Page 1

COMUNICAÇÃO

Demandas ditam os novos profissionais Universidades ampliam suas grades curriculares para auxiliar os estudantes "O profissional precisa ir além do conhecimento básico e entender como essas mídias funcionam." Bernardo Junnior, da Anhanguera Educacional

A convergência de mídias e as novas formas de comunicação vêm abrindo frentes de trabalho e transformando o perfil de alguns profissionais. Para auxiliá-los na adequação às necessidades do novo mercado, as faculdades já estão reavaliando suas grades curriculares e incluindo novas disciplinas. O Jornalismo foi uma das áreas mais afetadas pelas novas

tecnologias. “As mídias sociais mudaram o modo de propagar a informação. As fontes se ampliaram, bem como os disseminadores de notícias. Também tem sido corriqueiro o fato de as redes sociais pautarem os veículos tradicionais do país”, explica Denise Paiero, coordenadora de Jornalismo da Universidade Presbiteriana Mackenzie.

Além da função básica, o jornalista hoje precisa dominar as ferramentas e as linguagens de todas as áreas envolvidas nos produtos multimidiáticos. “Para isso, oferecemos disciplinas como Tecnologias Digitais da Informação, Cibercultura, Crossmedia e Netpublishing”, destaca Denise. Outros setores, como Relações Públicas e Publicidade,

também têm sentido a força dos novos tempos. “Para lidar com o atual cenário, o profissional precisa ir além do conhecimento básico de sua área e entender como essas mídias funcionam, como cada uma delas pode influenciar desejos e opiniões e quem é o público”, adverte Bernardo Junnior, professor de Comunicação da Anhanguera Educacional.

Demandas ditam os novos profissionais  

13/07/2013 | por Paula Craveiro / Editora Contadino | publieditorial para a Folha de S.Paulo

Demandas ditam os novos profissionais  

13/07/2013 | por Paula Craveiro / Editora Contadino | publieditorial para a Folha de S.Paulo

Advertisement