Page 1

Aula 09 :Preposição

3.

Preposição é a palavra invariável que liga dois termos, de forma que o segundo complete o sentido do primeiro. Ex.: Ela prefere doce de leite.  Locução prepositiva é o grupo de palavras que exerce a função de uma preposição. Exemplo: O abono mensal está fora de cogitação.

4.

Ocorre combinação quando a preposição se liga a outra palavra sem sofrer redução. Exemplo: O garçom atendia ao freguês, com delicadeza. Ocorre contração quando uma preposição se une a outra palavra e sofre redução. Exemplos: O resultado do sorteio será hoje pela manhã.

5. 6.

7. 8.

As preposições podem ter o sentido de lugar ou origem, direção, modo, posse, tempo, distância, instrumento, causa, companhia e finalidade, entre outros.

Melhor e pior podem ser empregados como advérbio ou adjetivo: respirou melhor, ao subir à tona (advérbio); este é o melhor livro do acervo (adjetivo). Meio, bastante, pouco e muito são se flexionam quando seguidos de substantivo: a balconista pareceu-me meio distraída (advérbio); recebeu bastantes aplausos (adjetivo) Só, equivalendo a somente, não se flexiona: só a música me relaxa. Numa sequência, emprega-se o sufixo –mente apenas no último advérbio: o homem contava fria e pausadamente seus planos. Advérbios no diminutivo, com valor de superlativo: descobriu-se a fraude depressinha. Repetição do advérbio para expressar sentido superlativo: ele resolveu tudo logo, logo.

ANOTAÇÕES

Preposições acidentais são palavras de outras classes gramaticais que podem funcionar, acidentalmente, como preposições. Exemplo: Abençoou os fiéis conforme o desejo de todos.

Advérbio Advérbio é uma palavra invariável que modifica um verbo, adjetivo, outro advérbio ou uma oração inteira, expressando a circunstância da ação verbal: morava confortavelmente. Locução adverbial é um conjunto de palavras que exerce a função de um advérbio: crianças brincavam no parque.  Classificação dos advérbios e das locuções adverbiais – principais advérbios Tempo Afirmação Dúvida Modo Negação Lugar Intensidade Palavras denotativas são termos que não se enquadram em nenhuma classe gramatical e expressam designação, realce, situação, inclusão ou exclusão: o rapaz não mencionou sequer o teu nome. Graus do advérbio  Comparativo o De superioridade (mais... (do) que); o De inferioridade (menos... (do) que); o De igualdade (tanto... quanto).  Superlativo o Analítico ( com o uso de um advérbio de intensidade: muito, bastante...); o Sintético (com o acréscimo do sufixo –íssimo). Emprego dos advérbios 1. Adjetivos adverbializados: falou sério sobre sua decisão. 2. Advérbios empregados como adjetivo ou substantivo: depois de um olhar breve, retirou-se (adjetivo); o amanhã nos espera (substantivo).

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

61

GRAMÁTICA


Exercícios de sala Exercícios de casa

01. Assinale a alternativa que apresenta um advérbio usado com valor afetivo. a) Moravam longíssimo daqui. b) Todos somos meio ingênuos. c) Espantosamente, ninguém comentou o caso. d) Estavam chegando pertinho. e) Nenhuma das anteriores

01. Assinale a alternativa que preenche corretamente as lacunas da frase, na sequência. Estou * indecisa: não vou dizer * verdades. Ontem à noite faltou energia e eles ficaram * decepcionados. Volta e * elas retornavam a essa questão * controversa. a) Meia – meias – meio – meia – meia b) Meio – meias – meios – meia – meia c) Meio – meia – meio – meia – meio d) Meio – meias – meio – meia – meio e) Meia – meias – meio – meio – meia

02. A opção em que há um advérbio exprimindo circunstância de tempo é: a) Indubitavelmente, era-se feliz. b) Aproximadamente 15 anos se passaram. c) Agiram concomitantemente à polícia. d) Eram demasiadamente felizes. 03. Os seus projetos são os * elaborados, por isso garantem verbas * para sua execução e evitam *-entendidos. a) Melhor – suficientes – mal b) Mais bem – suficientes – mal c) Mais bem – suficiente – mal d) Melhor – suficientes – mau e) Melhor – suficiente – mau 04. Nas frases „‟Estamos a bordo‟‟ e „‟Óculos sem aro‟‟ as preposições indicam: a) Relação de lugar – relação de ausência b) Relação de lugar – relação de instrumento c) Relação de modo – relação de falta d) Relação de meio – relação de falta e) Relação de lugar – relação de meio 05. Indique, nas frases a seguir, quais as que apresentam preposições que indicam relação de tempo habitual e relação de instrumento, respectivamente: a) Saía de casa sempre à tarde.; Trabalhava com o marido. b) Joana está em casa somente à noite.; O trabalho de escultura foi feito a martelo. c) Estamos a bordo.; Estamos de carro. d) Não fico sem chocolate.; Compre um vestido de gaze.

03. Escolha a opção que apresenta preposições que indiquem relações de instrumento, lugar e posse. a) Com isso, ela melhora.; Virei no Natal.; Falo de política. b) Atacou-a com isso.; Parei com o sinal vermelho.; Roubaram o relógio dele. c) Venha com ela.; Pare de falar.; Pegue a criança dele. d) Os guardas batiam de cassetete.; Houve reação na faculdade.; Comíamos o doce de vovó. 04. Assinale a opção em que a preposição com traduz uma relação de instrumento. a) Teria sorte nos outros lugares, com gente estranha. b) Com o meu avô cada vez mais perto do fim, o Santa Rosa seria um inferno. c) Não lia nenhum livro com força de me prender. d) Trancava-me no quarto fugindo do aperreio, matando-as com jornais. e) Andavam por cima do papel estendido com outras já pregadas no breu.

Gabarito 1)D

OBSERVAÇÕES

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

02. A alternativa em que o advérbio exprime ideia de intensidade: a) A sociedade parece ser pouco sensível. b) Usuários fazem sempre um pequeno comércio. c) ... atitude essa centrada, evidentemente, em aspectos repressivos. d) ... somente penalizando traficantes e usuários. e) ... duplamente penalizados.

62

2)A

3)D

4)D

GRAMÁTICA


Aula 10: Conjunção

Conjunção é a palavra que liga dois elementos de mesma natureza ou liga orações. Exemplos: Consultou o relógio e saiu apressado. Óleo e água não se misturam.  Locução conjuntiva é um conjunto de palavras que exerce a função de conjunção. Exemplo: Depois que o cumprimentamos, ele aproximou-se.

  

As conjunções classificam-se em:  

 

     

Coordenativas: ligam orações de sentido completo e independentes sintaticamente; Subordinativas: ligam orações de sentido incompleto e dependentes semântica e sintaticamente.

  

As conjunções coordenativas e as locuções conjuntivas coordenativas podem ser:  Aditivas (ideia de adição) – e, nem, mas também, etc.;  Ele nem chora nem ri.   Adversativas (relação de oposição ou contraste) – mas, porém, todavia, etc.;  Ela estava doente, porém não foi ao médico   Alternativas (relação de alternância ou exclusão) – ou... ou, ora... ora, quer... quer, etc.;  Ou trabalha, ou estuda   Conclusivas (ideia de conclusão) – logo, por isso, portanto, etc.;  Ele estuda bastante ,por isso será aprovado   Explicativas (introduzem explicação) – porque, pois, porquanto, etc. Não grite ,pois ele acorda

Concessivas (indicam concessão ou permissão) – embora, conquanto, mesmo que, etc.; Mesmo que gritem, não acordarei Finais (indicam finalidade) – para que, a fim de que, que, etc.; Rezamos para que não haja guerra Temporais (indicam tempo) – quando, assim que, depois que, etc.; Assim que cheguei ,ele correu Proporcionais (indicam proporção) – à medida que, à proporção que, etc.; Quanto mais estuda, mais aprende Integrantes (completam o sentido da oração principal) – que, se.

Interjeição é a palavra invariável que expressa emoções, sensações, estados de espírito ou apelos. Exemplo: Arre! Finalmente você apareceu!   Locução interjetiva é o grupo de palavras que exerce a função de uma interjeição. Exemplo: Meu Deus! Como estou atrasada!   As interjeições podem expressar: admiração ou espanto, advertência, alegria, ânimo, apelo ou chamamento, aplauso, aversão ou contrariedade, concordância, desejo, dor, dúvida ou incredulidade, medo, piedade ou lamento, reprovação, saudação, silêncio, surpresa, etc.

ANOTAÇÕES

As conjunções subordinativas e as locuções conjuntivas subordinativas podem ser:  Condicionais (exprimem uma condição) – se, contanto que, caso, a menos que, etc.;  Caso chova, não sairemos   Causais (exprimem causa) – porque, como, visto que, etc.;  Como estava doente, procurou o médico   Comparativas (estabelecem comparação) – como, qual (depois de tal), quanto (depois de tão ou tanto), etc.;  Vivem como crianças   Conformativas (exprimem idéia de conformidade) – conforme, segundo, etc.;  Como afirma a meteorologia ,choverá   Consecutivas (indicam consequência) – que (depois de tal, tanto, tão e tamanho), de forma que, de modo que, etc.;  Ele trabalhou tanto que ficou estressado 

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

63

GRAMÁTICA


Exercício de sala

Exercício de casa

01. Em: Orai porque não entreis em tentação, o valor da conjunção é de: a) Causa b) Condição c) Conformidade d) Explicação e) Finalidade 02. Que não pedes um diálogo de amor, é claro, desde que impões a cláusula da meia-idade. O segmento em destaque poderia ser substituído, sem alteração do sentido da frase, por: a) Desde que imponhas b) Se bem que impões c) Contanto que imponhas d) Conquanto imponhas e) Porquanto impões 03. A cláusula mostra que tu não queres enganar. A classe gramatical da palavra que no texto é a mesma da palavra que na seguinte frase: a) Ficam desde já excluídos os sonhadores, os que amam o mistério. b) Não foi a religião que te inspirou esse anúncio. c) Que não pedes um diálogo de amor, é claro. d) Que foi então, senão a triste, longa e aborrecida experiência? e) Quem és tu que sabes tanto? 04. As orações que podem ser relacionadas pela conjunção portanto são as da alternativa: a) Muitos candidatos disputam uma vaga no vestibular.; Alguns não estão convenientemente preparados. b) Os candidatos se preparam com seriedade.; Não conseguem atingir o seu objetivo. c) Os vestibulandos estão bem preparados.; Esperam, tranquilos, a sua aprovação. d) Deviam ser candidatos bem preparados.; Foram aprovados no vestibular. e) Os candidatos preparam-se cuidadosamente.; Realizam as provas com atenção.

ANOTAÇÕES

01. A lacuna que pode ser preenchida pela expressão ainda que é a da alternativa: a) As notícias divulgadas pelos jornais contribuem para formar a opinião pública * sejam fidedignas. b) O comentário de um fato da atualidade orienta o público * por objetivo. c) A análise dos fatos conduz à formulação de opiniões * seja clara e compreensível. d) A divulgação de alguns fatos é necessária * eles sejam chocantes. e) A formação de opiniões é fundamental numa sociedade * ela for crítica. 02. Classifique o que aparece destacado: 1- Quanto mais gritares, mais perderás a razão. 2- Entro em aula sempre que posso. 3- Como fosse mentiroso, ninguém creu nele. 4- O menino é malcriado que ninguém o tolera. a) 1- conj. Comparativa; 2- conj. Temporal; 3- conj. Comparativa; 4- conj. Final. b) 1- conj. Casual; 2- conj. Temporal; 3- conj. concessiva; 4conj. Relativa (pron. Relativo) c) 1- conj. Modal; 2- conj. Temporal; 3- conj. Modal comparativa; 4- conj. Modal e final d) 1- conj. Proporcional; 2- conj. Temporal; 3- conj. Causal; 4- conj. Consecutiva. e) Nenhuma das anteriores 03. Mostrar-se-ia mais afável, desde que lhe dessem oportunidade. A expressão destacada no período acima não está corretamente substituída por: a) Se b) Caso c) Quando d) Contanto que e) Com a condição de que 04. Identifique a alternativa na qual as partículas de relação completam adequadamente o seguinte período: * todos pensem o contrário, saiba que lutarei * alcançar meus ideais, * neles eu acredito. a) Embora – porquanto - porque b) Se bem que – a fim de – portanto c) Ainda que – para – pois d) Porque – afim de – pois e) Contudo – para – porquanto

GABARITO 1)D 2)D 3)C 4)C

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

64

GRAMÁTICA


Aula 11: SINTAXE

Eu gosto de leite com chocolate.

Por outro lado, quando o complemento vem sem a preposição, ele é chamado de objeto direto:

SUJEITO .O pássaro voa. - Os pássaros voam. Os alunos e os professores estudam

Alguém me chamou

Eu ganhei dois presentes.

E quando a oração tem as duas formas verbais, ou seja, quando não tem a preposição e depois tem a preposição é objeto direto e indireto.

Tipos de sujeito

Ofereceram o cargo ao deputado.

Sujeito simples É o sujeito que tem apenas um núcleo representativo. A pequena criança parecia feliz com seu novo brinquedo. .Sujeito composto

Os verbos intransitivos são aqueles que já têm sentido completo, não sendo necessário um complemento. O prefixo "in" indica negação, ou seja, Intransitivo= não transitivo, fazendo com que o seu significado não precise transitar para um complemento.

É aquele que apresenta mais de um núcleo .Luana e Carla fizeram compras no sábado.

Exemplo: A criança dormiu. (O verbo dormir não precisa de objeto direto, nem indireto).

.Sujeito subentendido; desinencial, implícito, oculto ou elíptico .Fechei a porta. Verbos de ligação Sujeito indeterminado

Tratando-se de verbos de ligação, o predicado é nominal e o núcleo do predicado é a característica desse predicado. Quando o verbo indica uma ação, vozes de animais ou fenômenos da natureza, o predicado é verbal e o núcleo do predicado é o verbo. Os verbos de ligação são: ser, estar, permanecer, continuar, ficar, parecer, andar, viver, achar, encontrar, tornar-se, etc.

a. O verbo se encontra na 3ª pessoa do plural.(Dizem que eles não vão bem.) b. Com um Verbo(3 pessoa do singular + SE) Precisase de livros. Orações sem sujeito, sujeito inexistente

Exemplo:

1. Com os verbos que indicam fenômenos da natureza, Trovejou muito

.2. Com o verbo haver, significando existir ou acontecer.

Em orações desse tipo podem aparecer os verbos de ligação ser, estar, ou seus equivalentes citados acima, e o núcleo do predicado não é o verbo, mas sim o adjetivo que atribui uma característica (qualidade, condição, estado) ao sujeito. Pela simples função de ligar uma característica ao sujeito da oração os verbos de ligação têm esse nome.

(Ainda há amigos.) Haverá aulas amanhã.

Os canteiros estavam floridos

Predicação verbal

A predicação verbal trata do modo pelo qual os verbos formam o predicado, por outras palavras, se eles exigem ou não complemento e qual tipo de complemento que necessitam.

Nesse caso, o substantivo "passarinho" é o núcleo do sujeito e "estava triste" um predicado nominal, já que "estava" é um verbo de ligação.

O passarinho estava triste pela manhã.

Verbos transitivos e intransitivos Verbos transitivos são aqueles em que necessitam de complemento com ou sem preposição após o verbo da oração. Trata-se do complemento direto que liga-se ao predicado sem preposição e do complemento indireto que se liga ao predicado com preposição. O verbo transitivo é o verbo que não se constitui por si só, ele precisa de um complemento. Caso contrário não possui sentido pleno. Exemplos:

Eu preciso de um lápis.

O verbo precisar não faz sentido sozinho, necessita de um complemento. Quando esse complemento vem acompanhado de uma preposição, ele é chamado de objeto indireto:

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

65

GRAMÁTICA


Exercício de sala

Exercício classe

.1 "Anoitecia silenciosamente." Nesta oração temos:

1. "A verdade é que ninguém estudou." Qual é o núcleo do predicado desta oração?

a) Sujeito simples b) Oração sem sujeito. c) Sujeito indeterminado. d) Sujeito oculto.

a) Ninguém estudou. b) Que ninguém estudou. c) A verdade. d) Ninguém.

2. "Será muito cedo?" "Como está calor!" Quais são os sujeitos destas orações?

2. "Durante meses o azul do céu virou um picadeiro de luta." Qual é o predicado e qual o seu tipo?

a) Orações sem sujeito. b) cedo / calor. c) muito / como. d) nenhuma das anteriores.

a) Virou um picadeiro de luta / nominal. b) Picadeiro de luta / nominal. c) Virou um picadeiro / verbal. d) Virou um picadeiro de luta / verbo-nominal.

3. Defina o tipo de sujeito desta oração: "Fazia um calor infernal no sertão."

3. "O crepúsculo vai ficando cada vez mais pálido." Qual o núcleo do predicado e qual o seu tipo?

a) Sujeito indeterminado b) Oração sem sujeito. c) Sujeito simples d) Sujeito oculto.

a) Pálido / verbal. b) Cada vez mais pálido / verbo-nominal c) Cada vez mais / nominal. d) Cada vez mais pálido / nominal.

4. Defina o tipo de sujeito desta oração: "Faz dez anos que cheguei aqui."

4. "Galos cantam no despertar da aurora." Qual é o núcleo do predicado desta oração e qual o seu tipo?

a) Sujeito oculto. b) Sujeito simples. c) Sujeito indeterminado. d) Oração sem sujeito.

a) Cantam / verbo-nominal. b) Cantam / nominal. c) Cantam no despertar da aurora / verbal d) Cantam / verbal

5. Defina o tipo de sujeito desta oração: "Seriam quatro horas da tarde."

5. A oração sem sujeito caracteriza-se por:

a) Oração sem sujeito. b) Sujeito indeterminado. c) Sujeito oculto. d) Sujeito composto.

a) O sujeito está indeterminado. b) Não se atribui o fato a nenhum ser. c) O sujeito está simplesmente oculto. d) O fato é atribuído a um ser determinado.

6. "Aqui não me cheira bem". Neste exemplo temos uma oração sem sujeito, pois:

6. A oração sem sujeito possui apenas: a) Objeto direto. b) Objeto indireto. c) Predicado. d) Sujeito oculto.

a) Não há sujeito simples. b) Não há um sujeito possível, agente da ação. c) Não há um sujeito composto. d) Nenhuma das anteriores.

GABARITO 1)B 2)A 3)D 4)D 5)B 6)C 7. "Já deve passar de dois anos." Qual é o tipo de sujeito? a) Sujeito oculto. b) Sujeito indeterminado. c) Sujeito simples. d) Oração sem sujeito.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

66

GRAMÁTICA


Aula 12: TERMOS INTEGRANTES

COMPLEMENTO NOMINAL Completa o sentido de um nome (substantivo, adjetivo ou advérbio) sempre com o auxílio da preposição.

COMPLEMENTOS VERBAIS Objeto Direto É o termo da oração que completa o sentido de um verbo transitivo direto.

EXEMPLOS O povo tinha necessidade de alimentos.

- Comprei um carro. - Ela limpou o quarto e a sala.

Necessidade: substantivo De alimentos: complemento nominal

Objeto indireto É o termo da oração que completa o sentido de um verbo transitivo indireto com auxílio da preposição.

Estou desgostoso com vocês. Desgostoso: adjetivo Com vocês: CN

- Gostei do filme. - Concordo com você.

Nada faremos relativamente a esse caso. OBSERVAÇÕES Relativamente: advérbio A esse caso: CN

Objetos Constituídos por pronome oblíquo. Lembrando: Pronomes oblíquos: funcionam como complementos dos verbos. São eles:

AGENTE DA PASSIVA É o elemento da frase que pratica a ação expressa pelo verbo

Me, mim, comigo Te, ti, contigo O, a, lhe, se, si, consigo Nos, conosco Vos, convosco Os, as, lhes, se, si, consigo

quando este se apresenta na voz passiva. Sempre introduzido por uma preposição. EXEMPLOS A lição foi feita pelo aluno.

Os pronomes oblíquos o, a, os, as, lo, la, los, las, no, na, nos, nas funcionam como objeto direto.

Pelo aluno: agente da passiva O Brasil foi descoberto por Cabral.

- O pai deixou-as em casa. - Chamaram-na para a reunião. - Irei vê-los mais tarde.

Por Cabral: agente da passiva

Os pronomes oblíquos lhe, lhes funcionam como objeto indireto.

O mascate ficou rodeado de curiosos.

- Nós lhe oferecemos um presente.

De curiosos: agente da passiva

Os demais pronomes podem funcionar como objeto direto ou indireto, para analisarmos corretamente basta verificar se eles completam um verbo transitivo direto ou um verbo transitivo indireto.

Os exercícios foram resolvidos por mim.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

67

Por mim: agente da passiva.

GRAMÁTICA


Exercícios de sala

Exercícios de casa

01. Em que alternativa há objeto direto preposicionado? a) Passou aos filhos a herança recebida dos pais. b) Amou a seu pai com a mais plena grandeza da alma. c) Naquele tempo era muito fácil viajar para os infernos. d) Em dias ensolarados, gosto de ver nuvens flutuarem nos céus de agosto. 02. Consideradas as frases: I- Os meninos de rua que procuram trabalho são repelidos pela população. II- Os meninos de rua, a população rechaça-os, relega-os à lata de lixo da história. Podemos analisar alguns termos da seguinte forma: a) Em I e II, meninos de rua é sujeito, trabalho é objeto direto e os pronomes os também o são. b) Em I, meninos de rua é sujeito; em II é objeto direto. c) Em I e II, meninos de rua é objeto direto; em II, os são objetos pleonásticos. d) Em I e II, meninos de rua é sujeito; em II os vários os são objetos pleonásticos. e) Nenhuma das anteriores 03. No período “Quando enxotada por mim foi pousar na vidraça”, qual a função sintática de por mim? a) Objeto direto b) Sujeito c) Objeto indireto d) Complemento nominal e) Agente da passiva 04. Assinale a alternativa correspondente ao período no qual há agente da passiva. a) O rapaz foi preso por um investigador, compadre do Bertolão. b) O coração não resistiu à prova. c) Não o sabíamos doente. d) Tão grande e forte, não era resistente à bebida. e) Seu apartamento fora interditado poucas horas depois do crime. 05. A oração que apresenta complemento nominal é: a) Os pobres necessitam de ajuda. b) Sejamos úteis à sociedade. c) Os homens aspiram à paz. d) Os pedidos foram feitos por nós. e) A leitura amplia nossos conhecimentos.

01. Assinalar a alternativa que indica a função sintática exercida pelas orações destacadas, nos seguintes períodos: I- Insistiu em que permanecesse no clube. II- Não há dúvida de que disse a verdade. III- É preciso que aprendas a ser independente. IV- A verdade é que não saberia viver sem ela. a) Sujeito – objeto direto – complemento nominal – predicativo do sujeito b) Predicativo do sujeito – complemento nominal – objeto direto – sujeito c) Sujeito – predicativo do sujeito – objeto indireto – complemento nominal d) Objeto indireto – complemento nominal – sujeito – predicativo do sujeito e) Complemento nominal – sujeito – predicativo do sujeito – objeto indireto 02. “Surgiram fotógrafos e repórteres.” Indique a alternativa que classifica corretamente a função sintática e a classe gramatical dos termos destacados. a) Objeto indireto – substantivo b) Objeto direto – substantivo c) Objeto direto – adjetivo d) Sujeito – adjetivo e) Sujeito – substantivo 03. “Não me preocupa o futuro. Julgo-me capaz de enfrentar qualquer dificuldade.” Os termos destacados são, respectivamente: a) Sujeito – objeto direto – objeto direto – objeto indireto b) Objeto indireto – objeto direto – objeto indireto – complemento nominal c) Objeto direto – objeto direto – predicativo do objeto – adjunto adnominal d) Objeto indireto – sujeito – sujeito – objeto direto e) Objeto direto – sujeito – predicativo do objeto – objeto direto 04. Assinale o item em que a função não corresponde ao termo em destaque. a) Comer demais é prejudicial à saúde. – complemento nominal b) Jamais me esquecerei de ti. – objeto indireto c) Ele foi cercado de amigos sinceros. – agente da passiva d) Não tens interesse pelos estudos – complemento nominal e) Tinha grande amor à humanidade – objeto indireto

GABARITO 1)D

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

68

2)E

3)E

4)E

GRAMÁTICA


AULA 13: TERMOS ACESSÓRIOS APOSTO ADJUNTO ADNOMINAL Adjunto adnominal é o termo que caracteriza e/ou define o nome Aposto é um termo acessório da oração que se liga a um sem intermediação de um verbo. substantivo, tal como o adjunto adnominal, mas que, no entanto ]Exemplos sempre aparecerá com a função de explicá-lo, aparecendo de forma O jogo de futebol foi suspenso até segunda ordem. isolada, ora entre vírgulas, ora separado por uma única vírgula no O espetáculo coreográfico foi suspenso até segunda ordem. início ou no final de uma oração ou ainda por dois pontos. [Confusão com complemento nominal Aposto explicativo É comum as pessoas fazerem confusão ao tentar classificar essas Helena, a menina que encontramos, estava triste.

estruturas sintáticas. Uma dica é: sempre notar que o adjunto

Aposto enumerativo

adnominal só trabalha para o substantivo (concreto ou abstrato), enquanto o complemento nominal pode trabalhar para o substantivo

Mario possui quatro filhas: Janaína, Vitória, Bruna e

abstrato, adjetivo e advérbio. Karine. . Vejamos exemplos:

]Aposto especificativo

necessidade de atenção – complemento nominal;

A melhor praia de Salvador é a de São Tomé.

chuva fria – adjunto adnominal. .Aposto distributivo :Henrique e Núbia moram no mesmo país; esta na cidade do Porto,

Adjunto adverbial

e aquele, na cidade de Lisboa. O adjunto adverbial é um termo acessório da oração que

Aposto Recapitulativo (resumidor)

obrigatoriamente exprime valor circunstancial, podendo modificar um verbo, um adjetivo, ou um advérbio. Pode vir preposicionado

ou não.

Trocar fraldas, amamentar, limpar o nariz, acordar de noite, tudo exige paciência.

Exemplo 1: Choveu Ontem - Adjunto Adverbial de tempo.

Vocativo Exemplo 2: Divórcio tão profundo - Adjunto Adverbial Dentro da sintaxe, o vocativo é um termo de natureza exclamativa,

de intensidade.

que tem como função chamar alguém ou alguma coisa

O termo grifado, neste caso, modifica o adjetivo profundo

personificada. Exemplo 3: Planejamento tão satisfatoriamente estabelecido ]Exemplos Adjunto Adverbial de intensidade. O termo grifado, neste caso, modifica o advérbio satisfatoriamente

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

69

"Tenho certeza, amigos, de que isso vai acabar bem."

"Ide lá, rapazes!"

GRAMÁTICA


Exercícios de sala

Exercícios de casa

01. Examine as três frases abaixo: I- Comumente a ira se acende em sentimentos desumanos. II- No campo reina a paz. IIIAo sétimo dia, quando bateu, por volta da meia-noite, ouviu um rebuliço extraordinário. Assinale a alternativa correta quanto à existência de adjunto adverbial. a) Não existe em nenhuma. b) Existe nas três. c) Existe apenas na I. d) Existe na II e na III. e) Existe apenas na III. 02. “Dois pais conversam sobre o futuro dos filhos: - O que seu filho vai ser quando terminar o primeiro grau? – pergunta um deles. - Pelo jeito, acho que vai ser um velho de barbas brancas... – responde o outro” Um, analisando-se morfológica e sintaticamente, é, respectivamente: a) Artigo indefinido e adjunto adnominal / artigo indefinido e adjunto adnominal. b) Pronome adjetivo e objeto direto / artigo indefinido e objeto direto c) Pronome substantivo indefinido e sujeito / artigo indefinido e adjunto adnominal d) Pronome adjetivo definido e adjunto adnominal / numeral cardinal e sujeito e) Pronome adjetivo definido e adjunto adnominal / numeral cardinal e objeto direto 03. I. Ele é muito simpático. II. Ele trabalhou muito pouco. III- Há muito livro interessante. Muito é: a) Adjunto adverbial em I e II e adjunto adnominal em III. b) Adjunto adverbial em I e adjunto adnominal em II e III. c) Adjunto adverbial em II e adjunto adnominal em I e III. d) Adjunto adverbial em I, II e III. e) Adjunto adnominal em I, II e III. 04. Em todas as orações o termo em destaque está corretamente analisado, exceto em: a) Existe, nesta cidade, um carpinteiro. (objeto direto) b) É importante o apoio dos operários. (sujeito) c) Já tínhamos certeza da derrota. (complemento nominal) d) O estudante permaneceu inalterável. (predicativo) e) Renato, o engenheiro, logo protestou. (aposto)

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

70

01. Em “... as empregadas das casas saem apressadas, de latas e garrafas na mão, para a pequena fila do leite”, os termos destacados são, respectivamente: a) Adjunto adverbial de modo e adjunto adverbial de matéria. b) Predicativo do sujeito e adjunto adnominal. c) Adjunto adnominal e complemento nominal. d) Adjunto adverbial de modo e adjunto adnominal. e) Predicativo do objeto e complemento nominal. 02. Os termos destacados no trecho “O pobre índio, tímido, não se animava a chegar-se a casa, senão quando via de longe a D. Antônio de Mariz passeando sobre a esplanada.”, desempenham, respectivamente, as funções de: a) Objeto direto, sujeito e adjunto adverbial. b) Sujeito, objeto direto preposicionado e objeto indireto. c) Sujeito, objeto direto preposicionado e adjunto adverbial. d) Sujeito, objeto indireto e adjunto adverbial. e) Sujeito, objeto indireto e objeto indireto. 03. Observe as duas frases seguintes: I. O proprietário da farmácia saiu. II. O proprietário saiu da farmácia. Sobre elas são feitas as seguintes considerações: Na I, “da farmácia” é um adjunto adnominal. Na II, “da farmácia” é adjunto adverbial. Ambas as frases têm exatamente o mesmo significado. Tanto em I como em II, “da farmácia” tem a mesma função sintática. Dessas quatro considerações: a) Apenas uma é verdadeira. b) Apenas duas são verdadeiras. c) Apenas três são verdadeiras. d) As quatro são verdadeiras. e) Nenhuma é verdadeira. 04. “Apesar de vistosa, a construção acelerada daquele edifício deixou-nos insatisfeitos novamente.” Os termos em destaque no período são, respectivamente: a) Adjunto adnominal, objeto indireto, adjunto adverbial. b) Complemento nominal, objeto direto, adjunto adverbial. c) Adjunto adnominal, objeto direto, predicativo do objeto. d) Complemento nominal, objeto direto, predicativo do objeto. e) Adjunto adnominal, objeto indireto, adjunto adnominal.

GABARITO: 1)B 2)C 3)B 4)D

GRAMÁTICA


AULA 14: Frase, oração e período

Principais: e, nem, mas também, também, ...

. A frase é uma palavra ou conjunto de palavras que constitui

Exemplos: Comprarei o protetor solar e irei à praia ..

um enunciado de sentido completo.

Adversativas

Por exemplo: «Cuidado!» é uma frase, pois transmite uma ideia

Indicam uma relação de oposição.

Já a oração é todo conjunto linguístico que se estrutura em

torno de um verbo, apresentando, sujeito e predicado.

Principais: mas, porém, todavia, contudo, entretanto, no entanto, não obstante....

Ex.: «O menino sujou seu uniforme.»

Exemplo: Eu queria ir à praia, mas estava a chover.

O período é uma frase que possui uma ou mais orações,

Alternativas ou disjuntivas

podendo ser: Como o seu nome indica, expressam uma relação de alternância.

 Simples: Quando constituído de uma só oração.

Ex.: João ofereceu um livro a Joana.

Principais: ou… ou, ora… ora, já… já, quer… quer, seja… seja, nem… nem, etc.

 Composto: Quando é constituído de duas ou mais

orações.

Exemplo: Ora quer ir à praia, ora quer ir ao shopping.

Explicativas

Ex.: O povo anseia que haja uma eleição justa, pois a última

Expressam a relação de explicação, razão ou motivo.

obviamente não o foi. Os períodos compostos são formados por coordenação,

Principais: que, porque, porquanto, pois....

Exemplo: Fui à praia, pois o shopping estava muito cheio.

por subordinação ou por ambas as formas(coordenaçãosubordinação).

Conclusivas

Oração coordenada

Indicam relação de conclusão.

O período é composto por coordenação quando

tem orações equivalentes, mas sem dependência uma da outra.

Principais: pois (posposto ao verbo), logo, portanto, então, por conseguinte, por consequência, assim, desse modo,

São sintaticamente independentes. As orações coordenadas

destarte, ...

podem estar simplesmente justapostas, isto é, colocadas uma ao lado da outra sem qualquer conectivo que as enlace, este tipo de

Exemplo: Comprei o protetor solar, portanto pude ir à

oração coordenada chama-se assindética. Quando orações praia. coordenadas são ligadas por uma conjunção coordenativa são classificadas como sindéticas. Classificação ]Aditivas ou copulativas Indicam uma relação de soma, adição.

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

71

GRAMÁTICA


Exercícios de casa

Exercícios de classe 1)Não se deu destaque a uma oração coordenada na opção: a) Censura teus amigos em particular e elogia-os em público b)O tambor faz muito barulho, mas é vazio por dentro c)Prega bem quem vive bem d)Ele tanto estuda quanto trabalha 2)Há um período composto por coordenação e subordinação em: a) O médico pegou a maleta, montou a cavalo e partiu a todo galope para a colônia b)O homem ergueu-se, caminhou para a porta da cozinha, abriu-a de par em par e respirou profundamente o ar frio da manhã c)Os sinos romperam alegres, andorinhas fugiam loucas, o próprio vento virava e revirava as folhas que se desprendiam das árvores d)Todos vivem em paz

1)Observe as orações abaixo: A reunião estava muito interessante. Marina saiu cedo. Tinha outros afazeres. Em cada uma das alternativas, essas orações foram estruturadas em um único período, mantendo-se, no entanto, o mesmo relacionamento de ideias, exceto: a) A reunião estava muito interessante, mas Marina saiu cedo, porque tinha outros afazeres b)Mesmo estando a reunião muito interessante, Marina saiu cedo, por ter outros afazeres c)Já que a reunião estava muito interessante, Marina saiu cedo, porque tinha outros afazeres d)A reunião estava muito interessante, porém marina saiu cedo, pois tinha outros afazeres 2)Assinale a sequência de conjunções que estabelecem, entre as orações de cada item, uma correta relação de sentido: 1. Correu demais, _______ caiu. 2. Dormiu mal, _______ os sonhos não o deixaram em paz. 3. A matéria perece, _______ a alma é imortal. 4. Leu o livro, _______ é capaz de descrever as personagens com detalhes. 5. Guarde seus pertences, _______ podem servir mais tarde. a) porque, todavia, portanto, logo, entretanto b)por isso, porque, mas, portanto, que c)logo, porém, pois, porque, mas d) portanto , como, pois, logo, já que

3)"A libertinagem é falsa, pois os libertinos em geral não assinam seus atos." Em relação ao período, não se pode afirmar que: a)Tem duas orações b)Apresenta um predicativo do objeto na primeira oração c)Apresenta dois sujeitos simples d)as duas orações apresentam sujeito simples 4)Em “Trabalha que trabalha, e não fica rico” ,o QUE inicia uma oração: a)explicativa b)aditiva c)conclusiva d)adversativa

3. Esta questão apresenta um período que você deve modificar, iniciando-o conforme se sugere, mas sem alterar a ideia contida no primeiro.

ANOTAÇÔES

Não invente mentiras sobre minha vida, pois sou fiel à minha esposa. Comece com: Sou fiel à minha esposa... a) Porquanto b)Por conseguinte c)No entanto d)Porque

GABARITO: 1)C

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

72

2)B

3)B.

GRAMÁTICA


AULA 15: Oração subordinada

ORAÇÃO SUBORDINADA ADJETIVA

Oração subordinada é a que exerce uma função sintática em relação a uma outra oração, chamada oração principal e que pede Oração subordinada adjetiva é aquela que se encaixa na oração complemento. principal, funcionando como adjunto adnominal. As orações Exemplo:

subordinadas adjetivas classificam-se em: explicativas e

Aguardo que você chegue.

restritivas.

Dependendo da função sintática que exercem, as orações

Explicativas: acrescentam uma qualidade acessória ao

subordinadas pode ser classificadas

antecedente e são separadas da oração principal por vírgulas. Ex.:

em: Substantivas, Adjetivas ou Adverbiais.

Os jogadores de futebol, que são iniciantes, não recebem salários. Restritivas: restringem o significado do antecedente e não são separadas da oração principal por vírgulas. Ex.: Os artistas que

Orações subordinadas substantivas declararam seu voto foram criticados. São aquelas que se iniciam por conjunções integrantes (que e se).

Orações subordinadas adjetivas reduzidas

Na oração subordinada substantiva a oração subordinada pode ser: As orações subordinadas adjetivas reduzidas podem ter o verbo no

Subjetiva (O.S.S.S.): exercem função

infinitivo, no gerúndio ou no particípio.

de sujeito do verbo da oração principal

Vi a menina a chorar. (Vi a menina que chorava.)

. É provável que ele chegue ainda hoje. O artista, fumando nervosamente, ficou calado. (O artista, que

Objetiva Direta (O.S.S.O.D.): exercem função de objeto direto (não possui preposição). Desejo que todos venham.

fumava nervosamente, ficou calado.) Li quatro livros censurados pelo governo brasileiro. (Li quatro livros que foram censurados pelo governo brasileiro.)

Objetiva Indireta (O.S.S.O.I.): exercem função de objeto indireto .

ANOTAÇÕES

Necessitamos de que todos nos ajudem;

Predicativas (O.S.S.P.): exercem função de predicativo.

Meu desejo era [verbo de ligação] que me dessem uma camisa;

Completivas Nominais (O.S.S.C.N.): exercem função de complemento nominal de um nome da oração principal.

Tenho esperança de que ela ainda volte;

º: Apositiva - Exerce a função de aposto Toda família tem o mesmo objetivo: que eu passe no vestibular

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

73

GRAMÁTICA


Exercícios de sala

Exercícios de casa

1- “Os homens sempre se esquecem de que somos todos mortais.” A oração destacada é: a) substantiva completiva nominal b) substantiva objetiva indireta c) substantiva predicativa d) substantiva objetiva direta e) substantiva subjetiva

1-No período “Todos tinham certeza de que seriam aprovados”, a oração destacada é: a) substantiva objetiva indireta b) substantiva completiva nominal c) substantiva apositiva d) substantiva subjetiva e) nenhuma das anteriores

2- “Estou seguro de que a sabedoria dos legisladores saberá encontrar meios para realizar semelhante medida.” A oração em destaque é substantiva: a) objetiva indireta b) completiva nominal c) objetiva direta d) subjetiva e) apositiva 3= Há oração subordinada substantiva apositiva em: a. Na rua perguntou-lhe em tom misterioso: onde poderemos falar à vontade? b. Ninguém reparou em Olívia: todos andavam como pasmados. c. As estrelas que vemos parecem grandes olhos curiosos. d. Em verdade, eu tinha fama e era valsista emérito: não admira que ela me preferisse. e. Sempre desejava a mesma coisa: que a sua presença fosse notada.

3- As orações subordinadas substantivas possuem valor de um substantivo e classificam-se de acordo com a função sintática que exercem numa frase. Relacione as colunas abaixo de acordo com a classificação de cada uma.

4-Qual o período em que há oração subordinada substantiva predicativa? a) Meu desejo é que você passe nos exames vestibulares. b) Sou favorável a que o aprovem. c) Desejo-te isto: que sejas feliz. d) O aluno que estuda consegue superar as dificuldades do vestibular. e) Lembre-se de que tudo passa nesse mundo.

(1)

Oração Subordinada Substantiva Apositiva

(2)

Oração Subordinada Substantiva Objetiva Indireta

(3)

5-Há no período uma oração subordinada adjetiva: a) Ele falou que compraria a casa. b) Não fale alto, que ela pode ouvir. c) Vamos embora, que o dia está amanhecendo. d) Em time que ganha não se mexe. e) Parece que a prova não está difícil. 6-Nos trechos: “… não é impossível que a notícia da morte me deixasse alguma tranqüilidade, alívio e um ou dois minutos de prazer” e “Digo-vos que as lágrimas eram verdadeiras”. A palavra “que” está introduzindo, respectivamente, orações: a. subordinada substantiva subjetiva, subordinada substantiva objetiva direta b. subordinada substantiva objetiva direta, subordinada substantiva objetiva direta c. subordinada substantiva subjetiva, subordinada substantiva predicativa d. subordinada substantiva completiva nominal, subordinada adjetiva explicativa e. subordinada adjetiva explicativa, subordinada substantiva predicativa 7-Assinale a alternativa que apresenta um período composto onde uma das orações é subordinada adjetiva: a. “… a nenhuma pedi ainda que me desse fé: pelo contrário, digo a todas como sou”. b. “Todavia, eu a ninguém escondo os sentimentos que ainda há pouco mostrei.” c. “… em toda a parte confesso que sou volúvel, inconstante e incapaz de amar três dias um mesmo objeto”. d. “Mas entre nós há sempre uma grande diferença; vós enganais e eu desengano.”

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

2-Marque a opção que contém oração subordinada substantiva completiva nominal: a. “Tanto eu como Pascoal tínhamos medo de que o patrão topasse Pedro Barqueiro nas ruas da cidade.” b. “Era preciso que ninguém desconfiasse do nosso conluio para prendermos o Pedro Barqueiro.” c. “Para encurtar a história, patrãozinho, achamos Pedro Barqueiro no rancho, que só tinha três divisões: a sala, o quarto dele e a cozinha.” d. “Quando chegamos, Pedro estava no terreiro debulhando milho, que havia colhido em sua rocinha, ali perto.” e. “Pascoal me fez um sinalzinho, eu dei a volta e entrei pela porta do fundo para agarrar o Barqueiro pelas costas.”

74

Oração Subordinada Substantiva Completiva Nominal

(

) Tinha certeza de que ele me amava.

(

) Dei-lhe um conselho: que não fosse embora.

(

) Lembrei-me de que ele não presta.

O item que possui a sequência correta é: a)

2–1–3

b)

1–2–3

c)

3–2–1

d)

2–3–1

e)

3-1–2

4- O período abaixo possui uma oração subordinada substantiva. Leia com bastante atenção e marque o item que corresponde à classificação correta dessa oração. “Ninguém percebeu que eu não gosto de futebol.” a)

Objetiva Direta

b)

Completiva Nominal

c)

Apositiva

d)

predicativa

GABARITO: 1)B 2)A 3)E 4)A

GRAMÁTICA


AULA 16: Orações Subordinadas Adverbiais

Principais conjunções: para que, a fim de que,

São introduzidas por conjunção subordinativa (exceto a conjunção

 Temporais: indicam circunstância de tempo

integrante) e funcionam como adjunto adverbial da oração principal. Exemplo: Logo que chegou, sentou-se no sofá. Dividem-se em:

Principais conjunções: quando, antes que, assim que, logo

Causais: exprimem a causa do fato que ocorreu na oração

que, até que, depois que, mal,

principal. . Ex.: Já que está chovendo, vamos dormir

 Proporcionais: expressa proporção entre as orações. Principais conjunções: porque, visto que, já que, uma vez que, como que, como:

Exemplo: O trânsito piorava à medida que a chuva aumentava.

Comparativas: representam o segundo termo de uma Principais conjunções: à medida que, quanto mais....mais, à

comparação. Ex.: Essa mulher fala como um papagaio..

proporção que, ao passo que, Principais conjunções: que, do que, como, .

Concessivas: indica uma concessão entre as orações.

Orações Subordinadas Reduzidas

Ex.: Embora chova, vou à praia. Principais conjunções :embora, a menos que, ainda que, posto que,

 Verbo em uma das formas nominais (Gerúndio, Particípio ou Infinitivo);

conquanto,

 Não são introduzidas por conectivos 

Condicionais: expressa uma condição. Ex.: Se chover não irei à praia.

(Conjunções Subordinativas ou Pronomes Relativos). São classificadas em:

Principais conjunções: se, salvo se, desde que, .

 Reduzida de Infinitivo: Meu desejo era viajar para a 

Conformativas: exprimem acordo, . Ex.: Cada um colhe

Grécia.

conforme semeia.

 Reduzida de Gerúndio: Encontrei as Principais conjunções: como, consoante, segundo,. crianças brincando no jardim.

Consecutivas: traduzem a consequência

 Reduzida de Particípio: Apresentado o resultado, todos discordarão.

Exemplo.: Falei tanto, que fiquei rouco. Principais conjunções: que (precedida de tal, tão, tanto, tamanho), de sorte que, de modo que.

Finais: exprimem finalidade.

Exemplo.: "Fiz isso para que me perdoassem".

Exercícios classe

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

75

GRAMÁTICA


Exercícios de Sala

Exercícios de casa

1) Aponte a alternativa em que a oração destacada estiver analisada incorretamente: a) O homem não é uma ilha para que possa viver isolado. (principal) b)Temo pela minha pátria, quando penso que Deus é justo. (adverbial temporal e principal) c)A máscara é tão bonita que sinto medo do rosto. (subordinada adverbial causal) d) Ela age como criança (adverbial comparativa) 2)"Como a mãe não se voltasse para vê-lo, deu uma corridinha em direção de seu quarto." O fragmento só não apresenta: a) Oração adverbial causal b)Oração subordinada concessiva c)Oração adverbial final d)oração principal 3)Há oração principal em: a) A paisagem perdeu o encanto da frescura e da bruma b)O autor sobre quem falávamos fará uma palestra amanhã c)Não vejo flores nem escuto pássaros d)Quando ele chegou, todos correram 4)Apesar de ser indivíduo medianamente impressionável, convencime de que este mundo não é mau. 5)As orações do período são, respectivamente: a) Subordinada adverbial concessiva, principal, subordinada substantiva objetiva indireta b)Subordinada adverbial causal, principal, subordinada substantiva completiva nominal c)Subordinada adverbial causal, principal, subordinada substantiva objetiva direta d)Subordinada adverbial final, principal, subordinada adjetiva

1)A oração destacada é oração subordinada adverbial final em: a) Nem tudo que reluz é ouro b)O barbeiro agitou o chapéu, para que a turba ficasse em silêncio c)Não sairei do consultório, a menos que haja casos urgentes d)Eles estudam para que possam trabalhar 2)Falhou a classificação da oração em destaque na seguinte alternativa: a) Não fortalecerás a dignidade humana, se subtraíres ao homem a iniciativa e a liberdade. (adverbial condicional) b)Quando quiseres falar mal de alguém, escreva na areia da praia, perto das ondas. (adverbial temporal) c)O trabalho mais produtivo é aquele que sai das mãos de uma pessoa alegre. (adverbial comparativa) d)Enquanto chove, as ruas ficam molhadas (adverbial proporcional) 3)Há oração subordinada adverbial concessiva em: a) Vivia mendigando favores de parentes b)Assim que chegou à fazenda, correu para o tio c)Deixarei esta cidade, ainda que seja eleito vereador d)Todos agem segundo as leis determinam 4)Na frase: "Entrando na faculdade, procurarei um emprego”, a oração em destaque pode indicar ideia de: a) concessão b)oposição c)condição d)causa

GABARITO : 1)B 2)C 3)C 4)C ANOTAÇÕES

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO

76

GRAMÁTICA

4.GRAMATICA_PBVEST_MODULO2  

SECRETARIA DA EDUCAÇÃO  Preposições acidentais são palavras de outras classes gramaticais que podem funcionar, acidentalmente, como preposi...

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you