Page 1


A natureza A natureza está ao nosso lado Não podemos trata-la mal Dela precisamos Para uma vida sem igual As árvores frutos nos dão Maçãs, laranjas e peras Todos a comer estão E com sorrisos nas caras

Linda é a natureza Com plantas de várias cores É tão grande a beleza Cor-de-rosa ou amarelas são as flores As plantas cheiram bem Alegram a nossa vida É tão bela a natureza Tão serena e colorida

Os que maltratam as árvores Temos de saber quem são Porque elas estão em perigo Por isso temos de lhes dar uma lição Ruben


O morangueiro espertalhão Era uma vez Um morangueiro Era engraçado e divertido Mas também matreiro Um dia estava no campo Com seus amigos a falar Por causa do agricultor Que não se dava ao trabalho de regar Quando chegavam as nove horas Ia logo para a cama descansar Um sono muito grande Para no outro dia ao trabalho regressar

Mas o agricultor só cuidava de uma planta Era o pessegueiro Dava-lhe de comer e beber Até que alguém teve uma ideia, foi o morangueiro A ideia era dizer Aos pessegueiros Para não obedecerem ao agricultor Os pessegueiros concordaram e também os morangueiros O agricultor lá teve que dar a todos De comer e beber Os pessegueiros Aos morangueiros tiveram que agradecer

Maria João


A Páscoa A Páscoa está a chegar Anunciando o renascimento de Jesus E de porta em porta As pessoas vão beijar a cruz No dia 8 de abril Renasce uma tradição É a Páscoa Com amêndoas até mais não

Vamos juntar a família Para estarmos reunidos E mostrar a Jesus Que somos todos amigos Vamos anunciando Com o sino a tocar Para depois Começarmos a rezar

A Páscoa chegou É uma grande emoção Porque é maravilhosa Esta tradição Carolina Nunes


A poesia Com rimas e estrofes Frases muito curtas Sou a poesia Que em lengalengas e poemas Posso falar de fantasia Os poemas Posso escrever de vários temas Pássaros, árvores, sonho, alegria Posso aprender com as rimas E também brincar Trocar a ordem das frases Para ser mais fácil rimar Não gostava de poesia Mas decidi começar Por acaso até gostei E agora não sou capaz de parar

Contigo aprendo palavras Ensinas-me a ter Mais imaginação Para mais tarde escrever Por fim queria dizer-te Que estou contente Por fazer poesia Que vai ficar na minha mente Mafalda


A árvore A árvore é um amigo Ao qual devemos dar a mão Porque se elas desaparecem Nós vamos para o caixão A árvore dá-nos muitas coisas Como frutos ou ar Frutos deliciosos Maçã, pera e outras fazem parte do pomar

A árvore serve para muitas coisas Serve para nos refrescar Para nos alimentar E para na sombra me sentar Como será viver sem árvores Não dá para imaginar Pois sem elas não há vida Para os seres da terra e do mar Agora que já sabem Quão importantes as árvores são Peço que cuidem delas O futuro delas está na nossa mão Jéssica


A aldeia da imaginação Em cima de uma nuvem Há um pequeno castelo Feito de algodão doce E de caramelo Por incrível que pareça Esse castelo é uma vila Onde trabalham duendes E uma deles chama-se Camila Como nos estrunfes Só há uma menina Esta chama-se Camila Bela e traquina

Para piorar a vida Há sempre uma intrometida Chama-se Rafaela E é uma tagarela Vive numa casa de palha Com o seu belo gato Chamado Quico Que anda sempre atrás de um rato Já vos contei Como é o meu cantinho O que é que acham dele? É belo e fofinho.

Carolina Guise


A natureza As flores fazem parte da natureza De várias cores elas são Amarelas, rosas e vermelhas Provocam muita, muita paixão Jasmins, rosas, tulipas E muito mais há para ver As pessoas ficam fascinadas Até as podem recolher

Os pássaros andam por aí Andam a voar pelo ar Livres como sempre Podendo sonhar Observam o sol Observam o céu Observam as nuvens E as pessoas com chapéu

Os pássaros adoram As lindas flores Que têm imensos Cheiros e cores Fátima


Os reis da 1ªa dinastia D. Afonso Henriques O Conquistador Conquistou várias terras Era grande lutador Veio D. Sancho I D. Afonso II, S. Sancho segundo Um D. Afonso III E Portugal nasceu para o mundo D. Dinis, rei poeta Criou feiras e romarias Para aumentar o comércio Que havia naqueles dias Coroou D. Inês de Castro O rei D. Pedro primeiro Matou os guardas de seu pai Por isso se chama Justiceiro E por fim D. Fernando De todos o mais formoso Casou-se com D. Leonor E era muito vaidoso Todos os reis Da primeira dinastia São estes que eu escrevi Nesta simples poesia Beatriz


A Páscoa A Páscoa é uma festa E nós vamos festejar Com muita amizade Vamos todos brincar Esta festa enche-nos de alegria Que parece magia As crianças divertem-se Com muita energia Nas férias da Páscoa Nós vamos comer cabrito assado O Jesus ressuscita Vai ficar encantado No fim de comer cabrito As crianças comem ovinhos E também amêndoas E muitos docinhos

No final da festa Já está a acabar Crianças e adultos Todos vão cantar Bruno


Páscoa A Páscoa está a chegar Vamos todos festejar No dia 8 vai começar E ovos da Páscoa nos vão dar Ovos da Páscoa vão-nos dar E chocolate também É dia de Páscoa Não vai faltar ninguém Festas vamos celebrar E muitas coisas vamos receber Jesus vai renascer E cabrito vamos comer Antes das férias de Páscoa Muitas coisas vamos fazer Coelhos e ovos Amêndoas vamos comer E agora para acabar Atenção!!! A Páscoa ainda agora começou Achas que muitas coisas te vão dar?

Laura


Os animais Os animais Têm liberdade A sua importância E a sua capacidade

São seres vivos E têm direitos De sentir e amar Não podem ser perfeitos! Uns andam Outros voam Alguns rastejam E outros nadam

Todos eles são animais E têm direito a viver Conhecer o mundo Errar e aprender Os animais Não podem ser explorados São seres vivos E devem ser amados. Maria Manuel


Reis de Portugal D. Afonso Henriques O “Conquistador” De todos os reis Ele é o melhor

D. Dinis, o rei poeta Mandou plantar um pinhal A universidade e a marinha É um rei sem igual A história de Inês de Castro Está ligada ao rei “Justiceiro” Mandou matar uns homens Ele é D. Pedro primeiro

O D. Fernando Tinha uma filha Morre sem sucessor Mas vem D. João que é muito melhor D. João I Com ajuda de um amigo Batalhou em Aljubarrota Contra o seu pior inimigo Mário


A Páscoa A Páscoa é uma alegria Para todas as pessoas Ela parece magia E dá coisas muito boas Na Páscoa comemos amêndoas As pessoas fazem bolos E anda um cheirinho no ar Depois de comer vou cantar

A Páscoa vou celebrar Com a família vou estar A Páscoa é divertida E a minha avó amiga Na Páscoa comemos cabrito E enchemos as mesas Com doces e docinhos Bolos e bolinhos

Gabriela


Guimarães Capital Europeia de Cultura Neste momento Guimarães é capital Foi anunciado Houve um grande festival Guimarães 2012 Atrai turistas Para ver por toda a cidade Coisas de artistas Cada loja tem A seu gosto um coração Todos ficam impressionados Com a sua imaginação

Teatros, danças E festivais É o que agora há E muitas coisas mais Para o ano O lugar nós deixamos A outra cidade entregue Mas mais ricos ficamos Para o ano O lugar nós deixamos A outra cidade entregue Mas mais ricos ficamos

Sofia


Guimarães Guimarães é uma cidade Para nunca esquecer Tem muita história Fácil de aprender A história começa Com D. Afonso Henriques O rei conquistador Lutando com bravura Dando o seu melhor O cenário de uma lenda A lenda de Egas Moniz Que a vida entrega a Afonso Vi Mas regressa feliz Veio cá D. João Rezar à Senhora da Conceição Para ganhar a batalha Contra os rivais de Castela e Leão Ganhamos a batalha E D. João regressou A trazer o seu Loudel Agradecendo a quem o abençoou

Guimarães é agora Berço de Portugal Recebe muitos turistas E sensacional Guimarães é linda cidade Impossível de esquecer Este ano é a capital da cultura Mil espetáculos vai haver Pedro


Férias de verão Férias Férias de verão De calções e manga curta Com a prancha na mão Na praia a ver o pôr-do-sol A ver aves a voar Em conjunto batem asas Sobre o imenso mar Sem escola É só a divertir Só a passear E só a curtir A chorar de alegria E a brincar Nunca parado Sempre a viajar

Dias quentes No mar a nadar Dias maravilhosos Vamos festejar Leandro


Poesia  

Poesia sobre temas variados

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you