Page 1

ANO IV. EDIÇÃO N° 11 - JAN/FEV/MAR 2013

ESTE É UM VEÍCULO DE INFORMAÇÃO DAS EQUIPES DE NOSSA SENHORA DA REGIÃO GOIÁS CENTRO

EACRE-2013 Abrindo mais um ano equipista, com o objetivo de animar os casais e conselheiros, preparando-nos para acolher no Espírito todas as atividades, foi realizado nos dias 16 e 17/02 o Encontro dos Casais Responsáveis de Equipe – EACRE. O Encontro ofereceu subsídios para reflexão e discernimento sobre a caminhada no movimento das Equipes de Nossa Senhora, e proporcionou momentos de evangelização, compromisso, fraternidade, doação, trocas de experiências e muita animação, celebrando a unidade fortalecida do movimento.

EACRE - 2013

Dentre os principais objetivos do EACRE, ressaltou-se o caminho para redescobrir a espiritualidade conjugal em prol da comunhão, fazendo o caminho juntos, sem individualidade, tirando a barreira do subjetivismo, ou seja, do eu, buscando conscientizar-nos melhor para os fundamentos da fé e das doutrinas da igreja. Buscou também, preparar-nos para darmos testemunhos da presença do amor de Deus no mundo atual, caminhando juntos rumoà santidade. O tema de estudo para este ano, “O caminho da vida espiritual em casal”, coloca nossas Equipes como escolas de espiritualidade conjugal, e sem dúvida, o movimento oferece subsídios para levar o casal a uma maturidade espiritual. Várias palestras e testemunhos de casais em missão foram apresentados, ressaltando a vida crista, compromisso, dedicação e muito amor ao movimento. Foi estudado também o tema da campanha da fraternidade – “Fraternidade e juventude”, juntamente com o lema, “Eis-me aqui, envia-me”, que nos remete a uma reflexão para um encontro pessoal com Cristo, independente da idade de cada um. Assim somos convidados a ousar o evangelho, que é ir além do programado, étranscender o material, é acolher o desconhecido e inesperado. Ousemos. Gislana e José Gabriel Equipe 13, Setor B Goiânia


2

ARTIGO

Janeiro/Fevereiro/Março 2013

Palavra do Regional Queridos irmãos de equipe, Mais uma vez restaurados pelo período de descanso e animados pelo nosso EACRE, reiniciamos as nossas atividades para um ano repleto de eventos, atividades e planos. A cada dia percebemos o quanto nosso movimento vem crescendo nos últimos anos não só em quantidade, mas também, em qualidade. Isso com certeza é consequência das inúmeras formações realizadas nos últimos anos. Em nossa Região, temos procurado dar muita prioridade a essa orientação do movimento. Podemos observar também o quanto nosso movimento vem caminhando lado a lado com os ensinamentos de nossa Igreja Católica, o quanto a prioridade de Reflexão para os

próximos anos “Ousar o Evangelho“ vem de encontro com as propostas do Documento de Aparecida e consequentemente do DGAE, (Diretrizes Gerais da Ação Evangelizadora 2011-2015) E certamente como igreja que somos, temos que cada vez mais procurar beber da fonte. Então queridos casais equipistas, se queremos crescer na espiritualidade conjugal assim como o nosso tema nos propõe, temos que sermos ousados e participativos, e ao buscarmos a espiritualidade em seu sentido mais amplo, buscamos uma aproximação com Deus que nos remete ao próximo, assim sendo colocamos nossos dons e talentos a serviço da graça de Deus. Não podemos deixar que o comodismo e a preguiça sejam mais fortes.

Que neste ano possamos colher muitos frutos, que seja um ano de muito aprendizado e crescimento espiritual para todos nós. Com carinho. Lu e Nelson (CRR)

Tema de Estudo 2013 TEMA: O Caminho da Vida Espiritual em Casal LEMA: Se Alguém tem sede, venha a mim e beba (Jo.7, 37) samos ficar atentos e colocar em prática as orientações e ações propostas pelo movimento para este ano: na vida do casal e na vida do movimento: Na vida do casal: a) A participação do casal na Eucaristia; b) Leitura em casal das obras do Pe. Caffarel; e c) A Regra de Vida. Na vida do movimento: a) A formação do casal piloto (com 03 reuniões sobre a estrutura do movimento, mais 10 reuniões “vem e segue-me”); b) Tema de Estudo “reunião de equipe”; e c) Casais jovens nas ENS. Na metodologia das Equipes de Nossa Senhora, o tema de estudo tem como objetivo ajudar a conscientizar melhor os fundamentos da nossa fé e aprofundar a doutrina da Igreja.

Este tema foipreparado pela Equipe Satélite “Espiritualidade Conjugal”, como uma continuação da experiência vivida durante o XI Encontro Internacional de Brasília, cujo tema foi “Ousar o Evangelho”.Para atingirmos o objetivo final do nosso tema do ano, preciLu e Nelson - Equipe 1A Goiânia

Um tema de estudo que nos permite ousar o Evangelho, porque nos renova hoje a pergunta de Cristo: “Que procurais?”. E quem responde ao convite do padre Caffarel, válido para todos os equipistas de todos os tempos: “procuremos juntos”. Este tema sobre a espiritualidade conjugal tornar-se-á assim o “nosso tema”. Temos a liberdade de enriquecer o tema proposto com testemunhos e exemplos próprios e dos casais de nossas equipes. Vanusa e Deusamar - Equipe 6A Goiânia

Talvez fosse oportuno registrar aqui uma sugestão feita em 27/02/20l3 pelo Papa Bento XVI, que a Igreja precisa de uma “revolução”, e que cada um deve se comportar segundo a sua consciência. Ele próprio deu este exemplo de coragem e desapego do poder. Coincidentemente o nosso livro do Tema de Estudo de 2013 nos dá esta liberdade com relação ao estudo! Contudo não podemos deixar de acolheras orientações da Super Região Brasil, transmitidas por Olga e Nei Casal Responsável da Província Centro-Oeste:“É missão de todos nós, Casais Responsáveis, Casais Ligação, e Casais Piloto, “observar a fidelidade ao carisma fundador, à vocação e missão das ENS, velar pelo cumprimento da sua pedagogia e métodos, ser responsável pela unidade e comunhão e pela formação dos membros da nossa equipe, transmitindo às equipes de base as orientações do movimento”. (Guia das ENS). Concluindo, o Tema de Estudo deste ano além de muito bonito, sugestivo e apropriado para o carisma do movimento, é também oportuno para os nossos dias. Holianda e José Eloy CRS - Anápolis Telma e Maurício - Equipe 1A Goiânia


ENTREVISTA

Janeiro/Fevereiro/Março 2013

3

Entrevista

Dom Waldemar Passini Dalbello 1) Estamos vivendo o ano da Fé. O lugar mais apropriado para transmitir a fé é no seio da família? Sim, em primeiro lugar é importante considerar que a fé dá lucidez, conduz cada cristão à própria verdade, e leva o casal cristão a reconhecer sua identidade. O matrimônio ganha muito com isso, pois as expectativas de um para com o outro se tornam mais justas. Cada um deve corresponder ao que o Senhor espera, como esposo, esposa, como pais ou filhos. A graça da fé traz luz para a mente e o coração de cada cônjuge, que a transmitem aos filhos. O encontro com Cristo potencializa a fé, e cria o ambiente ideal para a vida da família cristã. 2) Poderíamos afirmar então que a fé transforma o 3) Como a Igreja, especialmente a Arquidiocese de indivíduo e consequentemente pode contagiar a fa- Goiânia vê o movimento das ENS nesse processo de mília e a sociedade? evangelização e no fortalecimento dos valores da família na sociedade? Sim, a fé permite que o indivíduo não só entre na sua verdade, sob o ponto de vista psicológico – no Os carismas que Deus suscita são sempre de sentido de dizer “eu me conheço” – mas também traz grande benefício na Igreja. Assim, o movimento das o conhecimento de si mesmo em Cristo e faz perceber ENS traz consigo a presença desse carisma, desse sua vida como vida nova. Ao reconhecer a grandeza modo de rezar, de se encontrar, de conhecer uns aos da sua existência, o cristão é “forçado” a dar o devi- outros e de estar em comunidade, revelando a vitalido valor à vida do outro. Isso fortalece e exige auten- dade da Igreja. É isso que nós esperamos: que os casais ticidade nas relações. Não se permite desconsiderar e famílias vinculados às Equipes cresçam numa vida ou banalizar os relacionamentos, porque estão sendo de comunhão, numa vida de comunidade, e se tornem construídos na verdade de Cristo. Ao mesmo tempo, autênticas comunidades cristãs, onde o evangelho seja o bem, que é conhecido como dom de Cristo a cada cada vez melhor conhecido e vivido, e se difunda por um, impulsiona o cristão a fazer o dom de si mesmo meio dos casais num grande bem para a Igreja como numa tensão de qualidade. É preciso oferecer-se cada um todo, para seus familiares, para o ambiente de travez com melhor qualidade, com maior generosida- balho desses casais e para a sociedade. de, maior atenção, com os gestos do quotidiano, com maior sacrifício em função da vida e da felicidade do cônjuge, dos filhos, e também dos pais. Tudo isso vem da fé. Marisa e Décio - Equipe 5A Goiânia

Núbia e Gilmar - Equipe 14B Goiânia


4

ENTREVISTA

Janeiro/Fevereiro/Março 2013

4) Em relação a transição que vai acontecer na Igreja com a renúncia e a escolha do novo Papa, que é novidade para todos nós. Como as famílias podem se preparar ou acompanhar esse processo que gera muitas especulações? É preciso reconhecer a fidelidade de Bento XVI. Ele renuncia ao cargo depois de uma entrega primorosa a Cristo e à Igreja no exercício do ministério. Ele não está falindo, não está deserdando, deixando pra lá o cargo, mas dizendo que não tem condições de estar à frente da Igreja com o vigor que esse cargo exige. De fato devemos acolher as palavras do Papa como ele se manifesta e se apresenta nesse momento. Somos chamados a admirá-lo, reconhecer a beleza de sua vida entregue por Cristo, acompanhá-lo com oração, e rezar também pelo processo de eleição do futuro Papa, mantendo a serenidade. A fé nos dá essa tranquilidade de saber que a Igreja de Cristo está nas mãos dele. Nós podemos admitir que um irmão nosso, embora sendo um irmão maior, que é o Santo Padre, na sua liberdade, com grande consciência tome essa decisão. Admitir isso nos compromete também a irmos até essa medida, de sempre considerarmos as decisões de nossa vida para um maior bem da Igreja. Porque, para o maior bem da Igreja ele se fez Padre, para o maior bem da igreja ele aceitou ser Bispo, para o maior bem da Igreja ele aceitou ser Cardeal e foi um grande colaborador de João Paulo II, numa missão extremamente exigente como Prefeito da Congregação da Doutrina da Fé, para o

maior bem da Igreja ele aceitou ser Papa, já com 78 anos, agora para o maior bem da Igreja ele entende que um outro deve estar à frente da Igreja, pois o seu vigor diminuiu muito nos últimos meses. 5) Que lições podemos tomar com a renúncia de Bento XVI? Ele nos deixa um critério para nossa vida também, uma nova marca – pensarmos no bem da Igreja em primeiro lugar - e para isso demonstra total desapego ao poder. Agora temos esses dois testemunhos, para o bem da Igreja João Paulo II foi até o fim da sua vida, com o testemunho do sofrimento. Para o bem da Igreja Bento XVI desapega-se do cargo, do poder. Cada um deve fazer a sua leitura no seu contexto de vida, mas tendo esse critério a fidelidade a Deus, a Cristo e à Igreja. Corajoso! 6) Que mensagem deixa para os casais equipistas neste ano de 2013. Que acolham com atenção o Evangelho em suas vidas, não se acomodem. O evangelho convoca sempre, convoca para algo mais. E também que sejam casais evangelizadores. Portanto, sigam firmes na missão, que evangelizem outros casais, pois tem muita gente com sede do Evangelho, com sede de Deus. Conhecendo o Senhor, conhecendo a Jesus Cristo na Igreja, temos a responsabilidade de dá-Lo a conhecer. Frei Luiz Pinheiro Sampaio SCE - Equipe 12, Setor A Goiânia

Humildade para ligar O combate é uma capacitação, para combater a si próprio. Não querer ser “o sabe tudo”, é ter humildade, dedicação, dar testemunho concreto, essas são algumas prerrogativas de um verdadeiro Casal Ligação.

Amamos o que conhecemos. Deve-se então ter coerência quando fizer pedidos e nunca imposições. O ápice de tudo é a confiança no que fala e no que está expondo sobre as ENS sempre com propriedade no saber.

É fundamental que o casal esteja sempre se corrigindo para ser exemplo e suporte para as equipes. Não impor regras como se fosse a sua equipe de base, mas, sobretudo, estudar os problemas isolados das equipes ligadas para abordar com carinho e, principalmente, através de muita oração, aos anseios e necessidades da equipe ligada.

Para combater o bom combate, deve-se procurar a superação das dificuldades encontradas nas Equipes e combater com amor, zelo, sigilo e muita humildade. Sempre no todo e não isoladamente, pois o combate, quando está sem estas características, pode causar constrangimentos desnecessários e desanimar os casais.

O CL deve ser transparente nas suas colocações, humilde em todos os momentos para expor o que o movimento pede como casais equipistas. Ordália e Leopoldo - Equipe 2 Anápolis

A semente foi lançada, sejamos bons semeadores da palavra!

Vaneli e Luiz - Equipe 1 Anápolis

Terezinha e Alan Equipe 13, Setor B Goiânia Vaneli e Luiz - Equipe 1 Anápolis


ARTIGO

Janeiro/Fevereiro/Março 2013

5

Conheça o Conselheiro Padre Osvaldo João Souza

Ainda adolescente, começou a participar de grupos de jovens e Legião de Maria, nos quais se rezava o terço todos os dias. Buscava, com frequência, receber os Sacramentos da Confissão e da Eucaristia; foi então que começou a perceber Deus chamando-o no seu interior.

Nasceu em Abaré -BA, em 21 de novembro de 1969. É o penúltimo dos doze filhos, mas quatro faleceram ainda crianças, são oito irmãos vivos, quatro homens e quatro mulheres.

Após acompanhamento espiritual pelo pároco como diretor espiritual, e contando com o apoio das orações de várias irmãs religiosas que foram como madrinhas espirituais, iniciou no seminário menor de sua Região e um ano depois seguiu para a Diocese de Anápolis-GO, onde ingressou

no Seminário Maior Imaculado Coração de Maria, e permaneceu até a conclusão do curso de Teologia. É padre Diocesano e foi ordenado em 30/05/99, em Anápolis. Atualmente na Diocese, exerce a função de pároco na Catedral Bom Jesus, chanceler da Cúria Diocesana há quatro anos e coordenador diocesano de pastoral. Fez os cursos normais para a formação sacerdotal: Filosofia e Teologia. Após a ordenação sacerdotal, fez também uma especialização em Ensino de Filosofia.Acompanha como Sacerdote Conselheiro Espiritual a Equipe 2, Nossa Senhora

do Perpétuo Socorro/Anápolis, desde o ano de 2000; então são treze anos como SCE. “Meu santo de devoção é São José, esposo de Maria. Além de tudo aquilo que contribui para formação permanente no meu ministério sacerdotal, gosto muito de ler biografias de Santos, e livros de espiritualidade, com apreço especial para São Francisco de Sales.Como comida predileta, gosto de tudo que é saboroso e faz bem: já me adaptei muito bem à culinária goiana” diz Pe. Osvaldo. Padre Osvaldo João Souza SCE - Equipe 2, Anápolis

HISTÓRICO: EQUIPE 4B

No inicio do ano de 2003 dava se inicio a equipe 04 pilotada por um simpático casal, Odete e Higa. A equipe pertence ao setor B. Foi composta pelos casais: Amalia e José Alexandre, Márcia e Luiz Henrique, Luiza e Mario, Raquel e Jorge, Ana Tereza e Greison, Elisa e Paulo, Lucy e José Carlos, tendo como seu primeiro conselheiro espiritual Pe.Omar. Alguns casais deixaram a equipe que tomou outro rumo. Em 2007 a equipe fora novamente pilotada, agora pelo casal Lu e Nelson.

Novos casais passaram a compor a equipe Delnice e Altair, Maria Lúcia e Antonio, Nely e Everaldo, que contou também como conselheiros o Pe. João Luiz, Pe. Antônio Gomes e atualmente é acompanhada pelo Pe. Eriberto que não mede esforço para ajudar a equipe a crescer espiritualmente, com seus ensinamentos e carinhosa dedicação. Em nome da equipe nosso muito obrigado a Deus e a todos os equipistas.

Marize e Cesar - Equipe 15B Goiânia

Equipe 4B

Maria e José Queiroz - Equipe 5 Água Boa

Andrea e Earle - Equipe 3 Água Boa


6

NOTÍCIAS DA REGIÃO

Janeiro/Fevereiro/Março 2013

Sessão de Formação II lançado Documento de Aparecida), ressaltando que: “ A igreja deve estar em permanente estado de missão, voltada a Jesus Cristo, nosso único Salvador”.

“Ide e ensinai” (Mt. 28, 19) Esta é a ordem que Cristo deu aos Apóstolos e seus sucessores. Para aprender a doutrina da igreja com profundidade, é necessário, pois, estudar seus ensinamentos através das Encíclicas e documentos pontifícios. Aconteceu nos dias 01 e 02 de março no Setor Água Boa a Sessão de Formação Nível II – Documentos Pontifícios da Igreja Católica (Concílios, Sínodos, Conferências, Encíclicas, Exortações, Decretos, Bulas, e o mais recente

Setores A - Uruaçu 1 - No dia 03/03 foi realizado o pós-EACRE para todos os Casais e Conselheiros do Setor A-Uruaçu

2 - No dia 03/03 foi realizada a reunião de informação com 7 novos casais que iniciarão a experiência comunitária, orientados pelo Padre Rogério. A reunião foi conduzida pelos casais Valéria e Wilson (Equipe 8A) e Janaína e Rigonatto (Equipe 12A).

O encontro foi organizado pela Região Goiás-Centro e contou com a participação de todo o colegiado Regional, teve como pregador Pe. João Batista SCE da Região que foi de suma importância para o conhecimento eformação Cristã. Esperamos que cada vez mais nossos irmãos equipistas participem e aproveitem destes momentos de formação missionária. Maristela e Chico - Equipe 6, Água Boa

Setores A e B - Goiânia 1 - No último dia 08/02 foram celebrados os 50 anos de vida religiosa do Pe. Everson de Faria Melo (completados em 02/02), na Capela Santa Clara, com a presença de familiares, de amigos, do bispo auxiliar Dom Valdemar e de equipistas da Equipe 05, da qual ele é conselheiro. Concelebraram com o Pe. Everson diversos sacerdotes redentoristas, homenageando nosso pastor que, nas palavras de Dom Valdemar, sempre disse sim a todas as missões que lhe foram confiadas. Agradecemos a Deus e à nossa mãe Maria, pela perseverança do Pe.Everson em sua longa e fecunda caminhada, e pela oportunidade de tê-lo como Conselheiro Espiritual”.

Ligação. O encontro foi dirigido pelo Casal Responsável da Região Goiás Centro Lu e Nelson com o apoio de Mirian e Joel, Vera e Luiz Antônio e Holianda e José Eloy. 3 - Em 22/02 por iniciativa dos setores A e B, aconteceu na paróquia São Paulo Apóstolo mais uma reunião de informação para casais novos, com a participação de sete casais. 4 - No dia 04/03 foi lançada a equipe 16 com a realização da reunião Zero da pilotagem que será feita pelo casal Jussara e Edemilson (Equipe 5A) que muito bem acolheu a todos os casais em sua residência. Que Nossa Senhora, Mãe de todas as equipes, acolha mais essa equipe no movimento das ENS. 5 - No dia 11/02 nasceu Matheus, filho do casal Maria Bonfim e Jair (Equipe 15).

Setor A - Uruaçu

2 - Em 02/02, foi realizado para os setores A e B de Goiânia e o setor Anápolis, formação para Casal


NOTÍCIAS DA REGIÃO

Janeiro/Fevereiro/Março 2013

Setor Anápolis

Padre Caffarel não se tornará santo porque morreu, mas porque viveu santamente. Portanto, com nosso auxílio e orações, terá reconhecida oficialmente a sua Santidade. Pelo pouco que conheço de sua vida e obras, estou convencido de sua santidade, independentemente do reconhecimento oficial da Igreja. Tenho invocado frequentemente sua intercessão.

1 - Cruzada para Dignidade

Lúcia e Osvandir Equipe 8, Anápolis

3 - Errata

Representantes de diferentes religiões planejam a 2ª edição da vigília de Oração.

A convite do Padre Luiz Lemos, Sacerdote Conselheiro Espiritual das ENS -Setor Anápolis, participamos juntamente com outros casais equipistas de um momento ecumênico de reflexão dentro da programação da Cruzada para Dignidade que aconteceu no dia 19/12/2012, no auditório do SENAI de Anápolis. O evento foi coordenado pelo Juiz da Infância e Juventude, Dr. Carlos José LimongiSterse, e contou com a participação de vários segmentos religiosos. O objetivo da Cruzada pela Dignidade é promover o diálogo em um ambiente inter-religioso, acerca da família como base da sociedade na tentativa de resgatar a dignidade humana. Na ocasião, cada repre-

sentante religioso teve espaço para compartilhar a sua visão sobre as causas dos principais problemas contemporâneos como violência física, verbal e psicológica, assaltos, sequestros, dependência de drogas, corrupção e a desestruturação da família. Padre Luiz Lemos, representando o bispo Diocesano Dom João Wilk, ratificou o significado e o papel da família cristã na formação de uma sociedade sadia.

Em nossa edição anterior (nº 10), divulgamos equivocadamente os nomes dos Casais Responsáveis do Setor Anápolis. Apresentamos a seguir, corretamente, as fotos e nomes dos CRE/2013. Equipe 3 - Amália e Basílio

Equipe 4 - Ana Flávia e Carlos Adriano

Foi um momento dos líderes mostrarem aos partici- Equipe 7 - Matilde e Zildo pantes que é possível romper preconceitos de religião e de qualquer ordem, e que devemos trabalhar juntos para construir um futuro de paz, 1 - Pré EACRE unindo-se na busca soluções.

Equipe 5 - Joanedina e Adelgício

Equipe 6 - Fernanda e Emerson

Equipe 8 - Lúcia e Osvandir

Equipe 9 - Cecília e Wander

Setor Água Boa

Maria Elena e Júlio César Equipe 2, Anápolis

2 - Pós EACRE

O Pós-EACRE de Anápolis iniciou com a Celebração da Santa Missa, na qual percebemos a presença do Espírito Santo, iluminando e conduzindo cada momento. Cada apresentação foi conduzida de forma a ajudar os casais e conselheiros fornecendo instruções para o trabalho e visando revitalizar nossa missão no Movimento. E com este espírito de alegria e encorajamento,o Pós-EACRE estimulou a todos na esperança de um ano equipista bastante produtivo, em que estejamos dispostos a dizer: “Eis-me aqui, envia-me!” (Is 6,8) OPINIÃO: Beatificação – Reconhecimento ou nomeação Às vezes, até mesmo entre os membros das Equipes de Nossa Senhora ouço a expressão “A igreja tornará Santo o Pe. Henri Caffael”. Equívoco, a Igreja não nomeia Santos e Santas, simplesmente reconhece oficialmente, por meio de um processo criterioso e rigoroso, a santidade de suas vidas.

No dia 26/01 foi realizado o Pré-EACRE de Água Boa, com o intuito de orientar os CRE e CL e sanar as dúvidas para que o ano seja fecundo. O Encontro contou também com a presença do SCE do Setor Pe. Irani. 2 - Bodas Matrimoniais

O Setor Água Boaparabeniza alguns casais pelo aniversário de vida matrimonial, e deseja que continuem sendo exemplos de casal e família para toda comunidade. Lucia e Luiz (Equipe 1) - 30 anos - 22/01/83 Célia e Telvi (Equipe 2) - 35 anos - 14/01/78 Lucimar e Edson (Equipe 4) - 25 anos - 15/01/88 Maristela e Chico - Equipe 6, Água Boa

7


8

TESTEMUNHO

Janeiro/Fevereiro/Março 2013

Fraternidade e Juventude Mais uma Campanha da Fraternidade. Iniciativa da Igreja Católica e de outras igrejas que se unem para pensar e encontrar saídas aos problemas sociais que afligem a humanidade. Neste ano o tema é: “Fraternidade e Juventude”. E o Lema: “Eis-me aqui, envia-me”. Muitos são os líderes religiosos que querem chegar aos jovens. Mas não aceitam abdicar de certas normas e certos comportamentos. E essa é uma barreira, uma muralha difícil de transpor. O jovem sabe que existe algo a procurar, a melhorar e a definir. Reconhece que falta alguém que, muito sensível a isso, se disponha pacientemente a caminhar com ele. Não com o mesmo modo de pensar. Isso significaria demissão dos próprios princípios e das próprias ideias. Mas capaz de auscultar os anseios e levando-o a pensar outras possibilidades, outros meios de construir um projeto que passe a ser uma obra assumida com entusiasmo e confiança. Talvez falte em muitos jovens justamente o entusiasmo e a confiança. Há muitas solicitações pelo

caminho e muitos não conseguem selecioná-las. Alguém precisa ajudar. Há muitas interrogações e poucas respostas. Alguém precisa ajudar a elaborar respostas que minimizem a angústia de uma busca.

Juventude e outras iniciativas com o objetivo de possibilitar ao jovem partilhar emoções, sentimentos e seus desejos de plenificar suas buscas de liberdade e de felicidade.

O jovem perdeu em muito a credibilidade e a confiança. Essa perda começa dentro da própria família, onde faltam exemplos convincentes por parte dos pais. Continua essa perda na sociedade, onde os detentores do poder de governar provocam escândalos detestáveis.

Muitos ainda não conseguem vislumbrar melhores horizontes neste modo de ser e de pensar. E como consequência caem no submundo das drogas e do crime. Matam e morrem prematuramente. Imaginam (não pensam) que o mundo esteja a seus pés. Imaginam que têm muito pouco a aprender com as gerações anteriores. Buscam novidades. Não importam valores. Tudo é relativo. O que importa é sair bem em suas tramas.

O império do consumismo cria necessidades e mais necessidades. E o jovem se vê perdido no meio de uma desastrosa e cruel selva de pedra. Como sair dessa selva de pedra? A alternativa mais fácil que o jovem encontra talvez seja entregar-se à diversão, à vida descomprometida e servir-se das drogas que suavizem e isolem-no desses problemas angustiantes. A Igreja, sempre atenta a essas realidades, se empenha em criar formas diversas para suprir essas carências que o jovem encontra. Oferece acolhida, ambientes de sociabilidade através da Pastoral da

Para onde estará indo essa juventude? É comum ouvir essa resposta: “só Deus sabe”. Com certeza Ele sabe. Mas nós também temos que saber como conviver e como trabalhar seus sentimentos e suas vontades. Caso contrário, ficaremos tão-somente a lamentar vidas que se perdem, sonhos que se desfazem e projetos que se destroem. Frei Venildo Trevizan

Maria e Nonato - Equipe 6A Goiânia

visite nosso blog na internet

JORNAL ENSANTIDADE Ano4, nº 11 – Jan/Fev/Mar 2013 Direção: Lu e Nelson CRR luenelson@gmail.com Coordenação: Janaína e Rigonatto - Eq. 12A rigonatto@faeg.org.br Gislana e José Gabriel - Eq. 13B gislanacanedo@hotmail.com Vera Lúcia e Ivo - Eq. 4– Anápolis sscotivera@yahoo.com.br Andréia e Earle- Eq. 3 - Água Boa earlefrancisco@uol.com.br Maria das Dores e Antonio Ricardo – Eq.2 – Uruaçu antonio.eckert@hotmail.com Revisão Final: Telma e Maurício – Eq. 1A tmzmendes@gmail.com Colaboração: Eliane e Wilson – Eq. 6 Anápolis

www.ensantidade.blogspot.com

envie notícias, artigos, mensagens e sugestões Mary e Onir - Equipe 2B Goiânia

Jussara e Edemilson - Equipe 5A Goiânia

Luiza e Mário - Equipe 4B Goiânia

Tiragem 500 exemplares Macionila e Simplício - Equipe 3A Goiânia

Sandra e Ilson - Equipe 12A Goiânia


EN Santidade - 11 Edição  

EN Santidade - 11 Edição

Advertisement
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you