Issuu on Google+

capa.QXP_Indice 5/22/12 1:11 PM Page 3

pcguia.sapo.pt

Megateste WD Velociraptor, o disco rígido mais rápido do mundo vs. 7 discos SSD de última geração

Windows 8 Experimentámos a ultima versão Consumer Preview para lhe mostrar todas as novidades

ESPECIAL FOTOGRAFIA NA

Dicas Macintosh Resolva os problemas do seu Mac e aprenda a protegê-lo das novas ameaças Crowdfunding Veja como financiar os seus projectos através da internet JUNHO 2012

Nº 197

€3,30 (Cont.)

PCGUIA.SAPO.PT

GUARDE OS MELHORES MOMENTOS DO SEU VERÃO!


4-14-ON2_Indice 5/18/12 4:46 PM Page 8

ALEXANDRE S I LV E I R A apontaeamola@gmail.com

O EFEITO DE ESCALA o É uma das áreas em que se pode aplicar o princípio “o tamanho importa”. Estou obviamente a referir-me ao efeito de escala desta indústria que nos cativa e surpreende diariamente. o A escala e a dimensão desde sempre ajudaram a tecnologia

a tornar-se mais acessível e a criar os famosos standards da indústria, que por sua vez criam o efeito virtuoso de atrair ainda mais pessoas e baixar os custos. Foi assim com a adopção do PC, do Windows, do CD-ROM ou das portas USB. A lista é interminável. o Vem isto a propósito de algumas notícias recentes sobre a segurança dos Macs. A editora de software antivírus Kaspersky fez saber que o ambiente Mac OS é mais sensível a ataques de malware que o ambiente Windows. o Tradicionalmente considerados mais seguros que os PC, os Macs começam agora a sofrer do efeito de escala, assistindo a um crescimento demasiado rápido que não é acompanhado pelas soluções de segurança. o Neste caso, o efeito de escala joga a favor dos PC, que por terem maior base de clientes já dispõem há mais tempo de software robusto para dar resposta às ameaças do malware na net. o No mesmo registo, o conceito dos ultrabooks tem assistido

a um crescimento de escala assinalável. Lançado pela Apple com o Macbook Air, assiste-se agora ao efeito de escala do mundo PC a funcionar, com vários fabricantes a colocarem no mercado ultrabooks com preços, funcionalidades e design cada vez mais atractivos. o Já escrevi que vejo no ultrabook o futuro da computação

pessoal e eis uma das áreas em que o Mac e o PC andam de mãos dadas: o Mac a lançar o conceito e o PC a democratizá-lo, a alargar o mercado. o É o efeito de escala a funcionar, porque nesta área

a concorrência pode “coopetir”: competir e cooperar e ao mesmo tempo, para beneficiar a indústria, os fabricantes, os distribuidores e os consumidores. p

8 / PC GUIA JUNHO 2012

NOVOS NETBOOKS TOSHIBA n A­Toshiba­anunciou­os­seus­novos­netbooks­da­série­NB510,­que

integram­uma­porta­HDMI,­para­permitir­a­ligação­do­portátil­a­uma TV­Full­HD­ou­a­um­monitor,­para­o­utilizador­usufruir­de­vídeos­ou filmes­num­ecrã­de­maior­dimensão.­No­interior­dos­novos­netbooks Toshiba­encontram-se­processadores­Intel­Atom­Dual-Core­N2600 (1,60­GHz)­e­N2800­(1,86­GHz).­Os­Toshiba­NB510­estão­disponíveis em­três­cores­metalizadas:­preto,­azul­e­vermelho,­pesam­1,32­kg­ e­oferecem­autonomia­9­horas.­Os­netbooks­têm­um­disco­de­320­GB­ e­1­GB­de­RAM­DDRIII­a­800­MHz,­expansíveis­até­4­GB.­Incluídos também­estão­ecrãs­TruBrite­de­10,1­polegadas­(25,7cm),­com resolução­de­1024­×­600­píxeis,­três­portas­USB­2.0,­uma­saída­HDMI e­uma­ligação­VGA,­Fast­Ethernet,­colunas­estéreo,­slot­para­cartões SD/MMC,­uma­câmara­web­integrada,­microfone,­entrada­para auscultadores,­Bluetooth­e­Wi-fi.­Os­novos­equipamentos­já­estão disponíveis­por­€329­para­os­modelos­Toshiba­NB510-108­(preto), Toshiba­NB510-109­(azul)­e­Toshiba­NB510-115­(vermelho),­ e­€349­para­o­modelo­Toshiba­NB510-117­(preto).

GAME OF THRONES É A MAIS PIRATEADA n ­ A­série­norte-americana­Game­of­Thrones

é­segundo­a­revista­Forbes,­a­mais­pirateada­ de­2012,­tendo­batido­o­recorde­do­número­de downloads­de­2011,­detido­pela­série­policial Dexter. No­dia­30­de­Abril­os­episódios­chegaram­a­ser­descarregados mais­de­2,5­milhões­de­vezes­nos­sites­de­partilha­de­ficheiros.­ Ao­todo,­desde­o­arranque­da­segunda­temporada­os­ficheiros disponíveis­online­foram­descarregados­25­milhões­de­vezes. Segundo­muitos­fãs,­uma­das­razões­para­esta­quantidade­de downloads­nos­Estados­Unidos,­deve-se­ao­facto­da­estação­que produz­e­emite­a­série,­HBO,­apenas­disponibilizar­a­série­nos­pacotes mais­caros­de­TV­por­cabo,­o­que­leva­a­um­aumento­grande­ da­quantidade­de­downloads.­Em­Portugal­a­série­é­exibida­ no­canal­Syfy. Os­valores­que­levarão­a­esta­conclusão­terão­surgido­do­site­ de­análise­de­distribuição­de­conteúdos­online,­Big­Champagne,­ e­também­pela­análise­dos­números­de­downloads­disponibilizados pelo­site­de­partilha­de­ficheiros­The­Pirate­Bay.


4-14-ON2_Indice 5/18/12 5:53 PM Page 9

DOMINE A 110% ACCESS 2010 JÁ À VENDA n O livro Domine a 110% Access 2010 foi apresentado pela

FCA – Editora de Informática do grupo de edições técnicas LIDEL. De autoria do professor e gestor Sérgio Sousa, é dirigido a todos os utilizadores e interessados pelo programa Microsoft Access, versão 2010 e anteriores, que queiram aprender as funcionalidades de nível intermédio a avançado. Com o Domine a 110% Access 2010 os utilizadores podem aumentar a sua produtividade, aprendendo a criar e utilizar tabelas com índices, relações e validação dos dados, personalizar formulários e relatórios, elaborar consultas com condições múltiplas, e aplicar funções avançadas na gestão da base de dados. Aprenderá ainda a importar, ligar e exportar dados ou criar macros e procedimentos de programação em Visual Basic.

PEDRO ANICETO aniceto@mac.com

JÁ DEMOS o "Já dei", como se costuma dizer, para o peditório de que os utilizadores Apple são arrogantes e que tratam os clientes de outras marcas de modo superior. Tenho demasiados anos disto para investir muito tempo nesta discussão estéril, e cujo vencedor conheço antes da corrida começar sequer... o A Apple é muito provavelmente o único "rato" que brinca com o "gato", sendo o felino incomparavelmente (e de um estrito ponto de vista comercial) superior em termos de mercado. Chama-se fanfarrão a alguém cuja bazófia é excessiva em relação às suas capacidades. Mas e quando não é? Quando uma das plataformas, aquela que "brinca" com o "gato", é incomparavelmente superior em resultados, quando cada produto se torna um standard após (ou ainda durante, lá estou eu com o meu mau feitio...) um lançamento? Isso chama-se "provocação". E sim, aí estou de acordo, somos um bocadinho provocadores. E brinca-se. “I'm a Mac, you're a PC, right?” Eu sou o desafiador e o desafiado. Ao mesmo tempo.

PRIMEIRO VÍRUS QUE GERA ENERGIA n Cientistas do Berkeley Lab alteraram um vírus para que tenha

capacidade de gerar corrente eléctrica. O M13 é o primeiro vírus com esta capacidade e consegue gerar energia suficiente para alimentar um dígito num ecrã LED. Este vírus pertence ao grupo dos fagos, ou bacteriófagos, e portanto apenas infecta bactérias, sendo inofensivo para os seres humanos – em certos casos, este tipo de vírus foi mesmo usado para tratar infecções bacterianas em humanos. A energia eléctrica gerada pelo M13 surge através de um efeito piezoeléctrico, conhecido em alguns cristais, caracterizado pela capacidade destes gerarem corrente eléctrica por resposta a uma pressão mecânica. Isto é o que o M13 faz, com a vantagem de se conseguir organizar em películas finas. Apesar do vírus conseguir gerar energia na sua versão original, os cientistas alteraram o seu código genético para adicionar alguns aminoácidos com carga negativa à sua camada exterior. O protótipo é capaz de gerar 400 milivolts a seis nanoamperes, mas espera-se que no futuro a tecnologia possa ser usada, por exemplo, para alimentar baterias de dispositivos portáteis, reagindo cada vez que se toca nas teclas.

o Provocadores de resultados. De marcação de tendências. Provocadores de standards. Provocadores de negócios que deixam os accionistas (“It's a free world, folks!”) literalmente nas nuvens, provocadores de ruptura nas formas de fazer o negócio ele mesmo. Cavalga-se, com raríssimas excepções, o toque de Midas. Ninguém nos perdoa isso (e espero que continuem sem perdoar durante muitos e bons anos, que senão perdia-se o gozo de brincar com a concorrência que é uma coisa que os clientes Apple fazem, também, na perfeição). o Não vou escrever aqui a frase assassina "brincadeiras à parte" pela simples razão de que estou a escrever de modo bastante sério. A sério. A responsabilidade de se ser melhor fabricante, melhor integrador ou de possuir a melhor "user experience" não cai do céu. E não é compatível com as regras que o meu vizinho Alexandre ventilou na sua última coluna. O número de contras é tão superior ao número de prós (e a Apple já experimentou o outro lado do assunto) que este vector há anos deixou de ser uma hipótese. o A Apple faz produtos de excepção. Produtos que fazem os clientes cobiçar a sua posse. É este o segredo. O segredo que todos querem deter, mas que só alguns conseguem. O resto? O resto está verde, não presta. Noutra coluna desta publicação, compara-se o Mac OS X a um queijo suíço, devido à sua alegada vulnerabilidade. Assim que souber quem é o autor, mando-lhe um queijo. Flamengo. p

JUNHO 2012 PC GUIA / 9


26-28-Boot-controloRemoto_Indice 5/17/12 6:38 PM Page 26

ACEDA A UM PC À DISTÂNCIA POR PEDRO TROIA

Neste artigo ensinamos a aceder a um computador à distância para poder solucionar aqueles problemas difíceis de explicar pelo telefone. Precisa de um programa chamado Soluto, que permite o acesso remoto a um computador através da internet. s pessoas que percebem um pouco mais de computadores já foram abordados de uma forma ou de outra por amigos ou familiares a pedir ajuda para resolver vários tipos de problemas informáticos. Muitas vezes, explicar a solução é coisa muito árdua, se calhar mesmo impossível. Por exemplo, um familiar telefona com um problema. Que surpresa, tem o computador a funcionar muito lentamente e obtém uma mensagem a indicar que um download não se completa. Bom, podemos pensar que tem o disco muito cheio. Mas e como estão as partições? Quando fazemos estas perguntas, deparamo-nos com um muro de ignorância técnica, como se falássemos chinês. Era aqui que podíamos usar um programa para ver o computador do nosso amigo. Entra o Soluto…

A 26 / PC GUIA JUNHO 2012


26-28-Boot-controloRemoto_Indice 5/17/12 6:40 PM Page 27

A VISÃO DE CONJUNTO

INÍCIO DE SESSÃO Comecemos por ir a www.soluto.com. Aí deverá iniciar a sessão. Pode usar a conta de Facebook para esse propósito, mas se não use o seu endereço de email e active a conta seguindo as instruções do email que receberá.

O Soluto tem uma interface muito simples. Divide cada máquina em seis áreas. Cada área tem ferramentas que ajudam a retardar os programas que arrancam com o PC, encontrar programas desactualizados e problemas potenciais na máquina, para além disso tem informações sobre o desempenho apresentadas sobre a forma de uma cronologia.

ECRÃ PRINCIPAL Este botão faz aparecer o ecrã principal, onde pode ter acesso aos outros computadores com o Soluto instalado.

NÍVEL DE FRUSTRAÇÃO Aqui aparecem quantos problemas pode ou não ter tido na sua máquina. Verifique este menu para obter mais informações.

VISÃO GLOBAL DO SISTEMA Esta secção proporciona um resumo da situação global do PC. Tem informações básicas e pode ir directamente para a área que deseja.

MENU Com opções neste menu pode ir directamente para as sessões sem ter de andar para cima e para baixo na janela. p

INSTALAR A seguir, transfira e instale o software para a sua máquina. Pode unir até cinco computadores ao software. Contacte a Soluto se precisar de ter mais. E se tiver mesmo muitos computadores, atribua-lhes nomes distintos. O Soluto levará uns minutos a descarregar e a instalar.

AJUDAR OS OUTROS Para começar a ajudar outras pessoas, clique no botão Soluto no topo da página. Ir à página principal. Abaixo da área com uma lista de computadores tem uma janela com as pessoas a ajudar. Clique no botão Add someone. Introduza o respectivo endereço de email.

JUNHO 2012 PC GUIA / 27


38-40-DicasMacBoot_Indice 5/21/12 11:59 AM Page 38

PROBLEMAS COM O SISTEMA OPERATIVO

O MAC NÃO ARRANCA, SÓ APARECE UM ECRÃ CINZENTO

POR PEDRO TROIA

Nem só de Windows vive a PCGuia. Este mês trazemos-lhe algumas dicas para o Macintosh.

38 / PC GUIA JUNHO 2012

Normalmente, este problema não é nem por sombras tão grave como parece. No pior dos casos, pode ser uma avaria do disco rígido. Hoje em dia os discos são relativamente baratos e de fácil substituição mas esta deverá ser feita por um técnico credenciado, pois o interior de um Mac é complexo para os não-iniciados. Se for mesmo do disco, tendo cópias de segurança tem o problema resolvido. Se neste momento não tiver estratégia de backup, talvez valha a pena adquirir um disco rígido externo do mesmo tamanho que o interno, ligá-lo e activar o sistema de backup Time Machine do OS X através das Preferências de Sistema, no Menu da Maçã, no canto superior esquerdo do ecrã. Mas o problema de um Mac que não arranca pode nem sequer estar no computador em si. Primeiro, desligue todos os dispositivos USB, FireWire e Thunderbold que tiver. Se resolver, volte a ligá-los um por um até descobrir o que está a causar o problema.

OS DOCUMENTOS ABREM NA APLICAÇÃO ERRADA Quando clica duas vezes num documento, é possível ele abrir-se numa aplicação perfeitamente compatível, mas que pode não ser a desejada. Claro que pode limitar-se a arrastar e largar o ficheiro para cima do ícone da sua aplicação preferida. Ou então clicar no ficheiro com o botão direito do rato e escolher Abrir com, escolhendo seguidamente a aplicação que deseja. Mas pode também alterar a associação do ficheiro permanentemente, para o OS X abrir esses ficheiros com o programa que deseja por omissão. Clique com o botão direito do rato no ficheiro do documento e seleccione Informações. Em alternativa, clique com o botão esquerdo e prima CMD + I. Na secção Abrir com escolha a aplicação que quer que abra esse tipo de ficheiro com um clique duplo. Seleccione Mudar tudo, que fará com que todos os ficheiros desse tipo se abram na sua aplicação preferida.


38-40-DicasMacBoot_Indice 5/21/12 12:00 PM Page 39

O MAC FICOU MUITO LENTO E PRATICAMENTE SÓ SE VÊ A “BOLA DE PRAIA”

COMO VERIFICAR SE HÁ PROBLEMAS DE DISCO RÍGIDO Se desconfia que é o disco rígido que se prepara para ir desta para melhor, faça primeiro uma cópia de segurança de todos os ficheiros antes de seja o que for. Pode usar a Time Machine, ou fazer uma cópia manual para um disco externo. Depois disso, vá ao Utilitário de Disco na pasta Aplicações, Utilitários. Execute-o, seleccione o disco e clique em Verificar disco. Se encontrar erros no disco, clique em Reparar Disco. Se por alguma razão não se poderem fazer reparações, está na altura de substituir o disco. Infelizmente não é um processo fácil se tiver um iMac porque tem que se tirar o vidro do ecrã, por isso não aconselhamos a tentar fazê-lo em casa. Se tiver um Macbook que anterior a 2012 pode usar uma chave de parafusos normal para o abrir e substituir o disco. Se tiver uma máquina posterior terá mesmo que o levar a um centro de assistência porque os nossos amigos da Apple decidiram começar a usar uns parafusos especiais.

A primeira coisa a fazer é reiniciar a máquina, encerrando primeiro todas as aplicações. Pode ter também de fechar as janelas dos documentos, para que não reapareçam quando reiniciar, o que poderia recriar as condições que levaram ao abrandamento da máquina. Depois disto, talvez fique tudo bem. É que se tiver muitas aplicações abertas ao mesmo tempo estas competem umas com as outras pelos recursos da máquina – RAM, por exemplo, e há aplicações que apanham memória e não a devolvem. Reiniciar o Mac põe os recursos todos outra vez no seu lugar. Se não resolver, abra o Activity Monitor que está na pasta Utilitários dentro de Aplicações e veja se há aplicações a usar muita CPU. Se houver alguma aplicação que não esteja a usar e que está a ocupar muita RAM, essa é o problema. Se tiver o plug-in de Flash no Safari, provavelmente encontrá-lo-á nessa situação. Desactive essa aplicação. Faça Alt-clique no respectivo ícone na Doca e escolha Force Quit. Também é possível fazer isto no Activity Monitor. Se o Mac continua lento, e não há causa aparente, talvez esteja na altura de lhe comprar mais RAM. Pode usar um configurador de memória como o da Crucial ou da Kingston para saber qual a que precisa. Também pode trocar o seu disco rígido por um Solid State Drive (SSD).

O AMBIENTE DE TRABALHO ESTÁ CHEIO DE ÍCONES Para começar a organizar o desktop, pode determinar o tamanho desses ícones e como ficam organizados, clicando com o botão direito do rato no ambiente de trabalho e escolha Opções de Visualização. Pode também indicar que ícones de discos e servidores aparecem no ambiente de trabalho. Pode até removê-los todos. Para mostrar ou ocultar discos internos ou externos, servidores ligados, suportes ópticos, iPods, etc., vá ao menu Finder, menu Preferências e seleccione os artigos que quer em Mostrar estes items no Desktop.

JUNHO 2012 PC GUIA / 39


44-55-TemaCapa_Indice 5/16/12 4:49 PM Page 44

DESBLOQUEAR DISPOSITIVOS ANDROID E IOS P O R P E D R O T R O I A , G U STAV O D I A S E M I G U E L M A R Q U E S

Desbloquear um smartphone ou tablet já não é só para especialistas, por isso decidimos mostrar-lhe como se faz e como se desfaz, as melhores apps para dispositivos desbloqueados e os perigos associados ao desblqueio. 44 / PC GUIA JUNHO 2012


44-55-TemaCapa_Indice 5/16/12 4:49 PM Page 45

uer personalizar o ecrã principal, ou talvez ligar e desligar os vários tipos de ligações wireless do iPhone sem ter que andar pelos menus de configuração? Ou se calhar comprou um Samsung Galaxy S e quer obter um pouco mais de performance do processador? Tudo isto é possível, mas só se modificar a forma como o seu dispositivo executa os programas, vulgo aplicações. Se tiver um dispositivo Apple, este processo chama-se jailbreak (libertar da prisão), no Android chama-se rooting (dar acesso “root” ao utilizador). Ambos os processos fazem basicamente a mesma coisa, ou seja permitem que os ficheiros do sistema operativo possam ser alterados de forma a executar software não aprovado previamente pelo fabricante do sistema operativo. Mas as semelhanças acabam aqui, pois enquanto no iPhone se trata de um processo não autorizado pela Apple, no caso do Android os próprios fabricantes dos dispositivos disponibilizam ferramentas para fazer rooting aos seus produtos, além de a loja de aplicações da Google estar repleta de aplicações que podem ser usadas convenientemente se o dispositivo estiver desbloqueado. A intenção deste artigo é mostrar que desbloquear a execução de software num dispositivo destes não é nenhuma ciência oculta que só pode ser praticada por especialistas. Mas, como nem tudo são rosas, também lhe mostramos os inconvenientes que podem advir deste processo. Ninguém o obriga a experimentar, mas depois de ler pelo menos fica com uma ideia de como se faz.

Q

UMA HISTÓRIA DE DESBLOQUEIOS Quando o primeiro iPhone foi apresentado, a Apple apressou-se a proibir a execução de aplicações que não fossem desenvolvidas usando as suas próprias ferramentas e que não viessem da sua própria loja – e, para lá estarem, tinham (e têm) que passar por um processo muito apertado de aprovação. No início, as regras de aprovação eram muito mais duras, mas têm vindo a ser adaptadas ao mercado e às necessidades dos utilizadores. No entanto, muitas funcionalidades continuam vedadas a quem desenvolve aplicações, por exemplo

praticamente todas as funcionalidades básicas oferecidas por omissão pela Apple. Isto fez com que surgisse uma comunidade de programadores rebeldes que desenvolve programas que nunca serão aprovados pela Apple, mas são usados por milhões de pessoas em todo o mundo. A própria Apple tem vindo a incorporar funcionalidades criadas por estes programadores nas sucessivas versões do iOS. Caso emblemático disto é o sistema de notificações no ecrã principal, que já existia há muito tempo mas só chegou ao iOS na versão 5. O caso do Android é completamente diferente. Para começar, o sistema operativo móvel da Google é baseado em Linux que, na essência, é um sistema operativo livre, cujo desenvolvimentotodos podem participar. Inicialmente também houve a tentação de fechar tudo a sete chaves, mas por pressão dos utilizadores e

DESBLOQUEIO DE REDE Estes guias mostram apenas como desbloquear a execução de programas nos dispositivos. Não abordamos as formas de desbloquear a rede a que o dispositivo possa estar agregado. Nem tão pouco a aprovamos.

Aviso! Neste arti go, vamos m ostrar-lh e como de sb o seu dis loquear positivo e em de o ava bora a possibilid remota, e riar no process ade os la os guias existe. Por isso, eja muita se quiser de desblo se qu a fazê-lo por sua c eio do artigo, es guir tará o nta e risc não se re o. A PCGu s p o n s a b o seu sm il artphone iza se transform ia ar num pisa -papéis c aro. também pela própria cultura de empresa da Google, foi dada liberdade aos fabricantes de dispositivos para fazerem o que quiserem das suas versões do Android. Muitos deles disponibilizam ferramentas para fazer rooting do sistema. No que respeita à loja de aplicações, a Google usa uma política de “disparar primeiro e perguntar depois”, o que quer dizer que o processo de aprovação das aplicações é liberal e só são retiradas depois das queixas dos utilizadores. p


74-78-LabMegaTeste_Indice 5/15/12 3:54 PM Page 74

MEGA-TESTE

DADOS INSTANTÂNEOS No passado, o aumento de memória RAM era solução para tudo. Actualmente, a mudança que mais diferença faz na fluidez do sistema operativo é a substituição do disco rígido mecânico por um disco sólido SSD. P O R G U STAV O D I A S

om a recente e assustadora subida do preço dos discos rígidos, os discos sólidos SSD acabaram por se tornar numa alternativa interessante e viável, embora continuem a ser significativamente mais dispendiosos. A procura por estes discos aumentou muito, mas actualmente, com a entrada de um número cada vez maior de fabricantes no mercado dos SSD e de diferentes controladores torna-se difícil , para o cliente final, decidir qual o modelo e a capacidade ideal. Decidimos então experimentar os principais discos SSD de cada fabricante, para ver quais oferecem a melhor relação preço/desempenho/capacidade. p

C

Corsair Performance Pro 256 GB nnn

Começando pela Corsair, este fabricante de memórias de alto desempenho foi dos primeiros a explorar as capacidades dos discos SSD. Embora nos últimos anos tenha utilizado controladores da Sandford, desta vez a Corsair optou pelo mais recente controlador Marvell (88S-9174) na sua gama Performance Pro. Utilizando o tradicional formato de 2,5” num chassis em alumínio, está equipado com oito chips de memória flash da Toshiba para um total de 256 GB, e 512 MB de cache. Relativamente ao

desempenho, a velocidade de leitura foi praticamente idêntica à de outros SSD com controlador da Marvell, como o Plextor M3 Pro com 539 MB/s, mas a velocidade de escrita foi algo superior, tendo sido registados 442 MB/s. Não foi o disco com o melhor desempenho do teste, mas andou sempre perto dos valores médios do comparativo. Um ponto que a nosso entender jogou a seu desfavor foi a ausência de software para clonagem de disco, fundamental para quem queira migrar o conteúdo do seu disco rígido para um Corsair Performance Pro.

Corsair Performance Pro 256 GB 8 Preço – €329 Contacto – FJMPC Site – www.fjmpc.pt Características Técnicas Capacidade – 256 GB Cache – 512 MB Controlador – Marvell 88S9174 Interface – SATA 6 Gbps Extras – Adaptador para 3,5” Custo por GB – €1,29

COMO TESTÁMOS Para este teste, recorremos a uma motherboard Asus Sabertooth Z77, equipada com o mais recente chipset Z77 da Intel, que suporta de forma nativa a interface SATA III de 6 Gbps. O sistema operativo utilizado foi o Windows 7

74 / PC GUIA JUNHO 2012

Ultimate de 64 bits com Service Pack 1, instalado individualmente em todos os discos, tendo esta instalação servido para registar o tempo de arranque do S.O. Utilizámos ainda a aplicação ATTO Disk Benchmark 2.47 para

registar o desempenho a nível de leitura e escrita de cada disco, e o jogo The Sims 3 Deluxe, para determinar a diferença de velocidade no carregamento de um jogo nele guardado.


74-78-LabMegaTeste_Indice 5/15/12 3:55 PM Page 75

Kingston HyperX 3K 240 GB n n n Muitas pessoas desconhecem que todos os chips de memória, devido à dimensão dos minúsculos transístores, têm duração de vida limitada. Aproveitando a possibilidade de diferenciar a qualidade e durabilidade dos chips usados para os discos SSD, a Kingston lançou o novo HyperX 3K, que face ao HyperX normal, deverá ter uma duração de vida menor (60%), algo que na realidade só deverá preocupar quem pretender usar estes discos em servidores de dados. Ainda assim, com a utilização de chips de memória da Intel de 3K,

a Kingston consegue assim criar um dos mais rápidos discos SSD do mercado, graças à associação do excelente controlador SandForce SF-2281. A associação tornou este Kingston SSD no mais rápido do comparativo, com 559 MB/s de velocidade de leitura e 512 MB/s de velocidade de escrita. Por fim, este conjunto da Kingston é o mais completo que conhecemos, trazendo uma caixa USB para aproveitar o disco SATA, um adaptador de 2,5” para 3,5”, cabo de dados e alimentação SATA e software para clonagem de disco.

kingston Hyper x 3k 240GB 8 Preço – €299 Contacto – Kingston Site – www.kingston.com Características Técnicas Capacidade – 240 GB Cache – N/D Controlador – SandForce SF-2281 Interface – SATA 6 Gbps Extras – Adaptador para 3,5”, Acronis True Imagem HD, cabo de dados e alimentação SATA e caixa externa USB Custo por GB – €1,25

Intel SSD 330 120 GB n n n Além dos microprocessadores, a Intel tem

no seu extenso portefólio o fabrico de chips de memória, sendo estes dos mais avançados do mercado. Isso permitiu que a entrada da Intel no mundo dos SSD se realizasse em pouco tempo, já que todos os componentes podem ser fabricados “in house”. Porém, como forma de reduzir custos dos seus produtos, a Intel tem começado a utilizar controladores de terceiros, sendo os novos SSD da série 330 equipados com o SandForce SF-2281. Este controlador é um dos mais rápidos do mercado, o que é estranho se tivermos em conta que os SSD 330 são dos mais baratos, mas a Intel decidiu reduzir os canais de comunicação para

evitar concorrência com os SSD 520, lançados na mesma altura. O resultado é ainda assim muito bom, tratando-se de um dos discos sólidos mais interessantes deste comparativo, com um desempenho que acabou por rivalizar com os modelos mais dispendiosos do teste. Falta referir que a Intel põe à nossa disposição uma aplicação (da Acronis) para clonagem de discos, embora tenha que ser descarregada a partir do site da empresa.

Intel SSD 330 120 GB 9 Preço - €139 Contacto - Intel Site - www.intel.com Características Técnicas Capacidade – 120 GB Cache – n/d Controlador – SandForce SF-2281 Interface – SATA 6 Gbps Extras – Adaptador para 3,5”, cabo de dados e alimentação SATA Custo por GB – €1,16

JUNHO 2012 PC GUIA / 75


82-83-ObjectiveC_Indice 5/16/12 12:57 PM Page 82

INTRODUÇÃO AO OBJECTIVE-C E AO IOS 05 P O R R E V I STA P R O G R A M A R

PARTE 2

XCode4 IDE

Na barra lateral esquerda, selecione o ficheiro “PT_AT_PROGViewController.h” para definir a interface a utilizar na aplicação.

No número de Maio a publicação da introdução à linguagem objective C e ao IOS. Este mês publicamos a última parte. Objective-C é uma linguagem dinâmica baseada nas linguagens C e Smalltalk, uma procedimental e outra orientada para objectos. Na realidade, o Objective-C não é nada mais do que a linguagem C com esteróides, adicionando à potência da linguagem C o sistema de mensagens do Smalltalk. Como a linguagem C é parte integrante do Objective-C, uma grande porção da sintaxe é comum entre estas duas linguagens. Os tipos primitivos, declaração de funções e chamada de funções da linguagem C são exactamente iguais em Objective-C e, por outro lado, todas as funcionalidades orientadas para objectos implementam o sistema de mensagens do Smalltalk. O leitor tem até a liberdade de integrar código desenvolvido na linguagem C/C++ no seu programa de Objective-C e utilizá-lo sem qualquer tipo constrangimento.

O IOS

É o sistema operativo proprietário da Apple utilizado nos seus dispositivos móveis, como o iPhone e o iPad. O seu principal trunfo é a interface do utilizador, que permite uma utilização natural e agradável graças à utilização de gestos e acções multi-toque como meio de interacção com o dispositivo. O iOS encontra-se dividido em quatro camadas: Core OS, Core Services, Media Layer e Cocoa Touch. Para facilitar o desenvolvimento de aplicações para iOS, a Apple disponibiliza a iOS SDK, um kit de desenvolvimento que apenas é possível instalar em computadores Apple Macintosh e contém todas as ferramentas necessárias para desenvolver aplicações para iOS.

06 Definição da interface da aplicação Tap CounterCliente Como se trata de uma aplicação extremamente simples, o leitor apenas necessita de definir como está indicado na figura 6 um campo de texto (UILabel) para colocar o texto com o resultado da contagem, um botão (UIbutton) e uma variável para guardar o número de vezes que o botão foi pressionado. O prefixo IBOutlet serve para anunciar ao Interface Builder, que é a ferramenta incluída no XCode que permite definir a User Interface, que estas variáveis necessitam de estar referenciadas. Na barra lateral esquerda, selecione o ficheiro “PT_AT_PROGViewController.m” para implementar a interface definida.

COCOATOUCH É uma das principais camadas do iOS, disponibiliza o acesso a um conjunto de API’s que facilitam o desenvolvimento de aplicações e permite a utilização de algumas funcionalidades chave do iOS, como a câmara fotográfica, GPS, áudio e vídeo.

SINTAXE Em Objective-C as classes são compostas por duas componentes distintas, interface e implementação. Encontram-se divididas em ficheiros cuja extensão indica o seu propósito: quando se trata de um ficheiro com a extensão “.h” trata-se da declaração da interface da classe e quando o ficheiro tem a extensão “.m” trata-se do ficheiro de implementação da classe. Na figura 1, apresentada a seguir, está definida a interface da classe Cliente. No caso de o leitor ter experiência em linguagens orientadas a objectos, como Java ou C#, é natural que a sintaxe do Objective-C cause alguma estranheza e até confusão. No entanto, essa sensação será ultrapassada rapidamente depois de compreendidos os conceitos básicos da linguagem. 82 / PC GUIA JUNHO 2012

07 Implementação da interface definida No ficheiro de implementação, o leitor apenas necessita de inicializar a variável count e implementar o evento buttonTouchDown. Agora que o leitor concluiu a componente do tutorial de objective-C, é necessário desenvolver uma User Interface que permita aos utilizadores interagirem com a aplicação.


96-Sleep_Indice 5/17/12 3:27 PM Page 96

A Nascimento do ouriço

23 de Junho de 1991 a Sega lançou o primeiro jogo Sonic The Hedgehog. O protagonista era um ouriço azul, corredor e saltador, chamado Sonic, e o objectivo do jogo era salvar os animais do seu mundo do malvado Dr. Robotnik. Sonic tornou-se a mascote da Sega, criado para rivalizar com o Mario, da Nintendo. Além dos jogos, também nasceram inúmeros cartoons, séries de desenhos animados e uma vasta gama de merchandising inspirada no ouriço. Desde o seu nascimento, tornou-se um dos mais conhecidos personagens de jogos de vídeo, vendendo as séries de jogos mais de 80 milhões de exemplares. Terá sido o Sonic a principal razão para o sucesso da empresa com as consolas de 16 bit. Conhecido como o ouriço mais veloz do mundo, a sua principal habilidade é a corrida, mais rápida que o som. À semelhança dos ouriços reais, o Sonic enrola-se numa bola para atingir os inimigos, que na verdade são amigos controlados pelo Dr. Robotnik. Os sapatos vermelhos do Sonic foram inspirados em botas de Michael Jackson, enquanto a pigmentação azul foi escolhida para combinar com o símbolo da Sega. Em 2008, a MSN levou a cabo uma votação para a personagem de videojogos mais icónica, e o Sonic ficou na primeira posição. No especial Guiness World Records 2011 Gamer’s Edition, o Sonic ocupa a décima posição no top 50 das personagens de jogos de todo o tempo. p

OUTROS ACONTECIMENTOS DE MARÇO

1963 Valentina Tereshkova torna-se a primeira mulher a ir ao espaço, onde permaneceu por três dias.

1967 Primeira CES deslumbra Nova Iorque.

1968 Abertura da Legolândia, em Billund, na Dinamarca. O parque recebe cerca de 1,6 milhões de pessoas por ano.

96 / PC GUIA JUNHO 2012


Demonstração PCGuia 197 - Junho 2012