Page 88

É minha resposta natural a ela. Eu consigo evitar isso provavelmente tanto quanto poderia ajudar a matá-la na noite passada, ou seja, de jeito nenhum. Não importa o quanto você esteja sob controle, é impossível controlar os seus instintos. Às vezes, eles mandam em você. Eu só matei por uma pessoa em minha vida. A diferença é que não senti remorso na noite passada. Eu não mudaria o que fiz por Melanie na noite passada. Faria tudo de novo, mataria os três primeiros tão rápido como o fiz, torturaria o quarto tão lentamente quanto o fiz. Diabos, até mais devagar, se eu conseguisse prolongar. Na verdade, agora mesmo a lembrança dos gritos baixos e indefesos dela debaixo do capuz torce uma faca de fúria no meu peito. Uma de minhas mãos se curvando ao redor da cintura dela, eu a arrasto mais para perto de mim e sussurro em seu ouvido: – Não estou brincando com você. Cristo. Estou falando sério aqui. Mais sério do que já falei na minha vida. – Seja honesto – ela murmura de volta. – Não estou brincando com você – repito. Estamos sendo observados da frente do carro, então que se foda. Em um movimento, eu a puxo para se sentar em minha coxa e abaixo minha cabeça para a dela. Ela tem um cheiro tão doce e suculento que eu quero enterrar meu nariz e descobrir a fonte daquele cheiro. Esfrego meu nariz junto da parte de trás de sua orelha, excitado por sua proximidade, sua forma, seu cheiro, ela. Ela treme e meus músculos se retesam em resposta. O que você está fazendo comigo, minha doce e adorável número cinco? Eu estendo a mão e, com os dedos, forço suas pálpebras a se fecharem para que ela não me veja. Para que ela não enxergue dentro de mim com aqueles olhos verdes fodidos que gritam me salve e fique comigo e me coma, e sussurro em uma voz rouca de desejo: – Quando não estou com você, penso na próxima vez em que cada centímetro seu vai me pertencer. Eu faço joguinhos sim, e jogo pesado e jogo sujo, mas se você é um joguinho, princesa, então é o primeiro que já brincou comigo também. Ela abre os olhos. Aqueles olhos de ME COMA, ME AME. Sua amiga Pandora está quieta agora, e o carro estala com a atração de Melanie por mim, e a minha por ela. Inferno, eu já fui bonzinho demais com os amigos dela por um tempo agora, mas não consigo ser bonzinho por um período longo. Não faz parte de mim. Eu bato no teto do carro. – Deixe-nos aqui. – Aqui? Mas é o meio do nada. – Eu insisto.

4 devasso katy evans  
4 devasso katy evans  
Advertisement