Page 1

ANO XXI- N.º 65 * JORNAL DO COLÉGIO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA - LEIRIA

JULHO DE 2017

A Luz em nós Conecta-te Passagem de testemunho Canguru matemático 2017 Dormir pouco é... um pesadelo Ligados à vida ou à net? Torneio das famílias

pág. 3 pág. 5 pág. 8 pág. 17 pág. 19 pág. 20 pág. 23


Ficha Técnica CONECTA-TE A DEUS Foi no dia 13 de Maio de 1917 que um imenso manto de luz caiu sobre a nossa terra, na Cova da Iria: ouve-se um trovão, um relâmpago e, logo, uma Senhora mais brilhante que o sol aparece às três crianças: Lúcia, Jacinta e Francisco. Logo responde às perguntas de Lúcia, a pastorinha mais velha "Eu sou do Céu",. Ao comunicar aos pequenitos que a graça de Deus os confortará sempre, a linda Senhora abre as mãos donde brota uma luz intensa, fazendo com que nela se sentissem envolvidos, mergulhados em Deus. De facto, como nos diz S. João, Deus é luz e nele não há trevas. Se caminharmos na luz como Ele vive na luz, estamos em comunhão com Ele e uns com os outros " ( 1ªJo. 1-10). É este o desafio, " Viver na Luz, caminhar na Luz que é o nosso Deus. Hoje, celebramos o centenário do grande mistério, aqui a novidade, a Senhora traz de novo a mensagem da esperança e do amor com o coração nas mãos. De novo nos interroga, como às três crianças. "Quereis oferecer-vos a Deus"? Aqui o nosso compromisso: Sim queremos. Depois de recebermos o Santo Padre, em Monte Real, na Base Aérea, num enorme efusão de alegria, sentimo-nos invadidos na serenidade e na harmonia de Deus e cantámos: "Receber-te é receber a luz, a luz que ilumina o mundo inteiro, receber-te é receber Jesus, a luz que ilumina a minha vida". Impressionou, a todos, a paz e a alegria serena que o Santo Padre irradiava sobre nós, numa grande aproximação. Seria Jesus assim? A abençoar, a tocar, a olhar, a todos, a cada um com um intenso amor, como ele é, na sua saúde ou na sua fragilidade ? Certamente que sim. Na Cova da Iria, com ele presente, o manto de luz de 1917 caiu de novo sobre cada um de nós. E tocou-nos profundamente. Que grande harmonia, nesta multidão em festa! Nos seus gestos, na sua emoção, na sua oração , no seu silêncio, no seu canto! Os Céus presentes nas expressões de Fé, do representante de Cristo na terra e duma imensa multidão! Foi este um dos momentos altos da vida do nosso ano letivo. Sentimos, também, cair sobre nós a luz de Deus nas festas dos batismos; das primeiras comunhões; do Sacramento da Reconciliação ; das Profissões de Fé; na alegria e comunhão das festas da família; do dia do professor; nas Eucaristias da Família ou de Natal; na oração dos pequeninos ou grandes grupos, na sala de aula ou da capela … Como Família do Colégio caminhando na luz, sentimo-nos irmãos e dando as mãos conectando a Deus em todos os momentos do nosso ano letivo. Para todos os nossos queridos meninos, seus pais e familiares, para todos os amigos do Colégio, uma saudação afetuosa e votos de felizes férias. Irmã Maria Manuel Fonseca

2

Jornal do Colégio de Nª Sª de Fátima Ano XXI - nº 65 julho de 2017

Colaboradores Alunos do Clube de Jornalismo Inês Carvalho - 6º A Filipa Pedrosa - 6º A Carlota Bregieira - 6º B Mariana Monteiro - 7º B Aurélio Bento - 8º B Clara Chambino - 8º B M.ª Carolina Pereira - 8º B Salomé Fonseca - 8º B Vasco Guarda - 8º B

Coordenação Ir. Maria Manuel Fonseca Prof. Paulo Rosa

Capa e arranjos gráficos Prof. Paulo Rosa

Este exemplar foi totalmente composto, paginado e impresso no Clube de Jornalismo do Colégio Nª Sª de Fátima Leiria


Conecta-te a Deus Todos procuramos a felicidade. De formas diversas é certo mas todos buscamos este estado de graça que, de facto, é de graça, porque nos é oferecido por Deus. Não confundir felicidade com facilidade ou com pontual euforia. A felicidade é o estado de abandono a Deus, que nos oferece a indiferença às coisas e aos acontecimentos. Porque Deus basta e tudo o mais é demasiado pequeno perante o Seu avassalador amor. Este estado de graça pode ser encontrado na intimidade com o Pai que nos acolhe sempre em pleno amor. Algo a que podemos chamar estar conectado a Deus. Conectar é um verbo "comprometido", porque implica pelo menos dois sujeitos e uma ação que se estende de um sujeito para o outro.

E podemos fazê-lo wireless. A toda a hora e em qualquer lugar, através do Espírito Santo que em nós e por nós se quer manifestar. Quando estamos conectados a Deus somos inundados da Sua presença e inspirados a agir como Cristo, que diviniza desta forma a nossa humanidade. Como reagiria Deus a esta situação? Se Ele estivesse no meu lugar como agiria? Que decisão tomaria Deus neste caso? Como olharia Deus para esta pessoa que me interpela ou que me incomoda? Como posso ser manifestação de Deus no mundo, aqui e agora? Porque quando ouso consegui-lo, antecipo já a experiência do paraíso, a plenitude da Sua presença, a que muitos chamam felicidade. Sérgio Fonseca - pai da Salomé do 8º Ano

A luz em nós No passado dia 12 de maio, nós, comunidade educativa do Colégio, tivemos oportunidade de viver um sonho: receber o Santo Padre no momento em que pisou o solo português. À saída da escola, dirigindo-nos para os transportes que nos levariam até à Base Aérea de Monte Real, já se vivia uma alegria transparente e pura nos rostos, quer das crianças, quer dos adultos acompanhantes. Todos sabiam que testemunhar aquele acontecimento seria mágico para cada coração, que parecia bater cada vez mais forte. Já na presença do Santo Padre, observar o olhar doce e o sorriso terno de alguém que, na sua humildade, se assumiu como peregrino durante esta visita, foi uma bênção inigualável. Era um de nós, caminhando no sentido de Deus, quando, na verdade, ele é a verdadeira presença de Deus na Terra. Todos foram inundados por uma tranquilidade incomparável. O peregrino de olhos brilhantes e sorriso doce provocou emoções e espalhou um sentido de paz interior, através de sorrisos, acenos, olhares repletos de afeto...

Na verdade, a grande visita começara alguns dias antes, com a preparação das crianças e adultos para a importância da vivência que iriam ter, elucidando-as e ensaiando os cânticos de acolhimento, sendo notória a alegria e entusiamo em relação a este momento único nas suas vidas. Terminada aquela i n e s q u e c í ve l t a rd e, regressámos todos de coração cheio e sorriso rasgado. Afinal, quem não é feliz a testemunhar mais um pedaço do amor de Deus por nós? Cantámos-lhe "Francisco, tu és para nós a aurora de um tempo novo" e assim é… e assim será. Este é o homem do novo tempo, das palavras certas no momento certo, da mente aberta e do amor verdadeiro a todos, sem exceção. Temos no líder da Igreja Católica a personificação do verdadeiro sentido da paz e do saber viver nela e para ela. Abençoado sejas, Papa Francisco! Professoras Ana Natário e Sónia Pinto

3


Os jovens, a fé Caríssimos jovens! É-me grato anunciar-vos que em outubro de 2018 se celebrará o Sínodo dos Bispos sobre o tema "Os jovens, a fé e o discernimento vocacional". Quis que vós estivésseis no centro da atenção, porque vos trago no coração. Vêm-me à mente as palavras que Deus dirigiu a Abraão: "Sai da tua terra, deixa a tua família e a casa do teu pai, e vai para a terra que Eu te mostrar!" (Gn 12, 1). Hoje estas palavras são dirigidas também a vós: são palavras de um Pai que vos convida a "sair" a fim de vos lançardes em direção a um futuro desconhecido, ao encontro do qual Ele mesmo vos acompanha. Convido-vos a ouvir a voz de Deus que ressoa nos vossos corações através do sopro do Espírito Santo. Quando Deus disse a Abraão "Sai!", o que é que lhe queria dizer? Foi um convite forte, uma provocação, a fim de que deixasse tudo e partisse para uma nova terra. Qual é para nós hoje esta nova terra, a não ser uma sociedade mais justa e fraterna? Desejo recordar-vos também as palavras que certo dia Jesus dirigiu aos discípulos, que lhe perguntavam: "Rabi, onde moras?". Ele respondeu: "Vinde e vede!" (cf. Jo 1, 38-39). Jesus dirige o seu olhar também a vós, convidando-vos a caminhar com Ele. Caríssimos jovens, encontrastes este olhar? Ouvistes esta voz? Sentistes este impulso a pôr-vos a caminho? Estou convicto de que este apelo continua a ressoar no vosso espírito para o abrir à alegria completa. Isto será possível na medida em que

souberdes empreender um itinerário de discernimento para descobrir o projeto de Deus na vossa vida. Mesmo quando o vosso caminho estiver marcado pela precariedade e pela queda, Deus rico de misericórdia estende a sua mão para vos erguer. Na inauguração da última Jornada Mundial da Juventude, em Cracóvia, pergunteivos várias vezes: "As coisas podem mudar?". E juntos, vós gritastes um "Sim!" retumbante. Aquele brado nasce do vosso jovem coração, que não suporta a injustiça e não pode submeter-se à cultura do descar tável, nem ceder à globalização da indiferença. Escutai aquele clamor que provém do vosso íntimo! Mesmo quando sentirdes, como o profeta Jeremias, a inexperiência da vossa jovem idade, Deus encoraja-vos a ir para onde Ele vos envia: "Não deves ter medo porque Eu estarei contigo para te libertar" (cf. Jr 1, 8). Não tenhais medo de ouvir o Espírito que vos sugere escolhas audazes, não hesiteis quando a consciência vos pedir que arrisqueis para seguir o Mestre. Também a Igreja deseja colocar-se à escuta da vossa voz, da vossa sensibilidade, da vossa fé; até das vossas dúvidas e das vossas críticas. Fazei ouvir o vosso grito, deixai-o ressoar nas comunidades e fazei-o chegar aos pastores. Confio-vos a Maria de Nazaré, uma jovem como vós, à qual Deus dirigiu o seu olhar amoroso, a fim de que vos tome pela mão e vos guie para a alegria de um "Eis-me!" pleno e generoso (cf. Lc 1, 38). Com afeto paterno, FRANCISCO

Jesus Cristo vive verdadeiramente Jesus Cristo vive verdadeiramente. Cristo ressuscitado e glorioso é a fonte profunda da nossa esperança. A sua ressurreição não é algo do passado; contém uma força de vida que penetrou o mundo. Onde parecia que tudo morreu, voltam a aparecer por todo o lado os rebentos da ressurreiçãoo. É uma força sem igual. É verdade que muitas vezes parece que Deus não existe: vemos injustiças, maldades, 4 indiferenças e crueldades que não diminuem. Mas também é certo que, no meio da

obscuridade, sempre começa a desabrochar algo de novo que, mais cedo ou mais tarde, produz fruto. Num campo arrasado, volta a aparecer a vida, tenaz e invencível. Haverá muitas coisas más, mas o bem sempre tende a reaparecer e a espalhar-se. Cada dia, no mundo, renasce a beleza, que ressuscita transformada através dos dramas da história. Os valores tendem sempre a reaparecer sob novas formas e, na realidade, o ser humano renasceu muitas vezes de situações que pareciam irreversíveis. Esta é a força da ressurreição. Papa Francisco - A Alegria do Evangelho


CONECTA-TE: sê empático e não apenas simpático! Este ano, na semana das vocações o mote consistia no Conecta-te a Deus, um convite bem simpático e modernista dirigido aos jovens, numa linguagem tecnológica bem apetecível…. Resta saber o que os jovens entenderam neste convite, pois a semântica por vezes tem destas coisas, não se conseguir decifrar convenientemente, o verdadeiro sentido das palavras, resultando numa ação desprovida de nexo e vazia de intenção. De facto, a conexão é algo que nos impele à relação, uma relação que pressupõe envolvimento, empenhamento, respeito e muita empatia, algo que não acontece ou se satisfaz por via do post, do like ou da sms … aquelas simbologias e vias facilitadoras, que mais não são que a mera simpatia, geradora de verdadeira desconexão, sobretudo quando alguém se encontra em sofrimento. A empatia pressupõe escuta ativa, emoção adequada e muito sentido de compaixão para com o outro ou situação, capacidade de se descentrar de si desejando o melhor ao outro e a si mesmo. Por outro lado, a simpatia podendo estar mascarada de sinais felizes e positivos pode ser

completamente desagregadora de uma relação, uma vez que não vai ao essencial das questões, apenas gere a superfície das mesmas, mostrando-se muitas vezes alegremente indiferente ao sentimento negativo do outro. Deste modo, é importante que os jovens reconheçam a grandiosidade e entrega subjacente à expressão CONECTA-TE, muito mais que uma ligação à net, antes uma ligação a algo fora de si que na busca de sentido vai ter ressonância dentro de si mesmo, positivo ou negativo, dependendo do conteúdo da sms e do destinatário da mesma. O desafio consiste mesmo em conectarmo-nos com o coração, com a ajuda das palavras e o reforço das nossas ações. Implica maturidade, aceitação e contemplação. Votos de um excelente esforço, que ele comece hoje mesmo! Elsa Rodrigues

Recentemente foi-nos concedido pela Ordem dos Psicólogos Portugueses (OPP) o selo Escola Saudavelmente - boas práticas de saúde psicológica e sucesso educativo, distinção válida até 2018. Este selo comprova que a nossa escola implementa um plano global, estratégias, projetos e ações de promoção da saúde psicológica escolar, que visam aumentar os fatores de proteção da saúde psicológica e sucesso educativo. Esta distinção honra-nos muito não só pelo reconhecimento do que já vem sendo feito, como também, nos estimula à manutenção dos melhores projetos e implementação de outros que constituam mais valia para toda a comunidade educativa, com destaque para os nossos alunos. Responsável Serviço Psicologia

5


À procura do Galo de Barcelos Olá, sou a Amélia, mas podem chamar-me Ámi. Vou contar-vos uma história que vivi quando tinha 9 anos, há dois anos: Estava eu, sossegada, no sofá da minha sala, enroscadinha, numa manta cor de rosa choque, a ver o meu programa favorito sobre cultura geral, quando ouvi: - Ámi, vai dormir, já é hora de ir para a cama! Era a minha mãe. Ela tinha mesmo que me dizer para ir para a cama, logo, quando a concorrente ia responder à pergunta: "O Galo de "Batelos" (ou lá o que é) é uma figura tradicional de que país?" As hipóteses eram: A- Espanha B- França C- Portugal D-Itália. Claro que não resmunguei, porque se o fizesse, sofria as consequências. Nessa noite, sonhei e sonhei à procura do tal galo. Primeiro fui a Espanha, visitei sevilhanas e comi a deliciosa paelha de um chefe de cozinha muito conhecido em Madrid: o chefe Juan. Corri todas as ruas e ruelas de Espanha mas nada do galo. Ainda me pareceu vê-lo, mas afinal era apenas uma galinha colorida, o logótipo de uma loja artesanal. Percebi de imediato, Espanha não tinha o que desejava. Montei o meu unicórnio Brilhante (sei bem que eles não existem, mas o que posso fazer? É um mundo de fantasia que ainda vagueia na minha cabeça...) e parti para França. Comecei por Paris, a capital. Fui ao Louvre e

vi o tão ilustre quadro da Mona Lisa, provei o queijo brie, mas nem no cimo da Torre Eifeel encontrei a figura que tanto ansiava ver. Para não regressar, naquela altura, ao meu paísnatal, fui a Itália. Comi a pizza Margarita, tirei uma foto à Torre de Pizza, vi o Papa, fui a Milão e às suas galerias...mas nada. Ainda tinha uma certa motivação para tentar procurar o galo em Portugal, mas, mais uma vez, não fiz o que tanto gostaria. - Amélia, acorda, não queres ir visitar a prima Margarida? - É hoje? Pensei que era só para a semana. - Não, vamos visitá-la, hoje, a Barcelos. Fiquei pensativa. Teria ouvido bem? Seria aquele o nome do galo que esteve a dar-me voltas à cabeça, naquela noite? Só me restava esperar para ver, porque sabia muito bem que a Margarida nos ia fazer uma visita guiada à sua cidade. Cheguei ao meu destino e, na visita, antecipadamente preparada pela minha prima mais velha, passámos por uma loja onde comprámos o Galo de Barcelos que ainda hoje, orgulhosamente, exibo na mesinha de cabeceira do meu quarto. Mariana Angélico, 6ºB

Se eu fosse... Se eu fosse um lápis, seria comprido e fininho. Provavelmente, seria o lápis número 2, o vermelho. Seria de uma grande marca como a Staedtler e feito na Alemanha. Não estaria roído, mas em perfeitas condições. À noite, quando a minha dona estivesse a dormir, encontrava-me com os meus amigos: a Borracha, o senhor Caneta (meu pai), a minha mãe, a Afiadeira, a Régua, a Tesoura e o meu namorado, o Marcador. Fazíamos uma festa dentro da Bolsa e faríamos inveja aos Cadernos e à Mochila. O meu dono usava-me e eu faria tudo o 6 que a sua mão mandasse. Serviria para escrever

textos e fazer exercícios. Ajudá-loia a cuidar da letra com as minhas técnicas e, quando este se aborrecesse, faria desenhos como os de Picasso. Pessoalmente, adoro a escola porque é quando me dão mais atenção mas também é uma altura triste para a minha família, visto que o meu pai é sempre necessário para escrever lições e outros... Nunca está disponível e ele tem andado muito fraco, pois a sua recarga já tem menos de metade. Já está velhote! Enfim, se eu fosse um lápis, seria o melhor que o meu dono alguma vez tivera! Eduarda 6ºB


Um tempo para dizer que Jesus ressuscitou O Tempo Pascal é o tempo para anunciar que Jesus ressuscitou. É tempo para viver como ressuscitados. É tempo para formar uma comunidade de testemunhas pascais. Páscoa é a festa, a nossa festa. Não festa exterior a nós, mas a nascer do coração dos que ressuscitaram com Cristo. A sua luz transfigura-nos e Cristo ressuscitado dá à nossa vida o seu verdadeiro sentido, enchendo-a da sua própria alegria. Páscoa é a festa da Igreja, no coração do mundo. A Igreja pascal vive da vida do Ressuscitado e tem por missão ser um sinal dessa vida no mundo. Mais do que o fogo dos vulcões escondidos debaixo da terra, esta presença de Cristo vivo será, até ao fim dos tempos, uma força de transformação, capaz de renovar o coração dos homens. (…) Maria Madalena diz: "Vi o Senhor"; os dois de Emaús reconhecem Jesus ao partir o pão; os Onze, fechados, por medo dos judeus, dão testemunho de todas as coisas que o Ressuscitado fizera diante deles. No dia de Pentecostes, juntam-se aos discípulos cerca de três mil pessoas; às palavras de Pedro e de João; em nome de Jesus Nazareno, um coxo de nascença põe-se de pé e começa a caminhar; no meio da noite, o anjo do Senhor abre as portas da cadeia onde os mesmos dois Apóstolos que tinham sido presos.

A novidade que a Ressurreição de Cristo introduziu nas vidas dos primeiros discípulos aparece sintetizada em duas palavras: "Todos os crentes viviam unidos e punham tudo em comum"", o que levava os próprios pagãos a dizer a seu respeito: "Vede como eles se amam". Cristo ressuscitou, e todo o homem e mulher que com Ele nasce de Deus, descobre em si um coração novo cuja lei é o amor. Quem acolhe a Ressurreição, quem crê sem ter visto, quem exprime e alimenta a sua fé, na Eucaristia de domingo, lança sobre os outros um olhar maravilhado e um coração aberto. Torna-se sinal de uma outra vida. Diz-nos a Carta a Diogneto ( séc. II): "Os cristãos não se distinguem dos demais homens, nem pela pátria, nem pela língua, nem pelos costumes. Os cristãos habitam no mundo, mas não são do mundo. São de carne, mas não vivem segundo a carne. Habitam na terra, mas a sua cidade é o Céu. Numa palavra: os cristãos são no mundo o que a alma é no corpo. Tão nobre é o posto que Deus lhes assinalou, que não lhes é possível desertar". Foram os encontros com Cristo Ressuscitado, depois da Páscoa, que tornaram mais firme, no coração dos Apóstolos, a certeza de que o crucificado, era, afinal, Aquele que Deus estabelecera como Senhor e Messias. - Extrato de um artigo da Semana Nacional da Liturgia

A Palavra - Fonte de vida Quem poderá compreender toda a riqueza de uma só Palavra do Senhor? Ele envolveu, num arco-íris, a Sua Palavra para que, cada um dos que a escuta possa aí descobrir os mais belos paradigmas. Escondeu na sua Palavra muitos tesouros belíssimos, para que cada um de nós se enriqueça, retirando um deles, entendendo sempre coisas novas. Aquele que chegou a alcançar uma parte deste tesouro, não pense que tudo encontrou, mas saiba que apenas viu alguma coisa do muito que lá existe. E se apenas entendeste a mais pequena página

não consideres pobre e estéril esta palavra que sai da boca de Deus. Alegra-te pelo que alcançaste; não te entristeças pelo que ficou por alcançar… Vença a fonte a tua sede, e não a tua sede a fonte, porque se a tua sede fica saciada, sem que se esvazie a fonte, poderás beber dela quando voltares a ter sede; se, ao contrário, saciada a sede, secasse a fonte, a tua vitória seria a tua desgraça. Sacia-te, sempre, da Palavra do Senhor, Fonte inesgotável de Vida, livro aberto das mais belas lições. - in S. Efrém ( adaptado)

7


Passagem de Testemunho Crescer não é coisa fácil. É que não são só as pernas que se alongam e os traços que se definem. É muito mais que isso. É o desaparecimento de alguns sonhos, que por outros são substituídos. É a mudança de prioridades. Perdem-se medos, surgem novos receios. É o magnífico, mas, por vezes, doloroso processo de nos tornarmos em quem um dia seremos. Durante toda a nossa vida, mas, principalmente, durante os primeiros anos que a g o r a v i ve m o s, s o m o s influenciados por quem nos rodeis. Que somos nós, afinal, senão os momentos que vivemos, senão as pessoas que partilham connosco a nossa caminhada, senão os sítios por onde passamos? Neste colégio que é bem mais que uma escola, de onde levamos ensinamentos para a vida que abrangem muito mais áreas do que a académica, crescemos. Crescemos muito. Mais importante, crescemos bem. Crescemos com colegas que cedo se tornaram amigos. Crescemos com Irmãs que em nós sempre acreditaram. Crescemos com professores que nos guiaram no caminho do conhecimento. Crescemos com o colégio. Tem sido uma caminhada enriquecedora e sem igual. Aqui dispensa-se o uso do pretérito perfeito simples porque seria um erro considerar a nossa demanda terminada. É um facto que a aventura começou quando transpusemos as portas daquela que celeremente se

tornaria a nossa segunda casa pela primeira vez. No entanto, agora que estamos tão perto de seguir caminhos distintos, iniciando um novo capítulo no livro da nossa vida, é com segurança que afirmamos que o projeto que aqui iniciámos não terá fim. Daqui e para sempre levaremos a vontade de fazer o bem, o gosto por ajudar, a opção de seguir Deus, a sede de conhecimentos, a eterna busca por melhores versões de nós próprios e a valorização da amizade e companheirismo. Como finalistas, serão muitos os desafios que terão de superar. Após vários anos a absorver os valores que o colégio nos incutiu, é de vós esperado que demonstrem responsabilidade, assertividade, tolerância e cooperação. Este último ano é exigente em muitos aspetos. No entanto, é essencial que se divirtam e desfrutem da última oportunidade de aprender com quem tão bem sabe ensinar. O nosso apelo é, então que cuidem bem desta casa, que a respeitem e que ajudem a perpetuar este fantástico sentimento familiar que torna este colégio um lugar tão especial. Desejamos que, tal como no nosso caso, os valores que colheram aqui não fiquem retidos entre estas paredes e vos acompanhem durante toda a vossa vida. Que o ano que se avizinha seja uma inesquecível rampa de lançamento para todos os sucessos que certamente terão. Luísa Urbano - 9º B

Dia do Professor Pela mão de quem nos trouxe ao mundo, chegámos, pela primeira vez, àquele que, durante 10 anos, seria uma importante parte da nossa existência, a nossa segunda casa. Neste local, crescemos muito, vivemos muito, rimos muito, sonhámos muito… Travámos batalhas individuais e coletivas, provamos o doce sabor da vitória e aprendemos que todos nós somos também feitos das nossas derrotas, das quais não devemos envergonhar-nos. Foi, aliás, tem sido uma incrível jornada. Foi uma viagem e tanto, mas os grandes trajetos fazemse melhor com companhia. E, neste colégio, temos a sorte de termos os melhores mentores. Desde o primeiro dia que nós, tão meninos, fomos ajudados pelos que hoje celebramos e estes não se limitam a ensinar-nos. Eles consolam, inspiram, motivam e encorajam. Desde a pré ao nono ano, entre adições, hemisférios, átomos, equações e letras, crescemos. 8 Mas não crescemos sozinhos. Porque uma das

muitas coisas que tornam esta casa especial é a união que existe entre todos. A batalha nunca é só de um, é de todos e caminhamos, pela tempestade e pela bonança, juntos. Assim, neste dia em que se comemoram todos aqueles que, diariamente, abandonam o conforto das suas casas para nos ensinarem, não só matérias, mas também valores, gostaríamos de expressar a nossa gratidão perante aqueles que são bem mais do que professores. Aos que nos aturam, aos que nos motivam, aos que nos cativam, um enormíssimo obrigado. Pelo 9º ano


M.ª Teresa Gonzalez No dia 9 de março, os alunos do 5º e 6º anos tiveram um encontro com a escritora Maria Teresa Gonzallez, na Biblioteca do

Colégio. A autora, a partir das perguntas formuladas pelos alunos, apresentou as suas obras e em particular a obra "A missão de Francisco". A escritora falou sobre os diferentes valores que medeiam a sua escrita, sendo Deus o elemento central de todo o seu trabalho.

Sara Rodi No passado dia 30 de março, quinta-feira, o Colégio recebeu a visita da escritora Sara Rodrigues, também conhecida por Sara Rodi. Neste encontro, apresentou-nos alguns dos seus livros mais conhecidos, tais como: " As Gémeas", " O Livro da tua Vida", "Massa Fresca" entre outros… nós foi uma grande oportunidade conhecer esta escritora que participou na escrita de inúmeras novelas e séries para televisão como Uma Aventura, Massa Fresca ou Morangos com Açúcar. Desta forma, o 2º ciclo conseguiu perceber como é ser escritora de guiões para séries televisivas e livros, ao mesmo tempo. Sentimos que este encontro foi muito enriquecedor ao nível do conhecimento, transmissão e aprendizagem de novas técnicas de escrita. Gonçalo Martins e Miguel Gomes - 6ºB

6º Ano

Entrevista a uma Peregrina Em maio, milhares de pessoas dirigiram-se a pé a Fátima, num gesto de fé profunda. Entre elas, seguia uma peregrina que todos conhecemos, a Psicóloga Elsa Rodrigues. 1. Tem por hábito fazer peregrinações a Fátima a pé ou esta foi a sua primeira experiência? R: Sim, por norma faço peregrinações a Fátima a pé. 2. O que a move a participar numa peregrinação? R: A fé e a oportunidade de viver a caminhada em oração e reflexão. 3. Que dificuldades encontrou durante o caminho até ao Santuário? R: Habitualmente, não sinto dificuldades no percurso, mas acredito q u e

quem vem de longe sinta alguns momentos de fraqueza física a dificultar o processo. 4. Considera mais fácil a caminhada em grupo ou é um percurso que se quer solitário? R: Depende das pessoas. Todavia, para mim a caminhada, mesmo que seja na companhia de outras pessoas, não deixa de ser um momento de introspeção e de consciencialização pessoal. 5. Que aprendizagem retira, em particular, desta sua última experiência como peregrina? R: Esta última experiência foi, sem dúvida, especial, não só pela comemoração dos 100 anos das Aparições, mas também pela presença de Sua Santidade enquanto peregrino em Fátima. Foi um momento intenso e pleno de graça. 6. O que se sente quando se chega ao fim da meta, ao Santuário? R: Sinto sobretudo gratidão, é sempre mais uma oportunidade de me encontrar de uma forma diferente com Maria. 7. Aconselha esta vivência da fé a todas as pessoas? R: É sem dúvida uma experiência diferente que nos pode tocar, basta cada um de nós permitir 9 que isso aconteça.


Um dia diferente provámos algumas frutas e legumes, entre os quais, uns morangos muitos docinhos. Após o almoço, fomos até Coimbra para assistir à peça de teatro Matematicomania, pela companhia de teatro Educa. Esta "aula" deu-nos uma perspetiva da

No dia 15 de maio, os alunos do 5º ano tiveram um dia diferente. A primeira "aula" foi na ilha da Murraceira, na Figueira da Foz, onde visitamos as salinas. O sal era salobro, ou seja, era menos salgado que o habitual pois provinha da mistura das águas doces do rio Mondego com as águas do oceano Atlântico. Depois de um passeio pelas salinas e de "abastecermos" os nossos estômagos esfomeados, foi a vez da aula sobre as plantas aromáticas. Assim, ficamos a saber algumas propriedades de plantas e aprendemos a distingui-las pelo cheiro e algumas pelo sabor. Também

história da matemática ao longo dos tempos e todos os alunos se divertiram bastante. Para finalizar, este "dia de aulas" foi diferente e bem divertido, pois aprendemos e rimos bastante. Gonçalo Braz - 5º B

Uma questão de coração Um dia, o Mestre perguntou aos seus discípulos: - Sabeis porque é que as pessoas gritam quando estão zangadas? Responderam: - Não sabemos. Então o Mestre disse-lhes: -Dialoguem entre vós e investiguem as razões profundas porque elas gritam quando estão zangadas. Eles dialogaram uns com os outros, mas não souberam encontrar respostas satisfatórias. O mestre insistiu para que buscassem a resposta. Disse-lhes: - Se a pessoa que está ao lado não é surda, por que grita tanto? Eles continuaram a dialogar à procura duma resposta para uma questão que parecia simples, mas mais uma vez não a encontraram. Finalmente o Mestre explicou-lhes: 10

- Quando duas pessoas estão zangadas, os seus corações afastam-se muito. Para encurtar a distância, precisam de gritar para se fazer ouvir. O contrário acontece, quando duas pessoas gostam uma da outra. Elas não gritam, mas falam suavemente, porque os seus corações estão muito perto. A distância entre eles é pequena. E quando se enamoram, acontece que os corações ficam tão próximos um do outro, que nem precisam de dizer nada. Basta o olhar. Os discípulos perceberam a lição e ficaram pensativos. No final, o Mestre recomendou-lhes: - Quando discutirdes, não deixeis que os vossos corações se afastem. Se gritardes uns com os outros, é porque tendes os corações demasiado distantes. É tudo um problema de coração. Os discípulos agradeceram a lição. A partir desse dia, nunca mais se ouvia gritaria, quando era preciso dialogar ou discutir sobre qualquer asssunto.


Conecta-te a Deus

Fátima

Conecta-te a Deus

Nem eles imaginavam, No que estava prestes a acontecer…

A mensagem de Fátima Dia 13 de maio Estavam os pastorinhos a trabalhar Apareceu junto deles, Nossa Senhora a brilhar.

Era uma vez um treze, um treze de maio e de Maria. A Fátima veio uma multidão, Como há muito não se via!

Viram, então, uma luz Descendo do céu a brilhar Era Nossa Senhora Não dava para acreditar! Por que razão lhes estaria, Nossa Senhora a aparecer E sem hesitar perguntaram O que por ela podiam fazer.

Diante Dela, Francisco, Jacinta e Lúcia se ajoelharam, De maio a outubro de 1917, dias 13, Com Ela se encontraram.

Respondeu-lhes, então, a Senhora Dando-lhes uma missão Para terem fé nela E acreditarem com todo o coração.

Jacinta e Francisco Com dor, mais tarde tiveram de partir Tiveram uma grave doença Mas uma mensagem conseguiram transmitir.

O mais importante é confiar, Confiar sem ter que ver Confiar com toda a força, Mesmo sem perceber!

Mais tempo Lúcia viveu, Pelos seus primos muito rezou E nunca esqueceu Aqueles que sempre amou.

Miguel Gomes - 6º B

Conecta-te a Deus - Jesus, contigo a meu lado, Sentir-me-ei sempre acompanhado! Em Fátima, senti a sua presença em mim… No altar brilhou uma luz, que me pareceu Jesus. Quando no Papa toquei, Deus vislumbrei. Seu sorriso acolhedor encheu o meu coração de amor. Como Francisco, Jacinta e Lúcia irei o terço rezar. E com muita alegria, todas as pessoas amar!

2017, os cem anos das aparições A Fátima, o Papa veio comemorar, Vieram de todo o mundo Para este acontecimento relembrar. Francisco, Santo Padre No Santuário entrou, Rezou lá uma missa Francisco e Jacinta canonizou. Nunca esqueçamos Que ser cristão não é só ir à missa, É ter bom coração E a todos dar a mão. Queres conectar-te com Deus? É fácil. Bata fazer o bem Sem olhar a quem. Mariana Angélico - 6º B

Como, meu Deus, tanta gente… Em alegria, fé ou aflição. Correm à Casa da Iria, Para tempos de oração! Os peregrinos festejam, O centenário das aparições E sua santidade, o Papa Procede às canonizações! Os nossos três pastorinhos, Deram-nos uma grande alegria, Esquecê-la seria um pecado, Que nenhum de nós faria! Ninguém pode ficar indiferente, A este gigante altar do Mundo, Fátima é hoje um lugar, De culto em silêncio profundo! Francisco pede esperança e paz, na linda homilia que faz, dizendo e acreditando, que toda a gente é capaz! Chefe da Igreja Católica, prega com grande humildade, sim, para o Papa Francisco, os frágeis são prioridade! Esperemos que de Portugal, leve amor no coração, pois foi isso que sentimos, ao cantar-lhe a nossa canção. Os alunos do colégio, agradecem a visita, e guardarão na memória o Seu sorriso catita! Mafalda Matias 6ºB

Conecta-te a Deus! Que mais podes desejar? Nos seus braços estarás, melhor lugar não encontrarás. Mariana Lopes, 6ºA, Nº18

11


Pastores de Aljustrel

O centenário das aparições

Francisco e Jacinta Marto, Humildes irmãos de Aljustrel, De coração grande e generoso Davam aos pobres o seu farnel.

Situada em Portugal Entre Lisboa e Leiria Nasceu uma pequena aldeia Na Cova de Santa Iria.

Pela conversão dos pecadores Ofereciam sacrifícios e orações, Acolhiam a mensagem de Nossa Senhora Que iluminava e enchia os seus corações.

Outrora, aldeia ignorada Hoje, grande cidade Outrora, por agricultores habitada Hoje, visitada por sua Santidade.

Aos pais de Lúcia e dos dois irmãos Tudo não passava de uma grande mentira. A multidão reuniu-se a 13 de outubro E viram incrédulos como o sol gira.

Outrora, casas modestas, campos e gado Hoje, prédios, hotéis e comércio. Mas, afinal o que aconteceu para tudo ter mudado? Mas, afinal o que aconteceu, para tudo tão diferente ter ficado?

Francisco e Jacinta foram cedo para o céu. À Lúcia pediu-lhe que aprendesse a ler Para registar o que lhes revelara E a sua mensagem pudesse permanecer.

A verdade, a verdade não pode ser escondida Foi o milagre que aconteceu na Cova de Santa Iria.

Cem anos depois, foram canonizados, No mesmo local onde lhes tinha aparecido; Presenteou-nos com o "Milagre da Chuva" E com a presença do Santo Padre querido! Filipa Pedrosa, 6º A

Dar Asas à imaginação …! Basta imaginar Um motor para voar E depois imaginar asas Para o manter no ar E imaginar pessoas para o pilotar E depois imaginar luzes para brilhar Gonçalo Sendas, 5ºB Basta imaginar Um amigo para brincar E depois imaginar um baloiço para andar E imaginar mais amigos para conversar E imaginar a felicidade a pairar no ar Anaís Silva, 5ºA Basta imaginar Um rio para relaxar E depois imaginar um peixe a nadar E imaginar pássaros a voar E imaginar crianças para lá brincar Carolina Gonçalves, 5ºA

12

Três pastorinhos em Fátima habitaram E um rebanho guardavam. Em certo dia, quando estavam no monte, Viram Nossa Senhora Que mãe de Jesus fora E de luz era uma fonte. Passados cem anos, ali estava Quem o sacerdote máximo representava Dizia que vinha como peregrino Para tornar santos, a menina e o menino André Alves 6ºB

Basta imaginar Uma história de encantar E depois imaginar alguém para a contar E imaginar uma pessoa para a pensar E outra para a escutar Guilherme, 5ºA Basta imaginar Um rio para navegar E depois imaginar a sua água a cintilar E imaginar os peixes a nadar E imaginar uma pessoa p'ra se refrescar Rita Gago, 5ºA Basta imaginar Uma folha para desenhar E depois imaginar um desenho para pintar E imaginar como ele vai ficar E imaginar uma pessoa a quem o dar Filipa Brízida, 5ºA

Basta imaginar um rio para eu nadar e depois imaginar a corrente a passar e imaginar uma canoa para navegar e imaginar um amigo para-me ajudar Francisco Simões, 5ºA Basta imaginar uma história para fantasiar E depois imaginar palavras para juntar E formar histórias de encantar Para que eu possa viver a vida a sonhar. Eduardo Gaspar, 5ºB Basta imaginar… Uma história para contar. E depois imaginar ideias para a completar. E imaginar frases para a encantar. E inventar contos para sonhar Hugo Testas, 5ºB


Maria

Conecta-te a Deus

Maria Formosa e Doce Maria angelical e preciosa, No seu milagroso aparecimento, Todos alegrou com o seu conhecimento, Tão bonita era e tão formosa.

Fomos a Monte Real Ver o Papa aterrar Quando olhou para nós Ouviu-nos todos a cantar.

A três meninos apareceu, enquanto no ar pairava, Alegrou-os com os seus doces gestos, Contando-lhes do Céu que os esperava, Sorriam tão inocentes, tão modestos.

À sua chegada Três pastorinhos O aguardavam As crianças a cantar Para o Santíssimo agradar.

A sua presença tudo irradiava, E com a sua ternura, As crianças inspirava, Falando-lhes com doçura.

Eu, Lúcia, a Jacinta e o Francisco Fomos até à capelinha Para o Papa acompanhar Oferecemos- Lhe rosas brancas Que deram muito que falar.

Em sua homenagem, O mundo ficou crente Maria, uma piedosa imagem, Tornou o mundo um lugar diferente…

Ao entrar na capelinha Rosas brancas a enfeitar Ele entrou e rezou Foi um momento para recordar.

Aurélio Bento e Clara Chambino - 8.º B

Ele escreveu num livro Uma dedicatória e assinou. "Louvai a todos. Abençoarei todos. Abençoarei todos os objetos que existem nesta capela".

Conecta-te a Deus Deus é teu amigo Nos momentos difíceis, Te ajuda. Está sempre contigo E o teu coração muda. A Deus temos de rezar Ele ajuda-nos a acreditar. Os três pastorinhos Adoravam rezar E de muito pequeninos O bem começaram a praticar. Conectar-nos a Deus É a nossa missão Rezar e o bem fazer Do fundo do coração. Milagres e Aparições Para a nossa fé aumentar Pequenos milagres deveria haver Para o mundo melhorar. Luís Pedro 6º B

Centenário de Fátima

Foi um momento rápido mas mágico. Foi um momento único. Com muita pena nossa, Lá nos despedimos, Com um adeus de lenços brancos. Bem haja, Santíssimo Papa. Inês - 6º B

Já se passaram cem anos Que a Virgem apareceu Aos pastorinhos serranos Foi assim que aconteceu: Lúcia, Francisco e Jacinta Suas ovelhas dançando Sobre os ramos da azinheira Virgem Maria brilhando Era tão bela Senhora, Nesse silêncio profundo Docemente ela lhes disse Que rezassem pelo mundo Três vezes falou com eles Três segredos fez saber Um local de adoração Fátima passou a ser. João Gama, 6ºA

13


Pastorinhos de Fátima

Conecta-te a Deus

Foi a 13 de maio

Todos conhecem Esta história cheia de fé, Quando Nossa Senhora Aos pastorinhos apareceu de pé.

Somos a geração dos jovens e redes sociais Sempre ligados à rede através do WI-FI Muitas vezes trocamos valores e ideais Não devemos esquecer Deus, nosso pai.

No dia 13 de maio Na Cova de Iria Apareceu aos pastorinhos A Virgem Santa Maria.

Algo tão misterioso Mas tão popular Não há nada tão maravilhoso Tão espetacular!

Estamos sempre agarrados Sem nada para fazer Mas podemos sair Para conviver.

As três crianças escutaram O pedido que Nossa Senhora lhes fez Rezar o terço Todos os dias de cada mês.

Uma missão transmitiu Todos temos de acreditar. Todos temos que ver Abrir os olhos ao mundo Mesmo sem perceber!

Se és bom cristão Um esforço deves fazer A alguém dar a mão E o seu coração aquecer.

Foram 100 anos a rezar Para o milagre continuar E na cidade de Monte Real A população viu o Papa chegar.

Como os três pastorinhos fazer Rezar todos os dias Para a Deus agradecer.

O Papa Francisco De alma pura e grandiosa Que a Fátima veio rezar E os pastorinhos canonizar.

Lúcia teve que crer Para mais tarde, Maria poder ver. Francisco nosso protetor Dos animais cuidou sentindo a dor. Jacinta sempre rezou, Até que um dia, tudo se clarificou Os três pastorinhos Em Fátima estão, Para se poder rezar E também pensar No ato que vamos prestar Sem a riquezas olhar!

Para quem estiver a ler Na internet não deve mexer Há sempre alguém a ver O que andamos a fazer. Conecta-te a Deus Para o mundo transformar Fá-lo urgentemente Para a humanidade mudar.

O centenário de Fátima Ninguém vai esquecer O Milagre de Nossa Senhora Que ao mundo deu a conhecer. Queres conectar-te a Deus? Então, a todos a mão tens de dar Para a humanidade poder ajudar.

André - 6º B

Afonso - 6º B

Desejo sempre mais

Deus

Quando eu era criança pequenina Ao anjinho da Guarda rezava Conectar-me a Deus? Parecia que brincava.

Deus é amor E tem muito valor. Deus criou o mundo E o seu coração é profundo.

Generosidade, alegria Silêncio, educação. Queres conectar-te a Deus? Então faz comigo uma oração! Vamos caminhando, Por vezes devagar… Conectar-nos a Deus, Vamos trabalhar? Desejo sempre mais Desejo fazer o bem, Conectar-me a Deus, Sem olhar a quem.

14

Zé Miguel - 6º A

Fátima Fátima era uma aldeia Iluminada à luz da candeia. A treze de maio, na Cova da Iria O milagre aconteceu Os pastorinhos viram Maria E toda a gente apareceu. Lúcia, Jacinta e Francisco Eram três os pastorinhos E por verem Nossa Senhora Dois deles se tornaram santinhos. Nossa Senhora De maio a outubro apareceu E essa visão, aos pastorinhos concedeu. Pedro Ribeiro - 6º B

Deus é alegria É a fé e a magia, Que nos ilumina No dia a dia. Deus é a estrela Que nos leva além, Ajuda-nos sempre A ser alguém. Deus é paz e liberdade Ajuda-nos a não desrespeitar A sociedade. Ana Francisca Couto - 6ºB


DELF scolaire 2017 Et oui, le défi a été de nouveau lancé aux élèves de la 3ème (9º ano) pour qu'ils participent à une nouvelle session du DELF Scolaire… et ils ont accepté ! Cette année, neuf élèves - Ana Filipa Félix, Carolina Almeida, Duarte Almeida, Ema Almeida, Inês Manaia, Maria Soledade, Ricardo Costa, Rita Tereso e Sara Ferreira - ont participé dans cet examen dont les résultats ont été très bons. Le 2 mai, ils ont fait l'épreuve individuelle, la production orale, au lycée Domingos Sequeira et le 3 mai, l'épreuve collective, compréhension orale et écrite et production écrite, au Collège Nossa Senhora de Fátima. Tous ont été admis, c'est-à-dire qu'ils ont atteint le niveau A2 et recevront leur diplôme le prochain mois de septembre. Je félicite tous les candidats de notre collège, mais aussi tous les autres des nombreuses écoles qui ont participé cette année. L'année prochaine, le défis sera à nouveau lancé… Prof. de Français, Prof.ª Elisete

English My name is Ricardo and I'm eleven years old. I live in Portugal. It's a beautiful country and the people are happy. There are lots of beaches and it's warm right now because it's Spring. In my free time, I usually go cycling or I watch TV. Sometimes I also read a book or play PlayStation.

My name is Íris and I'm ten years old. I live in Portugal, in a city called Leiria. My country is beautiful. We have the sea, the beach and the son. Today it's warm because it's Spring. In my free time I like going to the beach and to the swimming pool.

Ricardo, 5ºA

Íris, 5ºA

Animal Riddles What am I? I've got a long tail and four long legs. I can run fast and jump. I am white, brown or black. I live on a farm. (horse) Beatriz, 4ºA

I'm short and thin. I'm grey but I can have many colors. I've got small ears, four short legs and a long tail. I live in a house. L can run fast and jump. I can't swim because I don't like water. I can't fly, either. I don't like dogs and I'm very cute. (cat) Tomás, 4ºA

I'm yellow and black. I'm fast. I've got a long tail and four legs. I eat meat. I live in Africa. (cheetah) Miguel Reis, 4ºB

I've got four legs and a big body. I'm heavy. I'm usually grey. I have got a big mouth. I live in the water, in Africa. (hippo) Vasco Ferrão, 4ºB

15


A genética Neste último período que agora termina, os alunos do 9º ano têm vindo a debruçar-se e a explorar o mundo da genética. Uma das ciências mais recentes da atualidade, a genética é, porém, área em pleno e rápido desenvolvimento. Responsável quer pela definição de caraterísticas físicas, como a cor dos olhos; quer pela transmissão de certas doenças, como o daltonismo; a genética é a área da Ciência que estuda a hereditariedade, trocado por miúdos, o conjunto de processos biológicos que assegura a transmissão das caraterísticas genéticas de pais para filhos, através da reprodução. genética datam de meados do século XIX, mais propriamente, dos estudos de Gregor Mendel. M onge de nacionalidade austríaca, Mendel realizou diversos cruzamentos com ervilheiras que plantava nos jardins do mosteiro onde vivia. Através destas experiências, chegou à conclusão de que cada indivíduo era portador de dois fatores para determinada caraterística, apresentando, no entanto, apenas um. Estes fatores podiam, igualmente, ser passados dos progenitores para os seus descendentes. A evolução da Ciência permitiu concluir que os fatores de que Mendel falava eram nada mais, nada menos que genes, a unidade fundamental da hereditariedade. Os genes são, ao mesmo tempo, segmentos da molécula de ADN. Este trata-se de uma molécula orgânica, em forma de hélice, constituída essencialmente por duas cadeias de nucleótidos. Por mais elementar que esta conclusão possa parecer, a chegada a ela foi um marco muito importante e decisivo na história da Genética. Apesar de, por vezes, e erradamente, a sua descoberta

ser atribuída unicamente a Watson e Crick, premiados com um Nobel, o verdadeiro mérito é de Rosalind Franklin, que, além dos mistérios do mundo da Genética, enfrentou preconceitos e estereótipos graças à sua condição enquanto mulher cientista. Certos historiadores defendem que Watson e Crick terão roubado a Rosalind a aclamada foto 51, através da qual terão concebido um rápido, mas não tão preciso, protótipo da estrutura da molécula de ADN. Há ainda quem acredite que ficou por atribuir um prémio Nobel a Rosalind Franklin, que nunca viu o seu trabalho devidamente reconhecido. Ainda que recente, a Genética é uma ciência em plena ascensão e cujo desenvolvimento poderá ser decisivo na cura de certas doenças, no controle da fome mundial, graças aos alimentos geneticamente modificados, na resolução de problemas de infertilidade, resultante em clones, etc… Há, no entanto, o reverso da medalha: tudo tem as suas desvantagens, que devem ser tidas em conta, pois o uso desenfreado destas técnicas, sem ética e moral, poderá ter consequências irreversíveis para a humanidade. Constança Angélico 9ºB

Canta ao Senhor Louva ao Senhor, louva-o com arte e com alma, louva - o com um cântico novo. Enquanto vives na incerteza do caminho, canta o dom de caminhar pois alguém no invisível te espera. A tua morada eterna será a cidade do louvor. Agora vives na esperança, alegras-te na esperança da promessa, porque aquele que prometeu é fiel. Agora vives na alegria e na dor, depois viverás na alegrai plena e eterna, onde não há lugar para o sofrimento. Canta, hoje, um cântico novo, porque estás alegre, na presença do Senhor, que um dia te olhará face a face. Um cântico novo é aquele que cantarás eternamente. Vive já nessa imensa felicidade: o Senhor está contigo; convive com Ele, oferece-lhe o teu canto 16 " sinal do teu amor". O canto novo é mostra de vida nova, que

aprendeste com Jesus ressuscitado, aquele que te ensinou a amar, amando-te primeiro, dando por ti a vida, aceitando por ti a morte dolosa; mas, não esqueças, Ele ressuscitou. Canta os seus louvores; torna-te apto para a eternidade. Canta o amor, canta a alegria, canta a paz. Que a tua vida testemunhe o teu louvor… Tu serás o próprio canto de louvor , se viveres como Ele viveu ( cf. Santo Agostinho, sermão 34). Ir. Maria Manuel


Matematicando Canguru Matemático 2017 A equipa de professores de Matemática agradece a todos os alunos que representaram o nosso colégio no Canguru Matemático 2017, especialmente pelo empenho demonstrado!

Cadete

Benjamin

Escolar

Mini Escolar II

Classificação Categoria nacional 42º 80º 89º 97º 1º 1º 1º 1º 4º 11º 11º 11º 12º 19º 19º 20ª 5º 67º 76º 99º 104ª 142º 176º 179ª

Ano / Turma 3A 3A 3B 3B 6A 6B 6B 6A 6A 5A 6B 6B 6B 5A 6B 5A 8A 8B 8A 8A 9B 9B 9 9B

Nome Francisco Faísca Rafael Ramos Maria Barosa Maria Brogueira Ana Castro André Alves Gonçalo Martins Sofia Gaspar Manuel Ramos André Ferreira Carlos Baptista Pedro Ribeiro Maria Eduarda Francisco Martim Caçador Miguel Gomes Gil Jorge Inês Marques Vieira Diana Pereira Ana Sofia Silva Eva Marques Vieira Pedro Neto João Rosa Bruna Simões José Pedro Lopes

Parabéns aos nossos representantes! Participaram 97124 alunos, nível nacional, divididos pelas oito categorias: Categoria Escolar-Mini I Escolar-Mini II Escolar-Mini III Escolar Benjamim Cadete Júnior Estudante

Nº Participantes 11967 14957 15593 29124 16058 5649 3191 692

Realizou-se este ano mais uma edição dos concursos "Desafios matemáticos" tendo a nossa escola participado nas duas fases existentes. Na fase eliminatória participaram cerca de 3000 alunos que realizaram as provas, nas suas escolas, no dia 15 de março. No dia 17 de maio, realizou-se a fase final, na Escola Superior de Educação e Ciências Sociais com a presença de 45 alunos. O Colégio participou nesta fase com um grupo de 18 alunos e destes destacaram-se 3 com certificado de excelência: a Alice Mota que obteve o 1º lugar na categoria do 1ºciclo, a Ana Carolina Castro recebeu o 1º prémio e o Gonçalo Braz recebeu o 3º prémio na categoria do 2º ciclo. Todos os participantes estão de parabéns! Carolina Castro (6ºA)

O melhor leitor da Biblioteca Escolar Ao longo do ano letivo, os alunos do Colégio participaram no concurso "O M e l h o r Le i to r d a Biblioteca Escolar" no âmbito do Projeto Vamos Ler+. Este tem como objetivo incentivar e premiar o prazer de ler, de forma autónoma e lúdica, assim como consolidar h á b i to s d e l e i t u r a e estimular a frequência de leitores na biblioteca. A escolha dos livros foi feita livremente com incidência e aconselhamento à leitura dos livros recomendados pelo Plano Nacional de Leitura existentes

na Biblioteca do Colégio. Houve uma grande participação por parte dos alunos que aderiram com grande entusiasmo e motivação para a leitura. Os dois melhores leitores foram os seguintes: 2º Ciclo: Mariana Angélico (6º ano) 3º Ciclo: Marisol (7º ano) Às melhores leitoras distinguidas foi-lhes atribuído um prémio (livros) e um certificado de participação, no dia nove de junho, entregue pela Sª Vereadora da Educação, Dra. Anabela Graça. Prof. Responsável pela Biblioteca Ana Ogando

17


Quem é o Papa Francisco? Nome completo: Jorge Mario Bergoglio Data e local de nascimento: 17 de dezembro de 1936, Buenos Aires, Argentina Filiação: Mario Giuseppe Bergoglio Vasallo e de Regina Maria Sivori Gogna. Jorge Bergoglio é o mais velho de cinco irmãos Data de eleição ao Cardinalato: 21 de fevereiro de 2001 Data de eleição ao Papado: 13 de março de 2013 Francisco é o primeiro Papa Jesuíta da história e o primeiro vindo da América Latina. Francisco faz parte da Companhia de Jesus desde 1958, mas o seu percurso não se fez só pelos caminhos da Igreja. Inicialmente, fez uma graduação em Química, na Universidade de Buenos Aires.

Graduou-se, mais tarde, em Filosofia, também na Universidade de Buenos Aires, em 1960. Algum tempo depois, em 1969, graduou-se em Teologia. Bergoglio sempre teve hábitos simples. Morava sozinho num apartamento no 2º andar do edifício da arquidiocese, ao lado da Catedral de Buenos Aires, na Praça de Maio. Fazia a sua própria comida, andava de autocarro e de metro. As visitas às favelas de Buenos Aires eram frequentes. A sua vida viria a mudar, substancialmente, no dia 13 de março de 2013, quando foi eleito Papa, no segundo dia do conclave, nome atribuído à reunião dos cardeais eleitores para a eleição do sucessor do Papa Bento XVI. O cardeal desembarcou em Roma duas semanas antes desta reunião. Não usou o automóvel do Vaticano que estava à sua disposição, indo a pé para a Santa Sé. Na Capela Sistina, na primeira das cinco votações, os votos distribuíram-se entre vários nomes. Na segunda, três candidatos destacaram-se: Bergoglio, o italiano Angelo Scola e o canadense Marc Ousellet. A vantagem de Bergoglio consolidou-se no terceiro escrutínio. No quinto, ele obteve um grande consenso quando atingiu dois terços dos votos, 77 de 115. Com a eleição, no dia 13 de março de 2013, o novo papa dirigiu-se ao balcão da Basílica de São Pedro para saudar a multidão que o esperava na Praça de São Pedro. O nome Francisco foi escolhido por Bergoglio em referência a São Francisco de Assis, pela sua simplicidade e dedicação aos pobres. Um Papa com um percurso de vida simples e dedicado aos outros, que nos inspira e motiva a sermos melhores cristãos. Clube de Jornalismo Filipa Pedrosa - 6º A e Vasco Guarda - 8º B

18


Dormir pouco é… um pesadelo! Não há muito tempo, ao entrar, no final da manhã, numa sala de 3º ano, em vez de ouvir o habitual "bom dia", ouvi uns "XXXIU" sussurrado por alguns alunos que apontavam para o fundo da sala. Ali um colega dormitava de bruços sobre carteiras. A ocorrência é pouco comum, mas os professores referem um crescente número de alunos seus que l h e s re ve l a m o hábito de ver p r o g r a m a s t e l e v i s i vo s q u e terminam para além das 22:00 horas. Te n h o t a m b é m ouvido relatos de alunos que, devido aos empregos dos pais, nunca chegam a casa antes das 20:00 horas ou mesmo, nalguns casos, 22:00 horas! Terá isso implicações na escola? Estudos recentes, como o da Psicóloga Reut Gruber (que analisou os efeitos da falta de uma hora de sono em crianças dos 7 aos 11 anos), deixam claro que aquelas q u e n ã o d o r m e m o s u f i c i e n te s e re ve l a m significativamente menos capazes de gerir as suas emoções, demonstrando maiores níveis de impaciência, irritabilidade e impulsividade, fatores que inibem a

disponibilidade para a aprendizagem. Estudos prévios davam também conta de um défice na atenção. Outros estudos, ainda, apontam para uma influência negativa a nível da memória, da capacidade de assimilação de novos conhecimentos e da criatividade. Há muito que a maior especialista portuguesa no que ao sono respeita, a Dra. Te r e s a Pa i v a , v e m também sublinhando que dormir pouco afeta a aquisição de conhecimentos abstratos, logo, a aprendizagem da Matemática. Claro que ser um génio ou um "cábula" não depende do quanto se dorme. Mas não restam dúvidas de que uma hora a mais diante da televisão, do co m p u t a d o r o u d a consola se repercute negativamente na vida escolar e académica dos alunos. Importa garantir um mínimo de 9 horas de sono. Por eles, ficarão sempre mais algum tempo acordados. Cabe aos pais a criação de regras e limites. A bem dos próprios filhos, é claro! Jorge Branquinho Prof. 1º Ciclo, Mestre Ciências da Educação

Semana das Vocações "A atividade da Semana de Oração pelas Vocações foi muito bela e contribuiu para o melhor conhecimento e para nos relacionarmos melhor." Ana Rosado, 5º A, nº 4 "Foi uma atividade super fixe, porque foi em grupo e tivemos que correr para encontrar pistas e cantamos. Aprendi mais coisas sobre as vocações que não sabia." Íris Santos, 5º A, Nº 15 Para mim foi importante porque trabalhamos em equipas, aprendemos mais sobre pessoas que dedicaram a sua vida aos outros e acima de tudo foi uma experiência interessante e muito diferente." Laura Moura, 5º A,

importante fazermos esta atividade porque assim apreendemos muito sobre as vocações realizando um jogo em grupo. " Gonçalo Braz, 5º B, nº10 "Eu gostei muito desta atividade pois conheci melhor as vocações cristãs sobretudo as vocações para a vida religiosa. A atividade em grupo foi muito divertida e educativa." Gonçalo Sendas, 5º B, nº 11. "Eu gostei da atividade porque aprendemos a conectar-nos com Deus através de uma forma mais divertida e que nos motivou para isso." Lourenço Ferreira, 5º B, nº 16. 19


Ligados à vida ou à Net? Raras vezes me acontece atravessar uma passagem para peões sem encontrar alguém (normalmente muito jovem), a manusear intensamente o seu telemóvel, provavelmente a mandar ou a receber mensagens. Longe vão os tempos em que a ligação entre os seres humanos se fazia pela palavra, pela expressão facial, pelo toque, pelo abraço, pelo beijo. Hoje, é o SMS, o Mail, o Facebook , o Twitter, o LinkedIn e o que mais adiante se ouvirá. E se as novas tecnologias da informação, da comunicação e do lazer nos abriram horizontes e possibilidades quase infinitas e antes inimagináveis, também nos fecharam em celas de inatividade física e de verdadeiro sequestro anti-natura, plasmando um novo ser humano mais frágil fisicamente, mais stressado, pior alimentado e muito menos capaz de realmente comunicar com a Natureza, com os outros, com a vida. Fala-se da criança que adormece na escola, porque esteve a ver TV até desoras ("Ponto e vírgula); passando pelos amigos que estão juntos, mas que se ignoram mutuamente, enquanto enviam mensagens a outras pessoas ("Vivendo a vida online"); e ainda pelo perigo do uso a destempo do telemóvel, como quando se conduz ("Armada e perigosa). Samuel Ribeiro Dormir sete horas por noite faz bem ao coração Dormir sete ou mais horas de sono por noite traz

benefícios para o coração, mas os benefícios podem ser ainda maiores quando uma boa qualidade do sono é combinada com um estilo de vida saudável. A conclusão é de uma equipa da Universidade de Wageningen e do Instituto Nacional de Saúde Pública, ambos na Holanda, depois de acompanhar o estado de saúde de mais de 14 mi homens e mulheres, durante 10 anos. Quem seguir uma alimentação saudável, não fumar, não ingerir bebidas alcoólicas ou o fizer com muita m o d e r a ç ã o, e f i z e r exercícios regularmente, reduz a incidência de doenças cardiovasculares graves, que diminuem largamente a expetativa de vida. E ainda mais vidas poderiam ser salvas se, juntamente com esse comportamento, as pessoas tivessem uma boa noite de sono. O estudo concluiu que as pessoas que seguiam hábitos saudáveis tinham menos 57% de probabilidade de desenvolver doenças cardiovasculares e menos 67% de morrer desses males. Mas quando uma boa noite de sono foi somada à equação - sete ou mais horas por noite - os analisados tinham menos 65% de probabilidade de desenvolver problemas de coração e um risco 83% menor de morrer desses males. "O impacto que boas noites de sono e uma vida saudável podem ter na saúde das pessoas pode ser substancial", afirmam os cientistas. Informações da BBC/S&

O cérebro e o sono As rotinas do sono afetam profundamente o funcionamento do cérebro, indica uma investigação em que participaram mais de 11 000 crianças de 7 anos. Foram analisadas as suas rotinas diárias aos 3, 5, 7 anos. Aos três anos, os seus horários de deitar eram ainda em muitos casos irregulares, mas, aos 5 anos, já mais de 50% das crianças se deitavam regularmente, entre as 19h30e as 20 horas. As crianças que tiveram horários de sono irregulares aos três anos vieram a ter, mais tarde, piores 20 pontuações nos testes realizados. Daí concluíram

os investigadores que a idade dos três anos pode ser um período chave no que se refere ao desenvolvimento cerebral. Segundo os mesmos, os horários de deitar irregulares podem alterar o ritmo natural do organismo, privando a criança de um sono reparador e podendo prejudicar o cérebro na sua capacidade de adquirir e reter informação. Desta forma, concluíram que "o desenvolvimento infantil inicial tem um profundo efeito na saúde e no bemestar ao longo de toda a vida". Journal of Epidemiology and Community Health/ S&L


A história dos três pastorinhos Há cem anos atrás, uma história inesquecível com três pastorinhos, Lúcia e seus primos Jacinta e Francisco, mudou o rumo de todo o mundo. Na primeira aparição, no dia 13 de maio, três pastorinhos foram levar o seu rebanho a pastar, na Cova de Iria, em Fátima, perto de um poço. Estes viram Nossa Senhora surgir numa luz radiante, mas só Lúcia ouvia e falava com ela. A Virgem pediu-lhes que fossem àquele local e àquela hora todos os dias 13 dos seis meses seguintes. No dia 13 de junho de 1917, a Virgem Maria surgiu-lhes novamente, avisando Lúcia de que iria ficar sozinha, pois os seus primos seriam levados para o céu em breve. Nossa Senhora disse-lhe: "Jesus quer servir-Se de ti para Me fazer conhecer e amar. Ele quer estabelecer no mundo a devoção ao meu Imaculado Coração".

Na visão de 13 de julho, a Virgem revelou o famoso "segredo de Fátima", que se encontrava dividido em três partes. A visão de agosto não se chegou a realizar, pois as crianças foram obrigadas a passar uma noite na prisão, uma vez que não respeitaram as ordens do administrador regional que lhes exigia que negassem as aparições. No dia 13 de outubro de 1917, data da última aparição, 70 mil pessoas reuniram-se em Fátima. A Virgem havia prometido um sinal para que todos pudessem acreditar e, com efeito, a multidão pôde testemunhar o "milagre do sol". Poucos anos depois, Jacinta e Francisco morreram, como Nossa Senhora predissera. Em 1925, Lúcia entrou para a Congregação das Irmãs Doroteias. Quando estava no noviciado, em Pontevedra, a Virgem voltou a aparecer-lhe, lembrando-lhe a importância de se rezar o terço. Jornalistas: Maria Carolina e Salomé Fonseca - 8ªB

Santuário de Fátima No segundo fim-de-semana do passado mês de maio, o Santuário de Fátima foi o centro das atenções de muitas pessoas em todo o mundo. Eis aqui algumas curiosidades sobre o mesmo. - O santuário tem cerca de 72 mil metros quadrados, 30 mil dos quais correspondem ao recinto de oração. - O Santuário tem 431 voluntários e 311 funcionários, dez dos quais capelães. Estes prestam serviços ao nível do alojamento, da administração e da ajuda a doentes, entre muitos outros. - O Santuário dispõe de espaços comerciais em duas pracetas e ruas adjacentes, prefazendo um total de 88 lojas. - Existe uma capela subterrânea no Santuário, a Capela do Lausperene, onde 24 sobre 24 horas se encontra alguém a rezar. - O Museu do Santuário de Fátima foi fundado em 1955. Através das exposições permanentes do Museu Fátima Luz e Paz e Casa-Museu de Aljustrel - e das

exposições temporárias, o Santuário de Fátima oferece aos peregrinos e a outros visitantes uma interpretação dos testemunhos materiais relacionados com a mensagem de Fátima. - A imagem de Nossa Senhora de Fátima é feita de madeira, Cedro do Brasil, e mede 1,10m, tendo sido esculpia segundo as indicações da irmã Lúcia. - A fim de dar resposta aos imensos pedidos provenientes de todo o mundo, foram, entretanto, feitas várias réplicas da primeira Imagem Peregrina, num total de treze. - A Coroa da imagem, original de Fátima, foi feita por 12 artistas, tendo demorado 3 meses a ficar pronta. É de ouro puro, pesa mais de 1200 gramas e contém mais de 333 pérolas e 2679 pedras preciosas. - O Papa Francisco, na sua visita ao Santuário, ofereceu a terceira Rosa de Ouro a Fátima. Mariana Monteiro, 7.º B

21


Dia Mundial do Livro Para assinalar o Dia Mundial do Livro, a Biblioteca escolar realizou uma atividade cultural que teve como objetivos: promover o livro e a leitura na escola, incentivar à leitura, partilhar e divulgar escritores e as suas obras e formar leitores. Esta Maratona da Leitura realizada em contexto de sala de aula (AE) e na Biblioteca e Sala de Investigação teve a participação dos alunos com a leitura de poemas e escolha de textos livres. Foi uma atividade muito rica que decorreu da melhor forma com leitores a lerem os textos em diferentes registos. Prof. Ana Ogando

No passado dia 24 de abril, a turma do 6º ano B, do Colégio Nossa Senhora de Fátima, visitou a Biblioteca Municipal de Leiria Afonso Lopes Vieira, para celebrar o Dia Mundial do Livro. Alguns alunos leram os seus poemas sobre diversos temas e outros retirados de várias obras aos utentes da biblioteca e a estudantes de intercâmbio da escola Secundária Domingues Sequeira, na sala dos adultos. Neste dia, tão relacionado com o estudo, apesar dos jovens terem recitado poemas sobre diferentes temáticas, todos os textos tinham o mesmo objetivo: incentivar as pessoas à leitura. Por fim, os leitores concluíram que, ler não é só uma forma de passar o tempo e uma atividade que se faz na escola, mas sim, uma maneira de crescer culturalmente. Mafalda Matias nº16 -Sofia Coelho nº26,

Educação Fisica Final da CLDE de Leiria realiza-se no Estádio Municipal da Nossa Cidade Mais uma vez a fase CLDE de Leiria foi realizada no Estádio Municipal de Leiria, onde os nossos alunos estiveram presentes após a realização dos nossos "trials". Houve um esforço por parte de todos os nossos representantes por melhorar as marcas realizadas nas fases internas, porque no atletismo para além das classificações, os atletas também lutam com eles próprios, contra o cronometro e a fita métrica. No aspeto classificativo temos de destacar a Ana Catarina Carvalho que foi terceira classificada no salto em comprimento no escalão de infantis B femininos e a Carolina Marques que ganhou o salto em comprimento e salto em altura e foi integrada na seleção de Leiria à fase nacional de megasprinter tendo-se classificado em quinto lugar no comprimento e foi terceira na prova de estafeta. Também será importante referir que a 22 carolina este ano letivo já bateu o record do colégio dos 40m, dos 1000m, do salto em

comprimento, foi terceira classificada no Corta-mato CLDE de Leiria no seu escalão de infantis A femininos e foi primeira classificada a nível regional no Torneio de Giravolei apurando-se para o Encontro nacional que decorrerá entre 17 e 18 de junho em Castelo de Vide. A juntar a estes pergaminhos atléticos também é digno de mencionar que no primeiro e segundo período a Carolina obteve uma classificação de nível 5 a todas as disciplinas. Embora esta aluna esteja numa fase de formação onde todos os treinadores deveriam ter o cuidado de respeitar os seus atletas, não queimando etapas na sua formação desportiva, não querendo especializar precocemente e respeitando todos os parâmetros da carga de treino, verifica-se aqui que os resultados desportivos da Carolina vão ao encontro dos estudos efetuados onde se verifica existir uma relação direta entre o bom atleta e o bom aluno. Parabéns. Professor Luís Brandão


Torneio das famílias Mais um ano letivo e mais uma vez se realizou o torneio de voleibol das famílias. Mas não podemos dizer que é mais um torneio das famílias, pois a cada ano que passa, em termos desportivos, esta vai-se tornando numa das atividades que mais acarinhamos. É, sem dúvida alguma, especial ver 23 duplas de voleibol de pais e filhos divertindo-se e competindo entre si. É num curto espaço de tempo (cerca de 2 horas), mas em que tudo é extremamente intenso, desde o primeiro minuto de jogo ao último momento de convívio/lanche que sucede após os jogos.

A única coisa monótona, se tal podemos dizer, é o nome da dupla campeã, isto porque o João Rosa e o seu pai não se cansam de ganhar, tendo-o feito nos últimos 5 anos. Muitos parabéns a esta dupla, ao Rafael Pedro e ao seu pai, que ficaram em segundo e ao Martim Oliveira e pai, que ficaram em terceiro, mas, acima de tudo, parabéns a todos os que comparecerem e desta forma fizeram esta atividade. Professor Filipe Cruz

Voleibol Colégio termina regional de voleibol em quinto lugar As nossas equipas de iniciados masculinos e femininos classificaram-se em quinto lugar no campeonato regional de voleibol que decorreu entre os dias 26 e 28 de maio em Pinhel no distrito da Guarda. Após mais de quatro horas de viagem chegámos ao nosso destino onde fomos muito bem recebidos quer pela organização, quer por toda a comunidade educativa. Foram dias de muito convívio entre todos os participantes. Já no aspeto desportivo ambas as equipas do nosso colégio representantes da CLDE de Leiria embora se batendo muito bem em todos os jogos disputados, não foram além de um quinto lugar na classificação geral. Quer nos rapazes, quer nas raparigas calhou-nos logo no sorteio a "sorte" de encontrarmos nas nossas series duas equipas federadas com muita experiência, o que nos dificultou logo de início as nossas aspirações. Mesmo sabendo que iriamos jogar numa primeira fase com equipas como a do CLDE de Aveiro e Guarda nos masculinos e Aveiro e Coimbra nos femininos não deixámos de jogar o nosso melhor. Valeu pela experiência e pelo desportivismo demostrado pelos nossos alunos, pois não podemos deixar de ver o desporto como uma escola de formação para a vida. Professor Luís Brandão

Foi no dia 26 de Abril, no Estádio Municipal de Leiria, que se realizou a fase regional do gira-volei. Um dia fantástico, com muito voleibol, em que batemos todos os recordes. Dez duplas foram apuradas para a fase nacional, sendo que cinco dessas duplas foram campeãs. O pódio era nosso! Assim, a 17 e 18 de Junho todas estas duplas, em Castelo de Vide, vão lutar para serem campeãs nacionais. Boa sorte! Professor Filipe Cruz

23


Deus comunica-se pelos seus sinais Quando nasce o dia, tudo é maravilhoso: o caminho que se percorres, a verdade que se faz presente e a vida que se desenrola; tudo são expressões de Deus. Conta-se que um velho árabe analfabeto orava com tanto entusiasmo, todas as noites que, um dia, o chefe da caravana chamou-o à sua presença e perguntou-lhe: - Por que rezas com tanta fé? Como é que sabes que Deus existe? Nem sequer sabes ler? O velho respondeu: - Grande senhor, conheço a existência do nosso Pai Celeste, pelos seus sinais. - Que queres dizer com isso? - perguntou o chefe, admirado. O ser vo explicou-se, lentamente: - Quando o senhor recebe uma carta de um amigo ausente, como reconhece quem a escreveu? - Pela letra. - Quando o senhor recebe uma jóia muito bela, como é que descobre o seu autor? - Pela marca do ourives. O empregado sorriu e acrescentou: - Quando ouve passos de animais, ao redor da tenda, como é que sabe, algum tempo depois, se são de um cavalo, um carneiro ou um boi? - Pelos rastos - respondeu o chefe. Então, o velho chamou-o para fora da barraca e mostrou-lhe o céu onde a lua brilhava, cercada por multidões de estrelas e exclamou: - Senhor, aqueles sinais, lá de cima, não podem ser dos homens! Nesse momento, o orgulhoso caravaneiro, de olhos rasos de lágrimas, ajoelhou-se na areia e levantou as mãos ao céu. Deus, sendo invisível aos olhos humanos deixa-nos sinais em todos os lugares: na manhã, que nasce calma e serena; no dia aquecido pelo calor do sol ou refrescado pela chuva que cai ritmada… Ele deixa sinais quando alguém se lembra de ti, quando alguém te considera pelo teu valor, quando alguém te estende o seu olhar, quando alguém te oferece a sua amizade, te acarinha, e te respeita… Lenda Árabe - adaptação

Ciclonejunho2017  

Ciclone de junho de 2017 Col]egio de Nossa Senhora de Fatima, Leiria