Issuu on Google+


Olá, estamos de volta! O programa de hoje é especial: vocês vão começar a dar “cara” à rádio da escola.

Dar “cara”? Como assim, Bibi? Dar cara é só uma expressão. Quer dizer que os alunos vão poder definir os estilos dos programas da rádio, o tipo de linguagem que vão utilizar, os horários de transmissão, as equipes que vão ser responsáveis pela produção e apresentação dos programas, e muitas outras decisões importantes!

Ah, eu tenho várias dicas sobre como construir um texto para ser transmitido em rádio... Mas e no 7º programa, o que eles vão fazer, Bibi? No 7º programa os alunos vão organizar o funcionamento da rádio, ou seja, pensar os horários que a rádio vai funcionar, quem vai ser responsável pela parte técnica, pela produção dos programas, pela locução, certo Vinil?

Legal! Isso é que é dar cara à rádio!

Muito legal! É hora de “colocar a mão na massa” para fazer a rádio da escola realmente acontecer!

Vamos começar, então?!

Mas eu quero explicar uma coisa...

Vamos lá!

Para dar “cara” à rádio, é necessário que vocês participem de uma série de ações. Vocês começam a desenvolver essas ações agora e continuam nos 2 próximos programas.

E o que os alunos vão fazer em cada um desses programas? Vou contar: a partir de agora, vocês vão definir os

estilos e formatos dos programas que querem desenvolver na rádio. No 6º programa, vão pensar sobre a linguagem e a construção dos textos para rádio...

Todo programa tem um estilo e um formato! Têm programas que são alegres e o locutor tem um jeito solto de falar, conta casos engraçados, toca músicas “alto astral”, passa informações sobre o cotidiano. Existem os programas só de músicas, às vezes com estilos variados e outras vezes com um só estilo musical. É verdade... Eu gosto de música popular brasileira e a rádio que eu escuto de manhã toca 2 horas de MPB sem intervalos comerciais... Eu adoro!



Rádio Jovem NO AR