Issuu on Google+

   

Regulamento  Interno  da   Comissão  de  Curso  

       

        Janeiro  2013              

 

     

 


TÍTULO  I  -­‐  DISPOSIÇÕES  GERAIS  (1.º-­‐2.º)       TÍTULO  II  –  VALIDADE  E  CONSTITUIÇÃO  (3.º-­‐4.º)       TÍTULO  III  -­‐  CANDIDATURA(5.º)       TÍTULO  IV  –  ELEIÇÕES  E  DESTITUIÇÃO  (6.º-­‐7.º)       TÍTULO  V  –  DEVERES  E  DIREITOS  (8.º-­‐10.º)       TÍTULO  VI  –  RELAÇÃO  ASSOCIAÇÃO  DOS  ESTUDANTES/COMISSÃO  DE  CURSO     (11.º)       TÍTULO  VII  -­‐  DISPOSIÇÕES  FINAIS  (12.º-­‐13.º)    

                                   

 

2  


REGULAMENTO  INTERNO  DA  COMISSÃO  DE  CURSO  

  Surge   o   presente   documento   com   vista   à   regulamentação   das   actividades   da   Comissão   de  Curso.  

  TÍTULO  I-­‐  DISPOSIÇÕES  GERAIS  

 

Artigo  1º  -­‐  Objectivo  do  Documento  

  Institucionalizar   num   regime   oficioso,   mas   com   regras   claras   e   definidas,   a   existência   da   organização   Comissão   de   Curso,   recorrendo   a   uma   legislação   oficial   aprovada   em   Assembleia  Geral  da  AEFFUL.    

 

Artigo  2º  -­‐  Comissão  de  Curso     1. Entende-­‐se   porComissão   de   Curso   (CC),a   estrutura   organizada   que   visa   ser   o   elo   representativo   de   todos   os   elementos   de   um   determinado   ano   de   curso,   na   relação   aluno/docente,   no   que   respeita   ao   conjunto   de   assuntos   e/ou   decisões   que  possam  alterar  ou  afectar  o  funcionamento  das  Unidades  Curriculares  (UC)   desse  mesmo  ano  de  curso.       2. A   Comissão   de   Curso   é   um   conjunto   de   estudantes   eleitos   individualmente,   em   que  cada  um  é  responsável  por  uma  UC.  A  representatividade  de  cada  UC  deverá   ficar  sempre  assegurada.       3. Apenas   poderão   fazer   parte   de   uma   determinada   CC,   alunos   inscritos   na   UC   à   qual  concorrem.    

  TÍTULO  II  –  VALIDADE  E  CONSTITUIÇÃO  

 

Artigo  3º  -­‐  Validade  

  1. A  CC  tem  a  validade  de  um  semestre  curricular.     Artigo  4º  -­‐  Constituição       1. Cada  CC  deverá  ser  constituída  por  um  (1)  elemento  por  cada  UC.     2. A  CC,  no  caso  de  anos  em  que  existam  UC  optativas,  deverá  possuir  um  elemento   por  cada  uma  dessas  mesmas  UC,  à  excepção  das  UC  projecto.      

TÍTULO  III  –  CANDIDATURA     Artigo  5º  -­‐  Candidatura    

 

3  


1. Os   alunos   candidatos   deverão   apresentar   a   sua   candidatura   ao   Departamento   Educativo  da  AEFFUL,  em  local  designado  para  o  efeito.     2. As   candidaturas   serão   aceites   até   quarenta   e   oito   (48)   horas   antes   do   acto   eleitoral.      

TÍTULO  IV  –  ELEIÇÃO  E  DESTITUIÇÃO     Artigo  6º  -­‐  Eleição     1. O  Departamento  Educativo  da  AEFFUL  é  responsável  pelo  acto  eleitoral,  onde  a   eleição  é  feita  por  votação  de  “braço  no  ar”.     2. O   Departamento   Educativo   da   AEFFUL     deve   anunciar   o   acto   eleitoral,   com   quinze(15)  dias  de  antecedência,  devendo  publicar  em  locais  bem  visíveis  todo  o   processo.     3. A  votação  é  feita  por  todos  os  alunos,  presentes  no  acto  da  votação,  que  estejam   inscritos  na  UC.       4. Cada  candidato  é  votado  individualmente.     5. Os   elementos   candidatos   a   uma   CC   referente   a   UC   obrigatórias   serão   obrigatoriamente  sujeitos  a  votação.     6. Os   elementos   candidatos   a   uma   CC   referente   a   UC   de   opção   serão   sujeitos   a   votação,  caso  o  número  de  candidaturas  por  UC  seja  superior  a  uma  (1).     7. As   eleições   serão   realizadas   na   segunda   semana   de   actividades   lectivas   de   ambos  os  semestres.     8. A  votação  é  válida  se  um  terço  dos  estudantes  inscritos  na  UC  estiver  presente.   Se   tal   não   acontecer   na   hora   prevista   para   a   votação,   a   mesma   será   efectuada   numa  hora  a  definir  pelo  Departamento  Educativo,  com  os  alunos  presentes  no   momento.       9. Será   eleito   o   candidato   que   obtiver   50%   mais   um   (1)   dos   votos   validamente   expressos.     10. Um   aluno   candidato   único   não   eleito,   não   poderá   ser   nomeado   para   nenhuma   unidade  curricular.     11. Caso   não   haja   qualquer   candidatura   para   a   UC   em   causa,   o   Departamento   Educativo   da   AEFFUL   deverá   nomear   e   apresentar   um   candidato   no   dia   da   eleição.     12. Em   caso   de   impedimento,   o   Departamento   Educativo   da   AEFFUL   deve   ser   substituído  pelo  Conselho  Fiscal  da  AEFFUL.    

 

4  


Artigo  7º  -­‐  Destituição  e  Desistência     1. Qualquer  membro  da  CC  pode  ser  destituído  da  sua  função  nesse  mesmo  órgão.     2. Qualquer   aluno   desse   ano,   dessa   UC,   poderá   iniciar   o   processo   de   destituição   do(s)  elemento(s)  da  CC  desse  ano  de  curso.     3. Para   iniciar   o   processo   de   possível   destituição   desse   elemento   da   CC,   terá   que   ser   apresentado   à   AEFFUL   um   parecer   por   escrito   com   os   motivos   que   sustentam  essa  medida.  Esse  documento  deve  ser  assinado  por  vinte  (20)  alunos   inscritos  na  UC  referente  ao(s)  aluno(s)  da  CC  em  questão.     4. Nas   UC   optativas,   o   parecer   por   escrito   apresentado   à   AEFFUL   deve   estar   obrigatoriamente   assinado   por   50%   dos   alunos   inscritos   na   respectiva   UC,   referente  ao(s)  aluno(s)  da  CC  em  questão.       5. A  AEFFUL,  por  intermédio  do  seu  Departamento  Educativo,  liderará  o  processo  a   partir   de   então,   convocando   para   uma   reunião   todos   os   alunos   dessa   UC.   Essa   reunião   servirá   para   a   discussão   das   razões   que   levaram   à   iniciação   do   processo   de   destituição.   Qualquer   aluno   inscrito   nessa   UC   tem   liberdade   para   comparecer   nessa  reunião  e  expressar  a  sua  opinião.     6. Para   proceder   ao   processo   de   destituição,   será   marcada   uma   data   e   hora,   após   a   reunião   das   partes   interessadas,   para   se   proceder   à   votação   da   possível   destituição  dos  elementos  da  CC.     7. A   votação   é   válida   se   estiver   presente   um   número   mínimo   de   um   terço   dos   alunos  inscritos  nessa  UC.  Se  tal  não  acontecer  na  hora  marcada  para  a  votação,  a   mesma   será   efectuada   quinze   (15)   minutos   depois,   com   o   número   de   alunos   presente,  independemente  do  número.     8. A  destituição  será  aprovada  se  uma  maioria  qualificada  votar  nesse  sentido.     9. A   eleição   de   um   novo   membro   da   CC,   deve   estar   de   acordo   com   o   descrito   no   Título  IV  artigo  6º,  ponto  1.      

TÍTULO  V  –  DEVERES  E  DIREITOS     Artigo  8º  –  Deveres  perante  os  alunos     1. O  Departamento  Educativo  é  responsável  pela  divulgação  da  constituição  da  CC   bem  como  dos  seus  contactos  actuais,afixando-­‐os  em  local  apropriado,  durante  a   validade  da  CC.     2. Cada  elemento  da  CC  deverá  marcar  presença  nas  respectivas  aulas  teóricas  das   UC  pelas  quais  são  responsáveis,  sempre  que  possível.    

 

5  


3. Cada   responsável   por   uma   UC   deverá   estar   disponível   para   falar   comos   alunos   inscritos  nessa  mesma  Unidade  Curricular  sobre  questões/problemas  inerentes.     4. É   da   responsabilidade   da   CC   certificar-­‐se   da   existência   de   material   de   estudoadequado,   actualizado   e   de   fácil   acesso,   das   UC   do   semestre   em   vigor,disponibilizando-­‐o   sempre   que   possível   por   via   on-­‐line   e   obrigatoriamenteno  Centro  de  Cópias  Nenita  Unipessoal.     5.  A   CC   deverá   dar   a   conhecer   aos   alunos   eventuais   acontecimentos   que   possam   ocorrer  relativamente  às  UC  pela  qual  o  elemento  da  CC  é  responsável.       Artigo  9º    -­‐  Deveres  pedagógicos     1. É   dever   da   CC   servir     de   intermediário   informativo   na   relação   docente-­‐alunos   comunicando   ou   facultando   aos   mesmos,   material   que   tenha   sido   fornecido   pelo   docente.     2. Cabe  à  CC  informar  a  AEFFUL,  particularmente  ao  seu  Departamento  Educativo,   de  eventuais  falhas  no  cumprimento  do  Regulamento  Pedagógico  da  Faculdade   de   Farmácia   da   Universidade   de   Lisboa   (FFUL),   bem   como   alterações   ao   programa   da   unidade   curricular   e   metodologia   de   avaliação,   previamente   acordada  e  aprovada  em  Conselho  Científico  da  FFUL.     3. Cada  elemento  da  CC,  responsável  por  uma  determinada  UC,  deverá  proceder  à   avaliação  final  da  mesma,  através  do  método  que  o  Departamento  Educativo  da   AEFFUL  achar  conveniente.     Artigo  10º  –  Direitos  da  Comissão  de  Curso  

  1. Cada   elemento   da   CC,   tem   direito,   sem   custos,   a   uma   cópia   dos   códigos   disponibilizados   no   Centro   de   Cópias   Nenita   Unipessoal,   referentes   à   UC   pela   qual    é  responsável,  no  semestre  pela  qual  faz  parte  da  CC.     2. A   cada   elemento   da   CC,   caso   cumpra   o   Artigo   8º   e   9º   do   presente   Título,   será   emitido   um   certificado   em   como   desempenhou   funções   na   CC.   Este   certificado   será  emitido  no  termo  do  mandato  da  CC.     TÍTULO  VI  –  RELAÇÃO  ASSOCIAÇÃO  DOS  ESTUDANTES/COMISSÃO  DE  CURSO     Artigo  11º  -­‐  Comunicação  entre  o  Departamento  Educativo  e  as  Comissões  de   Curso     1. É   ao   Departamento   Educativo   da   AEFFUL   que   os   elementos   da   CC   deverão   dirigir-­‐se   sempre   que   necessário,   para   a   resolução   de   problemas,   quer   com   alunos  quer  com  professores.     2. No   sentido   de   melhorar   a   comunicação   entre   todos   estes   órgãos   e   a   AEFFUL   deverão   ocorrer   reuniões   entre   a   AEFFUL   e   as   CC,   sempre   que   se   justifique,   sendo  que  a  AEFFUL  se  fará  representar  pelo  Departamento  Educativo.  

 

6  


TÍTULO  VII  –  DISPOSIÇÕES  FINAIS  

  Artigo  12º  -­‐  Casos  Omissos     1. Qualquer   assunto   relacionado   com   as   CC,   que   não   esteja   contemplado   neste   regulamento,   será   direccionado   à   AEFFUL   que   decidirá,   em   conjunto   com   a   CC,   levar   esse   assunto   à   próxima   Assembleia   Geral   da   AEFFUL,   para   possível   integração  no  Regulamento  das  Comissões  de  Curso.     Artigo  13º  -­‐  Alterações  Posteriores  do  Presente  Regulamento     1. Qualquer   alteração   no   presente   regulamento   terá   que   ser   apresentada   em   Assembleia  Geral  de  Alunos  e  sujeita  a  votação,  de  acordo  com  o  estipulado  nos   regulamentos  da  Assembleia  Geral  da  AEFFUL.        

 

7  


Regulamento interno da comissão de curso 2013