Page 1

Álvaro Modernell

Zequinha e a porquinha Educação Financeira

Ilustrado por Cibele Santos

Ed i

çã

o


Álvaro Modernell Ilustrações de Cibele Santos Educação Financeira Registro na Fundação Biblioteca Nacional 317.864 ISBN 978-05-906331-4-3 “Edição Exclusiva para o PROCON – Uberlândia (MG) 2010

Para LEO e LORENA, meus maiores tesouros, com imenso amor, por me fazerem sentir o homem mais rico do mundo. À Santa Edwiges, pela proteção e pelas graças.

Atualizado de acordo com o novo acordo ortográfico da língua portuguesa.


Era uma vez um lugar muito especial, chamado SĂ­tio da Prosperidade, cheio de plantas e animais, onde vivia Zequinha, um menino esperto e sonhador.

33


Zequinha era brincalhĂŁo, inteligente e cheio de energia. Todos gostavam muito dele, inclusive os animais.

O seu grande desejo era ter um cavalo, enorme e bonito. Mas seus pais nĂŁo podiam comprar, porque nĂŁo tinham dinheiro. Mesmo assim, o Zequinha continuava sonhando...

44


Seu Zeca estava chateado com aquela situação. Mas, ao invés de ficar se lamentando, ele buscou uma alternativa. Pensou, pensou e encontrou uma forma de resolver o problema.

Seu Zeca aproximou-se do filho e disse com ternura: — Zequinha, o papai não pode comprar um cavalo para você. Mas, no seu aniversário, você vai ganhar um presente especial, que vai trazer sorte e ajudar você a realizar seus sonhos.

55


Algumas semanas depois, no dia do seu aniversário, o Zequinha ganhou uma linda porquinha. Pra você, filho. O nome dela é Poupança!

— Você terá que cuidar da Poupança, para ela crescer e ficar forte. Assim, um dia você terá condições de ter um cavalo. E muito mais!

66


Apesar de não ser exatamente o ele queria, Zequinha era um menino esperto e compreendeu a situação. Além do mais, a porquinha Poupança era muito simpática e companheira.

77


O tempo foi passando, e todo dia Zequinha alimentava a Poupança, como o seu pai recomendou. Cada grãozinho fazia diferença, e ele percebia isso.

Quando ele saía para brincar de caçar tesouros, como gostava de fazer, Zequinha juntava um grãozinho aqui e outro ali e guardava para a Poupança.

8


A Poupança passou a fazer parte da vida do Zequinha. Quanto mais o tempo passava, mais ela crescia e ficava cada dia mais forte.

A porquinha crescia e chamava a atenção. Todos queriam saber o que o Zequinha fazia para a Poupança crescer tanto.

9


Um dia, a professora pediu que ele contasse a todos como a sua porquinha tinha ficado tĂŁo grande e tĂŁo bonita.

10 10


Zequinha, todo orgulhoso, contou com simplicidade, demonstrando uma sabedoria pouco comum para uma criança do seu tamanho.

— A Poupança era tudo o que eu tinha. E eu nunca esqueci do que meu pai me falou: “Cuide bem da Poupança para ela crescer e ficar forte”. Faça isso e um dia você terá seu cavalo e muito mais. Foi o que eu fiz.

11


A fama da Poupança se espalhou na região, e isso nem sempre é bom...

— Eu soube que você queria ter um cavalo. Eu sou um homem muito bonzinho e resolvi ajudá-lo. Vamos fazer uma troca: este cavalo especial pela sua porquinha Poupança.

12 12


Antes que o Zequinha pudesse pensar, o pilantra pegou a porquinha e saiu correndo estrada afora. O Zequinha tentou evitar, mas não foi possível...

A coitadinha estava tão assustada que não conseguiu escapar. O malandro se aproveitou da inocência do Zequinha e fugiu com a Poupança dele. O Zequinha ficou desesperado.

13


A Poupanรงa era mais importante do que qualquer cavalo. Zequinha percebeu que, se ficasse com a Poupanรงa, um dia poderia ter um cavalo. Mas, ficar sem sua Poupanรงa o deixou triste e desanimado.

14


E a partida da Poupança trouxe tristeza e incerteza para o futuro da família.

Só quem já teve um bichinho de estimação sabe como é isso. A falta que faz um amigo quando ele vai embora!

15 15


Mas seu Zeca era um homem valente e não gostava de injustiças. Quando o Zequinha contou como tudo havia acontecido, ele resolveu agir, partindo atrás do pilantra para resgatar a Poupança.

Ao encontrá-lo, aplicou nele uma lição, por ter enganado seu filho. Recuperou a Poupança e entregou o bandido para a polícia.

16


Seu Zeca voltou para casa com a Poupança que havia sido roubada. Zequinha abriu um sorriso enorme, deu pulos de alegria e contagiou a todos com sua felicidade.

Foi incrível como a presença da Poupança trouxe de volta a alegria e a esperança para toda a família.

17 17


Algum tempo depois daquele susto, a Poupança ganhou filhotinhos, surpreendendo a todos!

Nasceram dez lindos porquinhos. Este era um dos motivos pelo qual a Poupança estava tão grande, e ninguém havia percebido.

18


A história da porquinha Poupança era tão famosa que apareceu muita gente para visitar os filhotes. E todas as crianças queriam adotar os porquinhos para tentar a mesma sorte do Zequinha.

Ele escolheu dois coleguinhas muito amigos, Marino e Paulina, de quem ele gostava muito e, com cada um, trocou três porquinhos por um cavalo, realizando seu sonho.

19 19


O Zequinha ainda vendeu outros dois porquinhos e com o dinheiro comprou um presentĂŁo para seus pais.

Zequinha sentiu-se muito feliz. Percebeu que depois de a Poupança ter entrado em sua vida, tudo melhorou.

20 20


E, para completar a sua felicidade, Zequinha ficou com um lindo casal de filhotes. Deu a eles os nomes de Futuro e Fortuna e cuidou dos dois com o mesmo carinho que havia dedicado à poupança.

21


CONSUMIDOR consciente e responsável prefere comprar PRODUTOS de empresas que respeitam o MEIO AMBIENTE, seus trabalhadores e as LEIS do país. Observam seu ORÇAMENTO para não gastar mais do que podem e não esquecem de pedir a nota ou o CUPOM FISCAL para garantir seus DIREITOS previstos no CÓDIGO de DEFESA do Consumidor.

A B X E M E I O A M B I E N T E T O Ç A X C W R M P C D K V S E T U H D B VW P Ç H F U O M K R A S D L S K U R I L S P R O D U T O SM G T O S J S L A M X C N R E Y I O R L T K C M S A H S Y E U A S O A Q O R Ç A M E N T OW S E R D L K E M N U S HD T R Ç C N A P R T A O S E L S N V I G E L R T O P R M N S R E E Ç L A P R T N V B X Q M Q O T Y F R Q C U P O M F I S C A L G T G P M A H D A Z Q B O O R E G H J U Y T R E L M V A Q P J K U T C X Z A D S Ç J S A S Y V L E M O U Y T R A S Ç M K P U T R S A T V C M O Ç O A R S E R T V O U T P L M V C R W P L A S H P C B M A C B P A R I F R A C X P L Y U N B F Ç A C O N S U M I D O R E S O R S P L J U N B C T W L K E A P N B F J T W X M N A P

22


PROCON A sigla significa Procuradoria de Proteção e Defesa do Consumidor, mas é também conhecido como o “Protetor dos Consumidores”. É um órgão do governo, vinculado ao Ministério da Justiça, que está presente em todas as capitais estaduais e nas principais cidades brasileiras, sempre perto da população para ajudar a defender seus direitos. A principal função do PROCON é auxiliar e orientar os consumidores, sejam pessoas ou empresas, quando tiverem algum problema relacionado à compra de algum produto ou à prestação de serviços. O PROCON se baseia em muitas leis, mas a mais importante para o seu trabalho é o Código de Defesa do Consumidor, que você vai conhecer agora.

23


COÓDIGO DE DEFESA DO CONSUMIDOR É uma lista de direitos e obrigações relacionados ao consumo, definidos na Lei 8.078, de 1990. Veja aqui uma pequena amostra dos seus direitos, como consumidor: Artigo 1º - Define as normas de proteção e defesa do consumidor, no interesse da população, isto é, diz quais são os direitos do consumidor e as obrigações dos fornecedores. Artigo 2º - Define consumidor, dizendo que é toda pessoa ou empresa que compra ou utiliza algum produto ou serviço. Assim, quem compra alguma coisa ou contrata algum serviço é um consumidor. E quem vende ou presta o serviço é um fornecedor. Artigo 4º - Diz o que é a Política Nacional das Relações de Consumo, que tem por objetivo o atendimento das necessidades dos consumidores, a respeito da sua dignidade, saúde e segurança, a proteção dos seus interesses econômicos, a melhoria da qualidade de vida, bem como a transparência e harmonia das relações de consumo.

24

Artigo 5º - Diz que o consumidor carente tem direito a assistência integral e gratuita. É o PROCON quem presta essa assistência.


Artigo 6º - Define os direitos básicos do consumidor. Nós destacamos estes abaixo, mas tem muito mais! • Proteção da vida, saúde e segurança no fornecimento de produtos e serviços. • Educação e divulgação sobre consumo adequado de produtos e serviços, com direito de livre escolha. • Informação clara e adequada sobre os produtos e serviços, incluindo especificação de quantidade, características, composição, qualidade e preço. • Proteção contra publicidade abusiva e enganosa. Para saber mais, pesquise na Internet ou na biblioteca da sua escola. Ah, e você sabia que em todas as lojas e outros locais que atendem consumidores é obrigado a manter à disposição um Código de Defesa do Consumidor? Experimente perguntar sobre ele na próxima vez que você for comprar alguma coisa. Você verá que está mais protegido do que imaginava.

Conhecer os seus direitos de cidadão e de consumidor ajuda você a valorizar o seu dinheiro. Assim, quando você comprar alguma coisa e tiver problemas relacionados à sua compra, saberá como fazer para resolver seu problema. Em alguns casos, você pode ter o direito de receber um produto novo ou até o seu dinheiro de volta. Você sabia? Legal né?

25


Ajude o Zequinha a encontrar a Poupanca.

Para nĂŁo ficar perdido e conhecer seus direitos, todo cidadĂŁo deveria ler pelo menos uma vez o CĂłdigo de Defesa do Consumidor .

26


Todos somos iguais perante a lei, não importando a cor, a raça e a religião. Nem mesmo a altura, o peso, o jeito de vestir ou time que torce.

27


28


29


Estatuto da Crianca e do Adolescente - ECA Este estatuto está definido na Lei 8.069, também de 1990. Foi criado para proteger ainda mais as crianças e os adolescentes, a partir de regras claras. Dê uma olhadinha e conheça mais sobre seus direitos, enquanto criança cidadã: Art. 1º - Define que este estatuto trata da proteção da criança e do adolescente Art.2º - Ajuda a acabar com a confusão sobre quem é quem. É considerada criança, para a lei, pessoa de até doze anos, e adolescente, a pessoa de doze a dezoito anos. Art.3º - Esclarece que as crianças e os adolescentes têm TODOS os direitos fundamentais da pessoa humana, em condições de liberdade e dignidade para facilitar o seu desenvolvimento integral. Art.11º - Define que crianças e adolescentes portadores de deficiência têm direito a receber atendimento especializado. Art.53º - Esclarece que a criança e o adolescente têm direito à educação, visando ao pleno desenvolvimento de sua pessoa, preparo para a cidadania e qualificação para o trabalho. Art.71º - Relata que a criança e o adolescente têm direito à informação, cultura, lazer, esportes, diversões, espetáculos e produtos e serviços que respeitem a sua condição peculiar de pessoa em desenvolvimento.

30


procon@uberlandia.mg.gov.br Av. João Pinheiro, 1417 - Bairro Aparecida Uberlândia – MG CEP 38400-712 Telefone: (34) 3291-1600 Informações ou Denúncias, ligue 151 Apoio: Fundo Municipal de Proteção e Defesa do Consumidor. Produção:

www.maisativos.com.br


Álvaro Modernell

Zequinha e a porquinha

Educação Financeira Indicado para crianças de 4 a 10 anos. Recomendado para o ensino fundamental. Edição exclusiva para o PROCON Uberlândia (MG)

Produção Mais Ativos Educação Financeira

www.maisativos.com.br

Toda grande jornada começa com o primeiro passo e toda fortuna começa com os primeiros centavos. Ajude, ensine e incentive as crianças a poupar e a investir.

Zequinha  

educação financeira infantil

Zequinha  

educação financeira infantil

Advertisement