Issuu on Google+


ÍNdiCe 6

12

20

27

34

6 MATÉ R I A ES PECI AL

Na linha de frente 12 N E G Ó C I OS

Nova linha de semipesados 20 C L I E N TES

Família Luch 27 S U P E R AÇ ÃO 20 1 2

No garrafão 34 I P Ê AMARELO

Evoluir sem destruir 48 PAR C E I ROS E FORNECEDORES

Lideranças qualificadas 49 N OS S A CAS A

Festa para as mulheres 56 N OT Í C I AS DA CAS A

Papel do RH em discussão 58 R E C E I TAS DA CAS A

Escondidinho de carne seca 59 D E B E M COM A VI DA

Casa segura para as crianças Errata 10ª edição • Pág. 8: Líder de Reformadora P. B. Lopes Maringá (PR) – Valdeci Neves • Pág. 10: Líder de Reformadora P. B. Lopes Salto Grande (SP) – Walmir Ferreira • Pág. 31: Líder de Oficina P. B. Lopes Campo Grande (MS) - Gevanildo Bezerra


MeNSaGeM DA PRESIDÊNCIA

Eu Posso, Eu CoNsIGo, é PossÍvEL!

N

os idos de 1966, deixamos a concessão da Mercedes-Benz e mudamos para a Scania. Era o início de um novo projeto, com uma nova marca, ainda pouco conhecida. Nossa empresa estava muito ligada à bandeira anterior, ninguém nos conhecia como Scania. Naquela época, a participação da Scania no mercado automobilístico era insignificante. Por isso, recomeçar não seria fácil. Nossa única meta era vencer, vencer, vencer e nada mais. Eu era um jovem de 27 anos, com uma criatividade muito aguçada, sabia que tinha que me sobressair e criar algo inédito, que chamasse a atenção e causasse impacto na fábrica. Nesse tempo, meu braço direito era o vendedor Manuel Gomes da Silva, que entrou comigo em uma empreitada. Em Porecatu, começamos os contatos com a Usina Central Paraná (UCP), da Família Lunardelli. A proposta era que nossos caminhões pudessem contribuir para a mecanização da operação,


transportando a colheita da cana para a usina com caminhões pesados. Isso era algo impensado na época, mas seguimos com nosso projeto e começamos a visitá-los frequentemente, levando nossos caminhões para fazer demonstrações. Às vezes era eu, às vezes o Manuel, e em outras, nós dois. Certa vez, tivemos a ideia de colocar um cavalo mecânico do modelo L76 com uma carreta de três eixos para mostrar a força do produto. Outra vez, levamos uma plataforma basculante onde o caminhão subia e era inclinado para que toda a cana fosse depositada diretamente no local para a lavagem e moenda. Quando a Usina já pertencia ao Grupo Atalla, as negociações finalmente resultaram na compra de uma frota. Assinamos, no final do expediente, os contratos da venda de 53 caminhões e 120 semirreboques, sendo 60 Randon e 60 rodoviários. Pagos à vista pelo diretor, Rudiney Atalla, sem financiamento.

Nesse dia, a bordo de um Volkswagen verde, na conhecida Estrada do Sogro, voltando para Londrina, eu e o Manuel gritamos, gargalhamos, falamos palavrões, tamanha era nossa empolgação após doze anos de trabalho. Era o ano de 1975. Essa história mostra e comprova que é preciso se propor a vencer desafios e para isso temos que trabalhar. A Scania não acreditou no começo, mas depois nossa história virou até capa da Revista Estrada (editada pela Scania do Brasil em março de 1976). Talvez eu seja um louco, ou visionário. Ou os dois. Mas quando vejo o tema da Campanha Superação deste ano, “Eu posso, eu consigo, é possível”, logo penso: Sou eu! Essa é a minha vida!

PEDRo BARBoZA LoPEs Diretor Presidente Grupo P. B. Lopes


E X P EDIE N TE

editorial

Revista P. B. Lopes News 11ª edição – Setembro 2012 Direção Geral P. B. Lopes & Cia. Ltda. Conselho Editorial Daniela de Andrade Lopes Gomes Alessandra Reche Jornalista Responsável Emilia Miyazaki - Mtb 2868 Redação e Edição Milton Antunes – Mtb 2018

Q

Revisão Christina Boni – Mtb 1160 Fotografia Arquivo P. B. Lopes, Ghima Laresco, Gabriel Teixeira, Carmen Kley

uando iniciamos o projeto da 11ª edição da PB News, a proposta foi

de apresentar o setor de vendas, a linha de frente da empresa. Estamos falando de uma equipe coesa, que veste a camisa da P. B. Lopes, mas

Projeto Gráfico Visualitá

também está focada em reconhecer e atender às necessidades de nossos

Colaboradores Karen Krinchev

clientes.

Impressão Gráfica e Editora Midiograf

Uma relação que é construída com respeito, ética e amizade. É esse

Tiragem 2 mil exemplares

time que apresentamos nesta edição, com a história de como a criatividade

C o ntat o

e o espírito empreendedor de seu Pedro contaminam e inspiram nosso

P. B. Lopes & Cia Ltda Av. Brasília, 3.126 - Londrina – PR Telefone (43) 4009.0780 | 3329.0780 daniela.lopes@pblopes.com.br alessandra.reche@pblopes.com.br www.pblopes.com.br

pessoal. Inspiração como a do menino Lucas, de Regente Feijó, que ganhou uma muda e plantou na praça pertinho de sua casa. Ele cuida pessoalmente da árvore e sonha em usufruir de sua sombra no futuro. O Programa Ipê

A Revista PB News é uma publicação trimestral da P. B. Lopes

Amarelo também resultou na bela ação da Pura Mania, que doou tecidos para viabilizar o trabalho das mães da APAE de Ourinhos.

P. B. LOPES | sCANIA

Superação dos limites, como a do ex-atleta do basquete Oscar Schmidt,

Londrina – PR

(43) 4009 0780 | 3329 0780 Av. Brasília, 3126 • cep 86025-180

o ‘Mão Santa’, que realizou palestra para nossos colaboradores sobre sua

Maringá – PR

trajetória e ilustrou como é possível buscar e superar todos os limites no

(44) 3228 5757 | 3228 6462 Av. Colombo, 674 • cep 87045–000

esporte e na vida.

Maringá – PR

Amigo leitor, esperamos que esta edição da PB News possa também

(44) 3246 3304 Rod. PR 317, 4652, Km 03 cep 87065-900 (Posto de Serviço)

contaminá-lo e inspirá-lo a seguir atrás de seus sonhos. Para nós, é possível! Boa leitura!

Campo Grande – MS

(67) 3326 5080 | 3326 5550 Av. Alexandre Herculano, 84 cep 79037-280

Daniela de Andrade Lopes Gomes Diretora P. B. Lopes

Dourados – MS

(67) 3424 0015 Av. Weimar Gonçalves Torres, 4255 cep 79830-020 Ladário – MS

(67) 9222 4232 Rod. BR 359, Km 516,7 cep 79370-000

Fale com a gente

Com o objetivo de estreitar o relacionamento com nossos leitores, a Revista PB News abre a seção Cartas. Se você quiser fazer comentários, sugestões, críticas, tirar dúvidas ou participar da seção Cartas, entre em contato conosco.

SALTO GRANDE – SP

(14) 3378 4115 | 3378 4112 Rod. Raposo Tavares, Km 386 cep 19920-000 REGENTE FEIJÓ – SP

Cartas Av. Brasília, 3126, CEP 86025-180, Londrina, PR.

(18) 3941 1030 | 3941 1017 Rod. Raposo Tavares, Km 559 cep 19570-000

E-mail alessandra.reche@pblopes.com.br | daniela.lopes@pblopes.com.br 1 Cor Transparente

Participe!

Este espaço é seu!


M AT É R I A E S P E C I A L

Na linha de frente Comercializar com sucesso produtos e serviços, conquistando e fidelizando clientes, é tarefa que envolve um batalhão de colaboradores

6

Pbnews


A

rede de concessionárias P. B. Lopes

possui um time de primeira que cuida da área de vendas de produtos e serviços. São

gerentes

de

serviços,

gerentes

comerciais, vendedores de caminhões pesados,

semipesados,

seminovos,

ônibus, vendedores internos e externos

“O balcão é a porta de entrada do cliente, somos o cartão de visitas da empresa”

de serviços, consultores de serviços e assistentes comerciais. Ao todo, são 90 colaboradores que trabalham para efetivar os negócios e suprir as necessidades do cliente Scania. O vendedor interno de serviços da P.

JOAQUIM ANTONIO MORAES

B. Lopes Maringá (PR), Joaquim Antonio

Vendedor interno de serviços P. B. Lopes de Maringá

Morais, já foi comprador e agora está do outro lado do balcão. “O balcão é a porta de entrada do cliente, somos o cartão de visitas da empresa”, explica ele. Há nove anos na empresa, Joaquim conta que, às vezes, o cliente vai até a

Cliente Fidelizado O gestor da área de seminovos, Manuel

concessionária, mas não compra nada,

Janeiro Rodriguez, o “Manolo”, está na

“mas o importante é atender bem. Muitas

empresa desde 1984, e, entre idas e

vezes, a gente planta hoje para colher

vindas, soma 27 anos de trabalho na P.

depois”. Bom de prosa, Joaquim fez cursos

B. Lopes. Para ele, a venda faz parte do

para melhorar o atendimento dos clientes.

conjunto

“Fiz um curso de neurolinguística para

pela empresa. “A venda é mais uma peça

entender a linguagem corporal e utilizo

na engrenagem que compõe o conjunto

essas informações como ferramenta de

de ações da empresa, e isso é o mais

apoio no contato com os clientes.”

importante”, explica ele.

de

atividades

desenvolvidas

www.pblopes.com.br

7


M AT É R I A E S P E C I A L

Manuel Janeiro Rodriguez Gestor da área de seminovos P. B. Lopes de Londrina

Com sabedoria, ele diz: “Na primeira venda estamos vendendo algo abstrato, um sonho. Mas, se na pós-venda houver alguma falha, o cliente vai colocar em cheque a dúvida da compra, aí corremos riscos de não fechar a venda nas etapas seguintes. O importante é manter o cliente fidelizado e cuidar de todas as etapas, não só da venda”.

Informação e toque feminino Primeira vendedora mulher da P. B. Lopes,

ARLENE DE SOUZA VASQUES Vendedora de veículos

“Temos que olhar o ser humano que está diante de nós. Gosto de conversar e construir uma relação com o cliente. A venda é uma consequência desse relacionamento.”

Arlene de Souza Vasques pertence ao time da concessionária de Campo Grande (MS). “Estou na empresa há pouco mais de um ano e estou

Vendedora de veículos

gostando muito.” Arlene é responsável pela área

P. B. Lopes de Campo Grande (MS)

de semipesados e disse que não encontrou nenhuma resistência junto aos clientes por ser mulher. “A mulher tem mais leveza, mais doçura e a capacidade de transformar o ambiente. Está no sangue do homem o gosto por caminhões e por máquinas, quando os clientes veem que entendo

8

Arlene de Souza Vasques

Pbnews


do assunto, acaba com qualquer barreira.” Para Arlene, o importante no vendedor é “enxergar” a pessoa que está a sua frente. “Temos que olhar o ser humano que está diante de nós. Gosto de conversar e construir uma relação com o cliente. A venda é uma consequência desse relacionamento.”

Bem informado Já para Luiz Mário Nogueira Nantes, vendedor de caminhões pesados em Dourados (MS),

Luiz Mário Nogueira Nantes Vendedor de veículos em Dourados (MS)

além do bom relacionamento com o cliente, é importante que o vendedor seja bem informado. Assim como o Joaquim, vendedor interno de serviços de Maringá que se considera uma espécie de Google ambulante, Luiz Mário está

vale é o volume de venda. “Meu trabalho é com

sempre atento às variações do mercado e às

números expressivos. Eu me lembro quando

novas tecnologias. “Neste momento, os clientes

vendi o meu primeiro pacote de 100 caminhões

estão querendo saber mais sobre o Proconve 7*

para um único cliente. Eu e o Henrique (José

e as normas de emissão de poluentes. Estamos

Henrique Gomes, diretor da P. B. Lopes) ficamos

explicando os benefícios que vêm com essa

negociando das 18h às 23h. Quando saímos

mudança.”

de lá com a venda fechada, a gente pulava de

Nantes acha fundamental que o cliente

alegria”, relembra.

mantenha uma relação de parceiro com o

Martinello acredita que para ser um bom

vendedor, “que vai apoiá-lo em todas as

vendedor é preciso ter dom, conhecimento

situações, oferecer o melhor produto para a

técnico do produto, entre outros requisitos. “Mas

realidade dele, e a melhor configuração de carro

também tem que ser honesto, sincero, amigo e

para o seu negócio”.

tem que gostar do que faz.”

Adrenalina à flor da pele

Confiança do cliente

“No nosso segmento é assim: se o grande

Vendedor externo de serviços da P. B. Lopes

frotista compra, o mercado vai atrás, por isso a

Maringá (PR), Anderson Sarris começou na

responsabilidade é muito grande. É adrenalina

concessionária como municiador de peças e

à flor da pele”, comenta Haroldo Martinello,

agora faz visitas a clientes. “Eu percorro oficinas,

vendedor da filial de Maringá (PR) que atende

transportadoras, empresas, autopeças. Vou até

só frotistas.

a empresa do cliente e faço o levantamento

E para esta área, Martinello sabe que o que

das suas necessidades. Nessa área é muito

www.pblopes.com.br

9


M AT É R I A E S P E C I A L

Jair ANTONIO BETINE JUNIOR Consultor de serviços de Regente Feijó (PR)

ALEXANDRE MURBACh Vendedor de veículos de Salto Grande (PR)

importante conhecer o segmento do cliente e ter a confiança dele.” Nas

visitas,

Construindo relacionamentos O vendedor Alexandre Murbach, da filial de

Sarris

analisa

as

reais

Salto Grande (SP), reforça o coro que diz que

necessidades e demandas do cliente, além de

a venda é consequência do relacionamento.

oferecer suporte com informações técnicas.

“Principalmente na área de consórcio. Ao longo

“Nesses momentos, longe da empresa, estou

das visitas aos clientes, através do contato com

cara a cara com o cliente, e tenho que passar as

as pessoas, e durante os eventos que realizamos,

informações certas.”

vamos construindo um relacionamento com os clientes e as vendas acabam ocorrendo em

Antenado em tudo

decorrência desses contatos. Ninguém chega à

O consultor de serviços da P. B. Lopes Regente

empresa pela primeira vez para comprar cotas

Feijó (SP) Jair Antonio Betine Junior conta que sua função é fazer a recepção dos clientes.

de consórcio”, explica. Murbach

que

são

organizadas

“Depois da secretária, o cliente vem para mim. Aqui fazemos o levantamento de informações:

de cotas. “Além das viagens da Família Scania,

meu trabalho tem início, tem meio, mas não tem

viabilizamos viagens menores que também

fim”.

ajudam a fidelizar os clientes e viabilizar vendas

Jair conta que, às vezes, o cliente vai até a

de caminhões. Hoje 95% das vendas são via

concessionária sem um objetivo. “Quando esse

consórcio. Eles têm um retorno concreto, além

cliente chega, a gente convida para um café,

das viagens das quais a família também pode

mostra a oficina, fala de outros assuntos... temos

usufruir. Muitos clientes terminam uma cota e

que estar antenados, ligados em tudo, estar bem

já começam outra, porque enxergam o consórcio

informado para conversar com o cliente.”

como um bom investimento.” ,

10

conta

campanhas regionais para fomentar a aquisição

Pbnews

PB


www.pblopes.com.br

11


negócios

SEMIPESADOS

Nova linha de semipesados Lançamento da Linha de Semipesados “Faz diferença ser Scania”

12

Pbnews


Everton e Felipe Berteli (Rodocampo Transportes Ltda.) com Haroldo Martinello

A

Scania oficializou no mês de maio, em todo

ocasião em que os convidados puderam ver de perto

o país, o lançamento da linha de Semipesados.

dois modelos do novo produto. “Disponibilizamos

A campanha tem o slogan: “Faz diferença ser

dois master drivers em cada caminhão para que

Scania”. Os novos caminhões trazem diferenciais

fizessem a apresentação estática do produto. O

muito interessantes, únicos na categoria, como o

impacto foi excelente, pois pudemos conversar de

entre eixos com maior encarroçamento e o maior

perto com novos clientes, além de fechar negócios

trem de força da categoria. “Além disso, a cabine

no dia, com a venda de duas unidades para o

é leito, muito confortável para o motorista e o trem

Sr. Israel Pereira de Melo, proprietário da TGM

de força tem CMT de 45 toneladas. É um veículo

Transportes”, relembra Nilton Theodoro.

PB

muito forte, que atende de hortifruti a cargas altamente inflamáveis”, explica Nilton Theodoro, gerente geral da concessionária de Maringá (PR). Em todo o Brasil, várias concessionárias participaram de um programa de demonstração da linha de Semipesados em um evento batizado de Scania Experience. Na P. B. Lopes, o evento foi realizado na filial de Maringá (PR).

PRINCIPAIS CARACTERISTICAS Plataforma de Carga - maior capacidade de carga do mercado. O único 8X2 de fábrica Suspenção pneumática

EXCELENTE IMPACTO Um jantar servido pelo Buffet Colony pontuou o Scania Experience, realizado pela P. B. Lopes Maringá (PR) no dia 23 de maio. Participaram do evento 80 novos clientes, que foram conhecer o novo produto e as instalações da filial de Maringá. O

gerente de negócios da Scania do Brasil,

Rafael Simoni, esteve presente no encontro,

Cabine Leito - conforto e segurança Balança eletrônica no painel Caixa de câmbio automatizada Scania Optcruise Motor Scania - mais economia de combustível, mais resistência e durabilidade

www.pblopes.com.br

13


negócios

EVENTOS

P. B. Lopes presente na feira florestal “ Três Lagoas (MS) - Capital Mundial da Celulose - vai produzir mais de 4,3 milhões de toneladas de celulose por ano a partir de 2014.

(Revista Época)

A

cidade de Três Lagoas (MS) recebeu o promissor título de Capital Mundial da Celulose graças à instalação de grandes indústrias do setor na cidade, o que provocou o aquecimento e desenvolvimento não só da economia, mas também dos setores social e ambiental de toda a região. No campo, os produtores foram substituindo as pastagens por mais de 180 mil hectares de florestas de eucalipto (hectare é uma

campo de futebol).

“Participamos do evento em parceria com a Scania do Brasil, que montou uma carreta estande na Feira. A P. B. Lopes também levou cinco caminhões de vários modelos, além da equipe de vendas, para um contato mais próximo com os visitantes”, relembra o vendedor Ivan Gorisch, da filial de Campo Grande (MS).

Segundo dados da Revista Época, a nova metrópole da celulose vai produzir mais de 4,3 milhões de toneladas de celulose por ano a partir de 2014. Nesta perspectiva, o setor de eventos também começa a se movimentar. No período de 10 a 13 de abril foi realizada a

Segundo Gorisch, o evento foi um sucesso. “O retorno foi muito positivo. Fizemos contatos com expositores e empresas de outras regiões, interessadas em nossos produtos, além dos nossos clientes que passaram pelo nosso estande.” PB

unidade de medida de área equivalente a 100 ares (unidade de medida de área) ou a um quadrado cujo lado é igual a cem metros, 1 hectare corresponde a 1

14

primeira edição da Três Lagoas Florestal – 1ª Feira da Cadeia Produtiva da Indústria de Base Florestal Sustentável da Região, uma feira que reuniu todos os elos desta cadeia e proporcionou um ambiente de integração entre indústria e sociedade. O evento recebeu 10 mil visitantes.

Pbnews


A

19ª edição da tradicional Festa Leitão no Rolete,

realizada de 02 a 05 de agosto, movimentou a cidade de São Gabriel do Oeste (MS). A festa foi realizada no Centro de Tradições Gaúchas Chama Crioula com atrações de peso como as duplas Marcos e Belluti, Vítor e Leo e Gino e Geno. O evento fez parte da programação estadual e todo ano

Leitão no Rolete agita São Gabriel do Oeste

movimenta a cidade com turistas vindos de vários estados do Brasil. “Este ano a P. B. Lopes esteve presente novamente com um estande e os nossos clientes foram presenteados com pratos decorados”, conta Fábio Rezende, gerente geral da P. B. Lopes Campo Grande (MS). A cidade de São Gabriel do Oeste é um importante ponto de negócios para a concessionária. “Cerca de 20% dos nossos negócios são fechados na cidade.” O gerente explica que a P. B. Lopes é muito conhecida na região e lidera as vendas no segmento, por isso, a cada ano melhora sua participação no evento. Em 2011 foram servidos 220 leitões assados e mais de 20 mil pessoas participaram da festa. São Gabriel do Oeste tem pouco mais de 30 anos e possui forte influência da cultura gaúcha, por conta da colonização. A cidade é considerada polo agrícola e uma referência na suinocultura. PB

AGENDA SETEMBRO OUTUBRO

10 a 15 de setembro – P. B. Lopes Semana de Comemoração do DIA DO CLIENTE

15 de setembro – filial Salto Grande (SP) CONCERTO MUSICAL Um piano pela estrada, São Paulo e seus caminhos

20 a 27 de setembro – Rede Scania FEIRA IAA – Hannover. A maior feira industrial do mundo. Centro de Feiras da Deutsche Messe AG na cidade de Hannover, Alemanha

11 a 21 de outubro – P. B. Lopes PROMOÇÃO FAMÍLIA SCANIA – Viagem a Roma – Consórcio Scania Brasil

www.pblopes.com.br

15


NEGÓCIOS

HISTÓRIA DA SCANIA

A saga de um gigante

PARTE II

Para comemorar os 120 anos da Scania, a Revista PB News está contando desde a 10ª edição a sua trajetória, que começou como uma pequena fábrica de carruagens na Suécia para se tornar uma das maiores indústrias de caminhões pesados do mundo. Nesta edição, vamos acompanhar os fatos de 1957 a 1989. Embarque nesta leitura e boa viagem.

1959 A Scania inaugura sua fábrica de motores no bairro do Ipiranga, em São Paulo (SP), no dia 29 de maio de 1959.

1957 Em 02 de julho de 1957 é constituída a Scania-Vabis do Brasil S.A.

1958 É produzido o primeiro Scania de fabricação nacional, um modelo L 75. O veículo atendia rigorosamente às exigências do governo, de 35% de nacionalização.

1960 A Scania passa a produzir integralmente seus caminhões e ônibus, em junho de 1960, nas instalações do Ipiranga. Antes, alguns componentes eram importados e montados pela Vemag. No mesmo ano, o primeiro motor marítimo Scania, importado da Suécia, é montado no barco de pesca de camarões “Ponta da Praia”, no litoral paulista. 16

PBNEWS


1965 Com oito anos de Brasil, a Scania cruza pela primeira vez a fronteira brasileira: um caminhão L 76 é exportado para o Uruguai.

1963

1966

A montadora sai na frente com mais dois lançamentos: o caminhão L 76 e o ônibus B 76, com um novo motor de 195 HP e direção hidráulica.

A Scania lança seu primeiro motor marítimo nacional no V Salão do Automóvel.

1969

1962 É inaugurada, em 8 de dezembro, a fábrica da Scania em São Bernardo (SP), polo da industrialização nacional. A fábrica do ABC paulista foi a primeira unidade industrial para a produção de caminhões, ônibus e motores da Scania fora da Suécia.

Da fábrica da Scania em São Bernardo do Campo, sai a primeira exportação de componentes de caminhão para a Suécia: um lote de 200 bombas de óleo inteiramente nacionais segue para ser montado nos caminhões Scania suecos. A Scania se funde com a fabricante de aviões SAAB.

www.pblopes.com.br

17


NEGÓCIOS

HISTÓRIA DA SCANIA

1971 Os veículos Scania recebem avanços tecnológicos, principalmente no sistema de freios, e têm a denominação alterada: de L 76 para L 110; de LS 76 para LS 110; de LT 76 para LT 110; e de B 76 para B 110. Surge aquela que seria conhecida como Série 0.

1970 Nasce o caminhão Scania Super, com 42% mais torque e 41% mais potência que os modelos anteriores.

1974 No Salão do Automóvel, em São Paulo, a Scania apresenta o modelo LK 140 e inaugura, no Brasil, o conceito de cabina avançada, logo batizada de “cara chata”.

1976 Chegam os caminhões L, LS e LT 111, da Série 1. O último e mais bem sucedido capítulo de uma era que durou mais de 20 anos, os chamados “jacarés”. Do precursor L 75, seguido pelo L76 e depois pelo L 110, os caminhões Scania de cor laranja e aparência extremamente robusta povoaram as estradas. Até hoje é possível vê-los trabalhando em perfeitas condições, o que comprova a robustez característica da marca Scania.

1978 É fundada em São Paulo, no dia 8 de agosto, a Associação Brasileira dos Concessionários Scania S/C (Assobrasc).

18

PBNEWS


1983 No mês de junho, ocorre o lançamento dos ônibus K 112 e S 112. A Série 2 chega aos ônibus Scania, substituindo os modelos da linha B e BR. O veículo número 50 mil é produzido pela Scania Brasil no dia 18 de outubro. Trata-se de um caminhão T 112.

1984 A Scania muda sua logo. A roda de pedais de bicicleta é substituída por esferas

1982 Scania lança o primeiro consórcio brasileiro de caminhões pesados, o Consórcio Nacional Scania, em 20 de maio.

1988

Chega o ônibus F 112 HL, destinado ao transporte de passageiros em condições severas.

1981 Chega a Série 2. Apenas seis meses após o lançamento na Europa, o Brasil conhece a linha R, cabina avançada ou “cara chata” com duas versões de motores de 305 e 388 cavalos. No mesmo ano, a Scania apresenta a linha T, de cabina com capô, nas versões simples ou leitos e diversos opcionais. Com a linha T, é lançado o conceito de fabricação de caminhão “sob encomenda”, já com o objetivo de oferecer produtos que atendessem perfeitamente às necessidades das operações de transporte dos clientes.

1989

Em outubro, o veículo mundial de número 600 mil sai da fábrica de São Bernardo, um caminhão T 112 HW 360.

www.pblopes.com.br

19


C n Le IgEN ó cTi ES os PERFIL

Transportando alimentos Família Luch, de Itaporanga (SP), se dedica ao transporte de cereais; negócio começou com avô e já está na terceira geração

D Empresário João Luch (a direita) com os familiares Patrícia, Dona ione e nilton

A

“Toda minha vida foi Scania. Achei a marca boa, não dá problema, tem bom preço de revenda e a assistência técnica também é boa.” João Afanazy Luch

s memórias do tempo de infância, quando era

garoto e acompanhava o pai nas longas viagens de caminhão, ainda estão frescas na cabeça do Sr. João Afanazy Luch, 56 anos, proprietário da Trans Luch, empresa de transporte de cereais fundada em 1990 em Itaporanga, interior de São Paulo. “As viagens eram cansativas, as estradas eram ruins e com muitos trechos sem asfalto. Para ir até São Paulo, andávamos 70 quilômetros em estrada de terra até chegar à rodovia com asfalto”, relembra Luch, sobre as aventuras de se encarar os fretes no início da década de 1970. Hoje a realidade é outra. A maioria das rodovias

20

Pbnews


é pavimentada e muitas foram privatizadas,

Na administração do negócio, seu João conta com

garantindo mais conforto, agilidade e segurança

o apoio da família. A esposa Ione e os filhos Nilton

nas viagens. O que não mudou foi o negócio da

(31) e Patrícia (26) auxiliam no gerenciamento da

família Luch, que continua firme no leva-e-traz de

transportadora e nas atividades corriqueiras.

grãos, do campo para a cidade. A atividade começou com o avô, imigrante da Polônia, a bordo de um Chevrolet 1940 e foi passando de geração para geração. O pai, Constante Luch, hoje com 87 anos, seguiu os passos e também foi caminhoneiro, fazendo fretes e mostrando os caminhos do negócio para o filho. “Hoje ele não viaja mais, mas até o ano de 2000 meu pai lidou com caminhão”, conta seu João, na terceira geração do negócio. Aos 22 anos, no auge da juventude, do alto de seus 1,85m de altura, começou uma relação de confiança: Adquiriu seu primeiro caminhão Scania, um L 111. A partir dai não quis saber de outro veículo. “Toda minha vida foi Scania. Achei a marca boa, não dá problema, tem bom preço de revenda e a assistência técnica também é boa.” Hoje a Trans Luch conta com três Bitrem modelo G420. As viagens têm como destino Minas Gerais, Goiás, Paraná, Mato Grosso do Sul e São Paulo.

feijÃO COM LINGUIÇA Os cereais mais transportados são o milho, soja e feijão. Principalmente o feijão, carro-chefe da empresa. “Fui criado com feijão”, brinca. Cada Bitrem carrega aproximadamente 620 sacas de feijão por viagem, totalizando 37 mil quilos. Porém, a produção deste ano frustrou as expectativas tanto de agricultores como de transportadores: “Este ano a safra não está boa. A seca castigou Santa Catarina e choveu demais no Mato Grosso do Sul”, reclama seu João. O diagnóstico está correto. De acordo com o IBGE, o Brasil deverá produzir este ano 3,144 milhões de toneladas de feijão, 10,2% a menos do que em 2011. Independente das condições meteorológicas, o feijãozinho do dia a dia está garantido na casa de seu João: “Gosto do carioquinha. Às vezes a mulher põe umas linguicinhas, uns courinhos, aí fica melhor ainda”, finaliza.

PB

www.pblopes.com.br

21


CnLeI g EN ó cT iES os

Pozzer comemora 20 anos U

m belo jantar realizado no mês de abril

em Londrina (PR) com a presença de parceiros, clientes, amigos e familiares marcou uma celebração vitoriosa: os 20 anos de atuação da Pozzer Transporte e Logística. O palco para a grande festa foi o Espaço Memorial, na região central da cidade. A P. B. Lopes esteve presente e entregou para a diretoria da empresa uma placa em homenagem Marcio Luis Pozzer, franciele Campos de oliveira, Luiz Fernando de Oliveira e fabiana ianowski pozzer

à data. “A Pozzer é um cliente do segmento rodoviário longa distância muito estimado. Conquistamos sua confiança e estabelecemos parcerias, não somente na comercialização, mas no apoio ao gerenciamento dos negócios e nas operações”, informa Marlon Sartório Adami, gerente geral da concessionária de Londrina (PR). Sediada em Londrina, a Pozzer atua no transporte de carga industrializada para todo o país. Atualmente, 70% de sua frota é formada

Marcio Luis Pozzer e Luiz pozzer

por veículos Scania.

PB

Pozzer Transporte e Logística Fundada em 1992, após longa experiência de representação de empresa do setor de transportes e logística durante 11 anos, a Pozzer Transporte e Logística oferece soluções em transporte para clientes, concentrando esforços no transporte de produtos alimentícios, cimento e sementes de cereais. A Pozzer Transporte e Logística é uma empresa com importante experiência nesta área, com escritórios localizados estrategicamente para dar suporte a todos os embarques.

22

Pbnews


giovana e marcos paulo constantino Empresa Constantino e Sentinello

Luiz reinaldo de figueiredo walter e a esposa dea, cristina e pedro lopes

josé carlos forne primo (em pé) com o casal wilma e nelson romagnoli basso

Daniela e josé henrique gomes

rosemary rozim hansen com adelino marques dias, da Marques Dias Mat. p/ Construção Ltda.

À luz de velas D

urante o mês de junho, período em que se comemora o Dia dos

Namorados, a filial de Londrina (PR) da Rede de Concessionárias P. B. Lopes organizou um jantar de negócios para aproximadamente 50 casais, entre clientes e amigos. O encontro foi realizado no Empório Guimarães, badalada casa noturna da cidade, conhecida pelo bom atendimento, cardápio variado e música de qualidade. “Este encontro já entrou para o calendário anual de eventos da empresa. É uma oportunidade de fortalecer os laços com os clientes e estreitar o relacionamento regado a uma boa comida e um bom vinho”, conta Marlon Sartório Adami, gerente geral da filial de Londrina.

PB

www.pblopes.com.br

23


CnLeI ge ón CT Ieoss E N T R E G A T É C N I C A

Chave na mão

Em todas as filiais da Rede P. B. Lopes, dos clientes autônomos aos grandes frotistas, o mesmo gesto de alegria e satisfação. Receber as chaves do Scania e sair dirigindo pelas estradas do país. Parabéns aos proprietários!

trans maria de Quatá Ltda | Aparecido Alexandro Pretelli, Alexandre Murbach, Aparecido Donizeti Pretelli, Sônia Maria Rabelo Pretelli

pr JaCinto & Cia. tda. | José Marcos Grisante

H1 transportes Ltda César Helling e Rafael de Oliveira

deposito de materiais p/ ConstruÇÃo noVo Horizonte Ltda | Marcio Alexandre Casado, José da Silva Fiuza Junior, Gilberto Alves da Cunha

24

Pbnews

Guimatur turismo Clovis Nascimento e Sandro Leonardo de Souza

atr LoGistiCa e transportes Ltda | Ronaldo Basilio do Santos, José Augusto Silvério

trans LuCH Nilton Fábio Luch e José de Oliveira Cortes Jr

VaLe – CompLeXo CorumBá Jonis Martinez e Ivailson Lemos Prado


SUSIMARA F. GRANUCCI & FILHO LTDA Paulo cesar Tomazini e Ilso R. dos Santos

FÁBIO ESTACIO DE MORAES TRANSPORTES – ME | Fábio Estácio de Moraes, Antonio Aparecido Orlandi, José Augusto Silvério

Torrezan Auto Posto Ltda | Nelson Torrezan e Gilberto Junio Bertinatti Nilton Motta Nilton Motta e Gilberto Junio Bertinatti

TRANS ANTONINI TRANSPORTES LTDA ME Helio Bergamin, Fábio Antonini e Carlos Roberto Esteves

FÁBIO MASSAROTO Fábio Massaroto e Ilso R dos Santos

5º Grupamento de Bombeiros – Maringá Cabo Luciano Giovanini e Ilso R dos Santos

5º Grupamento de Bombeiros – Maringá 1º Ten. Nivaldo do Rego e Ilso R dos Santos

www.pblopes.com.br

25


n e g 贸 ci o s

26

Pbnews


superação 2012 CAMPANHA

No garrafão Na campanha de vendas Superação, o que vale é a estratégia e o trabalho em equipe

Superação 2012 no Empório Guimarães, Londrina (PR)

N

este ano, a campanha de vendas da Concessionária P.

B. Lopes se superou mais uma vez. Desta vez no quesito qualidade. O time de ouro da empresa inspirou-se no espírito de equipe que o basquete sugere para alcançar a vitória. A Campanha Superação – Time de Ouro 2012 foi lançada em

abril e segue até o fim do ano. Os colaboradores concorrem a centenas de pacotes de prêmios e valores em dinheiro. “Nesta edição, vale a estratégia da equipe. Estamos buscando a excelência e a participação de todos, por isso as regras mudaram. Agora, além das metas, temos que

“A disputa está mais acirrada, mas todos torcem para que todos ganhem.”

ficar de olho nos KPIs (indicador chave de desempenho),

Fernando Rodrigues

no faturamento, no gerenciamento do estoque, índice

gerente de venda de peças

de retorno dos serviços, aproveitamento dos mecânicos, inadimplência. Todos esses indicadores agora têm um peso que afeta o valor em dinheiro a ser recebido”, explica Fernando Rodrigues, gerente de vendas de peças. Segundo Rodrigues, neste ano se todos cumprirem os objetivos, todos ganham. Os pacotes de prêmios são mensais e as entregas ocorrem a cada três meses. “A disputa está mais acirrada, mas todos torcem para que todos ganhem.” PB www.pblopes.com.br

27


SUPERAÇÃO 2012 CAMPANHA

Oscar, a Estrela da Campanha Para trazer ainda mais garra à equipe, a diretoria da Concessionária P. B. Lopes trouxe

conta Juliano André, Gerente de Serviços da P. B. Lopes Maringá (PR).

para Londrina, uma das maiores referências no

A assistente de serviços da matriz, Keyla

basquete brasileiro: Oscar Schmidt, o “Mão Santa”.

Ferreira, estava especialmente feliz, pois tinha

Ele fez a palestra “Obstinação” no dia 17 de julho

acabado de ganhar uma bola autografada do ex-

no Empório Guimarães, reunindo os colaboradores

jogador. “Gostei muito do evento e gostei muito

da matriz e das filiais de Londrina, Salto Grande,

da palestra do Oscar. Foi uma injeção de ânimo, e

Maringá e Regente Feijó e os Postos de Serviços

me surpreendi com as palavras dele. Ele fala e não

de Maringá, Paraguaçu Paulista e Narandiba. No

manda dizer”, pontuou.

dia 19, a concessionária realizou o evento no Yotedy na cidade de Campo Grande (MS), com os colaboradores das filiais de Campo Grande, Dourados e Ladário. O clima de euforia e emoção tomou conta do local, já que ninguém sabia da presença do exjogador da seleção, que entrou no local ovacionado pelos colaboradores da empresa. “Foi fantástico. Eu revivi toda uma história, com a palestra do Oscar. De como aprender com as derrotas e transformar tudo em um novo objetivo. Nossa vida é uma luta todos os dias. Eu sou um eterno insatisfeito e estou sempre buscando aquilo que não tenho”, 28

Pbnews

Keyla Ferreira Assistente de serviços da matriz

Juliano André Gerente de Serviços da P. B. Lopes Maringá (PR)


A diretora da P. B. Lopes, Daniela de Andrade Lopes Gomes, vê muitas semelhanças entre o jogo de basquete e o trabalho na P. B. Lopes. “O basquete é um esporte coletivo. No jogo, todos os componentes do time são importantes para finalizar a cesta e a nossa empresa trabalha da mesma forma. Todos nós fazemos parte de uma mesma engrenagem, desde os serviços gerais, a limpeza, o café, o porteiro, consultores, líderes, vendedores de veículos. Trabalhamos em conjunto para que o cliente seja plenamente atendido”, avalia. PB

Depoimentos de nossos colaboradores

Daniela de Andrade Lopes Gomes Diretora da P. B. Lopes com Oscar Schmidt

Adriana Aparecida Silvestre

“Sempre apliquei em minha vida a ideia de que não basta sonhar, é preciso saber o que se quer, ser persistente e ao mesmo tempo paciente, para treinar, dar o meu melhor, estar preparada para quando a oportunidade chegar. Para uns existem mais oportunidades, elas vêm mais rápido, mas é certo que alguma oportunidade um dia você vai ter, e para não perder é preciso estar treinado para ela, muitos nem a reconhecem, principalmente se ela for sutil e você não estiver caminhando ao encontro dela. O importante é não desperdiçar nenhum tipo de oportunidade e não ficar esperando grandes reconhecimentos para fazer alguma coisa ou ter atitude. Tudo o que eu quero fazer é porque eu acho importante, e porque o maior reconhecimento deve ser o da minha consciência.” Adriana Aparecida Silvestre, contabilidade Filial Londrina (PR) “Treinar! Treinar! Treinar! Aprendi que não podemos entregar nosso futuro à sorte, mas batalhar obstinadamente pelos meus objetos todos os dias e nunca se entregar à estagnação.” Jaques Oliveira, assistente financeiro Filial Campo Grande (MS)

Marcos Ferro

“Foi muito marcante ouvir de um vencedor a importância do treinamento, disciplina e força de vontade para alcançar os objetivos e depois que ele deixou as quadras como ele transformou suas experiências em uma nova oportunidade para continuar explorando sua paixão.” Luiz Alberto Benatti Junior, analista de RH P. B. Lopes “A perseverança no contínuo aperfeiçoamento das habilidades e conhecimentos profissionais é o que mais marcou e que aplicarei em minha vida.” Marcos Antonio Ferro, vendedor de veículos Filial Maringá (PR)

“A vontade de treinar deve ser maior que a vontade de vencer, se você treinar para ser o melhor, a vitória será consequência.” Gilberto Junio Bertinatti, vendedor de veículos Filial Salto Grande (SP) “Ter em mente que com esforço e dedicação podemos atingir qualquer objetivo e superar nossas metas.” Reginaldo Rios, consultor de serviços Filial Dourados (MS) www.pblopes.com.br

29


SUPERAÇÃO 2012 CAMPANHA

Ladário (MS)

Salto Grande (SP)

Maringá (PR)

Londrina (PR)

Campo Grande (MS)

Dourado (MS)

30

Pbnews

Londrina (PR)

Dourado (MS)

Ladário (MS)

Salto Grande (SP)

Maringá (PR)


Campo Grande (MS)

Regente Feijó (SP)

Paixão Oscar Daniel Bezerra Schmidt nasceu em Natal (RN) em 16 de fevereiro de 1958. Considerado um dos maiores jogadores de basquetebol de todos os tempos, Oscar jogou nas quadras durante 32 anos, 20 deles pela Seleção Brasileira. O jogo mais

pb news - Você começou aos 13 anos uma vida inteira dedicada ao Basquete. O que é necessário para conquistar isso? Oscar - Vontade, sonho, dedicação e objetivo.

Oscar Schmidt concedeu para a Revista PB News:

pb news - A Campanha Superação deste ano tem o basquete como ambientação para motivar a equipe da P. B. Lopes. Nesse contexto, as lideranças têm motivado as equipes com palavras como estratégica, trabalho em equipe, superação. Você acha que esses são ingredientes importantes para vencer? Oscar - O primeiro de todos é o treinamento, eu sou produto de muito treinamento.

pb news - Sua biografia mostra a trajetória de um colecionador de recordes, de um verdadeiro vencedor. Olhando para trás, o que você vê? Oscar - Muito trabalho, muito treino, muita vontade de ser um bom jogador de basquete.

pb news - O tema da Campanha Superação deste ano é “Eu posso, eu consigo, é possível”. Você se identifica com essa frase? Oscar - Sim, mas me identifico com a repetição, com sacrifício e com muita vontade de vencer.

pb news - Qual foi o momento mais marcante de sua história? Oscar - Foi em 23/08/1987. Vencemos os Estados Unidos pela primeira vez em sua casa.

pb news - Como foi a sua palestra para a equipe da P. B. Lopes? Oscar - Foi ótimo! Boas pessoas, bom evento e ótima montagem de objetivos.

emblemático de sua carreira, sem dúvida, foi quando liderou a Seleção Brasileira contra os Estados Unidos nos Jogos Pan-Americanos em 1987, em Indianápolis (EUA). Uma vitória contra os gigantes, e de virada. Um jogo inesquecível. Atualmente Oscar realiza palestras em todo o país. A seguir, trechos da entrevista que

www.pblopes.com.br

31


SUPERAÇÃO 2012 time de ouro

Confira abaixo, as filiais que levaram pacotes prêmios e dinheiro para casa.

Parabéns às equipes do Time de Ouro 2012 CASAS

ABRIL

Londrina

MAIO

X

X

X

X

JUNHO

TRIMESTRE

SEMESTRE

X

X

X

X

X

X

X

X

X

Maringá + Posto de Serviço de Maringá Campo Grande

X

Salto Grande + Paraguaçu Paulista

X

Regente Feijó + Narandiba Dourados

X

X

X

Ladário

O número 13 da sorte O ganhador do carro Mikhail Monteiro

No último sorteio da edição Campanha Superação Grand Prix Rei da Estrada, o ganhador do Fox Zero KM foi Mikhail Monteiro, 23 anos, vendedor externo de peças e serviços de Campo Grande (MS). O rapaz, que entrou na empresa como menor aprendiz, está na área de vendas desde novembro de 2011. “A nossa filial atingiu a meta de vendas e isso viabilizou a entrada para concorrermos ao carro. Eu estava no páreo com 260 pessoas de todas as filiais com o número 13, mas quando fui ficando entre os últimos, vi que a coisa era séria, Quando fiquei entre os oito últimos, eu parei de comemorar e fiquei paralisado em frente à TV”, relembra Mikhail. “No fim estávamos todos abraçados, e, quando pegaram a pedra e mostraram o número 13, foi só felicidade. Eu já ganhei liquidificador, DVD e Home Theater nos sorteios das campanhas anteriores, mas um carro... nunca”. O vendedor conta que graças ao

32

Pbnews

“ ... esse prêmio mudou a minha vida. Minha noiva só chorava de felicidade.” prêmio pôde dar continuidade a um projeto muito especial. “Fiquei noivo e usamos o carro para dar entrada em imóvel. Se não fosse o prêmio, eu demoraria muito tempo para juntar o valor. Graças ao prêmio, conseguimos financiar menos, planejar melhor. Esse prêmio mudou a minha vida. Minha noiva só chorava de felicidade.” Mikhail Monteiro quer mais. “Eu estou de olho na campanha deste ano, nos prêmios em dinheiro. A campanha é ótima porque a equipe fica mais unida.” PB


Treinamento Consórcio Guerra - Londrina (PR).

D

Anderson Sarris, Sr. Pedro Lopes e Thiago Azolini

Agora é Guerra esde o início deste ano, toda a equipe de

de prazos de pagamento, com muitas facilidades,

vendedores da P. B. Lopes está comercializando

com uma das menores taxas de administração, que

mais um produto, o Consórcio Guerra Brasil.

varia de 09 a 12%, diluída ao longo da duração

A Guerra é uma das maiores fabricantes de

do plano, podendo chegar a até 100 meses”,

implementos rodoviários da América Latina, com

revela Thiago Azolini, vendedor interno de peças e

mais de 100 mil implementos em operação, 10 mil

serviços da filial de Londrina (PR). “O mais bacana

clientes ativos e uma rede de 62 pontos de serviço

é que não só os vendedores de caminhões, mas

autorizado em todo o país.

os vendedores de peças e serviços também estão

A Guerra tem sede em Caxias do Sul (RS), é

autorizados a comercializar o produto.”

parceira da Scania e oferece semirreboques para

Segundo Thiago, os clientes têm se interessado

as mais diversas aplicações, aliando tecnologia de

pelo Consórcio Guerra porque estão enxergando

ponta e uma rede de distribuidores prontos para

nele um bom investimento. “Os clientes estão

dar atendimento em todo o território nacional.

encarando o consórcio como uma poupança.”

“A vantagem desse consórcio é que qualquer

Os valores começam com cartas de crédito de

cliente pode participar, seja pessoa física ou jurídica.

R$35 mil e mensalidades com valores a partir de

Os clientes podem escolher entre diversas opções

R$288,00 ao mês.

Ranking

Colaborador

Carlos Henrique de Oliveira

9

Regente Feijó (SP)

Mikhail Monteiro

4

Campo Grande (MS)

Thiago Azolini

3

Londrina (PR)

Jair Betine Junior

3

Regente Feijó (SP)

Eduardo Dias Cunha

3

Regente Feijó (SP)

Carlos Henrique de Oliveira

2

Regente Feijó (SP)

Cléber R. de Freitas

2

Regente Feijó (SP)

Rodrigo José Barbosa

1

Maringá (PR)

Paulo Viana

1

Campo Grande (MS)

Total

Qtde.

PB

Casa

28 www.pblopes.com.br

33


IPÊ AMAReLO

Evoluir sem destruir Programa Ipê Amarelo segue multiplicando as atitudes positivas, que contribuem na preservação do nosso meio ambiente

dAniELA dE AndRAdE LOpES gOMES, pEdRO BARBOZA LOpES E A ESpOSA, dOnA CRiSTinA; OS pERSOnAgEnS dO pROgRAMA ipê AMARELO 2012 E CinARA BASTOS, dO gRupO ViEW.

A p. B. LOpES LAnÇOu A EdiÇÃO dE 2012 dO ipê AMARELO EM LOndRinA (pR).

O

Super Amarelo ganha cada vez mais energia para enfrentar as armadilhas do vilão, o Zé Gastão. Na 5ª edição do Ipê Amarelo, programa de Responsabilidade Socioambiental criado pela P. B. Lopes, o super-herói almeja “evoluir sem destruir”, multiplicando a consciência para transformar o meio ambiente. Segundo a diretora da P. B. Lopes, Daniela de Andrade Lopes Gomes, a ação socioambiental busca integrar os colaboradores e a comunidade. “Neste ano queremos discutir a campanha internamente, afinal somos sujeitos de transformação e com pequenas atitudes podemos mudar o mundo”, ressalta. No início a campanha era discreta, porém, hoje ela tem a adesão da comunidade, clientes, estudantes, colaboradores e seus familiares. “O Programa Ipê Amarelo começou tímido e foi crescendo graças ao interesse dos funcionários que participam de forma ativa”, acrescenta Daniela. Um dos principais objetivos do projeto é a conscientização dos colaboradores. PB 34

Pbnews


LAnÇAMEnTO dA CAMpAnhA 2012 EM LOndRinA

Campanha socioeducativa

n

este ano, a campanha ganhou um jingle: “Vamos dar as mãos hoje e do futuro cuidar... para crescer e evoluir” diz a canção. E o Super Amarelo e o Zé Gastão contam a partir de agora, com o apoio de mais três personagens: a professora Margarida Rios, a coruja Tuita e os Escoteiros. Eles foram apresentados aos funcionários das filiais durante o lançamento da campanha, em abril. Em 2012, duas vertentes serão trabalhadas: social e ambiental. A gincana “Minha escola movimenta o mundo” é uma atividade que será desenvolvida pelas escolas com a participação

dos voluntários da P. B. Lopes ao longo do ano. Já a ação “O lixo que não se joga fora”, realizada em Londrina, será estendida às outras filiais, que deverão separar os resíduos e fazer a destinação correta. As filiais também promoverão campanhas sociais e educativas. No inverno, por exemplo, será feita a arrecadação de agasalhos para entidades assistenciais; e, no verão, uma campanha de conscientização para prevenir a dengue. Fortalecer a parceria com os fornecedores, focando a preservação ambiental, é outra meta da campanha.

LAnÇAMEnTO dA CAMpAnhA 2012 EM CAMpO gRAndE (MS) www.pblopes.com.br

35


IPÊ AMAReLO

Propagando as boas ideias

a

s atividades do programa Ipê Amarelo

vão desde apresentações de teatro, blitze educativas, distribuição de mudas de árvores, ecossugestões nas escolas, produção de sabão a partir do reaproveitamento de óleo de cozinha, coleta seletiva etc. São inúmeras iniciativas que têm como finalidade estimular a conscientização ambiental. A mensagem é simples: “É preciso agir de forma consciente e passar a ideia para a frente”. Então, que tal vestir a camisa da campanha e colocar os 6 R’s em prática? Não se esqueça, vamos reunir forças e pessoas; repensar comportamentos, hábitos e atitudes; reduzir consumo e desperdício; reutilizar materiais, embalagens e produtos; reparar danos causados e, por fim, reciclar lixo, materiais e ideias.

36

Pbnews

“... vamos REUNIR forças e pessoas; REPENSAR comportamentos, hábitos e atitudes; REDUZIR consumo e desperdício; REUTILIZAR materiais, embalagens e produtos; REPARAR danos causados e, por fim, RECICLAR lixo, materiais e ideias.”


você sabia que?* • O Brasil produz cerca de 100 mil toneladas de lixo/dia e recicla apenas 5% deste lixo;

Palestra abre a Campanha 2012

O

• Ao ser reciclado, 1 kg de vidro usado se transforma em 1 kg de vidro novo; • Cada 50 kg de papel reciclado poupa o corte de uma árvore;

que você faz com os resíduos produzidos?

• O Brasil é o país que latas no mundo.

O que acontece quando tomamos atitudes incorretas no descarte dos resíduos? O que

mais recicla

* Dados apresentados na palestra do geógrafo Ewerton de Oliveira Pires.

podemos fazer para mudar o meio ambiente? Com esses questionamentos, o consultor ambiental e geógrafo Ewerton de Oliveira Pires abriu a palestra “Gestão de resíduos sólidos: o lixo que não é lixo” durante o lançamento da 5ª edição da Campanha Ipê Amarelo. Segundo

ambiente? De acordo com Pires, os principais impactos são: a poluição da água, do ar e do solo;

essas

alterações climáticas; desequilíbrio ambiental; e

perguntas têm o objetivo de fazer com que as

doenças. Segundo as estatísticas apresentadas

pessoas reflitam sobre suas atitudes em relação

na palestra, no Brasil, 3/4 das doenças que

ao meio ambiente. “Todos nós devemos nos

causam internamento têm relação com a água

preocupar, somos parte deste ambiente que,

contaminada e, por dia, 14 pessoas morrem

muitas vezes, destruímos”, reforça.

devido à poluição.

Dados

o

consultor

palestra

Durante a palestra, o geógrafo também

revelam que o homem gera de 300g a 1 kg de lixo

enfatizou a importância da colaboração dos

por dia. Grande parte das substâncias danosas

funcionários no programa de coleta seletiva. “A

ao meio ambiente vem do lixo, um dos principais

coleta seletiva deve ser uma rotina e não um

causadores de poluição ambiental.

programa. É uma atitude que requer compromisso,

E

apresentados

ambiental,

quais

as

durante

consequências

a

da

geração

de resíduos para a humanidade e ao meio

além disso, o material reciclado deve ser tratado como se você fosse reutilizar”, esclarece.

mudas doadas nas Blitze ipê Amarelo 13/05

Maringá (PR) • 200 mudas • Parque Ingá

19/05

Londrina (PR) 400 mudas • Congresso de Responsabilidade Socioambiental

19, 20 e 21/05

Maringá (PR) • 120 mudas • Teleaula

19/05

Dourados (MS) • 300 mudas • Parque Ceper do BNH 3º plano

14/06

Regente Feijó (SP) • 200 mudas • Evento no Hemocentro

05 a 09/6

Londrina (PR) • 100 mudas • Semana do Meio Ambiente

09/07

Salto Grande (SP) • 150 mudas • Festa Julina Apae Ourinhos

22/07

Ladário (MS) • 300 mudas • Porto de Corumbá

29/07

Maringá (PR) • 600 mudas • Parque Ingá

04/08

Campo Grande (MS) • 500 mudas • Festa Leitão no Rolete emw São w w . Gabriel p b l o p edo s .Oeste com.br

37


IPÊ AMARELO

Iniciativa que contamina

O

s colaboradores da P. B. Lopes sabem

“A campanha é multiplicadora, ela nos contamina e nós passamos o vírus da preservação para muitas pessoas” CARLOS ROBERTO ESTEVES voluntÁrio de maringÁ

da importância da ação socioambiental para a comunidade e, consequentemente, para o ecossistema.

“A

campanha

é

multiplicadora,

ela nos contamina e nós passamos o ‘vírus da preservação’ para muitas pessoas. Com nossas ações influenciamos o pensamento e as atitudes dos indivíduos”, relata Carlos Roberto Esteves, voluntário de Maringá (PR). Esteves acredita que com atitudes positivas é possível formar cidadãos conscientes. Em Maringá, duas escolas estão envolvidas com o projeto e, segundo ele, as crianças adoram participar das atividades. Elas não só adotaram novos hábitos como também levaram esses princípios para suas casas.

38

Pbnews


LOndRinA (pR)

Mudança de atitude A conscientização ambiental provocou boas mudanças na rotina da casa do Super Amarelo de Salto Grande (SP), Renato Rodrigues de Jesus. “Passamos a reciclar o lixo, não lavamos o carro todo final de semana como fazíamos, enfim, mudamos nossas atitudes. Hoje nos policiamos, sabemos o limite”, conta Renato. Quanto ao fato de representar o superherói, ele revela que é gratificante, já que está colaborando com o meio ambiente e levando informação às crianças. “Quem é que nunca

quis ser um super-herói?”. Ele conta que durante as apresentações de teatro as crianças veem as coisas erradas que o vilão Zé Gastão faz. E se um super-herói é bom, imagine dois. O consultor técnico de Londrina (PR), Leonardo Batista, também interpreta o Super Amarelo no teatro. “Sempre tive consciência, mas aos poucos fui acrescentando pensamentos e ações concretas no meu dia a dia. Além disso, no papel de herói consigo transmitir conceitos de responsabilidade ambiental para as crianças.”

Uso de sacolas reutilizáveis Ao longo desses cinco anos, o Programa Ipê Amarelo contaminou muita gente com ideias positivas. Em Regente Feijó (SP), os colaboradores estão usando sacolas reutilizáveis para ir ao supermercado. “Se fizermos a nossa parte, já está bom”, expõe o eletricista Luis Carlos Santos. Luiz Carlos conta que aproveitou a campanha para ensinar aos filhos medidas simples, mas que têm grande impacto na natureza. “Em casa todo mundo está engajado, as crianças tomam refrigerante e VOLunTáRiOS dO ipê AMARELO nA ESCOLA EMEfEi pROf. SYLViA ÂngELA MARChi dA ROChA - REgEnTE fEijÓ (Sp)

sabem que têm que jogar a garrafa pet junto com o lixo reciclável”, explica.

www.pblopes.com.br

39


IPÊ AMARELO

Os voluntários da P. B. Lopes encenam o espetáculo do Programa Ipê Amarelo.

Escoteiros construindo um mundo melhor “A gente trabalha a formação do caráter a fim de que os jovens desenvolvam suas potencialidades em prol da comunidade” Mônica Carneiro Rodrigues diretora presidente do GELD (Grupo Escoteiro Laranja Doce)

Grupo de Escoteiros Laranja Doce, de Dourados (MS).

O

s voluntários da P. B. Lopes de Dourados (MS) foram convidados para apresentar o Programa Ipê Amarelo para o Grupo de Escoteiros Laranja Doce. O grupo de escoteiros foi fundado em abril de 1997, está completando 15 anos em 2012, e se reúne todos os sábados, das 8h às 11h, no Ceper do BNH 3º Plano. São cerca de 50 membros, entre crianças (lobinho, escoteiro e sênior) e adultos escotistas. “A gente trabalha a formação do caráter a fim de que os jovens desenvolvam suas potencialidades em prol da comunidade”, explica Mônica Carneiro Rodrigues, diretora presidente do GELD (Grupo Escoteiro Laranja Doce). Em todo o país são mais de 70 mil escoteiros. Escotismo é um movimento mundial, educacional, voluntariado, apartidário, sem fins lucrativos. A sua proposta é o desenvolvimento do jovem, por meio de um sistema de valores que prioriza a honra, baseado na Promessa e na Lei escoteira, e através da prática do trabalho em equipe e da vida ao ar livre. Fazer com que o jovem assuma seu próprio crescimento, tornar-se um exemplo de fraternidade, lealdade, altruísmo, responsabilidade, respeito e disciplina.

Interessados em ingressar no escotismo devem procurar a direção aos sábados pela manhã. O Grupo Escoteiro Laranja Doce também está aberto aos que desejam trabalhar na atividade. Mais informações pelo telefone: 67 3422.6749 ou 67 8415.1026.

40

Pbnews

Os voluntários da P. B. Lopes apresentaram o espetáculo, que contou com a participação dos escoteiros. O encontro também contou com realização de gincana ecológica e palestra de conscientização sobre a coleta seletiva e sua importância. Foram doados latões de coleta seletiva, e a sede do grupo de escoteiros será ponto de coleta para a comunidade do bairro.


Dourados na ação global ENO - Ambiente On-line é uma escola virtual global e rede para o desenvolvimento sustentável e paz no planeta. O Dia ENO de plantar árvores é organizado desde 2004 e acontece sempre nos meses de maio e setembro, nos dias que a ONU dedica para a biodiversidade e paz. Os grupos têm o objetivo de plantar 100 milhões de árvores até 2017. Até hoje, cerca de sete milhões de árvores foram plantadas. No dia 19 de maio os voluntários da P. B. Lopes Dourados e o Grupo de Escoteiros Laranja Doce participaram da ação global de plantio de árvores – ENO TREE PLANTING DAY - revitalizando o Parque Ceper do BNH 3º plano na região oeste da cidade. “Através de ações como plantar árvores, limpar parques, vales, córregos, consertar bancos em

praças públicas é possível melhorar o ambiente em que vivemos e levar a mensagem de educação, respeito e cuidado com o meio ambiente”, afirma Mariel Motta, voluntária da P. B. Lopes de Dourados. Foram plantadas 100 árvores. Mais informações sobre ENO TREE PLANTING DAY acesse http://treeday.enoprogramme.org; http://enobrasil.blogspot.com.br

Ponte solidária Também fazem parte do Programa Ipê Amarelo, desenvolvido pela P. B. Lopes, o fomento e o apoio a iniciativas da comunidade local que tenham foco na Responsabilidade Socioambiental. “Muitas vezes conhecemos iniciativas de algum grupo ou alguma comunidade que passa por dificuldades para sua realização. Nesse contexto, a P. B. Lopes está se inserindo como uma ponte para viabilizar algumas dessas ações”, conta Alessandra Reche, gerente de Marketing da P. B. Lopes. Uma das iniciativas aconteceu com a APAE de Ourinhos (SP). A entidade, parceira do Programa Ipê Amarelo desde 2008, atende 315 pessoas de todas as idades. Uma das grandes preocupações da instituição é com as famílias dos deficientes. “O Clube de Mães mantido pela APAE fica numa casa próxima à instituição. Neste local elas produzem artesanato, especialmente tapetes, no período em que os filhos estão sendo atendidos. Esses produtos são comercializados por elas, e o dinheiro das vendas fica para as 40 famílias atendidas”, conta a assistente social da entidade, Daniele Pariz.

gRAÇAS À dOAÇÃO dA puRA MAniA, AS MÃES dA ApAE dE OuRinhOS (Sp) RETOMARAM A pROduÇÃO dOS TApETES.

No final de 2011, o projeto estava passando por dificuldades, porque não havia matéria-prima para as mães trabalharem a confecção dos tapetes. “Rapidamente as filiais de Londrina e Maringá se mobilizaram e conseguimos reverter a situação”, relembra Lara Buzanelli, voluntária da filial de Salto Grande (SP). A indústria de confecções Pura Mania de Londrina (PR) doou dois grandes lotes de tecidos jeans – um lote em dezembro e outro no começo deste ano – e as atividades voltaram à normalidade. “O pensamento solidário faz parte da filosofia dos donos da Pura Mania e, como eles estão sempre muito próximos dos colaboradores, esse pensamento foi disseminado. Faz parte da nossa política, o compromisso de ser solidário com nossa sociedade”, reforça o gerente de marketing da Pura Mania, Thiago Barião. www.pblopes.com.br

41


IPÊ AMAReLO

Ajuda para quem ajuda Outra ação que a P. B. Lopes apoia é o projeto Óleo Solidário, idealizado pela Sra. Martha Gonçalves, inspetora de uma indústria de biodiesel sediada em Dourados (MS). Martha resolveu guardar o óleo de cozinha usado em sua casa e começou a divulgar a arrecadação de óleo para amigos e vizinhos. Graças a esse trabalho, o óleo de cozinha recolhido em doações tem destino certo e a venda é revertida em cestas básicas destinadas a famílias carentes.

A filial de Dourados tornou-se um dos pontos de coleta e o valor da venda desse óleo está beneficiando a famílias como a da dona Gisele Aparecida Souto Vieira, 4ª família a receber as cestas de alimentos do projeto. A dona Gisele tem três filhas - duas são portadoras de deficiência física e estão acamadas desde que nasceram.

O óleo arrecadado é vendido para a Biocar Saybolt Concremat, empresa sediada em Dourados que transforma óleo de cozinha usado em biodiesel.

Para atender as ações do projeto, Martha arrecada óleo usado em qualquer bairro de Dourados, vamos participar. Mais informações com Eduardo Frade na P. B. Lopes, 67 3424.0015.

Ipê Amarelo no Congresso da ABTD

A P. B. Lopes Londrina (PR) participou do V Congresso Nacional de Responsabilidade Socioambiental, promovido pela ABTD/PR - Associação Brasileira de Treinamento e Desenvolvimento do Paraná. O evento foi realizado em maio, no Auditório da Unopar, e o tema dessa edição foi “A um passo da Rio+20”. Ente os ilustres convidados, a atriz Letícia Sabatella, que tem reconhecido trabalho como ativista ambiental e social. A filial de Londrina levou material de apresentação do Programa Ipê Amarelo e também distribuiu centenas de mudas aos participantes do encontro.

42

Pbnews


Festa para a criançada “O objetivo foi despertar nas crianças a consciência ecológica e a necessidade da conservação e preservação do Meio Ambiente”. Professor Da Silva consultor da Gelobel

P

ara comemorar o Dia Mundial do Meio Ambiente,

a Gelobel – lanchonete tradicional de Londrina (PR) -

promoveu em parceria com a P. B. Lopes uma

festa para a criançada. ‘O objetivo foi despertar nas crianças a consciência ecológica e a necessidade da conservação e preservação do Meio Ambiente’, explica o Professor Da Silva, consultor da Gelobel. A promoção foi realizada no dia 9 de junho nas duas filiais da lanchonete. O tema “Reciclagem e Meio Ambiente” foi tratado de forma lúdica, com brincadeiras e atividades recreativas. Cerca de 150 crianças, com idade entre 3 e 12 anos, participaram da festa. A grande diversão ficou por conta da separação dos resíduos sólidos e a identificação de materiais recicláveis. No final das atividades, as crianças foram presenteadas com mudas de Ipê Amarelo e gibis, fornecidos pela P. B. Lopes. A direção da Gelobel e o coordenador do evento, Professor Da Silva, ficaram satisfeitos com o resultado e se sentiram gratificados com o apoio e a parceria da concessionária Scania. PB

www.pblopes.com.br

43


IPÊ AMARELO

Menino planta muda na praça “... Acho que ela vai crescer com uma raiz bem forte e quando estiver grande vou ficar na sombra dela. Estou orgulhoso, porque estou ajudando a preservar o planeta”. Lucas de Oliveira: “Está nascendo uns brotinhos novos”.

O

estudante Lucas de Oliveira, 8 anos, cumpriu o prometido e está cuidando

direitinho da árvore que plantou na praça perto de sua casa, em Presidente Prudente - SP, no Oeste Paulista. Lucas ganhou a muda quando foi participar do Festival de Pipas, na cidade vizinha de Presidente Prudente. O Festival de Pipas é um evento tradicional em Presidente Prudente, e reuniu cerca de 2 mil pessoas no Parque do Povo, no ano passado. A P. B. Lopes participou da festa com a distribuição de 500 mudas de árvores, 350 pipas e centenas de brindes. Uma das mudas foi parar nas mãos de Lucas, que assumiu o compromisso com os pais dele de levar e cuidar da planta. Depois de plantá-la num vaso, o menino logo percebeu que a muda precisava de mais espaço para crescer. A família decidiu então transplantá-la no parque do bairro, em uma ampla área de lazer com quadra, pista de caminhada, gramados, pista de skate... distante duas quadras de sua casa, no caminho da escola onde Lucas estuda. “Fiquei feliz, porque está nascendo uns brotinhos novos. Um dia sim, outro não, eu pego uma garrafa de água no bebedouro e ponho nela. Acho que ela vai crescer com uma raiz bem forte e quando estiver grande vou ficar na sombra dela. Estou orgulhoso, porque estou ajudando a preservar o planeta”, conta feliz o pequeno Lucas. A mãe dele, Raquel, explica que a família sempre incentivou a prática de ações conscientes: “Se cada pessoa plantasse uma árvore, muita coisa ia mudar no mundo. E não é só plantar, tem que cuidar, preservar. Isso ia ajudar a melhorar a vida da gente e do planeta”, finaliza. PB

44

Pbnews


O sonho de João com o Super Amarelo A luta do Super Amarelo contra todos os malfeitores que prejudicam a natureza está alimentando o sonho de muita gente, não só os voluntários da P. B. Lopes. Prova disso é a cartinha que a PB News recebeu, escrita pelo estudante João, 10 anos, filho do vendedor de veículos de Maringá (PR) Valdir Vicentin. No texto, João relata o sonho que teve com o Super Amarelo, herói do Programa Ipê Amarelo.

ha um Mônica, onde tin lendo um gibi da va ta es dia rto Ce ei com ele ela noite, eu sonh sujo e feio. Naqu o uit m m ge na perso : e o Super Amarelo ando cheguei de minha casa. Qu rto pe ho uin rq Eu fui a um pa inhas etc. Fiquei s pet, papéis, lat fa rra Ga o: lix o lá, encontrei muit uele lixo e me tava com todo aq es ho uin rq pa o triste ao ver que perguntei:

ria i o Sujão! Só pode lixo aqui? Ah! Fo te es do to ou - Quem jog e era muito sujo. a, máscara preta et pr pa ca a um r ele. Ele tinha

se

aquele Comecei a pegar

eu o Super Amarelo lixo e então aparec

e disse:

dar a béns! Devemos aju você está de para , ão Jo m be o uit -M cê, Sujão, o. E quanto a vo e reciclando o lix o nd ra pa se , za cuidar nature io. Você deveria e isso é muito fe za re tu Na a ra pa emos. fez mal o meio em que viv e transformando do en eg ot pr , ta do plane heiro. as isso não dá din - Pode até ser, m reza. e é ajudar a natu mas o important - É claro que dá, o?

- Como se faz iss

ou os com ele e doar lixo e fazer objet se es r ga pe cê - É só vo os. vender esses objet mos arelo como deve eu com o Super Am nd re ap jão Su o Então, . cuidar do planeta

A Revista PB News agradece o envio da carta e a generosidade de João, filho do colaborador Valdir Vicentin, em dividir seu sonho conosco. É de sonhos que transformamos o mundo, então continue sonhando! www.pblopes.com.br

45


IPÊ AMAReLO

Ipês ativos Agradecemos todo o engajamento dos voluntários da P. B. Lopes na consolidação do Programa Ipê Amarelo 2011. O sucesso do programa se deve a vocês! MARINGÁ: Ana Maria dos Santos • Lucia Nathalia

Teixeira • Mikhail Olegario Monteiro • Paulo Viana

de Souza Alves • Patricia Sartori Belmonte • José

Monteiro • Rhenan Henrique Cabral Cestari •

Inácio da Silva • Nelson Gomes do Nascimento

Silvio Anello Neto • Suni Esquivel Paes • Tayane

• Devanilde Aparecida Figueiredo Salles • Jose

Rios Pereira • Thiago Rodrigues dos Santos

Bortolassi • Marcos Antonio Ferro • Thais Liliane

REGENTE FEIJÓ: Adriana Ap. Buguas Kruger •

dos Santos • Fabio Rogerio Fernandes • William

Alancelmo Ferreira Borges • Carlos Henrique de

Martins Kimura • Flavia Arai Kamio • Silmara

Oliveira • Cleber Rogério de Freitas • Damião

Rosane de Jesus • Elton Jose Forte • Ricardo

dos Santos • Diego Costa Marinuchi • Eduardo

Rodrigues Aguiar • Marcos Rogerio Afonso

Dias da Cunha • Eliana Cristina de Souza • Jair

SALTO GRANDE: Lara Iris Buzaneli • Fabiana

Antonio Betine Junior • João Eduardo de Souza

Moreira de Freitas • Dalmiro Cosmo Daniel

• Joel dos Santos Videira • José Aparecido dos

Rodrigues • Gilberto Junio Bertinatti • João

Santos • José Carlos de Carvalho • Josué Silva

Amaro Moreira Neto • Alexandre da Silva Santos

Santos • Luciana Alves Maia • Max William

• Renato Antonio Rodrigues de Jesus

Da Silva • Sabrina Luisa de Souza Deizepi • Terezinha Antonio de Freitas • Vanderlei Antonio

DOURADOS: Adriano Farias de Lima • Daniela Trindade • Eduardo Silgueiro Frade • Gabriela Cabral Gaiofato

46

de Santana LONDRINA: Carlos Augusto de Almeida Lacintra • Meyr da Silva • Adriana Aparecida Silvestre •

CAMPO GRANDE: Joana Lourdes Perozzi •

Rosemary Rozim Hansen • Leonardo Martins

Andréa Cristina Bezerra Sabino Azambuja • Fabio

Batista • Fabiano Junio Santos • Jose da Silva

Henrique Rezende • Alberico Ferreira de Araujo

Fiuza Junior • Alexandre Costa Chaves • Thiago

• Aparecido Carlos da Silva • Arlene de Souza

Augusto Mori Azolini • Roger Toyota • Juliana

Vasques Morais • Carlos Andre Bichet dos Santos

Aparecida da Silva • Pedro Henrique Minas •

• Edison Nogueira Nantes • Gevanildo Bezerra •

Lucilene Bueno Maidana • Regiane Cunha da

Ilma Aparecida Coelho de Jesus • Ivan Guilherme

Silva • Cristina Marie Nishimoto • Paulo Henrique

Gorisch • Jaques Oliveira da Silva • Kenia França

dos Santos • Marlon Sartório Adami.

Pbnews


ARTIGOESPECIAL

CONTABILIDADE AMBIENTAL: A IMPORTÂNCIA DO CONTADOR PARA A GESTÃO EMPRESARIAL ANDERSON TEIXEIRA cOntabilidade

O crescimento econômico das organizações de um modo geral acarretam grandes problemas ao meio ambiente. Entende-se que as atividades de trabalho foram impactadas ao passarem de trabalho manufaturado a trabalho em grande escala de produção industrial, e tais impactos implicaram em mudanças na economia, nos hábitos de vida dos

“Contabilidade Ambiental é o estudo do patrimônio ambiental, ou seja, de bens, direitos e obrigações ambientais das organizações ”

cidadãos e, por consequência, ao meio ambiente. Acredita-se que nesse período se originaram os primeiros problemas relacionados à degradação do meio ambiente.

Para exemplificar, digamos que uma determinada

Atualmente grande parte das empresas, pública e

empresa é responsável por transportar produtos

privada, possui uma relação direta ou indireta com

químicos e, durante este transporte, ocasiona um

o meio ambiente. A gestão empresarial, quando

acidente em que este produto químico é derramado

realizada de maneira positiva, conta com a atuação

no solo. Esta empresa deve ter um plano de ação

do profissional da área contábil que irá informar à

para tal fato, e principalmente possuir ativos entre

empresa sobre as exigências legais no que tange

máquinas, equipamentos e recursos financeiros,

aos assunto que envolvem a preservação do meio

para que os reparos necessários sejam feitos para

ambiente.

minimizar o impacto ambiental.

Contabilidade Ambiental é o estudo do patrimônio ambiental, ou seja, de bens, direitos e obrigações ambientais das organizações visando prover ao seu usuário interno e externo, informações sobre eventos ambientais que acarretam mudanças na situação patrimonial, além de realizar a identificação, mensuração e evidenciação. Considerando a contabilidade como um sistema de informação capaz de oferecer informações adequadas ao gestor, entende-se que a contabilidade ambiental deve ser compreendida para que a ação do contador junto à gestão da empresa seja mais eficaz, com intuito de beneficiar a empresa ou entidade em questão.

Hoje o contador

precisa estar em sintonia com a legislação Ambiental, para orientar seus clientes, pois a legislação federal é composta por diversos dispositivos sobre multas e sanções penais e administrativas por infrações à regulamentação desse serviço e também de atividades lesivas ao meio ambiente. Desta forma, o papel do contador é exercer funções de gerenciamento ambiental vitais para as empresas, esclarecendo sobre as exigências legais de preservação ambiental para as empresas, aplicando ferramentas de apoio na gestão ambiental, apresentando

demonstrações

contábeis

sobre

despesas, custos e investimentos importantes para atender a legislação brasileira. PB

O s a r t i go s a s s in a do s s ã o de re s p on s a b i l id a de de s eu s a u to re s

www.pblopes.com.br

47


PI AP R I RAOR se LeO F O R N E C E D O R E S Ê C Ae M

Lideranças qualificadas O consultor empresarial Carlos Martins, mestre em Administração, é o responsável pelo treinamento dos gerentes e gestores da P. B. Lopes

a

pós mais de dez anos de parceria, os líderes de equipe já se habituaram às reuniões quinzenais com o professor Martins. O consultor Carlos Martins coordena o projeto de capacitação dos gestores da P. B. Lopes, prestando consultoria e desenvolvendo projetos voltados às estratégias da empresa. Uma bela parceria que começou no final da década de 1990 e se consolidou através dos anos. “Na P. B. Lopes, todos têm que estar preparados para as mudanças. A direção – Daniela, Henrique, Antonio e seu Pedro – está sempre atenta a todos os detalhes e cuida muito bem da qualidade dos serviços prestados aos clientes. É uma empresa flexível, que possui uma certa magia no relacionamento com os clientes e com princípios bem claros”, explica Martins. O paulistano Carlos Martins Delgado Neto, 52 anos, é formado em cinema pela FAAP, e acalentou o sonho de trabalhar com cinema na década de 80, quando o país vivia seus últimos anos sob a ditadura militar. A fragilidade da Embrafilme, órgão oficial responsável pelo fomento do cinema, declinou a possibilidade. Com visão de mercado apurada, nesse período encontrou uma brecha para aliar cinema e mercado, trabalhando na área coorporativa, com produção de roteiros de filmes para empresas.

A OPÇÃO POR LONDRINA O encanto por Londrina surgiu em 1987, quando Martins pisou em solo vermelho para realizar uma pesquisa na cidade, a pedido de uma rede de fast food. “Gostei da cidade”, relembra. Gostou e ficou. “Em seguida, fui convidado para organizar o departamento comercial das rádios Folha e Cruzeiro FM.” O consultor marcou presença também no Jornal Folha de Londrina, onde ocupou vários cargos, abriu várias sucursais e criou novos cadernos. Vinte anos depois de sua chegada ao Norte do Paraná, 48

Pbnews

Martins fez um MBA em Marketing para a área de Software nos EUA, uma pós em Antropologia e Sociologia e um mestrado em Administração. “A afirmação de Voltaire de que temos que mudar sempre para que as coisas permaneçam iguais, continua valendo”, conta. Martins também acumula experiência como docente em cursos de pós-graduação, desenvolvendo projetos de Marketing e prestando consultoria empresarial em diversos segmentos de mercado. Ele relembra o primeiro contato com a P. B. Lopes. “Conheci a Daniela Lopes quando ela era professora na UEL e, a partir daí, já se somam 14 anos de envolvimento profissional com a família Lopes e as empresas do grupo.” Martins relembra que iniciou a parceria realizando palestras e pesquisa de mercado para a P. B. Lopes. “Ao longo desses anos, fui absorvendo a cultura e a filosofia da empresa. Como os diretores são muito objetivos, as reuniões são todas muito produtivas.”

SINERGIA O treinamento dos gestores da P. B. Lopes exige um acompanhamento das atividades, através de tutorias e reuniões periódicas. A qualificação dos gestores tem que estar alinhada com a filosofia e as estratégias traçadas pela direção da empresa. “Nesses quatorze anos de parceria, tivemos anos bons e anos ruins, mas a nossa relação nunca foi interrompida, numa demonstração de visão de longo prazo. Temos o entendimento de que nem sempre se acerta ou que temos o tempo a nosso favor. E essa trajetória consolidou uma parceria na qual não se deixa hiatos na evolução dos processos. Temos um diálogo em que realmente meia palavra basta, pois quando um começa a falar o outro complementa. Fruto de uma boa sinergia entre as partes”, finaliza Carlos Martins. PB


NOSSA CASA

Festa para as mulheres

Dourado (MS)

Londrina (PR)

O

Salto Grande (SP)

Dia Internacional da Mulher, comemorado em

08 de março, foi marcado por uma série de atividades promovidas em todas as filiais da P. B. Lopes. As mulheres - colaboradoras, familiares e parceiras da empresa – tiveram a oportunidade de passar um dia diferente, se divertindo, assistindo palestras, participando de workshops e cursos de maquiagem, além de outras ações. A promoção agradou em cheio. PB

depoimentos “Gostei muito do evento, estava bem

“Adorei as aulas de maquiagem, elas me

organizado. Acho que deveria ter todos os

ajudarão muito. A P. B. Lopes, além de se

meses, assim ficaria craque em maquiagem!”

preocupar com o bem-estar dos funcionários,

Marli Telles, Proprietária da SA Telles Transportes Ltda, Maringá (PR)

também se preocupa com seus familiares, oferecendo oportunidades de crescimento pessoal sem custo algum. Foi maravilhoso e que este dia se repita mais vezes.”

“O nosso evento foi maravilhoso, recebi e-mails de agradecimento e as participantes ficaram superanimadas para o próximo ano.”

Aparecida Santos, mãe da colaboradora Thais Liliane, do departamento fiscal de Maringá (PR)

Crisangela Barbosa, encarregada adm/ financeiro de Campo Grande (MS)

www.pblopes.com.br

49


NpOa SrScAe iCrAoSsA e

Maringá (PR)

Regente Feijó (SP)

“Com certeza foi muito bom, uma valorização

“Ótima iniciativa, válida como comemoração ao

para as mulheres.”

dia, fazendo-nos relembrar a batalha da mulher

Marta Oliveira, mãe do colaborador Marlon

no dia a dia, o seu percurso na história, e ainda

O. Gomes, mecânico de Maringá (PR)

“Em Regente Feijó foi tudo maravilhoso. Eu só tenho a agradecer à equipe de grandes

todas as coisas que as mulheres gostam e precisam: cuidados com a saúde e a beleza.” Adriana Silvestre, administrativo de Londrina (PR)

mulheres que temos aqui na Filial. Obrigada a todas vocês que fizeram este evento acontecer

“O evento foi uma ótima iniciativa. Não pude

com muita alegria e sucesso.”

participar no período da manhã, mas, no período

Eliana C. de Souza, encarregada adm/

da tarde, a programação foi excelente, com

financeiro de Regente Feijó (SP)

“Gostaria de parabenizá-los pelo evento realizado no Dia das Mulheres. Todas as palestras foram muito proveitosas, passamos uma tarde diferente e muito boa.” Bruna Pólo, Transportadora Matão, de Andirá (PR)

“Em Maringá foi ótimo. As convidadas foram bem participativas e comentaram que gostaram muito do evento. A opinião geral foi de que o evento foi excelente.” Ana Maria Magalhães, encarregada adm/ financeiro de Maringá (PR)

50

Pbnews

assuntos muito interessantes. Parabéns pela organização e obrigada por termos tido essa oportunidade de participar.” Gisele Rodolpho, esposa do colaborador Paulo Adriano Rodolpho, Supervisor de RH P. B. Lopes, em Londrina (PR)

“Viva! Viva! Deve ser comemorado sempre, pois nós, mulheres, temos testemunhos e bons exemplos a compartilhar umas com as outras. Esse tipo de evento sempre nos dá uma injeção de ânimo para o dia a dia. Adorei o evento.” Urléia e Marcella Bozolan, esposa e filha do colaborador Marcelo Bozolan, Gerente de Serviços P. B. Lopes


Objetivo foi fortalecer a condição dos profissionais como multiplicadores de conhecimento

Seminário reúne masters drivers A cidade de Guararema (SP) foi sede do 2º Seminário Master Driver LA, realizado entre os dias 23 e 27 de abril, com foco na atualização e apresentação do Ecolution. O evento reuniu Masters Drivers da Scania na América Latina, com a presença de representantes do Brasil, Argentina, Uruguai, Chile, Peru, Colômbia e México. A P. B. Lopes também esteve presente no seminário, os másters drivers Carlos Esteves (Urtigão) e Claudemir Ravali representaram o Brasil. O conceito Ecolution, utilizado para minimizar a emissão de Gás Carbônico na atmosfera, foi apresentado aos profissionais sob a visão de negócio Scania, englobando o veículo que deve ser adaptado corretamente para cada tipo de aplicação. Também foram abordados temas como o driver training, para o preparo e otimização do exercício da função por parte dos motoristas; o driver follow up, para o acompanhamento do profissional após

os conhecimentos adquiridos; e a manutenção, visando a conservação do veículo, mantendo-o apto a desenvolver seu melhor desempenho. Os Masters Drivers receberam informações sobre o equipamento e tiveram a oportunidade de aplicar os conhecimentos em dois test drives. No primeiro, os driver trainers Micael Thollander e Petri Kekkonen, representantes da matriz na Suécia, identificaram em que pontos cada motorista poderia melhorar. No segundo teste, os profissionais aplicaram as dicas recebidas pelo sistema na condução. Economia de combustível e condução segura também foram tópicos apresentados no seminário. O principal objetivo do encontro foi fortalecer a condição dos Masters Drivers como multiplicadores de conhecimentos, mantendo-os aptos a desenvolver treinamentos atualizados para motoristas em toda a América Latina. PB

Com os pés na areia Localizado em um dos mais belos recantos do litoral catarinense, o Plaza Itapema Resort foi o destino da equipe de vendas da P. B. Lopes. A concessionária atingiu a meta de vendas de cotas do Consórcio Scania no ano passado e a viagem prêmio de quatro dias foi para celebrar a conquista. “Além do pessoal de vendas, nossas esposas e familiares, a diretoria da P. B. Lopes também viajou conosco. Essa foi a primeira viagem que fiz e, como estou casado há pouco tempo com a Ana Neuma, foi um passeio muito especial para nós dois”, conta o vendedor de Salto Grande (SP), Gilberto Junio Bertinatti. Gilberto ressalta o clima amistoso durante toda a viagem. “Tivemos um encontro para apresentação das metas e, nesse horário, nossas esposas fizeram passeios. Depois disso, foi só descanso, mas durante todo o tempo o clima foi de descontração. Eu achei muito bacana ver a diretoria sempre com a gente. No dia em que as esposas foram

Manuel Janeiro Rodriguez (Manolo), Sr. Pedro Lopes, Alexandre Murbach, José Henrique Gomes e o filho Pedro Henrique

fazer compras, a Daniela (diretora da empresa) foi junto... toda a família, os filhos da diretora, o seu Pedro e dona Cristina sempre conosco. Foi uma viagem fantástica! Voltamos com todo o gás, foi uma injeção de ânimo.” PB www.pblopes.com.br

51


NpOASrSCAe iCrAOS SA e

Caminhoneiros ganham tratamento especial

O

s caminhoneiros que passaram pelas filiais da rede P. B. Lopes de 25 a 30 de junho receberam atenção especial. A semana foi dedicada a estes profissionais muito importantes para a economia do país, já que a maior parte do escoamento de mercadorias no Brasil acontece pelas rodovias. Trafegam pelas estradas brasileiras cerca de dois milhões de caminhoneiros, que transportam 60% da carga movimentada no país. Foram realizados exames de glicemia, HIV, acuidade visual, pressão arterial, ginástica laboral, palestras sobre trânsito, drogas, primeiros socorros, cuidados com a saúde, cidadania e meio ambiente, legislação para transporte de cargas, condução econômica, cortes de cabelo e jogos. Durante a

semana os masters drivers da empresa tiraram dúvidas sobre as novas tecnologias Scania. Em Maringá a participação dos caminhoneiros foi maior que em 2011, “ficamos muito felizes com a grande participação dos nossos clientes”, relata Ana Maria Magalhães uma das organizadoras do evento. “É sempre bom sermos diferentes e tratar nossos companheiros motoristas com carinho e dignidade. Agradeço, em nome de toda a equipe de Salto Grande (SP), a parceria que tivemos com os masters drivers. O trabalho foi maravilhoso junto aos nossos clientes, tirando dúvidas, fazendo percurso, analisando relatórios... Recebemos muitos elogios ao trabalho”, contou Ricardo Pomiglio, gerente geral da filial de Salto Grande (SP). PB

Bom de BRAÇO

A

P. B. Lopes Londrina (PR) sediou pela primeira vez uma das etapas da 4ª edição do MMCB – Melhor Motorista de Caminhão do Brasil. A competição é bastante conhecida pelos carreteiros e foi realizada nos dias 18 e 19 de agosto na filial de Londrina. Motoristas de todo o Brasil já se inscreveram. Os participantes concorrem a viagens, prêmios em dinheiros e treinamentos com a equipe da Scania. “Estamos muito honrados em abrir nossas portas para sediar esta etapa. Este é um evento muito relevante porque valoriza a profissão e desperta o interesse de motoristas que estão há pouco ou há muito tempo na estrada. É um evento que une entretenimento, diversão e competição”, avalia Marlon Sartório Adami, gerente geral da P. B. Lopes Londrina (PR).

o inÍCio foi na eUropa A competição acontece a cada dois anos. A 1ª edição foi em 2003, somente na Europa, com a participação de vinte países. Em 2005, a Scania realizou a 2ª edição com 28 países participantes e eventos independentes no Brasil, Argentina, África do Sul e Taiwan. Em 2007, além dos países participantes, foram incluídos Austrália, Coreia do Sul, Malásia, Botsuana, Namíbia e Tanzânia. Em 2010, a edição no Brasil contou com mais de 28 mil participantes, um recorde de inscrições. Até hoje, 100 mil motoristas de todo o mundo se inscreveram no desafio, 60 mil somente do Brasil - a maior adesão entre todos os países participantes. PB Confira a matéria completa na próxima edição da PB News.

52

PbNewS


O guardião da história José Henrique Gomes mantém uma coleção de réplicas com mais de 500 exemplares; hobby virou atração em Londrina

Q

uem passa pela P. B. Lopes Londrina (PR) pode conferir a bela coleção de réplicas de caminhões modelo Scania, em escala e formato diferenciados. O que pouca gente sabe é que a coleção é uma parte do acervo do diretor da empresa, José Henrique Gomes. “Desde a infância tenho o hobby de colecionar coisas. As minhas primeiras coleções foram das Canetas Parker e de canivetes Victorinox”, recorda. José Henrique conta que quando entrou para a Irmãos Lopes, na década de 1980, o representante comercial Osmar Tozelli lhe deu de presente uma réplica do modelo Scania 111, o conhecido Jacaré. “Depois desse, eu comecei a comprar outros modelos. Às vezes eu ganhava, em outras, trocava modelos com clientes, e assim consegui chegar a mais de 500 exemplares”. Em 2010, sua esposa Daniela propôs que ele colocasse os modelos em exposição na empresa, para que mais pessoas pudessem apreciar a coleção. “Confesso que no início eu resisti à ideia, mas depois concordei”, diz ele aos risos. Entre as miniaturas, José Henrique destaca algumas peças, como a réplica do primeiro Scania, um modelo exclusivo para andar na neve, e raridades

Certificação DOS No mês de julho a P. B. Lopes de Salto Grande (SP) recebeu o Certificado DOS e a Filial de Regente Feijó a recertificação. DOS é um Programa Mundial de Padronização do Atendimento da Rede de Concessionárias Scania. “Com a certificação, as filiais são muito valorizadas e vistas com um padrão superior”, avalia Marcos Rogério Afonso, coordenador do DOS na P. B. Lopes. O programa está na quarta versão e funciona

como o modelo lançado no Jubileu da Scania, todo preto. “Fiquei seis anos procurando esse exemplar.” Presentes de amigos e um caminhão de madeira feito à mão também compõem a coleção. Legado para os filhos No meio das miniaturas é possível encontrar outras curiosidades, como um par de chaveiros antigos, cadernetas da Irmãos Lopes, e três marcas de gado da Fazenda Dona Amélia (de propriedade da família). “Talvez o fato de eu colecionar e guardar coisas fez com que as pessoas passassem a dar objetos para eu guardar. Tornei-me o guardião de vários objetos e também de várias histórias.” O hobby tornou-se algo mais profundo, maior do que a simples ideia de guardar objetos. “Ganhei uma caneta Parker modelo 1961 de um primo, mas tratava-se de uma caneta que fora do seu pai. Isso ganhou um contexto histórico importante que eu guardo até hoje. Eu acredito que cultivar a história constrói o presente”, reflete. Quando José Henrique está apreciando suas coleções com os filhos, ele sabe que está cultivando neles o valor histórico dos objetos. “Quero que eles tenham histórias para contar.” PB

como uma certificação do padrão de qualidade e de serviços. Possui quatorze compromissos que são avaliados para a emissão do certificado, feita pela Scania da Suécia. Entre as premissas do programa estão o de fazer com que as concessionárias possuam facilidade de acesso e bom relacionamento com os clientes, venda e entrega de veículos conforme o combinado, venda de serviços com a excelência da marca Scania, eficiência no tratamento das reclamações e preocupação com o meio ambiente. PB www.pblopes.com.br

53


NpOaSrScAe iCrAos SA e

Martinello, o vendedor de caminhões Descendente de italianos, Haroldo Martinello descobriu ainda jovem a sua vocação para os negócios Corre nas veias de Haroldo Martinello, vendedor de caminhões da P.B. Lopes de Maringá (PR), o sangue dos Caonetto, volumosa família descendente do italiano Antonio Caonetto que partiu de Milão para construir um novo lar na América. Hoje os Caonetto tem mais de 250 familiares espalhados pelo país, que se encontram anualmente em uma grande festa em Paranavaí, município localizado a 70 km de Maringá. “Os Caonetto têm site e associação. A reunião da família é bem conhecida, e eu sempre participo”, conta Martinello. Segundo filho de Elisa Cauneto e de Waldemiro Martinello, Haroldo nasceu em Tamboara, cidadezinha próxima a Paranavaí. A mãe era diretora do Grupo Escolar Dr. Duílio Trevisan e o pai, dono de uma farmácia na cidade. “Quando eu era criança, meu pai comprou uma chácara e lá montou uma granja. Eu sempre ajudava ele na lida com as aves”, relembra. As brincadeiras de criança e as memórias da infância, vivida em Tamboara, só trazem boas recordações a Haroldo Martinello. “Para mim foi um privilégio passar toda a infância em uma cidade pequena. A gente vivia na casa dos amigos, brincando na rua. Era uma delícia.” Quando terminou o ginásio, Haroldo foi para Paranavaí cursar o segundo grau. Tempos depois, a família toda se mudou para lá. “Minha família não era pobre, mas também não era rica. E como eu sempre gostei de ter o meu dinheiro, logo que cheguei em Paranavaí, arrumei um emprego em um escritório de contabilidade.” O sonho de ser vendedor Tempos depois, Haroldo conseguiu emprego no departamento pessoal de uma concessionária de caminhões. “Eu via os vendedores vendendo e sempre pedia a um deles a me ensinar a vender caminhões. Sempre que possível, eu acompanhava o vendedor Celso D’André Mateus, e nessas visitas eu 54

Pbnews

Haroldo Martinello (de preto) com a família: Frederico, Isabella e Gislaine

via como era o relacionamento com os clientes. Foi aí que eu descobri o que queria ser: um vendedor de caminhões.” Haroldo lembra que batalhou para alcançar seu objetivo. “Um dia o Celso chegou para mim e disse: ‘Você quer vender? Pois tem um lugar que está precisando de alguém para vender dinheiro, topa?’. Daí o Celso me explicou que uma financiadora estava procurando alguém para trabalhar na área de financiamentos e logo fui admitido.” Haroldo passou por outras empresas até ser contratado como vendedor pela filial da P. B. Lopes em Maringá. “Estou aqui há 15 anos e no ano passado a diretoria sugeriu que eu assumisse a área de vendas de grandes frotistas. É um desafio muito importante para mim.” Casado com Gislaine, pai de Frederico, que cursa Medicina em Santa Catarina, e Isabella, que quer ser arquiteta, Haroldo se emociona ao falar da família. “Eles são meu orgulho, meu alicerce. A minha família é a base de tudo para mim.” A importância da família na vida do vendedor Haroldo se confirma quando ele fala da Scania e da P. B. Lopes. “Estamos falando de uma empresa familiar muito conhecida. Eu me sinto em casa aqui na P. B. Lopes.” PB

Na boleia com o Haroldo Martinello: Nome: Haroldo Martinello | Idade: 53 anos Família: Esposa Gislaine (42) e os filhos Frederico (21) e Isabella (16) Hobby: Ciclismo | Esporte: Futebol e ciclismo Prato predileto: Churrasco | Cidade: Maringá Qualidades: Honestidade, sinceridade Defeito: Sou muito sério | Livro: Bíblia Sonho: Ver meus filhos formados Momento inesquecível: Venda dos primeiros 100 caminhões Frase: Vencer, vencer e vencer P. B. Lopes e você: É a minha casa


www.pblopes.com.br

55


NpOaTrÍ cC eI A D AeC A S A i rS os

Papel do RH em discussão

a temática abordada pela Consultora do IBRADE,

Pela segunda vez, a P. B. Lopes sediou a reunião

Isla Gonçalves, foi sobre a Comunicação Interna e a

do Grupo de Gestão de Pessoas, com a participação de colaboradores da área de Recursos Humanos

“Todos os participantes gostaram muito da forma

de diversas empresas como a TCGL, Montasa,

como a consultora abordou o tema, trabalhando com

Artenge, ABTD, Capital Humano, Imobiliária Canezin,

os sentimentos e motivação dos participantes. Com

Dialli, Midiograf, Vitalform, Electroman, Rainoah,

exemplos simples, ela tocou as pessoas e falou o

Brinquedos União, entre outras.

que precisávamos ouvir”, conta Luciana Ferreira,

Periodicamente o grupo se reúne para discutir um tema específico. No encontro do dia 23 de fevereiro,

Debate sobre mercado de automóveis e caminhões

A diretora da P. B. Lopes, Daniela de Andrade Lopes Gomes, participou no dia 17 de março de um debate na Rádio CBN em Londrina (PR) sobre o mercado de automóveis e caminhões em Londrina, com a mediação da jornalista Cláudia Lima. Além da diretora da concessionária Scania, participaram do debate o Presidente da Fenabrave e diretor da Fiat Marajó, Flávio Meneguetti, o professor de Economia da UEL, Renato Pianovski e o diretor da Ford Tropical e Nissan Veículos, Job Terrin Junior. “É sempre bom falar com a comunidade, em especial nesse encontro, muito interessante. Foi um debate de qualidade com empresários do setor e especialistas na área. Eu falei sobre o cenário nacional e o mercado que está aquecido, especialmente graças ao Procaminhoneiro, programa de financiamento do BNDES. Mesmo com esse cenário, estamos de olho nas marcas entrantes que estão começando a operar no mercado brasileiro desde 2011”, relembra Daniela. PB 56

Mediação de Conflitos – Qual o Papel do RH?

Pbnews

coordenadora de RH da P. B. Lopes, em Londrina (PR).

PB

Colação de grau A jovem Mayara Rigatto Correa, 23 anos, colaboradora do Departamento Fiscal, em Londrina (PR), se formou em Ciências Contábeis, pela Unopar. A cerimônia de colação de grau foi em dezembro de 2011, no Moringão. Parabéns, Mayara!

Palhaçada do bem A P. B. Lopes tornou-se neste ano, mais uma das empresas apoiadoras do Plantão Sorriso, organização do terceiro setor que leva a alegria do palhaço para crianças internadas em sete hospitais de Londrina (PR) e Cambé (PR). O grupo é formado por atores especialmente treinados para atuar em hospitais. Foi fundado em 1996 e durante esse tempo já realizou mais de 300 mil visitas, levando humor, música e brincadeiras às crianças internadas. Essa dinâmica ajuda a resgatar o lado saudável das crianças e contribui para a humanização do ambiente hospitalar. “A parceria com a P. B. Lopes nos deixa muito orgulhosos, pois estamos falando de uma empresa tradicional da cidade que apoia nossa iniciativa. Com a parceria de empresas como a P. B. Lopes, conseguiremos garantir a manutenção das visitas e iniciar o processo de ampliação das atividades para a cidade de Ibiporã”, informa Emilia Miyazaki, coordenadora geral do Plantão Sorriso.


Trocando fraldas Parabéns aos pais que foram presenteados este ano com a chegada de filhos. O momento é de construção de uma relação de afeto e companheirismo, sabendo que as boas lembranças de hoje serão levadas pelos filhos até a vida adulta. Mauro Neto

Desenho enviado por Luiz Henrique, de 9 anos, filho do cliente Nivaldo Teixeira da Cruz, do “Perobão”.

Chuva de arroz

Nasceu no dia 10/03, filho de Daniela Trindade (assistente comercial da filial Dourados - MS) e Mauro Gustavo de Rodrigues e Freitas.

Vicente

Uma linda cerimônia marcou a união entre Jamara Pelegrini Telles e Renato Visioli, realizada no dia 26 de novembro de 2011. A bela noiva é filha de Marly Pelegrini Telles e Jair de Almeida Telles, proprietários da SA Telles Transportes, clientes da P. B. Lopes. A empresa atua desde 1987 no ramo de transporte de carga, com 100% da frota formada por caminhões Scania. Na foto, os noivos posam com a Sra. Marly e o Sr. Jair, proprietários da transportadora. Desejamos muitas felicidades ao casal.

Nasceu no dia 12/03, filho de Isa Marta Batisti Ruiz e Rafael Ruiz (vendedor de veículos da filial Dourados - MS)

Pedro Henrique Nasceu no dia 03/04, filho de Karina Maiara Cian e Valdinir Afonso de Oliveira (mecânico da filial Regente Feijó - SP)

Davi Lucas Nasceu no dia 25/06, filho de Ana Caroline Teixeira Sarris e Anderson Augusto Sarris (vendedor serviços da filial Maringá - PR)

Caminhãozinho João Pedro, filho da colaboradora Joana Perozzi (assistente comercial da filial de Campo Grande (MS)), enviou a foto do caminhãozinho que ganhou de lembrança de aniversário da P. B. Lopes.

Desenho enviado por Brendom Gabriel de Almeida Barbosa, 10 anos.

www.pblopes.com.br

57


rpeACreCi eT iArSO D S ee C A S A

Prato brasileiríssimo, o Escondidinho de Mandioca com carne seca caiu nas graças do povo. Sua origem é pernambucana, é bastante apreciado em Minas Gerais, e ganhou fama como comida de boteco graças à vida gastronômica de São Paulo. Quem apresenta a receita desse prato é a brasiliense que acaba de aterrissar em solo londrinense, a colaboradora Flávia Berti, da área de Marketing da P. B. Lopes.

Escondidinho de mandioca com carne seca para a massa:

modo de preparo

01 kg de mandioca

RECHEIO: Deixe a carne seca de molho de um dia

150 g de manteiga

para o outro para retirar o excesso de sal. Cozinhe a

01 lata de creme de leite

carne dessalgada na panela de pressão até que fique macia a ponto de desfiar. Retire do fogo e desfie ainda

reCheio:

quente. Reserve. Em uma panela coloque o azeite, a

01 kg de carne seca

cebola picada e o alho amassado. Quando dourar,

½ cebola bem picadinha

acrescente a carne seca. Deixe refogar, desligue o

04 dentes de alho amassados

fogo e acrescente a salsa picada.

Salsa picadinha Azeite

MASSA: Cozinhe a mandioca até fica bem macia, mas firme. Amasse ainda quente. Coloque em uma vasilha e espere esfriar um pouco. Adicione a manteiga

CoBertUra: Queijo coalho ralado

e o creme de leite. A massa tem que ficar em ponto de modelagem. PARA MONTAR O ESCONDIDINHO: Divida a massa em duas partes. Em um refratário, abra a massa forrando o fundo. Acrescente o recheio e cubra com o restante da massa. Espalhe o queijo coalho por cima e leve ao forno pré-aquecido por 10 minutos a 180 graus, até o queijo derreter.

58

PbNewS

PB


DE BEM COM A VIDA

Casa segura para as crianças

O O

s acidentes são a principal causa de morte

de crianças de 1 a 14 anos no Brasil. Anualmente, quase 5 mil morrem e cerca de 120 mil são hospitalizadas em decorrência de queimaduras, asfixia, afogamentos, quedas, intoxicações, acidentes com armas de fogo e de trânsito, entre outros. A prevenção é ainda a principal saída para enfrentar os acidentes domésticos envolvendo crianças. Muitas vezes é necessário que os problemas ocorram efetivamente para só depois os pais reverem algumas posturas. Veja alguns cuidados que podem ser adotados no dia a dia em sua casa para prevenir acidentes.

Cozinha • Vire sempre os cabos das panelas para o lado de dentro do fogão, quando estiver cozinhando. Você ou a criança podem esbarrar e derrubá-las. • Mantenha as facas fora do alcance das crianças, e armários e gavetas bem fechados. • Limpe imediatamente o chão sempre que cair algum alimento ou respingos de gordura, para não escorregar. • Guarde os líquidos perigosos, como água sanitária e desinfetante, longe do alcance das crianças. Não guarde líquidos perigosos e materiais de limpeza em garrafas de refrigerante ou perto dos alimentos. • Se houver criança pequena em casa, não use toalhas de mesa que fiquem penduradas para o lado de fora. A criança poderá puxá-la e o que estiver em cima cairá sobre ela. • Mantenha as sacolas plásticas e embalagens de comida longe das crianças. Elas podem colocá-las em torno da cabeça, sufocando. Banheiro • Na hora do banho, coloque primeiro a água fria e depois a água quente. Use o dorso da mão para saber se está adequada para seu filho e, somente depois, coloque-o na banheira ou no chuveiro. • Nunca deixe seu filho tomando banho sozinho. • As portas dos banheiros e as tampas do vaso sanitário devem ficar sempre fechadas para evitar afogamento e ingestão de água. • Coloque piso antiderrapante no banheiro e no box. • Mantenha os medicamentos com tampa de segurança, cartela com lacre e longe das crianças. Área de serviço • Deixe baldes com roupas de molho longe das crianças e, após o uso, guarde-os de boca para baixo. • Mantenha o ferro bem guardado. E quando estiver passando roupa, evite que seu filho fique por perto. • Máquinas de lavar e secar devem ficar com as tampas bem fechadas. PB www.pblopes.com.br

59


parceiros e ARTIGOESPECIAL

ATENÇÃO HOMENS: É HORA DE SE CUIDAR! É r i co Zan i n i Analista de Promoção em Saúde da Unimed Londrina

Os homens falam pouco de suas condições de saúde e tradicionalmente são muito resistentes a procurar médicos para consultas. Geralmente vão às consultas por situações de urgências, como fratura, infarto e outras. Mesmo nestas situações, têm grande dificuldade em seguir as orientações do médico, mudar hábitos alimentares e de vida e tomar os medicamentos corretamente. Esta atitude de quase indiferença por sua saúde não é novidade. Existe, porém, um conjunto de atitudes que são consideradas como de grande importância para que qualquer pessoa conquiste uma vida saudável, então vamos aqui falar um pouco sobre estas ações. Prevenção da Hipertensão arterial Com que frequência deve medir a sua pressão? Se verificar a pressão uma vez e sua pressão é normal – você deve continuar medindo anualmente. Se sua pressão estava alta (sistólica acima de 130-140 ou diastólica acima de 85-90), deverá medir novamente a cada 3 ou 6 meses. Se já tiver a doença hipertensão arterial, converse com seu médico, pois precisará verificar com maior frequência. Dislipidemia (aumento do colesterol, lipídios ou triglicérides) As pessoas com colesterol alto geralmente não apresentam sintomas e, portanto, muitos ignoram que estes valores estão elevados em seu sangue. Homens com idade abaixo de 35 anos e que tenham fatores de risco (fumantes, diabetes, hipertensos, sobrepesos ou obesos, história familiar) devem fazer o exame e, se normal, fazer a cada 5 anos. Os homens com 35 anos ou mais devem fazer o exame e, se normal (menor que 200 mg/dl), fazer também a cada 5 anos. Se alterado, converse com seu médico para determinar qual a frequência que deve fazer este exame. Prevenção do diabetes O Diabetes é uma doença decorrente da falta e /ou incapacidade de um hormônio, a insulina, exercer suas ações adequadamente. Todos os adultos, independente de terem ou não sintomas de diabetes com PA acima de 135/80 mmHg, devem fazer exame (glicemia, hemoglobina glicada ou teste de tolerância a glicose) para rastrear a doença, assim como as pessoas que são obesas. Obesidade Não é novidade que o Brasil segue o caminho dos Estados Unidos e o número de pessoas acima do peso está aumentando assustadoramente. Todo homem, independente de sua idade, deve ter o IMC (Índice de Massa Corpórea) calculado. Sabe-se O s a r t i go s as sin a do s são d e re sp ons ab i l i d ad e d e se us au tore s

60

Pbnews

que a obesidade está associada às doenças cardiovasculares, diabetes e alguns tipos de cânceres, entre outras. Redução de peso, mesmo pequena, melhora o metabolismo do açúcar (glicose), níveis dos lipídios e da pressão sanguínea. Assim, os benefícios são grandes para a saúde. Prevenção de Doenças Sexualmente Transmissíveis O HIV causa a AIDS (síndrome da imunodeficiência adquirida). Esta doença ainda não tem cura, embora os medicamentos atuais tenham melhorado bastante a qualidade de vida e a sobrevida das pessoas infectadas pelo vírus. O exame deve ser feito em todas as pessoas com comportamento de risco, ou seja, tem relações sexuais sem uso de preservativos (não importa se homossexuais ou heterossexuais), parceiros sexuais múltiplos e os que usam drogas injetáveis, pessoas com tuberculose, febre inexplicável, baixa contagem de glóbulos brancos ou com diagnóstico de outras doenças sexualmente transmissíveis. Prevenção de câncer de cólon e reto O câncer colorretal é o quarto câncer mais frequente do homem e o terceiro da mulher. A partir dos 50 anos, todos devem fazer uma retossigmoidoscopia e anualmente a pesquisa de sangue nas fezes, repetindo a retossigmoidoscopia a cada 5 anos ou realizar uma colonoscopia a cada 10 anos e anualmente a pesquisa de sangue oculto nas fezes. Pessoas com risco aumentado para o câncer intestinal devem fazer estes exames mais precocemente. Câncer de Próstata No Brasil, o câncer de próstata é o segundo mais comum entre os homens (atrás apenas do câncer de pele não melanoma). Os exames para seu diagnóstico são o Toque retal para exame da próstata e o PSA (do termo em inglês Prostátic Specific Antigen - Antígeno Prostático Específico). Atualmente estes exames não são aconselhados a serem feitos para todos, deve-se decidir com seu médico se em seu caso há indicação. Enfim, para cada faixa de idade e situação há uma conduta preventiva a ser tomada. E, sobretudo, não devemos esquecer as atitudes básicas como manter a vacinação em dia (gripe, hepatite, tétano e outras), ir ao dentista pelo menos uma vez ao ano, usar sempre cinto de segurança, não fumar, não usar drogas, ter alimentação saudável e fazer pelo menos 30 minutos de atividade física cinco dias na semana. Por quê? Para viver mais e melhor, que é o que todos desejamos. PB


www.pblopes.com.br

61


parceiros e

62

Pbnews


PB News - Edição 11