Page 2

Utilizamos como referências o livro “Metodologia da Pesquisa-ação”, do Dr. Michel Thiollent (1992), o “Pesquisa-ação” do Dr. Barbier e o “La investigación-accion” do Dr. Antonio Latorre (2004) e, em 2004, participamos do workshop sobre pesquisa participativa com Dr. Thiollent, promovido pela FAPEAM em Manaus. Respondendo aos questionamentos enviados pela FAPEAM, disponibilizamos uma síntese das principais atividades e métodos empregados no projeto. 1) DEFINIR A METODOLOGIA ADOTADA NO SEU PROJETO: Atividades: As atividades desenvolvidas para cada objetivo específico são descritas a seguir e na Metodologia: OBJETIVO ESPECÍFICO - Introduzir práticas de conservação e manejo participativo de quelônios Atividades 1) Preparação de Material e Divulgação das reuniões/seminários: Para as reuniões nas comunidades deve ser preparado material audiovisual apresentando as estratégias, o plano de ação para área e os resultados alcançados nos anos anteriores. Algumas comunidades possuem energia elétrica e sala com videocassete e TV (projeto TV escola), nestas podemos apresentar fitas de vídeo, transparências e slides. Todo material deve ser preparado nos meses de março e abril de cada ano. Aquelas que não possuem energia, a apresentação é feita utilizando a técnica de álbuns seriados, feitos com papel cartão e cartolina. Fotos de cada lugar são escaneadas, ampliadas e impressas e coladas com os textos em uma seqüência lógica. Por fim, neste período, prepara-se o folder anual de divulgação para que o mesmo possa ser impresso em gráfica e distribuído, nas escolas dos municípios envolvidos no projeto e em eventos tais como feiras, exposições, etc. Além disso, devem ser confeccionados os releases sobre o projeto para serem encaminhados para rádios, jornais e TV. Bem como, deve ser enviado um cronograma detalhado a cada parceiro (prefeitura, comunidade, etc.) de cada localidade, a fim de que, o calendário de reuniões venha a ser divulgado com bastante antecedência, reduzindo-se a chance de imprevistos e atrasos na programação planejada. 2)Seminários e reuniões nas comunidades envolvidas para determinar áreas de manejo e as estratégias a serem utilizadas nos trabalhos de campo a cada ano: Nestas reuniões discute-se com a comunidade os resultados do ano anterior, o que deu certo, o que deu errado e se eles têm interesse em continuar no projeto. Em caso positivo, inicia-se o planejamento das atividades que ocorrerão durante o ano, quem participará, que função exercerá, qual a logística que teremos de apoio na comunidade e o que necessitaremos conseguir de material para o trabalho. É discutida e feita a análise, também, de outros problemas relacionados a meio ambiente que a comunidade vêm sofrendo. Redige-se uma ata que formaliza o plano de ação da comunidade junto ao projeto e estipula-se metas a serem cumpridas.

SISTEMATIZAÇÃO DA METODOLOGIA DE PESQUISA-AÇÃO ADOTADA PELO PROJETO PÉ-DE-PINCHA (Manejo sustentáve  

O Projeto Manejo Sustentável de Quelônios por Comunidades do Médio Amazonas – “Pé-de-pincha” surgiu em 1999, como uma iniciativa de comuni...

SISTEMATIZAÇÃO DA METODOLOGIA DE PESQUISA-AÇÃO ADOTADA PELO PROJETO PÉ-DE-PINCHA (Manejo sustentáve  

O Projeto Manejo Sustentável de Quelônios por Comunidades do Médio Amazonas – “Pé-de-pincha” surgiu em 1999, como uma iniciativa de comuni...