Issuu on Google+


Editorial

N

esta edição abordamos um assunto muito sério, que é a segurança de moradores e funcionários dos prédios que moramos ou trabalhamos. Após as tragédias de desabamentos que vimos no início do ano no Rio de Janeiro e em São Bernardo do Campo, decidimos preparar uma matéria esclarecedora sobre o assunto, em que um engenheiro explica quais são os cuidados para que obras, que podem aparentemente parecer simples, não comprometam toda a estrutura de um edifício. Esta entrevista é um alerta a você, leitor, e aos síndicos, que acompanham o dia a dia e os acontecimentos dos prédios. Leiam com atenção e fiquem tranquilos com a segurança de onde convive.

E

m outra matéria especial, mostramos que brasileiros já estão alugando suas casas e apartamentos para estrangeiros e fanáticos por futebol para a Copa. Os imóveis que ficam próximos aos estádios já estão sendo reservados para o evento com aluguéis bem salgados!

V

eja ainda como está o andamento de obras do Residencial Parque das Acácias, do Flamboyant e das demais obras que assessoramos no Relatório atualizado no final da revista. No Paulicoop Multimídia, imagens panorâmicas das torres do Parque dos Eucaliptos, um dos maiores da Paulicoop.

Na Web

http://www.facebook.com/pages/ Paulicoop/166917733358668

www.twitter.com/paulicoop

www.vimeo.com/paulicoop

w w w. p a u l i c o o p . c o m . b r /

Atendimeto Entre em contato com a nossa central de atendimento

(11) 4208-5050

Expediente Parágrafo Comunicação

Até a próxima!

Mario de Carvalho Neto

www.paragrafocomunicacao.com.br Editor: Ricardo Lauricella Mtb 40.488 Redação: Mirela Claudino Projeto Editorial e Diagramação: Agência Movi Brasil - www.movibr.com


Índice

Capa Desabamentos de prédios no Brasil

Paulicoop Multimídia Residencial Parque dos Eucaliptos

Estilo Paulicoop Parque das Acácias e Residencial Flamboyant

Mercado Imobiliário Casas para a Copa já começam a ser alugadas

Relatório de Obras Acompanhe o andamento dos Residenciais

04 09 10 12 14


Capa

Desabamentos de prédios no Brasil Quais motivos podem levar um prédio a desabar? Muito noticiado pela mídia nacional, os desabamentos dos prédios em São Bernardo do Campo (SP) e no Rio de Janeiro perturbam muitos brasileiros. Após os recentes acidentes, a equipe de reportagem da Revista da Paulicoop entrevistou o engenheiro Francisco Carone,

da SQG. Na matéria que você irá conferir a seguir buscamos resposta às dúvidas mais frequentes sobre os riscos em reformas e alertamos sobre as responsabilidades de cada morador e do síndico do condomínio. Tenha uma boa leitura.

VIDEO

Eng. Francisco Carone 4 - Revista Paulicoop


Paulicoop: Carone, como é possível prédios desabarem, como vimos no início do ano? Carone: Nós, engenheiros, tomamos todas as medidas para que edifícios não caiam, é claro. Mas vimos prédios caírem porque pode ter havido interferência no projeto sem que tivesse uma análise de profissionais anteriormente. Todo tipo de estrutura pode cair inteira se algum elemento, como uma parede de um apartamento, for retirado sem certificação de um engenheiro. Esse é o profissional que estudará o projeto antes de permitir ou desaprovar a obra. É por isso que temos alertado os síndicos para acompanharem de perto tudo o que acontece em seu prédio, pois, após o edifício entregue, a responsabilidade do prédio se manter em segurança não é mais do engenheiro, e sim do síndico, que está diariamente no controle do que acontece, juntamente do

zelador, que é quem sabe melhor do que ninguém a entrada e saída de não moradores. É o síndico quem deve verificar se há obras irregulares no prédio. Paulicoop: Se houver obra irregular em algum apartamento, qual medida deve ser tomada? Carone: Primeiramente, cada morador ou proprietário de um apartamento possui total responsabilidade pelo seu apartamento e pelos riscos que pode colocar o prédio. Antes de mexer, mesmo que seja para recortar um pequeno pedaço da parede para passar um fio para uma tomada, por exemplo, o proprietário deve ter orientação de um engenheiro. O síndico deve saber de todo este processo também. Normalmente, o zelador sabe que há obras e comunica o síndico. Caso ele verifique que a obra não está autorizada por um engenheiro, o síndico tem o 5 - Revista Paulicoop


poder de proibir a obra. Por isso que temos alertado para que todo síndico faça uma vistoria em todos os apartamentos para verificar se há obras e, se houver, notifica-las para uma inspeção profissional. Desta forma, tanto o síndico quanto os moradores poderão ficar mais sossegados em relação à segurança do prédio. Caso contrário o síndico pode ser responsabilizado civil e criminalmente. Paulicoop: Quando se quebra uma parede, pode se colocar em risco a vida das pessoas? Carone: Sim, porque quando a gente rompe um elemento, como uma parede, podemos comprometer todo o prédio. Mesmo um recorte pequeno, um buraco, feito em uma parede que faz parte da estrutura do prédio. Por isso que toda obra tem que ser aprovada em diversas instâncias. São normas da legislação da construção civil. O síndico não 6 - Revista Paulicoop

pode deixar iniciar uma reforma sem que o dono do apartamento tenha contratado um engenheiro, tem que ser uma obra construída legalmente. Paulicoop: Se eu quiser transformar dois cômodos do meu apartamento apenas em um, eliminando uma parede, quais passos que devo seguir? Carone: Em primeiro lugar devo adiantar que nenhum prédio de alvenaria estrutural pode ter as paredes removidas ou cortadas, que seria deixar uma abertura permanente para passar fios, por exemplo. Nos demais caso é necessário contratar o engenheiro que dará a ART(Anotação de Responsabilidade Técnica). Paulicoop: O que é alvenaria estrutural? Qual o outro tipo? Carone: Há dois tipos de construção de prédio, alvenaria estrutural e convencional.


Na alvenaria estrutural, toda carga do prédio desce diretamente pelas paredes até chegar na fundação. Na alvenaria convencional, a carga caminha da lage para as vigas (geralmente são horizontais), das vigas caminha para os pilares

(verticais), e aí chega na fundação e se distribui pelo terreno. Porém, qualquer que seja o tipo de construção, não se pode quebrar uma parede ou fazer um recorte sem que a planta seja avaliada por um engenheiro.

A responsabilidade do síndico No mês passado, o Jornal Nacional apresentou uma matéria esclarecedora sobre a fiscalização que deve ser feita pelo síndico nos prédios. Pelo Código Civil, o síndico representa os interesses do condomínio e, em caso de omissão, pode ser processado. Fique atento.

VIDEO

Revista Paulicoop - 7


Procedimento de segurança antes de reformar seu apartamento 1- Comunicar ao Síndico – este pode poupar muito trabalho dando orientações sobre possíveis reformas no prédio, baseado em obras e orientações anteriores; 2 - Pedir uma autorização na Prefeitura- uma vez que existe uma planta autorizada antes do início das construções do prédio, é preciso pedir aprovação para alteração da planta; 3 - Consultar um engenheiro- tal consulta precisa ser realizada de maneira formal, para saber se a estrutura do edifício pode receber essa reforma; 4 - Assinar um contrato com o engenheiro consultado que deverá emitir uma ART (Anotação de Responsabilidade Técnica) sobre a obra. Com este documento, a obra fica na responsabilidade deste engenheiro que assinou a reforma, junto ao CREA (Conselho Regional de Engenharia e Agronomia do Estado de São Paulo), isentando, neste momento, a responsabilidade do morador, do síndico e do calculista; 5 - Contratar arquitetos, decoradores, pedreiros para efetivamente realizarem a obra acompanhando para que nenhuma parte estrutural seja removida ou danificada.

8 - Revista Paulicoop


Paulicoop Multimídia

Eucaliptos

VIDEO

O Residencial Parque dos Eucaliptos é um dos maiores da Paulicoop. Com 25 torres, 20 já estão concluídas e as demais em andamento. Em São Paulo, localizado na Avenida Antônio de Souza Noschese, 1675, no Parque Continental, o Eucaliptos possui um rico projeto paisagístico, com exemplares de diversas mudas de plantas. Em parceria com a construtora SQG, já foi feito o plantio de 1.100 mudas de espécies de árvores da Mata Atlântica.

Assista esse vídeo também no Youtube http://www.youtube.com/ Revista Paulicoop - 9


Estilo Paulicoop

Parque das Acácias No Residencial Parque das Acácias já foi feita a retirada da torre do guincho de carga da sua 6ª torre. Agora segue para o término da fachada do prédio, a fase final. No vídeo, momento em que os profissionais retiram o andaime.

VIDEO


Residencial Flamboyant Com a fundação 100% executada do Residencial Flamboyant, foi iniciada a escavação dos baldrames e arrasamentos das estacas. No vídeo, acompanhe esta etapa.

VIDEO


Mercado Imobiliário

Casas para a Copa já começam a ser alugadas Pode parecer cedo, mas muitos brasileiros já se adiantam e começam a anunciar seus imóveis para alugar no período da Copa, em 2014! Por ser um evento mundial e bastante aguardado, os preços estão caprichados, em torno de 30 mil reais por mês.

inglês e espanhol. A maior parte das pessoas não tem o costume de alugar suas casas para temporada, mas estão enxergando uma boa oportunidade para isto. Os locadores esperam cobrar de turistas estrangeiros e torcedores brasileiros de outros estados mais de 30 mil reais para um mês ou mesmo alguns dias, mas ainda os valores são estimados e podem ser negociados.

Mesmo com os titulares da seleção ainda em definição e com as obras dos estádios apenas no começo, os moradores de locais perto dos estádios já colocam anúncios em sites e redes sociais, alguns em Aline Queiroz é uma das pessoas

12 - Revista Paulicoop


que mora bem perto do Estádio Castelão (Fortaleza), onde haverá seis partidas da Copa de 2014, e espera alugar pela primeira vez seu apartamento, que fica a 15 minutos a pé até o estádio. Em entrevista para o portal Exame, diz que teve essa ideia porque sabe que já está havendo procura nessa região. “Até uma vizinha minha já recebeu uma ligação de pessoas à procura de imóveis próximos ao estádio”, explica Aline, que ainda não colocou o preço.

Taguatinga (DF). Ele pretende receber cerca de 25 mil reais para sete dias. O imóvel, que não é sua residência, fica em um condomínio fechado e tem piscina, churrasqueira e três quartos.

Lucas Faggioni é um dos que já alugou seu apartamento em São Paulo. Um britânico pagará 6 mil reais por dois meses durante no período da Copa. Outros moradores das demais cidades-sede da competição também fazem seus cálculos mais moderados, como a Diferente de Aline, o enfermeiro enfermeira Jailcy Sousa da Silva, de Robert Sales já tem experiência Manaus (AM), que pretende cobrar em alugar sua casa, que fica em 9 mil reais por um mês.

Fontes: Exame.com | Jornal Hoje Revista Paulicoop - 13


14 - Revista Paulicoop


Revista Paulicoop - 15


16 - Revista Paulicoop


Revista Paulicoop - 17


18 - Revista Paulicoop


Revista Paulicoop - 19


20 - Revista Paulicoop


Revista Paulicoop - 21


22 - Revista Paulicoop


Revista Paulicoop - 23


24 - Revista Paulicoop


Revista Paulicoop - 25


26 - Revista Paulicoop


Revista Paulicoop - 27


28 - Revista Paulicoop


Revista Paulicoop - 29


www.paulicoop.com.br

30 - Revista Paulicoop


Revista Paulicoop - Março 2012