Issuu on Google+

TAXA PAGA

4520 Santa Maria da Feira

PUBLICAÇÕES PERIÓDICAS

Mérito Municipal 1972 1997

Desde 11 de Abril de 1897

Ano CXVIi

Semanário

Direcção: Sandra Moreno

31 Março 2014

Nº 5858

€0,60 (iva inc.)

pág. 07

Passos Coelho vem ao Europarque conhecer o BizFeira

Louredo

Centro Comunitário conquistou fãs da freguesia e redondezas pág. 03

Na antiga escola primária de Louredo, as actividades preenchem os dias de muitos populares que ali aprendem a pintar, ler, escrever e até a dançar a zumba.

Suplemento especial

Casamentos

CONSULTAS | EXAMES | CIRURGIA MEDICINA DENTÁRIA 24H Medicina geral e familiar todos os dias do ano até às 24H

Telf. 256 303 002 N.º Emergência: 912 788 801 / 918 103 377 Rua Antero Andrade Silva, 135 4520-290 Stª Mª da Feira (300m da Igreja dos Passionistas)

Fornos Arrancou requalificação do largo da Igreja num investimento de cerca de 35 mil euros. pág. 08

Arrifana PS chama a atenção para os buracos que inundam as ruas da freguesia pág. 06

Conheça as histórias de quem vive junto há mais de 50 anos; viva as ansiedades de quem se prepara para dar o nó; e ponha-se a par das tendências e da moda dos vestidos, dos fatos, dos cabelos e dos sapatos. Escolha ainda o melhor destino de lua-de-mel.

Especial 96 anos do CD Feirense Não perca, na próxima edição

Economia Garrafeira da Laje, em S. João de Ver, reconhecida como a “Melhor do Ano” pág. 11


02

Correio da Feira 31.MAR.2014

A “fantochada” do antigo edifício do Tribunal da Feira

O antigo edifício do tribunal da Feira encontra-se de novo no centro das atenções. É do conhecimento geral que foi depois de uma inspecção efectuada pelo Instituto de Gestão Financeira e Patrimonial da Justiça (IGFPJ) em 2008 que foi dado o alerta para o eminente colapso do edifício, levando a Exma. Senhora Juiz-Presidente a ordenar a sua evacuação. Pouco tempo após esses avisos e berros de histeria sobre a falta de segurança do edifício, novos estudos já defendiam que o Palácio da

Justiça não apresentava risco de ruir. Essas afirmações começam agora a ter um eco mais audível devido às recentes afi rmações do nosso presidente da Câmara, que veio a publico defender a imediata recuperação do edifico e em tom de reprovação não deixa de referir os altíssimos custos que representam para o erário publico o aluguer do edifico D. Manuel onde se encontra a funcionar o tribunal da Feira. Talvez para reforçar esta nova convivência entre o edifício e os Feirenses assistimos durante esta semana à remoção de parte das grades que limitavam sem limitar absolutamente nada, um suposto perímetro de segurança. Talvez estejamos a testemunhar os primeiros passos para o fim de um gasto estúpido e injustificável que só beneficiou os proprietários do edifício D. Manuel. Esta vergonhosa história é mais

um comprovativo que este país está há muito tempo sem rei nem roque, entregue a canalhas comprometidos com tudo e com todos, menos com o sentido de Estado, Nação e em zelar pelo interesse dos portugueses, num desrespeito constante ao voto de confiança de quem os elege. Venha essa confiança do eleitorado Rosa ou Laranja, acabamos sempre por receber com a mesma moeda de duas faces: Corrupção, Incompetência. É revoltante que num país pobre, que atravessa uma crise sem precedentes sejam precisos seis anos para dar os primeiros passos para por fim a uma despesa que penaliza todos os portugueses e só beneficia interesses instalados. Resta-nos a esperança que esta história não acabe como tantas outras, sem responsáveis. Será o IGFPJ chamado à res-

ponsabilidade ou pelo menos a defender a sua tese de ameaça de colapso do edifício? Já agora que nos expliquem com as suas ciências e certezas como foi possível passarem seis anos e o edifício continuar de pé? A Câmara da Feira liderada naquele tempo pelo Sr. Alfredo Henriques justificará aos Feirenses porque não solicitou perícias ao edifico contrapondo às apresentadas pelo IGFPJ? Responderão esses senhores perante os Feireneses, porque não condenaram veementemente o abandono do edifício, exigindo a sua restauração e acusando o governo de despesismo despropositado logo que tiveram conhecimento das novas perícias que contrariavam as do IGFPJ? Explicar-nos-ão o abandono propositado que levou a vandalização ruinosa do edifício? Quem em Santa Maria da Feira

apontou o edifico D. Manuel como a alternativa ao Ministério da Justiça? Não se pergunta quem lucra com toda esta situação, isso é por demais evidente. Os mesmos que durante muito tempo apadrinharam e foram apadrinhados nos sucessivos mandatos do Sr. Alfredo Henriques. Se no futuro, que se pretende próximo se iniciarem as obras de restauro do antigo Palácio da Justiça veremos que empresa ficará com a obra, se para cúmulo não serão os mesmos protagonistas de toda esta novela de interesses instalados na Câmara Municipal da Feira, a corte do anterior executivo ou se este recém-eleito Presidente tem a coragem de dar uma limpeza há muito desejada em Santa Maria da Feira. Jorge de Andrade, Santa Maria da Feira

Não baixar os braços

Impõe-se regras na atribuição de subsídios

A existência de um regulamento municipal para a concessão de subsídios é uma condição básica para afirmar justiça, rigor e transparência nas práticas municipais de atribuição de subsídios. A prossecução de políticas de desenvolvimento cultural e recreativo, exige à Câmara Municipal a atribuição de apoios financeiros na aquisição de equipamentos bem como na realização de obras de conservação e beneficiação de

instalações afetas ao desenvolvimento das atividades culturais, desportivas, lazer, educativas e sociais. Podem candidatar-se a esses apoios, as entidades que prossigam finalidades de interesse público de natureza cultural, desportiva, lazer, educativa ou social, bem como iniciativas de caracter pontual consideradas de interesse municipal desenvolvidas no concelho de Santa Maria da Feira. Pela importância que a concessão de subsídios reveste na sobrevivência de muitas entidades, bem como o aumento se solicitações e de incentivos, revela-se fundamental a aprovação de um regulamento, que estabeleça regras que promovam a igualdade de oportunidades, equidade e transparência na esfera das parcerias por forma a uniformizar procedimentos, sim-

plificando o acesso a todos os interessados pela definição de regras genéricas aplicáveis a todo o tipo de apoio financeiro a conceder e, consequentemente, pela clarificação de acordo com os princípios de legalidade, da prossecução do interesse público e da imparcialidade que conformam a atuação da administração pública nos direitos e obrigações e nos critérios de seleção das ações ou projetos a apoiar. É importante saber o âmbito da sua aplicação. Os interessados nesses benefícios devem previamente conhecer as regras como se acede à obtenção desses apoios nomeadamente a apresentação, instrução e avaliação das candidaturas bem como a avaliação da aplicação dos subsídios. São estes os princípios que os Vereadores do Partido Socialista

defendem na Câmara Municipal, não cedendo à tentação dos facilitismos na atribuição de subsídios de forma avulsa, sem critérios de rigor e de transparência e sem igualdade de oportunidades. Em nome das boas práticas administrativas, rejeitam esta política de atribuição de subsídios e votando sempre contra este método “retrógrado e caduco”. Ao retardar a constituição e aplicação de um Regulamento de atribuição de subsídios a Câmara Municipal PSD, falta ao rigor, tornase as decisões difíceis e arbitrárias, ao resistir à existência de regras facilitadoras e justas na aplicação dos dinheiros públicos resultantes dos impostos dos feirenses!... É inadmissível a passividade dos responsáveis pela elaboração do Regulamento municipal de atribui-

ção de subsídios!.. Entende o Partido Socialista que o Executivo PSD manifesta com esta atitude uma enorme incompetência em seguir práticas modernas no exercício dos cargos públicos. Naturalmente que a existência de um Regulamento levava ao fim do clientelismo, do amiguismo protegido na discricionária forma de dar subsídios. Deduz-se que o PSD não está nada interessado nesta forma de exercer o poder. Em nome da verdade, do rigor e da transparência, o Partido Socialista defende o que prometeu aos feirenses: Não apoiará estas políticas arbitrárias do PSD na atribuição de subsídios. António Cardoso, Deputado do PS na Assembleia da República

VENDO MORADIA EM BANDA EM CONDOMINIO FECHADO (Rua Vila Boa- Feira) Amplos espaços comuns, cobertos, jardins e campo de ténis T3 com suite, 3 casas de banho, cozinha equipada, sala de jantar e sala de estar, aquecimento central, garagem, varandas e quintal. EXCELENTE PREÇO (PARTICULAR) 913 939 114

FICHA TÉCNICA

Se assina o Correio da Feira e não recebe o jornal à segunda-feira, contacte-nos. Queremos prestar-lhe o melhor serviço. Telefone: 256 36 22 86 Directora Sandra Moreno sandra.moreno@correiodafeira.pt

Administração Jorge de Andrade administracao@correiodafeira.pt

Redacção Daniela Soares daniela.soares@correiodafeira.pt

Albino Santos

Colaboradores: Alberto Soares, Luís Higino, Roberto Carlos, Serafim Lopes Desporto: Paulo Ferreira, André Pereira, Américo Azevedo, Ângelo Resende, Ângelo Pedrosa, Preço Assinaturas: Artur Sá, Carlos Melo, Jorge Costa, Manuel Silva, Armandino Silva, José Carlos Macedo, António Santos, Bruno Godinho, Dinis Silva, Filipe Freixo, Jorge Silva, Nacional - € 25 Paulo Sérgio Guimarães, Orlando Soares, Orlando Bernadino Silva, Paulo Neto, Pedro Castro, Maria Celeste Rato Europa - € 50

Propriedade: Trazer Noticias, Lda. Registo na C.R.C.de S. M. Feira, n.º 507619269 Contribuinte n.º 507 619 269 Capital Social 5.000 Euros Detentores de mais de 10% do Capital Social Trazer Noticias, Lda.

Registo de Empresa n.º 200537 Registo no N. R. O. C. S., N.º 100538 Depósito Legal n.º 154511/00 Tiragem: 5.000 exemplares (Tirágem média) Impressão: Gráfica Diário do Minho Preço Avulso: 0,60€

SEDE: Rua 1º de Maio, nº 221 A, Espargo - Santa Maria da Feira 4520 - 115 Espargo Telef. 256 36 22 86 - Fax 256 37 28 89 E-mail: geral@correiodafeira.pt

Cobrador: Cobrador@correiodafeira.pt

Dep. Comercial: Cíntia Aleluia comercial@correiodafeira.pt

Design e Paginação:

albino.santos@correiodafeira.pt desporto@correiodafeira.pt

Resto do Mundo - € 65

(Os artigos assinados são da inteira responsabilidade dos seus autores, não vinculando necessariamente a opinião da direcção)

Pedro Almeida pedro.almeida@correiodafeira.pt


Correio da Feira 31.MAR.2014

03

Louredo // Espaço abriu há um ano

Um Centro Comunitário que prima pelas várias ofertas disponíveis A primeira escola primária de Louredo deu lugar a um Centro Comunitário que tem feito fãs pela freguesia e lugares vizinhos. Com Espaço Internet, ateliê de pintura, alfabetização, actividades desportivas e culturais diversas, este “espaço de memórias” é uma mais-valia para a população. Daniela Castro Soares

Fernando Moreira acredita que esta Ana Maria Pacheco, que também foi uma “aposta ganha”. “O espaço participa na ginástica e no Espaço é bastante funcional e estou con- Internet. “O que há aqui, que me A primeira escola primária de Lou- vencido que será para manter e até cativa, eu participo. Só se não puder redo é hoje um renovado Cen- para ampliar” – revela. O sucesso é que não venho” – refere. O Centro tro Comunitário. “A partir do deve-se, sobretudo, às Comunitário de Louredo está aberto momento em que ficou diversas actividades de segunda a sexta-feira, das 14h00 assente que íamos que oferece à po- às 18h00. “A escola ter um centro escopulação. Há para lar, começamos a todos os gostos. A aprender é muito bonita, preparar o futuro Os internautas a ler aos 74 anos só pela arquitec- podem usufruir Para além destas actividades, o desta casa” – diz um dos responsádo Espaço In- Centro Comunitário tenta suprir as tura já valia a pena ternet, veis pelo espaço, equipa- carências da população, disponibiFernando Moreirecuperá-la” do com cinco lizando serviços como o preenchira. A escola estava computadores. mento do IRS e a alfabetização. muito “degradada”, “Temos 60 pes- “Faz todo o sentido porque isto era mas manteve-se, ainda soas inscritas, um uma escola” – diz Fernando Moreiassim, o que foi possível número que, para o ra. As aulas de alfabetização são do antigo edifício. “A escola é meio onde estamos, é sig- dadas por professores aposentamuito bonita, só pela arquitectura já nificativo” – diz Lídia Correia. Na dos, que procuraram ajudar o centro valia a pena recuperá-la. A estrutura área da informática, há ainda as como voluntários. “Vim recordar manteve-se, as salas são as mes- formações e-mili@ e do Espaço os tempos de escola” – comenta mas e aproveitamos os dois recreios Inter-Geracional, em parceria com Maria Jacinta Serrano, professora cobertos, por razões sentimentais e a Câmara Municipal. Quem tiver durante 32 anos, que chegou a de poupança. O arquitecto procurou computador próprio, pode sempre concluir o ensino primário naquela fazer uma construção moderna mas desfrutar do wireless, sendo que os escola. “Nesta mesma sala” – revemantendo a traça do edifício” – re- jovens são os maiores utilizadores la. Frequentadora também do ateliê fere Fernando Moreira. desta valência. “Temos uma grande de pintura, só tem elogios para o O local pretende ser um “espaço de afluência, principalmente na altura Centro Comunitário. “Foi muito bom memórias”. “É isso que tem sido, das férias escolares. Os miúdos terem feito isto, vem muita gente e através das exposições, do que se vêm pela Internet mas acabam por desenvolve a terra” – afirma. vai lembrando, das pessoas que o fazer outras actividades” – conta a As aulas começaram com três ou frequentam. Procuramos recuperar responsável do espaço. quatro alunos, mas apenas uma memórias porque há muita gente Mas não é tudo. Há exposições, “resistente” permanece. “Só o facto de Louredo que passou por esta actividades desportivas (ginástica de esta senhora conseguir escrever escola” – afirma Fernando Moreira. localizada, zumba e pilates), ateliê e fazer a contabilidade lá na loja, já O carinho da terra notou-se, espe- de pintura e workshops esporádi- é uma luta que ganhamos” – realça cialmente, no dia da inauguração. cos. Na sala do ateliê de pintura, Fernando Moreira. A senhora é “Dada a hora, eu pensava que as todas as cadeiras estão ocupadas. Natércia Oliveira que, graças aos pessoas estariam por casa, a fazer As participantes, concentradas, vão professores, já consegue tratar soo almoço, e seria uma inauguração segurando afincadamente nos pin- zinha da sua mercearia. “Obrigada, com pouca gente. Para meu espan- céis, tentando não sair das linhas. do coração, por todo o bem que me to, teve uma afluência fantástica. Cada uma escolheu um obfizeram e por tudo o que me Isso deu-nos, desde logo, ânimo jecto: há jarras de vidro, ensinaram – diz Natércia para continuar com isto, espero caixas de madeira e Oliveira, emocionada. eu, por muitos anos” – salienta o pedaços de pano A popular sempre “Não queresponsável do centro. A grande por pintar. “Desde teve o desejo de remos que seja adesão deveu-se também à exposi- que abriu, tem aprender a ler e ção patente no dia. “Abrimos a sala tido sempre genescrever, mas apenas uma coisa de exposições com uma mostra te. Quem está a vida não lhe deste lugar. Esta relativa ao espaço e às pessoas desempregado, permitiu. A aldeia que construíram e marcaram a acaba por ver ali onde nasceu não casa é aberta a história da escola de Vila Seca. um refúgio” – diz tinha escola e, deFizemos uma recolha de fotografias, Lídia Correia. A toda gente” pois do abandono recuperamos alguns materiais da professora é Idalina do pai, teve de ajudar época (secretária, balança, caixa Reis, pintora há mais a mãe a criar os irmãos. métrica, livros) e tivemos a prova de de 45 anos, que quis dar o Quando se casou, foi o que isto, de facto, é um espaço de seu contributo ao centro. “Temos de marido que não a deixou ir estudar. memórias” – sublinha a outra res- servir a nossa comunidade, não é só Só agora, aos 74 anos, se lançou ponsável do espaço, Lídia Correia. pensar em nós” – afirma. As alunas nesta aventura. “Tenho uma merTodo esse espólio está, agora, no adoram estas actividades manuais. cearia há 44 anos, sem saber ler. centro escolar de Louredo. “Vivo aqui perto e venho cá desde Enquanto tive o meu marido e as que abriu. É bom aprendermos minhas filhas, eles iam ajudando. Centro Comunitário preen- coisas novas e convivermos uns Mas fiquei sozinha e como agora é chido com actividades com os outros” – diz uma popular, obrigatório dar o recibo ao freguês, Um ano depois da inauguração, daniela.soares@correiodafeira.pt

eu não sabia. Então vim às aulas e comecei a treinar, a ler as letras nas embalagens” – conta Natércia Oliveira, que agora já entrega os seus recibos nas Finanças. O Centro Comunitário, segundo Fernando Moreira, está em constante “crescimento e mudança”. “Será sempre um projecto inacabado. Esta casa não pode ser formatada, tem de ir atrás daquilo que as pessoas querem. A ideia é ser o mais

versátil possível” – afirma. Para além de aceitarem sugestões dos populares, acolhem várias parcerias, nomeadamente com a Casa dos Choupos, a Divisão Social ou a ADRITEM, para que nada falte a quem frequenta o espaço. “Não queremos que seja apenas uma coisa deste lugar, até porque têm vindo pessoas de outras terras. Esta casa é aberta a toda gente” – salienta Fernando Moreira.


04

Correio da Feira 31.MAR.2014

Fornos // Já por várias vezes aparecem campas reviradas ou flores são furtadas

Populares indignados com vandalismo no cemitério Populares de Fornos estão indignados com os actos de vandalismo de que têm sido alvo algumas sepulturas do cemitério. Na última quarta-feira, os habitantes da freguesia foram confrontados com flores furtadas e campas reviradas. Cristina Correia, a proprietária de uma das sepulturas onde as flores foram retiradas, diz-se indignada com a situação. A moradora acredita que os actos são realizados “por pura maldade”, até porque nem todas as flores são furtadas. “Só levam as próteas e deixam as outras”. Segunda Cristina Correia, já não

Sanguedo

Juventude promove Férias das Páscoa A Juventude de Sanguedo vai promover, de 7 a 17 de Abril, o Espaço JUV-DIVERTE “Ferias da Páscoa”. O espaço vai funcionar das 14h00 às 18h00 e oferecerá aos mais pequenos artes plás-

ticas, actividades desportivas e culturais e jogos tradicionais. As inscrições estão abertas e podem participar crianças e jovens com idades compreendidas entre os quatro e os 18 anos.

Paços de Brandão

Cursos de Aperfeiçoamento na Academia é a primeira vez que se depara com este cenário no cemitério, pelo que até já levou o caso ao presidente da Junta de Freguesia. “Sugeri que se fechasse o

cemitério para impedir que estas pessoas lá entrem” – diz. A questão vai ser colocada à discussão na próxima reunião da Assembleia de Freguesia.

A Academia de Música de Paços de Brandão encontra-se a realizar os XIV Cursos de Aperfeiçoamento Técnico Interpretativo de Paços de Brandão nas disciplinas de Violoncelo, Acor-

deão, Trompete, Percussão, Saxofone, Fagote, Oboé, Violino, Flauta Transversal, Trompa, Viola d’Arco, Piano e Guitarra, abertos a toda a comunidade educativa nacional.


Correio da Feira 31.MAR.2014

05


06

Correio da Feira 31.MAR.2014

Arrifana // Presidente da Câmara diz que repavimentação de estradas é prioridade

PS chama a atenção para os buracos das ruas da vila As ruas de Arrifana foram olhadas à lupa pelo vereador do PS, António Bastos. O socialista percorreu a freguesia e chama a atenção para os buracos nas estradas. Emídio Sousa, presidente da Câmara Municipal, concorda que a pavimentação das estradas é uma prioridade e planeia ver requalificada uma grande parte das vias do Concelho até ao final do mandato. “A Rua dos Descobrimentos, em Arrifana, está intransitável” – afirma António Bastos, prosseguindo: “há dois anos que abriu uma cratera e mantém-se inalterada até hoje”. A Rua António Nobre, também em Arrifana, é outra das vias apontadas pelo socialista. “Está completamente esburacada” – destaca, considerando que “deve ser reparada imediatamente”. Emídio Sousa, presidente

da Câmara Municipal da Feira, salienta que a pavimentação das estradas é uma prioridade, pelo que já se está a elaborar uma lista das ruas mais prementes em termos de obra, com a ajuda das juntas de freguesia.

“Estamos a falar de muitos milhões de euros em obra. É um trabalho que demora o seu tempo, mas gostava de colocar as nossas estradas em condições até ao final do mandato” – diz. O autarca lembra ainda o montante elevado de

investimento necessário que implicará encontrar um modelo de financiamento mais adequado. “Não será fácil, porque já nos disseram que o próximo quadro de apoio comunitário não contempla financiamento para estradas” -remata.

Souto // Vereadores da Câmara Municipal não prescindem de ver colocada placa avisando sobre impotabilidade da água

PS e PSD concordam que fonte da Gesteira deve manter-se fechada A fonte da Gesteira, em Souto, voltou a estar na ordem do dia, desta feita, na reunião da Câmara Municipal da última segunda-feira. O vereador António Bastos, do PS, levou o assunto à mesa para dizer que, nesta matéria, deve ser tida em causa a questão da saúde pública, já que se trata de

um fontanário proveniente de um furo artesiano. António Bastos diz “nim” à activação do fontanário, mas lá vai mencionando que deveria ser respeitada a posição tomada pela Câmara Municipal de encerrar os fontanários em lugares onde está assegurada a água da companhia, dados

os custos elevados das análises à água. Nesse sentido, sendo o lugar abastecido pelas redes da Indaqua, o socialista lembra que a activação daquela fonte poderá ter consequências ao nível da saúde pública e, nesse caso, a responsabilidade poderá ser imputada à

Câmara Municipal. O presidente do executivo, Emídio Sousa, foi claro na sua posição. “Concordo que o fontanário não deva estar aberto”, pelo que se a Junta e os moradores decidirem de outra forma, será colocada uma placa avisando: “Água imprópria para consumo”.

Fotolegenda As luzes apagaram-se para celebrar a Hora do Planeta. Foi assim em todos os monumentos do concelho da Feira. Durante 60 minutos, homenageouse a Terra Mãe e, no Castelo, cerca de 50 pessoas participavam numa aula de yoga à luz das velas, como forma de sensibilizar para a importância de reduzir os consumos de energia.


Correio da Feira 31.MAR.2014

07

Espargo // Projecto engloba uma plataforma digital “BizFeira”

Passos Coelho no Europarque para conhecer “Feirenses no Mundo” O primeiro-ministro, Pedro Passos Coelho, está hoje, segunda-feira, a partir das 16h30, no Europarque, em Espargo, para assistir ao lançamento da plataforma “BizFeira”, criada pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, com o objectivo de incrementar a economia local. “Feirenses no Mundo” é o nome escolhido para abarcar todo o projecto que Emídio Sousa, presidente do executivo, garante ser a sua prioridade para o mandato. Hoje, o site “bizfeira.com” será oficialmente apresentado e, nele, podem inscrever-se todas as empresas interessadas em “fazer crescer o seu negócio”. “Feirenses no Mundo “ é o projecto de mandato de Emídio Sousa e aquele que o autarca acredita ser o motor para fazer crescer a eco-

nomia do concelho de Santa Maria sos Coelho, que ficará também a da Feira. Abarca, para além da conhecer a nova brochura dedicaplataforma digital – bizfeira.com, da ao concelho da Feira. Nela será que pretende ser um portal de em- apresentado o território, as suas presas da região e do estrangeiro condições de vida, sendo essen– as missões empresariais cialmente virada para a economia, por isso, e para que têm sido levadas a cabo pelo município que corra o país e o “Feirense no estrangeiro, está e políticas, como Mundo “ é o proescrita em pora Via Verde para jecto de mandato de Empresas que tuguês e inglês. permite que os Emídio Sousa e aquele “Será também apresentado um empresários feique o autarca acredita renses vejam, vídeo promocioser o motor para fazer nal do Concelho de imediato tracrescer a economia tadas questões para mostrar o relacionadas com que se faz bem no Concelho, em áreas o licenciamentos de como a cortiça, o calinstalações e outras çado ou as tintas” – referiu questões burocráticas. No Europarque, tudo isto será Emídio Sousa, num briefing para apresentado sob o olhar de Pas- imprensa,

Reunião de Câmara // PS chama a atenção para gastos com estrangeiros no Festival Internacional de Teatro de Rua

Poupar no Imaginarius para adquirir projector para o Cineclube O Imaginarius – Festival Internacional de Teatro de Rua esteve no centro das atenções na última reunião da Câmara Municipal. O pretexto foi a contratação do serviço de audiovisual para a apresentação dos espectáculos. António Cardoso, vereador do PS, entende estar na altura do festival internacional apresentar-se com “mais gente da terra e menos estrangeiros”. Emídio Sousa, presidente da Câmara, salientou que a “Feira tem já uma marca cultural, pelo que seria uma pena perdê-la”. O socialista António Cardoso acre-

dita que o Imaginarius deve caminhar, cada vez mais, no sentido da Viagem Medieval e aproveitar a prata da casa para a apresentação dos espectáculos, para assim reduzir os gastos. “Não me apercebo desta evolução no Imaginarius” – disse o autarca, acrescentando: “depois custa-nos ouvir que uma máquina de projecção de 15 ou 20 mil euros para o Cineclube da Feira não pode ser adquirida. Mas gasta-se no Imaginarius”. “Se há clube que vive ancorado na Câmara Municipal é o cineclube” - reagiu Emídio Sousa, fazendo referência ao apoio concedido

no âmbito do Festival de Cinema Luso-Brasileiro, assim como a cedência gratuita do auditório da Biblioteca Municipal para as sessões de cinema semanais. “O projector custa 60 mil euros e poderá haver a hipótese de o adquirir, desde que haja novo entendimento sobre os subsídios concedidos para o Festival de Cinema Luso-brasileiro”. Relativamente ao Imaginarius, Gil Ferreira, vereador da Cultura, evidenciou que apenas se contrata o serviço audiovisual a empresas de Lisboa, porque não existem na região.

Santa Maria da Feira // Em causa a inexistência de um regulamento para atribuição de subsídios

Troféu Fernando Mendes recebe apoio mas com críticas do PS A Câmara Municipal de Santa Maria da Feira vai atribuir um apoio de 14 mil euros para a realização da Volta às Terras Santa Maria - Troféu Fernando Mendes 2014. A proposta foi apresentada na última reunião do executivo, mas mereceu a contestação dos vereadores do PS. “Pedimos que houvesse um regulamento que definisse a atribuição de subsídios, não existindo esse documento, não votamos a favor” - declarou António Cardoso, vereador do PS. Gil Ferreira, vereador da Cultura,

apontou Setembro como o prazo estimado para a apresentação do regulamento. “Isto é um troféu e, por isso, tratase de um apoio específico concedido pela autarquia” – esclareceu Emídio Sousa, presidente da Câmara Municipal, ao que Cristina Tenreiro, vereadora do pelouro do Desporto, acrescentou: “Isto não é um subsídio, mas antes um apoio que está já definido no nosso Plano de Actividades”. As explicações, contudo, não convenceram os vereadores socialistas que insistiram em fazer

depender o seu voto favorável na existência do regulamento para a atribuição de subsídios. Gil Ferreira, vereador do pelouro da Cultura, avançou que o documento deverá estar concluído em Setembro próximo, estando já a ser elaborado “com todo o cuidado”. No final da discussão, os socialistas António Cardoso e António Bastos votaram contra a atribuição do apoio, enquanto os seus correlegionários, Susana Correia, Eduardo Cavaco e Isabel macgado abstiveram-se.

Serão assim apresentadas as linhas mestras do Plano Estratégico para o Desenvolvimento Económico, que engloba também uma vertente na área da Educação. A ideia, segundo o presidente da Câmara Municipal, é envolver as escolas no projecto para que possam criar cursos de formação que vão ao encontro das necessidades do tecido empresarial. Nesse sentido, este mês uma comitiva composta por directores de agrupamentos escolares e centros de formação profissional vão até Manchester, nos Estados Unidos da América,

para conhecer a melhor escola de formação profissional do mundo. Com estas medidas, Emído Sousa pretende fortalecer o tecido emprerial feirense e aumenbtar a empregabilidade. Neste, momento, na plataformas, estão já inscritas 200 empresas , o que para Emídio Sousa é um indicativo do seucesso desta iniciativa. “Com esta plataforma, pretende-se que os empresários promovam novos contactos e novos negócios” – diz o édil, salientando que, até ao final do ano, gostava de ver, no Bizfdeira, um total de 500 empresas inscritas.

Argoncilhe

PS contra venda da escola das Cavadas A Comissão Política Concelhia do Partido Socialista mostrase indignada com a venda da Escola das Cavadas, em Argoncilhe, que está agendada para amanhã, terça-feira. Em comunicado, o PS contraria a versão do presidente da Câmara Municipal, Emídio Sousa, de que não existiam associações interessadas no espaço e não via interesse num estudo de alinhamentos uma vez que tal não se justificava. “A CPC vem denunciar a falsidade das afirmações referidas pelo senhor presidente da Câmara e exigir a suspensão da

Hasta Pública anunciada para o próximo dia 01 de Abril em virtude de existirem associações interessadas em ocupar estas instalações, já desde 2007, nomeadamente a Ajuda e Colo - Associação de Solidariedade, entre outras” – dizem os socialistas, acresentando: “é um falso argumento que a Junta de Freguesia de Argoncilhe não tivesse conhecimento deste facto uma vez que temos na nossa posse correspondência trocada com a Junta de Freguesia onde facilmente se pode comprovar o interesse da referida associação na ocupação deste espaço”. Publicidade


08

Correio da Feira 31.MAR.2014

Fornos // Melhoramento inclui medidas de acalmia de trânsito na EN109-4

Arrancou requalificação do largo da Igreja de Fornos

O presidente da Câmara Municipal de Santa Maria da Feira, Emídio Sousa, visitou, na última terça-feira, o arranque dos trabalhos de requalificação do largo de Igreja de Fornos, um investimento de cerca de 35 mil euros, que inclui medidas de acalmia de tráfego e execução de passeios na rua adjacente. “A Junta de Freguesia de Fornos definiu esta intervenção como uma das suas prioridades, uma vez que havia aqui alguns constrangimentos” - disse o autarca,

convicto de que as obras “irão beneficiar uma área central de Fornos, criando um acesso condigno à Igreja com mais segurança para todos”. A requalificação em curso a cargo da Junta de Freguesia, com o apoio da Câmara Municipal – um projecto dos serviços camarários, aprovado pelas Estradas de Portugal – estará concluída dentro de um mês. O presidente da Junta de Freguesia de Fornos, Luís André Santos, é o primeiro a reconhecer a im-

portância do melhoramento, que irá também beneficiar os automobilistas que circulam diariamente na rua adjacente - integrada na Estrada Nacional Número 109-4 (EN109-4). A intervenção prevê “o levantamento do piso para criar uma acalmia no troço, pois o tráfego é intenso”, explicou. “Estamos a falar de uma obra muito importante, porque vai resolver um problema grave existente nesta zona central da freguesia” - sublinhou Luís André Santos.

Santa Maria da Feira // No âmbito do projecto “Feira Empreende”

Professores do Secundário e Profissional fazem formação em empreendedorismo Cerca de meia centena de professores do 3.º Ciclo do Ensino Básico, Secundário e Profissional do concelho de Santa Maria da Feira estão a receber formação na área do empreendedorismo. Esta é uma das componentes do projecto “Educação para o Empreendedorismo – Feira Empreende”, que contempla ainda a criação de um clube de empreendedorismo, a dinamização de workshops e a realização de eventos. O objectivo é promover uma cultura empreendedora no ensino secundário e profissional. Os professores são os primeiros a receber formação, que depois será aplicada aos alunos em contexto real. Os docentes começam por compreender o conceito, a importância e a pertinência do empreendedorismo no mundo actual, assim como as características identificativas e o perfil do empreendedor. Nestes encontros, é ainda reforçada a importância de desenvolver e utilizar novas competências pedagógicas na

Santa Maria da Feira // Árvore está situada junto à Linha do Vouguinha

“Os Verdes” pedem classificação de tília centenária

“OS VERDES” pedem a classificação de “Árvore de Interesse Público” para a Tília centenária, localizada no entroncamento da Rua da Linha do Vouga com a E.N. 109-4, em Santa Maria da Feira. O colectivo “Os Verdes” da Feira decidiu enviar à Autoridade Florestal Nacional um pedido de classificação da árvore para assim tentar “suster a síncope destruidora que, nos últimos anos, vem assolando o património arbóreo”. Em comunicado, “Os Verdes” recordam que este exemplar é o último dos que bordejavam o troço da E.N.109-4 (também designado de Rua Dr. Santos Carneiro) entre a igreja matriz e a estação do caminho-de-ferro. Recordam ainda o seu repúdio pelo abate criminoso das duas árvores,

num passado recente junto da CERCI-Feira, a pretexto de estarem a condicionar o tráfego na zona, onde se encontravam há mais de cem anos plantadas. “Mas, após o seu abate, o local virou local de estacionamento, ocupando as viaturas mais espaço da via do que os magníficos exemplares que às mãos de algozes, de insensibilidade já há muito conhecida, desapareceram, deixando mais pobre o nosso património natural”. Neste sentido, consideram “Os Verdes” que se justifica que o município crie um Plano Verde que inclua, não só a cidade da Feira, mas todo o território feirense e que passe a adoptar um “manual de boas práticas em espaços naturais e jardins”.

Lourosa // Dia 6 de Abril, numa conferência

Seis feirenses com diferentes percursos revelam olhares pessoais sobre o território No dia 6 de abril, seis feirenses de diferentes idades e com percursos pessoais e profissionais distintos juntam-se, pelas 17h00, na Casa da Cultura de Lourosa, para partilhar a sua visão pessoal sobre o concelho de Santa Maria da Feira, tendo como ponto de partida o texto do Foral da Feira e Terra de Santa Maria. Américo Azevedo, empresário e professor universitário, Ana Filipa Luz, estudante distinguida pelo Rotary Clube da Feira, Celestino Portela, presidente da LAF – Liga dos Amigos da Feira, Emília Alvim,

aluna da Universidade Sénior de Santa Maria da Feira, Fátima Araújo, jornalista da RTP, e Ivo Maia, designer. São estes os seis palestrantes convidados que transmitirão, numa curta intervenção, os seus olhares sobre o território, cruzando perspectivas de quem já viveu perto de um século com outras de oradores mais jovens, proporcionando uma visão sobre o passado, o presente e o futuro do território. Esta conferência está integrada nas comemorações dos 500 anos do Foral da Feira e Terra de Santa Maria. A entrada é livre.

Santa Maria da Feira

Adiada conclusão da EB2,3 e pavilhão desportivo elaboração dos programas e planificação da formação a ministrar. A motivação e a implementação da criatividade e inovação, a nível individual ou em grupo, é outro dos propósitos desta formação, centrada no domínio dos conceitos, teorias, ferramentas e

metodologias inerentes, que serão depois discutidos e aplicados pelos professores aos respectivos alunos. Esta iniciativa é promovida pela Câmara Municipal de Santa Maria da Feira e FapFeira – Federação das Associações de Pais do Concelho de Santa Maria da Feira.

A conclusão da empreitada de construção da escola EB2,3 de Santa Maria da Feira e o pavilhão desportivo foi adiada, a pedido do empreiteiro, para 31 de Maio. Uma prorrogação de prazo aprovada na última reunião do executivo camarário com os votos favoráveis do PS que, aliás, consideram o pedido do emprei-

teiro uma manifestação de “bom senso”. “De facto, as condições climáticas – argumento usado pela empresa responsável pela obra para o atraso nos trabalhos - não permitiram executar a obra e até é de bom-senso que o empreiteiro interrompa a obra” – salientou o socialista Eduardo Cavaco.


Correio da Feira 31.MAR.2014

Espargo // Seminário debate período de programação 2014-2020

Emídio Sousa confiante na coesão do Entre Douro e Vouga O presidente da Câmara de Santa Maria da Feira, Emídio Sousa, manifestou-se satisfeito com o trabalho de coesão territorial que está a ser desenhado pelos municípios do Entre Douro Vouga. “Esta região é um enorme activo da Área Metropolitana do Porto e só tem a ganhar com este espírito de ajuda intermunicipal” - disse, elogiando “o trabalho estratégico efectuado pelos cinco concelhos, tendo em vista o próximo quadro comunitário de apoio”. Emídio Sousa participou, na última quinta-feira, no seminário “Entre Douro e Vouga 2020: a crescer com a Área Metropolitana do Porto”, uma iniciativa da Associação de Municípios das Terras de Santa Maria que visou apresentar publicamente os objectivos e prio-

ridades para o período de programação 2014-2020 dos concelhos de Arouca, Oliveira de Azeméis, S. João da Madeira, Santa Maria da Feira e Vale de Cambra. O seminário, realizado no Europarque, em Espargo, foi dividido por três painéis - “Produto e

Emprego”, “Sustentabilidade – Cidades, Natureza e Energia e Social+” e “Solidariedade e Inovação” – e contou no encerramento dos trabalhos com a presença do secretário de Estado do Desenvolvimento Regional, Castro Almeida.

Concelho // Alguns encontram-se junto a escolas

CDU aponta o dedo ao abandono dos campos de minigolfe “Elefantes brancos” ou “obras de propaganda”. É desta forma que a CDU, em comunicado, apelida os campos de minigolfe construídos no Concelho. “Dos vários existentes, não há um que esteja a ser dinamizado, nem mesmo os que se encontram em espaço aberto, como o de Santa Maria da Feira e o de Sanfins” – apontam os comunistas, lembrando que apenas o de Sanfins se encontra registado na Federação Portuguesa de Minigolfe. “Não sendo, ainda hoje, compreensível a opção por estas infraestruturas, salienta-se que duas se encontram perto de escolas e que por isso poderiam ser dinamizadas, por exemplo, no âmbito das Actividades Extra Curriculares, no entanto isso não se verifica” – refere a CDU, considerando o “caso mais gritante”,

Santa Maria da Feira

Idosa prestes a ficar sem aparelhos essenciais para a manter viva Uma idosa de 89 anos, de Santa Maria da Feira, está prestes a ficar sem dois aparelhos de aspiração, essenciais para lhe desimpedir as vias respiratórias, tudo porque a segurança social deixou de comparticipar o tratamento. Acamada há dois anos, é o filho, Rogério Couto, quem toma conta dela, mas desempregado de longa duração, Rogério não tem condições para assegurar a continuidade

do equipamento. Há nove anos que a mãe de Rogério sofre de Alzheimer, mas, há dois, várias complicações deixaram-na acamada e dependente de dois aparelhos para poder respirar. ”É uma injustiça tirarem o que a minha mãe fez de descontos tantos anos, e agora, ao fim da vida dela, ao menos deixavam estar [os aparelhos] até à última” – disse, Rogério Couto, em declarações à TVI.

União de Freguesias da Feira, Travanca, Sanfins e Espargo

PS condena mau estado das estradas A secção de Santa Maria da Feira do Partido Socialista manifesta o seu desagrado e indignação face ao mau estado da rede viária da União de Freguesias de Santa Maria da Feira, Travanca, Sanfins e Espargo. “De facto, desde há demasiado tempo que a rede viária desta União de Freguesias se mantém num estado absolutamente deplorável, com arruamentos em completo mau estado, cheios de depressões, buracos, e perigos vários, quer para automobilistas,

quer para peões, colocando-se todos os dias em causa a integridade de bens, mas principalmente das pessoas que necessitam de transitar na rede viária da União de Freguesias” – lê-se no comunicado socialista. O PS considera, por isso, que não serão suficientes as medidas como “tapar buracos” que têm sido feitas até ao momento, porque são meras medidas paliativas que apenas prolongam o estado decadente das nossas ruas”.

Fiães

Escola da Avenida celebra Primavera com grande animação o de Santa Maria de Lamas. “Após vários mandatos do PSD, o espaço do minigolfe continua vedado e votado ao abandono, uma vez que tem servido apenas para o crescimento de vegetação diversa” – aponta a CDU, salientando que,

“uma vez que a população nunca o viu como utilitário, o PCP e a CDU já propuseram a sua conversão num espaço de lazer, de recreio e de fruição cultural aproveitando, para isso, a orografia do terreno convertendoo num auditório ao ar livre”.

Santa Maria da Feira // Na Biblioteca Municipal

Sarau comemorativo da maioridade da Universidade Sénior César Augusto Sob o lema “Sagração da nossa Primavera”, a Universidade Sénior de Santa Maria da Feira promove o sarau comemorativo do seu 18.º aniversário a ter lugar no auditório da Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira, na próxima sexta-feira, pelas 21h30. Para além do Manifesto Pró Universidade Sénior, o serão será preenchido ainda com a exibição do Grupo Coral, com música com instrumentos de corda, cantares e, numa paralela à Sagração da

09

A caminhada organizada pela Associação de Pais da Escola da Avenida, em Fiães, foi um sucesso. A iniciativa contou com a participação dos escuteiro de Fiães, envolvendo 120 pessoas de todas as idades (crianças, pais, irmãos e avós), pelo que os pais prometem

repetir a experiência. Durante a tarde, a animação esteve garantida com muita música, insufláveis, grupos de hip hop, modelagem de balões, palhaços e muita brincadeira. No final, foi feita uma largada de balões para fazer a abertura oficial da Primavera.

Santa Maria da Feira

PCP fala dos problemas do Concelho

Primavera de Stravinsky, rituais com danças de vários tipos. Como é habitual, a festa encerra

com o envolvimento do público nos parabéns e no brinde, dando lugar ao convívio.

A situação social e económica, a requalificação da rede viária, a conclusão da rede de esgotos, até aos mais pequenos e prometidos melhoramentos, feitos pelo PSD, nas diferentes áreas, estiveram na ordem do

dia no plenário organizado pelo PCP de Santa Maria da Feira. No final, procedeu-se à eleição dos delegados da Organização Concelhia que a irão representar na IX Assembleia Regional de Aveiro.


10

Correio da Feira 31.MAR.2014

Santa Maria da Feira // Dia 5 de Abril, às 17h30

Ensaio histórico sobre os Templários apresentado na Biblioteca Municipal O livro “Quem tramou os Templários?”, de Rui Fonseca, vai ser apresentado na Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira, no dia 5 de Abril, às 17h30. Um ensaio histórico/filosófico que aborda, entre outros campos, a formação, ascensão e destruição dos Templários em França, abrindo a porta à sua continuidade em Portugal. “A mensagem deste livro prende-se com a ilibação histórica da Ordem de um processo penoso, completamente injusto e fraudulento, bem como a reflexão sobre a dinâmica de um futuro a construir no âmbito da filosofia Templária/Lusitana”, refere o autor, natural de Vila Nova de Foz-Côa e professor de Filosofia no Ensino Secundário.

Uma história “fascinante” No silêncio da madrugada da Idade Média, surgiu sorrateiramente um grupo de cavaleiros que queria mudar o rumo da história e que, lentamente, penetrou fundo no permeável do caos, como uma força ordenada incomum, no sentido de dar luz ao mundo. A sua vontade de defender uma causa acima de todos os interesses terrenos conferiu-lhes um estatuto especial enquanto homens superiormente esclarecidos relativamente ao comum dos seus contemporâneos, pois a sua missão ia além da causa primeira das cruzadas, o resgate da Terra-Santa de Jerusalém. O seu objetivo essencial prendia-se

com a redenção da mensagem de Jesus, o Cristo, tão maltratado na época, ao mesmo tempo que se apresentavam com o carácter utópico de construir uma sociedade universal, uma Europa unida em torno dos seus ideais, onde cabia, obviamente, o abraço fraterno aos povos do Oriente. A história dos Templários é, sem dúvida alguma, muito fascinante e interessante e as ideias que sigilosamente abraçavam, no sentido de possibilitar o bem comum da Humanidade, perfilam-se hoje no horizonte mais próximo, sendo que muitos dos patamares sociopolíticos alcançados pela sociedade hodierna não deixam de ser um almejo da sua cruzada visionária.

Concelho // Patente até 11 de abril

Agrupamentos de escolas dão as boas-vindas à primavera “Coroas da primavera” é o nome da exposição patente até 11 de Abril em todos os agrupamentos de escolas do concelho de Santa Maria da Feira: Argoncilhe, Arrifana, António Alves Amorim, Canedo, Corga de Lobão, Coelho e Castro, Fernando Pessoa, Paços de Brandão e Secundária de Santa Maria da Feira. Esta exposição reúne os trabalhos elaborados pelas crianças, professoras, assistentes operacionais e encarregados de educação dos jardins-de-infância e do Programa de Apoio à Família (PAF) do 1º ciclo que, saliente-se, acolheram com agrado esta iniciativa da autarquia feirense e do Grande Sábio, construindo coroas, coloridas, de vários formatos e materiais, alusivas à primavera. Enquadrada no Plano Anual de Actividade do PAF e do AAAF, esta atividade pretende ser uma manifestação do ambiente harmonioso vivido nas escolas nesta altura do ano. Com a chegada da Primavera, toda a escola ganha cor. Os

O Centro Coordenador de Apoio Parental (CCAP) da FAPFEIRA – Federação das Associações de Pais e Encarregados de Educação do concelho de Santa Maria da Feira vai acolher, na próxima quarta-feira, a partir das 21h30, a segunda exposição do ciclo AgrupARTE. A funcionar nas Escolas Officiaes D. Margarida Granja, em Lourosa (Casa da Cultura), o CCAP mostra, neste ciclo, os trabalhos nas áreas da pintura, artes gráficas, escultura e outros desenvolvidos por professores de agrupamentos de escolas do Concelho. Depois dos agrupamentos de Paços de Brandão e Coelho e Castro, de Fiães, o CCAP mostra agora, e ao longo de duas semanas, os trabalhos dos professores Carlos Fernando da Rosa Cancelinha e de Margarida Coelho, do Colégio de Santa Maria de Lamas. A exposição pode ser visitada de segunda a sexta-feira, das 10h00 às 13h00 e das 14h00 às 19h00. Carlos Fernando da Rosa Cancelinha é professor de Desenho e Oficina de Artes no Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas. É natural de Vilarandelo, concelho de Valpaços, e reside em Vila Nova de Gaia. Frequentou o Curso Superior de Pintura pela Escola Superior Artística do Porto e é licenciado em Design Industrial pela Escola Superior de Arte e Design. Fez estágio de gravura e litografia na Académie Royal de Beaux-Arts de Liège, Bélgica, em 1988 e 1992, e é diplomado em

Estudos Avançados de Suficiência Investigadora no programa Modos de Conhecimento na Prática Artística Contemporânea, pela Universidade de Vigo (1995). Em 1996 recebeu o Prémio de Edição, na V Bienal de Gravura da Amadora; em 2004, a Menção Honrosa em Artes, Podium 2003, em Ribeira de Pena. Da sua participação ilustrativa consta, em 1996, na GLOCAIS - textos e ilustrações de autores de língua portuguesa –, e no âmbito da MANIFesta/96. Expõe individual e colectivamente desde 1990. Margarida Coelho é professora do Curso de Artes Visuais do Ensino Secundário e orientadora do Ateliê de Gravura, no Colégio Liceal de Santa Maria de Lamas, de onde é natural. Frequentou o Curso Superior de Pintura da Escola Superior Artística do Porto (1989), o Curso Livre de Gravura na Artística, no Porto (1990), e é Mestrada em Artes Plásticas Visuais e do Espaço, opção Gravura, pela Academie Royal des Beaux Arts de Liége, Bélgica (1991/1995). Foi a criadora da imagem das marionetas “No tempo dos Afonsinhos”, série lançada pela RTP, da autoria e coordenação de João Paulo Seara Cardoso (1990). Em 1995 foi agraciada com o Prémio Vandormel - prémio de mérito académico. Entre 1991 e 1996, participou no Projeto “La Poupée D´encre”, do Atelier da Gravura da Academie Royal des Beaux Arts de Liége. Expõe individualmente e colectivamente desde 1988.

Convívio de antigos alunos da Escola Industrial de Ovar jardins florescem, as árvores ganham uma nova vida, os pássaros cantam alegres pelos céus e as

crianças correm pelo recreio soltando gargalhadas para celebrar o começo da nova estação do ano.

“Encontros Imaginários” é a proposta para o serão, a partir das 21h30, protagonizado pelo

TERB – Teatro de Ensaio de Raúl Brandão do Círculo de Arte e Recreio.

Argoncilhe

“A Fábrica de Nada” no Rancho Regional cilhe, no âmbito do XI Festival de Teatro. A peça, a cargo do TEM - Teatro Experimental de

A Comissão do Convívio anual dos antigos alunos da Escola Industrial de Ovar vai realizar, no dia 31 de Maio, um convívio na Quinta Jusã, em Válega. A reunião dos antigos alunos realizou-se durante quatro

anos na Quinta dos Passionistas, em Santa Maria da Feira, até porque, na década dos anos 60/70, imensos alunos da Escola Industrial de Ovar eram naturais do concelho da Feira.

Santa Maria da Feira

Mostra de Teatro na Juventude

A “A Fabrica de Nada” é a próxima peça a subir ao palco do rancho Regional de Argon-

CCAP apresenta nova exposição de professores do Colégio de Lamas

Ensino

Sanguedo

A Juventude de Sanguedo promove, no próximo sábado, a XV Mostra de Teatro.

Lourosa // Mostra pode ser apreciada a partir de quarta-feira

Mortágua, será apresentada no próximo sábado, pelas 21h30, com entrada livre.

Campanha para Banco de Leite Vai decorrer durante o mês de Abril, em Santa Maria da Feira, uma campanha de recolha de bens para o Banco de Leite de S. Tomé e Príncipe. O projecto é gerido pela Cáritas e dinamizado em Portugal pelo Frei Fernando Ventura, Franciscano Capuchinho, com o apoio dos Missionários Claretianos. O objectivo é contribuir para a alimentação das crianças que estão ao cuidado da “Casa dos Pequeninos” de S. Tomé e de todos os infantários e lares de jovens existentes

nas ilhas, abrangendo um total de mais de duas mil crianças e jovens. Os locais de entrega dos donativos são o Banco de Tempo e a Junta de Freguesia da Feira. Podem ser oferecidos produtos como leite em pó; leite substitutivo de leite materno; farinhas lácteas e consumíveis para crianças. Também se vai proceder à recolha de bens no Pingo Doce – 12 e 13 de Abril, e Continente/Modelo – 18 e 19 de Abril, ambos de Santa Maria da Feira.


Suplemento Especial | Integra a edição nº 5858 de 31 de Março de 2014 | Não pode ser vendido separadamente

Casar está na moda

Simplicidade e elegância no casamento 6e7

Descubra a melhor Lua-de-Mel 10 e 11


31.MAR.2014

João Bezerra recorda cerimónias que o marcaram

“O casamento exige maturidade pessoal, carácter bem formado e personalidade forte” O padre João Bezerra, nos seus 48 anos de sacerdócio, muitos dos quais passados nos Passionistas de Santa Maria da Feira, já perdeu a conta aos casamentos que celebrou. Lembra a importância dos votos do matrimónio, e o símbolo “indestrutível” da aliança, e lamenta a “banalidade” com que hoje a união entre duas pessoas pela igreja é tratada. Daniela Castro Soares daniela.soares@correiodafeira.pt Como define o casamento? Apenas restrinjo o meu ponto de vista ao casamento religioso ou matrimónio, pois também existe o casamento civil e a união de facto. O casamento religioso ou matrimónio é um dos sete sacramentos da Igreja Católica. É a união solene entre duas pessoas de sexos diferentes com legitimação religiosa e/ou civil. O escritor Friedrich V Gagern dizia que “na natureza do matrimónio, a comunidade é a base fundamental. Nele andam juntos o Eu e o Tu para fundarem algo completamente único, novo e total, o Nós”. A aliança é o símbolo máximo do matrimónio. O que representa? Para os casais cristãos, as alianças (anel de comprometimento) significam Unidade e indissolubilidade, Fidelidade, Abertura à fecundidade, Vida compartilhada, Compromisso, Prioridade, Lealdade, Companheirismo, entre outras. A

aliança entre Deus e duas pessoas que se unem pelos laços do matrimónio vai muito mais além de um simples contrato de casamento, ou regime de comunhão de bens. Aliança é um compromisso ilimitado que o casal assume diante de Deus e dos homens como confissão de amor eterno. “De modo que já não são mais dois, porém uma só carne. Portanto, o que Deus uniu não o separe o homem”. Os que já se casaram firmaram promessa de aliança eterna, até que a morte os separe. Deus fez aliança com o seu povo, e tem promessas para todos nós, é Ele quem capacita os casais a cumprirem a aliança mutuamente. Durante a cerimónia de casamento, os cônjuges fazem promessas como: Amar, Honrar, Cuidar, Respeitar, incondicionalmente, ora na alegria, ora na dor, até à própria morte. Se em todas estas promessas, Deus não estiver inserido como centro e razão da união, o compromisso foi firmado apenas entre duas pessoas. Para que um casamento possa ser considerado como aliança, é preciso que Deus seja

convidado a estar presente como testemunha eterna. No casamento não pode haver egoísmo nem individualismo, os cônjuges não são mais crianças, nunca poderá existir expressões como eu e meu. As expressões que deverão ser usadas sempre serão nós e nosso, e assim se vai prosseguindo no crescimento e amadurecimento no plano de Deus para o casamento. Hoje em dia, qual é a importância do casamento? Nos dias de hoje, o casamento ou matrimónio perdem, infelizmente, a importância que o próprio Criador lhe deu! Sinceramente, fico boquiaberto perante a banalidade com que o mesmo é tratado! Existem mil e um factores que contribuem para que o casamento ou matrimónio perca a importância que lhe é inerente. Face a esta situação, questiono-me se, de facto, as pessoas se amam ou, melhor dito, se sabem o que é o Amor e o que implica amar o outro! Abrindo brechas no dique que resguarda

Secção especializada para noivos... Nova colecção com uma vasta gama de padrões e modelos das melhores marcas... Assim como todos os complementos.

A nossa equipa não se poupa a esforços para que o seu casamento seja um dia inesquecivel... Deposite em nós a sua confiança e verá o fruto da nossa experiencia, vestimos também todos os familiares e amigos

Podemos atender FORA DE HORAS, com marcação previa

FATOS DESDE 190€ ABERTO SÁBADO DE TARDE alquimiaourivesaria@gmail.com

AV. DR RENATO ARAUJO 167 3700 S. JOAO DA MADEIRA 256 830 910 Telf.:256827489 N 40.89026 / W-8.493955 GERAL@MALISAN.PT | www.facebook.com/malisangrupo


03 e defende o amor, a infelicidade penetra no íntimo das pessoas, fornecendo-lhes unicamente a angústia existencial e a incerteza da fidelidade já violada! Agora as pessoas, em vez de casar, escolhem viver em união de facto. O amor é tão válido? Os que vivem em união de facto é que se podem pronunciar sobre isso. Conheço pessoas que vivem em união de facto e fazem parecer que, efectivamente, se amam! Como também conheço outras que são casadas pela Igreja onde o amor anda pelas vias da amargura! De todas as formas, o que defendo é o casamento católico ou religioso.

“Oxalá me engane, mas parece-me que muitos jovens que procuram o casamento não têm a maturidade suficiente para assumirem os compromissos do mesmo… Sonham com ilusões e não com a realidade!” Para muita gente, o casamento é só um pedaço de papel, mas, na verdade, é mais do que isso? Evidentemente que sim! O casamento exige maturidade pessoal, carácter bem

formado e personalidade forte para assumir compromissos tão importantes como os que lhe são inerentes. Formar família e serem educadores (homem e mulher) dos seus filhos são missões espectaculares que exigem permanente contacto com o Criador que, através do Seu Espírito, lhes proporcionarão os meios e soluções necessários para o fiel cumprimento de tão nobre missão, como a de serem bons pais. Oxalá me engane, mas parece-me que muitos jovens que procuram o casamento não têm a maturidade suficiente para assumirem os compromissos do mesmo… Sonham com ilusões e não com a realidade! É bom não esquecer de que o sexo adquire o seu verdadeiro sentido após a realização do sacramento do matrimónio! É uma componente importante no casamento mas não é o essencial! Amar vai muito mais além do que a visão redutora da sexualidade! O que é preciso haver para ser um bom casamento, aos olhos de Deus? O novo Catecismo da Igreja Católica diz-nos que “o homem e a mulher são feitos ‘um para o outro’; não é que Deus os tenha feito ‘a meias’ e ‘incompletos’; criou-os para uma comunhão de pessoas, em que cada um pode ser ‘ajuda’ para o outro, uma vez que são, ao mesmo tempo, iguais enquanto pessoas (‘osso dos meus ossos’) e complementares enquanto masculino e feminino. No matrimónio, Deus une-os de modo que, formando ‘uma só carne’, possam transmitir a vida humana: ‘crescei e multiplicai-vos, enchei e dominai a Terra’. Transmitindo aos seus descendentes a vida humana, o homem e a mulher, como esposos e pais, cooperam de modo único na Obra

do Criador”.

“Cada pessoa é livre nas suas escolhas conscientes e é responsável pelos actos que pratica em conformidade com as opções livremente aceites!” Tem ideia de quantos casamentos já celebrou? Tenho, graças a Deus, 48 anos de sacerdócio! E só lhe posso afirmar que foram e continuam a ser muitos os casamentos nos quais dou a benção de Deus aos noivos! O que admiro é como ainda continuo a ser solicitado para tantos casamentos, de noivos que nem conheço. Muitos chamam-me, de vários pontos do país, pela simples razão de que já estiveram em algum casamento onde estive presente! É mesmo assunto para louvar o Senhor! Lembra-se de algumas histórias caricatas de casamentos que já celebrou? Tenho várias. Em certa ocasião, sendo eu ainda muito novo, fui chamado a um casamento. Como não conhecia bem os noivos, fui perguntar-lhes se queriam casamento com eucaristia ou sem ela. O noivo deu a entender que, para ele, isso não era muito relevante, que tanto lhe valia uma coisa ou outra … Mas a noiva

queria. Regressando à sacristia, valeu a intercessão de alguém pois, por mim, tinha-me posto a andar e ia fazê-lo. Hoje, passados muitíssimos anos, e continuando a serem pessoas minhas amigas, permanecem fiéis aos seus compromissos. É mesmo caso para dizer que nem tudo o que parece, é. Outra situação que me marcou foi a de alguém que, depois de vinte e tal anos de casado, me veio pedir para ser testemunha de que o seu casamento tinha sido inválido. Imagine, e com filhos já bem crescidos… Como eu sabia que se tinha infiltrado ‘água’ dentro de casa, e que preferia comer peixe fresco, apenas lhe respondi que no altar me disse publicamente sim a todas as perguntas que lhe foram feitas. Ainda enquanto jovem, tive um casalito que me veio pedir muito se eu podia casá-los. Disse que sim, mas tinha de ser à hora marcada, pois eu tinha uma deslocação com um grupo de teatro para muito longe. Estou eu na sacristia à hora certa e vejo o tempo a passar e ninguém a chegar. Passa-se meia hora, uma hora, um hora e tal, e quando já me dispunha a ir embora aparecem tranquilamente os noivos e as pessoas… E, na sacristia, vem um cavalheiro dizer-me: ‘Sr. Prior, agora

veja lá se a missa é corridinha’. E esta, hein? Sempre há que aturar cada um… Valeu o sacristão que, ao ouvir o que ele disse, pegou-lhe no braço e enfiou-o na igreja. E lá fui eu realizar o casamento para não lhes estragar o dia ou a vida… Sei lá… Também tive um casamento em que a noiva veio numa bicicleta de dois lugares, e quem a trazia era o avô, uma cena encantadora; e outro em que se casavam um senhor de setenta e tais anos e uma senhora de mais de cinquenta. Ele era surdo e vi-me aflito para que me entendesse, pois às minhas perguntas dizia sempre: ‘O quê?’. Deus sabe o que passei para controlar o riso, apesar de serem um casal muito querido. Porque é que, na sua opinião, as pessoas se devem casar? A esta pergunta apenas respondo que há casados que nunca deveriam ter casado, como há solteiros que nunca deveriam ter ficado nesse estado, como há padres e freiras que também nunca deveriam ter seguido esse caminho, etc. Cada pessoa é livre nas suas escolhas conscientes e é responsável pelos actos que pratica em conformidade com as opções livremente aceites!


31.MAR.2014

Emília Soares e Manuel Soares casaram-se há 54 anos

Quando o amor é para sempre Em agosto celebram 54 anos de casamento. Um casamento feliz que nasceu de um amor à primeira vista. Emília Soares e Manuel Soares revelam, com palavras, olhares e sorrisos, os segredos para uma vida a dois “bonita” e sempre cheia de certezas. Os olhares cruzam-se. A cumplicidade entrelaça-se com as palavras que usam para descrever a vida. Uma vida a dois que juraram partilhar há 54 anos. Emília Soares e Manuel Soares já comemoram as bodas de prata e de ouro. Estão juntos desde quase a meninice

e sentem, hoje, tal e qual como no dia em que disseram o “sim”, que a vida só faz sentido a dois e pelos dois. C a s a ra m - s e p e l a i g re j a , f i ze ram juras de amor e o voto foi cumprido até hoje. Ao fim de 54 anos de casados, Emília Soares e

Manuel Soares ainda partilham o brilho no olhar e abrem o sorriso sempre que falam do casamento. O seu casamento. Emília tinha 17 anos quando conheceu o homem que lhe transformaria a vida. Ao fim de três meses, casaram-se, porque Manuel “não podia perder aquela mulher que o encantara”. Vivia, na altura, na Venezuela e àquele país só regressaria de mão dada com a mulher que lhe roubara o coração. Disso avisou o irmão e quando regressou ao trabalho, do outro lado do Atlântico, levava pela mão a mulher que escolhera para viver. E foi a melhor decisão. Disso, nunca tiveram dúvidas, mesmo nos momentos mais difíceis. Foi amor à primeira vista. Mas foi amor para sempre. O segredo de um casamento duradouro para o casal de Argoncilhe está precisamente no facto de não haver segredos. A partilha sempre foi a máxima do casal. E assim tudo se torna fácil. “Temos de saber entender o outro”. E quando isso acontece não existe a palavra desistir. “Nunca pensamos nisso em relação ao nosso casa-


05 mento” – dizem, orgulhosos da vida que conquistaram, dos três filhos que nasceram, dos quatro netos que ganharam. Da família grande que gostam e anseiam que lhe invadam a casa. “O mal dos casais de agora é não lutarem, é não saberem viver os problemas e co n h e ce re m b e m d e m a i s a palavra desistir” – aponta Emília Soares. Emília e Manuel confessam que sempre partilharam as tristezas e alegrias tal como prometeram há 54 anos e, por isso, mesmo zangados, nunca se afastaram um do outro. “Um dia, vivíamos ainda na Venezuela, zangámo-nos e eu saí até ao café, sentei-me ao balcão e pedi um café e um uísque. Qual não foi o meu espanto quando olho para o lado e lá está ela, a minha mulher, com o meu filho nos braços, sentada no banco alto. Virei-me para o empregado e disse: sirva o mesmo para aquela senhora” – conta Manuel Soares, ol hando, com ternura, para a mulher. Ela acena com a cabeça e abre o sorriso. Sempre foi assim.

“Nunca nos afastamos e sempre que ele saía, eu saía também… com ele. Deixei, muitas vezes a lida da casa por fazer”. Porque há que saber definir prioridades. Os anos foram passando, as alegrias acumularam-se e, hoje, o casal não tem dúvidas. “Foi muito bom todo este tempo juntos”. A vida foi vivida com equilíbrio, sem grandes passeios ou viagens, mas sempre com muita alegria. Hoje, ele tem 76 anos, ela, 74 e, em Agosto próximo, esperam comemorar com a família os seus 54 anos de casamento. Sólido, feliz, com amor. “Sou uma mulher feliz” – diz , cheia de certezas, Emília Soares, olhando para a sua cara metade. Manuel Soares acena com a cabeça. As palavras calam, mas o olhar revela: “eu também”. E para ser feliz, Emília Soares não tem dúvidas: “é preciso saber sofrer” e “saber ouvir”. “As discussões existem sempre. Não há casamento sem elas. Mas há que saber vivê-las”. E quando assim é, o casamento é “bonito”.

Vestidos de batizado desde € 30 Vestidos de comunhão desde € 39

Recorte este anúncio e tenha um desconto de 10%

Especializados em roupa de cerimónia Rua 5 de Outubro nº 248-270 3700-084 S. João da Madeira Tel. 256 822 582 | Tlm. 910 188 051 / 966 773 185 boutiquegracinha@hotmail.com


31.MAR.2014

Concelho // Para os noivos, há fatos azuis, cinzas e pretos, com brilho

Simplicidade e elegância no dia do casamento Estão na moda as rendas e os decotes cai-cai, as unhas com manicure francesa e os apanhados artísticos, com caracóis, para o dia do casamento. As noivas preferem, no entanto, manter-se discretas e, no look final, são as cores claras que predominam. Daniela Castro Soares daniela.soares@correiodafeira.pt

Nada de cores berrantes, muitos desenhos ou acessórios extravagantes. A noiva portuguesa quer ir discreta, no seu dia de casamento, mas mantendo a elegância e o estilo clássico, para que possa sobressair e ser, claro, o centro das atenções. Ainda assim, as tendências da Primavera/Verão estão aí, à disposição das noivas que gostam de estar na linha da frente da moda. “Este ano usam-se muito os cortes sereia” – diz, à partida, a proprietária do estabelecimento comercial Pérola Noivos, em Espinho, Sónia Silva. Apesar de estar em voga, este é um corte que “nunca sai de

moda”, assim como os modelos princesa. “São para as noivas que sonham com um casamento de conto de fadas. Mas não ficam bem a toda gente, especialmente a quem é mais cheiinha” – avisa Sónia Silva. As costas querem-se “à mostra”, com transparência em renda, e o decote cai-cai volta a usar-se. “Também há decote cai-cai em coração. São a grande tendência” – afirma a proprietária da Peróla Noivas, alertando, no entanto, para as desvantagens destes decotes. “São desconfortáveis e não se adequam a qualquer pessoa. As noivas estão sempre a puxar o decote para cima e, no dia, são

apanhadas em flagrante nas fotos. Elas sabem que isto acontece, mas levam na mesma” – salienta. Os decotes em bico, ou em “v”, segundo Sónia Silva, “são mais confortáveis e favorecem quem tem mais peito”. “O que já não se usa tanto são os decotes à barco porque são um estilo mais clássico, as pessoas não gostam tanto, além de favorecerem menos” – declara.

Pérola é a cor preferida Nas cores dos vestidos, não há muitas surpresas. O pérola predomina, mas também se vê algum branco e cor-de-rosa. “O rosa é para noivas com um gosto muito específico” – afirma Sónia Silva. Já as tradicionais caudas compridas caíram em desuso. “Quer-se alguma cauda, mas não demasiado grande, porque senão fica desconfortável” – esclarece a responsável da Pérola Noivos. O véu foi outro acessório que perdeu fãs porque mudam-se os tempos, mudam-se as vontades. “O véu já não se vende tanto porque agora também há muitos casamentos que são só pelo civil e o véu é um símbolo religioso,

da igreja. Servia para cobrir a cabeça, quando se dirigiam ao altar, por uma questão de respeito” – lembra Sónia Silva, acrescentando: “Antes era mais vendável, mas ainda há quem queira levar”. Nos vestidos, que podem ir dos 500 aos 1700 euros, quer-se muita renda. “A tendência são os modelos de renda” – afirma Sónia Silva. Renda “de várias qualidades” e acompanhada de muitos brilhantes. “Quer-se é vestidos ricos em rendas e pedrarias” – diz a proprietária da Pérola Noivos. Os folhos, que se usavam muito há uns anos atrás, estão agora completamente fora de moda. “Caíram em desuso” – adianta Sónia Silva. Os sapatos acompanham a tendência da moda e também se querem com “muito brilho”. “Querem-nos em pérola, como os vestidos, mas também em prateado e dourado. Às vezes escolhem a cor de acordo com o tema do casamento, que também está muito na moda” – afirma Sónia Silva. Contrariamente ao que é habitual, são os sapatos rasos que têm tido mais procura “porque este ano os noivos são mais baixos”.

Mas, tendo escolha, as noivas “continuam a preferir os sapatos altos”. “Sai muito o salto compensado, aberto à frente, porque é confortável” – diz Sónia Silva, alertando para as desvantagens dos “saltos fininhos que são muito bonitos mas dão cabo dos pés”. Mas não só de noivas se faz um casamento. Os noivos também têm direito a escolher a sua indumentária e este ano procuram-se fatos lisos, com “linhas modernas, curtas e cintadas”. As cores, surpreendentemente, vão variando consoante os gostos. “As cores que mais saem são os brilhos, tons preto, cinzas e azuis” – diz o proprietário da Malisan, em S. João da Madeira, Manuel Santos. O tema do casamento “nunca influencia” a escolha do fato, que pode ir dos 190 aos 590 euros, mas sim dos acessórios, “como a gravata ou lenço, para condizer com o tom da cor do vestido da noiva”. Nos sapatos, é o preto que predomina. “A cor é o preto e sola de couro e, claro, as peles naturais. Mais irreverentes são as sapatilhas pretas com materiais modernos” – conta


07 Manuel Santos, adiantando que, desde que tem a loja, o pedido mais fora do vulgar que teve foi de um fato branco de seda.

Unhas com manicure francesa “Depende do gosto de cada pessoa” – diz a proprietária do Rosa Fucsia, em Mozelos, Tânia Ribeiro. Esta opinião é comum em todos os estabelecimentos onde se arranja e pinta as unhas. Ainda assim, há uma tendência: a manicure francesa. “Pedem muito ponta branca, que nunca sai de moda, com fio de prata. Mas também depende do vestido, costumam combinar” – explica Tânia Ribeiro. A responsável do estabelecimento Fernanda Soares – Ongles Parfaits, também em Mozelos, concorda que as unhas têm de ser “discretas”. “O que se vê mais são unhas clarinhas, simples. Às vezes pedem um toque especial, quando levam, por exemplo, sapatos cor-de-rosa, mas é raro” – declara Fernanda Soares. Já Anabela Miranda, do Bela Imagem, na Feira, revela outras tendências. “Tem-se usado muito tinta de tecido para pintar unhas” – adianta. O “branquinho” pérola é a cor predilecta, com ponta francesa em branco opaco, e os motivos florais também são muito requisitados. “Querem renda com brilhantes, flores, e algumas chegam a prolongar o rendado pelo dedo indicador” – revela Anabela Miranda. Neste sentido, também se começa a ver no nosso país, e fruto de influências orientais, noivas que pedem para pintar as mãos com henna. “Pintam um dedo ou a mão toda com henna. Demora cerca de 20 minutos a fazer e dura entre quatro a cinco dias” – diz Anabela Miranda. Na manicure, surge ainda uma nova moda: as unhas bicudas. “Mas é mais no sul, aqui ainda não pegou” – revela Tânia Ribeiro. A “forte tendência” continuam a ser as unhas de gel. “Quase toda a gente usa” – salienta Fernanda Soares. O formato quer-se quadrado e de tamanho médio. “Nada muito exagerado” – afirma Anabela Miranda. As noivas mais arrojadas pedem desenhos, com “brilhantes e pratas”. No entanto, Fernanda Soares diz que isso é “raro” porque elas tendem a fazer uma manicure “muito soft”. “As noivas pedem mais branco, com uma beirinha dourada, prateada. São raros os desenhos ou aplicações muito trabalhadas” – afirma. Questionadas sobre os pedidos mais extravagantes, as responsáveis dos estabelecimentos lembram alguns mais marcantes. Tânia Ribeiro recorda uma noiva cujo vestido era azul e que queria as unhas da mesma cor. “Até tive de andar à procura daquele azul exacto” – conta. Mas não só. “Como o motivo da festa eram estrelas, levou as unhas azuis com esse efeito” – declara. Já Fernanda Soares só consegue lembrar-se do seu próprio exemplo. “Extravagantes só as minhas que eram vermelhas e brancas” – recorda.

Apanhados com caracóis e maquilhagem sóbria “Os penteados querem-se artísticos: apanhados e com caracóis” – diz Anabela Miranda, sublinhando, contudo, que “é muito subjectivo e depende do vestido e do visual da noiva”. “A uma noiva com a cara redonda não lhe posso pôr o cabelo curto, senão fica tipo bolacha” – afirma. A proprietária do Bela Imagem tem feito, para casamentos, cabelos lisos e apanhados, com flores ou outras aplicações, sempre trazidas pela noiva, como brilhantes ou pedaços do vestido. “Outra grande tendência são as tranças, principalmente tranças em cascata com brilhantes” – conta Anabela Miranda. Estes apanhados têm de ser “muito bem elaborados” e demoram mais de uma hora a serem finalizados. O penteado mais original de que Anabela Miranda se recorda é de uma noiva a quem fez tranças torcidas, mas que tinha o cabelo rapado de um lado. “Era uma noiva exuberante, que levava um vestido vermelho” – lembra. A maquilhagem, por seu lado, tem de ser muito “soft” e à base do pó de noiva. “É um pó branco brilhante, tipo purpurina” – diz Anabela Miranda, salientando que, com este componente, nem é preciso grande maquilhagem. “Ele faz tudo, dá a luminosidade e o brilho necessários” – explica. As cores claras são rainhas, como o bege, o rosa e

os tons de mel, sempre aplicadas “o mais simples possível”. Uma grande moda que surge agora, na maquilhagem, são as extensões de pestana. “Em vez de usar rímel, pomos extensões de pestanas, em acrílico ou seda. Duram um mês e depois faz-se manutenção, como as unhas de gel” – esclarece. Anabela Miranda sublinha as vantagens desta tendência. “Dão um alongamento profundo aos olhos” – realça. Os proprietários dos estabelecimentos enumeram todas as opções disponíveis, mas a decisão final é dos clientes, que por vezes se mostram indecisos. “Mas com a nossa experiência ajudamos” – diz Manuel Santos. Já Sónia Silva revela que as noivas “costumam acertar à primeira” porque “vêm com um ideal, um vestido que viram e se apaixonaram”. “Mas também acontece depois o vestido não ficar bem, como nos modelos de princesa. Às vezes as noivas vão com uma ideia e depois escolhem o oposto” – afirma a proprietária da Pérola Noivos. Para evitar males maiores, Anabela Miranda faz sempre uma amostragem antes do casamento. “Tento elaborar o penteado um mês ou 15 dias antes, para ver se a noiva gosta. Normalmente vêm com uma fotografia da Internet, um penteado idealizado, e pedem-nos a nossa opinião. Experimentamos e tentamos fazer o mais aproximado possível” – declara.

MÚSICA PARA EVENTOS Casamentos religiosos Casamentos civis Batizados Comunhões Jantares familiares Receção em quintas Inventos empresariais Entre Outros

915359117 duobiclave@gmail.com

Salão de Chá De Marisa Oliveira

Especializada em Cake Design 916 875 079 Av. Albertina Ferreira Amorim marisa.oliveira.581730 Mozelos (em frente ao continente)


31.MAR.2014

Concelho // Os convites, feitos manualmente, foram os mais trabalhosos

“O casamento é a certeza do que queremos para o futuro” Marta Silva e Richard Oliveira conheceram-se na faculdade e já estão juntos há sete anos. Em Agosto, vão dar o próximo passo na relação: o casamento. Os preparativos já começaram e a lista de tarefas por fazer vai diminuindo a cada dia que passa.

Daniela Castro Soares daniela.soares@correiodafeira.pt “Conhecemo-nos na universidade. Estávamos em cursos distintos, mas tínhamos uma cadeira em comum” – começa por dizer a noiva, Marta Silva, de Guizande. Não demorou muito até que uma simples amizade evoluísse para um bonito romance e, sete anos depois, decidiram dar o próximo passo: o casamento. “Achei que já estava na altura de tomar esse passo. Estávamos juntos há imenso tempo e tinha a certeza do que sentia” – conta o noivo, Richard Oliveira, que mora em Souto. Foi ele que pediu a namorada em casamento, para surpresa de todos. “Foi aqui em casa,

no aniversário dela. O anel foi a prenda” – afirma Richard Oliveira. Um pedido que a ocasião acabou por tornar memorável. “Foi especial porque não estava nada à espera. Não naquele momento, não naquela altura, especialmente porque ele é um bocado tímido e pensei que o faria em privado, e não perante a minha família e a dele, que estavam presentes. Acabou por surpreender toda a gente porque ninguém sabia, só mesmo a senhora que lhe vendeu o anel” – comenta Marta Silva. Apesar de serem cada vez menos os casais que optam hoje em dia pelo matrimónio, escolhendo sobretudo viver em união de facto, Marta Silva e Richard Oliveira acreditam na


09 importância desta celebração. “Já tenho as certezas todas graças à convivência destes sete anos com a Marta e é um mais passo na nossa relação” – refere Richard Oliveira. “O casamento é a certeza do que queremos para o futuro. Para mim, é importante, porque sou católica. É o assumir de que pretendo respeitá-lo e amá-lo, para sempre” – diz, por seu lado, Marta Silva, ao que noivo responde, brincando: “Já sabes isso de cor”. A noiva, assistente social de profissão, acredita que casar “ainda vale a pena”. “É verdade que há cada vez menos tolerância, mas nós conhecemonos, apesar de não vivermos juntos, e acredito que vamos conseguir moldar-nos. Com algum esforço, vai correr tudo bem” – afirma Marta Silva. Quando lhes é pedido para se descreverem um ao outro, riem-se, olham-se nos olhos, cúmplices, e pensam na resposta. “Lindo” – diz, à partida, Marta Silva, prosseguindo: “É muito meigo, muito paciente, sei lá… tanta coisa…” – enumera. Richard Oliveira, que trabalha como comercial numa agência de viagens, segue a linha. “É linda” – declara, ao que a noiva responde: “Isso não vale”. “Os nossos feitios combinam bem. Quando eu estou mais tranquilo, ela está mais extrovertida, e vice-versa” – adianta o noivo.

Escolher entre a data e o local “É complicado, pensei que fosse mais fácil. Apesar de ter estado muito presente na preparação do casamento do meu irmão, planearmos o nosso próprio casamento é sempre diferente, mais difícil” – comenta Marta Silva. Já trataram do local da boda, do fotógrafo, da animação, da igreja e da indumentária para o dia, mas tiveram de lidar com alguns imprevistos. “Começamos com uma possível data, mas depois vimos que os espaços tinham de ser em função disso. Então tivemos de optar

entre a data e o espaço que queríamos, e cedemos na data” – diz a noiva, adiantando que o casamento ficou marcado para Agosto. “Agora estamos na parte da selecção das flores” – conta Marta Silva. Surpreendentemente, o noivo está a ajudar nos preparativos. “Nisso, ele está a surpreender-me bastante. Faz questão de estar presente, até quando vou ver os tecidos para os meninos das alianças” – diz Marta Silva. Há tarefas mais divertidas do que outras, sendo que algumas dão mesmo muito trabalho aos noivos. “Os convites foram os mais trabalhosos porque decidimos fazer tudo em casa. Eu sou um bocado teimosa, às vezes. Só no final é que reparamos que dava muito trabalho fazer mais de 80 convites desta maneira” – refere Marta Silva. Ainda assim, os noivos querem repetir a proeza. “Também queremos ser nós a fazer as lembranças” – adianta Richard Oliveira. Para além das flores e lembranças, ainda falta acertar os pormenores da lua-de-mel, que será, em princípio, nas ilhas Seychelles e no Dubai.

Queremos que as pessoas se sintam bem, interajam com a festa, se divirtam e também tenham os seus momentos especiais, românticos” – explica Marta Silva, ao que Richard Oliveira acrescenta: “Temos de ter um bocadinho de tudo”. Este é um dia que já figura nos sonhos de Marta Silva há algum tempo, embora ela tenha chegado a abandonar a ideia. “Inicialmente sim, pensava nisso, depois não, e depois voltei a pensar” – conta a noiva, que lembra os sonhos de infância. “Quando era mais nova, pensava em entrar de branco na igreja, cheia de flores” - recorda. “E agora?” – pergunta Richard, curioso, tentando ter uma ideia do vestido que a noiva irá usar. “Agora não sei, isto era quando era pequenina” – diz Marta Silva, peremptória. O vestido já está escolhido, mas não foi o que ela tinha idealizado. “Tinha

um mais ou menos em mente, mas acabei por escolher outro” – refere. Os noivos vão casar-se na igreja de Guizande e Marta Silva, como noiva, será o centro das atenções. “Se ele for de branco, não, o centro das atenções vai ser ele” – brinca, tentando repetir a graça do noivo e descobrir a indumentária escolhida. Richard Oliveira mantém-se impávido, esperando pelo dia. “Eu quero aproveitar ao máximo, quero que não haja grandes problemas e que corra tudo bem. Não quero estar stressado, mas depois logo vejo como será. Só sei que quero tirar o máximo proveito” – salienta. Marta Silva quer o mesmo, mas não sabe se vai conseguir. “Eu também queria isso, mas sofro muito por antecipação, então já sei que vou estar ansiosa e nervosa, mas acredito que vai correr tudo bem” – remata.

Muita dedicação e trabalho Marta Silva sublinha que é preciso tempo e dedicação para preparar um casamento. “Envolve uma série de pesquisas, irmos falar com diversas pessoas, reuniões. O mais fácil foi o fotógrafo, porque já conhecíamos o seu trabalho, mas mesmo assim fomos ver outros para ter a certeza” – diz a noiva, sublinhando que também se tem de pensar nos convidados. “A animação é o que nos está a dar mais dores de cabeça, neste momento, porque a festa não é só nossa, é também das pessoas que queremos que estejam presentes. Temos de adequar aos nossos gostos, mas também aos deles, nos pequenos aspectos. O casamento não pode ser totalmente à nossa imagem.

Organização de Eventos Casamentos Batizados Comunhões

cerimonychic@gmail.com R. Domitília de Carvalho nº26 4520-208 Santa Maria da Feira Contacto: 910 978 800

Convites Brindes/Gifts Velas Conchas Livros de Honra Porta-Alianças Artesanato


31.MAR.2014

Viagens Lua de Mel “O mundo é um livro e aquele que não viaja lê apenas a primeira página” (Stº Agostinho) Lua-de-Mel é o momento exclusivo dos recém-casados, o merecido repouso íntimo da azáfama que antecede o casamento.A sua preferência pode ser praia, natureza, aventura, cultural ou uma pitada de vários ingredientes. Importante que esses momentos sejam um equilíbrio das escolhas de ambos para que se tornem inesquecíveis. Apresentamos 10 sugestões de Paraísos para a sua Lua-de-Mel.

Polinésia

Equador

Cuba

Turks e Caicos

Ilha Bora Bora Sinónimo de sonho, romance no paraíso, onde a fantasia é apenas outra forma de ver a realidade. Montanhas que mergulham em lagoas cristalinas, o azul do mar que descansa em praias de areias brancas… Alojamento Hotel Hilton Bora Bora Nui 5* Desde €2.885 + tx €659

Quito com Cruzeiro nas Galápagos Selva amazónica, picos escarpados, bosques e praias virgens combinam com a riqueza dos ritos e tradições da comunidade indígena. Numa aventura inesquecível, as ilhas Galápagos proporcionam momentos de agradável descanso e um encontro com a fauna e gratas experiências no mar. Desde €3.995 + tx €474

Havana + Playa Esmeralda Muito mais que uma ilha de altos coqueiros e cayos de praias brancas, sonhadora terra de poetas e músicos, doce como o açúcar das suas canas, rainha da sensualidade, são sensações que se desejaram repetir. Alojamento Saratoga + Paradisius Rio de Oro 5*Lux Desde €2.055 + tx €428

A nordeste das Caraíbas encontramos um luxuoso paraíso de praias de areias brancas e finas banhadas de águas mornas e cristalinas. Parque marinho protegido, possui um dos maiores recifes de coral do mundo. Ideal para amantes de mergulho. Alojamento Parrot Cay by Como 5*Lux Desde €1.955 + tx €411


11

Tailândia

Banguecoque + Ko Samui Antigo Reino do Sião, Coração do Sudoeste Asiático, Terra Encantada que abriga um passado sumptuoso de uma cultura milenar coabitando harmoniosamente com o nosso presente. O ouro, o jade misturam-se com altas agulhas dos Chedis criando o reino do sorriso e da tolerância do Oriente Alojamento Hotéis de 5* - Desde €1.340 + Tx €466

Grécia

Ilha Mykonos É a mais famosa e concorrida ilha grega. Deve a sua fama à beleza da capital, Chora, senhora de um ambiente eclético e muito elegante e às famosas praias onde se reúne muito do jet set mundial. Alojamento Mykonian Imperial 5* - Desde €715 + Tx €170

Indonésia

Ilha de Bali Bali = Adorar. Com florestas tropicais, praias de cálidas águas, vulcões que ecoam imponentemente e arrozais em majestosos socalcos, na presença inebriante da Fé Hindu que polvilhou toda a ilha de belíssimos templos. Alojamento The Westin Resort Nusa Dua 5* Desde €1.255 + Tx €506

Quénia + Zanzibar Safari Bora 3 dias no Quénia e 4 dias em Zanzibar Safaris de belas paisagens, ricas em vida selvagem onde a aventura é uma constante e a oferta hoteleira excelente. Praias calmas de águas mornas que oferecem momentos inesquecíveis. Alojamento Hotéis 4* Desde €1.675 + Tx €440

Seychelles

Maldivas

De natureza generosa onde o Coco-de-Mer é o símbolo nacional é o sonho do paraíso tornado realidade para quem a tenha eleito como destino. Famosa pelas suas praias com os seus gigantes de granito adormecidos nas areias brancas. Alojamento Constance Ephelia Desde €1.855 + Tx €375

Se o ideal de Lua-de-Mel passa por praias de areia branca, repletas de exuberantes palmeiras e lagoas azul-turquesa onde abunda uma exuberante vida marinha, então, sem dúvida, este é o seu destino Alojamento Hotel Kurumba 5* Desde €920 + Tx €369


31.MAR.2014


Correio da Feira 31.MAR.2014

11

S. João de Ver // Espaço está aberto há dez anos, em frente ao Suil Park

Garrafeira da Laje reconhecida pela sua vasta selecção de vinhos Recentemente, a Garrafeira da Laje, em S. João de Ver, recebeu o prémio de “Melhor do Ano”, atribuído pela Revista de Vinhos. Uma paixão de Isabel Almeida e do marido, também proprietários do restaurante Roda da Laje, que, acompanhados pelo seu vinho de marca própria “Bom Karácter”, já conseguiram estabelecer-se no mercado da enofilia. Daniela Castro Soares daniela.soares@correiodafeira.pt

“O meu marido sempre teve uma paixão por vinhos. Tinha as prateleiras cheias, com bons vinhos, e mantinha-se a par das novidades, de tudo o que tivesse a ver com a área. Fomos adquirindo algumas coisas e, quando já não cabia na garagem, decidimos abrir uma garrafeira” – conta a proprietária da Garrafeira da Laje, Isabel Almeida. O negócio dos vinhos não era, na verdade, estranho para o casal, que também é proprietário do Restaurante Roda da Laje, em Sanfins. Graças aos anos de experiência na restauração e aos seus clientes fiéis, realizaram várias visitas a quintas e foram essas provas de vinhos que os deixaram verdadeiramente fãs da enofilia. “Também visitávamos muito o estrangeiro, principalmente Espanha, e lá há garrafeiras lindíssimas. Aqui em Portugal nunca vimos nada de especial e achamos que Santa Maria da Feira merecia um local assim” – afirma Isabel Almeida. A garrafeira abriu há 10 anos, em S. João de Ver, em frente ao Suil Park. Beneficia da sua boa localização e fácil estacionamento, o que é uma mais-valia para quem quer comprar pesadas garrafas de vinho. Na loja, as bebidas perdemse de vista, sendo que, para além do vinho, há whisky, aguardente, champanhe, espumante, licor e gin. As garrafas podem ir dos dois aos dois mil euros, dependendo da qualidade e da antiguidade do vinho, com algumas garrafas a datar de 1900. De entre todos, Isabel Almeida destaca o vinho da Quinta do Vale Meão de 2004. “Foi um vinho especial. Os vinhos também são especiais quando nos proporcionam momentos especiais. Às vezes fica marcado o vinho, o momento, o que comemos, onde estivemos, com quem estivemos” – diz a proprietária da Garrafeira da Laje, que não se cansa de enaltecer as qualidades da bebida. “Quem gosta de comer bem, de servir, de se relacionar com as pessoas, o vinho está sempre presente” – refere.

Vinho deve ser conservado em condições especiais “Uma garrafeira tem se preocupar com o vinho. Não é só espetar o vinho na prateleira e já está. Ele merece cuidados especiais: exige pouca luz, frio, principalmente os vinhos do Porto e aqueles com alguma longevidade” – salienta Isabel Almeida. A Garrafeira da

Laje tem, inclusive, uma sala de vidro, com ambiente climatizado, para esse propósito. “São vinhos que queremos guardar para manter as suas qualidades” – esclarece Isabel Almeida. A sala tem luz indirecta, neón, pedras no chão, tudo para que “a temperatura não altere o vinho”. Por lá, repousam umas centenas de referências, como Barca Velha, Pêra Manca ou Vale Meão. “Os hipermercados não têm estas condições. Às vezes temos pessoas a quem recomendamos um vinho e elas dizem “não quero esse, experimentei e não presta” porque tinham comprado lá e não foi mantido nas condições adequadas” – afirma Isabel Almeida. Mesmo fora da área climatizada, sente-se o ar frio, e nem no Verão a casa aquece. “As pessoas vêm e perguntam “Estás de gola alta cá dentro?” e eu respondo “Fica aqui duas horas e depois diz-me alguma coisa”” – declara. Com a garrafeira bem apetrechada, Isabel Almeida dedica-se agora à sua nova aposta: uma marca própria de vinho chamada “Bom Karácter”. “É uma brincadeira que veio da frase “Os bebedores de água têm mau carácter”. O nome é apelativo, até porque falta bom carácter em Portugal. Nós decidimos engarrafá-lo e, graças a Deus, tem tido boa aceitação” – diz Isabel Almeida. A marca conta com um reserva branco, um reserva tinto, um grande reserva branco, um selecção da

O prémio reconhece a garrafeira pelas “excelentes propostas de todas as regiões”, pela “simpatia e conhecimentos da equipa” e por ser um “magnífico estabelecimento, acolhedor e com todas as condições”

zona d a s Beiras (que obteve 17 valores na Revista de Vinhos), um branco da região das Beiras, um azeite e dois espumantes. Lançado há três anos, este foi mais um “sonho” concretizado. “Ter um produto exclusivo é diferente, estamos mais à vontade, mesmo os vendedores na rua” – refere Isabel Almeida, garantindo que o reserva branco tem sido o preferido. “Seja de Inverno ou Verão, é um vinho que abrange um maior número de clientes. É muito fácil gostar dele, quanto mais se bebe, mais se quer beber” – afirma.

Prémio enche a casa de orgulho Leitores assíduos da Revista de Vinhos, foi com grande orgulho que Isabel Almeida e o marido viram a sua garrafeira reconhecida. A revista atribui, anualmente, prémios em várias categorias, que depois entrega no jantar de gala dos “Óscares do Vinho e do Mercado”. Este ano o galardão de “Melhor do Ano” foi para a Garrafeira da Laje. “É muito importante porque é o reconhecer do nosso esforço e dedicação. Fazemos provas, vamos às quintas, às feiras no estrangeiro, somos muito activos nesta área” – sublinha Isabel Almeida que, atordoada com o prémio, nem conseguiu fazer um discurso. “Quando olhei para a plateia, quase mil pessoas sentadas em silêncio a olhar para mim, bloqueei. Disse “obrigada” e vim-me embora. Fiquei emocionada, espantada e não consegui dizer nada. Foi uma vergonha” – afirma, acrescentando que naquelas galas está “o melhor do vinho em Portugal”. O prémio reconhecia a garrafeira pelas “excelentes propostas de todas as regiões”, pela “simpatia e conhecimentos de Isabel e da sua equipa” e por ser um “magnífico estabelecimento, acolhedor e com todas as condições”. A revista diz mesmo que “a fórmula de sucesso está aqui”. “É uma garrafeira especializada. Em Portugal, somos muito bons mas falta-nos carinho pelo que fazemos. Quando gostamos do que fazemos, é muito mais fácil” – afirma Isabel Almeida, que, adepta de beber e comer bem, gosta de aconselhar os clientes nas harmonias vinho-comida. Para além das bebidas, na garrafeira encontramos azeites, vinagres,

queijos, conservas, copos e sacarolhas. Brevemente, todos os produtos estarão disponíveis num site com vendas on-line. Isabel Almeida lamenta, contudo, que a Garrafeira da Laje ainda tenha de enfrentar algum preconceito. “Queremos ter sucesso nos vinhos, vender mais Bom Karácter e ter reconhecimento a nível local. Como temos restaurante e garrafeira, não vendemos aqui na restauração. Eles não nos aceitam, não nos compram vinho” – comenta Isabel Almeida. A proprietária salienta

que tem de haver uma mudança de mentalidade. “Somos colegas de profissão e acho que o sucesso das pessoas passa pela união. Se nos unirmos, conseguimos chegar lá. Agora se um puxa para um lado e outro puxa para o outro, não saímos do mesmo sítio. Para que é que vamos ao supermercado comprar vinho? Não conhecemos os senhores de lado nenhum. Vamos antes ajudar o nosso vizinho, o mercado tradicional” – declara, rematando: “A nível local, ficamos tristes com esta situação”.


12

Correio da Feira 31.MAR.2014

Calçado e saúde – que relação? ‘’O sapato deve adaptarse ao pé e não o pé ao sapato’’ Todos nós, em algum momento da vida, ouvimos esta frase e a verdade é que não discordamos dela. No entanto, uma grande parte das pessoas não a cumpre minimamente, privilegiando questões que, do ponto de vista clínico, não são essenciais - como é o caso da questão estética - em detrimento de aspectos fulcrais, como é exemplo o conforto, o bem-estar e a saúde do próprio organismo. A realidade é que a escolha de um calçado fisiológico constitui uma das principais medidas no que toca à prevenção de problemas, não só a nível dos pés, mas também no restante corpo, particularmente no caso dos problemas posturais.

O calçado fisiológico vs patológico Não existem pés iguais, nem em tamanho, nem em formato. Por sua vez, o calçado, salvo algumas excepções, é feito de forma standartizada, ou seja, é realizado de forma massificada, de maneira a adaptar-se ao maior número de pessoas. Esta questão constitui, na realidade, o principal obstáculo na hora de adquirir um tipo de calçado que se adeqúe correctamente aos nossos pés. O calçado fisiológico é aquele que respeita os padrões base dos nossos pés, não comprometendo a sua funcionalidade, isto é: o comprimento; a largura; a altura e o volume. O calçado considerado incorrecto ou patológico é aquele

que não respeita a estrutura anatómica do nosso pé, alterando-a. Modificando a estrutura, as funções primordiais do pé - suporte e locomoção - ficam automaticamente comprometidas, tendo como principal consequência o aparecimento de sintomatologia dolorosa, designadamente nos pés, pernas e costas.

Calçado feminino o sapato apertado e de tacão alto É conhecido o fascínio das

Quando escolher o seu calçado, deve ter em conta as seguintes características: À frente, deve ser amplo para evitar a sobreposição dos dedos. Atrás, deve ter um pouco de altura. - No caso do sapato feminino, por norma, a altura do tacão não deve ultrapassar os 3cm. - O sapato deve ser constituído, essencialmente, por materiais que promovam a circulação de ar, designadamente a pele natural. - Compre o calçado preferencialmente ao final do dia, pois nessa altura o seu pé estará com mais volume. - Evite comprar um sapato que considere justo ou apertado perspectivando que com o ‘’uso’’ irá alargar. - Coloque o seu calçado a arejar frequentemente, alterando-o, conforme as possibilidades, o mais possível.

mulheres pelo calçado em geral, ainda mais por aquele tipo específico de calçado que as torna, em teoria, mais altas e elegantes. Na realidade, um grande número de mulheres reconhece que o uso regular desse tipo de calçado não é benéfico para a saúde, tornando-se incómodo e provocando dor, mas optam frequentemente por suportar o desconforto, em detrimento da mudança para um tipo de calçado mais cómodo e adequado ao seu pé. Sabia que, o sexo feminino tem 4 vezes mais complicações com os pés do que o sexo masculino? Pressupõe-se que isto se deva à escolha do calçado, que frequentemente consiste em calçado apertado e de tacão alto. Este tipo de calçado - apertado e de tacão - pode ser usado perfeitamente, desde que de forma não regular, não devendo, de maneira nenhuma, ser a escolha primordial para o dia-a-dia, mas sim usado de forma esporádica.

No sapato feminino, qual é a altura do salto recomendada? A altura ideal do salto varia mediante as características físicas de cada um, como é exemplo o comprimento do pé e a altura da própria pessoa. No entanto, por norma, não deve ultrapassar os 3 cm de altura.

Consequências do uso frequente de sapato com salto alto O uso sistemático de calçado inadequado, revela-se como uma das principais causas para, entre outros aspectos, o aparecimento de dor e cansaço generalizado no organismo. Os itens que se seguem, constituem exemplos de problemas associados ao uso frequente de sapato com salto demasiado alto, e estreito, nos vários segmentos corporais: • No pé - alteração na distribuição da pressão plantar, alteração dos movimentos normais do pé durante o caminhar, comprometimento no

retorno sanguíneo ao coração - tendo como consequência o aumento de volume dos pés desenvolvimento de joanete, sesamoidite, sobreposição de dedos, alterações dérmicas, entre outros. • No restante membro inferior - encurtamento da musculatura posterior, alteração na estrutura do joelho, rotações e torções pélvicas, entre outros. • Na região das costas - lombalgias, aumento da lordose lombar, escoliose vertebral, desenvolvimento de hérnias discais, entre outros. Ao identificar alguma dor a nível do pé ou mesmo noutra zona do corpo, designadamente nas costas, aconselhase que consulte um podologista. Na Walk’in Clinics temos uma equipa de excelência em podologia, que o ajudará sempre que necessitar. Não se esqueça! ‘’A prevenção é o melhor tratamento’’. Miguel Carneiro -Responsável de Podologia Walk’in Clinics


Correio da Feira 31.MAR.2014

13

Nulo atrasa Feirense na corrida pela subida

Paços de Brandão e U. Lamas empatam

Lusitânia de Lourosa vence fora de portas

Feirense fecha Nacional com triunfo

ISPAB Futsal e Juv. Fiães vencem

Lusitanistas venceram em Grijó (2-0) e cimentaram liderança na Série D da fase de manutenção.

Fogaceiros foram superiores na casa do V. Guimarães, onde triunfaram, por 2-1.

Dupla concelhia triunfou, pela margem mínima, na 1.ª Divisão Distrital de Aveiro.

Azuis tiveram as melhores chances, falharam um penálti, mas não venceram o Freamunde.

Dérbi terminou com uma igualdade a um golo e deixa tudo igual no topo da Série A da 2.ª Divisão.

Futebol

Juniores C

Futsal

Juniores A

Futebol

pág. 14

pág. 15

2.ª Liga // Feirense volta às vitórias no campeonato

Eficácia e controlo dão vitória em Faro Arquivo/CF

pág. 15

FARENSE FEIRENSE

1 2

Árbitro: Luís Ferreira (Braga) Farense Ivo, Carlitos, Ubay Luzardo, Lameirão, Joshua (Fábio Felício, 56), Bilro, Pedro Eugénio (Clemente, 46), Neca (Livramento, 64), Hernâni, Matias, Adelaja T: Antero Afonso

Amarelos Cris (17), Adelaja (39), Bilro (53), Neca (63), Tiago Jogo (65), Fábio Felício (68), Marco (79), Barge (90+3)

Azuis foram eficazes em Faro, onde voltaram aos triunfos, quatro jogos depois. Fábio e Porcellis fizeram os golos de uma vitória justa, perante um adversário que só incomodou na segunda parte. Em Faro, o Feirense colocou um ponto final na série de quatro encontros consecutivos sem vencer. No Estádio S. Luís, os fogaceiros foram, acima de tudo, eficazes, perante um Farense que só acordou na segunda metade. A partida arrancou praticamente com o golo de Fábio, de cabeça, após cruzamento de Tiago Jogo, uma das novidades de Pedro Miguel no onze fogaceiro. O desafio arrastou-se até ao intervalo, com ambas as equipas a serem incapazes de criar verdadeiro perigo junto das duas balizas. A excepção aconteceu aos 43 minutos, altura em que o goleador brasileiro Porcellis ampliou para o Feirense, com uma cabeçada bastante colocada, sem hipóteses de defesa para o guardião algarvio. A perder por 2-0, o técnico do Farense lançou o atacante Clemente em jogo, e a turma da casa esboçou uma pequena reação. Aos 47 minutos, o gigante Adelaja

cabeceou à barra da baliza de Marco. O mesmo jogador ficou perto de reduzir aos 70 minutos, mas desviou para fora. Apesar de o Feirense nunca ter perdido o controlo do desafio, o Farense conseguiria chegar ao golo de honra em cima do minuto 90, pelo central Lameirão, de cabeça. Nada que destabilizasse o conjunto de Santa Maria da Feira, que com os três pontos conquistados subiu ao 14.º lugar, com 44 pontos. Na manhã do próximo domingo (11h15), os fogaceiros recebem a equipa B do Sporting, jogo que será transmitido pela SportTv.

XIII Gala do Feirense na sexta-feira A Escola Secundária de Santa Maria da Feira recebe, na próximo sexta-feira, a partir das 20h30, a XIII Gala do Feirense, um acto significativo na vida do clube, que tem como objectivo distinguir alguns dos que ao longo do último ano mais se destacaram ao serviço do emblema fogaceiro. A entrada é gratuita e limitada à lotação da sala.

pág. 14

Estádio de São Luís

Feirense Marco, Barge, Ícaro, Carvalho, Zé Pedro (Rena, 89), Cris, Fábio, Tiago Jogo (Sténio, 66), Jorge Gonçalves, Hélder Rodrigues (Valdinho, 61, Porcellis T: Pedro Miguel

Tiago Jogo assistiu Fábio para o 1-0

pág. 15

Golos Fábio (9), Porcellis (43), Lameirão (90)

LIGA 2 CABOVISÃO

Resultados - 36.ª Jornada Desportivo Aves 1 0 Santa Clara Benfica B 2 1 Chaves Sporting B 3 2 Oliveirense F. C. Porto B 2 1 União da Madeira Portimonense 1 1 Sp. Braga B Trofense 1 0 Sp. Covilhã Leixões 3 2 Marítimo B Atlético CP 1 0 Académico Viseu Beira-Mar 0 0 Tondela

Penafiel 1 1 Moreirense Farense 1 2 Feirense Classificação J V E D F - C F. C. Porto B 36 20 7 9 47 - 33 Moreirense 36 17 15 4 59 - 23 Benfica B 36 18 9 9 71 - 45 Penafiel 36 15 17 4 37 - 20 Portimonense 36 17 811 49 - 40 Desport. Aves 36 16 10 10 34 - 27 Sporting B 36 17 7 12 48 - 41 Tondela 36 15 10 11 37 - 29 Chaves 36 15 8 13 47 - 50 Acad. Viseu 36 15 6 15 39 - 30 União Madeira 36 13 7 16 45 - 42 Farense 36 12 10 14 36 - 38 Beira-Mar 36 12 9 15 36 - 41 Feirense 36 9 17 10 35 - 40 Sp. Covilhã 36 12 6 18 31 - 44 Marítimo B 36 11 8 17 30 - 42 Sp. Braga B 36 11 817 40 - 50 Leixões 36 11 7 18 39 - 51 Santa Clara 36 10 8 18 31 - 40 Oliveirense 36 10 8 18 47 - 66 Trofense 36 8 12 16 31 - 60 Atlético CP 36 8 11 17 29 - 46 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Sp. Covilhã - Portimonense Sp. Braga B - Santa Clara Académico de Viseu - Trofense Marítimo B - Desportivo das Aves Moreirense - Leixões União da Madeira - Atlético CP Chaves - Beira-Mar Tondela - Penafiel Farense - F. C. Porto B Oliveirense - Benfica B - 05/04 Feirense - Sporting B, 11,15h

P 67 66 63 62 59 58 58 55 53 51 46 46 45 44 42 41 41 40 38 38 36 35

Ruben Gomes procura roubar a bola a um adversário

CNS - Subida // S. J. Ver dominou mas não marcou

Reação esbarrou nos ferros dos capões Sanjoanenses dominaram o líder da Zona Norte mas não foram eficazes. Após sofrerem o primeiro golo, atiraram por duas vezes aos postes. Tarde de imensa infelicidade para o S. João de Ver na recepção ao líder, Freamunde. Os sanjoanenses perderam por 2-0, num jogo em que foram superiores e atiraram por duas vezes aos ferros da baliza dos capões. A turma encarnada colecionou várias oportunidades para chegar ao golo, e teve em Ruben Gomes, Américo e Machadinho os rostos do desperdício. Durante a primeira parte, a principal figura foi o guardião Rui Nereu, que manteve a sua baliza inviolável com várias intervenções de grande nível. Do outro lado, Anssuname foi mais eficaz e, numa jogada em que ultrapassou vários adversários, bateu o guardião Pedro Albergaria. Logo de seguida, Rui Silva, na cobrança de um livre, atirou ao poste. O domínio sanjoanense mantevese na segunda metade, bem como o desperdício. Machadinho, com tudo para marcar, rematou ao poste, e Américo, em excelente posição, atirou para fora. Em tempo de compensação, Anssuname deu a estocada na partida, aproveitando o balanceamento atacante do S. João de Ver.

Estádio do SC S. João de Ver

S. JOÃO DE VER FREAMUNDE

0 2

Árbitro: André Moreira (Leiria) S. João de Ver: Pedro Albergaria, Márcio, Cancela, João Correia, Rúben Gomes, Américo (Leo, 75), Júlio, Rui Lopes, Vítor Hugo, Machadinho, Rui Silva T: Francisco Batista Freamunde: Rui Nereu (Leonardo, 50), Rainho, Machado (Lio, 76), Ricardo (Barbosa, 55), Pedrinho, Anssumane, Telmo, Edu, Bruno, Monteiro, Vítor Alves T: Carlos Pinto

Amarelos: João Correia (21), Vítor Alves (30), Rui Silva (50), Pedrinho (76) Golos: Anssumane (37 e 90+3)

CAMPEONATO NAC. SÉNIORES 2.ª Fase (Subida) - Zona Norte

Resultados - 7.ª Jornada Cesarense 1 0 Boavista Vizela 5 1 Bragança São João de Ver 0 2 Freamunde Limianos 2 2 Vit. Guimarães B Classificação J V E D F - C P Freamunde 7 5 2 0 14 - 3 17 Vizela 7 4 1 2 15 - 6 13 V. Guimarães B 7 3 2 2 14 - 9 11 Bragança 7 3 2 2 13 - 10 11 Boavista 7 3 1 3 8 - 10 10 Cesarense 7 2 2 3 7 - 13 8 S. J. de Ver 7 2 0 5 9 - 18 6 Limianos 7 0 2 5 3 - 14 2 Próxima Jornada - 06 de Abril São João de Ver - Limianos, 15h Vizela - Freamunde Cesarense - Bragança Boavista - Vitória de Guimarães B


14

Correio da Feira 31.MAR.2014

CNS - Manutenção

Lusitanistas alcançam triunfo justo António, na primeira parte, e Quim Pedro, na segunda, fizeram os golos de uma vitória justa do Lusitânia de Lourosa em Grijó (2-0). O início da partida mostrou duas equipas a estudarem-se mutuamente, fase que durou 20 minutos. A partir daqui, ambos os conjuntos soltaram-se mais no ataque, tendo pertencido ao Grijó a primeira grande oportunidade do encontro, com um remate ao poste. Na resposta, o Lusitânia de Lourosa adiantou-se no marcador, por intermédio de António, na sequência de um lance de bola parada. A turma da casa respondeu de imediato, mas viu Rui Pedro, com duas belas intervenções, impedir a igualdade. Na segunda metade, o Grijó procurou o golo mais com o coração, perante um Lusitânia de Lourosa mais tranquilo, que foi capaz de controlar as intenções caseiras. Já perto do fim, Quim Pedro, de cabeça, fechou as contas da partida, carimbando um triunfo justíssimo dos pupilos de Joaquim Martins, que se mantêm na liderança da Série D da fase de manutenção. Estádio Municipal de Grijó

GRIJÓ LOUROSA

0 2

Árbitro: Renato Mendes (Braga) Grijó: Hélder, Seminha, Volta, Vítor Hugo, Pedro Sá, Óscar (Bruno Carvalho, 56), Pedro Ferreira, Bruno Costa (Manuel Pinto, 46), Amílcar, Marmelo, Penantes (André Soares, 61) T: Guilherme Baldaia Lourosa: Rui Pedro, Sanguedo, Rui Jorge, António, Bino, Moisés (Nelson, 89), Vítor Fonseca, Lima, Andrezinho, Chapinha (Ivo, 74), Inverno (Quim Pedro, 63) T: Joaquim Martins

Amarelos: Óscar (24), Vítor Fonseca (65), Rui Jorge (83) Golos: António (25), Quim Pedro (80)

CAMPEONATO NAC. SÉNIORES 2.ª Fase (Man./Desc.) - Série D

Resultados - 7.ª Jornada Sp. Espinho 0 0 Estarreja Cinfães 1 0 Bustelo Anadia 2 0 Lusitano FCV AD Grijó 0 2 Lusitânia Lourosa Classificação J V E D F - C P Lourosa 7 4 2 1 7 - 1 26 Anadia 7 3 3 1 7 - 4 25 AD Grijó 7 3 2 2 13 - 12 22 Lusitano FCV 7 3 2 2 7 - 5 21 Bustelo 7 1 2 4 5 - 7 21 Cinfães 7 3 1 3 7 - 5 19 Sp. Espinho 7 1 3 3 6 - 10 15 Estarreja 7 2 1 4 4 - 12 15 Próxima Jornada - 06 de Abril Anadia - AD Grijó Cinfães - Lusitano FCV Sp. Espinho - Bustelo Estarreja - Lusitânia de Lourosa, 15h

Distritais // Tudo igual no topo da Série A da 2.ª Divisão

Inatel - Apuramento de Campeão

Paços de Brandão e U. Lamas empatam

Hyppyes FC fecha 2.ª fase com vitória sobre o líder

Dérbi entre Paços de Brandão e U. Lamas terminou empatado

Na 1.ª Divisão, o Soutense interrompeu série positiva em S. João da Madeira, onde perdeu por 2-0. Na Série A do segundo escalão, o Romariz não compareceu ao dérbi com o Mosteirô FC. O Soutense não conseguiu dar seguimento à série de bons resultados em S. João da Madeira, casa da líder da 1.ª Divisão, onde perdeu por 2-0. JP e Filipe marcaram para a Sanjoanense, que deste modo segura a primeira posição. Melhor esteve o Fiães, que venceu na casa do Valonguense por 4-2, graças aos tentos de Paulinho, Luís Moreira, Ruben e Jaiminho. Por seu turno, o Milheiroense empatou na recepção ao Cucujães (2-2) com muita polémica à mistura. A turma da casa marcou primeiro, por Tono, viu os visitantes darem a volta, e chegou ao empate já perto do fim, numa grande penalidade duvidosa, convertida por João Ribeiro. Quanto ao Canedo, perdeu em Castelo de Paiva, frente ao Paivense, por 3-1. Canedo apontou o tento de honra concelhio. Na Série A do segundo escalão, Paços de Brandão e U. Lamas empataram a um golo. Samu adiantou os lamacenses, mas Neto igualou já na segunda metade. Em Mansores, o Lourosa B não fez melhor. Empatou a dois golos e falhou a aproximação à vice-liderança. Em destaque esteve ainda o dérbi entre Romariz e Mosteirô FC, que não se realizou por falta de comparência dos romarizenses. Já o Caldas S. Jorge bateu o ACRD Mosteirô, por 1-0 (Ruben), o Lobão derrotou o S. Vicente Pereira, por 2-1 (José Eduardo e Telmo), e o Argoncilhe venceu o Real Nogueirense, por 3-1. Por fim, o Rio Meão perdeu em Alvarenga (2-1) e o Sanguedo foi derrotado pelo Macieirense (3-0).

I DIVISÃO DISTRITAL

Resultados - 25.ª Jornada Águeda 4 1 Avanca AD Sanjoanense 2 0 Soutense Oliveira do Bairro 4 1 AC Famalicão Valonguense 2 4 Fiães Paivense 3 1 Canedo Carregosense 3 2 Esmoriz Mealhada 0 2 Gafanha Alba 3 1 Mourisquense 2 2 Cucujães Milheiroense Classificação J V E D F - C P Sanjoanense 25 18 4 3 52 - 17 58 Gafanha 25 17 6 2 49 - 20 57 Oliv. Bairro 25 15 6 4 60 - 31 51 Águeda 25 14 5 6 49 - 29 47 Alba 25 13 7 5 36 - 21 46 Esmoriz 25 13 3 9 34 - 32 42 Avanca 25 12 3 10 50 - 40 39 Fiães 25 9 11 5 41 - 28 38 Carregosense 25 9 8 8 25 - 25 35 Canedo 25 8 7 10 29 - 46 31 Paivense 25 6 9 10 34 - 37 27 Soutense 25 6 8 11 30 - 34 26 Cucujães 25 6 7 12 29 - 46 25 Milheiroense 25 4 10 11 21 - 37 22 AC Famalicão 25 4 9 12 20 - 34 21 Mealhada 25 4 9 12 23 - 38 21 Mourisquense 25 6 3 16 26 - 44 21 Valonguense 25 2 3 20 20 - 73 9 Próxima Jornada - 06 de Abril Soutense - Avanca AC Famalicão - AD Sanjoanense Fiães - Oliveira do Bairro Canedo - AD Valonguense Esmoriz - Paivense Gafanha - Carregosense Mourisquense - Mealhada Cucujães - Alba Milheiroense - Águeda

II DIVISÃO DISTRITAL - Série A

Resultados - 24.ª Jornada Alvarenga 2 1 Rio Meão Mansores 2 2 Lusit. Lourosa B Romariz F. C. N/Re Mosteirô F. C. Paços Brandão 1 1 União de Lamas ADC Lobão 2 1 São Vic. Pereira Macieirense 3 0 Sanguedo Argoncilhe 3 1 Real Nogueirense Caldas S. Jorge 1 0 ACRD Mosteirô Classificação J V E D F - C P União Lamas 24 20 2 2 66 - 11 62 P. Brandão 24 16 7 1 63 - 18 55 Lourosa B 24 15 5 4 49 - 25 50 Macieirense 24 14 5 5 32 - 25 47 Mosteirô FC 23 13 5 5 45 - 32 44 Mansores 24 13 4 7 56 - 37 43 Alvarenga 24 10 5 9 26 - 29 35 C. S. Jorge 24 9 4 11 29 - 38 31 ADC Lobão 24 8 6 10 24 - 33 30 Rio Meão 24 7 5 12 35 - 43 26 Argoncilhe 24 7 4 13 26 - 40 25 Sanguedo 24 6 6 12 24 - 41 24 ACRD Mosteirô 24 6 5 13 24 - 45 23 S. V. Pereira 24 5 3 16 34 - 55 18 Romariz FC 23 3 1 19 17 - 53 10 Real Nogueir. 24 1 5 18 20 - 57 8 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril ACRD Mosteirô - Alvarenga Rio Meão - Mansores Lusitânia Lourosa B - Romariz F. C. Mosteirô F. C. - Paços de Brandão União de Lamas - ADC Lobão São Vicente Pereira - Macieirense Sanguedo - Argoncilhe Real Nogueirense -Caldas São Jorge -

A última jornada do Grupo B da fase de Apuramento de Campeão da Taça Fundação Inatel ficou marcada pela derrotado do líder, Pigeirense, na casa do Hyppyes FC, por 2-0. O triunfo não permite ao conjunto de Arrifana subir à vice-liderança do grupo, pois o ADRAV goleou na casa do Travanca, por 4-1. O tento de honra dos travanquenses foi apontado por António. Seguem para a fase nacional da Taça Fundação Inatel Lavandeira, Rego (Grupo A), Pigeirense e ADRAV (Grupo B).

2.ª Fase - Apuramento Campeão Série 1 - Grupo B

Resultados - 6.ª e Última Jornada Hyppyes FC 2 0 Pigeirense RC Travanca 1 4 ADRA Visconde Classificação J V E D F - C P Pigeirense 6 4 1 1 14 - 8 13 ADRAV 6 3 2 1 12 - 7 11 Hyppyes FC 6 3 1 2 7 - 9 10 RC Travanca 6 0 0 6 5 - 14 0 O Pigeirense venceu oGrupo B

Inatel - Taça Reconhecimento

“Hat-trick” de Vasco na vitória do União da Mata O Nadais segurou a primeira posição do Grupo C da Taça Reconhecimento ao golear, por 4-0, o Salreu. Krama, que bisou, Lola e Fernando marcaram para o conjunto concelhio. No Grupo D, o U. Mata acabou na primeira posição depois de vencer, fora de portas, o Real da Praça, por 3-2. O lamacense Vasco, com um “hat-trick”, foi o herói da partida. Pior sorte teve o FC Mozelos, que perdeu, em casa, com Perrães (2-1). Hugo Sousa apontou o tento de honra mozelense. Já o Pessegueiro, fechou a participação no Grupo E com uma vitória na secretaria, devido à falta de comparência do Nariz. No que toca ao Grupo F, Os Arrifanenses venceram, por 3-0, em Carqueijo, com tentos de Ricardo, Sérgio e Hugo. Quem também venceu foi o Vale, diante do Vila Verde,

por 2-1. Ricardo e Pedro foram os autores dos tentos do emblema de Santa Maria da Feira. Por fim, no Grupo G, o Manhôce FC derrotou, pela margem mínima, o Paraíso. Santos apontou o único golo do desafio, que permitiu ao conjunto de Arrifana subir à primeira posição, depois do desaire do Real em Beira-Ria.

2.º Fase - Taça Reconhecimento Série 2 - Grupo D

2.ª Fase - Taça Reconhecimento Série 2 - Grupo E

Resultados - 6.ª e Última Jornada FC Mozelos 1 2 Perrães Real da Praça 2 3 União da Mata FC Classificação J V E D F - C P União da Mata 6 4 2 0 16 - 9 14 Real da Praça 6 4 1 1 16 - 10 13 FC Mozelos 6 1 1 4 7 - 11 4 Perrães 6 1 0 5 7 - 16 3 O União da Mata FC venceu o Grupo D

2.ª Fase - Taça Reconhecimento Série 2 - Grupo F

Resultados - 6.ª e Última Jornada Vila Verde 1 2 CRC Vale Carqueijo 0 3 Os Arrifanense FC Classificação J V E D F - C P Os Arrifanenses6 5 1 0 19 - 3 16 CRC Vale 6 4 1 1 13 - 4 13 Carqueijo 6 2 0 4 7 - 15 6 Vila Verde 6 0 0 6 7 - 24 0 Os Arrifanenses FC venceu o Grupo F

2.ª Fase - Taça Reconhecimento Série 2 - Grupo C

Resultados - 6.ª e Última Jornada Santo André 1 3 Oliveirense FC Nadais 4 0 Salreu Classificação J V E D F - C P Nadais 6 5 0 1 21 - 4 15 Oliveirense FC 6 5 0 1 15 - 5 15 Salreu 6 1 1 4 3 - 16 4 Santo André 6 0 1 5 3 - 71 1 O Nadais venceu o Grupo C

Resultados - 6.ª e Última Jornada Pessegueiro 5 0 AD Nariz Leões do Monte 5 1 Talhadas Classificação J V E D F - C Leões do Monte 6 5 0 1 18 - 6 Pessegueiro 6 4 1 1 18 - 5 Talhadas 6 2 0 4 6 - 16 AD Nariz 6 0 1 5 3 - 18

P 15 13 6 1

O Leões do Monte venceu o Grupo E

2.ª Fase - Taça Reconhecimento Série 2 - Grupo G

Resultados - 6.ª e Última Jornada Beira Ria 3 2 Real Manhôce FC 1 0 Paraíso Classificação J V E D F - C Manhôce FC 6 3 3 0 11 - 8 Beira Ria 6 3 2 1 13 - 8 Real 6 2 3 1 12 - 9 Paraíso 6 0 0 6 5 - 16

O Manhôce FC venceu o Grupo G

P 12 11 9 0


Correio da Feira 31.MAR.2014

Juniores A // Freamunde defendeu bem e foi feliz nos lances decisivos da partida

Fogaceiros, que até falharam um penálti, ficam dependentes de uma eventual escorregadela dos capões para entrarem em zona de promoção à 1.ª Divisão Nacional.

Juventude de Fiães e ISPAB Futsal triunfaram na 22.ª jornada da 1.ª Divisão Distrital. Os fianenses venceram em Esgueira (3-2), num jogo em que estiveram a ganhar por uma margem de três golos, mas permitiram a aproximação caseira nos últimos minutos. Em Paços de Brandão, o ISPAB Futsal viu o Casal chegar ao 3-0 durante a primeira parte. Ainda antes do intervalo, os estudantes reduziram e, já na segunda parte, chegaram ao 3-3. O Casal ainda voltou à vantagem, logo de seguida, mas o ISPAB Futsal, já com o guardaredes avançado, deu a volta.

Yorn tenta fugir à acção de um defesa ataques. A melhor chance apareceu aos 65 minutos, só que Joãozinho, na conversão de um penálti, permitiu a defesa a Dani. Com mais um elemento, o Feirense por poucas vezes incomodou o guardião contrário.

EB 2,3 de Paços de Brandão Complexo Desportivo do Feirense

FEIRENSE FREAMUNDE

0 0

Árbitro: Sérgio Guelho (Guarda) Feirense: Nuno, Magolo (Zuka, 82), Pedro Santos, Joca, Nandinho, Joãozinho, Sandro (Duarte, 69), Vieira, Rato, Vasco, Yorn (Torres, 74) T: Nuno Santos

NACIONAL DE JUNIORES

II DIVISÃO-2ª Fase Subida - Zona

Resultados - 7.ª Jornada Norte Boavista 1 0 Tondela Gil Vicente 6 0 Angrense Feirense 0 0 Freamunde Classificação J V E D F - C Boavista 7 5 2 0 15 - 2 Gil Vicente 7 5 2 0 16 - 4 Freamunde 7 3 2 2 7 - 4 Feirense 7 2 3 2 12 - 7 Tondela 7 1 0 6 5 - 12 Angrense 7 0 1 6 2 - 28 Próxima Jornada - 05 de Abril Angrense - Tondela Freamunde - Gil Vicente Feirense - Boavista, 15h

P 17 17 11 9 3 1

Freamunde: Dani, Amadeu, Tonanha, Nelson, Tiago, Jorge Daniel, Tiago Leão (Rui Filipe, 83), Almiro (Paulinho, 76), Teixeira, Macedo (Nogueira, 57), Ricardo T: Pedro Barroso

Amarelos: Macedo (31), Jorge Daniel (38 e 63), Sandro (57), Tonanha (61), Joãozinho (66), Teixeira (71), Paulinho (86), Dani (90+2) Vermelho: Jorge Daniel (63)

Juniores C // Vitória permite aos azuis segurarem a segunda posição na Série Norte

Fogaceiros conquistadores em Guimarães Com uma exibição segura, o Feirense venceu em Guimarães (2-1) e terminou a Série Norte da fase de apuramento de campeão na viceliderança, com 19 pontos, ainda assim longe do melhor segundo classificado, Sporting, que somou 24 pontos. Os fogaceiros terminaram a prestação no Campeonato Nacional da melhor forma. Na casa do V. Guimarães, os azuis entraram bem e podiam ter-se adiantado no marcador aos 17 minutos, mas Magalhães desperdiçou uma boa chance. O golo surgiria pouco depois, por Guga, uma das novidades de Pedro Alves no onze inicial. A abrir a segunda metade, Padinha ampliou a vantagem, deixando o Feirense em situação muito confortável. Porém, os vimaranenses reduziram de pronto, por Martins, mas o Feirense, muito personalizado, segurou a vantagem até final, num

Futsal

Duo concelhio Juv. Canedo triunfa na perde na 1.ª Divisão casa do líder

Nulo atrasa Feirense na corrida pela subida

Muito coração mas pouco discernimento. Em poucas palavras se resume a prestação do Feirense diante do Freamunde, jogo que terminou sem golos. A grande penalidade desperdiçada por Joãozinho, aos 65 minutos, espelha a desinspiração fogaceira na hora de finalizar. Sem quatro laterais disponíveis, por motivos físicos e disciplinares, Nuno Santos encostou o central Magolo ao lado direito da defesa e promoveu a titularidade de Nandinho, que ainda cumpre o primeiro ano de júnior A. Mas nem foi por aí que o Feirense emperrou. Os azuis entraram bem no jogo mas bateram quase sempre na boa organização defensiva do Freamunde, que desde o apito inicial demonstrou que o empate lhe satisfazia. Aos 5 minutos, a bola ainda entrou na baliza dos capões, mas o lance foi invalidado, por fora-de-jogo. O Feirense criava perigo, sobretudo, em lances de bola parada, enquanto que, no lado contrário, era Macedo quem tentava incomodar Nuno. Na segunda metade, os azuis mantiveram o domínio mas mostraram pouca cabeça na hora de definir os

Futsal

jogo em que ainda atirou ao poste da baliza de Hugo, por Francisco. Seguem para a fase final do campeonato os vencedores das Séries Norte, Centro e Sul - FC Porto, U. Leiria, Benfica - e o segundo melhor classificado da fase de apuramento de campeão, o Sporting.

NACIONAL DE INICIADOS

2.ª Fase Ap. Campeão - Sér. Norte

Resultados - 10.ª e Última Jornada F. C. Porto 2 0 Sp. Braga V. Guimarães 1 2 Feirense U. Micaelense 0 4 Leixões Classificação J V E D F - C P F. C. Porto 10 8 1 1 28 - 5 25 Feirense 10 5 4 1 19 - 13 19 V. Guimarães 10 5 1 4 15 - 12 16 Sp. Braga 10 5 1 4 18 - 17 16 Leixões 10 3 1 6 18 - 21 10 U. Micaelense10 0 0 10 3 - 33 0 O F. C. Porto venceu a Série Norte da Fase de Apuramento de Campeão

CD Dr. António Pimenta Machado

V. GUIMARÃES FEIRENSE

15

1 2

Árbitro: João Lamares (Porto) V. Guimarães: Hugo, João, Bruno Rafael, Bruno Vaz, Tiago (Jorge, 56), Martins, Mota (Diogo, 36), Francisco (Magalhães, 36), Ruben, André, Leandro (Salgado, 50) T: Vasco Gonçalves Feirense: Leandro, Daniel, Joel, Leandro Santos, Jorge, João Santos, Francisco, Padinha, Magalhães, Afonso (Vidigueira, 58), Guga (Nuno, 36/Ruben, 45) T: Pedro Alves

Amarelos: Martins (34) Golos: Guga (27), Padinha (36), Martins (40)

ISPAB FUTSAL CASAL

O líder da 2.ª Divisão Distrital, Ossela, derrotou a Juventude de Canedo, por 2-0. Num bom jogo de futsal, a equipa da casa entrou muito forte e chegou rapidamente aos dois golos de vantagem. Os canedenses reagiram, sobretudo na segunda parte, fase em que atiraram quatro bolas aos postes. Em alta continua o Arrifanense, que venceu, sem dificuldade, em Alquerubim, por 4-0. Num jogo de sentido único, a turma de Arrifana marcou dois golos em ambas as partes. Quirino foi a figura da partida, ao bisar, tendo Francês e André apontado os restantes tentos forasteiros. Pavilhão do GCR Ossela

5 4

OSSELA JUV. CANEDO

2 0

A: Miguel Correia, Nelson Pinho

A: Joaquim Oliveira, Lécio Dias

ISPAB Futsal: Vítor, Cancela (1), Tiago, Ramalho, Bruno (2), Pedrinha, Igor (1), Nelson, Lucho, Mesquita (1), Ruben T: Flávio Fontes

Ossela: Diogo, Marco, Luis, Joel, Reis (1), Armando, Daniel, Pedro, Vitor (1), Fernando, Marcelo, André T: Tó Pacheco

Casal: Luís, Hélio, Luís Pinto, Emídio, Emanuel, Ricardo, André, Pedro, Joel, Mário, Ricardo T: João Sousa

Juv. Canedo: Ricardo, Pedro, Márcio, Nuno, Berna, André, Marcelo, Quelhas, Sampaio, Roger, Zé Fernando, Bruno T: Augusto Costa

Sec. Dr. Jaime Magalhães Lima

Polidesportivo de Alquerubim

ESGUEIRA JUV. FIÃES

2 3

CAP ALQUERUBIM ARRIFANENSE

0 4

A: Vítor Costa, Carlos Castanheira

A: Ana Ventura, Vera Martins

Esgueira: Daniel, Sérgio, Tiago, Tomé, Teófilo (1) – Carlos, Ricardo, Patric, Gil, Tiago Silva, Paulo, Óscar (1) T: Luís Silva

Alquerubim: Bruno, Laranjeira, Bruno Silva, Soares, Tiago, 1José Eduardo, Pedro, João, Bruno Filipe T: Jorge Matos

Juv. Fiães: Fábio, Paulo Russo, Bruninho, Maric, Fábio Santos (1) – Ruben, Moisés (1), Bubu, Mica, Tiaguinho, Artur (1), Mitch T: António Teixeira

Arrifanense: Show, Valter, Bruno Valente, Quirino (2), Francês (1), Flávio, Ricardo, André Castro, André (1), Marco, Fábio, Bruno T: Jorge Pereira

I DIVISÃO DISTRITAL

II DIVISÃO DISTRITAL

Resultados - 22.ª Jornada CP Esgueira 2 3 Juventude Fiães AJ Angeja 2 6 ARCA Futsal Azeméis 6 3 Sp. Silvalde AAA ISPAB 5 4 AD Casal ACD Urrô 2 6 D. Sanjoanense ACD Bairros 4 5 Saavedra Guedes Beira-Mar 5 1 Atómicos Clube Albergaria 4 4 ADREP Classificação J V E D F - C P Beira-Mar 22 19 2 1 112 - 42 59 Fut. Azeméis 22 18 2 2 101 - 50 56 Juvent. Fiães 22 15 4 3 83 - 48 49 Saavedra G. 22 13 6 3 95 - 65 45 Bairros 22 12 4 6 95 - 70 40 AAA ISPAB 22 11 2 9 84 - 87 35 D. Sanjoanen. 22 9 3 10 81 - 75 30 ACD Urrô 22 8 6 8 69 - 77 30 ADREP 22 8 4 10 55 - 58 28 ARCA 22 7 5 10 70 - 74 26 Sp. Silvalde 22 8 2 12 63 - 70 26 Esgueira 22 6 6 10 67 - 70 24 AD Casal 22 7 0 15 84 - 132 21 C. Albergaria 22 4 3 15 67 - 87 15 Angeja 22 5 0 17 55 - 106 15 Atómicos 22 1 1 20 41 - 111 4 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril ADREP - CP Esgueira Juventude de Fiães - AJ Angeja, 21h ARCA - Futsal Azeméis Sp. Silvalde - AA ISPAB, 21h AD Casal - ACD Urrô Dinamo Sanjoanense - ADC Bairros Saavedra Guedes - Beira-Mar - 06/04 Atómicos - Clube Albergaria - 06/04

Resultados - 19.ª Jornada AD Travassô 4 4 Atlético do Luso GD Carmo 8 3 FC Barcouço GD Gafanha 1 2 CRECUS CAP Alquerubim 0 4 CD Arrifanense Branca Activa 8 0 GD Beira Ria Ossela 2 0 Juvent. Canedo Folga ADC Lourizela Classificação J V E D F - C P Ossela 18 15 1 2 86 - 34 46 Arrifanense 16 11 2 3 71 - 36 35 Gafanha 18 10 2 6 73 - 48 32 Lourizela 17 9 4 4 60 - 48 31 Atlético Luso 18 8 6 4 71 - 51 30 CRECUS 18 8 4 6 45 - 36 28 Juv. Canedo 17 8 3 6 73 - 52 27 Travassô 17 7 3 7 56 - 60 24 Branca Activa 18 5 4 9 51 - 58 19 GD Carmo 17 5 4 8 52 - 61 19 Barcouço 17 5 1 11 47 - 80 16 CAP Alquerub. 18 2 4 12 31 - 76 10 Beira Ria 17 1 0 16 20 - 96 3 Próxima Jornada - 05 de Abril Atlético do Luso - ADC Lourizela FC Barcouço - AD Travassô CRECUS - GD Carmo CD Arrifanense - GD Gafanha, 17h GD Beira Ria - CAP Alquerubim Juventude de Canedo - Branca Activa, Folga Ossela


16

Correio da Feira 31.MAR.2014

Hóquei em Campo

U. Lamas empata fora O U. Lamas empatou, a dois golos, na casa do GD Carris, actual segundo classificado e um sério candidato ao título. A turma da casa esteve, inclusivamente, a vencer por dois golos de diferença mas, na segunda parte, os lamacenses chegaram ao empate, por Catita, de penálti, e Zinho. O U. Lamas mantém-se no 3.º lugar do campeonato.

Ciclismo // Na 32.ª edição da Volta ao Alentejo

Hóquei em Patins

Prestação da Liberty travada pelas quedas DR

Ténis de Mesa

Lourosa brilha em Vila Real O Lusitânia de Lourosa foi 5.º classificado no Campeonato Nacional de equipas de cadetes masculinos, em Vila Real. Num universo de 20 equipas inscritas, os lusitanistas venceram a fase de grupos. No mapa final, perderam apenas nos “quartos”, com o Vitória de Setúbal (3-1), equipa que se sagrou campeã nacional.

Paraciclismo

Ricardo Gomes soma vitória Ricardo Gomes, na Classe D, venceu a primeira prova da Taça de Portugal de Maratonas, na Batalha. “Não foi fácil devido ao terreno estar empedrado, o que exigia muita concentração. Fiquei muito feliz por iniciar a prova como vitorioso. Com fruto de muito trabalho, dedicação e determinação penso que realizei um bom resultado”, comentou o atleta.

Atletismo

Rodrigo Nunes 41.º em Badajoz Rodrigo Nunes, atleta do Feirense, foi 41.º classificado, no escalão G, na Maratona de Badajoz, que se realizou no passado dia 23 de Março. O atleta do emblema de Santa Maria da Feira exibiu-se a um bom nível e completou a prova com o tempo de 2:53.03 horas. A competição espanhola contou com 1000 atletas inscritos.

Candidato à Feirense com subida vence três pódios na Feira interdistritais O Académico da Feira foi derrotado, em casa, pela Académica de Espinho (5-9). Já sem o técnico Rui Tavares no banco dos academistas, substituído por Fernando Moreira “Nani”, os espinhenses fizeram valer a sua superioridade e, na 1.ª parte, conseguiram uma vantagem de 1-4, que acabou por ser decisiva. No dia do seu 42.º aniversário, o Académico da Feira deu boa réplica, principalmente na 2.ª parte, perante um candidato à subida de divisão.

Camadas Jovens

Prova ficou marcada por várias quedas, que tiveram influência na classificação final. Manuel Correia fala em “amargo de boca” mas realça qualidade dos adversários. A forte presença internacional na 32.ª Volta ao Alentejo Liberty Seguros acrescentou dificuldades ao pelotão Sub-23. A 1.ª etapa, exigente chegada ao Marvão, foi madrasta às ambições do SC S. João de Ver, com Ruben Guerreiro, motivado pelo triunfo na Volta à Bairrada, a não conseguir discutir a liderança da Juventude. Fruto do trabalho desenvolvido e do espírito de equipa, a armada de Manuel Correia não esmoreceu e Leonel Coutinho esteve em excelente posição, para atacar os primeiros lugares na chegada a Mértola. O azar esteve com o vice-campeão nacional de Pista, em Omnium, na vitória do nortenho Manuel Cardoso, Banco BIC-Carmim. As adversidades continuaram nas 4.ª e 5.ª etapas, com várias quedas, que tiveram influência nas contas finais de uma prova que teve 32 vencedores diferentes, algo único em Portugal. Saliência para as prestações de Edgar Pinto (LA Alumínios Antarte), o melhor português na prova, e de Frederico Oliveira (Rádio Popular-Boavista). Ambos trabalharam com Manuel Correia na formação de Santa Maria da Feira. Ontem, a Praça do Giraldo, em

Évora, consagrou o algarvio Samuel Caldeira (OFM-Quinta da Lixa). Depois da vitória obtida na Volta à Bairrada, à frente de Rafael Silva e de Filipe Cardoso (EfapelGlassdrive), Samuel deu banho de Caldeira, à prova de chuva. Renato Avelar, 16.º, e Leonel Coutinho, 18.º, estiveram em grande plano, com Leonel Coutinho a afirmar-se como o melhor português Sub23 da derradeira tirada. “Fica um amargo de boca, pelas quedas. Tínhamos a ambição de vencer a Juventude, mas não foi possível, também pela qualidade das equipas internacionais que estiveram no pelotão”, explicou o director desportivo da Liberty, Manuel Correia.

Cruz Vermelha de Sanguedo apoiou prova A Delegação de Sanguedo da Cruz Vermelha Portuguesa, em parceria com a Vamygsport Lda., empresa de prestação de serviços médicos para eventos desportivos, apoiou a 32.ª Volta ao Alentejo em ciclismo. Na caravana da prova seguiram duas ambulâncias de socorro, com respectiva tripulação, que serviram de apoio à equipa médica, numa das mais mediáticas provas do ciclismo nacional. Esta foi a prova certame para a realização da Volta a Portugal.

Rua Domitília de Carvalho, 30 – 4520-208 Stª Mª Feira – 914 201 044 – 916 403 655 criart.geral@gmail.com

Artesanato diverso Material para artesanato

(feltros, tintas, cortiça, fitas, linhas, tecidos, botões, …) Workshops

Avenida do Brasil, Loja nº472 | 3700-068 S. João da Madeira Telm: 910 426 948 | 964 753 988

Artesanato diverso Material para artesanato (feltros, tintas, cortiça, fitas, linhas, tecidos, botões, …) Workshops

FUNERAIS * TRANSLADAÇÕES CREMAÇÕES * ARTIGOS RELIGIOSOS

Rua Domitília de Carvalho, 30 – 4520-208 Stª Mª Feira – 914 201 044 – 916 403 655 criart.geral@gmail.com

Natação

Campeonato Nacional de Juniores – Zona Norte/B: Próxima Jornada: F.C. Porto – Académico da Feira, Domingo, dia 6, às 17 horas. Taça de Aveiro em Juniores/ Juvenis: 4ª Jornada: Académica de Coimbra - Académico da Feira 0-12. Taça de Aveiro em Iniciados: 5ª Jornada: Oliveirense - Académico da Feira 2-3. Encontros Convívios de Escolares: 14ª Jornada: Académico da Feira – Sanjoanense 12-1. II DIVISÃO NACIONAL - Zona Norte

Resultados - 24.ª Jornada CD Póvoa 3 3 Juvent. Pacense CI Sagres 4 2 Famalicense AC HC Paço de Rei 1 4 GDC Fânzeres AD Sanjoanense 6 2 CAR Taipense CRPF Lavra 7 8 Riba D'Ave HC Académico Feira 5 9 AA Espinho CP Sobreira 5 7 HC Marco ACR Gulpilhares 7 2 CD Cucujães Classificação J V E D F - C P CD Póvoa 24 20 3 1 135 - 88 63 Sanjoanense 24 17 4 3 144 - 83 55 AA Espinho 24 16 3 5 109 - 72 51 Riba D'Ave HC 24 16 2 6 127 - 92 50 Juvent. Pacense24 13 4 7 136 - 89 43 CI Sagres 24 12 2 10 128 - 112 38 HC Marco 24 12 2 10 114 - 109 38 Famalicense 24 11 3 10 84 - 83 36 ACR Gulpilhares24 10 5 9 102 - 104 35 GDC Fânzeres 24 8 2 14 73 - 113 26 CRPF Lavra 23 7 2 14 96 - 114 23 CD Cucujães 24 7 2 15 79 - 123 23 CP Sobreira 23 4 6 13 102 - 119 18 Acad. Feira 24 5 3 16 101 - 145 18 CAR Taipense 24 5 2 17 79 - 109 17 HC Paço de Rei 24 4 3 17 93 - 147 15 Próxima Jornada - 05 de Abril CD Cucujães - CD Póvoa Juventude Pacense - CI Sagres Famalicense AC - HC Paço de Rei GDC Fânzeres - AD Sanjoanense CAR Taipense - CRPF Lavra Riba D'Ave HC -Académico da Feira, 190h AA Espinho - CP Sobreira HC Marco . ACR Gulpilhares

DR

Job Silva, por duas vezes, e André Correia subiram ao pódio no Interdistrital de juvenis e juniores, que decorreu em Coimbra, entre 22 e 23 de Março. Job Silva sagrou-se campeão nos 50 e 100m costas, para além de ter estabelecido recorde pessoal em todas as provas nadadas, enquanto André Correia conquistou o 3.º lugar nos 50m bruços. Este atleta foi ainda 4.º nos 100m bruços e alcançou recorde pessoal em todas as provas nadadas. Destaque também para o 4.º lugar de Inês Coelho nos 50m mariposa, e para o 6.º lugar de João Pedro Dias nos 50m livres. Os dois atletas bateram recordes pessoais em todas as suas provas. Por fim, realce para a estafeta campeã interdistrital dos 4x100m estilos (Job Silva, André Correia, João Ferreira e João Dias), que vai disputar esta prova nos campeonatos nacionais.

Natação Adaptada

Feira Viva fecha CNA’14 no 2.º lugar A Feira Viva-Natação Adaptada alcançou o segundo lugar, por equipas, e onze recordes nacionais na Competição de Natação Adaptada, que se realizou, ontem, nas Piscinas Municipais de Santa Maria da Feira. Individualmente, destaque para Amadeu Cruz (Invisuais), que bateu recorde nacional nos 400m livres, 100m bruços, 200m estilos e 50m livres; Ivo Rocha, nos 100m bruços (FB 5), 100m costas (S6) e 200m estilos (SM 6); Ruben Linhares (S8) nos 100m livres, 100m costas e 50m livres; e Beatriz Alves (S6), nos 100m costas. A Feira Viva-Natação Adaptada somou 279 pontos e ficou na segunda posição por equipas, logo atrás do SC Aveiro (465).

Sapateiro Coutinho Bons Preços - Super Rápido REPARAÇÕES DE CALÇADO PINTURA EM VESTUÁRIO EM COURO PEQUENAS REPARAÕES, FECHOS, FORROS, BOTÕES E MOLAS S. M.ª DA FEIRA POR TRÁS DA PADARIA RAINHA (AV. DR. FRANCISCO SÁ CARNEIRO)


II DIVISÃO - Últimos - Série A

DISTRITAL DE INICIADOS Resultados - 10.ª Jornada I DIVISÃO - Série dos Últimos Canedo 0 3 Lobão Resultados - 9.ª Jornada Fiães 4 0 Arada Vilamaiorense 0 3 Arouca Paivense 2 2 Estarreja Soutense 2 0 Paços Brandão Paços Brandão 2 1 Beira-Mar Argoncilhe 3 1 São Vic. Pereira Avanca 1 0 Taboeira 31.MAR.2014 Oiã 3 0 São João Ver Classificação Classificação J V E D F - C P J V E D F - C P Argoncilhe 10 7 1 2 17 - 7 22 P. Brandão 9 7 1 1 21 - 5 22 DISTRITAL DE JUVENIS Arouca ercilit 9 6 2 21 blaor - 10 19 at praestrud modoluptat lum velit praesed dit utat Enis alit nulla aciLobão et lamcommy ipit, si.Metue modolor sumsan eu1 feui 10 7 0 3 nulla 27 - 10corem 21 Oiã 9 5 1 3 22 - 13 16 II DIVISÃO - Últimos - Série A S. V. Pereira 10 7 0 3 19 - 10 21 Beira-Mar 9 5 1 3 14 - 10 16 Resultados - 10.ª Jornada Avanca 9 4 0 5 10 - 13 12 Fiães 10 5 1 4 17 - 17 16 Argoncilhe 0 2 Canedo Paivense 9 3 2 4 15 - 15 11 Soutense 10 3 4 3 13 - 16 13 Estarreja 9 3 1 5 11 - 15 10 Fiães 4 0 Relâmpago Nog. Vilamaioren. 9 2 3 4 14 - 26 9 P. Brandão 10 3 1 6 10 - 15 10 São João de Ver 8 0 CRC Vale DISTRITAL DE INFANTIS A INFANTIS A Taboeira 9 2 2INICIADOS 5 9 - 18 8 DISTRITAL DE JUVENIS AradaDISTRITAL 10 DE 2 1JUNIORES 7 9 - 25 7 Lusit. Lourosa 6 1 São Martinho S. J. de Ver 9- Série 2 0 dos 7 11 - 23 6 I DIVISÃO Últimos Grupo 2 - Série Gold B Grupo 1 Série Gold A Canedo 10 1 2 7 5 17 5 II DIVISÃO Últimos Série A Sp. Espinho 1 0 Paços Brandão II DIVISÃO - Últimos - Série A Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril

Correio da Feira

Voleibol //

RESULTADOS CAMADAS JOVENS

JUNIORES DISTRITAL DE JUNIORES I DIVISÃO - Série dos Primeiros

Resultados - 9.ª Jornada Feirense 3 0 Paços Brandão Lusit. Lourosa 0 4 Fiães Alba 1 2 Pampilhosa Taboeira 0 0 Estarreja Cucujães 5 1 São João Ver Classificação J V E D F - C P Lourosa 9 8 0 1 23 - 9 24 Feirense 9 7 0 2 26 - 12 21 Estarreja 9 5 3 1 16 - 4 18 Fiães 9 5 2 2 20 - 11 17 Cucujães 9 4 2 3 19 - 19 14 Alba 9 4 1 4 17 - 15 13 Pampilhosa 9 3 0 6 11 - 26 9 P. Brandão 9 2 0 7 17 - 28 6 Taboeira 9 1 2 6 11 - 24 5 S. J. de Ver 9 1 0 8 12 - 24 3 Próxima Jornada - 05 de Abril Paços de Brandão - Fiães Lusitânia de Lourosa - Pampilhosa Alba - Estarreja Taboeira - São João de Ver Feirense - Cucujães

DISTRITAL DE JUNIORES I DIVISÃO - Série dos Últimos

Resultados - 9.ª Jornada Sp. Espinho 9 0 Furadouro Oliveira Bairro 5 3 Paivense Esmoriz 4 1 Ovarense Águeda 2 2 Arouca Arrifanense 2 0 Milheiroense Classificação J V E D F - C P Arouca 9 7 2 0 26 - 13 23 Oliv. Bairro 9 5 2 2 21 - 11 17 Esmoriz 9 4 2 3 23 - 17 14 Águeda 9 3 5 1 17 - 12 14 Milheiroense 9 4 2 3 18 - 18 14 Sp. Espinho 9 4 1 4 22 - 11 13 Paivense 9 3 3 3 21 - 16 12 Arrifanense 9 3 2 4 24 - 15 11 Ovarense 9 1 3 5 7 - 21 6 Furadouro 9 0 0 9 6 - 51 0 Próxima Jornada - 05 de Abril Furadouro - Paivense Oliveira do Bairro - Ovarense Esmoriz - Arouca Águeda - Milheiroense Sp. Espinho -Arrifanense

DISTRITAL DE JUNIORES II DIVISÃO - Série dos Primeiros

Resultados - 10.ª Jornada Sanguedo 2 3 São João Ver União de Lamas 3 3 Estrela Azul Mealhada 0 3 Cesarense Soutelo 2 1 Gafanha Águas Boas 1 0 Avanca Classificação J V E D F - C P Cesarense 10 8 1 1 20 - 3 25 Gafanha 10 7 0 3 32 - 15 21 Soutelo 10 6 0 4 18 - 15 18 Avanca 10 5 2 3 21 - 9 17 Sanguedo 10 5 2 3 19 - 13 17 Águas Boas 10 4 2 4 18 - 17 14 União Lamas 10 3 2 5 15 - 16 11 Estrela Azul 10 3 1 6 14 - 25 10 S. J. de Ver 9 1 3 5 9 - 26 6 Mealhada 9 0 1 8 5 - 32 1 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Estrela Azul - Sanguedo São João de Ver - Águas Boas - 06/04 Cesarense - União de Lamas Gafanha - Mealhada Avanca - Soutelo

DISTRITAL DE JUNIORES II DIVISÃO - Últimos - Série A

Resultados - 10.ª Jornada Canedo 0 3 Lobão Fiães 4 0 Arada Soutense 2 0 Paços Brandão Argoncilhe 3 1 São Vic. Pereira Classificação J V E D F - C P Argoncilhe 10 7 1 2 17 - 7 22 Lobão 10 7 0 3 27 - 10 21 S. V. Pereira 10 7 0 3 19 - 10 21 Fiães 10 5 1 4 17 - 17 16 Soutense 10 3 4 3 13 - 16 13 P. Brandão 10 3 1 6 10 - 15 10 Arada 10 2 1 7 9 - 25 7 Canedo 10 1 2 7 5 - 17 5 Próxima Jornada - 05 de Abril Paços de Brandão - Canedo Lobão - Fiães São Vicente Pereira - Arada

17

Próxima Jornada de Abril Resultados - 10.ª- 05 Jornada Paços de Brandão - Canedo 0 3 Lobão Canedo Lobão4 - Fiães Fiães 0 Arada São Vicente 2Pereira - Arada Soutense Brandão 0 Paços Argoncilhe3- Soutense Argoncilhe 1 São Vic. Pereira Classificação J V E D F - C P Argoncilhe 10 7 1 2 17 - 7 22 Lobão 10 7 0 3 27 - 10 21 DISTRITAL S. V. Pereira 10 7DE0 JUVENIS 3 19 - 10 21 I DIVISÃO -10Série Fiães 5 1dos4 Primeiros 17 - 17 16 Resultados - 9.ª Jornada Soutense 10 3 4 3 13 - 16 13 Paivense 0 3 Oliveirense P. Brandão 10 03 01 Sp. 6 Espinho 10 - 15 10 Taboeira Arada Arouca 10 42 11 Avanca 7 9 - 25 7 Carregosense Canedo 10 01 62 Gafanha 7 5 - 17 5 Feirense 3 0 Fiães PróximaClassificação Jornada - 05 de Abril V E -DCanedo F - C P Paços deJBrandão Oliveirense Lobão 9 8 - Fiães 0 1 18 - 3 24 Gafanha 9 6 1 2 29 - 4 19 São Vicente Pereira - Arada Sp. Espinho 9 6 1 2 21 - 12 19 Argoncilhe Feirense 9 6 - Soutense 1 2 18 - 11 19

JUVENIS

Taboeira 9 5 3 1 13 - 6 18 Arouca 9 4 0 5 17 - 18 12 Avanca 9 3 2 4 12 - 16 11 Fiães 9 2 0 7 7 - 21 6 Paivense 9 1 0 8 10 - 25 3 Carregosense 9 0 0 9 4 - 33 0 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Oliveirense - Sp. Espinho Taboeira - Avanca Arouca - Gafanha Carregosense - Fiães Paivense - Feirense - 05/04

DISTRITAL DE JUVENIS I DIVISÃO - Série dos Últimos

Resultados - 9.ª Jornada Lusit. Lourosa 2 1 Alba Milheiroense 1 2 Anadia Paços Brandão 0 2 AD Sanjoanense Estarreja 1 1 Arrifanense Beira-Mar 2 1 Mealhada Classificação J V E D F - C P Sanjoanense 9 6 2 1 18 - 9 20 Mealhada 9 6 1 2 27 - 14 19 Lourosa 9 6 1 2 21 - 16 19 Beira-Mar 9 5 2 2 17 - 12 17 P. Brandão 9 4 1 4 16 - 15 13 Alba 9 4 0 5 21 - 17 12 Estarreja 9 3 2 4 20 - 16 11 Anadia 9 3 2 4 10 - 15 11 Arrifanense 9 2 1 6 17 - 15 7 Milheiroense 9 0 0 9 2 - 40 0 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Alba - Anadia - 05/04 Milheiroense - AD Sanjoanense Paços de Brandão - Arrifanense Estarreja - Mealhada Lusitânia de Lourosa - Beira-Mar

DISTRITAL DE JUVENIS II DIVISÃO - Série dos Primeiros

Resultados - 10.ª Jornada Anta 0 5 Avanca Oliveirense 3 2 Gafanha Oliveira Bairro 2 0 Vilamaiorense Soutelo 2 0 Cesarense Águeda 2 3 União de Lamas Classificação J V E D F - C P União Lamas 10 8 1 1 29 - 13 25 Avanca 10 6 3 1 21 - 7 21 Oliveirense 10 5 2 3 17 - 16 17 Oliv. Bairro 10 5 2 3 16 - 17 17 Gafanha 10 5 0 5 15 - 13 15 Cesarense 10 5 0 5 15 - 17 15 Soutelo 10 3 1 6 14 - 16 10 Anta 10 3 1 6 12 - 23 10 Vilamaioren. 10 2 2 6 6 - 15 8 Águeda 10 1 2 7 10 - 18 5 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Gafanha - Anta Avanca - Águeda - 05/04 Vilamaiorense - Oliveirense - 05/04 Cesarense - Oliveira do Bairro União de Lamas - Soutelo

DISTRITAL DE JUVENIS II DIVISÃO - Últimos - Série A

Resultados - 10.ª Jornada Argoncilhe 0 2 Canedo Fiães 4 0 Relâmpago Nog. São João de Ver 8 0 CRC Vale Lusit. Lourosa 6 1 São Martinho Sp. Espinho 1 0 Paços Brandão Classificação J V E D F - C P Sp. Espinho 10 9 0 1 42 - 8 27 Lourosa 10 7 1 2 37 - 7 22 S. J. de Ver 10 7 1 2 29 - 11 22

Resultados - 10.ª Jornada Classificação ArgoncilheJ V0 2E Canedo D F - C P Sp. EspinhoFiães 10 94 0 Relâmpago 1 42 - 8 Nog. 27 São João de Ver Lourosa 10 78 10 CRC 2 37Vale - 7 22 Martinho S.Lusit. J. deLourosa Ver 10 76 1 São 2 29 - 11 22 FiãesSp. Espinho 10 61 10 Paços 3 24 Brandão - 15 19 Classificação Canedo 10 6 0 4 21 - 17 18 J V5 0E D5 22 F - 17 C 15 P P. Brandão 10 Sp. Espinho 10 39 10 61 12 42 - 23 8 10 27 Relâmp. Nog.10 Lourosa 37 - 49 7 22 São Martinho 10 27 1 72 16 7 S. J. de 29 - 34 11 22 CRC ValeVer 10 17 21 72 10 5 Fiães 15 19 Argoncilhe 10 06 1 93 24 8 - 40 1 Canedo 10 6 - 05 0 e40621de-Abril 17 18 Próxima Jornada P.Relâmp. Brandão 10 5 0 - Argoncilhe 5 22 - 17 15 Nogueirense Relâmp. Nog.10 6 12 - 23 10 Canedo 3- Sp.1 Espinho São Martinho 10 Vale 2 -1Fiães 7 16 - 49 7 CRC CRCSão ValeMartinho 10 -São 1 2João 7 10 - 34 5 de Ver Argoncilhe 10 -0Lusitânia 1 9 8Lourosa - 40 1 Paços Brandão Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Relâmp. Nogueirense - Argoncilhe DISTRITAL JUVENIS Canedo - DE Sp. Espinho CRC- Vale - Fiães- Série B II DIVISÃO Últimos São Martinho -São de Ver Resultados - 10.ªJoão Jornada Paços Lourosa 0 Macieira São Vic.Brandão Pereira -2Lusitânia Cambra Mosteirô F. C. 2 1 Arada Ovarense 1 1 São Roque Esmoriz 2 1 Rio Meão Folgou Cucujães Classificação J V E D F - C P Cucujães 8 7 0 1 24 - 14 21 Ovarense 9 5 3 1 14 - 9 18 Esmoriz 9 5 1 3 17 - 12 16 Rio Meão 9 5 0 4 24 - 21 15 S. V. Pereira 9 3 3 3 12 - 11 12 São Roque 9 2 4 3 13 - 19 10 Mac. Cambra 9 1 4 4 8 - 15 7 Arada 9 2 0 7 14 - 18 6 Mosteirô FC 9 1 3 5 8 - 15 6 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Arada - São Vicente Pereira São Roque -Mosteirô F. C. - 05/04 Rio Meão - Ovarense - 05/04 Cucujães - Esmoriz Folga Macieira de Cambra

INICIADOS DISTRITAL DE INICIADOS I DIVISÃO - Série dos Primeiros

Resultados - 9.ª Jornada Lusit. Lourosa 1 0 Anta Cesarense 2 1 Gafanha Oliveirense 0 1 AD Sanjoanense Sp. Espinho 3 0 Anadia Feirense 0 1 Fiães Classificação J V E D F - C P Fiães 9 8 0 1 18 - 3 24 Sp. Espinho 9 6 2 1 17 - 9 20 Lourosa 9 6 1 2 14 - 7 19 Anadia 9 5 0 4 13 - 16 15 Anta 8 4 1 3 15 - 813 Feirense 8 3 3 2 17 - 7 12 Cesarense 9 4 0 5 14 - 20 12 Sanjoanense 9 2 2 5 7 - 12 8 Oliveirense 9 1 0 8 3 - 21 3 Gafanha 9 0 1 8 5 - 20 1 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Anta - Gafanha - 05/04 Cesarense - AD Sanjoanense Oliveirense - Anadia Sp. Espinho -Fiães Lusitânia de Lourosa - Feirense

DISTRITAL DE INICIADOS I DIVISÃO - Série dos Últimos

Resultados - 9.ª Jornada Vilamaiorense 0 3 Arouca Paivense 2 2 Estarreja Paços Brandão 2 1 Beira-Mar Avanca 1 0 Taboeira Oiã 3 0 São João Ver Classificação J V E D F - C P P. Brandão 9 7 1 1 21 - 5 22 Arouca 9 6 1 2 21 - 10 19 Oiã 9 5 1 3 22 - 13 16 Beira-Mar 9 5 1 3 14 - 10 16 Avanca 9 4 0 5 10 - 13 12 Paivense 9 3 2 4 15 - 15 11 Estarreja 9 3 1 5 11 - 15 10 Vilamaioren. 9 2 3 4 14 - 26 9 Taboeira 9 2 2 5 9 - 18 8 S. J. de Ver 9 2 0 7 11 - 23 6 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Arouca - Estarreja Paivense - Beira-Mar Paços de Brandão - Taboeira Avanca - São João de Ver - 05/04

Resultados - 9.ª Jornada Arouca0- Estarreja 3 Arouca Vilamaiorense Paivense2 - Beira-Mar Paivense 2 Estarreja Paços de Brandão - Taboeira Paços Brandão 2 1 Beira-Mar Avanca - São João de Ver - 05/04 Avanca 1 0 Taboeira Vilamaiorense - Oiã Oiã 3 0 São João Ver Classificação DISTRITAL DE EINICIADOS J V D F - C P P.IIBrandão 7 1 dos 1 Primeiros 21 - 5 22 DIVISÃO 9- S��rie AroucaResultados 9 6- 10.ª 1 Jornada 2 21 - 10 19 Oiã Sp. Espinho 9 53 10 Vaguense 3 22 - 13 16 Beira-Mar 9 56 13 Oliveirinha 3 14 - 10 16 Fermedo Avanca Mealhada 9 42 06 União 5 10 de - 13 12 Lamas Paivense Tarei 9 30 21 Oliveirense 4 15 - 15 11 Estarreja Alba 9 34 12 Oliveira 5 11 -do15Bairro 10 Vilamaioren. Classificação 9 2 3 4 14 - 26 9 Taboeira 9J V 2 2E D 5 9F - 18 C 8P S. J. de Ver 10 9 26 03 71 11 6 Fermedo 33 - 23 16 21 União Lamas 10 6 - 05 3 e10623 8 21 Próxima Jornada de -Abril Oliveirense Arouca 10 6- Estarreja 1 3 15 - 8 19 Tarei 10 4 - Beira-Mar 4 2 21 - 8 16 Paivense Alba Paços de10Brandão 4 3 -3Taboeira 30 - 13 15 Vaguense 10 João 3 3de 4Ver9 - 05/04 - 11 12 Avanca - São Sp. Espinho 10 3 3 4- Oiã 14 - 17 12 Vilamaiorense Oliveirinha 10 3 2 5 16 - 19 11 Oliv. Bairro 10 1 4 5 10 - 20 7 Mealhada 10 0 2 8 9 - 60 2 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Oliveirinha - Sp. Espinho Vaguense - Alba União de Lamas - Fermedo Oliveirense - Mealhada- 05/04 Oliveira do Bairro - Tarei

DISTRITAL DE INICIADOS II DIVISÃO - Últimos - Série A

Resultados - 10.ª Jornada Anta 0 3 Argoncilhe Silvalde 0 2 Relâmpago Nog. Esmoriz 0 0 Canedo Lusit. Lourosa 1 2 Paivense Fiães 2 1 Paços Brandão Classificação J V E D F - C P Relâmp. Nog.10 8 0 2 30 - 12 24 Silvalde 10 6 1 3 16 - 16 19 Esmoriz 10 5 3 2 22 - 9 18 Paivense 10 6 0 4 24 - 17 18 Anta 9 4 2 3 17 - 14 14 Canedo 10 3 4 3 13 - 11 13 Fiães 10 2 4 4 14 - 17 10 Lourosa 9 3 1 59 - 17 10 P. Brandão 10 2 2 6 13 - 17 8 Argoncilhe 10 1 1 8 7 - 35 4 Próxima Jornada - 06 de Abril Relâmpago Nogueirense - Anta Argoncilhe - Fiães Canedo - Silvalde Paivense - Esmoriz Paços Brandão - Lusitânia Lourosa

DISTRITAL DE INICIADOS II DIVISÃO - Últimos - Série B

Resultados - 10.ª Jornada Cucujães 0 2 Milheiroense Arrifanense 0 2 Fiães Ovarense 0 0 Arouca Carregosense 1 1 Unidos Rossas Macieira Cambra 2 2 Feirense Classificação J V E D F - C P Feirense 10 7 1 2 37 - 13 22 Carregosen. 10 6 2 2 20 - 9 20 U. Rossas 10 5 3 2 18 - 9 18 Ovarense 10 5 2 3 16 - 22 17 Fiães 10 5 1 4 14 - 12 16 Arrifanense 10 5 0 5 19 - 14 15 Mac. Cambra 10 3 2 5 17 - 22 11 Arouca 10 3 2 5 16 - 22 11 Milheiroense 10 3 0 7 17 - 28 9 Cucujães 10 1 1 8 5 - 28 4 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Fiães - Cucujães Milheiroense - Macieira de Cambra Arouca - Arrifanense Unidos de Rossas - Ovarense - 05/04 Feirense - Carregosense - 05/04

INFANTIS INFANTIS A Grupo 1 - Série Premium

Resultados - 4.ª Jornada Anta 3 3 Beira-Mar Fermentelos 3 1 Taboeira Feirense 2 0 Paços Brandão Anadia 6 0 Oliveirense Classificação J V E D F - C P Feirense 4 4 0 0 14 - 5 12 Beira-Mar 4 2 2 0 12 - 5 8 Fermentelos 4 2 1 1 11 - 8 7 Oliveirense 4 2 0 2 6 - 12 6 Anadia 4 1 2 1 10 - 6 5 Anta 4 1 2 1 9 - 11 5 Taboeira 4 0 1 3 3 - 7 1 P. Brandão 4 0 0 4 2 - 13 0 Próxima Jornada - 05 de Abril Oliveirense - Anta Beira-Mar - Fermentelos Taboeira - Feirense Paços de Brandão - Anadia

Resultados - 4.ª Jornada Paramos 3 0 Lusit. Lourosa Arrifanense 5 4 Ovarense Sp. Espinho 7 3 Tarei São João de Ver 4 4 Cesarense Classificação J V E D F - C P Paramos 4 3 0 1 13 - 4 9 Sp. Espinho 4 3 0 1 18 - 9 9 Lourosa 4 3 0 1 11 - 3 9 Arrifanense 4 3 0 1 15 - 7 9 Ovarense 4 1 1 2 10 - 15 4 Cesarense 4 0 2 2 7 - 9 2 S. J. de Ver 4 0 2 2 9 - 19 2 Tarei 4 0 1 3 6 - 23 1 Próxima Jornada - 05 de Abril Cesarense - Paramos Lusitânia de Lourosa - Arrifanense Ovarense - Sp. Espinho Tarei - São João de Ver

INFANTIS A Grupo 1 - Série Gold B

Resultados - 4.ª Jornada AD Sanjoanense 10 0 Macieira Cambra Paivense 8 3 Vilamaiorense Bustelo 0 2 Fiães Unidos Rossas 2 11 Salesianos Classificação J V E D F - C P Vilamaioren. 4 3 0 1 21 - 11 9 Fiães 4 3 0 1 8 - 2 9 Paivense 4 3 0 1 14 - 10 9 Sanjoanense 4 2 1 1 20 - 8 7 Salesianos 4 2 0 2 15 - 11 6 Bustelo 4 1 1 2 18 - 7 4 Mac. Cambra 4 1 0 3 11 - 17 3 Unid. Rossas 4 0 0 4 5 - 46 0 Próxima Jornada - 05 de Abril Salesianos - AD Sanjoanense Macieira de Cambra - Paivense Vilamaiorense - Bustelo Fiães - Unidos de Rossas

INFANTIS A Grupo 2 - Série Premium

Resultados - 8.ª Jornada União de Lamas 1 1 Milheiroense Caldas S. Jorge 4 0 Vista Alegre Soutelo 1 1 Calvão LAAC 1 1 Fermedo Rio Meão 2 1 Bom-Sucesso Classificação J V E D F - C P Milheiroense 8 7 1 0 33 - 12 22 União Lamas 8 6 2 0 31 - 7 20 C. S. Jorge 8 6 2 0 31 - 10 20 Soutelo 8 3 2 3 15 - 23 11 Calvão 8 3 1 4 18 - 22 10 Bom-Sucesso 8 3 0 5 25 - 31 9 Rio Meão 8 2 1 5 9- 24 7 Vista Alegre 8 1 3 4 9 - 17 6 Fermedo 8 1 2 5 13 - 18 5 LAAC 8 0 2 6 7 - 27 2 Próxima Jornada - 05 de Abril Bom-Sucesso - União de Lamas Milheiroense - Caldas de São Jorge Vista Alegre - Soutelo Calvão - LAAC Fermedo -Rio Meão

INFANTIS A Grupo 2 - Série Gold A

Resultados - 8.ª Jornada Argoncilhe 4 0 Taboeira Esmoriz 6 1 Vaguense Feirense 0 1 AD Sanjoanense Anadia 1 1 Estarreja Folgou Oliveirense Classificação J V E D F - C P Sanjoanense 7 4 3 0 28 - 11 15 Feirense 7 4 1 2 26 - 5 13 Anadia 7 4 1 2 22 - 10 13 Vaguense 7 3 2 2 15 - 17 11 Esmoriz 7 3 1 3 16 - 24 10 Argoncilhe 8 3 0 5 13 - 29 9 Taboeira 7 2 2 3 16 - 22 8 Oliveirense 7 2 0 5 8 - 22 6 Estarreja 7 0 4 3 10 - 14 4 Próxima Jornada - 05 de Abril Taboeira - Esmoriz Vaguense - Feirense AD Sanjoanense - Anadia Estarreja - Oliveirense Folga Argoncilhe

Resultados - 8.ª Jornada Anta 6 0 Furadouro Sp. Espinho 1 2 Mosteirô F. C. Milheiroense 1 7 Arada Arouca 6 1 União de Lamas Folgou Fiães Classificação J V E D F - C P Arouca 7 7 0 0 38 - 10 21 Arada 7 5 2 0 29 - 6 17 Anta 8 5 0 3 35 - 15 15 Fiães 7 3 2 2 20 - 27 11 Mosteirô F.C. 7 3 1 3 24 - 19 10 Milheiroense 7 3 1 3 18 - 27 10 União Lamas 7 3 0 4 19 - 21 9 Sp. Espinho 7 0 0 7 10 - 29 0 Furadouro 7 0 0 7 7 - 46 0 Próxima Jornada - 05 de Abril Furadouro - Sp. Espinho Mosteirô F. C. - Milheiroense Arada - Arouca União de Lamas - Fiães Folga Anta

INFANTIS B - Série Premium

Resultados - 8.ª Jornada Feirense 0 4 Mourisquense Fermentelos 2 4 AD Sanjoanense CB Estarreja 2 1 Anadia São João de Ver 2 4 Beira-Mar Sp. Espinho 2 9 Oliveira do Bairro Classificação J V E D F - C P CB Estarreja 8 7 1 0 39 - 5 22 Feirense 8 6 1 1 41 - 13 19 Mourisquense 8 6 1 1 25 - 11 19 Anadia 8 4 2 2 25 - 20 14 Oliv. Bairro 8 4 0 4 21 - 16 12 Beira-Mar 8 3 0 5 25 - 21 9 Sanjoanense 8 3 0 5 12 - 27 9 Sp. Espinho 8 2 1 5 23 - 37 7 S. J. de Ver 8 2 0 6 11 - 33 6 Fermentelos 8 0 0 8 3 - 42 0 Próxima Jornada - 05 de Abril Oliveira do Bairro -Feirense Mourisquense - Fermentelos AD Sanjoanense - Casa Benfica Estarreja Anadia - São João de Ver Beira-Mar - Sp. Espinho

INFANTIS B - Série Gold A

Resultados - 8.ª Jornada Anta 3 2 Paços Brandão Arrifanense 2 2 Carregosense Lusit. Lourosa 3 3 Válega Fiães 2 0 Feirense Folgou Oliveirense Classificação J V E D F - C P Oliveirense 7 6 0 1 25 - 11 18 Anta 8 4 0 4 19 - 17 12 Feirense 7 3 2 2 12 - 11 11 Válega 7 3 2 2 17 - 17 11 Lourosa 7 3 1 3 14 - 14 10 Arrifanense 7 2 3 2 18 - 13 9 Fiães 7 3 0 4 9 - 21 9 Carregosense 7 1 3 3 11 - 17 6 P. Brandão 7 1 1 5 13 - 17 4 Próxima Jornada - 05 de Abril Paços de Brandão - Arrifanense Carregosense - Lusitânia de Lourosa Válega - Fiães Feirense - Oliveirense Folga Anta

INFANTIS B - Série Gold B

Resultados - 8.ª Jornada Milheiroense 3 1 Oliveirense Sanguedo 0 5 Salesianos Cucujães 1 4 Cortegaça Severfintas 3 2 Canedo Folgou Esmoriz Classificação J V E D F - C Esmoriz 7 6 1 0 38 - 18 Milheiroense 8 4 2 2 24 - 19 Severfintas 7 3 3 1 20 - 2 1 Cortegaça 7 4 0 3 12 - 14 Salesianos 7 3 2 2 19 - 10 Cucujães 7 3 2 2 19 - 16 Oliveirense 7 1 2 4 15 - 17 Canedo 7 0 3 4 11 - 22 Sanguedo 7 0 1 6 12 - 33 Próxima Jornada - 05 de Abril Oliveirense - Sanguedo Salesianos - Cucujães Cortegaça - Severfintas Canedo - Esmoriz Folga Milheiroense

P 19 14 12 12 11 11 5 3 1


BENJAMINS A - Série Gold C

18

Resultados - 8.ª Jornada Fermedo 4 1 Sanguedo São João de Ver 2 2 Vilamaiorense Arouca 1 2 Milheiroense Valecambrense 8 2 Canedo Classificação J V E D F - C P S. J. de Ver 8 7 1 0 33 - 6 22 8 6 0 2 nulla 41 - 17corem 18 aciValecambren. et lamcommy ipit, si.Metue modolor sumsan ercilit eu feui blaor at Vilamaioren. 8 5 2 1 22 - 6 17 Fermedo 8 4 1 3 20 - 19 13 Arouca 8 3 2 3 22 - 18 11 Milheiroense 8 2 0 6 15 - 22 6 Canedo 8 1 0 7 15 - 40 3 Sanguedo 8 A 1 - 0Série 7 11 - 51C 3 BENJAMINS Gold BENJAMINS B - Série Gold B TRAQUINAS A - Série Gold B Resultados Próxima Jornada--8.ª 05Jornada e 06 de Abril Resultados - 8.ª Jornada Resultados - 8.ª Jornada Fermedo 4 1 - Sanguedo Vilamaiorense Fermedo Paços Brandão 5 3 AD Sanjoanense Cucujães 6 0 Arada 2 2 Vilamaiorense SãoSanguedo João de Ver - Valecambrense - 06/04 União de Lamas 2 0 Ovarense Arouca - 1São2João Milheiroense Fermedo 2 1 Loureiro Milheiroense de Ver Fiães 4 0 Salesianos 2 Canedo Valecambrense Canedo8 - Arouca Esmoriz 3 4 Arrifanense Oliveirense 3 3 Sanguedo Classificação Cortegaça 2 2 Canedo Classificação J V E D F C P BENJAMINS A - Série Gold D Classificação J V E D F - C P S. J. deResultados Ver 8 7- 8.ª 1 Jornada 0 33 - 6 22 J V E D F - C P Valecambren. 8 6 0 2 41 - 17 18 Fiães 8 6 1 1 42 7 19 Cucujães 2 2 Lusit. Lourosa Vilamaioren. 8 5 2 1 22 - 6 17 P. Brandão 8 6 1 1 30 - 15 19 Arrifanense 8 7 1 0 25 - 8 22 Arada 2 2 CRC Vale Fermedo 8 4 1 3 20 - 19 13 União Lamas 8 5 2 1 43 - 14 17 Cortegaça 8 5 2 1 33 - 17 17 Rio Meão 2 3 Argoncilhe Arouca 8 3 2 3 22 - 18 11 Oliveirense 8 4 2 2 43 - 25 14 Folgou Fiães Esmoriz 8 4 1 3 38 - 18 13 Milheiroense 8 2 0 6 15 - 22 6 Ovarense 8 2 2 4 19 - 21 8 Classificação Fermedo 8 4 0 4 19 - 24 12 Canedo 8 1 0 7 15 - 40 3 J V E D F - C P Sanguedo 8 2 1 5 15 - 27 7 Sanguedo 8 1 0 7 11 - 51 3 Loureiro 8 3 1 4 18 - 22 10 Cucujães 7 6 1 0 38 - 7 19 Salesianos 8 2 1 5 15 - 32 7 Próxima Jornada 05 e 06 de Abril Canedo 8 2 1 5 14 - 25 7 Arada 7 4 2 1 27 - 9 14 Sanjoanense 8 0 0 8 9 - 75 0 Vilamaiorense Cucujães 8 2 1 5 14 - 30 7 CRC Vale 7 3 2 - Fermedo 2 20 - 28 11 Próxima Jornada 05 de Abril Sanguedo -6Valecambrense Fiães 2 2 2 20 - -06/04 12 8 Arada 7 1 1 5 18 - 35 4 de -Ver17 7 Ovarense - Paços de Brandão Rio Milheiroense Meão 7 - 2São1 João 4 16 Próxima Jornada - 05 de Abril Canedo Arouca AD Sanjoanense - Oliveirense Argoncilhe 7 2 0 5 24 - 39 6

Correio da Feira 31.MAR.2014

Voleibol // Enis alit nulla

INFANTIS B - Série Gold C

Resultados - 8.ª Jornada Anta 1 2 Ovarense Paramos 2 1 Fiães Vilamaiorense 14 0 São João de Ver AD Sanjoanense 10 1 Tarei Folgou Mosteirô F. C. Classificação J V E D F - C P Fiães 7 6 0 1 35 - 4 18 Sanjoanense 7 5 1 1 22 - 13 16 Vilamaioren. 7 4 2 1 34 - 5 14 Paramos 7 4 1 2 24 - 7 13 Ovarense 7 3 2 2 15 - 18 11 Mosteirô F.C. 7 1 2 4 11 - 22 5 Tarei 7 1 2 4 10 - 30 5 Anta 8 0 4 4 11 - 24 4 S. J. de Ver 7 1 0 6 10 - 49 3 Próxima Jornada - 05 de Abril Ovarense - Paramos Fiães - Vilamaiorense São João de Ver - AD Sanjoanense Tarei - Mosteirô F. C. Folga Anta

BENJAMINS BENJAMINS A - Série Premium

Resultados - 8.ª Jornada Anta 1 4 Fiães Avanca 1 0 Vaguense Feirense 1 1 Anadia Vilamaiorense 1 1 Gafanha AD Sanjoanense 1 1 Taboeira Classificação J V E D F - C Vilamaioren. 8 5 2 1 26 - 12 Taboeira 8 5 1 2 32 - 22 Gafanha 8 4 3 1 28 - 10 Feirense 8 4 1 3 17 - 11 Anta 8 4 1 3 27 - 22 Anadia 8 3 2 3 15 - 14 Avanca 8 3 2 3 18 - 20 Sanjoanense 8 3 2 3 15 - 18 Fiães 8 2 0 6 13 - 18 Vaguense 8 0 0 8 12 - 56 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Taboeira - Anta Fiães - Avanca Vaguense - Feirense Anadia - Vilamaiorense - 06/04 Gafanha - AD Sanjoanense

P 17 16 15 13 13 11 11 11 6 0

BENJAMINS A - Série Gold A

Resultados - 8.ª Jornada Paços Brandão 8 3 Sp. Espinho Feirense 3 2 Esmoriz Paivense 1 6 Cesarense União de Lamas 2 2 Bustelo Classificação J V E D F - C P. Brandão 8 6 0 2 36 - 25 União Lamas 8 5 2 1 29 - 11 Cesarense 8 5 1 2 29 - 17 Feirense 8 5 1 2 24 - 13 Esmoriz 8 4 1 3 23 - 20 Bustelo 8 3 1 4 16 - 25 Sp. Espinho 8 0 1 7 13 - 31 Paivense 8 0 1 7 6 - 34 Próxima Jornada - 05 de Abril Esmoriz - Paços de Brandão Sp. Espinho -União de Lamas Cesarense - Feirense Bustelo - Paivense

P 18 17 16 16 13 10 1 1

BENJAMINS A - Série Gold B

Resultados - 8.ª Jornada Anta 0 5 Lusit. Lourosa AD Sanjoanense 3 3 Macieira Cambra Cortegaça 4 3 Arrifanense Folgou Ovarense Classificação J V E D F - C P Ovarense 6 5 0 1 31 - 8 15 Lourosa 7 5 0 2 29 - 17 15 Mac. Cambra 7 3 2 2 20 - 30 11 Arrifanense 7 2 2 3 21 - 14 8 Cortegaça 7 2 2 3 10 - 16 8 Sanjoanense 7 2 1 4 20 - 24 7 Anta 7 1 1 5 10 - 32 4 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Macieira de Cambra - Anta- 06/04 Arrifanense - AD Sanjoanense Ovarense - Cortegaça Folga Lusitânia de Lourosa

BENJAMINS A - Série Gold C

Resultados - 8.ª Jornada Fermedo 4 1 Sanguedo São João de Ver 2 2 Vilamaiorense Arouca 1 2 Milheiroense Valecambrense 8 2 Canedo Classificação J V E D F - C P S. J. de Ver 8 7 1 0 33 - 6 22 Valecambren. 8 6 0 2 41 - 17 18 Vilamaioren. 8 5 2 1 22 - 6 17 Fermedo 8 4 1 3 20 - 19 13 Arouca 8 3 2 3 22 - 18 11 Milheiroense 8 2 0 6 15 - 22 6 Canedo 8 1 0 7 15 - 40 3 Sanguedo 8 1 0 7 11 - 51 3 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Vilamaiorense - Fermedo Sanguedo - Valecambrense - 06/04 Milheiroense - São João de Ver Canedo - Arouca

praestrud modoluptat lum velit praesed dit utat

RESULTADOS CAMADAS JOVENS

Lourosa 7 0 2 5 9 - 42 2 Próxima Jornada - 05 de Abril CRC Vale - Cucujães Argoncilhe - Arada Fiães - Rio Meão Folga Lusitânia de Lourosa

BENJAMINS A - Série Gold E

Resultados - 8.ª Jornada Tarei 1 3 Carregosense Avanca 24 1 Fajões Macieira Cambra 20 1 Válega Unidos de Rossas 1 2 Oliveirense Classificação J V E D F - C P Oliveirense 8 7 0 1 58 - 14 21 Mac. Cambra 8 61 1 60 - 17 19 Avanca 8 60 2 69 - 12 18 Carregosense 8 4 0 4 26 - 25 12 Unidos Rossas 8 3 2 3 22 - 18 11 Tarei 8 3 1 4 28 - 20 10 Fajões 8 1 0 7 4 - 91 3 Válega 8 0 0 8 12 - 82 0 Próxima Jornada - 05 de Abril Fajões - Tarei Carregosense - Unidos de Rossas Válega - Avanca Oliveirense - Macieira de Cambra

BENJAMINS B - Série Premium

Resultados - 8.ª Jornada Anta 0 1 Ribeira Azenha Anadia 5 1 Vilamaiorense Furadouro 1 5 Estarreja Arrifanense 2 1 Beira-Mar Gafanha 2 0 AD Sanjoanense Classificação J V E D F - C P Sanjoanense 8 6 1 1 32 - 9 19 Anadia 8 6 0 2 33 - 18 18 Gafanha 8 5 2 1 26 - 12 17 Anta 8 3 3 2 19 - 9 12 Beira-Mar 8 4 0 4 19 - 12 12 Ribeira Azenha 8 3 3 2 18 - 16 12 Vilamaioren. 8 2 4 2 21 - 26 10 Arrifanense 8 2 3 3 23 - 30 9 Estarreja 8 1 0 7 14 - 30 3 Furadouro 8 0 0 8 4 - 47 0 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril AD Sanjoanense - Anta Ribeira da Azenha - Anadia Vilamaiorense - Furadouro - 06/04 Estarreja - Arrifanense Beira-Mar - Gafanha

BENJAMINS B - Série Gold A

Resultados - 8.ª Jornada Caldas S. Jorge 4 1 Sp. Espinho Feirense 4 0 Milheiroense Lusit. Lourosa 1 1 São João de Ver Folgou Cucujães Classificação J V E D F - C P Feirense 7 4 2 1 25 - 12 14 Sp. Espinho 7 4 1 2 24 - 19 13 C. S. Jorge 7 3 2 2 18 - 17 11 S. J. de Ver 7 2 3 2 13 - 14 9 Lourosa 7 2 3 2 13 - 15 9 Milheiroense 7 2 1 4 18 - 25 7 Cucujães 6 1 0 5 9 - 18 3 Próxima Jornada - 05 de Abril Milheiroense - Caldas de São Jorge São João de Ver - Feirense Cucujães - Lusitânia de Lourosa Folga Sp. Espinho

Salesianos - União de Lamas Sanguedo - Fiães

Loureiro - Cucujães Arada - Cortegaça Arrifanense - Fermedo Canedo - Esmoriz

BENJAMINS B - Série Gold C

Resultados - 8.ª Jornada Anta 1 1 Esmoriz Cesarense 2 2 Fiães CRC Vale 1 2 Cortegaça Folgou Vilamaiorense Classificação J V E D F - C Anta 7 5 1 1 30 - 8 Esmoriz 7 4 2 1 24 - 12 Vilamaioren. 6 4 1 1 15 - 10 Fiães 7 2 3 2 16 - 15 Cesarense 7 2 2 3 17 - 15 Cortegaça 7 2 0 5 8 - 33 CRC Vale 7 0 1 6 10 - 27 Próxima Jornada - 05 de Abril Fiães - Anta Cortegaça - Cesarense Vilamaiorense - CRC Vale Folga Esmoriz

TRAQUINAS B - 2.ª Fase - Série B

TRAQUINAS

Resultados - 4.ª Jornada Milheiroense 3 7 Anta Vilamaiorense 2 8 São João de Ver Arrifanense 0 2 Sp. Espinho Folgou Sanguedo Classificação J V E D F - C P S. J. de Ver 4 3 0 1 16 - 5 9 Anta 3 3 0 0 12 - 5 9 Vilamaioren. 3 2 0 1 26 - 10 6 Sp. Espinho 3 2 0 1 5 - 4 6 Arrifanense 4 1 0 3 8 - 6 3 Milheiroense 4 1 0 3 13 - 23 3 Sanguedo 3 0 0 3 1 - 28 0 Próxima Jornada - 05 de Maio Sp. Espinho -Milheiroense Anta - Vilamaiorense São João de Ver - Sanguedo Folga Arrifanense

TRAQUINAS A - Série Premium

TRAQUINAS A - Série Gold C

P 16 14 13 9 8 6 1

Resultados - 8.ª Jornada Anta 4 3 Anadia Oliveira do Bairro 9 2 Estarreja Mealhada 1 0 Sp. Espinho Cesarense 3 0 Feirense Cucujães 2 1 AD Sanjoanense Classificação J V E D F - C P Anta 8 8 0 0 36 - 9 24 Oliv. Bairro 8 6 1 1 38 - 14 19 Anadia 8 6 0 2 34 - 19 18 Sanjoanense 8 4 0 4 22 - 19 12 Mealhada 8 3 1 4 15 - 23 10 Cesarense 8 3 0 5 19 - 24 9 Cucujães 8 3 0 5 13 - 21 9 Estarreja 8 3 0 5 22 - 36 9 Feirense 8 2 0 6 13 - 29 6 Sp. Espinho 8 1 0 7 9 - 27 3 Próxima Jornada - 05 de Abril AD Sanjoanense - Anta Anadia - Oliveira do Bairro Estarreja - Mealhada Sp. Espinho - Cesarense Feirense - Cucujães

TRAQUINAS A - Série Gold A

Resultados - 8.ª Jornada Anta 1 3 Oliveirense Paços Brandão 5 1 Fiães Ovarense 5 2 São João de Ver Vilamaiorense 5 3 Lusit. Lourosa Classificação J V E D F - C P S. J. de Ver 8 7 0 1 38 - 15 21 Vilamaioren. 8 6 1 1 35 - 14 19 Oliveirense 8 5 0 3 34 - 19 15 Lourosa 8 4 2 2 26 - 17 14 Ovarense 8 2 2 4 20 - 46 8 P. Brandão 8 2 1 5 19 - 25 7 Fiães 8 2 0 6 15 - 20 6 Anta 8 0 2 6 7 - 38 2 Próxima Jornada - 05 de Abril Fiães - Anta Oliveirense - Vilamaiorense São João de Ver - Paços de Brandão Lusitânia de Lourosa - Ovarense

Resultados - 8.ª Jornada Paços Brandão 3 2 AD Sanjoanense Lusit. Lourosa 1 7 União de Lamas Milheiroense 3 14 Macieira Cambra Arouca 4 6 Valecambrense Classificação J V E D F - C P União Lamas 8 7 0 1 28 - 9 21 Valecambren. 8 5 1 2 36 - 17 16 Mac. Cambra 8 5 1 2 39 - 21 16 Arouca 8 5 0 3 26 - 20 15 Sanjoanense 8 4 0 4 31 - 16 12 P. Brandão 8 3 0 5 14 - 20 9 Milheiroense 8 2 0 6 20 - 50 6 Lourosa 8 0 0 8 5 - 46 0 Próxima Jornada - 05 de Abril União de Lamas - Paços de Brandão AD Sanjoanense - Arouca CAMPEONATO DE-Lusitânia PROMOÇÃO Macieira de Cambra de - Milheiroense DEValecambrense FUTEBOL FEMININO - Série B

Resultados - 17.ª e Penúltima Jornada Esmoriz 1 3 Fiães Pasteleira 1 0 Canelas 2010 S. M. Murtoense 1 5 Viseu 2001 CAMPEONATO 0 PROMOÇÃO UD Sousense Mocid. Eirolense 1 DE DE FUTEBOL FEMININO Folgou Vila FC - Série B Resultados - 17.ª e Penúltima Jornada Classificação Esmoriz 1 3 Fiães J V1 0E Canelas D F -2010 C P Pasteleira 1 50 Viseu S. 2001 M. Murtoense Viseu 15 15 0 1132001 - 4 45 Eirolense Moc.Mocid. Eirolense 16 111 20 UD 3 Sousense 47 - 28 35 Folgou Vila FC Pasteleira 15 8 2 Classificação5 53 - 20 26 F -- 26 C 26 P S. M. Murtoense15J V8 2E D5 40 ViseuFC2001 15 15 4 22 45 Vila 15 6 40 50 113 30 -- 22 Moc. Eirolense 16 11 2 3 47 - 28 35 UD Sousense 15 Pasteleira 15 68 22 75 26 53 -- 35 20 20 26 S. M. Murtoense 15 15 48 12 10 5 18 40 -- 90 26 13 26 Fiães Vila FC 15 6 4 5 30 22 22 Esmoriz 15 1 2 12 12 - 70 5 UD Sousense 15 6 2 7 26 - 35 20 Canelas 2010 15 15 40 13 10 12 18 8 -- 90 48 13 3 Fiães Esmoriz 15 1 2 12 12 - 70 5 Última Jornada - 13 de Abril Canelas 2010 15 0 3 12 8 - 48 3 Fiães - Vila Última Jornada - 13FC de Abril Canelas - Esmoriz Fiães2010 - Vila FC Canelas 2010 Esmoriz Viseu 2001 - Pasteleira Viseu 2001 - Pasteleira UD UD Sousense Sousense -- São São Marítimo Marítimo Murtoense Murtoense Folga Folga Mocidade Mocidade Eirolense Eirolense

FEMININO

CAMPEONATO DISTRITAL FEMININO - FUT /7 - SUB/18

Resultados - 16.ª Jornada Argoncilhe 0 4 Clube Albergaria Vaguense 2 4 Mocid. Eirolense Esmoriz 0 4 S. M. Murtoense Ovarense 2 1 Fiães Cesarense 1 3 Cucujães Folga Sanguedo Classificação J V E D F - C P C. Albergaria 14 13 1 0 79 - 11 40 Moc. Eirolense 13 11 0 2 61 - 13 33 S. M. Murtoense15 10 1 4 51 - 16 31 Cesarense 14 9 0 5 36 - 30 27 Ovarense 14 8 2 4 32 - 29 26 Cucujães 15 7 4 4 27 - 21 25 Fiães 15 4 3 8 33 - 39 15 Argoncilhe 14 3 2 9 10 - 40 11 Sanguedo 14 3 2 9 30 - 71 11 Vaguense 15 1 2 12 18 - 57 5 Esmoriz 15 1 1 13 18 - 68 4 Próxima Jornada - 12 de Abril Clube Albergaria - Vaguense Mocidade Eirolense - Esmoriz São Marítimo Murtoense - Ovarense Fiães - Cesarense Cucujães - Sanguedo Folgou Argoncilhe

FUTSAL INFANTIS FUTSAL

Resultados - 27.ª Jornada Din. Sanjoanense 4 3 AD Travassô CP Esgueira 2 4 Novasemente ACR Vale Cambra 4 6 GRC Telhadela Fundo de Vila 2 4 CD Escapães CCR Maceda 1 6 ADREP CC Barrô 2 3 CAP Alquerubim Ossela 7 1 CRECUS Folgou PARC Classificação J V E D F - C P Ossela 25 21 4 0 169 - 58 67 CAP Alquerub. 25 19 2 4 150 - 79 59 CC Barrô 25 17 4 4 125 - 54 55 PARC 25 16 4 5 124 - 76 52 Fundo de Vila 25 14 3 8 103 - 77 45 ADREP 25 12 4 9 110 - 67 40 D. Sanjoanen. 25 12 2 11 113 - 105 38 Telhadela 25 11 4 10 111 - 98 37 CD Escapães 25 11 3 11 94 - 88 36 CRECUS 25 11 3 11 87 - 82 36 Novasemente 26 9 4 13 81 - 85 31 ACR V. Cambra 25 7 3 15 68 - 104 24 AD Travassô 26 5 1 20 82 - 171 16 CCR Maceda 25 3 1 21 57 - 171 10 CP Esgueira 26 0 0 26 37 - 196 0 Próxima Jornada - 05 e 06 de Abril Novasemente - AD Travassô - 05/04 GRC Telhadela - PARC CD Escapães - ACR V. Cambra - 05/04, ADREP - Fundo de Vila CAP Alquerubim - CCR Maceda CRECUS - CC Barrô Ossela - Dinamo Sanjoanense- 05/04 Folga CP Esgueira

BENJAMINS FUTSAL

Resultados - 27.ª Jornada CRECUS 7 2 CAP Alquerubim ADREP 7 2 PARC Saavedra Guedes 1 4 CD Feirense Belazaima 2 7 CCR Maceda GCD Sanfins 1 15 Din. Sanjoanense CC Barrô 7 3 ACR Vale Cambra GRC Telhadela 5 0 Novasemente Folgou GDC Lordelo Classificação J V E D F - C P GDC Lordelo 25 22 2 1 251 - 30 68 ADREP 24 19 3 2 201 - 43 60 CC Barrô 26 19 3 4 213 - 67 60 CCR Maceda 25 18 1 6 172 - 73 55 D. Sanjoanen. 25 17 3 5 182 - 84 54 Telhadela 26 17 2 7 150 - 83 53 Belazaima 25 13 6 6 148 - 68 45 PARC 25 11 3 11 121 - 144 36 Novasemente 25 9 2 14 94 - 147 29 GCD Sanfins 25 9 1 15 116 - 152 28 ACR V. Cambra 25 7 1 17 113 - 129 22 CD Feirense 25 7 1 17 58 - 113 22 Saavedra Gued.24 2 1 21 51 - 221 7 CAP Alquerub. 26 2 0 24 30 - 298 6 CRECUS 25 1 1 23 30 - 278 4 Próxima Jornada - 06 de Abril CAP Alquerubim - GDC Lordelo PARC - CRECUS CD Feirense - ADREP, 10h CCR Maceda - Saavedra Guedes Dinamo Sanjoanense - Belazaima ACR Vale de Cambra -GCD Sanfins, 14,30h Novasemente - CC Barrô Folga GRC Telhadela

CAMPEONATO DE VETERANOS

Resultados - 24.ª Jornada São Roque 2 6 Valecambrense Sandinense 1 5 União de Lamas Cucujães adiado Canelas Fiães 1 3 Pigeiros Serzedo 6 0 Sanfins AD Sanjoanense 2 3 Carregosense São João de Ver 7 1 Argoncilhe Guisande 0 1 Canedo Arrifanense 1 1 Lusit. Lourosa Classificação J V E D F - C P União Lamas 23 18 2 3 69 - 27 56 S. J. de Ver 23 16 6 1 79 - 20 54 Pigeiros 23 13 6 4 52 - 33 45 Serzedo 23 12 5 6 42 - 23 41 Sanjoanense 23 11 6 6 42 - 28 39 Argoncilhe 24 10 8 6 43 - 45 38 Valecambren. 23 10 7 6 50 - 46 37 Sandinense 23 11 4 8 45 - 45 37 Cucujães 23 9 8 6 50 - 41 35 Canelas 22 8 9 5 33 - 28 33 Lourosa 23 8 8 7 34 - 32 32 Carregosense 23 7 4 12 45 - 51 25 Canedo 23 5 7 11 32 - 50 22 Guisande 24 5 6 13 28 - 48 21 Fiães 23 4 6 13 31 - 47 18 São Roque 21 4 4 13 37 - 67 16 Arrifanense 23 3 6 14 30 - 65 15 Sanfins 24 0 4 20 19 - 70 4 Próxima Jornada - 12 de Abril Lusitânia de Lourosa - São Roque Valecambrense - Sandinenses União de Lamas - Cucujães Canelas - Fiães Pigeiros - Serzedo Sanfins - AD Sanjoanense Carregosense - São João de Ver Argoncilhe - Guisande Canedo - Arrifanense

Postos de Venda Espinho Papelaria Atlântico Norte (Av. 24) Papelaria Atlântico Norte (Rua 19)

Casa Silva Tabacaria dos 17

Esmoriz Bombas Freitas Transportes

Fiães Café Avenida Bombas GALP Casa Gama 2 Papelaria Coelho

São Paio de Oleiros Confeitaria da Quebrada Papelaria PAPELÓPIA Paços de Brandão Papelaria Tulipa Papelaria Menezes Papelaria Monteiro Papelaria A. Santos Rio Meão Café Zé da Micas Quiosque Santo António Café Ponto de Encontro São João de Ver Bombas REPSOL Quiosque Suil Park Quiosque São Bento

Caldas de São Jorge Café São Jorge

Lourosa Quiosque Pimok Quiosque da Igreja Papelaria Europa Tabacaria Piscinas de Lourosa Quiosque C+S Quiosque da Feira dos Dez Bombas CEPSA Padaria/Pastelaria Caracas II Santa Maria de Lamas Café do Zinho Cork e Manias (INTERMARCHÉ) Café–Restaurante Parque


Correio da Feira 31.MAR.2014

19


20

Correio da Feira 31.MAR.2014

Publireportagem // Extensões e alisamento capilares são algumas das áreas de destaque do salão de Santa Maria da Feira

MadrePérola Cabeleiros e Estética há dois anos que cuida da beleza das mulheres Aberto há dois anos, o salão de cabeleireiro MadrePérola, em Santa Maria da Feira, tem se destacado pela qualidade que emprega no serviço prestado e nos produtos que representa. Joana Fontes, proprietária do espaço e cabeleireira, mostra-se satisfeita com o sucesso alcançado, expresso, sobretudo, na satisfação das clientes que a acompanham neste aniversário. Situado na Rua do Brasil, MadrePérola Cabeleireiro e Estética oferece uma gama de serviços

diversificados para cabelo, rosto e corpo. As extensões capilares são a especialidade do salão que, no entanto, não descura todas as outras técnicas da arte de bem tratar os cabelos. “Sei, contudo, que posso gabar-me de fazer bem, e muito bem, as extensões” – afirma Joana fontes, visivelmente orgulhosa pelo aniversário do seu salão. O alisamento brasileiro é outra das especialidades do salão e uma novidade em matéria de pentear. “É, de facto, uma técnica que está a ga-

nhar, cada vez mais, adeptas, porque, para além de estar na moda, não é tão agressiva como as outras técnicas de alisamento” - explica Joana Fontes, evidenciando que, através desta forma de alisamento, os cabelos ganham mesmo saúde e adquirem um aspecto natural. “É um verdadeiro liso natural” – diz. Os produtos usados no MadrePérola Cabeleireiro são outro dos factores que contribuem para o

sucesso do salão. “Usamos a Kin Cosmética que é uma marca bastante completa e que garante qualidade”. Na área da estética, o salão oferece tratamentos para rosto e corpo e também um novo serviço na área do branqueamento cosmético dentário, com recurso a tecnologias avançadas. A isto juntam-se tratamentos de corpo e rosto, ao nível do rejuvenescimento, através, por

exemplo, de terapia LED. É, então, no espaço amplo que, todos os dias, à excepção das segundas-feiras e domingos, que Joana Fontes trata da beleza das suas clientes que, ao longo destes dois anos, a acompanham. E é para elas, e por elas, que a cabeleireira faz questão de assinalar a efeméride, na próxima sexta-feira, com um bolo de aniversário e descontos na ordem dos 20 por cento. Publicidade


5858