Issuu on Google+

Poemas de S. Martinho


No outono Festeja-se o S. Martinho Come-se a boa castanha Acompanhada de um copinho. Jo達o Francisco


O S. Martinho ajudou E n贸s vamos continuar A festejar o magusto E as castanhas deliciar Comer as castanhas n贸s queremos E o cheiro farejar Pegar nos cartuchinhos E comer sem parar. Eya


Na rua estรก um vendedor De castanhas assadas ร‰ com esforรงo e amor Que faz feliz a rapaziada. Ruben


O S. Martinho estรก a chegar A lareira vou acender Para as castanhas assar E contigo as comer. Carina


Um homem vamos saudar Por ser tão bonzinho Por um pobre homem salvar É conhecido por S. Martinho Nos magustos cá da escola Com fogueiras a estalar Depois das castanhas assadas As caras vamos enfarruscar À volta da fogueira A professora brincará Muitas castanhas irá comer Que nunca mais esquecerá

Gonçalo Morais


Castanhas lindinhas T達o quentes e sozinhas As castanhas est達o a cozer E a Mariana tenta-as comer. Mariana


No dia de S. Martinho As castanhas vou comer Vou comer uma dĂşzia E os bigodes lamber. Ana LuĂ­sa


Chegou o outono É dia de S. Martinho Estas belas castanhinhas Saíram de um ouricinho . Rita


Castanhas na brasa De casca a estalar Vós sois o regalo Do meu paladar Os ouriços a sorrir Mostram no seu interior As castanhas a dormir Numa alcofa de rigor Todo dia a apanhar chuva Coitado do vendedor Mas à beira das castanhas Fica cheio de calor S. Martinho está a chegar A lareira vou ter de acender Para castanhas assar E para contigo as comer.

João Ricardo


Ao passar o outono Vejo as folhas cair Juntamente com as castanhas Que nos fazem sorrir O dia de S. Martinho Vamos comemorar Juntos com os amigos Castanhas vamos assar. Castanha, castanhinha Vem para a minha barriguinha.

Gustavo


É dia de S. Martinho Vamos acender uma fogueira Para assar as nossas castanhas E fazer uma festa à maneira!!! Ana Beatriz Rego


Que lindo é o outono Que linda é a estação Uvas e castanhas Dá-nos o avô João São tão boas as castanhas Na fogueira assadinhas Também gosto delas cruas Depois de bem trincadinhas. João Pedro


Num belo dia S. Martinho teve um ato de coragem perante um mendigo o que lhe valeu a bênção de Deus, pela sua vassalagem Apareceram dias quentes e ensolarados Em vez de frios e molhados.

Gabriel


No dia de S. Martinho As castanhas a assar Os vendedores a vender E os meninos a comer Com um euro eu compro Uma dúzia de castanhas Ficamos todos calados Porque elas são tamanhas Estava a jogar à bola Quando a atiro para o castanheiro Caem muitas castanhinhas E como-as no recreio

Maria Luísa


Adoro o S. Martinho E gosto de o festejar É bom comer castanhas Só é preciso descascar! José João


A castanha tem uma manha É sempre de quem a apanha Castanhas assadas, Umas cruas, outras queimadas Pelo S. Martinho comem-se castanhas E prova-se o vinho. Rafael


No dia de S. Martinho Estรก o sol a espreitar Toca a fazer uma fogueirinha Para as castanhas assar. Gonรงalo Magalhรฃes


No dia de S. Martinho Os estrelinhas As castanhas v達o assar Para a tradi巽達o n達o acabar. Beatriz Barroso


No dia de S. Martinho Vai Ă  adega e prova o vinho No dia de S. Martinho Castanhas e vinho No dia de S. Martinho Mata o teu porquinho. Guilherme


No dia de S. Martinho Comem-se as castanhas E bebe-se o vinho E ĂŠ tĂŁo bom estar ao quentinho. Joana


Viva o S. Martinho As castanhas são boas Com um copo de vinho. No S. Martinho há castanhas Come-se pão E prova-se o vinho. Afonso


Pelo S. Martinho Castanhas e vinho. A castanha ĂŠ de quem a apanha. David


No S. Martinho Comemos as castanhinhas E provamos o rico vinho. Diogo Miguel


S. Martinho, S. Martinho Que unes a pequenada As castanhas fazem a festa És alegria da rapaziada Hoje a escola está feliz Com o dia das castanhinhas Com todos os amiguinhos Vamos comê-las quentinhas O S. Martinho está a chegar A lareira vou acender Para as castanhas assar E contigo as comer. Vou acender a fogueira Para as castanhas assar É dia de S. Martinho Elas não podem faltar.

André


Traz-nos sol em vez de chuva Ó meu rico S. Martinho Para fazermos uma fogueira E um belo magustinho Vamos saltar da fogueira E as castanhas assar Com a cinza apagada A nossa cara enfarruscar Depois dançamos à roda Quentinhos e com alegria E cantamos todos juntos Uma bela melodia E assim te festejamos Bondoso S. Martinho Brindamos ao santo Bebendo um copinho.

Texto coletivo


O nosso cestinho de castanhas.


Poemas de S. Martinho