Issuu on Google+

Revista PLUZI SEXO Você conhece o POMPOARISMO? MODA Dicas de roupas para a estação mais fria do ano

INSPIRAÇÃO Plus size e bailarina COMIDINHAS A linda Palmirinha tem receitas deliciosas

BATE PAPO THAÍS OLIVEIRA “A gordinha mais bonita do Brasil”

RENATHA SILVA

A CRIADORA DO MISS PLUS SIZE VALE DO PARAÍBA

SAÚDE

Hipercolesterolemia familiar TECNOLOGIA

Mobgrafia: a arte de fotografar com o celular

1


Carta à leitora Cara leitora, A primeira edição da PLUZI quer ser para você o que o nome dela significa. MAIS! E quer que você também seja mais. Mais bonita, mais alegre, mais feliz, mais disposta, mais informada, e tudo mais que você desejar. A revista é voltada para mulheres reais, lindas e que gostam de moda, novidades, coisas boas, bonitas e gostosas. Mais do que uma revista: nós queremos fazer matérias que façam com que você se sinta incrível, poderosa, inteligente e satisfeita, não só com o seu corpo, mas com tudo à sua volta. Ou, se não estiver, estamos aqui para te ajudar a ser uma mulher forte e decidida a fim de mudar o que não lhe satisfaz, seja uma roupa, o emprego, um pensamento e o que mais quiser. Aqui você encontra dicas de moda, saúde, aqueles produtinhos mara, aquela história que estava precisando para se inspirar, comidinhas, mulheres reais e tudo aquilo que você quiser e sugerir. A PLUZI quer ser o MAIS do seu dia, da sua semana, da sua vida. Essa edição será a primeira das muitas que farão você sentir-se maravilhosa.

Ana Paula Meireles: Menina que saiu do interior e virou mulher. Plus size que adora falar pelos cotovelos. Adora moda, embora tenha preguiça de escolher roupas e pega a primeira que vê pela frente. Adora maquiagem mas tem preguiça de tirar e acorda um panda. Adora música, comida, a família e o namorado. E por último mas não menos importante, aprendeu que ser plus size não é problema quando se é linda e poderosa independente do tamanho do manequim.

2

3


Sumário MODA LOOK DA LEITORA 4 COPIE O LOOK 17 LOOKS DESPOJADOS 24

DICAS LIVROS 6 FILMES 7

TECNOLOGIA MOBGRAFIA 15

SAÚDE HIPERCOLESTEROLEMIA 8

LOOKS DAS LEITORAS

ESPECIAL RENATA APARECIDA CRIADORA DO MISS PLUS SIZE VALE DO PARAÍBA 11

Sexo

LARISSA SIRIANE SELMA

POMPOARISMO 23

Comportamento

SIQUEI

RA

JENYFFER OLIVEIRA

PLUS SIZE E BAILARINA 19 BATE PAPO COM THAIS OLIVEIRA 20 EMAGRECER É NECESSÁRIO OU NÃO? 25

RECEITINHAS Colaboradores

Ana Paula Meireles Cheron de Moura Sheilla Cunha Tuany Silva

4

DELÍCIAS DA PALMIRINHA 26

RAFAELA VELICEV

“Tem dia que eu to meio rock, tem dia que eu to pin up.” “Eu garimpo bastante e o segredo é ter paciência” “Às vezes eu acho uma peça num brechó, a outra numa feira e é assim que eu monto meus looks” LAURA FERRAZ

5


Dicas de livros Depois de voce

Autora. JoJo Moyes Editora: Intrínseca

O livro faz parte da sequência da autora Jojo Moyes que tem mais de 5 milhões de exemplares vendidos em todo mundo com a obra Como era antes de você. O primeiro livro conta a historia do relacionamento entre Will Traynor e Louisa Clark, o fim trágico deixou milhares de corações apertados. Na sequencia “Depois de você”. A dona de uma escrita leve, com um pouco de humor vem com uma história ainda mais emocionante que a anterior, pois Louisa não superou a perda de Will. A trama vai se desenrolando por meio dos sentimentos e emoções da personagem principal e das formas adotadas para superar o amado.

Perdão Leonardo Peacock Autor: Quick Mathew Editora Intrinseca

Leonardo sai de casa no dia do seu aniversário decidido a matar seu ex-melhor amigo e depois se suicidar, dentro da sua mochila está escondida a arma que era de seu avó. No caminho Leonardo encontra com 4 pessoas para se despedir, Walt, o vizinho obcecado por filmes de Humphrey Bogart; Baback, que estuda na mesma escola que ele e é um virtuose do violino; Lauren, a garota cristã de quem ele gosta, e Herr Silverman, o professor que está agora ensinando à turma sobre o Holocausto. Encontro após encontro, conversando com cada uma dessas pessoas, o jovem ao poucos revela seus segredos, mas o relógio não para - até o fim do dia Leonard estará morto. Por Cheron Moura

6

Amor Amargo

Dicas de Filmes Autora: Jennifer Brown Editora: Gutenberg - Brasil

Alex está no último ano do colégio, sua formatura está se aproximando junto com ela o peso de realizar a promessa feita com seus deus melhores amigos Bethany e Zach, de viajarem até o colorado, local onde sua mãe estava indo quando morreu em um acidente. Tudo estava indo conforme planejado até a chegada de Cole uma rapaz encantador, divertido, sensível e astro dos exportes. Os dois iniciam um relacionamento, tudo parece divertido e maravilhoso, até que ela começa a conhecê-lo de verdade.

Não se iluda Não

Autora. Isabela Freitas Editora: Intrínseca

A história começa de uma forma dramática. No fundo do poço Isabela está sentada na privada da faculdade pensando porque tudo dá errado e querendo desaparecer do mundo. Quem nunca passou por algo parecido? A autora mais uma vez surpreende o público ao abordar assuntos, dúvidas e medos que a maioria das mulheres passam porém não assumem por parecer coisa de adolescentes. O livro volta a abordar a vida de Isabela que passou um ano sem namorar e está determinada a realizar o grande sonho de ser uma escritora reconhecida. Resolve então criar em anonimato um blog “A Garota em Preto e Branco”. Entre viagens, amigos e amores o livro conta as roubadas que nos metemos e as reviravoltas da vida.

Como Ser Solteira (How To Be Single - 2016, EUA)

Ser gorda para muitas pessoas incomoda ou é sinônimo de uma pessoa com baixa estima. Se você ainda possui este pensamento deveria dar uma conferia em alguns filmes da atriz Rebel Wilson principalmente em seu últimos trabalho o filme “como ser solteira”. Nesta obra a personagem Robin samba na cara de todas as mulheres que acreditam que uma mulher por ser gordinha deve ser retraída ou deixar de ser fashionista. O filme quebra ainda mais um tabu mostrando uma personagem gorda sendo sexy, bem resolvida e engraçada. O filme é dirigido por Cristian Ditter e traz uma reflexão sobre relacionamentos amorosos e sobre o dia a dia de uma garota que busca se encontrar após terminar seu namoro.

O Quarto de Jack (Room - 2016, Canadá, Irlanda)

O quarto de jack, um dos filmes mais tocantes da última temporada. Baseado na obra Emma Dobonoghe, com interpretações brilhantes dos atores Brien Larson ( Joy) e Jacob Tremblay Room ( Jack). O filme conta a história de Jack, um menino que acaba de completar 5 anos e mora com sua mãe Joy em um quarto com 10 metros quadrados. A rotina do menino é ver televisão brincar com sua mãe ler e sonhar. Conforme o menino cresce vão surgindo cada vez mais curiosidades sobre sua existência e sobre um mundo que para ele existe apenas na televisão. No segundo ato o filme sofre uma reviravolta, na luta desesperada de Joy em explicar para o filho sobre como foram parar naquele quarto e sobre o mundo que existe fora daquelas paredes. O Quarto de Jack surpreende não apenas na história mas também com a atuação marcante e emocionante dos atores que capturam a essência da obra. Por Cheron Moura

Alice Atraves do Espelho( Alice in Wonderland 2: Through the Looking Glass - 2016, EUA)

Um dos filmes mais esperados do ano. O Filme da sequência de “Alice no País das maravilhas” de 2010, dirigida pelo diretor Tim Burton. A história dos filmes é inspirada na personagem idealizada pelo escritor Lewis Carrollo. O filme finalmente chega às telonas no dia 26 de maio de 2016, e vai retratar a nova história por uma metáfora de um jogo de xadrez, a brandura do tempo e a impossibilidade de reviver o passado ou alterar o futuro. Embora não esteja como diretor, e sim como produtor o cineasta Tim Burton deixa traços artísticos bem reconhecíveis por seus fãs. A obra traz ainda o empoderamento feminino, retratando Alice como uma mulher moderna e madura representando a nova geração de mulheres que toma a frente daquilo que elas acreditam. A Garota Dinamarquesa (The Danish Girl2016 EUA, Reino Unido, Alemanha)

A garota dinamarquesa: Baseado no livro Homônimo de David Ebershoff, o livro conta a história de Lili Elber uma das primeiras transexuais a se submeter a cirurgia de mudança de sexo. Nascida biologicamente como homem foi batizada de Einar Mogens Wegener, casou-se com Gerda Wegener, e consagrou-se como uma grande pintora do século 1920. O que começou com apenas uma brincadeira do casal quando uma das modelos da esposa faltou e Einar veste-se de mulher para que então Gerda de continuidade em seu trabalho na verdade dá início a aceitação dos desejos que Einar reprimiu durante anos, encorajando então a aceitação do marido sobre seu verdadeiro eu. Mais do que mostrar o preconceito da sociedade sobre as questões de gênero, a história aprofunda nas questões de sentimentos de amor de aceitação, a mudança de sexo de Lili toca a alma de quem assiste, de quem é capaz de presenciar cada sentimento cada angustia e o verdadeiro amor incondicional de Gerda.

7


Hipercolesterolemia Familiar Uma doença que pode atingir mais dos que os dados mostram. Hipercolesterolemia Familiar é a causa de 5 a 10% das doenças cardiovasculares. A cardiologista Dra. Maria Cristina Izar, Graduada em Medicina pela Faculdade de Medicina de Ribeirão Preto da Universidade de São Paulo - USP. e responsável pelo setor de Lípides e Aterosclerose da UNIFESP, explica a doença.

O que é HF? (Hipercolesterolemia Familiar) O HF é uma doença que aumenta o colesterol a níveis alarmantes causando doenças no coração e gerando aterosclerose.

A aterosclerose É o entupimento das artérias em geral por gordura/colesterol. Esse entupimento dificulta a passagem do sangue nas artérias e pode causar infarto ou derrame.

Sintomas:

Quando começar a se preocupar?

Na infância ou na adolescência os sintomas são menos frequentes, entretanto há sinais físicos que podem indicar o HF. Como por exemplo, quando é notada uma linha esbranquiçada em volta da íris do olho, que é o colesterol depositado no olho. Xantelasmas: são verruguinhas de gordura amareladas que ficam nas pálpebras inferiores e superiores dos olhos.

É importante a partir de 10 anos de idade ser dosado o colesterol total e as frações em exames periódicos, e quando existe um histórico de enfarte prematuro ou fatores de risco como a hipertensão, diabetes ou tabagismo na família é importante realizar esses exames a partir de 2 anos de idade.

Diagnóstico

Tratamento

Além dos sintomas existem testes genéticos para identificar a doença, porém devido ao alto custo do teste, esse tipo de procedimento ainda é pouco usado. Os médicos utilizam dos exames de colesterol para um primeiro diagnóstico. Quando identificada a doença é iniciado um tratamento para a família toda.

O tratamento quanto mais precoce melhor. Manter um estilo de vida saudável, ter uma dieta pobre em gorduras e colesterol, não fumar e manter o peso ideal são algumas ações que auxiliam no tratamento. Fazer acompanhamento com o cardiologista e tomar medicações também medidas essenciais do tratamento.

Como é transmitido? O HF é uma doença genética. Se um dos pais possuir o gene dominante da doença, os filhos têm 50% de chance de receber esse gene. E se ambos os pais tiverem esse gene, a chance dos filhos receberem é ainda maior. Nesse caso a doença pode elevar os níveis de colesterol de 700 a 1000, e as complicações disso podem aparecer ainda na adolescência.

Gestantes. Os medicamentos de colesterol em geral não são indicados para gestantes. Portanto mulheres que têm colesterol alto e são tratadas com medicação, devem procurar o médico cardiologista antes de engravidar ou assim que souberem da gestação, pois só o cardiologista pode indicar remédios que combatem o colesterol e que não oferecem risco ao bebê.

8

9


10

11


Miss com manequim 50 Renatha usa manequim 50 foi miss e criou o Miss Plus Size Vale do Paraíba.

“ Esqueça aquela história de que miss tem que ser magra. Isso é coisa do passado. Como diz a música do rei Roberto Carlos, “coisa bonita, coisa gostosa, quem foi que disse que tem que ser magra pra ser formosa”. E foi justamente por causa dessa música que Renatha entrou para o mundo das misses, e tornou-se a idealizadora do maior evento plus size no Vale do Paraíba. Renatha Silva tem 40 anos, com carinha de 30 e humor e simpatia que eu espero ter aos 70. A professora de educação infantil, que é a fofura em pessoa, aceitou meu convite para uma entrevista às 9 horas da manhã, sexta-feira de um feriado. Marcamos de nos encontrar no estúdio de fotografia, onde fica sua cabeleireira, maquiadora e fotógrafa. Às 9h eu estava lá para entrevistá-la e ela estava sentada se maquiando para as fotos. Perguntei como tudo começou.

12

Eu sempre fui gordinha. Sempre sofri bulling e, em 1994, quando o Roberto Carlos lançou a música “Coisa Bonita”, eu entrei em um concurso aqui em Aparecida que se chamava ‘A mais bela gordinha’, mas entrei só por entrar mesmo”. Entrou e ganhou, afinal Renatha possuía certa experiência em concursos, ela já tinha competido na escola, e no meio de muitas magrinhas ganhou o título de miss também. O tamanho do manequim nunca fez com que ela deixasse de lado a vaidade, o cabelo, a pele, as roupas sempre foram impecáveis, e mesmo tendo um pouco de dificuldade para se aceitar totalmente, Renatha sempre gostou de si mesma, e o plus size foi só o empurrãozinho para que o amor próprio transbordasse e fizesse dela a mulher forte e dedicada que é com a causa. “Eu tive problemas para me aceitar, mas o plus size foi um refúgio pra mim. Hoje eu estou no meu mundo, e eu já não me importo sobre o que as pessoas dizem sobre mim”.

Em 2009, Renatha já acompanhava sites e blogs plus size. O segmento ainda não era tão grande quanto hoje, mas já dava seus primeiros passos. Com alma de modelo, criatividade e coragem de arriscar, ela criou o Fashion Day Plus Size. O evento era um dia para reunir mulheres plus para que elas pudessem fazer cabelo, maquiagem, fotos, amigas e conversarem sobre autoestima, amor próprio e a relação com o corpo. A primeira edição em Aparecida fez tanto sucesso que a procura chegou a vir de outras cidades. Como o Vale do Paraíba tem 39 cidades, o Fashion Day Plus Size, virou o concurso Miss Plus Size Vale do Paraíba.

13


“ Eu comecei a estudar, a procurar, para achar uma forma de ajudar essas meninas. ”

A criadora do evento, conta que o Fashion Day e o concurso surgiram por conta do preconceito que sofreu por conta do peso. “ O preconceito que eu sofria, eu sabia que outras mulheres sofriam”. Além de ter como um dos objetivos elevar a autoestima das mulheres, o evento ainda tem uma parte social.

A preparação do miss envolve

Desde a primeira edição Renatha tem uma parceria com a Prefeitura da cidade de Aparecida e sempre é feita a arrecadação de algum item que será doada para alguma instituição. Já foram arredados brinquedos, fraldas geriátricas e leite em pó. Já nesse ano, além do ingresso, o pedido é de 1 kg de alimento não perecível, que será doado para o Lar São Vicente de Paula, um asilo na cidade de Aparecida.

reuniões com ensaios, fotos, conversas, e o mais importante é a autoestima das candidatas. Algumas viraram ajudantes, secretárias e colaboradoras do concursos e amigas pessoais da Renatha.

Miss Plus Size

“A minha realização com ao evento, não é o O miss reúne mulheres Plus Size, e Renata comanda um time de colaboradores que trabalha não só para o evento em si, mas também trabalham para que as candidatas sintam-se lindas, de bem com seus corpos e com o espelho. Mesmo de-

14

pois de tanto tempo, a criadora do concurso ainda se emociona ao falar das conquistas das meninas que passaram pelo evento. “Quando eu comecei com o miss, eu recebi muito depoimento de mulheres que estavam lá no fundo do poço, com o ma-

rido brigando, os familiares criticando e pessoas dizendo que elas tinham que emagrecer... As histórias delas batiam, eram muito parecidas, eu comecei a estudar, a procurar, para achar uma forma de ajudar essas meninas.”

evento em si. É ver meninas que chegam lá pra baixo, com o casamento no final, e no dia do evento vê-las abrindo um sorriso porque o marido está lá gritando, com faixas e torcendo por elas. Vê-las bem é a minha realização”.

15


Mobgraphia: Arte da Fotografia Mobile. Foto: ana perez

Por Tuany Silva

Foto: leslie

limpeza

É ESSENCIAL MANTER A

As famosas câmeras profissionais, grandes, pesadas, volumosas não são uma boa se você não é fotografo profissional. Não há motivos para desembolsar dinheiro para adquirir um equipamento tão especifico. Se você gosta de tirar fotos porque não apostar na chamada Mobgraphia, a fotografia com celular?

LENTE DO SEU CELULAR SEMPRE LIMPA!

Nos últimos anos a qualidade dos aparelhos celulares aumentou vertiginosamente, eles ainda têm o benefício de serem muito mais fáceis para acessar, compartilhar e visualizar fotos. Por tanto nunca menospreze o mobile, as dicas abaixo são essenciais para tirar boa fotografias. segredo

Foto Cheron Moura

Foto: Paulo keller

Luz Preste bastante atenção se você tem bastante luz no lugar onde você irá tirar sua foto. A falta de luz, resulta no aumento da sensibilidade a luz, o famoso ISO, o que vai resultar em uma foto pixelizada (cheia de quadradinhos). Dê preferência a lugares iluminados. Caso não seja possível

O MAIOR SEGREDO DA FOTOGRAFIA Imaginação!!! Explore, seja curioso, isso pode te oferecer inúmeras possibilidades de foto, inove e aprenda e principalmente CONHEÇA SEU CELULAR, ele provavelmente tem muitas funções que você não vai conhecer se não mexer!

segure com firmeza o celular e dê preferência ao foco diretamente no objeto.

ÂNGULO

Foto: Paulo keller

Foto: Román Emin

Foto: andreza franscisco

A palavra-chave é EXPERIMENTAÇÃO! Brinque com os ângulos, tire fotos repetidamente da mesma paisagem, do mesmo objeto, explore as sombras de acordo com o ângulo, o ambiente ao redor, brinque com os ângulos e logo estará habituado a escolher os melhores à sua preferência.

16

17


A inspiração do copie o look da vez é a linda e estilosa Rebel Wilson.

A saia e a blusinha básica é o que quase toda garota tem no guarda roupa. Como o friozinho chegou para ficar, a nossa dica inclui dois itens para te deixar ainda mais quentinha. Uma meia calça e um blazer.

COPIE O LOOK 18

3

1 - Meia Calça Kauê Modas: 32,00 2 - Blazer da Renner: preço sob consulta 3 - Scarpin Dafiti shoes: 63,90 4 - Blusa Cativa - 34,99 5 - Saia Nantes da Maxi Plus - 144,00

19


Plus Size E Bailarina Voltar foi como ser uma bailarina de caixinha de música.

A

rte e dança não veem cor,

sexo, crença,

classe. Então por que o peso deveria importar quando o assunto é dança. Mais precisamente balé? Aqueles movimentos graciosos, delicados e lindos não devem caber apenas àquelas bailarinas que, como naquelas mini esculturas de portas joias, são magras? De jeito nenhum. O balé, como qualquer outra dança, pode e deve ser praticado por todos os tipos de pessoas. A única

20

exigência é querer e ter dedicação. De acordo com o bailarino e professor Ed Alburquerque, a atividade auxilia no bom funcionamento do corpo e da mente, ajuda na elasticidade e no condicionamento físico. A atividade também trabalha e tonifica os músculos. Giseli Masseli é a prova linda de que a dança pode ajudar na luta contra a depressão e tornar a vida mais leve e feliz. Giseli começou com o balé ainda criança. Dançou dos 4 aos 5 anos e experimentou

Gisele apresentou-se dançando flamenco no casamento de uma amiga e no teatro municipal de Botucatu. Ganhou confiança e voltou para o estilo que adorava. “Eu me senti a pessoa mais feliz do mundo quando voltei. Eu sentia a música tocando e acompanhá-la com os passos, foi como ser uma bailarina daquelas de caixinha de música. Quem dança é muito mais feliz. A cada aula que eu faço minha autoestima melhora, minha mente e minha vida melhoram.

Quem dança e muito mais feliz

também o jazz e o sapateado. Mas nas sapatilhas estava sua verdadeira paixão. Ela, que sempre foi uma menina magra, ganhou peso depois de parar de tomar remédios para emagrecer. Depois de anos parada, e plus size, a bailarina voltou ao mundo da dança com a dança flamenca, e descobriu o balé adulto através de uma amiga. Ainda no flamenco, mas com saudades do balé de repertório Gisele, hesitava em voltar. “Eu tinha vergonha de estar gorda, porque eu achava que gorda não podia dançar balé .”

A dança ainda foi uma grande aliada para que ela conseguisse superar um quadro de depressão. “Com a dança eu supero os desafios do dia a dia”. Falando em desafios a bailarina conseguiu ultrapassar seus próprios limites. “Eu subi na ponta com quarenta anos. Eu achei que jamais conseguiria subir na ponta com noventa quilos e fazer aula na ponta. Foi a melhor sensação do mundo”.

Os hábitos de quem dança devem ser saudáveis, uma alimentação correta, exercícios, mas para quem dança por prazer, isso nem é tão importante assim. “Eu não vou dizer que faço dieta, porque é mentira. Eu tento comer de forma saudável por questão de saúde, mas de vez em quando eu meto o pé na jaca (risos). A dança eu faço por prazer e como exercício físico porque eu odeio academia, acho sem graça puxar ferro. Eu faço balé como esporte e como terapia, dançar é a minha vida”.

21


POMPOARISMO

Looks Despojados

Sabe aquela apimentada na relação que você e seu parceiro estão procurando? Ela pode estar mais perto e mais fácil do que você imagina. O pompoarismo é uma técnica oriental milenar que consiste na contração e relaxamento dos músculos vaginais. A técnica além de proporcionar mais prazer no sexo, evita a incontinência urinária, queda do útero e da bexiga e ainda ajuda na saúde da região pélvica.

1

Para quem quer conhecer ou praticar sozinha, existem livros e vídeos que explicam e ensinam os movimentos e a técnica. Os resultados aparecem em média em um mês de treinamento. Para quem quer fazer em casa, vai a dica: é como uma academia, quanto mais treino, mais resultados. Para quem deseja usar do pompoar com o parceiro, há movimentos que simulam sugar o pênis, massageá-lo e prendê-lo. A prática também aumenta a libido e o prazer da mulher, pois com o exercício o fluxo de sangue na região aumenta e isso aumenta a excitação e causa um orgasmo mais intenso. As duas partes saem ganhando.

2

2

4

Algumas das posições mais comuns: •

Torcer: na posição de quatro, a mulher pode virar um pouco o quadril, o

que vai causar sensação de que o pênis está sendo torcido; •

Sugar: combinação de movimentos que dá a sensação do pênis estar sendo

sugado, contrair a musculatura; •

Massagear: sentada em cima do parceiro, a mulher faz uma contração

completa e lenta, e em seguida relaxa, repetindo o movimento diversas vezes; O pompoar também é ótimo para gestantes. A técnica ajuda a ter controle sobre a musculatura pélvica, que é muito importante quando a escolha é pelo parto normal. Além disso ajuda na recuperação dessa musculatura e evita que aconteça a chamada flacidez pélvica, que é a flacidez da pelve, que pode gerar incontinência urinária. Para quem gostou da dica, ou para quem já conhece, existem brinquedinhos para os exercícios que também podem ser usados com o amor. As chamadas bolinhas tailandesas estão à venda em diferentes formas, tamanhos e cores. Tem pra todos os gostos. Então é só se exercitar e correr pro

3

1 - Brinco Triangulo Dourado - Oh,Querida! R$ 39,00 2 - Blusa audrey herburn - chica bolacha R$ 69,00 3 - Blusa Buenos Aires -Chica Bolacha R$ 98,00 4 - Saia Amsterdan - Chica Bolacha R$ 189,00 5 - Casaco de trico - Flaminga R$ 132, 00

abraço, ou pra cama.

22

23


BATE PAPO COM: THAÍS OLIVEIRA Thaís Oliveira é a vencedora do concurso A Mais Bela Gordinha do Brasil. A carioca de 23 anos, professora de escola infantil, mostrou todo o seu charme e beleza no evento que aconteceu no Centro de Tradições Nordestinas do Rio de Janeiro, e desbancou 31 candidatas. Ela bateu um papo incrível com a gente e falou sobre o concurso, moda, o segmento plus size no Brasil e sobre sua relação com o corpo.

Você sempre foi gordinha? Você já teve algum problema com relação ao seu peso?

Fora isso você já sofreu preconceito por causa do seu peso, mesmo sendo bem resolvida?

24

do sabe? As meninas e a mim mesma.

Falando em empoderamento e representatividade, para você qual é o papel de um concurso como A Mais Bela Gordinha do Brasil? Eu acho que um concurso desse nível nacional, tem obrigação de elevar a autoestima da mulher plus size, fazer com que elas se amem mais. Mesmo quem ganha e quem não ganha, sempre tem eventos para ir, coisas para fazer, então a pessoa está sempre muito ligada, maquiada, produzida. Eu acho que isso ajuda. Eu me surpreendi com os concursos, eu acho que já estou no décimo concurso e indico, porque a cada concurso que passa você aprende mais, tanto na postura, quanto na desenvoltura, aprende a se maquiar, a se arrumar, a se posicionar, a falar em público. A maior finalidade de um concurso seja ele plus size ou fit é elevar a autoestima da mulher. Porque não são só as gordinhas que sofrem com problemas de autoestima, as magrinhas também sofrem. Então o verdadeiro papel tem que ser esse.

Sempre fui gordinha sim e sempre me aceitei, nunca tive problemas em lidar com o meu corpo até porque eu sempre fui muito bem resolvida, nunca pensei em emagrecer, nunca pensei em fazer dieta, nunca pensei em fazer tratamento, porque as vezes a gente vê uma gordinha e acha que ela já passou por uma série de problemas, meus problemas começaram a aparecer ano passado, quando um rapaz pegou minha foto e postou no Facebook dele e eu denunciei. Acho que essa é a única cena forte de preconceito que eu pude vivenciar.

Já várias vezes, em entrevista de emprego, no trabalho, na escola, mas eu sempre fui muito boa comigo mesma então eu nunca liguei pra isso não. Mas a mulher gorda em si sofre muito preconceito. Tanto no trabalho, na escola, às vezes na própria família, sendo que a minha família nunca me fez passar por esse tipo de preconceito, sempre me apoiaram em tudo. Mas nós temos que levar em conta que muitas meninas sofrem preconceito por serem gordinhas sim.

eu sempre via meninas de manequim 48, 46, no máximo 50 ganharem, mas nunca vi uma menina com manequim 56,58 ganhar um concurso como eu, e pra mim foi motivo de muito orgulho, eu senti como se tivesse empoderan-

Concurso: Qual foi a sensação de ganhar o concurso? Então primeiro eu ganhei da mais bela gordinha na etapa regional do Rio de Janeiro, depois eu ganhei a mais bela gordinha do Brasil. Eu falo que eu sinto fosse como se fosse uma representatividade das mulheres que vestem acima do 50, eu via muitas meninas magras ganharem os concursos. Queria quebrar esse protocolo e acabei conseguindo, porque

muito chateada. E quando eu consegui ganhar uma faixa de miss eu vi que realmente algumas coisas estão só na nossa cabeça, que se a gente se gostar, a gente pode alcançar os nossos objetivos e ir longe.

Além de professora, depois de ganhar o concurso você tornou-se modelo? Além de professora, eu trabalho como modelo plus size, ainda é um pouco difícil porque a minha numeração é grande, mas hoje como tenho muita visibilidade, eu tenho 70 mil seguidores nas redes sociais, eu consigo alguns trabalhos bons sim.

Como você vê o segmento Plus Size no Brasil? Atualmente o Plus Size no Brasil está crescendo, não é uma coisa que está boa, que está o melhor possível, porque não é. A aceitação é muito difícil, tem lojas que só aceitam números pequenos, que colocam o número 44 como plus size, ainda falta muito mais de representatividade, mas eu acho que um dia o Brasil chega lá.

Algumas pessoas não defendem os concursos de Miss, por acreditarem que eles são “antifeministas”, porque que exigem demais das candidatas. Muito belas, muito magras, impecáveis. Qual sua opinião? Concursos de miss tradicionais, requerem alguns sacrifícios e eu não sou muito a favor. Porque exigem mulheres muito magras e tudo mais. Não que a mulher do plus size tem que ser muito gorda, eu acho que os concursos deveriam ser “a que estiver sentindo-se melhor com seu corpo”, porque não teria tantos problemas como tem, e não seria tão mal falado. O concurso de miss plus size infelizmente ainda gosta do padrão da mulher cheinha, antes isso não abrangia as mulheres de números maiores, e isso me deixava

25


Você sempre foi vaidosa, tem alguns hábitos e rotinas que segue, alguma preparação para antes do Miss? Então eu sempre fui vaidosa, e para a minha preparação para os concursos, eu tenho um contrato fechado com uma clínica de estética e eu sempre me preparo lá. Eu sempre gostei de batom vermelho, sempre gostei de maquiagem, sempre gostei de cabelo escovado, bem feito, de sapatos, de roupas, então eu acho que quando a pessoa se ama, ela se cuida, e eu sou muito vaidosa, por me amar muito eu sempre cuido da minha pele, apesar de ser gordinha faço exercício físico também, que já é um cuidado, eu sempre fui assim, de me cuidar, mesmo antes do Miss.

EMAGRECER: É NECESSÁRIO OU NÃO? Porque ser magra é algo tão desesperadamente desejado? Me faço essa pergunta todos os dias, desde que comecei um programa de reeducação alimentar que me fez perder vinte quilos e me trouxe além de uma vida mais saudável, um enorme desespero e um pequeno início de infarto ao ver o ponteiro da balança subir uma grama sequer. Sempre fui gordinha. Desde a infância eu era o tipo de criança que a professora de balé falava pra mãe, “mamãe, regule a alimentação dessa menina porque ela está acima do peso. ” Nunca fui do tipo que se acaba em fast food até porque morava no interior e o MC Donalds mais perto de casa ficava na cidade vizinha. pras pessoas magras. Onde eu consigo encontrar roupas nessas lojas é na Marisa, as roupas não são como as especializadas, mas são bem bonitinhas, dá pra usar.

Sobre a alimentação você tem algo restrito da alimentação por questões de cuidado com o O que a repercussão do Miss significa pra corpo? você e a visibilidade que ele te deu na questão Então não tenho nenhuma doença, não tenho pressão de representar o segmento? alta, não tenho diabetes, tá tudo ok. E cuido da minha alimentação sim, faço exercício físico três vezes por semana, e procuro evitar um pouco de doce, não como muito sal e isso tem ajudado, pois apesar de ser gordinha eu sou bem saudável.

Você falou que gosta de roupas e de maquiagem. Como o Brasil é um país que ainda não atende à demanda de moda plus size, como é que você consegue estar sempre na moda, com as roupas que gosta?

Então luto pela causa, sou contra a gordofobia, isso eu deixo bem claro nos meus posts, e eu acho que isso só tem a melhorar, eu não vou parar, quero o Miss Brasil Plus Size, para empoderar a mim e a às outras pessoas que me seguem. O que você deixaria de mensagem para mulheres que são plus size, e que tem algum problema com o peso ou com a imagem?

A mensagem que eu deixo é que nós precisamos nos amar mais, porque a sociedade nos impõe um padrão de que Eu sempre misturei muitas roupas, muitas vezes eu apenas a mulher magra é bonita. Ame o seu corpo como pegava uma blusa em uma loja, uma calça em outra, ele está agora, porque não adianta você amar um corpo que você sonha em ter mas não é seu. e assim eu ia montando meu estilo, hoje em dia eu conheço muitas lojas que trabalham com plus size. An- Se você é gordinha, se você é magra, alta, baixa, negra, branca você não vai poder mudar isso rapidamente, você tigamente eu me virava pesquisando mesmo, às vezes eu ia em uma loja e o G dava, ia na outra a calça tinha precisa colocar na sua cabeça que você pode ser maravilhosa do jeito que você quiser, do jeito que você é, com que ser maior e eu ia montando meu estilo assim de as suas roupas, com a sua maquiagem, com o seu cabeuma forma alternativa e diferente. Hoje eu tenho lojas lo, sem maquiagem, sem cabelo, então assim, é tudo um específicas que eu vou e consigo encontrar roupas até detalhe, porque quando uma mulher se ama, se valoriza, maiores do que as que eu uso, e eu fico muito feliz as pessoas que estão a volta dessa mulher passam a vê-la de outra forma também, e o mundo passa a te olhar de com isso. olhar forma também. Eu falo que antigamente quando eu E as grandes lojas de departamento que estão saia na rua mais nova eu era muito zuada, pelo corpo eu sempre fui bunduda, eu uso óculos, eu tinha vários fatores tentando apostar no público plus size? Já com- para que as pessoas achassem que podiam falar de mim, prou em alguma, gostou das roupas? e eu sofri com isso, eu ficava pensando se eu tinha que mudar... Mas não, não precisei mudar, até porque se eu tiEntão as marcas de departamento estão evoluindo, an- vesse mudado eu não seria a mais bela gordinha do Brasil, tigamente elas não faziam nem pra tamanho maior, só e eu não seria tão bem reconhecida como hoje.

26

Eu virei adolescente e aí o problema de ser gorda se tornou grande. Eu via as minhas amigas namorando e eu não. Eu ouvia comentários como “seu rosto é tão lindo, só precisa emagrecer pra ficar bonita”, “menina cria vergonha nessa cara e faz uma dieta” “é só parar de comer porcaria. Eu fui ficando mais velha e fui acreditando no que uma sociedade vazia dizia. Eu acatei que por ser gorda, eu não poderia namorar, que ninguém ia me achar bonita, que eu não seria elogiada. Eu passei a desacreditar em mim como mulher. O problema da sociedade em relação aos gordos é que ela não aceita que essas pessoas sejam felizes com seus corpos. É tão mais fácil fazer com que as pessoas se sintam mal com elas mesmas. É tão mais lucrativo. Gastei rios de dinheiro com chás, com remédios, e com programas de nutrição. Que não deram resultado nenhum. NENHUM. E sabe por quê? Porque eu corri atrás porque alguém mandou, e não porque eu decidi que queria. Me frustrei, e continuei com o mesmo peso e com a autoestima cada vez mais baixa. Em 2015 eu conheci uma nutricionista que me chamou para fazer parte de uma pesquisa. Confesso que entrei empolgada e quando ela me disse como seria o processo eu desanimei. Teria que cortar muuuuita coisa que eu gostava, e a restrição era rigorosa. Dei meu sim para o projeto, meio desconfiada de que iria furar e acabar comprometendo a pesquisa. Essa foi a única vez que eu não havia feito alarde sobre dieta, e quietinha eu comecei e fui perdendo peso. Era incrível como aquilo me fazia bem. Ao final de um mês e meio de dieta eu havia perdido doze quilos. Mas sabe o mais importante de tudo isso? Eu só consegui levar essa dieta adiante porque eu fiz por mim. Minha escolha, meus esforços. Depois de emagrecer eu percebi algo que até então não tinha percebido. Eu achava que ia ficar mais bonita, que ia fazer mais amigos, que ia arrumar um namorado, que ia conquistar o mundo com alguns quilos a menos. DOCE ENGANO! Minha cara continuou a mesma, afinal eu fiz dieta e não plástica, meus amigos continuaram me tratando como sempre, bem. E o namorado, sim, eu arrumei, mas foi um cara que já me dava bola seis meses antes de eu emagrecer e eu só não tinha percebido porque eu não me achava boa o suficiente para ele. Então a questão é, não é necessário emagrecer, se ser gorda não te traz nenhum risco de saúde, e se não interfere na sua relação de felicidade com a vida. Agora se você acha que emagrecer é necessário porque as capas de revistas têm mulheres magras, porque as lojas de departamentos só vão até o G, por favor não perca seu precioso tempo fazendo esses fatos tornarem-se importantes na sua vida. Vá a outra loja e não leia essas revistas. Ser bonita, atraente, sexy, e segura depende exclusivamente do seu amor próprio. O segredo é: se você se achar linda não há alguém no mundo que consiga provar o contrário.

27


RECEITAS DA PALMIRINHA A receita da palmirinha desse mês é perfeita para esse friozinho. CHOCOLATE QUENTE DA VOVÓ

28

29


30


Revista pluzi