Page 1

Portfolio de Arquitetura Pedro Collares


Apresentação

2


Formação 2010 - 2016 Arquitetura e Urbanismo UFRGS - Universidade Federal do Rio Grande do Sul

Experiências Acadêmicas

Programas

2012/2 Monitoria em Representação Gráfica

Vectorworks

Photoshop

Auxílio em aulas de representação gráfica.

AutoCAD Avançado

Illustrator

2012 - 2015 Escritório Modelo Albano Volkmer

Sketchup

Participação em extensão universitária, realizando projetos de arquitetura e urbanismo em parceria com a sociedade civil organizada de forma a democratizar o acesso ao arquiteto.

2013 Seminário Nacional de Escritórios Modelo

Organização do XVII SeNEMAU - seminário de extensão em arquitetura e urbanismo. Produção de material gráfico e manutenção das mídias sociais do evento.

Avançado

Avançado

VRay

Avançado

Rhinoceros 3D Intermediário

Avançado

Intermediário

InDesign

Intermediário

ArchiCAD Intermediário

Revit

Intermediário

2013 - 2014 Brasil Rodrigues Arquitetos

Estágio em escritório de arquitetura, participando nas diversas etapas de projetos de edificações residenciais, comerciais e concursos de projeto.

2015 Diagnóstico Sócio-Ambiental da Bacia Mãe D’Água

Participação como bolsista em grupo de extensão interdisciplinar que realizou o diagnóstico participativo socio-ambiental dos riachos que cortam o bairro Jardim Universitário, em Viamão-RS.

2016 Escala Estudantil AUGM (Rosário - AR)

Idiomas

Mobilidade Acadêmica para a UNR (Universidad Nacional de Rosario)

Experiências Profissionais 2017 Magali Arquitetos

Arquiteto colaborador, co-autoria em projetos, gestão, aprovação junto a órgãos de patrimônio histórico, detalhamento, compatibilização, contato com clientes, mídias sociais.

2017-2018 Autônomo

Desenvolvimento de projetos como arquiteto autônomo.

Português Nativo

Inglês Fluente

Espanhol Fluente

3


Projetos Acadêmicos Casa da Comunidade Jardim Leopoldina

EMAV - projeto participativo para sede de associação de moradores em Porto Alegre - RS

Rio Symbolic World Cup Structure

Brasil Rodrigues Arquitetos - Proposta para concurso de projeto, Rio de Janeiro - RJ

6 10

Projetos Profissionais Anexo + Reforma em Residência Unifamiliar

12

Edifício Cel. Azambuja

18

Reforma para Uso Comercial

24

Edifício Gen. Neto

28

Edifício Barão do Amazonas

34

Memorial às Vítimas 23.01.2013

42

Magali Arquitetos - Projeto residencial em Gravataí - RS

Magali Arquitetos - Projeto de edifício residencial em Bagé - RS

(Autônomo) - Projeto de reforma em residência para uso comercial em Porto Alegre - RS

Magali Arquitetos - Projeto de edificação comercial em Bagé - RS

Magali Arquitetos - Projeto de edificação comercial em Bagé - RS

Concurso de Projeto para o Memorial às Vítimas da Kiss, em Santa Maria - RS

4


Ă?ndice

5


Casa da Comunidade Jardim Leopoldina

6


EMAV (Escritório Modelo Albano Volkmer) Ano: 2015 O projeto se trata da sede de uma Associação de Moradores que além de servir de espaço organizacional da associação, pretende promover atividades educativas, culturais e de lazer, com abrangência aos os bairros vizinhos.

O sítio onde se instala se trata de um próprio municipal cedido à associação para que implantasse tal centro comunitário. Em conjunto com a associação, foi realizado um plano de ações, que consistia nas seguintes etapas: 1) realizar atividades no terreno cedido, para visibilizar a associação; 2) desenvolver estudo de projeto em conjunto com a comunidade; 3) buscar apoiadores públicos e privados para o custeio da obra.

7


Estudo de Projeto

Planta Baixa Térreo

8

Planta Baixa 2.º e 3.º Pavto

Planta Baixa Terraço


9


Rio Symbolic World Cup Structure ( Concurso de projeto organizado pela ac-ca.org )

Brasil Rodrigues Arquitetos Ano: 2013

O tema do concurso se tratou de uma estrutura efĂŞmera a ser posta ante os Arcos da Lapa, no Rio de Janeiro, que reunisse as pessoas em torno dos jogos da Copa do Mundo de 2014 no Rio.

10


11


Anexo + Reforma em ResidĂŞncia Unifamiliar

12


Magali Arquitetos Ano: 2016 Proposta de anexo e posterior reforma de residência unifamiliar em Gravataí-RS. As clientes: uma advogada, queria ampliar a área social e precisava de um home office, e outra, bióloga, valorizava o contato visual com a natureza ao redor.

Terreno / Pré-existências

13


14


Etapas de Execução Uma condição a ser observada pelo projeto foi que este pudesse ser executado em duas etapas independentes, e que houvesse possibilidade de uso pelas moradoras durante ambas as etapas.

01

02

03

04

05

06

15


10

8

5

6 9

4

6 1

11

12

1 - Hall / Circulação 2 - Estar/Jantar/Cozinha 3 - Varanda 4 - Estar 5 - Escritório 6 - Dormitório Hóspede

7 11

2

3

7 - Lavabo 8 - Copa 9 - Banheiro 10 - Área de Serviço 11 - Área Externa 12 - Piscina

Planta Baixa - Térreo

10 5

9

8 4

13 - Estar Íntimo 14 - Dormitório 15 - Closet / Lavatórios

6 9 6 1

14

15 9

13 N

Planta Baixa - 2.º Pavto.

16

8

4

2 1 0


17


EdifĂ­cio Cel. Azambuja

18


Magali Arquitetos Ano: 2016 O projeto se trata de um edifício residencial de 7 pavimentos na cidade de Bagé-RS.

O terreno se encontra numa área não-central da cidade, próxima à universidade, que apesar de ser mais residencial e rarefeita, admite construções mais altas e vem-se densificando.

19


01 - Áreas condominiais no térreo provendo acesso aos 02 - 4 apartamentos por andar, acessados por 2 núcleos dois eixos de circulação vertical. de circulação.

03 - 6 pavimentos tipo, cada um com 4 apartamentos.

20

04

- Na cobertura mais 2 apartamentos aos fundos, e à frente salão de festas e área de lazer condominiais.


21


22


Planta Baixa - Térreo

Planta Baixa - Pavto. Tipo

Planta Baixa - Cobertura

23


Joaquim Nabuco, 67

24


(Autônomo)

Arquitetos: Anderson Calvi e Pedro Collares

Ano: 2017

O projeto consistiu na adaptação de uma residência de pequeno porte na Cidade Baixa para uso comercial. Uma condição para o projeto é que pudesse abrigar uma variedade grande de usos.

EN RUA G

JO RUA

ES

RUA LOPO GONÇALV

. LIMA A E SILV

CÍNIO

TRO O PA

SÉ D CO

RUA JOAQUIM NABU

N

Planta Situação

A edificação, de uso residencial, possuía diversos níveis em seu interior, o que dificultava sua acessibilidade, compartimentações não desejadas, pouca entrada de luminosidade, e já ultrapassava a taxa de ocupação prevista para a área.

25


Etapas de Execução

7

25%

3

6

2 4 1

01 - A demolir

5

02 - Regularizar nível

1 - Ampliar aberturas junto à fachada para prover maior visibilidade da rua. 2 - Eliminar divisórias internas para permitir mais tipos de uso e ambientes mais amplos e iluminados. 3 - Remover área de serviço e trazer mais luz do pátio.

26

03 - Recuperar T.O.

04 - A construir

4 - Criar pátio interno para atingir a área não-construída necessária segundo Plano Diretor para a área.

5 - Prover acessibilidade universal. 6 - Acrescentar banheiro PNE. 7 - Qualificar edícula para uso além de depósito.


Situação Original

Alternativas de fachada 27


Edifício Gen. Neto

28 Nome do estabelecimento genérico, apenas para fins de representação.


Magali Arquitetos Ano: 2017 O projeto localizado no centro de Bagé-RS, consistiu na intervenção em um imóvel para a adaptação ao uso comercial, provendo-lhe mezanino e dois pavimentos adicionais para depósito.

Axonométrica Entorno

29


Situação Original

Proposta 30


O projeto se encontra dentro do polígono de tombamento da região central de Bagé-RS. Para sua implantação, foi realizado um memorial justificativo da proposta em relação ao seu impacto ao patrimônio urbanístico de Bagé. Para viabilizar o empreendimento, foi necessário o acréscimo de dois pisos de depósito, o que poderia causar impacto ao entorno. Porém, seguindo-se alguns critérios de ambiência urbana, foi possível concordar essa necessidade com a exigência dos órgãos de patrimônio.

01 - Terreno

02 - Recuo de fundos

03 - Taxa de Ocupação

04 - T. O. Segundo Pavto.

05 - Isenção Mezanino

06 - Pavto. de Depósito

07 - Critério de Visibilidade

08 - Área máxima obtida

31


Detalhamento

Fachada

Planta Baixa - h = 1,5m

32

Planta - h = 4,5m

Corte AA’

Corte BB’


33


Loja Barão do Amazonas

34 Nome do estabelecimento genérico, apenas para fins de representação.


Magali Arquitetos Ano: 2017 O projeto localizado no centro de Bagé-RS, consistiu na intervenção em um imóvel inventariado sob regime de conservação para a adaptação ao uso comercial, provendo-lhe mezanino e estacionamento aos fundos.

Axonométrica Entorno

35


Situação Original

Proposta 36


O projeto se encontra dentro do polígono de tombamento da Cidade Antiga de Bagé-RS, e sob o regime de conservação volumétrica. Tal regime impõe que não se possa acrescer volume e deve-se preservar aspectos da fachada.

Para viabilizar o empreendimento, foi necessário prover acesso de veículos, e como essa intervenção teria impacto fachada, para torná-la possível foi realizado um memorial justificativo explicando os critérios adotados.

01 - Pré-existências

02- Volumetria existente

03 - Volumetria possível sem causar impacto visual

04- Proposta

37


38 Nome do estabelecimento genÊrico, apenas para fins de representação.


Planta Baixa - Térreo

Planta Baixa - Mezanino 39


40


0,20

0,62

R. Gal. Flores da

13,30

2,41

31,00

13,30

1,97

R. Barão do Amazonas

0,10 1,97

3,05

0,10

6,70

3,36

Depósito 6,70

0,10

Depósito

Mezanino

4,05

3,20

7,70

Mezanino

0,10

7,70

2,76

3,20

38,70

3,36

0,20

Telhado Original

0,18

2,76

0,62

0,18

Telhado Original

2,10

31,00

0,05

3,05

4,05

2,10

Estacionamento

Planta de Situação e Localizaçã

0,05

Acesso Veículos -0,95

Pla

2,41

Acesso Veículos -0,95

Corte Corte AA’ AA' Estacionamento

Esc. 1:50 QUADRO DE ÁREAS

Esc. 1:50

0,80

1,55

0,10 2,76

2,76

1,86

Térreo Loja

Sanit. PNE

0,05

2,41

2,75

Sanit. PNE 2,75

Térreo Loja

Sanit. PNE

0,05

2,41

0,05

-0,85

-0,95

1,97

1,30

1,86

1,97

3,05

1,30

0,10

0,10

Sanit. PNE 3,05

3,05

2,10

Mezanino

0,10

Mezanino

Térreo Loja

2,10

3,20

3,05

3,20

0,10

7,70

Sanit.

Térreo Loja

Telhado Original

0,10 2,76

2,76

7,70

Sanit.

Térreo Loja

0,80

0,70

1,55 6,05

0,10

Volume Reservatório

Telhado Original

6,05

0,10

Volume Reservatório

ÁREA DO LOTE ÁREA EXISTENTE - TÉRREO ÁREA A DEMOLIR - TÉRREO ÁREA A REFORMAR - TÉRREO ÁREA A CONSTRUIR - TÉRREO ÁREA A CONSTRUIR - MEZANINO ÁREA TOTAL TAXA DE OCUPAÇÃO - TÉRREO TAXA DE OCUPAÇÃO - SUP. ÍNDICE DE APROVEITAMENTO

0,70

Corte AA'

Térreo Loja

0,05

-0,85

-0,95

Corte BB’ BB' Corte

Esc. 1:50

Esc. 1:50

2,76

0,10

0,70

0,10

0,70

Corte BB'

Mezanino

3,20

Mezanino

3,20

3,05

0,10

LOJA

3,05

2,76

0,10

LOJA

Térreo Loja

Acesso Veículos

Fachada Leste

Esc. 1:50

Esc. 1:50

Fachada Oeste Isométrica Fundos

Esc. 1:50

Fachada Oeste

Esc. 1:50

Corte CC' Corte CC’

Térreo Loja

Acesso Veículos

0,05

0,05

Esc. 1:50

Corte CC'

Esc. 1:50

41


Memorial Ă s VĂ­timas 27.01.13

42


Co-Autor: Acad. Arq. Rafael Berny Ano: 2018 Proposta submetida ao Concurso Público Nacional de Arquitetura para o Memorial às Vítimas da Kiss.

RUA

DAS NDRA A S DO

Planta de Localização

O Programa Além do espaço para o memorial às vítimas da tragédia, o projeto devia prover auditório, salas multiuso, loja e espaços de infraestrutura.

43


44


O Memorial O espaço do memorial, em lugar de um compartimento dos fatos, mas sim um trajeto a interpelar o visitante, a abrigar o acervo, foi proposto como um percurso que se utilizando de recursos de percepção através da sua trouxesse sua narrativa, de forma a que não acercasse a arquitetura. questão como um espaço museográfico de exposição

Noite de 27.01.13 Em seguida, faz-se menção à noite da tragédia, a partir da abrupta interrupção das narrativas. Neste momento, ocorre um estreitamento do corredor e o rebaixamento do teto. São passados depoimentos e testemunhos. Todos esses recursos são utilizados buscando a compreensão do ocorrido, tendo em vista a delicadeza da situação.

Implantação 1:500 Ausência

1.13

a partir mento, nto do Todos são do uação.

Biografias No início do percurso, as biografias das vítimas partem do lanternim para dentro do memorial, simbolizando suas trajetórias de vida.

Percurso Memorial

Ao fim do percurso anterior, cria-se um espaço circular, semienterrado de natureza reflexiva. A intenção é dar espaço para a percepção de ausência sentida pelos familiares e amigos das vítimas. Esse espaço possui uma abertura zenital sobre o seu centro vazio. Se propõe que este lugar possa abrigar alguma intervenção artística que simbolize a ausência, a ser discutida com a AVTSM.

B

Planta Baixa Térreo 1:200

Circunstâncias

perc E Se

Homenagens

Neste trecho, já de regresso ao nível da Ao final do percurso, chega-se a praça. Se 01 Auditório 170m² praça, expõem-se as circunstâncias e propõe que este espaço esteja destinado à responsabilidades envolvidas na tragédia. saudade e à homenagem às vítimas pelos 02 Memorial 75m² Pode-se utilizar acervo informativo como visitantes. O espaço se conforma em torno de documentos, amostras de material, uma árvore, e está envolto por uma parede 02a Biografias sobre a qual são expostas suas fotografias. reportagens, depoimentos, entre outros.

02b Noite de 27.01.13 02c Ausência 02d Circunstâncias 02e Homenagens

03 04 05 06 07 08

Loja Salão Multiuso Salas Depósito Zeladoria Pátio

B

03 18m² 60m² 50m² 13m² 8m² 260m²

Planta Baixa 2º Pav. 1:200 A45

Planta Baixa Subsolo 1:200

07


i=8,33%

N

N

seguindo o declive natural do terreno, scritório e salão multiuso no segundo o terreno, se chega à praça, que está

B

B

Planta Baixa Térreo 1:200

B’

Planta Baixa 2º Pav. 1:200

170m² 75m²

SOBRE TOTAL (%)

A

lanta Baixa Subsolo 1:200 5,00%

i=8,33%

02d

0

11,00% 15,00% 20,00% 6,00% 15,00% 10,00% 4,00% 2,00% 3,00% i=8,33% 9,00%

02a

04 NATANA PEREIRA CANTO

MADO (R$)

i=8,33%

0,00

-0.68

ISABELLA FIORINI

Abril de 2018

ALEX GIACOMELLI

VINICIUS GREFF

8m² 260m²

0m²

3.70

Corte AA 1:100

VIVIANE TÓLIO SOARES

01

07

RODRIGO TAUGEN

s e a segunda de alvenaria. O restante 18m² alvenaria, tudo revestido com reboco é feito de cimento 60m² l.so O piso queimado. rua, possibilitando 50m²rápida a evacuação 13m² uditório possui uma saída junto ao palco.

-1.67

03

VIVIANE TÓLIO SOARES

0,00

oite de 27.01.13 usência ircunstâncias strutura tridimensional de vergalhões omenagens

RODRIGO TAUGEN

ar das circunstâncias da tragédia; 3) a ografias os e responsabilidades, e por fim; 5) a

A’

i=8,33%

A

05

05

05

06

3.70

A’

3.70 SUSIELE CASSOL LUCAS FOGIATTO

-0.80 -0.00

02e

i=8,33% 0.50

08

RICARDO CUSTÓDIO MARINA KETTERMAN CALLEGARO

RAFAELA SCHMIDT NUNES

i=8,33% AUGUSTO SÉRGIO KRASPENHAUER DA SILVA FRANCIELE VIZIOLI

02b i=8,33%

02b

02d

-1.27

100,00%

-1.27

0.50

i=8,33%

N

B’

Corte AA’

Corte AA 1:100

N

B’

N

Corte BB 1:100

SSOL LUCAS FOGIATTO

LLEGARO

Concurso Concurso Público Concurso Público Nacional Público Nacional de Nacional Arquitetura de Arquitetura de Arquitetura para opara Memorial opara Memorial o às Memorial Vítimas às Vítimas às daVítimas Kiss da -Kiss Santa da -Kiss Santa Maria - Santa Maria / RSMa -/ RAFAELA SCHMIDT NUNES

AUGUSTO SÉRGIO KRASPENHAUER DA SILVA FRANCIELE VIZIOLI

Corte BB’

46


O Projeto

01 - Auditório 02 - Memorial 03 - Loja 04 - Salão Multiuso 05 - Salas Individuais 06 - Depósito 07 - Zeladoria 08 - Praça

A

brancos, composta por vazios e passível da ação de trepadeiras e a segunda de alvenaria. O restante da edificação também é feito com estrutura de concreto e paredes de alvenaria, tudo revestido com reboco pintado de branco, evidenciando a ação da luz e da sombra no memorial. O piso é feito de cimento queimado. No segundo pavimento as salas tem acesso a uma varanda conectada à rua, possibilitando a evacuação rápida da edificação. A fachada se estrutura em duas camadas, sendo a primeira Todos os espaços são acessíveis por rampa ou elevador. O uma estrutura tridimensional de vergalhões metálicos auditório possui uma saída junto ao palco.

A

O projeto se organiza com uma barra funcional à frente com auditório seguindo o declive natural do terreno, loja, depósito e sala da zeladoria no primeiro pavimento, e as salas de escritório e salão multiuso no segundo pavimento, além dos sanitários. Aos fundos, na porção mais silenciosa do terreno, se chega à praça, que está circundada pelo percurso do memorial.

0,00

3.70

-1.67

03 04

07

05

05

05

06

3.70

02a

B

-0.68

0,00

B

B

3.70

B

-0.80 -0.00

0.50

02d

02b

02d

-1.27

Planta Baixa - Subsolo

02b -1.27

A

-1.90

Planta Baixa - Térreo

0.50

A

02c

02e

08

Planta Baixa - 2.º Pavto.

47


Contato: +55 51 9 8013 0847 pedrocollares@gmail.com

Portfolio  

Porfolio de Arquitetura - Pedro Collares

Portfolio  

Porfolio de Arquitetura - Pedro Collares

Advertisement