Page 1

Redenção:

SímboloPortoAlegrense Paula Monezzi

A História do Parque Farroupilha começa ainda no Reinado, no ano de 1807. Desde então, é palco de festas, manifestações, lazer, cultura e comércio. Também conhecido como Redenção, por ser cenário da luta pela libertação de escravos, o parque possui cerca de 40 hectares, divididos em partes e momentos de sua história.


O Parque Espalhados pelo parque, estão ambientes que fazem da Redenção um dos lugares mais plurais da cidade. Pequenos parques dentro do parque principal nos remetem às arquiteturas asiáticas e européias. Na foto à direita, uma paisagem tipicamente francesa. Itália e Japão também figuram entre os países que são homenageados com espaços temáticos.

Mini-Zôo Palmira Gobbi A história do Mini-Zôo começa em 1923. Ele é criado oficialmente no ano de 1925, durante a urbanização do Parque Farroupilha. Seu objetivo era proteger os animais do iminente crescimento de Porto Alegre. Os animais ali abrigados recebem tratamento para viver do modo mais parecido com suas vidas reais. Infelizmente, desde fevereiro deste ano, o MiniZôo está sendo ameaçado de fechar as portas.


Araújo Viana Homenageando o compositor gaúcho José de Araújo Viana, o Auditório Araújo Viana já abrigou a Assembleia Legislativa. Projetada em estilo neoclássico, o prédio de 1927 ficou pequeno para sediar a Assembléia e foi então inaugurado o que é até hoje: um espaço cultural diversificado, que recebe apresentações artísticas, além de ser palco para alguns eventos e manifestações.

Pluralidade e Cultura A cidade é uma das mais culturalizadas do país. No parque, vemos heranças culturais que vão além da arquitetura. O parque sempre participa dos eventos mais importantes, ainda que discretamente, tais como a Feira do Livro, festivais musicais, rodas de violão, teatro, capoeira e danças. Na foto, grupo representando a Alemanha com suas vestimentas passeia pelo parque e posa para fotos.


Igreja Santíssimo Sacramento e Santa Teresinha Construída defronte ao parque, a Torre da Igreja Santíssimo Sacramento e Santa Teresinha já faz parte do cenário da Redenção. Sua construção iniciouse em 1924 e foi concluída em 1931, sendo um dos primeiros templos a levar o nome de Santa Teresinha após a canonização da santa. A construção é em estilo neogótico e é um verdadeiro museu arquitetônico.

Lazer e Natureza Tido como um dos locais mais tranquilos do parque, o Lago é uma ótima opção para quem busca uma programação romântica e nostálgica. Nos fins de semana, pode-se passear com pedalinhos e curtir toda a beleza que o lago em forma de elipse alongada proporciona. Lá pode-se também ter contato com animais e apreciar a natureza pantanosa que orla o lago.


O Comércio O comércio é inato ao parque. Desde os primeiros anos da Redenção, feiras e lojas ali se instalaram. Lojas de lembranças, decorações típicas, restaurantes, cafés e até mesmo floricultura e pet shop figuram entre os lugares que os visitantes gastam dinheiro. O Café do Brique, por exemplo, é um local usado para reunião de amigos, leitura, conversa e é claro, tomar um café ou o famoso chimarrão. Apesar disso, nota-se certa decadência e abandono dos comércios.

Antigo restaurante à beira do lago onde pedalinhos circulam aos fins de semana. Atualmente, sua situação é de abandono, apesar de ser uma das mais novas criações do Parque.


Vida Saudável Além de sua vasta área verde livre para caminhadas, a Redenção conta com campos de Futebol, pista de corrida, além de academias ao ar livre. Aos sábados, domingos e feriados, o parque é destino dos porto alegrenses que procuram por uma vida saudável sem abrir mão do encanto da capital gaúcha.

Recanto da Alegria O SOERAL é uma sociedade esportiva criada em 1976, com o objetivo de proporcionar um espaço de cultura e lazer tranquilo e saudável para os idosos da cidade. O espaço foi cedido pela Prefeitura, mas toda a estrutura é feita e mantida pelos associados, que contribuem mensalmente com R$5,00. O requisito único para ser sócio é ter mais de 40 anos. Além disso, lá não se pode consumir álcool e o tabaco é bastante desestimulado. No espaço, os velhinhos jogam bocha, baralho, damas, xadrez e gamão.


Parquinho da Redenção Os brinquedos mais antigos são de 1952, o que faz do parque um dos mais antigos e tradicionais da cidade. Brinquedos como o “Autinho” foram tombados como patrimônio pela Prefeitura. Além desses que estão no Parquinho, existem outros poucos espalhados pelo Rio Grande do Sul, na mão de colecionadores. Os brinquedos são réplicas dos modelos produzidos pela Austin Motors Company. Além deles, outros 14 tipos de brinquedos fazem a alegria das crianças de terça a domingo.

Colégio Militar Apesar do prédio datar de 1872, o Colégio Militar de Porto Alegre foi criado em 1912. É um dos colégios mais tradicionais da capital. Ao longo de sua existência, vários nomes importantes passaram por lá, como figuras políticas e professores renomados. Foi o primeiro curso de ensino superior a funcionar no RG e contribuir pesadamente para a criação da UFRGS. Com o ensino ainda bastante rígido, é a única escola pública do país que possui observatório astronômico, mais um incentivo da escola para o desenvolvimento do interesse e pesquisa na área científica. É a instituição que mais aprova no vestibular da UFRGS e muitos de seus alunos saem direto do ensino médio para o ITA, IME, entre outros. Estrela entre as 20 melhores escolas do país.


O Brique

Apesar da sua aparência atemporal, o Brique da Redenção sempre traz novidades à capital. As feiras acontecem aos domingos e trazem expositores de artesanatos, artes plásticas e antiquários. É um dos lugares mais multiculturais da cidade. Lá é possível conviver com culturas e tradições de todo o país, com produtos que vãodesde as populares, indígenas e fronteiriças até mesmo velharias luxuosas, dignas de museus.

Vida no Parque O parque conta ainda com Orquidário, Mercado, Feira Ecológica, recantos em homenagem aos Alpes, fonte luminosa, esculturas e bustos dos grandes nomes da literatura e música do mundo, além de edições do querido Brique em alguns sábados. A foto ao lado representa uma cena típica dos fins de tarde, quando os gaúchos se reúnem pelo parque para conversar, levar o cachorro passear, tomar sol e tomar o famoso chimarrão. Na tranquilidade e beleza da Redenção.

Redenção: símbolo porto alegrense  

trabalho feito para a disciplina de fotojornalismo II

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you