Page 1


A corrida é uma experiência científica. Ela desenvolve a espécie. A arte de vencer é encontrar a medida exata entre o total rendimento da mecânica e os limites da resistência. (...)

Sem

COMPETIÇÕES não há Honda”

Soichiro Honda, fundador

“Racing is a scientific experiment. It develops the species. The art of winning is to find the right measure between all out performance on the mechanical side and the limits of endurance. (…)Without racing there is no Honda” Soichiro Honda, founder


Í

N

D

I

C

E

C O N T E N T S

APRESENTAÇÃO / PRESENTATION

6

RACING SPIRIT

10

CAMPEÕES 2014 / CHAMPIONS 2014

16

MOTOCROSS

18

RALI / RALLY

45

ENDURO

62

MOTOVELOCIDADE / ROAD RACING

71

INTERNACIONAL / INTERNATIONAL

83

FORMAÇÃO DE BASE / LEARNING THE BASICS

96

Campeonato Brasileiro / Brazilian Championship Arena Cross Campeonato Mundial / World Championship Outros campeonatos / Other championships Nacionais / Brazilian Dakar Campeonato Brasileiro / Brazilian Championship Outros campeonatos / Other championships SuperBike Series Brasil Copa Honda CBR 500R / Honda CBR 500R Cup Moto 1000 GP

MotoGP Trial

20 28 36 42 46 56 64 68 72 77 80 84 92


8

APRESENTAÇÃO / PRESENTATION

PARA HONRAR NOSSO RACING SPIRIT Foi com imensa satisfação que acompanhamos e comemoramos, durante todo o ano, o desempenho da Honda Racing Brasil na temporada 2014. Além dos pilotos e chefes de equipes responsáveis pelas expressivas conquistas, que merecem a produção deste livro, gostaria de cumprimentar todos aqueles que trabalham com afinco na nossa filosofia do Racing Spirit. É com esse espírito de desafio presente nas competições que atuamos em nossos negócios e é a partir da experiência nas pistas que aprimoramos constantemente nossos produtos. Gostaria de aproveitar a oportunidade para comemorar os resultados de nossas atividades pela segurança no trânsito. Em 2014, mais de 90 mil pessoas participaram de cursos e palestras de pilotagem segura oferecidas pelas equipes das três unidades do Centro Educacional de Trânsito Honda (CETH) – Indaiatuba (SP), Recife (PE) e Manaus (AM) — e por nossa rede de concessionárias. Com esse resultado, já somamos mais de 630 mil participantes nos treinamentos realizados desde 1998, quando foi inaugurado o CETH de Indaiatuba. E precisamos ir mais longe. Afinal, segurança é primordial no nosso segmento e faz parte dos nossos princípios. Para isso, peço aqui o constante apoio de todos na realização e divulgação das atividades. Para concluir, fiquei particularmente feliz com as menções deste livro ao fundador Soichiro Honda, como verão nas páginas a seguir. Dois dos valores fundamentais que ele me transmitiu foram o respeito aos indivíduos e a importância de trabalhar sempre com alegria. E são esses valores que hoje busco repassar aos nossos colaboradores e parceiros. Nas competições e em nossos negócios, em 2015 tenho certeza de que colheremos novos frutos do empenho de todos. Seja em duas, nas diversas categorias nas quais participamos, ou em quatro rodas, com o retorno da equipe McLaren Honda à Fórmula 1, estou seguro de que teremos muito a comemorar! Parabéns, obrigado e sucesso! Boa leitura!

ISSAO MIZOGUCHI

Presidente da Honda South America Ltda. President, Honda South America Ltda.

IN HONOR OF OUR RACING SPIRIT It was a great pleasure to watch Honda Racing Brazil’s 2014 season all through the year and celebrate its fine performance. As well as the riders and team managers who notched up the great victories that inspired this book, I would like to congratulate everybody who worked so hard to live up to our Racing Spirit philosophy. This spirit of tackling challenges in competitions is the same approach we use to run our business. Our products have been constantly improved based on the lessons learned from racing. I would like to take the opportunity to celebrate the results of our road safety work too. In 2014, over 90,000 people attended safe-riding courses and talks organized by teams at Honda’s traffic education units at Indaiatuba (SP), Recife (PE) and Manaus (AM) and by our dealer network. With this result, we have now had over 630,000 people take training courses since 1998, when the Indaiatuba traffic education unit was opened. And we have to do even more. After all, safety is paramount in our industry and it is part of our principles. So let me ask you all to support all these activities and help publicize them. In conclusion, I was particularly happy with this book for its mentions of our founder Soichiro Honda, as you will see below. Two of the fundamental values he taught me were respect for individuals and the importance of always taking pleasure in your work. These are the values I now seek to convey to our employees and partners. In competitions and in our business, I’m sure we will enjoy more success in 2015 as the fruit of everybody’s commitment. In the different categories we are competing in, whether 2 or 4 wheels, with the McLaren Honda team back in Formula 1, I feel sure we will have lots to celebrate! Congratulations, thank you all, and success! Enjoy the book!


Sem competições não há Honda

VERY SPECIAL The year of 2014 was very special for Honda Racing Brazil because it won all the Brazilian competitions and the season’s total of 37 titles was well above its 22 in 2013. That was not all; another cause for celebration was Honda’s fine results internationally. Toni Bou had dominated the World Trial once again and another Spaniard, the phenomenal Marc Marquez had taken another MotoGP championship by winning no less than 13 races in the season. A record! Our aim in every event we race in is to help develop two-wheeler sport and entertain motorcycling lovers while testing and constantly improving the technology that goes into the products we make. The events we sponsored in 2014 attracted more than 340,000 spectators to the stands. Most of the events were televised and reached millions through major coverage in digital and print media too. Those are pretty good numbers for a World Cup year in Brazil, where soccer is the sport that gets most attention from the media. Another new development in this season was the newly organized Honda South America rally team for Dakar. We raced five riders there, including the Brazilian Jean Azevedo. It was the first time anywhere in the world that Honda had put together a regional team - in this case a South American one with Brazil, Chile and Argentina joining to ride Hondas for the Dakar. Since the results were so impressive as to inspire the book you are now reading, we must also thank our sponsors Mobil, Pirelli, Riffel and IMS, as well as our satellite team supporters. Without them, such a successful outcome would certainly have not impossible.

MUITO ESPECIAL O ano de 2014 foi muito especial para a Honda Racing Brasil. A equipe foi campeã em todas as competições nacionais, ganhando 37 títulos e superando em muito as 22 conquistas da temporada 2013. E não foi só. Outro motivo de comemoração foram os ótimos resultados internacionais obtidos pela Honda. Toni Bou dominou mais uma vez o Mundial de Trial e outro espanhol, o fenômeno Marc Márquez, faturou o bicampeonato na MotoGP ganhando nada menos que 13 corridas na temporada. Um recorde! Nas provas que disputamos, nosso objetivo é sempre contribuir com o desenvolvimento do esporte duas rodas e levar entretenimento aos amantes do motociclismo, além de testar e aprimorar constantemente a tecnologia dos produtos que fabricamos. Em 2014, patrocinamos eventos que reuniram mais de 340 mil espectadores nas arquibancadas. A maioria desses eventos foi televisionada e ganhou muito espaço nos meios de comunicação digitais e impressos, impactando milhões de pessoas. Resultados muito bons em um ano de Copa do Mundo no Brasil, país onde o futebol é o esporte que atrai maior atenção da mídia. Outra grande novidade da temporada foi a criação da equipe Honda South America Rally Team para o Rally Dakar. Corremos com cinco pilotos — um deles, o brasileiro Jean Azevedo. Foi a primeira vez, em todo o mundo, que a Honda criou uma equipe regional — neste caso, a América do Sul, com Brasil, Chile e Argentina juntos defendendo a Honda no Dakar.

ALEXANDRE CURY

Gerente geral da Moto Honda da Amazônia

General Manager, Moto Honda da Amazônia

Se os resultados foram tão impressionantes a ponto de merecer o livro que está agora em suas mãos, devemos agradecer também aos nossos patrocinadores, Mobil, Pirelli, Riffel e IMS, além dos apoiadores das nossas equipes satélites. Sem este apoio, o sucesso do trabalho certamente não seria possível.

9


10

RACING SPIRIT


“ Grande Prêmio IV Centenário, Interlagos, 13 de fevereiro de 1954 / Grande Prêmio IV Centenário, Interlagos, February 13, 1954

Eu vivo no presente, para construir o futuro, com a experiência do passado”

“I live in the present to build the future, from the experience of the past” Soichiro Honda


12

12

RACING SPIRIT

“M

Nascida para correr eu corpo se recusava a proezas. Então usei minha paixão pelas máquinas para vencer.”

A frase do fundador Soichiro Honda é representativa. Ela mostra que a velocidade é parte inseparável da marca. Soichiro também foi piloto nas décadas de 1920 e 1930. “Durante dez anos corri no Japão com motos e automóveis. Inventava, construía e pilotava”, contou na autobiografia Honda por Honda. O Brasil tem espaço especial na história da Honda com as corridas. Foi em Interlagos, em um sábado de muito calor, 13 de fevereiro de 1954, que a marca competiu com uma moto pela primeira vez fora do Japão.

O fundador Soichiro Honda / Founder Soichiro Honda

Mikio Omura em Interlagos / Mikio Omura at Interlagos


Sem competições não há Honda

13

Born to race “My body refused to take on great feats. So I used my passion for machines to win.”

Those words of the founder Soichiro Honda ring true. They show that speed is inseparable from the marque. Soichiro too used to race in the 1920s and 30s. “For ten years I raced motorcycles and cars in Japan. I invented, built and drove them,” he wrote in his autobiography Honda by Honda.

Brazil has a special place in Honda’s racing history because the marque sent a bike here for an event - its first ever racing outside Japan - at the Interlagos circuit on that scorching hot Saturday of February 13, 1954.

A chegada japonesa a São Paulo segundo o jornal “Folha da Noite” de 19 de janeiro de 1954 The Japanese rider’s arrival in Sao Paulo was reported by the Folha da Noite newspaper on January 19, 1954

Just getting a plane to Brazil was an adventure in itself; flying there from Haneda Airport in Tokyo took five days. Two Honda employees were sent half-way round the world for the race - a rider Mikio Omura aged 21, and his mechanic Toshiji Baba aged 23. “Honda showed they had a lot of the right stuff by sending two young kids like us to Brazil,” said Omura, who had been working on the shop floor at Honda since the age of 16. Their Honda R 125 was dismantled and carried onto the plane as baggage. When Omura and Baba landed in Sao Paulo they made quite a splash among local members of the press, consulate officials and people from the Japanese community in São Paulo who went to Congonhas airport to welcome them to Brazil.

Viajar ao Brasil foi uma aventura. O voo que partiu do aeroporto de Haneda, em Tóquio, a São Paulo, levou cinco dias. O piloto que cruzou o mundo foi Mikio Omura, de 21 anos, na companhia do mecânico Toshiji Baba, de 23. “A Honda teve muita coragem em mandar dois jovens como nós ao Brasil”, disse Omura, que trabalhava na Honda desde os 16 anos como operário. A moto Honda R 125 foi desmontada e carregada como bagagem no avião.

Omura borrowed a different bike for his training laps because he was afraid the 125 might break down. “Soichiro’s orders for the race were to be sure of making it all the way to the finishing line. I could only look him in the eye when I got back to Japan if I got through to the end of the race,” said Omura.

A chegada de Omura e Baba a São Paulo teve repercussão. Imprensa, consulado e japoneses que moravam na capital paulista foram recebê-los no aeroporto de Congonhas. Com medo de quebrar a moto nos treinos, Omura pilotou outra, emprestada. “A ordem do Soichiro foi a de terminar a corrida. Só chegando ao final eu poderia olhá-lo nos olhos ao voltar ao Japão.” Omura conseguiu. Completou a prova de Interlagos em 13º de um total de 22 pilotos que correram no traçado de oito quilômetros.

Mikio Omura

Honda R 125


14

RACING SPIRIT

Cinco dias depois, ele retornou a Tóquio. “Fomos direto para a empresa. O presidente estava sentado em um sofá, lendo jornal. Quando lhe dissemos que havíamos acabado de voltar, ele respondeu algo como ‘foi difícil, não?’, sem levantar os olhos do jornal. Fiquei decepcionado. Mas quando voltei a Hamamatsu, soube que ele tinha andado pela fábrica dizendo a todos: ‘Omura terminou a corrida internacional no Brasil!’. Na minha frente, Soichiro tinha vergonha de me dar qualquer elogio.”

A experiência no Brasil animou a Honda. Em 1959, estreou na tradicional corrida da Ilha de Man, na Inglaterra. Em 1961, ganhou pela primeira vez o Mundial de Motovelocidade, na 125cc e na 250cc. A Honda é a maior vencedora da história da categoria Rainha das motos. Somadas as classes, tem 65 títulos e 689 vitórias. Até o surgimento de Marc Márquez, o piloto que mais brilhou pela marca foi o australiano Michael Doohan, campeão da então 500cc em 1994, 1995, 1996, 1997 e 1998 com a inesquecível Rothmans Honda NSR500.

Freddie Spencer (EUA), o ‘Fast Freddie’, campeão das 500cc em 1983 e 1985 / Freddie Spencer (USA), aka ‘Fast Freddie’, 500cc champion in 1983 and 1985

Porta de entrada para a Honda nas grandes competições internacionais, a prova que percorre — com subidas, descidas e saltos — as ruas e montanhas da Ilha de Man (Inglaterra)

O registro da primeira vez da Honda em uma corrida fora do Japão Honda’s first ever race outside Japan


Sem competições não há Honda

conta com um notório histórico da marca. Ao todo são 224 as vitórias das motos Honda nas mais diferentes categorias desde a estreia, em 1959. A Honda soma também outros 190 segundos lugares e 179 terceiros na corrida que desafia homens e máquinas no atual percurso de 60 quilômetros, os mais perigosos da motovelocidade mundial.

1978, com a criação da Fórmula Honda 125, primeira categoria monomarca da motovelocidade no país. Até 30 pilotos preenchiam os grids de largada que reuniam astros como Adilson “Cajuru” e José “Birigui” Xavier, que barbarizavam com a CG 125. Logo depois veio a Fórmula Honda 400 e a magia de Walter “Tucano” Barchi, gigante nas duas rodas no Brasil.

O Rally Dakar é outra categoria de ponta também já dominada pela Honda. Na década de 1980, em um espaço de sete anos, cinco edições foram vencidas pela marca. O francês Cyril Neveu ganhou em 1982, 1986, 1987. Seu compatriota Gilles Lalay foi o campeão em 1989 e o italiano Edi Orioli, em 1988.

O envolvimento da Honda com o motocross nacional também vem dos anos 80. Tempos dos ases Pedro Bernardo Raymundo e Álvaro Cândido Filho, para ficar apenas em dois nomes.

O passado no Brasil também é extenso e glorioso. Vem desde

Em uma de suas famosas frases, Soichiro Honda dizia que “sem competições não há Honda”. O contrário também é verdadeiro. Sem Honda... não há competições em alto nível.

Suzuka (inaugurada em 1962) e Motegi (em 1997), circuitos de propriedade da Honda Honda-owned circuits Suzuka (opened 1962) and Motegi (1997)

Fortunately, he did so and after riding the full 8-kilometer course at Interlagos he came in 13th from a starting grid of 22.

Five days later, he was back in Tokyo. “We went straight to the company. The president was sitting on a sofa reading a newspaper. We told him we had just come back and he said something like ‘Difficult, was it?’ without lifting his eyes from his paper. I was disappointed. But when I got back to Hamamatsu, I heard that he had been telling everybody in the factory all about our race. ‘Omura did it. He got through the international race in Brazil!’. But Soichiro was too shy to praise me to my face. “

Honda felt encouraged by its Brazilian experience so the marque entered the UK’s traditional Isle of Man event in 1959. In 1961, for the first time, Honda won the World Grand Prix in the 125cc and 250cc categories. Honda has been the biggest winner ever in the history of the big bike category. Taking the different classes combined, it has taken 65 titles and won 689 victories. Before Marc Marquez came on the scene, the marque’s most outstanding rider was the Australian Michael Doohan, who raced the unforgettable Rothmans Honda NSR500 to victories in 1994, 1995, 1996, 1997 and 1998 in what was then the 500cc category. The Isle of Man route in England with its climbs, descents and jumps on roads and mountains has a remarkable place in Honda history as its first debut and baptism of fire in major international competitions. Honda’s bikes have won a total of 224 victories there across a wide range of categories since that first race back in 1959. Added to those were another 190 second places and 179 third places for Honda from a race that challenges men and machines over 60 kilometers of the world’s most dangerous road racing route. The Dakar Rally is another leading edge category that Honda dominated. In the 1980s, it won 5 Dakars over a period of 7 years. Cyril Neveu from France won in 1982, 1986, 1987. His fellow Frenchman Gilles Lalay was champion in 1989 and the Italian Edi Orioli in 1988. In Brazil too, there is a long and glorious story going back to 1978’s Formula Honda 125, the first single-marque motorcycle racing category in the country. Up to 30 riders swarmed over starting grids with stars such as Adilson “Cajuru” and José “Birigui” Xavier, who absolutely ran wild with their CG 125s. Soon after that came the Formula Honda 400 and the magic touch of Walter “Tucano” Barchi, a giant in the story of two wheel racing in Brazil. Honda’s involvement with motocross here in Brazil started in the 1980s, the heyday of aces like Pedro Bernardo Raymundo and Álvaro Cândido Filho, to name just two.

In one of his famous sayings, Soichiro Honda said that “without competition there is no Honda”. The opposite is true too. Without Honda, there would be no high-level competition.

15


16

CAMPEÕES 2014

/ CHAMPIONS 2014

JEAN AZEVEDO

Estante repleta

H

istórica. Assim foi a temporada 2014 para a Honda com a conquista de 37 títulos nas competições duas rodas no Brasil. Modalidades como motocross, rali, motovelocidade, enduro FIM, enduro cross-country e enduro regularidade foram vencidas pelos pilotos e equipes que conduziram motos da marca. O desempenho representou o recorde de títulos da Honda em uma só temporada no país. Astros internacionais como Marc Márquez e Toni Bou também saíram campeões nas suas categorias — MotoGP e Trial, respectivamente.

MAICO TEIXEIRA

E

LOCIDAD

RA L I

MOTOVE

PAULO ALBERTO

S

CROS

MOTO

NASCIMENTO 19 de fevereiro de 1974, em S. J. dos Campos (SP)

NASCIMENTO 29 de abril de 1981, em Alvorada (RS)

NASCIMENTO 17 de janeiro de 1990, em Leiria (Portugal)

MODALIDADE Rali

MODALIDADE Motovelocidade

MODALIDADE Motocross

MOTO Honda CRF 450X EQUIPE Honda Mobil TÍTULOS Brasileiro de Rally Cross-Country na categoria Geral

Brasileiro de Rally Cross-Country na categoria Super Production

MOTO Honda CBR 1000RR Fireblade EQUIPE Honda Mobil TÍTULOS

Brasileiro de SuperBike na categoria Pro

MOTO Honda CRF 250R EQUIPE Honda Mobil TÍTULOS Arena Cross na categoria MX2

Paulista de SuperBike na categoria Pro

Rally dos Sertões na categoria Super Production Sertões Series na categoria Super Production Sertões Series na categoria Geral

HECTOR ASSUNÇÃO

WELLINGTON GARCIA

JÚLIO “BISSINHO” ZAVATTI

Crowds pack stands Historical. Such was Honda’s season in 2014 when it took 37 titles at 2-wheel competition events in Brazil. Honda’s machines and riders were winning all sorts of events, such as motocross, rally, road racing, FIM enduro cross-country and enduro regularity. The performance was Honda’s best ever in terms of numbers of titles won in a single season in Brazil. International stars like Marc Marquez and Toni Bou were also champions in their categories - MotoGP and Trial respectively.

S CROS MOTO

NASCIMENTO 8 de abril de 1992, em Osasco (SP)

NASCIMENTO 20 de abril de 1989, em Goiânia (GO)

NASCIMENTO 3 de julho de 1986, em Monte Alto (SP)

MODALIDADE Motocross

MODALIDADE Rali/Enduro

MOTO Honda CRF 250R TÍTULOS

Watch the video on your tablet or smartphone.

RA L I

MODALIDADE Motocross EQUIPE Honda Mobil

Assista ao vídeo em seu tablet ou smartphone.

S CROS MOTO

Brasileiro de Motocross na categoria MX2

MOTO Honda CRF 450R EQUIPE Honda Mobil TÍTULOS Campeonato Goiano de Motocross na

categoria MX1

MOTO Honda CRF 150R EQUIPE Honda Mobil TÍTULOS Sertões Series na categoria Production Aberta


Sem competições não há Honda

LUIS OLIVEIRA

ENDU

RO

ADRIEN METGE

ENDU

RO

DAVIS GUIMARÃES

S

CROS

MOTO

17

JEAN RAMOS

S

CROS

MOTO

STEFANY SERRÃO

S

CROS

MOTO

NASCIMENTO 21 de dezembro de 1992, em Sintra (Portugal)

NASCIMENTO 30 de maio de 1986, em Ganges (França)

NASCIMENTO 11 de janeiro de 1975, em Curitiba (PR)

NASCIMENTO 28 de fevereiro de 1989, em Curitiba (PR)

NASCIMENTO 15 de setembro de 1995, em São Paulo (SP)

MODALIDADE Enduro

MODALIDADE Enduro

MODALIDADE Motocross

MODALIDADE Motocross

MODALIDADE Motocross

MOTO Honda CRF 450R EQUIPE Zanol Team TÍTULOS Brasileiro de Enduro FIM na categoria Geral

MOTO Honda CRF 450R EQUIPE Motofield TÍTULOS Brasileiro de Enduro FIM na categoria E2

Brasileiro de Enduro FIM na categoria E1 Mineiro de Enduro na categoria E1 Ibero-Americano de Enduro na categoria Geral Ibero-Americano de Enduro na categoria E2 Copa EFX Honda ASW na categoria Geral Copa EFX Honda ASW na categoria Elite

ENDU

MOTO Honda CRF 450R EQUIPE Escuderia X TÍTULOS

Brasileiro de Motocross na categoria MX3

CACC (Enduro Cross-Country) na categoria XC-2

MOTO Honda CRF 450R

MOTO Honda CRF 250R

EQUIPE Vulcano Ipiranga IMS Levorin TÍTULOS Copa Minas Gerais de Motocross

na categoria MX1

EQUIPE Vulcano Ipiranga IMS Levorin TÍTULOS Brasileiro de Motocross na categoria MXF

Copa Minas Gerais de Motocross na categoria MXF Latino-Americano de Motocross na categoria Feminina

BRUNO MARTINS

JÚLIO CÉSAR FERREIRA

RO

ENDU

RO

JANAÍNA SOUZA

ENDU

RO

CARLOS EVANGELISTA

S CROS MOTO

MAURITI JÚNIOR

S CROS MOTO

NASCIMENTO 20 de agosto de 1990, em S. Roque da Fartura (SP)

NASCIMENTO 13 de fevereiro de 1989, em Caetanópolis (MG)

NASCIMENTO 13 de maio de 1988, em São Paulo (SP)

NASCIMENTO 14 de março de 2000, em São Paulo (SP)

NASCIMENTO 7 de outubro de 1991, em Curitiba (PR)

MODALIDADE Enduro

MODALIDADE Enduro

MODALIDADE Enduro

MODALIDADE Motocross

MODALIDADE Motocross

MOTO Honda CRF 230F EQUIPE Zanol Team TÍTULOS Brasileiro de Enduro FIM na categoria Nacional

Copa EFX Honda ASW na categoria E3 CACC (Enduro Cross-Country) na categoria XC-3

MOTO Honda CRF 250R EQUIPE Zanol Team TÍTULOS Copa EFX Honda ASW na categoria E2

MOTO CRF 250X EQUIPE Motofield TÍTULOS Copa EFX Honda ASW na

categoria Feminina

MOTO Honda CRF 150R

MOTO Honda CRF 250R

EQUIPE Dunas Team

EQUIPE Escuderia X

TÍTULOS Copa Minas Gerais de Motocross na

categoria 85cc

TÍTULOS

Paranaense de Motocross na categoria Intermediária

CACC (Enduro Cross-Country) na categoria Feminina Enduro da Independência na categoria Feminina

NASCIMENTO: BIRTH DATE / MODALIDADE: CATEGORY / MOTO: BIKE / EQUIPE: TEAM / TÍTULOS: TITLES


18

MOTOCROSS


A energia da juventude é indispensável, não pode ser represada com prudência e proibições. Cada geração que aparece é uma ‘geração de trovão’. Cabe a nós, adultos, transformar o raio em eletricidade”

Campeonato Mundial de Motocross, Trindade (GO) / World Motocross Championship, Trindade (GO)

“Youthful energy is essential, it must not be held back by prudence and prohibitions. Each new generation that emerges is a ‘thunderstorm generation’. Our duty as adults is to transform this lightning into electricity” Soichiro Honda


20

CAMPEONATO BRASILEIRO DE MOTOCROSS / BRAZILIAN CHAMPIONSHIP

Na hora H, Hector

F

oi no fim — o pulo na liderança só veio na penúltima etapa, em Santa Maria (RS), quando muitos já o tiravam da briga pelo título.

Foi regular — esteve no pódio em todas as etapas. Foi dolorido — o pé machucado insistiu em incomodar. Foi sofrido — e com muita chuva em Toledo (PR) no duelo final. Foi difícil — o amigo e companheiro de equipe Paulo Alberto jamais se entregou. Foi, sobretudo, muito merecido o título de Hector Assunção em 2014 no Brasileiro de Motocross na categoria MX2.


Sem competições não há Honda

21

Eleventh-hour win for Hector Only at the end, in fact the penultimate stage of the race in Santa Maria (RS) did Hector come through to take the lead after many people had written him out of the race and the battle for the title, despite his previously consistent performance in the event. He had been constant - never missing off the podium in any stage. He had hung in there - while an injured foot was hurting relentlessly. He had ridden through downpours – and lots more rain was forecast for the final duel in Toledo (PR). He was facing determined challengers - like his friend and teammate Paulo Alberto, never one to throw the towel in. More than anything else, therefore, it was a very well deserved title for Hector Assunção in the MX2 category at the 2014 Brazilian Motocross championship. Hector was celebrating his return to Team Honda Mobil, so this victory was the icing on the cake. In 2013, the São Paulo rider had come fourth on a different bike, but by 2014 he was retying the knot with Honda to take the very same Brazilian MX2 title he had won with team Honda in 2012. Complementing a 22 year-old rider’s need for speed, that 2014 victory brought out Hector’s maturity. He won a heat when the championship opened at Três Lagoas (MS) and added 4 second and 5 third places in the following stages. With just two trials before the end, he was 17 points behind race leader Thales Vilardi, but then he won at Santa Maria and turned the game around at just the right time to get an edge on competitors who by then were physically drained and struggling with engine or mechanical problems.

Hector somou no ano 335 pontos, 7 a mais que Paulo Alberto / Hector notched up 335 points over the year to beat Paulo Alberto by 7 points

A conquista selou com perfeição a volta de Hector à Equipe Honda Mobil. Depois da quarta posição de 2013 com outra moto, o piloto paulista retomou a parceria com a Honda repetindo o título que havia conquistado com a equipe no Brasileiro de MX2 de 2012. Além da velocidade de seus 22 anos, a vitória de 2014 realçou a maturidade de Hector. Ele venceu uma bateria na abertura do campeonato, em Três Lagoas (MS), e somou quatro segundos e cinco terceiros lugares nas etapas seguintes. Tinha 17 pontos a

So Hector surged ahead to make his name in the last race in Toledo on October 19th. In his best performance of the year, he shrugged off the rain to beat Paulo Alberto in the first heat before going on to secure the title with a cautiously gauged race to take third place, showing the stuff that champions are made of - they are not just speed freaks, they must be smart too.

menos que o líder Thales Vilardi a duas provas do fim, mas venceu em Santa Maria e virou o jogo na hora certa, aproveitando problemas mecânicos e físicos dos adversários. A consagração de Hector veio na última corrida, em Toledo, no dia 19 de outubro. Em sua melhor atuação no ano, ignorou a chuva e venceu Paulo Alberto com classe na primeira bateria. Depois, assegurou o título com um cauteloso terceiro lugar, mostrando que campeões são feitos de velocidade e, sobretudo, inteligência.

Hector Assunção


22 Paulo Alberto ganhou sete baterias na temporada, quatro a mais que Hector Paulo Alberto took 7 races - 4 more than Hector’s season total


Sem competições não há Honda

Hector tem agora cinco títulos brasileiros. Dois na MX2, dois na 65cc e um na 85cc This was Hector’s 5th Brazilian title. Two in the MX2 category, 2 in 65cc and 1 in 85cc

As disputas entre Hector e o português Paulo Alberto no Campeonato Brasileiro de Motocross da MX2 ficaram apenas nas pistas. Fora delas, são amigos, moram próximos e treinam com as mesmas motos. “A gente está sempre brincando. É tensão zero”, comentou o campeão Hector. O vice Paulo provou que a amizade é verdadeira e festejou o título do companheiro. “O importante é a dobradinha para a Honda. Deu tudo certo. Tivemos um ótimo ano, o clima na equipe foi sempre muito bom.”

Hector’s rivalry with Portuguese rider Paulo Alberto in the Brazilian Motocross Championship MX2 was confined to the track. Off the circuit, they were neighbors and friends training on the same bikes. “We’re always having a laugh. There’s no tension at all,” said Hector. Runner-up Paulo showed that their friendship is for real when he joined the party celebrating his teammate’s title. “This is a double for Honda. That’s the main thing. It has all worked out. We had a great year. The atmosphere on the team has been very good all the time.”

Assista ao vídeo em seu tablet ou smartphone. Watch the video on your tablet or smartphone.

Hector Assunção

23


24

CAMPEONATO BRASILEIRO DE MOTOCROSS / BRAZILIAN CHAMPIONSHIP A primeira taça Coube a Davis Guimarães ser o primeiro campeão Honda no Campeonato Brasileiro de Motocross em 2014. O paranaense de 40 anos fechou a temporada com cinco vitórias em sete etapas na categoria MX3.

A conquista veio com um terceiro lugar em Santa Maria, em 11 de outubro. Piloto da Escuderia X, Davis fechou o ano com 163 pontos. Chumbinho, seu grande rival, somou 160. Uma estatística mostra bem o 2014 de Davis na MX3: ele obteve nada menos que 93% dos pontos possíveis no campeonato, 163 de 175.

Davis Guimarães

First trophy In 2014, Davis Guimarães was Honda’s first Brazilian Motocross Championship winner. The 40-year-old from the state of Paraná ended the season with 5 wins in seven stages of the MX3 category. Victory came with 3rd place in Santa Maria on October 11th for the Escuderia X rider, who ended the year with 163 points. His great rival Chumbinho totaled 160. But another statistic clearly shows the scale of Davis’s achievements in MX3: he scored no less than 163 out of 175 (93%) of all possible points in the championship.

O ano arrasador de Davis Guimarães não o fez contar com a vitória antes do fim: “Estou no motocross há mais de 30 anos, sei que os campeonatos só terminam realmente na chegada. São muito mais que 20 minutos de corrida, é o trabalho de uma vida inteira”, falou o curitibano. “Agradeço a dedicação dos meus mecânicos Brutos e Juninho, do Juan e do meu chefe de equipe, Cale Neto. Sem todos eles este título não seria possível.”

Although he had been a frontrunner throughout the year, Davis Guimarães was not a rider who would count chickens before they were hatched: “I have been in motocross for over 30 years, so I know that a championship is never over actually until the flag drops. It’s not just a 20-minute race, it is a whole lifetime’s work,” said the rider from Curitiba. “I would like to thank Brutos and Juninho (my mechanics) Juan and team boss Cale Neto for all their hard work. This title would never have been possible without them.”


Sem competições não há Honda

A ‘menina adrenalina’ Stefany Serrão, de 19 anos, tinha apenas 7 quando se apaixonou pelas motos. Tamanha dedicação foi recompensada em 2014 com a conquista de seu primeiro título brasileiro.

Ela superou a rival Mariana Balbi na categoria MXF em emocionante disputa. A corrida única, disputada em Toledo, em outubro, teve estratégia e coragem. Estratégia porque Stefany aguardou a melhor hora de atacar. E coragem porque só a quatro voltas do fim tomou a primeira posição.

25

‘Adrenaline girl’ Nineteen-year old Stefany Serrão fell in love with motorcycles when she was 7. Her reward for such longstanding dedication came in 2014 when she won her first Brazilian title by beating rival Mariana Balbi in the MXF category after a thrilling contest, showing a finely tuned sense of strategy as well as grit to win the one-off race in Toledo in October. The strategy part enabled Stefany to hang in and spot the best moment to make her break. The grit part was taking over the lead with just four laps to go. “I have been racing for 12 years. But 2014 has been the best of them.“ Stefany Serrão, Honda rider in the Vulcano Ipiranga IMS Levorin, Brazilian and Latin American champion.

“São 12 anos de carreira. Com certeza, 2014 é o melhor deles”

Stefany Serrão, piloto Honda da Vulcano Ipiranga IMS Levorin, campeã brasileira e latino-americana. Assista ao vídeo em seu tablet ou smartphone. Watch the video on your tablet or smartphone.

A piloto Honda contou em 2014 com o valioso trabalho do mecânico e preparador Frank Galvão The Honda rider relied on the valuable support of mechanic Frank Galvão in 2014


26

CAMPEONATO BRASILEIRO DE MOTOCROSS / BRAZILIAN CHAMPIONSHIP

Títulos Honda no Campeonato Brasileiro de Motocross em 2014... Honda’s titles at the 2014 Brazilian Motocross Championship... Categoria MX2 1˚

#30 Hector Assunção (Equipe Honda Mobil), 335 pontos

#1 Paulo Alberto (Equipe Honda Mobil), 327 pontos

#27 Thales Vilardi, 273 pontos

#20 Anderson Cidade, 244 pontos

#891 Gustavo Pessoa (Vulcano Ipiranga IMS Levorin/Honda), 240 pontos

Categoria MX3 1˚

#991 Davis Guimarães (Escuderia X/Honda), 163 pontos

#2 Milton Becker, 160 pontos

#9 Richard Berois, 124 pontos

#81 Mariana Balbi, 120 pontos

#932 Erivelto Rossi, 85 pontos

Categoria MXF 1˚

#29 Stefany Serrão (Vulcano Ipiranga IMS Levorin/Honda), 25 pontos

#81 Mariana Balbi, 22 pontos

#8 Maiara Basso, 20 pontos

#222 Marcely Cazadini, 18 pontos

#139 Janaina Todeschini, 16 pontos


Sem competições não há Honda

27

...em 2013 ...2013

Categoria MX1 1˚

#407 Adam Chatfield (Vulcano Ipiranga IMS/Honda), 329 pontos

#115 Carlos Campano, 323 pontos

#3 Jorge Balbi, 279 pontos

#21 Wellington Garcia (Equipe Honda Mobil), 273 pontos

#108 Joaquim Rodrigues (Equipe Honda Mobil), 256 pontos

...e em 2012 ...2012

Categoria MX2

Categoria MX2

#211 Paulo Alberto (Equipe Honda Mobil), 351 pontos

#30 Hector Assunção (Equipe Honda Mobil), 303 pontos

#27 Thales Vilardi, 345 pontos

#2 Eduardo Lima, 293 pontos

#2 Eduardo Lima, 288 pontos

#83 Anderson Pereira, 280 pontos

#1 Hector Assunção (Equipe Honda Mobil), 252 pontos

#27 Thales Vilardi (Equipe Honda Mobil), 241 pontos

#20 Anderson Cidade, 251 pontos

#194 Leonardo Lizott (Vulcano Ipiranga IMS/Honda), 227 pontos

Categoria 230cc Nacional

Categoria 180cc

#38 Fabiano dos Santos (LS Racing/Honda), 87 pontos

#117 Gustavo Pessoa (Itamaracá One Industries/Honda), 170 pontos

#77 Marcos Guilherme, 84 pontos

#298 Yan José Hilário, 138 pontos

#303 Gabriel Montagner Silva, 62 pontos

#71 Matheus de Souza, 122 pontos

#134 Caio Lopes Fernandes, 57 pontos

#55 Patrik de Souza, 40 pontos

#228 Jacson Keil, 48 pontos

#17 Ayrton Bianchi, 36 pontos

CATEGORIA: CATEGORY


28

ARENA CROSS

Só deu o ‘português voador’

A

palavra “vitória” foi dita sempre com sotaque português na categoria MX2 do Arena Cross em 2014. Afinal, foi de Portugal que veio Paulo Alberto, incrível campeão da MX2 com quatro vitórias nas cinco corridas realizadas na temporada. Paulo ganhou as etapas de Blumenau (SC), Uberlândia (MG), Goiânia (GO) e Jundiaí (SP). Campeão antecipado, não correu em Itapema (SC) a prova que fechou o ano, pois disputava, na Letônia, o Motocross das Nações. Embora imensa, sua eficiência não surpreendeu. Ela apenas ratificou o desempenho de 2013, quando foi campeão também invicto e com vitórias nas cinco etapas disputadas no ano.

Paulo Alberto


Sem competições não há Honda

Everyone was talking about the ‘flying Portuguese’ O título de Paulo Alberto em 2014 veio em Jundiaí, local especial para o português. Foi lá que ele abriu em 2013 a série invicta de nove vitórias no Arena Cross. Antes da decisão, treinou um mês e meio em seu país, e esbanjou técnica e frieza para ganhar o bi.

Adam Chatfield

Paulo começou a prova em segundo, mas sofreu um tombo e caiu para a quinta colocação. Chance aos adversários? Nenhuma. Cinco voltas depois ele já era o novo líder. A posição foi mantida até o fim. No pódio, a alegria: “Dedico a vitória ao meu irmão, que sofreu um acidente e está se recuperando”.

At the category MX2 Arena Cross in 2014. But you couldn’t mention the word “victory” unless you learned to speak English with a Portuguese accent like Paulo Alberto with his incredible feat of winning 4 out of the season’s 5 races as MX2 champion. He was stage-leader in Blumenau (SC), Uberlândia (MG), Goiânia (GO) and Jundiaí (SP). Having wrapped up the title, instead of waiting for the last race of the year in Itapema (SC), he entered the Motocross of Nations in Latvia. Although a huge achievement, it was hardly surprising since the story merely ratified him as undefeated winner of victories in 5 stages held in 2013. Paul Alberto’s 2014 title was secured in Jundiaí, a special place for the Portuguese rider since it was the setting for his unbeaten series of 9 Arena Cross victories in 2013. He showed that he had technique and level-headed to spare bucketfuls when riding the decisive race that earned his second title, after 6 weeks spent training in Portugal, his homeland. Paulo started the race in 2nd place but then took a fall and dropped back to 5th. Perhaps his adversaries saw a chance of getting back into race? No way! He took the lead once again just 5 laps later. And he held on to it through to the flag. A few words on the podium showed his happiness: “I dedicate this victory to my brother, who has had an accident and is now recovering.”

29


30

ARENA CROSS

A MX2 em 2014 foi amplamente dominada pela Equipe Mobil Honda: vitรณrias em todas as cinco etapas e dobradinha no campeonato Team Honda Mobil largely dominated the 2014 MX2 with victories in all five stages and a double in the championship


Sem competições não há Honda

31

Assista ao vídeo em seu tablet ou smartphone. Watch the video on your tablet or smartphone.

Paulo Alberto nasceu na cidade de Leiria e tem 25 anos. Seu objetivo? “Ser feliz”, repete Paulo Alberto, aged 25, from Leiria, Portugal. What does he want from life? “To be happy,” is the invariable answer


32

ARENA CROSS

A amizade entre Hector Assunção e Paulo Alberto foi mantida mesmo com o domínio do português nos dois últimos campeonatos da MX2. Quando Alberto não pôde correr, Hector ganhou de maneira espetacular no encerramento do Arena Cross 2014 em Itapema. Ele liderou quase de ponta a ponta em uma pista muito pesada e só teve a vitória ameaçada quando caiu sozinho no final. Quem também caiu e brilhou em Itapema foi o americano Blake Wharton, convidado pela Honda para a prova. Ele despencou para penúltimo e terminou em terceiro, seu primeiro pódio no Brasil.

Hector Assunção and Paulo Alberto remained friends even as the Portuguese rider took the lead in the last two MX2 championships. When Alberto was unable to make the grid, Hector clocked up a spectacular win in the closing event of the 2014 Arena Cross in Itapema. After leading almost all the way on a very tough track, his chances of victory were endangered towards the end by a fall while riding alone. Another who came off his bike but stood out for a fine race at Itapema was the American Blake Wharton, whom Honda had invited to take part. He dropped back to last-but-one place before going on to finish third and make the podium for the first time in Brazil.

Paulo Alberto (esquerda) e Hector Assunção (direita, em ambas as fotos) / Paulo Alberto (left) and Hector Assunção (right, in both photos)


Sem competições não há Honda

Jean Ramos, da Vulcano Ipiranga IMS Levorin, lutou pelo título da categoria Pró até a bandeirada. Terminou em segundo, dois pontos atrás do espanhol Carlos Campano. “Foi uma prova dura e pesada. Tentei ao máximo conquistar o campeonato, mas saí de cabeça erguida”, disse Jean, que venceu o encerramento da temporada em Itapema (SC). “Não deu para levar o título, mas fica o aprendizado e tudo que preciso evoluir para a temporada 2015.” In the Pro category, Jean Ramos of Vulcano Ipiranga IMS Levorin battled all the way through to the checkered flag to finish second, two points behind the Spaniard Carlos Campano. “It was a tough race, heavy going. I did my best to win and at the end I was able to hold my head high,” said Jean, who went on to win the season-closer at Itapema. “I was unable to take the title, but the lessons have been learned to ensure I will make all the progress I need for the 2015 season.”

Jean Ramos

33


34

ARENA CROSS

Os dez primeiros do Arena Cross em 2014... Top 10 riders at Arena Cross in 2014...

Categoria MX2

Blumenau (SC)

Uberlândia (MG)

Goiânia (GO)

Jundiaí (SP)

Itapema (SC)

Total de pontos

#1 Paulo Alberto (Equipe Honda Mobil)

20

20

20

20

0

80

#20 Anderson Cidade

8

17

17

15

10

67

#2 Eduardo Lima

11

13

15

11

11

61

#544 Marçal Muller

15

7

10

13

13

58

#987 Fabio Aparecido dos Santos

10

10

13

5

17

55

#30 Hector Assunção (Equipe Honda Mobil)

17

0

0

17

20

54

#282 João P. Ribeiro

0

15

9

10

8

42

#112 Endrews Armstrong

9

6

11

6

5

37

#27 Thales Vilardi

13

11

4

8

0

36

0

4

8

9

7

28

10˚ #891 Gustavo Pessoa (Vulcano Ipiranga IMS Levorin/Honda)

Hector Assunção e Paulo Alberto

Paulo Alberto


Sem competições não há Honda

35

...em 2013 ...2013

Categoria PRÓ

Jundiaí (SP)

Penha (SC)

Goiânia (GO)

Recife (PE)

Botucatu (SP)

Total

Categoria MX2

Jundiaí (SP) Penha (SC) Goiânia (GO) Recife (PE) Botucatu (SP)

Total

Joaquim Rodrigues 1˚ #108 (Equipe Honda Mobil)

11

17

17

17

17

17

20

20

20

15

171

Paulo Alberto 1˚ #211 (Equipe Honda Mobil)

20

20

20

20

20

100

2˚ #115 Carlos Campano

20

20

15

13

13

20

17

15

11

17

161

2˚ #30 Hector Assunção

17

10

17

13

17

74

Adam Chatfield 3˚ #1 (Vulcano Ipiranga IMS/Honda)

15

13

20

20

20

15

13

10

13

20

159

3˚ #20 Anderson Cidade

13

11

15

15

13

67

Wellington Garcia 4˚ #21 (Equipe Honda Mobil)

17

10

13

15

10

11

11

13

15

13

128

4˚ #1 Rafael Faria

6

17

10

11

15

59

5˚ #101 Humberto Martin

13

11

11

11

11

13

10

17

17

8

122

Thales Vilardi 5˚ #27 (Equipe Honda Mobil)

10

15

13

10

8

56

6˚ #8 Cristopher Castro

10

15

10

10

15

10

15

7

9

9

110

Endrews Armstrong 6˚ #412 (Dunas Team/Honda)

15

13

9

9

0

46

7˚ #4 Roosevelt Assunção

8

6

9

9

9

8

8

9

10

7

83

7˚ #544 Marçal Muller

9

7

11

17

0

44

7

8

6

0

9

30

8˚ #111 Gustavo Amaral

7

7

8

8

0

0

9

8

6

6

59

Gustavo Pessoa 8˚ #891 (Itamaracá Racing/Honda)

9˚ #992 Jean Ramos

0

9

0

0

0

0

7

11

7

11

45

9˚ #2 Eduardo Lima

11

0

0

0

11

22

9

8

0

0

0

0

0

0

8

10

35

10˚ #58 Leandro Araújo

0

0

7

8

0

15

10˚ #5 Marcelo Lima

...e em 2012 ...2012

Categoria PRÓ Adam Chatfield 1˚ #407 (Vulcano Ipiranga IMS/Honda)

Curitiba (PR)

Camboriú (SC)

Indaiatuba (SP)

Brasília (DF)

Goiânia (GO)

Total

Categoria Júnior

15

20

13

13

17

166

Fábio dos Santos 1˚ #87 (Dunas Team/Honda)

20

17

15

17

17

86

15

9

20

20

13

77

20

17

17

17

17

Curitiba (PR) Camboriú (SC) Indaiatuba (SP) Brasília (DF) Goiânia (GO)

Total

2˚ #992 Jean Ramos

20

15

13

13

17

13

15

15

9

20

150

Leonardo de Souza 2˚ #45 (LS Racing/Honda)

3˚ #115 Carlos Campano

17

17

0

20

20

20

20

11

20

0

145

3˚ #991 Ricardo Jurça

17

15

7

13

10

62

Leandro Silva 4˚ #14 (Equipe Honda Mobil)

7

13

17

9

10

11

17

20

11

15

130

4˚ #199 Kiomann Munoz

13

10

0

11

20

54

Wellington Garcia 5˚ #21 (Equipe Honda Mobil)

11

0

15

10

7

0

11

13

13

13

93

5˚ #102 Djalma Brito

9

6

11

15

11

52

Humberto Martin 6˚ #101 (Itamaracá One Industries/Honda)

9

10

0

0

15

15

6

10

10

9

84

6˚ #111 Vitor Almeida

10

11

10

10

0

41

7˚ #931 Rafael Zenni

13

11

11

11

11

0

0

0

8

11

76

7˚ #92 Enzo Lopes

0

8

17

0

15

40

8˚ #48 Ito Massanori

6

7

9

7

0

9

9

8

6

10

71

8˚ #8 José Bryan

11

13

13

0

0

37

9˚ #4 Roosevelt Assunção

8

6

8

8

9

8

7

7

5

5

71

Gustavo Pessoa 9˚ #117 (Itamaracá One Industries/Honda)

0

20

5

9

0

34

0

8

10

15

8

10

10

9

0

0

70

8

3

0

8

9

28

10˚ #8 Cristopher Castro

10˚ #298 Yan José

CATEGORIA: CATEGORY


36

CAMPEONATO MUNDIAL DE MOTOCROSS / WORLD CHAMPIONSHIP

S

Os melhores, aqui, nas nossas pistas

e o esporte em 2014 girou em torno da Copa do Mundo de Futebol realizada no Brasil, no motocross a expectativa foi parecida. O país pela primeira vez organizou duas etapas do Mundial de MX na mesma temporada.

Hector Assunção

As feras das duas rodas na terra aceleraram no Beto Carrero World, em Penha (SC), em 30 de março, e em Trindade (GO), em 7 de setembro.


37

Alemão da Team HRC (Honda Racing Corporation), Max Nagl ganhou as duas corridas da MXGP em Trindade (GO)

Top riders on the track here in Brazil As far as sporting events were concerned, life in 2014 revolved around soccer with Brazil hosting the World Cup, but there were high hopes for motocross too since we were hosting two MX world championship stages in the same season for the first time ever.

Max Nagl from Germany of Team Honda Racing Corporation won both MXGP races in Trindade (GO)

All the wild men on two wheels revved full throttle for events at Beto Carrero World in Penha (SC) on March 30, and Trindade (GO) on September 7. These raced got racing fans involved too as they packed out the stands for both races or watched them live on Bandsports TV and FOX Sports 2. The Penha event drew an estimated 30,000 fans and the crowd at Trindade was 20,000 strong too. Complex infrastructure items had to be in place for both events. In addition to stands there were boxes, media centers, offices and secretarial facilities, paddocks, medical services, restaurants, and ticketing and credential stations. Three Brazilians were slated to compete for Team Honda Mobil and ride in both stages: Jean Ramos from Paraná and Hector Assunção from São Paulo. Wellington Garcia from Goias was on the grid at Trindade only, while Julien Bill from Switzerland raced at Penha. On his home turf, Wellington finished the MXGP stage as best Brazilian rider having been placed 14th. Jean Ramos came 23rd in the same category at Penha. Julien Bill was unable to finish. In the MX2 category, Hector came 15th in Trindade and 17th in Penha. But they were pleased to be in touch with an elite group of the world’s motocross competitors. “This is very special for me, taking part in the world’s top event for this sport and racing in my own home state. It’s a very good way of encouraging younger riders and of helping Brazil to continue hosting other countries for world events,” said Wellington.

Ambas as corridas tiveram grande envolvimento dos fãs que lotaram as arquibancadas ou acompanharam as disputas ao vivo pelos canais de TV Bandsports e FOX Sports 2. O público de Penha foi estimado em 30 mil pessoas; o de Trindade, em 20 mil. Os eventos contaram com complexas estruturas que incluíam, além das arquibancadas, camarotes, sala de imprensa, secretaria, paddock, área médica, restaurantes e espaço para bilheteria e retirada de credenciais. Pela Equipe Honda Mobil aceleraram três brasileiros: o paranaense Jean Ramos e o paulista Hector Assunção disputaram ambas as etapas. O goiano Wellington Garcia correu apenas em Trindade, e o suíço Julien Bill, em Penha.

Atuando em casa, Wellington terminou a etapa da MXGP como o melhor brasileiro: 14º. Jean Ramos foi o 23º na mesma categoria em Penha. Julien Bill não completou. Na MX2, Hector foi 15º em Trindade e 17º em Penha.

“Once again I have ended another world event with that ‘mission accomplished’ feeling after keeping up with the pace set by international riders for a while, so could feel the grit they were putting into it. Yet another experience to take on board for my career,” said Hector.

Todos saíram satisfeitos com o contato com a elite mundial do motocross. “É muito especial participar do principal evento do mundo da modalidade no meu Estado. Isso é muito bom para incentivar novos pilotos e para nosso país continuar recebendo o Mundial”, disse Wellington. “Saio de mais um Mundial com a missão cumprida. Estive no ritmo dos estrangeiros por algum tempo. Deu para sentir a pegada deles. Levarei mais esta experiência na minha carreira”, falou Hector.

Wellington Garcia


38

CAMPEONATO MUNDIAL DE MOTOCROSS / WORLD CHAMPIONSHIP

As vitórias de Max Nagl nas duas baterias em Trindade tiveram uma mão de Wellington Garcia. O alemão do Team HRC revelou os conselhos do goiano para vencer o calor de 35 graus: “Ele me apresentou a água de coco. Tomei e acho que isso ajudou. A animação da torcida também me empurrou”, disse Nagl, que ganhou uma etapa do Mundial pela primeira vez. Antes, só havia vencido em 2010 uma bateria no Catar e outra na Alemanha.

Wellington Garcia Max Nagl’s victories in both Trinidade heats gave a helping hand to Wellington Garcia too. The German rider from Team HRC told us how his colleague from Goiás advised him to top up his liquids in the hot weather - temperatures were hovering around 35 degrees Celsius. “He showed me some coconut juice, so I drank it and I think that helped me. The crowd was rooting for us and that was driving me too,” said Nagl, who won a stage of the World event for the first time. Before that he had only won a heat in Qatar and another in Germany back in 2010.

Assista ao vídeo em seu tablet ou smartphone. Watch the video on your tablet or smartphone.

Essencial. Assim é a carreta da Equipe Honda Mobil que possibilita as viagens aos quatro cantos do país. Onde há competições, ela vai. Além de moderna, a carreta é também multifuncional. Serve tanto quanto oficina como espaço para aproximação de pilotos com o público. Os fãs, que vão até ela para receber brindes ou ganhar autógrafos, sabem bem.

Essential Team Honda Mobil’s trailer travels all over Brazil, crossing the whole country. Wherever there is a competition, that’s where you will find the trailer, which is not only hi-tech but also multifunctional since it is used as both workshop and meet-up for riders and fans coming along to get autographs or freebies and handouts.


Sem competições não há Honda O desempenho incrível de Nagl em Trindade (GO) ocorreu no fim de semana em que o italiano Toni Cairoli foi campeão Nagl’s incredible performance at Trindade (GO) was on the weekend that Toni Cairoli from Italy was champion

39


40

MUNDIAL MX

A previsão dos promotores é que cerca de R$ 30 milhões foram injetados na região durante a prova de 2014. A corrida mobilizou 600 funcionários indiretos e atraiu mais de 20 mil pessoas. O traçado de 1.590 metros virou legado ao município. Ele foi elaborado por Justin Barclay, construtor de pistas da Youthstream, organizadora do Mundial, e Luis Antonio Braga, da Romagnolli Promoções e Eventos, promotora da prova.

Race promoters estimate that about visitors spent R$ 30 million in the region during the 2014 event, which drew a crowd of over 20,000 and indirectly provided employment for some 600 people. Now part of the town’s legacy, its 1,590 meter circuit was designed by Justin Barclay, who builds tracks for world event organizer Youthstream, and Luis Antonio Braga from race-promoter Romagnolli events.

Hector Assunção

Max Nagl (#12) e Evgeny Bobryshev (#777)


Sem competições não há Honda

41

Etapas do Mundial de MX no Brasil - resultados World MX stages in Brazil - results

PENHA (SC) – 30 DE MARÇO 1ª bateria

2ª bateria

TRINDADE (GO) – 7 DE SETEMBRO

Soma das baterias

1ª bateria

#12 Max Nagl (ALE) Team HRC/Honda, 50 pontos

2˚ #183 Steven Frossad (FRA)

2˚ #21 Gautier Paulin (FRA)

#21 Guatier Paulin (FRA), 40 pontos

3˚ #22 Kevin Strjbos (BEL)

3˚ #222 Antonio Cairoli (ITA)

#222 Antonio Cairoli (ITA), 36 pontos

4˚ #21 Gautier Paulin (FRA)

4˚ #100 Tommy Searle (ING)

#183 Steven Frossard (FRA), 36 pontos

5˚ #222 Antonio Cairoli (ITA)

5˚ #39 Davide Guarneri (ITA)

#100 Tommy Searle (ING), 32 pontos

#222 Antonio Cairoli (ITA), 50 pontos

2˚ #89 Jeremy Van Horebeek (BEL)

2˚ #21 Gautier Paulin (FRA)

#25 Clement Desalle (BEL), 40 pontos

3˚ #25 Clement Desalle (BEL)

3˚ #25 Clement Desalle (BEL)

#89 Jeremy Van Horebeek (BEL), 40 pontos

#21 Gautier Paulin (FRA), 37 pontos

#12 Max Nagl (ALE) Team HRC/Honda, 34 pontos

#12 Max Nagl (ALE) Team HRC/Honda

4˚ #89 Jeremy Van Horebeek (BEL)

#777 Evgeny Bobryshev (RUS) Team HRC/Honda

21˚ #992 Jean Ramos (BRA)

#12 Max Nagl (ALE) Team HRC/Honda

21˚ #992 Jean Ramos (BRA)

Categoria MXGP

1˚ #222 Antonio Cairoli (ITA)

23˚ #992 Jean Ramos (BRA), 0 ponto

15˚

#421 Wellington Garcia (BRA) Equipe Honda Mobil

18˚ #992 Jean Ramos (BRA)

2ª bateria

Soma das baterias

1˚ #200 Arnaud Tonus (SUI)

1˚ #259 Glenn Coldenhoff (HOL)

#200 Arnaud Tonus (SUI), 47 pontos

2˚ #122 Dylan Ferrandis (FRA)

2˚ #200 Arnaud Tonus (SUI)

#259 Glenn Coldenhoff (HOL), 41 pontos

3˚ #461 Romain Febvre (FRA)

3˚ #243 Tim Gasjer (ESL)

#99 Max Anstie (ING), 36 pontos

4˚ #99 Max Anstie (ING)

4˚ #99 Max Anstie (ING)

#122 Dylan Ferrandis (FRA), 33 pontos

5˚ #259 Glenn Coldenhoff (HOL)

5˚ #92 Valentin Guillod (SUI)

#243 Tim Gasjer (ESL), 30 pontos

Abandonou - #230 Hector Assunção (BRA)

- Equipe Honda Mobil

17˚

#230 Hector Assunção (BRA) Equipe Honda Mobil

19˚

#230 Hector Assunção (BRA) Equipe Honda Mobil, 4 pontos

13˚

#421 Wellington Garcia (BRA) Equipe Honda Mobil

14˚ #992 Jean Ramos (BRA)

1ª bateria

Categoria MX2

1ª bateria

Soma das baterias

#12 Max Nagl (ALE) Team HRC/Honda

1˚ #222 Antonio Cairoli (ITA)

#12 Max Nagl (ALE) Team HRC/Honda

2ª bateria

2ª bateria

14˚

#421 Wellington Garcia (BRA) Equipe Honda Mobil, 14 pontos

Abandonou - #992 Jean Ramos (BRA)

Soma das baterias

1˚ #461 Romain Febvre (FRA)

1˚ #243 Tim Gajser (ESL)

#461 Romain Febvre (FRA), 45 pontos

2˚ #122 Dylan Ferrandis (FRA)

2˚ #122 Dylan Ferrandis (FRA)

#122 Dylan Ferrandis (FRA), 44 pontos

3˚ #200 Arnaud Tonus (SUI)

3˚ #461 Romain Febvre (FRA)

#243 Tim Gajser (ESL), 39 pontos

4˚ #92 Valentin Guillod (SUI)

4˚ #911 Jordi Tixier (FRA)

#911 Jordi Tixier (FRA), 34 pontos

5˚ #911 Jordi Tixier (FRA)

5˚ #91 Jeremy Seewer (SUI)

#92 Valentim Guillod (SUI), 33 pontos

13˚

#230 Hector Assunção (BRA) Equipe Honda Mobil

16˚

#230 Hector Assunção (BRA) Equipe Honda Mobil

15˚

#230 Hector Assunção (BRA) Equipe Honda Mobil, 13 pontos

BATERIA: RACE / SOMA DAS BATERIAS: OVERALL CLASSIFICATION


42

OUTROS CAMPEONATOS / OTHER CHAMPIONSHIPS A MOTO / THE BIKE HECTOR ASSUNÇÃO: “É muito fácil a adaptação com a Honda CRF 250R. A moto é leve, ótima na hora de fazer a curva e vem de fábrica praticamente pronta para o motocross. Com motor progressivo, o modelo é literalmente campeão”. HECTOR ASSUNÇÃO: “Getting used to the Honda CRF 250R was very easy. The bike is light, great for curves and it’s practically motocross-ready as soon as it’s out of the factory. With its progressive engine, the model is literally a champion”.

5 04R5 0 X 4 F R C CRF CRF 250R

Outros títulos dos pilotos Honda em 2014... More Honda riders’ titles in 2014...

COPA MINAS GERAIS DE MOTOCROSS MX1

Jean Ramos

(Vulcano Ipiranga IMS Levorin/Honda)

MXF

Stefany Serrão

(Vulcano Ipiranga IMS Levorin/Honda)

85cc

Carlos Evangelista

(Dunas Team/Honda)

CAMPEONATO PARANAENSE DE MOTOCROSS Intermediária

ido cido a líqu pos, arrefe m te 4 ), C drico (OH a líquido Monocilín tempos, arrefecido MOTOMROTOR Monocilíndrico (OHC), 4 49,7cc (OHC), 4 tempos, 4 válvulas, arrefecido 4Monocilíndrico RADARADA c 449cUNICAM CILINCIDMOTOR a líquido, LIND :1 2,5 SÃO O1 12:1 PRMESPR MCO OCILINDRADA CDE ESSÃ249,4 E D cidades A locm³ X XA A T TA O 5 ve 5 velocidadesa PGM-FI Ã S IS M S N ANSMISSÃ5Ovelocidades trônic TRATR TRANSMISSÃO 310mm jeção ele vemrtidTPo So inco mm ÃO In Carburador FC Rlede Ç có40pic s A T N te E o rf O neletrônica ALIM : Ga PGM-FI ALIMENTAÇÃO ALIMENTAÇÃInjeção Dia teira invertido - 315mm rfo Ga 3tel15esmcómpico ra: tei k an in Di -l ro ESDianteira: a: P telescópico invertido - 305mm seirGarfo ENSÕSÕ SPSP mm SUSU 3m 0m EN ES TraTraseira: Prdiso-lcink SUSPENSÕES o - 2- 431 teiro: A - 313mm Traseira: DianPro-link mm m0m A disco24- 024 tei:ro: A disco S TraDisan eAirodisco FREIO Dianteiro: 260mm EIOS : A disco - 240mm FREIOSFR Traseoiro s tr li ,4 6 A disco - 240mm UE QTraseiro: TANNQ litros TA UE 17,2 1 kg 1 TANQUE P6,3 ESOlitros 122 kg PESO PESO 100 kg

Mauriti Júnior

(Escuderia X/Honda)

CAMPEONATO GOIANO DE MOTOCROSS MX1

Wellington Garcia

(Equipe Honda Mobil)

CAMPEONATO LATINO-AMERICANO DE MOTOCROSS FEMININO Stefany Serrão

(Vulcano Ipiranga IMS Levorin/Honda)


Sem competições não há Honda

A MOTO / THE BIKE

...em 2013

WELLINGTON GARCIA: “Há 12 anos piloto uma Honda. A CRF 450R é a melhor moto! Posso afirmar, com certeza, que é um equipamento completo e com ciclística perfeita. Sou apaixonado por esse modelo e já fui campeão com ele várias vezes”.

...2013

COPAS MINAS GERAIS DE MOTOCROSS MX1

Wellington Garcia

43

WELLINGTON GARCIA: “I’ve been riding a Honda for 12 years. The CRF 450R is the best! I can tell you for sure; this is an all round top machine and perfect kit for motorcycle racing. I just love the model and I have won with it several times”.

(Equipe Honda Mobil)

C F 2 CRF R 4 5 0 X5 0 R CRF 450R

CAMPEONATO GOIANO DE MOTOCROSS MXFL

Wellington Garcia

(Equipe Honda Mobil)

MX2

Wellington Garcia

(Equipe Honda Mobil)

...e em 2012 ...2012

SUPERLIGA BRASIL DE MOTOCROSS CATEGORIA JÚNIOR

CATEGORIA CRF-230

#87 Fábio dos Santos (Dunas Team/Honda), 137 pontos

#303 Gabriel Montagner (Itamaracá One Industries/Honda), 105 pontos

#117 Gustavo Pessoa (Itamaracá One Industries/Honda), 122 pontos

#913 Marcos Moraes (Vulcano Ipiranga IMS/Honda), 97 pontos

#45 Leonardo de Souza (LS Racing/Honda), 86 pontos

#127 Ismael Rojas, 80 pontos

#92 Enzo Lopes, 76 pontos

#47 Júlio Xavier, 79 pontos

#47 Marcos Vásquez, 76 pontos

#48 Marcelo Souza, 78 pontos

MOTOR Monocilín drico CMILOT INOR DRADAMonocilíndrico (OHC (OHC), 4 tempos, ar ), 4 tempos, arrefecidrefecido a 2 49cc TAXA DE o a líquidolíquido COND CILI Monocilíndrico (OHC), 4 tempos, 4 válvulas, arrefecido MRA PRDA ESSÃO44 9cc MOTOR a líquido, 1 3 ,2 UNICAM :1 TAXA DE COM TRPR ANES SM SÃISOSÃ 12:1 449,7 cm³ O 5 velocidade CILINDRADA ALSM TRAN IMIS ENSÃ TAOÇÃO5 velocidade s 5 velocidades Injeção esletrô TRANSMISSÃO nica PGM ALIMENTAÇÃO Ca -FI rburador FCR de 40 S SPEN mm nteira: G Seletrônica PGM-FI ALIMENTAÇÃO UInjeção ÕES Dia arfo teles com TPS có ico in SUSPENSÕES Dian T tei vertido telescópicaopar sera: iraGa : Prfo 310mmm Dianteira: Garfo ra telescópico 310mm ido - 315m ro-linvertido ink - 313 inv-ert m TraDse m ira SUSPENSÕES : Pr o-l ianteiro: ink - 313mm F R E IO A disco Traseira: SPro-link - 315mm 240m DiTan ratei seirro:o: AA disco - 240mm m FREIOS d isco - 24 Dianteiro: disco - 260mm TANQUE ATra 0mm 5,7seliiro FREIOS tro:sA disco - 240mm A 7,2 disco - 240mm TATraseiro: NQ PEUE SO 105litros kg TANQUE 6,3 PElitros SO 122 kg PESO

105 kg

MOTOR: ENGINE / CILINDRADA: DISPLACEMENT / TRANSMISSÃO: TRANSMISSION / ALIMENTAÇÃO: CARBURATION / SUSPENSÕES: SUSPENSION / DIANTEIRA: FRONT / TRASEIRA: REAR / FREIO: BRAKES / TANQUE: TANK / PESO: WEIGHT


Faço aquilo que gosto de fazer. Como dizem, ‘o amor encurta as distâncias’. Pode ser uma coisa penosa, mas para quem ama não existe outro prazer além do próprio amor”

“I am doing what I like most. As they say, ‘love makes distance shorter’. It’s tough at times, but for those who love riding rally nothing can beat it - except love itself ” Soichiro Honda


RALI

Jean Azevedo, Rally Dakar 2015

/ RALLY

45


46

NACIONAIS / BRAZILIAN

Jean, o perfeito

J

ean Azevedo começou 2014 de forma especial. Em fevereiro, completou 40 anos, quase 30 dedicados ao rali. Ele não deixou por menos. Para coroar a data emblemática, ratificou a condição de lenda viva do seu esporte. Ele simplesmente fechou a temporada com quatro títulos, um desempenho de 100% em provas disputadas no Brasil. O ano perfeito de Jean contou com o oitavo título do Brasileiro de Rally Cross-Country nas categorias Geral e Super Production. Ele ganhou ainda na Super Production no Rally dos Sertões e no Sertões Series.

Jean Azevedo


Sem competições não há Honda

Jean, the perfect rider Jean Azevedo started 2014 showing especially good form. He turned 40 in February after riding in rally events for nearly 30 years. So he was not going to settle for less than the best. To crown the emblematic date, he showed what being a living legend for his sport meant by ending the season with a ‘mere’ 4 titles after performing 100% in events in Brazil. Jean’s perfect year included his 8th Brazilian Cross-Country Rally title in the General and Super Production categories. He also won the Super Production category of the Sertões (backlands) Rally and Sertões Series.

Jean Azevedo

47


48

RALI


Sem competições não há Honda

49

Casado há 15 anos e pai de dois filhos, Mariana e Bruno, Jean buscará mais troféus em 2015. Experiência não lhe falta: será seu 28º ano competindo. Preparação muito menos: seus treinos físicos diários chegam a durar até seis horas, e sua equipe inclui um fisioterapeuta, uma nutricionista e um psicólogo.

Ter calma é questão de segurança. Mal preparado, posso me acidentar, então isso explica minha tranquilidade”

Jean Azevedo

“Participar de um rali é um teste diário de superação”, costuma repetir.

“Keeping calm is matter of safety. If you’re not well trained, accidents can happen, so that’s why I stay cool” Jean Azevedo

Outra repetição visível em seu comportamento é a calma. Quem escuta falar e não o conhece não imagina o perigo e a adrenalina de sua profissão.

Jean, who has been married for 15 years with two children, Mariana and Bruno, is up for more trophies in 2015. He has no shortage of experience: this will be his 28th year competing. Much less is he low on preparation: his daily physical training routine can last up to six hours and he has a physiotherapist, a nutritionist and a psychologist on his team.

“Riding a rally means testing yourself to the limit every singe day”, he often says. Another visible aspect of his behavior is his cool and level-headed approach. To hear him talk - if you didn’t know him - you would never guess that he makes his living by tackling danger and pumping adrenaline.

“Keeping calm comes from preparing. My races involve risk. If you are not well prepared, accidents can happen …” says Jean. “Keeping calm is crucial for decision making. When I am competing, I’m even more withdrawn and concentrated. I don’t get into trouble

Assista ao vídeo em seu tablet ou smartphone.

Equipe Honda Mobil de Rali

Watch the video on your tablet or smartphone.


50

NACIONAIS / BRAZILIAN

Rally dos Sertões 2014

GO

São Francisco 27/08

Goiânia 23/08

Catalão Caldas Novas

25/08

Diamantina 28/08

Paracatu 26/08

24/08

29/08

Belo Horizonte

MG

30/08

Rally dos Sertões Sertões Series

A 22ª edição do Rally dos Sertões foi encerrada em 30 de agosto / The 22nd Sertões Rally raced ended on August 30


Sem competições não há Honda

O 2014 perfeito de Jean Azevedo no Brasil Campeão do Brasileiro de Rally Cross-Country na categoria Geral Campeão do Brasileiro de Rally Cross-Country na categoria Super Production Campeão do Rally dos Sertões na categoria Super Production Campeão do Sertões Series na categoria Super Production Campeão do Sertões Series na categoria Geral

JEAN AZEVEDO’S PERFECT 2014 IN BRAZIL - Brazilian Cross-Country Rally champion in the General category - Brazilian Cross-Country Rally champion - Super Production category - Rally dos Sertões champion - Super Production category - Sertões Series champion - Super Production category - Sertões Series champion - General category

51


52

with anyone for any reason. Everybody knows me. I have been racing for 28 years, so everyone knows how I do things my way.”

He is known the world over for his ability to concentrate and never failing to enter the Dakar Rally, the planet’s most challenging event. You often hear people saying, “he’s very experienced, very thoughtful, and very thorough.”

Jean has become so accustomed to racing in the backlands that without fear of exaggeration you could say he has become one of the backlanders Brazilian writer Euclides da Cunha described. “Firstly, they are strong people.” Jean is strong too. It takes a strong man to hold up all those trophies!

“A tranquilidade é a preparação. Minhas corridas envolvem risco. Mal preparado, posso me acidentar”, define Jean. “Para tomar decisões é fundamental ter calma. Quando vou competir fico mesmo mais isolado, concentrado, não crio problema com ninguém ou por nada. Todo mundo me conhece. Corro há 28 anos, todos sabem que meu jeito é esse.” Sua concentração é famosa no mundo todo — até pelas suas constantes participações no Rally Dakar, o mais desafiador do planeta. “Muito experiente, muito ponderado, muito sério”, é a avaliação que se costuma ouvir sobre seu trabalho. Tão acostumado a correr no sertão, Jean, não é exagero dizer, virou um sertanejo. E um sertanejo, como definia o escritor Euclides da Cunha, é, “antes de tudo, um forte”. Forte Jean também é. Precisa ser, para erguer tantos troféus.


O céu, a poeira e a solidão sintetizam o que é correr de rali no Brasil The rally experience in Brazil is about big skies, lots of dust and lone riders

Paulo Gonçalves


54 Júlio Bissinho Zavatti em ação; piloto de Monte Alto (SP) venceu o Rally dos Amigos na Production Aberta Júlio Bissinho Zavatti in action; this rider from Monte Alto (SP) won the Open Production category at Rally dos Amigos


Sem competições não há Honda

Outros títulos da Equipe Honda Mobil de Rali em 2014... More Equipe Honda Mobil Rally riders’ titles in 2014...

Sertões Series na categoria Production Aberta Júlio Bissinho Zavatti (Equipe Honda Mobil)

A MOTO / THE BIKE JEAN AZEVEDO: “A CRF 450X é uma moto fantástica, com alto desempenho e confiabilidade. É um modelo que pode ser comprado em uma concessionária Honda. Foi com ela que tive um ótimo resultado no Rally dos Sertões em 2014, onde disputei com outros competidores que usavam motos de fábrica, feitas especialmente para ralis”. JEAN AZEVEDO: “The CRF 450X is a reliable high performance bike. This is the very same model you’d pick up from a Honda dealership. I got a great result on it at the 2014 Rally dos Sertões, when I was up against competitors on bikes their factories had made especially for rallies”.

...em 2013 ...2013

Brasileiro de Cross-Country na categoria geral Jean Azevedo (Equipe Honda Mobil)

CRF 250R CRF 450X

Brasileiro de Cross-Country na categoria Super Production Jean Azevedo (Equipe Honda Mobil) Rally dos Sertões na categoria Super Production Jean Azevedo (Equipe Honda Mobil) Rally Villa Nova Unión (Argentina) na categoria geral Jean Azevedo (Equipe Honda Mobil) Sertões Series na categoria geral Ike Klaumann (Equipe Honda Mobil) Sertões Series na categoria Super Production Dário Júlio (Equipe Honda Mobil) GP 6 Horas Cross-Country na Super Production (duplas) Jean Azevedo/Nielsen Bueno (Equipe Honda Mobil)

...e em 2012 ...2012

Brasileiro de Cross-Country na categoria Super Production Dário Júlio (Honda) Sertões Series na categoria Super Production Dário Júlio (Honda) Rally dos Sertões na categoria Super Production Felipe Zanol (Honda)

MOTOR Monocilínd rico (OHC), 4 tempo s, arrefecido a líquido CILI Monocilíndrico (OHC), 4 tempos, 4 válvulas, arrefecido NDRADA 24

9cc MOTOR líquido, UNICAM TAXA DE COMaPR ESSÃO 13,2:1 cm³ CILINDRADA TRAN449 SMISSÃO 5 veloc idades 5 velocidades TRANSMISSÃO ALIMEN TAÇÃO Injeção ele trô a PGM-FI 40mm com TPS ALIMENTAÇÃO Carburador Keihin FCR de nic Di an tei ra: Garfo telescópic SUSPENSÕES invertido - 310mm Dianteira: Garfo telescópico invertido -o315mm Traseira: Pro-link SUSPENSÕES - 313m m Traseira: Pro-link - 313mm Dianteiro: A disco - 240mm FREIOS Dianteiro: A disco - 240mm Traseiro: A disco FREIOS - 240mm disco - 240mm TATraseiro: NQUE A 5,7 litros TANQUE 7,2 PElitros SO 105 kg 114 kg PESO

MOTOR: ENGINE / CILINDRADA: DISPLACEMENT / TRANSMISSÃO: TRANSMISSION / ALIMENTAÇÃO: CARBURATION / SUSPENSÕES: SUSPENSION / DIANTEIRA: FRONT / TRASEIRA: REAR / FREIO: BRAKES / TANQUE: TANK / PESO: WEIGHT

55


56

DAKAR

Duas semanas em duas rodas

M

aior e mais desgastante aventura do mundo das motos, o Rally Dakar chegou em 2015 à sua 37ª edição, a sétima na América do Sul. Argentina, Bolívia e Chile receberam em janeiro os 9.295 quilômetros percorridos em 14 dias — exatas duas semanas.

Jean Azevedo


Sem competições não há Honda

Um dado em especial reforça a dificuldade do Dakar 2015: o número de abandonos foi maior que o de pilotos que terminaram. Dos 161 que largaram, 79 concluíram a prova. Entre os sobreviventes, um único brasileiro: Jean Azevedo, da Honda South America Rally Team. Ele terminou em 22º, deixando 57 adversários para trás. “A felicidade de chegar ao fim é sempre muito grande. Apesar de todos os contratempos, foram duas semanas de muita superação. Como sempre, foi um rali duro”, falou o paulista de São José dos Campos (SP). O Dakar 2015 foi o seu 17º — seu melhor continua sendo o de 2003, quando terminou em quinto.

57

Two weeks on two wheels The longest and most exhausting adventure in the motorcycling world, Dakar’s 37th event was held in South America for the 7th time in January 2015, over a 9,295 kilometer route through Argentina, Bolivia and Chile that took a fortnight, or 14 days to be precise.

One fact in particular underlines the difficulty of the Dakar 2015: the number of drivers dropping out was higher than the total finishing the race - only 79 of the 161 who started the race made it through to the end.

Among the survivors was just one Brazilian - Jean Azevedo of Honda South America Rally Team, who finished 22nd after leaving 57 competitors behind. “Reaching the end always makes you very happy. Despite all the setbacks, those were two weeks of hanging in and succeeding. As always, it was one tough rally,” said the rider from São José dos Campos (SP). Dakar 2015 was his 17th and his best too, after the 2003 event, when he finished 5th. Assista ao vídeo em seu tablet ou smartphone. Watch the video on your tablet or smartphone.


Sem competições não há Honda

59

Paulo Gonçalves

A Honda brilhou no Dakar 2015 com o português Paulo Gonçalves, da Team HRC. Guiando a Honda CRF 450 Rally, lutou pelo título até o fim e foi o vice-campeão. O ganhador, o espanhol Marc Coma, terminou 17 minutos à frente. A briga pela vitória teve outro integrante da Team HRC durante boa parte do Dakar. O espanhol Joan Barreda andou sempre entre os primeiros, mas um problema elétrico na oitava etapa tirou suas chances de pódio.

Honda had a brilliant Dakar 2015 with Team HRC’s Portuguese rider Paulo Gonçalves. On a Honda CRF 450 Rally, he battled for the title all the way and came in as runner-up just 17 minutes behind Marc Coma from Spain. For a much of the distance route, there was another Team HRC member in the forefront of the battle for a Dakar victory. Spain’s Joan Barreda hung on in front of the pack for much of the distance but an electrical failure in the 8th stage ended his chances of making it on to the podium.

A maior dificuldade do Dakar 2015 foi o deserto de sal de Uyuni (Bolívia), onde os pilotos encararam frio e chuva na etapa maratona The toughest part of Dakar 2015 was the marathon stage in the Uyuni salt desert in Bolivia, where riders faced cold and rain


Laia Sainz


Sem competições não há Honda

61

A MOTO / THE BIKE

CBR 1 C R F0 040 R R C R F 2 5 0 R5 0 RF i re b l CRF 450 Rally

Outra representante da marca que cravou o nome na história foi a catalã Laia Sainz. Aos 29 anos, a piloto oficial Honda terminou na nona posição e passou a ser a melhor mulher de todos os tempos no Dakar. Ela bateu a francesa Christine Martin, décima em 1981 também com uma Honda. Another racer who got her name in the record books was the Catalan Laia Sainz. The 29-year-old official Honda rider finished 9th - best place ever for a woman at Dakar, and one better than the previous record holder Christine Martin from France, who had finished 10th in 1981 riding a Honda machine too.

“Todo meu corpo dói”, resumiu ao chegar ao fim Laia Sainz, melhor mulher da história do Dakar. E pensar que ela tem medo de viajar de avião... “My whole body is aching” said Laia Sainz, holder of Dakar’s best woman record as she finished. And to think she’s scared of flying...

MOTO R DO HC, 4 CMILOITNODR cilind TAXA Monocilín A D A DCM d rico (OHC ros em linh EILOT 9 CIN 9 OOR ), 4 te o a arrefe M DRPARDESAMonocilíndrico 8(O,8HC cc s, arrefeci cido ), 4 tempos, marrpefe SÃO449,7cc TAXA DE doido a líqauidlíqouido cido a líqu 1 COND TRRA CILI 2 M ,3 :1 a liquido NDA ESM 9c SÃISO24 c arrefecido MOTOR DOHC,PARmonocilíndrico, S 1 2 Ã O ,56:1 TAXA DE COM TRPR AANES LSIM SÃIS EONSTÃ 13,2:1 velocidad 449,4 cm³ AOÇÃO 5 veInlocidade es CILINDRADA ALSM TRAN IMIS E TAOÇÃO5 velocidajeção eles tr SUSNSÃ ônica Injeçãodees P 6 velocidades TRANSMISSÃO P ALIMENTAÇÃEONSÕEInjS Dia nteleirtraônica PGM-FGM-DSFI : Garfo eç I ão ele SUSPEN trô nic D a PG te iaTnr teira: FIlescó ALIMENTAÇÃO InjeçãoSde ÕEcombustível S aseiraGarfo teMpico lescópic : P Di r an o tei o inveinrtvidertido lincó SUSPENSÕFES rfo tel-es TraDsera: k -pic irn aGa o 1 REIOShowa inv : 3 310m1m2m ertido - o31-0m Dianteira: invertida 310mm P ia 0mm 8 ro m teir -link - 315 STra mm m A disc se ira SUSPENSÕES : Pro-lo:ink D ia o 31 n F 3m te R m ir E T 3 IO 20 seiro: A disco Traseira: -ra315mm TAN SShowa 240mmmm Ad Di rateiro: Ao:dis s,7eiro: A coisc-o24- 0m FREIOSQUE Tan 2 2 m 1 0 7 m Dianteiro: disco -li300mm tro disco - 240m m TANPQEUE ATra m SO 6,4seliiro :A s FREIOS 189 trkgos disco - 240mm A 5,7 disco - 240mm TATraseiro: NQ PEUE SO 111litros kg litros 10 TANQUE 33,7 PESO 5 kg

PESO

Não informado


62

ENDURO

Nielsen Bueno


Minha pequena glória de hoje repousa, em primeiro lugar, sobre uma pilha de derrotas”

“My small part in today’s glorious feat has been built on top of a whole heap of defeats” Soichiro Honda


64

CAMPEONATO BRASILEIRO DE ENDURO / BRAZILIAN CHAMPIONSHIP

O

Campeonato Brasileiro, prestígio europeu

Brasileiro de Enduro FIM correu em sete cidades em 2014: Ibiraci (MG), Aracruz (ES), Biguaçu (SC), Ponta Grossa (PR), Nova Lima (MG), Nova Bréscia (RS) e Patrocínio (MG). Mas não foi de nenhuma delas que saiu o grande nome da temporada, o português Luis Oliveira, de 23 anos, nascido na cidade de Sintra. Luis foi campeão na categoria Geral e na E1. Em sua primeira temporada no Brasil, ele logo se adaptou ao Zanol Team, do mineiro Felipe Zanol. Além do Brasileiro FIM, o português, que mora em Belo Horizonte, foi campeão do Ibero-Americano (na Geral e na E2), do Mineiro (E1) e da Copa EFX Honda ASW (Geral e Elite).


65

Brazilian championship, European prestige Brazil’s 2014 Enduro FIM race involved seven towns: Ibiraci (MG), Aracruz (ES), Biguaçu (SC), Ponta Grossa (PR), Nova Lima (MG), Nova Bréscia (RS), and Patrocínio (MG). But none of them had a rider like one from Sintra in Portugal, home town to Luis Oliveira, aged 23, the season’s success story

Luis was champion in the General category and the E1. In his first season in Brazil, he was quick to adapt when he joined the Zanol Team owned by Felipe Zanol from the state of Minas Gerais. In addition to the Brazilian FIM, Luis - now living in Belo Horizonte - was won the IberoAmerican (General and E2), Mineiro (E1) and Copa EFX Honda ASW (General and Elite).

Luis Oliveira chegou ao Brasil com fama internacional e não decepcionou Luis Oliveira had an international reputation before coming to Brazil and he was not going to see it tarnished here


66


Sem competições não há Honda

Seu desempenho não foi o único ponto alto dos pilotos apoiados pela Honda no Enduro em 2014. Outro europeu, o francês Adrien Metge, da equipe Motofield, levou o título na categoria E2 no Brasileiro FIM. Metge ganhou também o Enduro Cross-Country na XC-2. Os paulistas Bruno Martins (no Brasileiro FIM, no Cross-Country e na Copa EFX Honda ASW), do Zanol Team, e Janaína Souza (na Copa EFX Honda ASW, no Cross-Country e no Enduro da Independência), da Motofield, também levaram troféus para casa ao fim da temporada 2014. His race was not the only highlight among the riders backed by Honda for the 2014 Enduro. Another European, Adrien Metge from France, rode for the Motofield team and took the Brazilian FIM title in the E2 category. He also won the Enduro Cross-Country’s XC-2. Zanol team member Bruno Martins from the state of São Paulo (in the Brazilian FIM, Cross-Country and Copa EFX Honda ASW), and Motofield’s Janaina Souza (Copa EFX Honda ASW, CrossCountry and Enduro da Independência), also earned trophies to take home at the end of the 2014 season.

Adrien Metge

67


68

CAMPEONATO BRASILEIRO DE ENDURO / WORLD CHAMPIONSHIP

Outros títulos da Equipe Honda Mobil de Rali em 2014... More Equipe Honda Mobil Rally riders’ titles in 2014...

Campeonato Brasileiro de Enduro FIM na categoria geral Luis Oliveira (Zanol Team/Honda) Campeonato Brasileiro de Enduro FIM na categoria E1 Luis Oliveira (Zanol Team/Honda) Campeonato Brasileiro de Enduro FIM na categoria E2 Adrien Metge (Motofield/Honda) Campeonato Brasileiro de Enduro FIM na categoria Nacional Bruno Martins (Zanol Team/Honda) Melhor equipe brasileira de Enduro Zanol Team/Honda (Luis Oliveira, Julio César Ferreira e Bruno Martins) Campeonato Mineiro de Enduro na categoria E1 Luis Oliveira (Zanol Team/Honda) Campeonato Ibero-Americano de Enduro na categoria geral Luis Oliveira (Zanol Team/Honda) Campeonato Ibero-Americano de Enduro na categoria E2 Luis Oliveira (Zanol Team/Honda) Copa EFX Honda ASW na categoria geral Luis Oliveira (Zanol Team/Honda) Copa EFX Honda ASW na categoria elite Luis Oliveira (Zanol Team/Honda) Copa EFX Honda ASW na categoria E2 Julio César Ferreira (Zanol Team/Honda) Copa EFX Honda ASW na categoria E3 Bruno Martins (Zanol Team/Honda) Copa EFX Honda ASW na categoria feminina Janaína Souza (Motofield/Honda) Melhor equipe Zanol Team/Honda (Luis Oliveira, Julio César Ferreira e Bruno Martins) CACC (Enduro Cross-Country) na categoria XC-2 Adrian Metge (Motofield/Honda) CACC (Enduro Cross-Country) na categoria XC-3 Bruno Martins (Zanol Team/Honda) CACC (Enduro Cross-Country) na categoria feminina Janaína Souza (Motofield/Honda) Enduro da Independência na categoria feminina Janaína Souza (Motofield/Honda)


Sem competições não há Honda

...em 2013 ...2013

Copa EFX Honda ASW na categoria geral Nielsen Bueno (Equipe Honda Mobil) CACC (Enduro Cross-Country) na categoria geral Nielsen Bueno (Equipe Honda Mobil) CACC (Enduro Cross-Country) na categoria XC-1 Nielsen Bueno (Equipe Honda Mobil) Enduro da Independência na categoria feminina Sabrina Katana (ASW Enduro Team/Honda)

...e em 2012 ...2012

Copa EFX Pacato na categoria Elite Felipe Zanol (Honda) Campeonato Brasileiro de Enduro FIM na categoria E1 Felipe Zanol (Honda)

Ex-piloto e agora dono de equipe, Felipe Zanol é um dos trunfos da Honda Former rider and current team owner Felipe Zanol is one of the ace cards in Honda’s hand

69


O motociclismo é um esporte terrestre, sensual, magnificamente rudimentar. Ele não traz, como o avião, a sensação delicada — ou intelectual — de desafio à gravidade. Não, a moto gruda ao solo, vibra no caminho acidentado, faz sentir o ar, a temperatura, o vento que se comprime e se avoluma contra ela, para tornar ainda mais dura a vitória”

“Motorcycling is an earthly, sensual, magnificently basic sport. It’s not like the sensitive - or intellectual - feeling of beating gravity you get from flying a plane. A bike grips the ground, throbs across rugged terrain. Makes you feel the air, temperature, the wind squeezing and swarming against the bike and making victory even harder” Soichiro Honda


MOTOVELOCIDADE

/ ROAD RACING

Maico Teixeira

71


72

SUPERBIKE SERIES BRASIL

Ninguém parou o ‘Mister Pole’

“O

Maico é fera, o verdadeiro Mister Pole.”

O companheiro de equipe nas corridas de moto, na verdade, não é companheiro. É rival, o primeiro a ser vencido. Por isso, o elogio de José Luiz Cachorrão ao colega de time Maico Teixeira define bem o que foi a temporada 2014 do gaúcho de 33 anos. Campeão do SuperBike Series Brasil em 2013, Maico em 2014 ganhou a Copa Pirelli, o Campeonato Paulista e conquistou o bi no SuperBike Series Brasil em uma temporada marcada por arquibancadas lotadas e constante cobertura da imprensa. Canais de TV como RedeTV!, Bandeirantes e FOX Sports mostraram as provas. Os portais Terra e R7 também.

Maico Teixeira


Sem competições não há Honda

Nobody could stop ‘Mister Pole’ “Maico is a wild animal, a real Mister Pole.”

Indeed the racing team mate is not really a buddy when he’s on a bike. He’s a rival, the first man you have to beat. So these words uttered by Jose Luiz Cachorrão in praise of his teammate Maico Teixeira will give you some idea of what the 2014 season was about for the 33-year-old gaucho. After winning SuperBike Series Brasil in 2013, Maico went on to take the Pirelli Cup, the São Paulo State championship, and his second Superbike victory. His 2014 season saw crowds packing stands and constant media coverage that included races televised on TV channels (RedeTV, Bandeirantes and FOX Sports), not to mention websites such as Terra and R7.

But Maico did not really consolidate his 2014 record until the end of the season when he battled it out race by race with Sebastiano Zerbo from Italy and teammate Cachorrão. One thing in particular swung the dispute in favor of Honda’s gaucho rider: taking 9 pole positions out of the 10 races he entered. Since each of them earned him an extra point, Maico had racked up 9 points in the ranking by just starting from the front of the grid. By the end of the season, his edge on Zerbo was just 5 points despite winning 5 races and finishing second in another 5. His chance to open out that lead and make his bid for the title came in a race held in Santa Cruz do Sul, a town in his home state of Rio Grande do Sul. With the crowd rooting for Maico, he won a heat and came second in another to get through to the final

Maico Teixeira é perseguido por Cachorrão: experiência e velocidade nas pistas do Brasil / Maico Teixeira pursued by Cachorrão: experience and speed on Brazilian circuits

O domínio de Maico em 2014 foi consolidado só no final. Ele brigou prova a prova com o italiano Sebastiano Zerbo e o companheiro Cachorrão. Um item em especial desequilibrou a disputa em favor do gaúcho da Honda: as nove pole positions conquistadas nas dez corridas re-

alizadas. Como cada pole lhe rendeu um ponto extra, Maico somou nove no campeonato só por largar na frente. E sua diferença final contra Zerbo foi de apenas cinco pontos, mesmo vencendo cinco corridas e chegando em segundo nas outras cinco.

Assista ao vídeo em seu tablet ou smartphone. Watch the video on your tablet or smartphone.

Maico Teixeira

73


74

SUPERBIKE SERIES BRASIL

O bom convĂ­vio entre os pilotos da Equipe Mobil Honda foi um dos pontos altos da temporada 2014 do SuperBike / Good relations among Team Honda Mobil riders were among the highlights of the Superbike 2014 season


Sem competições não há Honda Piloto da moto #36, Maico bateu o recorde de Interlagos com uma volta cravada em 1min36s6; por largar em primeiro nove vezes, ganhou o apelido de ‘Mister Pole’ Maico was riding bike #36 when he broke the Interlagos lap record in 1min36s6. After starting from pole position 9 times, he earned his ‘Mister Pole’ nickname

75


76

SUPERBIKE SERIES BRASIL

O pulo para o título ocorreu em seu estado, na prova de Santa Cruz do Sul (RS). Apoiado pela torcida, o gaúcho venceu uma bateria e foi segundo em outra, chegando à etapa final, em Goiânia, precisando ser segundo em ambas as baterias para ficar com o troféu. Foi o que Maico fez. Na primeira bateria, trocou diversas vezes de posição com Zerbo, mas o italiano levou vantagem ao ultrapassar retardatários e venceu. Maico terminou em segundo. Na última prova, correndo com cuidado, ele repetiu o segundo lugar que lhe valeu a conquista do segundo campeonato seguido no SuperBike Series Brasil. A festa da Equipe Honda Mobil ficou completa também com o segundo título entre as marcas. Guri que morava ao lado do autódromo de Tarumã, Maico queria ganhar apenas uma mobilete. Ganhou, tomou gosto, iniciou carreira e agora é o grande nome da motovelocidade no Brasil. O gaúcho cruzou as fronteiras. E agora quer o tri. stage in Goiânia, where, to hold on to the trophy, he had to make second place in both heats - and he did just that! In the first heat, he and Zerbo traded places several times but the Italian took the lead when overtaking laggards and won that heat. Maico finished second then rode a cautious final race to take second place again, which won him his second consecutive Superbike Series Brasil. Honda Mobil rounded off the season’s celebrations by taking its second title among the racing marques.

O bem-humorado Cachorrão brincou com seus “super poderes”, mas quem quase levantou voo foi Maico Cachorrão made jokes about his “superpowers” but the fact is that Maico was actually almost soaring off the ground

When Maico was a kid, his home was beside Tarumã racing circuit and all he wanted from life was a moped. His dream came true. Having acquired a taste for bikes he went on to a career that has now made him the big name in motorcycle racing in Brazil. From his home state, known as Brazil’s gaucho region, he has grown to become an international rider. And he is out to secure his third championship title.


77

First gear engaged The big news at SuperBike Brasil in 2014 was the new Copa Honda CBR 500R taking the place of the CBR 300R and CBR 600F events. Its first season consisted of eight stages, the last of them in Goiânia, where the champion of the main category came through when Mototech’s Igor Calura from the state of Paraná (#25) inched past Ademilson Peixer. The Light category trophy went to Alef Barbosa (#33) of Tomate Racing, while WR’s William Ribeiro (#15) was Light Teen champion. Suzane Carvalho (#11) of Solo Moto - who had been a Formula 3 winner in the 1990s - took the Master class title.

A MOTO / THE BIKE

CBR 500R

Engatou a primeira A grande novidade do SuperBike Brasil em 2014 foi a criação da Copa Honda CBR 500R, que substituiu as Copas CB 300R e CBR 600F. A temporada de estreia teve oito etapas, a última em Goiânia, quando foi conhecido o campeão da categoria principal, o paranaense Igor Calura (#25), da equipe Mototech, que superou por pouco Ademilson Peixer. Na categoria Light a taça ficou com Alef Barbosa (#33), da Tomate Racing. Na Light Teen o campeão foi Willian Ribeiro (#15), da WR. Na classe Master, título para Suzane Carvalho (#11), da Solo Moto — ela mesma, a campeã de Fórmula 3 nos anos 1990.

MOTOR CILINDRADA

DOHC, bicilíndrico, 4 tempos, 8 válvulas, arrefecido a líquido 471 cm³

TRANSMISSÃO

6 velocidades

ALIMENTAÇÃO

Injeção eletrônica PGM-FI

SUSPENSÕES FREIOS TANQUE PESO

Dianteira: Garfo telescópico - 120mm Traseira: Pro-link - 119mm Dianteiro: A disco - 320mm Traseiro: A disco - 240mm 15,7 litros 181 kg

MOTOR: ENGINE / CILINDRADA: DISPLACEMENT / TRANSMISSÃO: TRANSMISSION / ALIMENTAÇÃO: CARBURATION / SUSPENSÕES: SUSPENSION / DIANTEIRA: FRONT / TRASEIRA: REAR / FREIO: BRAKES / TANQUE: TANK / PESO: WEIGHT


78

SUPERBIKE SERIES BRASIL

Os cinco primeiros do SuperBike Series Brasil em 2014... Top 5 riders at SuperBike Series Brasil in 2014...

Categoria SuperBike Pro

Interlagos (SP)

Interlagos (SP)

Interlagos (SP)

Interlagos (SP)

Goiânia (GO)

Curitiba (PR)

#36 Maico Teixeira (Equipe Honda Mobil)

23*

23*

26*

26*

26*

2˚ #81 Sebastiano Zerbo

25

25

0

22

20

20

22

4˚ #88 Diego Pretel

18

14

5˚ #777 Pablo Nunes

13

13

#51 José Luiz Cachorrão (Equipe Honda Mobil)

Santa Cruz (RS)

Goiânia (GO)

Total de Pontos

1ª corrida

2ª corrida

1ª corrida

2ª corrida

26*

23*

25

23*

23*

619

7

22

25

19*

25

25

614

18

22

20

20

22

20

20

604

6

20

18

18

18

0

18

18

572

14

12

13

15

12

14

16

14

569

*Ponto extra pela pole / *Extra point for pole position

José Luiz Cachorrão e Maico Teixeira posam com o Fit e Civic usados como Pace Car / José Luiz Cachorrão and Maico Teixeira with the Fit and Civic used as pace cars

CATEGORIA: CATEGORY


Sem competições não há Honda

A MOTO / THE BIKE

...em 2013 ...2013

Categoria SuperBike Pro 1˚

#36 Maico Teixeira (Equipe Honda Mobil)

Interlagos Interlagos Interlagos Interlagos Interlagos Interlagos Santa Cruz (SP) (SP) (SP) (SP) (SP) (SP) (RS)

Brasília (DF)

Cascavel (PR)

Curitiba (PR)

Total de Pontos

26*

26*

20

14*

15

26*

23*

26*

26*

26*

603

#51 José Luiz Cachorrão 2˚ (Equipe Honda Mobil)

22

15

25

18

18

22

25

22

20

20

584

3˚ #64 Danilo Andric

0

0

14

10

14

18

20

18

22

22

576

4˚ #34 Bruno Corano

15

22

2*

4

11

15

18

14

16

18

566

5˚ #41 Massao Nishimoto

18

12

8

11

9

14

0

16

14

15

560

*Ponto extra pela pole / *Extra point for pole position

MAICO TEIXEIRA: “A Honda CBR 1000RR Fireblade é uma excelente moto. É muito rápida, confiável e precisa nas curvas, além de ter durabilidade incomparável. São três anos competindo com este modelo e a cada temporada me sinto mais confortável e confiante. Quem sabe, vem mais recorde por aí!” MAICO TEIXEIRA: “Honda’s CBR 1000RR Fireblade is an excellent machine. Very fast, reliable, precise cornering, and unmatched for durability. After three years competing on this model I feel more comfortable and confident each time I race it. Who knows? Maybe there are more records on the way!”

CRF 450R CBR 1000RR Fireblade

CATEGORIA: CATEGORY

MOTOR Monocilínd rico (OHC), 4 tempo s, arrefecido a líquido CILI ND RA4DA DOHC, cilindros, 44 4 tempos, 16 válvulas, arrefecido

9,7cc MOTOR liquido TAXA DE COMaPR ESSÃO 12,5:1 cm³ CILINDRADA TRAN999,8 SMISSÃ O 5 velocidades 6 velocidades TRANSMISSÃO ALIMEN TAÇÃO Injeção ele trônica PG ALIMENTAÇÃO Injeção eletrônica PGM-DSFI M-FI Di an tei ra: Garfo telescópic SUSPENSÕES o Down” invertido - 310mm Dianteira: Garfo telescópico invertido “Upside - 120mm Traseira: Pro-link SUSPENSÕES - 315mm Traseira: UnitDi Pro-link - 138mm anteiro: A disco FREIOS 240mm Dianteiro: A disco 320mm Trase-iro : A disco - 240mm FREIOS TATraseiro: NQUE A disco - 220mm 6,4 litr os

TANQUE PESO Festa nos boxes da Equipe Honda Mobil / Party time in the pits for Team Honda Mobil

PESO 17,5 litros 111 kg 180 kg

MOTOR: ENGINE / CILINDRADA: DISPLACEMENT / TRANSMISSÃO: TRANSMISSION / ALIMENTAÇÃO: CARBURATION / SUSPENSÕES: SUSPENSION / DIANTEIRA: FRONT / TRASEIRA: REAR / FREIO: BRAKES / TANQUE: TANK / PESO: WEIGHT

79


80

MOTO 1000 GP A MOTO / THE BIKE LUCAS TORRES: “Nossa moto rendeu muito bem em pistas rápidas em 2014. Quando ganhei em Interlagos pude perceber como estávamos bem tanto na Reta dos Boxes quanto na Reta Oposta. Outros pontos positivos foram as freadas fortes e a estabilidade do chassi em trechos lentos como o miolo do próprio circuito de Interlagos”. LUCAS TORRES: “Our machine performed very well on fast tracks in 2014. When I won at Interlagos I could see how well we were doing on the pit straight and the opposite one. Other positive points were powerful brakes and a stable chassis on slow stretches such as the innards of the Interlagos circuit itself “.

450X C R FCBR 250R

Lucas Torres s, arrefecido a líquido rico (OHC), 4 tempo nd cilí no Mo MOTOR DOHC, monocilíndrico, 4 tempos, 4 válvulas, MOTOR DA 449cc CILINDRA arrefecido a liquido

José Duarte

Pressão até o fim

:1 O 12cm³ CILINDRADA ESSÃ249,6 TAXA DE COMPR locidades ve 5 TRANSMISSÃO TRANSMISSÃ6Ovelocidades TPS R de 40mm com rburador FC Caeletrônica O ÇÃ TA Injeção PGM-FI ALIMENTAÇÃO EN IM AL - 315mm escópico invertido

As equipes apoiadas pela Honda fizeram bonito na temporada 2014 do Moto 1000 GP. O melhor desempenho veio na categoria GPR 250, com a equipe Estrella Galicia Racing by Alex Barros. O paulista Lucas Torres, de apenas 15 anos, brigou pelo título com Meikon Kawakami até a última etapa, mas ficou com o vice. Brian David e José Duarte, seus companheiros de time, terminaram o campeonato em terceiro e quarto, respectivamente.

Dianteira: Garfo tel Dianteira: Garfo telescópico - 130mm - 313mm Traseira: Pro-link Traseira: Pro-link - 104mm 0mm - 24 Dianteiro: A disco Dianteiro: A disco 296mm EIOS - 240mm FREIOSFR Traseiro: A disco Traseiro: A disco - 220mm os TANQUE 7,2 litr TANQUE 13 litros PESO 122 kg PESO 150 kg

SUSPENSÕES SUSPENSÕES

Lucas Torres e José Duarte MOTOR: ENGINE / CILINDRADA: DISPLACEMENT / TRANSMISSÃO: TRANSMISSION / ALIMENTAÇÃO: CARBURATION / SUSPENSÕES: SUSPENSION / DIANTEIRA: FRONT / TRASEIRA: REAR / FREIO: BRAKES / TANQUE: TANK / PESO: WEIGHT

Lucas fechou a temporada com três corridas vencidas; Brian, com duas. Guilherme Brito, o outro piloto da Estrella Galicia


Sem competições não há Honda

Miguel Praia

Pressure piled on through to the end

Racing by Alex Barros, terminou 2014 na 13ª posição do campeonato.

Na principal categoria, para motos 1000 cilindradas, o piloto Honda Miguel Praia também foi competitivo. Integrante da equipe satélite Center Moto Racing Team, terminou a temporada na quarta colocação, com 93 pontos. A temporada 2014 da Moto 1000 GP teve oito etapas, realizadas nos circuitos de Santa Cruz do Sul (duas), Interlagos, Brasília, Cascavel (duas), Goiânia e Curitiba.

Honda backed teams in the Moto 1000 GP put up a good show in the 2014 season. The best performance was in the GPR 250 category, with the Estrella Galicia Racing team managed by Alex Barros. After battling Meikon Kawakami for the title all the way through to the last stage, the runner-up was Lucas Torres from the state of São Paulo, aged just 15, followed by his teammates Brian David and José Duarte in third and fourth place respectively. Lucas ended the season with three wins; Brian, with two. The other pilot from Estrella Galicia Racing by Alex Barros was Guilherme Brito, who ended 2014 in 13th place in the championship. Also competitive in the main category for 1000cc machines was Honda rider Miguel Praia of the Center Moto Racing satellite team, who finished the season in 4th place with 93 points. Moto 1000 GP’s 2014 season involved 8 stages at circuits in Santa Cruz do Sul (2), Interlagos, Brasilia, Cascavel (2), Goiania, and Curitiba.

81


Creio que se deve saber esquecer, saber entender que o mundo, que recomeça toda manhã, não é o mesmo de antes. Apenas o esquecimento nos leva a reconstruí-lo”

“I believe that you have to be able to forget things and learn to understand the world, which starts over every morning and is never the same world as before. It’s only forgetting that makes us rebuild” Soichiro Honda


INTERNACIONAL

Toni Bou

/ INTERNATIONAL

83

Marc Mรกrquez


84

MOTOGP

Marc Mágico

V

ocê, que lê agora este livro, o que fazia aos 21 anos? É bem provável que estivesse estudando ou no início da carreira. O normal. Anormal é o espanhol Marc Márquez. Nesta idade, ele já é uma estátua e um museu próprio em seu país. Exagero? Nenhum. Em dois anos na MotoGP, ele conquistou os dois títulos e ganhou 19 corridas na Fórmula 1 das duas rodas. Praticamente já tem de vitórias o que tem de idade.

Marc Márquez à frente de Dani Pedrosa / Marc Márquez ahead of Dani Pedrosa


Sem competições não há Honda

85

Magic Marc Now that you are here reading this book, here is a question I would like to ask. What were you doing when you were 21?

Chances are you were at school, or college, or starting a career. The usual stuff. Not Marc Márquez from Spain. At the age of 21, there is a statue of him at a wax museum and another museum of his own in Spain. Am I exaggerating? Not at all. In two years racing MotoGP he has won both titles and 19 Formula 1 races on two wheels. He has won nearly as many races as there are years in his life so far.

Before Marc Márquez appeared, the “Pele of motorbikes” was Valentino Rossi, who has issued a decree: “Marc is an enhanced model of me.” Incredibly, their birthdays are just one day apart. Valentino was born on February 16, 1979. Márquez, who collected miniatures of his idol (Rossi) first saw the light of day on February 17, 1993. Marc comes from a small town in Catalonia called Cervera, where he clambered onto a motorbike for the first time at the age of 4, on Three Kings (or Magi) Day, a Spanish festive occasion, after Marc himself had asked his parents for a machine. He was almost a toddler so the bike still had training wheels.

A impressionante inclinação de Márquez nas curvas é sem igual na história da MotoGP / Márquez technique for leaning into curves is unique in MotoGP history

Antes de Marc Márquez surgir, o “Pelé das motos” era Valentino Rossi, que já decretou: “Marc é um modelo melhorado de mim”. Incrível: ambos fazem aniversário com apenas um dia de diferença. Valentino nasceu em 16 de fevereiro de 1979. Márquez, que colecionava miniaturas do ídolo Rossi, em 17 de fevereiro de 1993. Nascido em uma pequena cidade da Catalunha chamada Cervera, Marc Márquez subiu em uma moto pela primeira vez aos 4 anos. Foi o próprio Marc que a pediu aos pais no Dia dos Reis Magos, data festiva espanhola. Ele era tão criança que a moto ainda tinha rodinhas.

Assista ao vídeo em seu tablet ou smartphone. Watch the video on your tablet or smartphone.


86

MOTOGP Aos 5, já corria no motocross. “A forma como ele falava e entendia as coisas aos 8 anos já era incrível”, relembra seu chefe de equipe de então. “O Julià, seu pai, lhe dizia um monte de coisas, e o Marc não prestava atenção. Dizia que queria fazer e aprender do seu próprio jeito.” Marc aos 11 anos conheceu Emilio Alzamora, seu segundo pai. Campeão das 125cc em 1999 pela Honda, Alzamora era o dono da equipe das primeiras aceleradas do pequeno na motovelocidade. Tudo foi muito rápido — e como ser diferente com Márquez? Aos 14 anos, media 1,50 m de altura e pesava 43 kg. Era tão franzino que levava 20 kg de lastro para atingir o peso mínimo para competir. Aos 15 anos, estreava no Mundial pela categoria 125cc. Aos 17, já era campeão.

By the age of 5, he was racing motocross. “The way he talked about things and figured them out at the age of 8 was just incredible,” recalls his former team leader. “His dad Julià told him about lots of things, but Marc was not really listening. He wanted to do things his own way and learn for himself. “

At the age of 11, Marc met Emilio Alzamora, who was a second father to him. Alzamora had won the 125cc category in 1999 on a Honda and he owned a speedway team that entered the boy in his first races. It all happened very quickly - how could it be otherwise for Márquez? By the age of 14, he was 1.50 m tall and weighed 43 kg but so skinny that he needed an extra 20 to reach minimum competition weight. By the age of 15, he entered his first race in the World 125cc category. By 17 he was already champion.

At this age, he won the Portuguese GP with a performance worthy of filming for a movie. Late for the restart to complete the race with another nine laps,


Sem competições não há Honda

87

Para sentir o Racing Spirit O encerramento da temporada 2014 da MotoGP foi especial para 40 concessionários premiados pela Moto Honda da Amazônia. O grupo com profissionais de vários estados viajou com destino a Barcelona, de onde seguiram para acompanhar de perto a etapa de Valência. Os escolhidos puderam sentir de perto toda a emoção das corridas e o Racing Spirit tão presente nas ações e na história da Honda. Todos visitaram os boxes, viram de perto os pilotos espanhóis Marc Márquez e Dani Pedrosa e comemoraram a histórica vitória de Marc, a 13ª dele no ano, recorde histórico na MotoGP.

Feel the Racing Spirit The end of the 2014 MotoGP season was a special time for 40 dealers when Moto Honda of Amazonia rewarded them for their efforts by flying a group of professionals from several states to Barcelona for the Valencia stage to get a close-up view of all the excitement of the races and Racing Spirit’s outstanding role in Honda’s history and achievements. They all visited the pits to see Spanish riders Marc Márquez and Dani Pedrosa and celebrate Marc’s 13th historic victory in a year that set a new record in MotoGP.


88

MOTOGP

Nesta idade, ganhou o GP de Portugal com um desempenho de cinema. Atrasado para a relargada que completaria a corrida com nove voltas, Márquez partiu em último, na 17ª posição. Na primeira curva já era terceiro. Na última volta, tomou a liderança e venceu. Puro Hollywood. Dois anos mais tarde, aos 19, Marc faturava também a Moto2, para aos 20 anos iniciar seu domínio da MotoGP com a equipe Repsol Honda. Domínio não é força de expressão. Seu primeiro título, em 2013, foi conquistado como estreante e batendo recordes de precocidade, mas guiando com a maturidade de sempre. A conquista de 2014 foi vertiginosa: 10 vitórias seguidas e a taça assegurada no GP do Japão, em Motegi, de propriedade da Honda, com três corridas de antecedência. Marc tomou para si também os recordes em uma só temporada de

pole positions (13) e vitórias (13). Marc é o favorito ao tri em 2015, mas convém se apressar. A temporada 2014 foi a do “Márquez ao quadrado”. Seu irmão, Alex, faturou a Moto3. Nunca, em 65 anos, dois irmãos conquistaram títulos juntos em uma só temporada. Todos esperam que a próxima grande disputa da MotoGP será entre Marc e Alex Márquez. Na Europa costuma-se dizer que todos os caminhos levam a Roma. Os da família Márquez levam para outro lugar: para a sala de troféus. O desempenho de Márquez durante o ano foi tão impressionante que ofuscou a performance do companheiro, o competente Dani Pedrosa, que terminou o Mundial como terceiro colocado, com 263 pontos. Entre Márquez (362) e Pedrosa ficou o italiano Valentino Rossi (295).

Dani Pedrosa

Márquez started last in 17th position but by the first corner he was already in 3rd. On the last lap, he took the lead and won. Sheer Hollywood. Two years later at the age of 19, Marc took the Moto2 and by age of 20 had started to dominate MotoGP with the Repsol Honda team. In this case, “dominate” actually is the right word. On winning his first title in 2013, he was still a newcomer beating records for precocious achievers, but his riding showed the same maturity as ever. His 2014 win was breathtaking: 10 straight wins and the trophy in the Japanese Grand Prix at Honda’s Motegi circuit secured with three races still to go. Marc also beat records for pole positions (13) and wins (13) in a single season.

He is ranked favorite for a third win in 2015, but had better be quick. The 2014 season saw a new model “Márquez to the power of 2” hitting the circuits when his brother Alex won the Moto3. Never before in its 65-year history had two brothers won titles together in one single season. Everyone expects the next big MotoGP clash will be between Marc and Alex Márquez. In Europe it is said that all roads lead to Rome. The Márquez family’s roads lead elsewhere: to the trophy room.

A vitoriosa equipe Repsol Honda posa para a foto. Poucos times ganharam tanto na história da MotoGP Repsol Honda’s winning team posing for a photo. Never in the history of MotoGP have so few teams won so many races

Márquez put in such an impressive performance during the year that he overshadowed his competent teammate Dani Pedrosa, who ended the World event in third place with 263 points. Between Márquez (362) and Pedrosa was the Italian Valentino Rossi (295).


Sem competições não há Honda

Márquez abraça Shuhei Nakamoto, vice-presidente da HRC (Honda Racing Corporation) Márquez hugging Shuhei Nakamoto, vice president of HRC (Honda Racing Corporation)

89


90

MOTOGP OS RECORDES DE MARC MÁRQUEZ MARC MÁRQUEZ AND HIS RECORDS

- Campeão mundial mais jovem da MotoGP, aos 20 anos e 266 dias (superando Freddie Spencer, campeão em 1983 aos 21 anos e 258 dias).

- Mais vitórias seguidas na temporada: 10 em 2014, igualando

Giacomo Agostini em 1970.

- Mais vitórias no ano: 13 em 2014, uma a mais que Michael Doohan em 1997. - Mais poles na temporada: 13 em 2014, uma a mais que Doohan em 1997.

- Youngest ever MotoGP world champion at the age of 20 years and 266 days (beating Freddie Spencer, who won in 1983 at 21 years and 258 days). - Most consecutive wins in the season: 10 in 2014, equaling Giacomo Agostini in 1970. - Most wins in the year: 13 in 2014, one more than Michael Doohan in 1997. - Most pole positions in the season: 13 in 2014, one more than Doohan in 1997.

campeões no mesmo ano – Alex Márquez, de

- First time brothers were champions in the same year - Alex Márquez, aged 18, won the 2014 Moto3.

- Está entre os quatro pilotos campeões nas três categorias.

- Among the top four riders in all three categories. The others were Valentino Rossi, Phil Read and Mike Hailwood.

-

irmãos

Primeira vez que são 18 anos, conquistou a Moto3 em 2014.

Os outros foram Valentino Rossi, Phil Read e Mike Hailwood.


Sem competições não há Honda

Todas as corridas de Márquez na MotoGP / All Márquez’s MotoGP races

2013 ETAPA

A MOTO / THE BIKE

2014

LARGOU CHEGOU

MELHOR VOLTA

ETAPA

LARGOU CHEGOU

GP do Catar, em Losail

GP do Catar, em Losail

GP das Américas, no Texas (EUA)

GP das Américas, no Texas (EUA)

GP da Espanha, em Jerez de La Frontera

GP da Argentina, em Santiago del Estero

GP da França, em Le Mans

GP da Espanha, em Jerez de La Frontera

GP da Itália, em Mugello

abandonou

GP da França, em Le Mans

GP da Catalunha, em Barcelona

GP da Itália, em Mugello

GP da Holanda, em Assen

GP da Catalunha, em Barcelona

GP da Alemanha, em Sachsenring

GP da Holanda, em Assen

GP dos Estados Unidos, em Laguna Seca

GP da Alemanha, em Sachsenring

GP de Indianápolis, em Indianápolis

GP de Indianápolis, em Indianápolis

GP da República Checa, em Brno

GP da República Checa, em Brno

GP da Grã-Bretanha, em Silverstone

GP da Grã-Bretanha, em Silverstone

GP de San Marino, em Misano

GP de San Marino, em Misano

15˚

GP de Aragón, em Aragón

GP de Aragón, em Aragón

13˚

GP da Malásia, em Sepang

GP do Japão, em Motegi

GP da Austrália, em Philip Island

abandonou

GP da Austrália, em Philip Island

abandonou

GP da Japão, em Motegi

GP da Malásia, em Sepang

GP de Valência, em Valência

GP de Valência, em Valência

ETAPA: STAGE / LARGOU: STARTED / CHEGOU: FINISHED / MELHOR VOLTA: BEST LAP / ABANDONOU: DROPPED OUT

91

MELHOR VOLTA

MARC MÁRQUEZ: “A RC213V de 2014 me ajudou muito ao adotar o projeto de centralização de peso. Ganhamos estabilidade, velocidade e resistência em todos os tipos de circuitos e de condições. Fomos competitivos no calor, no frio e na chuva. A máxima aderência que obtive em curvas foi essencial para nossos resultados”. MARC MÁRQUEZ: “The 2014 RC213V helped me a lot with the weight centralizing project. We gained stability, speed and endurance on all types of circuits and conditions. We were competitive in the heat, the cold and rain. The maximum grip I got on curves was crucial for our results”.

CRF 450R RC213V

MOTOR Monocilínd rico (OHC), 4 tempo s, arrefecido a líquido CILINDRADA 44 V-4, cc 4 tempos, arrefecido a líquido MOTOR DOHC, 4 válvulas,9,7 TAXA DE COMPR ESSÃO 12,5:1 CILINDRADA TRAN1000cc SMISSÃO 5 velocidades

ALIMEN Dianteira: TAÇÃO Garfo Injeçtelescópico ão eletrônica PGMFI SUSPENSÕES Di an tei SUSPTraseira: ENSÕES Pro-link ra: Garfo telescópico invertido 310m Traseira: Pro-link - 315mm Dianteiro: A disco Di anteiro: A disco FREIOS FREIOS 240mm Traseiro: A Tra disco seiro: A disco - 24 0mm TANQUE 6,4 litros TANQUE 20 litros

PESO

m

PESO 111 kg De acordo com regulamento FIM

MOTOR: ENGINE / CILINDRADA: DISPLACEMENT / TRANSMISSÃO: TRANSMISSION / ALIMENTAÇÃO: CARBURATION / SUSPENSÕES: SUSPENSION / DIANTEIRA: FRONT / TRASEIRA: REAR / FREIO: BRAKES / TANQUE: TANK / PESO: WEIGHT


92

TRIAL

Bou, o bom demais

O

bstáculos a 90 graus e com quase dois metros de altura. Assim são alguns dos desafios do Trial, categoria que testa pilotos do mundo todo no controle das motos.

Nisso, ninguém no mundo nunca chegou perto da habilidade do catalão Toni Bou, o rei do Trial. Ele ganhou em 2014 seu 16º título mundial na categoria: oito no circuito Outdoor, de obstáculos naturais e oito no Indoor, de desafios artificiais. Piloto Honda da Repsol Montesa HRC, Bou tem razões para guardar 2014 em lugar especial na sua galeria de troféus. Foi o ano em que ele deixou para trás no Outdoor o espanhol Jordi Tarrés e o inglês Dougie Lampkin. Ambos tinham sete títulos, contra os agora oito de Bou, o bom demais.


93

Toni ‘too-good’ Bou Two-meter high obstacles at 90 degrees are some of the challenges in the Trial category that test the bike control skills of riders from all over the world.

In this respect, nobody has ever come close to Toni Bou, the Catalan King of Trial. In 2014, he won his 16th world title in the category: 8 of them on the Outdoor circuit with natural obstacles, and 8 in the Indoor with artificial challenges. As a Honda rider with Repsol Montesa HRC, Toni Bou has good reason to keep a special place in his trophy gallery for 2014, when Jordi Tarrés from Spain and Dougie Lampkin from England were left behind in the Outdoor. Against their 7 titles each, Toni ‘too-good’ Bou had 8.

O companheiro de Bou na Repsol Montesa HRC em 2014 foi o japonês Takahisa Fujinami, terceiro no Mundial

Takahisa Fujinami from Japan, third in the World, was Toni Bou’s Repsol Montesa HRC team-mate in 2014

Assista ao vídeo em seu tablet ou smartphone. Watch the video on your tablet or smartphone.


94

TRIAL A MOTO / THE BIKE TONI BOU: “Falam bastante da minha afinidade com a 4RT. Ela está realmente muito adequada ao meu estilo, por isso me divirto quando ouço que eu e a moto parecemos um só. Tenho uma intensidade muito grande ao competir, e isso seria impossível sem um equipamento como o nosso. A 4RT é uma moto inteligente”. TONI BOU: “There is a lot of talk about my liking for the 4RT. It really is very suited to my style, so I have fun when I hear people say that I seem to be as one with the bike. I get very intense when I compete and that would be impossible without a machine like ours. The 4RT is a smart bike”.

450X F R C MONTESA COTA 4T

o a líquido ), 4 tempos, arrefecid Monocilíndrico (OHC

MOTOR SOHC,44monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a líquido MOTOR DA 9cc CILINDRA

12:1 DE COMPRESSÃ4Ovelocidades TAXATRANSMISSÃO locidades O 5 ve TRANSMISSÃInjeção eletrônica ALIMENTAÇÃO 40mm com TPS Carburador FCR de O ÇÃ TA EN m IM AL Dianteira: Garfo telescópico - 175mm o invertido - 315m ra: Garfo telescópic tei an Di SUSPENSÕES m damper ES 170mm, Showa ink - 313m SUSPENSÕTraseira: seira: Pr-o-l TraPro-link co - 240mm ro: A- dis Dianteiro: disco 185mm DianAtei m iro: A disco - 240m Traseiro:Tra A se disco - 150mm UE 7,2 litros 2 litros TANQUETANQ PESO 122 kg PESO 70 kg

FREIOSFREIOS

Bou manobra e o mundo olha. O reinado atual do espanhol é dos mais longos, em qualquer esporte Toni Bou steers and the world watches in wonder. The Spanish rider’s current reign is the longest in any sport


Sem competições não há Honda

In 2014

O FENÔMENO TONI BOU

THE TONI BOU PHENOMENON Nome: Antoni Bou i Mena Nascimento: 17 de outubro de 1986, em Piera (Catalunha, Espanha) Altura: 1,75 m / Peso: 75 kg

Name: Antoni Bou i Mean Born: October 17, 1986 in Piera (Catalonia, Spain) Height: 1.75 m / Weight: 75 kg

Em 2014 7 vitórias (duas na Inglaterra, duas na Espanha, uma na Austrália, uma na Itália e uma na Bélgica) 5 segundos (dois no Japão, um na Austrália, um na Córsega e um na França)

Títulos 8 no Mundial de Trial: 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013 e 2014 8 no Mundial de Trial Indoor: 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013 e 2014 6 no Espanhol de Trial: 2006, 2009, 2011, 2012, 2013 e 2014 5 no Espanhol de Trial Indoor: 2009, 2010, 2011, 2012 e 2013 10 no Trial das Nações: 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012 , 2013 e 2014 4 no Trial das Nações Indoor: 2006, 2007, 2008 e 2012 1 na Copa Europeia Júnior: 2002 1 no Europeu de Trial: 2000

- 7 wins (two in England, two in Spain, one in Australia, one in Italy, and one in Belgium) - 5 second places (two in Japan, one in Australia, one in Corsica, and one in France)

Titles - 8 in the World Trial: 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013 and 2014 - 8 in the World Trial - Indoor: 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013 and 2014 - 6 in the Spanish Trial event: 2006, 2009, 2011, 2012, 2013 and 2014 - 5 in the Spanish Trial Indoor: 2009, 2010, 2011, 2012 and 2013 - 10 in the Trial of Nations: 2005, 2006, 2007, 2008, 2009, 2010, 2011, 2012, 2013 and 2014 - 4 in the Trial of Nations Indoor: 2006, 2007, 2008 and 2012 - 1 in the European Cup Junior: 2002 - 1 in the European Trial: 2000

95


96

FORMAÇÃO DE BASE

/ LEARNING THE BASICS


Não gosto muito de disciplina com as crianças. Temo que ela mate, ainda no broto, os sonhos e potenciais ainda não revelados”

Giovana Erbolato, em Goiânia

“I am not too keen on discipline for kids. I am afraid that it kills off dreams and potentials that are still budding, that have not yet been discovered” Soichiro Honda


98

98

Kaywan Alves

FORMAÇÃO DE BASE / LEARNING THE BASICS

É desde cedo que se acelera

V

ídeos, fotos, redes sociais. Não são poucas as crianças no Brasil que veem corridas de moto e sonham em ser Marc Márquez ou Dani Pedrosa. Pensando nelas, em 2013 foi criada a Honda Junior Cup, categoria-escola de onde brota o futuro da motovelocidade no país.


Sem competições não há Honda

99

Never too young to accelerate Videos, photos, social networks. More than a few kids in Brazil watch bike racing and dream of being a Marc Márquez or a Dani Pedrosa. With these kids in mind, the Honda Junior Cup’s School category was introduced in 2013 as a wellspring for the future of motorcycling in Brazil.

Some 20 riders aged 8-16 have been through the Honda Junior Cup experience. Under the experienced eye of Rafael Paschoalin, a Brazilian who enters the world’s most hazardous and long lived race every year (on the Isle of Man in the United Kingdom), these boys and girls attend theoretical classes and practice on Honda CG 150 Titans. Backed by Honda, Pirelli and Motoschool, the Honda Junior Cup project also works to help riders learn about image off the circuit by introducing basic notions of relations with the media and sponsors. Lucas Torres (aged 14) won the 2013 Honda Junior Cup, which was part of the Superbike Series Brasil program. Renzo Ferreira took the 2014 title after eight stages.

Another example of how young people are being nurtured in motorcycle racing is seen on the off-road side with the Honda CRF For Fun project’s Children’s category that organizes endurance trials for Copa EFX Honda and CACC Honda.

Maria Fernanda O campeão Renzo Ferreira freia para contornar o “S” do Senna, em Interlagos; com cabelos ao vento, Maria Fernanda, de 10 anos Renzo Ferreira braking to take the Senna “S” bends at Interlagos; Maria Fernanda (aged 10), hair in the wind

Cerca de 20 pilotos de 8 a 16 anos passaram pela Honda Junior Cup. Com aulas teóricas e práticas com uma Honda CG 150 Titan, os pequenos e pequenas tiveram como tutor o experiente Rafael Paschoalin, brasileiro que anualmente desafia a mais perigosa e antiga prova do motociclismo mundial na Ilha de Man, no Reino Unido. Apoiada pela Honda, Pirelli e Motoschool, a Honda Junior Cup se preocupou também com a imagem dos pilotos fora da pista, introduzindo aos jovens noções de relacionamento com imprensa e patrocinadores. Sempre integrando a programação do SuperBike Series Brasil, a Honda Junior Cup teve Lucas Torres, de 14 anos, como campeão em 2013. Renzo Ferreira levou o título de 2014 depois de oito etapas.


100

FORMAÇÃO DE BASE / LEARNING THE BASICS A MOTO / THE BIKE

ade l b e F i4r 5 0 R R R 00 RF 450X CRF 110F R 10 C CRF Criada em 2013, a Honda For Fun faz a alegria de pilotos de até 13 anos Founded in 2013, Honda For Fun ensures fun times for under-13s

líquido cido a a arrefe h n ido li cido a líqu os em pos, arrefe cilindr m te 4 4 , ), C C OH co (OH R D efecido a líquido onocilíndri MOTOMOTOR 8,8Mcc Monocilíndrico (OHC), 4 tempos, arr 9 OR cc 9OT M 49,7 RADARADA 4OHC, monocilíndrico, 4 tempos, arrefecido a ar :1 44 9cc CILINCDILINCIDMOTOR DA 12,3 RA ND LI :1des O ,5 à 2 1 S S SÃO veOlocida12:1 SFI MPRME PRESPR 20mm cm³ andicesa PGM-D DE COE COCILINDRADA COSM O ES6SÃ109 do - 1 elolecid à v 5 ô S TAXATAXATADXA DE tr I M SMISSÃO jeção e5 velocidadesa PGópMic-FoIinverti S N A N ANSMISSà TR TRANSMISSÃO trôniclesc TRATR 310mm O In4Ovelocidades jeçãao: eGlearfo te vemrtidTPo So inco mm 40pic NTEANÇTÃAÇÃO iaInnte ir rburador FCteRle8de ó E m c s M m I L Ca 3 o DO A ALIMENTAÇÃO ALIM : Garfk - 1 ALIMENTAÇÃCarburador ido - 315mm Diante: irParo-lin 5esmcómpico invert rfo Ga 3tel ES TraseirDiaan 01m ra: 2 tei Õ k 3 in S -l N ro E SÕESDianteira: co a: :APdistelescópico - 100mm TraseirGarfo SUSSUP SPENEN mm 3m 0mm SUSP SÕESDianteTrairoseira: :APrdiso-lc- ink SUSPENSÕES o22- 02-m431 o o c teir: A dis Traseira: 59mm ianirMonoamortecida D mm m0m S e o teiro: A cdis co - 24- 024 FRERIOEIOS TrasDisan : A dis -o95mm eAirootambor F EIDianteiro: ra T s OS litr iro: A disco - 240mm FREIOSFRUE 17,7Trase litros - 95mm Q ,4 TANANQTraseiro: E 1689Aktambor g os T NQUUE litr 7,2 O TAPES kg 1 1 1 TANQUE P5ESlitros O PESO 122 kg PESO 74 kg

O cuidado com os jovens da motovelocidade é visto também no off-road com o projeto Honda CRF For Fun, categoria Infantil que organiza provas de enduro na Copa EFX Honda e CACC Honda. O modelo utilizado é o CRF 110F, indicado para lazer e competições em trilhas e pistas de motocross. Na CRF For Fun, pilotos mirins de até 13 anos testaram habilidades em percursos montados em meio à natureza. Em 2013 foram realizadas cinco etapas, em Itupeva (SP), Poços de Caldas (MG) e três em Mogi das Cruzes (SP). Em 2014 houve uma a mais. O calendário teve provas em Itupeva (SP), Ribeirão Pires (SP), Barra do Piraí (RJ), Guararema (SP) e Arujá (SP).

The riders used the CRF 110F, which is suitable for both leisure and competitions on trails or motocross tracks. CRF for Fun enables under-13 racers to test out their skills on routes charted in natural settings. In 2013, five stages were held in Itupeva (SP), Poços de Caldas (MG) and three in Mogi das Cruzes (SP). Another stage was added in 2014 for races in Itupeva (SP), Ribeirão Pires (SP), Barra do Pirai (RJ), Guararema (SP), and Arujá (SP).


Sem competições não há Honda

Os cinco primeiros na Honda Junior Cup em 2014... Top 5 riders at the 2014 Honda Junior Cup... 1˚

#13 Renzo Ferreira, 172 pontos

#31 Davi Gomide, 138 pontos

#22 Maria Fernanda, 127 pontos

#36 Kaywan Alves, 123 pontos

#47 Lucas Cabaco, 116 pontos

...em 2013 ...2013

#46 Lucas Tores, 121 pontos

#134 Rafael Traldi, 108 pontos

#31 Davi Gomide, 97 pontos

#114 Enzo Paschoalin, 62 pontos

#58 Gigi Erbolato, 54 pontos

A MOTO / THE BIKE RENZO FERREIRA: “Eu só tenho coisas boas a falar da moto. Tudo bem que eu corro numa categoria Escola, mas uma categoria assim só é possível se os pilotos andarem sempre com bom equipamento. É o caso. Retas, curvas, freadas, não há um ponto do circuito que eu não me sinto seguro com ela”. RENZO FERREIRA: “I can only speak well of motorbikes. So yes, I do race in a School category, but a category like this is only possible if riders always use good machines. Which we do. Straights, curves, or braking, there is a no place on a circuit where I do not feel safe with it”.

CRF 450R CG 150 Titan

MOTOR Monocilínd rico (OHC), 4 tempo s, arrefecido a líquido CILINDRADA 44 9,7cc4 tempos, arrefecido a ar MOTOR OHC, monocilíndrico, TAXA DE COMPR ESSÃO 12,5:1 cm³ CILINDRADA TRAN149,2 SMISSÃO 5 veloc idades 5 velocidades TRANSMISSÃO ALIMEN TAÇÃO Injeção ele trô ALIMENTAÇÃO Injeção eletrônica PGM-FI nica PGM-FI Di an tei ra: Garfo telescópico SUSPENSÕES invertido - 310mm Dianteira: Garfo telescópico - 135mm Traseira: Pro-link SUSPENSÕES - 315m m Traseira: Braço oscilante com duplo amortecimento - 106mm Dianteiro: A disco - 240mm FREIOS Dianteiro: A disco hidráulico - 240mm Traseiro: A disco FREIOS - 240mm - 130mm TATraseiro: NQUE A tambor 6,4 litros litros 11 TANQUE 16,1 PESO 1 kg 117 kg PESO

MOTOR: ENGINE / CILINDRADA: DISPLACEMENT / TRANSMISSÃO: TRANSMISSION / ALIMENTAÇÃO: CARBURATION / SUSPENSÕES: SUSPENSION / DIANTEIRA: FRONT / TRASEIRA: REAR / FREIO: BRAKES / TANQUE: TANK / PESO: WEIGHT

101


COORDENAÇÃO GERAL E REVISÃO / OVERALL COORDINATION AND EDITING Departamento de Marketing Esportivo da Moto Honda da Amazônia Moto Honda da Amazônia - Motor Sport Marketing Department PROJETO EDITORIAL, DESENVOLVIMENTO E CRIAÇÃO PUBLISHING DESIGN, DEVELOPMENT AND CREATIVE WORK RICARDO RIBEIRO Supervisão editorial Publishing supervisor

CAROLINA YADA Coordenação editorial Publishing coordination

TALES TORRAGA Textos Writer

REFERÊNCIAS BIBLIOGRÁFICAS / REFERENCES * HONDA, Soichiro. Honda por Honda. São Paulo: Sigla, 1982. * LAZZARI, Mirco & PÉREZ DE ROZAS, Emilio. Marc Márquez: los sueños se cumplen. Barcelona: Lunwerg Editores, 2014. * SCOTT, Michael. MotoGP, The Illustrated History. Londres: Carlton Books, 2013.

PROJETO GRÁFICO E EDITORAÇÃO / GRAPHIC DESIGN AND LAYOUT PAULO MAGOSSO Code Comunicação e Design REVISÃO / PROOF EDITING CLAUDIA MAIETTA

TRADUÇÃO / ENGLISH VERSION THOMAS NERNEY

IMPRESSÃO / PRINTER PANCROM INDÚSTRIA GRÁFICA FOTOS / PHOTOS Agência FotoDivulgação, Arquivo Honda, Arquivo Pessoal, Caio Mattos/Digital da Lata, César Araújo, Doni Castilho, Geraldo Bubniak, Gustavo Epifanio/Fotop, Honda Racing Corporation (HRC), Idário Café, Jefferson Bernardes, João Neto, João Pires, José Mário Dias/Fotop, Luiz Pires, Marcello Zambrana, Marcos Naglstein, Maurício Arruda, Mauro Marques, Ricardo Ribeiro, Victor Eleuterio/Fotop, Vinicius Branca/Fotop, Vipcomm Assessoria de Imprensa e Conteúdo, Wagner Carmo, Wildes Barbosa

* TORRAGA, Tales. 2013, o ano Honda. São Paulo: VIPCOMM, 2014. * _______. Vivendo no presente, para construir o futuro, com a experiência do passado. São Paulo: VIPCOMM, 2015. JORNAIS / NEWSPAPERS AS, Folha da Manhã, Folha da Noite e Marca. SITES / WEBSITES Páginas oficiais, nacionais e internacionais, da Honda Motor Co., Ltd. Honda Motor Co.Ltd.’s official Brazilian and international websites Páginas oficiais de federações, confederações e eventos do segmento duas rodas Official websites for federation and confederation events - 2-wheel segment

A publicação do livro Sem competições não há Honda é uma iniciativa do departamento de Marketing Esportivo da Moto Honda da Amazônia. Este livro não é para fins comerciais e não pode ser vendido. É proibida a reprodução total ou parcial desta obra sem prévia autorização dos autores. This publication of Without racing there is no Honda is an initiative of Moto Honda da Amazônia - Sport Marketing Department . This book is not for profit and may not be sold. Total or partial reproduction is prohibited without previous authorization from authors.


Assim vai o mundo, de encontro em encontro, pois ele se reduz a uma aventura humana” “This is how the world works, from race to race, since it all comes down to a human adventure” Soichiro Honda

Soichiro Honda com Pelé em 1974...

...e Ayrton Senna em 1990


Livro Honda Racing / 2014  
Livro Honda Racing / 2014  
Advertisement