Issuu on Google+

Modelo de Auto-Avaliação das Bibliotecas Escolares: metodologias de operacionalização (Conclusão)

Análise de Relatórios de Avaliação Externa de Agrupamentos

Formanda Paula Ramos


Agrupamentos/Escolas seleccionados da Direcção Regional do Norte, do Concelho de Oliveira de Azeméis Agrupamento Agrupamento de Escolas Bento Carqueja

Nº de vezes que a BE é referida 3

Referências «… a existência de caixas para recolha de sugestões na Biblioteca…» «… os alunos identificam-se com a escola, apreciam sobretudo… a biblioteca…» «Há uma valorização das actividades culturais e a Biblioteca da escola sede tem-se constituído como um pólo promotor e aglutinador dessas actividades.»

Agrupamento de Escolas de S.Roque e Nogueira do Cravo

Escola Secundária com 3º Ciclo Ferreira de Castro – Oliveira de Azeméis

2

3

«… as escolas do 1º ciclo … possuem pelo menos um computador … e três delas têm bibliotecas organizadas.» «Já na EB2/3 , a qualidade das instalações… observando-se melhorias como seja as portas de vidro da biblioteca.»

Campos de Análise/Domínios de referência IV – Avaliação por Domínio-chave 1. Resultados 1.2 Participação e desenvolvimento cívico 2. Prestação do Serviço Educativo 2.4 Abrangência do Currículo e Valorização dos Saberes e das Aprendizagens 3- Organização e Gestão Escolar 3.3 Gestão dos Recursos Materiais e Financeiros

«O Agrupamento… estabelece parcerias com… e participa em projectos nacionais e internacionais ( … Rede de Bibliotecas Escolares…» «Os alunos participam… colaborando … em iniciativas como… a elaboração de painéis ( e.g. pintura e decoração … da biblioteca.»

4 – Liderança 4.4 Parcerias, protocolos e projectos III – Conclusões da Avaliação 1. Resultados

«Os alunos participam… colaborando … em iniciativas como… a elaboração de painéis ( e.g. pintura e decoração …

IV – Avaliação por Domínio-chave 1.2 Participação e


da biblioteca.» «… e.g. critérios de avaliação disponibilizados aos alunos e pais… na biblioteca…»

Desenvolvimento Cívico 2. Prestação do Serviço Educativo 2.1 Articulação e Sequencialidade

Após a leitura dos relatórios seleccionados, constatei que as referências à biblioteca Escolar são muito pontuais e igualmente superficiais. Em nenhum dos casos há um tratamento destacado e individualizado da BE. Não existe uma ligação do conteúdo do relatório aos domínios da acção da BE, não referindo sequer o seu papel no agrupamento ou as suas funções. Não há qualquer referência específica ao seu plano de actividade e respectiva inclusão no PAA. Posso concluir que a avaliação da BE não é uma preocupação do IGE, não a considerando uma mais-valia para a melhoria das aprendizagens dos alunos e do sucesso educativo. Parece-me que o IGE está desfasado da realidade não sabendo o impacto que a BE pode ter na performance académica e no desenvolvimento de atitudes e valores positivos. Não reconhece a BE como um potencial contributo e imprescindível para a consecução do perfil ideal dos alunos à saída do Ensino Básico ou do Secundado. Cabe ao ME, à RBE, e aos professores bibliotecários inverter esta situação e mostrar que para além de existirmos temos um papel relevante nos aspectos acima referidos. A IGE deverá pois reformular o seu quadro de referências para a avaliação de escolas e agrupamentos uma vez que as bibliotecas começam cada vez mais a impor a sua presença e a fazerem-se notar nas escolas e agrupamentos. Não faz sentido algum que instituições relacionadas com a avaliação das escolas e das BE caminhem em sentidos opostos!


Análise