PCGuia 312 - Janeiro 2022

Page 1

EDIÇÃ DIGITA O L

COMPUTADOR NA TV TV NO COMPUTADOR

CONVERTA TEXTO PARA OUVIR EM VEZ DE LER

€4 4 ,11O

Ano 26 nPVP N . º(Cont.) 312

€4 4 ,11O

PVP (Cont.)

n

Mensal n

VALE A PENA COMPRAR O SMARTPHONE DE GAMING MAIS PODEROSO DO MERCADO?

072218

ASUS ROG PHONE 5S

5 607727

CHEGOU A PORTUGAL O PRIMEIRO PORTÁTIL FEITO EM PLÁSTICO RECICLADO

TRANSFORME SITES EM AUDIOLIVROS

Janeiro 2O22

ACER VERO

00312

€33 ,8 8O

PVP (Cont.)

Um guia completo para saber como ver televisão em directo no PC e espelhar o ecrã de computadores (e smartphones) na TV


01

ÍNDICE

PEDRO TRÓIA / Director

CONCORRÊNCIA E AMIZADE Andei a adiar a escrita deste editorial o máximo que consegui, mas a um dia do fecho da edição, lá teve de ser. O editorial deste mês não vai falar de tecnologia, mas sobre o desaparecimento prematuro de uma pessoa: Pedro Oliveira, o ex-director da Exame Informática, a nossa revista concorrente, mas também foi, durante alguns anos, director da PCGuia PCGuia.. Conheci-o no curso de Ciências da Comunicação da Universidade Autónoma de Lisboa: ele era aluno e eu tinha começado como professor assistente da cadeira de Informática para as Ciências da Comunicação. Por termos poucos anos de diferença, criou-se uma relação muito cordial que durou o tempo que o Pedro lá passou a estudar. Mais tarde, por volta de 1999, comecei a trabalhar na Ferreira e Bento, a maior editora de publicações técnicas mensais que houve em Portugal (chegámos a ter mais de dez revistas de informática diferentes) e voltei a encontrá-lo. Ele era director da PCGuia e eu da extinta PCFormat. Nesta altura, desafiei-o a fazer aquele que seria um dos primeiros testes em grupo, exclusivamente com computadores montados em Portugal. Algum tempo mais tarde, o Pedro saiu para o Canal de Notícias de Lisboa e eu assumi a PCGuia PCGuia.. Na altura em que o CNL mudou para SIC Notícias, entrou para a Exame Informática. De certa forma, o Pedro foi um pioneiro da divulgação da tecnologia em Portugal, com o programa semanal sobre o tema na SIC Notícias, que continua a ser um dos mais vistos do canal. Não sou de falar bem de alguém só porque desapareceu, mas sempre considerei o Pedro um concorrente leal e também um amigo. Quero acreditar que aquilo que nós fazemos aqui todos os meses, tanto na PCGuia PCGuia,, como na Exame Informática, nos sites de tecnologias e programas de TV, serve para melhorar a vida de todos. Foi isso que ele fez durante o tempo que cá esteve.

9

TEMA DE CAPA

38 / Quem nunca pensou ligar o PC a uma TV de grandes dimensões para ver vídeos, jogar ou até mesmo trabalhar? Vamos ensinar-lhe a fazer isto de todas as formas possíveis. Mas também vamos mostrar como pode fazer o oposto e ver televisão no seu PC, uma tarefa facilitada com as apps das operadoras.

02

ON

04 / Notícias de tecnologia, coluna Made in Portugal, Hashtags e Green.

03

INFOGRAFIA

16 / Saiba quais são as redes sociais preferidas dos portugueses e aquelas que têm maior taxa de abandono.

04

START UP

18 / A Bairro desenvolveu uma app que permite fazer compras dos mais variados artigos de mercearia, com a garantia de entregas rápidas. Para já, o serviço existe apenas em Lisboa, mas a ideia é chegar ao Porto em breve e expandir a mais cidades nacionais.

05

BOOT

20 / DEFEITOS ESPECIAIS O Ricardo Durand explica porque considera que o Caldera não chega aos calcanhares de Verdansk, o primeiro mapa de Warzone, o modo de jogo multiplayer de Call of Duty. GUIAS 22 / Extrair e pesquisar texto em screenshots

24 / Mude a Barra de Tarefas do Windows 11 26 / Transforme artigos de sites em audiolivros para ouvir quando quiser

28 / Quatro add-ons para ouvir rádio, ver informação de filmes e gerir música no VLC

06

LINUX

32 / Conheça as melhores ferramentas de código aberto de gestão de projectos que permitem instalação local.

07

MACGUIA

34 / As principais novidades de segurança do sistema operativo Monterrey podem ser determinantes para proteger a sua vida online.

08

DESCOMPLICÓMETRO

36 / Explicamos-lhe como funcionam os principais localizadores inteligentes do mercado.

10

13

PLAY

79 / HARDWARE Sony Pulse 3D Trust GTX 863 Mazz

APPS

PLUG

54 / Este mês, o Luís Alves fala das tendências no modding para 2022.

12

60 / TESTES HP Spectre x360 Convertible Xiaomi Pad 5 Xiaomi 11 Lite 5G NE Motorola Edge 20 Pro TP-Link Archer AX23 Biostar TZ590-BTC Duo LG Gram 15 2021 Asus Vivobook Pro 14X OLED/16X OLED Asus ROG Strix Arion S500 Huawei Nova 9 Acer Aspire Vero Asus ROG Phone 5S

78 / JOGOS Halo Infinite

50 / Uma selecção das melhores aplicações alternativas aos principais serviços de streaming.

11

58 / GADGETS Targus USB-C Dock LG SP2 Jabra Evolve2 30 Canon EOS R3 LG Tone Free FP9

LAB

56 / TECNOLOGIA EM MOVIMENTO O Gustavo Dias fala sobre o que podemos esperar do mercado de consumo em 2022.

80 / MOBILE Rob Riches Moncage Jumanji: The Curse Returns Mudoku: Chinese Woodcraft

14

SLEEP

82 / Em Janeiro, assinalamos o lançamento da Bitcoin, do iTunes, da Wikipedia, do DeLorean DMC-12 e a explosão do Challenger.

CLASSIFICAÇÕES A PCGuia usa um método de avaliação de produtos que tenta conciliar as medições de desempenho com os aspectos mais empíricos como a experiência de utilização. O valor final da nota será obtida através de uma média aritmética que dará um valor de 1 a 10. Os produtos com nota 9 ou superior recebem o Prémio de Excelência PCGuia. Mais informação em pcguia.pt/como-testamos.

MEDIÇÕES

EXPERIÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

PREÇO QUALIDADE

8

10

6

9 Distribuidor: PCGuia Site: pcguia.pt Preço: €42 Facto positivo Facto negativo

3


03

INFOGRAFIA MAFALDA FREIRE

AS REDES SOCIAIS EM PORTUGAL Desde 2011 que a Marktest faz o estudo ‘Os Portugueses e as Redes Sociais’. O relatório avalia os índices de notoriedade, utilização, opinião e hábitos dos portugueses face às redes sociais. Conheça os resultados do mais recente estudo e como tem evoluído a presença dos portugueses nas principais plataformas. 100% EM 2021

98,5%

a rede que informa melhor, a que tem 80% informação mais útil e a mais viciante 56,4%

60%a rede de que mais gostam, a mais actual e a mais interessante 100% mais credível 40%a rede98,5% 14,6%

80% 20%

112 2

minutos/dia média de tempo nas redes sociais

40% 80% 20% 60% 0% 40% 20% 100 % 0% 80 %

2011 98,5%

2012

2013

Gostar de publicações

2014

2015

89,6%

75,6%

98,5% 71,2% 57,5%

32,2%

26,8%

56,4% EVOLUÇÃO DA NOTORIEDADE ESPONTÂNEA

60% 0% % 100

Enviar mensagens ou utilizar o serviço de chat Ler notícias em sites de informação

média diária de publicações ou tweets escritos

98,5%

PRINCIPAIS FUNCIONALIDADES USADAS

61,2%

89,6% 27,5%

7,4% 98,5%

2016

2019

2018

2019

2020

57,5%

2021 32,2% 89,6%

14,6% 56,4%

26,8%

27,5%

2020

32,2% 2021

26,8%

27,5%

2020

2021

7,4% 57,5%

2011

2012

2013

2014

2015

2016

2019

2018

2019

14,6% 7,4%

89,4%

2011

2012

2013

2014

2015

2016

2019

2018

2019

60%

REDES SOCIAIS USADAS COM MAIS FREQUÊNCIA (TOP 3)

100% 40%

40,8%

89,4% 26.4%

80% 20% 60% 0% % 100

5,7%

0.5% 89,4% 2011

2012

2013

2014

2015

2016

16,1%

2019

2018

2019

2020

40% 80%

26.4%

20% 60% 0% 40%

40,8% 2021

5,7%

0.5%

2011

2012

2013

16,1% 40,8%

2014

2015

2016

2019

2018

2019

2020

2021 26.4%

20%

5,7% EVOLUÇÃO DO ABANDONO DAS REDES SOCIAIS 0.5%

2011

2012

2013

2014

2015

2016

16,1%

2019

2018

2019

2020

26%

25%

25,2%

20% 35 15% %

8,4%

255% %

4,2%

15% 30 %

2012

2013

2014

2015

2016

2019

2018

2019

2020

12,2%

17,7% 2021

15,1% 14,2% 26%

5% 20 %

4,2%

10%

25,2%

2011 8,4%

0% 15 %

26%

6,4%

1,1%

10 25% %

16

17,7% 15,1% 14,2%

12,2%

30 10% %

20 0% % 35 %

2021

Facebook

Twitter

Instagram

Whatsap

6,4%

TikTok

Snapchat

LinkedIn

Pinterest

1,1% 12,2% 2011

2012

2013

2014

2015

2016

2019

2018

2019

2020

25,2%

17,7% 15,1%

14,2% 2021

Fonte: Marktest

35% 0% 30%


05

BOOT

MAFALDA FREIRE

EXTRAIR E PESQUISAR TEXTO EM SCREENSHOTS Aprenda a usar o Screenotate para retirar facilmente o texto de capturas de ecrã e usá-lo em documentos para fazer pesquisas.

Quando faz um screenshot onde há texto pode ser difícil encontrá-lo mais tarde e não vai conseguir pesquisar por palavras. E se pudesse extrair o texto de uma captura de ecrã e o conseguisse guardar num documento? Neste guia, vamos ensinar-lhe como pode fazer isso, quer no computador, quer no smartphone.

Faça o download do Screenotate para Windows em screenotate.com. Quando o download estiver completo, inicie o programa e clique em ‘OK’ nos dois primeiros ecrãs que visualizar. Isto evita que tenha de comprar ou introduzir uma licença e faz com que use uma versão de teste gratuita que irá colocar sempre uma marca de água nas capturas de ecrã. Para fazer o seu primeiro screenshot com o Screenotate, clique na combinação de teclas ‘Ctrl+PrtSc’ e depois arraste o rato até cobrir a área a capturar.

1

Quando soltar o botão do rato, o Screenotate copia a imagem da zona seleccionada para a ‘Área de Transferência’, que será guardada no computador. Pode colar isto num documento, e-mail ou aplicação de mensagens usando o atalho ‘Ctrl+V’. Para econtrar texto no screenshot prima a tecla ‘Windows+S’: isto abre a caixa de pesquisa, onde deve escrever uma palavra; no nosso caso foi ‘portugal’, que aparece no título da página da Wikipedia que capturámos.

2

22


Também pode pesquisar por palavras-chave dentro dos screenshots. Por exemplo, embora a palavra ‘república’ não apareça no título da página Web, a introdução dessa palavra como termo de pesquisa fornece o mesmo resultado, porque aparece na página. Se isto não funcionar quando experimentar, certifique-se de que a ‘Pesquisa Avançada’ do Windows está activa. No Windows 10, use a combinação de teclas ‘Windows+I’ para abrir as ‘Definições’; depois, clique em ‘Procurar’ > ‘Procurar no Windows’ > ‘Localizar os Meus Ficheiros’; se estiver a utilizar o Windows 11, nas ‘Definições’ terá de ir a ‘Privacidade e segurança’ > ‘Procurar no Windows’ > ‘Estado de Indexação’. Nessa área, escolha ‘Melhorado’, para se certificar de que o Windows está a indexar o disco rígido na totalidade.

3

Para copiar texto de uma captura de ecrã, clique no resultado que obteve na pesquisa, que será aberto no browser predefinido. Aqui, verá o texto original e, em baixo, uma versão de texto simples, que pode copiar e depois colar noutro documento, se desejar. O Screenotate também faz um registo do título da janela a partir da qual fez o screenshot e guarda a informação da hora, que o ajudará a regressar à fonte, se necessário, e a saber se o conteúdo continua actualizado.

4

Nos smartphones pode usar a aplicação Google Fotos para extrair texto; a app vem instalada por defeito em dispositivos Android e está disponível também para iOS (apple.co/31QSSzE). Abra a página ou documento e depois faça o screenshot: se estiver a utilizar um dispositivo Android ou iPhone sem botão ‘Home’, prima simultaneamente os botões de ligar/desligar e de diminuir ou aumentar o volume. Num iPhone com ‘Home’, prima esse botão e o de ligar/desligar ao mesmo tempo.

5

Depois da captura de ecrã, abra a aplicação - no iPhone, a imagem deve estar no topo da secção ‘Hoje’, na página inicial. Já num dispositivo Android, poderá ter de ir à ‘Biblioteca’ e à área ‘Screenshots’. Abra a imagem e depois clique no símbolo ‘Lente’ (terceiro na barra de ferramentas) para abrir o Google Lens. Em seguida, destaque o texto que quer extrair, clique no botão ‘Texto’ e depois em ‘Copiar texto’. Agora, pode colá-lo num documento, onde poderá ser pesquisado.

6

Pode usar este truque com fotografias das quais queira retirar texto, por exemplo de uma revista ou receita. Abra a imagem no Google Fotos, escolha a opção ‘Copiar texto da imagem’, faça a selecção do texto e depois clique em ‘Copiar’. Se tiver o iOS 15 num iPhone Xs, Xr ou posterior, pode utilizar a funcionalidade Live Text em vez da Google Fotos; active-a em ‘Definições’ > ‘Câmara’ > ‘Live Text’. Tem ainda de ligar este recurso para todos os idiomas disponíveis em ‘Definições’ > ‘Geral’ > ‘Idioma e região’. Depois, quando tirar uma foto a uma imagem que tenha texto, pode logo seleccioná-lo e copiá-lo. Se quiser seleccionar todo o texto de uma imagem, toque no botão amarelo com linhas amarelas dentro de um quadrado que aparece no canto inferior direito de uma fotografia.

7

23


05

BOOT

RICARDO DURAND

TRANSFORME ARTIGOS DE SITES EM AUDIOLIVROS PARA OUVIR QUANDO QUISER Parece-lhe estranho que um site assuma a forma de um livro que pode ouvir? Talvez o resultado o faça mudar de ideias, uma vez que vai ficar com uma forma muito prática de ter acesso a informação. Criar uma versão áudio de uma página Web é uma óptima forma de ter acesso a um artigo online, quando estamos demasiado ocupados para ler - especialmente se houver muito para “digerir”. É verdade que podíamos usar a app Narrador do Windows 10, para “ler” em voz alta o que está no ecrã, mas a opção de converter a página num ficheiro de audiolivro é melhor: pode ouvi-lo num leitor multimédia no PC ou no smartphone, mesmo se estiver offline. Neste guia explicamos como usar o software Dotepub para transformar páginas Web em audiolivros. Entre no site dotepub.com e escolha, à direita, o formato de ebook para guardar páginas - EPUB ou MOBI (que é compatível com os leitores electrónicos Kindle da Amazon) 1 . Certifique-se de que selecciona o ‘Immersive mode’, para que sejam removidas ligações, imagens e vídeos dos artigos. Depois, basta arrastar o logótipo ‘dotepub’ 2 (que está no topo da página, à esquerda) para a barra de marcadores/favoritos do seu browser. Isto cria uma espécie de atalho em que pode clicar para converter uma página Web num ficheiro de livro electrónico. A alternativa é instalar as extensões para os browsers Chrome, Firefox, Edge ou Safari, que estão mais abaixo, também na coluna da direita deste site.

1

2

1

Vamos precisar de um programa para converter ficheiros de livros electrónicos para áudio. Recomendamos o software gratuito Balabolka, que pode encontrar no site cross-plus-a.com/balabolka.htm - basta carregar em ‘Download Balabolka’ ou em ‘Portable Version: Download (22.6 MB)’, para ter a versão portátil, que pode usar numa pen. Quando estiver a instalar o Balabolka, o Windows pode dar um alerta de segurança, mas o programa não é perigoso para o computador, por isso instale-o à vontade.

2

De volta ao browser, visite uma página Web que quer transformar num audiolivro e clique no atalho que agora tem na barra de marcadores/favoritos: ‘.epub (i)’ ou ‘.mobi (i)’ 1 - pode mudar o nome no editor de favoritos do seu browser, se quiser. Se a página for compatível com o Dotepub, aparece de imediato uma barra verde no topo que nos avisa de que a conversão está em curso ‘Conversion in progress…’. O ficheiro EPUB ou MOBI é guardado na pasta de ‘Transferências’ do Windows (ou noutra que tenha escolhido, nas opções do browser).

3

1

26


Abra o Balabolka, clique em ‘Ficheiro’ > ‘Abrir’ e escolha o ficheiro EPUB ou MOBi que criou no passo anterior. Verifique o conteúdo do livro electrónico e, se quiser, apague as secções de texto que não quer ouvir no seu audiolivro. O Balabolka também permite editar como se estivesse num programa como o Word - pode cortar, copiar e colar com os comandos habituais ‘Ctrl + C’ e ‘Ctrl + V’.

4

Uma vez editado o texto, faça o preview da voz ao clicar no botão verde ‘Play’ 1 . O Balabolka converte o artigo em discurso oral com a voz que seleccionar (ver caixa). Também é possível ajustar a taxa de leitura, o tom e o volume usando os controlos que ficam por baixo. Para pausar ou parar a reprodução, clique nos botões respectivos na barra de ferramentas do Balabolka.

5

1 Para guardar o ficheiro de áudio no PC, clique no menu ‘Ficheiro’ > ‘Guardar como ficheiro de áudio’. Dê-lhe um nome e seleccione um formato de áudio a partir do menu ‘Guardar com o tipo’ - recomendamos o ‘Som no Formato MP3’, para que haja um melhor equilíbrio entre o tamanho do ficheiro, a qualidade de áudio e a compatibilidade com vários dispositivos. Clique em ‘Guardar’ para que o Balabolka converta o ebook em audiolivro. Agora, pode abrir o ficheiro num software multimédia como o VLC (videolan.org) ou transferi-lo para o smartphone por Bluetooth, por exemplo. Se não estiver satisfeito com o resultado, tente editar o texto ou ajustar as definições de voz - depois guarde novamente o ficheiro de áudio.

6

O Balabolka permite converter múltiplos livros electrónicos em audiolivros de uma só vez, o que é útil se quiser guardar e ouvir vários artigos de um site. Use o Dotepub para descarregar as páginas, como ensinamos no passo 2; depois, abra, edite-as no Balabolka. Clique no menu ‘Ferramentas’ > ‘Conversor de ficheiros em lote’. Quando a janela ‘Converter ficheiros de texto em ficheiro de áudio’ abrir, clique em ‘Adicionar ficheiros’ e escolha os livros electrónicos, como no passo 4. Seleccione uma pasta e o formato de áudio 1 para guardar os ficheiros: finalmente, clique em ‘Convert to Audio Files’ para criar os seus audiolivros.

7

1

AUDIOLIVRO EM PORTUGUÊS O Balabolka apenas reconheceu duas vozes para ler o texto no nosso computador: espanhol e inglês. Ambas conseguem ler português, mas o resultado pode ficar um pouco estranho. Se, no separador SAPI 5, que mostra as vozes do Windows, não estiver a portuguesa Helia, vamos ter de usar a Microsoft Speech Platform. Os ficheiros para

download estão no site do Balabolka - faça scroll para baixo até encontrar este separador e descarregue Microsoft Speech Platform - Runtime e a voz Helia [pt-PT]. Para seleccionar a voz portuguesa, clique no separador ‘Microsoft Speech Platform’ no Balabolka e escolha esta voz - deve ser a única disponível 27


09

TEMA DE CAPA

A TELEVISÃO E O PC SÃO OS MELHORES AMIGOS 38


Quem nunca pensou ligar o PC a uma TV de grandes dimensões para ver vídeos, jogar ou até mesmo trabalhar? E se quiser ver televisão no computador, naquelas alturas em que não pode estar na sala, sentado no sofá? Vamos dizer-lhe como pode fazer as duas coisas, com a ajuda das tecnologias de espelhamento de ecrã e das apps das operadoras de TV. G U S TAVO DI A S / R ICA R D O D U R A N D

E

mbora seja conhecido como o “pequeno ecrã”, a televisão é, provavelmente, o maior ecrã que temos em casa, ainda mais agora com a proliferação das TV 4K de grandes dimensões a preços reduzidos. Se, no passado, ter uma televisão com um ecrã grande era um sinal de ostentação, actualmente um modelo acima das quarenta polegadas é o normal - e mesmo os ecrãs com 50 polegadas ou mais estão cada vez mais acessíveis. Além da evolução em termos de qualidade de imagem, com o aumento da resolução e da densidade dos pixéis, bem como da dimensão do próprio ecrã, as TV actuais vêm “recheadas” de novas funcionalidades, como sistemas operativos mais completos, um maior número de ligações e a possibilidade de emparelhar com múltiplos dispositivos. Devido a estas novas oportunidades, tornou-se cada vez mais fácil ligar um computador, seja ele portátil ou de secretária, a uma TV. Para isto vamos ajudá-lo a escolher que tipo de funções deve ter em conta na compra de uma televisão e como pode usar todas as soluções actualmente disponíveis para ligar o computador.

ESCOLHER UMA NOVA TELEVISÃO Qualquer televisão actual, seja de 32 ou de 100 polegadas, tem, pelo menos, uma ligação

HDMI, DisplayPort, DVI ou VGA. As duas primeiras são as melhores soluções para ligar um PC, já que os cabos “transportam” vídeo e áudio. Se a televisão tiver Wi-Fi, tanto melhor: isto faz com que seja possível usar pontualmente uma transmissão de conteúdos, embora não seja a solução indicada para situações mais exigentes, como videojogos, devido à elevada latência do sinal. Igualmente relevante na escolha de uma nova televisão é a resolução, que deve estar de acordo com a distância à qual se sentará. Se estiver relativamente longe, 1080p poderá ser o suficiente, mas se o ecrã for maior que 40 polegadas, e se estiver a uma distância inferior a três metros, então o ideal será optar por uma TV 4K. Se quiser ligar o computador à TV para jogar, tenha em conta se existe um modo de jogo (Game Mode), o que permite ajustar o tempo de resposta do ecrã, bem como a taxa de actualização, para evitar atrasos ou arrastamento na imagem. Já existem inúmeras televisões com modos de jogo que permitem desligar alguns dos sistemas de processamento e optimização da imagem, para reduzir o tempo de resposta (dos tradicionais 80 para os 10 ms), bem como, em alguns casos, aumentar a taxa de actualização do ecrã dos tradicionais 60 para 120 Hz, colocando-se assim ao nível dos bons monitores de gaming dedicados.

E A NOSSA TV ACTUAL? Em teoria, praticamente todas as televisões lançadas a partir de 2006, altura em que foi implementada a norma HDMI 1.3 (que permitia a transferência de vídeo em alta-definição HD a 720p e 1080p), devem ter esta ligação disponível. Deve usá-la para ligar o PC, mas tenha em consideração que não é recomendável que o cabo HDMI tenha mais de cinco metros, para evitar a degradação do sinal. Algumas TV mais antigas têm outras ligações digitais, embora limitadas a uma só funcionalidade, ou seja, só de vídeo, com o áudio a ser transferido isoladamente por outro tipo de ligação. O DVI (Digital Visual Interface) é um desses exemplos: permite a transferência de vídeo entre uma televisão e um PC de forma digital, sem perda significativa da qualidade de imagem. Esta ligação pode ser suficiente para termos 1080p, embora seja possível, com uma ligação 39


10

APPS

G U S TAVO DI A S

SERVIÇOS DE STREAMING ALTERNATIVOS Todos conhecemos os principais serviços de streaming de vídeo e música, como a Netflix e o Spotify, mas há alternativas que, em muitos casos, escondem autênticas pérolas.

MUBI Criado originalmente como uma rede social para cinéfilos, o Mubi transformou-se rapidamente na plataforma perfeita para todos os adeptos de filmes de culto, clássicos, independentes e de outros títulos premiados que acabaram por não chegar aos cinemas. Há sempre um filme do dia, que estará em exibição durante um mês, mas não espere encontrar conteúdos 4K ou HDR. No Mubi podemos ainda encontrar filmes dos anos trinta do século passado que receberam melhorias para estarem disponíveis em formato HD. A mensalidade única é de 9,99 euros. Mubi

50

FILMIN PORTUGAL O Filmin é outra plataforma destinada a cinéfilos, com um vasto catálogo de clássicos, documentários, curtas-metragens, filmes portugueses e filmes para crianças. Alguns conteúdos são exclusivos para os subscritores do serviço (6,95 euros/mês), mas a maioria pode ser alugada por utilizadores não subscritos, tornando o Filmin num autêntico videoclube digital. Desde o início da pandemia, o Filmin tem crescido, não só em termos de utilizadores, como de conteúdos, com várias distribuidoras nacionais e festivais de cinema a disponibilizarem os seus conteúdos na plataforma. Filmin


CURIOSITY STREAM Este serviço de streaming tem documentários e séries relacionados com a Natureza, (alguns com Sir David Attenborough e Mike Rowe), ciência e exploração espacial, sendo estes comentados por Michio Kaku e Brian Greene. Temos ainda documentários históricos e biografias de personalidades que influenciaram acontecimentos e a própria História da humanidade. O Curiosity Stream inclui ainda o CuriosityKIDS, um conjunto de documentários escolhidos para cativar a paixão pelo conhecimento dos mais novos. O serviço básico tem uma mensalidade de 3,29 euros, mas se quiser ver conteúdos em 4K, sobe para os 10,99 euros/mês. CuriosityStream

DEEZER O Deezer é um serviço de streaming de música francês que, durante muitos anos, foi considerado uma cópia do Spotify. Ambos têm características similares, tanto a nível de dimensão de catálogo, como de oferta de um plano gratuito (com limitações) e de um pago (6,99 euros/mês ) - este, permite descarregar músicas e elimina os anúncios. O Deezer tem a vantagem de ter o plano HiFi (10,49 euros/mês), que à semelhança do Tidal HiFi, permite reproduzir milhões de faixas em formato lossless (FLAC), a 16-bit e 1411 kbps (similar a um CD de áudio), que pode ser reproduzido directamente num conjunto de equipamentos de áudio compatíveis, bem como disponibiliza faixas adaptadas para a tecnologia 360 Reality Audio da Sony. Deezer

RAKUTEN TV A Rakuten TV é um serviço de streaming de filmes e documentários, que aos poucos está a ganhar peso e relevância no mercado europeu. Ao contrário dos seus rivais, não tem um plano de mensalidades, tendo o utilizador de pagar para ver o que deseja, bem ao estilo das tradicionais plataformas VOD. A grande diferença é que, no Rakuten TV, encontramos os filmes que estão a ser lançados, em simultâneo, nas salas de cinema, podendo alugá-los ou comprá-los. Todos os conteúdos estão disponíveis à qualidade máxima existente, sendo normal encontrar filmes em resolução 4K com Dolby Atmos. Existe ainda uma completa secção de conteúdos dedicada à família e crianças, bem como um conjunto de filmes e documentários gratuitos. Rakuten TV

MIXCLOUD O Mixcloud é um serviço britânico que tem, como base, a distribuição de programas de rádio, misturas de DJ e podcasts. Embora possa ser usado de forma gratuita, existe uma licença paga Pro (3,99 euros/mês), que consiste na subscrição do artista, o que permite aceder a todos os conteúdos sem limitações, bem como ao download das faixas, sem esquecer que o artista estará a receber uma importante fatia dessa subscrição. O Mixcloud é, actualmente, a plataforma que compensa, de forma mais justa, os artistas: paga 60% do valor da subscrição. No Live, uma funcionalidade criada no início da pandemia, na sequência do encerramento das discotecas e dos festivais, os artistas podem transmitir música e vídeo em directo, sendo devidamente pagos, graças aos acordos de licenciamento estabelecidos com as distribuidoras. Mixcloud

51


12

LAB

HP SPECTRE X360 CONVERTIBLE A HP lançou mais um Spectre, um computador que pode ser transformado num tablet e que até traz uma caneta. Os Spectre são os topo de gama da HP, máquinas desenhadas para quem quer ter um PC com estilo: estes modelos destacam-se, precisamente, por isso. O x360 Convertible não é excepção: tem uma caixa feita em metal escuro e uns apontamentos dourados no logo na tampa, nos rebordos, à volta do trackpad e nas peças que escondem as dobradiças do ecrã. Não sou grande apreciador de coisas douradas, mas a combinação de cores dá alguma piada ao Spectre. Outra particularidade deste portátil é ter os cantos cortados na zona traseira, junto aos apoios do ecrã. O do lado direito tem uma entrada USB Type-C, ideal para ligar o transformador para carregar a bateria, porque assim o cabo de alimentação não fica a atrapalhar quaisquer outros dispositivos que estejam ligados.

COMPUTADOR QUE É UM TABLET O ecrã sensível ao toque, tem treze polegadas, usa tecnologia OLED e oferece uma resolução de 3000 x 2000. O ecrã roda para ficar apoiado na parte de trás da caixa, transformando o Spectre num tablet. Quando está neste modo, o teclado é desligado e apenas se podem usar os dedos ou a caneta incluída para interagir com o sistema. A HP optou por ser minimalista no que toca às

ligações: apenas estão presentes três USB (duas USB Type-C com Thunderbolt e DisplayPort e uma USB Type-A), uma jack de 3,5 mm para auscultadores e um leitor de cartões microSD.

RÁPIDO, MAS NÃO MUITO O Core i7 é competente em praticamente todos os tipos de tarefas, mas não é o mais rápido. O processador gráfico é um Intel Iris Xe, que, sendo melhor que os das gerações anteriores, não chega aos “calcanhares” de uma GPU Nvidia ou AMD, principalmente porque o sistema gráfico não dispõe de memória RAM própria. E, como se sabe, a memória DDR4 é bastante mais lenta que as normalmente usadas nas placas gráficas, o que, por sua vez, tem um impacto negativo no desempenho. A grande (e única) vantagem da utilização deste GPU é melhorar a vida da bateria. Para medir o desempenho e a bateria do Spectre, usámos o PCMark 10 e o 3D Mark para avaliar as capacidades gráficas. No desempenho de processamento geral, o Spectre portou-se bem. Como digo anteriormente, não é o CPU o mais rápido, mas dá para a maioria das tarefas. Graficamente, também não chega ao topo, mas é o suficiente. O único ponto de avaliação em que fica realmente bem colocado é na autonomia,

O único ponto de avaliação em que este PC fica realmente bem colocado é na autonomia: teve o segundo melhor resultado de 2021. 60

tendo conseguido o segundo melhor resultado de 2021. De certeza que o desempenho do processador e o monitor OLED são as duas coisas que mais contribuem para os bons resultados na vida da bateria. P E D R O T R Ó I A MEDIÇÕES

EXPERIÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

PREÇO QUALIDADE

3,8 3,6

3,8

4

Distribuidor: HP Site: hp.com Preço: €1799 s Bateria s Construção t Desempenho

FICHA TÉCNICA n Processador: Intel Core i7-1165G7 (até 4,7 GHz com Turbo Boost), 4 núcleos n Memória RAM: 16 GB LPDDR4x n Placa gráfica: Intel Iris XᵉGraphics n Armazenamento: SSD M.2 PCIe NVMe TLC de 1 TB n Ecrã: 3K, 2K (3000 x 2000) de 13,5”, OLED n Ligações: Wi-Fi 6, Bluetooth 5, 2 x Thunderbolt 4 com USB4 Type-C, USB Type-A, jack de 3,5 mm, leitor de cartões microSD n Dimensões: 298,3 x 220,1 x 169 mm n Peso: 1,34 kg BENCHMARKS n PCMark 10 Geral: 3916 n PCMark 10 Produtividade: 4900 n PCMark 10 Bateria (minutos): 644 n 3DMark Wildlife: 12 673 PONTO FINAL O HP Spectre x360 Convertible não é um corredor de sprints, é mais um maratonista, como se pode ver pela autonomia. A qualidade da construção e do ecrã são excelentes; o facto de ser convertível em tablet dá-lhe uma grande versatilidade.


12

LAB

XIAOMI PAD 5 À partida, o Pad 5 parece um gémeo do iPad; mas vendo bem as coisas, a Xiaomi até lhe aplicou uns pormenores que fazem a diferença - mas podia ter ido mais longe. Pelas páginas da PCGuia passam muitos smartphones, mas tablets são cada vez mais uma espécie rara nas páginas de testes: em 2021, contam-se pelos dedos de uma mão os modelos que testámos e o ano fecha com o Pad 5 da Xiaomi. E, para dizer a verdade, quando uma marca tenta imitar o design e a interface de um iPad (o preço não, e obrigado), é difícil dar um tiro ao lado.

ANJOS E DEMÓNIOS É precisamente isto que acontece com este tablet da marca chinesa, um detalhe que é em simultâneo o seu “anjo” e o seu “demónio”. A desvantagem (o demónio) é que, visto de alguns ângulos, o Pad 5 (este nome...) parece mesmo um iPad, muito por culpa da moldura em alumínio, com as divisões para separar as antenas, por exemplo. A vantagem (o anjo) é que ficamos com um tablet que dá gosto ter nas mãos: as linhas são orgânicas, os materiais de construção dão-lhe um toque sólido e premium, como se estivéssemos mesmo com um dos mais recentes iPad na mão. A Xiaomi não foi mesmo até ao fim nesta ‘cópia’ e isso nota-se na traseira - aliás, se a marca seguisse este conceito no resto do design, podíamos estar aqui a falar de um modelo ‘fundador’ e não ‘seguidor’, como parece ser o caso. Atrás, em vez do acabamento em alumínio que seria de esperar, temos uma superfície fosca e mate, que afasta aquela realidade de termos tudo “salpicado” com dedadas - quase que nos faz

lembrar o recurso adoptado pela Oppo no Reno 6. Não há dúvida de que este é um dos elementos mais diferenciadores deste tablet da Xiaomi, bastante agradável ao toque e numa cor pérola que lhe dá um ar exclusivo.

RICARDO DURAND

ECRÃ DE QUALIDADE Outro dos pontos de destaque do Pad 5 é o ecrã de onze polegadas, num bom nível para um equipamento que fica abaixo dos quatrocentos euros. Com uma qualidade WQHD (wide quad high definition, ou, para percebermos melhor, 2K), o display tem Dolby Vision, pode chegar aos 120 Hz e mostra até «um milhar de milhão de cores», garante a Xiaomi. Não é preciso muito tempo a olhar para este ecrã (e a mexer nele) para perceber que temos aqui um dos melhores do seu género, nesta gama de preços. Da imagem, passamos ao som, onde mais uma vez o Pad 5 se mostra forte: há quatro altifalantes, dois de cada lado (ou base e topo, como entendermos), onde o Dolby volta a picar o ponto, desta vez em “modo” Atmos.

MAIS UMA CÂMARA, POR FAVOR Finalmente, destacamos a autonomia, superior a dezasseis horas, o que nos garante quase dois dias de trabalho completos de utilização, sem que tenhamos de estar a ter grandes preocupações a gerir brilhos de ecrã ou que tipo de conteúdos vemos. Para o fim, duas coisas que podiam ter contribuído para que este modelo ficasse com uma pontuação

Quando uma marca tenta imitar o design e a interface de um iPad (o preço não, e obrigado), é difícil dar um tiro ao lado. 62

superior: talvez uma câmara adicional na traseira para potenciar os recursos de imagem e um sensor de impressões digitais (talvez incluído no botão ‘power’) para reforçar os métodos de esbloqueio e segurança.

MEDIÇÕES

EXPERIÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

PREÇO QUALIDADE

4 4,9

3,1

4

Distribuidor: Xiaomi Site: mistoreportugal.pt Preço: €399 s Preço s Ecrã s Autonomia t Design colado ao do iPad t Apenas uma câmara traseira t Sem leitor de impressões digitais FICHA TÉCNICA n Processador: Qualcomm Snapdragon 860 n Memória: 6 GB n Armazenamento: 128 GB n Câmaras: 13 MP (traseira) + 8 MP (frontal) n Ecrã: 11” WQHD IPS LCD (1600 x 2560) 274 ppi n Bateria: 8720 mAh n Dimensões: 254,7 x 166,3 x 6,9 mm n Peso: 511 gr BENCHMARKS n AnTuTu: 584 781 n 3D Mark Wild Life: 3415 n Geekbench CPU Single: 751 n Geekbench CPU Multi: 2770 n Geekbench OpenCL: 2808 n PCMark Work 3.0: 10 986 n PCMark Autonomia: 997 minutos PONTO FINAL O Xiaomi Pad 5 é uma compra sólida e segura: por menos de quatrocentos euros, ficamos com um tablet que pode servir de computador portátil (a capa com teclado oficial custa cerca de setenta euros - e há ainda uma caneta digital), com um ecrã e uma autonomia que estão num bom nível.


13

PLAY JOGOS

A nova aventura de Master Chief era para ser num mundo completamente aberto, mas ficou algo curta. A campanha de Halo Infinite começa com Master Chief a flutuar pelo espaço depois de um duro combate com o líder dos Banished, uma facção que agrega praticamente todos os inimigos da humanidade que foram aparecendo nos jogos da série. O Spartan 117 é, mais tarde, apanhado numa nave de transporte Pelican por um piloto que se escondeu após a armada humana ter sido derrotada e que apenas quer voltar para casa. A campanha single player de Halo Infinite foi anunciada como o primeiro jogo de mundo aberto da série Halo (em 2001, com a primeira versão da consola Xbox da Microsoft), mas não é bem assim. Embora haja alturas em que se pode passear livremente com Master Chief pelo mapa de Zeta Halo, apanhar itens e fazer algumas side missions, as zonas que se podem visitar livremente estão compartimentadas pelas missões da história. Ou seja: só pode explorar se progredir.

DESBLOQUEAR O MAPA Umas das missões que se podem fazer é a libertação de várias bases do exército humano, espalhadas pelo mapa. Assim que consegue libertar uma, tem acesso a novas armas, veículos e pontos de interesse nas imediações. Outras passam pela libertação de soldados humanos capturados pelos

Banished; também se podem eliminar alvos específicos, que depois dão acesso a armas especiais, que, essencialmente, são versões mais potentes das que vamos encontrando pelo mapa.

HALO MEETS JUST CAUSE Uma outra novidade de Halo Infinite é o gancho que está embutido na armadura de Master Chief. Em Halo, os combates já tinham um elemento tridimensional com a possibilidade de se usarem veículos voadores, mas agora, com o gancho, esse elemento passa para o combate terrestre e permite fugir rapidamente ou encontrar novas formas de eliminar os inimigos. Halo não é (nem quer ser) um Fallout 3 ou um Witcher, em que fazer as side missions são metade do gozo que o jogo

dá. Pelo contrário, o ponto forte de Halo é a história principal, o resto são mais distracções para passar o tempo, até porque, à terceira base libertada, começa-se a perder a vontade de procurar o resto, porque é essencialmente sempre a mesma coisa. Halo Infinite é um jogo que, na dificuldade normal, é difícil. Logo nos primeiros momentos devo ter morrido umas cinco vezes, porque a 343 Industries fez um excelente trabalho de programação da inteligência artificial dos inimigos, que tentam explorar sempre os nossos pontos fracos. Tem que se fazer referência aos diálogos e ao motion capture: estão ambos excelentes. O que faz falta a Halo? Talvez side missions mais a sério ou alguns puzzles para fazer os jogadores puxarem pela cabeça nos intervalos dos tiros. P E D R O T R Ó I A

JOGABILIDADE

LONGEVIDADE GRÁFICOS

SOM

3,8 4

3

4

4,5

Editora: 343 Industries Distribuidora: Microsoft Plataforma: Xbox, Windows Site: halowaypoint.com Preço: €59,99 (PC), €69,99 (Xbox) Gráficos

História

Som

Mata, morre, repete

PONTO FINAL Halo Infinite é um bom jogo, dá luta e os gráficos são excelentes em praticamente todas as ocasiões. Mas podia ser mais, muito mais.

78


Trust GTX 863 Mazz À primeira vista, o Mazz parece um teclado mecânico normalíssimo, mas há alguns detalhes de revelam o propósito para que este teclado foi criado. Os interruptores das teclas são Outemu Red, concebidos especialmente para teclados para jogos, pela resistência e longevidade - o Mazz não é dos teclados de gaming mais silenciosos que já usei, no entanto, o som das teclas não é muito incomodativo. Ao contrário de outras opções neste segmento de mercado, o Mazz tem um sistema de iluminação individual por cada tecla, mas que não pode ser programado a partir do computador: podemos apenas alternar entre vários esquemas predefinidos. Felizmente, a iluminação pode ser completamente desligada. O Mazz não tem teclas macro e dedicadas para controlar conteúdos multimédia - as primeiras são essenciais para quem se dedica aos videojogos de uma forma mais séria, porque permitem definir sequências de acções, que são desencadeadas quando se prime uma dessas teclas, o que acaba por ser uma vantagem. Para o controlo de multimédia, o Mazz tem uma funcionalidade que usa a tecla ‘FN’, em conjunto com as teclas ‘F5’ a ‘F8’. Há também uma que desliga a tecla Windows para que, se for premida por acidente durante um jogo, a imagem não salte para o ‘Ambiente de Trabalho’. Apesar de ser todo em plástico, a qualidade de construção é boa e o Mazz não transmite qualquer impressão de fragilidade. No que respeita à utilização em jogo e nas aplicações do dia-a-dia, não temos grande coisa a dizer: o Mazz funciona como qualquer outro teclado. P E D R O T R Ó I A

FUNCIONALIDADES

EXPERIÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

4

Quando tirei da caixa os auscultadores da Sony, desenhados para a PS5, pensei que seria possível emparelhá-los directamente com a consola, sem recorrer a qualquer outro hardware. Mas, infelizmente, não é o caso. Para que funcionem, é necessário ligar um dongle USB que vem na caixa. Por isso, o que é que os distingue dos auscultadores de outras marcas, como por exemplo a SteelSeries, que também tem uns auscultadores para PS5? A Sony diz que é o som 3D, que aproveita uma das novas funcionalidades da consola para colocar o jogador «no centro de ambientes sonoros incrivelmente envolventes». Será mesmo assim? Estes Sony são muito confortáveis de usar e ajustam-se automaticamente ao formato da cabeça através de uma alça elástica que está colocada por baixo da bandolete. No que respeita a ligações, temos USB Type-C para carregar a bateria e uma entrada analógica - ambos os cabos estão incluídos. Os auscultadores têm comandos de volume principal, controlo da mistura do som dos jogos com o som das conversas, um interruptor que liga/desliga o microfone e outro que liga/desliga a alimentação. Há ainda dois microfones que trabalham em conjunto com o cancelamento de ruído, para que o som ambiente não interfira nos jogos. Segundo a Sony, a bateria destes auscultadores dura até doze horas de uso contínuo. A integração principal com a consola da Sony é feita através do software que consegue detectar os auscultadores e permite ajustar a equalização do som entre perfis predefinidos; também podemos definir os nossos próprios perfis. A experiência na construção de auscultadores da Sony vê-se na ergonomia e na qualidade do som que estes Pulse 3D têm, embora os graves pudessem ser um pouco mais poderosos. Testei estes auscultadores com vários jogos, de Ratchet & Clank a Returnal, e realmente há profundidade no som. P E D R O T R Ó I A

PREÇO / QUALIDADE

4 3

Sony Pulse 3D

FUNCIONALIDADES

EXPERIÊNCIA DE UTILIZAÇÃO

PREÇO / QUALIDADE

3,3

5

Distribuidor: Trust Site: trust.com Preço: €49,99 s Preço s Teclas t Faltam teclas macro e controlos para multimédia

FICHA TÉCNICA n Tipo: Completo (104 teclas) n Ligação: USB n Dimensões: 437 x 136 x 35 mm PONTO FINAL O Mazz é um teclado para jogos de baixo custo, que cumpre o que promete. Só faltam teclas macro e uma forma de adaptar a iluminação ao gosto do utilizador. Mas ainda assim, é um bom ponto de partida para quem se quer lançar no mundo dos videojogos.

3

3

4

Distribuidor: Sony Site: playstation.pt Preço: €99,99 s Construção s Conforto de utilização t Dongle USB para a consola?!

FICHA TÉCNICA n Ligações: USB-C, jack 3,5 mm, sem fios 2,4 Ghz n Compatibilidade: PS5, PS4, Windows, macOS n Peso: 600 gr PONTO FINAL Os Sony Pulse 3D são uns bons auscultadores em termos de ergonomia, tem uma boa qualidade de som espacial 3D e as funcionalidades todas que se esperam de um headset para jogos, menos a mais interessante: integração total com a consola sem ter de usar um dongle USB.

79


14

SLEEP

MAFALDA FREIRE

JANEIRO/2022

1

3 DE JANEIRO DE 2009

LANÇAMENTO QUE MUDOU O MUNDO FINANCEIRO

2

Neste dia, Satoshi Nakamoto, pseudónimo do criador da Bitcoin, minerava as primeiras cinquenta criptomoedas. A moeda virtual, que tem tido diversas flutuações de valor ao longo dos anos, alcançou o seu máximo histórico em 2021 – mais de sessenta mil euros.

3

8

7

5

6

DEPARTAMENTO DE ARTE l Director de Arte: Rui Lisboa Paginação, ilustração e arte de capa ((pinterest.pt/ruilisboa_art instagram.com/ruilisboa.art facebook.com/rui.lisboa)

4

9 DE JANEIRO 2001

9

DEPARTAMENTO DE PUBLICIDADE l Directora comercial: Cristina Magalhães cmagalhaes@pcguia.fidemo.pt

NASCE O iTUNES Steve Jobs apresenta o serviço de música no Macworld, no mesmo dia do iPod. Na altura, o iTunes só funcionava em Mac e acabou por se tornar uma peça central da estratégia da Apple durante vários anos.

10 11

12

13

14

Estatuto editorial disponível em: pcguia.pt/estatuto-editorial/ l

ASSINATURAS l Novas assinaturas e apoio ao assinante loja.pcguia.pt / apoio.cliente@fidemo.pt DISTRIBUIÇÃO l VASP, Soc. de Transportes e distribuição Lda. MLP, Media Logistics Park, Quinta do Grajal, Venda Seca, 2739-511 Agualva-Cacém. Telef: 214 337 000

15

15 DE JANEIRO DE 2001

16

UMA ENCICLOPÉDIA GRATUITA NA INTERNET Foi nesta data que a enciclopédia online mais conhecida do mundo ficou disponível. Hoje, a Wikipédia tem mais de dezoito mil milhões de pageviews todos os meses e é um dos sites mais visitados do mundo.

22

21

20

19

18

26

28 DE JANEIRO DE 1986

O DESASTRE DO CHALLENGER O vaivém da NASA explode após a descolagem, matando os sete astronautas a bordo. Este era o primeiro voo que contava com um civil, uma professora, e foi também o primeiro grande acidente do programa Space Shuttle.

Tiragem média: 22 000 exemplares Periodicidade: Mensal l PVP(Cont.): €3,9O

27

28

l

Proprietário / Editora: Fidemo, Soc. de Media Lda. l

Director-Geral: Vasco Taveira vascotaveira@pcguia.fidemo.pt l

Administração/Gerência: Vasco Taveira, Pedro Tróia l

O icónico DeLorean DMC-12, que foi imortalizado nos filmes Regresso ao Futuro, começa a ser produzido em Dunmurry (Irlanda do Norte). Foram apenas vendidas nove mil unidades, o que ditou o fim da produção em 1983.

25

82

17

O AUTOMÓVEL DE BACK TO THE FUTURE

24

PRÉ-IMPRESSÃO E IMPRESSÃO l Lidergraf | Sustainable printing Lidergraf | Delegação Sul Edifício Diogo Cão, Doca de Alcântara Norte, 1350-352 Lisboa, Portugal l

21 DE JANEIRO DE 1981

23

REDACÇÃO l Director: Pedro Tróia ptroia@pcguia.fidemo.pt l Chefe de Redacção: Gustavo Dias gdias@pcguia.fidemo.pt l Editor: Ricardo Durand rdurand@pcguia.fidemo.pt l Redacção: Mafalda Freire l Cronistas: Alexandre Gamela, André Gonçalves, Pedro Aniceto, André Rosa, António Simplício

29

Sede, Redacção, Publicidade e Administração: Azinhaga da Torre do Fato 7 B - Escritório 1 1600 - 774 Lisboa / Telef: +351 214 193 988 l

l Detentores de 5% ou mais do Capital social: Vasco Taveira e Pedro Tróia

Capital Social: 15 000€ Cont: 509 808 859 l Depósito legal: 97116/96 l Registo na E.R.C.: nº 119 452 l Marca registada no INPI: 479 435 l l

30 31


Millions discover their favorite reads on issuu every month.

Give your content the digital home it deserves. Get it to any device in seconds.