Page 1

“Indústria Química: podemos viver sem ela?” Revista Ciência Hoje, abril de 2011 Luciana Ganzaroli Pinheiro Marcela Unterman Os benefícios e os desafios da Indústria Química Brasileira A indústria química brasileira, além de ser de grande importância para a produção de matérias-primas e fabricação de produtos, está em constante crescimento. Graças aos recursos naturais que há em nosso país, podemos ter um destaque ainda maior nesse setor, porém todo esse desenvolvimento somente será válido se levarmos em conta a importância da preservação ambiental, pois a degradação do meio ambiente onde vivemos gera danos irreversíveis ao ecossistema. Muitas vezes não nos damos conta de que estamos rodeados de produtos provenientes da indústria química, mas eles fazem parte de nosso dia-a-dia e são muito comuns. Produtos como cosméticos, embalagens e roupas, somente puderam ser fabricados devido a produção de insumos feita pela própria indústria química. Além de todos esses materiais, esse setor de fabricação tão necessário também é responsável por dar origem a medicamentos, a vacinas, fertilizantes e a defensivos agrícolas. É importante ressaltar, que sem muitos dos produtos químicos existentes atualmente, teríamos uma vida mais curta, arriscada, menos saudável e não tão agradável. A indústria química tem como fontes de matérias-primas os reinos mineral, animal e vegetal. Mas não foi sempre dessa forma. Durante o século XIX, eram usados materiais obtidos do reino mineral, como o carvão e o cloreto de sódio, as matérias-primas de origem animal e vegetal eram aproveitadas em quantidades bem menores. Somente no século XX a indústria química passou a utilizar materiais obtidos de vegetais, como o etanol, os óleos


vegetais e o látex, produto utilizado na fabricação de borracha, por exemplo. Nessa mesma época se descobriu o petróleo, que passou a ser o principal combustível, substituindo boa parte da função do carvão. Juntamente com essa nova matéria-prima, surgiu também a preocupação com a preservação ambiental, devido à crescente emissão de gases que contribuem para o Aquecimento Global. Dessa forma, a sociedade mundial passou a defender a adoção de critérios de sustentabilidade em todos os setores produtivos. Assim, devem-se substituir matériasprimas convencionais, e que muitas vezes são poluentes, por outras renováveis, como os óleos vegetais e os açúcares. O álcool (etanol) que pode ser obtido a partir dessa substituição, como um produto final, é uma das alternativas para minimizar os impactos ambientais. O Brasil apresenta uma grande variedade de riquezas naturais que podem exercer a função de matéria-prima para a indústria química, por isso, esse setor, que já possui grande destaque na economia de nosso país (o 8º maior do mundo), tem grandes probabilidades de crescer ainda mais, se receber devidos estímulos governamentais como uma menor cobrança de impostos, burocracias e encargos trabalhistas. Está claro que o grande desafio da indústria química brasileira, maior do que o de se tornar a mais bem sucedida mundialmente, é o de saber conciliar os interesses econômicos com a preservação do meio ambiente, criando novas tecnologias que satisfaçam essa busca e obtendo, assim, um desenvolvimento sustentável.

Referências Bibliográficas WONGTSCHOWISKI, Pedro. Indústria Química: podemos viver sem ela? Ciência Hoje, v. 47, p. 36 – 39, 2011. http://www.abiquim.org.br http://www.agendasustentavel.com.br/artigo.aspx?id=1802&area=energia http://www.culturamix.com/meio-ambiente/natureza

resumocritico-lucianaemarcela-vfinal  

ciencia, midia

Read more
Read more
Similar to
Popular now
Just for you