Issuu on Google+

THE CINEMA OF THE FUTURE Morton Heilig


THE CINEMA OF THE FUTURE


Morton Heilig é um cineasta nascido em 1926, este acreditava que todo o esplendor sensorial

da

vida

poderia

ser simulado com “reality machines”. Deixando para trás

na

criações que acabaram por ter

A base da consciência seria

uma duração mais curta como

então o sistema nervoso do

o cinerama e o cinema 3D, a

homem, onde todos os senti-

sua criação visava um impacto

dos transfeririam a informa-

mais profundo a ela deu o nome

ção ao cérebro. O cinema não

de sensorama. Indo mais alem

seria mais ver e ouvir mas

do que a percepção do cinema

sim

através do audiovisual, este

o acontecimento. Com o sen-

visava que utilizando todos

sorama tinha-se a possibili-

os sentidos conseguir-se-ia

dade de passear pelas ruas

alcançar uma reprodução mais

de Broklyn sentir o vento na

intensa da realidade trans-

cara, sentir os odores, sen-

portando o espectador a uma

tir o vibrar da moto e visu-

realidade virtual. Procura-

alizar todo o percurso sem

se então que o espectador es-

sair do mesmo lugar. Uma ide-

timule todos os seus sentidos

ia que nos dias que decorrem

afim

con-

poderia ser considerada banal

teúdos, e consequentemente,

mas um pensamento visionário

da

apreensão

de

criação

de

cheirar,

consciência.

sentir,

para a década de 50.

viver


"Open your eyes, listen, smell, and feel sence the world in all its magnificent colors, depth, sounds, odors, and textures..."

...> ...> ...> ...> ...> ...> ...


consciousness...>

.> ...> ...> ...> ...> “Provoke more of the spectator’s

participation,

not

less. For without the active participation of the spectator there can be no transfer os consciousness, no art.”.


“Consciousness the

sence

os

a

impressions

composite

of

all

conveyed

to

the

brain

by the sensory part of the nervous system which can be divided into the great receiving organs – the eyes, ears, nose, mouth, and skin.”

...> ...> ...> ...> ...>

>

..

.>

..

.>

..> . > . . . > > . . . . . > . . . . > > . . . . . . > . . .> . . > ..


>

.>

..


brid connecti

..> ...> ...> ...>

“Thus the art is like a

what man can do to what he can perceive�


dge ing ...>...>...>


SENSORAMA “Watch out for a remarkable new process called SENSORAMA! It attempts to engulf the viewer in the stimuli of reality. Viewing of the color stereo film is replete with binaural sound, colors, winds, and vibration. The original scene is recreated

with

re-

markable fidelity. At this tem

time, comes

the

sys-

closer

duplicating

to

reality

than any other system we have seen!�


colors sound winds

vibrations


o de vi de o çã oj

ec

Na instalação criada a

Pr

CINEMA OF THE FUTURE as

ção de transportar o esp cia virtual. Considero

o espaço ser reduzido po

volvimento com o recepto

Morton Heilig sugerir qu ria algo que envolvesse

que a maneira na qual f

ção permitia um tipo de

do habitual, transpondo

Os ruídos inesperados f

uma procura por parte do eo d vi

a este uma participação

bilidade de visualizar a ão cç

de

também proporcionava um

P

je ro

da situação em causa.

>...

ENTR


o Pr je cç ão de vi

propósito do texto THE

de o

autoras tiveram a inten-

pectador para uma viveninteressante o facto de

ois permite um maior en-

or da mensagem. Apesar de

ue o cinema do futuro setodos os sentidos encaro

foi concebida a instala-

e experiencia diferente

o algumas inquietações.

faziam com que houvesse

o espectador, incumbindo r o je c çã o

P

o espontânea, e a possi-

a narrativa em 360 graus

ma vivencia mais intensa

de

...>

vi d eo

RADA


Faculdade de Belas-Artes Audiovisual e Multimédia II _________________________ Paulo Albuquerque nº 4792


The Cinema of the Future