Page 1

CMYK

8 • CORREIO BRAZILIENSE • Brasília, domingo, 25 de agosto de 2013 • Diversão&arte No Facebook, procure por “Coluna Hit” Fotos: Luis Xavier de França/Esp. CB/D.A Press

A Hit no Twitter: twitter.com/colunahit

As domingueiras Os domingos de Brasília têm atração para todos os gostos. Eletrônico, samba e axé dominam a pauta de quem quer aproveitar o dia. Prova disso é que o Bar do Alemão (Vila Planalto) trouxe o renomado DJ Patife para comandar a festa de fim de tarde do local, com direito a muito drum’n’bass. No Empório Santo Antônio, o axé de Adriana Samartini pediu passagem e animou o pessoal — o projeto da cantora é semanal e já tem nova edição hoje, a partir das 20h.

LUIZPRISCO

Naa webb: Veja as fotos das baladas que agitaram a semana no site da HIT!

Stefani Karoline e Tuanny Araújo

Patrícia Ceolin, Edenval Júnior, Kamila Alves e Jean Ceolin

Eletrônico alternativo Um podcast de música eletrônica tem dado o que falar nas redes sociais. O Crazy Cake Crew registra apresentações ao vivo e divulga na internet. Para conferir um pouco desse som, o pessoal pode ir à Let’s Dance, hoje, a partir das 22h, no Velvet Pub (102 Norte). No lineup, estão cinco nomes da turma: os brasilienses Ahmed, Brooks, Neural, Tonny Rocks e Weirdo.

Diego Moreira e Thaís Saraiva

Ana Aguiar, Natasha Roriz e Vanessa Lacerda AS FESTAS CITADAS NESTA COLUNA NÃO SÃO RECOMENDADAS PARA MENORES DE 18 ANOS

Em ótima forma, Baby do Brasil faz show gratuito hoje, no CCBB, dentro da programação do festival de teatro, que apresenta oito espetáculos Gabriel Bittencourt/Divulgação

Programação de hoje Teatro Ensaio geral, da Agrupação Teatral Amacaca (DF). No Teatro Paulo Autran, do Sesc Taguatinga, às 20h. Classificação indicativa: 16 anos Sexton, de Rodrigo Fischer (DF). No Teatro Goldoni (EQS 208/209, na Casa d’Itália), às 19h. Classificação indicativa: 18 anos » Espetáculo livremente inspirado na vida e na obra de Anne Sexton, poetisa confessional norteamericana, ganhadora do prêmio Pulitzer. A montagem tem início na infância de Anne e segue até sua morte. A história, entretanto, não é contada linearmente, mas de maneira poética, em que vida e arte são entrelaçadas. O texto narra passagens da vida de Sexton, abordando a relação dela com a família, amigos, psiquiatras, amantes e, principalmente, com a poesia.

A cantora Baby do Brasil reúne hits dos Novos Baianos e de sua carreira solo em show imperdível: pastora pop a serviço da boa música

Nasciparacantar Edilson Rodrigues/CB/D.A Press - 9/10/12

ESPECIAL PARA O CORREIO

show Baby Sucessos, que traz de volta a Brasília a cantora Baby do Brasil, é a maior atração musical da Cena Contemporânea — em parceria com o projeto Todos os sons, do CCBB — hoje, na área externa do Museu Nacional da República. Antes dela, a partir das 17h, se apresentam o multinstrumentista JI Bahajan, com um concerto de música brasileira para crianças; e a banda Passo Largo, formada por Marcus Moraes (guitarra), Vavá Afiouni (baixo) e Thiago Cunha (bateria), que toca músicas autorais e covers de Black Sabbath e Led Zeppelin. Baby retornou aos palcos em novembro de 2012 e, desde en-

O

Variedade O festival de teatro que movimenta a cidade há seis dias convida o brasiliense a sair de casa neste domingo. A programação eclética se reflete também na variedade de locais das apresentações. Tem peça no Setor Bancário, na Asa Sul, no Setor de Clubes, em Taguatinga, em Ceilândia e no Gama. Oito grupos de teatro se apresentam hoje. Umdosdestaqueséoespetáculo Ensaio geral, do Agrupação TeatralAmacaca(DF).Comoopróprio nome diz, o enredo é um ensaio de

O elenco de Ensaio geral, um dos destaques de hoje, no Sesc Taguatinga teatro musical, com trilha sonora instrumental encenada pelos atores e adaptações de textos de Charlie Chaplin, Eduardo Galeano, Hilda Hist, entre outros. Ensaio geral é uma montagem que abusa de elementos como plasticidade, dança, teatralidade, musicalidade e expressividade. Uma peça corporal e irreverente. O espetáculo revive as nostalgias setentistas do diretor

CMYK

» IRLAM DA ROCHA LIMA » PAULA BITTAR

tão, vem encantando plateias do Brasil — ela esteve em abril na capital e fez show no Pontão do Lago Sul — com um espetáculo elogiadíssimo. A voz límpida e a interpretação cheia de suingue estão a serviço de repertório de músicas que ela transformou em hits ao longo da careira, entre as quais A menina dança, Farol da Barra e Tinindo e trincando, da época dos Novos Baianos; Cósmica, Menino do Rio, Telúrica, Todo dia é dia de índio e Um auê com você.

Hugo Rodas, quando estava à frente do bem-sucedido Grupo Pitú, um dos mais relevantes grupos de teatro da década de 1970.

www.correiobraziliense.com.br

Assista ao trecho do espetáculo Ensaio geral.

Antes da chuva, da Cia. Cortejo (RJ). No Sesc Gama, às 20h. Classificação indicativa: 18 anos » Em um decadente povoado às margens de um rio, um garoto de 12 anos vive uma estranha história de amor com uma jovem nativa, alguns anos mais velha que ele. A opção pelo espaço vazio, sem aparatos cenográficos, convida o espectador a um mergulho no próprio imaginário, além de potencializar o trabalho dos atores na construção dos diferentes espaços: casa, praça, cais, tribunal, igreja, barco. A vida impressa em xerox, do Teatro de Açúcar (DF). No Teatro da Caixa, às 20h30. Classificação: 12 anos » Pouquíssimas pessoas sabem que existe um departamento criado pelo governo para tirar fotocópias para os demais órgãos públicos. Como todos os outros departamentos já têm sua própria máquina xerox, as funcionárias da instituição fotocopiadora acabam não tendo absolutamente nada para fazer. O espetáculo promove a batalha entre os caprichos da arte e a obsessão pelo funcionalismo público. Fogo fátuo, de Samir Yazbek (SP). No CCBB (Setor de Clubes Sul) Teatro I, às 20h. Classificação indicativa: 14 anos » Um escritor obcecado pela própria obra marca um encontro com o diabo para fazer um pacto que lhe devolva a inspiração e garanta reconhecimento. Mas o

demônio percebe que não há mais espaço para si no mundo contemporâneo. A primeira vista, de Enrique Diaz (RJ). No Teatro Nacional – Sala Martins Pena, às 20h. Classificação indicativa: 14 anos » Encontros, desencontros e, fundamentalmente, reencontros. A peça monta um quebra-cabeça divertido e comovente da amizade entre duas mulheres. O espetáculo marcou o retorno de Drica Moraes aos palcos e à parceria com o diretor, com quem fundou a Cia. dos Atores, há mais de 20 anos. Domínio público, de Roger Bernat (Espanha/Catalunha). No Teatro Newton Rossi, do Sesc Ceilândia, às 18h e 20h. Classificação indicativa: 16 anos. » O espetáculo é como um jogo de tabuleiro em tamanho real, em que o espectador não é mais do que um peão. Roger Bernat reúne um grupo de pessoas — o público — em uma praça. Quem são? De onde vêm? Qual a relação entre si? Eles caminham pela praça enquanto escutam uma série de perguntas e instruções em seus fones de ouvido. Alguns são mais inocentes do que outros. O mesmo não pode ser dito sobre o resultado: por meio dos participantes e de movimentos simples, pequenos grupos começam a se formar na plateia. 66 Gallery – On the road of howl, de Cia. La Ricotta (França). No Teatro Sesc Garagem, às 21h. Classificação indicativa: 18 anos » Howl (Uivo), o lendário poema do autor americano Allen Ginsberg, é o tema do espetáculo, que será apresentado no Brasil pela primeira vez. A produção francesa busca recriar o clima da Six Gallery de San Francisco, em 7 de outubro de 1955, quando Allen Ginsberg declamou Howl pela primeira vez, numa noite de performances poéticas, da qual participaram nomes como Jack Kerouac. Na peça, o ator norte-americano radicado em Paris Doug Rand declama o poema com Ginsberg, que aparece em projeção. » Espetáculo em inglês e francês com legendas em português. Música » Apresentações de Jibhajan – Concerto de Música Brasileira para Crianças (DF), Passo Largo (DF) e Baby do Brasil. Na Praça do Museu da República, a partir das 17h. Classificação indicativa: Livre. Entrada franca.


3 cena contemporânea 2013  
Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you