Page 1

SAIS MINERAIS

AULA 09: A CÉLULA HISTÓRICO E CONCEITO A parte da Biologia que estuda a célula recebe o nome de Citologia. O termo célula é na verdade, impróprio para caracterizá-la. Isso porque esse termo foi usado pela primeira vez por Robert Hooke, em 1665; quando ele observava em um microscópio rudimentar um fragmento de cortiça (tecido vegetal da casca de caules velhos).Malpighi descobriu o protoplasma e Brown o núcleo, sendo o advento da descoberta das células distribuído com os três. A Citologia (atualmente, denominada de Biologia Celular) é um dos ramos das ciências naturais. Sua história está intimamente relacionada com o desenvolvimento das lentes ópticas e à combinação destas para construir o microscópio composto (do grego mikros, pequeno; skopein, ato de ver, examinar). DIMENSÕES DA CÉLULA Medidas usadas em microscopia: 1mm (um micrometro) = 0,001 mm 1nm (um nanômetro) = 0,000001 mm 1A (um angstrom) = 0,0000001 mm A maioria das células tem dimensões microscópicas, medidas em micrometros; como é o caso das bactérias que são as menores células que se encontram, com cerca de 0,2 mm e 0,3 mm. Mas existem também, células macroscópicas, como a gema do ovo, a fibra de algodão. Teoria Celular- Quase dois séculos depois, o enunciado da Teoria celular (Schwann, 1839), a mais ampla e fundamental de todas as generalizações biológicas, está diretamente relacionado com a origem da Biologia celular. Estabelece que os seres vivos são constituídos por células Essa teoria resultou de numerosas pesquisas iniciadas no princípio do século XIX e, conduziram ao botânico Schleiden em 1838 e ao zoólogo Schwann em 1939 a estabelecê-la definitivamente.

 Sódio (Na+ )

Cloreto (Cl-)

Potássio (K+)

 

Cálcio (Ca++)

 

Magnésio (Mg++)

Propriedades Calor específico: muito alto. Equilíbrio da temperatura dentro da célula.- Poder de dissolução: muito grande. Todas as reações químicas ocorrem em solução. A água é importante meio de transporte de substâncias dentro e fora das células.- Tensão superficial: grande. Moléculas com cargas aderem-se fortemente às moléculas de água.Funções: Dissolvente universal Fundamental para as reações químicas que ocorrem no organismo. Transporta substâncias dentro ou fora das células. É uma via de excreção. Arrasta para fora do corpo as substâncias nocivas.Termo regulação: a água contida nos organismos vivos conserva praticamente constante a temperatura de tais organismos em relação ao seu meio ambiente.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

97

 

Compostos inorgânicos - Água: substância que se encontra em maior quantidade no interior da célula. Solvente universal. - Água endógena: provenientes das reações químicas que ocorrem no próprio organismo .- Água exógena: proveniente da ingestão - Atividade: quanto maior a atividade metabólica de um tecido, maior é a taxa de água que nele se encontra - Idade: a taxa de água decresce com o aumento da idade. - Espécie: no homem, representa 65% do peso do corpo; em certos fungos, 83% do peso.

Fosfato (PO4---)

relacionado com a regulação da concentração celular. influi no mecanismo de condução de impulsos nervosos. Encontrado principalmente fora das células

Estômago – formação de HCl à suco gástrico Encontrado freqüentemente no sangue e nos líquidos intercelulares. No interior das células sua concentração é baixa

Condução de impulsos nervosos. Mais abundante dentro do que fora das células

colabora no processo de coagulação sangüínea relacionado com a contração muscular

- faz parte da molécula da clorofila – relação com fotossíntese.

   

Fosfolipídios, participantes da estrutura das membranas celulares Componente de esqueletos à fosfato de cálcio Componente de nucleotídeos Armazenamento e fornecimento de energia nas células

Ferro (Fe++)

- presente em moléculas protéicas como os citocromos e a hemoglobina.

Cobre (Cu+)

- Hemocianina – pigmento que confere cor azul ao sangue de certos animais e que transporta oxigênio.

BIOLOGIA


EXERCÍCIOS DE SALA

EXERCÍCIOS DE CASA

1)A principal substância INORGÂNICA que encontramos nas células dos seres vivos animais é (são):

1) Dos componentes da matéria viva, qual existe em maior proporção em qualquer célula? a) Proteínas. b) Hidrato de carbono c) Água

a) a água. b) gorduras. c) proteínas. d) sais. e) vitaminas.

d) Lipídios.

2)(Ufsc 2003) Considere os compostos, apresentados na coluna superior, e as características, apresentadas na coluna inferior e, após, assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as proposições adiante. (I) água (II) sal mineral (III) monossacarídeo (IV) lipídeo (V) enzima (A) biocatalizador de origem protéica (B) molécula mais abundante na matéria viva (C) composto orgânico (D) composto inorgânico (E) tipo de carboidrato ( ) III - E ( ) II - B ( ) III - C ( )I-C ( ) IV - C ( )V-D ( )V-A

a) semente em estado de vida latente

e) Eletrólitos. 2. Assinale a opção na qual podemos encontrar células com o mais baixo teor de água: b) massa cinzenta do cérebro c) tecido muscular. d) água viva. e) tecido adiposo. 3. Em face do seu calor específico elevado, capacidade de conservar calor, a água: a) contribui para a manutenção do estado coloidal do protoplasma. b) é importante para os animais homeotermos c) conserva o equilíbrio osmótico da célula. d) mantém estável o equilíbrio hidrossalino intracelular e) age como veículo de transporte de substâncias através da membrana.. 4. As seguintes funções: solvente e meio de dispersão das substâncias intra e extracelulares e estabilidade térmica pertencem à(aos): a) glicídios; b) proteínas;

3)Na natureza da matéria viva (protoplasma celular), é

c) enzimas

evidente que:

d) sais minerais

a) toda a sua composição é formada por substâncias orgânicas, já que a matéria inorgânica ou mineral é própria

e) água

dos corpos brutos b) encontramos exclusivamente substâncias inorgânicas,

GABARITO:

pois são estas que formam as estruturas sólidas da célula. c) existem compostos orgânicos e compostos inorgânicos,

1-A

/2-FFVFVFV /3-D

mas há nítido predomínio quantitativo dos primeiros d) encontramos substâncias orgânicas e substâncias

1-C /2-A

/3-B /4-E

inorgânicas, com predominância quantitativa destas últimas. e) há matérias orgânica e inorgânica num perfeito equilíbrio quantitativo entre ambas

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

98

BIOLOGIA


AULA 10: COMPOSTOS ORGÂNICOS OS CARBOIDRATOS OU GLICÍDIOS Carboidratos, glicídios, glúcides ou hidratos de carbono são compostos formados por cadeias de carbono, ricos em hidrogênio e oxigênio, Sob o aspecto biológico, os carboidratos podem ser classificados em: monossacarídeos, dissacarídeos e polissacarídeos. Þ Monossacarídeos ou oses são carboidratos que não sofrem hidrólise. Suas moléculas possuem de 3 a 7 átomos de carbono e podem ser chamadas de trioses, tetroses, pentoses, hexoses e heptoses. Apresentam valor biológico as hexoses [(C6H12O6) – glicose, frutose e galactose} e as pentoses {ribose (C5H10O5) e desoxirribose (C5H10O4)]. A glicose é encontrada em todos os carboidratos. No sangue humano deve estar na proporção de 70 a 110 mg por 100 ml. É a principal fonte de energia dos seres vivos. A frutose é encontrada no mel e nas frutas. A galactose é componente do açúcar do leite. A ribose é componente das moléculas de RNA e a desoxirribose do DNA. Þ Dissacarídeos são carboidratos que, por hidrólise, fornecem duas moléculas de monossacarídeos. Os principais são a maltose, a sacarose e a lactose. A maltose (glicose + glicose) é um produto da hidrólise do amido. A sacarose (glicose + frutose) é o açúcar da cana e da beterraba. A lactose (glicose + galactose) é o açúcar do leite. Þ Polissacarídeos são carboidratos constituídos de grande número de moléculas de monossacarídeos. Os principais são o amido, o glicogênio e a celulose. O amido forma-se como produto de reserva dos vegetais. É encontrado na mandioca, batatas, trigo, arroz, milho, etc. Pode ser reconhecido pela reação com uma solução alcoólica de iodo ou lugol, quando adquire uma coloração arroxeada. O glicogênio forma-se como produto de reserva dos animais e fungos. Nos animais acumula-se no fígado e nos músculos. A celulose forma a parede das células vegetais, onde serve de proteção e sustentação. É insolúvel na água. Os animais herbívoros dependem de bactérias e fungos (flora intestinal) para a digestão da celulose. Nos seres humanos ela é importante na formação do bolo fecal e no peristaltismo intestinal. Existem polissacarídeos que apresentam também átomos de nitrogênio, como a quitina (parede celular dos fungos e exoesqueleto dos artrópodes), coniferina (coníferas) e digitalina (usada no tratamento de doenças cardíacas). OS LIPÍDIOS Os lipídios ou lípides são compostos orgânicos que têm a natureza de ésteres, pois são formados pela combinação de ácidos (graxos) com álcoois. Ácidos graxos são ácidos orgânicos que revelam longas cadeias, variando entre 14 e 22 carbonos. Classificação dos Lipídios a) Simples: Þ Glicerídeos: álcool – glicerol, como: gorduras e óleos Þ Cerídeos: álcool superior ao glicerol, como :ceras animais e vegetais Þ Esterídeos ou esteróides: álcool de cadeia fechada (colesterol), como: hormônios sexuais e do córtex das suprarrenais. b)Compostos: Þ Fosfolipideos: com radical fosforado, como:: lecitina, cefalina e esfingomielina. Þ Carotenóides: pigmentos coloridos de origem lipídicas como Beta caroteno OS ÁCIDOS NUCLÉICOS Existem dois tipos básicos de ácidos nucléicos:

Os ácidos nucléicos estão sempre associados a proteínas, constituindo uma nucleoproteína. São encontrados em todos os seres vivos, entretanto, os vírus possuem apenas um tipo de ácido nucléico, DNA ou RNA. Eles constituem a base química da hereditariedade. Todos os ácidos nucléicos são constituídos de filamentos longos nos quais se sucedem, por polimerização, unidades chamadas nucleotídeos. Cada nucleotídeo é constituído por um fosfato (P), uma pentose (ribose ou desoxirribose) e uma base nitrogenada (adenina, guanina, citosina, timina ou uracila). Þ O radical fosfato (PO43-) é proveniente do ácido fosfórico. Þ A ose (uma pentose, monossacarídeo com 5 átomos de carbono) é a ribose no RNA, e a desoxirribose no DNA. As bases são de dois tipos: bases púricas e bases pirimídicas. Þ As bases púricas são a adenina (A) e a guanina (G), ambas encontradas tanto no DNA como no RNA. Þ As bases pirimídicas são a citosina, encontrada no DNA e no RNA; a timina (T), encontrada no DNA; e a uracila (U), encontrada no RNA. AS PROTEÍNAS Aminoácidos ou ácidos aminados são os monômeros (moléculas unitárias) de todas as proteínas. São compostos orgânicos cujas cadeias de carbono têm invariavelmente duas características: um radical -COOH (carboxila ou grupamento ácido) e um radical NH2 (grupamento amina); o restante da cadeia de carbonos é que diferencia um aminoácido de outro. Os aminoácidos se combinam encadeando-se uns aos outros por meio de ligações peptídicas que são ligações entre o grupo COOH de um aminoácido e o radical NH2 de outro, com a saída de uma molécula de água. Classificação dos Aminoácidos nos Seres Humanos

Essenciais Fenilalanina(FEN) Isoleucina (ILE) Leucina (LEU) Lisina (LIS) Metionina (MET) Treonina (TRE) Triptofano (TRI) Valina (VAL)

Naturais Alanina (ALA) Ácido aspártico(ASP) Ácido glutâmico (GLU) Arginina (ARG) Asparagina (ASN) Cisteína (CIS) Glutamina (GLN) Glicina (GLI) Histidina (HIS) Prolina (PRO) Serina (SER) Tirosina (TIR)

Algumas moléculas proteicas se mostram como finos e longos filamentos que são insolúveis em água. Essas são as proteínas fibrosas como o colágeno e a fibrina. Na maioria dos casos, a molécula proteica é formada por cadeias enroscadas como um novelo, assumindo aspecto globular. Estas participam das estruturas celulares (na membrana plasmática, no coloide citoplasmático, na formação dos cromossomos e genes, etc.) ou têm ação ativadora das reações químicas (enzimas). Existem proteínas simples que são formadas apenas pelo encadeamento de aminoácidos, e proteínas complexas, em cuja composição se encontra também um radical não proteico. São as glicoproteínas, as lipoproteínas, as cromo proteínas e as nucleoproteínas.

O ÁCIDO DESOXIRRIBONUCLÉICO (DNA) e o ÁCIDO RIBONUCLÉICO (RNA).

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

99

BIOLOGIA


EXERCICIOS DE SALA

EXERCICIOS DE CASA

1)Uma pessoa passará a excretar maior quantidade de uréia se aumentar, em sua dieta alimentar, a quantidade de: a) amido. b) cloreto de sódio. c) glicídios. d) lipídios. e) proteínas.

1) Dos vinte aminoácidos constituintes das proteínas dos vertebrados, alguns são chamados ESSENCIAIS porque: a) participam da síntese de proteínas. b) são importantes como co-enzimas. c) são precursores na formação de hormônios. d) não são absorvidos pelo aparelho digestivo. e) não são sintetizados por esses animais.

2. Considerando uma molécula de DNA que contenha 1.200 nucleotídeos e que, 270 sejam adenina-nucleotídeos, é errado afirmar que: a) uma cadeia dessa molécula poderá codificar uma proteína que contenha 200 aminoácidos; b) essa molécula possui 330 citosina-nucleotídeos; c) nessa molécula encontraremos 600 bases púricas e 600 bases pirimídicas; d) o número de timina-nucleotídeos é igual ao número de adenina-nucleotídeos; e) o RNA mensageiro codificado por uma das cadeias dessa molécula de DNA terá também 1.200 nucleotídeos.

2)."Cerca de 27 milhões de brasileiros têm intolerância ao leite por deficiência na produção de uma enzima do intestino". (FOLHA DE SÃO PAULO, 09/08/98) Sobre a enzima citada no artigo, e as enzimas em geral, podemos afirmar que: a) aumentam a energia de ativação necessária para as reações. b) atuam de forma inversamente proporcional ao aumento da temperatura. c) são altamente específicas em função de seu perfil característico. d) são estimuladas pela variação do grau de acidez do meio. e) são consumidas durante o processo, não podendo realizar nova reação do mesmo tipo.

3. Com relação ao código genético e à síntese de proteínas, assinale a afirmativa FALSA. a) Na molécula de DNA, encontramos sempre desoxirribose e cinco tipos de bases: adenina, guanina, citosina, timina e uracila. b) Os ácidos nucleicos podem aparecer livres na célula ou podem estar associados a proteínas, compondo os cromossomos e ribossomos na forma de moléculas complexas de nucleoproteínas. c) Duas grandes etapas estão envolvidas na síntese das proteínas: a transcrição, que compreende a passagem do código genético do DNA para o RNA, e a tradução, que compreende o trabalho do RNA de organização dos aminoácidos na sequência determinada pelo código genético. d) A mutação constitui uma alteração na sequência de bases nitrogenadas de um segmento de DNA e pode ser provocada por radiações, por raios cósmicos, por raios-X, ou mesmo por exposição aos raios ultravioleta do sol. e) Todas as células do corpo têm a mesma coleção de genes, mas, apesar disso, encontramos células com formas e funções diferentes. Este processo chama-se diferenciação celular.

GABARITO 1-E 2- C 3- A 1- D 2-C

ANOTAÇÕES

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

100

BIOLOGIA


AULA 11 : MEMBRANA E ORGANELAS As células possuem uma "pele" bem fininha que as envolve, protege de fatores externos e lhes dá individualidade. É a membrana plasmática. Também conhecida como plasmalema, ela possibilita haver uma composição química dentro da célula e outra, diferente, do lado de fora. Isso é fundamental para a realização de diversas funções no organismo. A membrana também participa dos processos de reconhecimento e comunicação entre as células e permite a captação de sinais do chamado ambiente ou meio extracelular. Existem várias formas através das quais as diversas substâncias podem atravessar a membrana celular. As principais e mais bem conhecidas são: Passivo e ativo( sendo o primeiro sem gasto de Atp e o segundo com gasto de Atp) Os transportes passivos são: Osmose, difusão e difusão facilitada o ativo é representado pela bomba de sódio e potássio. ORGANELAS CITOPLASMÁTICAS: Retículo endoplasmático O citoplasma das células eucariontes contém inúmeras bolsas e tubos cujas paredes têm uma organização semelhante à da membrana plasmática. Essas estruturas formam uma complexa rede de canais interligados, conhecida pelo nome de retículo endoplasmático, que pode ser de dois tipos: Rugoso (granular) e liso (agranular).. RE rugoso: também chamado de ergastoplasma, é formado por bolsas membranosas achatadas, com grânulos – os ribossomos – aderido à superfície externa. Sua principal função, graças aos ribossomos presente, é a síntese de proteínas. RE liso: é formado por tubos membranosos lisos, sem ribossomos aderidos. Suas principais funções são: síntese de diversos lipídios, como o colesterol, hormônios esteroides e fosfolipídios. É no RE liso que também ocorre o processo de desintoxicação das células. Complexo de Golgi O aparelho de golgi está presente em praticamente todas as células eucariontes, consistindo em bolsas membranosas achatadas, empilhadas como pratos, chamadas Dictiossomos. O aparelho de Golgi desempenha papel fundamental na eliminação de substâncias úteis ao organismo, processo denominado secreção celular. Lisossomos Os lisossomos (do grego lise, quebra, destruição) são bolsas membranosas que contêm enzimas capazes de digerir diversas substâncias orgânicas. Funções: Uma das funções dos lisossomos é a digestão intracelular.

de moedas, cada uma chamada granam. Na célula animal não são encontradas algumas estruturas presentes nas células vegetais, tais como parede celular, plastos e vacúolos. O quadro a seguir

estabelece alguma dessas diferenças: Célula Vegetal

CélulaAnimal

Centríolos

Não

Sim

Peroxissomos

Sim

Sim

Complexo de Golgi

Disperso no citoplasma

Concentrado

Cloroplastos

Sim

Não

Vacúolos

Grandes

Pequenos

Plasmodesmos

Sim

Não

Parede celular

Sim

Não

Reserva de energia

Amido

Glicogênio

Núcleo, o cérebro da célula. É ele que possui todas as informações genéticas, comanda e gerencia toda a célula. Dentro dele, esta localizado um ácido chamado DNA (ácido desoxirribonucleico). Este, formado por uma dupla hélice de nucleotídeos (formado por uma molécula de açúcar ligada a uma molécula de ácido fosfórico e uma base nitrogenada. O DNA é responsável por toda e qualquer característica do ser vivo. É ele que manda fazer as proteínas, determina a forma da célula etc. No homem, o DNA é que diz de que cor será os olhos, o tamanho dos pés etc. O núcleo é composto por uma carioteca, cromatina e nucléolos. A carioteca é um tipo de membrana plasmática composta por duas membranas lipoprotéicas. Essa membrana possui vários poros em sua superfície. ANOTAÇÕES

Centríolos no citoplasma das células animais encontramos dois cilindros formando um ângulo reto entre si: são os centríolos. Eles estão localizados em uma região mais densa do citoplasma, próximo ao núcleo. Essa região chama-se centrossomo. Ribossomos Presentes em todos os seres vivos são grãos formados por ácido ribonucleico (RNA) e proteínas. Nas células eucarióticas, os ribossomos podem aparecer livres no hialoplasma ou associados a membrana do retículo (RE rugoso)..Vacúolos São cavidades do citoplasma visíveis ao microscópio óptico. Além destes, há outros dois tipos de vacúolos, como o vacúolo contrátil e o vacúolo de suco celular. Mitocôndrias- As mitocôndrias são organoides celulares – presentes nos eucariontes – delimitadas por duas membranas lipoprotéicas. A membrana externa é lisa, e a interna apresenta inúmeras pregas, chamadas cristas mitocondriais, que se projetam para o interior da organela. Entre as cristas há uma solução chamada matriz mitocondrial. Essa solução viscosa é formada por diversas enzimas, DNA, RNA, pequenos ribossomos e outras substâncias. A mitocôndria é a organela onde ocorre a respiração celular. Cloroplastos-Como as mitocôndrias, são delimitados por duas membranas lipoprotéicas. A membrana externa é lisa e a interna forma dobras para o interior da organela, constituindo um complexo sistema membranoso. Nesse sistema, destacam-se estruturas formadas por pilhas de discos membranosos, semelhantes a pilhas

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

101

BIOLOGIA


EXERCICIOS DE SALA EXERCICIOS DE CASA 01) (UF-PA) Sobre as funções dos tipos de retículo endoplasmático, pode–se afirmar que: a) o rugoso está relacionado com o processo de síntese de esteroides; b) o liso tem como função a síntese de proteínas; c) o liso é responsável pela formação do acrossomo dos espermatozoides; d) o rugoso está ligado à síntese de proteína; e) o liso é responsável pela síntese de poliolosídios. 02) (UF - São Carlos) Todas as alternativas abaixo expressam uma relação correta entre uma estrutura celular e sua função ou origem, exceto: a) Aparelho de Golgi - relacionado com a síntese de polissacarídeos e com a adição de açúcares às moléculas de proteínas. b) Retículo endoplasmático rugoso - relacionado com a sínteses de proteínas reduzidas das células. c) Peroxissomos - relacionados com os processos de fagocitose e pinocitose, sendo responsáveis pela digestão intracelular. d) Lisossomos - ricos em hidrolases ácidas, têm sua origem relacionada com os sacos do aparelho de Golgi. e) Retículo endoplasmático liso - relacionado com a secreção de esteróides e com o processo de desintoxicação celular. 4).A figura representa a ultraestrutura de uma célula eucariota na qual vários componentes estão indicados por números

01) São organismos procariontes: a) vírus e bactérias; b) vírus e cianobactérias; c) bactérias e cianobactérias; d) bactérias e fungos; e) todos os unicelulares

02)As células animais que produzem e secretam enzimas, como as do pâncreas e do intestino, tem suas enzimas produzidas no ____________ migrando para o(s)_____________, onde são armazenadas. Ao serem estimuladas as células produzem vesículas cheias de enzimas que são denominadas de ____________ porque são lançadas no exterior da célula. A alternativa que preenche corretamente as lacunas é: a) retículo endoplasmático liso - complexo de golgi lisossomos. b) ergastoplasma - grãos de zimog6enio - vacúolos excretores. c) retículo endoplasmático liso - lisossomos - vacúolos excretores. d) ergastoplasma - complexo de golgi - grãos de zimogênio.

Respostas 1-D 2-C 3-C 1-C 2-D

ANOTAÇÕES

Marque a opção INCORRETA: a) As estruturas 1 e 2 estão diretamente relacionadas com a síntese de glicoproteínas. b) A estrutura 4 é originada a partir de áreas especiais de cromossomos e produz ribossomos. c) A estrutura 3 está relacionada com a síntese de substâncias orgânicas a partir de inorgânicas. d) A estrutura 5 é responsável pela formação do fuso que liga aos centrômeros dos cromossomos.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

102

BIOLOGIA


AULA 12 : DIVISÃO CELULAR

1- Interfase que é a fase que não á divisão celular, das células filhas e o reticulo e as mitocôndrias desenvolvem-se e o citoplasma

A divisão celular é um processo pelo qual as célula(unidades básicas da vida)se reproduzem e não só, originando duas ou mais células filhas semelhantes à célula materna Nos seres eucariontes a divisão celular divide-se em duas etapas distintas: DIVISÃO E INTERFASE-Tipos de Divisão Celular Na natureza encontramos dois tipos de divisão celulares similares: A mitose que as células filhas terão a mesma quantidade de cromossomas replicadas em dois possuindo um numero diploide(2n)que são células somáticas, e a meiose que dividem-se a quantidade de cromossomas pelas células filhas que possuem um numero haploide de cromossomas(n). Processo de Divisão Celular Primeira fase PRÓFASE é a fase preparatória onde os centríolos da células tendem a separar para os polos do núcleo e os cromossomas começam a organizar-se ou individualizarem-se e condensar-se no núcleo que aumenta de tamanho devido ao desaparecimento do invólucro do núcleo e forma-se micro túbulos ou fibras proteicas em várias zonas que é a síntese do fuso acromático e de outros fusos. Segunda fase METÁFASE os cromossomas continuam a organizarse e movimentar-se e os cromatídeos já são visíveis perfeitamente e os centrómeros dos cromossomas estão presos aos fusos acromáticos e termina esta fase. Na terceira fase ANÁFASE pela força dos fusos agarrando os cromossomas esses vão separar em sentidos opostos através dos seus centrômeros A quarta e ultima fase é a TELÓFASE inverso da prófase nas transformações observadas, começa quando os cromossomas chegam nos polos e começa a descondensação(o cromatídeo das células filhas começam a aparecer desenrolando ficando cada vez mais compridos e acabando por ficar indistintos)e a membrana celular começa a reconstituir-se(provavelmente a partir dos elementos do retículo)e reorganiza os nucléolos e o núcleos das duas célulasfilhas diploides com os seus respectivos centríolos que já se encontravam nos polos da célula-mãe. Ciclo de Vida de uma Célula

retoma a sua atividade normal. Esta interfase é de intensa atividades metabólicas de síntese e crescimento da célula que produz materiais necessários á sua vida para frente. Esta fase ocupa cerca de 90% de tempo do ciclo celular. 2 - Mitoses são as fases de divisão celular descritas acima, envolve a separação dos cromatídeos e a distribuição de cromossomas da mãe para as filhas, consome-se muita energia nesta fase. 3 - Citocinese que é o processo de distribuição e divisão do citoplasma e do núcleo da célula-mãe pelas células-filhas individualizadas e uma parede se for vegetal. Resumindo este ciclo podemos dividir a interfase em três fases: G1, S, G2. G1 é logo a seguir á citocinese e o metabolismo celular é elevado, formando-se organitos celulares como proteínas, ribossomos, e síntese de ARN e a célula aumenta de volume S vai dar a replicação do DNA e no fim desta fase todas as cromossomas é constituído por dois cromatídeos com o seu respectivo centríolo. G2 com as mesmas características metabólicas, é o inverso da G1 e que prepara a célula para a divisão celular.

A divisão celular a fase mitódica é caracterizado por uma fase M. M é a mitose e/ou meiose caracterizada pela divisão nuclear onde ocorre quatro fases: prófase, metáfase,

Comparação entre os processo de divisão celular

anáfase, telófase. A citocinese é caracterizada pela divisão

Mitose

Meiose

- Resulta em duas células geneticamente iguais

- Resulta em quatro células geneticamente diferentes

- Não há redução do número de cromossomos

- Há redução do número de cromossomos

- Não há permuta gênica entre cromossomos homólogos

- Normalmente ocorre permuta gênica entre os cromossomos homólogos

- Ocorre em células somáticas

- Ocorre em células germinativas

- A duplicação do DNA antecede apenas uma divisão celular

- A duplicação do DNA antecede duas divisões celulares

- Uma célula produzida por mitose, em geral, pode sofrer nova mitose

- Uma célula produzida por meiose não pode sofrer meiose

- É importante na reprodução assexuada de organismos unicelulares e na regeneração das células somáticas dos multicelulares

- É um processo demorado (podendo, em certos casos, levar anos para se completar)

- Não há redução do número de cromossomos

- Há redução do número de cromossomos

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

da célula materna em dois e compreende a fase C. ANOTAÇÕES

103

BIOLOGIA


EXERCICIOS DE SALA

EXERCICIOS DE CASA

1).Indicar as fases da mitose em que ocorrem os fenômenos abaixo citados: a) aumento do volume nuclear b) condensação máxima dos cromossomos c) divisão dos centrômeros d) divisão do citoplasma e) migração polar dos cromossomos 2) A quantidade de DNA de uma célula somática em metáfase mitótica é X. Células do mesmo tecido, mas nas fases G1 e G2, devem apresentar uma quantidade de DNA, respectivamente, igual a: a) X e X b) X e X/2 c) 2X e X d) X e 2X e) X e 2X 3.Qual das seguintes estruturas não está presente em uma célula de raiz de cebola que sofre mitose? a) parede celular b) centríolo c) centrômero d) mitocôndria e) fuso 4)Os esquemas I, II e III representam diferentes estágios da mitose.

1)Assinale a(s) proposição(ões) que apresenta(m) relações CORRETAS entre as estruturas nucleares, sua ocorrência e características químicas ou funcionais. 0 0 - Ao observarmos o núcleo interfásico em microscópio óptico, verificamos a total compactação da cromatina, que passa a chamar-se cromossomo. 1 1 - A membrana nuclear apresenta ―poros‖ ou annuli, através dos quais ocorrem importantes trocas de macromoléculas entre núcleo e citoplasma. 2 2 - A carioteca corresponde ao fluido onde estão mergulhados os cromossomos e as estruturas que formam o nucléolo. 3 3 - O nucléolo, mergulhado no nucleoplasma, está sempre presente nas células eucarióticas, podendo haver mais de um por núcleo. 4 4 - O nucléolo é uma região de intensa síntese de RNA ribossômico (RNAr). 5 5 - A cromatina é formada por uma única e longa molécula de RNA, associada a várias moléculas de glicoproteínas. 2)Tratando-se de meiose, divisão celular que leva à formação de células reprodutivas. VF 0 0 Prófase da divisão I é longa e dividida em subfases, o mesmo ocorrendo com a prófase da divisão II. 1 1 Durante a prófase da divisão II, ocorre o crossing-over, com troca de alelos entre os cromossomos homólogos. 2 2 Durante a anáfase I, ocorre a separação das cromátides irmãs para pólos opostos da célula e, na anáfase II, a separação dos cromossomos homólogos. 3 3 Na anáfase I, ocorre a separação dos cromossomos homólogos para pólos opostos da célula e, na anáfase II, a separação de cromátides irmãs. 4 4 O pareamento dos cromossomos homólogos sempe ocorre no início da divisão II da meiose. GABARITO 1-P/M/A1/T/A

Com relação a estes estágios afirma-se:

2-D-

3-B

4-A

1-FVFVF 2-FFVVF

1) O esquema III representa o estágio de anáfase. 2) O esquema II representa o estágio de metáfase. 3) É durante o estágio representado pelo esquema II que ocorre o rompimento do envoltório nuclear. 4) É durante o estágio representado pelo esquema I que ocorre a separação das cromátides irmãs. 5) Durante a divisão celular, o estágio representado pelo esquema III precede o estágio representado pelo esquema I. 6) Durante a divisão celular, o estágio representado pelo esquema II precede o estágio representado pelo esquema III. Quais são as afirmações corretas: a) apenas 3, 4, 5 e 6 b) todas c) apenas 1, 2, 3, e 5 d) nenhuma e) apenas 1 , 3 5 e 6

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

104

BIOLOGIA


AULA 13: ORIGEM DA VIDA PARTE I (FILOSÓFICA) 1. Abiogênese ou geração espontânea. ―o ser vivo e

Misturou num recipiente hermeticamente fechado hidrogênio (H2), vapor d'água (H2O), amônia (NH3) e metano (CH4). Fez passar através dessa mistura fortes

formado de matéria bruta ―

descargas elétricas para simular os raios das tempestades ocorridas continuamente na época e obteve então

Desde a antiguidade os primeiros cientistas tentavam explicar a origem da vida, apenas pela observação de

aminoácidos - "tijolos" básicos das proteínas. Outras experiências testaram os efeitos do calor, dos raios

eventos que eles não conseguiam explicar. Aristóteles, Kircher e Van Helmont tiveram destaques como defensores

ultravioleta e das radiações ionizantes sobre misturas semelhantes à de Miller - todas simulando a atmosfera

dessas idéias, sendo a mais interessante a proposta por Van Helmont que era a ―Receita para se fazer ratos‖

primitiva. Para o primeiro problema, a resposta é aparentemente

2. Biogênese. ― Ser vivo é originado de outro pré-existente‖

paradoxal. Imaginemos uma pequena proteína formada por cinquenta aminoácidos, de vinte variedades. Desmontando-

Teoria iniciada por Redi com um experimento com carne em decomposição, mostrando que as moscas não geravam

se essa proteína e reagrupando-se seus aminoácidos, de

espontaneamente, elas eram oriundas de outras préexistentes, iniciando a teoria. Ao longo da história houve

altíssimo: a unidade seguida de 48 zeros. Portanto, se nos

questionamentos, como por exemplos as ideias de needham que dizia que os microrganismos podiam ser gerados

eram, sem dúvida), por que razão vingaram as que

espontaneamente. Spallanzani contestou, mas não foi de forma decisiva, só as ideias e experimentos de Pasteur,

exatamente porque produziram vida.

conseguiu definitivamente estabelecer a teoria da Biogênese. Porém um novo problema foi levantado. Se a

Apareceram macromoléculas de diversos tipos, mas as que

vida era originada a partir de outra pré-existente, então quem foi o primeiro ser que originou todos os outros seres

reprodutoras (como o DNA) usaram as outras como

todas as formas possíveis, isso resulta num número mares primitivos eram possíveis todas as combinações (e produziram a vida? O paradoxo está em que vingaram

conseguiram organizar-se em pequenas unidades auto alimento. Isso permite saber que tipo de seres povoou

?????

primeiramente o Universo. Foram os heterótrofos, seres vivos, como animais e fungos, que comem outros seres

ORIGEM DA VIDA PARTE II (CIENTÍFICA)

vivos. Só depois surgiram os seres autótrofos, aqueles que, Até o presente momento, a Teoria do Big Bang é utilizada

como as plantas, sintetizam seu próprio alimento.

para explicar o surgimento da Terra. Acredita-se que nosso planeta se formou há 4,5 bilhões de anos e, durante cerca de um bilhão de anos, sofreu processos importantes, como seu resfriamento, viabilizando o surgimento da vida. Embora

ANOTAÇÕES

tenha respondido uma grande questão, a biogênese não explica como se dá o processo de surgimento de uma espécie a partir de outra. Assim, existem algumas explicações para tal, sendo a origem por evolução química a mais aceita pela categoria científica. Essa teoria propõe que a vida surgiu a partir do arranjo entre moléculas mais simples, aliadas a condições ambientais peculiares, formando moléculas cada vez mais complexas, até o surgimento de estruturas dotadas de metabolismo e capazes de se autoduplicar, dando origem aos primeiros seres vivos. Oparin, Haldane e Miller são os precursores dessa hipótese. Numa experiência pioneira, no início dos anos 50, o cientista americano Stanley Miller recriou a provável atmosfera primitiva.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

105

BIOLOGIA


EXERCICOS DE SALA

EXERCICOS DE CASA

1) (UAM-AM) Em 1668 Francisco Redi colocou, dentro de recipientes, substâncias orgânicas em decomposição. Alguns dos recipientes foram cobertos com gaze e outros deixados descobertos. Demonstrou que das larvas de carne podre se desenvolveram ovos de moscas e não da transformação da carne. Os resultados desse experimento fortaleceram a teoria sobre a origem da vida denominada de: a) abiogênese. b) biogênese. c) hipótese heterotrófica. d) hipótese autotrófica. e) geração espontânea. 2. (Unesp-SP) Segundo a teoria de Oparin, a vida na Terra poderia ter sido originada a partir de substâncias orgânicas formadas pela combinação de moléculas, como metano, amônia, hidrogênio e vapor d’água, que compunham a atmosfera primitiva da Terra. A esse processo seguiram-se a síntese proteica nos mares primitivos, a formação dos coacervados e o surgimento das primeiras células. Considerando os processos de formação e as formas de utilização dos gases oxigênio e dióxido de carbono, a sequência mais provável dos primeiros seres vivos na Terra foi: a) autotróficos, heterotróficos anaeróbicos e heterotróficos aeróbicos. b) heterotróficos anaeróbicos, heterotróficos aeróbicos e autotróficos. c) autotróficos, heterotróficos aeróbicos e heterotróficos anaeróbicos. d) heterotróficos anaeróbicos, autotróficos e heterotróficos aeróbicos. e) heterotróficos aeróbicos, autotróficos e heterotróficos anaeróbicos. 3)(UFPB) Em nosso planeta, o que distingue a matéria viva da nãoviva é a presença de elementos químicos (C, H, O, N) que, junto com outros, formam as substâncias orgânicas. Os seres vivos são formados a partir de níveis bem simples e específicos até os mais complexos e gerais. Numa ordem crescente de complexidade, estes níveis têm a seguinte sequência: a)biosfera, ecossistema, comunidade, população, organismo, sistema, órgão, tecido, célula, molécula. b)molécula, célula, tecido, organismo, órgão, população, comunidade, ecossistema, sistema, biosfera. c)molécula, célula, tecido, órgão, organismo, população, comunidade, sistema, ecossistema, biosfera. d)molécula, célula, tecido, órgão, sistema, organismo, população comunidade, ecossistema, biosfera. e)biosfera, comunidade, população, ecossistema, sistema, órgão, organismo, tecido, célula, molécula.

1)(UFRN) Considerando os itens abaixo: I — experiência controlada II — proposição de uma hipótese III — observação de um fato IV — empirismo V — formulação de um problema VI — aplicação da teoria qual a sequência lógica das etapas do Método Científico? a) I, III, IV, VI b) II, III, I, IV c) III, V, II,I d) IV, V, VI, III e) V, I, VI, II

2)(PUC-RJ) Em evolução existe uma teoria, hoje considerada ultrapassada, que afirma a possibilidade do surgimento de espécies a partir de matéria não-viva, como os girinos que se originariam da lama ou as larvas que se originariam de carne em decomposição. Esta teoria é denominada de: a) criação especial. b) seleção natural. c) transmutação das espécies. d) geração espontânea. e) refúgio ecológico.

GABARITO:

1-B

2-D

1-C

2-D

3-D

4-C

ANOTAÇÕES

4. (UFMG) Um estudante decidiu testar os resultados da falta de determinada vitamina na alimentação de um grupo de ratos. Colocou então cinco ratos em uma gaiola e retirou de sua dieta os alimentos ricos na vitamina em questão. Após alguns dias, os pêlos dos ratos começaram a cair. Concluiu então que esta vitamina desempenha algum papel no crescimento e manutenção dos pêlos. Sobre essa experiência podemos afirmar: a)A experiência obedeceu aos princípios do método científico, mas a conclusão do estudante pode não ser verdadeira. b)A experiência foi correta e a conclusão também. O estudante seguiu as normas do método científico adequadamente. c)A experiência não foi realizada corretamente porque o estudante não usou um grupo de controle. d)O estudante não fez a experiência de forma correta, pois não utilizou instrumentos especializados. e)A experiência não foi correta porque a hipótese do estudante não era uma hipótese passível de ser testada experimentalmente.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

106

BIOLOGIA


AULA 14 : REGRAS DE NOMENCLATURA E SISTEMAS DE CLASSIFICAÇÃO

CATEGORIAS TAXONÔMICAS

Nomenclatura é a atribuição de nomes (nome científico) a organismos e às categorias nas quais são classificados. FINALIDADE DA NOMENCLATURA- Uniformizar cientifico da espécie em toda comunidade internacional

o nome cientifica

O nome científico é aceito em todas as línguas, e cada nome aplicase apenas a uma espécie. Há duas organizações internacionais que determinam as regras de nomenclatura, uma para zoologia e outra para botânica. Segundo as regras, o primeiro nome publicado (a partir do trabalho de Lineu) é o correto, a menos que a espécie seja reclassificada, por exemplo, em outro gênero. A reclassificação tem ocorrido com certa frequência desde o século XX. O Código Internacional de Nomenclatura Zoológica preconiza que neste caso mantém-se a referência a quem primeiro descreveu a espécie, com o ano da decisão, entre parênteses, e não inclui o nome de quem reclassificou. Esta norma internacional decorre, entre outras coisas, do fato de ser ainda nova a abordagem genética da taxonomia, sujeita a revisão devido a novas pesquisas científicas, ou simplesmente a definição de novos parâmetros para a delimitação de um táxon, que podem ser morfológicos, ecológicos, comportamentais etc. O sistema atual identifica cada espécie por dois nomes em latim: o primeiro, em maiúscula, é o gênero, o segundo, em minúscula, é o epíteto específico. Os dois nomes juntos formam o nome da espécie. Os nomes científicos podem vir do nome do cientista que descreveu a espécie, de um nome popular desta, de uma característica que apresente, do lugar onde ocorre, e outros. Por convenção internacional, o nome do gênero e da espécie é impresso em itálico, grifado ou em negrito, o dos outros táxons não. Subespécies têm um nome composto por três palavras. Exemplo: Canis familiares, Canis lupus, Felis catus. Em Zoologia, para designar FAMÍLIA é dado o sufixo idae, após o nome do gênero. Exemplo : Homo sapiens – Gênero = Homo e Família = Hominidae. Em botânica as terminações com os respectivos conceitos a serem usados são: Para DIVISÃO ou FILO usa-se a terminação phyta; Exemplo: Tracheophyta; Micophyta. Para CLASSE usa-se a terminação ae, para fungos mycetes.

A espécie é a unidade básica de classificação. ESPÉCIE é um grupamento de indivíduos com profundas semelhanças recíprocas (estrutural e funcional), os quais mostram ainda acentuadas similaridades bioquímicas; idêntico cariótipo (equipamento cromossomial das células diploides) e capacidade de reprodução entre si, originando novos descendentes férteis e com o mesmo quadro geral de caracteres. Indivíduos de espécies diferentes não se cruzam por falta de condições anatômicas ou por desinteresse sexual. Quando se cruzam não geram descendentes porque seus cromossomos não formam pares. E, quando geram, esses descendentes são estéreis. É o caso do cruzamento entre cavalo (Equus cabalus) e jumenta (Equus asinus), cujos descendentes, híbridos, são os burros ou mulas. Criadores e sitiantes sabem que a mula (exemplar fêmea) e o burro (exemplar macho) são híbridos estéreis que apresentam grande força e resistência. São o produto do acasalamento do jumento ( Equus asinus, 2n = 62 cromossomos) com a égua ( Equus caballus, 2n = 64 cromossomos). O burro ou a mula têm 2n = 63 cromossomos, porque são resultantes da união de espermatozóide, com n = 31 cromossomos, e óvulo, com n = 32 cromossomos. Considerando os eventos da meiose I para a produção de gametas, o burro e a mula são estéreis. Os cromossomos são de 2 espécies diferentes e, portanto, não ocorre pareamento dos chamados cromossomos homólogos, impossibilitando a meiose e a gametogênese. As espécies são agrupadas em gêneros. Os gêneros se juntam de acordo com suas semelhanças e formam as famílias. Diversas famílias podem ser agrupadas numa única ordem. Por sua vez, as ordens mais aparentadas se congregam em classes. O conjunto de classes afins constitui um filo. (*No reino Metaphyta ou Vegetal usa-se o termo divisão). A reunião de filos identifica um reino. O reino é a categoria mais abrangente e a espécie é a mais particular. OBSERVE OS SISTEMAS DE CLASSIFICAÇÃO QUE COLOCAM AS ESPÉCIES EM REINOS OU MESMO DOMINIOS. OSPRINCIPAIS REINO SÃO:  MONERA  PROTISTA  FUNGI  PLANTAE  ANIMALIA( No caso do reino ser protoctista, temos os organismos do reino protista, mais os vegetais inferiores)

Exemplo: Angiospermae; Ficomycetes. Para ORDEM usa-se a terminação ales. Exemplo : Solanum tuberosum = Solanales Para FAMILIA usa-se a terminação aceae. Exemplo: Solanum tuberosum = Solanaceae Nota: A abreviatura ―spp.‖ (que significa espécies) após o nome do gênero representa que o mesmo possui várias espécies. Quando a referência é apenas ―sp.‖ (espécie) representa que uma espécie de um determinado gênero ainda não foi identificada, geralmente é usada quando o nome da espécie não pode ou não interessa ser explicitado. Deve ser observado que sp. ou spp. não são escritas em itálico ou sublinhadas.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

107

BIOLOGIA


EXERCICIOS DE SALA 1.Hoje a classificação dos seres vivos admite 3 domínios: Archaea, Bactéria e Eucaria que englobam, respectivamente, os seguintes representantes: (A) metanogênicos, animais e protozoários. (B) protozoários, microrganismos e vegetais. (C) cianobactérias, protozoários e vegetais. (D) vegetais, fungos e animais. (E) hipertermofílicos, pneumococos e fungos. 2.Classificando-se os seres vivos, é possível estabelecer uma ordem na diversidade da natureza, facilitando a sua compreensão. Assim, é correto afirmar que: 01) O sistema binomial de nomenclatura adota a Espécie como unidade básica de classificação. 02) Em taxionomia, uma Ordem engloba diversas Famílias, assim como um Gênero reúne diferentes Espécies. 04) Um determinado vegetal, de acordo com a classificação vigente, pertencerá obrigatoriamente a um Reino, a um Filo ou Divisão, a uma Classe, a uma Ordem, a uma Família, a um Gênero e a uma Espécie. 08) O Reino Protista engloba organismos unicelulares eucariontes, entre os quais se incluem protozoários e certas algas. 16) O Reino Fungi engloba os cogumelos, os liquens e as briófitas. 3.Para estudar e compreender a variedade de organismos, em todos os ambientes, tornou-se necessário classificá-los e agrupá-los de acordo com suas características semelhantes. Sobre este assunto, analise as alternativas abaixo:

5.Considerando todos os seres vivos, estão descritos e catalogados quase dois milhões de espécies. Mas esse número está longe do total real: segundo algumas estimativas, pelo menos 50 milhões de espécies ainda não teriam sido descritas. O sistema de classificação usado hoje distribui os seres vivos em cinco grandes reinos: Monera, Protista, Fungi, Animalia e Plantae (."CIÊNCIA HOJE, vol. 24, 142, p.6.”) Com

relação

a

este

assunto,

é

CORRETO

afirmar

que:

(01) os reinos Animalia e Plantae também são conhecidos, respectivamente, como Metazoa e Metaphyta. (02) poucos representantes do reino Fungi são clorofilados. (04) os reinos Monera e Protista incluem seres unicelulares procariontes e eucariontes, respectivamente. (08) mofos, leveduras e cogumelos são exemplos de organismos integrantes do reino Fungi.

GABARITO 1-e 2-15 3-C

4-E 5-13

ANOTAÇÕES

a ) A estrutura e anatomia dos seres vivos, a composição química das proteínas e dos seus genes são critérios utilizados na sua classificação. b) A teoria evolucionista estabelece que as diversas espécies de organismos existentes na Terra evoluíram a partir de ancestrais comuns, por modificação. c) A hierarquia taxonômica é, na sequência: reino, filo, ordem, classe, família, gênero e espécie. d) 'Musca doméstica' é a grafia do nome científico de uma espécie de mosca. e) Whittaker propôs a classificação dos seres vivos em 5 reinos: Monera, Protista, Fungo

4) Em um determinado restaurante, três eram os pratos mais pedidos: Prato 1 - Torta de espinafre com cebolas e cogumelos. Prato 2 - Filé de peixe ao molho de camarão. Prato 3 - Rocambole misto de carne bovina e suína, com recheio de linguiça de frango. Em relação à classificação dos organismos citados na descrição de cada prato, pode-se dizer que: a) três diferentes organismos, cada um deles de um diferente prato, pertencem a um mesmo reino. b) em cada um dos pratos, os organismos são de diferentes espécies, gêneros e famílias, contudo pertencem à mesma ordem ou à mesma classe. c) no prato 3, os organismos pertencem ao mesmo filo e classe, mas não à mesma ordem. d) no prato 2, ambos os organismos pertencem ao mesmo filo. e) o prato 1 apresenta organismos de um maior número de reinos. Vegetal e Animal.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

108

BIOLOGIA


AULA 15 : EVOLUÇÃO BIOLÓGICA 1-Conceito. a evolução biológica desafia até mesmo crenças que com ela não se alinham, A maneira mais simples de definir evolução é a que se refere a modificações que os seres vivos experimentaram - e ainda experimentam - ao longo do tempo. Decorre desta afirmação a ideia de que as espécies que hoje existem na Terra não são as que sempre existiram. Mais ainda: as espécies atualmente existentes resultaram de um longo processo de mudanças ocorridas em seus ancestrais, mudanças estas que alteraram os seus organismos, permitindo-lhes não só adaptar-se aos ambientes em que viveram como sobreviver e dar origem a novas gerações. ABIOGÊNESE x BIOGÊNESE Proposta que acredita que a vida seria gerada espontaneamente‖ O ser vivo é originado de matéria bruta‖ defendida por Aristóteles, Atanásio kircher e Van Helmont com a sua receita para se fazer ratos. Já a teoria da biogênese diz que o ser vivo só é originado de outro pré-existente, ideia defendida por Francesco redi, Spallanzani e Louis Pasteur, que definitivamente estabeleceu a teoria.

FIXISMO X CRIACIONISMO X EVOLUCIONISMO

Sendo assim ele chegou a lei do uso e desuso, segundo a qual os indivíduos perdem características de que não necessitam e desenvolvem as que estão sendo utilizadas. Essa mudança seria transmitida à prole, ou seja, ocorre a transmissão dos caracteres adquiridos. O exemplo mais famoso que ele apresentou foi o seguinte: o pescoço comprido das girafas se desenvolveu à medida em que elas precisaram comer folhas das árvores mais altas.

A teoria de Darwin Charles Robert Darwin (1809 - 1882), em 1831, foi convidado a participar como naturalista de uma volta de navio ao mundo promovida pela marinha inglesa. A viagem de Darwin, que durou cinco anos, aumentou os conhecimentos práticos do naturalista e serviu para fundamentar sua teoria da evolução. Consciente das implicações de suas ideias sobre a tese da imutabilidade das espécies, a qual estava diretamente relacionada a preceitos religiosos, Darwin fez um estudo minucioso durante mais de vinte anos, para provar a transformação dos seres vivos. Em 1858, recebeu uma carta de Alfred Russel Wallace (1823-1913), um jovem naturalista na época, solicitando sua avaliação sobre o esboço de seu trabalho, o qual realizara nas ilhas do arquipélago Malaio. Dessa forma acredita-se que as espécies mudam e a natureza seleciona os mais aptos.

A)O fixismo ANOTAÇÕES Chama-se fixismo à ideia de que os seres vivos são fixos e imutáveis. Para o fixismo a evolução biológica jamais se verificou: os seres vivos que atualmente conhecidos são os que sempre existiram na Terra desde os seus primórdios. Proposto pelo naturalista francês Georges Cuvier (1769-1832) o fixismo foi aceito sem contestação até o século 18 fundamentando-se na ideia da criação de todos os seres vivos a partir de um poder divino. A partir da segunda metade do século 18 surgiram as teorias evolucionistas, também chamadas transformistas, que se opuseram ao fixismo. Várias hipóteses foram utilizadas para explicar o fixismo, entre elas destacando-se a de geração espontânea e a do criacionismo.

B) O criacionismo Baseia-se principalmente em escritos bíblicos interpretados segundo a ótica de que Deus criou todas as espécies através de um único ato, descartando-se, assim, a possibilidade de modificações evolutivas. Nos últimos anos, o criacionismo tem ressurgido. Movimentos religiosos e críticas ao evolucionismo têm empolgado a opinião pública, despertando não só em discussões como estímulos para que o criacionismo seja ensinado nas escolas de alguns países. A posição da Igreja Católica em relação ao evolucionismo foi consolidada em 1996 pelo papa João Paulo II que proclamou a compatibilidade entre a evolução e a fé cristã C) Evolucionismo A credibilidade do evolucionismo fundamenta-se em evidências que demonstram modificações das espécies. Tais evidências ou testemunhos originam-se de várias ciências e somam-se para confirmar o evolucionismo. Entre elas destacam-se :Lamarck e o Lamarquismo Para Lamarck, modificações no ambiente causam alterações nas necessidades dos seres vivos, o que leva a uma alteração de comportamento. Assim são alteradas a utilização e o desenvolvimento dos órgãos de cada indivíduo, o que, ao longo do tempo interfere na forma das espécies.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

109

BIOLOGIA


EXERCICIOS DE SALA

EXERCICIOS DE CASA

1)―Um pesquisador cortou as cauda de camundongos e cruzou estes animais entre si. Quando os filhotes nasceram, o pesquisador cortou-lhes as caudas e novamente cruzou-os entre si. Continuou a experiência por 20 gerações e na 21ª geração os camundongos apresentavam caudas tão longas quanto as da primeira.‖ Este experimento demonstrou que: a) A hipótese de Lamarck sobre a herança dos caracteres adquiridos está correta. b) Os caracteres adquiridos não são transmitidos à descendência. c) A teoria mendeliana está errada. d) Não existe evolução, pois os ratos não se modificam. e) Este experimento não pode ter dado esse resultado, pois já a partir da 2ª geração os ratos nasceriam sem cauda 2) Sobre a teoria de Darwin, pode-se considerar que, para que ela fosse completa: a) teria de explicar como as características adquiridas são transmitidas; b) não poderia considerar que todos os animais da Ordem Primata, incluindo a espécie humana, tivessem uma origem comum; c) deveria mencionar o fato de que a evolução tem como causa exclusiva a mutação; d) teria de explicar a origem das variações nas espécies; 3)São princípios aplicados no lamarckismo, exceto: a) Em uma região, havendo competição, sobreviverá o mais bem adaptado. b) O desenvolvimento do órgão é proporcional ao uso. c) Um novo órgão poderá ser formado no organismo quando se cria uma nova necessidade. d) Um órgão que, com o tempo, tem pouca atividade será extinto. e) Todas as novas aquisições de um organismo serão transmitidas aos descendentes. 4)De acordo com a hipótese heterotrófica da origem da vida, qual seria a composição química da Terra primitiva? ............................................................................................................. ............................................................................................................. ............................................................................................................. .............................................................................................................

1) Qual foi a hipótese básica das experiências de Sidney Fox em relação à origem da vida? ............................................................................................................. ............................................................................................................. ............................................................................................................. ............................................................................................................. .............................................................................................................

06.A característica - musculatura desenvolvida - adquirida por um halterofilista deverá ser transmitida a seus descendentes. Esta afirmação se baseia na teoria evolucionista enunciada por: a) Lineu. b) Darwi c) Malthus. d) Lamarck. e) Mendel. 07.Em relação à evolução biológica, observe as afirmativas abaixo: I. A girafa evoluiu de ancestrais de pescoço curto, o qual se desenvolveu gradativamente pelo esforço do animal para alcançar as folhas das árvores mais altas. II. Os ancestrais da girafa apresentavam pescoço de comprimentos variáveis. Após várias gerações, o grupo mostrou um aumento no número de indivíduos com pescoço mais comprido, devido à seleção natural III. Os indivíduos mais adaptados deixam um número maior de descendentes em relação aos não-adaptados. IV. As características que se desenvolvem pelo uso são transmitidas de geração a geração. Assinale: a) se I, II e III estiverem de acordo com Lamarck e IV com Darwin; b) se I e III estiverem de acordo com Lamarck e II e IV com Darwin. c) se I e IV estiverem de acordo com Lamarck e II e III com Darwin; d) se I, II, III e IV estiverem de acordo com Lamarck; e) se I , II , I II e IV estiverem de acordo com Darwin. GABARITO DE SALA

01. B 02. D hidrogênio

03. A 04. Vapor de água, metano, amônia e

ANOTAÇÕES GABARITO DE CASA

05. Aminoácidos aquecidos produzem protenóides 06. D 07. B

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

110

BIOLOGIA


AULA 16 : EVIDÊNCIAS

Neodarwinismo

Fósseis são restos ou vestígios de seres vivos de épocas remotas e que ficaram preservados em rochas. Podem ser ossos, dentes, conchas ou até impressões, pegadas, pistas deixadas por animais e vegetais nos lugares em que viveram. Desde a antiguidade, muitas foram as explicações sobre a sua origem. Aristóteles acreditava que eram restos de seres vivos que nasciam e cresciam nas rochas. Algumas pessoas diziam que eram formas vivas colocadas nas pedras por espíritos malignos. Já o filósofo Heródoto, em 450 a.C, ao observar restos de conchas no deserto da Líbia, supôs que o Mediterrâneo banhara aquela região em tempos antigos Evidências embriológicas Comparações realizadas demonstram que embriões de animais diferentes podem apresentar grandes semelhanças nas primeiras fases de seu desenvolvimento. Em embriões de vertebrados tais semelhanças chegam a ser espantosas fato que levou, no século 19, o biólogo alemão Ernest Haekel a estabelecer uma Lei biogenética fundamental. Esta lei atualmente reformulada, garante que o embrião de uma classe superior passa, na totalidade ou em parte, por estados que reproduzem fases embrionárias dos animais de classes sistematicamente inferiores. A lei proposta por Haekel é unilateral: embora no desenvolvimento embrionário dos animais apareçam formas que lembram seus ancestrais adultos também se verifica o surgimento de estruturas que não existiram em nenhum deles.

Órgãos homólogos Chama-se homologia à existência de órgãos que embora possuam a mesma origem embrionária desempenham funções diferentes. Sua existência é explicada por divergência: estruturas originalmente semelhantes diferenciam-se para realizar funções diferentes. Os membros superiores de vertebrados são um bom exemplo de homologia dado que, apesar de sua mesma origem, desempenham funções diferentes e compatíveis com as necessidades dos seres em que se apresentam

Por que ocorrem as variações? Darwin não conseguiu responder a essa pergunta. O aparecimento de variações hereditárias na descendência só pode ser explicado mais tarde com o nascimento da genética. Atualmente sabe-se que as variações hereditárias são provocadas pelas mutações e pela recombinação genética. As mutações são variações espontâneas dos genes e constituem-se em matéria-prima para a evolução. Os genes mutantes determinam novas características nos organismos e podem ou não ser úteis aos indivíduos que as possuem face ao ambiente em que vivem. Quando úteis prevalecem e são transmitidas aos descendentes, acumulando-se e contribuindo para o aparecimento de novas espécies. A recombinação genética, ou crossing-over, ocorre durante o processo de meiose através do qual os seres vivos produzem as suas células sexuais. A recombinação do material genético resulta em novos arranjos de genes e geração de indivíduos com características diferentes que serão selecionadas. À teoria de Darwin acrescida à explicação genética das causas da variabilidade dá-se o nome de neodarwinismo ou teoria sintética da evolução. O trabalho de Darwin despertou muita atenção mas também suscitou críticas. A principal era relativa à origem da variabilidade existente entre os organismos de uma espécie. Darwin não teve recursos para entender por que os seres vivos apresentam diferenças individuais. Não chegou sequer a ter conhecimento dos trabalhos que um monge chamado Mendel realizava, cruzando plantas de ervilha. O problema só foi resolvido a partir do início do século XX, com o advento da ideia de gene. E só então ficou fácil entender que mutações e recombinação gênica são as duas importantes fontes de variabilidade entre as espécies. Assim, o darwinismo foi complementado, surgindo o que os evolucionistas modernos conhecem como Neodarwinismo ou Teoria Sintética da Evolução e que se apoia nas ideias básicas de Darwin. ANOTAÇÕES

Órgãos análogos Chama-se analogia à existência de órgãos cujas origens embrionárias são diferentes mas que desempenham a mesma função. Suas estruturas anatômicas são diferentes e não existe relação de proximidade ou parentesco entre seus ancestrais. Asas de aves e asas de insetos são exemplos de analogia entre órgãos. Órgãos vestigiais Órgãos vestigiais são estruturas rudimentares que não desempenham função no organismo em que se encontram, mas são importantes em outros seres. Sua mesma origem - homologia pode revelar parentesco entre seres diferentes e sugerir a existência de um ancestral comum. O apêndice vermiforme é órgão vestigial no homem em que não tem função. Entretanto, nos animais herbívoros, o apêndice é bastante desenvolvido nele vivendo microrganismos responsáveis pela digestão da celulose, principal fonte de energia de sua dieta. Comparações entre proteínas Proteínas são macromoléculas compostas por longas cadeias de aminoácidos. Embora existam na natureza apenas vinte aminoácidos diferentes é fabulosa a variedade de proteínas encontrada nos seres vivos. Tal fato explica-se: a produção de proteínas em cada organismo é coordenada pelo material genético (DNA) que ordena os aminoácidos formando as grandes moléculas protéicas. Face às informações apresentadas torna-se lógico esperar que quanto maior a proximidade evolutiva entre dois seres maior seja a semelhança entre suas proteínas. Assim é que a molécula de hemoglobina (pigmento sanguíneo) é formada pelos mesmos aminoácidos no homem e no chimpanzé; já a do gorila tem um aminoácido diferente do homem e a do cão tem 15O

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

111

BIOLOGIA


EXERCICIOS DE SALA

EXERCICIOS DE CASA

1)(UFV-JULHO/2007) Dentre as afirmativas seguintes, assinale a que NÃO corresponde a uma evidência que apoie a Teoria de Evolução das espécies: a) Estudos de anatomia comparada mostram que as semelhanças internas entre seres de espécies diferentes são resultantes de irradiação adaptativa. b) Os embriões dos vertebrados apresentam os mesmos padrões básicos de desenvolvimento, decorrentes do parentesco entre eles. c) Os estudos envolvendo fósseis indicam que a vida na terra sofreu alterações ao longo do tempo, além de permitirem comparações com os seres vivos atuais. d) Ao longo de sua vida, os seres vivos sofrem alterações de seu material genético, em consequência das pressões seletivas do ambiente em que vivem. 2)(UFJF/2003) Em relação às evidências da evolução biológica, é correto afirmar que: a)um órgão vestigial, como o apêndice vermiforme no homem, não é evidência da evolução, porque é uma estrutura atrofiada e sem função aparente. b) a pata dianteira de um cavalo e a asa de um morcego constituem evidência da evolução, porque são estruturas homólogas, apesar de o cavalo ter perdido os dedos, enquanto no morcego estes não só foram mantidos como alongados. c) a asa de uma ave e o élitro (asa dura) de um besouro podem ser considerados como evidência da evolução, porque são estruturas análogas, que possuem origem embriológica diferente. d) os fósseis constituem uma evidência da evolução, porque mostram que os organismos atuais são mais especializados e mais adaptados que os extintos. e) a embriogênese é uma evidência da evolução, porque mostra que uma célula ovo evolui para mórula, blástula, gástrula e embrião, que, finalmente, evolui para o indivíduo adulto. 3) (PUC-MG) Recentes análises do DNA de chimpanzés permitiram concluir que o homem é mais aparentado com eles do que com qualquer outro primata. Isso permite concluir que: a) o chimpanzé é ancestral do homem b) o chimpanzé e o homem têm um ancestral comum. c) o homem e o chimpanzé são ancestrais dos gorilas. d) a evolução do homem não foi gradual. e) os chimpanzés são tão inteligentes quanto o homem.

01). (UFPI/2003) Ao observarmos o voo de uma ave e o voo de um inseto, podemos deduzir que as asas de cada um funcionam e são utilizadas para um mesmo objetivo. Entretanto, a origem embriológica das asas de aves e insetos é diferente. Essas características constituem exemplo de: a) seleção natural. b) seleção artificial. c) convergência evolutiva. d) seleção sexual. e) mimetismo. 02). (UFSC/2009) Existem várias provas da evolução e dentre elas podemos citar as embriológicas. Sobre o tema, é CORRETO afirmar que: 01. as nadadeiras dos golfinhos, assim como braço e mão humanos, são ditos órgãos homólogos e são herdados de um ancestral comum. 02. as nadadeiras dos golfinhos e as asas das aves têm a mesma origem embrionária e diferentes funções, decorrentes da adaptação a diferentes modos de vida, processo conhecido como divergência evolutiva. 04. as nadadeiras dos golfinhos e as nadadeiras das tainhas são órgãos de diferentes origens embrionárias e têm a mesma função, o que é chamado de convergência evolutiva. 08. as asas dos insetos e as asas das aves são ditos órgãos homólogos, pois têm a mesma origem embrionária. 16. as nadadeiras dos golfinhos, as asas dos morcegos e os braços e as mãos dos humanos têm origem embrionária diferente. 32. as baleias, os golfinhos, os peixes-boi e as focas pertencem à ordem dos cetáceos, pois possuem órgãos análogos e sinérgicos em comum, como as nadadeiras e a bexiga natatória. GABARITO DE SALA 01 - D; 02 – B, 03 – B 04 - B;

GABARITO DE CASA

01 - C; 02 - [7] 4) (PUC-RS/2003) Em Evolução, as asas das aves descritas no texto e as asas das borboletas são exemplos de estruturas a) homólogas. b) neotênicas c)análogas. d) coevoluídas. e) equivalentes.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

112

BIOLOGIA

6.BIOLOGIA_PBVEST_MODULO2  

 relacionado com a regulação da  relacionado com a contração  No interior das células sua  Estômago – formação de HCl à suco  Fosfolipí...

Advertisement