Page 1

Interativa Edição Nº 2 / jan 2010 / ANO 3

Revista do Núcleo de Educação a Distância da Universidade Federal do Maranhão

ARevitalização

a

da

Educação Distância

e mais: - Nara Pimentel, da Capes, fala sobre o cenário nacional da EaD e os avanços da UFMA na modalidade - Com a EaD, mais professores estão sendo qualificados - UFMA inicia a produção de vídeo-aulas

UFMA

na

O Núcleo de Educação a Distância passou por reforma e ampliação. Com a nova estrutura, aumentam a qualidade e quantidade dos cursos a distância para todo o Estado.


Vagas para cursos a distância (projeção)

21.370 Graduação, Pós-Graduação e Extensão

14.695 6.460 500

1.310

(extensão)

2007

2008

2009

2010

*Quantitativo obtido por meio de cálculo acumulativo Fonte: Ascom / UFMA

2011


Educação com tecnologia, um ato de compromisso e ousadia A realidade do nosso Estado é um desafio para a Universidade Federal do Maranhão. Afinal, não é tarefa simples levar educação superior a 217 municípios que têm em comum um histórico de dificuldades econômicas e desigualdades sociais. Para o enfrentamento deste quadro, é preciso ter compromisso, competência e, sobretudo, ousadia. Munida destes atributos, a UFMA inova e investe em educação com tecnologia, mais conhecida como Educação a Distância - EaD. Longe de promover “distâncias”, a EaD tem sido amplamente utilizada no mundo para aproximar cidadãos dos sonhos de formação superior, melhores oportunidades de trabalho e renda. Esta edição da INTERATIVA traz a você um panorama de como a UFMA tem trabalhado para possibilitar a realização desses sonhos por maranhenses, através da ampliação da oferta de cursos de extensão, de graduação e de pós-graduação, principalmente em cidades distantes da capital e dos centros urbanos do Estado. Falamos da Revitalização da Educação a Distância na UFMA. Nesta edição, você vai conhecer um pouco sobre esta nova realidade da Universidade, resultante do projeto de Reestruturação do Núcleo de Educação a Distância – NEaD. São muitas as conquistas: sede reformada e modernizada, tecnologia de ponta em benefício da educação, formação de um quadro de profissionais especializados, crescimento da oferta de cursos e serviços, qualificação de professores, ações de pesquisa e acompanhamento pedagógico ao alunado, além da publicação de artigos que demonstram o respaldo científico com que esta modalidade de ensino tem sido realizada em nosso Estado. Boa leitura!


Nesta Edição 08

06Entrevista Especial: Nara Pimentel da Capes/MEC 08O Perfil do estudante na modalidade a distância 14Com a EaD, mais professores estão sendo

20

qualificados no Maranhão

20UFMA inicia a produção de vídeo-aulas 24

21Interior do Maranhão recebe estrutura para EaD 24Matéria de capa: A revitalização da Educação a Distância na UFMA

30

30

UFMA tem nove Cursos de Aperfeiçoamento aprovados pelo MEC

35Artigos Expediente REITOR Natalino Salgado Filho VICE-REITOR Antonio José Silva Oliveira DIRETOR DO NEaD e COORD. UAB/UFMA Othon de Carvalho Bastos Filho COORD. ADJUNTA UAB/UFMA Cenidalva Miranda de Sousa Teixeira EDITORA RESPONSÁVEL Giselle Marques Gonçalves COORDENADOR DA REVISTA Othon Bastos Filho

CAPA criação: Walter Nunes arte: Luciana Saso PROJETO GRÁFICO Luciana Saso

FOTOS NEaD-UFMA CONTATOS: interativa@ufma.br nead@ufma.br (98) 3301 8055 / 8057

REDAÇÃO Tissiana Carvalhêdo REVISÃO VeraLuce Lima dos Santos COLABORAÇÃO Daniela Zordan Gustavo Rodrigues Janette França Reutmann Santos

UNIVERSIDADE FEDERAL DO MARANHÃO - UFMA www.ufma.br NÚCLEO DE EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA - NEaD www.nead.ufma.br Av. dos Portugueses, s/n - Bacanga - Prédio Castelão São Luís - Maranhão CEP: 65080-040 A Universidade que Cresce com Inovação e Inclusão Social


Instituciona

Reitor da UFMA A educação a distância é uma ferramenta de inclusão social, por esta razão a Universidade Federal do Maranhão tem trabalhado com afinco na modalidade. Com um Núcleo de Educação a Distância totalmente reformado, estamos hoje com condições adequadas para levar educação superior de qualidade a maranhenses que antes estavam à margem por simplesmente residirem em municípios distantes dos grandes centros urbanos do Estado. Para diminuir a exclusão, temos o projeto audacioso de contemplar, em 2011, cerca de 21 mil alunos só em cursos na modalidade a distância. Como podemos perceber, as distâncias geográficas não são mais obstáculos, graças à aquisição de um excelente aparato tecnológico e ao trabalho de profissionais qualificados para EaD. Tudo isso é resultado do projeto de reestruturação desta modalidade na UFMA, iniciado há dois anos, com muita dedicação e a certeza de acompanhar as diretrizes do governo federal para a democratização da educação. Com 43 anos de existência, a UFMA tem muito a comemorar, pois está fortalecida e cumprindo com mais força o seu papel de Universidade Pública, contribuindo para a formação de professores e oportunizando que mais jovens tenham formação superior.

Prof. Dr. Natalino Salgado Filho

Diretor do NEaD da UFMA A extensão territorial do nosso Estado é sem dúvida um desafio para a UFMA. Pensando nesta realidade, a administração superior entrega à comunidade acadêmica o Núcleo de Educação a Distância com sede reformada, ampliada e modernizada. A nova estrutura do NEaD possui salas para atender a tutores e alunos, para transmissão de v i d e o c o n f e r ê n c i a s, c o o r d e n a ç õ e s tecnológica e pedagógica, secretarias, além de banheiros com acessibilidade para portadores de deficiência física. Essa estrutura já está em funcionamento com tecnologia de ponta, própria para EaD e destinada a atender às demandas de São Luís e dos pólos no interior do Estado. Além dessas melhorias, conseguimos formar uma equipe de profissionais qualificados, de forma que hoje todas as ações de Educação a Distância são planejadas e executadas por professores e técnicos especializados, sabedores das peculiaridades da modalidade, das suas ferramentas e metodologias. Com tudo isso, o projeto de Reestruturação do NEaD trouxe benefícios para a vida de milhares de c i d a d ã o s, q u e t e r ã o a g o r a m a i s oportunidades de qualificação com a crescente oferta de cursos de extensão, graduação e pós graduação a distância.

Prof. Dr. Othon Bastos Filho


entrevista especial

A partir do momento em que a UFMA cria mecanismos internos para institucionalizar a modalidade a distância [...], toda a população só tem a ganhar.

Nara Nara Pimentel Pimentel Coordenadora de Articulação Acadêmica da Diretoria de Educação a Distância da Capes-MEC

Envolvida desde 1992 com Educação a Distância e atuando hoje como Coordenadora de Articulação Acadêmica da Diretoria de Educação a Distância da CAPES - Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior, Nara Maria Pimentel é sem dúvida uma referência no Brasil para falar sobre a EaD no âmbito das políticas públicas. Em entrevista exclusiva à Revista INTERATIVA, Nara Pimentel faz uma análise da atual situação da modalidade a distância no país, destacando ainda a importância dos avanços da UFMA neste cenário. REVISTA INTERATIVA- Com base em sua significativa experiência na área de Políticas Públicas em Educação Superior a Distância, como avalia o atual contexto da EaD no Brasil? O cenário da educação a distância no país não poderia ser melhor. Após tantos anos envolvida com EaD, creio que caminhamos para a institucionalização da modalidade a distância no ensino superior do Brasil. Este cenário envolve particularmente as Instituições Públicas de Ensino Superior, municípios, Estados e o Ministério da Educação por meio da Capes e da Secretaria de Educação a Distância; em um esforço conjunto para superar as deficiências de

06 | Interativa | NEaD - UFMA

formação inicial e continuada dos professores que atuam na Educação Básica. No entanto, para que programas de grande porte, como a UAB, tenham êxito e transformem-se em políticas educacionais voltadas para a melhoria da qualidade do trabalho docente, são necessárias condições institucionais que assegurem a continuidade regular e sistemática das atividades, assim como a institucionalização, evitando o caráter emergencial e provisório típico de um programa, além da integração das atividades nas IES participantes e gestão democrática e descentralizada dos recursos e do ensino.


A proposta brasileira de uma Universidade Aberta, construída por e nas universidades convencionais, pode ser um caminho adequado para ampliar a oferta e democratizar o acesso, assegurando a qualidade. Tais cenários otimistas dependem de políticas públicas enérgicas, realistas e generosas, que não estejam baseadas no princípio equivocado e ilusório de que a EaD permite economizar recursos financeiros. A educação a distância permite economizar tempo, vencer distâncias, inovar metodológica e tecnicamente, contudo, para dar certo exige investimentos, não apenas em equipamentos, mas principalmente na formação de todos os profissionais envolvidos, com consequentes incentivos à pesquisa.

de um processo constante de avaliação dos cursos ofertados e que as equipes de gestão devem estar constantemente acompanhando o desempenho geral dos cursos, de forma a aperfeiçoar sempre. Os benefícios devem ser avaliados, tendo em vista, principalmente, a melhoria dos índices educacionais da educação básica do Maranhão e a consequente melhoria da qualidade de vida dos educadores maranhenses.

Como o Maranhão está inserido neste contexto nacional?

Atualmente a DED caminha para sua consolidação e institucionalização. Para tanto, busca consolidar a parceria com as IES, Estados e municípios, além de fortalecer os processos internos.

A UFMA está em fase de revitalização. Hoje, seu Núcleo de Educação a Distância – NEaD está com sede reformada, além de nova estrutura tecnológica e pedagógica. Qual a importância destas conquistas para a realidade maranhense? O Maranhão, assim como outros Estados do Norte e Nordeste, pode beneficiar-se do processo de ampliação das ações a distância que estão sendo empreendidas pelo MEC. A partir do momento em que a UFMA cria mecanismos internos para institucionalizar a modalidade a distância, implementando propostas pedagógicas inovadoras com a participação do seu corpo docente, toda a população só tem a ganhar. Quando um professor participa de um curso com a certificação de uma instituição como a UFMA, certamente tem a certeza de contar com as competências técnica e pedagógica que farão a diferença no seu processo de produção. De que forma a reestruturação do NEaD resultará em benefícios para a UAB no Maranhão? A reestruturação é de fundamental importância para a boa qualidade dos cursos a distância no Maranhão. É importante ressaltar que o processo de institucionalização da EaD deve estar acompanhado

Nesse sentido, está promovendo o fortalecimento da EaD no Brasil, com a consolidação da atual estrutura de gestão, como o grupo gestor da UAB, fórum das áreas, além de fóruns regionais e nacionais. Estas são instâncias que em conjunto buscam harmonia e sinergia para todos os passos da Diretoria de Educação a Distância da Capes. Paralelamente aos processos já instalados, a DED busca a consolidação do processo de avaliação integral do Sistema, assim como o seu crescimento articulado com as necessidades do Plano Nacional de Formação de Professores.

Nara Pimentel é Graduada em Pedagogia, com especialização em Supervisão Escolar e em Educação Continuada e a Distância; Mestra em Educação, com dissertação em Formação de Professores na Modalidade a Distância; e Doutora em Engenharia de Produção, com tese em Políticas Públicas na Educação Superior a Distância. nara.pimentel@capes.gov.br

NEaD - UFMA |

Interativa | 07

entevista especial

A Universidade Federal do Maranhão é parceira da UAB neste cenário. Trata-se de uma instituição renomada e competente, que, certamente, irá somar ao Sistema Universidade Aberta do Brasil.

Os avanços conquistados pela UFMA só foram possíveis em virtude do incentivo permanente do Governo Federal. A propósito, quais as principais ações que a Diretoria de Educação a DistânciaDED da Capes vem desenvolvendo?


alunos

O perfil do estudante na modalidade a distância O assunto foi debatido com graduandos de Administração e Química do Pólo de Porto Franco, na ocasião do seminário "Ações pedagógicas do NEaD/UFMA: o papel do aluno na EaD".

A

s peculiaridades da educação a distância exigem que professores e alunos incorporem novos comportamentos na relação de ensino-aprendizagem. Autonomia e autodisciplina são qualidades essenciais, para que o aluno seja capaz de construir, com independência, seu próprio conhecimento. Com o propósito de fomentar a reflexão sobre o tema, o Núcleo de Educação a Distância realizou, em agosto de 2009, o seminário "Ações pedagógicas do NEaD/UFMA: o papel do aluno na EaD". O evento reuniu cerca de 60 alunos dos cursos de Administração e Química a distância, no Pólo de Porto Franco. “Acredito que em momentos como estes, há sempre uma aproximação muito grande entre o aluno e a universidade”, ressaltou Ivaneide Rodrigues, graduanda de Química. Além de fortalecer o vínculo dos estudantes com a instituição, ações como esta são promovidas com intuito de alertar sobre atitudes do educando. Autonomia, planejamento, disciplina e o hábito da pesquisa são exemplos de comportamentos que devem ser adquiridos, para o bom desempenho em cursos na modalidade a distância. A temática do evento foi relacionada também ao cenário da educação no país. “Momentos como estes colocam em pauta o fato de que o aluno de educação a distância deve assumir responsabilidades, compreendendo que estes cursos são oportunidades em meio a um país de tanta exclusão, com milhares de pessoas que não têm acesso à universidade”, relatou o prefeito de Porto Franco, Deoclides Macedo, que também fomentou o debate. Ações desta natureza são importantes para o acompanhamento pedagógico dos cursos. “O NEaD começa a implantar esse trabalho de acompanhamento, porque acredita que o aluno deve ser permanentemente motivado, para que haja melhor desempenho do mesmo. Por isso seminários como este serão frequentes”, destaca a prof.ª Esp.ª Sylvania Sá, coordenadora pedagógica do Núcleo. A motivação é um atributo essencial para qualquer modalidade de curso, sobretudo para os de graduação, pois por serem mais duradouros, apresentam maior probabilidade de evasão.

08 | Interativa | NEaD - UFMA

acima: alunos dos cursos de Química e Administração do Pólo de Porto Franco ao lado: Sylvânia Sá, coordenadora pedagógica do NEaD; Janette França, pedagoga; o prefeito de Porto Franco, Deoclides Macedo; Tissiana Carvalhêdo, assessora de comunicação; Noélia Macedo, coordenadora do Pólo de Porto Franco e Luciana Saso, designer.

Apoio pedagógico para mais cursos de graduação A coordenação pedagógica do NEaD está preparada para intensificar o acompanhamento dos cursos a distância, principalmente para os de graduação, que apresentam significativo crescimento da oferta. Em 2009, a Universidade conseguiu dobrar a oferta, de 400 (ano 2008) para 840 vagas. No decorrer de 2010, a estimativa é que sejam realizadas 1.840 novas matrículas, distribuídas entre os cursos de graduação em Física, Informática, Administração Pública, Química, Ciências Biológicas, Artes, Matemática e Pedagogia. Tais cursos são oriundos do Plano de Ações Articuladas – P.A.R. (veja mapa na página 12) e do convênio com o programa Universidade Aberta do Brasil – UAB (mapa na página 11).


Meu depoimento... Meu depoimento...

"Este curso contribuiu para minha superação, pois comecei o curso digitalmente cru e tinha muita resistência. Com o incentivo da tutora, percebi que ia dá pra levar; então entrei numa escola de informática e comprei um computador. Hoje, na escola em que trabalho, já utilizo a sala de informática com meus alunos. Cada turma também já tem seu blog, onde os alunos colocam suas pesquisas. Isso tudo veio com esse curso. Enfim, hoje acredito na modalidade e acho que não dá mais pra viver sem ela".

Meu depoimento... Meu depoimento...

ARISTON CHAGAS - concludente do curso de aperfeiçoamento em Mídias na Educação e professor de Física e Matemática, nas redes públicas de ensino.

Meu depoimento... “Inicialmente, quando eu me inscrevi, achava que esse curso deixaria muito a desejar, por ser uma modalidade diferente e fora da nossa realidade. No entanto, superou todas as nossas expectativas. Já vi cursos presenciais de Química que não chegam nem perto do curso a distância que a UFMA oferece".

Meu depoimento...

Meu depoimento...

IVANEIDE RODRIGUES - estudante do 3º período do curso de graduação em Química (Pólo de Porto Franco).

Meu depoimento... "Escolhi fazer Administração porque me identifico realmente com a área e optei por esta modalidade por conta da disponibilidade de tempo. Você aprende a aprender sozinho, a se organizar, ter disciplina e, principalmente, a fazer seu tempo. Temos momentos a distância, no entanto, somos amparados por mecanismos que aproximam".

Meu depoimento...

EDIVAIR PIRES SILVA - estudante do 3º período do curso de Bacharelado em Administração (Pólo Porto Franco).

Meu depoimento... Meu depoimento...

Meu depoimento...

alunos

“O curso Mídias na Educação é muito importante, porque nos permite acompanhar a evolução do mundo. Hoje, não se vive sem tecnologia e nós, educadores, devemos estar preparados para estas transformações. Esse curso é excelente e a modalidade a distância serve como uma tecnologia assistiva, pois facilita tanto a minha parte motora como a intelectual".

Meu depoimento...

DURVAL PESTANA - concludente do curso de aperfeiçoamento em Mídias na Educação e professor na área de Educação Especial.

Meu depoimento... NEaD - UFMA |

Interativa | 09


alunos

Alunos superam as Semana de expectativas durante Administração

A

I Semana de Administração a Distância de Porto Franco foi realizada com êxito, nos dias 29 e 30 de setembro de 2009. Através de palestras, o evento fomentou o debate sobre Empregabilidade e Competitividade, Comportamento Empreendedor, Competências do Profissional de Administração e Empreendedorismo vence a Crise.

O tema empreendedorismo foi a tônica das discussões, levando graduandos como Fenelon Martins a refletir sobre a importância do perfil empreendedor diante das adversidades do mercado. “Empreender é uma arte, não só para ultrapassar barreiras, mas para manter-se à frente delas, buscando soluções práticas e inteligentes”, avaliou o estudante.

A participação dos estudantes foi o destaque da Semana. “Tínhamos a expectativa de receber, no máximo, sessenta inscrições e para nossa surpresa tivemos mais de cem. Além disso, houve o envolvimento total dos alunos, tanto que eles se mobilizaram para a transformação dos espaços do evento”, relata o prof. Msc. Walter Nunes, coordenador do curso de Administração a distância da UFMA. A transformação do ambiente ocorreu com a instalação de cenários de escritório, tornando o visual do pólo de Porto Franco mais familiar à rotina de trabalho do Administrador.

A Semana de Administração de Porto Franco será realizada anualmente, como parte das comemorações de 9 de setembro, dia do Administrador. O evento foi realizado pela UFMA, por meio do NEaD, com apoio do Pólo e Prefeitura Municipal de Porto Franco, além do empresariado local.

À direita: o prof. Esp. Hildeci Cavalcante, acompanhado de alunos do Curso de Administração Abaixo: Público durante o evento, no auditório do Pólo de Porto Franco.

Da esquerda para direita: os palestrantes, prof. Esp. Guilherme Júnior e o prof. Msc. Walter Nunes; o prefeito de Porto Franco, Deoclides Macedo; Noélia Macedo, Coordenadora do Pólo de Porto Franco; o prof. Msc. Alberto Maia; a tutora Maria José Rocha e o prof. Msc. Clézio Amorim.

Vestibular

para cursos de graduação a distância

Cerca de 300 pessoas foram aprovadas no Processo Seletivo Especial do Núcleo de Educação a Distância (NEaD) da UFMA, para os cursos de Licenciatura em Matemática, Bacharelado em Administração, Licenciatura em Ciências Biológicas e Licenciatura em Pedagogia. Realizadas no dia 23 de agosto de 2009, as provas tiveram questões de conhecimentos básicos, disciplina específica do curso e redação. Ainda este ano, os alunos aprovados iniciam as aulas nos pólos de Porto Franco, Humberto de Campos, Nina Rodrigues, Grajaú, Caxias e Imperatriz. Os cursos serão ofertados na modalidade a distância, por meio de convênio firmado entre a UFMA, o programa federal Universidade Aberta do Brasil (UAB) e prefeituras municipais. Segundo a direção do NEaD, a estimativa é que ainda neste semestre seja lançado novo edital do Seletivo Especial, com a previsão de ofertar mais 580 vagas para outras cidades.

10 | Interativa | NEaD - UFMA

Vestibulandos no dia da realização do Seletivo, no Pólo de Humberto de Campos.


Oferta - 2010 Pinheiro

Santa Quitéria do Maranhão

Anapurus

Coelho Neto

Bom Jesus das Selvas Codó Grajaú

Barra do Corda

Colinas

Porto Franco

Carolina

Timon Caxias

São João dos Patos

Fortaleza dos Nogueiras Balsas

Cursos de Graduação

Pedagogia Bom Jesus das Selvas Total de 50 vagas Balsas Administração Pública Porto Franco Total de 250 vagas Pinheiro Timon Viana Ciências Biológicas Anapurus total de 140 vagas Barra do Corda Bom Jesus das Selvas Caxias

Anapurus Matemática Bom Jesus das Selvas Total de 180 vagas Carolina Fortaleza dos Nogueiras Física Arari Total de 210 vagas Codó Porto Franco Pinheiro Santa Quitéria São João dos Patos Química Total de 175 vagas

Total de 1.005 Vagas

Grajaú Porto Franco Colinas Bom Jesus das Selvas Coelho Neto

alunos

ilustração: Reutmann Santos

Viana Arari


Oferta - 2010 Humberto de Campos

Sta. Inês

Nina Rodrigues

Timbiras

alunos

ilustração: Reutmann Santos

Bom Jesus das Selvas Codó Caxias

Imperatriz Porto Franco

Grajaú

Cursos de Graduação

Bom Jesus das Selvas Caxias Codó Artes Grajaú Total de 280 vagas Humberto de Campos Imperatriz Nina Rodrigues Porto Franco Codó Química Humberto de Campos Total de 175 vagas Imperatriz Timbiras Santa Inês

Bom Jesus das Selvas Informática Humberto de Campos Total de 140 vagas Imperatriz Nina Rodrigues Codó Grajaú Matemática Imperatriz Total de 240 vagas Porto Franco Timbiras Santa Inês

Total de 835 Vagas


Professores são capacitados para tutoria em EaD Mais de 40 professores foram capacitados para atuarem como tutores nos cursos de especialização e capacitação em Gestão e Serviços de Saúde

P

rofessores da área da Saúde concluíram em novembro de 2009 a Capacitação de Tutores, realizada em 15 h/a pelo Núcleo de Educação a Distância da UFMA. Foram mais de 40 profissionais divididos em duas turmas: uma para atuar na tutoria do curso de Especialização em Gestão de Sistemas e Serviços de Saúde e outra, na tutoria da capacitação em Gestão e Serviços de Saúde. Coordenados pelo Hospital Universitário – HU, ambos os cursos serão ofertados na modalidade a distância, com o apoio do NEaD. A proposta foi qualificar os professores para utilizarem com segurança e desenvoltura o moodle, uma plataforma amplamente utilizada como ambiente virtual de aprendizagem (AVA), não só em cursos a distância, mas também como apoio em cursos presenciais. “O objetivo foi treiná-los para navegação no ambiente, através do qual irão acompanhar os alunos, postar as atividades nos fóruns, chats e realizar todo o trabalho de envio de conteúdos”, explica o coordenador tecnológico do NEaD, Rafael Martins, que ministrou as capacitações juntamente com Reutmann Santos, administrador do AVA. Os professores foram também sensibilizados sobre o papel do tutor no processo de ensino-aprendizagem em EaD. “O tutor possui um papel diferenciado em comparação ao professor do ensino presencial; ele é o orientador, condutor e responsável pelo bom aproveitamento do estudante. Sua função é essencial, devendo ser visto como uma ponte móvel entre o aluno, o curso e o professor”, destaca Sylvania de Sá, coordenadora pedagógica do Núcleo.

Prof. Rafael Martins, Coordenador Tecnológico do NEaD, ministrando o curso

Os professores participando da capacitação na sala de tutoria da nova sede do NEaD

professores

A capacitação dos profissionais é somente uma das atribuições do NEaD, no apoio à realização dos cursos a distância na UFMA. O Núcleo participa ainda do processo de planejamento da metodologia e tecnologias a serem usadas, produção de material didático e vídeo-aulas, transmissão de videoconferências, gerenciamento do ambiente virtual de aprendizagem, além de acompanhamento e avaliação do processo ensino-aprendizagem.

NEaD - UFMA |

Interativa

| 13


Com a

mais

EaD, professores

estão sendo

qualificados no Maranhão

Professores das redes públicas de ensino têm agora a possibilidade de qualificação, em nível de pós- graduação, através da modalidade a distância. Só no mês de setembro de 2009, mais de 70 educadores maranhenses iniciaram a especialização lato sensu em Mídias na Educação.

professores

Para início da especialização, foram realizados encontros presenciais nas cidades de Imperatriz, Caxias e São Luís.

O

Brasil ainda enfrenta um déficit na formação de professores. Segundo dados da CAPES (Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior), estima-se que exista no país cerca 1,5 milhão de docentes da educação básica exercendo a profissão sem a devida qualificação. A fim de mudar esse quadro no Maranhão, a UFMA conta com o apoio da Educação a Distância, para aumentar o número de cursos de formação de professores, principalmente em municípios distantes dos grandes centros urbanos. Só no último mês de setembro, 72 professores das redes públicas de ensino de São Luís, Imperatriz, Caxias e municípios adjacentes participaram de encontros presenciais, para início da especialização a distância em Mídias na Educação. Criado pela Secretaria de Educação a Distância (SEED) do MEC, o programa Mídias na Educação promove a formação continuada para o uso pedagógico das diferentes tecnologias da informação e da comunicação – TV e vídeo, informática, rádio e impresso. São

ofertados três níveis de certificação: o ciclo básico (extensão), com 120 horas de duração; o intermediário (aperfeiçoamento), com 180 horas; o avançado (especialização), com 360 horas. No Maranhão, todos os ciclos são oferecidos pela UFMA, através do Núcleo de Educação a Distância (NEaD), em parceria com a Secretaria de Educação do Estado (SEDUC) e a União Nacional dos Dirigentes Municipais de Educação (Undime). A metodologia a distância é uma alternativa preciosa para qualificação de professores, já que a maioria desses profissionais enfrenta dificuldades em conciliar qualquer outra atividade à agenda atribulada de aulas. “Estou bastante satisfeita e creio que é um projeto de grande interesse para todos nós, professores, pois temos muita carga horária e pouco tempo para formação. Sendo a distância, nos possibilita adaptar o conteúdo do curso ao nosso tempo disponível para estudo”, relata Lucidalva Ferreira, docente graduada em Letras e aluna do programa. Esta é a segunda oferta da especialização no Estado, oferecida inicialmente em 2006. No curso, os professores estudam disciplinas como Linguagem da Mídia Impressa e Visual, Uso dos Blogs na educação e Convergência das Mídias. Raimunda Ribeiro, coordenadora do ciclo avançado, ressalta que o conhecimento adquirido possibilita melhorias significativas na prática docente destes profissionais. “Através do conteúdo trabalhado no curso, que é muito rico e atualizado, os professores são qualificados para utilizar as mídias no ambiente escolar e, com isso, são habilitados a inovarem a metodologia em sala de aula”, destaca. Mídias na Educação é somente um dos cursos de pós-graduação a distância oferecido pela UFMA; também estão em execução Gestão Escolar e Gestão em Saúde. Além destes, serão iniciados este ano os cursos de Gestão Pública Municipal, Gestão Pública e abertas novas turmas de Gestão em Saúde e Mídias na Educação (veja o mapa na página seguinte).

14 | Interativa | NEaD - UFMA


Oferta - 2010

Pinheiro São Luis

Humberto de Campos

Sta. Inês

Codó Caxias

Imperatriz

Barra do Corda

Porto Franco Grajaú

Cursos de Pós-Graduação

Gestão Pública Total de 320 vagas

Gestão Pública Municipal Total de 320 vagas

Bom Jesus das Selvas Caxias Codó Grajaú Humberto de Campos Imperatriz Pinheiro Porto Franco Bom Jesus das Selvas Caxias Codó Grajaú Humberto de Campos Imperatriz Pinheiro Porto Franco

Bom Jesus das Selvas Caxias Gestão em Saúde Codó Total de 320 vagas Grajaú Humberto de Campos Imperatriz Pinheiro Porto Franco Mídias na Educação Total de 480 vagas

Total de 1.440 Vagas

Barra do Corda Caxias Imperatriz Pinheiro São Luis Santa Inês

professores

ilustração: Reutmann Santos

Bom Jesus das Selvas


professores

Treinamento para uso do Ambiente Virtual de Aprendizagem Através de atividades virtuais e presenciais, o NEaD promoveu, em 2009, o curso Moodle para Professores e Tutores. A proposta da capacitação, de 40 horas-aula, é habilitar profissionais a manusearem com desenvoltura o moodle, uma plataforma amplamente utilizada como ambiente virtual de aprendizagem, não só em cursos a distância, mas também em cursos presenciais. O aluno Paulo Brito, administrador e tutor, destaca os benefícios do curso. “A experiência tem sido muito produtiva, pois além de ser um curso em um ambiente virtual interativo e inovador, busca melhorar a dinâmica entre discentes e docentes”, explica. Novas turmas do Moodle para Professores e Tutores devem ser abertas ainda este semestre.

Docentes de Química participam de

Seminário Pedagógico A fim de habilitar docentes a usufruírem das ferramentas tecnológicas utilizadas nos cursos a distância da UFMA, o NEaD realizou seminário pedagógico com o tema Atualização e Uso dos Recursos Tecnológicos. O evento foi realizado em junho de 2009, em São Luís, com professores do departamento de Química da Universidade. Para Sylvania Sá, coordenadora pedagógica do Núcleo, atividades como esta auxiliam os docentes a planejarem o uso dos recursos na metodologia dos cursos. “Trabalhar com EaD requer planejamento das ações pedagógicas no processo ensinoaprendizagem. O uso das tecnologias é imprescindível para todos aqueles que trabalham com a Educação a Distância”, destaca. O seminário faz parte da política contínua da coordenação pedagógica do NEaD, com a finalidade de capacitar professores quanto às particularidades da EaD.

16 | Interativa | NEaD - UFMA

Cerca de 30 profissionais da educação participaram da primeira turma do curso

Capacitação de

professores e tutores da UAB O planejamento das diretrizes pedagógicas é fator fundamental para qualquer processo de ensino-aprendizagem. Consciente deste fato, o NEaD realizou a Capacitação de Professores e Tutores do projeto Universidade Aberta do Brasil (UAB). Na ocasião, foi apresentada a sistemática de trabalho do Núcleo para o acompanhamento dos cursos a distância da UFMA. Desta forma, coordenadores, professores e tutores dos cursos de graduação em Química, Administração, Pedagogia, Matemática e Biologia podem trabalhar com mais segurança no desenvolvimento dos cursos, cientes da estrutura física, tecnológica e pedagógica disponibilizada pelo NEaD.


Sugestão de Leitura

Sugestão de Leitura Sugestão de Sugestão de Leitura

Educação a Distância – O Estado da Arte, de Marcos Formiga e Fredric Litto “Esta é uma obra pioneira no Brasil, por conta de sua amplitude em diversas áreas analisadas, com destaque para as teorias pedagógicas fundamentais em EaD, educação especial, fatores culturais na modalidade a distância e aprendizagem por televisão. São 61 capítulos trabalhados por especialistas da área. Considero este livro como uma ferramenta poderosa de aprendizagem para professores e professoras que se interessam pelos diversos temas da EaD. Indico esta leitura, pois seu conteúdo serve de inspiração e referência a todas as pessoas que se preocupam com os caminhos que a Educação desse país irá percorrer no futuro.” Prof.ª Janette França Abreu, Pedagoga e Mestra em Educação

Educação a Distância: uma nova concepção de aprendizado e interatividade, de Lynn Alves e Cristiane Nova “O livro organizado por ALVES & NOVA traz uma visão bastante crítica sobre a Educação a Distância: é um livro escrito a 22 mãos, destacando desde a teoria da EAD, mostrando seus limites e possibilidades, até às questões ciberculturais. Como as organizadoras mesmo declaram sobre o livro, ele foi ‘construído por professores que atuam em universidades públicas e privadas e que intencionam socializar suas diferentes perspectivas do fazer pedagógico, mediado pelas TICs em EAD, indo além de uma concepção tecnicista’. O enfoque é dado principalmente aos itens essenciais para um resultado qualitativo em cursos em EAD: aprendizagem e interatividade. Os escritores pontuam questionamentos sobre a modalidade ao longo do livro, fazendo com que o leitor se prenda às discussões e queira interagir com eles.” Profª Francimary Macêdo Martins, Mestra em TICs na formação em EAD

Educação a Distância, de Maria Luiza Belloni

professores

“O livro contribui para a discussão sobre a crise da educação diante das novas demandas sociais, mostrando as potencialidades da Educação a Distância num contexto em que as barreiras físicas e geográficas, no sentido da inclusão, devem ser suplantadas, de modo a favorecer uma aprendizagem em rede e de forma autônoma.” Prof. Domício Magalhães Maciel, Mestre em Educação, com concentração em Educação Matemática

NEaD - UFMA |

Interativa |

17


institucional

EaD da UFMA terá reforço de orientadores selecionados pelo MEC

A

Educação a Distância da UFMA acompanha as políticas federais de aprimoramento da modalidade. Como a mais recente conquista nesse sentido, 8 profissionais foram selecionados pelo Ministério da Educação (MEC) para atuarem como orientadores acadêmicos dos cursos a distância. Durante reunião em Brasília, os recém-contratados foram integrados à equipe do Núcleo de Educação a Distância da Universidade. A nova equipe do Maranhão é formada por profissionais com nível de mestrado e doutorado, que serão orientadores dos cursos de graduação em Matemática, Química, Ciências Biológicas e Física, todos ofertados pela UFMA, em cidades onde funcionam os pólos da Universidade Aberta do Brasil (UAB). “Os orientadores serão responsáveis por fazer a mediação entre aluno e instituição, um recurso a mais para assegurar a qualidade da participação do discente no curso”, explica o prof. Dr. Othon Bastos Filho, diretor do NEaD. Com o intuito de instruir estes profissionais, ocorreu em outubro de 2009 a primeira reunião de trabalho em Brasília, da qual participaram também coordenadores UAB, coordenadores de pólos e de cursos, além de técnicos da Coordenação de Aperfeiçoamento de Pessoal de Nível Superior (Capes). Na oportunidade, o diretor de EaD da Capes, Celso Costa, deu as boas-vindas aos orientadores. “É admirável a iniciativa destes jovens, que deixam não apenas seus lares, mas interrompem trajetórias acadêmicas para prestar um serviço de alta qualidade à formação de professores”, afirmou.

Comitiva do Maranhão: coordenadores da UAB pela UFMA, coordenadores de cursos e de pólos, além dos orientadores acadêmicos selecionados pelo MEC

O evento contou com apresentações sobre o sistema UAB, debates relacionados aos direitos, deveres e atribuições dos contratados, além da integração destes às equipes estaduais. Do Maranhão, estiveram presentes: Othon Bastos Filho, diretor do NEaD; Cenidalva Teixeira, coordenadora adjunta da UAB; Emília Girnos, coordenadora do curso de Ciências Biológicas; Arthur Santos, coordenador do curso de Matemática; Joacy Lima, coordenador do curso de Química; José Maria dos Santos, coordenador do curso de Física, além de coordenadores de pólos.

Coordenadora da Capes visita nova estrutura do NEaD Grace Vieira, Coordenadora de Supervisão e Fomento da Capes, e o prof. Dr. Othon Bastos Filho, Diretor do NEaD da UFMA

A

companhada do diretor do NEaD da UFMA, Othon Bastos Filho, a coordenadora geral de Supervisão e Fomento da Diretoria de EaD da Capes, Grace Vieira, supervisionou a nova estrutura do Núcleo. Logo no início da Universidade Aberta do Brasil (UAB), foram vistas as necessidades de estrutura das instituições que não tinham condições adequadas para

18 | Interativa | NEaD - UFMA

trabalhar com a EaD. A UFMA está entre as primeiras Universidades que enviaram ao MEC o projeto para readequação do espaço para esta modalidade. “Foi feita uma planta com todos os pré-requisitos, necessidades e cronograma de execução. Após a análise, foram aprovados os recursos para dar início às mudanças estruturais”, afirmou Grace Vieira. Hoje, com as obras já concluídas, o NEaD está reestruturado não só fisica, mas também tecnologicamente, em virtude da aquisição de equipamentos de última geração para EaD.


C

om o propósito de democratizar o acesso à educação superior, a UFMA tem trabalhado para ampliar qualitativamente a oferta de cursos na modalidade a distância. A fim de ilustrar este fato, a 2ª edição da INTERATIVA traz entrevistas que destacam as principais ações da Assessoria de Interiorização e do Núcleo de Tecnologia da Informação – NTI, setores da Universidade que atuam em parceria com o Núcleo de Educação a Distância - NEaD.

Cenidalva Teixeira*

O

governo federal estima que existam no Brasil cerca de 1,5 milhão de docentes trabalhando sem a devida qualificação. Como a UFMA atua para mudar esse quadro? A UFMA e a Universidade Aberta do Brasil vêm desenvolvendo ações no âmbito nacional, estadual e municipal, ofertando cursos de licenciaturas e alfabetização tecnológica. Desse modo, a UFMA disponibilizou o maior número de vagas para o Programa Nacional de Formação de Professores no Maranhão, pois criamos internamente o PROFEBPAR, ou Programa de Formação de Professores para Educação Básica no Plano de Ações Articuladas, que objetiva atender a esta demanda com cursos de primeira e segunda licenciaturas. E como dispomos do aparato tecnológico do NEaD, estes cursos são ofertados tanto de forma presencial, quanto na modalidade a distância.

N

a modalidade a distância, quais cursos serão ofertados para atender às demandas do Plano de Ações Articuladas – PAR ?

Os cursos de licenciatura em Artes, Informática, Matemática, Química, Física e Filosofia. O processo seletivo, no primeiro momento, foi realizado através da Plataforma Freire. Para 2010, após o fechamento das inscrições na Plataforma, iremos realizar um seletivo simplificado.

Q

ual a importância da atuação da UFMA no PAR do Maranhão? Ao estabelecer um pacto federativo, visando à melhoria da educação brasileira, a UFMA reafirma sua função social no compromisso em fortalecer a educação do nosso Estado. A parceria com os governos federal, estadual e municipal engrandece a nossa instituição, pois buscamos melhores índices educacionais em cada município onde atuamos.

* Assessora de Interiorização da UFMA e Coordenadora Adjunta da UAB

Nélio Guilhon* uais as principais conquistas alcançadas pelo NTI em prol da melhoria da EaD na UFMA ? O NTI proveu uma rede de alta velocidade para toda a Universidade, que possibilita a realização de videoconferências. Viabilizamos servidores velozes, com maior capacidade de acesso, para que o NEaD possa trabalhar com o ambiente virtual de aprendizagem. Hoje, a UFMA tem uma banda de 155 megabytes, que proporciona uma quantidade muito grande de acesso. Outra conquista é que atualmente estamos em uma rede metropolitana de alta velocidade, através da qual o NEaD pode fazer intercâmbio com a UEMA, com o Centro de Lançamento de Alcântara, CEMAR e qualquer órgão do Estado que esteja integrado a esta rede. Então, o NTI provê tecnologia para que o NEaD possa trabalhar tranquilamente. Vemos essa parceria de uma maneira muito saudável: o NTI trazendo tecnologia para a Universidade e o NEaD sendo o usuário em potencial.

Q

uais os planos do NTI, para que a reestruturação do NEaD beneficie também os municípios do interior do Estado? A principal questão que temos pensado é na melhoria do sistema de videoconferência, já que, quando vamos a um município do interior, a internet se torna algo confuso, pois as cidades não têm banda larga. Pensando nisso, fizemos uma reunião com o Secretário de Planejamento do Estado, Gastão Vieira, que está sensibilizado em fazer com que o governo estadual financie internet banda larga para os municípios. O ganho não será só para o NEaD, mas para todo o Maranhão. Inclusive, o Presidente Lula já determinou que toda cidade do interior tenha banda larga. O que nós estamos fazendo é tentando impulsionar, junto com o governo estadual, para que essas medidas sejam adotadas o mais rápido possível. Isto já está em fase de implementação; o governo federal já determinou e o governo estadual está agora articulando, junto com as empresas, para executarem o mais breve possível. Com isso, o NEaD poderá expandir mais ainda suas ações para as cidades do interior.

* Diretor do Núcleo de Tecnologia da Informação - NTI da UFMA

NEaD - UFMA |

Interativa | 19

institucional

Q


tecnologia

Luz, câmera,

EDUCAÇÃO! UFMA inicia a produção de vídeo-aulas

N

o Núcleo de Educação a Distância, as tecnologias de informação e comunicação estão sempre a serviço da educação. Recursos audiovisuais, por exemplo, estão sendo utilizados para produção de vídeo-aulas dos cursos ofertados na modalidade a distância. Como o próprio nome sugere, trata-se de uma aula em forma de vídeo, com a vantagem de agregar inúmeros recursos de texto, imagem e áudio. “A vídeo-aula é uma ferramenta muito positiva, porque complementa a parte teórica desenvolvida em aulas presenciais e no ambiente virtual de aprendizagem, oferecendo ao aluno a oportunidade de revisar o conteúdo sempre que precisar”, avalia o professor Kenard Andrade, que já vivenciou a experiência de gravar aulas para a disciplina Matemática Financeira, do curso de bacharelado em Administração a distância da UFMA. Dentro da metodologia de EaD da UFMA, a vídeo-aula serve como um recurso a mais para dinamizar o aprendizado do aluno. Para planejar, produzir e editar as vídeo-aulas, é necessário o trabalho afinado de uma equipe multidisciplinar, composta por pedagogos, professores das disciplinas e profissionais das áreas de comunicação e tecnologia. Depois de finalizadas, as aulas são publicadas no Ambiente Virtual de Aprendizagem do curso para apreciação do aluno, que pode assistir com autonomia. “Para assistir, o aluno dispõe de controles similares aos de um DVD Player, podendo avançar, pausar ou retroceder”, detalha Sylvania Sá, coord. pedagógica do NEaD. Após apreciar o vídeo, o estudante tem ainda a possibilidade de debater sobre o conteúdo por meio de chats, fóruns de discussão e videoconferências. O entendimento de que este formato inovador de aula é um meio de facilitar a aprendizagem não é só dos professores, mas também do Ministério da Educação, o qual, por meio dos Referenciais de Qualidade para Educação Superior a Distância, recomenda claramente que as instituições busquem explorar a convergência e integração das diferentes mídias, tais como: videoconferências, teleconferências, recursos radiofônicos, televisivos, de informática, além de materiais impressos.

Inovação Para facilitar a produção das vídeo-aulas, a UFMA dispõe da Lousa Interativa, composta por uma tela magnética e uma caneta que funcionam em total interação com o computador. Desta forma, o conteúdo da aula pode ser projetado e manipulado no momento da gravação da aula, possibilitando, por exemplo, que o professor faça anotações, opere qualquer software, apresente e edite imagens, gráficos, tabelas, exiba vídeos e até mesmo acesse a internet. “A lousa interativa é uma ferramenta tecnológica incrível e um exemplo de que hoje a Universidade Federal do Maranhão está à frente, tecnologicamente, de muitas instituições que promovem a educação a distância, por possuir equipamentos de ponta e uma infra-estrutura diferenciada”, avalia Rafael Martins, coordenador tecnológico do NEaD.

Professores durante etapa de gravação das vídeo-aulas, na nova sede do NEaD


Interior do Maranhão recebe estrutura para EaD Com o crescimento da oferta de cursos a distância, a UFMA consegue aos poucos estender sua estrutura tecnológica de EaD para o interior do Estado

C

omo atender mais prontamente às demandas educacionais do Estado? Como resposta a esta questão, a UFMA apresenta significativa expansão das ações de pesquisa, ensino e extensão, nos municípios maranhenses. Na modalidade a distância, os avanços são evidentes principalmente no número de vagas abertas para cursos a distância: de 850 em 2008, para mais de 2 mil só em 2009.

O que é oferecido aos municípios: ●Diagnóstico do espaço físico para a devida adequação por parte dos municípios ●Internet Banda Larga ●Instalação do software Adobe Connect ou do dispositivo Codec Vídeo (ambos funcionam como ferramentas para realização de videoconferência) ? Fornecimento e instalação dos equipamentos: CPU e monitor, sistema de microfone sem fio, TV de LCD, caixa amplificada, data show e webcam ●Treinamento de técnicos ?Acompanhamento tecnológico permanente

Para garantir qualidade de ensino ao crescente quantitativo de alunos dos cursos de extensão, graduação e pós-graduação, o Núcleo de Educação a Distância (NEaD), juntamente com o Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI), trabalham a fim de que mais cidades maranhenses adquiram a estrutura tecnológica necessária para o desenvolvimento de cursos a distância. “A proposta é trabalhar para que cada pólo seja equipado com laboratório de informática e sala de videoconferência. Para isso, nós vamos ao município, fazemos as instalações dos equipamentos e treinamos os técnicos”, explica Rafael Martins, coordenador tecnológico do NEaD.

Além dos campi no interior, a Universidade atende a 13 municípios conveniados com a Universidade Aberta do Brasil (UAB), nos quais oferta os cursos de graduação em Química, Administração, Ciências Biológicas, Matemática e Pedagogia. São eles: Bom Jesus das Selvas, Grajaú, Imperatriz, Porto Franco, Carolina, Fortaleza dos Nogueiras, Barra do Corda, Humberto de Campos, Nina Rodrigues, Anapurus, Coelho Neto, Caxias e Colinas. Nos respectivos pólos, a UFMA oferece o mesmo apoio para estruturação tecnológica do espaço físico. Segundo prof. Dr. Othon Bastos Filho, diretor do NEaD, a preparação dos pólos é uma condição fundamental a qualquer instituição que preze pela qualidade da educação a distância. “Fazemos todo esse acompanhamento para que sejam asseguradas perfeitas condições de ensino-aprendizagem a professores e alunos, conforme estabelece o Ministério da Educação”, explica.

1- Laboratório de Informática do Pólo de Codó 2- Sala de Videoconferência do Pólo de Nina Rodrigues 3- Estrutura básica para realização de videoconferência

2

3

tecnologia

Os campi da UFMA de Pinheiro, Codó e Imperatriz já estão devidamente estruturados para EaD. Possuem salas de videoconferência, laboratórios de informática, sala de tutoria, biblioteca, além de laboratórios para aulas práticas e salas para momentos presenciais. A ação do NEaD se estende ainda na capacitação dos técnicos do município para operarem o sistema de videoconferência.

1

Atualmente, funcionam 29 pólos da UAB no Maranhão. A expectativa é que em breve a UFMA esteja em, aproximadamente, 25 destes.

NEaD - UFMA |

Interativa |

21


tecnologia

Tecnologia em benefício do

conhecimento

O

ferecer ferramentas tecnológicas para facilitar a construção e difusão do conhecimento científico. Esta é a missão do Núcleo de Educação a Distância (NEaD) da UFMA que, além de apoiar a realização de cursos na modalidade a distância, tem auxiliado professores em defesas de trabalhos de mestrado e doutorado. Mariana Leis, mestra em Saúde e Ambiente pela UFMA, foi uma das beneficiadas pelo aparato tecnológico do Núcleo. Por meio do sistema de videoconferência, a defesa de sua dissertação de mestrado foi transmitida em tempo real da UFMA para a Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG), fato que possibilitou a participação da profª. Dr.ª Adriani Hass. "Sem o uso desta tecnologia não poderia defender no dia marcado, em virtude de minha orientadora estar em Minas Gerais", disse emocionada Mariana na ocasião da defesa. A videoconferência foi realizada através do adobe connect, um sistema que permite a transmissão do trabalho em PowerPoint e a interação entre alunos e professores. A prof.ª Dr.ª Ana Maneschy (UFPA), integrante da banca, aprovou a ferramenta. "O recurso tecnológico cumpriu de fato sua função, que é possibilitar a atividade acadêmica. Vale a pena investir nessa tecnologia e usá-la de forma mais frequente, pois a interação é fácil e fluente", declarou.

Recursos tecnológicos usados em EaD facilitam a realização de trabalhos de mestrado e doutorado na UFMA Outro recurso a serviço do conhecimento é a vídeo-aula. O prof. Msc. Ângelo Bianchini, oriundo do Departamento de Informática da UFMA e integrante do Doutorado Inter-Institucional em Educação UFMA/UNESP (Universidade Estadual Paulista), contou com o apoio do NEaD na produção destas ferramentas. Foram gravadas cinco vídeo-aulas para compor a fase inicial de sua pesquisa de doutorado, cujo título é "Implicações Pedagógicas da Teoria Histórico-Cultural para a Modalidade de Educação a Distância". Bianchini destaca as vantagens do uso dos vídeos. "Este recurso se caracteriza como sendo necessário para os cursos em EaD, uma vez que é utilizado pelo professor como estratégia de mediação pedagógica no processo de ensino-aprendizagem", afirma. Para incrementar a gravação das aulas, o professor contou com a lousa interativa, ferramenta que funciona em total comunicação com o computador, possibilitando o uso de qualquer software, apresentação e edição de imagens, além de acesso à internet.

Técnicos do NEaD, trabalhando na transmissão de videoconferências


ava.ufma.br

www.ava.ufma.br

www.ava.ufma.br www.ava.ufma.br

www.ava.ufma.br

www.ava.ufma.br

ava.ufma.br

Ambiente Virtual de Aprendizagem

www.ava.ufma.br

www.ava.ufma.br

www.ava.ufma.br www.ava.ufma.br www.ava.ufma.br


matéria de capa

EDU A F

O NEaD da UFMA está com nova sede no campus do Bacanga, em São Luís. Além da reforma, ampliação e modernização das instalações físicas, o Núcleo apresenta melhorias tecnológicas e pedagógicas que resultam no aumento da qualidade dos cursos e no crescimento da oferta de vagas.

24 | Interativa | NEaD - UFMA

ormação superior é o sonho da maioria dos cidadãos. Um ideal cultivado por milhares de famílias que vêem o ingresso na universidade como uma oportunidade decisiva, para garantir uma vida mais tranquila, profissional e financeiramente. Imbuídos desse desejo, muitos habitantes migram de suas cidades de origem e seguem para desbravar as capitais. As condições encontradas podem ser, porém, desfavoráveis, já que a necessidade de trabalho e renda passam a ser prioridade, em vez dos estudos. Há 43 anos, a Universidade Federal do Maranhão trabalha para fazer com que o sonho do ensino superior vire realidade para muitos maranhenses. Num contexto desafiador, com 217 municípios ocupados por cerca de 6.118.995 habitantes (IBGE, 2007), em um cenário histórico de pobreza e desigualdades sociais, a Educação a Distância surge como uma alternativa preciosa para muitos cidadãos do Estado. Essa modalidade de ensino surgiu no Brasil no início do século 20 e é assumida hoje como política pública nacional de democratização do conhecimento. Integrada às diretrizes de crescimento da Educação a Distância adotadas pelo Ministério da Educação, a UFMA entrega ao estado do Maranhão um Núcleo de Educação a Distância (NEaD) totalmente reestruturado. Foram 629 mil reais, conquistados por meio de edital público federal, para reforma e ampliação da sede no campus do Baganca, em São Luís, mais aquisição de equipamentos e mobília. Com as novas instalações, o NEaD possui atualmente estrutura administrativa, pedagógica e tecnológica apta para apoiar a crescente oferta de cursos a distância, de extensão, graduação e pós-graduação.


A REVITALIZAÇÃO DA

UCAÇÃO DISTÂNCIA 1 “A nova sede do NEaD não representa simplesmente a entrega de mais uma obra da Universidade para a comunidade, mas reflete, sobretudo, o entendimento por parte da administração superior da UFMA de que o acesso à educação é direito de todos os maranhenses. Por isso o investimento em Educação a Distância, por ser uma ferramenta capaz de levar as ações de ensino, pesquisa e extensão da UFMA para mais municípios”, avalia o Diretor do NEaD, professor Dr. Othon Bastos Filho. Ações de Reestruturação

2

1 - Sala para realização de videoconferências e gravação de vídeo-aulas 2 - Corredor central, que dá acesso a todos os setores do NEaD

NEaD - UFMA |

Interativa |

25

matéria de capa

Iniciado em outubro de 2008, o projeto de reestruturação do Núcleo resultou em uma ampla e moderna sede, com salas apropriadas para tutoria, coordenação tecnológica, coordenação pedagógica, diretoria, videoconferência, secretarias, além de recepção, copa e banheiros com acessibilidade para pessoas com deficiência (ver página 26).


Sala de Videoconferência: espaço destinado à transmissão de videoconferências, sistema que permite o contato visual e sonoro, em tempo real, entre professores e alunos que estão em municípios diferentes. Nesta sala, são realizadas também a gravação e edição de vídeo-aulas.

Recepção

Coordenação Tecnológica: desenvolve atividades de instalação, manutenção e operação de equipamentos e tecnologias, a fim de viabilizar a estrutura tecnológica necessária ao pleno funcionamento dos cursos, com destaque para as ferramentas: Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), videoconferências e vídeo-aulas. Realiza ainda treinamentos aos docentes, discentes e técnicos.

Copa

Banheiros

Coordenação Pedagógica: realiza o planejamento, acompanhamento e avaliação dos cursos juntamente com coordenadores, professores e tutores. Participa, por exemplo, do processo de produção de material didático, planejamento do calendário do curso, além de acompanhar o desenvolvimento das atividades no Ambiente Virtual de Aprendizagem. Sua missão é garantir a qualidade da metodologia de EaD.

Sala de Tutoria: neste espaço, o(a) tutor (a) tem à disposição toda a estrutura física e tecnológica para atender prontamente ao aluno(a), de forma presencial e a distância. A sala é utilizada também para encontros presenciais de cursos e reuniões de planejamento entre coordenadores, professores e tutores.

Secretarias de curso: neste espaço, acontece o acompanhamento dos cursos em execução. Setor responsável, por exemplo, pela organização das notas, preparação de encontros presenciais, contato com professores e alunos, agendamento de atividades, dentre outras funções designadas pelos coordenadores aos secretários de cursos.

Diretoria: responsável por coordenar as ações de educação a distância da Universidade Federal do Maranhão. Através do gerenciamento criterioso de todos os setores do Núcleo de Educação a Distância (NEaD), visa assegurar a qualidade dos cursos para o pleno atendimento ao público. Trabalha em permanente articulação com a Secretaria de Educação a Distância do Ministério da Educação (SEED/MEC).

viabiliza a logística necessária ao desenvolvimento das ações do NEaD, tais como cursos, eventos e projetos. Responsável ainda de fazer a mediação entre a sede do núcleo e os pólos no interior do Estado.

Secretaria Geral: organiza e

Planta baixa da nova sede do NEaD - UFMA (São Luís - MA)


“Com a nova estrutura física podemos atender prontamente ao aluno, temos espaço e tecnologia para tutoria presencial, reuniões e web conferência. A coordenação pedagógica está mais próxima da tutoria e a direção geral sempre presente”, destaca Hildeci Cavalcante, coordenador de tutores do curso de bacharelado em Administração a Distância. A reestruturação permitiu ainda a aquisição de tecnologia de ponta em EaD. Foram adquiridos diversos equipamentos eletrônicos e de informática, com destaque para lousa interativa, ilha de edição, projetores de vídeo (data show), computadores portáteis (notebook), televisores LCD, filmadoras, câmeras digitais, luminárias, microfones, mesa de som e computadores com capacidade para transmissão de videoconferência. Para viabilizar uma metodologia dinâmica aos cursos, o NEaD dispõe agora de 4 servidores: um exclusivamente para o Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA); outro para o backup das informações do ambiente; o terceiro para o aluno acessar vídeo-aulas; o último dedicado somente à transmissão de videoconferências. “Conseguimos esses servidores em virtude do apoio do Núcleo de Tecnologia da Informação (NTI), que trabalha para que esses sistemas estejam no ar todos os dias da semana, mesmo diante de

imprevistos, como quedas de energia”, ressalta Othon Bastos Filho. O maior beneficiado é, sem dúvida, o alunado, que, aliás, já aprovou as melhorias. “O Núcleo está de parabéns, não só pelo seu capital humano, mas, sobretudo, por possibilitar equipamentos com tecnologia de ponta para o estudante e uma estrutura confortável para utilização dos mesmos”, afirma o aluno Paulo Ricardo Brito, que usufrui da nova sede em momentos presenciais do curso de extensão Moodle (Ambiente Virtual) para Professores e Tutores. Para quem lembra os primórdios da educação a distância na UFMA, percebe que a realidade atual é outra. Antes, os cursos eram realizados principalmente por meio do livro impresso e de visitas frequentes dos professores aos pólos. Isso encarecia os custos e dificultava o aumento da oferta de cursos. Hoje, os cursos a distância são mais atraentes, pois possibilitam maior interatividade por conta da consolidação das Tecnologias de Informação e Comunicação (TIC’s). Professores e alunos podem interagir em tempo real por meio do sistema de videoconferência, com excelente qualidade de imagem e áudio, como explica Rafael Martins, coordenador tecnológico do NEaD. “Conseguimos grandes avanços na transmissão de videoconferências, pois utilizamos agora um software infinitivamente melhor, o Adobe Conectt, que é bem simples de ser utilizado, com a vantagem de se adaptar à banda do cliente. Isso faz com que seja possível uma transmissão de

matéria de capa

As novas instalações permitem maior agilidade e eficiência na rotina de professores, tutores, coordenadores e técnicos, os quais utilizam o Núcleo para atender satisfatoriamente a centenas de alunos dos cursos a distância.

Sala de Tutoria, com estrutura adequada para que tutores atendam prontamente aos alunos

NEaD - UFMA |

Interativa |

27


matéria de capa

qualidade, mesmo com uma internet de velocidade regular. Inclusive esta é a tecnologia recomendada pelo MEC, juntamente com a Universidade Aberta do Brasil”, destaca. Mas de nada adiantaria melhorias físicas e tecnológicas, sem o aprimoramento do modelo de educação a distância da UFMA, e este é um dos avanços mais significativos no projeto de reestruturação do NEaD. A forma de realizar os cursos a distância foi planejada e amparada pelos referenciais de qualidade do governo federal. Criou-se a Coordenação Pedagógica, que participa das fases de planejamento e execução, em parceria com os departamentos de cursos.

Com a reestruturação física, tecnológica e pedagógica do Núcleo de Educação a Distância, a UFMA pode atender mais prontamente às demandas educacionais do Estado, o que implica no crescimento da oferta de vagas para cursos a distância. No ano de 2008, foram abertas 850 vagas para cursos de graduação, pós-graduação e extensão. Em 2009, esse número saltou para 2.200 e em 2010, a estimativa é de mais 7.360 vagas. É a Universidade levando educação a cidadãos antes excluídos, por residirem em municípios distantes dos grandes centros urbanos. Em resumo, mais opor tunidades educacionais para mais maranhenses.

“Realizamos várias reuniões com coordenadores de curso, professores e tutores, para planejamento de cada disciplina, definindo calendário, metodologia a ser usada e os recursos tecnológicos mais apropriados para cada caso”, explica a prof.ª Esp. Sylvania Sá, coordenadora pedagógica do Núcleo. Na fase que antecede o curso, são planejados recursos como videoconferências, vídeo-aulas, momentos presenciais, livro impresso, além das ferramentas disponíveis no Ambiente Virtual de Aprendizagem (AVA), como: chat, fóruns de discussões, questionários, dentre outras. Outra frente de trabalho da coordenação pedagógica ocorre com a oferta de treinamentos. “Capacitamos professores e tutores, para que entendam na prática como ocorre o processo de ensinoaprendizagem em EaD junto com as novas tecnologias”, destaca Sylvania Sá. O resultado de todo esse acompanhamento são aulas mais dinâmicas, interativas e alunos mais envolvidos com o processo de ensino-aprendizagem.

28 | Interativa | NEaD - UFMA

As melhorias não se limitam a São Luís A reestruturação contempla também os pólos no interior do Estado, que, aos poucos, estão sendo devidamente equipados com laboratórios de informática e salas de videoconferência. Recentemente, foram adquiridos 13 kits com notebook, tela de projeção, tripé, data show, webcam e fone de ouvido com microfone, os quais serão destinados aos pólos de Carolina, Porto Franco, Imperatriz, Grajaú, Bom Jesus das Selvas, Nina Rodrigues, Fortaleza dos Nogueiras, Barra do Corda, Colinas, Caxias, Anapurus, Humberto de Campos e Coelho Neto.


Núcleo de Educação a Distância nos 43 anos da UFMA Como parte das comemorações de aniversário, o II Encontro de Coordenadores de Pólos e Tutores Presenciais em Educação a Distância demonstra a preocupação institucional em manter a qualidade dos cursos

C

oordenadores de Pólo e tutores presenciais em educação a distância se reuniram, em outubro de 2009, no Sands Hotel em São Luís - MA. Na programação, que fez parte do aniversário de 43 anos da Universidade Federal do Maranhão, estiveram presentes profissionais dos 13 municípios maranhenses onde a UFMA oferta cursos a distância, em parceria com a Universidade Aberta do Brasil (UAB) - programa criado em 2005 pelo MEC para formação de professores da Educação Básica. O Encontro, realizado pelo Núcleo de Educação a Distância da UFMA (NEaD), teve o objetivo de orientar quanto à sistemática de trabalho dos cursos da modalidade, em extensão, graduação e pós-graduação. “É um encontro técnico de trabalho, em que o NEaD mostra como é a operacionalização dos cursos de educação a distância, desde a tecnologia, metodologia e sua logística”, explica Othon Bastos Filho, diretor do NEaD. Iniciativas como esta são fundamentais para o desenvolvimento e sucesso da EaD no Maranhão, onde a metodologia ainda está em fase de aceitação pelo público. Mas a UFMA tem demonstrado a eficácia da modalidade, com profissionais qualificados, estrutura adequada e equipamentos de tecnologia avançada. Exemplo da eficácia da EaD é o município de Porto Franco, pioneiro a acreditar na modalidade, com início dos trabalhos em 2006. O avanço satisfatório nos cursos de Química, hoje com 40 alunos, e de Administração, com 38, já permite planos de expansão. “Nós temos a possibilidade de oferecer novos cursos. Estamos, inclusive em parceria com a UFMA, ofertando os cursos de especialização em Educação do Campo e Gestão da Saúde, que têm previsão para iniciar novas turmas neste ano”, afirma a coordenadora do pólo, Noélia Macedo. A Universidade cumpre, cada vez mais, o seu papel de promover inovação e inclusão, não só social como também digital. Até 2011, tem a meta de chegar a 21 mil alunos só em cursos na modalidade a distância, de acordo com o reitor Natalino Salgado.

ações

“Hoje temos um núcleo muito forte, com o apoio dos Departamentos e professores. Contamos com um grupo seleto de profissionais muito capacitados, comprometidos com a educação e cidadania do jovem. A Universidade completa 43 anos e vive um momento ímpar de crescimento”, comemora Natalino.

NEaD - UFMA |

Interativa |

29


UFMA tem nove Cursos de Aperfeiçoamento aprovados pelo MEC Com apoio do NEaD, os cursos serão ofertados na modalidade semi-presencial para 14 municípios maranhenses

p

rofessores maranhenses terão, neste ano, a oportunidade de ingressar em 9 cursos de formação continuada nas áreas da diversidade. Os cursos serão ofertados pela UFMA, em virtude da aprovação em edital público da Rede de Educação para a Diversidade – programa do Ministério da Educação (MEC), destinado às instituições integrantes do sistema Universidade Aberta do Brasil (UAB). Os cursos de aperfeiçoamento são na modalidade semi-presencial, nas áreas de Educação para a Diversidade, Educação Integral e Integrada, Relações Étnico-Raciais, Gênero e Diversidade na Escola, Educação de Jovens e Adultos, Direitos Humanos, Educação do Campo, Material Didático e Mediadores de Leitura. O programa irá contemplar 2.880 profissionais das redes públicas de ensino do Maranhão, que irão participar dos cursos nos Pólos UAB de Porto Franco, Carolina, Santa Inês, Imperatriz, Arari, São João dos Patos, Timbiras, Santa Quitéria, Caxias, Nina Rodrigues, Grajaú, Humberto de Campos, Codó e Bom Jesus das Selvas.

Expansão da Oferta A UFMA se supera a cada ano na oferta de cursos de extensão e aperfeiçoamento. Só na modalidade a distância, foram abertas 760 vagas em 2009 para os cursos Gênero e Diversidade na Escola e Mídias na Educação. Para 2010 a oferta será cinco vezes maior, com a abertura de mais 4.080 vagas para dezessete municípios maranhenses (confira no mapa ao lado). São mais oportunidades de qualificação beneficiando professores de cidades distantes da capital. Esta expansão é resultado, sobretudo, do trabalho da Assessoria de Interiorização da UFMA, que articula com os departamentos de cursos para submissão de projetos em editais públicos federais, além de buscar parceria com as prefeituras municipais.

“Com esta iniciativa, a UFMA beneficiará quase três mil professores que dificilmente teriam condições de se deslocarem de suas cidades para ingressar em um curso presencial na capital”, avalia o prof. Dr. Othon Bastos Filho, Diretor do Núcleo de Educação a Distância (NEaD), setor que dará o apoio tecnológico, de tutoria e produção de material didático.

ações

As vagas serão abertas neste semestre, para isso a primeira fase de implementação dos cursos foi realizada no mês de agosto de 2009 em Brasília, na ocasião do II Seminário Nacional da Rede de Educação para a Diversidade. O evento reuniu representantes de todas as instituições participantes do programa, para esclarecimentos sobre conteúdo dos cursos, material didático, avaliação, custos, dentre outros tópicos operacionais.

30 | Interativa | NEaD - UFMA

Comitiva da UFMA, durante o II Seminário Nacional da Rede de Educação para a Diversidade.


Oferta - 2010 Pinheiro São Luis Humberto de Campos

Arari

Nina Rodrigues

Sta. Quitéria do Maranhão

Timbiras Bom Jesus das Selvas Codó Caxias

Imperatriz Porto Franco Grajaú

Barra do Corda

São João dos Patos

Carolina

Cursos de Extensão e Aperfeiçoamento Caxias Imperatriz Educação para Jovens e Adultos Santa Inês Total de 360 vagas Santa Quitéria São João dos Patos Timbiras Arari Educação, Diversidade e Cidadania Carolina Total de 360 vagas Imperatriz Humberto de Campos Porto Franco Santa Inês Arari Educação em Direitos Humanos Bom Jesus das Selvas Total de 300 vagas Carolina Codó Grajaú Caxias Educação Integral e Integrada Codó Total de 300 vagas Imperatriz Santa Inês São João dos Patos Mídias na Educação Total de 1.200 vagas

Gênero e Diversidade na Escola Total de 420 vagas

Mediadores de Leitura Total de 360 vagas

Prod. Mat. Didático para a Diversidade Total de 240 vagas Relações Étnico Raciais Total de 240 vagas

Educação no Campo Total de 300 vagas

Barra do Corda Caxias Imperatriz Pinheiro São Luis Santa Inês

Total de 4.080 Vagas

Arari Codó Grajaú Humberto de Campos Imperatriz Nina Rodrigues Porto Franco Arari Codó Grajaú Humberto de Campos Imperatriz Nina Rodrigues Bom Jesus das Selvas Caxias Codó Nina Rodrigues Arari Codó Timbiras Santa Inês Grajaú Humberto de Campos Imperatriz Nina Rodrigues Porto Franco

ações

ilustração: Reutmann Santos

Sta. Inês


ações

Regimento de EaD da UFMA

C

omissão elabora proposta de Regimento Interno para a Educação a Distância na UFMA. As discussões estão sendo realizadas com base nas resoluções do Conselho de Ensino, Pesquisa e Extensão (CONSEPE), sobretudo na de nº 01/2009 que regulamenta os Cursos de Graduação, na modalidade a distância. A iniciativa é de suma importância, pois resultará no detalhamento de toda a estrutura acadêmica dos cursos, tendo-se em vista as peculiaridades do processo de ensino-aprendizagem desta modalidade. Entre os tópicos já definidos, estão: sistema de registro, controle acadêmico e ingresso dos estudantes.

Reunião da comissão, na qual estavam presentes: o prof. Ms. Walter Nunes, coordenador do curso de Administração; prof. Ms. Arthur Santos, coordenador de Matemática; a profª. Dr.ª Emília Cristina, coordenadora do curso de Ciências Biológicas; além do prof. Esp. Hildeci Cavalcante, coordenador de Tutoria.

A elaboração do documento é de responsabilidade do Colegiado de EaD, composto pela diretoria do NEaD, coordenação local da Universidade Aberta do Brasil - UAB, coordenação adjunta da UAB, coordenadores de cursos a distância, além de representantes da Pró-Reitoria de Ensino PROEN e da classe estudantil.

EaD é tema de Seminário em Humberto de Campos

C

om o objetivo de refletir sobre a Educação a Distância (EaD) como Política de Democratização do Ensino nas Instituições Públicas, foi realizado, em 2009, o I Seminário de Educação a Distância de Humberto de Campos, reunindo cerca de 500 pessoas. Promovido pela Secretaria Municipal de Educação da cidade, o evento contou com palestras do diretor do NEaD, prof. Dr. Othon Bastos Filho, e da Assessora de Interiorização, prof.ª Drª. Cenidalva Teixeira. Na oportunidade, além de esclarecimentos a respeito das vantagens da modalidade, o público foi informado sobre o funcionamento da EaD na UFMA. Professores e técnicos educacionais de Humberto de Campos

32 | Interativa | NEaD - UFMA


UFMA

comemora

Dia Nacional da EaD Através de mesa-redonda, profissionais da educação e estudantes participaram de debate sobre a Reestruturação da EaD na UFMA

A

comunidade acadêmica pôde conhecer, com mais detalhes, a atuação da UFMA no cenário da Educação a Distância. No dia 27 de novembro de 2009, data em que o Brasil comemorou o Dia Nacional da EaD, a Universidade promoveu a mesa redonda A Reestruturação da EaD na UFMA, reunindo professores, estudantes e profissionais ligados à modalidade. O enfoque do debate foi o recém-concluído projeto de Reestruturação do Núcleo de Educação a Distância – NEaD da UFMA, o qual resultou na reforma e ampliação da sede no campus do Bacanga. Durante a atividade, o público pôde perceber como a nova estrutura vem contribuindo para que mais pessoas sejam contempladas com cursos na modalidade a distância. “A educação a distância não veio para disputar com a presencial. Ela é educação, mas de uma forma diferente, utilizando mais tecnologia. Devido ao uso dessa tecnologia, o conhecimento se torna mais democratizado”, explica o prof. Dr. Othon Bastos Filho, diretor do NEaD. Os esforços para expansão da EaD demonstram o intuito de fazer com que a Universidade alcance cidadãos que moram distantes dos centros urbanos do Estado.“A UFMA tem hoje uma política de incentivo a essa modalidade de ensino, para que a instituição não se torne apenas a Universidade da ilha de São Luís, mas para que seja a Universidade do Maranhão, para todos os maranhenses”, enfatiza o Vice-reitor da UFMA, prof. Dr. Antônio José Oliveira.

Estiveram presentes ao evento: o prof. Dr. Antônio Luís Pereira, PróReitor de Extensão; a prof.ª Dr.ª Tereza Franco, representando a PróReitoria de Pesquisa e Pós-Graduação; o prefeito de Grajaú, Mercial Lima de Arruda, além de professores, estudantes e funcionários da Universidade. Já a mesa redonda foi composta pelo prof. Dr. Othon Bastos Filho, Diretor do NEaD; prof.ª Drª. Ana Emília de Oliveira, Coordenadora do curso de especialização a distância em Gestão em Saúde; prof.ª Msc. Flavia Torres Presti, Orientadora Acadêmica do curso de graduação a distância em Ciências Biológicas; prof. Msc. Artur Santos, Coordenador do curso de graduação em Matemática; prof. Dr. José Bolivar, coordenador do curso de graduação em Pedagogia; prof.ª Msc. Silvana Vetter, Coordenadora do Ciclo Básico do curso Mídias na Educação; prof. Esp. Hildeci Cavalcante, Coordenador de Tutores do curso de Administração, além do prof. Esp. Nélio Guilhon, Diretor do Núcleo de Tecnologia da Informação – NTI. Por meio do sistema de videoconferência, a mesa redonda contou ainda com a participação da prof.ª Msc. Liana Cardoso, da Universidade Federal do Piauí - UFPI.

NEaD - UFMA |

Interativa |

33

ações

A capacidade de diversificar as ações da UFMA, por meio dos recursos oferecidos pela EaD, foi um dos fatores destacados durante o debate. “Com a educação a distância, há a possibilidade de ampliar a escolaridade do povo maranhense, de propiciar a qualificação de professores e de profissionais de várias áreas, por meio de cursos de pósgraduação, além de atingir também a comunidade através dos projetos de extensão que utilizam recursos das novas tecnologias”, pontuou a prof.ª Dr.ª Iran de Maria Leitão, diretora do Departamento de Desenvolvimento de Ensino de Graduação - DEDEG da Pró-Reitoria de Ensino da UFMA.


ações

Autonomia, autodisciplina e prática da pesquisa na formação acadêmica

P

roduções científicas de docentes da UFMA são socializadas durante o I Encontro Internacional do Sistema Universidade Aberta do Brasil – UAB, realizado em Brasília entre os dias 23 e 25 de novembro de 2009. Apresentadas por meio de pôsteres, as pesquisas abordam o perfil do estudante da modalidade a distância e o uso de bibliotecas virtuais. O trabalho intitulado A Motivação dos/as Alunos/as no Pólo de Porto Franco-MA levou ao público do evento reflexões sobre a conduta do discente na condução do seu processo de aprendizagem, enfatizando a importância da prática da pesquisa e de atitudes como autonomia e autodisciplina na formação acadêmica. A pesquisa foi apresentada pelos professores doutores Othon Bastos Filho, Cenidalva Teixeira, juntamente com a prof.ª Esp. Sylvania Sá.

Temáticas como esta estiveram em pauta no I Encontro Internacional da UAB, através de PESQUISAS apresentadas por professores da UFMA

O uso educacional da web foi outra temática abordada durante o Encontro Internacional, através da pesquisa Reflexões sobre o uso de Bibliotecas Virtuais em Ambientes EaD. De autoria dos professores Othon Bastos Filho e Cenidalva Teixeira, o trabalho discorre sobre o uso de formas estruturadas de informações em bancos de dados, voltados para estimular o surgimento de metodologias para o ensino em ambiente web. Detalhes da fundamentação teórica e depoimentos dos respectivos autores estarão disponíveis em reportagem completa sobre ambas as pesquisas, na próxima edição da INTERATIVA.

O I Encontro Internacional do Sistema Universidade Aberta do Brasil - UAB reuniu cerca de 600 coordenadores e tutores de vários Estados, além de especialistas do Chile, Espanha e Portugal. O evento contou com mesas-redondas, conferências e stand com soluções em tecnologia da informação e comunicação em educação. Diversos temas relacionados à EaD foram discutidos, tais como: o desenvolvimento da modalidade nas instituições públicas de ensino superior; gestão de pólos; inovações na área; material didático, além da institucionalização do sistema Universidade Aberta do Brasil - UAB.

Cursos de graduação a distância Licenciatura em

Licenciatura em

Química

Matemática

coord Joacy Lima

coord Artur Santos

Bacharelado em

Licenciatura em

Administração

Física

coord Walter Nunes

coord José Maria

Licenciatura em

Licenciatura em

Pedagogia

Biologia

coord José Bolivar

coord Emília Cristina

34 | Interativa | NEaD - UFMA

Prof.ª Esp. Sylvania Sá, prof. Dr. Othon Bastos Filho e prof.ª Dr.ª Cenidalva Teixeira

Novos professores do NEaD Prof. Reinaldo Domingo Doutor em Tecnologia Educativa pela Academia de Educação da Rússia Setor Pedagógico – NEaD

Prof. Ademir Martins Doutor em Informática na Educação pela UFRG Setor Tecnológico – NEaD

Prof. Nilson Santos Costa Doutor em Engenharia Elétrica pela USP - São Carlos Setor Tecnológico – NEaD


O PROCESSO DE APRENDIZAGEM NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: um olhar dos/as alunos/as no Pólo Porto Franco-Maranhão. Janette Maria França de Abreu; Othon de Carvalho Bastos Filho Núcleo de Educação a Distância - UFMA janetemaria@ufma.br; othonb@ufma.br

O trabalho aborda o processo histórico de Educação à Distância como requisito primordial para um contínuo aprendizado do/a aluno/a, relatando um posicionamento sobre EaD e o processo de aprendizagem dos/as alunos/as dos Cursos de Administração Bacharelado e Química Licenciatura no Polo Porto Franco, município do Maranhão.

Quanto à importância da Universidade Federal do Maranhão no ensino de Educação a Distância no município de Porto Franco-MA, as respostas evidenciaram que o trabalho desenvolvido pela UFMA é significativo e de qualidade, pois tanto colabora com as questões acadêmicas, quanto para o desenvolvimento do município. A UFMA aqui em Porto Franco tem uma importância muito grande, por que vem apoiando e implantando esse tipo de modalidade tanto ajuda a cidade que futuramente terá pessoas preparadas, como também a universidade terá um grande crescimento. Os/as alunos/as consideram, ainda, que os cursos contribuem positivamente para a sua formação profissional e/ou preparação para o mercado de trabalho.

Ao serem questionados/as sobre a contribuição da Educação a Distância para o processo ensino aprendizagem, todos/as os/as alunos/as concordaram que a EaD é de extrema importância e contribui de forma significativa para a aprendizagem e para a vida. Nessa modalidade de ensino, cabe muito mais ao aluno pelos seus próprios esforços correr atrás do aprendizado. Não deixando de lado a ajuda do professor. E esse processo faz com que o aluno absorva melhor as informações passadas e encontradas no aprendizado.

São várias as contribuições que o curso oferece e proporciona melhores oportunidades para o mercado de trabalho. As contribuições do estudo são, sobretudo, no sentido de divulgação científica a respeito do Pólo Porto Franco, uma vez que foram divulgadas as opiniões dos/as alunos/as a respeito do seu processo de aprendizagem que é o nosso objetivo primordial. É notório que os avanços tecnológicos trazem novas perspectivas e desafios para todas as áreas, principalmente para a educacional, permitindo uma melhor formação ao/a cidadão/ã, é através desses multimeios tecnológicos que as pessoas irão preparar-se para o mercado competitivo de trabalho.

REFERÊNCIAS BASTOS, Othon de Carvalho Filho; TEIXEIRA, Cenidalva Miranda. Educação a Distância. São Luís. EDUFMA-UFMA/NeaD, 2008. BELLONI, Maria Luiza. Ensaio sobre a Educação a Distância no Brasil. São Paulo, Educação e Sociedade, n. 78, Abril, 2002. GONZALEZ, Mathias. Fundamentos da Tutoria em Educação à Distância. São Paulo, Editora Avercamp, 2005. LIMA, Frederico O. A sociedade digital: impacto da tecnologia na sociedade, na cultura, na educação e nas organizações. Rio de Janeiro. Qualitymark Ed. 2000. OLIVEIRA, João Batista Araújo. Perspectivas da Tecnologia Educacional. São Paulo, Pioneira, 1977. NEaD - UFMA |

Interativa |

35

artigos

O universo da pesquisa abrangeu quatro sujeitos e o lócus foi o Curso de Administração e Química, pelo fato de serem os pioneiros da UFMA-NEaD. A entrevista foi realizada com alunos (as) dos 3º (terceiros) períodos dos Cursos sendo 01 do sexo feminino e 03 do sexo masculino. Teve como instrumento um roteiro de entrevista semi-estruturada com 3 (três) perguntas.


artigos

O PLANEJAMENTO DE ESTUDOS COMO ELEMENTO PARA A CONSTRUÇÃO DA AUTONOMIA DE ALUNOS DE EAD Kellen Regina Moraes Coimbra¹; Sylvania Cavalcante Sá² – ¹ Aluna do Curso de Mestrado em Educação – UFMA; Técnica em Assuntos Educacionais. Núcleo de Educação a Distância – NEaD-UFMA. São Luís – MA – Brasil. (kellen@ufma.br); ² Coordenadora Pedagógica e Tutoria do NEaD. Tutora da disciplina EaD. São Luís – MA – Brasil. (sylvania@ufma.br)interorganizacionais.

O estudo relata os primeiros resultados de uma pesquisa cujo eixo foi o planejamento de estudos enquanto meio para construção da autonomia por alunos e alunas de EaD. Desenvolveu-se com alunos dos Cursos de Química Licenciatura e Administração do Polo de Porto Franco, município do Estado do Maranhão, visando dar suporte às ações desenvolvidas pela equipe pedagógica do Núcleo de Educação a Distância da Universidade Federal do Maranhão - NEAD/UFMA. Disponibilizamos questões de múltipla escolha no ambiente virtual de aprendizagem – Ava. Obtivemos um total de 29 (vinte e nove) questionários respondidos, representando um percentual superior a 30% dos alunos matriculados nos cursos. Para efeito de simplificação das análises, os 100% (cem por cento) a que nos referimos aqui representam o total de respostas obtidas. Os resultados indicam que 100% dos alunos reconhecem a importância e a necessidade de programar seus estudos, além de indicar as principais dificuldades encontradas por eles nesse processo. Da importância atribuída ao calendário de provas e ao tempo livre no planejamento de estudos concordam plenamente

25%

Número de horas e períodos do dia dedicados aos estudos 10%

Até 2 horas

60%

Basta 1 hora

Turno noturno e intervalos de trabalho

10% 25%

Tarde 65%

Manhã

Fontes de pesquisa mais utilizadas Livros 45%

30%

Internet Livros / Periódicos / Internet 25%

Quanto ao suporte disponibilizado pela Coordenação Pedagógica

é parcialm ente im portante

18%

75%

Quanto às dificuldades encontradas para a organização do tempo de estudos 35%

47%

Poderia ser m ais constante É suficiente É insatisfatória

Falta de tem po

25%

Falta de m étodo 50% 25%

3 horas ou m ais

30%

Falta de m otivação

[...] se é verdade que atualmente a ênfase é colocada no aluno, o resto deve estar em função da pessoa que precisa aprender [...], inclusive o sistema organizador tem que se ajustar a estas colocações”. [Roca 1998].

REFERÊNCIAS BAUMAN, Z. Globalização: as conseqüências humanas. Rio de Janeiro: Jorge Zahar, 1999. BELLONI, M. L. Ensaio sobre a educação a distância no Brasil. In: Educação & Sociedade, v.23, n. 78, abr/, 2002. Disponível em: http://www.scielo.br/scielo.php?script=sci_arttext&pid=S0101-73302002000200008. MORAIS FILHO, L. A. O que significa a autonomia do aluno de EaD fundamentada na flexibilidade do tempo e do espaço, 2009. Disponível em: http://www.seednet.mec.gov.br/artigos. PRETI, O. Autonomia do Aprendiz na Educação a Distância: significados e dimensões. In: Educação a Distância: construindo significados, Editado por Oreste Preti. NEAD/IE-UFMT, Cuiabá, 2000. ROCA, Octavi. A autoformação e a formação à distância: as tecnologias da educação nos processos de aprendizagem. In: Para uma Tecnologia Educacional, Organizado por Juana Maria. Porto Alegre: ArtMed, 1998. Sancho, J. M. Para uma Tecnologia Educacional. Porto Alegre: ArtMed, 1998.

36 | Interativa | NEaD - UFMA


AVALIAÇÃO NA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA (EaD): o uso do ambiente virtual de aprendizagem (AVA) Professor: Dr. Reinaldo Portal Domingo. Universidade Federal do Maranhão (UFMA), Núcleo de Educação a Distância (NEAD). rportaldomingo@yahoo.com.br

Entre os últimos avanços da Didática são muitos os especialistas que vinculam a atividade cognitiva dos alunos a seus três momentos básicos: Orientação, Execução e Controle. Dentre esses momentos, entende-se o Controle como a retro alimentação do processo de direção da personalidade das alunas e dos alunos, como parte de todo o trabalho docente educativo, o que permite a constante comparação entre o que foi planejado; o processo e os resultados da instrução; o ensino e o aprendizado; o desenvolvimento e a educação. Existem diversos conceitos de avaliação, assumimos o conceito apresentado por o especialista cubano José Zilberstein (2002), quando diz: “A avaliação é um processo regulador na direção do processo de ensino aprendizagem, no qual participam docentes e estudantes. É o processo para comprovar e valorar o cumprimento dos objetivos propostos e a direção didática do ensino e a aprendizagem, em seus momentos de orientação e execução.

Deverão propiciar atividades que estimulem a auto-avaliação pelos estudantes, assim como as ações de controle e valoração do trabalho dos outros” Agora, será que este conceito funciona de igual maneira para EAD? A bibliografia especializada consultada mostra que não existe uma definição de avaliação diretamente encaminhada para EAD, por isso, que na maioria dos casos, utiliza-se a transferência de resultados da Educação Presencial para a Educação a Distância. Uma das principais ferramentas de trabalho na EAD é, entre outras, a utilização do Ambiente Virtual de Aprendizagem, como sala de aula virtual para a realização de dissimiles tarefas de ensinoaprendizagem. Entre as principais atividades que realizam professores e alunos no AVA destaca-se a realização de Fórum, Chat, Questionário, elaboração de Glossário, Diário, Enquête, Wiki, a utilização de outros: box participantes, box correio, box usuários online, box avisos, box próximos eventos. A tese levantada em este trabalho é que se no AVA existe um grupo de espaços de trabalho docente, onde os/as alunos /as realizam diferentes tarefas docentes, o professor deve elaborar sua avaliação a partir dessas atividades e ações, tanto de tipo quantitativas, assim como qualitativas, que mostre os avanços e dificuldades que os alunos desenvolvem no AVA e no curso em geral. Os professores e tutores que trabalham na EAD e utilizam o AVA como ferramenta docente tem que aprender a realizar controle e avaliação, a partir dos diferentes espaços de trabalho e atividades de ensino-aprendizagem desenvolvidas nesse Ambiente.

REFERÊNCIAS ALONSO, K.M. A Avaliação e a Avaliação na educação a Distância: algumas notas para reflexão. Disponível em: http://www.tvebrasil.com.br/SALTO/boletins2002/ead/eadtxt5b.htm. DANILOV, M.A. Skatkin M.N. Didáctica de la escuela media. Habana, Editorial “Pueblo y Educación”, 1978. DEMO, P. Metodologia Científica em Ciências Sociais. São Paulo, Atlas, 1981. LUCKESI, C. Avaliação da aprendizagem escolar. Cortez Editora, São Paulo, 1996. RIZO, Célia; PANSZA, M. Lãs aportaciones de J. Piaget al análisis de las disciplinas en el curriculo. Serie sobre la Universidad, número 7, Universidad Autónoma de México. 1992. PERRENOUD, Ph. Não mexam na minha avaliação! Para uma abordagem Sistêmica da mudança pedagógica. In: ESTRELA, Albano; NÓVOA, Antônio. Avaliações em educação: novas perspectivas. Porto, Porto Editora, 1993, p. 171-191. SILVESTRE, M.; ZILBERSTEIN J. Diagnóstico y transformación de la institución docente. Ediciones CEIDE, México 2002. VALDÉS, H. De la Utopía de la cantidad a la utopía de la calidad. Desafío Escolar, Año 1, Volumen 1, Mayo – Junio, 1997. ZILBERSTEIN, J.; SILVESTRE, M. Didáctica Desarrolladora desde el enfoque Histórico Cultural. Ediciones CEIDE, México 2005.

NEaD - UFMA |

Interativa |

37

artigos

Um dos aspectos mais discutidos no nível da Pedagogia como ciência é o tema da Avaliação como categoria da Didática. Muitos são os esforços realizados por reconhecidos especialistas na América Latina, no Brasil e no mundo (Rizo C, Valdés H, Zilberstein J., Silvestre M., Luckesi C., Demo P., Pansza M., Uribe M, Morosov K., Perrenoud Ph, Danilov M.A., Skatkin M.N. entre outros) para aprofundar no tema. Se as Ciências Pedagógicas tem avanços nessa área e em particular na área da Didática, esses resultados vinculam-se com a avaliação da aprendizagem presencial. Será que na modalidade da Educação a Distância podemos mostrar iguais resultados?


artigos

DESAFIOS DA EDUCAÇÃO A DISTÂNCIA: o/a aluno/a como centro da aprendizagem) José Bolívar Burbano Paredes Professor Adjunto do Departamento de Educação I da UFMA burbano@bol.com.br

Na atualidade, o incentivo que vem sendo dado à educação à distância desafia a superar meros processos de transmissão de conteúdos com o uso de novas tecnologias, e a obriga, também, a favorecer o desenvolvimento de habilidades cognitivas, necessárias para fazer uso dos conhecimentos e destas novas tecnologias, assim como ao exercício da sua cidadania, por parte dos alunos (as), no sentido de que se sintam capazes e responsáveis de reivindicar seus direitos e cumprir com seus deveres sociais, éticos, políticos e culturais. Sendo assim, a educação a distância encontra-se desafiada a avaliar permanentemente seus fins e suas práticas curriculares uma vez que, se não atender às exigências da sociedade, com compromisso político e competência técnica, constituir-se-á numa reprodutora das práticas de privação cultural (Feuerstein 1980, 1988; Zanatta da Ros 2002; Varela 2007) que tem sido uma das principais causas da evasão e repetência dos alunos e alunas. No âmbito da educação à distância, a superação da “privação cultural” e a consecução do sucesso escolar se dá através dos processos de mediação da aprendizagem por parte da tutoria on-line, a mesma que deve constituir-se em práticas docentes centradas nos alunos que possibilitem a vivência de situações de aprendizagem e a aquisição de estratégias de exploração, descobrimento e análise crítica da realidade, dos conhecimentos e das tecnologias; nesse sentido, exigem-se processos de mediação e tutoria que superem práticas de tutoria administrativo-mecanicista que se limitam ao simples controle e acompanhamento da execução de atividades, e não realizam um acompanhamento reflexivo das situações de aprendizagem dos alunos e alunas. A educação a distância não só deve ser vista como uma nova modalidade de educação e formação, senão também como um instrumento de formação e transformação da prática pedagógica e das convicções teórico-práticas dos professores. Sendo assim, a inserção das novas tecnologias, no âmbito escolar, constitui-se numa necessidade porque favorece o

38 | Interativa | NEaD - UFMA

acesso e uso desses recursos. O uso pedagógico das mídias e tecnologias não se circunscreve unicamente à garantia da aprendizagem de um determinado conteúdo, senão também em favorecer o desenvolvimento de habilidades e competências que desenvolvam as capacidades cognitivas, atitudinais e procedimentais dos/as alunos e alunas, para se inserir ativa e criticamente na sociedade. Mais ainda, a riqueza e a força das mídias e das novas tecnologias perpassam a simples transmissão de conteúdos e informações, uma vez que, pela sua diversidade e riqueza de linguagens (textuais, visuais e auditivos, entre outros) favorece, ou deveria favorecer processos de motivação e envolvimento dos gestores, professores e alunos no processo de ensino-aprendizagem, assim como na construção de conhecimento; porque, como afirma Popkewitz (1994, p.192) “aprender informações no processo de escolarização é também aprender uma determinada maneira, assim como maneiras de conhecer, compreender e interpretar” o mundo em geral e seu “eu” no mundo”. Por estes motivos, cabe à educação a distância superar o mero tecnicismo e adquirir uma conotação mais humana, social, política e cultural propiciando que os professores-tutores, na sua qualidade de mediadores, conheçam e se preocupem das vivências, limites, desafios e participação ativa e crítica dos alunos no processo de aprendizagem, enquanto sujeitos construtores de conhecimento e com formas particulares de ver e se situar no mundo, para dessa maneira de garantir o sucesso escolar, e diminuir a desmotivação e o mesmo fracasso escolar que experimentam muitos alunos. Pois, como manifesta Tiffin (2007, p. 116): [...] os processos intrapsicológicos e interpsicológicos da aprendizagem refletem os de ensino. Os papéis de professor e aluno apenas existem em relação mútua. A comunicação entre eles é como a que existe entre dançarinos. Ambos precisam conhecer a dança, e ajuda que os professores a tenham


aprendido quando eram alunos. Contudo, quando a dança muda, como está acontecendo agora, ambos os dançarinos têm de aprender os novos passos. No passado, eram os professores que lideravam; agora é a vez dos alunos. É necessário que o aluno do futuro seja um aprendiz mais ativo do que o do passado.

Nesse sentido, uma tutoria on-line centrada no aluno e com um uso competente das possibilidades educacionais que possuem as mídias e as novas tecnologias, exige tanto dos gestores, e especialmente dos professores e tutores, um trabalho cooperativo no planejamento educacional, propiciando trabalhos colaborativos não só entre os professores, senão também entre os alunos e entre os alunos e professores. Por isso, o uso das mídias e tecnologias no âmbito escolar, não só deve ser visto num aspecto eminentemente tecnológico, senão também nas possibilidades informacionais e no desenvolvimento cognitivo dos alunos, pois a grande quantidade de informações que se pode acessar através da internet, TV e rádio exige habilidades de escuta, aquisição, reflexão, análise e síntese dessas informações.

REFERÊNCIAS FEUERSTEIN, Reuven. An intervention program for cognitive modificabi-lity. Illinois: University Park Press. 1980. _____. et al. Don´t accept me as I am: helping “retarded” people to excel. New York: Plenum Publishing Corporation. 1988. FONSECA, Vitor da. Cognição, neuropsicologia e aprendizagem: abordagem neuropsicológica e psicopedagógica. Petrópolis, RJ: Vozes. 2007. FONTANA, Roseli Ap. Cação. Mediação pedagógica na sala de aula. 2 ed. Campinas, SP: Autores Associados. 1996. POPKEWITZ, Thomas S. História do currículo, regulação social e poder. 2004. SOUZA, Ana Maria Martins de; DEPRESBITERIS, Léa; MACHADO, Osny Telles Marcondes. A mediação como princípio educacional: Bases teóricas das abordagens de Reuven Feuerstein. São Paulo: Editora SENAC São Paulo. 2000. VARELA, Ainda. Informação e autonomia: a mediação segundo Feuerstein. São Paulo: Editora SENAC. 2007. ZANATTA DA ROS, Silvia. Pedagogia e mediação em Reuven Feuerstein: o processo de mudança em adultos com história de deficiência. São Paulo: Plexus editora. 2007.

artigos

Neste contexto, uma tutoria centrada nos alunos, e não só nos recursos tecnológicos, garantirá um acompanhamento permanente dos processos e condições de aprendizagem dos alunos, o desenvolvimento de uma consciência crítico-reflexiva, e o sucesso na vida escolar e social. Por esse motivo, só o uso adequado de recursos tecnológicos e uma eficiente e humana prática mediadora (tutoria) permitirão “desenvolver não só um saber específico, mas proporcionar condições e situações em que se possam maximizar e otimizar requisitos e aptidões necessários a novas aprendizagens, a novos métodos de trabalho, a novas estratégias de pensamento e a novos tipos de organização mental” (VARELA, 2007, p. 99). As propostas de educação à distância, fundamentadas em práticas docentes mediadoras e em processos de tutoria on-line centradas nos alunos, e não só no uso e funcionamento dos recursos tecnológicos, podem constituir-se em excelentes alternativas que contribuam na universalização dos processos de escolarização, sempre e quando não se reduzam à simples dotação e utilização de recursos, senão que venham acompanhados de: processos de formação e capacitação dos professores; processos de avaliação do uso adequado dos recursos; e, do compromisso político dos professores para, através desta modalidade de educação, formar indivíduos que exerçam a sua cidadania e possam se inserir afirmativamente no seu contexto social, político, econômico e cultural. NEaD - UFMA |

Interativa |

39


artigos

O ALCANCE DA EXCELÊNCIA NA TECNOLOGIA EM EDUCAÇÃO Ronaldo Bastos da Silva Professor e tradutor de Inglês-Português (CEUB- DF) e Coordenador e Tutor de Língua Inglesa da UNIVIMA

Especialmente ao que se refere à inovação didático-tecnológica, está sendo um grande desafio para toda a comunidade docente, a sua adaptação às novas metodologias de ensino utilizadas pela multimídia, principalmente quando nos referimos à Educação a Distância, doravante denominada EAD, que exige tecnologia de ponta, e uma postura diferenciada do professor-tutor, que nesse caso deixa de ser o centro das atenções e dono do saber em sala de aula, passando a exercer o papel de orientador ou facilitador, na resolução das tarefas escolares. (CARDOSO e FILHO, 2007). Os cientistas sociais sabem o quanto o assunto 'educação' é complexo, e como as coisas podem demorar a acontecer. O primeiro grande salto ocorreu no século XVIII, quando o professor escocês James Pillans inventou o quadro-negro. Anteriormente, os alunos ouviam o que era proferido, mas as aulas eram para poucos. (BUARQUE, 2007). Não obstante, sabemos que a tecnologia chegou para ficar no campo educacional em nossos dias, e que ficará cada vez mais eficiente, devido aos seus aprimoramentos; sendo assim, os educadores terão que se atualizar. Como seria inimaginável nos dias de hoje a inauguração de um supermercado que não dispusesse de equipamentos de leitura do código de barras em seus produtos; ou a construção de um grande e moderno hospital que não adotasse aparelhagem eletrônica como tomografia computadorizada, cintilografia ou ultra-som, dentre outros (BUARQUE, 2007). Nunca vimos no Brasil tão grande demanda por educação em todos os níveis. Generalizamos a consciência de que já não é possível viver bem e progredir sem o saber; isto porque passamos da era da produção, para a era do conhecimento. Estamos iniciando um novo século, no qual precisamos abrir cada vez mais espaços educacionais, para um número cada vez maior de pessoas; na verdade precisamos colocar toda a humanidade participando da sociedade de informação.

40 | Interativa | NEaD - UFMA

Por ser mais adequada às crianças, a educação presencial beneficia-se da qualidade que as novas tecnologias podem adicionar à relação professor/aluno. Já a educação a distância, além de absorver essas qualidades para reduzir o isolamento entre os professores e seus alunos, amplia o alcance e a eficácia do processo educativo. Hoje, podemos contar com livros didáticos muito mais ilustrados, o cinema através de DVD, o CDROM, a televisão em rede mundial via satélite, além das redes locais e de longa distância de computação, das quais a Internet é a mais conhecida. Contudo, todo esse aparato só nos será útil se dominarmos toda essa tecnologia, e se for usado de modo adequado a serviço de uma educação séria e consistente. Um dos maiores desafios educacionais dos nossos tempos é o de formar professores capazes de desenvolver projetos pedagógicos, usando as Tecnologias da Informação e Comunicação (TICs), para criar condições de aprendizagem. Na verdade, o problema está em como estimulá-los a buscar novas formas de selecionar informações, de construir seu jeito próprio de trabalhar com conhecimento, e de reconstruí-lo continuamente, atribuindo-lhe novos significados ditados por seus interesses e necessidades. Em nossos dias as pessoas podem aprender qualquer assunto, independente do seu nível educacional, através da Internet. Estamos vivendo realmente uma época tão desafiadora, como jamais houve para a educação, abrindo-nos oportunidade para repensarmos todo o processo global de aprendizagem. O papel do professor não é mais apenas o de ensinar, mas o de induzir aprendizagem, encorajando o estudante a buscar a informação e a construir seu conhecimento. Orientar, mostrar onde o/a aluno/a poderá obter informações confiáveis, ajudando-os a ler, interpretar, relatar e contextualizar, são algumas das tarefas do novo/a professor/a, ou tutor/a, como denominado na Educação a Distância.


A TV é um recurso importante para alcançar professores e escolas distantes. Mas não se pode ficar somente com a TV, porque esse meio ainda não permite a participação interativa do educando. (FREIRE e ROCHA apud VALLIN et al, 2003). A EaD tende a se tornar cada vez mais um elemento regular dos sistemas educativos, necessários não apenas para atender demandas e/ou grupos específicos, mas assumindo funções de crescente importância, especialmente no ensino póssecundário, ou seja, na educação da população adulta, o que inclui o ensino superior regular e toda a grande variada demanda, de formação contínua. É importante sabermos que não é simplesmente a tecnologia que garantirá o sucesso da EAD. Os professores precisam saber como fazer, isto porque mesmo para os professores com larga experiência, o ensinar a distância é muito diferente do ensinar presencial. São necessárias habilidades de apresentação da informação e de planejamento, desenvolvimento, e avaliação de estratégias de ensino, nas quais o professor e o aluno estejam fisicamente distantes. Quanto à formação ao longo da vida, trata-se de um campo novo, que se abre e requer a contribuição de todos os atores sociais, e uma ligação especial entre o campo educacional e o econômico, no sentido de promover a criação de estruturas de formação continuada, mais ligadas aos ambientes de trabalho. Logo, os aprendizes do ensino a distância poderão ser avaliados formalmente, por meio de testes e trabalhos; ou de maneira mais informal, através da coleta de dados dos professores-tutores, para constatar melhor adaptação do aluno ao método empregado no ensino distante; assim como a adequação de tarefas, a clareza do conteúdo, o uso adequado do tempo pela turma, a efetividade do ensino, ou como o curso possa ser melhorado (POLAK, 2002).

capazes de aprender praticamente sozinhos, podendo então ser uma poderosa aliada para seu crescimento e desenvolvimento. No entanto, isso ainda não é comum, muitas pessoas ainda precisarão do afeto e do olhar dos outros para se sentirem incentivadas, apoiadas, estimuladas e motivadas a crescer.

REFERÊNCIAS ALMEIDA, M. e ALMEIDA, F. TV e Informática na Educação – Salto para o futuro. Brasília: MEC, 1998. ARREDONDO, C., S. Educación a distancia: bases conceptuales y perspectivas mundiales. 1999. BELLONI, M. L. Educação a Distância. Campinas: Autores Associados, 2006. BUARQUE, C. Os educadores do futuro, São Paulo: Revista Isto é, n. 1964, p.63, junho, 2007. CARDOSO, R., FILHO, F.; Educação na rede, São Paulo: Revista Isto É, n. 1964, p. 58-63, 20 junho 2007. LIMA, L. O.; Mutações em educação segundo McLuhan, 1971. MARSDEN, R., “Time, Space and Distance Education”: In Distance Education, vol.17, n. 2, 1996. POLAK, Y., (org.); A Construção do Percurso em Educação a Distância-Formação de Tutores. 2002. TEDESCO, J. C.; Educação e Novas Tecnologias: esperança ou incerteza?; Buenos Aires: Cortez, 2004. VALLIN, C. et al. Educação a Distância via Internet; São Paulo: Avercamp, 2003.

artigos

Estamos na era da comunicação e informação e é muito importante lembrar-nos que toda essa inovação tecnológica não é passageira, pois permite a ampliação do acesso à educação e conhecimento, sendo algo extraordinário e maravilhoso o que estamos vivendo. Precisamos ter a consciência que muitos jovens e/ou adultos, através desta tecnologia, serão

NEaD - UFMA |

Interativa |

41


artigos

REFLEXÕES SOBRE EDUCAÇÃO CONVENCIONAL E EDUCAÇÃO MEDIADA Francimary Macêdo Martins UNIVIMA-Universidade Virtual do Estado do Maranhão francimary@univima.ma.gov.br

O professor está atento a que os alunos avancem no currículo previsto, sem afobação nem rigidez, mas tendo sempre em mente que é preciso avançar; não se despreza a proposta curricular, apenas ela se realiza de modo flexível, dentro do ritmo dos alunos; com avaliação contínua e bem conduzida, é possível acompanhar os ritmos individuais, até evitar atrasos para isso o professor está lá”. (DEMO, 2000, p. 48).

O texto acima poderia muito bem ser um relato de uma situação de uma turma de alunos que estudam na modalidade de Educação a Distância (EAD), por muitos denominada de educação mediada. Mas não, essa é uma proposta defendida por DEMO (2000) de aplicação da metodologia da aprendizagem reconstrutiva, que prevê que devemos não construir a realidade, mas sobretudo reconstruir a partir do que está dado, de aprender do que já aprendemos e de conhecer a partir do que já conhecemos. Proposta esta feita para ser aplicada na educação presencial, ou convencional. Pode-se alcançar a qualidade buscando outras maneiras de discutir e fazer aprendizagem: cuidando-se bem da aprendizagem do aluno, de um lado, e, investindo no professor, de outro. E para isso não é preciso diferenciar modalidades de educação. Seguindo essa “regra” é possível obter qualidade tanto na educação convencional quanto na mediada. A educação não pode mais ser pensada como um sistema fechado. Estamos diante de um contexto em que os paradigmas estão em constante mudanças, alguns reformulados outros transformados, portanto a educação deve ser pensada e gestada no contexto da globalização, da automação eletrônica e da pósmodernidade (NEDER, 2005). Na educação convencional é exigido do estudante ajustar-se ao currículo estabelecido; disciplinas e professores constituem o centro educacional. O espaço da escola foi e ainda é rígido e quase absoluto, consistindo em um único espaço básico de aprendizagem. Mas hoje é fato que a informação não é mais um objetivo privilegiado da

42 | Interativa | NEaD - UFMA

educação, e sobretudo da escola. A aquisição da informação dependerá a cada dia bem menos do professor e da escola: as tecnologias podem trazer isso. O papel da escola através do professor passa a ser o de ajudar o aluno a interpretar as informações, relacioná-las e contextualizá-las (MORAN, 2007). Quando falamos de educação, estamos falando de um movimento rico, complexo, contínuo e de transformação de indivíduos. Perceber que o espaço da escola continua “estabilizado”, faz com que pensemos em formas diferenciadas de realização da atividade educacional, concebendo assim novos espaços para a construção do conhecimento. Ao visualizarmos a educação dessa forma, como uma constante no processo de intervenção social, podemos pensar também em modelos pedagógicos alternativos, considerando-se que a educação convencional já não “suporta” a demanda por situações concretas e efetivas de aprendizagem, diante das mudanças globais ocorridas diante do mundo tecnologizado, e que ela ainda não conseguiu acompanhar por conta de seu sistema “engessado”. É então que surgem as discussões em torno de uma modalidade educacional que privilegie a aprendizagem sem espaço pré-definido, e que utilize as Tecnologias da Informação e da Comunicação (TICs) como ferramentas com grandes possibilidades de reduzir distâncias e romper barreiras físicas. A EAD, ou educação mediada, tem sua organização e desenvolvimento bastante diferente de um curso oferecido na forma presencial. A tecnologia, em especial a telemática, está sempre presente, exigindo muito mais atenção de professores e estudantes. Requer uma infra-estrutura organizacional complexa, e para isso precisa formar uma equipe, definir e escolher as pessoas (técnicos, tutores, além dos professores: isso só na área pedagógica) que irão trabalhar para desenvolver os cursos, o material didático, a metodologia mais apropriada ao público-alvo, e, quando for o caso, definir a natureza do ambiente online que será criado (ALVES e NOVA, 2003).


Nesse espaço pedagógico alternativo, os atores do sistema educacional passam a ter uma nova significação, contextualizados com a realidade desta prática. O papel do professor e do estudante tende a ser ressignificado, dando lugar a uma relação muito mais de aprendizagem mútua do que de relação de mestre e aluno. Do aluno, pretende-se que ele compartilhe e crie conhecimentos e experiências, e que não se torne passivo, sinta-se automotivado e seja capaz de planejar seu tempo de estudo, numa constante disposição para aprender. Do professor, espera-se que ele siga os mesmos passos do modelo de professor defendido por Demo (2000): os professores devem ser “trabalhadores do conhecimento”, superando assim a pecha do mero ensino. Esse modelo de educação, que é considerada como mediada, não prescinde de diversos meios tecnológicos que propiciam caminhos diversificados de se conduzir ao caminho do aprendizado, possibilitando assim uma rede de conexões e de interações constantes e mútuas. Assim, todos os sujeitos do processo de ensino e aprendizagem são mediadores uns dos outros e mediados pelo próprio mundo (ALVES e NOVA, 2003).

REFERÊNCIAS ALVES, Lynn; NOVA, Cristiane. Educação a distância: uma nova concepção de aprendizado e interatividade. São Paulo: Futura, 2003. DEMO, Pedro. Ironias da educação: mudança e contos sobre mudança. Rio de Janeiro: DP&A, 2000. ENAP. Educação a distância em organizações públicas: mesa-redonda de pesquisa-ação. Brasília: ENAP, 2006. MORAN, José Manuel. A educação que desejamos: novos desafios e como chegar lá. Campinas, SP: Papirus, 2007. NEDER, Mª Lúcia C. A educação a distância e a formação de professores: possibilidades de mudança paradigmática. In: PRETI, Oreste (org.). Educação a Distância: sobre discursos e práticas. Brasília: Líber Livro Editora, 2005.

Ao darmos destaque a uma modalidade de educação ou outra, acaba-se por fazer comparações entre elas, que de alguma forma não são interessantes. Com todos os desafios sociais e educacionais que essas modalidades enfrentam, deve-se considerar que as duas devem ter sempre como enfoque a inclusão, a acessibilidade e a ética. E a educação mediada tem um desafio maior ainda no sentido de evitar que sejam reproduzidas as exclusões que são feitas na modalidade presencial, ou então que se criem novas categorias de excluídos, para isso deve-se buscar soluções criativas, aproveitando-se as redes de comunicação e de equipamentos já existentes, e sobretudo potencializando-as (ENAP, 2006).

artigos

O que se pretende hoje é uma escola centrada num amplo programa de conexão, onde possamos comungar de redes tecnológicas e onde a formação se dê de forma continuada, com mistos de presença e a distância. Por fim, precisamos pensar em espaços múltiplos de aprendizagem, que concebam a comunicação presencial e virtual como formas legítimas e se compartilhadas de aquisição de conhecimento.

NEaD - UFMA |

Interativa |

43


artigos

PROPOSTA METODOLÓGICA DE EaD PARA CURSOS PROFISSIONALIZANTES Francilene Duarte Santos Tutora a Distância do NEaD/UFMA francilene.duarte@gmail.com

Este trabalho apresenta a metodologia adotada pelo Instituto Giz Digital em sete municípios do Estado do Maranhão para o desenvolvimento de cursos técnicos. Fazendo uso da metodologia em Educação a Distância (EaD). A democratização do acesso a Educação e o crescimento dos cursos profissionalizantes através de uma “quadruplicidade” de elementos (Professor Especialista, Tutor, Estudos Autônomos e Vídeo-aula), que juntas favorecem o ensino e aprendizagem em Educação a Distância (EaD). A Educação a Distância se constitui como uma estratégia eficiente e viável para atender à crescente e sempre dinâmica demanda social e educacional e, em especial, para capacitar, aperfeiçoar e atualizar os profissionais competentes para um mercado de trabalho cada vez mais exigente. Aliado a este aspecto emergente, principalmente em um Estado como o Maranhão, existe a necessidade de se implantar a educação profissional à distância, principalmente para oferecer uma qualificação de bom nível aos profissionais e estudantes que se encontram distantes dos grandes centros e, por isso, não tem acesso a complementação de seus estudos, uma formação continuada. As metodologias aqui apresentadas são desenvolvidas por uma Empresa Particular de São Luís para o desenvolvimento dos cursos técnicos. São elas: pedagogia por projetos, trabalhos colaborativos, resolução de problemas, desenvolvimento de competências, autonomia, pró-atividade e aprender a aprender. Apresenta-se abaixo a “quadruplicidade” de recursos utilizados nos cursos técnicos: Professor Especialista - Durante as aulas presenciais, o aluno terá oportunidade de rever os conteúdos estudados, tirar dúvidas e refletir sobre temas importantes e atuais acerca do conteúdo abordado na disciplina. Estes momentos ocorrerão de acordo com a carga horária da disciplina e previamente agendada no calendário acadêmico, tendo o professor especialista da disciplina como o condutor das atividades.

44 | Interativa | NEaD - UFMA

Tutor/a - A principal tarefa do/a tutor/a é orientar e motivar alunos/as e professores/as especialistas, acompanhar as atividades, procurando sempre orientar os educandos/as quanto ao desenvolvimento de estratégias de estudo autônomo e à melhoria do processo ensino-aprendizagem, sobretudo a partir dos conteúdos e experiências desenvolvidos em cada disciplina. Como diz Teixeira e Bastos Filho (2008, p.49), no Sistema de EaD, o tutor tem um papel fundamental, pois, mediante à sua prática docente é possível garantir a inter-relação personalizada e contínua do aluno no sistema e se viabilizar a articulação necessária entre os elementos do processo e à consecução dos objetivos propostos.

Estudos autônomos - Nas atividades dos cursos técnicos, os estudos autônomos têm como objetivo, propiciar ao/a aluno/a, uma flexibilidade para desenvolver suas tarefas, dando condições ao educando de se organizar de acordo com suas necessidades, possibilitando também que o mesmo imprima seu próprio ritmo de estudo. Como afirma Guadagnin, Dutra, Tarouco (2008): Estudantes são autônomos quando assumem e executam as funções dos docentes: eles mesmos reconhecem suas necessidades de estudo, formulam objetivos para o estudo, selecionam conteúdos, projetam estratégias de estudo, arranjam materiais e meios didáticos, identificam fontes humanas e materiais adicionais e fazem uso delas, bem como organizam, dirigem, controlam e avaliam o processo da aprendizagem.

Vídeo-aula - As vídeo-aulas são veiculadas nos polos em datas pré-estabelecidas em calendário acadêmico, o conteúdo é apresentado de forma que, o aluno possa aprender mesmo sem a ajuda de um professor, pois a linguagem é de fácil compreensão com uma série de exemplos, para que o educando possa entender facilmente. A utilização do vídeo como ferramenta principal na Educação a Distância tem o desafio de transpor antigas metodologias educacionais. A produção de material didático audiovisual tem alcance maior, visto que, os alunos sairão da barreira das quatro paredes e


entrarão em um universo de informações em ambientes gráficos, imagens e sons. Segundo KOUMI (1991), o vídeo deve ter um formato estético, uma linguagem e uma proposta pedagógica que atenda as necessidades de conteúdo, prendam a atenção e motivem o aluno. Conclui-se que a EaD, apresenta-se, na esfera pedagógica, como mais uma opção metodológica que, por sua relevância e características próprias (distintas das identificadas na educação presencial), impõe a necessidade de novas aprendizagens, possibilitando inovação nos procedimentos de ensino o que merece especial atenção. REFERÊNCIAS GUADAGNIN, Luís Alberto; DUTRA, Renato Luis De Souza; TAROUCO, Liane M.R. Seleção e uso de recursos instrucionais aptos ao estabelecimento de distância transacional adequada em cursos a distância. Disponível em: http://www.cinted.ufrgs.br/renote/set2003/artigos/artigo_r enato_IIciclo.pdf. Acesso em 15 de jan. de 2008. KOUMI, Jack. Narrative screenwriting for educacional television: a framewok. Jornal of Educacional Television, v. 17, n. 3, 1991.

artigos

TEIXEIRA, Cenidalva Miranda de Sousa; BASTOS FILHO, Othon de Carvalho. Educação a Distância – Disciplina na Modalidade a Distância. Universidade Federal do Maranhão. 2008.

NEaD - UFMA |

Interativa |

45


artigos

O ENSINO A DISTÂNCIA NO CONTEXTO DA EDUCAÇÃO CONTEMPORÂNEA: um ensaio crítico Prof. Dr. Marcos Sinésio Pereira Fernandes* (in memorian)

Faremos algumas considerações filosóficas sobre o fenômeno do ensino à distância, que se afirma cada vez mais na educação. Não nos engajaremos, entretanto, só pelo fato deste fenômeno ser novo – e estar ligado à revolução cibernética, uma das últimas novidades da técnica moderna – num otimismo cego e numa exposição propagandista das vantagens que esta técnica pode trazer à educação. Antes, como filósofos, procuraremos mostrar apenas alguns aspectos que o marketing oculta, e que devem ser mostrados e aprofundados como preparação para as crises que pontuam o desenvolvimento da cultura criada pela técnica moderna. Nossa crítica inscreverse-á no contexto de uma crítica à Modernidade. O seu fim não é negativo. Antes, o que queremos é despertar questionamentos e uma visão crítica, o que contribuirá, certamente, para um desenvolvimento mais robusto da Modernidade e da técnica moderna – para um desenvolvimento, no mínimo, mais apropriado para o homem. [...] Com a mecanização, o trabalho também foi uniformizado (não era mais o trabalho singular de um artesão, mas o trabalho de um operário, que acionava uma máquina para que esta fabricasse o produto, o qual se tornava, assim, uniforme e indiferente a quem acionava ou complementava com gestos uniformes da maquinaria) e pôde, assim, ser indiferentemente quantificado e avaliado (em tempo de trabalho) formando o chamado mercado de trabalho. [...] As máquinas da indústria permitem que um gesto do trabalhador produza muito mais do que um gesto do artesão, que não produz através de máquinas, mas de um instrumento manual, que exige uma formação nas oficinas (geralmente desde a infância) e uma perícia na produção tornava o seu trabalho muito mais valioso e menos comparável com os trabalhos de outros artesãos. O trabalho do operário não exigia quase formação alguma: podia ser feito mesmo por crianças. [...] Com isso, a formação humana, a educação, entrou em uma crise profunda, pois para ser operário na sociedade industrial, não era

46 | Interativa | NEaD - UFMA

mais necessária a formação da massa dos trabalhadores. [...] Por outro lado passa a ser de suma importância a formação aprimorada, somente, de uns poucos profissionais altamente especializados, principalmente de engenheiros capazes de inventar máquinas que, cada vez mais, substituem uma maior quantidade de trabalho humano, desvalorizando a grande massa do trabalho produtivo da humanidade. A cibernética produziu na produção intelectual humana, em nossa época, um efeito semelhante ao que a Revolução Industrial produziu no trabalho humano artesanal (ressaltamos o “semelhante” porque nenhuma técnica produz exatamente os mesmos efeitos de outras). Os efeitos da cibernética ainda estão em andamento, e tal podemos constatar na sua apropriação do ensino à distância, que já existia independentemente da computação. [...] Com a possibilidade de uma mídia capaz de multiplicar significativamente a atividade do professor, atingindo um número muito grande de alunos, o número de professores tende a ficar cada vez mais restrito, sobretudo quando passar a época da demanda reprimida. [...] Seremos todos tutores (que hoje ganham somente 600 reais por um período limitado, enquanto os professores das universidades federais começam ganhando 5.000 reais, aproximadamente, e têm seu emprego assegurado, além de possibilidades de pesquisa). Com o que muito sucintamente aludimos, não estamos querendo demonizar a técnica e, particularmente, o ensino à distância. A técnica é inexorável, e devora todos os que querem ficar fora dela e não podem oferecer uma alternativa que tenha uma força à sua altura. O que pretendemos, com o que dissemos, é levantar questões que estimulem a engajarmo-nos nas novas tecnologias de ensino cientes de seus perigos e dispostos a contorná-los da melhor forma que estiver ao nosso alcance, fazendo com que se tornem os mais apropriados possível pela maior parte da humanidade.


novo site do

Núcleo de Educação a Distância da UFMA

eventos

www.nead.ufma.br educação a distância

novidades

informações notícias

cursos

revista Interativa ouvidoria


OUVIDORIA - NEAD

OUVIDORIA - NEAD

OUVIDORIA - NEAD OUVIDORIA - NEAD

OUVIDORIA - NEAD

OUVIDORIA - NEAD

OUVIDORIA - NEAD

OUVIDORIA - NEAD

OUVIDORIA - NEAD

OUVIDORIA - NEAD

OUVIDORIA - NEAD

OUVIDORIA - NEAD

OUVIDORIA - NEAD

OUVIDORIA - NEAD

Serviço disponibilizado pelo NEaD para atender, informar e receber dúvidas e sugestões dos alunos a distância da UFMA

www.nead.ufma.br ouvidoria.nead@ufma.br 98 3301 8057

Interativa  

Revista Interativa - NEaD - UFMA

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you