Page 1

ANO XXI- N.º 64 * JORNAL DO COLÉGIO DE NOSSA SENHORA DE FÁTIMA - LEIRIA

DEZEMBRO DE 2016

Cuidar e ser cuidado O Sistema de Ensino Finlandês Projeto Move Up Desafio Cyber Bullying Ano Internacional das Leguminosas “Medo de ousar, coragem de realizar”

|1 |3 |5 | 11 | 18 | 19 | 20


Ficha Técnica Jornal do Colégio de Nª Sª de Fátima Ano XXI - nº 64 dezembro de 2016

Cuidar e ser cuidado Como é belo lançar o olhar sobre as origens da criação. Quantos gestos de cuidar encontramos! O nosso Deus pensou em nós desde a eternidade e quis darnos o melhor: um Planeta belo, grandioso, com um brilhante irradiar do seu amor sobre a criação, sobre o homem e a mulher , que ele viu como uma obra muito bela; sentiu-se recompensado por esta nova maravilha, obra prima da sua criação. Logo quis que se conhecessem, na sua grandeza , de imagem do Criador, que se autoestimasse, que se tornassem responsáveis por si e pelo mundo… Enviou-nos o seu Filho Jesus, seu revelador ,que nos fala e nos mostra, a beleza de amar como Ele nos amou, de cuidar do outro como Ele cuidou, abrindo os olhos ao cego, dando o perdão à mulher rejeitada, confiando em Pedro que o renegou, por medo, escutando os desanimados da vida; carregando aos ombros os pecadores, para lhes oferecer a maravilha do perdão. No início do ano letivo fizemos uma belíssima oração em que sobressaíram os gestos de amar, simbolicamente colocados por representantes da turmas sobre cada personagem ( imagens de esferovite) a simbolizar colegas, família, amigos… O nosso programa do período foi enriquecido com a Eucaristia em família de Colégio, seguida de convívio e lanche. Gestos de amar sobressaíram no Dia do Diploma; Os momentos de solidariedade continuaram com as iniciativas dos alunos do 8º ano, na festa solidária e, mais tarde, no sarau de Natal com lanche ajantarado para os pais e cujo produto se destinou igualmente ao Centro de Acolhimento. Encerrou-se o período com a celebração da Eucaristia, na Sé , pelo Padre Gonçalo, para professores, alunos e funcionários. Desejamos a toda a família do Colégio e amigos, neste período de Natal, muitos gestos de cuidar e ser cuidado.

2

Felizes Festas Ir. Maria Manuel

Colaboradores Alunos do Clube de Jornalismo Inês Carvalho - 6º A Filipa Pedrosa - 6º A Carlota Bregieira - 6º B Mariana Monteiro - 7º B Aurélio Bento - 8º B Clara Chambino - 8º B M.ª Carolina Pereira - 8º B Salomé Fonseca - 8º B Vasco Guarda - 8º B

Coordenação Ir. Maria Manuel Fonseca Prof. Paulo Rosa

Capa e arranjos gráficos Prof. Paulo Rosa

Este exemplar foi totalmente composto, paginado e impresso no Clube de Jornalismo do Colégio Nª Sª de Fátima Leiria


O Sistema de Ensino Finlandês. Um exemplo a seguir Jornalistas: Salomé Fonseca e Vasco Guarda A Finlândia tem uma das maiores taxas de alfabetização do mundo. A que se deverá tão positivo balanço? A que distância se encontra o ensino português do ensino finlandês? O balanço positivo deve-se, primeiramente, ao número de horas passadas pelos alunos a estudar, na medida em que é o país em que os alunos têm menos

horas nas aulas. Entre todos os países europeus, este é o país em que as crianças aprendem a ler mais tarde e que apenas fazem exames no 12º ano de escolaridade. As principais diferenças encontradas entre o ensino português e o ensino finlandês são:

- Na Finlândia, os estudantes realizam apenas exames no final do secundário, ou seja, no 12º ano, enquanto que, em Portugal, os exames são realizados nos anos de final de ciclo e também nos dois anos finais do secundário; - Na Finlândia, existem escolas pequenas e autónomas e nenhum professor leciona em mais do que uma escola. Por sua vez, em Portugal existem grandes agrupamentos e alguns professores são obrigados a dar aulas em várias escolas; - Na Finlândia, há turmas pequenas, geralmente com menos de vinte alunos por turma, enquanto que, em Portugal há turmas que podem ter até 30 alunos. - Na Finlândia, a escolaridade é obrigatória dos 7 aos 16 anos. Por sua vez, em Portugal inicia-se a escolaridade obrigatória aos seis anos e, finaliza aos 18; - Na Finlândia, o ensino básico é acessível a todos e os cursos vocacionais ou profissionais são apenas dirigidos ao ensino secundário, enquanto que, em Portugal, os alunos problemáticos são encaminhados para o ensino vocacional, mesmo estando no 2.º ciclo. Todas estas diferenças, entre outras que certamente existirão, levam-nos a refletir sobre as estratégias de ensino em Portugal. Será que há algo a mudar?

Brilhante sucesso nas provas de avaliação externa Nas Provas Finais do ano letivo 2015 / 2016, o Colégio conseguiu a média de 73% a Português contra os 57% nacionais. A Matemática distinguimo-nos com 85% face aos 47% nacionais. Neste momento em que se fala tanto de estatísticas nacionais e internacionais, há que falar de pessoas. Primeiro, os alunos que se empenharam ao longo do ano no estudo, que lutaram para superar as suas dificuldades; depois os encarregados de educação que acompanham os seus educandos nas suas tarefas, proporcionando-lhes um clima de afeto e bem-estar essencial ao sucesso educativo. Finalmente, os professores que, pelas suas boas práticas educativas e pela exigência demonstrada, levaram a estes resultados que tanto nos orgulham. A Direção do Colégio felicita e agradece a todos o seu empenhamento e dedicação. Elisete Brás

3


Visita do escritor António Mota No passado dia 24 de novembro, o Colégio recebeu, novamente, o escritor António Mota. Este autor escreveu muitas obras infanto-juvenis, como , por exemplo, " Pedro Alecrim", "A Casa das Bengalas", " Os heróis do 6ºF" e "Os Sonhadores", as quais apresentou ao 5º e 6º anos. António Mota mostrou-se muito amigável e começou por se apresentar.

Este encontro continuou com o autor a falar um pouco mais da sua vida literária referindo o primeiro livro que escreveu, quando e como começou a escrever, em que é que se inspirou para publicar várias obras e outros aspetos. Assim, pudemos perceber que os livros que escreve são baseados em situação reais e que a vida de um escritor não é assim tão fácil como parece. O escritor leu também um excerto de uma obra publicada por si, intitulada " Fora de serviço" e resumiu outros livros seus. Este momento de convívio entre os alunos e o

autor terminou com uma sessão de autógrafos às obras exemplares dos estudantes e professores. Gostámos muito e agradecemos a sua presença no Colégio, pois esta visita permitiu-nos conhecer melhor os seus livros e um pouco mais da sua vida profissional e pessoal. Mafalda Matias - 6ºB

A Vida, nesta terra, uma passagem Conta-se que no século passado, um turista americano foi à cidade do Cairo no Egito, com o objetivo de visitar um famoso sábio. O turista ficou surpreso ao ver que o sábio morava num quartinho muito simples e cheio de livros. As únicas peças de mobília eram uma cama, uma mesa e um banco. - Onde estão os seus móveis? - perguntou o turista. E o sábio, bem depressa olhou ao seu redor e perguntou também: - E onde estão os seus...? - Os meus?! Surpreendeu-se o turista. - Mas estou aqui só de passagem! - Eu também... - concluiu o sábio. "A vida na Terra é somente uma passagem... No entanto, alguns vivem como se fossem ficar aqui eternamente, e esquecem-se de ser felizes."

O Papa Francisco propõe simples manifestações concretas de amor:

4


5


Alunos acolhidos em oração No dia 12 de setembro, pelas 8h30, todos os alunos do 2º e 3º ciclo, conduzidos pelos seus diretores de turma, dirigiram-se ao ginásio desta escola para fazerem uma oração de início de ano, como é hábito.

Projeto Move Up integra alunos mais novos

Após uma pequena oração cantada pela Joana, do 6ºA, apresentaram o valor que se propõem trabalhar ao longo do ano letivo. O valor que nos coube desenvolver foi o da fraternidade, mas cada turma trabalhará um valor diferente. A turma do 5ºA

O projeto Move Up tem como objetivo acolher os alunos mais novos, ajudando-os a integrarem-se num novo ciclo, for talecendo os laços entre eles. Este projeto consiste em dinamizar atividades lúdicas, uma vez por semana. Os alunos do 9º ano dividemse em grupos, responsabilizando-se cada um deles por um número de alunos do 5º ano, entre dez a dezoito crianças. Depois de decidirem, em conjunto, quais as atividades para aquele dia, todos se divertem vendo filmes, fazendo caças ao tesouro, torneios desportivos, jogos de mímica, pinturas, entre muitas outras atividades. A turma do 5ºA e 5º B

Quinto ano em visita de estudo No dia 23 de novembro, fizemos uma visita de estudo a Lisboa. O relatório que segue é desta visita. Foi nas aulas de A.E. que aprendemos a redigir relatórios . A partida deu-se às 8h e o autocarro rumou a Rio Maior, para uma visita às Salinas. Naquele local aprendemos que é possível extrair sal de um solo onde não há mar, provámos água sete vezes mais salgada que a água do mar, vimos como eram as fechaduras antigas e aprendemos o que é uma picota. Em Lisboa, fomos ao Pavilhão do Conhecimento, onde visitámos três salas: a sala do "Explora", a sala dos "Espinafres e Desporto" e a exposição dos "Riscos". Foi engraçado podermos interagir com as várias exposições. No Oceanário, houve divisão em dois 6 grupos: um foi para o workshop da matemática e o outro para o workshop da biodiversidade. Os

dois workshops foram dinamizados por um educador marinho. Foi bastante interessante, porque aprendemos coisas novas, como por exemplo a distinguir as pegadas de diversos animais e, ainda, que 60 a 70% do oxigénio que respiramos provém dos oceanos (do fitoplâncton). Depois dos workshops, visitámos o Oceanário e a exposição temporária sobre "jardins marinhos". Foi fantástico! Foi útil aprendermos tanto sobre os animais e o meio ambiente, assim como conhecer as salinas. Também gostámos de conviver uns com os outros e com os professores. Consideramos que esta visita atingiu os objetivos propostos. . Os alunos do 5º A e B


Cuidar e ser cuidado O que é que sabemos fazer melhor? Cuidar ou ser cuidado? É difícil de responder porque há pessoas que gostam de cuidar, há outras que gostam de ser cuidadas e há outras que gostam de cuidar e ser cuidadas. Cuidar é fazer aquilo que gostaríamos que nos fizessem a nós e sabermos dizê-lo quando necessitamos de ajuda. Nós temos andado a aceitar as pessoas como elas são? Temos respeitado as suas opiniões sem as julgar, mudar ou gozar? Será que nós respeitamos e somos respeitados? Ricardo Castelão - 6ºB

Gestos: criar felicidade Na vida, todos precisamos de alguém que esteja connosco ao nosso lado, nos bons e nos maus momentos. O homem não nasceu para viver sozinho, mas sim em sociedade. Devemos ser unidos, cuidando uns dos outros. A bondade reina entre nós, se todos formos unidos, bondosos e persistentes, juntos podemos mudar o mundo. Ao ajudarmos os outros estamos a criar felicidade. Ao cuidar, sabemos que estamos a ajudar alguém e sermos cuidados é algo que aumenta o tamanho do nosso coração.

Um pequeno gesto, porém, um grande ato. Um gesto de bondade e pura lealdade. S ó al g ué m com t ã o gra n de coraç ã o o faria com tão grande gratidão. Com estas palavras vos descrevo, o que é cuidar e ser cuidado. Beatriz Castelão, 6º B

Gestos: cuidar é importante No primeiro dia de aulas, depois das férias de Verão, o 4ºano B de uma escola pública de Viana de Castelo, recebeu uma menina loira de olhos esverdeados, muito bonita. O seu nome era Isabel. Ela nunca tinha ido à escola, mas queria esforçar-se para ter uma boa experiência. Era muito pobre e vivia com os seus avós. Isabel adorou tudo na sua nova escola : os professores, o recreio, as salas, o diretor... Mas sentia-se sozinha. Um dia estava sentada a um canto do recreio, foi ter com ela uma outra menina chamada Mariana. Era muito sociável, mas não tirava boas notas devido ao seu desinteresse. - Olá, sou a Mariana, queres brincar connosco? perguntou-lhe - Estás a gostar da escola?

- Sim...- respondeu, timidamente, Isabel. - Não é preciso ter vergonha. Vamos brincar à apanhada. Vens? - Ok - disse a menina, enquanto se levantava, nervosa. Mariana apresento u os seus colegas e brincaram até a maioria ir embora. Elas conversaram, conversaram e Isabel acabou por prometer ajudar a colega a estudar às horas de almoço. Acabaram por perceber que tinham muito em comum e tornaram-se grandes amigas. Maria Eduarda - 6º B

7


1.º Festival das Leguminosas experimentaram pela primeira vez um prato com chícharo, uma leguminosa que é uma mistura entre tremoço e grão. Este festival aconteceu pela primeira vez, porque 2016 foi declarado pela Unesco o ano internacional das leguminosas. Com esta iniciativa, pretendeu-se sensibilizar os alunos para a importância de uma alimentação saudável que deve incluir leguminosas. Naquele dia de sol, o recreio do colégio encheu-se de alegria com todas os alunos, professores e funcionários a conviver num ambiente descontraído. Maria Carolina - 8.ºB Clube de Jornalismo

Alunos comem chícharo pela primeira vez. No passado dia 16 de novembro, realizou-se o primeiro Festival das Leguminosas no Colégio de Nossa Senhora de Fátima. Alunos e professores tiveram a oportunidade de almoçar ao ar livre e experimentar as mais diversas leguminosas. A ementa era rica e variada, apresentando desde ervilhas com ovos escalfados a chícharo com bacalhau e broa. Os alunos apreciaram muito todos os pratos e alguns

Gestos de Cuidar e Ser Cuidado: Avós Nos dias de hoje, as crianças veem muito raramente os seus avós. Os adultos tr a b al h am até mais tarde, nós temos muitas atividades extracurriculares e os avós vivem longe. Mas eu tive a sorte de crescer junto aos meus avós! Apesar de não viverem na mesma cidade, cuidavam de mim em pequena: mudavam-me as fraldas, levavam-me ao parque, jogavam à macaca, dançavam e rezavam comigo. Hoje, já não preciso disso, mas, mesmo assim, eles vão 8 buscar-me à escola, todas as semanas, para

jantarmos e passar mos tempo juntos. Infelizmente, há três anos, a minha avó faleceu e, nestas alturas, o meu avô lembra-se desse dia desolador e fica muito triste. Então, é aqui que eu tenho de cuidar dele, retribuindo tudo o que ele fez por mim. Dou-lhe grandes abraços, conto-lhe coisas do meu dia a dia que acho engraçadas, an imo - o e faço -lhe co mpanhia. Ontem fui cuidada, hoje sou cuidadora … Ana Carolina Castro - 6ºA


Feijão Preto - Phaseolusvulgaris-'Blackturtle

Feijão Manteiga - Phaseolus vulgaris

Benefícios: - Regula o sangue; - Previne o cancro; - Previne doenças do sistema nervoso; - Previne doenças cardiovasculares;

Benefícios: - Ajuda na digestão; - Fortalece os ossos; - Prevenção e tratamento de distúrbios cardiovasculares, diabetes, obesidade e cancro. - Microminerais: Vitaminas B1, B3, B5, ácido fólico, cobre, ferro, magnésio, manganés, molibdeno, fósforo, potássio e zinco. - Tem propriedades desintoxicantes (de sulfitos tóxicos);

Realizado por: Carolina Almeida, Catarina Ferreira, Catarina Lourenço e Mariana Cardoso - 9º A

Tremoço - Lupinos

Realizado por: Ana Beatriz, Carolina Morgado, Daniela Justino e Martim Oliveira

Benefícios: - Contem ferro e fibras. - Elevado teor em cálcio. - Rico em fósforo, potássio e cálcio. - Fonte de proteínas reduz a obesidade. - Contribui para o bom funcionamento dos rins.

Chícharo - Lathyrus sativus

Realizado por: José Pedro Lopes, Pedro Neto, Francisco Barros e Francisco Barbosa - 9ºB

Lentilhas - Lens culinaris

Benefícios: - Diminui o colesterol; - Combate a diabetes; - Previne o cancro; - Previne anemia (rica em ferro); - Melhora a saúde dos ossos; - Desintoxica o organismo.

Realizado por: Ana Rafaela, João Gago, Júlia Ventura e Maria Joana - 9.º B

Realizado por: Duarte Henriques, Ema Almeida e Matilde António - 9º A

Soja - Glycine max

Benefícios para a saúde: - Reduz o colesterol; - Melhora a saúde do coração; - Previne o cancro; - Promove uma digestão saudável; - Mantém a firmeza e a elasticidade da pele.

Grão-de-bico - Cicer arietinum

Benefícios - Diminuir o colesterol - Rico em proteinas - Regular os intestinos - Estimular o cerebro - Prevenir doenças cardiovasculares - Alto teor de fibras que impede a subida dos níveis de açúcar no sangue Realizado por: Bruna, Lucas e Maria Pascoal - 9º A

Realizado por: Alice Cordeiro, Bárbara Fernandes, Mafalda Santo e Xavier Fernandes - 9º B

Ervilha - Pisum sativum

Favas - Vicia faba

Benefícios: - É uma boa fonte de Vitamina C; - Tem benefícios contra a depressão; - Previne problemas de coração; - Tem ferro, ajudando a combater a anemia; - Ajuda a controlar os níveis de diabetes. - Ajuda a gravidez devido a ser uma grande fonte cálcio;

Benefícios - Ricos em minerais como o ferro, o cálcio, o fósforo, o magnésio, o iodo e o potássio; - Muito nutritivos e ricos em hidratos de carbono (fonte de energia); - Contêm vitaminas (ajudam a regular o sistema nervoso, previnem os momentos de ansiedade ou depressão); - Eliminam o excesso de líquidos do nosso organismo; - Ricos em fibras (ajudam a combater a prisão de ventre e a regular os níveis de açúcar e de colesterol no sangue).

de

Realizado por: Carolina Machado, Francisco Almeida e Martina Caçador - 9º B

Benefícios: - Ajuda na formação dos ossos - Aumenta absorção do cálcio - Fornece energia - Favorece o processo de cicatrização - Previne o envelhecimento precoce - Controla o colesterol - Diminui o nível de açúcar no sangue - Melhora o funcionamento do sistema nervoso Realizado por: Ana Gomes, Francisca Esperança, Maria Soledade e Marta Faria - 9ºB

9


Como proteger a nossa riqueza? O sonho de Tomás

Tomás é um menino de seis anos, que mora em Leiria e entrou para o primeiro ano. A sua escola é uma escola normal, igual a tantas outras. Numa aula, a sua professora perguntou aos meninos da sua sala, o que queriam ser quando fossem mais velhos. Na sua vez, o Tomás disse: - Eu quero ser cuidador! Todos se riram e a professora perguntou: - Queres ser cuidador de animais? Tomás ficou surpreendido e respondeu que não. Acrescentou que o seu sonho era cuidar dos outros, como os outros cuidam dele. E disse à turma: - Eu acho que a minha história não é muito diferente da vossa. Desde pequeno, que os meus pais tratam de

mim, quando não podem, os avós estão lá para ajudar, os meus tios e primos também me apoiam sempre que é necessário e os meus amigos nunca me abandonam quando é preciso. Por tudo isto, tenho pensado q u e t o do s el es precisam de mim e, como sou o mais novo, vou ter que os ajudar quando forem mais velhos. O que o Tomás quis dizer foi que devemos retribuir o que os outros nos dão. Simão Lopes - 6ºA

Manual de instruções para cuidar da Casa Comum Este ano, a nível de Desporto Escolar o Colégio continua a apostar no Voleibol, quer masculino quer feminino, no Xadrez , nas Multiavidades, onde os alunos podem experimentar atividades como btt, rappel e escalada ao ar livre. A nossa equipa de Voleibol de iniciados masculinos saiu vencedora por 3x1 num encontro com a equipa de juvenis masculinos da AE Batalha. Também a nossa equipa de Voleibol de iniciadas foi vencedora perante a equipa de infantis do AE da Marinha Grande. A nível interno, os professores de Educação Física continuam a organizar torneios e convívios onde toda a comunidade escolar é convidada a participar. Professor Luís Brandão

A Casa Comum é de fácil manuseamento, no entanto, por considerarmos ser um bem de grande valor, aconselhamos a leitura prévia e atenta destas instruções. Confirme que segue cuidadosamente todos os passos para prevenir danos permanentes. Não se esqueça que depende dele e a sua vida só é vida graças a esta Casa. 1. Os recursos que encontra nesta Casa (água, ar e terra) são propriedade de todos os seus seres vivos, pelo que os deve conservar, usar com moderação, de modo a que os possa deixar em condições para as gerações futuras as poderem continuar a usar. 2. Procure que a poupança seja um lema de vida: reduzir gastos, reutilize os materiais reaproveitáveis e recicle. 3. Não pense só no lucro individual. Por vezes, a ânsia pelo ganho provoca perdas irrecuperáveis. Recuse comprar produtos que causem danos ambientais ou que sejam produzidos pelo trabalho exaustivo de populações desafortunadas. Aviso : A má utilização deste bem pode provocar estragos permanentes. Esta Casa foi criada para ser um local onde todos encontrem bemestar, possam viver em harmonia e possam partilhar a felicidade. Assim, ao cuidar bem desta Casa estará a contribuir para um bem maior.

10

João Nicolau 6º A


Nos dias 13 e 14 de outubro, os alunos do 6º ano realizaram a atividade "Desafio" com o tema: "Piratas", na praia do Pedrogão. Dirigimo-nos para o parque da Cerca, na Marinha Grande, onde recebemos umas pulseiras de várias cores e com um nome escrito. Encaminhámo-nos para uma fábrica de produção de cestos e caixas em madeira, a Exportembol, em Moinhos de Carvide, onde fizemos uma visita guiada; no final, ofereceram-nos uma caixa em madeira. Encaminhámo-nos para a Praia do Pedrogão, Casa da Cáritas, e, lá, os professores anunciaram que o tema do Desafio era: "Os Piratas". Formámos as equipas das "tripulações" e recebemos um lenço, que colocámos na nossa cabeça. Para entrar no espírito, o professor Joel vestiu-se de capitão e todos os outros professores com um lenço eram os capitães. Valente, Cruz, Ogando e Pereira. Na praia, preparámonos para o dia seguinte, fazendo jogos e diferentes atividades. Às 18 horas, já cansados, dirigimo-nos para o nosso quarto, mas antes fomos ao salão onde decorámos a nossa bandeira, fizemos uma escultura em plasticina de olhos vendados e, no fim, cantámos e dançámos. Entretanto, deslocámo-nos até à capela para fazer a oração da noite. No dia seguinte, reunimo-nos na rua, para ouvir as regras do caça ao tesouro. Partimos para a mais dura aventura dos Piratas , uma longa caminhada pelo Pinhal de Leiria, todos em busca do tesouro. Seguimos um trajeto marcado por folhas de papel higiénico. Percorremos cerca de 5 km. Quando chegámos ao posto de vigia, algumas colegas fizeram "rapel". Juntámo-nos para almoçar e, depois, prosseguimos em busca do tesouro. Descobrimos as palavras secretas nos vários postos em que parávamos e inventámos o grito de cada "tripulação" e o "hino". Na reta final, seguimos em direção à praia onde encontrámos o tesouro, que eram... moedas de chocolate e, aí, lanchámos. Finalmente, encontrámo-nos com os nossos pais que estiveram presentes na celebração da Eucaristia e com o padre Gonçalo a quem agradecemos, como aos professores e a Deus estes dois dias maravilhosos. O professor Joel revelou o nome da equipa vencedora. Esta atividade foi muito divertida e importante, pois reforçámos as nossas relações de amizade e deu para nos conhecermos melhor assim como percebemos o quanto é importante saber trabalhar em equipa. Alunos do 6º anos A e B

11


Oração Cristã com a Criação Nós vos louvamos, Pai, Com todas as vossas criaturas que saíram da vossa mão poderosa. São vossas e estão repletas da vossa presença, E da vossa ternura. Para que amem o bem comum, promovam os fracos com a vossa ternura.

GESTOS O que significam Um a um aqueles suaves gestos? Aqueles que nos embalam; Aqueles que não deixam restos; Aqueles que do coração nos falam… O acariciar da nossa mão Vale mais do que ouro! Um abraço do coração Um verdadeiro tesouro! Antes de adormecer A mãe que o filho acaricia. No frio do anoitecer Até que venha o dia… Na solidão da vida Quem nos aquece o coração? Aquele amigo que nunca duvida E que no ombro nos põe a mão. Um simples olhar de aprovação. Do professor que não nos deixa desistir Com ternura, nos dá motivação Para o trabalho e a inspiração unir. Anos de experiência Connosco partilham. A sua sábia vivência Os avós nos seus gestos espelham. Flores, joias e todos os ideais A maior evidência do amor Não se limita aos bens materiais Mas sim aos gestos, que maravilhoso esplendor!

12

Clube de Jornalismo Clara Chambino e Aurélio Bento - 8º B

Filho de Deus, Jesus, Por vós foram criadas todas as coisas. Fostes formado no seio materno de Maria, (…) Hoje estais vivo em cada criatura. Louvado sejas. Senhor, Deus uno e trino, Comunidade estupenda de amor infinito, Ensinai-nos a contemplar-vos Na beleza do universo, onde tudo nos fala de vós. (…) Deus de amor, mostrai-nos o nosso lugar neste mundo como instrumentos do vossos carinho por todos os seres desta terra, porque nem um deles sequer é esquecido por vós. Iluminai os donos do poder e do dinheiro Para que amem o bem comum, cuidem deste mundo que habitamos.. Senhor, tomai-nos, Sob o vosso poder e a vossa luz, Para que venha o vosso reino De justiça, paz, amor e beleza. Ámen. ( extrato da "Oração Pela nossa terra" Papa Francisco


Amor não é uma palavra, é um gesto Cuidar da Casa Comum Cuidar da casa comum é a nossa missão Esperemos que todos a cumpram Sem dizer que não.

Amor, amizade, fraternidade e humildade Vamos semear, Guerra, ódio, raiva e maldade Vamos erradicar.

Todos podemos colaborar Combatendo a indiferença, As mãos podemos dar Fazendo a diferença.

Vamos transformar o mundo Num lugar melhor, Pôr o sol a brilhar Ao nosso redor.

O mundo é de todos nós É a casa onde moramos Vamos erguer a nossa voz E ter o mundo com que sonhamos.

Sem inveja E sem desordem, Vamos pôr o mundo Todo em ordem. Sofia Coelho - 6ºB

Cuidar da Casa comum A Terra é o meu lar e o teu também estamos aqui todos e não falta ninguém. Se é assim porque haverá lutas e punições? Isso só faz mal aos nossos corações. Eu acho mal e devemos mudar se o planeta Terra queremos salvar! Só uma pequena ajuda tudo pode alterar e é só mais um passo para o bem reinar.

Cuidar é estar sempre ao lado Cuidar, Refletir as nossas atitudes, Ser original a ajudar.

Ser cuidado, É aceitar o amor do outro, É sentir os gestos Que nos são dados.

Aceitar a diferença do outro Quer seja na cor da pele, dos olhos, da religião, da maneira de pensar, É difícil acertar, Sem corrigir, julgar ou modificar ?

Pois é com boas ações Que se ganham mais amigos, Cuidar e ser cuidado Estarmos sempre lado a lado.

Cuidar é perceber os sentimentos, O sofrimento, a alegria. Cuidar é saber acolher. Recebes e acolhes de braços abertos?

Cinco letras pequeninas Ocupam cinco dedos de uma mão Formam a palavra "Gesto", Dão gestos ao coração.

Cuidar é mostrar que o outro é importante Fazer o outro acreditar, incentivar, Cuidar é metermo-nos na pele dos outros O que faria eu nesta situação?

O mundo é como uma flor, frágil e amoroso e com cada cuidado que temos ele torna-se mais grandioso. Joana - 6ºA

Mariana Angélico - 6º B

13


Escolher ser santo nos dias de hoje Desafia-te a ti mesmo a ser santo, Vive a vida intensamente. Acredita que a tua alegria está No dia, 1 de Novembro, recordamos todos os que estão no céu, aqueles que já veem Deus "face a face", tal como Ele é. Todos podemos ser santos. A santidade é para cada um de nós. Todos temos impresso, no nosso coração, uma sede de encontrar Deus, de viver com Ele, com o Deus que nos criou à sua imagem. "Assim como é santo aquele que vos chamou, sede santos, em todo o vosso proceder". Deus chama-te a ser santo como tu és. Divertido, alegre, sociável. Santos são aqueles que fazem das pequenas coisas, uma rede de gestos de amor a Deus e ao próximo. No dia 25 de Novembro, às 18h30, pais e filhos, de várias turmas do Colégio, reunidos na capela, refletiram e rezaram o tema da santidade, e da Jerusalém celeste, a cidade eterna da felicidade onde se encontram inúmeros santos, muitos deles nossos conhecidos. Para esta cidade de Deus caminhamos seguindo o ideal apontado por Jesus. IMM

Gestos Que gestos vivencio diariamente na escola e na minha vida mais privada? Que gestos tenho para com os outros? Para mim, a escola é a minha segunda família e é onde passo a maior parte da minha vida. Gosto muito deste colégio e da minha turma, por isso sinto-me acolhida e protegida. Sinto-me feliz e alegre porque todos os dias venho com este estado de espírito, visto que é a minha segunda família e gosto das pessoas que me rodeiam. De todas as experiências que tive no colégio, a maior parte delas foram muito boas e só uma pequena parte não foram as melhores. Quando vim pela primeira vez a este colégio, no primeiro ano, só conhecia uma pessoa, que era da minha turma, e que me acolheu muito bem porque essa pessoa já estava no colégio há um ano, mas, quando conheci os meus outros colegas, fiquei muito feliz porque todos eram simpáticos e carinhosos. Esta experiência foi a melhor que tive na escola. Quando conheci os 14 outros alunos que já aqui estudavam há mais

tempo do que eu, alguns foram simpáticos para mim e alguns não foram assim tanto, como eu esperava. Na minha vida privada todas as experiências que tive até hoje foram boas! Catarina Sousa - 7.ºA


Cuidar da casa comum O Planeta Terra é a nossa casa, o nosso lar e a nossa vida depende dele, no entanto, parece que ele gosta de nós, mas nós, parece que não gostamos dele. H o j e e m di a , fazemos muito mal à Terra: gastamos os seus recursos naturais desmesuradamente, provocando grandes desequilíbrios em vários ecossistemas e levando a extinção de várias espécies. A poluição é outro do s grandes problemas, provocando o aquecimento global que se não for invertido, provoca o degelo, a subida do nível das águas trazendo consequências catastróficas.

Se nós precisamos do Planeta, aqui estão algumas ideias: redução dos fumos poluidores, substituição do uso dos combustíveis fósseis por energias renováveis, reflorestar, reciclar e tratar da terra como nós gostávamos que nos tratassem a nós. Temos de respeitar o espaço em que vivemos, que é meu, é teu, é de todos e, por isso, cabe a todos cuidar desta grande casa que é o Planeta Terra. Em conclusão, é preciso cuidar e ser cuidado Simão Silva 6ºB

Voluntariado: como cuidar e ser cuidado… Entrevista a Ana Filipa, aluna do 9º ano, do Colégio Nossa Senhora de Fátima

Ana Filipa Félix, uma aluna de 14 anos, do Colégio Nossa Senhora de Fátima, teve oportunidade de participar num projeto de voluntariado nas suas férias de Verão. Quisemos descobrir a sua opinião sobre esta experiência. Bárbara: Olá, Ana. Soube que, no verão, tiveste a oportunidade de participar num projeto de voluntariado. Como foi essa experiência? Ana: Olá. Tenho a dizer-te que foi uma experiência única! Trabalhei no infantário onde andei quando era pequena. Lidei com crianças com idades entre os 1 e os 10 anos, todas com personalidades diferentes. Bárbara: Sei que foi a tua primeira vez como voluntária. Quais eram as tuas expetativas? Ana: sou uma adolescente e, no início, achava que ocupar três semanas das férias de verão era um desperdício de tempo. No entanto, a minha opinião mudou, após o primeiro dia. Bárbara: Presumo que não tivesses muita experiência com crianças. Como foi o primeiro impacto?

Ana: Confesso que fiquei nervosa, quando me disseram que iria trabalhar com bebés, mas, logo desde o início, simpatizei com eles. Levanteios depois da sesta, dei-lhes o biberão e brinquei com eles. Bárbara: Que idades tinham as crianças com quem mais gostaste de trabalhar? Ana: não consigo dizer de quais é que gostei mais, mas, sem dúvida, os mais difíceis foram os que tinham idades entre os 2 e os 3 anos. Bárbara: Valeu a pena? Ana: Sem dúvida! Espero ansiosamente pelo próximo verão para poder voltar lá. Bárbara: Fala-me sobre o projeto ao qual aderiste. é motivar os jovens para este tipo de experiências. Pessoas com idades entre os 14 e os 25 anos podem aderir, optando por trabalhar com crianças ou idosos e fazer outro tipo de coisas. Escolhi as crianças, pois foi o que me entusiasmou mais. Bárbara: Obrigada por teres partilhado a tua experiência connosco. Bárbara Fernandes e Ana Filipa Félix, 9ºB

15


16


Eu sou um cão e chamo-me Juba. Sou um labrador meiguinho, pelo menos para os meus donos, e, por isso, gosto quando eles me fazem companhia e me dão mimos. Os meus passatempos favoritos são fazer longas sestas e comer. Pensava que era o único de quem eles alguma vez poderiam gostar, mas enganei-me. Um dia, um daqueles dias que é preferível não recordar, o meu dono trouxe consigo duas criaturas que libertou numa zona restrita do nosso quintal. Como já era de noite, apenas percebi que tinham muitas penas e que conseguiam voar. No dia seguinte, senti-me ainda mais frustrado, devido ao facto das minhas longas sestas serem interrompidas pelos meus novos despertadores, duas galinhas poedeiras, a Tica e a Teca. As mudanças não se ficaram por aí: primeiro, passaram a acordar-me de madrugada, pois eram muito barulhentas e, depois, ultrapassaram os limites, quando começaram a voar e conseguiram atravessar a rede que nos separava. Comecei, então, a sentir-me invadido e a fúria lentamente a consumir-me. A Tica e a Teca declararam-

me guerra, e a minha resposta não seria a paz. Assim, sempre que a oportunidade surgia, divertiame a persegui-las sendo a resposta um cacarejar por socorro. Em setembro, começaram as aulas e os meus donos estavam menos tempo em casa. Teria agora a oportunidade de concretizar o meu plano. Como era de esperar, a Teca voltou a sair do seu cantinho e eu, aproveitando, fiz uma perseguição implacável. A galinha não sobreviveu aos ataques e ficou estendida junto ao jardim. Quando os donos voltaram, não havia dúvidas sobre o que tinha acontecido e castigaram-me. Apesar disso, eu estava feliz porque aquela galinha não iria voltar a aborrecer-me. Sei que a Tica, a outra galinha, ainda está viva, mas que depois disto irá ficar para sempre no seu lugar, pois com a aventura da sua amiga aprendeu a lição: respeitar sempre o cão! (Baseado em factos reais!) Joana Santos Manaia - 7ºB

17


Ações de formação para pais e alunos Ao longo deste 1º período, o Colégio de Nossa de Fátima tentou transmitir aos Pais e Encarregados de Educação dos 2º e 3º ciclos e aos alunos dos 8º e 9º anos o que é o cyberbullying e quais são aos cuidados que se deve ter para evitar ser vítima deste fenómeno. Para alcançar estes objetivos o Colégio dinamizou uma conferência, com o Doutor Mário Antunes, do Instituto Politécnico de Leiria, destinada principalmente a pais e professores, e uma série de encontros entre os alunos dos 8º e 9º anos e a Polícia de Segurança Pública. O fenómeno do cyberbullying tem-se tornado cada vez mais comum, assumindo proporções variadas. O que geralmente ocorre é um utilizador anónimo (recorrendo a perfis falsos, contas sem informação ou até roubo da identidade de outros utilizadores), através das redes sociais, e-mails, SMS, serviços de IM, fóruns ou quaisquer outros mecanismos de comunicação, transtornar outro utilizador. causando sempre períodos de sofrimento e/ou stress. Existem algumas redes sociais/aplicações que foram sinalizadas como propícias ao cyberbullying, nomeadamente, aplicações que permitem o anonimato, como é o caso do Ask.FM e o Snapchat, sendo a estas a que os pais e os alunos devem estar particularmente atentos. Apesar de não existir uma solução para erradicar este fenómeno, visto que é fruto do resultado de uma interação entre pares e do impacto das tecnologias

na vida dos alunos, existem, no entanto, alguns cuidados que podem ser considerados de forma a reduzir os p e r i g o s associados ao cyberbullying: - Não disponibilizar informação privada inadvertidamente; - Não partilhar informação pessoal ou íntima; - Não fornecer a sua palavra-passe a ninguém; - Guardar registos de todas as mensagens que recebe; - Alterar a(s) sua(s) conta(s) de correio eletrónico caso uma situação persista; - Não aceitar pedidos de amizade de um perfil com conteúdos inapropriados e/ou que o deixe desconfortável. Aceitar apenas pedidos de utiliz ado res que conhece p essoalmente; - Não publicar informações relacionadas com outros utilizadores; - Não responder a nenhuma ameaça ou incitação ao ódio. Como os encontros entre a PSP e os alunos mais velhos foram extremamente positivos, o Colégio decidiu, durante o 2º período, estendê-los às restantes turmas dos 2º e 3º ciclos. Para mais informações sobre este tema e outros relacionados com a Internet, podem ser consultados os sites www.seguranet.pt e www.internetsegura.pt. Filipe Botelho

Nós e os Média Em Educação para a Cidadania estamos a trabalhar o projeto "Os Média". "Média" significa comunicação social. Na sociedade todos precisamos de comunicar, por isso, existe a comunicação social. A comunicação social serve para informar, comunicar,… Alguns meios que servem para informar são: televisão, jornal, internet,… exemplos que servem para comunicar são: telemóvel, carta,… Temos como objetivo aprender mais com a comunicação social, mas também saber quais são os seus perigos.

18

Trabalho realizado por: Laura Moura, Joana Almeida, João Nuno e Miguel Félix - 5ºA


Festa da Família Uma tarde de lazer e de convívio No passado dia 15 de outubro, no Colégio de Nossa Senhora de Fátima, professores, alunos e respetivas famílias celebraram a Festa da Família. Esta festa iniciou-se com a celebração da Eucaristia, presidida pelo Senhor Padre Gonçalo, no ginásio do Colégio. Nesta celebração, todos os presentes puderam encontrar-se com Deus, celebrando o facto de estarem todos juntos a orar e a conviver uns com os outros. No fim da celebração, as famílias retiraram-se do ginásio para um jantar convívio. Depois, no fim da refeição, as crianças foram brincar para a rua, enquanto os adultos permaneceram nos lugares a socializar com as irmãs, com os professores e com as famílias dos alunos. Esta foi uma iniciativa que permitiu um convívio muito saudável entre todos, que deve ser repetido. Clube de jornalismo, Salomé Fonseca - 8ºB

Peregrinação O dia da Peregrinação Nacional das Escolas Católicas a Fátima, que se realizou a 21 de outubro, foi muito importante para mim pois fez-me compreender o que é ser verdadeiramente cristão. Após a concentração na imponente Cruz Alta, foi interessante a procissão em direção ao Altar do Recinto de Oração do Santuário de Fátima. Éramos tantos, cerca de sete mil e todos movidos pela fé em Deus e pelo eterno "sim" de Maria. A meu ver, aquele "obrigado" a Maria é uma gota no oceano relativamente ao quanto nos devemos sentir agradecidos pela sua bondade: devíamos rezar todos os dias o rosário, como ela nos pediu e seguir o seu exemplo. Os cânticos da celebração mariana também me tocaram. As maravilhas que o Senhor fez… Apreciei a sessão cultural "Pela arte até Maria" que apresentava os trabalhos de várias escolas sobre Nossa Senhora conjugando o teatro com a música e a dança. João Manuel Costa - 7º A

Beija a imagem do Menino Beija a imagem do Menino E pede amor, muito amor, Para beijares essas imagens vivas, Que vagueiam por aí, A pedir-te ternura e carinho: As crianças ricas ou pobres, Os jovens crentes ou descrentes, Os adultos, ou idosos, amigos ou inimigos… Beija a imagem do Menino E pede Luz, muita Luz, Para O veres nesses "presépios vivos": Que passam no teu caminho e te pedem abrigo: Os pobres que te inquietam, Os doentes que te desinstalam, Os que vivem ao relento Nas "noites" do mundo… Beija a imagem do Menino e pede fortaleza e compromisso para seres capaz de te entregares: a quem te pede o que és e o que tens, a esses "Jesus " anónimos que precisam do teu carinho Do teu perdão, da tua mão e do teu exemplo. Beija a imagem do Menino E pede humildade e simplicidade Para O receberes neste Natal, Como o melhor presente, a melhor dádiva, Como um tesouro, uma pedra preciosa Que não se troca por nada E não se vende por dinheiro algum Beija a imagem do Menino E pede a Maria, Sua Mãe, O dom de O cuidares com amor Para que cresça em ti E por ti em tantos outros. Beija a imagem do Menino E torna visível o seu Rosto, Acende a chama da Esperança E sê um sinal palpável do seu infinito amor.

19


"Medo de ousar, coragem de realizar" No âmbito do programa de orientação vocacional elaborado para este ano letivo com os alunos do 9ºano, iniciámos com uma palestra motivacional assegurada pelo Dr. Miguel Ferreira, psicopedagogo e master em PNL. O tema foi crucial e trabalhado de forma acutilante pelo orador que explorou ideias muito interessantes e inquietantes. Os alunos foram convidados a nomear os seus desejos e a proceder a uma avaliação detalhada dos mesmos. Para isso, foi-lhes proposto que cumprissem três fases de teste: o primeiro teste, designado de falta vs farta; o segundo teste, nomeado de sujeito vs objeto; o terceiro teste, denominado chama vs chamado. Ao longo dos testes, o orador apelava à consciencialização dos alunos e sobretudo à reflexão sobre "aquilo que se sentem cheios para dar aos outros", para "aquilo que é importante na vida e para fazerem a diferença e não apenas para serem coisas úteis", e por último, para "ouvirem a sua chama interior, sendo necessário, atravessar o respetivo deserto interior, para assim, se encontrarem com essa chama e só aí, olharem para fora e ver o que os está a chamar". Acrescentou ainda que "a chama é a vocação e o chamado a convocação, e ambas geram a convicção, que consiste na certeza do que querem fazer no futuro". Sem dúvida um momento de notas simples mas geradoras de mudança, pois "só o desejo elimina o medo". A psicóloga, Elsa Rodrigues

A Comunidade Vida e paz no Colégio No âmbito do tema "comportamentos de risco" trabalhado pelo 9ºano em conjunto com o serviço de psicologia do colégio, no dia 21 de novembro estiveram à conversa connosco dois utentes da Comunidade Vida e Paz, comunidade terapêutica de Fátima, afim de nos alertarem para as consequências do consumo do álcool e outro tipo de drogas. O assunto tocou-nos 20 a todos, pois além de extremamente pertinente,

pela idade que temos, a emoção que gerou em nós, pelo fa c to de uma má escolha poder mudar toda a nossa vida. Dada a importância do assunto, consideramos ser pertinente que este tipo de atividade se alargue a muitas mais pes soa s, poi s is so poderá ajudar a melhorar a vida de algumas delas.


Uma festa divertida e cheia de surpresas. Alunos do Colégio em grande foleirada

No passado dia 28 de outubro, os alunos do oitavo ano, Comissão de Estudantes, organizaram uma festa de Halloween no Colégio. Também lhe poderíamos chamar a festa da Solidariedade, pois o produto da mesma foi já entregue ao Centro de Acolhimento de Leiria, que fornece as refeições e proporciona higiene aos mais desfavorecidos da cidade. A festa foi do agrado de todos e contou com a presença de alunos e professores que aproveitaram para conviver. Segundo a Psicóloga Elsa Rodrigues, a festa foi "um máximo e estava bem organizada". Começou no final das aulas e acabou por volta das 19h, com muita alegria e diversão pelo meio. Os alunos gostaram imenso, mas uma festa destas dá bastante trabalho a organizar. "Foi um bocado difícil, porque, como foi a primeira vez, ainda não estávamos muito habituados", dizia uma das organizadoras deste evento. A festa deste ano foi um pouco diferente das que se fizeram anteriormente, pois, segundo uma antiga estudante do colégio, "normalmente tínhamos a professora Elisete a fazer os crepes". Contudo, foi unânime a conclusão de que a festa foi bastante agradável e uma das organizadoras confessou " que, no geral, até correu bem". Clube de jornalismo Mariana Monteiro-7ºB

Dia do Diploma Alunos em destaque pelo seu trabalho e esforço

Os diplomas de mérito foram entregues aos alunos que demonstraram maior empenho, superando as suas dificuldades. Os diplomas de louvor foram entregues aos alunos que obtiveram uma média igual ou superior a 4,5. Ao longo da cerimónia, várias atuações musicais animaram a entrega dos diplomas e encantaram a plateia. Clube de Jornalismo: Filipa Pedrosa - 6.ºA e Mariana Monteiro - 7.ºB

No passado dia 30 de setembro, muitos alunos do CNSF receberam os diplomas de mérito e louvor. Ao todo, foram 181 os alunos que receberam esta distinção. A cerimónia teve lugar no ginásio do Colégio, onde estiveram presentes alunos, professores e Encarregados de Educação. Os alunos eram chamados um por um ao palco e recebiam, das mãos da Irmã Maria Manuel, o respetivo diploma.

21


A day with our family Our names are Manuel, João and Afonso. We are brothers and we have a busy life. On school days, we get up at 7 a.m. have a shower, get dressed and have breakfast. We only have 10 minutes each other to use the bathroom. Sometimes Dad doesn't have breakfast with us because he's a lawyer and has judgements. At 7.45 a.m. we go to school by bike, because we live in Miami and there's always a lot of traffic. It´s fun and healthy. Lessons start at 8.15 a.m. and we go home at 3.30 p.m. After school we do our home work and then we play computer games and football with friends. When Mom comes home, we have dinner at 8.00 pm. and help with the house work: Manuel tidies the rooms, João dusts the furniture and Afonso waters the1 plants. From 9.30 pm to 10.00 pm, we listen to music and talk about our day. After that, we clean our teeth and go to bed. At the weekends we get up very late. On Saturdays, we play basketball and study. On Sundays, we chat and play computer games with our friends via Skipe. We love our lifes and our family! João Manuel Costa, Afonso Ferreira e Manuel Monteirinho - 7ºA

22

Our family and our favourite places We are the Bertos. I´ m Ro, Ro Berto. My brother is Al, Al Berto ando my mum is Desco, Desco Berto.Our neighbours love us and we have picnics with them. We like getting some fresh air! Hi, I'm Al! I'm the mum's favourite son and my favourite place is the dining room because I love eating. And yes, this tummy is the result! I also like being in the living room and playing PS4 with Ro,Ro Berto. And he always loses, suuuuuuu…HI, everybody. I'm Ro Berto . I'm the funniest guy on Earth and my favourite place is the living room because I do everything there: sleep, do homework, watch The Simpsons with Al Berto and have fun. I'm the mother of these two crazy kids. My name is Desco, Desco Berto. I like being outdoors so my favourite place is the garden. In the garden, I read pink magazines, go sunbathing and have a cold drink. We love our life! António Trovão, João Manuel Costa e Matilde Carreira - 7º A


Alunos põem à prova raciocínio matemático No passado dia 16 de novembro, alguns alunos do Colégio de Nossa Senhora de Fátima participaram nas Olimpíadas de Matemática, que todos os anos se realizam. Desde o 7º ano ao 9ºano, os alunos participantes juntaram-se numa sala e responderam a uma ficha com quatro perguntas, elaboradas pela Sociedade Portuguesa de Matemática. Nesta primeira fase eliminatória, os alunos veem as suas respostas corrigidas pelos professores de Matemática, sendo que são selecionados aqueles que obtiverem melhores resultados. Numa fase posterior, os alunos competem com alunos de outras escolas, numa competição a nível nacional. Maria Carolina - 8.ºB Clube de Jornalismo

O pai do Tozé estava admirado por ainda não ter recebido a caderneta escolar do filho. - Tozé, a professora ainda não vos entregou a caderneta das notas? - Sim, pai, já entregou, mas eu emprestei a minha ao Pedro para ele assustar o pai!

- Luís, quantos são dois mais dois? - Quatro, senhora professora. - Muito bem, terás quatro bombons. - Bolas! Se soubesse, teria dito cinco.

- Mãe, o pai estava a arranjar o telhado e eu fiz cair a escada. - E o pai castigou-te, não foi? - Ainda não. Ainda está no telhado.

É sempre bom saber. Água e sabão Há pouco tempo, fui a um seminário, sobre Cancro de Mama, conduzido por Terry Birk, com o apoio de Dan Sullivan. Durante os debates, perguntei porque razão a zona mais comum para desenvolver os tumores cancerígenos, no peito, é perto das axilas. É importante passar a noite com as axilas limpas e sem desodorizante, para a respiração livre. A principal causa de Cancro da Mama é o uso de anti-transpirantes! A maioria dos produtos no mercado são uma combinação de anti-transpirantes/ desodorizantes. Vejam bem os rótulos! DESODORIZANTE está bem, A N T I -T R A N S P I R A N T E , n ã o . Eis aqui a razão: O corpo humano tem apenas algumas áreas por onde pode eliminar as toxinas: atrás dos joelhos, atrás das orelhas, a área das virilhas e as axilas. As toxinas são eliminadas com a transpiração. Os anti-transpirantes, como o seu nome diz, evitam a transpiração; portanto, inibém o corpo de eliminar as toxinas através das axilas. Como não saem pelo suor, o organismo deposita-as nas glân dul as linfática s q ue se encontram debaixo dos braços. Nos homens parece ocorrer em menor proporção, mas também não estão isentos de desenvolver Cancro da Mama por causa dos antitranspirantes que usam, ao invés de usarem água e sabão.

23


Era uma vez uma jovem, simples como a aurora Bela e pura como o cristal. Certo dia o coração de Deus abriu-se Abriu-se sobre o mundo… Encantou-se e tocou esta jovem Bateu levemente à sua porta E pediu para morar na terra dos homens. A jovem disse que sim, Que havia lugar para Ele na sua casa. E o Verbo fez-se carne, na carne daquela jovem. A vida divina entrou no mundo dos homens. O Criador fez-se Presente, no seio do criado.

A maravilha de Deus faz brotar a alegria da terra: Do coração saltam cantos jubilosos Porque o Amor desceu até nós. Naquele Menino o Céu tocou a terra. Envolvido na confiança dum Tu divino O homem nunca mais ficou só. Anjos e Pastores, a Humanidade inteira Explode de felicidade em alegre deslumbramento; É o grande mistério da noite de Natal… E a Humanidade viu o Mistério… E a Humanidade cantou à beleza do Amor: Glória a Deus, nas alturas, Paz na terra, aos Homens por Ele amados. Ir. Maria Manuel

Ciclone dez 2016  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you