Issuu on Google+

pc gu ia .s ap o. pt

saiba quais são os melhores produtos, marcas e serviços em portugal.

DO FACEBOOK AO GOOGLE+ O QUE NOS LEVA A PARTILHAR A VIDA ONLINE

novembro

2012

Nº 202

€3,30 PVP Cont.

o vício das redes sociais Windows 8

iPhone 5

Impressão 3D

A PCGuia testou o novo sistema operativo da Microsoft

Vale mesmo a pena fazer o upgrade para o novo telefone da Apple?

Como funciona a tecnologia que promete revolucionar o nosso dia-a-dia.

Melhore a sua rede Wi-fi Aprenda a conseguir ter rede em casa, sem problemas

EXCLUSIVO Asus pb278q Teste ao novo monitor de 27 polegadas da Asus

fifa 13 vs PES 2013 Confronto directo aos melhores simuladore de fotebol


Esta foi uma edição particularmente complicada de realizar, não só pelo enorme trabalho que envolveu a nível de pesquisa para o tema de capa, como pelo facto de termos sido bombardeados por novos e inovadores produtos. E isto sem contar com a minha mais recente paixão, a captação de vídeo, adquirida na visita à Photokina. Esta paixão é de tal forma intensa que o meu melhor amigo nos últimos tempos tem sido a Leroy Merlin, onde adquiri todos os materiais de que preciso para criar acessórios para captação e vídeo. Já estão construídos um DSLR Slider e um DSLR Rig, por uma fracção do preço que custariam nas lojas. Voltando aos temas desta edição, tive oportunidade de experimentar, através da Vodafone, o novo iPhone 5. Graças à Microsoft, Toshiba e HP pude testar também diversos equipamentos já com o novo Windows 8 pré-instalado. A conclusão é muito simples: o novo sistema operativo é efectivamente uma revolução a nível de interface, mas só se conseguirá tirar total partido dele com um ecrã táctil, sendo a experiência com teclado e rato menos bem conseguida. Não posso terminar este editorial sem congratular a JP Sá Couto, em conjunto com a Intel, pela iniciativa de reactivação do programa e-escolas, agora de forma privada, ou seja, sem qualquer intervenção do Estado português. Seria realmente uma pena perdermos tudo o que foi feito, de forma pioneira, a nível de tecnologia na educação em Portugal. P

As redes sociais Fechadas as votações online dos Prémios Leitor PCGuia 2012, chegou a hora de saber quais são as melhores marcas de produtos e serviços ligados às tecnologias. No mês em que o Windows 8 vai estar no centro das atenções, decidimos fazer algo completamente diferente: um teste em grupo a redes sociais. Juntámos as principais e analisámo-las usando os vários pontos de contacto entra cada uma delas, incluindo o nível de “vício” que cada uma delas oferece – daí a seringa da capa. Ainda assim, não descuramos a nova versão do sistema operativo mais usado em todo o mundo, e para além da respectiva análise oferecemos-lhe dicas e truques para a oitava versão do Windows. Por falar em Windows 8, recentemente a agência de notícias Reuters noticiou que as grandes empresas americanas não estão nada inclinadas para adoptar o Windows 8, por acharem que a nova interface táctil não traz qualquer beneficio aos utilizadores profissionais. Sim, é um facto que não traz nenhum benefício aos utilizadores dos bancos, companhias de seguros ou fábricas de automóveis, mas ninguém diz que se tem que usar apenas a nova interface. O sistema continua a oferecer a retrocompatibilidade com as aplicações de sempre, continua a ter as mesmas funcionalidades, o desktop está lá e os ícones são os mesmos... Talvez seja esse o problema... P

Esperava mais do tão aguardado iPhone 5! Mantém a mesma graça que o modelo anterior, e essa é a questão: a nova versão do smartphone da Apple não traz novidades suficientes, nem tem personalidade própria. Estamos perante um muito bem feito mais do mesmo. Este mês também foi lançado o Google Nexus 7, que além de leve no peso, é leve no preço. O grande senão é não existir previsão para a sua chegada a Portugal. Na tentativa de arranjar um telemóvel de um amigo, peguei num HTC Magic e lembrei-me que em tempos este telemóvel foi um topo de gama, com preço bastante elevado. Na altura, o ecrã era considerado grande e a função táctil do mais recente do mercado. Durante algum tempo pareceu que os telemóveis se queriam mais pequenos – por exemplo, até lhes retiraram as antenas –, mas agora temos os smartphones, que pelos seus ecrãs tácteis vão crescendo casa vez mais. Deve haver um tamanho máximo para que o smartphone não seja considerado um tablet, mas também temos híbridos, como é o Galaxy Note, da Samsung. Deparei-me com a realidade de que o mercado da tecnologia é provavelmente um dos mais voláteis, sempre em busca das melhores inovações. P

NOVEMBRO 2012 PC guia / 1


ín di ce Melhor revista de TI em 2010

Director: Pedro Tróia / ptroia@pcguia.fidemo.pt Editor: Gustavo Dias / gdias@pcguia.fidemo.pt Redacção: Fátima Ferrão, José Luis Porfírio, Luis Andrade, Luís Vedor, Márcia Campana, Miguel Marques Cronistas: Alexandre Gamela, Alexandre Silveira, Pedro Aniceto, André Rosa, Lola Revisão: Gonçalo Praça Apoio à redacção: Carla Costa Fotografia: Victor Gordo Editor Arte: Rui Lisboa paginação e ilustração (www.ruilisboa.com)

Fidemo – Soc. de Media Lda. Director-Geral: Vasco Manuel Taveira vascotaveira@pcguia.fidemo.pt Administração: José Carlos Leitão, Vasco Manuel Taveira Redacção, Publicidade e Administração: Rua Marcelino Mesquita, Nº 15-Loja 1 2795-134 Linda a Velha / Telef: 351 214 209 400 Departamento de publicidade: Directora comercial: Cristina Magalhães cmagalhaes@pcguia.fidemo.pt Apoio comercial: Carla Costa ccosta@pcguia.fidemo.pt Assinaturas: JMToscano - Comunicação e Marketing, Lda., Rua Rodrigues Sampaio, Nº 5, 2795-175 Linda-a-Velha assinaturas@jmtoscano.com www.jmtoscano.com Pré-impressão e Impressão: Sogapal - Sociedade Gráfica da Paiã, SA Avenida do Cavaleiros nº 35 2794 056 Portela de Ajuda - Carnaxide Proprietária / Editora: Fidemo, Soc. de Media Lda. Direcção administrativa e financeira: Sandra Pires / spires@ pcguia.fidemo.pt Cont: 509 808 859 / Depósito legal: 97 116/96 Nº registo E.R.C. 119 452 Marca registada no INPI: 479 435 Distribuição: VASP, Soc. de Transportes e distribuição Lda. MLP, Media Logistics Park, Quinta do Grajal, Venda Seca, 2739-511 Agualva-Cacém. Telef: 214 337 000 Tiragem média: 30 000 exemplares Periodicidade: mensal

Assine em pcguia.sapo.pt

facebook: www.facebook.com/revistapcguia Twitter: www.twitter.com/pc_guia 2 / PC guia NOVEMBRO 2012

teste em grupo a redes sociais Fizemos um teste em grupo às principais redes sociais do mercado para lhe dizer quais realmente importam.

P.46 tema de capa

1 Editorial 4 Notícias 15 Tecnologia no feminino 16 Tech Feminino Raquel Starda 18 Downloads do mês A estrela dos downloads deste mês é o Blustacks, o programa que permite correr aplicações desenvolvidas para Android em qualquer computador Mac ou Windows. Também lhe oferecemos um programa para gerir as suas estações de rádio online predilectas e outro que permite passar a texto a voz gravada em ficheiros de áudio MP3 ou WAV. 20 Startup ConsultaClick, Lda.

44 Ideias portuguesas Passamos em revista os feitos da tecnologia que partiram de Portugal para o resto do mundo.

90 Programação Programação em Visual Studio 2012. 58 Prémios PCGuia

92 Fotografia tilt-shift O que é, e como pode conseguir este efeito num programa de edição de imagem.

62 APPS Num mês em que falamos de redes sociais, não podíamos deixar de trazer as aplicações para estar em contacto com os seus amigos onde quer que se encontre.

98

22 Green 24 Números As redes sociais em números.

26 Curso de Linux Parte 3 Na última parte do curso de Linux mostramos-lhe como executar este sistema operativo sem formatar a sua máquina. 30 Resolva os problemas de ligação à internet Se a internet não funciona, muitas vezes é por causa de problemas que pode resolver você mesmo. 32 Windows 8 O novo sistema da Microsoft está a chegar, e nós mostramos-lhe as diferenças que contam. 40 Crie o servidor perfeito Construa um servidor para armazenar ficheiros, fazer streaming e tudo o resto, usando Windows Home Server da MNS.

88 Guia Wordpress Nesta edição abordamos os temas Como adquiri-los e como instalá-los.

66 Ask the geek 68 Melhore a sua rede Wi-fi Este mês, ensinamos-lhe a melhorar a sua rede sem fios doméstica com truques de hardware e software.

72 Testes individuais Testámos: - O sexto iPhone - Kobo by FNAC - Kayo External - Battery for iPhone 4 - Panasonic Lumix FZ62 - AOC USB E2257FWU - HP TopShot LaserJet Pro M275 - Xerox ColorQube 8700 - Corsair Vengeance C70 86 Gadgets

Impressão em 3D Como funciona a impressão de objectos.

100 Especial Photokina Estivemos na maior feira mundial dedicada à imagem para lhe trazer todas as novidades de fotografia e vídeo. 102 Jogos - Fifa 13 - Pro Evolution Soccer 2013 - Borderlands 2 - Guild Wars 2 108 Jogos para Facebook A maior rede social do mundo também revolucionou o uso dos jogos de vídeo. A partir deste mês, passamos a ter uma página dedicada aos últimos jogos no Facebook. 110 Jogos móveis - Counter-Strike: Global Offensive - Freakyforms Deluxe Your Creations, Alive! - Tokyo Jungle

112 Dois anos sem comandos Em Novembro de 2010 o mundo dos jogos mudou para sempre!


Acer Aspire S7-391

As funcionalidades dependem dos dispositivos utilizados. A disponibilidade das aplicações e dos dispositivos depende do mercado em questão. Algumas aplicações são vendidas separadamente.

windows.pt

O Windows 8 memoriza os conteúdos a que acede com mais frequência e mantem-os sempre atualizados. Assim, recebe todas as novidades sem precisar de mexer um dedo.

Difícil de acreditar. Fácil de compreender.


Padfone 2 da Asus até ao fim deste ano n A Asus apresentou em Milão, Itália, a nova versão do seu híbrido telefone/tablet, o Padfone 2. À semelhança da versão original, este modelo pode ser usado como smartphone com ecrã táctil de 4,7 polegadas que permite acesso a redes GSM tradicionais e LTE (4G). O Padfone inclui um processador quad core Snapdragon S4 com gráficos Adreno 320. A memória para armazenagem pode ser 16, 32 ou 64 GB. A câmara tem um sensor de 13 megapíxeis. A Asus anuncia 16 horas de conversação em 3G e 352 horas de standby, também em redes 3G. O sistema operativo incluído é o Android

Ice Cream Sandwich, mas está prometida uma actualização para Jelly Bean. E o Padfone também pode ser usado como tablet, depois de inserir o smartphone num tablet que não passa de um receptáculo com ecrã táctil, bateria e uma antena para melhorar a recepção das várias redes compatíveis com o dispositivo. O componente tablet do Padfone 2 oferece um ecrã de 10,1 polegadas com tecnologia IPS e multi-touch capacitivo. Os valores para a vida da bateria duplicam quando se insere o smartphone no componente tablet. Este modelo inclui um sistema de encaixe

diferente para o smartphone. Enquanto na versão anterior era uma “bolsa” que se fechava quando se inseria o telefone, neste caso o utilizador desliza o telefone para um receptáculo especial na parte de trás do tablet. Outra novidade é estar disponível em preto e branco. O Padfone chegará a Portugal até ao fim deste ano. Ainda não há indicação de preços para o nosso país, apesar de, durante a apresentação, o chairman da Asus ter revelado que a versão de 32 GB terá um preço de €799 e a versão de 64 GB €899.

Apple remove Java do Mac OSX n Numa acção que pode ser entendida como medida para se distanciar do Java devido aos sucessivos problemas de segurança desta linguagem de programação para web, a  Apple  lançou uma actualização para os sistemas operativos que remove os plugins Java da própria Apple de todos os browsers disponíveis para OS X. Os utilizadores que instalarem a actualização serão contemplados com um aviso quando tentarem visualizar conteúdos em Java. Uma forma de contornar o problema é instalar a versão oficial do Java da Oracle. Nos últimos cinco anos, o Java tem emergido como um dos pacotes de software mais amplamente explorados pelos hackers.


Prémios há muitos, vencedor de tecnologia só há um. (veja pag 61 )

Audiolivros para alunos com necessidades educativas especiais n A Direcção-Geral da Educação (DGE) e a Fundação

Vodafone Portugal lançaram um programa que disponibiliza manuais escolares e livros digitais nas escolas, para alunos do 2º e 3º ciclo com necessidades educativas especiais. O projecto é designado por DAISY 2012 e inclui a oferta a alunos e professores do software de última geração EaseReader. Este programa permite a leitura de audiolivros digitais em formato DAISY e também noutros formatos, como é o caso do ePub não protegido. A distribuição de audiolivros digitais destinados a alunos cegos ou com pouca visão levada a cabo pela DirecçãoGeral da Educação e pela Fundação Vodafone Portugal teve início em 2005, com o objectivo de permitir que estes alunos consigam aceder a manuais escolares ou outros livros de leitura recomendada que diariamente são utilizados pelos estudantes portugueses. O Ministério da Educação e Ciência é responsável por identificar e supervisionar a adaptação dos manuais a produzir. A Porto Editora fornece os conteúdos digitais e cabe à Fundação Vodafone Portugal financiar o trabalho de produção. Entre os audiolivros produzidos contam-se manuais escolares das disciplinas de História, Ciências Naturais e Tecnologias da Informação, e obras como Os Lusíadas, Os Maias e Viagens na Minha Terra. Com este novo programa, o acesso estende-se aos alunos com dislexia que passam a dispor de uma ferramenta que lhes dá acesso a qualquer audiolivro digital no formato DAISY. Este software possui ainda a mais-valia de permitir aos docentes a criação de conteúdos áudio.

O que vem à rede... A verdade da mentira l A história era simples: rapaz conhece rapariga, fica fascinado; rapariga lança-lhe um desafio; rapaz usa as redes sociais para a encontrar antes que ela desapareça para sempre da sua vida. l O drama captava o zeitgeist na perfeição: foi numa noite quente, na ressaca da maior manifestação do pós-25 de Abril. Ricardo e Diana trocam sorrisos pelo meio da multidão na noite de Lisboa. Ele lê as seguintes palavras nos lábios da rapariga: “Apanha-me”, e vai atrás dela. Sentam-se num banco de jardim e conversam: ela dizia que partiria para Paris dali a dias, insinuando uma emigração que destruía o potencial daquele fugaz mas intenso encontro no Príncipe Real, que durou até de madrugada. l Diana levanta-se e desaparece no meio da multidão de onde veio. Não deixa contacto, mas um prazo, o dia da sua partida, para que Ricardo a encontre. E deixa também o seu perfume... l Ele partilha a sua demanda nas redes sociais, é entrevistado para um jornal e para a televisão, posta fotos de cartazes em pontes onde se lia “À procura de Diana”, recebe conselhos, apoio e alimenta os sonhos de gente anónima que tem fome de romantismo. l Só que era tudo uma manobra publicitária. A marca de perfumes que a promoveu viu-se sob um fogo cerrado e frio de desilusão colectiva, de todos que ainda acreditavam que, mesmo em tempos de cólera, poderia haver amor. l Espanta-me como conseguiram levar a encenação e o actor às notícias, mas nas redes o escrutínio foi intenso. A página de Facebook que apoiou esta acção foi-se enchendo de reacções negativas ao logro, o que só prova que o tom da mensagem estava certo: era humano e apresentava algo em que as pessoas queriam acreditar. Tudo o que sobrou foi um pedido formal de desculpas. l Ricardo não encontrou Diana, mas aprendeu que não se deve vender esperança quando ela é escassa. E nós descobrimos, outra vez, que nem tudo o que se apanha na rede é peixe.

novembro 2012 PC guia / 5


Blog do Gato Profissões de futuro l O senhor Maneesh Sethi, um blogger de São Francisco, pôs um anúncio no site de classificados Craigslist para contratar uma pessoa, especificamente uma senhora, para lhe dar um estalo cada vez que ele entrar no Facebook. O anúncio obteve 20 respostas e, segundo Sethi, desde que contratou a sua “estaladeira pessoal” conseguiu quadruplicar a produtividade, porque agora nem se atreve a ir alterar o estado ou bisbilhotar os murais dos amigos no Facebook, com medo de levar uma chapada. Pelo que se vê no Facebook, com tanta gente que lá anda em horas de expediente, quem criar uma empresa que forneça este serviço em outsourcing arrisca-se a ser condecorada no 10 de Junho, por aumentar exponencialmente a produtividade portuguesa. Outras notícias. O robot Curiosity é o primeiro “mayor” do planeta Marte na rede social Foursquare – também é, até ver, o único habitante do planeta vermelho. E um juiz inglês obrigou a Apple a pedir desculpa por ter processado a Samsung de forma “selvagem”, e a publicar o pedido de desculpa na imprensa e nalguns sites usando um tipo de letra Arial com tamanho nunca inferior a 14 pontos. O pedido de desculpas não é estranho, o que é estranho é o juiz exigir o tipo de letra Arial a 14 pontos. Já para não dizer que este tipo de letra pertence à Microsoft... Karma? Ou gozação pura e simples? p

Google e Samsung anunciam novo Chromebook n A Google e a Samsung anunciaram um novo portátil Chromebook,

equipado com processador dual-core Exynos 5 da Samsung e 16 GB de armazenamento interno. O novo dispositivo tem um ecrã de 11,6 polegadas com resolução de 1366 x 768. Este novo portátil possui ligações Wi-fi 802.11, Bluetooth 3.0, uma porta USB 2.0 e outra 3.0 e saída HDMI. Ainda a equipar o novo Chromebook vem uma câmara VGA, 100 GB de espaço de armazenamento gratuito durante dois anos no serviço Google Drive, e uma bateria com autonomia de 6,5 horas. Neste momento, o Google Chromebook já está disponível para pré-encomenda e chegará ao Reino Unido e EUA por cerca de €190.

6 / PC guia novembro 2012

Intel planeia processador com 10 NÚCLEOS n De acordo com uma notícia do site PC Perspective, foi divulgada na web uma imagem que revela o roadmap da Intel para 2013. Supostamente, a gigante dos processadores planeia lançar no terceiro trimestre do próximo ano um processador Ivy Bridge-EP de 10 núcleos, o Xeon E5-2600 V2 que será compatível com motherboards com socket LGA 2011. O E5-2600 V2 conta com tecnologia HyperThreading e pode lidar com um máximo de 20 threads. O processador tem uma cache L3 de 30 MB e suporta até 1866 MHz de RAM DDR3.


Novos produtos da Magix no mercado nacional n A  MAGIX  lançou no mercado português a solução de hardware

Livre para escolher? l O lançamento da última versão do iPhone constituiu um bom exemplo da ideia que tenho vindo a defender desde que comecei esta coluna. A ideia é muito simples e é nisso que reside a sua força: o grande motor de desenvolvimento desta indústria é a sã concorrência e a inovação que a promove. Vem isto a propósito da Apple ter incluído no iPhone 5 a sua própria aplicação de mapas, substituindo a da Google, que se encontrava no iPhone desde a primeira versão. Ainda antes de os utilizadores terem contacto com a nova aplicação, começaram os primeiros reparos dos analistas que testaram o iPhone. A remoção da aplicação da Google limitava a possibilidade de escolha dos utilizadores. Mas o pior veio depois do lançamento comercial do novo modelo do iPhone. Assim que os mais fiéis seguidores da marca da maçã puseram as mãos no novo dispositivo, surgiram os relatos da falta de qualidade dos mapas, com erros básicos de cartografia. Os ecos que se seguiram foram tão intensos que obrigaram o CEO da Apple a redigir uma carta aberta aos clientes, a pedir desculpa pelo ocorrido e a sugerir a utilização dos mapas da Google, da Microsoft e de outras marcas. Não penso que seja errado a Apple lançar uma versão própria da aplicação de mapas, nem sequer ter lançado uma que ficou bastante aquém do que os utilizadores esperavam. A tentativa e erro são elementos chave do empreendedorismo e não pode haver um estigma associado a algo que não corre bem à primeira. De igual forma, pareceu-me nobre da parte da Apple reconhecer o erro e sugerir a utilização de mapas de empresas concorrentes. Então onde está o problema? No meu entender, o problema reside na limitação do direito a escolher. Se a Apple tivesse lançado a sua versão dos Mapas estando ao mesmo tempo disponível a aplicação concorrente da Google sem ter que se recorrer a atalhos no ecrã ou a outros expedientes, os utilizadores usariam a sua liberdade de optar pela melhor. O que frustrou os utilizadores e acabou por se voltar contra a própria marca foi precisamente ter limitado a possibilidade de escolher, numa indústria que é alimentada pela inovação e pela concorrência livre. Penso que a lição a retirar é que a própria indústria reagiu ao ser posto em causa um dos seus princípios chave: a liberdade de escolha. Mas o interesse dos utilizadores prevaleceu, a Apple reconheceu o seu erro, e todos os olhares se voltaram para a Google, para saber a data de disponibilização do Google Maps para a nova versão do iOS. No final da história, podemos ficar mais tranquilos, pois continuamos livres para escolher. P

8 / PC guia novembro 2012

e software para a captura de vídeo analógico “MAGIX Salve as suas cassetes de vídeo! 6”, num momento em que as cassetes VHS e os videogravadores estão no fim de um ciclo tecnológico. O “MAGIX Salve as suas cassetes de vídeo! 6” está disponível por €59,99. A empresa também lançou o programa de edição de vídeo para principiantes MAGIX Video Easy 4 HD. Com esta nova versão é possível optimizar os parâmetros da cor e da exposição de forma automática com um clique. Graças à nova função de reconhecimento automático da placa gráfica, os vídeos AVCHD são gravados até três vezes mais depressa. O MAGIX Video easy 4 HD está disponível por €39,99.

4K chama-se agora Ultra High Definition n Segundo uma notícia do site CNET, a Consumer Electronics Association (CEA), entidade que gere os standards da indústria de electrónica de consumo, decidiu que a norma de TV de muito alta definição, chamada até agora “4K”, passará a ser designada como “Ultra High Definition”. Segundo a CEA, para ser considerado de Ultra HD um televisor deverá ter uma resolução de, pelo menos, 3840 píxeis horizontais e 2160 píxeis verticais. Além disto, terá de ter pelo menos uma entrada digital 4K e ser capaz de exibir nativamente conteúdos nestas resoluções mais altas. A tecnologia Ultra HD deverá estar em destaque na próxima edição da CES, de 8 a 11 Janeiro de 2013 em Las Vegas.


O melhor dos melhore s em tecnolog ia, sabe quem é? (veja pag 61 )

Nove versão do Ubuntu já tem nome

n A  Canonical  já anunciou que o Ubuntu 13.04 terá a denominação Raring Ringtail.  O seu CEO, Mark Shuttleworth, considera disponibilizar o sistema operativo em outras interfaces, como televisores, smartphones e tablets na versão 14.04. No entanto, o processo ainda será longo até à chegada de um smartphone Ubuntu, pois primeiro há que desenvolver aspectos centrais do sistema operativo, como a gestão da memória e do consumo energético, que serão determinantes para o seu sucesso como uma plataforma móvel.

Oh não! Outro iPhone! l Primeiro, o que já sabemos. A Apple vendeu trinta e sete milhões de iPhones no último trimestre do ano transacto. Os analistas falam em números na casa dos cinquenta milhões em igual período deste ano. Será um número razoável? Fazendo um cálculo baseado nos anunciados números de pré-encomenda (quase o dobro do ano passado), concluiríamos que o número final será setenta milhões de unidades. Não deverão estar muito errados, embora este lançamento tenha tido algo de ligeiramente diferente do anterior. Precisamente, o facto de o iPhone 5 ter sido anunciado ligeiramente mais cedo, o que fará com que algumas curvas das vendas sejam inscritas no trimestre imediatamente anterior ao clássico Outubro-Novembro-Dezembro, o que com toda a certeza aborrecerá um bocadinho os analistas. “E por cá? Como é que viste este lançamento?”, perguntaram-me amigos e conhecidos em catadupa. Não foi um lançamento “uau!”, lá isso não foi. O produto atingiu um grau de notoriedade tal que não provoca o folclore de outros anos, muito embora não tenha descido na escala de preferências de utilizadores e demais interessados. É um iPhone, ponto, e as pequenas mudanças estéticas, de peso e espessura, são do agrado generalizado de quem já experimentou o produto. O iPhone 5 (que, façam favor de notar, ganhou maior robustez – e não foi por acaso que incluí esse factor na minha última coluna) é mais um excelente produto que tem concorrência à altura, e isso este ano é muito visível. Questões legais à parte, a Samsung tem também um belo cavalo de batalha comercial. Há, no mercado português uma pequena distorção da realidade em relação a preços e vejo muito pouca gente questionar esse facto. Mas, do ponto de vista de vendas, isso acaba por ser positivo. Tanto quanto sei, nada ficou por vender nos dias seguintes ao lançamento. Ainda não tenho um iPhone 5, mas não é por falta de vontade. Mesmo que uma das melhores piadas sobre iPhone 5 que tenha lido seja o “Se você vai trocar de iPhone por causa de apenas mais meia polegada, a sua mulher que não saiba...”

novembro 2012 PC guia / 9


l Olá a todos. Este mês trago algumas notícias interessantes. Para começar, o Ministério Público declarou que é legal fazer downloads de conteúdos protegidos por direitos de autor, desde que para uso privado ou educativo. Isto no despacho que enviou em resposta à entrega de mil endereços IP por parte da ACAPOR. Apesar de ser uma pequena boa notícia, mais não seja para mostrar aos senhores da ACAPOR de que lado está a razão, isto pode levar a que os interesses instalados no poder tentem rapidamente aplicar em Portugal algumas leis draconianas. Aliás, depois de ser conhecido este despacho, Maria José Morgado (directora do DIAP) veio logo mostrar-se a favor da implementação da lei dos três avisos (ou seja, a HADOPI francesa) em Portugal. Por outro lado, de Bruxelas é que as notícias não assim tão boas. Na União Europeia está agora a negociar-se o CETA, uma lei parecida com o ACTA. Depois da contestação generalizada do ACTA, e da votação contra este pacote, precisamente devido às manifestações, eis que surge o CETA. O CETA (Comprehensive Economic and Trade Agreement) é uma proposta de acordo de comércio livre e direitos de autor entre o Canadá e a União Europeia. Muitas das suas disposições em matéria de direitos de autor são idênticas às do controverso ACTA, o que mais uma vez suscita preocupações aos defensores da liberdade na internet e das liberdades civis. No meio disto tudo, a boa notícia é que tal como conseguimos chumbar o ACTA estamos confiantes de que seremos capazes de fazer o mesmo com o CETA. Até ao próximo mês. p

Pikas leva plano de vacinação para o iPhone n A AppSolutions acaba de lançar, o Pikas, uma aplicação disponível para iPhone através da qual os pais podem acompanhar o programa de vacinação dos filhos e manter um registo actualizado das vacinas administradas. De entre as funcionalidades do Pikas destacam-se a possibilidade de agendamento e registo das tomas de vacinas do Programa Nacional de Vacinação, bem como a reconstituição integral do boletim de vacinas (em caso de perda ou extravio). Esta aplicação permite ainda a inclusão de vacinas não abrangidas pelo Programa Nacional de Vacinação e o registo de reacções adversas, elementos que posteriormente podem ser transmitidos ao profissional de saúde. A app está disponível na loja da Apple por €1,59.

Kingston faz 25 anos n A Kingston Technology Europe, uma afiliada da Kingston Technology Company Inc, líder mundial independente no fabrico e comercialização de produtos de memória para computadores e outros dispositivos electrónicos, celebrou a marca dos 25 anos de actividade no mercado, como a maior fabricante de dispositivos de memória para computador. A Kingston foi fundada a 17 de Outubro de 1987 pelo fundador e CEO, John Tu e pelo co-fundador e COO, David Sun. A Kingston celebra o seu 25º aniversário com um concurso que oferece um prémio de 2500 dólares (€1900) e a oportunidade de desenhar uma drive USB Flash. Haverá outros prémios, entre os quais drives SSD e pens USB comemorativas dos 25 anos. Poderá aceder a mais informações na página de Facebook da Kingston.

10 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2


Pirate Bay virtualizado A pirataria é daquelas coisas que nunca vai acabar, por muito que os produtores de conteúdos tentem protegê-los, por muito que chamem a polícia e que lancem processos legais. Agora, o mais conhecido site de download de torrents, The Pirate Bay, anunciou ter colocado todos os seus conteúdos na nuvem, o que quer dizer que vai ser ainda mais complicado fechá-lo, porque os ficheiros estão espalhados por todo o mundo. É de se lhe tirar o chapéu, pela imaginação e por conseguirem pôr o sistema a trabalhar para eles.

Sucessor do Megaupload a caminho Por falar em pirataria, o sucessor do popular site de partilha de ficheiros Megaupload, que foi fechado há alguns meses depois da prisão do seu fundador, o excêntrico Kim DotCom, acusado de não pagar impostos, está quase, quase a chegar. Vai chamar-se Megabox e permitirá aos utilizadores descarregarem todas as músicas que quiserem. As receitas geradas são canalizadas para quem interessa: os autores. E não os outros que vivem à sua conta como tem sido até agora.

A era dos computadores “do it yourself” está de volta O Raspberry Pi, o computador de baixo custo vendido em forma de kit, que faz lembrar uma versão moderna do Apple 1, está na moda. Quem é quem nas tecnologias está a criar software e hardware para esta nova máquina. Parece que regressamos aos anos gloriosos anos 70 e 80.

Revoltas na Foxconn Para termos gadgets a preços que possamos pagar (mais ou menos), há que os construir em sítios onde seja barato – como a China, mais concretamente as fábricas da Foxconn. O problema é que para cumprir os prazos e quantidades de dispositivos fabricados, e agradar aos seus clientes ocidentais, os senhores da Foxconn tratam muito mal os empregados. Como seria de esperar, a empresa está a braços com revoltas e greves. Não há iPhone no universo que valha a exploração de um ser humano.

Directivas comunitárias sobre o consumo de energia das gráficas Infelizmente, na Europa, o Estado mete-se em tudo. Agora chegou a vez das placas gráficas. Um directiva comunitária que visa, supostamente, a poupança de energia, vai limitar muito o desenvolvimento dos chips gráficos, porque vai impedi-los de gastar energia para além de determinado limite. O que os senhores que estão nos gabinetes em Estrasburgo não sabem é que, no limite superior, ou seja nas placas gráficas topo de gama que gastam mais energia, a quantidade vendida é tão diminuta que não faz mossa na conta da electricidade nem na quantidade de carbono que vai para a atmosfera. Mas como os fabricantes constroem as gráficas “de cima para baixo”, se o modelo mais completo não tiver performance, os que se seguirem também não a têm. Talvez quando os iluminados decisores descobrirem que não conseguem ver aquele filme em alta definição mudem de ideias.

A Apple anda a espiar os seus clientes.Outra vez. Agora chama-se IFA, Identification for Advertisers e serve para lhes impingir anúncios com base nos seus padrões de utilização e localização. Avizinham-se tempos conturbados para a Apple. Outra vez.

12 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2


GoPro anuncia vídeo 4K acessível n Conhecida pelas famosas máquinas para

desportistas radicais, a GoPro anunciou uma remodelação completa de toda a sua linha de câmaras de acção, com a introdução de um novo modelo capaz de filmar em 4K. Os actuais modelos, as Hero HD e Hero 2, foram redesenhados para usar uma interface mais simples e um corpo 30% mais pequeno que

Western Digital com novas soluções móveis

o anterior (o que obriga ao uso de cartões MicroSD em vez de SD), passando a designar-se por GoPro Hero 3 White e Silver Edition, respectivamente. A Hero 3 Black Edition utiliza um sensor de 12 megapíxeis, que consegue captar gravar vídeo em formato 4K (3840x2160 píxeis) a 12 frames por segundo, podendo ainda captar vídeo em FullHD 1080p a 60fps. Esta Black Edition traz ainda um comando Wi-fi para controlar remotamente a câmara, e deverá estar disponível só no final de Novembro.

novas placas nvidia para datacenters e cloud n A Nvidia acaba de lançar duas novas placas gráficas

n Na conferência de imprensa realizada no novo Hotel

Myriad, junto à Torre Vasco da Gama, designada por WD Day, os responsáveis ibéricos da Western Digital apresentaram não só o seu portefólio de produtos para o mercado de consumo e empresarial, como novas soluções de acesso móvel e a primeira aplicação da marca criada especificamente para o Windows 8. Esta WD App permite facilitar a gestão e o acesso dos dados, integrando-se na nova interface gráfica do Windows 8, o que representa uma evolução face à tradicional interface do explorador do Windows. Poderá servir não só para uso de discos da Western Digital como qualquer outro dispositivo de armazenamento. Para além desta app, destacou-se a evolução do sistema de armazenamento pessoal na cloud da marca, acessível através da aplicação gratuita WD 2go 2.1, compatível com dispositivos iOS, Android, BlackBerry e Windows Phone. Esta aplicação passou a permitir a integração de serviços de armazenamento na cloud externo, como o DropBox ou Microsoft SkyDrive, podendo-se mesmo mover e copiar ficheiros destas redes para contas WD Personal Cloud, ou vice-versa, de forma simples e muito intuitiva.

14 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

profissionais para ambientes de cloud computing, as VGX K1 e VGX K2. Estas placas foram desenvolvidas para designers e escritórios de engenharia desenvolverem os seus trabalhos através de qualquer tipo de plataforma, sendo todo o processamento realizado a partir de workstations próprias, acessíveis através de um ambiente cloud. Com a VGX K1, a Nvidia consegue reunir numa só placa quatro processadores gráficos de entrada de gama, de arquitectura Kepler, com 192 processadores de stream, 16 GB de memória DDR3, interface PCI-Express 3.0 e uma alimentação auxiliar de 6 pins. Esta placa está preparada para realizar trabalhos simples para um total de 105 utilizadores. A VGX K2, por sua vez, já está preparada para trabalhos mais intensivos, dando uso a duas GPU de arquitectura Kepler de topo de gama (o GK104) com 1536 processadores de Stream cada, 8 GB de memória DDR3, estando cada VGX K2 preparada para realizar trabalhos mais complexos até dois utilizadores ao mesmo tempo. Ambas as soluções estarão disponíveis só no início do próximo ano.


RENAULT TWIZY 100% ELÉTRICO

RENAULT TWIZY. A partir de 6.990€*

* Exemplo para Twizy 45 Urban. Não inclui despesas administrativas e de transporte, nem aluguer de bateria.

Diverte-te em www.twizy.renault.com


Tecnologia no feminino

raquel strada Apresentadora de TV

Que dispositivo não deixa em casa? Sem dúvida, o iPhone. O iPad também acaba por ser importante quando vou em trabalho. Usa-o no trabalho? O telemóvel costuma ser “o” trabalho. Que funções/aplicações são mais uteis no seu dia-a-dia? Uma app que uso todas as manhãs é a do Expresso, que me envia os feeds das principais notícias enquanto tomo o pequeno-almoço. O Facebook acaba por ser a segunda mais útil, pela imensa quantidade de páginas que estou a seguir, e pelaos muitos contactos que são feitos por lá. Qual é a primeira coisa que faz quando liga o computador? Abrir o email.

Costuma “googlar” o seu nome? Porquê? Já o fiz mais. Tenho os Google Alerts activos para o meu nome, mas quando pesquiso o meu nome é com a intenção de encontrar um trabalho específico que tenha feito, para ver o resultado final e o feedback das pessoas que o viram ou leram. As redes sociais servem para promover a sua carreira? Sim, mas não só. Gosto de ver as redes sociais como uma forma de me aproximar de todos os que também me vão acompanhando através do que faço em televisão e rádio. Quantos amigos tem no facebook? No Facebook pessoal tenho 1.167. e no de seguidores, facebook.com/raquel.strada.pt, 16 / P C g u i a novembro 2 0 1 2

conto com 12.080 simpáticas pessoas a quem também gosto de chamar amigos. Instagram, sim ou não? E qual é o nome de utilizador? Sim. É raquelstrada. Preocupa-se com questões de segurança na internet? Bastante. Já investi muito tempo a perceber as definições de privacidade das redes e desde já posso dizer que não sou muito fã das que partilham localização, como o Foursquare, que, por isso, deixei de utilizar. Qual foi a sua aquisição tecnológica mais recente? Coluna de som da Panasonic com ligação ao iPhone. Que produto ou tecnologia aguarda com expectativa? Estava curiosa quanto ao iPhone 5.

Digam o que disserem, é mais do que simplesmente estilo, é dos produtos com mais potencialidade que foram criados nos últimos tempos. Quais são, para si, as características mais importantes num produto tecnológico? Ser user-friendly e o design. Gosto também que seja discreto. Tem por hábito comprar acessórios para os seus dispositivos? Apaixono-me facilmente pelas capas para iPhone. A moda/design conta quando escolhe um produto desta natureza? Sim, um produto também tem que ser bonito. Se optarmos por um produto bonito, sedutor e que salte à vista com certeza que vamos ficar com ele mais tempo. Qual a aplicação que mais utiliza? O Whatsapp, porque consigo trocar dezenas de mensagens com amigos e colegas de trabalho com uma rapidez extrema, e também me ajuda a poupar muito dinheiro. O que acha dos produtos tecnológicos ditos “femininos”? Ainda bem que foram pensados para nós, mulheres, até porque acho que já há muitas mulheres tão ou mais viciadas em gadgets quanto os homens. Mas na verdade, e na minha opinião, a distinção já não se nota tanto: as funcionalidades dos produtos tecnológicos estão cada vez mais fáceis e rápidas de utilizar tanto por homens como mulheres. Que dispositivo ou funcionalidade gostava que fosse lançada no mercado para responder às necessidades das utilizadoras femininas? O ideal seria um telemóvel preparado para se carregar por si através de uma banda que transformasse luz solar para a bateria. Não sei se já existe algum protótipo, mas fica a ideia. O que enche a memória do seu telemóvel? A memória do meu telemóvel está cheia de fotografias e contactos.

lola wants Afinal havia outra Quem olhar regularmente para esta página percebe que há um denominador comum nas escolhas das mulheres que aqui temos trazido. Tecnologicamente falando, ao longo de um ano inteiro parece-me que não houve uma só que não se tenha assumido como Apple lover. Mesmo as que dizem que não largam o Blackberry, quando toca à questão de serem ou não influenciadas pela moda/ design nas escolhas de gadgets, todas falam na marca da maçã. Eu já expliquei várias vezes que não tenho nenhum patrocínio da dita (e parece-me que também já sublinhei que tenho muitaaaa pena!). A razão para tanta sintonia de opiniões é a mesma que me leva a argumentar apenas “mas não é um iPhone” quando me expõem argumentos lógicos sobre as potencialidades e maravilhas de outro smartphone, como o Galaxy S III, por exemplo. Ah e tal, porque o Android permite isto e aquilo e porque dá para fazer alterações e na comparação ganha aos pontos ao iPhone e não-sei-quê-não-sei-que-mais! Pois, vão dizer isso à minha sogra. Na primeira vez que pegou num iPhone mandou mails, andou a navegar na net e tudo e tudo, contente e feliz da vida, e agora anda às voltas com o Android que lhe calhou na rifa e estão os dois de candeias às avessas. Se o meu iPhone me falha? Ah, pois falha e sou a primeira a rosnar por ter de andar de carregadores atrás, que ele há dias em que a bateria não chega à hora de almoço! Entendam de uma vez por todas: não é com argumentos lógicos que nos ganham o coração. Nem é por explicarem cinquenta vezes que cientificamente este é melhor do que aquele. E no entanto, ainda outro dia tropecei numa mulher que tentou essa abordagem: jurava-me a pés juntos que era Apple addicted como eu, mas na escolha do smartphone foi pela lógica. Estudou características, comparou as ditas e os preços durante 15 dias e acabou por comprar o Galaxy. E tentou explicar-me porquê. “Uma mulher!” pensava eu, “mas como raio é que estou a ter esta conversa com uma mulher?”. Claro está que esbarrou no argumento do costume: “Sim, sim, sim... mas não é um iPhone”. E ficou zangada, como se percebesse no fundo do fundo da alma que eu estava certa e que todas as razões dos livros não chegam para desfazer aquilo que é uma verdade simples. É que dito assim, parece pouco. E no entanto, tal como em toda a enorme sabedoria das mulheres, uma frase que arruma com uma conversa contém sempre em si mesma muito mais do que parece à vã filosofia dos homens. É dizer que ainda mais ninguém atingiu no design e na estética aquela quase perfeição da Apple; sofisticada de tão simples, quase um contrasenso. Já para não falar do facto de ser tão fácil de usar que parece absurdo. E que desde crianças pequenas à minha sogra, ninguém se perde quando agarra num iPad ou num iPhone. E isso tem de querer dizer alguma coisa. E depois, claro, há o facto de ser super-hiper-mega-ispectacular! Ou dito de outra forma: é um iPhone. Fim de papo.

Love, Lola logadadgets@gmail.com oquealolaquer@blogspot.pt

N O V E M B R O 2 0 1 2 P C g u i a / PB


meo.pt

O CORAÇÃO DOS LEITORES DA PC GUIA É MEO.

Obrigado a todos os leitores da PC Guia por elegerem o MEO como o Melhor Operador Triple Play. É um grande orgulho receber, uma vez mais, o vosso reconhecimento.

O Comando é MEO, o coração dos portugueses também.


oads A estrela dos downl s, ck deste mês é o Blusta e it o programa que perm correr aplicações Android desenvolvidas para dor ta em qualquer compu Mac ou Windows. os Também lhe oferecem r ri um programa para ge dio rá as suas estações de tro ou online predilectas e que permite passar ros ei a texto a voz em fich s gravada em ficheiro V. de áudio MP3 ou WA

DOWNLOADS DO MÊS McAfee Stinger

Hippo Animator

Este programa serve para detectar e limpar vírus específicos e não pode ser usado como substituto de um programa antivírus tradicional. Não requer instalação.

O Hippo Animator é uma ferramenta de animação usando ficheiros HTML. Os ficheiros que gera funcionam com o Internet Explorer, Firefox, Chrome, Safari, Opera, iPhone, iPad, Windows Phone e Android.

Por: Network Associates Tamanho: 9,8 MB Tipo: Freeware bit.ly/QhDmgx

Process Lasso Este programa permite-lhe gerir os processos que estão a ser executados na sua máquina. A tecnologia ProBalance ajusta a prioridade de execução dos processos para que as aplicações mal comportadas não consigam tomar conta do computador e impedi-lo de trabalhar. Disponível em versões de 32 e 64 bits.

Por: Bitsum Technologies Tamanho: 1,1 MB Tipo: Freeware bit.ly/W1A9pw

Por: Hippo Studios Tamanho: 15 MB Tipo: Shareware (licença 50 dólares) bit.ly/PXn0YS

Sticky Password Free Guarda e gere todas as passwords que usa normalmente em serviços online. O programa pode ainda preencher automaticamente formulários de autenticação dos sites.

Por: Sticky Password Tamanho: 13,4 MB Tipo: Freeware bit.ly/Ritcft

blueStacks Este programa permite-lhe usar aplicações para Android no computador Windows ou Mac.

Por: BlueStacks Inc. Tamanho: 103 MB Tipo: Freeware bit.ly/STBpMa

Photivo

Listen And Write

O Photivo é um programa de processamento de imagem open source. É compatível com ficheiros RAW, TIFF, JPEG, BMP e muitos outros. Permite também a importação e exportação de workflows de e para o The Gimp.

Ajuda-o a organizar e tocar as suas rádios online preferidas.

MonitorInfoView

StressMyPC

Este programa mostra-lhe informações completas sobre o monitor.

Testa a estabilidade dos componentes do computador.

Por: Photivo Tamanho: 9,91 MB Tipo: Freeware bit.ly/SRKhM1

Por: Nirsoft Tamanho: 43,1 MB Tipo: Freeware bit.ly/QddUJR

VRadio

Por: Vradio Tamanho: 1,55 MB Tipo: Freeware bit.ly/QVtGsM

Por: SoftwareOK Tamanho: 17,8 KB Tipo: Freeware bit.ly/QlInEL

MAIS DOWNLOADS EM PCGUIA.SAPO.PT/DOWNLOADS 18 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

Este pequeno programa serve para reconhecer a voz em ficheiros de áudio WAV ou MP3 e transcrevê-la para texto.

Por: Elephant Software Tamanho: 1,53 MB Tipo: Freeware bit.ly/TBTLRI


Fnac e Kobo agradecem à PC Guia e aos seus leitores

o Prémio de Melhor Gadget do Ano

Conheça o Kobo Touch em fnac.pt


Start-ups BI

ConsultaClick, Lda.

Nome Criada em: Fundadores Projectos Missão

ConsultaClick, Lda. Junho 2011 Duarte Champalimaud, José Carlos Gomes

PriLink, PCHLink, Webbiz e Facebiz

A ConsultaClick está empenhada em promover a saúde e bem-estar de toda a população através do desenvolvimento e utilização das mais eficientes tecnologias de informação.

Consultas sem esperas Conheça o serviço de saúde onde pode escolher os profissionais disponíveis para o receber e não espere mais por uma consulta.

O

ConsultaClick.com é um serviço de marcação de consultas médicas, que pode ser utilizado onine, através do portal, ou pelo telefone. Tem como objectivo tornar mais eficiente e rápido o processo de marcação de consultas médicas, através da disponibilização de uma grande oferta de profissionais. Tudo isto de forma segura e completamente gratuita para os pacientes. Os utilizadores podem procurar o especialista adequado às suas necessidades, em tempo real, 24 horas por dia, sete dias por semana. Simultaneamente, aos profissionais da saúde são disponibilizados uma plataforma online e um serviço credível de gestão da agenda profissional, com simplificação do processo de marcação de consultas, que torna o procedimento mais acessível e eficaz. A ideia de criar o ConsultaClick surgiu pelo facto de, em 2010, Duarte Champalimaud se ter visto envolvido num grave acidente de viação que o deixou dois meses internado num hospital. Após esse período, teve a necessidade frequente de marcar e alterar as suas consultas de ortopedia e de fisioterapia e apercebeu-se de que não existia nenhum serviço eficiente para marcar online

20 / P C g u i a n f eo vv ee rmebi rr oo 22 00 11 22

as consultas, ou que utilizasse a internet para, de alguma forma, saber mais acerca do profissional. Apesar de as gerações mais jovens estarem todas ligadas às novas tecnologias, a saúde é uma área que ainda resiste à mudança. O ConsultaClick quer colaborar num processo evolutivo, impulsionando e acompanhando uma mudança necessária, através de uma central de reservas. Se é possível efectuar reservas em restaurantes, cinemas, hotéis, e outros serviços pela internet e por telefone, porque não fazê-lo também na saúde? Para garantir que os utilizadores não têm problemas na marcação de consultas, o serviço de apoio oferece três canais: email, chat disponível no site e ainda um número de telefone. Qualquer um dos canais serve para apoio à utilização do site, seja ela marcação de consulta, registo médico, registo de paciente, parcerias, entre outras. Apostaram cerca de um ano na concepção do projecto, e a primeira resposta do público foi curiosa: considerou o serviço óbvio. Uma vez que a área da saúde está em grande mudança e os modelos de negócio actuais como as farmácias

e os grandes hospitais estão a ser alterados, decidiram apostar neste mercado, porque consideram que neste se está a formar uma nova geração de consumidores de saúde que já se encontra muito ligada às novas tecnologias. O volume de negócios ainda não está bem definido, porque a cobrança a todos os médicos só teve início em Setembro de 2012. No entanto, além dos pacotes aos médicos já se vende publicidade contextualizada no site e licenças de software para outros serviços e regiões. O programa escolhido para o desenvolvimento do site foi o ASP. NET Framework 4 (Tecnologia Microsoft), com linguagens C#, HTML, JQuery, Javascript (client scripting). Para a Base de Dados utilizaram o Microsoft SQL 2008 R2, e o Visual Studio 2010 para o IDE (Integrated Development Environment). As alterações mais pequenas e rápidas têm sido realizadas com recurso ao Adobe Dreamweaver CS6. Neste momento, encontram-se totalmente focados no ConsultaClick e ainda não estão a preparar novos projectos, mas já têm acordos para disponibilização do software para outras áreas e serviços. p


Web Hosting by OVH

Simples, Fiável e com boa performance

De que está a espera para conhecer o melhor serviço de alojamento ? Descubra as nossas ofertas a partir de 25GB de espaço por 1.99€ (+IVA)/mês. Alta disponibilidade. Mais de 100 servidores por cluster Nome de domínio gratuito incluído a escolher entre: .pt, .com.pt, .uk, .com,

.net, .org, .mobi, .name, .info, .biz, .fr, .be, .eu, .es, .nl, .us, .de, .pl, .ch, .li, .cz, .at, .lt e .lv

Módulos prontos a instalar em 1 clique para criar o seu site, incluíndo Wordpress, Joomla, Gallery, entre outros...

Veja a gama completa, preços e condições no nosso website. Preços sem IVA.

Tráfego ilimitado

Base de dados incluída

Aconselhamento em Português

Email com Anti-vírus e Anti-spam incluídos


Betão já pode ser reciclado

O

s relâmpagos parecem ser a solução para reciclar betão com uma eficiência nunca atingida até agora. A nova abordagem surgiu pela mão de Cientistas do Concrete Technology Goup de Holzirchen, na Alemanha. Quando a electricidade atinge os escombros, um raio viaja ao longo de um caminho de menor resistência: as barreiras entre o cascalho e a pedra de cimento. Este acontecimento rompe o betão, separando os seus componentes fundamentais e proporcionando uma reciclagem máxima. Os investigadores já conseguem criar relâmpagos em laboratório que ajudam a reciclar 900 kg de betão por hora, mas querem alcançar as 18 toneladas por hora, para atingir uma eficiência optimizada. De acordo com os cientistas, esta eficiência poderá ser alcançada dentro de dois anos.

Se os investigadores estiveram correctos, podemos estar perante uma revolução na reciclagem de betão em todo o mundo, o que significaria menos betão novo a ser fabricado. A produção de betão representa entre 8 e 15% das emissões globais de CO2, enfrentando vários problemas durante o processo, entre os quais a dificuldade de reciclagem. Em 2010,só na Alemanha foram produzidas 117,9 milhões de toneladas de resíduos de construção, à medida que novas estradas e pontes vão sendo construídas, e edifícios e paredes são deitados abaixo. p

Nemesis bate recorde

Nova forma de limpeza das florestas nasce em Aveiro Uma máquina desenvolvida por um grupo de investigadores da Universidade de Aveiro promete revolucionar a limpeza das florestas portuguesas. Primeiro corta o mato, reduzindo o risco de incêndio, depois acondiciona a biomassa de forma a que esta possa ser facilmente transportada para fora do terreno e rentabilizada como biocombustível. O tamanho que lhe permite ser acoplada e manobrada por qualquer tractor agrícola é outra das vantagens desta máquina, que poderá ser utilizada pelos milhares de pequenos e médios proprietários florestais portugueses. Através de lâminas de corte, de um rolo com dentes que arrasta os arbustos e mato para o interior da estrutura, e de um segundo rolo que permite a sua saída devidamente acondiciono, esta máquina, que procura empresas interessadas na sua produção, pode actuar em qualquer tipo de terreno. 22 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

O carro eléctrico Nemesis, da empresa britânica Ecotricity, bateu o recorde de velocidade de um veículo eléctrico, ao atingir os 241 km/h. O veículo, que foi adaptado de um modelo tradicional da Lotus, superou o antigo recorde por 5 km/h. Segundo Dale Vince, o criador do carro, a empresa quer mostrar que os carros eléctricos são viáveis e, paralelamente, podem atingir elevados desempenhos. Vince garantiu ainda que o Nemesis pode chegar aos 320 km/h e ter uma autonomia de 240 quilómetros a cada carga completa.

Site mostra poluição portuguesa em tempo real A Agência Europeia do Ambiente desenvolveu um site que mostra em tempo-quase-real (uns minutos de atraso) o estado da poluição na Europa, sem deixar Portugal de fora. O site utiliza um mapa de satélite do continente europeu e avança com os resultados de quatro análises: ozono (O3), dióxido de nitrogénio (NO2), partículas e dióxido de enxofre (SO2). Os números portugueses são fornecidos pela Agência Portuguesa do Ambiente (APA) e colhidos em vários locais como Laranjeiro, Lourinhã, Leça e Chamusca, entre outros. O mapa pode ser consultado emwww.eea.europa.eu.


os números das redes sociais O fenómeno da segunda década do século XXI visto pelo prisma das estatísticas. p

24 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2


linux

Lin 3 numa máquina virtual

parte

por pedro troia

Na terceira e última parte deste pequeno manual de Linux mostraremos como pode usar o Linux dentro do Windows sem fazer quaisquer alterações no computador e como usar a linha de comandos. Obviamente, este manual não cobre nem um décimo do que o Linux é. A nossa intenção é despertar a curiosidade, dar as bases e deixar a exploração por sua conta.

26 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

Linha de comando: o poder do Linux na ponta dos dedos Quem já usa o Linux há algum tempo experimentou, com certeza, a linha de comandos. Mesmo para um utilizador comum, ir à Shell e listar directorias, localizar ficheiros e gerir processo é, com frequência, o modo mais rápido de realizar uma tarefa. Isto porque escrever um par de comandos pode ser muito mais rápido e eficiente que andar pelo rato a clicar em menus. Quando usam o Windows, muitas pessoas sentem falta da linha de comandos e respectivas ferramentas. O Powershell, da Microsoft, não é mau como alternativa. Mas não se compara aos 20 anos de soluções de scripting e de afinação dos comandos do Unix/Linux. O sistema de linha de comandos para Windows mais parecido com o do Linux é o Cygwin. É um projecto antigo, ambicioso e visa oferecer compatibilidade entre o Windows e as especificações de POSIX que têm muitos sistemas operativos semelhantes a Unix, como o Linux. Acontece que muitas partes do Linux são fáceis de transferir para o Cygwin, e agora o pacote inclui ambientes de trabalho e as diversas shells. O Cygwin, no entanto, é um pouco maleitoso, especialmente para quem deseja apenas uma linha de comando. Para além disso, a instalação não é fácil. Assim, o que nós recomendamos é o GNU on Windows (GOW), um fantástico projecto alternativo. Para quem não sabe, GNU é o software de SO gratuito lançado por Richard Stallman. Se o SO ainda não apareceu, muitas das ferramentas gratuitas

para correr nesse kernel são também centrais no Linux. O GOW traz essas ferramentas para o Windows, empacotadas num instalador de fácil utilização, que tudo o que faz é expandir a prompt de comandos normal do Windows sem pretender que aprenda a usar mais um sistema operativo de Linux

Primeiros passos O instalador do GOW pode transferir-se de Github – bit.ly/VV6VYr. O download é de apenas 6 MB, o que é notável, tendo em conta que oferece 130 aplicações. Escolha as opções predefinidas no instalador. Numa questão de segundos, terá o GNU instalado. Comece por lançar a prompt de comandos, que está no menu de lançamento, ou então use a opção Run e escreva cmd. Certifique-se de que o GOW está instalado e a funcionar correctamente escrevendo gow --list. O resultado deste comando tem todas as diversas ferramentas incluídas no GOW. Cada uma destas ferramentas é um comando que se pode usar na linha de comandos do Windows, que para todos os efeitos se transformou numa shell do Linux. Os melhores comandos para começar são os de gestão de ficheiros, de que os utilizadores de Linux sentem mais falta quando usam o Windows. São também os que tornam a Shell muito eficiente, pois são muito rápidos de usar – mais do que andar com o rato de um lado para o outro numa interface gráfica. Escreva então ls para criar uma lista das pastas e dos ficheiros na sua localização corrente. No antigo MS DOS, da Microsoft, seria o equivalente ao comando


nux Quem sabe já votou, o melhor ponto de ven da em tecnolog ia é.... (veja pag 61 )

VirtualBox

O Virtualbox é um programa de virtualização que permite a execução de sistemas operativos como se fossem programas tradicionais, dentro de janelas ou em ecrã inteiro. O Virtualbox é gratuito e pode ser descarregado em bit.ly/Ln1i0j. Com a excepção de alguns ambientes de trabalho 3D mais recentes, como o Unity 3D e Gnome 3, o VirtualBox permite executar praticamente todas as distribuições de Linux sob a forma de uma janela no seu ambiente de trabalho Windows tradicional:

1 Clique em Novo para criar uma máquina

virtual.

2

Escolha um nome e o tipo do SO, atribua-lhe memória. Não crie drive nenhuma se for apenas arrancar um Live CD.

3

Após criar a máquina virtual, abra a janela das Definições e seleccione o painel Armazenamento. Para arrancar a partir de um CD/DVD ou ISO, clique no Controlador IDE e no ícone do disco mais à direita.

4 Escolha agora o disco óptico real ou o ficheiro transferido.

O VirtualBox 4.1.12 até tenta funcionar com a aceleração OpenOGL, se tiver o hardware

adequado. Poderá assim ver os efeitos de Compiz e até de Unity. Verifique é se tem a caixa Activar Aceleração 3D activada na secção Ecrã antes de arrancar com a máquina virtual. Se quiser instalar uma distribuição numa máquina virtual, instale também o pacote de ferramentas do VirtualBox, onde há drivers para um desempenho mais rápido e uma melhor integração com o ambiente de trabalho “hospedeiro”. A instalação do pacote é mais fácil se estiver incluído no gestor de pacotes da distro virtual. Se não estiver, seleccione Install guest additions no menu Devices. Isto abre um DVD virtual na máquina contendo os pacotes dos drivers e dos utilitários. A instalação depende da distribuição, mas pelo sim pelo não execute o script runasroot.sh na root.

dir. Mas depois de começar a usar isto com frequência, vai começar a escrever ls sem sequer pensar. Pode também usar comandos como mv, para renomear ficheiros ou pastas, cp para copiar um ficheiro, rf para copiar toda uma pasta. Tal como os comandos de DOS, a regra geral é o comando ser seguido pela origem e depois o destino. Se quiser renomear teste para teste2, escreve mv teste teste2. O mv também desloca o ficheiro ou a pasta para outro local. A única diferença de monta entre esta versão e a que se usa no Linux é que é preciso usar o sinal \ da Microsoft para navegar entre as directorias. Mas pode sempre alterar a linha de comandos para Bash.

A shell de Bash O habitat natural destes comandos não é a linha de comandos do Windows, mas sim a Bourneagain Shell (Bash), activada por omissão na maioria das distribuições de Linux. Esta shell faz a gestão do histórico de comandos, dos processos dos comandos e do fluxo de dados entre esses processos. E está incluída no pacote do GOW. Escreva bash na linha de comandos, para alternar entre esta e a Bash. Pode também procurar e lançar a Bash no menu Iniciar sem activar primeiro a linha de comandos. Quando lançada, primeiro avisa que não existe pasta /tmp. Na Bash escreva o comando mkdir /tmp. Agora, as barras deste género é que devem ser usadas. Ou, na prompt de comandos antes de activar a Bash, escreva mkdir \tmp. Só precisa de ser feito uma vez. A Bash também notifica que não encontra o perfil básico .bashrc. Ignore este aviso. A Bash proporciona, gratuitamente, diversas funcionalidades. Há o comando de histórico, por exemplo, listando tudo o que foi escrito na sessão actual, útil se desejar copiar outros comandos ou ver alguma coisa que já tenha escrito. Premindo CTRL + R pode procurar estes comandos automaticamente e completar automaticamente o resto

n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 27


nux do comando. Pode também deslocar-se para cima e para baixo da lista com o cursor, claro, e usar tab para completar os comandos no seu caminho, e aqueles a que está a tentar aceder através de um comando. Se estiver familiarizado com o Linux, a linha de comandos do Windows fica muito mais fácil de utilizar.

Processamento de texto Com tudo instalado, a shell instalada e um sistema de gestão de ficheiros rudimentar transformado, vamos ver alguns dos comandos mais úteis no GOW. Não trataremos de todos, que são 130, apenas dos principais. A seguir à gestão de ficheiros, os utilizadores quererão processar dados, seja ordenando o resultado da lista de uma directoria, seja filtrando o nome de um ficheiro para o encontrar só a ele. Há uma série de comandos para tratar de texto, desde os simples, como sort, aos inacreditavelmente complexos. Veja os exemplos online para ter uma ideia do seu funcionamento. Para que o resultado de um comando seja transferido para outro, é preciso usar o caracter. A linha de comandos do Windows usa este caractere com a mesma função, talvez já o tenha visto. Se quiser pesquisar o resultado do comando ls, escreva ls | grep quaquercoisa. Este “qualquercoisa” é a palavra que procura. Isto é expansível quase ao infinito, porque se podem acrescentar argumentos a cada comando e transportar os resultados de um comando para o seguinte. O grep pode também ser usado para procurar ficheiros. Para procurar a palavra “algo” nas pastas locais e nas que estão por baixo, escreva grep -nr algo. – o ponto (.) do exemplo é um atalho para a directoria corrente. O -r torna o comando recursivo, o que quer dizer que pesquisa em todas as pastas dentro desta pasta. Se houver demasiados resultados para se poderem ler, termine o comando com |less. Este comando permite

28 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

O wget é uma forma simples de ir buscar um ficheiro no fim de um URL, sendo a maneira mais rápida de transferir MP3 ou imagens de um site. E se o wget não é suficientemente poderoso, veja o curl. Com ele pode enviar dados de formulários e navegar por diversos protocolos e http.

Compressão ver os resultados parciais e pode vê-los passo a passo, à sua vontade.

Ferramentas de rede Algumas das melhores ferramentas do GOW proporcionam ligação à rede por linha de comandos. A melhor não é a SSH, a shell segura. Foi substituída pelo possante Putty, uma solução GUI e de terminal para o mesmo problema que também será mais fácil de utilizar. Com as mesmas funcionalidades que a SSH, tem a vantagem de poder gravar a lista de ligações, para scripting e cópias de segurança. O GOW tem versões de Putty de scp e sftp. A primeira é uma maneira de copiar ficheiros de e para um servidor SSH remoto usando as mesmas credenciais de acesso que a aplicação principal. Para copiar uma cópia de segurança para uma máquina distante, escreva nomedeutilizador@endereçoip:/ home/utilizador/backup., alterando nomedeutilziador, endereçoip e o local do backup de acordo com a sua configuração. Os outros comandos que usamos mais são ncftp e wget. O primeiro é o melhor cliente de ftp para linha de comandos, melhor que muitos com interface gráfica. Pode completar os comandos com tab para seleccionar e carregar ficheiros, permite guardar um marcador para o local e a palavra-passe e é de fácil utilização. É só escrever ncftp, seguindo-se do URL do site a que quer ligar-se, incluindo ftp://. Pode acrescentar argumentos para ter mais funcionalidade. Ainda pode usar –r para recursivo, e pode colocar antes do endereço do servidor um nome de utilizador, pondo um @ entre eles.

Se está a usar ficheiros transferidos da máquina onde usava o Linux, muito provavelmente quererá usar as ferramentas de arquivo e compressão mais comuns. No GOW há a maioria delas. A principal é o Tar, o utilitário de compressão para cassete que agora é o transporte para quase todos os arquivos de Linux/Unix. Os ficheiros tar podem criar-se com o comando tar –cvf pastadeorigem ficheirodedestino.tar, mas sem compressão. Há versões do tar, recentes, que já a incluem automaticamente. No entanto, no GOW continua a haver este processo de dois passos. Usa-se o comando gzip ou bzip2 para efectuar compressões. Se não aplicar mais argumentos, os ficheiros comprimidos terão a extensão gz ou bz2. Se quiser descomprimir estes ficheiros no Windows com o GOW, use o comando gzip ou bzip2 com o argumento –d para descompressão, e tar ou xvf nomedoficheoro para remover do tar o ficheiro e pô-lo no seu estado original. Agora já tem todas as informações que precisa para usar o GOW e pôr a linha de comandos a funcionar mais como Linux. p


Os leitores da PC Guia consideraram a Nintendo 3DS como a melhor consola de videojogos de 2012. De todos na Nintendo, só nos resta dizer

© 2012 Nintendo, TM, ® and the logo Nintendo 3DS are trademarks of Nintendo. © 2012 Nintendo


Resolver os problemas com a ligação à internet por pedro tróia

Se o nosso trabalho depende do correio electrónico e de uma ligação à internet a vida vai complicar-se. A PCGuia ajuda-o a resolver problemas mais comuns que podem limitar o seu acesso à internet. A ligação cai Siga estes passos para recuperar uma ligação que cai com frequência

1. Verifique se tem o router a funcionar como deve ser. Regra geral, os routers têm alguns LED na parte da frente a indicar o seu funcionamento. Desligue o router e, se for o caso, o modem cabo/DSL por momentos, espere uns segundos e volte a ligá-los. Este método, chamado power cycling, serve para reiniciar os aparelhos.

para corrigir o problema. Saberá se alguma máquina está a ter problemas a ligar-se à net se aparecer um X vermelho sobre o ícone da ligação à internet na área de notificação. Pode também aparecer um triângulo com um ponto de exclamação no meio, indicando que está ligado à rede mas não à internet. Execute os diagnósticos de rede no Windows 7 clicando com o botão direito do rato no ícone da ligação à rede na área de notificação e seleccione Resolver problemas. O Windows começa imediatamente a aplicar soluções, como renovar o endereço IP e repor o adaptador de rede do PC.

4. Se tem um computador ligado à internet por Wi-fi, talvez o router não esteja a enviar sinal com força suficiente para o PC. Aproxime o PC do router e verifique se o sinal fica mais forte com a proximidade. Talvez haja materiais ou equipamentos na sala a interferir com o sinal wireless. Pode assim ter de deslocar o computador para outro compartimento. É algo a experimentar em caso de ligação lenta, também. Corrija uma ligação lenta Experimente estas técnicas se estiver com uma ligação lenta.

1. Tal como com uma ligação em falta, deve começar por desligar o router e o modem e voltar a ligá-los.

o modem de cabo/DSL ao router, assim como os do router ao PC. Pode ter-se solto um cabo e o sinal não chega aos computadores. Se quiser, e se desconfiar que o original não está em boas condições, troque de cabo ethernet, colocando um que saiba estar em bom estado. Examine os cabos procurando danos como cortes e dobras, que podem causar má ligação.

2. Depois, deverá verificar a ligação com a ajuda de um teste de velocidade da banda larga online. O teste indica a velocidade corrente da sua rede e pode executá-lo diversas vezes, vendo se há alterações à velocidade durante as diferentes horas do dia. A maioria dos testes online testa as velocidades de carga e de descarga. Se as velocidades estiverem em níveis inferiores aos esperados, contacte o seu ISP para tentar resolver o problema do lado dele.

3. Agora, alguns dos computadores deverão estar ligados à internet. Se um computador estiver com problemas, use os diagnósticos de rede do Windows

3. Se tiver várias pessoas a partilhar a ligação à internet, talvez não haja largura de banda suficiente para todos. Por exemplo, o seu escritório usa cloud

2. Depois, verifique as ligações dos cabos que unem

30 / P C g u i a N o v e m b r o 2 0 1 2


Portáteis, fotografia, impressão, software, acessórios, serviços... é tão fácil... (veja pag 61 )

Use a “bomba atómica” Se depois de tentar de tudo, a ligação ainda não funcionar como deve ser, pode fazer um reset de fábrica ao seu router. Para tal, aceda à interface de gestão do dispositivo e aponte ou faça uma cópia de segurança das definições. Depois basta clicar, normalmente usando uma caneta ou lápis, no pequeno botão que está presente na parte de trás do router. Para voltar a ter tudo a funcionar outra vez terá que repor as definições. da ligação à internet, tendo nos seus computadores pacotes de segurança devidamente actualizados.

computing para o serviço de atendimento aos clientes, cópias de segurança e correio electrónico. Se todos os empregados usarem estes serviços de web ao mesmo tempo, a largura de banda fornecida pelo ISP pode não chegar para as necessidades. Outras aplicações que comem muita largura de banda são as de telefonia VoiP e software de videoconferência. Se verificar que tem pouca largura de banda, que não corresponde às necessidades da sua empresa, fale com o seu ISP para ver as opções disponíveis, e se entre elas haverá alguma mais adequada.

4. Os vírus e o spyware são outras causas comuns para a lentidão nas ligações. Os vírus costumam disseminar-se enviando cópias deles próprios pelo correio electrónico, que come quer largura de banda, quer a capacidade de computação da sua máquina. Já o spyware pode vigiar os seus hábitos de navegação na web, chegando por vezes ao ponto de registar as batidas no teclado, e envia as informações aos criminosos. Evite que estes e os vírus tomem conta

5. Se nem a largura de banda nem os vírus forem o problema, talvez seja o hardware da sua máquina. A web, por exemplo, só está lenta num computador mais velhinho? Os computadores mais novos são mais rápidos? Regra geral, as aplicações da nuvem não precisam de grandes requisitos de hardware. Chegará um processador de 1 GHz e 256 MB de RAM. Mas se a máquina não atinge esses valores, se calhar está na altura de arranjar hardware novo para a máquina. Pode verificar a velocidade do processador e a memória no Windows 7 clicando no botão Iniciar, clicando com o botão direito do rato em Computador e seleccionando Propriedades. p Finalmente Não sendo uma lista completa, seguir estes passos deverá resolver a grande maioria dos atrasos e quedas de ligação da Internet. Se continuar com problemas, a nossa sugestão é que entre em contacto com o seu ISP.

N o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 27


A Afinar o Usando Windows 8

o Windows por pedro tróia

Há algum tempo, a Microsoft disponibilizou a versão Consumer Preview do Windows 8. Antigamente, estas versões próximas do produto final chamavam-se “beta”, mas os responsáveis da Microsoft por pedro tróia devem ter entendido que “beta” é mais intimidante para os consumidores que “Consumer Preview”, e por isso mudaram Xxxxxx o nome. Entretanto, foi lançada versão RTM – xxxxxxxxxxx RTM quer dizer Release to Manufacture, xxxxxx o que indica tratar-se exactamente xxxxxxxx da mesma versão que se obtém comprando o sistema numa loja ou online. Esta versão pode ser usada livremente por 90 dias até ter que ser activada. Instalámo-la e experimentámo-la só para lhe mostrar as novidades desta nova encarnação do sistema operativo mais usado em todo o mundo, o Windows.

32 / P C g u i a n O V E M B R O 2 0 1 2

novidade que mais salta à vista nesta oitava versão do Windows é a interface Metro, inspirada na interface do Windows Phone 7, cujo propósito principal é permitir que o Windows seja usado em dispositivos controlados por toque, como os tablets. Desde a primeira versão lançada no final do ano passado, a Microsoft aplicou muitas alterações ao código do sistema operativo, fazendo com que esta versão seja muito diferente, mais sólida e compatível com mais hardware.

Para começar Concluído o arranque do Windows 8, e quando lhe aparecer o ecrã inicial, pode sentir-se invadido por um sentimento de estranheza, como se estivesse noutro mundo. Não se deixe enganar pela falta de um botão Start (iniciar), que está longe de ser a única novidade: há novas formas de alternar entre apps e bastantes actualizações das ferramentas de desktop. Há alterações no processo de cópia de ficheiros, gestão de energia, segurança, rede, suporte de hardware e muito mais. Para já, devemos indicar que esta versão apenas funciona em computadores pessoais com processadores x86/64. Ainda não existe versão para processadores ARM, mas o que veremos nesta edição está muito próximo do que aparecerá nos sistemas ARM. Muitas das funcionalidades, como a interface Metro e as ferramentas de desktop incorporadas – o Explorador e o Gestor de Tarefas – serão exactamente as mesmas.

Deslocar o Metro O aspecto da interface Metro desta versão não é muito diferente do da Developer Preview e Consumer Preview. Mas agora pode lá colar o email, as fotografias, os compromissos e os amigos, dando outro ar ao ambiente de trabalho. Se deslocar o apontador do rato para o lado direito do ecrã aparece a barra Charm, que foi redesenhada e permite aceder a pesquisas, partilhas, iniciar, dispositivos e definições. Consegue-se o mesmo largando o ponteiro do rato no canto inferior ou superior direito do ecrã. Se não deslocar o rato, desaparece, e o Windows entende que não quer usar estas funcionalidades.


Desloque o rato para o topo de ecrã Iniciar para obter um link rápido para a vista All apps. Está organizada em grupos de programas, por sua vez ordenados por ordem alfabética. A funcionalidade de “zoom semântico” funciona apertando os ícones dos programas na interface Metro, que se chamam “tiles”, entre os dedos no menu Iniciar, que os reduz a miniaturas podendo ver tudo de uma vez. É só seleccionar um grupo e deslocá-lo para baixo se o quiser renomear. É fácil alternar entre aplicações. Pode arrastar uma para a esquerda, para a pôr em ecrã cheio. Pode também explorar a Switch List. Ponha o rato no canto superior esquerdo do ecrã até aparecer a lista. Arraste com o rato para baixo que aparecerão as miniaturas. Se quiser ver as aplicações abertas e as que usou recentemente, prima [Alt] + [Tab]. Se premir [Windows] + [Tab] terá a Switch List. Pode fechar as apps do Metro sem fazer aparecer o Gestor de Tarefas. Arraste-as do topo do ecrã para baixo, até que fiquem do tamanho de uma miniatura, e continue a arrastá-las para fora do ecrã. Pode também usar o atalho [Alt] + [F4], como uma app do ambiente de trabalho.

Aplicações novas Esta versão tem as aplicações de que precisa para as funcionalidades básicas, como ferramentas para email, calendários, contactos, mensagens, fotografia e redes socais. Tem também uma app para explorar ficheiros no serviço de armazenagem na nuvem SkyDrive. Há também uma app para consultar mapas do Bing e outras ferramentas, como o tempo e finanças, juntamente com catálogos de música e de vídeo. Há também um leitor de vídeo e música parecido com o Zune HD

Internet Explorer A deslocação e o zoom são muito melhores no novo browser Internet Explorer 10. Pode clicar duas vezes para ampliar a parte da página que lhe interessa. Funciona bem e navega-se de modo semelhante ao Windows Phone. Se deslocar para a borda esquerda ou direita do ecrã, anda para a frente e para trás pelas páginas web já visitadas. Se usar o rato, passar com

ele perto da borda do ecrã faz aparecer uma seta e clicando-lhe desloca as páginas da mesma maneira. Também pode escolher se os sites afixados ao menu Iniciar (ou os links que se clicam em emails ou tweets) são para abrir no Metro IE 10 ou no IE 10 do ambiente de trabalho tradicional. O IE 10 do ambiente de trabalho tradicional tem o mesmo motor de navegação aperfeiçoado que o Metro IE. Tem também extensões, barras de ferramentas e todos os extras normais de um browser. Mas se forem todos aplicados o ecrã pode ficar um pouco atafulhado, em contraste com o Metro IE, em que apenas se vê a página web.

Utilização do Windows 8 O ambiente de trabalho do Windows 8 acabou com o menu Iniciar, que já conhecemos há tantos anos. Ficará mais difícil de utilizar por isso? Se não usar o sistema de toque, pode chamar o ecrã Iniciar premindo a tecla Windows no teclado. Outra maneira é colocar o rato no canto superior esquerdo do ecrã, para obter uma miniatura do ecrã Iniciar. Abra-o para ver uma lista das aplicações em execução no Metro (ou use [Windows] + [Tab]). Poderá assim ir directamente para outra app em execução sem mexer na disposição em telha do ecrã. Ainda mais fácil, use [Alt] + [Tab] para alternar entre todas as aplicações em execuções, quer no Metro ou no ambiente de trabalho.

Instalar e experimentar Não necessita de formatar o disco nem de o trocar para experimentar o novo sistema operativo, graças às maravilhas da virtualização, ou seja, pode usar um programa para criar um computador virtual que funciona dentro do seu sistema para fazer todo o tipo de experiências sem medo de danificar os seus dados ou sistema operativo. Este tutorial usa a versão Consumer Preview, mas é completamente válido para qualquer outra versão. Para saber como se faz isto basta seguir este link: bit.ly/PP9feG

Procurar as aplicações instaladas Para descobrir uma aplicação no seu computador basta prima a tecla Windows mais a tecla Q. Isto faz aparecer uma lista ordenada de todas as palicações que estão instaladas na sua máquina. E se quiser ir às ferramentas do ambiente de trabalho sem voltar ao ecrã iniciar? Clique com o botão direito do rato no canto inferior esquerdo, no ponto mais afastado. Aparece um menu com tudo o que faz falta – fazer pesquisas ou executar programas, o Explorador, o Gestor de tarefas e o Painel de controlo. Ou ferramentas como a gestão de discos, o gestor de dispositivos, visualizador de eventos e as opções de energia. Use também o atalho [Windows] + [X]. Com ele, vai directamente para as definições do Painel de controlo, ligações à rede, sistema, programas e funcionalidades, e também a linha de comandos. Pode andar por eles com o teclado, também. Há ainda o atalho [Windows] + [R]. Com ele corre directamente qualquer app. Na nossa opinião, isto colmata perfeitamente a falta do menu Iniciar. Há links no topo do ecrã para a ajuda, as informações do sistema, a personalização do ambiente de trabalho e o painel de controlo. Comparado com a confusão de formas para chegar às ferramentas, aos painéis de controlo e aos utilitários que havia no Windows 7, esta interface está optimizada e é muito eficiente.

Desvantagens Numa ocasião ou outra, o Windows 8 põe a segurança à frente da comodidade. Se tiver duas contas num PC e estiverem ambas abertas a máquina apenas desbloqueia com os dados da última a ser utilizada. Não há forma de escolher qual a conta a iniciar no ecrã de bloqueio. Isto não deve dar muito jeito nas casas com diversos utilizadores por máquina. Quando se liga a um ponto de acesso Wi-fi, o Windows não mostra a palavra-passe da rede sem fios enquanto é introduzida. Oculta-a e só revela o que escreveu após premir e manter premido o ícone esquisito ao lado do campo.

n O V E M B R O 2 0 1 2 P C g u i a / 33


Quanto ao toque, o ambiente de trabalho é uma espécie de híbrido. É possível usar gestos nos lados do ecrã para alternância de tarefas, e pode deslocar para ir para as apps do Metro. Até pode deslocar para baixo e arrastar a miniatura para fora do ecrã e fechar o ambiente de trabalho como se fosse uma app de Metro. Tudo o que se clica com o rato pode ser tocado e funciona muito bem com os controlos do friso.Os controlos mais pequenos funcionam mesmo bem, porque a Microsoft usa aprendizagem de máquina para determinar onde vamos tocar a seguir. Vimos que é fácil fazer selecções com rigor usando os minúsculos menus de queda e itens de menu no Office e aplicações de outros fabricantes. Mas as coisas podem ficar um pouco difíceis. Nem sempre conseguimos seleccionar todos os ficheiros no Explorador quando seleccionávamos muitos ao mesmo tempo. No entanto, o Windows 8 tem uma excelente interface para usar com os dedos.

Primazia do utilizador Se tem uma conta de Windows Live, com endereço de Hotmail ou outro qualquer com que tenha configurado uma conta de Windows Live, pode aceder directamente aos seus contactos, calendário e mensagens. Se a conta de Windows Live estiver já ligada a contas de Twitter, Facebook, LinkedIn e/ou Flickr, o Windows 8 vai buscar as fotos e coloca-as na aplicação Photos, os amigos na app People e os chats em Messaging. Esta versão usa a conta para transportar as definições, favoritos e palavras passe para quaisquer outros computadores que funcionem a Windows 8. Assim, inicia sempre a sessão na mesma conta, que agora se chama uma conta Microsoft e que lhe permite transferir apps da Windows Store.

Download Melhor que ler sobre alguma coisa é experimentá-la. Se quiser testar a versão final do Windows 8, pode fazer o download a partir daqui: bit.ly/PP9feG. Estão disponíveis versões para processadores x86 de 32 e 64 bits. A página indica também os requisitos mínimos.

34 / P C g u i a n O V E M B R O 2 0 1 2

Encerrar ou reiniciar o computador Basta levar o apontador do rato para conto inferior direito (ou tocar nessa zona) e clicar no ícone Settings, aparece um ícone com o símbolo universal de ligar ou desligar a energia depois é só escolher Restart ou Shutdown. Se usar uma conta de outra empresa ao iniciar a sessão – por exemplo, da Google – ficará com as informações dessa conta no Windows, mas terá de a verificar para receber os contactos, as informações de contactos e mensagens. Quando o fizer, pode escolher quais as que mostram notificações no ecrã bloqueado. Pode escolher até sete aplicações, que funcionam em segundo plano quando tem o ecrã desligado e o alertam para novas mensagens. Com Windows Live ou não, a primeira conta que fizer fica imediatamente uma conta de administrador. À segunda não é dado imediatamente opção de obter privilégios de administrador. Quando tenta instalar uma app, tem de introduzir a palavra-passe da conta original. Pode é ir ao painel de controlo e alterar o tipo de conta.

O friso O friso funciona bem para mostrar as funcionalidades mais difíceis de alcançar no Explorador. Coisas como a extracção de ficheiros comprimidos, selecção de ficheiros que não estão ainda seleccionados e abrir uma linha de comandos fazem-se agora num instante. O friso também é sensível ao contexto. Use-o para ir até ao nível de Computador, que encontra opções para desinstalar programas, sem precisar do painel de controlo. O gestor de tarefas está agora recheado de informações úteis, desde dados históricos a quais as aplicações que usam mais largura de banda a quais os itens na lista de arranque que abrandam mais o Windows. Pode ver o que realmente fazem todos os serviços do Windows com nomes esquisitos, saber que janela do IE é qual, e clicar no nome de uma aplicação em execução para a abrir. p

Arranque duplo no Windows Os segredos e os atalhos do Windows 8

O Windows 8 arranca para o ecrã de bloqueio. Prima a barra de espaços ou desloque para cima, num ecrã de toque. Aparece então a página de início de sessão. Altura de introduzir a sua palavrapasse. Pode ver-se livre do ecrã de bloqueio, se quiser. Execute o GPEdit.msc, que é o editor de políticas locais de grupo, e vá até Computer Configuration, Administrative Templates, Control Panel, Personalization. Clique duas vezes em Do not display the lock screen e clique em Enabled. Clique Ok. Pode usar o teclado para navegar pela interface Metro. Prima [Home] ou [End] para ir de uma ponta para a outra do ecrã Start. Use também as teclas do cursor para seleccionar determinada telha, seleccionando-a com [Enter]. Reorganizase muito bem. Prima [Win] que regressa ao ecrã Metro e depois clique com o botão direito do rato nas aplicações que não fazem falta. Seleccione Unpin para se ver livre delas. Se quiser, ordene as telhas em grupos personalizados. Arraste People, Mail, Messaging e Calendar para o lado esquerdo, e crie um grupo de Contactos. Por exemplo. Clique no ícone da lupa do canto inferior direito do ecrã e faça um zoom semântico. Pode fazer drag and drop do grupo inteiro. Clique com o botão direito do rato no bloco na vista de zoom semântico e atribua um nome ao grupo. Fica assim também mais fácil encontrar as apps de que precisa na altura em que tiver acrescentado mais umas 20 ou 30 aplicações ao ecrã Start. Se tiver pouco tempo, mantenha [Windows] premido e prima [Q], ou clique com o botão direito do rato no espaço vazio do ecrã Start e seleccione All apps, que verá uma


zon.pt

OFERTA

€120 NA ADESÃO À IRIS

VIAJAR NO TEMPO E TER UMA OFERTA DE 120 EUROS É POSSÍVEL. MAS SÓ NA ZON. Para isso acontecer nem precisas sair do sofá, basta ligares já o 16990 e aderir a qualquer pacote IRIS. Sabe mais em zon.pt Oferta válida para novos clientes que adiram a pacotes IRIS até 30/11/2012. Desconto promocional de €20/mês nas 3 primeiras mensalidades do pacote IRIS + €60 em alugueres no ZON Videoclube para utilizar nos 6 meses após a adesão.


lista de todas as aplicações que estão instaladas. Passe por todos os títulos até encontrar o que precisa, clique na app para a lançar. Pode afixar os itens ao ecrã Start clicando-lhes com o botão direito do rato e seleccionando essa opção. E se não aparecer na lista, só precisa de escrever o nome da aplicação.

a certeza absoluta de que a app é segura. Lance o GPEdit.msc, vá a Computer Configuration, Administrative Templates, Windows Components, App Package Deployment. Depois clique duas em Allow all trusted apps to install e seleccione Enabled, Ok. Já agora, abra também o painel de definições do Metro (prima [Win] + [I]), clique em Settings altere Show Nas apps administrative tools para Yes e clique num local vazio do ecrã Iniciar. A versão do Metro do Internet Explorer Desloque-se para a direita e terá não tem muitos dos controlos principais. Mas se clicar numa parte vazia da página uma série de novas telas com várias apps importantes, como o monitor de com o botão direito do rato tem opções desempenho, o visualizador de eventos, a de tabulação, assim como actualizar, agenda de tarefas, o monitor de recursos pesquisar e afixar um atalho da internet e mais. Todas acessíveis com um único à página Iniciar. Se usa muitas aplicações e o teclado, com clique. [Win] – [Seta Direita] passa uma app para a direita e com [Win] + [Seta Esquerda] Dominar o Metro passa-a para a esquerda. Seja qual for a interface, não pode fazer As apps do Metro deverão ser mais isto se o ecrã não tiver pelo menos 1366 simples que as mini-aplicações antigas do x 764. Windows. Assim, não têm menus, barras de As apps do Windows 8 podem ter o seu tarefas nem padrões de interface. Têm uma nome, local e imagem da conta por ou outra opção na barra da app, podendo omissão. Se não quiser, altere: prima clicar com o botão direito do rato numa [Win] + [I], clique em More, PC Settings, parte vazia do ecrã ou premir [Win] + [Z] seleccione Privacy, e clique nos botões para ver melhor as opções disponíveis. que desactivam as coisas que não quer. Não havendo barra de tarefas, pode ser difícil perceber o que está em execução dado momento. Prima [Win] + [Tab] Instale seja o que for num que aparece um painel à esquerda com as aplicaçõess em execução. Com o rato, Normalmente, as plataformas móveis desloque o cursor para o canto superior recomendam que só sejam instaladas esquerdo do ecrã, espere que apareça uma aplicações provenientes de fontes devidamente aprovadas. O Windows 8 faz miniatura de uma app e arraste para baixo. Mais fácil ainda, prima [Ctrl] + [Shift] + o mesmo. Com ele apenas pode instalar apps de confiança, isto é, com assinatura [Esc], que todas as apps em execução aparecem no gestor de digital e provenientes da Windows Store. tarefas. As apps do Metro não têm botões Se não se importar com os riscos, de encerramento, mas ficam suspensas o sistema pode ser configurado para quando muda para outra. Se o Windows executar apps de qualquer lado. Claro, precisar de recursos, as apps em suspenso não deve fazer isto a menos que tenha serão automaticamente desactivadas. Quando volta a abri-las, estão no estado em que as deixou. Se mesmo assim deseja Fechar aplicações fechar uma aplicação, vá com o cursor Metro para o topo do ecrã. O cursor muda para uma mão. Mantenha premido o botão As apps Metro não têm botões para esquerdo do rato e arraste para baixo. fechar, o processo é automático A app diminui de tamanho para uma quando são passadas para segundo miniatura, que pode arrastar para fora plano. Mas, se as quiser fechar manualmente prima as teclas Ctrl+F4 do ecrã. Isto fecha-a, assim como premir [Alt] + [F4]. A opção do clique com o botão para fechar da forma tradicional ou direito do rato é o que há de melhor a fazer então use a combinação de teclas no Metro. Usa-se para obter direitos de Ctrl+Shift+Esc para lançar os gestor administrador, desinstalar apps e remover de tarefas, depois clique com o botão completamente as aplicações direito na aplicação que quer fechar da interface. e escolha End Task.

36 / P C g u i a n O V E M B R O 2 0 1 2

Afine o Windows A PCGuia deixa-lhe umas quantas dicas essenciais para pôr o Windows 8 a funcionar ao máximo. Armazenamento

O Windows 7 foi o primeiro sistema operativo da Microsoft a oferecer suporte para drives virtuais, mas o Windows 8 expande-o, dando-lhe acesso ao formato VHDX. Este aumenta o desempenho e o tamanho máximo dos ficheiros, que ficam muito menos corrompíveis. Lance a aplicação do painel de controlo Computer Management, escolha Disk Management e clique em Actions, Create VHD. Pode agora experimentar este formato. Também pode combinar diversas drives físicas, dividindo-as em espaços de armazenamento lógicos no Windows 8. É uma versão de RAID para o consumidor médio que nos parece muito prometedora. Para se informar das especificações técnicas, pode ir a bit.ly/PGdgr9, o blogue oficial do Windows 8. O conjunto de drives cria-se e gere-se no painel de controlo System com a aplicação Storage Spaces.

Virtualização O novo sistema operativo inclui agora também o Hyper-V da Microsoft, para criação e execução de máquinas virtuais. (Claro, não funciona se estiver com o Windows 8 numa máquina virtual…) Comece por Launch, OptionalFeatures. exe, seleccione Hyper-V e clique em Ok. Depois volte ao Metro, desloque-se para a direita, clique em Hyper-V Manager e ver o que consegue fazer. Agora, o Windows 8 consegue sincronizar as respectivas definições com outros computadores e dispositivos pela sua conta de Windows Live. Nem sempre é a melhor coisa a fazer. Se houver várias pessoas a usar o mesmo aparelho, não será boa ideia sincronizar também as palavras-passe dos websites, por exemplo. Assim, pode manter premida a tecla Windows e premir I. Depois clique


em More PC settings, Sync your settings e desactive as coisas que não acha por bem partilhar. Se quiser verifcar o que está dentro de um ficheiro ISO, clique-lhe com o botão direito do rato, clique em Mount e vê-lo-á numa drive virtual. Pode então lançar os ficheiros lá contidos ou acrescentar mais.

Resolução de problemas O seu Windows 8 está a funcionar numa máquina virtual de VirtualBox? Aparece-lhe a mensagem de erro Your PC needs to be repaired, mas não uma opção para o consertar? A solução é simples. Feche a janela do Windows 8. Seleccione a máquina virtual no VirtualBox. Vá a Definições, Sistema, Processador. Escolha Activar PAE/NX. Clique OK. Reinicie a máquina virtual. Agora deve iniciar como deve ser. Não consegue lançar as aplicações do Metro? Pode tratar-se de problemas com o monitor. Actualmente o Metro não suporta resoluções inferiores a 1024 x 768, ou 1336 x 768 com snapping. Pode experimentar aumentar a resolução – lance o ambiente de trabalho, clique com o botão direito do rato e seleccione Screen resolution. Se não resultar, actualize os drivers do sistema. Tem um sistema lento? Há um gestor de tarefas aperfeiçoado, que continua a ser invocado com Ctrl + Shift + Del. Verá no separador Processes o que está a usar o tempo da CPU, a RAM, o disco rígido e a largura de banda da rede. O separador Performance mostra um gráfico da utilização dos recursos nos últimos segundos. App History mostra a app que ocupou mais recursos dos últimos dias. O arranque está lento de mais? Clique no novo separador Startup para ver quais os programas que arrancam ao mesmo tempo que o Windows. Agora, o Startup Impact mostra como cada programa afecta os tempos de arranque. Se encontrar um com grande impacto, e se tiver a certeza de que não precisa dele a funcionar, clique-o com o botão direito do rato e seleccione Disable. Da próxima vez não será carregado.

Arranque e início Esta versão desempenha tarefas frequentes de manutenção, como actualizações de software, análises de segurança, diagnósticos de sistema e outras coisas em alturas agendadas. Infelizmente, não necessariamente na altura em que é mais conveniente ao utilizador: marca as tarefas para as três da manhã e faz com que o Windows “acorde” o PC ou outro aparelho

38 / P C g u i a n O V E M B R O 2 0 1 2

(dependendo do hardware e mais) para efectuar as ditas tarefas. A tal conveniência fica um pouco limitada, portanto. Mas isto altera-se indo ao painel de controlo e depois a System and Security, Action Center, Maintenance. Se quiser fazer alguma manutenção em atraso, é só clicar em Start Maintenance. Pode seleccionar Change maintenance settings para escolher a altura que mais lhe convém e pode desactivar a capacidade de “acordar” o computador caso não precise dela. Não aparecem necessariamente as opções de hibernar e dormir nos diálogos de desactivação do Windows 8. Se gosta deles, no entanto, pode recuperá-los. Vá ao painel de controlo e abra Power Options. Escolha Choose what the power buttons do no painel da esquerda. Clique no link Change settings that are currently unavailable. No caso de o Windows 8 detectar que o seu PC suporta dormir e hibernar, estas opções aparecerão aqui. Seleccione as opções que deseja e clique em Save Changes. As opções seleccionadas deverão aparecer no diálogo de desligar.

Explorador Esta versão do Explorador do Windows tem um friso semelhante ao do Microsoft Office. Há quem não goste. Se for o seu caso, acabe com ele: lance GPEdit.msc, vá a Computer Configuration, Administrative

Templates, Windows Components, Windows Explorer. Clique duas vezes em Start Windows Explorer with ribbon minimized. Clique em Enable, OK. Reinicie o explorador, já não verá o friso. Se o quiser ocasionalmente, clique na seta que aponta para baixo à esquerda do ícone Help. Este Explorador tem também uma Quick Access Toolbar mesmo acima do menu. É perfeitamente personalizável. Clique na seta à direita dos botões na barra de títulos da janela do explorador e é só escolher as opções desejadas. Pode adicionar qualquer opção do friso clicando-lhe com o botão direito do rato e seleccionado Add to Quick Access Toolbar. Para executar a linha de comandos como administrador, seleccione o menu File no explorador e clique em Open command prompt, Open command prompt as administrator. Veja também as outras opções avançadas que se encontram nesse menu. Pode abrir uma nova janela num processo novo, abrir o explorador e até apagar o histórico dos seus Recent Places e Address Bar só com um clique. A vista predefinida do Explorador do Windows 8 não mostra todas as drives e pastas no painel de navegação da esquerda, como era usual no Painel de Controlo, na Reciclagem, etc. Se quiser alterar essa situação, clique em View, Options, escolha Show all folders e clique em OK.

Virtualização O novo sistema operativo inclui agora também o Hyper-V da Microsoft, para criação e execução de máquinas virtuais. (Claro, não funciona se estiver com o Windows 8 numa máquina virtual…) Comece por Launch, OptionalFeatures.exe, seleccione Hyper-V e clique em Ok. Depois volte ao Metro, desloque-se para a direita, clique em Hyper-V Manager e ver o que consegue fazer. Agora, o Windows 8 consegue sincronizar as respectivas definições com outros computadores e dispositivos pela sua conta de Windows Live. Nem sempre é a melhor coisa a fazer. Se houver várias pessoas a usar o mesmo aparelho, não será boa ideia sincronizar também as palavras-passe dos websites, por exemplo. Assim, pode manter premida a tecla Windows e premir I. Depois clique em More PC settings, Sync your settings e desactive as coisas que não acha por bem partilhar. Se quiser verifcar o que está dentro de um ficheiro ISO, clique-lhe com o botão direito do rato, clique em Mount e vê-lo-á numa drive virtual. Pode então lançar os ficheiros lá contidos ou acrescentar mais. p


N

Crie o servidor perfeito com o Windows Home Server

ão há nada de novo num servidor doméstico. É algo que recomendamos há muito tempo e talvez o leitor até já tenha um. Agora vamos falar sobre este assunto um pouco mais a sério e ensinar-lhe a construir e configurar um servidor doméstico. Trata-se de um aparelho que funcionará a qualquer hora do dia ou da noite, guardando todos os seus dados, ficheiros, filmes, música, fotografias em segurança e oferecendo acesso fácil aos dados. Construir um bom servidor não é só encher uma caixa de computador de discos rígidos. É também, e principalmente, escolher o software, a maneira como o hardware está configurado, como a caixa está ligada à rede e o acesso que tem. Tudo é fundamental, desde a construção de uma rede Gigabit como deve ser, à configuração de um RAID à prova de bomba para ter cópias de segurança automáticas, além da rapidez de acesso. É importante funcionar da maneira mais invisível e mais poupada a nível energético que for possível.

Comecemos, então. Queremos usar esta caixa para fazer uma rede, armazenarmos lá os nossos ficheiros e executarmos os serviços de rede partilhados, como impressoras e streaming multimédia à distância. Mas porque não usar um NAS (Network Attached Storage)? As caixas NAS são métodos simples e discretos para armazenar em rede, com poucos problemas e gastando pouca energia. Variam entre caixas com uma única por pedro tróia drive até às que oferecem interfaces RAID com quatro discos ou mais. E até podem servir para fazer cópias de segurança automáticas dos seus computadores. Mas se quiser gastar um nadinha mais, pode arranjar um servidor mais flexível que inclui processador, memória, motherboard e drives, e executará todo o software que lá puser, com acesso remoto aos computadores e todas as funcionalidades de um servidor de Windows. São estas duas últimas funcionalidades que ajudam à nossa decisão. Com um servidor doméstico, mesmo que apareçam outros formatos e padrões multimédia, o hardware pode ser actualizado com facilidade. Num NAS, não é assim tanto. Pode também fazer-se o upgrade de um servidor e ter controlo à distância total, quer em streaming, quer como ambiente de trabalho remoto. Não tem de se conformar com os limitados serviços Transcodificação de um NAS: um servidor doméstico permite usar, Transcodificação é uma tradução livre à sua escolha, FTP, Dropbox, iCloud, ou tudo isto do termo inglês “transcoding”, que descreve junto, de modo a criar uma nuvem pessoal.

Mostramos-lhe como construir um servidor para armazenar ficheiros, fazer streaming e tudo o resto que um servidor doméstico pode fazer usando o sistema operativo Windows Home Server da Microsoft.

a capacidade de determinado software – nomeadamente de streaming – adaptar um stream de vídeo ou áudio às capacidade de determinado hardware ou software. Por exemplo: se o hardware apenas suportar vídeo em formato 720p e o filme que quer ver for a 1080p, o software faz a conversão em tempo real, enquanto vê o filme, para que não tenha que o fazer você mesmo.

40 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

Opções de bricolage Pode montar à vontade uma caixa de servidor. Apenas indicámos uma caixa já pronta por questão de comodidade e pelo


Sistemas operativos Aqui usamos o Windows Home Server 2011 pois está optimizado para funcionar em ambientes de redes domésticas. A automatização remota e as ferramentas de segurança desenvolvidas pela Microsoft facilitam-nos muito a vida. Obviamente, pode usar outro sistema operativo. Não há nada que o impeça de usar o Windows 7, que preenche muitos dos requisitos de um servidor. Se tiver uma licença extra para uma versão do Windows Vista, XP ou 2000, qualquer destes também funcionará bem. Em termos de segurança é que poderão ser ligeiramente inferiores. Uma ferramenta dedicada será mais o FreeNAS. Pode descarregá-lo a partir de bit.ly/W8Ogsa, e é um sistema

operativo criado para a construção de sistemas de armazenamento em rede. Nalguns pontos é limitado, mas baseia-se no BSD OS completo e tem funcionalidades avançadas, como o sistema de ficheiros Zettabyte, que proporciona uma combinação de armazenamento avançado com gestão avançada. de segurança. Tem Pode também usar uma distribuição de se introduzir de Linux, como o Ubuntu. Funcionará bem, uma palavra-passe mas é preciso ter conhecimentos com, pelo menos, de Linux. Sempre achámos seis caracteres, com a sua instalação simples, maiúsculas e minúsculas, mas a configuração de algumas pelo menos um número e funcionalidades pode ser algo mal um símbolo. jeitosa. Mesmo assim, a partilha O WHS traz um excelente de ficheiros básica e mesmo software chamado Connector. a configuração de RAID Instalado nos clientes à distância, não devem ser muito permite que o WHS faça cópias de complexas. segurança e vigie essas máquinas. É

seu valor estético e técnico. Para criar algo de raiz, um PC de tipo Shuttle, só com o esqueleto, funciona bem. No entanto, normalmente apenas terá duas ranhuras para discos rígidos e talvez uma drive óptica já instalada. Se não gosta de ter o equipamento apertado numa caixa pequena, arranje uma torre que lhe oferece mais espaço e maior versatilidade. Já que falamos em apertado, será bom espremer toda a energia do sistema que puder. Ajuda depois nas contas, ao fim do mês. Um servidor de pequeno porte com arquitectura móvel AMD Turion consome em repouso cerca de 30 W. Em carga, com as drives a todo o gás, o consumo atinge um máximo de 50 W. Comparativamente, os NAS andaram pelos 10 W a 40 W, mas é preciso ver que os modelos de 10 W apenas têm uma drive. Se tiverem duas, o consumo tenderá a estar mais perto dos 20 W. É uma solução de baixo consumo, mas acaba por se pagar tanto como o HP. Na nossa experiência, os servidores “feitos em casa” tendem a andar pelos 60 W com um processador mediano.

rto pe qual á t Es aber hor da n s el de o m e velos d e nto ito p os . o p ele ss ... no ores 61) t lei ja pag (ve

essencial para backups automáticos e centralizados e ajuda a vigiar a saúde do sistema. O sistema de backups é extraordinariamente flexível. Consegue copiar ficheiros diariamente e restaurar sistemas inteiros, ficheiros individuais ou pastas, iniciando-se o processo do cliente ou do servidor. A isto junte-se a vigilância à saúde do equipamento, que indica o estado dos backups, o espaço livre e os serviços essenciais dos sistemas que funcionem com Windows XP, Vista ou 7.

Instalação A instalação do Windows Home Server é idêntica à de qualquer sistema operativo Windows. Basta reiniciar o computador com o DVD dentro da drive e seguir as instruções. Tal como acontece com qualquer outro Windows, no fim da instalação terá que instalar os drivers para o sistema operativo reconhecer o hardware específico da máquina que tenciona usar como servidor.

Sistema operativo Neste caso, e por questão de comodidade, escolhemos o Windows Home Server. Oferece Ligado a a versatilidade do Windows e a segurança da O hardware do servidor tecnologia Microsoft Enterprise Server, força é importante, mas também os protocolos de segurança a manter os o é o ecossistema da rede. Pensando ficheiros a sete chaves e funciona bem em redes com fios, primeiro deve com diversos sistemas operativos, pois estabelecer-se o tipo de porta de rede foi criado para interagir e controlar que o servidor tem. Já fomos dos 10 aos 100 sistemas em rede para cópias de e depois aos 1000BaseT. Trocando por miúdos: segurança e actualizações. O transferências de 1,25 MB a 12,5 MB a 125 MB suporte para vários tipos de por segundo. Abra o gestor de dispositivos, hardware é o mais actualizado vá à árvore do adaptador de rede, que estará possível, incluindo drivers e marcado como Gigabit ou 1000BaseT. As ligações 64 bits. Também é muito mais Gigabit são o padrão dos adaptadores de rede rápido e fácil pôr o WHS a dos computadores vendidos nos últimos anos. funcionar do que a maioria das Mas pode não estar presente em todo o hardware edições do Windows. Só nos ligado na sua rede doméstica. empataram as suas exigências

Se misturar tudo, a velocidade de transmissão de dados na sua rede será sempre a do dispositivo com a velocidade mais baixa, o que serve para garantir que todos os dispositivos conseguem ligar-se e falar uns

toda a gente com os outros. Por outro lado, se planear a construção da rede pode agrupar os dispositivos mais rápidos permitindo tirar mais partido dos vários dispositivos. Para tal, terá que adquirir um ou vários switches, dispositivos que permitem interligar vários dispositivos de rede com velocidades diferentes. Como normalmente os routers disponibilizados pelos ISP têm ligações 100BaseT, ligue-lhes directamente os dispositivos mais lentos. Reserve uma ligação para o switch e ligue todos os dispositivos 1000BaseT. Assim, na prática, fica com duas redes: a 100 e uma Gigabit sem contudo perder a comunicação entre todos os dispositivos. Se optar pela ligação sem fios, os dispositivos ficarão limitados às velocidade da rede sem fios, por isso o switch não é necessário. Aplica-se o mesmo se optar por ligações Powerline. n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 41


Onde encontrar o Windows Home Server 2011

Como armazenar?

O Windows Home Server é um sistema operativo que a Microsoft vende directamente às empresas que constroem computadores. Vai ser difícil encontrá-lo numa loja tradicional, mas pode comprá-lo, por exemplo, na loja Amazon inglesa por €49,59 mais portes.

No WHS pode construir-se muito facilmente um sistema RAID baseado em software, em modo Mirror (RAID 1), sendo os dados gravados num dos discos duplicados automaticamente no segundo, ou em modo Spanned ou Striped (RAID 0), em que os espaços de dois discos são somados criando-se uma drive única – este é o modo mais rápido mas também se arrisca a perder todos os dados em caso de avaria. Apenas as edições de Windows Server têm opções para configurar as drives do computador em modo RAID. Os Windows XP, Vista e 7 apenas proporcionam funcionalidades RAID 0, devido a questões de licenciamento.

Para configurar um sistema RAID no Windows Home Server faça o seguinte: 1. Clique com o botão direito do rato em O Meu Computador, escolha Gerir e depois abra Armazenamento, Gestão de Discos.

usado quatro drives para criar o RAID. Assim, usando quatro drives de 1 TB, ficará com cerca de 3 TB de armazenamento, pois mais ou menos 25% serão usados para armazenar os dados de paridade de segurança.

Cruzar os feixes A última edição do WHS 2011 tem capacidades de streaming de multimédia para redes domésticas internas e para usar pela internet quando está fora. O sistema de streaming chama-se Remote Streaming e baseia-se no Silverlight. Tem um suporte razoável, que inclui MP4, MOV, AAC, AVI, MPEG1/2/4, AC3, LPCM, MP3 e H.264. O sistema também suporta transcodificação, devendo tratar da maioria dos dispositivos que for preciso ligar em rede. A isso junta-se o suporte de DLNA. Trata-se de um padrão de streaming PnP em rede suportado por quase todos os dispositivos capazes de reproduzir conteúdos digitais através de uma rede como por exemplo Smart TV, leitores de Blu-ray, a Xbox 360 e a Playstation 3. O WHS oferece acesso remoto flexível aos ficheiros e multimédia partilhados. Pode assim enviar por stream filmes e música para um grande conjunto de dispositivos através da internet, onde quer que esteja, e também ter acesso seguro a ficheiros. A Microsoft até incluiu um sistema de extensões através do qual lhe pode aumentar as capacidades com software de outros fabricantes. Pode ver uma lista em bit.ly/QGKd5KU. Uma das opções disponíveis é um servidor DNLA da Serviio (bit.ly/R7w4vM), que oferece capacidades de streaming e transcodificação em tempo real. Aqui está, portanto, o começo de um servidor doméstico sólido. Se trabalha em casa, pode armazenar, partilhar e publicar ficheiros em segurança na nuvem. Depois, dá muito jeito ter armazenamento de alta velocidade de acesso local e remoto. Uma vez configurado, vai usá-lo cada vez mais. E quando uma cópia de segurança do WHS lhe salvar a vida, nunca mais há-de querer outra coisa. p

2. Se tiver ligado discos virgens, o Windows pergunta

se os quer inicializar. Indique que sim. Aparecerão sem estarem formatados. Clique com o botão direito do Cópias de segurança sem backups rato na secção de informações de uma das drives Trata-se de um método A vantagem principal de um para ver todas as opções de drives à disposição. ineficiente, pois perde 50% da servidor doméstico é poder guardar Escolha Novo volume RAID 5. Aparece mais capacidade do conjunto. É muito lá as cópias de segurança de todos uma caixa de diálogo que lhe permite melhor usar RAID 5, que espalha a os computadores de casa. O simples facto adicionar mais drives e depois o Windows de usar um servidor reduz imenso a hipótese paridade por todas as drives. Com um trata do resto.

3. Depois de um pequeno período de sincronização, aparecerá uma única drive que terá a capacidade do total de todas as drives menos cerca de vinte e cinco por cento. Isto se tiver

42 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

de perder dados, pois estes já estão em dois locais distintos, pelo menos. As hipóteses de o servidor e o PC avariarem ao mesmo tempo é bastante remota. O tempo médio entre avarias das drives actuais é cerca de um milhão de horas. Isto quer dizer uma drive por hora por cada milhão de drives produzidas – se apenas armazena os ficheiros no servidor, está a pedir que os dados se percam. Se é isso que quer fazer, pode dar-lhe alguma redundância com um conjunto espelhado de RAID 1 com duas drives.

mínimo de três discos, só se perdem cerca de 33% do armazenamento para a paridade. Se forem quatro drives, só se perdem 25%, e quanto mais discos menor o espaço perdido na manutenção de um sistema tolerante a erros. Para além disso, num sistema RAID se um dos discos avariar pode continuar a trabalhar, pois o conjunto reconstrói os ficheiros a partir dos dados de paridade. O servidor HP do artigo principal tem quatro baías de drives. Podem lá pôr-se quatro drives de 2T B, o que dá 5 TB de armazenamento protegido.


PRODUÇÃO NACIONAl por márcia campana

Magalhães No ano de 2008, Portugal viu nascer um computador portátil totalmente montado em território nacional e pensado para um público-alvo dos seis aos dez anos. O nome Magalhães foi inspirado no navegador português Fernão Magalhães. A montagem do portátil ocorreu sob o âmbito do programa e-escolinha, resultando dum protocolo entre o Governo da República Portuguesa e a Intel, para a criação de um consórcio com capitais maioritariamente portugueses, formado pela empresas J.P. Sá Couto, Prológica e Intel. Apesar do seu custo de produção rondar os 180 euros, para as crianças abrangidas pelo primeiro escalão da Segurança Social os portáteis eram a custo zero. Em Setembro do mesmo ano a distribuição foi alargada ao 5º e 6º ano. Neste momento o Magalhães já se encontra na sua 3ª geração.

44 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

Pluma

Cartões pré-pagos O primeiro cartão de telemóvel pré-pago do mundo surgiu em Setembro de 1995 e foi lançado pela TMN, com o nome de MIMO. O conceito consiste em pagar as comunicações antes destas serem feitas. A despesa é liquidada à medida que se realizam as comunicações (voz, SMS, MMS, UMTS, etc.), tornando mais simples e coeso o processo de pagamento, sem ter de se recorrer a facturas. Antes de a TMN lançar o MIMO, todos os operadores móveis forneciam serviços de chamadas pós-pagos, o que excluía parte numerosa da população, por falta de fundos. Com os cartões pré-pagos, o utilizador pode optar pelo valor que quer ter disponível no seu cartão. Quando termina o saldo é necessário um novo carregamento para continuar a efectuar chamadas, o que evita o endividamento.

A bilha de gás mais leve do mundo também é de origem portuguesa. Surgiu em Outubro de 2005 pela mão da Advanced Galp Technology, mas foi desenhado pela Brandia e produzida no berço da nação, Guimarães, pela Amtrol-Alfa. Pesando apenas metade de uma garrafa de gás tradicional, a Pluma tem ainda pegas ergonómicas adaptadas aos contornos das mãos, design e cor atraentes, e é 100% reciclável. Estas características, aliadas à inovação e à segurança, valeram-lhe vários prémios internacionais, como o IF product design award 2006, Red Dot: best-of-the-best award 2006 e Prémio de Ouro ACD*E 2006, na categoria de packaging.


Contámos consigo e você votou no melhor ponto de ven d em tecnolog a ia...

Não é só lá fora que se desenvolve a tecnologia e se fazem descobertas. Os investigadores portugueses continuam a dar frutose a desenvolver produtos inovadores e de qualidade. Somos líderes em áreas como (veja pag 61 as telecomunicações, a tecnologia e os serviços, e as nossas ) empresas continuam a apostar na especialização e inovação. Gigantes de renome como a NASA ou a Agência Espacial Europeia utilizam programas informáticos criados por portugueses. No metro de Londres ou nos caminhos-de-ferro da Holanda, da Noruega, da Finlândia e da Dinamarca, o software de gestão ferroviária é de origem portuguesa. A lista alonga-se, com produtos, que muitos nem imaginam que nasceram por cá.

Via Verde

Transístor de papel Em 2008, cientistas portugueses da Faculdade de Ciências e Tecnologia da Universidade Nova de Lisboa fabricaram transístores à temperatura ambiente e com uma camada de papel como isolante em vez de silício. Além de servir como isolante, o papel serve também de suporte e é muito mais barato e flexível. Deste modo, é possível fazer sistemas descartáveis a baixo custo. A criação permite explorar várias ideias como ecrãs de papel, etiquetas, pacotes inteligentes, chips de identificação ou aplicações médicas. Como os novos transístores não deixam de ser papel, podem até ser utilizados como post-it.

O sistema de reconhecimento automático de matrículas (ALPR) resultou de um projecto desenvolvido pela Brisa Inovação e Tecnologia (BIT) em conjunto com o Instituto Superior de Engenharia de Lisboa (ISEL), Instituto Superior Técnico (IST) e Instituto Superior de Ciências do Trabalho e da Empresa (ISCTE). Através de um identificador DSRC colocado no pára-brisas da viatura é efectuado o registo do veículo, sendo o pagamento efectuado por débito directo. Apesar de ter nascido em 1991, só quatro anos depois é que o sistema se estendeu a todas as portagens de autoestradas e pontes do país. Neste momento contabiliza mais de 2100 quilómetros de autoestradas e pontes, 90 parques de estacionamentos e 100 postos de abastecimento em todo o país. Este é um dos nossos produtos mais cobiçado pelos parceiros mundiais.

Transístor electrocrómico

Bilhetes de cinema no telemóvel Comprar bilhetes de cinema já não pressupõe uma viagem à bilheteira ou um telefonema para fazer reserva. Agora, basta o telemóvel. O serviço de m.ticket, lançado pela Vodafone e pela Zon, permite a compra de bilhetes electrónicos. Após seleccionar o filme e a sessão a que pretende assistir, o utilizador pode escolher pagar com cartão de débito, através da aplicação MB Phone, disponível para smartphones Android, iPhone e BlackBerry, ou com cartão de crédito. A recepção do bilhete de cinema via SMS é imediata, com um código único, o qual deverá ser introduzido num leitor instalado à entrada das salas de cinema.

A mesma equipa que em 2008 criou o transístor de papel registou em Abril de 2009 a patente do transístor electrocrómico. O novo dispositivo pode ser aplicado em superfícies de papel, vidro, cerâmica, metal ou qualquer polímero. Com um grande potencial de aplicação em todo o tipo de mostradores, o transístor electrocrómico muda a cor a qualquer superfície contínua onde é implantado. Melhor ainda, estes transístores podem ser produzidos por jacto de tinta, através de uma impressora vulgar, cujos tinteiros estejam cheios com uma solução de cor amarelada que contém nanopartículas electrocrómicas. Através da aplicação de uma tensão eléctrica, este material muda de estado de oxidação, e assim muda de cor.

n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 45


46 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2


o vício das redes sociais Desde que haja vontade, existirá sempre maneira de o ser humano comunicar com outros remotamente, seja por carta, por telefone, CB, fax, email, IRC, fóruns e serviços de conversação instantânea. Recentemente, assistimos ao aparecimento de um novo meio de comunicação, as redes sociais, que vieram alterar a forma como a internet (e o seu acesso) são feitos. Fomos investigar o que têm para oferecer as redes sociais mais utilizadas em Portugal.

A

por gustavo dias

ctualmente, e nesta altura em que muito se discute a eficácia dos principais meios de comunicação social e a manipulação política de que são alvo, as redes sociais têm ganho uma importância fulcral para a divulgação de notícias, de forma mais directa e, de certa forma, personalizada. Bom exemplo disso foi a manifestação de 15 de Setembro, uma das maiores de sempre no nosso país, totalmente organizada a partir do Facebook. Porém, as redes sociais não servem apenas para organização de manifestações e divulgação de notícias. Servem para muito mais, como reencontrar velhos amigos, divulgar trabalhos, exprimir estados de alma e os gostos pessoais e, em alguns casos, matar o tempo com os cada vez mais populares jogos sociais. O peso das redes sociais é, no mínimo, assustador. O Facebook, por exemplo, é o segundo site mais utilizado em todo o mundo, logo a seguir ao Google, que continua a dominar sem grande oposição (o Bing, da Microsoft, mantém a 22º posição). Se precisar de números para reforçar a dimensão das redes sociais, que tal o impressionante número de mil milhões de contas registadas no Facebook, o que caso correspondessem a utilizadores únicos (ou seja, ignorando as diversas contas faltas e repetidas) poderia significar 1/7 da população mundial? Dá que pensar.

Em Portugal O uso das redes sociais em Portugal também tem registado um crescimento bastante elevado, embora não existam dados concretos que nos permitam quantificar os seus utilizadores face à população nacional e a quem tem acesso à internet. Quanto às redes sociais existentes, uma coisa é certa: o Facebook domina praticamente em qualquer região do globo, sendo até fundamental para o desenvolvimento de outras redes sociais, como demonstra o facto de podemos agregar a nossa conta de Facebook a inúmeras redes, evitando criar um novo registo com todos os nossos dados. Claro que isto não é regra em todos os casos, e nem todas as gigantescas redes sociais têm peso no nosso país – por exemplo, a Qzone, dirigida a cidadãos chineses e que conta com quase 500 milhões de utilizadores. Vamos então descobrir quais as redes sociais mais utilizadas em Portugal e o que têm para nos oferecer, enquanto utilizadores. p

n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 47


Facebook L ançado em 2004, o Facebook é considerado um fenómeno da era da internet, tendo atingido mil milhões de utilizadores no início do mês de Outubro. Mais impressionante que este valor será talvez o facto de mais de 600 milhões de utilizadores acederem à maior rede social do planeta através de dispositivos móveis, como smartphones ou tablets, ou o simples facto dos servidores do Facebook terem já alojado mais de 219 mil milhões de fotografias publicadas por utilizadores. O sucesso desta rede social deve-se especialmente à simplicidade da sua utilização, pois basta registar-se para começar imediatamente a procurar amigos, pessoas conhecidas, marcas, bens e produtos, e começar a receber as actualizações do seu estado. A nível

Pedidos de amizade pendentes

n

n

Aplicações

n

Zona de eventos Com lista de convites para eventos e aniversários.

Lista de conversação

n

48 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

pessoal, pode usar o Facebook para contar o que lhe vai na cabeça (o que ficará disponível para todos ou apenas grupos de amigos selecionados) e publicar vídeos e fotos, que podem ser organizados em álbuns. Naturalmente, gerir um universo desta dimensão obriga a constantes actualizações, não só das condições de utilização como nas medidas de segurança, muito embora esta rede social continue no topo da lista de riscos de roubo de identidade e de dados pessoais. No que toca a personalização, o Facebook pouco mais permite que alterar a foto de perfil e a foto de capa (a imagem que fica colocada em destaque no topo da sua página pessoal), portanto ignore tudo o que lhe aparecer a indicar que já é possível mudar o esquema de cores: trata-se de malware! p

n

Mensagens recebidas

n

Notificações

n

Atalho para o seu perfil

Ticker Lista de actualizações em tempo real.

n


twitter

L

ançado em 2006, o conceito do Twitter é diferente do das tradicionais redes sociais. Consiste na publicação de uma mensagem escrita (“tweet”), com 140 caracteres no máximo, que será lida por todos os seus seguidores. O resultado deste princípio simples foi uma rede social com mais de 500 milhões de utilizadores e mais de 340 milhões de tweets, onde todo o tipo de celebridade pode ser seguida no dia-a-dia pelos seus fãs – por exemplo, a artista Lady Gaga (@ladygaga) tem mais de 30 milhões de seguidores. Uma das razões pelo qual o Twitter teve tanto sucesso foi que qualquer pessoa, através da interface web, aplicações móveis ou até mesmo por SMS, pode publicar o seu tweet. Há outras histórias de sucesso, como o caso de Justin Halpern (@shitmydadsays) que utiliza o Twitter para publicar as expressões do seu pai, que têm tido tanto êxito que já geraram dois livros e uma série de televisão. Embora o princípio tenha sido sempre publicar

Conectar Local onde pode ver quem o segue, a si e aos seus tweets.

n

Quem seguir Sugestões de pessoas para seguir.

n

Assuntos do Momento

n

Configurações Editar perfil, ajuda e fazer logout.

n

Publicar Abre a janela para escrever o seu Tweet.

n

50 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

mensagens de texto curtas, a meio de 2011 o Twitter passou a integrar a publicação de uma imagem associada ao tweet, sem usar aplicações externas, como o TwiPic, que já realizava essa tarefa desde 2008. Por falar em imagens, o Twitter permite alguma personalização na sua página pessoal, com a implementação de temas, imagens de fundo, imagem de capa e cor da camada. No que toca a segurança, inicialmente o Twitter teve algumas complicações com sistemas de spoofing de SMS, em que um utilizador podia criar tweets como sendo outra pessoa, pois o sistema identificava-o através do número de telemóvel da pessoa lesada. Esta situação só ficou resolvida com a implementação de um PIN de segurança. Outro problema de segurança relaciona-se com os serviços de diminuição de endereço, como o bit.ly e TinyURL, que poderiam esconder endereços perigosos, mas esta ameaça foi “resolvida” com a compra do domínio t.co por parte do Twitter, para usufruto de todos os seus utilizadores. p

Descobrir Reunião de temas do momento, de acordo com as suas preferências e das suas ligações.

n

Perfil Zona que indica as estatísticas da nossa conta.

n

Vocabulário Twittar – Criar um post no Twitter. Hashtag – Forma de “etiquetar” assuntos no Twitter através da convenção de colocar um sustenido (“hash”, em inglês) antes das palavras-chave. Follow – O Twitter é uma rede social baseada em seguidores, onde cada utilizador pode seguir as publicações de outros utilizadores ou empresas. “Follow” refere-se ao acto de seguir algum perfil. Tweetups – Encontros organizados via Twitter.


google+

O

Google+ é, na realidade, a quarta tentativa da Google contra o domínio do Facebook, tendo as suas anteriores tentativas (Google Buzz, Google Friend Connect e Orkut) ficado aquém das expectativas. Desta vez, parece ter acertado, pois criou um site que não serve só de rede social, mas também como plataforma que agrega diversos serviços da própria Google, como o Google Profile e o Gmail. Este último, aliás, serviu de princípio para a forma de acesso inicial ao Google+, que durante a fase Beta apenas aceitava a inscrição de novos utilizadores com convite, tendo cada utilizador direito a 10 convites inicialmente, e 150 convites a partir de Agosto de 2011, até ter sido tornado público. Durante as fases iniciais, só através do sistema de convites, o Google+ conseguiu reunir 25 milhões de utilizadores após quatro semanas de início de actividade, e actualmente, graças à integração com a plataforma Google, tem mais de 400 milhões de utilizadores. Este número, embora impressionante, não transformou o Google+ numa

n

Barra de serviços Google

n

Barra de pesquisa

n

Gestão de perfil

É tão fácil, não é?... (veja pag 61 )

alternativa “real” ao Facebook, especialmente se tivermos em conta dados fornecidos pelo Mashable, que indica que um utilizador passa 5,1 minutos por mês na rede social da Google, contra cerca de 7,5 horas por mês no Facebook. O conceito do Google+, embora semelhante ao do Facebook (publicar estados, imagens e vídeos), difere pela utilização de um sistema designado por círculos, que permite organizar pessoas em diferentes círculos, sendo cada um destes referente a um grupo, para simplificar a partilha de conteúdos para cada tipo de grupo, ou círculo. Particularidade do Google+ interessante é o Hangout, um sistema de videoconferência que pode reunir até 10 utilizadores, ligados a partir da webcam do seu computador ou câmaras no seu tablet ou smartphone Android, desde que corra Android 2.3 ou superior e tenha câmara frontal. p

Coluna de aplicações Onde pode ver a página principal, página de perfil, eventos, gerir as suas fotos, gerir os círculos de amigos, identificar locais por onde esteve ou onde os seus amigos estão, aceder a jogos e aplicações e aceder a Hangouts.

n

n

Chat

n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 51


tagged

C

riada em 2004, originalmente para captar uma audiência jovem (a chamada geração MTV), a Tagged era vista como a rede social para divulgação pessoal, sendo também considerada uma rede social para encontros, embora não de forma tão explícita quanto outras redes, como o Second Life. Ao longo da sua história, os responsáveis pela Tagged souberam investir noutras empresas que acabaram por reforçar os serviços e a presença da Tagged. Assim, a compra da rede Hi5 foi uma das mais importantes, pois esta já foi a terceira maior rede social do mundo (e durante anos a que maior presença teve no nosso país). Com estas aquisições, a Tagged tornou-se numa rede social destinada a divulgar o perfil, conhecer amigos, partilhar fotos e vídeos e jogos. Dos 100 milhões

Barra de funções É nesta barra que pode aceder à página inicial, ao seu perfil, ao sistema de mensagens, à lista de pessoas amigas e outras funções.

n

n

52 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

Janela de publicação

de utilizadores registados antes da compra do Hi5, a Tagged passou para mais de 330 milhões. Com elevado nível de personalização, permite alterar praticamente todos os aspectos na conta pessoal do utilizador, mas este nível de personalização também abriu as portas a problemas de segurança a nível de malware embutido no perfil dos utilizadores. Há ainda a questão de spam, por parte da própria Tagged (tal como acontecia com o Hi5), pois cada utilizador que se registava poderia enviar convites para a sua lista de contactos na tentativa de angariar utilizadores para a rede. A sua utilização é um pouco confusa, uma vez que não permite pesquisar por uma pessoa ou grupo específico, mas apenas através de parâmetros, como aplicando um filtro na localização, género, idade, etc. p

Alertas São também apresentados na coluna da esquerda, por baixo da sua foto de perfil.

n

n

Definições de conta


WWW.CONTINENTE.PT

ELEITO PELO 4º ANO CONSECUTIVO O MELHOR SITE NACIONAL DE COMÉRCIO ELETRÓNICO PELOS LEITORES DA PC GUIA ELEITO PELO 4º ANO CONSECUTIVO O MELHOR SITE NACIONAL DE COMÉRCIO ELETRÓNICO PELOS LEITORES DA PC GUIA

O CONTINENTE.PT FOI ELEITO PELO 4º ANO CONSECUTIVO O MELHOR SITE DE COMÉRCIO O CONTINENTE.PT FOI ELEITO PELO 4ºDE ANO CONSECUTIVO OLEITOR MELHOR DE COMÉRCIO ELETRÓNICO NACIONAL, NA EDIÇÃO 2012 DOS PRÉMIOS DASITE REVISTA PC GUIA. ELETRÓNICO NACIONAL, NA EDIÇÃO DE 2012 DOS PRÉMIOS LEITOR DA REVISTA PC GUIA. AOS LEITORES DA PC GUIA O CONTINENTE AGRADECE A CONFIANÇA DEMONONSTRADA AOS LEITORES DA PC GUIA O COM CONTINENTE AGRADECE A CONFIANÇA DEMONONSTRADA ESTE RECONHECIMENTO. COM ESTE RECONHECIMENTO.

conte com o conte com o


habbo

Linked in

O

Habbo poderá ser considerado por muitos como uma brincadeira de criança, e de certa forma é verdade, se tivermos em conta que foi criado especificamente para os mais novos. Porém, de brincadeira não tem nada, especialmente julgando pelos mais de 230 milhões de utilizadores e verbas de milhões envolvidas no seu funcionamento. Criado em 1999 por dois finlandeses, o Habbo seria primeiro usado como sala de chat virtual, sendo mais tarde desenvolvido para funcionar como hotel, em que cada quarto seria uma sala de conversação. O conceito teve tanto sucesso que levou à criação de 31 hotéis locais, muito embora alguns já tenham fechado – por exemplo, o Hotel Habbo Chinês e o Russo, por falta de utilizadores. O conceito é simples, pois tudo é realizado dentro de um site simples de usar. Há depois o Habbo Hotel, que é na realidade uma aplicação dentro do próprio site. Se anteriormente entrávamos dentro do hotel, actualmente temos tudo acessível a partir do site principal, desde a gestão da conta do utilizador, a novidades da comunidade, a um completo guia de segurança para os seus filhos lerem sobre os riscos da internet e à secção dos créditos, já que para os personagens evoluírem muitos dos objectos de personalização têm que ser comprados com créditos próprios da rede. A segurança tornou-se uma preocupação importantíssima para os responsáveis da Habbo, pois estes sofreram na pele acusações sobre a existência de pedófilos e utilizadores com doenças mentais a tirarem partido da inocência de alguns utilizadores, o que obrigou à criação de regras de registo mais exigentes e de um botão de emergência para os utilizadores, que avisa imediatamente de qualquer exposição ou conversas de carácter sexual, insistência na divulgação de dados pessoais ou ameaças ou situações que precisam de atenção urgente. p

Novidades da comunidade

Guia de segurança para utilizadores

n

Gestão de perfil

n

54 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

n

Gestão de créditos

n

Acesso ao Habbo Hotel

n

C

om mais de 175 milhões de utilizadores, o Linked In é a mais importante rede social profissional do mercado. Criada em 2002 por membros fundadores de serviços como a PayPal e Socialnet.com, o conceito desta rede social é a divulgação do currículo profissional pela sua rede de contactos, para que seja visto pelas pessoas certas para o ajudarem a seguir o rumo ideal, tendo em conta a experiência profissional. Como tal, é extremamente importante a criação de um currículo completo, para melhorar o seu perfil e torná-lo mais apelativo, mas também para o ajudar a aceder a contactos importantes em empresas relacionadas com a sua área profissional, que tenham algum tipo de relacionamento com os seus contactos directos, facilitando assim o contacto e a possibilidade de realização de uma entrevista profissional. O Linked In dispensa a publicação de qualquer tipo de comentários públicos, imagens ou vídeos, funcionando meramente como um agregador de contactos, nada mais. Para além disso, oferece na coluna da direita um conjunto de notícias que poderão ser do seu interesse, pois o Linked In vai buscar anúncios de vagas de emprego associadas ao seu perfil, além da sugestão de empresas que pode seguir pelo Linked In. p


AS ÚLTIMAS NOVIDADES ais m

AOS PREÇOS BAIXOS DA INTERNET WWW.ERADIGITAL.COM


T

orkut

al como dissemos, o Orkut foi uma das tentativas da Google para criar uma rede social concorrente ao Facebook, embora o seu sucesso (66 milhões de utilizadores) tenha ficado bastante aquém das expectativas. Ainda assim, o Orkut é uma importante rede social em diversos mercados, nomeadamente o indiano e o brasileiro, tendo neste último dominado durante alguns anos até ter sido, muito recentemente, ultrapassado pelo Facebook. O princípio de funcionamento é muito semelhante ao conceito básico de uma rede social, o da pesquisa de contactos e criação de relacionamentos, seja com pessoas amigas ou com velhos amigos com o qual tenham sido perdidos os contactos. Para além de imagens, o Orkut permite publicar vídeos, usando soluções próprias da Google, como o Youtube ou Google Video, e a realização de conversações em tempo real, recorrendo ao Google Talk. Tal como no Facebook, poderá usar um botão de “Gosto” para partilhar o seu interesse pela referida publicação. Se não gostar do esquema de cores inicial da sua página do Orkut, tem no topo uma opção para o alterar ou mudar o tema da sua página. p

flickr

F

oi criado originalmente como site de conversação em tempo real com a possibilidade de partilhar imagens, para funcionar em conjunto com um jogo, o Neverending da Ludicorp. Com as constantes evoluções, o sistema do FlickrLive (nome na altura) acabou por se separar do jogo e tornar-se num serviço independente de publicação e partilha de imagens, tendo sido posteriormente adquirida pela Yahoo! Actualmente com 51 milhões de utilizadores, o Flickr permite a publicação de partilha tanto de imagens como de vídeos, que podem ser públicos ou apenas acedidos pela sua lista de contactos. Para pertencer ao Flickr poderá usar um dos dois tipos de contas disponível: uma conta profissional (paga) que lhe dá o direito a publicar as imagens e vídeos que desejar, sem qualquer tipo de limite, ou uma conta gratuita que lhe permite publicar até 300 MB de imagens e dois vídeos por mês, sendo que o proprietário, após publicar, nunca terá acesso à imagem original publicada, e caso esteja mais de 90 dias sem aceder à conta esta poderá ser eliminada pela administração do Flickr. p

56 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

myspace

C

riado em 2003, o MySpace já foi, em tempos, a maior rede social do mercado (só foi ultrapassada pelo Facebook em 2008), tendo chegado a ter mais de 100 milhões de utilizadores em 2006, um número significativamente mais elevado que os actuais 25 milhões registados. O objectivo desta rede social foi disponibilizar uma plataforma para divulgação de trabalhos e artistas na área da música, tendo sido fundamental para o lançamento de muitos artistas actualmente em actividade. A razão da diminuição significativa de utilizadores deve-se às constantes reestruturações e ao facto de se ter limitado a servir de plataforma para artistas e entretenimento, em vez de apostar num serviço mais orientado para o contacto social entre os seus utilizadores. O facto de ter tido diversos contratos publicitários acabou por tornar o MySpace pesado, lento e cada vez menos apelativo para os seus utilizadores, que eram bombardeados com publicidade. Nem mesmo algumas das empresas que nasceram e cresceram com o MySpace, como as produtoras de jogos Zynga, RockYou e Playdom, se mantiveram ligadas a esta rede social. Apesar de todas estas polémicas e declínio enquanto rede social dominante no mercado, o MySpace tem, actualmente, um novo desenho, mais apelativo, intuitivo e continua a servir de plataforma de eleição para a divulgação de trabalhos artísticos do mundo da música. O novo desenho segue um pouco o princípio da interface do novo Windows 8, ou seja, está optimizado para uma utilização em dispositivos móveis, como tablets. p

pinterest

É

um pouco difícil de explicar o princípio de funcionamento de uma rede social como o Pinterest: funciona como uma espécie de quadro de cortiça, onde podemos colocar os temas ou as pessoas que queremos seguir, e ir actualizando o quadro constantemente. Conceito estranho, tal como lhe dissemos, mas que se tem revelado bastante interessante para os seus seguidores, já que em apenas dois anos de actividade conseguiu juntar quase 12 milhões de utilizadores registados. Talvez este sucesso se deva à inteligente integração com o Twitter e Facebook, que permite partilhar sempre que alguém realiza uma alteração ou publica uma nova imagem (ou tema) no seu perfil. A publicação das imagens (ou vídeos) pode ser organizada por temas ou categorias, como natureza, moda, lojas, automóveis, entre outros, e os conteúdos pode ser repartilhados por outros utilizadores. Há ainda um botão semelhante ao “Like” do Facebook, designado por “Pin It”. O Pinterest tem demonstrado tanto interesse que foi considerado pela revista Time como um dos melhores sites de 2011, e tem vindo a ser equacionado por diversas marcas como interessante plataforma para divulgação dos seus produtos. p


HARDWARE

Melhor PC: HP Os grandes concorrentes na categoria de Melhor PC continuam a ser a HP e a Tsunami. Este ano, a HP voltou a ser eleita pelos nossos leitores como a melhor no que diz respeito a computadores. Menção Honrosa: Tsunami

Todos os anos damos aos nossos leitores a possibilidade de votarem nas marcas que mais se distinguiram. Os vencedores da edição dos Prémios Leitor PCGuia 2012 são:

Melhor Multifunções: HP Neste campo não tivemos surpresas, pois este é o quarto ano consecutivo em que a HP arrebata o prémio para a Melhor Multifunções. Não há dúvida de que os leitores PCGuia confiam na Hewlett-Packard para as suas cópias e impressões. Menção Honrosa: Epson

Melhor Placa Gráfica: Asus No ranking das placas gráficas, o primeiro lugar vai mais uma vez para a Asus. Aos olhos de quem vota, a empresa de Taiwan mantém-se invencível e merecedora do primeiro lugar. Menção Honrosa: Gigabyte

Melhor Motherboard: Asus No que diz respeito às motherboards preferidas pelos leitores, a Asus mantém-se invencível. As motherboards são o componente mais importante de um computador e as da Asus são as preferidas há dois anos. Menção Honrosa: Gigabyte

Melhor UPS: APC Na categoria de um dos mais importantes acessórios que podemos associar ao nosso computador, a escolha recaiu para a histórica APC. Menção Honrosa: Trust

58 / P C g u i a s e t e m b r o 2 0 1 2


ENTRETENIMENTO

MOBILIDADE

SOFTWARE

Melhor Periférico de Gaming: Cooler Master Esta categoria não apresenta novidades desde 2010, ano em que a Cooler Master recuperou a pole position como Melhor Periférico de Gaming. Mais uma vez, o seu design, funcionalidade e precisão terão sido as características mais importantes para alcançar a vitória. Menção Honrosa: Logitech

Melhor Portátil: Toshiba Mais uma vez, esta categoria não apresenta qualquer surpresa, nem em relação ao primeiro prémio, nem em relação ao segundo classificado. A Toshiba volta a liderar a tabela dos portáteis, e mais uma vez a Asus segue-a de perto. Menção Honrosa: Asus

Melhor Software de Gestão: Artsoft Para controlar as suas despesas e facturação, os nossos leitores confiaram na ArtSoft como o melhor software de gestão. Menção Honrosa: Sage

Melhor Smart TV: Samsung Mais do que a imagem dos televisores Samsung, a sua “esperteza” saiu vencedora. A empresa coreana soma mais um ano como uma das vencedoras na categoria de entretenimento. Menção Honrosa: LG

Melhor Consola: Nintendo 3DS A Nintendo 3DS é uma estreia na categoria de Melhor Consola e salta directamente para o primeiro lugar, destronando a PlayStation 3. A tecnologia 3D da Nintendo parece ter conquistado os nossos leitores. Menção Honrosa: PlaySation 3

Melhor Sistema de Home Entertainment: LG Se no ano passado a LG ficou em segundo lugar nesta categoria, 2012 elevou-a à primeira posição. A forte aposta da marca nos sistemas de entretenimento em casa foi finalmente recompensada. Menção Honrosa: Pioneer

Melhor Disco Multimédia: Western Digital Esta é a primeira vez que os nossos leitores podem votar nesta categoria e a sua escolhida foi a Western Digital, que ao longo dos anos tem apresentado produtos inovadores. Menção Honrosa: Memup

Melhor Tablet: iPad A categoria de Melhor Tablet foi introduzida na nossa lista no ano passado e o iPad da Apple foi o vencedor. Este ano, a empresa da maçã manteve-se na dianteira e levou mais uma vez este prémio. Menção Honrosa: Samsung Melhor Smartphone: Samsung Galaxy SIII Os smartphones continuam a representar a principal aposta do público português no que toca à tecnologia e a Samsung é a marca que lidera no país. Talvez por isso, e pelas características do seu novo smartphone serem tão atraentes, os nossos leitores também votaram na Samsung. Menção Honrosa: iPhone

Melhor Leitor portátil Áudio/Vídeo: iPod Touch O iPod Touch continua a ser o leitor de áudio e vídeo portátil dos nossos leitores. Este é o segundo prémio em que a Apple não deixa roubar o título. Além da ausência de surpresas no primeiro prémio, também o segundo lugar é um repetente. Menção Honrosa: Sony

Melhor Jogo: Diablo III Vindos directamente das profundezas do Inferno, os votos dos nossos leitores elegeram o Diablo III como o jogo do ano. Mas o futebol não ficou esquecido, com o PES 2012 na segunda posição. Menção Honrosa: PES 2012

Melhor Software de Segurança: Kaspersky Para desfrutarem de tudo o que a internet tem para oferecer, em segurança, a Kaspersky continua a ser a marca de eleição dos nossos leitores. Menção Honrosa: Eset

Melhor Software de Criatividade: Adobe Protoshop CS6 O Photoshop CS6 da Adobe continua a dominar a categoria de melhor software de criatividade, com as constantes actualizações que o tornam ainda mais eficiente. Menção Honrosa: Magix

Melhor GPS: Garmin Quem diria que existe um novo gigante dos GPS? A Garmin entrou em força no mercado e destronou o tricampeão TomTom. O anterior detentor do título não desceu muito na tabela e manteve-se no segundo lugar. Menção Honrosa: TomTom

s e t e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 59


CRIATIVIDADE

Melhor Máquina Fotográfica: Canon A qualidade dos seus produtos e dos resultados obtidos tiveram um forte peso na reeleição da Canon enquanto a marca preferida dos nossos leitores, no que toca a máquinas fotográficas. Menção Honrosa: Sony

Melhor Câmara de Vídeo: Sony As handycam da Sony continuam a conquistar os corações dos nossos leitores, tal como dominam as vendas no nosso país. Menção Honrosa: Panasonic

EXTRAS

Melhor ISP: Zon A Zon e o Sapo continuam numa disputa titânica para a conquista do trofeu de melhor ISP. Porém, este ano a vitória pertenceu à Zon, segundo os votos dos nossos leitores. Menção Honrosa: Sapo Melhor Tecnologia Ambiental O pequeno Renault Twizy conquistou os corações dos nossos leitores, e foi eleito como a melhor tecnologia ambiental este ano, mas a gama i da BMW não foi esquecida. Menção Honrosa: BMW i

Melhor Gadget O leitor da Kobo, comercializado pela Fnac, foi eleito como o gadget do ano, por reunir tudo o que é preciso para um ebook num dispositivo acessível. Menção Honrosa: PadPhone

Melhor Acessório para Tablet e Smartphone Como melhor marca de acessórios para tablets e smartphones no mercado, a escolha dos nossos leitores recaiu para a Targus, mas a Kensington revelou-se um forte rival. Menção Honrosa: Kensington

Melhor Tecnologia Automóvel A Mercedes-Benz foi reconhecida como sendo a marca automóvel mais inovadora a nível tecnológico, sempre disposta a inovar no lançamento dos seus modelos. Menção Honrosa: Audi

60 / P C g u i a s e t e m b r o 2 0 1 2

SERVIÇOS

Melhor Banda Larga Móvel: TMN A TMN continua a dominar a preferência dos nossos leitores, voltando a ser eleita como operador que oferece a melhor banda larga móvel em Portugal. Menção Honrosa: Vodafone Melhor Serviço de Alojamento: OVH Pelo segundo ano consecutivo, a OVH consegue ser eleita como o melhor serviço de alojamento para confiarem as suas páginas pessoais e blogs. Menção Honrosa: Amén

Melhor Operador TriplePlay: Meo As soluções TriplePlay têm um peso cada vez maior nos lares nacionais, razão pela qual a eleição de melhor operador TriplePlay é sempre um prémio importante. Pelo segundo ano consecutivo, o Meo foi o operador escolhido pelos nossos leitores. Menção Honrosa: Zon

Melhor Ponto de Venda de Tecnologia: Staples Este ano, o prémio de melhor ponto de venda de tecnologia mudou de mãos, para a Staples, que conquista assim este título pela primeira vez. Menção Honrosa: Worten

Melhor Operador Móvel: Vodafone A Vodafone foi eleita como melhor operador móvel em Portugal, no ano em que celebra o seu vigésimo aniversário. Menção Honrosa: TMN


INTERNET Melhor Site de Comércio Electrónico Nacional: Continente O conforto de poder realizar as compras semanais sem sair do conforto de casa permitiram ao Continente receber o prémio de melhor site de comércio electrónico. Menção Honrosa: Pixmania

Melhor Site de Tecnologia: Worten Os nossos leitores elegeram a Worten como o melhor site de tecnologia, pois lá podem não só adquirir os mais recentes equipamentos como esclarecer algumas dúvidas sobre estes. Menção Honrosa: Pixmania

Melhor Site de venda de Experiências: Odisseias Cada vez mais procurados estão os sites de venda de experiências. Este ano, pela primeira vez, a Odisseias foi o eleito pelos nossos leitores. Menção Honrosa: A vida é bela

Melhor Site de Banco Online: Millenium BCP Depois de ter conquistado a primeira posição no ano passado, o Millenium BCP voltou a ser considerado como o melhor site de banco online, deixando a Caixa Geral de Depósitos num honroso segundo lugar. Menção Honrosa: Caixa Geral de Depósitos

PRÉMIOS REDACÇÃO Pela primeira vez, a redacção da PCGuia decidiu votar em alguns produtos. Se uns foram escolhidos por serem uma revelação, outros fizeram-se valer da sua qualidade ou iniciativas.

Huawei P1 O smartphone da Huawei surpreendeu-nos a todos ao apresentar um design elegante, mas melhor ainda, uma resposta excelente. Por ter sido uma surpresa, teve direito a este prémio.

Netgenie Consideramos que o Netgenie apresenta a solução mais eficaz para proteger toda a família e por isso queremos premiá-lo.

J.P. Sá Couto A empresa J.P. Sá Couto está a estudar a hipótese, em conjunto com a Intel, de continuar o programa e-escolas sem o apoio do governo. Pelo desejo da empresa em continuar a levar a tecnologia aos mais novos, achamos que merece o prémio Iniciativa.

Devido à grande afluência nas participações, os vencedores do passatempo Prémios PCGuia serão anunciados na próxima edição.

Melhor Site de Descontos: Sapo Voucher A entrada do universo Sapo no mundo dos descontos valeu-lhe a eleição de melhor site de descontos. No entanto, os nossos leitores não se esquecem da Groupon, que conquistou a segunda posição Menção Honrosa: Groupon

Melhor Site de Leilões: OLX A OLX foi eleita como o melhor site de leilões a nível nacional. Este resultado foi conseguido com algum custo, tal foi a proximidade de votos para com o segundo classificado, o Leilões.net. Menção Honrosa: Leilões.net

s e t e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 61


PARTILHAR A VIDA SEM LIMITES As redes sociais vieram revolucionar a forma como comunicamos, partilhamos momentos e transmitimos emoções. São, também, uma verdadeira ferramenta de trabalho, onde se podem trocar experiências profissionais. O que são os QR-Codes? Os códigos QR (Quick Response) permitem descarregar e instalar aplicações directamente no seu dispositivo a partir da revista. a câmara do dispositvo para o código para ser transportado para a página de descarga do programa. Se tiver um dispositivo Android, pode usar a aplicação Google Goggles para fazer o mesmo.

App Mapa

Skype

Encontrar amigos

A App Maps mostra-lhe quais as aplicações mais utilizadas pelos utilizadores e também lhe ajuda explorar a aplicações usadas mais frequentemente perto de si.

Pode efectuar e receber chamadas e enviar mensagens instantâneas para qualquer utilizador do Skype. A versão mais recente já permite efectuar chamadas através de 3G e manter o Skype em execução em segundo plano.

Esta aplicação permite localizar facilmente amigos e família. Adicionar um amigo é fácil – basta enviar um pedido para ver a sua localização. Assim que o seu amigo aceitar utilizar a aplicação no respectivo dispositivo, fica a saber onde ele está. 

IOS Quem navega na internet já não consegue imaginar o mundo antes das redes sociais. São os momentos que se partilha, um local especial que se visitou ou simplesmente a possibilidade de falar com um amigo.

Preço: Gratuito Concepção: App Map

Preço: Gratuito Concepção: Skype

Preço: Gratuito Concepção: iTunes

62 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2


WhatsApp Messenger

Birthdays Diary

WindowsPhone

DICAS P2P em qualquer lado

Seja para comunicar, trocar mensagens ou enviar fotos, poucos passam sem uma rede social. Quem quiser apenas uma forma simples de comunicar, sem partilhar toda a sua vida, também encontrará uma aplicação à medida. O WhatsApp Messenger utiliza a rede 3G ou WiFi para trocar mensagem com amigos e familiares. Saia do SMS e vá para o WhatsApp para enviar e receber mensagens, fotos, notificações de áudio e pequenos vídeos.

Birthdays Diary é uma aplicação para explorar e gerir os aniversários dos amigos. Completamente personalizável, permite ver de forma intuitiva, directamente no ecrã inicial, os aniversários mais próximos.

Preço: Gratuito (1º ano)

Preço: Gratuito

Concepção: What´sUp

Concepção: Enless Soft

Uma boa maneira de adquirir software de código fonte aberto é fazendo transferências de ficheiros através de peer-to-peer. E um dos protocolos mais usados e com mais aplicações, é o BitTorrent. Uma das melhores aplicações que usa este protocolo é mo uTorrent. As torrents funcionam de maneira a poder transferir um ficheiro a uma boa velocidade sem esforçar o servidor. É que a carga é partilhada entre todos os que descarregam e “semeiam” o ficheiro. Podem ter má reputação, mas nem todas as torrents são de ficheiros ilegais cheios de malware. Há muitas pequenas empresas que as utilizam para não pagar os custos mensais imensos da hospedagem em websites. A versão de Android do uTorrent é excelente para arranjar ficheiros que nem sequer passam pelo PC. Assim que encontrar o ficheiro no telemóvel, pode pôr a máquina a funcionar, adicionando torrents, controlando-lhes as actividades e vedo quando terminaram. Quando carregar ficheiros no PC, pode vê-los no Android.

Vodafone Radar

FourSquare

Pinterest

Google+

O Vodafone Radar mostra-lhe os locais visitados pelos amigos, onde fazem check in via Facebook ou Foursquare. Pode saber que amigos estão mais próximos de si, enviar-lhes SMS com a sua própria localização ou enviar-lhes, através do Facebook, posts para o seu mural.

O Foursquare ajuda-o a explorar o mundo que o rodeia. Mantenha-se em contacto com os amigos, partilhe fotos e publique comentários sobre os sítios por onde anda. A rede Foursquare também permite, em certos casos, obter descontos em lojas e restaurantes.

Também pode usar a rede social da Google no seu dispositivo móvel. Com esta app pode manter-se em contacto e partilhar instantaneamente os momentos mais interessantes da sua vida. Pode ainda participar em videochamadas com várias pessoas em simultâneo, sistema a que a Google chamou “hangout”.

Preço: Gratuito

Preço: Gratuito

O Pinterest é uma rede social para criar um placard virtual onde pode partilhar as imagens e vídeos que vai encontrando nas suas deambulações pela internet ou pelo “mundo real”. Pode explorar os placards criados por outros, o que é uma forma divertida de descobrir coisas novas e de se deixar inspirar por pessoas com os mesmos interesses.

Concepção: Vodafone

Concepção: FourSquare

Preço: Gratuito

Preço: Gratuito Concepção: Google

Concepção: Pinterest

n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 63


Facebook

Nimbuzz

Instagram

A rede social mais famosa do mundo tem uma nova versão que permite uma pesquisa mais rigorosa e a utilização dos recursos do facebook.com que mais utiliza à distância de um toque. Partilhe fotos, actualize o seu status ou envie mensagens sem sair do Feed de notícias. Veja quem está próximo de si, com a ferramenta do novo mapa Locais próximos.

Através do Nimbuzz pode comunicar com os contactos das redes sociais mais conhecidas, como o Messenger, GoogleTalk, Facebook, AIM, MySpace e Skype. Receba ainda os relatórios de entrega de mensagens.

Tire uma fotografia e depois escolha um dos vários filtros para lhe dar nova vida. Transforme momentos do dia-a-dia em obras de arte que vai querer partilhar com seus amigos e família. Veja e acompanhe fotos com um só toque. Sempre que abrir o Instagram verá novas fotos dos seus amigos e de pessoas criativas de todo o mundo.

Android Quando se fala de redes sociais, o Facebook está no topo da lista de preferências. No entanto, há outras que utilizam diferentes formas de comunicar e partilhar.

Preço: Gratuito Concepção: Nimbuzz

Preço: Gratuito

Preço: Gratuito

Concepção: Facebook

Concepção: Instagram

Badoo HootSuite

Actualize o seu feed do Twitter, verifique o Foursquare, veja suas ligações no LinkedIn e comente as publicações dos amigos no Facebook. Carregue fotos e receba notificações destes vários serviços.

Preço: Gratuito Concepção: HotSuite

Vodafone All Posts

O Badoo é uma rede social para conhecer novas pessoas. Com mais de 150 milhões de utilizadores em todo o mundo, é o lugar ideal para conversar, fazer amizades, partilhar interesses.

Preço: Gratuito Concepção: Badoo

Com o Vodafone All Posts pode aceder a todas as contas de redes sociais (Facebook, Twitter, hi5, Linkedin, Orkut e Foursquare) a partir de uma única aplicação e ver todos os posts, tweets e mensagens públicas e pessoais; actualizar o seu estado; comentar e enviar mensagens para os amigos; fazer retweet ou like.

Preço: Gratuito Concepção: Vodafone

64 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2


Linkedin

DICAS

E o melhor ponto de venda de tecnologia é...

Impressão de documentos com o telemóvel Envie documentos directamente do telemóvel para a impressora

Use o Google Chrome Uma boa maneira de imprimir documentos sem fios pode ser usando a capacidade de Google Cloud Print do browser Chrome. Assim, transfira e instale o Chrome, que encontra em bit.ly/PDMrnJ. Quando estiver pronto, inicie o browser e clique no ícone das três linhas no canto superior direito.

(veja pag 61 )

Tenha acesso à sua rede profissional e ligue-se a mais de 175 milhões de utilizadores de todo o mundo. Esta aplicação permite a sincronização do calendário e os contactos do seu dispositivo com as suas ligações nesta rede social.

Preço: Gratuito Concepção: Linkedin

António Simplício n simpliam@gmail.com

A guerra dos Mundos

Adicione impressoras A seguir adicione as impressoras à lista do Google Cloud. Vá a Definições, Definições Avançadas e clique em Ativar Conector do Google Cloud Print. As impressoras actualmente instaladas no seu PC são automaticamente adicionadas à lista e pode sempre acrescentar mais posteriormente.

Life Profile

Instale o Google Cloud Print A impressora pronta para receber impressões, pode instalar a app Cloud Print para Android, que encontra em bit.ly/QvGggt. Abra-a e escolha a conta Google onde tem a impressora. Clique em seguinte e escolha o tipo de impressora. Se for um modelo antigo, escolha as impressoras antigas.

Onde imprimir Há impressoras que são compatíveis com Cloud Print e funcionam de modo independente. Mas se usar um modelo antigo, o computador precisa de estar ligado para a app poder funcionar. Clique em seguinte e, na listam escolha o que deseja imprimir.

Mude de impressora Imprima agora uma página de teste para ver se tem tudo configurado correctamente. Ou então prima Seguinte para ir logo para o menu principal. Pode alterar a impressora que quer usar a qualquer altura. Vá à gestão de impressoras e escolha outra que tenha na lista.

Impressão Vá a Local e seleccione ficheiros. Tem aí os documentos armazenados no seu telemóvel. Seleccione um ficheiro e prima Clique aqui para imprimir. Outra funcionalidade desta app é que pode imprimir muita coisa que se encontra online. Prima Web e verá que pode imprimir emails, e até fotos de dentro da app do Facebook.

Há uma app para tudo

A LiveProfile ajuda a permanecer ligado com os amigos em tempo real. Envie mensagens, fotos, vídeos, publique atualizações de status, personalize o seu perfil, defina a sua imagem de perfil.

Preço: Gratuito Concepção: LifeProfile

l Não se trata de ser Mac ou PC. Ou melhor, até se trata. Trata-se dos mundos que estes criam e que os rodeiam. Dos seus ecossistemas – que é uma palavra tão na moda. E chegada a era pós-PC (desktop, laptop, anytop), o ecossistema que realmente interessa discutir é o da mobilidade, portabilidade, usabilidade, funcionalidade, facebookcalidade. Pouco interessa se ainda tem um desktop no seu local de trabalho, por natureza do mesmo ou por questões orçamentais. Há muito que as empresas querem que leve o seu laptop para casa e que faça mais uma horinha de trabalho por dia. Ou que o que começou com os Blackberry (alguém lhes dê algum crédito. Literalmente :), se estenda hoje a todos os smartphones e agora aos tablets. Responda lá a uns emails às 23h, que não lhe faz mal nenhum. l Vem esta conversa a propósito dos novos brinquedos a estrear nos próximos dias/semanas. O mini-iPad e o Surface, da Microsoft. À data que escrevo, só posso especular sobre o primeiro e pouco ou nada dizer sobre o segundo – embora já tenhamos preços em dólares e especificações técnicas. A Apple já enviou o convite para o lançamento e a Microsoft apresentou os primeiros anúncios televisivos do Surface, com gente a dançar e a fazer clic-clac com os fabulosos teclados. Mas mostrar o que o produto realmente faz... nada. l “Há uma app para tudo” e todos esperamos que existam muitas para o Surface. Por mim, quero que existam muitas. Quero usar, também, este ecossistema... outra vez. É que há 5 anos atrás alguém me fez ver como se criavam raízes. Parece que se tem de plantar a semente – e esta tem de ser boa – e depois é regá-la, dar-lhe carinho, falar com ela. l Sabe como é que Apple entrou nas empresas numa altura em que a RIM e os Blackberry dominavam o mundo empresarial? Por cima e em grande. Pelos senhores administradores que levavam os seus novos e gloriosos iPads para o escritório, mas não encontravam forma de os ligar aos sistemas empresariais. Daí a andar tudo de iPhone foi um pulinho. É claro que em Portugal esta afirmação pode ser exagerada. Afinal, o nosso parque computacional é maioritariamente Microsoft. Mas na mobilidade? Até há pouco tempo a MSFT não tinha nem smartphones – e sim, também tive a minha parte de HTC com Windows Mobile, mas não era bem a mesma coisa que um Lumia, era? – nem tablets. Agora teremos o Surface. Aposta nesta Fénix?

n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 65


Tem problemas com o computador? mande um mail para: redaccao@pc guia.fidemo.pt

Auscultadores à frente!

Pen nas couves?

Sockets para AMD

n Olá, caros amigos. Foi graças aos vossos

n Viva. Passo a vida com uma pen de 64

n Olá. Estou seriamente a pensar apostar

ensinamentos que decidi recentemente aventurar-me a actualizar o meu computador com alguns componentes novos, como a caixa. A escolha recaiu na Corsair Carbine 500R, que sempre achei lindíssima, mas recentemente, numa lan party, reparei que a ficha dos auscultadores frontais não estava a funcionar. Onde acham que falhei? Um abraço a todos!

GB, que contém todos os meus trabalhos, mas há pouco tempo a pen recusou-se a trabalhar num portátil, com a mensagem de que estava inacessível. Experimentei depois no meu computador em casa, e apareceu-me a mensagem de que precisava de a formatar. O que recomendam que faça para recuperar o que lá tenho, já que são tudo dados vitais para o meu trabalho? Obrigado.

João Filipe

Miguel Dias

R- Viva, João. É sempre bom saber que o ajudámos a vencer o medo e a pôr as “mãos na chicha”. Relativamente à sua questão, tudo aponta para que seja um problema da ficha de áudio do painel frontal, que deve estar desligada. Caso não tenha reparado, quando retirou a Corsair de dentro da caixa de cartão e abriu os painéis laterais havia uma série de cabos para uma ligação interna na motherboard. Entre estas ligações existe uma ficha USB 3.0, uma ficha FireWire 1394 e a ligação de áudio. Esta é relativamente fácil de encontrar, pois tem nove contactos de ligação, ao contrário dos oito contactos habituais nas ligações USB internas. Felizmente, no caso da caixa, há uma ficha simples e de ligação directa, caso contrário teria que colocar cada contacto na posição correcta. Boa sorte.

R- Viva, Miguel. Infelizmente, parece que se corrompeu a indexação do sistema de ficheiros da pen. Para resolver o problema, e tendo em consideração que deverá estar a usar uma versão recente do Windows (XP, Vista ou 7), deverá ir à linha de comandos e usar uma das aplicações de origem do Windows para recuperação de ficheiros

e partições. Para entrar na linha de comandos, basta clicar no botão Start, Run e escrever “cmd”. Deverá então escrever “Chkdsk X: /f /r”, sendo o X: substituído pela letra da pen. A função /f servirá para corrigir entradas de erro na partição, e a função /r para recuperar os ficheiros corrompidos. Atenção que este processo poderá demorar algum tempo, especialmente tendo em conta que se trata de uma pen de 64 GB. Boa sorte.

66 / P C gu i a N o vembr o 2 0 1 2

na AMD para o meu próximo upgrade, mas tenho algumas dúvidas sobre os diferentes encaixes de processador que existem. Podem-me elucidar quais as diferenças entre AM2+, AM3 e AM3+? Obrigado Francisco Leitão

R- Viva, caro Francisco. Realmente, a AMD tem andado um pouco confusa no que toca aos encaixes de processador, sendo as diferenças entre eles mínimas, mas o suficiente para que não sejam compatíveis uns com os outros. Para eliminar este pequeno inconveniente, fabricantes como a Asus têm lançado encaixes mais completos, o que à partida garantirá maior compatibilidade com processadores mais antigos em motherboards novas. A nível de especificações, a diferença entre os sockets mais recentes é o facto de o encaixe AM2 e AM2+ terem 940 contactos, o AM3 ter 941 contactos e o AM3+ ter 942 contactos. À partida, isto poderia não ser problema para processadores mais antigos em motherboards mais recentes, mas a AMD decidiu aplicar zonas “mortas de encaixe” em locais distintos, para impedir a colocação de processadores mais antigos em motherboards recentes, e vice-versa. Estas limitações servem ao mesmo tempo para garantir máxima compatibilidade dos seus controladores de memória com o tipo de memória usada, já que os encaixes AM2 e AM2+ são compatíveis com memórias DDR2, e os encaixes AM3 e AM3+ são compatíveis com memórias DDR3. Boas escolhas e boas compras!


Melhore a sua rede sem fios por pedro tróia

D

urante anos, estivemos à espera de melhorias significativas na tecnologia wireless. Agora, apareceram logo três. Já estávamos habituados ao 802.11n e ao MIMO de alta velocidade e longo alcance correndo a 2,4 GHz. E cada vez mais temos routers de 5 GHz, aparelhos capazes de atingir velocidades de 450M bps com a nova norma 802.11ac. Muito mudou em pouco tempo no mercado das redes sem fios, principalmente tendo em conta os anos que a tecnologia demorou a evoluir no passado. Para complicar as coisas, embora as novas tecnologias sejam retrocompatíveis, não podem ser utilizadas directamente com o equipamento actual. Há dois motivos para este problema: a frequência operacional de 5 GHz e o tráfego de 450 Mbps. A maioria dos portáteis não especificamente criada para o mundo empresarial não funciona a 5 GHz. Os adaptadores incorporados ficam-se na banda de 2,4 GHz. Depois, as novas larguras de banda de 450 Mbps requerem um conjunto de três antenas, chamado 3x3x3, no router e no portátil. Resumidamente, estas antenas têm três fluxos espaciais de dados transmitidos a 150 Mbps que, quando transmitidos em paralelo, dão 450 Mbps. Num portátil com duas antenas não há maneira de atingir os 450 Mbps, ficando limitado a 200 Mbps. Já encontrámos situações bizarras nalguns modelos com placas que suportam três antenas mas apenas dispõem de duas.

O computador não permite Mas serão os 5 GHz assim tão recentes e os sistemas de três antenas de 450 Mbps tão difíceis de prever? Não, os 5 GHz já estavam nas especificações de 2007 do 802.11g, em 1999 já tinham sido usados no 802.11a e

68 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

Este artigo tem como objectivo pôr o seu portátil a funcionar com as redes wireless de nova geração. Para tal, claro, precisa de um portátil. Praticamente todos têm uma placa PCIe wireless para recepção e com funcionalidade de antena. Se tiver um portátil mais antigo sem estas características, arranje-lhe uma placa PCIe (e no caso de usar um computador de secretária, coloque-lhe uma placa PCIe nova. Por exemplo uma do modelo Intel WiFi Link, com capacidade de antena tripla de 5 GHz 802.11n).

depois, também em 2007, foram integrados na especificação 802.11n. E o suporte de antenas em 802.11n vai até conjuntos 4x4. Terá a indústria do wireless distribuído as funcionalidades a conta-gotas aos consumidores? É interessante a Intel ter posto à disposição o seu mini módulo PCIe WiFi Link 5300 em meados de 2008. Suporta 802.11a/b/g/n – sendo 2,4 GHz e 5 GHz ao mesmo tempo –, funciona com antenas triplas e a velocidade pode chegar aos 450 Mbps. As suas placas WiFi Link 5100 e 5300, em versão grande e pequena, são as mais comuns. Apareceram em meados de 2008, estão disponíveis por todo lado e são pouco dispendiosas. Qualquer destes modelos funciona com 802.11n nas bandas 2,4 Ghz e 5 GHz, sendo que o modelo 5100 aceita duas antenas e um máximo de 300 GHz e o modelo 5300 três antenas e 450 Mbps nas bandas 2,4 Ghz e 5 Ghz.

Comércio de sucata A Realtek parece não oferecer nada superior a 300 Mbps. A Qualcomm faz os chipsets Atheros AR9380/90 com dupla banda 2,4 e 5 GHz a 450 Mbps. Mas o chipset AR9380 do AR5BXB112 parece só poder ser usado em Macs. Por seu lado, a Broadcom produz o BCM4331, banda dupla com suporte a 450 Mbps. O modelo anterior, BCM4321, é um dispositivo de 300 Mbps de banda dupla muito usado nos produtos Apple e nalguns portáteis Dell. O maior obstáculo à instalação será ter um portátil de marca. As marcas podem ter bloqueado a substituição de PCIes na BIOS. Se assim for, pode comprar uma PCIe da marca correcta, ou fazer hack da BIOS para o seu modelo de portátil. Antes de começar o hacking da sua antiga placa de rede, arranje os drivers que lhe vão fazer falta.

Pode ir a www.intel.com/support para ver todos os adaptadores WiFi Link de que precisa para a instalação física. Finalmente, adicionaremos uma terceira antena para conseguir uma recepção de 450 Mbps. Se o novo adaptador PCIe não incluir a antena nova – há fabricantes que incluem a antena, outros que não, ainda outros oferecem-na como opção –, pode ir ao eBay procurar uma “Tyco antenna”. Deverá encontrar fornecedores que vendem antenas dessas a preço baixo, mas pode também procurar pela antena criada para o seu modelo de portátil.

Antenas Saber onde colocar mais uma antena pode ser complicado. Um local óbvio será a base do chassis, mas os escudos que reduzem a interferência de RF podem interferir na recepção. O local clássico é dentro da moldura do ecrã, pois um chassis de plástico não afecta em nada as ondas de rádio. Geralmente, uma terceira antena central costuma ser colada no sítio da webcam. Mostramos-lhe aqui como se liga a terceira antena, como se usa externamente e como, basicamente, se abre o ecrã de um portátil e se tapa a antena. Aparentemente, o óptimo serão três antenas alinhadas em paralelo, com 10 cm de intervalo. Pode também pôr a terceira antena ao lado do ecrã, a uns 50 mm, perpendicular às do topo. O importante é as antenas estarem separadas, mas também verificar que não estão bloqueadas pelos componentes. Quando passamos para o padrão de 5 GHz e 450 Mbps, o nosso objectivo é o resto dos dispositivos funcionar com ele. Com um sistema actualizado, podemos ter velocidades de 30 MB/s e até transferências de upload de 36 MB/s. Fantástico. p


PG1012

REGISTA-TE E INTRODUZ O CÓDIGO DESFRUTA DE € NAS MELHORES EXPERIÊNCIAS!

5

VÁLIDO ATÉ 5 DEZEMBRO DE 2012


Primeira parte

Segunda parte

Upgrade da placa PCIe

1 Pesquisa e compra As principais placas mini PCIe já foram referidas. Mas o mais importante é saber se o portátil aceita a placa. Os grandes fabricantes normalmente bloqueiam as placas genéricas na BIOS. Faça pesquisas sobre o modelo de portátil e a placa a comprar. A maioria dos fabricantes indica claramente quais as placas compatíveis com que modelos. Leia tudo atentamente.

2 Em frente Uma placa mini PCIe é uma peça que normalmente se tem de colocar dentro do chassis, sem grande acesso por um painel de serviço. Assim, será preciso desmontar o portátil, tirando fotos de referência à medida que se vai avançando. A placa wireless fica por baixo do chassis principal, mas cada modelo de portátil é diferente, por isso terá talvez de improvisar.

3 Adicional e instalar Pode instalar uma placa mini PCIe numa ranhura de tamanho normal. Pode, se quiser colar o adaptador com fita isolante ou comprar uma moldura para a placa caber na ranhura grande. Se quiser acesso a 5 GHz, recoloque os ligações à antena já existentes para os pinos 1 e 2. Nesta altura, não ligue ao pino central.

1 Verifique a velocidade

1 O ecrã

Aqui, o mais importante é a velocidade com que se liga ao router wireless. Verifique no Windows 7 clicando no ícone wireless na área de notificação e abrindo a lista das ligações disponíveis. Clique com o botão direito do rato na ligação actual e seleccione Estado. Abre-se uma nova janela que mostra a velocidade actual da ligação. Há-de ser um máximo de 150 Mbps ou 300 Mbps.

Não discutiremos aqui como desmontar um portátil, pois têm todos diferentes níveis de complexidade. Mas é um assunto de que já tratámos na revista, ou pode procurar na internet tutoriais para o seu computador específico. Para instalar uma antena dentro do ecrã, este tem de ser aberto, o que por vezes pode ser complicado.

2 As cores das antenas

2 A caixa

A maioria dos portáteis tem duas antenas, uma preta e uma cinzenta. Vamos acrescentar outra. O esquema normal de ligação é o terminal 1 ser branco, o 2 ser preto e o 3 ser cinzento. Se apenas usar duas antenas, use o terminal 1 e 2. Não sabemos se a localização física corresponde à numeração dos pinos.

O ecrã da maioria dos portáteis costuma estar fixado com uma combinação de parafusos, cola e grampos. Primeiro remova todos a cola que localizar e os parafusos por baixo. Veja se a caixa é fácil de desmontar. Use com cuidado uma ferramenta de descolagem de plástico ou uma pequena chave de parafusos de joalheiro para separar a caixa do ecrã.

3 A maneira mais fácil Dependendo do local do adaptador e da marca do portátil, poderá ligar a ligação da antena pelo teclado, ou através da conduta de ar. Num sistema com chassis de plástico, a recepção deverá ser razoável se a antena ficar junto do teclado. Se não, ligue-a ao ecrã.

4 Posicionamento óptimo No nosso portátil pusemos as três antenas equidistantes pela borda de cima do ecrã. As versões com webcam não têm a terceira antena, os MacBooks da Apple são semelhantes. Depende do comprimento do fio, mas verificámos que o melhor local para a terceira antena era no lado do ecrã mais próximo. Parece estranho, mas funciona bem.

5 Ajustes A janela de estado do wireless facilita o teste das diversas posições das antenas, pois as velocidades de ligação reagem praticamente em tempo real. Os melhores resultados conseguem-se colocando a antena nova espaçada igualmente com as outras, que ou estão uma à esquerda e a outra à direita, ou equidistantes pelo topo.

6 Teste dos resultados Quando faz testes com o MIMO, é melhor ter uma distância razoável entre o portátil e o router. O ideal era ficarem na mesma sala, mas não é necessário. Se o 2x2 300 Mbps 802.11n consegue chegar a velocidades de 20 MB/s, a tecnologia 5 GB e 450 Mbps deverá chegar a máximos de 30 MB/s e em média aos 20 MB/s.

70 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

Terceira parte Antena escondida

3 Aquecimento A maneira mais fácil de estragar a caixa é tentar puxar à força as peças coladas. Recorra a um secador de cabelo para aplicar algum calor. Não aqueça o LCD e mantenha o aquecedor em movimento. Calor suave é aqui o principal, para amolecer a cola. Quando remover um dos lados, o resto das secções deverá ser muito mais fácil de remover.

4 Escolha um local Agora poderá lá colocar a antena com os cabos existentes e escolher a melhor posição para isso. Se a caixa tiver metal atrás, talvez seja melhor retirá-lo. E talvez seja melhor colar a antena, para que não caia ou balance de um lado para o outro. Volte a ligar os cabos e a selar tudo como estava.


Centros de Formação em: AÇORES | ALGARVE | AVEIRO | BEJA | BRAGA | LEIRIA | LISBOA | PORTO

CCNA:

TÉCNICO ESPECIALISTA EM GESTÃO DE REDES CISCO 13/NOV PÓS-LABORAL Pós-laboral 154h | Inclui exame | conteúdo GALILEU

Oferta de Router Cisco 800* | Oferta de Visita presencial à Cisco UK** 1

Consulte mais informação sobre uma das áreas com maior crescimento nas TI: REDES CISCO

2

Valide o Programa de um dos Percursos de Formação em redes mais completo do Mercado

3

Avalie a Componente de Integração Profissional complementar à formação técnica

4

Contacte-nos e candidate-se! Entre em contacto e assegure para si 1 das 12 vagas disponíveis!

WWW.GALILEU.PT/CCNA “As estatísticas atuais apontam para um aumento da procura de profissionais na área de Redes, nomeadamente com certificações Cisco” Deborah Henken Senior Manager of Global marketing, Learning@Cisco

ENGENHARIA DE REDES E SISTEMAS

MICROSOFT

21/JAN LANÇAMENTO NACIONAL! Pós-laboral

22 módulos | 371h | Inclui 4 certificações

www.galileu.pt/engms • Inclui as certificações internacionais: - CompTIA A+ - MCSA: Windows Server 2012 - MCSE: Server Infrastructure • Conteúdo Oficial GALILEU: - Estruturado para facilitar o início de uma carreira na área de redes - Inclui formação em Soft Skills (Competências Pessoais)

A GALILEU agradece à PC Guia e aos seus leitores a distinção de Melhor Centro de Formação Nacional 2012! AÇORES acores@galileu.pt 296 629 253

ALGARVE algarve@galileu.pt 289 300 193

AVEIRO aveiro@galileu.pt 234 371 011/12

BRAGA braga@galileu.pt 253 248 533

LEIRIA geral@centro.galileu.pt 244 849 200

LISBOA info@galileu.pt 21 361 22 38

PORTO porto@galileu.pt 22 607 30 90

t www.galileu.pt www.galileu.pt www.galileu.pt www.galileu.pt www.galileu.pt www.galileu.pt www.galileu.pt www.galileu.pt www.


o

exce de l

> a ci n

a pc g u

t

ê

lh

— produ

es

o

ia

c

Windows C

hegou o novo Windows 8, que nos revela a maior revolução da Microsoft desde o velhinho Windows 95. Mas não pense que se trata de um sistema operativo completamente novo. É simplesmente o culminar de anos de evolução que permitiram criar uma interface a partilhar por todo o tipo de dispositivos, desde smartphones a tablets, computadores pessoais e televisores (através da Xbox 360). Foram introduzidas imensas inovações neste Windows, mas há igualmente alguns pontos que podem ser menos apelativos, especialmente para utilizadores de computadores domésticos tradicionais, que terão que se habituar a uma nova interface e a uma nova forma de interagir com o próprio sistema operativo. Não será uma habituação simples nem rápida, mas é um passo que mais cedo ou mais tarde teria que ser dado, o que só demonstra como a Microsoft está disposta a correr riscos quando estes se justificarem!

9

+ Interface original + Simplicidade de utilização - Demasiado optimizado para equipamentos com ecrã táctil Distribuidor – Microsoft Preço – €69,99 Site – www.microsoft.com/pt-pt

72 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

Instalação Tal como nas versões anteriores, o novo Windows pode ser instalado em qualquer tipo de computador, desde que respeite os requisitos mínimos, curiosamente idênticos aos do Windows 7. Caso pretenda migrar do seu actual sistema operativo para o Windows 8, deverá ter em conta que a actualização a partir do Windows XP apenas permitirá transferir os ficheiros, e do Windows Vista os ficheiros e as configurações. Caso pretenda migrar as aplicações também, tal só será possível a partir do Windows 7. Todo o processo de instalação e actualização é bastante semelhante ao utilizado pelo Windows 7.

Versões O Windows 8 estará disponível apenas em três versões, duas para plataformas X86 (AMD e Intel) e outra para plataforma ARM (com processadores da Qualcoom, Nvidia e Texas Instruments). Para a plataforma x86 temos o Windows 8 e Windows 8 Profissional, sendo esta última versão mais completa e com funcionalidades exclusivas, como o acesso a um domínio, encriptação dos dados no disco ou acesso remoto ao PC, tudo funções desnecessárias para qualquer utilizador doméstico. Porém, nem todas as funções são consensuais – por exemplo, a implementação

do Windows Media Center em exclusivo na versão Windows 8 Pro, faria muito mais sentido ser na versão básica, dirigida a um público doméstico. Quanto à versão ARM, designa-se por Windows 8 RT, e embora possua a mesma interface que o Windows 8 “normal” não pode ser instalada no dispositivo (vem sempre pré-instalado) e não permite a instalação e utilização de aplicações criadas para ambientes x86, o que obrigará a usar a Store e instalar aplicações especificamente criadas.

Interface Não há volta a dar: a grande revolução do novo Windows é a interface, que passou agora a assumir um papel de agregador de aplicações. A inspiração é simples, pois a Microsoft tentou recriar a experiência agradável que foi conseguida não só com a interface dos seus Windows Phone, como da própria Xbox 360 (quando o Kinect foi lançado). Tudo foi simplificado ao máximo, e deixou de haver botões para controlar o tamanho e o posicionamento das aplicações, ou seja, quando clicar numa aplicação esta irá ocupar o ecrã todo, e poderá fechá-la arrastando o ponteiro do rato (clicando no botão esquerdo ou usando o dedo) desde o topo até ao fim. Se arrastar a aplicação para os lados, esta será redimensionada, permitindo-lhe abrir outra aplicação para melhor


Opiniões Paulo Taborda

Pedro Nunes

engenheiro Civil

arquitecto

O conceito de Apps é muito interessante e simples de usar. No entanto, nota-se ainda a falta de muitas aplicações úteis na Store para adicionar ao menu inicial. A barra de ferramentas e o System Tray desapontaram um pouco a nível de design, mas a Ribbon é o oposto. E no modo Tablet o sistema nem sempre reconhece quando queremos escrever, obrigando-nos a abrir o teclado virtual. Ainda não compensa o upgrade, não enquanto não houver aplicações para as principais aplicações que usamos no dia-a-dia.

Ao início é algo confuso, para o utilizador normal, mas a experiência de uso de ecrã táctil é tão boa como a de um rato e teclado. O ambiente de trabalho tradicional foi uma desilusão, pois deveria ter sido melhorado. Está demasiado igual ao do Windows 7. Recomendo o upgrade, pois permite o uso tradicional e em formato tablet.

aproveitamento do espaço do ecrã. Para alterar entre as aplicações abertas, basta usar o dedo a partir do lado esquerdo e arrastá-lo para o lado direito. Se usar o teclado e rato, o ideal será usar as teclas Windows + Tab, ou Alt + Tab. Outro pormenor interessante da interface do Windows 8 é a barra “Charms”, que junta o motor de busca do Windows, o sistema de partilha, o botão Start, o gestor de dispositivos e o painel de controlo simplificado, que permite gerir as ligações Wi-Fi, o volume do som, o brilho do ecrã e as notificações. Esta barra pode ser acedida por dedo, a partir do lado direito do ecrã, ou com o rato, no topo direito do ecrã.

Conclusão Ninguém pode tirar o mérito à Microsoft de conseguir recriar um ecossistema que permite partilhar interface e funcionalidades entre tipos de dispositivos distintos, muito embora vá gerar alguns conflitos entre os utilizadores mais conservadores, especialmente os que utilizam no dia-a-dia os seus computadores pessoais, com teclado e rato. Este é aliás o maior inconveniente deste novo Windows – o facto de ter sido demasiado pensado para sistemas com ecrã táctil –, mas será um mero contratempo a que os utilizadores acabarão por se habituar. p

Equipamentos Windows 8 Durante a realização dos testes com o Windows 8, tivemos a oportunidade de experimentar três equipamentos (Samples - versões não finais) já especificamente criados para o novo sistema operativo da Microsoft. Da parte da HP tivemos acesso ao EliteBook Folio, um UltraBook criado para o mercado empresarial, que utiliza uma plataforma Ivy Bridge da Intel, com o seu CPU Core i5-3371U de 1,7GHz, 2GB de memória RAM, controladora gráfica integrada Intel HD Graphic 4000, e um disco rígido de 320GB de 7200rpm, embora seja possível escolher um disco de 500GB, um SSD de 128GB ou 256GB, ou um disco híbrido de 24 ou 36GB para funcionar em conjunto com o disco rígido. Conta ainda com um leitor de impressões digitais, chip de segurança TPM, leitor Smart Card e suite de aplicações de segurança HP. Da parte da Toshiba tivemos acesso ao Ultrabook U940 e ao fenomenal U920T, o primeiro híbrido da Toshiba, que pode ser tanto um Tablet como um UltraBook, que vem equipado com

um ecrã táctil de 12,5 polegadas, uma plataforma Ivy Bridge, 8GB de memória RAM máxima, e um disco SSD que pode ter até 256GB. Para transformar o U920T num UltraBook, apenas precisa de deslizar o ecrã para a posição desejada, usando um mecanismo de carris com rodas dentadas, que garante um funcionamento fluído, preciso e uma estabilidade que outras marcas não conseguem oferecer.

n Toshiba Satellite U920T

n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 73


O sexto iPhone

desgostos depois da primeira queda ao chão. O alumínio também tem mais hipóteses de ficar riscado e cheio de falhas nas arestas se andar com ele no bolso das calças sem comprar capa de protecção. Mas olhando apenas para o acabamento, o iPhone 5 é dos smartphones mais bem construídos que temos visto. Tudo encaixa, não há folgas nem coisas fora do sítio. Para além de usar novos materiais, o iPhone 5 também é mais fino que os antecessores. A entrada para os auscultadores passou para a parte de baixo junto à saída de som. E é mais alto que os anteriores, para acomodar o ecrã LCD com tecnologia IPS (InPlane Switching), que passou das 3,5 para as 4 polegadas, oferecendo agora uma resolução de 1136 x 640 píxeis com 326 pontos por polegada. O novo iPhone tem agora três microfones à frente, atrás e na parte de baixo. A câmara frontal tem 1,2 megapíxeis, a traseira 8 e está protegida por vidro de safira anti-riscos. A nova câmara traseira tem a capacidade de gravar vídeo em alta definição 1080p.

A nova ligação

o

lh

a pc g u

n

a ci

>

— produ

es

ia

c

o

ê

t exce de l

Esta crítica ao novo smartphone da Apple está a ser escrita praticamente uma semana depois de o termos recebido. Isto porque só depois de andarmos com o telefone durante algum tempo é que conseguimos dar uma opinião objectiva, o mais livre possível da onda que, como é costume, se formou à volta deste equipamento. 74 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

Por fora O novo iPhone 5 é claramente uma evolução do desenho do iPhone 4 e 4S. As superfícies deste smartphone são completamente planas – de facto, as únicas curvas estão nos cantos e nos botões. De resto tudo é plano e cheio de ângulos rectos. Enquanto nos modelos anteriores o vidro e o aço reinavam, arranjados numa “sanduiche”, no 5 o vidro continua a ser rei, mas o aço foi substituído por alumínio na parte de trás da caixa, que inclui as partes laterais. A escolha de materiais faz com que o novo modelo tenha menos “mão” que os anteriores. É quase uma ilusão de óptica, mas em vez de enganar os olhos engana as mãos. O iPhone 5 é muito mais leve que parece ao olhar para ele na caixa ou em cima de uma mesa. A vantagem que se ganha com a redução do peso a transportar perde-se na impressão de que se trata de um objecto muito mais frágil que nas versões anteriores. Infelizmente, a fragilidade não é apenas uma ilusão! O alumínio oferece um acabamento fora do vulgar, mas também é muito mais fraco que os materiais das versões anteriores, o que dará azo grandes

Com o iPhone 5, a Apple lançou uma nova tomada de oito pinos para a ligação ao computador, a Lightning, que substitui a tradicional tomada de 30 pinos, usada nos dispositivos Apple desde 2003. A decisão de adoptar esta nova tomada deveu-se ao facto de o novo iPhone ser mais fino, o que impossibilita o uso da tomada tradicional. Apesar de se chamar “Relâmpago”, como esta nova ligação continua a ser USB não oferece mais velocidade que a usada nos modelos anteriores. Tirando o menor espaço ocupado no iPhone 5, a grande diferença deste novo tipo de ligação para o anterior é a capacidade de se poder ligar o cabo de qualquer maneira. A adopção desta nova ligação fez também com que os acessórios próprios para as versões anteriores deixassem de funcionar. A Apple disponibilizará adaptadores para tentar minimizar este problema.

Os novos auscultadores Para além de um smartphone novo, quem compra o iPhone 5 encontra também um novo tipo de auscultadores dentro da caixa. Agora chamados Earpods, substituem os velhinhos e muito criticados Earbuds. São um pouco maiores que os antecessores, a qualidade do som é mais ou menos a mesma, com um


segunda opinião

pouco mais de graves. A isto não deve ser alheio o facto de agora ficarem bastante mais bem presos aos ouvidos, o que acentua o componente grave do som. Tal como nos auscultadores antigos, os Earpods vêm equipados com um microfone com botões para o controlo remoto do smartphone. O nosso conselho é: se usar o iPhone para ouvir música em qualquer lado, compre auscultadores melhores. Se for só para se servir deles como kit mãos-livres, poupe o dinheiro, pois os Earpods servem perfeitamente.

No que toca ao rigor e qualidade de construção, a Apple continua imbatível com o novo iPhone 5, tendo apenas como rivais a HTC e a Nokia. O ecrã está ligeiramente maior, a qualidade de imagem volta a ser de referência e a facilidade de utilização deste equipamento continua a ser um pilar do sistema. Porém, esta mesma facilidade é também o seu maior “handicap”, já que mantém praticamente o mesmo funcionamento desde o seu lançamento em 2007, o que acaba por dar vantagem aos rivais Android e Windows Phone no campo da inovação dos seus sistemas operativos. G.D.

Por dentro O processador SOC (System on a Chip) do novo iPhone é um Apple A6, que inclui dois núcleos para processamento geral, mais um GPU (Graphics Processing Unit) PowerVR que inclui três núcleos. Este processador tem uma velocidade máxima de 1,3 GHz e faz overclocking dinâmico consoante a carga de processamento. O iPhone 5 tem 1 GB de RAM a 1066 MHz. No que respeita a espaço de armazenamento, este smartphone está disponível com 16, 32 ou 64 GB de memória flash. Quanto à bateria, a Apple anuncia oito horas de conversação e mais de nove dias de standby.Como um smartphone é, no fundo, um dispositivo de comunicação, não podemos deixa de referir as formas como o iPhone 5 consegue pô-lo a comunicar com o resto do mundo: permite o acesso a redes Wi-Fi 802.11 a/b/g/n (2,4 e 5GHz), Bluetooth 4.0 e GSM, GPRS, EDGE e LTE (4G). Este modelo inclui ainda sistema de navegação GPS. A novidade neste campo é a compatibilidade com o sistema de localização russo GLONASS.

O sistema operativo O novo sistema operativo iOS 6 já foi abordado

Mas é 4G ou não? As redes LTE (Long Term Evolution), também conhecidas por redes 4G, ao contrário do que acontece com as redes GSM usadas até agora nas comunicações móveis, ocupam uma gama de frequências rádio mais alargada, o que pode fazer com que certos terminais não funcionem em 4G em todo o lado, simplesmente por não serem capazes de reconhecer com todas as frequências. No caso do iPhone 5, em Portugal não é um dispositivo 4G, porque não consegue usar as frequências disponibilizadas no nosso país. Se for por exemplo para os EUA, em princípio poderá funcionar em 4G, pois é compatível com as frequências disponibilizadas aos operadores americanos.

extensivamente há alguns números atrás. Nessa altura, ainda era versão beta, mas era igual em termos de funcionalidades à versão agora presente no iPhone 5. Das muitas novas capacidades da nova versão do iOS são de destacar as novas funcionalidades de resposta automática através de SMS às chamadas que não se podem (ou não se querem) atender, a possibilidade de enviar e pedir recibos de leitura para as mensagens escritas e o novo modo de foto panorâmica. A aplicação de mapas da Google foi substituída por uma nova aplicação de navegação feita pela própria Apple e foi incluída a nova aplicação Passbook, que serve para substituir cartões de cliente ou de oferta, cupões e cartões de embarque.

Usando Quem já usou um iPhone repara logo que este é muito mais rápido que os antecessores. Aplicações pesadas, como a do Facebook, que muitas vezes “prende” o telefone, agora funcionam muito mais rapidamente e sem qualquer tipo de dificuldades. As novas proporções do ecrã permitem acrescentar mais uma fila de ícones nos vários ecrãs, mas, por outro lado também fazem com que as aplicações ainda não adaptadas ao novo modelo funcionem numa “mancha” no centro, de forma a não parecerem esticadas.

9

Distribuido por: Apple Contacto: www.apple.com/pt Preço: iPhone 5 16 GB: €679,90, iPhone 5 32 GB: €789,90 (preços na loja online da TMN)

A qualidade de imagem é basicamente a mesma da oferecida pelo iPhone 4 e 4S. Quanto à recepção de rede, o iPhone 5 funciona mais ou menos da mesma forma das versões anteriores, por isso não espere ter rede onde antes não tinha. No que respeita à velocidade do acesso às redes sem fios, o novo iPhone é substancialmente mais rápido, e isso nota-se principalmente nas actualizações das aplicações e na descarga de anexos de email. A nova câmara é muitíssimo melhor que a do iPhone 4 e 4S, mas na App Store existem aplicações muito melhores para fazer panoramas do que a que vem incluída no sistema operativo iOS. Os vídeos em alta definição ficam muito bem, mesmo em condições de fraca iluminação. Tal como acontece com qualquer outro smartphone, a câmara do iPhone 5 não substitui de todo uma máquina fotográfica, mesmo de gama média, mas dá perfeitamente para tirar aquela fotografia ou gravar um vídeo quando não tem nada melhor à mão.

Concluindo Todos esperavam que a Apple tirasse um coelho da cartola quando apresentou este novo smartphone – é como sempre que o Cristiano Ronaldo joga à bola… Mas críticas à parte o novo iPhone é talvez o melhor iPhone que a Apple jamais construiu. A montagem é impecável, o ecrã é maior e o hardware é mais rápido. Os materiais empregues é que lhe podem trazer alguns dissabores até comprar uma capa. A pergunta que está na cabeça de todos é: compensa fazer um upgrade? Sim e não. Se quiser um bom smartphone e não tem nenhum, ou se tiver um qualquer smartphone mais antigo, como o iPhone 3 ou 3S, e quiser manter-se fiel à Apple, sim. Vale muito a pena porque o salto tecnológico é colossal. Se tiver um iPhone 4 ou 4S, não. Porque as diferenças não são assim tão grandes, e até consegue usar o iOS 6 com praticamente todas as novas funcionalidades. P.T.

A unidade testada foi fornecida pela TMN. n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 75


kobo by fnac

lh

a pc g u

es

n

a ci

>

— produ

ê

t

exce de l

9

o

c + Leve + Acabamento + Ecrã - O toque nos cantos Fabricado por: Kobo Distribuido por: FNAC Contacto: www.fnac.pt Preço: €119 (99,90 para aderentes)

ia

76 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

à loja online. Na parte de baixo estão os links de acesso à sua biblioteca, para encontrar livros e para aceder à “wishlist” de livros que assinala na loja. No canto superior esquerdo está a lupa que dá acesso ao motor de busca de livros e que funciona tanto no próprio leitor como na loja online. No canto superior direito do ecrã estão os indicadores da intensidade do sinal da rede Wi-fi (quando está ligada) e do nível da carga da bateria. O último ícone é o do botão que dá acesso aos ecrãs de configuração. Os ecrãs e-ink não são tão rápidos como os LCD. Ainda assim, o tempo de resposta do ecrã é muito aceitável. A única falha a apontar ao Kobo é, por vezes, ignorar os toques no canto superior esquerdo e no direito.

Formatos de ficheiros O Kobo suporta os seguintes formatos de ficheiro: Livros: EPUB com ou sem protecção, PDF e MOBI Imagem: JPEG, GIF, PNG, BMP e TIFF. Obviamente as imagens são mostradas em tons de cinzento. Texto: TXT, HTML e RTF Banda desenhada: CBZ e CBR

o

G

raças à parceria com a fabricante de leitores de ebooks Kobo, a FNAC lançou recentemente em Portugal o seu primeiro leitor portátil e-ink de marca própria, que também inclui uma loja online onde o utilizador pode comprar livros directamente a partir do dispositivo. Porquê um leitor de ebooks, quando já existem tablets que fazem a mesma coisa? Apesar de serem menos versáteis que um tablet, os leitores de ebooks oferecem uma experiência de utilização muito mais próxima daquela que se tem com um livro. Isto deve-se ao tipo de tecnologia de ecrã utilizada nestes leitores: chama-se e-ink e, ao contrário da tecnologia LCD usada nos tablets, não tem nenhum sistema de retroiluminação e apenas gasta energia quando se renova o conteúdo. Como não há necessidade de refrescamento do ecrã, o cansaço dos olhos do utilizador é menor. Quanto à bateria: se a vida de bateria de um tablet se mede em horas, a de um leitorde ebooks é medida em dias ou mesmo semanas. O Kobo by FNAC. Tem um ecrã e-ink de 6 polegadas, táctil e com 16 tons de cinzento. A memória interna é de 2 GB, mas pode ser expandida através de cartões de memória microSD. Dispõe ainda da possibilidade de se ligar a redes sem fios até 802.11n para acesso à loja online e navegar pela internet. No fundo do ecrã está um botão que serve para devolver a navegação ao ecrã inicial. Na parte de cima está o interruptor para ligar e desligar o dispositivo. Para carregar a bateria e ligar o Kobo ao PC existe uma ligação micro USB. A FNAC anuncia que o dispositivo tem uma autonomia máxima de um mês. O acabamento do leitor usa aquela tinta que confere a textura de borracha aos objectos. A qualidade da montagem é muito boa. Depois de accionar o interruptor para ligar o Kobo, o utilizador é brindado com uma interface completamente em português (embora acorrentada ao maldito acordo ortográfico). O primeiro ecrã mostra-lhe os últimos livros que leu, e logo acima das capas aparece o link denominado “Descubra”, que lhe mostra as novidades chegadas

Quando está a ler pode passar as páginas usando um movimento dos dedos no ecrã como se de um livro em papel se tratasse – da esquerda para a direita para avançar e inversamente para retroceder. Pode também dar apenas um toque no ecrã para avançar. Se ficar a premir o ecrã em cima de qualquer palavra, o software do Kobo acede ao dicionário e mostra-lhe a definição do termo, podendo também partilhar passagens no Facebook.Nota-se um grande esforço por parte da Kobo em tornar a experiência de utilização o mais parecida possível com a de um livro em papel. Um leitor de ebooks só é bom na medida em que a loja que o suporta também for. Embora a loja online da Kobo/FNAC já possua um catálogo interessante em português, ainda é necessário convencer as editoras a exportarem todos os seus catálogos para este suporte. Entre os títulos gratuitos do Projecto Gutenberg e alguns volumes a pagar, os autores lusófonos estão presentes, mas nota-se a ausência dos blockbusters traduzidos. Embora seja possível comprá-los à mesma, só não são é em português. Os preços na loja estão dentro da média, embora pudessem ser um pouco mais baixos. Enquanto leitor quase compulsivo, desde há muito que sou fã de leitores de ebooks. Permitem andar com muitos livros para todo o lado, sem ter que lidar com o peso e com o volume que ocupam. A sua autonomia de bateria chega até às semanas entre carregamentos, o que é uma vantagem muito grande principalmente se estiver em viagem. A tecnologia de ecrã é o mais parecido com o papel que se consegue encontrar no mundo digital. O único senão é não terem o cheiro da tinta e a textura do papel. O Kobo by FNAC é a primeira tentativa séria de trazer esta tecnologia para primeiro plano em Portugal, porque além da distribuição do hardware também existe uma loja online onde se podem comprar os livros. As marcas por trás do projecto são fortes, a loja funciona como deve ser e o leitor está ao nível do que de melhor se faz neste mercado. Recomendamos vivamente! P.T.


© 2012 Kaspersky Lab ZAO. Todos os direitos reservados. As marcas registadas e de serviço são propriedade dos respectivos titulares.

ET N R ITY E T INECUR S

A ideia de ciber-criminosos terem acesso aos meus ficheiros pessoais costumava apavorar-me. Mas desde que comecei a usar Kaspersky Internet Security deixei de me preocupar com isso. www.kaspersky.pt


Kayo External Battery for iPhone 4

Panasonic Lumix FZ62 Embora as máquinas compactas de lentes intermutáveis estejam cada vez mais na moda, a realidade é que o seu preço elevado acaba por afastar alguns potenciais utilizadores, que optam antes por uma SLR, ou por uma versátil Bridge. Este último formato é um dos preferidos para quem viaja muito, pois oferece um desempenho superior às tradicionais máquinas compactas aliado a um corpo equiparável ao de uma SLR, embora mais pequeno e “portátil”. Acabada de chegar à família Lumix da Panasonic está a nova FZ62, que oferece um corpo de dimensões equilibradas, um eficiente sensor CMOS de 16,1 megapíxeis e um bom sistema óptico LEICA DC Vario-Elmarit, com zoom óptico de 24x (equivalente a 25-600 mm). Esta objectiva, composta por 14 elementos ópticos, peca apenas por não ter as mesmas características da objectiva da Lumix FZ200, que é capaz de garantir uma abertura de f/2.8 ao longo de todo o zoom, estando esta FZ62 limitada a uma abertura máxima f/2.8 apenas na sua distância focal mínima e f/5.2 na distância focal mais elevada (600 mm). Poderá parecer pouco importante, mas trata-se de uma limitação na captação de imagens de boa qualidade, com o zoom máximo, em situações com fracas condições luminosas. No entanto, esta FZ62 tem muitas funcionalidades interessantes, como a captação de vídeo em FullHD a 25 fotogramas por segundo, modo de disparo contínuo à velocidade máxima de 10 fps, e um intuitivo sistema de filtros criativos com 14 efeitos, isto sem contar com a criação de efeitos HDR de forma simples e automática. G.D.

8

Por muito que os fabricantes de smartphones digam que as baterias dos seus produtos duram mais de um dia, nunca ninguém, no mundo real, conseguiu replicar essas promessas. Basta ter o email a funcionar a todo o vapor para não se conseguir chegar ao fim do dia sem dar um pouco mais de energia à bateria. Como as baterias têm o mau hábito de falhar nas alturas menos oportunas, a Kayo pensou e fabricou a External Battery for iPhone 4. Trata-se de uma bateria extra que também serve de caixa de protecção para o seu iPhone e tem a capacidade extra de ser carregada através das células fotovoltaicas instaladas na parte de trás. A instalação desta bateria é facílima, a parte que fica virada para o topo do iPhone tem uma mola que permite instalá-la e removê-la facilmente. Como a entrada de comunicação standard do iPhone fica coberta, existe uma entrada microUSB para poder ligá-lo ao computador para sincronizar ou fazer cópias de segurança ou a um transformador para um carregamento mais rápido. O único senão é que esta bateria adiciona mais espessura e peso ao telefone, mas o facto de poder falar até 7 horas em redes 3G, 16 horas em redes GSM e ter o telefone em standby 400 horas faz esquecer esses contratempos. Nos nossos testes, o bateria portou-se como diz na caixa, mas simplesmente não tivemos tempo para testar as 400 horas em standby anunciadas pela Kayo. Se é daquelas pessoas que não pode deixar de ter o smartphone sempre operacional e não está para andar com o carregador atrás, este é o produto ideal para si. P.T.

9

+ Faz o que diz na caixa + Não precisa de carregador - O telefone fica mais espesso e mais pesado Fabricante: Kayo Battery Representação: Digaplan, Lda Website e loja online: www.kayobattery.com Preço: €59,90

+ Dimensões compactas + Qualidade de imagem - Abertura da objectiva com zoom elevado Preço – €339 Contacto – Panasonic Site – www.panasonic.pt o

lh

a pc g u

n

a ci

>

— produ

es

ia

c

o

ê

t exce de l

78 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2


AOC USB E2257FWU Se utiliza um computador All-in-One em casa, e gostava de lhe adicionar um segundo monitor para aumentar a área útil de trabalho mas o dito não possui porta de saída VGA (ou DVI/HDMI), a sua única alternativa é optar por um monitor USB. Este tipo de monitor não é propriamente uma novidade, tendo já diversos fabricantes lançado no passado modelos destes, mas chegou a vez da AOC apresentar os seus modelos, o E1649FWU de 16” e o E2257FWU, de 22”, que foi disponibilizado para teste. O seu funcionamento é do mais simples possível, bastando usar o cabo USB fornecido, que infelizmente (em alguns computadores) ocupará duas portas com qualquer computador Windows ou Mac, o E2257FWU possui uma pequena memória interna que activa a instalação automática do software necessário para o monitor trabalhar – é criado um pequeno atalho na barra de tarefas que permite gerir a resolução, o posicionamento da imagem e a possibilidade de expandir ou simplesmente clonar a imagem do ecrã principal. No que toca a especificações, este monitor da AOC utiliza um ecrã do tipo TN de 22 polegadas, daí apresentar um reduzido tempo de resposta de 5 ms. Com uma resolução nativa de 1920 x 1080 píxeis, oferece um brilho de 150cd/m2 e um contraste de 1000:1. Para além do chassis extremamente fino, gostámos da ideia de remover a base e aproveitar o pé do monitor para o tornar numa espécie de moldura gigante em cima da sua secretária. G.D.

HP TopShot LaserJet Pro M275 Com a introdução da TopShot a HP apresentou uma impressora multifunções verdadeiramente diferente do habitual, não tanto a nível de impressão, que poderia ser muito melhor, mas a nível da digitalização. A TopShot tem uma câmara de oito megapíxeis em vez do tradicional scanner plano, algo semelhante ao que encontrámos na Lexmark Genesis, porém com uma importante diferença: a câmara está colocada numa haste com 21 cm de altura. Isto permite à TopShot digitalizar não só as habituais folhas de papel mas também objectos tridimensionais, sendo a imagem resultante a combinação de um total de seis fotografias, três delas tiradas com o auxílio de três flashes LED colocados em posições distintas, para eliminar as sombras na imagem. O resultado é surpreendentemente interessante e abre as portas para um novo tipo de clientela, como escritórios de engenharia ou design, que passam a contar com um útil

8

8

+ Simplicidade de instalação + Pode ser usada como moldura - Requer o uso de duas portas USB Preço – €169 Contacto – AOC Site – www.aoc-europe.com

80 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

scanner para digitalizar trabalhos de forma rápida e simples, podendo enviá-los imediatamente por email aos clientes. Para isso servirão as diversas ligações da impressora, como a tradicional USB ou as mais versáteis portas Ethernet Lan e ligação Wi-fi. Estas permitem ainda desfrutar dos sistemas de impressão remota, como o ePrint da HP e AirPrint da Apple. Não espere no entanto que esta impressora a laser seja tão rápida como as habituais LaserJet que encontramos em muitos escritórios, pois além de não possuir modo de rascunho para poupar toner, perde bastante tempo nos intervalos de cada impressão, conforme verificámos na nossa impressão de teste. Em suma, não é uma impressora rápida, mas é competente a nível de qualidade e tem um sistema de digitalização inovador e bastante útil para alguns utilizadores profissionais. É, na nossa opinião, uma solução com futuro. G.D.

+ Versatilidade do sistema de digitalização + Ligações e funcionalidades - Velocidade de impressão Distribuidor – HP Preço – €392 Site – www.hp.pt Testes Impressão normal – 1 m 12 s Impressão de rascunho – n/d Impressão fotográfica- 31 s


Xerox ColorQube 8700

es

>

a ci

a pc g u

es

> a ci n ê exce de l

n

lh

o

t

o

ê

o

t

— produ

exce de l

82 / PC g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

Corsair Vengeance C70

c

— produ

a pc g + Velocidade de impressão lh u o c + Qualidade das cores impressas + Sistema de tintas sólidas mais amigas do ambiente Distribuidor – Xerox Testes Preço – €3525 Contacto – 800 201 120 Impressão normal – 16 s Site – www.xerox.pt Impressão rascunho- 6 s

ia

9

e Workflow Solutions da própria Xerox) através de um enorme ecrã táctil de 7 polegadas. A qualidade de impressão é excelente, embora não o seja pela resolução da imagem (2400 pontos), mas sim pela reprodução das cores perfeita. Igualmente impressionante foi a velocidade de impressão, apenas 6 segundos para a impressão rápida das nossas páginas de teste, e 16 segundos para a impressão normal, algo a que nunca assistimos na nossa bancada de testes. Equipada com um processador de 1,33 GHz e 1 GB de RAM, esta ColorQube conta com uma capacidade de entrada para 625 folhas, capacidade de saída para 350 folhas, e um alimentador automático de documentos duplex de 50 folhas para a digitalização, existindo ainda um peculiar agrafador integrado para 20 folhas. Quanto a ligações temos a tradicional porta USB, uma entrada para pen USB, ligação Fax, ligação Gigabit Ethernet e Wireless em opção. Não é um equipamento barato, mas o investimento justifica-se em pleno. G.D.

ia

A tinta sólida é uma tecnologia bastante peculiar, pois é mais limpa e gera até 90% menos resíduos, desperdícios e embalagens (a tinta é um pequeno bloco e não precisa de cartucho para ficar armazenada) quando comparada com as impressoras laser a cores equivalentes. Mas tem outras vantagens, como os resultados em qualidade de imagem em qualquer tipo de papel, já que o acabamento está dependente da própria tinta, a maior variedade de cores e a maior velocidade de impressão. Para comprovar estas afirmações, a Xerox entregou-nos a nova ColorQube 8700, a primeira impressora de tinta sólida multifunções para pequenos escritórios, recheada de funcionalidades peculiares, como impressão e cópia rápida (44 páginas por minuto a cores) e de grande qualidade, digitalização para uma pen, email ou pastapartilhada, e fax. Tratando-se de um equipamento profissional, embora para utilizadores menos exigentes, é ainda possível criar contas de utilizadores com funções específicas, gestão de fluxos de trabalho (através da plataforma EIP

O modding é uma actividade fascinante, pois permitenos expressar a nossa criatividade num objecto útil, tornando-o único. Porém, nem todos têm a experiência necessária para trabalhar o plástico e metal das caixas de computadores, e pegar num berbequim ou numa dremel pode acabar por levar muita gente às Urgências. A pensar nestas pessoas, os principais fabricantes de caixas de computadores decidiram lançar modelos já personalizados. É o caso desta Corsair Vengeange C70. Disponível em três cores (branco ártico, preto e verde militar), a C70 apresenta bons argumentos para quem quiser criar um poderoso computador para transportar para lan parties, graças ao reduzido peso, às pegas militares colocadas no topo e ao restante desenho brilhante, cheio de pormenores deliciosos. Começa logo pela cor, um verde típico de um veículo militar, com um conjunto de pegas no topo e fechos de acesso rápido a segurar as tampas laterais. Na frente, na primeira baía, encontramos o painel de expansões, com duas portas USB 3.0, duas fichas Jack para microfone e auscultadores e dois botões invulgares, um para ligar e outro para o reset, sendo este último protegido com uma tampa, como se fosse um botão de emergência para lançamento de um míssil intercontinental. Retirando as tampas laterais encontramos um interior muito espaçoso e bastante modular, com três baías para drives ópticas e seis gavetas para discos de 3,5”. Estas possuem um encaixe que dispensa a utilização de parafusos, e por terem uma base de borracha evitam a vibrações e ruídos parasitas. A caixa é fornecida com três ventoinhas de 120 mm, que podem ser colocadas em diversos locais, por exemplo, duas no painel frontal, duas no suporte das gavetas dos discos, uma no painel traseiro, uma no painel inferior, duas no painel lateral e duas no topo. A Corsair fornece ainda parafusos e apoios de borracha, caso queira colocar um ou dois radiadores de 240 mm para um sistema de arrefecimento a água. G.D.

9

+ Originalidade do desenho + Qualidade de construção - Fica sem o prazer de modificar a caixa do seu computador Distribuidor – FJMPC Preço – €139 Site – www.corsair.com


LG Maximo 4x HD

o

lh

a pc g u

n

a ci

>

— produ

es

c

ia o

ê

t exce de l

Depois da Samsung e da HTC, chegou a vez da LG lançar no mercado o seu primeiro smartphone equipado com um processador quad-core, o novo LG Maximo 4X HD. Este terminal, para além do excelente processador Nvidia Tegra 3 de 1,5 GHz, conta com um chassis de desenho mais cuidado, um novo sistema operativo e um acabamento no painel traseiro bem melhor do que os dos anteriores topos de gama da marca. Para tirar partido desta plataforma da Nvidia, a LG dotou o Maximo 4X HD de um ecrã True HD IPS de 4,7 polegadas, de formato 16:9, capaz de trabalhar com resolução de 1280x720 píxeis, ideal para ver filmes em alta definição. Este ecrã impressiona também pelo elevado brilho, uns assustadores 550 nit, o que permite a sua utilização em plena luz do dia. Equipado com o Ice Cream Sandwich enquanto sistema operativo, a LG estreou uma nova interface táctil, significativamente melhor que as anteriores, mas ainda assim pouco precisa em algumas situações, como no teclado do sistema de mensagens. Isto revela-se particularmente irritante quando pressionamos a tecla de espaço, que fica demasiado próxima do botão virtual de “home” no equipamento, o que por vezes nos leva a retomar ao ecrã inicial a meio de uma mensagem. De resto, importa referir a presença de uma bateria de 2150 mAh, que é a capacidade perfeita para alimentar este LG durante um dia de utilização intensiva. G.D.

Asus PB278Q Se para um adepto de videojogos as características fundamentais de um monitor são resolução elevada e baixo tempo de resposta, para uma utilização profissional as necessidades mudam totalmente. Não que estes dois pontos sejam negligenciados, simplesmente tornam-se insignificantes face a requisitos como amplo ângulo de visualização, conectividade e reprodução de cores mais realista. Com o novo PB278Q, a Asus pode gabar-se de oferecer, por um preço aceitável (baixo, para o segmento em que se insere), um monitor de qualidade fenomenal, que com as suas 27 polegadas consegue reproduzir imagens impressionantes, com resolução máxima de 2560 por 1440 píxeis, o que perfaz uma densidade de 109 píxeis por polegada.

es

n

a ci

>

— produ o

ê

t exce de l

84 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

c

ia

9

+ Desempenho do equipamento + Interface melhorada - Colocação dos botões tácteis Distribuidor: LG Preço: €649 Site: www.lg.com/pt

a pc g lh u o

9

Como se a resolução não bastasse, temos ainda um contraste dinâmico de 80.000.000:1, um brilho de 300cd/ m2, e um ângulo de visão de 178°, tanto na vertical como na horizontal. No que toca a conectividade, este PB278Q conta com uma entrada HDMI 1.4, uma tradicional VGA Sub-D, uma DisplayPort 1.2 e uma Dual-Link DVI, isto sem contar com a entrada e saída de áudio jack de 3,5mm. Conta ainda com duas colunas estéreo de 3 W, que a nível de qualidade nada têm a ver com a vertente gráfica deste monitor. Como é habitual neste tipo de equipamentos, o monitor Asus possui um pé totalmente regulável que permite ajustar a altura e a inclinação, e permite igualmente colocar o ecrã em modo Pivô, para ir ao encontro das necessidades particulares de cada utilizador. G.D.

+ Qualidade de imagem reproduzida + Elevada conectividade - Qualidade de som das colunas integradas Preço – €599 Contacto – Asus Site – www.asus.pt


Os seus FIlhos podem estar a trocar mensagens online com este homem. Conhece-o??

?

www.netgenie.pt?


Gadget (em inglês: geringonça, dispositivo) é um equipamento que tem um propósito e uma função específica, prática e útil no quatidiano, ou não... Normalmente, chama-se gadget a dispositivos eletrónicos portáteis como smartphones e leitores de mp3, entre outros. Por outras palavras, é uma “geringonça” electrónica. A esta definição da Wikipedia queremos adicionar mais uma coisa: são as coisas que queremos ter!

1 Capa dual SIM iPhone 4/4S Quem tem dois números de telemóvel e um deles num iPhone 4 ou 4S pode agora utilizar os dois cartões apenas no iPhone. A Capa Dual SIM para iPhone permite ter no mesmo dispositivo os dois cartões, bastando deslizar um pequeno interruptor para alternar entre eles. Não requer instalação nem nenhuma ferramenta especial e muito menos precisa de fazer jailbreak ao iPhone. Basta montar a capa e começar a utilizar o cartão de que precisa a cada momento. Só está disponível em preto. Preço: €39,95 Site: www.insania.com

2 Eye Scope iPad2 A Eye Scope é uma lente em miniatura que acrescenta um zoom de até oito vezes ao seu iPad 2. Se costuma tirar fotografias e registar momentos com o iPad 2, este gadget tem de fazer parte da sua parafernália de acessórios. Na embalagem vem uma capa para proteger o tablet, onde é depois encaixada a lente – por isso é dois em um. Pode desaparafusar a lente e deixar a capa, sempre que quiser. A lente é compacta, com 7 cm x 3 cm. Ainda na embalagem vem um pano de limpeza, para a manutenção da lente. Preço: €52,40 Site: www.insania.com

3 Kit Mãos Livres Splitter iPhone Para partilhar a sua música sem perder nenhuma chamada, o iPhone Splitter é o ideal. Ao contrário de outros kits mãos livres, o Splitter evita ter que desligar a música para falar ao telefone, pois divide-se em duas entradas Jack 3,5 mm. Se tiver o iPhone ligado a colunas, a música continua a tocar sem interferências, enquanto atende a chamada. É a prenda ideal para todos os proprietários de um iPhone. Preço: €14,90 Site: www.insania.com

4 Teste de Álcool LCD Este teste de álcool pode ser inserido no seu porta-chaves e levado para todo o lado, para controlar os excessos. Pode consumir as suas bebidas preferidas e saber sempre em que momento deve parar, se quiser conduzir, ou até provar aos seus amigos que ainda é cedo para lhe tirarem as chaves do carro. O ecrã indica quando soprar e o resultado. É fácil de utilizar: basta ligar, soprar durante 3-5 segundos e ver no ecrã a conclusão. Funciona com duas pilhas AAA e pesa apenas 38 gramas. Preço: €12,95 Site: www.insania.com

86 / P C g u i a n f eo vv ee rmebi rr oo 22 00 11 22


5 Relógio de parede com olhos rotativos Homer Toda a gente sabe que Homer Simpson não resiste a uma garrafa de cerveja Duff, e é nisso que se inspira este relógio. Os fãs dos Simpsons vão gostar deste relógio, com os olhos do Homer a seguir a cerveja que se encontra no ponteiro dos segundos. Independentemente do número que voltas que a cerveja dá, Homer nunca se cansa e nada o consegue distrair. O relógio tem 24 cm de diâmetro e precisa de uma pilha AA. Preço: €19,90 Site: www.insania.com

6 Carimbos Like & Dislike Os fanáticos do Facebook vão adorar estes carimbos. A moda dos Likes pegou e agora que o Facebook alcançou os mil milhões de utilizadores e um bilião de Likes está na altura de chegar ao dia-a-dia. Além de um carimbo de Like, fica ainda com um de Dislike, para expressar o seu desagrado, o que muitos consideram que está em falta no Facebook. Exteriormente são iguais a vulgares carimbos, o que é bom para os disfarçar na secretária. Não precisam de tinta, porque são auto-tintados. Preço: €14,90 Site: www.insania.com

7 Comando de TV bola de futebol Este é um comando de TV especialmente pensado para fãs de futebol. Se não consegue viver sem o desporto-rei ou se conhece alguém com uma admiração perto da doença, este é o presente perfeito. Apesar de se parecer em tudo com uma bola de futebol, se observar com alguma atenção conseguirá ver os botões para ligar e desligar o televisor, mudar de canais, aumentar e baixar o volume, retirar o som e escolher o modo TV ou satélite. Funciona com duas pilhas AA e tem um LED que pisca quando é pressionado algum botão. Preço: € 24,90 Site: www.insania.com

8 Wiki Web Cam A Wiki Web Cam é uma mais-valia para qualquer secretária, pois além de ser uma webcam é também uma moldura digital, um relógio com alarme e um termómetro. Esta webcam está equipada com memória interna de 8 MB, o que permite guardar cerca de 56 fotografias em GIF, BMP ou JPG. A webcam é compatível com a maioria dos programas de videoconferência, tais como o Skype, MSN e Yahoo. É compatível com Windows e tem um ecrã de 1,8 polegadas. Mede 71 x 43 x 15 mm. Preço: €59,90 Site: www.insania.com

n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 87


Tudo sobre temas para Wordpress por rogério moreira

Na última edição da PCGuia, mostrámos como se instala correctamente o Wordpress. Desta vez, vamos explicar tudo sobre temas: onde comprar, onde os obter gratuitamente, como fazer o seu próprio tema para Wordpress.

acrescentar um tema à sua instalação de Wordpress? Há duas formas de instalar um tema no Wordpress:

1

Instalar a partir de FTP Para instalar um tema através de FTP, temos que usar um programa de FTP. O mais recomendado é o Filezilla (filezilla-project.org).

Após o login, vamos a Apresentação, visível na barra do lado esquerdo do painel de controlo. Estando aí, clicamos em Activar no tema de que fizemos o upload e o tema ficará online.

De seguida, acedemos à pasta public_html, onde tínhamos previamente instalado o Wordpress. Depois de aceder a esta pasta clicamos na pasta wp-content e de seguida em themes.

88 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

Depois, fazemos o upload da pasta do tema para a pasta themes da nossa instalação do Wordpress e esperamos até que o processo seja finalizado. Após isto, acedemos ao painel de controlo do nosso site (www.omeusite.com/ wp-admin).


Onde comprar temas premium para o Wordpress? Muitas vezes, nenhum dos temas disponíveis na directoria de temas satisfaz as necessidades para um site/ blog em Wordpress. Nestes casos, há diversas lojas onde se podem comprar temas Wordpress. Algumas dessas lojas são:

2

Instalar a partir do painel de controlo do Wordpress

Depois, clicamos em Instalar Temas, na parte de cima do menu Apresentação.

Em alternativa a este método, temos também a possibilidade de instalar temas através do painel de controlo, provando assim mais uma vez a versatilidade do Wordpress. Para começarmos a instalação, fazemos login no painel de controlo do Wordpress (www. omeusite.com/wp-admin).

n themeforest.net n www.elegantthemes.com n www.appthemes.com n www.woothemes.com n www.yootheme.com n www.organicthemes.com n www.mojo-themes.com n templatic.com n www.organizedthemes.com/themes n www.kreativethemes.com Poderá comprar temas em todas estas lojas de forma totalmente segura, pagando por Paypal ou por cartão de crédito.

Há então duas alternativas. Se já tivermos o ficheiro .zip do nosso tema no computador, clicamos em Carregar e fazemos o upload do tema, activando-o de seguida.

Como obter gratuitamente temas para Wordpress? O Wordpress possui um repositório com cerca de 1600 temas totalmente gratuitos e disponíveis para download. Para instalar basta fazer o download do tema pretendido no botão laranja que surge nas páginas dos temas, como mostra a imagem:

De seguida, clicamos em Apresentação na barra apresentada do lado esquerdo do painel de controlo.

Se ainda não tivermos escolhido um tema, ficamos no menu Instalar temas, e através do Filtro de Características, onde podemos seleccionar características como as cores, as colunas, a largura, as funcionalidades e até mesmo o assunto, e ser-nos-ão apresentados todos os temas da directoria do Wordpress, também disponíveis em wordpress.org/extend/ themes.

Depois basta seguir um dos passos de instalação anteriormente descritos e instalar o tema. A directoria de temas do Wordpress está disponível em wordpress.org/extend/themes.

n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 89


C#: Async/Await e Threads

Parte 1

por bruno pires

PODE FAZER O DOWNLOAD GRATUITO DA REVISTA PROGRAMAR EM WWW.REVISTA-PROGRAMAS.INFO

Com o recente lançamento do Visual Studio 2012 e Framework .NET 4.5, foram introduzidas na linguagem de programação C# duas novas palavras-chave (async e await) destinadas a programação assíncrona. Com estas novas instruções (que tiram partido de funcionalidades já existentes na Task Parallel Library da Framework .NET 4.0 e em novas funcionalidades), a programação assíncrona torna-se muito mais simples e com aspecto de programação síncrona. Para comemorar este lançamento, nesta edição temos um conjunto de enigmas relacionados com as palavras-chave async e await.

Dado o seguinte programa:

static class Program { class MyButton : Button { public MyButton( string text, EventHandler clickHandler) { this.Text = text; this.Margin = new Padding(4); this.AutoSize = true; this.AutoSizeMode = AutoSizeMode.GrowAndShrink; this.Click += clickHandler; } } class TracingSynchronizationContext : SynchronizationContext { readonly SynchronizationContext sc; public TracingSynchronizationContext( SynchronizationContext sc) { this.sc = sc; } public override void Post( SendOrPostCallback d, object state) { Console.WriteLine(“Post”); this.sc.Post(d, state); } } [STAThread] static void Main() { 90 / P C g u i a o u t u b r o 2 0 1 2

Application.EnableVisualStyles(); Application .SetCompatibleTextRenderingDefault( false); Thread.CurrentThread.Name = “UI Thread”; var panel = new FlowLayoutPanel { Dock = DockStyle.Fill, AutoSize = true, AutoSizeMode = AutoSizeMode.GrowAndShrink, FlowDirection = FlowDirection.LeftToRight, Controls = { new MyButton( “1”, Button1Click), new MyButton( “2”, Button2Click), new MyButton( “3”, Button3Click), new MyButton( “4”, Button4Click), new MyButton( “5”, Button5Click) } }; var form = new Form { FormBorderStyle = FormBorderStyle.FixedToolWindow, AutoSize = true, AutoSizeMode = AutoSizeMode.GrowAndShrink, ClientSize = panel.Size, Controls = { panel } }; form.Load += (s, e) => SynchronizationContext .SetSynchronizationContext( new TracingSynchronizationContext( SynchronizationContext.Current)); Application.Run(form);

} static async void Button1Click( object sender, EventArgs e) { Console.WriteLine(); Console.WriteLine(“>>> 1”); TraceThread(); await DoWorkAsync(); TraceThread(); await DoWorkAsync(); TraceThread();


await DoWorkAsync(); TraceThread(); Console.WriteLine(“<<< 1”); Console.WriteLine();

} static async void Button2Click( object sender, EventArgs e) { Console.WriteLine(); Console.WriteLine(“>>> 2”); TraceThread(); await SequenceAsync(“2”); TraceThread(); Console.WriteLine(“<<< 2”); Console.WriteLine(); } static async void Button3Click( object sender, EventArgs e) { Console.WriteLine(); Console.WriteLine(“>>> 3”); TraceThread(); await Sequence2Async(“3”); TraceThread(); Console.WriteLine(“<<< 3”); Console.WriteLine(); } static async void Button4Click( object sender, EventArgs e) { Console.WriteLine(); Console.WriteLine(“>>> 4”); TraceThread(); await Task.Factory.StartNew( () => SequenceAsync(“4”), TaskCreationOptions.HideScheduler) .Unwrap(); TraceThread(); Console.WriteLine(“<<< 4”); Console.WriteLine(); } static async void Button5Click( object sender, EventArgs e) { Console.WriteLine(); Console.WriteLine(“>>> 5”); TraceThread(); await Task.Run( () => Sequence2Async(“5”)); TraceThread(); Console.WriteLine(“<<< 5”); Console.WriteLine(); } static async Task SequenceAsync( string id) { Console.WriteLine(“>>> {0}’”, id); TraceThread(); await DoWorkAsync(); TraceThread(); await DoWorkAsync(); TraceThread(); await DoWorkAsync(); TraceThread(); Console.WriteLine(“<<< {0}’”, id); } static async Task Sequence2Async(

{

}

string id) Console.WriteLine(“>>> {0}’”, id); TraceThread(); await DoWorkAsync() .ConfigureAwait(false); TraceThread(); await DoWorkAsync(); TraceThread(); await DoWorkAsync(); TraceThread(); Console.WriteLine(“<<< {0}’”, id);

} static Task DoWorkAsync() { Console.WriteLine( “ DoWorkAsync()”); return Task.Delay(1); } static void TraceThread() { Console.WriteLine( Thread.CurrentThread.Name ?? “Worker Thread”); }

Qual é o resultado de premir os botões 1, 2, 3, 4 e 5? Mesmo dentro dos métodos assíncronos (métodos cuja declaração é antecedida da palavra-chave async), todo o código executado até à primeira palavra-chave await é executado no mesmo thread da chamada. O resultado da execução de uma instrução precedida de await é, geralmente, numa tarefa (Task ou Task<T>) e apenas a execução dessa tarefa poderá provocar uma mudança de thread. Todo o código que se segue a uma instrução precedida de await é transformado num novo método, que é executado como tarefa na continuação da tarefa anterior. No caso de ambientes de execução como as interfaces visuais (Windows Forms, WPF, Silverlight, etc.), se existir um contexto de sincronização corrente () a execução dessa tarefa será, normalmente, transferida assincronamente para o contexto de sincronização através do método Post. No caso de ambientes de execução como as interfaces visuais, essa tarefa irá sempre ser executada no thread de UI (UI Thread).

Resultados

1 >>> 1 UI Thread DoWorkAsync() Post UI Thread DoWorkAsync() Post UI Thread DoWorkAsync() Post UI Thread <<< 1

Continua Na próxima edição

Bruno Pires Exerce funções de consultor de IT na Novabase desde 2008. Tem experiência de maior relevo nas áreas da banca e televisão digital, onde ganhou competências nas mais várias tecnologias. Membro da Comunidade NetPonto (netponto.org) e autor do blog blog.blastersystems.com. Twitter: @brunoacpires

n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 91


Fotos Tilt-shift E no Photoshop por pedro troia

A PCGuia ensina a criar efeitos fotográficos que à partida só se conseguiriam obter com lentes especiais, recorrendo apenas a um programa de processamento de imagem.

ste artigo trata de efeitos fotográficos que normalmente se obtém deslocando o eixo da lente. Nas câmaras actuais, o eixo costuma estar fixo. No entanto, se a lente se deslocar ou inclinar conseguem-se efeitos inteligentes. Por exemplo, fotografias de edifícios sem verticais convergentes, ou paisagens que parecem modelos à escala. Mas para tal não é obrigatório equipamento especializado. Os efeitos mais giros conseguem-se com um mero programa de processamento de imagem. É engraçado ir de férias e tirar fotografias aos edifícios que nos chamam a atenção. Todos os locais têm exemplos de arquitectura que vale a pena observar mais tarde. Mas pôr um edifício numa foto requer que se vá para mais longe do que aquilo que desejamos. Ou então, temos que apontar a câmara para cima, para apanhar o topo e o fundo na mesma foto. Optando por esta solução, as verticais estreitam-se

1

2

3

Demonstraremos então algumas técnicas que permitem criar foco selectivo. Numa câmara, fá-lo-íamos com um obturador de alta velocidade: tudo o que estivesse mais próximo da lente ficaria nitidamente focado e o resto esbater-se-ia. Com uma lente Tilt-Shift, o elemento da frente pode deslocar-se horizontal e verticalmente, para a frente e para trás, os outros elementos de foco ficando estacionários. Isto permite criar um foco selectivo linear muito específico e não pode ser feito de outro modo. Entra o Photoshop.

Primeiro, duplicaremos a camada do segundo plano premindo CTRL + J. Chamemos a esta camada, por exemplo, Foco Selectivo. Se não tiver a palete de camadas visível, vá a Windows, Layers, no menu, e abra-a.

Vamos esbater a camada duplicada escolhendo Filter, Blur, Gaussian Blur no menu principal. Para nós, serviu o valor 4, pois trabalhámos numa foto com 72 ppi. Numa imagem maior talvez seja melhor aumentar o valor até o esbatimento lhe parecer bem.

como usar o foco selectivo e Tilt-Shift Neste guia passo-a-passo veremos as técnicas básicas e as opções para criar um foco selectivo sem recorrer a lente macro ou a exposição rápida com efeito tilt-shift, como nas câmaras de grande formato e nas de 35 mm com lentes tilt-shift.

92 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2


Bokeh

à medida da altura do edifício e este parece mais estreito no topo que em baixo. Pode-se usar uma lente grande angular para resolver isto, mas também tem os seus problemas. Estas lentes incluem muitas vezes coisas a mais em primeiro plano, mesmo contando com o edifício todo. Aconselhamos antes a usar uma lente de tilt-shift numa câmara DSLR. Nos primórdios da fotografia, e nas câmaras especializadas, mesmo hoje em dia, a câmara era uma máquina muito simples, com um plano a suportar a placa da película e o visor e outro a suportar a lente. Entre os dois havia um fole que não deixava entrar a luz. Os planos estavam montados em carris para se deslocarem para mais perto ou mais longe um do outro, de modo a focar a imagem e proporcionar coisas como perspectiva ou profundidade de campo. Nessas câmaras, a imagem aparecia de pernas para o ar. Nas DSLR a imagem é invertida para ser a mesma da realidade.

Subida e descida O fole era flexível, a lente e a película tinham planos diferentes, e assim as câmaras podiam proporcionar uma série de efeitos difíceis de reproduzir nas câmaras compactas modernas, ou mesmo nas DSLR. Um efeito era os movimentos da lente, que se podia deslocar para cima e para baixo –

4

Apenas queremos ver algumas partes desta imagem esbatida. Assim, acrescentamos uma Camada de Máscara clicando no ícone Create Layer Mask, em baixo na palete.

Num filme ou série de TV, em cenas nocturnas com luzes distantes, os pontos de luz não focados têm certas formas. Podem ser círculos, ou pentágonos ou hexágonos. Dá-se-lhes o nome de bokeh. Resultam da forma da abertura e de um tipo específico de esbatimento. Num filme, pode-se mesmo obter um bokeh com a forma de coração. Os bokeh podem simular-se usando uma transformação Fourier com um esbatimento em caixa. Os pesos, tanto da imagem como da caixa, são convertidos pela transformação Fourier, multiplicados um pelo outro, e depois a transformação é invertida. Isto retira as frequências altas da imagem, o que é um tipo de esbatimento. Se der aos pesos de caixa uma dada forma, como um pentágono, os destaques na fotografia serão esbatidos com essa forma. a subida e descida – ou lateralmente, tudo no mesmo plano. As lentes de tilt-shift das câmaras DSLR têm as mesmas capacidades. São, no entanto, equipamentos especializados e geralmente muito caros em comparação com as lentes normais. O movimento de subida numa câmara antiga é importante para a fotografia arquitectónica. Para usar a subida como deve ser, a imagem do círculo da lente tem de ser maior que o rectângulo da película. O círculo é a área do plano da película formada pelo cone de luz vindo da lente. A maior parte do círculo fica de fora, vendo-se apenas um rectângulo, expondo

5

Vá à ferramenta Gradient premindo G. Depois, prima a tecla D e reponha as cores da frente e do fundo para preto e branco. Se agora premir X alterna as cores de primeiro e segundo plano, tornando o primeiro plano preto e o fundo branco.

o sensor da câmara, ou o filme. Se se deslocar a lente, o sensor ou a película serão expostos por uma parte diferente do cone de luz. Se o círculo for pequeno, o sensor não será totalmente exposto à luz e obtém-se o efeito de vinheta, com a foto esbatida e mais escura nas bordas e nos cantos. O estado normal de uma câmara é com o círculo a envolver a película, ficando o topo do edifício (por exemplo) cortado. Também proeminente está o primeiro plano. Usando o efeito de subida, o enquadramento da película permanece o mesmo, mas o círculo deslocou-se para baixo. Na imagem aparecem partes diferentes da vista. Aparece o edifício completo, cima e baixo. Com uma imagem de círculo pequena, também seria possível fazer um efeito de vinheta.

Reflexos Usam-se deslocações laterais para fotografar superfícies reflectoras. Uma forma comum de fotografar pinturas protegidas por vidros é cobrir-se de preto, mantendo a câmara também atrás de um pano preto, apenas com a lente de fora, para só se reflectirem no vidro as superfícies pretas. Não dá para fazer no Museu Nacional de Arte Antiga. Pode também fotografar a foto de um dado ângulo, certificando-se de que tem a luz por trás, de modo a afastar

6

Agora, definimos as opções na barra de opções de Gradient no topo do Photoshop. Preste atenção, pois todas as variações deste guia vão alterar definições na barra de opções. Clique na seta de queda ao lado do selector de gradientes e escolha a amostra com o nome Foreground to Background – que, por omissão, deverá ser a primeira amostra no menu. Depois prima o ícone Radial Gradient.

7

Recapitulando. Fizemos uma camada de máscara, alterámos as cores do primeiro e segundo plano para preto/branco, definimos as opções de gradiente e a ferramenta Gradient. Clique então na camada de máscara na camada Foco Selectivo da palete Layers. Há umas pequenas chavetas à volta da máscara da camada, indicando que trabalha na máscara e não na camada. Agora vamos colocar o gradiente. Clicamos e arrastamos do ponto de foco para fora. Veja que o gradiente agora aparece na máscara da camada.

n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 93


os reflexos da câmara. Depois, corrija a perspectiva num programa de edição fotográfica. O Photoshop, por exemplo, tem ferramentas para isso. Ou então, pode usar um movimento da lente da esquerda para a direita que retira os reflexos da câmara, tal como se faz na fotografia arquitectónica.

Não é, no entanto, o mesmo que aumentar a profundidade de campo quando se reduz a abertura, pois o efeito resultante é completamente diferente. Mas um fotógrafo pode equilibrar a necessidade de aberturas pequenas e aumentar a profundidade de campo com inclinações.

Inclinações e balanços

Trabalho com modelos

Podem fazer-se outros movimentos, como as inclinações e os balanços. Quando se usa uma câmara normalmente, o eixo da lente é perpendicular ao plano da película ou do sensor. Os shifts obedecem a esta regra. Assim, o foco de uma foto é um plano paralelo à película. Quando maior a abertura, mais óbvio fica este plano. Neste tipo de fotografia faz-se uso de quatro planos: o do sensor, o da lente, o do foco e o da superfície fotografada. Nas fotografias, o foco esbate-se quanto mais próximo ou afastado do “sweet spot” fotografado. Aqui, inclinamos a lente para cima ou para baixo relativamente ao plano da película. O plano da lente intersecta o da película, regra geral abaixo da câmara. Para certos efeitos geométricos, como o princípio de Scheimflug, o plano do foco também se inclina, intersectando os outros dois na mesma posição. Variando a inclinação, podem-se focar partes mais próximas ou mais afastadas do objecto visualizado.

As inclinações usam-se com dois propósitos. O primeiro é a fotografia de paisagens, especialmente se quiser ter uma boa parte da fotografia com foco. O segundo são os efeitos de diorama. O efeito de diorama é um processo que converte a fotografia de uma vista comum numa que se parece tirada de um modelo à escala. Pode ver-se muito bem esse efeito no genérico da série televisiva Sherlock. Este efeito funciona porque, através da exposição de cenas e paisagens em miniatura, sabemos como a profundidade de campo funciona nas cenas pequenas e nas grandes. Nas miniaturas, a profundidade de campo é muito superficial, mesmo com aberturas pequenas. Assim, quer as distâncias sejam próximas ou afastada da câmara a profundidade de campo desce imenso. Nas paisagens, mesmo com uma abertura completamente aberta, a profundidade de campo é muito grande. Grande parte da vista está em

foco, mesmo com um plano de foco muito definido e superficial. Uma forma de criar o efeito de diorama é enganar os olhos esbatendo a parte da imagem mais perto ou mais afastada do objecto do interesse. Pode reduzir-se a profundidade de campo desta maneira com uma inclinação. Ou então, usando algum pós-processamento na imagem, como por exemplo esbatimento Gaussian, no Photoshop. O esbatimento (blur) é uma operação matemática usada no software de gráficos para suavizar os pormenores e reduzir o ruído na imagem. O Gaussian blur proporciona um efeito de imagem vista através de uma placa de vidro. O esbatimento simples é o de caixa. Aqui, os píxeis da imagem original transformam-se nos da resultante fazendo a média dos valores dos píxeis circundantes. Assim, na caixa que envolve um píxel, este e os oito à sua volta, um esbatimento de caixa pegaria em um nono do valor de cada píxel e somá-los-ia. Na verdade, faz-se a média dos três canais de cores e recombinam-se de modo a dar o valor do novo píxel. Pode-se também fazer a média de píxeis em caixas de 5x5 ou 7x7, dando mais ênfase ao esbatimento. Outra técnica é variar o peso dos valores dos píxeis na caixa de modo a que, por exemplo, os que ficam mais próximos do píxel de referência pesam

8

9

10

11

Se fizermos Alt-Click na própria máscara da camada o Photoshop apenas mostra o que está na máscara. Aqui, vemos o gradiente radial preto que fizemos. O que está a preto torna essa parte da camada Selective Focus transparente para a camada abaixo, mas o branco não.

Eis a foto com o foco selectivo. O surfista está bem focado, mas à medida que nos afastamos fica mais indistinto.

Usemos agora a técnica seguinte. Já esbatemos esta camada e adicionámos uma máscara, não voltaremos a fazer o mesmo. Prima CTRL-Delete e a máscara fica outra vez branca. A imagem está toda esbatida, porque a máscara da camada está toda branca e, portanto, tudo o que está na camada está visível.

Definamos então a ferramenta Gradient para criar um efeito tilt-shift, criando planos lineares de foco. Escolha o ícone de Reflected Gradient na barra de opções de gradientes no topo do Photoshop e veja se a opção Foreground to Background está ainda seleccionada.

É uma camada, e pode pintar numa camada de ajustamento. Podíamos agarrar num pincel e pintar o surfista todo, que todas estas áreas ficavam com foco, pois seriam transparentes para a camada original, por baixo. 94 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2


Dedicamos o nosso prĂŠmio a todos os fĂŁs, leitores e seguidores da Cooler Master. Muito obrigado por nos acompanharem ao longo de todos este anos!

Sirus

Cosmos II www.coolermaster.com

Silent Pro MII www.cmstorm.com

TPC 800

Trigger

Sentinel Advance II

Segue a Cooler Master Portugal no Facebook


Patamar de esbatimento

mais do que os mais afastados, afectando o valor final do píxel resultante mais do que os afastados. Este tipo de esbatimento em caixa chama-se esbatimento circular, pois tem a ver a distância em relação ao píxel central, o que se nota numa série de círculos concêntricos. Inclui-se aqui o Gaussian blur. Neste, o peso dos píxeis da caixa segue uma curva normal ou de Gauss, ou seja, em forma de sino, tendo os píxeis próximos um grande peso, que vai diminuindo rapidamente à medida que se vão afastando do ponto central do sino até à grande cauda. O problema com um Gaussian blur é que requer um número gigantesco de cálculos para determinar o valor dos píxeis. O valor de cada píxel vizinho multiplica-se pelo peso e o total é acumulado. O total final, por sua vez, é dividido pelo peso total. Com caixas grandes, o número de multiplicações fica imenso, variando com o quadrado do lado da caixa. Há, no entanto, atalhos para o cálculo do Gaussian blur. Por exemplo, aplica-se uma caixa em dois passos em vez de num só. Pode aplicar-se horizontalmente (um blur unidimensional de uma só linha) e a seguir verticalmente. Obtém-se o mesmo resultado que a aplicação em caixa. Numa caixa que use uma média simples não vale a pena usar este truque, mas no Gaussian blur circular já vale. Reduz imenso o número

12

Agora, arrastamos o cursor de maneira a criar uma coluna vertical de gradiente na máscara. Tudo nesse plano vertical está em foco de cima a baixo, mas à volta as coisas depressa ficam esbatidas. É assim o efeito de foco das lentes tilt-shift.

96 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

O Gaussian blur tenta recriar o efeito de uma fotografia vista através de uma placa de vidro. O esbatimento pode parecer simétrico e agradável, mas não mantém as bordas da fotografia, que ficam esbatidas como tudo o resto. Por vezes, é melhor ficar com bordas nítidas, mas com áreas na foto com aspecto esbatido mais ou menos semelhante. Os melhores exemplos vêm da indústria de retratos fotográficos. Os defeitos removem-se facilmente no processo digital, sem que a imagem pareça processada demais no Photoshop. Isto funciona aplicando o esbatimento por caixas normal (ou Gaussian blur), mas utilizando apenas os píxeis que têm valores semelhantes (semelhantes até um dado patamar) aos do píxel central. Preservam-se as bordas (uma vez que se faz a média dos lados com os seus perpendiculares), mas entre as bordas os píxeis ficam suavizados, pois estão rodeados por píxeis semelhantes. Os defeitos são assim removidos, sem se perder a nitidez das bordas. Ajustes ao esbatimento incluem o valor de patamar, (quanto maior, mas esbatido fica) e o raio do Gaussian blur subjacente. de cálculos efectuados. Deixam de ser proporcionais ao quadrado do lado da caixa e apenas ao seu comprimento. Há ainda outra coisa que se pode fazer. Recorrendo ao Teorema do Limite Central, da teoria das probabilidades, pode

13

aplicar-se uma caixa de esbatimento comum três ou quatro vezes seguidas que o resultado será muito aproximado a um Gaussian blur. É muito rápido calcular uma caixa, basta uma soma seguida de uma divisão. Assim, este pseudo Gaussian blur é muito mais rápido de calcular.

Foco e esbatimento Voltado ao efeito de diorama, podemos seleccionar uma área estreita, ou banda, da fotografia onde concentrar o foco. E tudo acima ou abaixo fica em Gaussian blur. Podemos colocar os próprios esbatimentos em bandas, para que quanto mais próximos estiverem da banda em foco menor o raio do esbatimento e quanto mais afastados, maior. Não é possível aplicar o efeito de diorama a todas as fotografias. Uma foto tem que ter um ângulo bastante grande, para começar. Por exemplo, uma paisagem sem grandes objectos em primeiro plano, que poderiam ser usadas pelos olhos para determinar as distâncias. As fotografias melhores para este efeito deverão também ser tiradas a alguma altitude. Mas os efeitos de diorama ou de inclinação são, literalmente, um vício de fazer usando pós-processamento de imagens, dispensando aparelhos caros como câmaras de fole ou lentes tilt-shift. p

14

Aqui está a máscara da camada isolada para se ver exactamente o que se passa. E aqui está a imagem com o efeito tilt-shift.

O que esperamos aqui é que tenha aprendido alguma coisa sobre o uso das máscaras de camada. E, claro, sobre como usar diferentes gradientes e criar composições com o foco selectivo, de modo a levar quem vê a foto a concentrar-se num dado ponto. Faça experiências com diversos gradientes e use um pincel suave para pintar preto por cima da máscara. Ficará com pleno controlo da selecção das áreas com foco.


olx.pt

NO OLX O QUE JÁ NÃO PRECISA, É DINHEIRO


A tecnologia que está a mudar o mundo por hugo duarte www.tridaxis.wordpress.com

Alguma vez imaginou que a sua futura casa pudesse ser construída através de um sistema de impressão 3D em apenas poucos dias? Pois bem, isso está prestes a tornar-se realidade!

T

udo começou no início da década de 80, com o aparecimento das primeiras máquinas de prototipagem rápida (RP) produzidas nos Estados Unidos. A tecnologia permitia reproduzir um objecto único entre 5 a 80 horas, dependendo da sua complexidade. Foi sem dúvida um enorme passo face aos métodos tradicionais, em que um simples protótipo podia levar longos dias ou meses a concluir. Estes equipamentos permitiram às indústrias economizar os custos de produção e reduzirem o tempo no desenvolvimento de novos produtos, tornando-se assim mais competitivas.

O que é a impressão 3D A impressão 3D é um novo método de prototipagem rápida, ainda pouco conhecido em Portugal, mas bem presente nos EUA, principal fabricante de equipamentos. Nalguns países da Europa e Ásia, a tecnologia começa a surgir no mercado das indústrias e instituições artísticas. Ao longo dos últimos anos, a tecnologia evoluiu de forma estonteante, com sistemas cada vez mais avançados e alcançando altos níveis de realismo.

O processo A impressão 3D permite reproduzir qualquer objecto físico através de um desenho modelado em CAD 3D. A partir do desenho, a informação é enviada para o equipamento, que por sua vez adiciona o material camada a camada, com espessuras que pode chegar à de um cabelo. As tecnologias actuais possibilitam produzir os objectos em diversos materiais, como termoplásticos variados, pó cerâmico, metais e resinas.

A tecnologia Os métodos utilizados também podem variar de acordo com o material, sendo os sistemas mais comuns a sinterização selectiva a laser (SLS) e estereolitografia (SLA). Recentemente, surgiram no mercado equipamentos de alta resolução conhecidos como 3D Printing (3DP) de impressão a jacto de tinta a cores, sinterização directa de metais por laser 98 / P C g u i a N o v e m b r o 2 0 1 2


(DMLS), deposição de material fundido (FMD) e bio-print. O share do mercado é partilhado no segmento profissional pela 3D Systems (Z Corporation), Stratasys e a Object.

Mercado hobbista No último ano, assistimos ao aparecimento de tecnologias desenvolvidas para o mercado de consumo e hobbista, graças ao aumento da procura de custos mais acessíveis. Marcas como a 3D Systems, a Formlabs e a Makerbot apostaram numa estratégia direccionada ao mercado de baixo custo. Uma impressora desktop tem um custo que pode rondar os 1200 euros.

Finalidade A impressão 3D é um instrumento utilizado em diversas áreas para auxílio e melhoria na análise dos produtos, em essencialmente quatro aspectos de avaliação: visual, ergonomia, resistência e funcionalidade. O protótipo é um elemento fundamental numa fase de estudo, podendo prevenir eventuais erros na concepção do produto. O que se traduz num resultado final em manufacturação com maior fiabilidade. A tecnologia abrange sectores de mercado extensos, tais como: n Arquitectura: a interacção entre o cliente e o arquitecto do projecto é cada vez mais uma necessidade. Na prática, a interpretação de um desenho vectorial em 2D no papel é bem diferente da visualização de uma maqueta em 3D, tornando a percepção e interpretação do desenho mais apurada para o cliente. Além disso, a maquete serve também de apoio ao trabalho do arquitecto na fase de estudo. A concepção de uma maquete tradicional pode levar meses a fio,

tempo que é muitas vezes crucial. Com a impressão 3D, pode demorar simplesmente horas ou poucos dias, dependendo da complexidade. n Design de produto: os ateliês de design são confrontados com prazos de entrega muito curtos, obrigando a estudos exigentes. A reprodução do modelo pode ser um recurso de extrema importância para tomar decisões mais concisas. Na indústria do calçado, esta ferramenta começa a ser fundamental para a concepção. Mega-indústrias como a Nike,

A partir do desenho, a informação é enviada para o equipamento, que por sua vez adiciona o material camada a camada a Timberland e a Clarks estão rendidas à tecnologia. n Indústria de moldes: este sector usa equipamentos CNC e estereotipagem de elevada potência. Em determinados casos, a nova tecnologia pode servir de alternativa para obtenção de moldes a custos baixo. n Medicina: sabia que um cirurgião ou um ortopedista podem ter que recorrer à impressão 3D para salvar um paciente? Pois bem, com um scanner CT e uma impressora 3D, radiologistas conseguem através de uma imagem DICOM reproduzir qualquer parte do corpo para posterior auxílio no processo cirúrgico e detecção de problemas que uma imagem 2D não consegue identificar. A replicação órgãos e artérias é já uma realidade através do bio print, método que irá revolucionar a forma como se pratica a medicina. n Engenharia mecânica: concepção de protótipos com toda a funcionalidade mecânica, essencial para estudos e testes reais. n Entretenimento: reprodução de brinquedos e personagens. A Pixar e a Disney interessaram-se pela tecnologia e o resultado foi a reprodução de personagens dos filmes de animação.

Nota final Estudos indicam que o recurso à impressão 3D permite tornar as empresas mais competitivas num mercado sempre exigente. Usufruir desta ferramenta inovadora pode ser uma peça-chave no sucesso de qualquer negócio. p N o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 99


Photokina D 2012

Embora não tenha sido a primeira apresentação, a Sony aproveitou a Photokina para revelar as mais recentes apostas da marca, das quais se destacam dois inovadores equipamentos com sensor full-frame e uma nova máquina compacta de lentes intermutáveis. Começando pela Alpha A99, trata-se da primeira máquina com sensor full-frame aplicado num sistema de espelho translúcido (tecnologia Sony), estando este preparado para captar imagens com 24,3 megapíxeis de resolução ou gravar vídeo Full HD a 50 imagens por segundo, com sistema de focagem automática contínua. Igualmente impressionante a nível de qualidade de imagem, mas ainda mais invulgar a nível de construção, é a nova Cyber-Shot RX1, a primeira máquina compacta do mundo com sensor full-frame de 24,3 megapíxeis. Esta máquina utilizará uma objectiva de distância focal fixa da Carl Zeiss Sonnar T* (35 mm f/2.0), o que a torna ainda mais compacta e transportável. Por fim, temos o novo membro da família NEX, a nova NEX6, com sensor de 16,1 megapíxeis de formato APS-C, um eficiente viewfinder electrónico e a possibilidade de captar vídeo Full HD a 50 fps.

100 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

A Olympus aproveitou a Photokina para demonstrar todo o potencial da OM-D face a uma SLR, criando um estúdio fotográfico onde as pessoas podiam comparar os trabalhos obtidos com uma OM-D E-M5 com a sua SLR – e pasmar-se com os resultados. Para além da OM-D, a Olympus revelou dois novos equipamentos da família PEN: a pequena PEN mini (E-PM2) e a PEN Lite (E-PL5), ambas equipadas com um sensor de formato micro quatro terços de 16 megapíxeis, ecrã táctil de 3 polegadas (basculante, na PEN Lite), sistema de estabilização de imagem integrado, captação de imagens até 8 fps em modo contínuo e integração de 11 filtros artísticos para poder escolher antes de realizar o disparo.

Objectivas para vídeo O vídeo, através de máquinas reflex ou outros formatos, está cada vez mais na moda, conforme pudemos comprovar pelos stands de fabricantes de renome como a Carl Zeiss, que demonstrou as suas Compact Prime CP.2 em inúmeros equipamentos ao longo do seu enorme stand. Também a Schneider Kreuznach apresentou a sua gama de objectivas preparadas para filmar em resolução 4k, compatíveis com máquinas com encaixes Canon EOS e Nikon F.

nikon

olympus

Sony

por gustavo dias

ecorreu entre os dias 18 a 23 de Setembro mais uma edição da Photokina, a maior feira dedicada ao mundo da fotografia. Com mais de 185 mil visitantes, esta edição foi uma das mais concorridas e contou com a presença dos principais fabricantes de equipamentos fotográficos, vídeo e impressão, tanto domésticos como profissionais. p

A Photokina foi o local escolhido para a Nikon apresentar algumas novidades, especialmente a nível dos equipamentos compactos, como a nova CoolPix S800c, a primeira máquina fotográfica equipada com sistema Android, para facilitar a partilha das fotografias nas redes sociais. Igualmente compacta, mas com desempenho superior, é a nova Nikon 1 J2. No fundo, é uma mera actualização da anterior Nikon 1 J1, com corpo disponível em diversas cores, ecrã LCD de maior dimensão e preço mais acessível. Continua a contar com um sensor de 10 megapíxeis, um poderoso processador de imagem EXPEED3, que garante a captação de 10 fotogramas por segundo em modo de disparo contínuo (com focagem automática), e vídeo Full HD. No campo das reflex, temos a nova D600, que utiliza um sensor full frame de 24,3 megapíxeis num corpo relativamente compacto, sem que isso influencie as suas capacidades de captar imagens de grande qualidade.


laica

Embora tivesse dos maiores stands da feira, a Samsung foi contida a nível de novidades, que se limitaram à Galaxy Camera e às novas objectivas 12-24 mm f/4-5.6 e 45 mm f/1.8 para as câmaras da série NX. Embora já tenha sido apresentada na feira de tecnologias IFA, a Galaxy Camera é um invulgar dispositivo híbrido, smartphone e câmara fotográfica. Equipada com um sistema operativo Android 4.1 Jelly Bean, esta câmara utiliza um sensor CMOS de 16 megapíxeis, um sistema óptico com zoom óptico de 21x (23-481 mm) e ligações Wi-fi e 3G/4G, para partilhar imediatamente fotografias nas redes sociais da sua eleição.

Formato Médio Num mundo algo alienígena para alguns, estiveram em grande destaque os fabricantes de sistemas de médio formato, como a Hasselblad, Phase One, Leica e Sinar. A Hasselblad apresentou a nova H5D, equipada com sensores de 40, 50 e 60 megapíxeis, e sistema True Focus-II para resultados fascinantes. A Phase

No universo das máquinas compactas, o destaque coube às novas PowerShot G15 e PowerShot SX50 HS, destinando-se a primeira a fotógrafos profissionais que necessitam de uma poderosa máquina de dimensões compactas e a segunda a fotógrafos amadores que querem tirar partido do inovador sistema óptico com zoom de 50x (100x, usando um sistema digital). A gama PIXMA de impressoras não ficou esquecida e foram apresentados três novos modelos, todos eles capazes de imprimir com qualidade fotográfica e com ligações Wi-fi.

fujifilm

canon samsung

Esta edição da Photokina foi muito especial para a Canon, pois calhou na altura em que o gigante nipónico celebrou os 25 anos de vida do sistema EOS, com mais de 50 milhões de câmaras e 80 milhões de objectivas produzidas. Durante a feira, o destaque foi para a SLR de sensor full-frame (35 mm) mais compacta da marca, a nova EOS 6D, que para além de um poderoso e eficiente sensor de 20,2 megapíxeis dispõe de um eficiente sensor de focagem automática de 11 pontos, controlador Wi-fi e receptor de GPS.

A Leica aproveitou a Photokina para apresentar a nova Leica M, que pela primeira vez dispensou a numeração para a diferenciar entre gerações, um pouco como a Porsche faz há quase 50 anos. A nova Leica M conta com um novo sensor CMOS de formato full-frame (35 mm) com 24 megapíxeis, com funções de focagem automática embutida e sistema Live View, que lhe permite captar vídeo em alta definição. Se achar que estas funções estão a mais, a Leica tinha apresentado a M-E, “E” de Essencial, uma Leica clássica, com sensor CCD de formato full-frame de 18 megapíxeis e todas as funções típicas de uma máquina compacta da marca, como viewfinder óptico, gravação em RAW e encaixe para objectivas M.

One marcou presença com a sua nova 645DF+, compatível com mais de 80 objectivas dos principais fabricantes (Schneider Kreuznach e Carl Zeiss, por exemplo), e 50 tipos diferentes de dorsos digitais, como o Phase One IQ180 de 80 megapíxeis. A Leica demonstrou na Photokina a nova Leica S, uma máquina de formato SLR equipada com sensor de 37,5 megapíxeis, que

O stand da Fujifilm contou com a presença não só da X-Pro1 como das novas X-E1 e XF1. A X-E1 é uma espécie de X-Pro1 mais compacta, embora disponha do mesmo sensor CMOS de 16 megapíxeis, do mesmo encaixe X e um viewfinder electrónico OLED, em vez do viewfinder híbrido usado na X-Pro1. Tem ainda como novidade um flash integrado e entrada jack de 2,5 mm para microfone estéreo, ideal para gravação e vídeo. A XF1, por sua vez, utiliza um formato compacto, mas inclui um sensor maior que o habitual para este formato de máquinas (2/3” de 12 mp), e uma objectiva de zoom de 4x (25-100 mm) com abertura máxima de f/1.8 a f/4.9. Conta ainda com um corpo de desenho retro, com partes em alumínio e o resto coberto em pele, disponível em preto, vermelho ou castanho.

graças ao buffer de 2 GB consegue captar até 32 disparos contínuos de imagens de formato DNG com velocidade máxima de 1,5 fotogramas por segundo. Por fim, a Sinar revelou o seu novo dorso digital Sinar eXacta, capaz de captar imagens de 12 a 192 megapíxeis e compatível com as principais máquinas de médio formato do mercado.

n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 101


Líder Incontestado!

Fifa 13

C

ostuma-se dizer que em equipa vencedora não se mexe, mas esta premissa parece não ter significado para os responsáveis da EA Sports. A nova versão do FIFA foi totalmente revista e melhorada em todos os pontos, não tanto no grafismo nem no áudio (continua a contar com excelente banda sonora), mas sim na jogabilidade, pois foram acrescentados novos modos online que aumentam o “vício” para os adeptos do FIFA. A nível de grafismo poucas são as novidades, sendo talvez a principal as melhorias a nível do sistema de colisões, que criam efeitos mais realistas e fluidos do contacto do jogador com a bola, ou simplesmente da colisão com outros jogadores. Este sistema foi apresentado na versão anterior, tendo sido louvado pela implementação de um factor de imprevisibilidade que garante maior realismo às partidas. Para reforçar a ideia de aumentar o realismo na série, a EA Sports introduziu o First Touch Control, que elimina os passes “perfeitos”, obrigando os jogadores a irem atrás da bola em vez de se limitarem a esperar que esta lhes vá ter aos pés. Outro elemento interessante foi a integração de um sistema de dribles, semelhante ao introduzido em FIFA Street, que permite aos jogadores mais habilidosos (como Messi, cabeça de cartaz de FIFA 13), realizar dribles que envergonham completamente os adversários. Também não nos podemos

9

+ Realismo dos movimentos + Inteligência artificial dos jogadores melhorada - Ausência de estádios nacionais Disponível para: PlayStation 3, PC, Xbox 360 Preço: €69,99 Site: www.ea.com/pt/fifa-13 lh

a pc g u

n

ci

a

>

r — p odu t

es c

ia

o

o

exce de l

ê

102 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

esquecer do “Attacking Intelligence”, que melhora significativamente a inteligência artificial dos jogadores atacantes, tentando desmarcar-se da defesa de forma mais realista. Tal como o nome indica, o FIFA 13 conta com as licenças oficiais da Federação Internacional de Futebol, o que lhe garante a reprodução fidedigna de mais de 500 clubes oficiais e 15 mil jogadores. Estão ainda representados sessenta estádios, incluindo dois novos, o White Hart Lane (do Tottenham) e o King Fahd Stadium (da Arábia Saudita), mas curiosamente deixamos de contar com a presença do Camp Nou, do Barcelona. Como é habitual, os estádios portugueses estão ausentes. No que toca a modos de jogo, há a possibilidade de realizar uma carreira enquanto treinador ou jogador de futebol, podendo este último acabar a carreira como treinador, e os habituais modos online que garantem muitas horas de jogo contra os amigos, seja em partidas individuais ou em pequenos campeonatos. O FIFA 13 é a evolução esperada do título rei dos simuladores de futebol, que peca apenas por continuar a não ter competições como a Liga dos Campeões da UEFA e pela ausência dos estádios portugueses. p

Há a possibilidade de realizar uma carreira enquanto treinador ou jogador de futebol


lh

a pc g u

ci

n ê

No início é um pouco confuso, mas com treino o automatismo é imediato

exce de l

Pro Evolution Soccer

o

9

a

>

r — p odu t

es c

ia

o

+ Velocidade do jogo + Master League + PES Full Control - Grafismo Disponível para: PlayStation 3, PC, Xbox 360 Preço: 69,99€ Site: www.konami-pes2013.com

O regresso do Rei!

D

urante anos, o jogo da Konami foi rei e senhor do futebol virtual, mas quando a actual geração de consolas foi lançada a equipa de produção não conseguiu manter a qualidade e o mérito passou todo para o rival. Entretanto, o Pro Evolution Soccer está de regresso, e quase em pleno. Ainda se encontra num extenso estágio para chegar ao pódio, mas as modificações realizadas mostram que se o rival não mantiver o actual nível o seu trono poderá estar em perigo. Na nova edição do PES, os jogadores descobrem uma série de novidades que permitem maior controlo de bola e maior eficácia da defesa e do meio-campo, para além dos chamados jogadores-estrela, como Cristiano Ronaldo, Messi, Kaká ou Hulk. Comecemos pelo controlo de bola e pela nova funcionalidade do botão L2… Pressionando este botão, o jogo projecta uma seta que indica a direcção da bola. O jogador tem de direccionar a seta e premir o botão de passe ou remate. Assim, terá sempre a certeza que a bola vai para o local pretendido. No início é um pouco confuso, mas com treino o automatismo é imediato e a fluidez do jogo é espantosa. Outro ponto essencial, e que merecera muitas discussões na comunidade, era a eficácia da defesa e do meio-campo. A produtora do jogo inseriu diversos parâmetros, permitindo agora

uma defesa mais coesa e um meio-campo compacto. Se o leitor jogar com o nível de dificuldade mais elevado vai encontrar uma defesa segura que não permite grandes circulações na sua grande área e um meio-campo que à primeira oportunidade enviará o esférico para os seus avançados. Assim, o jogador tem de delinear estratégias seguras e a circulação de bola terá que ser mais precisa. Acabam também as passeatas que alguns jogadores costumavam fazer do seu meio-campo até ao interior da baliza adversário. Por último, falta falar do Pro Active IA, que em linguagem simplificada é a evolução que cada jogador pode ter à medida que adquire experiência de jogo. Uma das questões mais pertinentes era o acesso dos jogadores-estrela a esta evolução, visto que já exibem parâmetros de jogo mais elevados que os outros jogadores. O primeiro jogo que realizámos com Cristiano Ronaldo, Kaká e Benzema mostrou-nos que a evolução destes jogadores não influencia o jogo, tornando-o antes mais espectacular. Como extras, o PES 2013 oferece novamente a Liga dos Campeões e a Copa América, com a presença das melhores equipas mundiais, para além de uma renovada Master League, do modo de jogo Become a Legend e dos habituais modos online. O novo Pro Evolution Soccer ficou mais veloz e mais eficaz e abre as portas para um regresso de ouro. p

n o v e m b r o 2 0 1 2 P C g u i a / 103


lh

a pc g u

n

ci

a

>

r — p odu t

es c

ia

o

o

exce de l

ê

Bordelands 2

Melhor que o original!

C

om o sucesso do primeiro jogo da série, poucos imaginavam que a criatividade da equipa de autores da Gearbox estava longe de terminar. Na realidade, o segundo Bordelands é um hino de alegria que deveria servir de exemplo a muitas produtoras de videojogos. A acção continua em Pandora, e desta vez o CEO da Hyperion Corporation, Handsome Jack, quer acordar The Warrior, um ancião extraterrestre maléfico. A missão dos quatro Vault Hunters – Roland, Lilith, Brick e Mordecai – é travar o objectivo de Handsome Jack. Quem já estava habituado a toda a acção do original encontrará em Bordelands 2 uma gigantesca variedade de inimigos e personagens hilariantes que vão espantar o mundo inteiro. Há pormenores para identificar em todos os cantos dos cenários, que são tão grandes que prometem horas e horas de diversão. Uma das novidades é a variedade de climas: ora atravessamos áreas desérticas ora entramos em zonas gélidas rodeados de montanhas de gelo onde se escondem pequenos acampamentos recheados de inimigos.

9

+ Diálogos + Modo co-op + Variedade de armas Disponível para: PC, PlayStation 3, Xbox 360 Preço: €49,99 Site: www.borderlands2.com

104 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

Cada uma das personagens tem à disposição uma generosa variedade de armas e objectos, diferentes de personagem para personagem. Interessante é a árvore de habilidades de cada guerreiro, dividida em três categorias,

Cada uma das personagens tem à disposição uma generosa variedade de armas e objectos, diferentes de personagem para personagem que quando activadas transformam cada uma numa verdadeira máquina bélica capaz de enfrentar o pior dos inimigos. Mas nem tudo são facilidades. Cada uma das personagens tem de sofrer uma constante evolução de nível para aceder a novas capacidades e só consegue alcançar o feito se for para o meio do terreno de Pandora. Outra das novidades é a presença de um modo co-op muito divertido e que ajuda cada um dos guerreiros a defrontar os inimigos com mais segurança. Quem costuma refilar com a duração dos jogos pode ficar descansado, porque em Bordelands 2 não faltam missões para desbloquear e a produtora já prometeu novos add-on que serão lançados ao longo do ano. Inimigos geniais com diálogos surreais, cenários muito extensos e armas para todos os gostos e feitios fazem deste novo jogo um provável candidato a melhor título do ano. p


os jogos do facebook No mês passado explicámos como o Facebook mudou a visão dos produtores de videojogos de todo o mundo. Desta vez, vamos concentrar-nos em algumas pérolas e explicar como uma pessoa com criatividade pode mudar a sua vida. A maior rede social do planeta é uma gigantesca montra que pode ser explorada por qualquer cidadão do planeta. Seja para marcar manifestações, convocar guerreiros para revoluções, expor os seus pontos de vista políticos e pessoais ou mesmo vender as suas ideias ou os seus pequenos jogos. A indústria dos videojogos demorou a explorar o potencial desta rede, mas quando a aceitou criou de imediato páginas pessoais, onde diariamente são colocados novos jogos e as notícias mais frescas ou são lançados passatempos para todos os gostos e feitios. As notícias têm que ser lançadas na hora, o que implica ter em permanência e 24 horas por dia uma equipa dedicada, que as lança e responde aos seus fãs. Quem tiver alguma experiência em linguagem Java pode muito bem tentar a sua sorte e com alguma criatividade publicar os seus jogos – se tiverem grande receptividade, podem mudar realmente a vida. No que diz respeito a pérolas, encontramo-las em todo o lado, mas no Facebook é muito mais fácil dar com elas. Desde o grande êxito Angry Birds até ao mais simples jogo da Sueca, desde o passatempo que oferece o Pro Evolution Soccer ou até mesmo a kits especiais da Sega que de vez em quando premeia os fãs mais dedicados com verdadeiros tesouros mundiais. Tudo é possível encontrar na maior rede social! p

106 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

Angry Birds Friends É o maior fenómeno a nível mundial e um dos jogos mais simples e mais divertidos do momento. A versão Friends foi lançada no Facebook há pouco tempo e foi acompanhada pelo lançamento do jogo nas consolas PS3 e Xbox 360. Jogar em qualquer uma das plataformas e no Facebook é praticamente igual, sendo a única diferença na rede social o conjunto de amigos com quem iremos confrontar os nossos resultados e no consequente contacto mais directo eles. Vampire Wars Já tem alguma idade, mas continua a ser dos jogos mais jogados na rede social. O jogador incarna a pele de um vampiro e parte numa grande aventura onde se irá confrontar com outros grandes vampiros, conquistando ao mesmo tempo múltiplas missões essenciais para a subida no escalão da sua classe. O famoso role-playing sai assim do mundo real e entra num mundo virtual tenebroso onde o melhor nem sempre é o vencedor. Poker Desde a vitória de Moneymaker no Campeonato Mundial de Poker, que todos os anos decorre em Las Vegas, o poker online nunca mais foi o mesmo e milhares de jovens invadiram dezenas de salas de poker à busca do El Dourado. Naturalmente que o Facebook não podia ficar parado e a sua aliada Zynga tratou de lançar uma sala com jogos de poker gratuitos onde todos são convidados a experimentar um dos jogos mais estratégicos de todo o planeta. Cuidado, que vicia! Empires & Allies O mais surpreendente neste jogo são as espantosas animações quando os generais decidem partir para a guerra. O ecrã é invadido por tanques e soldados e cada nação decide como lançar as suas bombas e como declarar a vitória sobre o adversário. Mas atenção, para vencer é preciso construir um verdadeiro império e a máquina de guerra tem que estar à altura do vitorioso general. Para isso, é preciso manter a construção de novas máquinas de guerra e treinar os novos soldados. Bubble Safari Eis um dos últimos lançamentos da Zynga, um jogo que combina macacos com bolas multicoloridas, complementando tudo com bananas, vespas assassinas e muita diversão! Não é fácil de jogar e requer muita atenção antes de lançar as bolas coloridas, mas quando tudo corre na perfeição é possível ver ao vivo o verdadeiro jackpot com a destruição de todo o nível e a passagem vitoriosa para o nível seguinte. Essencial a criação de um grupo de amigos activos para alcançar os níveis mais complicados. Sueca É dos jogos mais antigos do mundo real e é com naturalidade que é encontrado no mundo virtual. Quem não se recorda dos pais falarem dos jogos da bisca, sueca, bridge ou canastra? Este mês, elegemos a Sueca, que é dos jogos mais simples de se jogar e garante horas e horas de divertimento aos utilizadores do Facebook, que ao mesmo tempo podem desbloquear alguns troféus para depois exibir na página da rede social.


P2150EM 15.6” ou P2170EM 17.3” NVIDIA® GTX675M 2GB powered by Clevo

POUPE

100€

1399€

1299€ Ecrã LED 15.6” ou 17,3” Full HD nVIDIA GTX 675M 2GB Intel Core i7-3610QM 8GB DDR3 a 1600 MHz 750GB SATA3 7200rpm Intel® Core™ 3ª geração até Intel® Core™ i7 - 3920XM Teclados retroiluminados Lojas EliteDigital by inforlandia Lisboa Av. Do Brasil, 194-c (junto à rotunda do Aeroporto)– Tel. 218421004. Angra Rua de São Pedro, 176A – Tel. 295218515 - 9700-187. Aveiro Rua de Santa Rita, 85 L6 (junto ao parque de feiras)– Tel. 234340800. Braga Rua Padre António Vieira, 70 – Tel. 253007599. Cascais Urbanização de Tires – Lote 1 - Tires - Freguesia de S. Domingos de Rana. Chaves Av. 5 Outubro. Edf. Grupo Desp. Chaves – Lj2 – Tel. 276321488. Lousã Rua General Humberto Delgado,nº13B 3200-242. Odivelas Rua Fernando Namora (Frente Escola EB2/3 António Gedeão) Colinas do Cruzeiro 2675-659 . Perafita Rua 31 de Janeiro,nº931 4455-584. Pinhal Novo Rua Salgueiro Maia N° 28 Loja A/Esq. 2955-028 Pinhal Novo. Praia da Vitoria Rua Mestre do Campo, 7 (Açores) – Tel. 295542433. Ponta Delgada Rua Dr. Vitorino Nemésio,nº3 - 9500-348 Ponta Delgada. Rio Maior Rua Professor Manuel José Ferreira,nº24 2040-270. Vila Real Rua Dr. Domingos, Entrada A, Loja 6 – Tel. 259322574. Viseu Rua Eng. Engrácia Carrilho, 1 – Tel. 232184611.

Linha Azul - 808 201 640 | www.elitedigital.pt | www.insys.pt | comercial@elitedigital.pt Franchising EliteDigital franchising@inforlandia.pt


Guild Wars 2 es c

> a ci

n ê

108 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

exce de l

últimos meses foi dado a conhecer através de testes intensivos em que participaram diversas guildas e a imprensa mundial. O pormenor mais impressionante do novo jogo é a capacidade de personalização de cada uma das raças disponíveis e da sua adaptação ao gosto pessoal de cada jogador. Para que faça efeito, depois de personalizarem a sua personagem os jogadores terão que responder a diversas perguntas e as suas respostas são essenciais para o desenrolar das respectivas aventuras. São cinco as raças disponíveis: os Humanos, os Charr, os Asura, os Norn

a pc g u

o

Ao contrário do que acontece em World of Warcraft, o grinding não é importante para a evolução da personagem

e os Sylvari. Todas elas oferecem missões e capacidades únicas. A exploração é fundamental em Guild Wars 2 e para nos ajudar os seus criadores colocaram no ecrã um mini-mapa que garante sempre o acesso às missões disponíveis e o caminho mais rápido para cada uma delas. Como é habitual nos MMO, a partilha de missões e a entreajuda é essencial para conclusão das tarefas mais complicadas e é aqui que entram as famosas guildas, ou seja, jogadores que se juntaram em grupos e se ajudam entre si. Há muitas guildas, e algumas são portuguesas, mas não é obrigatório participar numa. Os jogadores podem perfeitamente concluir cada missão e usufruir da ajuda de estranhos. Também no campo da partilha, a troca de objectos é outro pormenor importante do jogo e, como é habitual, há mercados paralelos onde cada jogador troca as suas descobertas com outros jogadores. Ao contrário do que acontece em World of Warcraft, o grinding não é importante para a evolução da personagem, e o jogo premeia mais a dedicação e o tempo passado em Tyria do que andar feito louco a recolher objectos e a matar todo o tipo de criaturas. O combate é mais rápido e muito mais simples. Neste aspecto a interface ajuda imenso, oferecendo o acesso a diversas opções de jogo. A luta entre jogadores, o popular PVP, é um dos modos mais importantes de Guild Wars 2 e uma peça fundamental para a adesão da fervorosa comunidade, mas não

lh

r — p odu t

G

uild Wars 2 é um MMO sem mensalidade que desafia em toda a linha o gigante World of Warcraft, contando para tal com uma extensa comunidade de jogadores que responderam em massa ao desafio e inundaram os servidores do jogo. Ambos exibem mundos constantemente a mudar e centenas de desafios, vários deles diários, que muito agradam às respectivas massas de jogadores. Em Guild Wars 2, o mundo chama-se Tyria e ao longo dos

o

ia

Um combate de gigantes!

é obrigatório lutar para alcançar o último nível do jogo. Guild Wars 2 é um dos mais importantes jogos lançados em 2012 para PC, viciante, estranho, simples e por vezes complicado, recheado de surpresas e, acima de tudo, sem mensalidades.

Dica de jogo Se o leitor possuir uma firewall AVG sentirá algumas dificuldades quando se ligar ao servidor do jogo. Para o conseguir, apenas terá que permitir que todos se liguem à internet no seu perfil do programa e activar o modo de jogo. No início, o jogo descarrega um pequeno ficheiro dos servidores da produtora. Se não o fizer, desactive por segundos a firewall e quando a descarga estiver concluída volte a activar a firewall. Depois, basta carregar no botão para aceder ao Guild Wars 2 e começar a jogar! p

9

+ + + -

Personalização Extensão dos cenários Comunidade Pequenos problemas de framerate Disponível para: PC Preço: €54,99 Site: www.guildwars2.com -pes2013.com


Assine já!

OFERTA ESPECIAL 30 EDIÇÕES APENAS € 99 + tablet

Melhor opção Pago a minha assinatura por débito directo, €99,00 (30 edições + 6 edições) e recebo grátis o tablet Android. Para tal, preencho a autorização de pagamento. A renovação será automática, salvo instruções em contrário.

stock existe Limitado ao

#

Assinalo abaixo a minha forma de pagamento

nte

Processador: BOXCHIP A10 1GHz (Cortex A8) Memória 512MB Armazenagem 4GB memória flash interna Entrada SD Card Ecrã 7” TFT LCD (800x480) 16:9 Ecrã táctil capacitivo Wi-Fi Networking IEEE 802,11b/g/n; Saida de Vídeo Mini HDMI, type C (1080p e 720P) Saida de Áudio Entrada de 3,5mm para auscultadores Formatos de Áudio suportados MPA, WMA, WAV, (APE, FLAC, AAC, OGG através de aplicações extra) Formatos de Vídeo e imagem suportados H.264, MPEG4, RMVB, Xvid, Divx, H.263, VP8, WMV, JPEG, BMP, PNG, GIF USB 2.0 High speed PC Interface Funções adicionais Microfone incluído Câmara frontal (0,3Mpix) Altifalante 0,7W G-Sensor Sistema operativo Android 4.0 3G Dongle suporte Outlay WCDMA EVDO TDCDAM Energia Bateria recarregável de iões de lítio de 2400mAh Dimensões 191x118x11.5mm

Para assinar, preencha, recorte e envie para: Revista PC Guia, Rua Rodrigues Sampaio, 5, 2795-175 Linda-a-Velha

Nome Morada Código Postal Telefone

Email

Data de nascimento

Autorização de pagamento Pago a minha assinatura por transferência bancária de uma vez só, no valor de €99,00 (30 edições) e recebo grátis o tablet Android. NIB: 004540604010297207319

Por débito da minha conta abaixo indicado, queiram proceder, até indicação contrária, aos pagamentos de subscrições que vos forem apresentadas por JMToscano - Comunicação e Marketing, lda.,

Nome do titular NIB NIF

Pago a minha assinatura por cheque e de uma vez só, no valor de €99,00 (30 edições) à ordem de JMToscano - Comunicação e Marketing, lda., e recebo grátis o tablet Android.

Assinaturas Telefone: +351 21 414 2909 - www.jmtoscano.com assinaturas@jmtoscano.com - pcguia.sapo.pt


jogos móveis

jogar a sério por Luis

Counter-Strike: Global Offensive

É

o título do momento, tanto na Xbox Live como noutras plataformas, e é o jogo mais jogado de todos os tempos. A Valve conseguiu um feito com o seu relançamento, oferecendo novos mapas, armas mais sofisticadas e uma entrada fulgurante na consola da Microsoft. O novo Counter-Strike é um jogo de estratégia onde duas equipas se defrontam num cenário. Como mais mais-valia, há a área de competição, onde se encontram as melhores equipas mundiais, e a mais que possível entrada nos próximos World Cyber Games. Plataforma: Xbox Live

Freakyforms Deluxe Your Creations, Alive!

A

s pequenas consolas portáteis da Nintendo não recebem só videojogos de entretenimento puro. Também têm o dom de receberem pequenos tesouros que ensinam os jogadores a pintar, cantar, cozinhar, entre muitas outras coisas úteis. Neste caso, temos na nossa presença uma mistura de acções que levam o jogador a descobrir o seu lado artístico e ao mesmo tempo explorador. A partilha de criações é um elo de ligação ao mundo, mas o que nos deixa completamente abismados é a utilização das personagens criadas por nós num jogo de plataformas muito divertido. Plataforma: Nintendo 3DS

Tokyo Jungle

V

em directamente do Japão um dos mais estranhos jogos para a consola da Sony, que põe os jogadores na pele de animais selvagens que invadiram uma extensa cidade deserta. Há dois modos de jogo, um de carreira e outro de sobrevivência, não sendo nenhum deles nada fácil de conquistar. Os jogadores começam como pequenos animais e um dos extras é sobreviver o máximo de horas a correr à frente de animais gigantes, que nos farejam e ouvem à distância. À medida que jogamos, os nossos animais evoluem conforme as suas acções, como se fosse um digno RPG, mas no fundo Tokyo Jungle é um jogo de acção só com animais. Plataforma: PSN

110 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2

Andrade insidegamesin.wordpress.com

O dilema dos autores

T

rent Oster, Ray Muzyka e Greg Zeschuk são fundadores de uma das melhores produtoras de videojogos do mundo, a Bioware. Ao longo dos últimos anos ajudaram a criar e a lançar no mercado um leque de títulos que ficaram na memória de todos, sendo a trilogia Mass Effect a mais recente obra-prima. Não analisarei o trabalho dos três, porque odos eles merecem o meu aplauso e a minha reverência, mesmo tendo queixas quanto ao final do terceiro episódio de Mass Effect. Sim, gostava de outra dinâmica, de um final explosivo, e sim, fiquei descontente porque em vez do mel deram-me apenas as abelhas e ainda por cima raivosas, mas nunca na vida questionaria o esforço, a dedicação e a genialidade destes senhores e da sua equipa. Mas foi precisamente isso que a comunidade de fãs fez, lançando petições que puseram em causa o seu trabalho e que provocaram estragos graves na Bioware. É pena que tal aconteça, pois os três não aguentaram a pressão e despediram-se da produtora. É muito triste que a indústria dos videojogos assista a um acontecimento destes, que a partir de agora e no futuro irá pôr em causa o trabalho de todas as produtoras. Se isto aconteceu à Bioware, o mesmo pode acontecer a qualquer um e no fim quem perde são os jogadores, porque quando cada produtora começar os seus novos projectos levantar-se-á de certeza uma questão: valerá a pena todo o esforço? Será que depois de anos e anos de dedicação total seremos recompensados pelos jogadores?

Arranque morno A melhor época de vendas da indústria já arrancou, mas as editoras estão a reservar os melhores jogos para mais próximo do Natal. É certo que o FIFA e o Pro Evolution Soccer (análise neste número) já foram lançados, mas o maior lançamento até agora foi repartido por dois títulos: a nova expansão de World of Warcraft, com os Pandas como tema principal, e o segundo título de Guild Wars (análise neste número), que entupiu os servidores dedicados. Mas é em Novembro que a época vai aquecer com dois dos maiores lançamentos do ano, o novo Black Ops 2, da Activision, e o muito desejado Halo 4, da Microsoft. A grande novidade de 2012 virá da Nintendo, com a nova Wii U. Prometemos ainda para este ano um extenso artigo sobre a mesma e os seus melhores jogos. Curiosa vai ser a análise do comportamento dos consumidores e das suas escolhas, num Natal que promete ser muito selectivo. p Melhor jogo do mês – Bordelands 2 Melhor plataforma do mês – PC Jogo mais desejado do Natal – Need for Speed Most Wanted


Dois anos sem comandos

E

m Novembro de 2010, a Microsoft lançou o Kinect, o primeiro comando para consolas que não precisa que o utilizador tenha um objecto físico nas mãos. Depois dos comandos da Nintendo Wii – os primeiros a usar acelerómetros para detectar a força dos movimentos e a sua direcção –, foi a segunda maior revolução na forma como os utilizadores se relacionam com os jogos e outros tipos de conteúdos. O Kinect é um sensor USB que se liga à consola Xbox 360 ou a um PC Windows. Detecta os movimentos e a posição do utilizador usando um conjunto de tecnologias que incluem um sistema laser de infravermelhos e uma câmara CMOS monocromática capaz de capturar dados de imagem a três dimensões à distância mínima de 1,2 metros e máxima de 3,5 – para funcionar como deve ser, são necessários pelo menos 6 metros quadrados. Este sistema permite a detecção de gestos e de caras. Como também dispõe de microfone, o Kinect oferece capacidades de reconhecimento de voz. Infelizmente, este último sistema não funciona em Portugal, pois a Microsoft decidiu activar a funcionalidade apenas nas línguas em que o software de sistema da consola está traduzido. Assim que foi posto à venda, o valor do Kinect como controlador ou sistema de detecção foi percebido por uma grande quantidade de públicos, desde cientistas até artistas que baseiam as suas criações neste sistema de uma forma ou de outra. Circulam muito rumores na internet dando conta de que a próxima geração da consola Xbox incluirá uma versão mais evoluída deste sensor.

Outros acontecimentos de Novembro A 25 de Novembro de 1975,

em Portugal, dá-se o golpe que põe fim ao processo revolucionário em curso, ou PREC.

A 7 de Novembro de 1996

é lançada a sonda espacial americana Mars Global Surveyor.

A 15 de Novembro de 2001

é lançada a primeira consola Xbox da Microsoft.

A 9 de Novembro de 2004

é lançada a primeira versão do browser Firefox.

A 17 de Novembro de 2006 é lançada a Playstation 3.

A 26 de Novembro de 2011 parte para Marte o robot Curiosity.

112 / P C g u i a n o v e m b r o 2 0 1 2



Demonstração PCGuia 202 - Novembro 2012