Page 1

Motivos não faltam para viver aqui FACILIDADE DE ACESSO, TRANSPORTE PÚBLICO ABUNDANTE E COMÉRCIO VARIADO FAZEM DA ZONA OESTE UM LUGAR PERFEITO

Shutterstock

Qualidade de vida, proximidade com regiões mais centrais, excelente infraestrutura de transportes, comércio abundante e, ainda, certo ar de interior e proximidade dos moradores. Esses são alguns fatores que chamam atenção na zona oeste e, claro, despertam o interesse de empreendedores, investidores e compradores. “É uma região bem visada por estar próxima de estações de metrô e trem, e das rodovias Castelo Branco, Anhanguera e Bandeirantes. Além disso, é uma localidade que reúne galpões industriais e terrenos desocupados, que são de grande interesse para as construtoras e incorporadoras”, explica Thiago Castro, diretor de Novos Negócios da Abyara Brokers. De maneira geral, a região concentra bairros que permitem às pessoas trabalhar, morar e se divertir no mesmo lugar. “Essa praticidade é um quesito de extrema importância hoje em dia”, garante João Henrique, diretor de Atendimento da Lopes. “São bairros mais completos que estão se tornando cada vez mais parecidos com minicidades”, completa.

Comércio pujante É na zona oeste que estão instalados alguns dos principais shopping centers da capital. Considerado um dos mais requintados do país, Iguatemi, na Avenida Faria Lima, tem a área comercial mais valorizada da América Latina, segundo levantamento da consultoria americana Cushman & Wakefield em ruas especializadas de todo o mundo. Instalado entre os bairros Pompeia e Perdizes, o Bourbon Shopping São Paulo, inaugurado em março de 2008, possui 210 lojas nos segmentos de moda, beleza, artigos esportivos, acessórios, alimentação, eletroeletrônicos, cultura, entretenimento

e serviços. Na área de cultura e entretenimento, abriga dez salas de cinema no Espaço Unibanco, Livraria Cultura, a primeira sala Imax do Brasil – com tela gigante e projetores especiais, capazes de reproduzir imagens em 3D –, e o Teatro Bradesco, com capacidade para 1.500 lugares. Previsão para inaugurar em outubro de 2013, no cruzamento da marginal Tietê com a Avenida Raimundo Pereira de Magalhães, bem próximo do acesso à Rodovia dos Bandeirantes e da estação Piqueri da linha 7- Rubi da CPTM, o Shopping Tietê Plaza promete agregar ainda mais poder de compra aos moradores da zona oeste. A céu aberto - No comércio de rua, o destaque da zona oeste é o quadrilátero formado pelas ruas Haddock Lobo, Lorena, Bela Cintra e Oscar Freire, considerado o mais caro de São Paulo. O local reúne algumas das principais lojas de grife da cidade, como Empório Armani, Ralph Lauren, Hugo Boss, Kenzo, Louis Vitton, entre outras. Estacionar não é problema: a maioria das lojas possui sistema de manobrista na porta. Já a Rua Teodoro Sampaio, em Pinheiros, pode ser considerada um local de comércio triplamente especializado. No início da rua, próximo ao Largo da Batata, oferece grande quantidade de lojas para vestuário masculino e feminino para todas as idades e preços. Um pouco mais adiante, a especialidade é outra: móveis. A maioria das lojas trabalha com pronta entrega. Após o cruzamento com a Avenida Henrique Schaumann, a Teodoro mostra a que veio. Há uma infinidade de lojas de instrumentos musicais dos mais variados tipos. Da viola caipira às caras guitarras de fabricação estrangeira, é o local ideal para quem está pensando em começar na carreirra.

Boas opções de compras em lojas espalhadas por ruas e avenidas ou nos vários shopping centers presentes na região Divulgação

Bourbon Shopping São Paulo, inaugurado março de 2008

Operação Urbana Programa da prefeitura de São Paulo, a Operação Urbana Água Branca é dos exemplos de projetos que vêm sendo desenvolvidos na zona oeste para trazer melhorias à região. A iniciativa abrange parte dos bairros Água Branca, Perdizes e Barra Funda. “O objetivo da operação é promover o desenvolvimento da região de forma equilibrada, criando condições para que as potencialidades locais sejam devidamente efetivadas”, esclarece Henrique, da Lopes. A iniciativa visa implantar um conjunto de melhoramentos viários possibilitando ligações de

longo percurso e a reestruturação viária local; melhorar os sistemas de macro e microdrenagem para diminuir os problemas de inundação ocasionados pela deficiência das redes e das galerias existentes; desenvolver espaços públicos; e instalar equipamentos de interesse da comunidade. Planejada para áreas da região com baixa densidade populacional, a Operação Urbana utiliza novos padrões de ocupação do solo e incentiva o uso dos espaços vazios para a criação de um polo de serviços com espaços públicos e semipúblicos de estar, lazer e de circulação para pedestres.

Transporte público facilita o acesso local LINHAS DE ÔNIBUS, ESTAÇÕES DE METRÔ E TREM E UM TERMINAL RODOVIÁRIO FACILITAM O IR E VIR DE QUEM CIRCULA PELA REGIÃO Shutterstock

A zona oeste é uma das regiões com a melhor infraestrutura urbana da cidade. Além de ser privilegiada pela proximidade de rodovias como Castelo Branco, Anhanguera e Bandeirantes, conta ainda com boa estrutura de transportes públicos, composta por estações de trem e metrô, diversas linhas de ônibus e o terminal rodoferroviário da Barra Funda. Para os próximos anos, o governo do Estado prevê a expansão e a inauguração de novas estações de metrô e da Companhia Paulista de Trens Metropolitanos (CPTM). Em 2014 serão inauguradas as estações da CPTM das linhas 7 - Rubi e 8 - Diamante. Já para 2019, estima-se o início da operação da linha 6 – Laranja do metrô, com várias estações na zona oeste, como Sesc Pompeia, Perdizes, PUC/Cardoso de Almeida e Água Branca, com conexão com a CPTM. A linha 6 terá 15,9 quilômetros de extensão e ligará Brasilândia a São Joaquim, com 15 estações. O valor estimado das obras é de R$ 7,7 bilhões. A estação Faria Lima e a futura estação Fradique Coutinho, ambas pertencentes à linha 4 - Amarela do metrô, tornam o bairro de Pinheiros um dos mais cobiçados. O aumento de moradores em bairros antes industriais também atrai as construtoras para

investir nos empreendimentos comerciais. “A Barra Funda, por exemplo, teve aumento de moradores. O crescimento de escritórios vem corroborar essa teoria”, diz João Henrique, da Lopes.

Novos corredores Em julho, a zona oeste ganhou novas faixas exclusivas de ônibus, instaladas pela Companhia de Engenharia de Tráfego (CET), no intuito de melhorar a qualidade do trânsito na região e facilitar a vida dos usuários de transporte público. Em 15 de julho, a marginal Pinheiros ganhou um novo trecho de faixa, como 21 quilômetros de circulação prioritária do transporte coletivo, considerado o maior da cidade. Desse total, 11,6 quilômetros estão localizados no sentido Castelo Branco (Centro) e 9,4 quilômetros estão sinalizados no sentido Interlagos (bairro). Já a partir de 22 de julho, o bairro da Lapa passou a contar com uma faixa exclusiva de ônibus. A iniciativa faz parte da Operação Dá Licença para o Ônibus, que busca a redução no tempo de viagem e a melhoria do trânsito local. A faixa exclusiva foi implantada ao longo de 500 metros no sentido Centro, entre a Rua Barão da Passagem e a Avenida Mercedes, emendando na faixa exclusiva já existente.

Estação Pinheiros do metrô, integração com a linha 9-Esmeralda da CPTM

Motivos não faltam para viver aqui  

15/07/2013 | por Paula Craveiro / Editora Contadino | publieditorial para a Folha de S.Paulo

Motivos não faltam para viver aqui  

15/07/2013 | por Paula Craveiro / Editora Contadino | publieditorial para a Folha de S.Paulo

Advertisement