Page 1

Nº 186 – Especial Usiminas Cubatão, 24 abril 2014

w w w. s i n t r a c o m o s . o r g . b r Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial e do Mobiliário de Santos

Neste domingo

27 de abril,

das 13 às 22 horas,

grande festa do Dia do Trabalhador, em Santos, no Sambódromo da Zona Noroeste

Promoção da Força Sindical regional Fotos: Vespasiano Rocha

Bandeiras de luta do presidente Macaé para o Dia do Trabalhador  Fim do fator previdenciário  40 horas semanais  Correção do fundo de garantia

Participe dessa grande festa do trabalhador. Leve sua família, amigos e vizinhos. Quem preencher os cupons, no local, participará do sorteio de brindes


2

Nº 186 – Especial Usiminas Cubatão, 24 abril 2014

Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial e do Mobiliário de Santos

w w w. s i n t r a c o m o s . o r g . b r

D ata- b a s e 2 0 14

Até o final de maio, assembleia de abertura da campanha salarial

Sindicato aguarda decisão judicial sobre retorno da data-base do pessoal da Usiminas para 1º de maio Fotos: Vespasiano Rocha

Até o final de maio, a diretoria do Sintracomos convocará a assembleia de abertura da campanha salarial na Usiminas. Será, como sempre, na subsede de Cubatão, na Avenida Joaquim Miguel Couto, 337. Neste ano, teremos duas reivindicações básicas: retorno da data-base para maio e vale-refeição em vez de cesta-básica. A primeira está sub judice e a segunda causou problemas em 2013. Data-base O jurídico do sindicato entrou com processo, no Tribunal Superior do Trabalho (TST-Brasília), para trazer de volta, de agosto para maio, a database da categoria. É totalmente sem cabimento as demais empreiteiras do polo industrial terem a data de renovação dos acordos coletivos no quinto mês do

Assembleias do ano passado, na subsede do sindicato ou na porta da Usiminas, foram sempre acachapantes ano, enquanto na Usiminas é em agosto. A data-base na siderúrgica também era em maio, mas foi mudada, há poucos anos, em troca de alguns benefícios na convenção coletiva de trabalho. Agora, porém, é hora de retornar.

Vale-refeição Outra luta importante será a troca da cesta básica pelo vale-refeição. Esse assunto deu muito pano pra manga, na campanha salarial de 2013, após a greve de 17 dias.

Tudo porque a convenção coletiva fala em cesta e não em valerefeição. Por isso, a mudança nessa definição nominal do benefício será um dos pontos básicos das reivindicações.

Tudo bem que as empreiteiras fornecem refeições nos locais de trabalho. Mas nas demais terceirizadas do polo industrial, também é servido almoço e jantar, o que não impede o fornecimento do vale-refeição.

Na área

Greve

Segurança ainda na ordem do dia

Tomé, em 2014, exemplo de luta

Outra reivindicação básica da campanha salarial deste ano será a garantia de entrada da direção sindical nas áreas da siderúrgica. Isso é fundamental para fiscalização das condições de trabalho. Não tem sentido, num Brasil que se diz democrático, a diretoria do sindicato não poder exercer seu direito fundamental de circular livremente pelos locais de trabalho de seus representados. Quando isso acontecer, certamente a prevenção dos acidentes profissionais aumentará significativamente, evitando mortes, mutilações, sequelas, afastamentos e aposentadorias por invalidez.

Diretoria do sindicato quer livre acesso às áreas industriais para garantir segurança no trabalho

4 mil exemplares

Construção Operária. Publicação do Sindicato dos Trabalhadores nas Indústrias da Construção Civil, Montagem e Manutenção Industrial e do Mobiliário de Santos, Cubatão, Guarujá, São Vicente, Praia Grande, Mongaguá, Itanhaém, Peruíbe e Bertioga. Rua: Júlio Conceição, 102, Vila Mathias, Santos (SP), CEP 11015.906.

Após 11 dias em greve, os 4800 operários da empreiteira Tomé, que presta serviços à Refinaria Presidente Bernardes de Cubatão (RPBC Petrobras), voltaram ao trabalho em 14 de abril. O acordo garantiu o pagamento dos dias parados, do adicional de periculosidade de 30% e do vale-alimentação no período. E evitou julgamento da greve pelo Tribunal Regional do Trabalho (TRT-SP). Sede: ..........................(13) 3878-5050 Cubatão:......................(13) 3361-3557

O presidente do sindicato, Macaé Marcos Braz, considera a paralisação vitoriosa, “não só pelo atendimento das reivindicações, mas pela própria greve em si”. “O movimento, numa das refinarias mais importantes da Petrobras, escancarou para o Brasil as péssimas condições de trabalho da categoria. Boa parte da opinião pública não sabia dessa triste realidade em Cubatão”.

Guarujá:.......................(13) 3341-3027 São Vicente:.................(13) 3466-8151

P. Grande:.....................(13) 3471-8556 Bertioga:......................(13) 3317-2919

Presidente: Macaé Marcos Braz de Oliveira. Secretário-geral e diretor de imprensa: Almir Marinho Costa. Redação e edição: Paulo Passos, MTb 12.646 SJSP 7588. Fotos: Vespasiano Rocha, MTb 66.962 SP Diagramação: www.cassiobueno.com.br. Impressão: Diário do Litoral

186 usiminas 1º de maio assembleia final de maio 24 abril 2014