amazon tem alguns produtos interessantes, como o Amazon Dash e o Amazon Dash Button, cujo caminho Web do vídeo também está no final deste artigo. Em um futuro (bem) próximo, temos de considerar que o 5G trará possibilidades infinitas em termos de Transformação Digital, especialmente num mundo conectado através da AI e da IoT. Vídeos em: www.alecsander.pt/correiodafeira/ Exemplo_AI_Self-Driving-Car-Test-Steve-Mahan. mp4 e www.alecsander.pt/correiodafeira/ Exemplo_IoT_Amazon-Dash-Button-France.mp4

*O autor escreve em Português do Brasil


www.correiodafeira.pt

14.JAN.2019

31

TECNOLOGIA DR

Dia 23 de janeiro no Europarque

“BLOCKCHAIN: DEFINIÇÕES E CONCEITOS BASE” NA 4.ª HUBPARQUE SESSION O Hubparque, centro de incubação e coworking (partilha de espaço e recursos de trabalho) empresarial em Santa Maria da Feira, no Europarque, recebe a 4.ª edição das Hubparque Sessions para abordar temas como: Blockchain, Descentralização, Dapps, Smart-Contracts, Tokenização, UTO’s, STO’s e Crypto-Economia.

“Blockchain: Definições e Conceitos Base” é o mote da 4.ª edição das ‘Hubparque Sessions’, que se prepara para informar sobre a tecnologia Blockchain, assim como sobre as soluções que esta tecnologia pode oferecer ao tecido empresarial. Para além de representantes da AETICE (Associação das Empresas de Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica), também estará presente Fred Antunes, presidente do Conselho na Associação Portuguesa de Blockchain e Criptomoedas, interessada na promoção e fomento destas tecnologias na sociedade. Os interessados podem fazer a sua inscrição obrigatória (gratuita) online no

site da Hubparque e serão recebidos pelas 18h. Localizado no Europarque, o Hubparque desenvolve atividades que permitem potenciar projetos e partilhar conhecimentos na área das Tecnologias de Informação, Comunicação e Eletrónica (TICE). As Hubparque Sessions são uma iniciativa organizada pela AETICE, que promove a interação com organizações nacionais e internacionais. A Associação Portuguesa de Blockchain e Criptomoedas representa os utilizadores que utilizam estas tecnologias e pretende contribuir para a correta divulgação e esclarecimento dos benefícios das mesmas, assumindo-se ainda como

fonte primeira de alerta no que diz respeito a fraudes e ilegalidades.

Blockchain: o que é? O Blockchain (“corrente de blocos”, numa tradução literal) é uma base de dados transparente e descentralizada, onde tudo fica registado e pode ser consultado por qualquer pessoa, agilizando transações. As criptomoedas (como as bitcoins, entre outras) usam esta tecnologia como suporte de funcionamento, ou seja, existem por existir Blockchain. Pub.

Cerimónia de inauguração na quinta-feira

COLÉGIO DE LAMAS INVESTE EM MAIS SALAS DE AULA DO FUTURO EDUCAÇÃO O Colégio de Lamas, em Santa Maria de Lamas, irá inaugurar um novo “Ambiente Educativo Inovador”, conhecido como sala de aula do futuro, desenvolvido ao longo dos últimos quatro meses, na quintafeira (17 de janeiro), às 15h. Idealizado para os alunos do 2.º e 3.º ciclos do ensino básico e secundário, este espaço educativo dispõe de uma “multiplicidade de ferramentas tecnológicas para a exploração de novos cenários de aprendizagem, entre as quais um estúdio de realidade virtual”, refere o colégio privado em comunicado. A sessão de inauguração, agendada para às 15 horas, será presidida pelo presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, Emídio Sousa, e terminará com a intervenção de Joaquim Azevedo,da Universidade Católica Portuguesa, subordinada ao tema “Inovação em Educação: Porquê. Para Quê, Como?” Sublinhe-se que este é o segundo investimento do Colégio de Lamas na inovação pedagógica e literacia digital, depois de ter inaugurado o primeiro “Ambiente Educativo Inovador”, em novembro de 2017, dirigido à Educação Pré-Escolar e ao 1.º Ciclo do Ensino Básico.

O Colégio de Lamas tornou-se, deste modo, “a primeira escola do distrito de Aveiro a integrar estes laboratórios de aprendizagem, propícios à utilização das tecnologias digitais, desde o pré-escolar ao secundário”. “A visão estratégica do Colégio de Lamas assenta num compromisso educativo com a inovação e com a escola do futuro. Nesse sentido, temos vindo a implementar práticas de renovação e melhoria constante, apostando em projetos pedagógicos que vão muito para além do modelo tradicional, que está completamente esgotado e desfasado dos interesses e das necessidades dos alunos do século XXI. Os nossos ambientes educativos são exemplo dessa visão de futuro, porque se fundamentam em aprendizagens diferenciadoras e em dinâmicas de ‘project based learning’, proporcionando aos alunos a oportunidade de construírem o seu próprio conhecimento, desenvolvendo competências como a criatividade, a capacidade de resolver problemas, o pensamento crítico, o trabalho colaborativo, a liderança e a comunicação”, explica Joana Vieira, diretora do Colégio de Lamas.


32

14.JAN.2019

FEIRINHA DA FOGAÇA LARGO DO ROSSIO - De 13 a 22 de Janeiro

www.correiodafeira.pt

FOGAÇA CERTIFICADA QUALIDADE GARANTIDA

PUB

6088  
6088  
Advertisement