Page 173

– Eu também preciso me desculpar, Grey – ofego. Quando começo a soluçar mais intensamente, ele pressiona um beijo duro, quase desesperado, ao topo da minha cabeça e me aperta quase com força o bastante para me quebrar. Então diz: – Vai ficar tudo bem. Você nunca, jamais, vai ter que correr para outro homem de novo, porque eu vou estar bem aqui. Bem aqui para você, se ainda me quiser depois que eu te contar o que preciso contar. Eu tento enxugar meu rosto e olho nos olhos dele. – Você me fez sentir indigna, Grey. Como se estivesse me escondendo. Não sei quem é você, seus pais, sua família, não sei nada sobre você. Por favor, eu quero te conhecer. Não vê que eu quero conhecer você – soluço. Seus olhos parecem atormentados quando ele me encara. – Eu te escondo para te proteger, porque você é a minha princesa. – Ele acaricia meu nariz. – Vou lhe contar tudo a meu respeito. Deixe-me apenas apreciar um pouco mais o modo como esses olhos me veem. Ele beija minhas pálpebras quase desesperadamente, como se o que fosse me dizer fosse ruim, muito ruim, e como se achasse que eu não seria capaz de ficar com ele depois de ouvir. Eu choro mais intensamente. Estou habituada a seu toque. Seu toque é único, delicioso, e eu o senti durante oito semanas, mas sabia que um dia ele iria me quebrar.

4 devasso katy evans  
4 devasso katy evans  
Advertisement